Ficha País Arábia Saudita_MT2577_Maio2013

Сomentários

Transcrição

Ficha País Arábia Saudita_MT2577_Maio2013
ARÁBIA SAUDITA
Ficha País
Direção Internacional
International Business Platform
Ficha em revisão
Índice
1.
País
2.
Economia
3.
Comércio Externo
4.
Sistema Financeiro e Bancário
5.
Investimento estrangeiro
6.
Proposta de Valor do Millennium bcp
7.
Informações Úteis e Contactos
2
1. País
Designação Oficial: Reino da Arábia Saudita
Forma de Estado: Monarquia
Área: 2,149,690 Km2 .
População: 26,131,703 habitantes (julho 2011 est.)
Capital: Riad
Línguas: Árabe (o Inglês é largamente utilizado).
Fontes:
The Economist Intelligence Unit (EIU) ;
Wikipedia
Riad
3
2. Economia
Arábia Saudita tem uma economia baseada no petróleo, onde o governo exerce um controlo muito apertado
sobre as principais atividades económicas.
Possui cerca de 20% das reservas comprovadas de petróleo do mundo, é o maior exportador de petróleo e
desempenha um papel de liderança na OPEP.
O setor de petróleo representa cerca de 80% das receitas do orçamento, 45% do PIB e 90% das receitas de
exportação.
Alguns indicadores económicos (Valores de 2010 estimados) :
PIB: USD 622 mil milhões
PIB per capita: USD 24.200,00
Crescimento real do PIB: 3.7%
Taxa de inflação média: 5.4%
Unidade monetária: Rial saudita (SAR)
Indústria:
Produção de petróleo bruto, refinação de petróleo, petroquímicos
básicos, amónia, gases industriais, hidróxido de sódio (soda
cáustica), cimento, fertilizantes, plásticos, metais, reparação
naval comercial, reparação de aeronaves comerciais , construção.
A Arábia Saudita está a incentivar o crescimento do setor privado como forma de promover a diversificação
da economia . Os sectores privilegiados são a geração de energia, telecomunicações, exploração de gás
natural e setores petroquímicos.
Fontes:
The Economist Intelligence Unit (EIU)
4
2. Economia (cont.)
Conselho de Cooperação do Golfo
O Conselho de Cooperação do Golfo (também denominado Conselho de Cooperação dos Estados Árabes do Golfo
Pérsico), ou CCG, é a organização de integração económica que reúne seis estados do Golfo Pérsico: Omã,
Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Qatar, Bahrein e Kuwait.
A Carta do Conselho estabelece como objetivos básicos efetuar a coordenação, a integração e a interligação
entre os Estados membros em todos os campos, reforçando laços entre os seus povos, formulando
regulamentação idêntica nos seguintes sectores: economia, finanças, comércio, fiscalidade, turismo e a
legislação.
Acordo bilateral CCG - UE
Em 1998 foi assinado um Acordo de Cooperação entre
os países da CCG e a União Europeia. Este acordo
estabelece as condições de relacionamento entre os
países constituintes em vários domínios económicos.
Está também previsto neste acordo o compromisso das
partes em negociar um Acordo Livre de Comércio que
tem por objetivo a progressiva e recíproca
liberalização das trocas comerciais. As negociações
tiveram início em 1990 e estão atualmente em curso.
5
3. Comércio Externo
Principais produtos importados
6%
(Relações económicas com Portugal)
Principais produtos exportados
(Jan a Set 2011)
3% 2%
7%
(Jan a Set 2011)
6%
89%
38%
2709 Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos
49%
6802 Pedras de cantaria/construção; cubos, pastilhas e artigos semelhantes, etc
2909 Éteres; peróxidos de álcoois,de éteres e de cetonas, e seus deriv. halogenado
4802 Papel e cartão, n/ revestidos,tipo usados p/ escrita ou out. fins gráficos,etc
3902 Polímeros de propileno ou de outras olefinas, em formas primárias
3004 Medicamentos, em doses ou acondicionados para venda a retalho
2710 Óleos de petróleo ou minerais betuminosos, exc. óleos brutos; preparações, etc
2710 Óleos de petróleo ou minerais betuminosos, exc. óleos brutos; preparações, etc
Evolução da balança comercial
800.000
600.000
400.000
Exportações
200.000
Importações
0
2011 Jan/Set
2010 Jan/Set
Fontes:
INE; Aicep Portugal
2010
-800.000
2009
-600.000
2008
-400.000
2007
2006
-200.000
Saldo
Linear (Saldo)
Cidade e porto de Jeddah
6
Combustíveis minerais
Veículos e outro mat. transporte
Instrumentos de óptica e precisão
Matérias têxteis
Agrícolas
Calçado
Madeira e cortiça
Alimentares
Peles e couros
Plásticos e borracha
Vestuário
Metais comuns
Químicos
Máquinas e aparelhos
Pastas celulósicas e papel
Minerais e minérios
3. Comércio Externo
(Relações económicas com Portugal)
Exportações portuguesas para a Arábia Saudita
35.000
30.000
25.000
20.000
15.000
10.000
2009
5.000
2010
0
2010 Jan/Set
2011 Jan/Set
7
3. Comércio Externo
(Relações económicas com Portugal)
Importações portuguesas da Arábia Saudita
700.000
600.000
500.000
400.000
300.000
2009
200.000
2010
100.000
2010 Jan/Set
Instrumentos de óptica e
precisão
Madeira e cortiça
Vestuário
Minerais e minérios
Máquinas e aparelhos
Peles e couros
Matérias têxteis
Plásticos e borracha
Químicos
Combustíveis minerais
0
2011 Jan/Set
8
4. Sistema Financeiro e Bancário
O Banco Central
Entidade Reguladora, criada em 1952.
Funções:
emissão de moeda
garantir a preservação do valor da Moeda Nacional (dentro e fora do País)
supervisão e encorajamento do desenvolvimento do sistema bancário nos
sectores público e comercial
responsável pela gestão dos ativos estrangeiros do Reino
9
4. Sistema Financeiro e Bancário
(EURx1000)
Ranking
País
Ranking
mundial
National Commercial Bank
42.500.224
1º
330
Samba Financial Group
34.277.942
2º
398
Al Rajhi Bank-Al Rahji Banking & Investment Corporation
31.602.751
3º
432
Riyad Bank
30.591.550
4º
440
Saudi British Bank
25.227.948
5º
514
Banque Saudi Fransi
24.117.375
6º
526
Arab National Bank
23.244.060
7º
549
Saudi Hollandi Bank
11.771.996
8º
876
Saudi Investment Bank
10.269.785
9º
975
Bancos
Comerciais
BANCOS
COMERCIAIS
(Dez. 2008)
Total Activos
Fonte: Bankscope
Cada cliente tem diferentes necessidades e diferentes níveis de exigência. O Millennium bcp está em condições de apoiar
os seus clientes em todo o tipo de operações bancárias permitidas na Arábia Saudita – Recomendando o Banco local que
poderá vir a dar a resposta mais adequada a cada cliente específico.
10
5. Investimento estrangeiro
A abertura progressiva da economia e as sucessivas melhorias levadas a cabo pelo governo tem levado a uma maior
atratividade do país como destino de investimento direto estrangeiro. A diversidade de oportunidades de investimento
quer no mercado interno, quer orientadas para a exportação tem gerado um aumento constante de investimento direto
estrangeiro.
A Arábia Saudita é um país que tem em curso um processo de transição, passando de exportador de matérias primas para
exportador de produtos processados e com valor acrescentado como são exemplos as indústrias de combustíveis e de
minerais líquidos.
O governo estabeleceu uma organização, SAGIA (Saudi Arabia Investment Authority) com a seguinte missão:
Criar um ambiente pró-negócios, fornecer serviços abrangentes para os investidores e promover oportunidades
de investimento em energia, transporte e indústrias baseadas no conhecimento.
Alguns dos incentivos disponibilizados pela Arábia Saudita aos investidores estrageiros estão identificados abaixo.
Processo de candidatura, decisão e registo de projetos de investimento estrangeiro decididos pela SAGIA no
prazo máximo de 30 dias.
Igualdade de benefícios, incentivos e garantias para os investidores estrangeiros e empresas nacionais.
Propriedade estrangeira de 100% das empresas e dos bens.
Propriedade de 100% para os investidores estrangeiros.
Não há exigência de capital mínimo.
Não há restrições sobre o repatriamento de capitais.
Possibilidade de contratação de expatriados.
Para uma listagem completa dos Incentivos, regulatórios, financeiros e fiscais poderá ser consultada a página da SAGIA
(http://www.sagia.gov.sa/en).
Fontes:
Página SAGIA (Arábia Saudita Investment Authority)
(http://www.sagia.gov.sa/en/)
11
6. Proposta de valor do Millennium bcp
12
6. Proposta de valor do Millennium bcp
Contactos
13
7.Informações Úteis e Contactos
Página do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita
http://www.mci.gov.sa/english/
Embaixada de Portugal em Riyadh
Página do e- Governo
Pension Public Agency Complex, Al Fazari Square, Office Shttp://www.saudi.gov.sa
14 (Ground floor) – P.O.Box 94328 – Riyadh
11693 – Saudi Arabia
AICEP Portugal Global – Portuguese trade center
Tel.: + 966 1 482 69 64 / 21 47 | Fax: + 966 1 482 69 81
Saeed Tower II, Office nº 502, Sheikh Zayed Road –
P.O.Box 57396 – Dubai – United Arab Emirates
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Tel.: + 971 4 3438390 | Fax: + 971 4 3435720
E-mail: [email protected]
Câmara de Comércio e Indústria ÁrabePortuguesa
Avenida Fontes Pereira de Melo, 19 - 8º
1050-116 Lisboa - Portugal
Tel: +351 213 138 100 - Fax: +351 213 138
109
Website: http://www.cciap.pt
14
DISCLAIMER
Os conteúdos aqui apresentados têm caráter meramente informativo e particular, sendo divulgados aos seus destinatários,
como mera ferramenta auxiliar, não correspondendo a qualquer sugestão, recomendação, conselho ou proposta por parte do
Banco, pelo que tais conteúdos são insuscetíveis de: i) desencadear ou justificar qualquer ação ou omissão, ii) sustentar
qualquer operação, ou ainda iii) dispensar ou substituir qualquer julgamento próprio por parte dos seus destinatários, sendo
estes, por isso, inteiramente responsáveis pelos atos, iniciativas, juízos ou omissões que pratiquem. Assim, e apesar de
considerar que o conjunto de informações contidas neste documento foi obtido junto de fontes consideradas fiáveis, nada
obsta que aquelas possam, a qualquer momento e sem aviso prévio, ser alteradas pelo BCP. Não pode, nem deve, pois, o
BCP, garantir a exatidão, veracidade, completude, validade e atualidade do conteúdo informativo que compõe este
documento, pelo que o mesmo deverá ser sempre devidamente analisado, avaliado e atestado pelos respetivos
destinatários. O BCP rejeita, assim, a responsabilidade por quaisquer eventuais danos ou prejuízos resultantes, direta ou
indiretamente da utilização da informação referida neste documento, independentemente da forma ou natureza que
possam vir a revestir. A reprodução total ou parcial deste documento não é permitida sem autorização prévia.
Portugal transpôs para a respetiva ordem jurídica as Diretivas da União Europeia relativas à prevenção da utilização do sistema financeiro para efeitos de branqueamento de capitais e de
financiamento do terrorismo. Nos termos da Lei 25/2008, de 5 de Junho, o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo são proibidos e punidos nos termos da legislação
penal portuguesa.
Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico
15