Bologna 2006 - Agência Riff

Сomentários

Transcrição

Bologna 2006 - Agência Riff
INFANTOJUVENIL
CHILDREN &
YOUNG ADULT
ELABORAÇÃO E VERSÃO EM INGLÊS DOS TEXTOS
Fernanda Abreu
CAPA E PROJETO GRÁFICO
Fatima Agra
EDITORAÇÃO
FA Editoração Eletrônica
IMPRESSÃO
AlphaGraphics
Rua Visconde de Pirajá 414/1108 – Ipanema
Rio de Janeiro – RJ – BRASIL
tel.: (5521) 2287-6299
fax.: (5521) 2287-6393
www. bmsr.com.br
Apresentação
Queridos Amigos,
Dear Friends,
É com grande prazer que apresentamos os autores
brasileiros da BMSR, junto com uma lista selecionada de títulos para a Feira do Livro Infantil de
Bologna, 2006. Convidamos também para uma
visita ao nosso site www.bmsr.com.br, onde poderão ser encontradas outras informações sobre os
autores citados.
It’s a great pleasure to present to you our very fine
group of Brazilian authors, with a special selection of
titles for the 2006 Bologna Children’s Book Fair. You
are also welcome to visit our site www.bmsr.com.br,
where you’ll find further information about each
author.
A BMSR completou 15 anos de atividade em janeiro de 2006, e estamos muito orgulhosos! Representamos uma importante lista de Editoras e
Agências Literárias estrangeiras para o mercado de
língua portuguesa, bem como uma fantástica lista
de autores brasileiros para o mercado de língua
portuguesa e para traduções.
A AMV Agencia Literaria representa os autores da
BMSR para a língua espanhola, Portugal e França.
Contatos com Anne-Marie Vallat pelo endereço
[email protected], ou no site
www.amvagencialiteraria.com (exceto para Erico
Verissimo, Luis Fernando Verissimo e Lygia
Fagundes Telles, que são representados por RayGüde Mertin).
A Dr. Ray-Güde Mertin Literarische Agentur representa os autores da BMSR para todos os demais territórios. Contatos com a Dra. Ray-Güde
Mertin pelo endereço [email protected],
ou no site www.mertin-litag.de.
Estamos ao seu dispor para atendê-los diretamente
a qualquer momento, enviando novas informações
sobre os nossos autores, exemplares, resenhas ou
listas atualizadas.
Com nossos melhores votos,
Lucia Riff
BMSR completed 15 years of activity on January
2006, and we’re all very proud! We represent an important list of foreign Publishing Houses and Literary Agents for the Portuguese language market, as
well as a wonderful list of Brazilian authors for the
Brazilian market, and for foreign translations.
Our co-agent AMV Agencia Literaria represents
BMSR’s authors for the Spanish Language, Portugal
and France. Contacts with Anne-Marie Vallat
through [email protected], or at
www.amvagencialiteraria.com (except for Erico
Verissimo, Luis Fernando Verissimo and Lygia
Fagundes Telles, who are represented by Ray-Güde
Mertin).
Our co-agent Dr. Ray-Güde Mertin Literarische
Agentur represents BMSR’s authors for all other territories. Contacts with Ray-Güde Mertin through
[email protected], or at www.mertinlitag.de.
Please feel free to contact us directly at any time should
you need further information about our authors, reading copies, sample translations or updated rights lists.
With our best wishes,
Lucia Riff
Sumário
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Adélia Prado
Adriana Falcão
Ana Maria Machado
Arthur Nestrovsky
Carlos Drummond de Andrade
Cristiane Costa
Erico Verissimo
Fernando Sabino
Flávio Carneiro
Graciliano Ramos
Letícia Wierzchowski
Luciana Savaget
Luis Fernando Verissimo
Luiz Cláudio Cardoso
Lya Luft
Lygia Fagundes Telles
Marcelo Pires
Marcio Vassallo
Maria Tereza Maldonado
Marina Colasanti
Mario Quintana
Rachel de Queiroz
Rosa Amanda Strausz
Suzana Vargas
Sylvia Orthof
Vinicius de Moraes
Adélia
Prado
Divinópolis, 1935
P
P
selected work
obra selecionada
oeta, romancista, cronista e contista, Adélia Prado
começou a escrever poesia aos 15 anos, mas foi aos
38 que publicou o primeiro livro, Bagagem (1976),
apadrinhada pelos poetas Carlos Drummond de
Andrade e Affonso Romano de Sant’Anna. Firmouse como uma das mais importantes autoras brasileiras com o monólogo teatral Dona Doida (1987),
baseado em textos seus e protagonizado por
Fernanda Montenegro no Brasil, Portugal, Uruguai,
EUA e Itália. Sua literatura nasce das coisas simples
e rotineiras; nela, vozes femininas livres de estereótipos buscam compreender o sentido da existência
entre temores, lembranças, sonhos, dores, casos cotidianos e clamores a Deus. Dentro do projeto de
reedição integral de sua obra, será lançado em 2006
seu primeiro livro infantil, Quando eu era pequena.
Inspirado na infância da própria autora, o livro traz
as lembranças de uma menina do interior durante a
Segunda Guerra Mundial. Na vida simples com os
irmãos, o avô e os pais, a menina descobre a poesia.
E a escritora mostra como palavras simples podem
emocionar e recriar aquilo que o tempo já levou.
oet, novelist, writer of short stories and crônicas,
Adélia Prado started writing poetry at 15, but she was
38 when, urged by fellow poets Carlos Drummond de
Andrade and Affonso Romano de Sant’Anna, she published her first book, Baggage (Bagagem, 1976). She
established herself as a major Brazilian author with
the stage monologue Mrs. Nuts (Dona Doida, 1987),
based on her writings and played by Fernanda
Montenegro in Brazil, Portugal, Uruguay, Italy and
the US. Adélia’s literature springs from ordinary, everyday things; its female voices, free of stereotypes, seek
to understand the meaning of existence amid fears,
memories, dreams, pains, daily events and calls upon
God. Adélia´s first children’s book, When I Was Little
(Quando eu era pequena), will come out in 2006,
when her entire body of work will be re-launched. Inspired by the author´s own childhood, it recounts the
memories of a young provincial girl during World War
II. In the simple life with her siblings, her grandfather
and her parents, the girl discovers poetry. And the writer
shows how ordinary words can move and bring back
what time took away.
QUANDO EU ERA PEQUENA – 2006, Record
5
Adriana
Falcão
Rio de Janeiro, 1960
C
R
selected works
obras selecionadas
riada no Recife, Adriana Falcão tornou-se
conhecida do público por seus roteiros para a televisão: assinou as séries “Comédia da Vida Privada”, “Brasil Legal” e “A Grande Família”, além da
bem-sucedida adaptação de O auto da compadecida, de Ariano Suassuna, transposta também para
o cinema. Seu primeiro romance, A máquina, conquistou crítica e público com a fábula da jovem
que sonha em ser atriz, e de seu amado que promete viajar no tempo para realizar seu sonho; o
texto virou peça de teatro e filme. Em 2001,
Adriana publicou seu primeiro título infanto-juvenil, Mania de explicação, dicionário poético onde
uma menina tenta simplificar o mundo, indicado
ao Jabuti em duas categorias e premiado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Luna
Clara & Apolo 11 confirmou esse sucesso falando
de encontros e desencontros amorosos com um
enredo simples, mas de forma sofisticada, transbordante de criatividade. História de duas amigas
separadas pela distância e unidas pelas palavras,
PS Beijei deu continuidade à sua parceria com o
público jovem.
aised in Recife, Adriana Falcão first became
known for her TV scripts: she wrote three hugely popular series for Globo network, as well as a successful
adaptation of Ariano Suassuna’s Play of Our Lady
of Mercy (O auto da compadecida), also turned
into a film. Her first novel, The Machine (A
máquina), won readers and reviewers with the fable
of a girl who dreams of becoming an actress, and her
beloved who promises to travel in time and make it
come true; it was adapted for both stage and cinema.
Adriana then published her first YA title, Explanation Freak (Mania de explicação), a poetic dictionary where a girl tries to simplify the world, nominated for the Jabuti award in two categories and conferred a prize by Brazil’s National Foundation for
Children’s and Young Adult Books. Fair Moon &
Apollo 11 (Luna Clara & Apolo 11) confirmed this
success by telling of love’s comings and goings with a
simple plot and a sophisticated structure, of astounding creativity. A tale of two friends torn apart by distance and united by words, PS I Kissed (PS Beijei),
kept up her partnership with young readers.
A MÁQUINA – 1999, Objetiva
MANIA DE EXPLICAÇÃO – (il./ill. Mariana Massarani) – 2001, Salamandra
LUNA CLARA & APOLO ONZE – (il./ill. José Carlos Lollo) – 2002, Moderna
LUNA CHIARA & APOLLO 11 – 2005, Fanucci Editore, Itália/Italy
LUNA CLARA & APOLO 11 – Editora Âmbar, Portugal (no prelo/forthcoming)
PS BEIJEI (com/with Mariana Verissimo) – 2004, Salamandra
6
Ana Maria
Machado
Rio de Janeiro, 1941
A
A
selected works
obras selecionadas
na Maria Machado já trabalhou como pintora, professora de português e jornalista, mas foi o
talento de ficcionista que lhe valeu reconhecimento internacional. Com 33 anos de carreira, a autora já perdeu a conta dos prêmios que conquistou,
entre eles o Hans Christian Andersen — considerado o Nobel da literatura infanto-juvenil — e o
Machado de Assis, maior prêmio literário brasileiro. Foi eleita para a Academia Brasileira de Letras
em 2002. Ana Maria tem hoje mais de cem livros
publicados no Brasil e em outros 17 países, com
mais de 18 milhões de exemplares vendidos. Um
de seus primeiros livros, História meio ao contrário, inverteu a estrutura tradicional do conto de
fadas e marcou uma guinada em sua carreira literária, valendo-lhe o disputado prêmio João de Barro. Outra de suas obras para crianças, hoje com
status de clássico, Bisa Bia, bisa Bel narra o diálogo
de uma menina com a bisavó já falecida e a bisneta imaginária. Já Do outro mundo, seu título
infanto-juvenil mais recente, lança mão de uma
trama de suspense para lidar com um assunto delicado: a escravidão.
na Maria Machado has worked as a painter, a
teacher of Portuguese and a journalist, but it was her
talent for writing fiction which won her international
fame. In a career spanning 33 years, she has won
countless awards, including the Hans Christian
Andersen — sometimes referred to as the Nobel Prize
for children’s and YA literature — and the Machado
de Assis, the main literary award in Brazil. She was
elected a member of the Brazilian Academy of Letters
in 2002. Ana Maria has over one hundred books
published in Brazil and in 17 other countries, with
more than 18 million copies sold. One of her first works,
A Sort of Backward Story (História meio ao
contrário), inverted the traditional structure of fairy
tales and set a turning point in her career by winning the coveted João de Barro award. As for Me in
the Middle (Bisa Bia, Bisa Bel), today regarded as a
classic, it tells of a young girl’s dialogue with her late
great-grandmother and her imaginary great-granddaughter. From Another World (Do outro mundo),
her latest book, weaves a suspenseful plot to deal with
a sensitive subject: slavery.
HISTÓRIA MEIO AO CONTRÁRIO – 1979, Ática
BISA BIA, BISA BEL (il./ill. Regina Yolanda) – 1982, Salamandra
ME IN THE MIDDLE (il./ill. Caroline Meirola) – 2002, GroundWood Books,
Canadá/Canada
DO OUTRO MUNDO (il./ill. Lucia Brandão) – 2005, Ática
Site da Autora / Author’s Website
www.anamariamachado.com.br
7
Arthur
Nestrovsky
Porto Alegre, 1959
F
T
selected works
obras selecionadas
ormado em Música e Literatura, Arthur
Nestrovsky é jornalista, editor de livros e professor
universitário, além de ensaísta premiado — ganhou
o Jabuti em 1986 por sua estréia literária Debussy e
Poe. Arthur é também um dos mais sensíveis e criativos autores da atual literatura infantil brasileira.
Já compartilhou com os pequenos as histórias judaicas herdadas dos avós, a fantasia das lendas brasileiras, e o ouvido e talento musicais privilegiados. Sua liberdade de trafegar entre o real e o
imaginário deu origem ao consagrado Bichos que
existem e bichos que não existem: trazendo para o
universo infantil uma idéia do escritor francês
Francis Ponge, que explorou poeticamente as coisas e objetos do mundo, o livro apresenta com humor bichos reais e animais fantásticos que habitam
os mitos gregos e o folclore brasileiro. Já em Coisas
que eu queria ser o escritor mostra as possibilidades
de vida dos objetos de nosso dia-a-dia, como um simples lápis, ou de nossos sonhos, como uma máquina de exterminar chatos, convidando as crianças à
aventura de experimentar outras maneiras de
viver.
rained in Music and Literature, Arthur Nestrovsky
works as a journalist, an editor and a professor, besides being an award-winning essayist — he won the
Jabuti award in 1986 for first book Debussy and
Poe (Debussy e Poe). Arthur is also one of the most
sensitive and imaginative authors of children’s literature in Brazil today. He has shared with young readers
the Jewish stories heard from his grand-parents, the
fantasy of Brazilian legends, and his privileged musical ear and talent. His freedom to move between reality and imagination produced the celebrated Beasts
Real and Unreal (Bichos que existem e que não
existem): bringing into the children’s universe an idea
by French writer Francis Ponge, who poetically explored
the world’s things and objects, the book amusingly introduces real beasts and fantastic animals who inhabit
the Greek myths and Brazilian folklore. In Things I
Wish I Were (Coisas que eu queria ser), Arthur shows
the life possibilities in everyday objects such as a simple
pencil, or in things we dream about, like a machine to
exterminate boring people, drawing kids into the adventure of different ways of life.
BICHOS QUE EXISTEM & BICHOS QUE NÃO EXISTEM (il./ill. Maria Eugênia) – 2002, Cosac & Naify
COISAS QUE EU QUERIA SER (il./ill. Maria Eugênia) – 2003, Cosac & Naify
8
Carlos
Drumond
de
Andrade
Itabira, 1902 - Rio de Janeiro, 1987
D
D
selected work
obra selecionada
rummond é apontado por milhares de intelectuais, artistas, escritores, acadêmicos, críticos e
leitores como o maior poeta brasileiro de todos os
tempos, autor de obras imortais como Sentimento
do mundo (1940) ou Amar se aprende amando
(1985). Trabalhou como funcionário público, cronista de jornal e tradutor, mas foi com a poesia
que se destacou na cena literária. Rigoroso, dedicado, quase obsessivo, polia as palavras com esmero, dando expressão estética à observação do mundo. Começou a escrever para as crianças em sua
última década de vida. História de dois amores, um
de seus títulos infantis mais célebres, ilustrado pelo
mestre Ziraldo, traz a inspiradora história dos
amigos Osborne e Pul, um elefante e um “pulgo”.
Depois de ajudar Osbó a vencer uma guerra entre
manadas de elefantes rivais, Pul fica obcecado pelo
desejo de virar o rei das pulgas. Osbó percebe que
só o amor poderá libertá-lo da ambição de Pul, e
então se une a Zanzul, a mais bonita elefanta da
África. Ao ver a felicidade dos dois, Pul esquece a
ambição e percebe o poder do amor — até finalmente encontrar o seu.
rummond is considered by thousands of intellectuals, artists, writers, academics, reviewers and
readers the greatest Brazilian poet ever, author of everlasting works such as Feeling of the World
(Sentimento do mundo, 1940) and Love Is Learned
Through Loving (Amar se aprende amando, 1985).
He was a civil servant, a newspaper writer and a
translator, but his literary renown came from poetry.
Strict, devoted, almost obsessive, he polished his words
with care, giving æsthetical expression to the observation of the world. He started writing for children
during his last decade. Tale of Two Loves (História
de dois amores), one of his most celebrated children’s
books, illustrated by master Ziraldo, tells the inspiring story of friends Osborne and Pul, an elephant
and a flea. After helping Osbo to win a war between
rival herds, Pul becomes obsessed with being the king
of fleas. Osbo realises only love can free him from
Pul’s ambition, and he then pairs up with Zanzul,
the prettiest she-elephant in Africa. Their happiness
makes the flea forget his ambition and realize the
power of love — until he finally finds one of his own.
HISTÓRIA DE DOIS AMORES (il./ill. Ziraldo) – 1988
HISTOIRE DE DEUX AMOURS – 2002, Éditions Chandeigne, França/France
9
Cristiane
Costa
Rio de Janeiro, 1964
J
J
selected works
obras selecionadas
ornalista, Cristiane já trabalhou em diversas e
conceituadas editoras, revistas e jornais — durante cinco anos, foi responsável pelo suplemento literário do Jornal do Brasil —, e atualmente edita a
revista Nossa História e o site de literatura Portal
Literal. Versátil, trata temas contemporâneos com
profundidade e linguagem acessível. Estreou na
literatura com Amor sem beijo, poética história sobre dois amigos que não conseguem transformar
amizade em amor que mostra os dilemas, dúvidas,
tormentos e ansiedades dos adolescentes. Cristiane
voltou a falar aos jovens, mais especificamente às
meninas, em Coisas que eu diria a minha filha... se
ela topasse ouvir. O livro traz quase tudo que as
filhas desejam saber, mas não querem ouvir de suas
mães, e quase tudo que as mães gostariam de dizer, mas as filhas não querem escutar; os assuntos
vão da higiene pessoal à relação com os amigos,
dos princípios de honestidade à vida escolar e profissional. O livro é quase uma mãe de bolso, mas
sem autoritarismos ou constrangimentos. Cristiane
também é autora de ensaios sobre cultura e comportamento.
ournalist Cristiane worked for several major publishers, magazines and dailies — she edited Jornal
do Brasil’s literary supplement for five years —, and
currently edits Nossa História magazine and literature website Portal Literal. Multi-talented, she handles contemporary subjects with deep insight and accessible language. Her literary debut, Love without
Kissing (Amor sem beijo), tells a poetic story of two
friends unable to change friendship into love, showing the dilemmas, doubts, agonies and anxieties of
teenagers. Cristiane also speaks to teenagers, this time
to girls, in Things I Would Tell My Daughter… If
She Would Only Listen (Coisas que eu diria a
minha filha… se ela topasse ouvir). The book lists
almost everything daughters wish they knew, but won’t
hear from their mothers, and everything mothers
would like to say, but their daughters won’t listen;
subjects range from personal hygiene to friendships,
from the principles of honesty to school and professional life. The book is almost a “pocket mother”,
without being bossy or coy. Cristiane also penned essays on culture and behaviour.
AMOR SEM BEIJO (il./ill. Luiz Monforte) – 1998, Global
COISAS QUE EU DIRIA A MINHA FILHA... SE ELA TOPASSE OUVIR (il./ill. Bianca Viani) – 2003, Planeta
10
Erico
Verissimo
Cruz Alta, 1905 - Porto Alegre, 1975
E
W
selected works
obras selecionadas
rico Verissimo escreveu mais de 40 livros —
incluindo a obra-prima O tempo e o vento (19491961) — e é um dos autores brasileiros mais traduzidos no mundo. Foi jornalista, professor e diplomata. Sua obra versátil e criativa contempla
públicos de todas as idades e gostos. Não foram
poucas as crianças que aprenderam a gostar de ler
com seus livros infantis, agora reeditados com ilustrações de Eva Furnari. As aventuras do avião vermelho conta a história de Fernando, que ganha um
livro e um avião de brinquedo e sai voando pelo
mundo da imaginação. Os três porquinhos pobres e
Outra vez os três porquinhos trazem os irmãos
Sabugo, Salsicha e Lingüicinha e suas peripécias
pela cidade grande e pelo mundo de capa-e-espada. Em Rosa Maria no castelo encantado, a protagonista visita a casa de um mágico, onde encontra
personagens clássicos da literatura infantil. A vida
do elefante Basílio mostra o que acontece quando
um elefante de circo vai morar em um subúrbio
do Rio de Janeiro. E O urso com música na barriga
fala de um ursinho confundido com um brinquedo que vai parar na casa de um menino muito rico.
ith over 40 books — including masterpiece
Time and the Wind (O tempo e o vento, 19491961) —, journalist, teacher and diplomat Erico
Verissimo is one of the most widely translated Brazilian authors. His many-sided, creative lifework seduces
all readers. Many Brazilian children learned to love
books through his stories, now re-launched with illustrations by Eva Furnari. The Adventures of the Red
Plane (As aventuras do avião vermelho) introduces a
boy who takes off into the world of imagination with a
book and a toy plane. Three Little Poor Piglets (Os
três porquinhos pobres) and Once Again the Three
Piglets (Outra vez os três porquinhos) tell how brothers Corn Cob, Sausage and Pepperoni fare in the big
city and the world of cape and sword. In Rosa Maria
in the Enchanted Castle (Rosa Maria no castelo
encantado), a girl visits the home of a magician and
meets classical characters of children’s literature. The
Life of Elephant Basílio (A vida do elefante Basílio)
shows what happens when a circus elephant moves to
a suburb of Rio de Janeiro. And The Bear with Music
in his Tummy (O urso com música na barriga) tells
of a bear mistaken for a toy who ends up in the house
of a very rich boy.
A VIDA DO ELEFANTE BASÍLIO (il./ill. Eva Furnari) – 1939, Companhia das Letras
A VIDA DO ELEFANTE BASÍLIO – 2005, Âmbar, Portugal
AS AVENTURAS DO AVIÃO VERMELHO (il./ill. Eva Furnari) – 1936, Companhia das Letras
AS AVENTURAS DO AVIÃO VERMELHO – 2005, Âmbar, Portugal
O URSO COM MÚSICA NA BARRIGA (il./ill. Eva Furnari) – 1938, Companhia das Letras
O URSO COM MÚSICA NA BARRIGA – 2005, Âmbar, Portugal
OS TRÊS PORQUINHOS POBRES (il./ill. Eva Furnari) – 1936, Companhia das Letras
OS TRÊS PORQUINHOS POBRES – 2005, Âmbar, Portugal
OUTRA VEZ OS TRÊS PORQUINHOS (il./ill. Eva Furnari) – 1930, Companhia das Letras
OUTRA VEZ OS TRÊS PORQUINHOS – 2005, Âmbar, Portugal
ROSA MARIA NO CASTELO ENCANTADO (il./ill. Eva Furnari) – 1930, Companhia das Letras
ROSA MARIA NO CASTELO ENCANTADO – 2005, Âmbar, Portugal
11
Fernando
Sabino
Belo Horizonte, 1923 - Rio de Janeiro, 2004
F
F
selected work
obra selecionada
ernando Sabino teve seu primeiro conto publicado com apenas 13 anos: foi o início de uma longa
e prolífica carreira que lhe valeu imenso sucesso comercial e inúmeras adaptações para o teatro e cinema. Sabino foi adido cultural, editor de livros, produtor e diretor de cinema e televisão, mas foi com
as crônicas, gênero em que era imbatível, que o autor se destacou. Seus escritos curtos conseguem
distilar o cotidiano com simplicidade e lirismo, revelando a comicidade, o drama, a beleza e as contradições da vida mesmo nas situações mais prosaicas. Suas temáticas simples são particularmente atraentes para os jovens. Ao lado das muitas coletâneas
publicadas, o romance O menino no espelho se destaca por trazer as lembranças da infância do próprio
autor nas aventuras do protagonista Fernando. O
livro ultrapassa os limites da imaginação ao mostrar
como o menino realiza algumas das maiores fantasias da infância: aprender a voar, ficar invisível, tornar-se agente secreto e campeão de futebol. O livro
já teve até hoje mais de cinqüenta edições e foi
adotado por inúmeras escolas.
ernando Sabino had his first short story published
at age 13: it was the beginning of a long and fruitful
career of huge commercial success and countless adaptations for stage and screen. Sabino was a cultural
attaché, a book publisher, a film and TV producer
and director, but his true reputation came from his
crônicas, a genre in which he excelled. His short writings manage to distill ordinary routine in a way that
is both plain and lyrical, revealing the humour,
drama, beauty and contradictions of life even in the
most ordinary situations. Their simple subject matter is particularly appealing to the young. Besides his
many published collections, the novel The Boy in
the Mirror (O menino do espelho) stands out for
recounting the memories of the author’s own childhood through the adventures of main character
Fernando. The book goes beyond the borders of imagination as its hero lives out some of children’s greatest fantasies: learning to fly, becoming invisible, being a secret agent or a football champion. The book
has had over fifty editions and has been used in classrooms at countless schools.
O MENINO NO ESPELHO – 1982, Record
12
Flávio
Carneiro
Goiânia, 1962
D
A
selected work
obra selecionada
outor em literatura e professor universitário,
Flávio Carneiro é premiado romancista, contista e
autor de livros infanto-juvenis, além de colaborar
como crítico de livros em importantes jornais cariocas; também assinou dois roteiros para o cinema. Além de instigantes obras para o público adulto, Flávio tem também o talento de oferecer ao
público infanto-juvenil pérolas literárias recheadas
de criatividade e informação, que fazem a literatura penetrar no mundo dos jovens. Prezado Ronaldo
traz a história de Artur, de 12 anos, centro-avante
do time infantil do São Cristóvão, no subúrbio do
Rio de Janeiro. Em quatro cartas endereçadas ao
famoso jogador Ronaldo, o menino compartilha
com o Fenômeno sua paixão pelo futebol e suas
jogadas; a amizade com o zagueiro Parede, seu
melhor amigo; e alguns momentos marcantes do
futebol brasileiro — reais ou imaginários. As cartas são um retrato delicioso da vida carioca, e através delas o leitor acompanha os sonhos e realizações de Artur, do encontro com o primeiro amor
ao desejo maior: jogar uma partida no Maracanã.
PhD in Literature and a professor, Flávio Carneiro
is an award-winning novelist, short story and children’s and YA writer, besides collaborating as a book
critic for important Rio newspapers; he also penned
two film screenplays. Along with stimulating works
for adults, Flávio is also talented at offering young
readers literary gems full of creativity and information, bringing literature into the world of young people. Dear Ronaldo (Prezado Ronaldo) tells of 12year-old Artur, who plays centre-forward for the junior team of São Cristóvão, in suburban Rio de Janeiro. In four letters addressed to famous player
Ronaldo, the boy shares with the Phenomenon his
passion for football and his moves in the field; his
friendship with Wall, who plays defense for the same
team; and some key moments of Brazilian football
— both real and imaginary. The letters are a delicious snapshot of Rio life, through which the reader
can keep track of Artur’s dreams and victories, from
his first experience in love to his greatest wish of all:
playing a game at Maracanã stadium.
PREZADO RONALDO – 2006, SM Editora
13
Graciliano
Ramos
Quebrangulo, 1892 - Rio de Janeiro, 1953
G
G
selected work
obra selecionada
raciliano Ramos nasceu no sertão nordestino
e passou a infância em uma fazenda na mesma região. Em 1925, escreveu seu primeiro romance,
Caetés, editado em 1933. Acusado de subversão
política, passou dez meses na cadeia em 1936 que
deram origem ao magistral Memórias do cárcere,
marco da literatura brasileira. Graciliano consagrou-se como um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos, traduzido para mais de 19
idiomas e adaptado para o cinema e para o teatro.
Profundamente marcado pela dureza da vida no
sertão, sua obra adulta é cáustica e dura, e seus
escritos para jovens se destacam como fiapos de
ternura. O romance A terra dos meninos pelados
conta a história de um menino diferente, com um
olho preto, outro azul e a cabeça pelada, que parte
pelo mundo à procura de seus iguais e de um lugar
onde todos sejam como ele, transmitindo valores
caros ao autor, como a tolerância e a amizade. O
livro foi premiado pelo Ministério da Educação
no ano de seu lançamento e já teve adaptações para
o teatro e para a televisão, além de quase trinta
edições no Brasil.
raciliano Ramos was born in the Brazilian
north-eastern dry lands, and spent his childhood on
a farm in the same region. In 1925 he wrote his first
novel, Caetés, published in 1933. Charged with
political subversion, he spent ten months in jail in
1936; these led to the masterpiece Prison Diaries
(Memórias do cárcere), a turning point in Brazilian literature. He went on to establish himself as one
of the greatest Brazilian writers of all times, translated into over 19 languages and adapted into films
and stage plays. Deeply marked by the harsh life of
the dry lands, his work for adults is caustic and stark,
and his writings for children stand out as scraps of
tenderness. The novel The Land of Bald Boys (A
terra dos meninos pelados) tells of a different boy
with a bald head who roams the world seeking his
peers and a place where everyone is like him, conveying values dear to the author such as tolerance and
friendship. The book won an award by the Ministry
of Education, and has been adapted into stage plays
and television programmes, besides almost thirty
printings in Brazil.
A TERRA DOS MENINOS PELADOS – 1941, Record
Site do autor / Author’s Website
www.graciliano.com.br
14
Letícia
Wierzchowski
Porto Alegre, 1972
L
L
selected work
obra selecionada
etícia é uma das mais jovens, brilhantes e produtivas autoras da literatura brasileira contemporânea, com oito livros já publicados e um nono a
caminho. O mais célebre de seus romances, A casa
das sete mulheres, foi adaptado com enorme sucesso para a televisão em 2003 e exibido em mais de
23 países. Letícia juntou-se a Anna Klacewicz para
beber na fonte de suas origens polonesas comuns e
oferecer aos jovens leitores O dragão de Wawel e
outras lendas polonesas. O livro reúne contos do
folclore polonês pesquisados e traduzidos por Anna,
e polidos pela prosa fluida de Letícia. São histórias
que despertam o prazer de imaginar, viajar e aprender. Os leitores poderão descobrir a origem lendária do nome da cidade de Varsóvia, ou saber como
o povo eslavo se dividiu depois da separação de
três irmãos dando origem à Polônia, à Rússia e à
Tchecoslováquia. Ao tratar temas sérios com muita fantasia, essas histórias de dragões, sereias e fadas encantam crianças e adultos, apresentando-lhes
lendas e costumes da milenar cultura polonesa.
etícia is one of the youngest, brightest and most
prolific authors of contemporary Brazilian literature,
with eight published books and a ninth on its way.
Her most celebrated novel, The House of Seven
Women (A casa das sete mulheres) had a hugely
successful TV adaptation in 2003 and was aired in
over 23 countries. Letícia has joined Anna Klacewicz
to draw from their common Polish origins and offer
young readers The Wawel Dragon and Other Polish
Tales (O dragão de Wawel e outras lendas
polonesas). The book presents tales of Polish folklore,
collected and translated by Anna and polished by
Letícia’s smooth prose. They awaken the pleasure of
imagination, travel and learning. Readers can learn
the legendary origins of the city of Warsaw, or find
out how the Slavs were divided after three brothers
separated, producing Poland, Russia and Czechoslovakia. By treating serious issues with lots of fantasy,
these tales of dragons, mermaids and fairies charm
children and adults alike, presenting them with the
legends and traditions of century-old Polish culture.
O DRAGÃO DE WAWEL E OUTRAS LENDAS POLONESAS (il./ill. André Neves) – 2005, Record
15
Luciana
Savaget
Rio de Janeiro, 1957
L
L
uciana Savaget wrote 16 young adult books, of
which five were sold abroad and two won awards
conferred by the National Foundation for Children’s
and Young Adult Books. She is particularly concerned
with the issue of children’s rights. In the original
Operation Rescue in Baghdad: The Invisible Battle (Operação resgate em Bagdá: A batalha do
invisível), Americans invade Baghdad and the century-old International Rescue Society for Fantasy
launches a good conspiracy to save characters and treasures of Arab literature such as Ali Baba, Aladdin and
Sheherazade from the soldier’s fury. The book reclaims
the pleasure of reading for readers of all ages. In
1,2,3… Now! (1,2,3 e… já!), aimed at the very
young, Luciana introduces Dona Carminha, a lady
with an unusual profession: fixer of dreams. One day
Dona Carminha runs into a very sad boy who wants
to find a dream he doesn’t even know exists. And she
teaches him that to do that he has to play a lot, laugh
without reason, pay attention to life and listen to the
heart. Only then can he find the greatest treasure of
all: learning to dream.
selected works
obras selecionadas
uciana Savaget é autora de 16 títulos infantojuvenis, cinco já vendidos no exterior e dois reconhecidos por prêmios da Fundação Nacional do
Livro Infantil e Juvenil. A autora se interessa particularmente pela questão dos direitos da criança.
No original Operação Resgate em Bagdá: A batalha
do invisível, os norte-americanos invadem Bagdá e
a Sociedade Internacional de Resgate à Fantasia,
surgida na Antigüidade, inicia uma conspiração do
bem para salvar dos soldados e saqueadores os personagens e riquezas da literatura árabe, como Ali
Babá, Aladim e Sherazade. O livro resgata o prazer da leitura em adolescentes de todas as idades.
Já em 1,2,3 e... já!, destinado aos leitores bem pequenos, Luciana apresenta Dona Carminha, uma
senhora com uma profissão rara: consertadora de
sonhos. Certo dia, Dona Carminha encontra um
menino muito triste querendo encontrar um sonho que ele sequer sabe se existe, e lhe ensina que
para isso é preciso brincar muito, rir sem motivo,
cantar, prestar atenção na vida e escutar o coração.
Só assim se descobre o maior tesouro do mundo,
que é aprender a sonhar.
1,2,3 E... JÁ! (il./ill. Liliane Romanelli) – 2000, José Olympio
1,2,3... Y YA – 2003, Panamericana Editorial, Colômbia/Colombia
OPERAÇÃO RESGATE EM BAGDÁ (il./ill. Thais Linhares) – 2005, Nova Fronteira
16
Luis Fernando
Verissimo
Porto Alegre, 1936
V
V
selected works
obras selecionadas
erissimo é atualmente um dos mais bem-sucedidos autores brasileiros. Seus livros foram adaptados para o teatro e para a televisão e tiveram direitos de publicação vendidos em dez países; sua
obra já soma milhões de exemplares vendidos. Filho do renomado escritor Erico Verissimo, o autor
trabalhou como jornalista e mantém até hoje uma
coluna no jornal O Globo. Adorado por uma multidão de leitores, Verissimo é mestre absoluto no
gênero da crônica, histórias sacadas do cotidiano
que muitas vezes têm ressonâncias profundas nos
temas mais complexos da existência. O autor tem
dois títulos escritos especialmente para as crianças
e jovens. Comédias para se ler na escola, coletânea
selecionada por Ana Maria Machado, reúne algumas de suas melhores crônicas escolhidas especialmente para os pequenos: exercícios de linguagem
ou de estilo, comédias de erros, pequenas fábulas
ou recordações infalíveis para despertar o amor pela
leitura. O santinho, por sua vez, se concentra no
tema da escola, resgatando uma época que todos
os leitores, inclusive os já adultos, guardam em algum canto da memória.
erissimo is currently one of the most successful Brazilian authors. His works have been adapted into
stage plays and TV programmes, and their rights have
been sold in ten countries; millions of copies of his
books have been sold. Son of renowned writer Erico
Verissimo, the author has worked as a journalist and
still writes weekly for O Globo newspaper. Adored
by a huge mass of readers, Verissimo’s crônicas are
unparalleled: short stories taken from everyday events
which often ressonate deeply with life’s most complex
issues. The author has two titles aimed at young readers. Comedies to Be Read in School (Comédias
para se ler na escola) is a collection selected by Ana
Maria Machado, presenting some of his best crônicas
chosen especially for the young: language or style exercises, comedies of errors, small fables or memories
certain to inspire the love of books. As for the stories
collected in The Little Saint (O santinho), they are
all about school, bringing back to life a time all
readers, including adults, still keep in a small corner
of their mind.
COMÉDIAS PARA SE LER NA ESCOLA – 2001, Objetiva
O SANTINHO – 2002, Objetiva
Site do Autor / Author’s Website
www.luisfernandoverissimo.com.br
17
Luiz Cláudio
Cardoso
Rio de Janeiro, 1931
A
A
selected work
obra selecionada
dvogado e diplomata, Luiz Cláudio Cardoso
viveu vinte anos no exterior em países como Canadá, Estados Unidos, Espanha, Venezuela e Síria.
Com um texto sem fronteiras, conquistou três dos
mais importantes prêmios da literatura brasileira,
todos oferecidos pela Academia Brasileira de Letras. Lançou histórias corajosas para o público juvenil, que encaram problemas sobre os quais é sempre difícil falar: preconceito, Aids, morte e perseguições políticas. Em Meu pai, acabaram com ele,
publicado também na Itália e na Alemanha, Luiz
Cláudio faz o leitor mergulhar de cabeça nos porões da ditadura militar brasileira. A história do
sofrimento do garoto Tulinho e sua família depois
da prisão e morte do pai, ex-deputado acusado de
subversão e perseguido pelo regime, revela um escritor que não tem medo de levantar questões dolorosas, porém necessárias. De fato, quem se dispõe a dialogar com os jovens não pode ter medo de
perguntas, e Luiz Cláudio Cardoso é um interlocutor
privilegiado, que escreve para provocar perguntas
que vão mudando com o tempo, com a leitura e
com o próprio amadurecimento do leitor.
lawyer and a diplomat, Luiz Cláudio Cardoso
spent twenty years abroad working in Canada, the
United States, Spain,Venezuela and Syria. With a
writing free of borders, he won three of the most
coveted awards of Brazilian literature, all bestowed
by the Brazilian Academy of Letters. He published
brave stories for young readers, dealing with issues
always hard to tackle: prejudice, Aids, death and political persecution. In They Took My Father (Meu
pai, acabaram com ele), also published in Italy and
Germany, Luiz Cláudio takes readers on a ride
through the underground of Brazilian military regime. The story of young Tulinho’s and his family’s
suffering after the disappearance and death of the
father, an ex-congressman accused of subversion and
persecuted by the regime, shows a writer who is unafraid of raising painful albeit necessary issues. Indeed,
those who wish to build a dialogue with young people
must not fear questions, and Luiz Cláudio is a skilled
author who writes to raise fundamental questions that
change with time, as young people read and grow up.
MEU PAI, ACABARAM COM ELE – 1997, Scipione
DER TAG, AN DEM SIE VATER HOLTEN – 1996, Verlag Nagel & Kimche, Alemanha/Germany
SCOMPARSO – 2001, Adriano Salani Editore, Itália/Italy
18
Lya
Luft
Santa Cruz do Sul, 1938
L
L
selected work
obra selecionada
ya Luft é considerada o maior fenômeno editorial brasileiro dos últimos anos. Em 2003, já
autora de sucessos de público e crítica como As
parceiras (1980), Lya lançou Perdas & ganhos, que
vendeu mais de 550 mil exemplares e permaneceu
no primeiro lugar das listas dos mais vendidos por
mais de 54 semanas, ganhando uma dezena de traduções estrangeiras. Tamanho sucesso se explica
por seu estilo, que conservou o mesmo requinte, e
sobretudo pela profundidade de suas observações
e por sua aguçada sensibilidade. Lya estreou na literatura infanto-juvenil com Histórias de bruxa boa.
Nesse livro cheio de imaginação, destinado a repetir entre as crianças o mesmo fascínio que seus escritos exercem sobre os adultos, a autora explora o
fantástico mundo do imaginário infantil inspirada
e ajudada pela neta Isabela. O livro traz histórias
inusitadas e divertidas, saídas diretamente da fantasia de uma criança, onde a menina Tathinha
aprende com sua avó, a bruxa boa Lilibeth, a só
fazer feitiço para proteger as pessoas, e a assustar as
bruxas más que moram em um buraco feio, sujo e
cheio de ratos.
ya Luft is considered the greatest Brazilian publishing phenomenon of recent years. In 2003, after
having penned successes such as The Partners (As
parceiras, 1980), Lya launched Losses & Gains
(Perdas & ganhos), which sold over 550.000 copies,
was number one on best-seller lists for over 54 weeks,
and has been translated into ten foreign languages.
This success can be explained by her style, which remained every bit as sophisticated, and above all by
the depth of her insights and by her fine sensibility.
Lya made her debut in children’s literature with Tales
of a Good Witch (Histórias de bruxa boa). In this
story full of imagination, bound to mesmerize children in the same way she did adults, Lya explores the
fantastic world of children’s imagination with the
inspiration and help of grand-daughter Isabela. The
book presents unusual and fun tales taken straigth
from a child’s fantasy, where little girl Tathinha learns
from her grandmother, good witch Lilibeth, how to
protect people with her spells and to scare the evil
witches who live in an ugly, dirty and rat-infested
hole.
HISTÓRIAS DE BRUXA BOA (il./ill. Susana Luft) – 2005, Record
19
Lygia Fagundes
Telles
São Paulo, 1923
C
W
selected works
obras selecionadas
om mais de trinta obras no currículo, entre
romances, contos e memórias, Lygia Fagundes
Telles é a grande dama da literatura brasileira, eleita
para a Academia Brasileira de Letras em 1982 e
detentora do prestigioso Prêmio Camões, condecoração maior da literatura em língua portuguesa.
Sua obra inclui clássicos como o premiado romance As meninas (1973) e a coletânea de contos A
noite escura e mais eu (1995). Hábil construtora de
perfis psicológicos que povoam narrativas sofisticadas e seguras, suas histórias nascem do embate
entre a realidade exterior e os desejos e medos internos de cada um. Sua habilidade de falar aos jovens é demonstrada em duas coletâneas de contos.
Histórias de mistério reinventa o gênero usando a
arte para mergulhar no desconhecido. Uma obra
de arte fatal, a tênue fronteira entre nascimento e
morte, entre paixão e crueldade, ou lembranças
tocantes constroem narrativas intimistas e delicadas. Já Oito contos de amor reúne histórias de pessoas apaixonadas ou de seres mal-amados, revelando com muita sensibilidade as múltiplas faces do
sentimento.
ith over thirty works to her credit — novels,
short stories, memoirs —, Lygia Fagundes Telles is
the first lady of Brazilian literature; she was elected a
member of the Brazilian Academy of Letters in 1982,
and in 2005 received the greatest commendation in
Portuguese-language literature, the prestigious Camões
Award. Her lifework includes classics such as the
award-winning novel The Girls (As meninas, 1973)
and the short story collection The Dark Night and I
(A noite escura e mais eu, 1995). A gifted crafter of
psychological profiles that fill sophisticated and confident narratives, her stories spring from the clash
between external reality and the wishes and fears inside us. She shows her ability to speak to the young in
two short story collections. Stories of Mystery
(Histórias de mistério) reinvents the genre using art
to plunge into the unknown. A fatal work of art, the
thin line between birth and death or moving memories build intimate and delicate narratives. And Eight
Tales of Love (Oito contos de amor) presents stories
of people in love and those who can’t find love, showing its many faces with great sensibility.
OITO CONTOS DE AMOR – 1998, Ática
HISTÓRIAS DE MISTÉRIO – 2004, Rocco
20
Marcelo
Pires
Porto Alegre, 1962
P
A
selected works
obras selecionadas
ublicitário de talento, Marcelo escreveu durante
muito tempo para meninas adolescentes na revista
Capricho, e é um dos autores infantis brasileiros
com idéias mais provocantes, falando de temas
comportamentais extremamente contemporâneos
e, ao mesmo tempo, eternos. Liga-desliga conta a
deliciosa história de uma televisão que passa o dia
“assistindo” um menino. O livro aborda de forma
bem-humorada a questão do uso excessivo e prejudicial da televisão por crianças pequenas, e já teve
seus direitos vendidos na Espanha. Com outro
tema extremamente atual, O menino que queria
ser celular fala de um menino cujo desejo era se
transformar em telefone celular para ganhar mais
atenção dos pais, já que estes viviam grudados no
telefone. Nestes tempos de correria desenfreada,
em que as pessoas estão constantemente conectadas
a aparelhos eletrônicos — muitas vezes sem tempo para a atenção, o cuidado e o amor de que seus
filhos precisam —, são livros que tocam o coração, fazendo-nos parar e pensar.
talented advertiser, Marcelo spent many years
writing for teenage girls in Capricho magazine, and
is one of Brazil’s authors for children whose ideas are
the most provocative, tackling extremelly contemporary behavioral issues that are also timeless. On-Off
(Liga-desliga) tells the delightful story of a television
set that spends the day “watching” a little boy. The
book uses a great sense of humour to speak of the excessive and harmful use of the television by small children nowadays, and has already been sold in Spain.
With another extremelly up-to-date subject, The Boy
Who Wished He Were a Cell Phone (O menino
que queria ser celular) tells of a boy who wishes he
could turn into a cell phone to get more attention
from his parents, who are constantly glued to their
phones. In these times of running like crazy, when
people are always connected to electronic devices —
often lacking the time for the attention, care and love
their children need —, these books speak straight to
the heart, making us pause and think.
LIGA-DESLIGA (com/with Camila Franco, il./ill. Jarbas Agnelli) – 1995, Companhia das Letrinhas
O MENINO QUE QUERIA SER CELULAR (il./ill. Roberto Lautert) – 2004, W11
21
Márcio
Vassallo
Rio de Janeiro, 1967
D
F
selected works
obras selecionadas
a infância passada na região amazônica, o jornalista e escritor Márcio Vassallo trouxe o encanto
da linguagem popular e o olhar inocente — fórmula mágica para a comunicação com crianças.
Três de suas obras foram escolhidas para integrar o
Catálogo de Autores Brasileiros da Feira de Bolonha. Suas histórias são releituras modernas dos arquétipos dos contos de fadas: uma princesa-sapa
descolada que vai viver feliz em um brejo disfarçado de castelo em Copacabana; um sapo Don Juan
suburbano que se gaba de fazer as lagartixas subirem pelas paredes; ou uma fada-madrinha que,
mesmo carente, está sempre disponível para ouvir
os problemas alheios pelo celular. O príncipe sem
sonhos conta a história de um menino que não consegue sonhar porque já tem tudo. Já O menino da
chuva no cabelo traz um enredo que, além de um
pouco autobiográfico, é a cara de milhões jovens e
velhos do país do futebol: um menino que queria
ser jogador de futebol, mas acaba virando escritor.
Com uma linguagem lírica e deliciosa, o livro aborda o conflito universal entre crescimento e preservação da própria identidade.
rom his childhood spent in the Amazon, journalist and writer Márcio Vassallo brought the magic of
popular language and an innocent eye — a magical
formula to communicate with children. Three of his
works have been chosen to figure in the Bologna Fair’s
catalogue of Brazilian authors. His stories are modern readings of fairy-tale archetypes: a hype frog-princess who lives happily ever after in a bog disguised as
a castle in Copacanaba; a suburban Don Juan frog
who boasts of driving lizards crazy; or a fairy godmother who is always available to hear other people’s
problems over the cell phone, even while lacking love
herself. The Dreamless Prince (O príncipe sem
sonhos) tells of a boy unable to dream because he
already has everything. And The Boy with Rain in
His Hair (O menino com chuva no cabelo) is a
story which, besides an auto-biographical touch, is
that of millions of boys in Brazil, both young and
old: a boy who wished he were a ball player, but ends
up turning into a writer. In a lyrical and delightful
style, the book speaks of the universal struggle between
growing up and remaining true to one’s identity.
O PRÍNCIPE SEM SONHOS (il./ill. Mariana Massarani) – 1999, Brinque-Book
O MENINO DA CHUVA NO CABELO (il./ill. Odilon Moraes) – 2005, Global
22
Maria Tereza
Maldonado
Rio de Janeiro, 1949
P
A
selected work
obra selecionada
sicóloga com mais de trinta anos de experiência e 25 livros publicados, Maria Tereza Maldonado
é uma das autoras mais requisitadas para palestras
no Brasil, falando de comportamento, relacionamentos familiares e desenvolvimento pessoal.
Maria Tereza lecionou em universidades, coordenou equipes em hospitais, e atualmente atua em
projetos sociais do terceiro setor e como terapeuta
de família. Seu texto claro, arejado, sedutor, consegue expor idéias complexas com simplicidade e
transformar conceitos teóricos em aplicações práticas. Seus títulos para o público jovem, adotados
em muitas escolas, falam de temas atuais ligados
ao planeta e à vida em sociedade. Entre eles está
Florestania: A cidadania dos povos da floresta, ambientado na Amazônia e inspirado por projetos com
jovens. No livro, Maria Tereza narra o encontro de
três garotas e aproveita para falar de preservação
ambiental e desenvolvimento sustentável, mostrando a importância das parcerias entre entidades governamentais, ONGs e populações tradicionais
para melhorar a qualidade de vida e cultivar o respeito pela natureza.
psychologist with over thirty years of experience
and 25 books published, Maria Tereza Maldonado
is one of the most requested Brazilian authors for her
conferences dealing with behavior, family ties and
personal development. She has taught at universities,
coordinated hospital teams, and currently works in
social projects with NGOs and as a family therapist.
Her clear, light, compelling text can expose complex
ideas with simplicity and transform theoretical concepts into practical applications. Her YA books, used
in classrooms at several schools, deal with contemporary subjects concerning the planet and life in society.
They include Florestania: The Citizenship of Forest People (Florestania: A cidadania dos povos da
floresta), set in the Amazon and inspired by projects
with young people. The author tells of the friendship
between three girls and uses the opportunity to speak
of environmental preservation and sustainable development, showing the importance of partnerships
between governments, NGOs and traditional
populations to improve life conditions and build respect for the environment.
FLORESTANIA: A CIDADANIA DOS POVOS DA FLORESTA
(il./ill. Marcelo Martins) – 2002, Saraiva
23
Marina
Colasanti
Asmarra, 1937
D
O
selected works
obras selecionadas
e origem italiana, Marina Colasanti chegou
ao Brasil ainda pequena e é reconhecida internacionalmente por seus contos, poemas, livros
infanto-juvenis e ensaios, além de ser uma artista
plástica altamente conceituada. Desde criança, as
viagens influenciaram sua visão do mundo, e a
autora aprendeu a enxergar tudo com o olhar do
estrangeiro e do nativo ao mesmo tempo; essa
dualidade transmitiu-se à sua obra. A premiada
coletânea de contos Uma idéia toda azul resgata
histórias de fadas, reis, unicórnios, cisnes e princesas para emprestar ao mundo conhecido significados profundos. Doze reis e a moça no labirinto do
vento traz treze contos de fadas que criam um universo mágico e atemporal, interagindo simbolicamente com nosso inconsciente com temas como a
princesa que perdeu o próprio reflexo. E o recémlançado 23 histórias de um viajante fala de um cavaleiro que chega às portas de um reino onde um
príncipe vive isolado e começa a lhe contar histórias, mostrando como, através da narrativa, é possível revelar o mundo.
f Italian descent, Marina Colasanti came to
Brazil as a young girl and is internationally acclaimed
for her short stories, poems, books for children and
young adults and essays, as well as being a highly
praised artist. Since girlhood, travelling has influenced her way of seeing the world, and she learned to
watch everything with eyes both foreign and native;
this duality is reflected in her work. The award-winning short story collection A Marvellous Idea (Uma
idéia toda azul) uses tales of fairies, kings, unicorns,
swans and princesses to invest the familiar world with
deep meaning. Twelve Kings and the Girl in the
Labyrinth of Wind (Doze reis e a moça no labirinto
do vento) presents thirteen fairy tales which weave a
magical and timeless universe, symbollically interacting with the unconscious through subjects such as a
princess who lost her own reflection. And 23 Tales of
a Traveller (23 histórias de um viajante) tells of a
knight who arrives at a kingdom where a prince lives
in isolation and starts telling him stories, showing
how the world can be revealed through narrative.
UMA IDÉIA TODA AZUL – 1978, Global
UNA IDEA MARAVILLOSA – Grupo Anaya, Espanha/Spain
DOZE REIS E A MOÇA NO LABIRINTO DO VENTO – 1978, Global
DOCE REYES Y LA JOVEN EN EL LABERINTO DEL VIENTO – Grupo Anaya, Espanha/Spain
23 HISTÓRIAS DE UM VIAJANTE – 2005, Global
24
Mario
Quintana
Alegrete, 1960 - Porto Alegre, 1994
M
M
selected work
obra selecionada
ario Quintana é um dos poetas mais lidos,
queridos e festejados do Brasil. Trabalhou como
jornalista e tradutor, e estreou na poesia com a
coletânea A rua dos cataventos (1940). Sua poesia
se caracteriza pelo humanismo do conteúdo e pela
simplicidade da forma, demonstrando enorme
poder de síntese nas imagens, metáforas e associações insólitas. Dentre seus temas de predileção estão a nostalgia da infância e da pureza. A obra de
Quintana inclui quatro coletâneas para o público
infanto-juvenil. Em Lili inventa o mundo, o olhar
sensível do poeta segue as descobertas e afirmações da menina Lili, emprestando às coisas de todo
dia sentido, brilho e beleza jamais vistos. Uma ruazinha simples, as estações do ano que se sucedem,
as criaturas que povoam o jardim, uma xícara de
café com leite compartilhada: tudo se recobre de
um significado inédito, às vezes melancólico ou
triste, mas que sempre deixa espaço para a esperança. Em 2006, a obra de Mario Quintana será
integralmente reeditada como parte das comemorações do ano de seu centenário.
ario Quintana is among the most read, cherished and celebrated of Brazilian poets. He worked as
a journalist and a translator, and made his debut in
poetry with the collection The Street of Weathervanes
(A rua dos cataventos, 1940). His poetry stands out
for its humanistic subjects and simple form, showing
tremendous synthetical power in its images,
metaphores and unusual associations. His favourite
subjects include the longing for lost childhood and
purity. Quintana’s work includes four collections
aimed at young readers. In Lili Invents the World
(Lili inventa o mundo), the poet’s sensitive eyes follow the discoveries and achievements of young Lili,
giving ordinary objects unforeseen meaning, brightness and beauty. A simple small street, the year’s
passing seasons, the creatures who live in the garden,
a shared cup of coffee with milk: all is covered in new
significance, sometimes gloomy or even sad, but
always with a place for hope. In 2006, 100th anniversary of Mario Quintana’s birth, celebrations will
include new editions of all his works.
LILI INVENTA O MUNDO – 1983, Global
25
Raquel de
Queiroz
Fortaleza, 1910 – Rio de Janeiro, 2003
P
F
selected works
obras selecionadas
rimeira mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras, em 1977, Rachel de Queiroz estreou
na literatura com apenas vinte anos com O Quinze, história de uma família de retirantes na terrível
seca nordestina de 1915 que balançou a cena literária. Jornalista, dramaturga e tradutora, além de
romancista e contista, foi uma das principais representantes do movimento regionalista, e em 1993
recebeu o prestigioso Prêmio Camões. Rachel também se destacou por sua ligação às causas sociais.
Seu primeiro título para crianças, O menino mágico, ganhador do prêmio Jabuti, fala de um menino capaz de viajar durante o sono para os mais
incríveis lugares e fazer coisas que um menino normal sequer sonharia. Seus títulos infantis incluem
também Cafute e Pena-de-Prata, sobre dois pintinhos muito diferentes que têm em comum o desejo de sair pelo mundo em busca de uma grande
aventura; e Andira, que traz o inesquecível personagem de uma andorinha abandonada pela mãe e
criada por uma família de morcegos que precisa
desenvolver todas as habilidades dos morcegos comuns.
irst woman member of the Brazilian Academy of
Letters, Rachel de Queiroz made her debut in literature at age twenty with 1915 (O Quinze), the story
of a family of refugees during the severe 1915 drought
in northeastern Brazil that rocked the literary scene.
A journalist, playwright and translator, as well as a
novelist and short story writer, she was one of the
main figures of the regionalist literary movement, and
was awarded the prestigious Camões Award in 1993.
Rachel also stood out for her commitment to social
causes. Her first children’s book, The Magical Boy
(O menino mágico), won the Jabuti award telling
of a boy able to travel in his sleep to the most incredible places and do things a normal boy wouldn’t even
dream of. Her children’s titles also include Cafute
and Silver-Quill (Cafute e Pena-de-Prata), about
two very special chicks who share the wish to travel
the world in search of a great adventure; and Andira,
which introduces the unforgettable character of an
abandoned swallow raised by a family of bats who
must develop all the skills of normal baby bats.
O MENINO MÁGICO (il./ill. Gian Clavi) – 1971, José Olympio; 2004, Arx Jovem
CAFUTE E PENA-DE-PRATA (il./ill. Ziraldo) – 1986, José Olympio; 2004, Caramelo
ANDIRA – 1992, Siciliano; 2004, Caramelo
26
Rosa Amanda
Strausz
Rio de Janeiro, 1959
O
J
selected works
obras selecionadas
primeiro livro da jornalista Rosa Amanda, a
coletânea de contos Mínimo múltiplo (1991), ganhou o Prêmio Jabuti. Mas a autora decidiu mesmo foi se dedicar à literatura infantil, e já lançou
mais de 15 títulos para crianças. Seus temas incluem as novas configurações familiares, as difíceis
relações sociais entre classes e a violência urbana.
Seu livro mais famoso, Uólace e João Victor, adaptado para a televisão com direção de Fernando
Meirelles (Cidade de Deus), fala da cisão social percebida desde a infância a partir de pequenos detalhes do cotidiano. O livro mostra um dia na vida
de Uólace, menino de rua, e de João Victor, filho
da classe média, a partir das semelhanças que os
unem a despeito da impossibilidade de comunicação. Já Uma família parecida com a da gente compara as formas de organização familiar dos animais
com as dos seres humanos. Mamãe trouxe um lobo
para casa e A coleção de bruxas do meu pai abordam
com sensibilidade e humor o muitas vezes delicado relacionamento dos filhos com os namorados
da mãe e as namoradas do pai.
ournalist Rosa Amanda’s first book, short story collection Multiple Minimum (Mínimo múltiplo,
1991), won her the Jabuti Award. But she decided
to embrace children’s literature, and so far has 15
books to her credit. Her subjects include new family
arrangements, the strained relationships between
classes and urban violence. Her most famous title,
Uólace and João Victor, adapted into a television
series directed by Fernando Meirelles (City of God),
speaks of a social chasm perceived since childhood in
small everyday details. The book shows a day in the
life of street urchin Uólace and middle-class boy João
Victor, focusing on their similarities despite the impossibility of communication. A Family Like Ours
(Uma família parecida com a da gente) compares
family arrangements among animals and human beings. And Mommy Brought a Wolf Home (Mamãe
trouxe um lobo para casa) and My Father’s Witch
Collection (A coleção de bruxas do meu pai) lend
sensibility and humour to the often strained subject
of children’s relationship to their mother’s boyfriends
or their father’s girlfriends.
UÓLACE E JOÃO VICTOR (il./ill. Pinky Wainer) – 1999, Objetiva
UN GARÇON COMME MOI – 1999, Editions Métaillié/Seuil, França/France
UMA FAMÍLIA PARECIDA COM A DA GENTE (il./ill. Ivan Zigg) – 1998, Ática
MAMÃE TROUXE UM LOBO PARA CASA (il./ill. Fernando Nunes) – 1995, Salamandra
A COLEÇÃO DE BRUXAS DO MEU PAI (il./ill. Fernando Nunes) – 1995, Salamandra
27
Suzana
Vargas
Alegrete, 1955
P
P
selected work
obra selecionada
oeta, autora de livros infantis e professora,
Suzana Vargas é responsável por um dos eventos
culturais mais badalados do Brasil: os encontros
batizados de Rodas de Leitura, que levam alguns
dos principais autores brasileiros e sul-americanos
para conversar com o público e ler trechos das próprias obras. Por ele já passaram nomes como Luis
Fernando Verissimo, Jorge Amado, Gabriel García
Márquez e Chico Buarque. Suzana também dirige
a Estação das Letras, badalado centro de cursos,
estudos, palestras e oficinas sobre literatura sediado
no Rio de Janeiro. Estreou como autora em 1979
com a coletânea de poesia Por um pouco mais, e
desde então vem se afirmando como uma das vozes poéticas femininas mais importantes do Brasil,
com uma poesia madura, burilada, consciente. Em
sua produção infanto-juvenil — que inclui uma
coletânea de poemas e outra de poemas musicados
— destaca-se O livro dos quase amores, onde a personagem principal é uma garota que vive se perguntando quando seu primeiro amor vai chegar.
Ao completar 14 anos, ela descobre a resposta.
oet, children’s author and teacher, Suzana Vargas
is responsible for one of the most popular cultural
events in Brazil: the encounters called Reading
Rounds, which bring some of the main Brazilian and
South-American authors to talk to the public and
read passages of their own works. Writers such as Luis
Fernando Verissimo, Jorge Amado, Gabriel García
Márquez and Chico Buarque have already taken part
in it. Suzana also directs Letter Station, a celebrated
Rio de Janeiro-based center of studies, conferences and
workshops on literature. Her debut as a poet came in
1979 with the collection For a Little More (Por um
pouco mais), and she went on to establish herself as
one of Brazil’s most important woman voices in poetry, with mature, well-crafted and conscious verses.
Besides one collection of poems and another of poems
in music, her YA works also include the novel Book
of Almost-Loves (O livro dos quase amores), in
which a girl keeps asking herself when her first love
will come. When she turns 14, she finds the answer.
O LIVRO DOS QUASE AMORES (il./ill. Lucia Hiratsuka) – 1995, Quinteto
28
Sylvia
Orthof
Rio de Janeiro, 1932 - Petrópolis, 1997
F
D
selected work
obra selecionada
ilha de judeus austríacos, Sylvia Orthof teve
uma infância dificultada pela pobreza e marcada
pela condição de imigrante. Estudou artes dramáticas e trabalhou como atriz no teatro e na televisão. Publicou a partir de 1981 mais de cem títulos
para crianças e jovens, sendo premiada 13 vezes
pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil e ganhando uma vez o Prêmio Jabuti. Sylvia
influenciou toda uma geração de leitores e autores
infantis. Por sua formação de atriz, possuía uma
capacidade de comunicação ímpar, e isso
transparece em seu texto desobediente, abusado,
feito de riso e provocação, preocupado em questionar velhos conceitos. Um de seus livros mais
amados, Os bichos que tive: Memórias zoológicas
(1983), recorda com muito bom-humor seu relacionamento com os “animais de estimação” da infância. Rã, coelho, cachorro, gato, bicho-papão e
até bicho de pé: há lugar para todo tipo de animal
nesse clássico infantil que mostra as alegrias, problemas e surpresas que as crianças podem ter com
alguns “bichinhos”.
aughter of Austrian Jews, Sylvia Orthof had a
poor and difficult childhood as an immigrant. She
studied Drama and worked as an actress on stage
and on TV. From 1981 onwards, she published over
one hundred books for children and young adults,
winning 13 awards from the National Foundation
for Children’s and Young Adult Books, and one Jabuti
Award. Sylvia influenced a whole generation of readers and authors of children literature. Due to her training as an actress, she had incomparable communication skills, and these can be seen in her riotous, mischievous text made of laughter and teasing, concerned
with challenging old concepts. One of her most cherished books, The Animals I Had: Zoological Memories (Os bichos que tive: Memórias zoológicas,
1983), recalls with much humour her relationship
with childhood “pets”. Frog, rabbit, dog, cat, boogie
man and even a chigoe, they all have a place in this
children’s classic which shows the joys, problems and
surprises children can have with some “cute animals”.
OS BICHOS QUE TIVE: MEMÓRIAS ZOOLÓGICAS (il./ill. Gê Orthof) – 2005, Salamandra
29
Vinicius de
Moraes
Rio de Janeiro, 1913-1980
V
V
selected work
obra selecionada
inicius de Moraes é um dos mais populares poetas do Brasil. Compositor de enorme talento, formou com Tom Jobim uma das parcerias mais bemsucedidas da música brasileira, responsável por
canções inesquecíveis como “Garota de Ipanema” e
“Chega de saudade”. Como poeta, seus versos líricos, provocantes, arrebatados seduzem públicos de
todas as idades. Os 32 poemas de Arca de Noé, publicados em 1970 e musicados para um especial de
TV em 1980, fazem hoje parte do repertório literário-musical de qualquer criança brasileira. Quase
todos falam de bichos, dando preferência aos pequenos e estranhos como a pulga sempre a pular, as
abelhas com seu zumbido, a coruja encolhidinha, a
foca desengonçada, o gato de opinião volúvel. Alguns deles, como o inesquecível “A casa”, foram
musicados pelo próprio Vinicius; mas a maioria só
recebeu melodia quando o cantor e compositor
Toquinho e outros amigos decidiram homenagear
o Poetinha. As canções compostas por Toquinho,
Paulo Soledade e Tom Jobim, entre outros, ajudaram a inscrever definitivamente os poemas de Arca
de Noé na história da literatura infantil.
inicius de Moraes is one of the most popular Brazilian poets. An enormously talented songwriter, he
formed with Tom Jobim one of the most sucessful
partnerships in the history of Brazilian music, responsible for everlasting tunes such as “The Girl from
Ipanema” and “No More Longing”. As a poet,
Vinicius’ lyrical, provocative, passionate verses compelled readers of all ages. The 32 poems collected in
Noah’s Ark (Arca de Noé), originally published in
1970 and then turned into songs for a 1980 TV
show, are now part of any Brazilian child’s literary
and musical repertoire. They are almost all about animals, particularly small and weird animals such as
the ever-jumping flea, the buzzing bee, the shy owl,
the clumsy seal or the fickle cat. Some, like the unforgettable “The House”, were turned into songs by
Vinicius himself, but most only got a melody when
singer and songwriter Toquinho and other friends decided to honor the “Poetinha” — the “Little Poet”. These
songs written by Toquinho, Paulo Soledade and Tom
Jobim, among others, helped making the poems in
Noah’s Ark part of the history of children’s literature.
A ARCA DE NOÉ (il./ill. Laurabeatriz) – 1991, Companhia das Letrinhas
Site do autor / Author’s Website
www.viniciusdemoraes.com.br
30

Documentos relacionados