Gabinete de Arte

Сomentários

Transcrição

Gabinete de Arte
1
É com grande honra que a Câmara dos Deputados realiza o Gabinete de Arte Inos Corradin. O artista ítalobrasileiro, em plena maturidade técnica, traduz sua rica trajetória em cores e formas que celebram a vida e emanam
uma desconcertante ternura.
Esta mostra coincide com a abertura do Momento Itália/Brasil. E todos concordam que a formação da cultura
brasileira deve muito à influência italiana, que teve início na segunda metade do século 19, quando os primeiros
imigrantes da Itália chegaram, trazendo seus costumes e ao mesmo tempo se integrando ao modo de vida brasileiro.
Essa troca foi tão bem-sucedida que hoje temos no Brasil milhões de descendentes dos pioneiros italianos.
Genuinamente brasileiros, eles conservam, porém, inúmeras características da rica cultura italiana, que podemos
compartilhar – com muito prazer – à mesa, por exemplo.
Nascido em 1929 em Vogogna (Itália), Inos Corradin vive no Brasil desde 1950. Trouxe consigo as formas e cores
das aldeias de sua infância e aqui às misturou com uma experiência de Novo Mundo.
O resultado foram telas quase oníricas. Como testemunha o crítico de arte Paolo Rizzi, “é agradável permanecer em
contemplação diante desta irreal realidade que nos toca no íntimo e nos faz reviver nostálgicas harmonias infantis,
lembranças de momentos nunca vividos.”
Essas imagens repletas de pureza nos levam como numa mágica a estados de contemplação que nos mostram
uma realidade doce, porém longe de ser alcançada. E é em torno desse ambiente lúdico que transitam músicos,
equilibristas, crianças, namorados... Todos a nos chamar para um mundo de sonhos que, se entrarmos, não vamos
nunca querer sair, como bem afirma Ferdinando Calmon.
O público que nos visita terá, então, a oportunidade de desfrutar desses quadros únicos e, em seu conjunto,
significativos de um talento excepcional.
Deputado Marco Maia
Presidente
2
3
A Embaixada da Itália em Brasília em parceria com os Institutos Italianos de Cultura do Rio de Janeiro e São Paulo
e os Consulados no território começaram a idealizar em 2010 um milagre de reapresentação e reconhecimento da
Itália ao Brasil moderno.
A proposta de realizar Momento Itália/Brasil 2011/2012, uma celebração às relações sociais, culturais e econômicas
entre os dois países, ganhou forma e, durante nove meses, italianos e brasileiros estarão juntos para celebrar a
amizade, história e simpatia entre os dois povos, reforçando as ligações sociais, culturais, econômicas e os fluxos
turísticos bilaterais entre as duas nações.
O projeto pretende justamente misturar o clássico e o atual. Italianos e brasileiros estarão juntos em centenas de
eventos em todo o país. A programação percorre diversas categorias: arquitetura e design, arte e cultura, ciência
e tecnologia, cinema, empresas e economia, gastronomia, esportes, festas e feiras, moda, música, teatro, dança e
italianos no Brasil. Para conseguir isso, estão sendo organizados eventos de alto nível, porém, com ampla difusão,
dando ênfase aos pontos de contato e às influências recíprocas entre Itália e Brasil.
Graças ao Momento Itália/Brasil, italianos, brasileiros e 30 milhões de descendentes se sentirão criadores, protagonistas
e espectadores nesses nove meses de interação. O evento é uma grande festa destinada a celebrar aquilo que os
países possuem em comum. O MIB é algo que se quer construir com os amigos brasileiros e italianos, engajados na
celebração dos laços de amizade e afinidades socioculturais das duas Nações
Parabenizo ainda a Câmara dos Deputados pela mostra Gabinete de Arte, a qual demonstra a vocação desta
instituição em manter o contato permanente com a sociedade, enriquecendo-a sob o aspecto cultural e,
que nesta edição celebra conosco o Momento Itália/Brasil, homenageando o consagrado artista plástico Inos
Corradin. Esse italiano que chegou ao Brasil nos anos de 1950 é também um símbolo da ligação e amizade
entre brasileiros e italianos.
Gherardo La Francesca
Embaixador da Itália
4
5
Inos Corradin comemora, este ano, 60 anos de atividade artística, somando mais de 240 exposições internacionais,
fato este que evidencia os valores cultural, estético e social de sua obra. Seus quadros resultam de muita dedicação,
postulando um artista que labuta com paixão. E se fosse somente por essa razão, já nos bastaria. Mas sua pintura
vai além de conceitos estabelecidos. Inos elabora o gênero humano.
Suas figuras ocupam um espaço ilusório - na maioria das vezes -, lúdico, em outros momentos, irônico; sempre de
maneira elegante e refinada, contextualizando seus personagens, implicando o momento atual.
Trabalho moldado com delicada empatia, sinalizando sentimentos por meio de metáforas. O humor sutil - traço
marcante de sua personalidade - é outro ponto forte nas suas composições, característica essa que cativam e
emocionam os colecionadores.
Assim é Inos Corradin, um artista comprometido consigo, mantendo ao longo destes 60 anos de carreira a coerência
de uma pintura descomprometida, legitima.
A presente mostra - INOS CORRADIN - representa, em síntese, a trajetória desse artista plástico que completa
82 anos de idade durante a realização do evento. Temas recorrentes, muitas vezes, porém, envoltos na mesma
atmosfera quando da primeira exposição no Brasil em 1953.
A Câmara dos Deputados, desta forma, presta justa homenagem ao pintor, promovendo a aproximação cultural,
reforçando vínculos e consolidando os sentimentos de afinidade entre dois países, no ano das comemorações do
Momento Brasil/Itália.
Lothar Fidelis
Curador
6
7
CRONOLOGIA
1929 – Nasce a 14 de novembro, em Vogogna, Itália. Em seguida mudase para Castelbaldo, província de Padova, terra de seus pais, onde passa
infância e juventude.
1993 – A Prefeitura Municipal de Jundiaí lhe presta uma homenagem
pelos 40 anos de pintura com uma exposição retrospectiva de obras
cedidas por inúmeros colecionadores.
1945 – Estuda pintura com o professor Tardivello.
1997 – Lança, simultaneamente no Brasil e na Europa, pela Edizioni
D’Arte Surian o livro La visione incantata em paralelo com uma exposição
na Nova Galeria de Arte André.
1947 – Colabora com o pintor Pendin na execução de um mural alusivo
aos mártires da resistência italiana, em Castelbaldo.
Inos, Carybé e Nacy Carybé
Venezia, “Regina dei Mari”, berço de Marco Polo, de Pantalone e Brighella, de
Tziano, de Giacomo Casanova, de Bartolomeo Corioni, dos antigos sopradores de
murano dos Doges, um dos quais, o Doge Corradin, era associado aos Pólo na
expedição à China. No seu solar do século XIII, que ainda resiste aos embates do
tempo, no encontro da calle Delle tette com a calle degli Assesini, veio ao mundo
o nosso Inos. Inos em sua polpa guarda todas essas forças, esses aromas, Tiziano
Verrocchio Tiepolo, porque Inos é, antes de tudo, pintor e dos bons. Mas, sempre
há um mas,também estão presentes os “condottieri” que defenderam Veneza dos
atques dos piratas sarracenos e nas guerras contra a sicília e Genova para manter
sua liderança sobre o comércio marítimo do “Mare Nostrum”. Na última guerra,
essas essência antigas e Inos foi partigiano, enfrentou os nazifacistas, salvou gente
e, sofridotraumatizado, como Goya pelos horrores da guerra, chegou à Bahia.
Renasceu, cincidiu com um movimento espontâneo que renovou a arte baiana.
Mario Cravo era a principal figura; seu ateliê, no esqueleto de um cassino inacabado,
pode abrigar todos os artistas que vieram: foi Poty do Paraná, Marcelo Grassmann
de São Paulo, Hansen de Hamburgo, Jenner do Sergipe, Eu de Buenos Aires, Lenio
de São Paulo, fora os artistas da terra: Carlos Bastos, Genaro, Rubem Valentim,
Antonio Rebouças e o Mario. Estávamos executando enormes murais no Centro
Educacional Carneiro Ribeiro. Inos aderiu. De noite, no ateliê de Mario, desenhavase, fazia-se gravura, pintura e batia-se papo e, quando os anos de guerra afloravam,
Inos estourava com seu copo de vinho na mão (era cachaça! N.D.I.). Jundiaí, essa
Toscana Vêneta, restaurou o pintor: a Serra do Japy entrando pelos olhos, as matas
com cotias e beija-flores apagaram o Inos Guerreiro e o Inos Pintor abriu a enorme
flor das cores dos seus pordentros para o bem de nossos olhos. Pintura sériacom
uma graduação de humor, como a dos grandes vinhos da vida.
Carybé
Um dia, alguns anos atrás, a Bahia viu aparecer, nas bandas do Rio Vermelho, o jovem
pintor Inos Corradin, desde então um novo irmão. Morou na nossa casa e a amizade
fraterna instalou-se aqui sob o céu azul interminado e o brilho esmeralda do mar de
Salvador.
Mário Cravo Júnior
8
1950 – Chega ao Brasil e fixa residência em Jundiaí, São Paulo.
2001 – Lança o livro Venticinque anni di mostre in Europa pela mesma
editora.
1951 – Conhece o pintor argentino Osvaldo Navarro que dirige o Ateliê
Cooperativa Politone, na Vila Mariana (SP). É convidado a fazer parte
do núcleo artístico do qual participam, entre outros, os pintores: Ian
Woronieki e Geraldo Trindade Leal.
2002 – É contratado pela companhia italiana Costa Navegações para
decorar as cabines do navio Costa Atlântica, em Veneza, com 800
serigrafias e 42 óleos sobre tela.
2002 – Passa a fazer parte dos anais da Câmara dos Deputados por meio
do discurso do Deputado Federal André Benassi, no qual é ressaltada
sua importância para a pintura no Brasil e exterior.
1952 – Recebe convite para participar do II Salão Paulista de Arte
Moderna de São Paulo e do Salão Nacional de Arte Moderna do Rio de
Janeiro.
2004 – Comemora 50 anos de pintura com uma grande exposição no
Hotel Intercontinental, em São Paulo, onde simultaneamente lança o
livro 50 anos de pintura.
1953 – Chega a Salvador (BA) com o pintor Trindade Leal. Conhece
o grupo artístico baiano da época, formado por Mário Cravo Júnior,
Rubens Valentin, Aguinaldo dos Santos, Caribé, Raimundo de Oliveira,
Pancetti, Jenner Augusto, Wilson Rocha e Mirabeau Sampaio, o crítico
Wilson Rocha e o cantor e compositor Dorival Caymmi.
2005 – Cria o selo – lançado pela Empresa Brasileira de Correios e
Telégrafos – para a Prefeitura Municipal de Jundiaí em comemoração
aos 350 anos da cidade.
1954 – Osvaldo Gil Navarro o convida a participar da equipe de
cenógrafos do Ballet do IV Centenário de São Paulo. Executa cenários
para balés e peças teatrais para Rugero Giacobbi e Aldo Cravo.
2006 – É homenageado pela Associação Terapêutica de Estimulação
Auditiva e Linguagem (Ateal), juntamente com a Prefeitura Municipal de
Jundiaí.
1955 – Continua ativo como cenógrafo.
2006 – Ilustra com 50 obras inéditas os livros O náufrago negro e
Ouvindo estrelas do poeta e advogado Aguinaldo de Bastos.
1957 – Começa uma nova fase de sua vida. Chega a Ibiúna (SP), onde
pinta e trabalha com madeireiros.
2007 – Várias exposições são realizadas em galerias na Itália, França e
Israel, em continuidade à comemoração pelos 50 anos de pintura.
1960 – Conhece seu primeiro marchand, Américo Reisfield – depois
sucedido por Josef Bar-Tzion –, que o representa em diversas exposições
internacionais. Casa-se com Maria Helena Rolin Carmelo, com quem tem
três filhos.
2008 – A Câmara dos Deputados presta-lhe homenagem e realiza
exposição alusiva aos 50 anos de pintura.
1976 – Passa a ser representado pela marchand Carla Surian Albori na
Europa.
2009 – Recebe homenagens do governo italiano, com exposições e
comendas, incluindo sua cidade natal.
1979 – É contratado para pintar um cenário de 8x11m para o teatro de
Rovigo, Itália. Trabalha com exclusividade, durante 35 anos, para André
Blau, proprietário da Galeria de Arte André (SP).
É importante destacar que, ao longo de sua atividade artística, Inos
Corradin realizou, em média, duas exposições internacionais por ano.
Em sua carreira como pintor, somam-se mais de 200 exposições. Um
marco brilhante pelo reconhecimento de seu trabalho tanto no Brasil
quanto no exterior.
1990 – A Prefeitura de Jundiaí adquire cinco obras com motivos religiosos.
9
10
11
Vaso com Orquideas | Óleo sobre tela | 70x50cm
O Tenista | Óleo sobre tela | 70x50cm
12
13
O Equilibrista | Óleo sobre tela | 70x50cm
O Saxofonista | Óleo sobre tela | 70x50cm
Jorge Amado
A Pipa | Óleo sobre tela | 70x50cm
Jorge Amado, Zélia, Inos.
Com Alfredo Volpi.
14
15
1966 – Museu Provincial de Belas Artes Ramon Gomes Cornet, Santiago del Estero, Argentina
1968 – Salon Gutierrez ya Guard, Córdoba, Argentina
1970 – Cavalos (Azulão Galeria, SP)
1972 – Coletiva inaugural (Galeria A Ponte, SP)
(Galeria Kalendas, SP)
1975 – Cinco tendências (Galeria Kompass, SP)
1981 – Galeria Portal, SP
Galeria Scopus, RJ
Galeria de Arte do Sesi, SP
Pintores paisagistas brasileiros (Galeria Academus, SP)
1986 – Artistas & futebol (Galeria Grossman, SP)
Galeria Ranulpho, SP
Galeria Sanz Martins, Vitória, ES
1987 – Coletiva Bico de pena (Galeria Espaço Arte, Curitiba, PR)
Coletiva Verão arte acaiaca (Curitiba, PR)
Coletiva Cinco artistas (Galeria Ranulpho, SP)
Coletiva de figurativos (Banco do Estado de Minas, MG)
1991 – Coletiva internacional (Bienal de Arte Vizu, Caracas, Venezuela)
1996 – Coletiva de inverno (Galeria Ranulpho, Recife)
1997 – Arte no Conjunto Nacional: Inos, Cláudio Tozzi, Fang, Gustavo Rosa e Ivald Granato (SP)
Coletiva de Natal (Galeria de Arte André, SP)
Coletiva (Centro Cultural Tão Sigulda, Campo Limpo, SP)
Coletiva Cor, desenho e talento figurativos (La Bettola, SP)
1998 – Cinco expressões da arte brasileira (Banco Central, SP)
Paisagem (Galeria de Arte André, SP)
Futebol em arte (Galeria de Arte André, SP)
2001 – 4 décadas (Nova André Galeria de Arte, SP)
Movimento das cores (Galeria de Arte André, SP)
Coletiva Luz e cor (Galeria de Arte André, SP)
2002 – Grandes nomes da arte brasileira (Hilton Hotel, SP)
Center Vale, São José dos Campos, SP
Arte do novo século (Jundiaí, SP)
2003 – Arte sem fronteiras (Hilton Hotel, SP)
2004 – 45 x 450 anos de São Paulo (Nova André Galeria de Arte, SP)
2005 – Itália-Brasil: arte (Assembleia Legislativa, SP)
2006 – 10 artistas no Brasil (BNP, Paribas, SP)
2006 – Exposição a convite do pintor Fang no lançamento do livro Fang Sumiê (Cultural Blue Life, SP)
2006 – Golf in art (Cultural Blue Life, SP)
2008 – A Câmara dos Deputados presta-lhe homenagem e realiza exposição alusiva aos
50 anos de pintura.
2009 – Recebe homenagens do governo italiano, com
exposições e comendas, incluindo sua cidade natal.
EXPOSIÇÕES NA EUROPA
Colore e poesia (Fondazione Palazzo Viani Visconti, Verbania P., Itália)
1978 – Collettiva Arte a Marostica (Marostica, Itália)
Arte Padova 2002 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
1979 – Palmanova arte (Palmanova, Itália)
Collettiva di Natale (Casa d’Arte Luca de 1983 – Arte e grafica (Castello Inferiore, Marostica, Regibus, Vogogna, Itália)
Itália)
2003 – Expo Arte (Fiera Levante, Bari, Itália)
1985 – Monteisola arte (Monteisola, Itália)
Arte Padova 2003 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Salzburg Kunstmesse Event Center (Bergheim, 1986 – Casa del Turismo e Artigianato (Predazzo,Itália)
Salisburgo, Austria)
1988 – Maestri d’oggi (Sala Mostre Castello di Eventi d’arte (Firenze, Itália)
Montagnana, Itália)
Figurativo e Figurativo (Palazzo Capitani, 1990 – Incontri al Miramonti (Auronzo di Cadore, Malcesine, Itália)
Itália)
2004 – Sudamericana (Arteforum Gallery, Padova, 1991 – Arte Fiera ’91 (Bologna, Itália)
Itália)
Artisti d’oggi (Galleria Aretusa, Giardini 2005 – Testimonianze: il piccolo formato oggi Naxos,Itália)
(Kursaal Sala Mostre, Abano T., Itália)
Quel filo azzurro tra acqua e arte (Monteisola, Arte Padova 2005 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Itália)
Artisti ad IseoI (Iseo, Itália)
1992 – Colore e poesia (Faido Ticino, Switzerland)
Colore e poesia (Monteisola, Itália)
Colore e poesia (Galleria Aretusa, Giardini Naxos, Itália)
1993 – Pittura e grafica (Monteisola, Itália)
Pittura e grafica (Galleria Aretusa, Giardini Naxos, Itália
Arte Fiera ’93 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
1994 – Arte Fiera ’94 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Etruri arte,Venturina, Itália
1996 – Arte Fiera ’96 (Padova, Itália)
1997 – Invito al collezionismo (Galleria Agatiri, Capo d’Orlando, Itália)
Carnevale è un pretesto (Galleria d’Arte A. Ciferri, Brescia, Itália)
1998 – Arte Udine (Fiera d’Arte, Udine, Itália)
Arte Fiera Bari (Fiera d’Arte, Bari, Itália)
Arte a Monteisola: un’isola per l’arte (Monteisola, Itália)
Colore e poesia (Galleria Civica, Riva del Garda, Italy)
Colore e poesia (ex Chiesa di San Rocco, Este, Itália)
Latin art-arte latina (Galerie Gerhard, Bad Berleburg, Alemanha)
Versilia arte (XIX Festival La Versiliana, Marina di Pietrasanta, Itália)
Arte Padova ‘98 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Lineart (Fiera d’Arte, Gent, Belgica)
1999 – Arte Padova ’99 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Lineart (Fiera d’Arte, Gent, Belgica)
2000 – Invito al collezionismo (Lago di Mergozzo, Itália)
Invito al collezionismo (ex Oratorio San Rocco, Este, Itália)
Arte Padova 2000 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Lineart (Fiera d’Arte, Gent, Belgica)
2001 – Arte Padova 2001 (Fiera d’Arte, Padova, Itália)
Europ’Art (Ginevra, Suíça)
Salzburg Kunstmesse Event Center (Bergheim, Salisburgo, Austria)
2002 – Collettiva di primavera (Art Point Gallery, Firenze, Itália)
16
SALÕES E PRÊMIOS
1952 – II Salão Paulista de Arte Moderna (São Paulo, Brasil(
Salão Nacional de Arte Moderna (Rio de Janeiro, Brasil)
1955 – Salão Nacional de Arte Moderna (São Paulo, Brasil)
1967 – Salão Nacional de Arte Moderna (São Paulo, Brasil)
1968 – Salón Gutierrez Yaguard (Córdoba, Argentina)
Salón de Grabados y sus Derivados, Museu de Arte Moderna (Buenos Aires, Argentina)
1975 – Prêmio Internacional Parigi Sud (Paris, França)
1976 – 1º Prêmio Cavino d’Oro (Treviso, Veneto, Itália)
Prêmio Cavino di Natale 76 (Gallerie Trevigiane La Cave)
1978 – Feira Artística Internacional (Tel-Aviv, Israel)
1979 – Prêmio Quadrivio 1979 per la pittura (Rovigo, Itália)
1990 – Prêmio Europa Unita (Mostra Nazionale di Pittura, Vercelli, Itália)
1994 – Prêmio Pittura internazionale EtruriArte (Apt di Livorno, Venturina, Itália)
Prêmio Pittura della Versilia (Artisti Montignosso, Toscana, Itália)
1995 – Prêmio Quadriennale di Ferrara (Itália)
Biennalle (Coreia do Sul)
Salão Nacional de Arte Moderna (São Paulo, Brasil)
Salão Internacional de Arte (Padova, Itália)
1996 – Salão Nacional de Arte Moderna (São Paulo, Brasil)
Salão Internacional de Arte (Padova, Itália)
1997 – Prêmio Europa per la pittura, Santhià (Itália)
Salão Nacional de Arte Moderna (São Paulo, Brasil)
Salão Internacional de Arte (Padova, Itália)
1998 – Prêmio Mastea d’oro per la pittura
(Campagnola di Brugine, Padova, Itália)
1998 – Salão de Arte (Bologna, Itália)
Salão de Arte, (Strasbourg, França)
Salão de Arte, (Bruxelas, Bélgica)
Praia ao Amanhecer | Óleo sobre tela | 80x60cm
EXPOSIÇÕES NO BRASIL E AMÉRICA DO SUL
17
A Brincadeira do Fábio | Óleo sobre tela | 70x70cm
Flores | Óleo sobre tela | 60x60cm
18
19
Goulart de Andrade, Inos e Aldemir Martins
Com Enock Sacramento
Crítico de Arte
Com Wilson Rocha
Uma Praia Tranquila | Óleo sobre tela | 60x80cm
20
21
Vilarejo de Pescadores | Óleo sobre tela | 80x60cm
Pôr do Sol com Barcos | Óleo sobre tela | 50x70cm
22
23
São Francisco | Óleo sobre tela | 80x60cm
Equilibrista | Óleo sobre tela | 100x50cm
24
25
Equilibrista | Óleo sobre tela | 70x70cm
Equilibrista | Óleo sobre tela | 80x60cm
26
27
Equilibrista | Óleo sobre tela | 70x50cm
Nuvens de Temporal | Óleo sobre tela | 80x60cm
28
29
Marinha com Casas de Pescadores | Óleo sobre tela | 60x80cm
Crítico de Arte
30
31
O Equilibrista | Escultura em fibra de vidro | 60cm de altura | 2011
O Beijo | Óleo sobre tela | 80x100cm
32
33
O Cavalinho de Pau | Óleo sobre tela | 80x100cm
O Meu corpo podereis escravizar, mas minha mente e meu coração sempre estarão com meu Povo, além do mar...
Óleo sobre tela | 80x100cm
34
35
O Ilusionista | Óleo sobre tela | 100x100cm
O Tocador de Tuba | Óleo sobre tela | 100x80cm
36
37
Cavalinho de Pau | Serigrafia | 40x55cm
Músicos | Óleo sobre tela | 120x120cm
Reprodução em Serigrafia da obra que participou da exposição:
Inos Corradin – 50 anos de Pintura, na Câmara dos Deputados, em 2008.
38
39
40
41
Menina no Balanço | Serigrafia | 55x40cm
Reprodução em Serigrafia da obra que participou da exposição: Inos Corradin – 50 anos de Pintura, na Câmara dos Deputados, em 2008.
Fábio, meu Gato | Serigrafia | 42x62cm
Gabinete de Arte
Inos Corradin
Realização
Câmara dos Deputados
Coordenação do Projeto
Espaço Cultural Zumbi dos Palmares
Curadoria
Lothar Fidelis
Produção Curatorial
Casimiro Neto e Flávia Jardim
Projeto Gráfico
Ely Borges
Fotografia
GuiTernes
Expografia, Montagem e Conservação do Acervo
André Ventorim, Edson Pires, Paulo Titula, Patrícia Gadia,
Ronaldo Silva e Wendel Fontenele
Agradecimentos Especiais
Débora Beghini
Daniel Messias da Costa
Fernanda Dutra
Josuel Oliveira
Maison Ternes
Rafael Galante Guedes
Sandra Carnio
Thania Rezende
Waldecyr Estevão Borges
Wiliam de Schepper
MESA DIRETORA
DA CÂMARA DOS DEPUTADOS
Presidente
Marco Maia (PT-RS)
1º Vice-Presidente
Rose de Freitas (PMDB-ES)
2º Vice-Presidente
Eduardo da Fonte (PP-PE)
1º Secretário
Eduardo Gomes (PSDB-TO)
2º Secretário
Jorge Tadeu Mudalen (DEM-SP)
3º Secretário
Inocêncio Oliveira (PR-PE)
4º Secretário
Júlio Delgado (PSB-MG)
Suplentes
Geraldo Resende (PMDB-MS)
Manato (PDT-ES)
Carlos Eduardo Cadoca (PSC-PE)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Diretor-Geral
Rogério Ventura Teixeira
Secretário-Geral da Mesa
Sérgio Sampaio Contreiras de Almeida
Acervos
Inos Corradin
Colecionadores
Spazio Uno – Galeria de Arte | RJ
Multiplos – Edições de Arte | SP
Nova André – Galeria | SP
Impressão
Deapa/Coordenação de Serviços Gráficos
Contato do Artista
www.spaziouno.net
[email protected]
[email protected]
Apoio
Informações sobre as obras
(11) 8550-8866
Brasília, novembro de 2011
O Grande Mar Azul | Óleo sobre tela | 100x80cm
42
43
44

Documentos relacionados