01 VIVER SIN AIRE

Сomentários

Transcrição

01 VIVER SIN AIRE
01
VIVER SIN AIRE
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Como queria/gostaria poder viver sem ar
Como queria/gostaria poder viver sem água
Mas eu devia querer-te um pouco menos
Como queria/gostaria poder viver sem ti
Mas não posso, sinto que morro
Estou morrendo/ Estou me espedaçando sem teu amor
Como queria/gostaria poder viver sem ar
Como queria/gostaria acalmar minha aflição
Como queria/gostaria poder viver sem água
Me encantaria roubar teu coração
Como poderia o peixe nadar sem água
Como poderia a ave voar sem asas
Como poderia a flor crescer sem terra
Como queria/gostaria poder viver sem ti
Mas não posso, sinto que morro
Estou me afogando/morrendo sem teu amor
Como queria/gostaria poder viver sem ar
Como queria/gostaria acalmar minha aflição
Como queria/gostaria poder viver sem água
Me encantaria roubar teu coração
Como queria/gostaria que estivesses longe
Como queria/gostaria matar esta paixão
Como queria/gostaria te esquecer com um suspiro
Me encantaria matar esta canção
02
VOCÊ É MINHA RELIGIÃO
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Ia caminhando pelas ruas esquecidas, sem destino
Ia atropessando em fantasmas, em anjos caídos
Iba sin luz, iba sin sol,
Iba sin un sentido, iba muriéndome
Iba volando sobre el mar
con las alas rotas
Ai amor, apareceu na minha vida
e me curou todas as feridas
ai amor, você é minha lua, meu sol
meu pão de cada dia
Me iluminando com sua luz
Não, nunca se vá, amor
nunca se vá, amor…
Você é a glória de nós dois
Até a morte
En un mundo de ilusión
yo estaba desahuciado
yo estaba abandonado
vivía sin sentido
pero llegaste tú
Ai, amor você é minha religião
É a minha luz, é o meu sol
abre el corazón, abre el corazón
Ô….
Hace tanto tiempo corazón
vivía en dolor, en el olvido
ô…
ai amor, paixão, você é minha religião
meu sol que cura o frio
ô...
me iluminando com a sua luz
não, não, não se vá
nunca se vá, amor
gloria de los dos
tú eres sol, tu eres mi todo
dona do meu coração
En un mundo de ilusión
yo estaba desahuciado
estaba abandonado
vivía sin sentido, pero llegaste tú
Ah, amor, você é minha religião
É a minha luz, é o meu sol
abre coração, abre coração
Ô…..
Ay, amor tú eres mi bendición
É a minha luz, é o meu sol
Abre el corazón
Abre, abre el corazón
Viviré siempre a tu lado con tu luz
Abre, coração
Abre, coração
Coração...
03
UN NUEVO AMANECER
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Vou procurando pelos mares
andei/estive procurando pelas selvas
ia eu rolando pelo bem e pelo mal
suuu nara uu ô ô
Eu era uma pessoa solitária
eu era uma pessoa que sofria demais
mas, enfim, eu dava tudo, tudo por amor
Uô ô ô
olha, eu estava abandonado
olha, eu estava caindo em pedaços
de repente você entrou na minha vida, coração
minha vida mudou ao amanhecer
olha, eu estava desenganado
olha, eu estava caindo em pedaços
de repente você entrou na minha vida, coração
minha vida mudou ao amanhecer
Eu sou o pó do caminho
que se levanta
depois do tempo
você é minha madrugada
a chuva apaixonada
meu sangue e o meu destino
oh oh oh
de ti, amor
saiu o sol
Chegando um novo amanhecer
Chegando um novo amor
Está chegando um beijo com o sol
Chegando um novo amanhecer
Chegando um novo amanhecer
Está chegando e se aproximando um novo amor
Está chegando com o sol
Está chegando e se aproximando um novo amanhecer
04
PERDIDO EN UN BARCO
Letra: Fher Olvera
Música: Alex González
Saio em um cruzeiro rumbo ao mar
Destino: Caribe!
mas este barco não é normal
tudo é alucinação
S.O.S. Só o sexo feminino está presente
Mas talvez, isto é um erro ou talvez eu tenha sorte
Eu, sozinho aqui, oh... o que é que vai acontecer
com tanta mulher?
Perdido em um barco
perdido nesses braços
com este barco em alto mar, perdido eu...
No ar, um sabor de coco e pele bronzeada
me desperta certa tentação e pulo da minha cama
comoção, as criaturas estão nuas e bem bronzeadas
excitação, sentimento visceral acelerado
Eu, sozinho aí, oh... o que é que vai acontecer
com tanta mulher?
Perdido em um barco
perdido nesses braços
com este barco em alto mar, perdido eu
perdido em um barco, perdido nessas pernas
com este barco em alto mar, perdido eu
Isto é demais para mim
me sinto devorado
estou é esgotado
mais sei a solução
ficar eu aqui,
com todas junto a mim
Perdido nesses braços
com este barco em alto mar, perdido eu
perdido em um barco perdido nessas pernas
com este barco em alto mar, perdido eu
Olê-olá-ó-não perdido em um barco (x3)
05
BENDITA TÚ LUZ
bendito el lugar
y el motivo de estar ahí
bendita la coincidencia
bendito el reloj
que nos puso puntual ahí
bendita sea tu presencia
bendito dios
por encontrarnos en el camino
y de quitarme esta soledad
de mi destino
bendita la luz,
bendita la luz de tu mirada
bendita la luz,
bendita la luz de tu mirada
desde el alma
benditos ojos
que me esquivaban,
simulaban desdén que me ignoraba
y de repente sostienes la mirada
bendito dios
por encontrarnos en el camino
y de quitarme
esta soledad de mi destino
bendita la luz,
bendita la luz de tu mirada
bendita la luz,
bendita la luz de tu mirada, oh
gloria divina de esta suerte,
del buen tino
de encontrarte justo ahí,
en medio del camino
gloria al cielo de encontrarte ahora,
llevarte mi soledad
y coincidir en mi destino,
en el mismo destino
bendita la luz,
bendita la luz de tu mirada
bendita la luz,
bendita la luz de tu mirada
bendita mirada, oh
bendita mirada desde el alma.
tu mirada, oh oh,
bendita, bendita,
bendita mirada,
bendita tu alma y bendita tu luz
tu mirada, oh, oh
oh, oh, te digo es tan bendita
tu luz amor
y tu mirada oh, oh
bendito el reloj y bendito el lugar,
benditos tus besos cerquita del mar
y tu mirada, oh, oh.
amor amor,
qué bendita tu mirada,
tu mirada amor
06
PORTO DO AMOR
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera / Alex González
Uuuuu….
Disse o seu último adeus
e partiu num barco
do Porto do amor
E jurou que voltaria
numa tarde fria
sem a sua alma
tantas luas se passaram
e algo esperava no Porto do amor
só o sol, o vento e o mar
eram companheiros nessa solidão
Um,uuuu…
Uô, uô…
Llevaba el mismo vestido
y por si él volviera no se fuera a equivocar
los cangrejos le mordían
su ropaje, su tristeza y su ilusión
y el tiempo se escurrió
y sus ojos se le llenaron de amaneceres
y del mar se enamoró
y su cuerpo se enraizó en el muelle
Sozinha, segue seu destino
Sozinha, ela e seu espírito
Sozinha, o sonho se perdeu no mar
Sozinha, no Porto do amor
Su cabello se blanqueó
pero ningún barco a su amor le devolvía
y en el pueblo le decían
le decían la loca del muelle de San Blás
muito tempo se passou
e o brilho do olhar
nunca se apagou
sua alma viajou
e cruzou os sete mares mas sempre vai estar
Sozinha, segue seu destino
Sozinha, ela e seu espírito
Sozinha, o sonho se perdeu no mar
Sozinha, no Porto do amor
Uô…
Sozinha, segue seu destino
Sozinha, ela e seu espírito
Sozinha, o sonho se perdeu no mar
Sozinha, Sozinha…
Sola, en el olvido
Sola, sola con su espíritu
Sola, sola con su amor y el mar
Sola…
En el muelle de San Blas
Ô, uô…
Iêh…
Se quedó, se quedó sola, sola
Sozinha, Sozinha…
O sonho se perdeu no mar
Se quedó ahí, se quedó hasta el fin
Se quedó ahí, se quedó en el muelle de San Blas
Sozinha…
Sola, sola, se quedó... Uô, Uô…
07
CORAZÓN ESPINADO
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Essa mulher está me matando
Feriu meu coração
por mais que tento esquecer
dá vontade de
deixar isso pra lá
Meu coração ferido
moído e abandonado
Vamos lá, vamos ver
Você sabe; me diz, meu amor
quanto amor
e que dor obrou
Ah ah ai, coração ferido
como dói, dói amar
Ah ah ai, como dói o amor
E como dói, como dói o coração
quando você se entrega
mas não esqueça, mulher que algum dia você vai dizer/ você dirá
Ai, ai ,ai, como dói o amor
Ah... ah... ai, coração ferido
Como dói, dói amar
Ah ah ai, como dói o amor
Ah ah ai, coração ferido.
Ah ah ai, como dói o amor
Como dói o desprezo
Como dói o coração
Como dói estar vivo
Sem te ter ao meu lado, amor
Coração ferido (x4)
08
RAIANDO O SOL
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera / Alex González
Raiando o sol
Nasceu pra você
E esta mágoa me queima e me dói sem teu amor
Ninguém espera
Estou desesperado
Há muitas luas, tudo está parado
Raiando o sol, oêooo ...
Nascendo a canção
É mais fácil chegar ao sol que ao teu coração
Me muerro por ti, oêooo... viviendo sin ti
Es más fácil llegar al sol que a tu corazón
Raiando o sol
Pra casa eu fui, mas não te encontrei
Pelas ruas, verdades vazias procurei
Te tengo atrapada entre mi piel y mi alma
Mas já não puedo tanto e quero estar junto a ti
Raiando o sol, oêooo ...
Nascendo a canção
É mais fácil chegar ao sol que ao teu coração
Me muerro por ti, oêooo... viviendo sin ti
Es más fácil llegar al sol que a tu corazón
Raiando o sol
Raiando o sol, oêooo...
Nascendo a canção
É mais fácil chegar ao sol que ao teu coração
Raiando el sol
Raiando el sol
Raiando el sol
Raiando el sol...
Que me duele, me quema
Que me duele, me quema
Sin tu amor
Amor...
09
MARIPOSA TRAICIONERA
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Você é como uma borboleta
Você voa e pousa, e fica de boca em boca
Fácil e sexy para quem te provoca
Eu sou o rato/ queijo da tua ratoeira
Armadilha que não mata, mas não libera
Vivo morrendo prisioneiro
Borboleta traidora
tudo leva o vento
Borboleta não voltou
Ai, Borboleta de amor
minha Borboleta de amor
já não quero nada contigo
ai, Borboleta de amor
minha Borboleta de amor
Não quero mais te querer
Voa amor, voa minha dor
e não volte mais
e vá embora pousando de flor em flor
seduzindo os pistilos
e voa perto do sol
pra que sinta o que é dor
Ai, mulher como você me faz mal
passam os minutos como se fossem anos
olha, estes céus, estão me matando
Ai, mulher como você é fácil
abre tuas asas
pernas coloridas
onde pousam teus amores
Borboleta traidora
tudo leva o vento
Borboleta não voltou
Ai, Borboleta de amor
minha Borboleta de amor
já não quero nada contigo
ai, Borboleta de amor
minha Borboleta de amor
Não quero mais te querer
Voa amor, voa minha dor
que você tenha sorte em tua vida
ai, ai, ai, ai, ai dor
chorei um rio por você
ai, ai, ai, ai, ai, amor
o jogo já se acabou
10
LÁBIOS DIVIDIDOS
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Meu Amor,
Se sou refém do vaivém de seus lábios
Se estou perdido no calor dos seus braços
Isto é o céu, é o meu céu
Amor roubado
Me tomas, me dejas, me amassa y me tiras a un lado
Te vas a otros cielos y regresas como los colibríes
Me tienes como un perro a tus pies
Otra vez mi boca insensata
Volta a sentir a tua pele
Essa boca que me provoca
Me faz querer
O infinito desse teu prazer
Lábios compartidos
Lábios divididos, meu amor
Yo no posso compartir tus labios
Já divido o engano, já divido os dias
E a dor
Já não posso dividir seus lábios
Oh amor..., oh amor... compartido
Amor mutante
Amigos com direito e sem direito de tenerte siempre
Y siempre tengo que esperar paciente
El pedazo que me resta de ti
Relâmpagos de álcool
As vozes solitárias choram no sol, eh…
Minha boca em chama, torturada
Você tira a roupa como um anjo
E depois vai embora
Otra vez minha boca insensata
Volta a sentir a tua pele
Essa boca que me provoca
Me faz querer o infinito desse teu prazer
Lábios compartidos
Lábios divididos meu, amor
Yo no posso compartir tus labios
Já divido o engano
Já divido os meus dias e a dor
Já não posso dividir seus lábios
Que teu mundo se acabe
Que me jogue ao acaso, meu amor
Pero no puedo más
Compartir tus labios
Compartir tus besos
Labios compartidos
Amo com toda a fé da minha vida
Amo mesmo dividida
Tus labios tienen el control
Te amo con toda mi fe sin medida
Te amo aunque estés compartida
Tus labios tienen el control
Y mi amor está em Brasil!
11
AMOR CLANDESTINO
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Você é inevitável amor
quase como respirar
quase como respirar
Cheguei na tua praia tarde demais
mas não me rendo
sou teu amor clandestino
sou o vento sem destino
que se mete por tuas pernas, meu mor
um sonhador, um clandestino que burla
até com a vida, meu amor
clandestino
amada, amada, amor
não, não, não, não!
Meu amor clandestino
no silêncio, a dor
o céu despenca sobre nós de tanto esperar
inevitável quase como respirar
o céu despenca sobre nós
de tanto esperar, clandestino...
O universo conspirou
Inevitável coração
Clandestino, eterno amor
Mas me dói demais não gritar
teu nome com toda liberdade
por ter que calar
e sonho tua pele na minha
e com teu sorriso amor
mergulhando no calor
que há em teus músculos, em teu mar
chorando em silêncio
sentindo tua ausência
rogando ao céu
e fingindo estar muito bem
não, não, não, não!
Meu amor clandestino
no silêncio, a dor
o céu despenca sobre nós de tanto esperar
inevitável ... quase como respirar
o céu despenca sobre nós
de tanto esperar, clandestino...
Deixa de fingir
já não minta
já passou, já passou
Faz assim: já não tenha medo
você é a dona da minha respiração,
Faz tanto que eu esperava o vento amor
O céu chora lágrimas de esperar
Faz tanto que eu esperei por tua luz, amor
ai amor, ai amor, ai amor
o céu despenca sobre nós
o céu despenca sobre nós de tanto esperar
Meu amor, Deixa de fingir
não minta, coração
o céu despenca sobre nós de tanto esperar
, entende amor…
12
HASTA QUE TE CONOCÍ
Autor: Alberto Aguilera Valadez
Não sabia de tristezas, nem de lágrimas,
nem nada, que me fizessem chorar
eu sabia de carinho, de ternura,
porque desde pequenininho,
isso mamãe me ensinou, isso me ensinou mamãe,
isso e muitas coisas mais
nunca tinha sofrido, nunca tinha chorado,
eu era muito feliz, eu vivia muito bem.
Até que te conheci,
vi a vida com desgosto
não minto, fui feliz
mesmo com muito pouco amor
e muito tarde compreendi,
que não podia te amar
porque agora penso em você porque tô louco por você,
Mais que antes, muito mais.
Minha vida era só maravilhas , algo lindo,
algo divino, cheio de felicidade
eu sabia de alegrias, a beleza da vida,
mas não de solidão, mas não de solidão
nunca sofri, nunca chorei,
eu era muito feliz....eu estava muito bem.
Até que te conheci,
vi a vida com desgosto
não minto, fui feliz
mesmo com muito pouco amor
e muito tarde compreendi,
que não podia te amar
porque agora penso em você porque tô louco por você,
Mais que antes, muito mais.
Aaaah, ai, aaah, ai...
Agora me diz de uma vez
valeu ou não valeu a pena
te conhecer
porque não acredito mais em você, já não estou nas suas mãos
você foi o mal da minha vida/ você foi má demais comigo
sim, o mal da minha vida/muito má comigo,
por isso eu te odeio
some da minha vida de uma vez,
Vai, vai embora
Some da minha vida,
Some da minha vida, te odeio
Não quero te ver nunca mais./ Tudo chegou ao fim/ Deixe tudo para trás/ pra lá
13
OYE MI AMOR
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera / Alex González
Você não sabe como te desejo
Você não sabe como tenho sonhado contigo
se soubesse que estou morrendo
por teu amor e por teus lábios
se soubesse que sou sincero
e eu sou direito e não te falho
se soubesse que eu te quero
poderia te dar tudo até meu olhos
Mas você já tem outro
um cabeludo frio e chato
um bobo que é um reprimido
isso você não acredita
não vá embora
Escuta meu amor, não me diga que não
e vamos juntando as almas
Escuta meu amor, não me diga que não
e vamos juntando os corpos
Comigo você alucinaria, como não
comigo você até o fim do mundo
contigo eu me perderia
contigo eu quero tudo e nada pela metade
Mas você já tem outro
um cabeludo frio e chato
um bobo que é um reprimido
isso você não acredita
não vá embora, não, não, não, não
Escuta meu amor, não me diga que não
e vamos juntando as almas
Escuta meu amor, não me digas que não
E vamos juntando os corpos
Escuta meu amor, não me diga que não
e vamos juntando as almas
Escuta meu amor, não me digas que não
e vamos juntando os corpos
14
CLAVADO EN UN BAR
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera
Estou aqui Metido num bar
Desabafando minhas dores num bar
Brindando por teu amor
Estou aqui abandonado
Bebendo tequila pra te esquecer
e mandar embora essa dor
Onde você está bendita
Onde você se enfiou
Abre um pouco o coração
Deixa eu te amar, coração
Vem e me tira deste bar
Estou Metidoestou ferido
Estou abandonado num bar
Desesperado no olvido amor
Estou abandonado num bar
Sei que te procuram muitos
Que te pretendem muitos rapazes
Mas isso não é felicidade
E meu amor é garantido
e meu amor nunca
nunca vai faltar
Nunca, jamais
Onde você está, maldita
Onde você se enfiou
Me dá teu coração
Deixa eu te amar, coração
Vê se me tira deste bar
Estou Metido, estou ferido
Estou abandonado num bar
Desesperado no olvido, amor
Estou abandonado num bar
Muito desesperado, despedaçado
Estou abandonado num bar
Deixa eu te querer, amor
Quero ser todo teu
e teu coração
Me tira daqui, amor
quero ser teu sol
quero ser teu mar
estou embriagado
morrendo de raiva num bar
Brindando por teu amor
Estou Metido
Bebendo tequila pra te esquecer
Não faz assim, amor
Muito desesperado, despedaçado
Estou abandonado num bar
Muito desesperado, despedaçado
Não , não , não , não
Estou abandonado num bar
15
LABIOS COMPARTIDOS
amor mío,
si estoy debajo del vaivén de tus piernas
si estoy hundido en un vaivén de caderas
esto es el cielo, es mi cielo
amor fugado,
me tomas, me dejas,
me exprimes y me tiras a un lado
te vas a otros cielos
y regresas como los colibrís
me tienes como un perro a tus pies
otra vez mi boca insensata
vuelve a caer en tu piel
vuelve a mí tu boca y provoca
vuelvo a caer
de tus pechos a tu par de pies
labios compartidos,
labios divididos mi amor
yo no puedo compartir tus labios
que comparto el engaño
y comparto mis días y el dolor
yo no puedo compartir tus labios
oh amor, oh amor compartido
amor mutante
amigos con derecho
y sin derecho de tenerte siempre,
y siempre tengo que esperar paciente
el pedazo que me toca de ti
relámpagos de alcohol,
las voces solas lloran en el sol
mi boca en llamas torturada
te desnudas angelada
luego te vas…
otra vez mi boca insensata
vuelve a caer en tu piel de miel
vuelve a mi tu boca, duele
vuelvo a caer
de tus pechos a tu par de pies
labios compartidos,
labios divididos mi amor
yo no puedo compartir tus labios
que comparto el engaño
y comparto mis días y el dolor
ya no puedo compartir tus labios
que me parta un rayo,
que me entierre el olvido mi amor
pero no puedo más
compartir tus labios,
compartir tus besos
labios compartidos
te amo con toda mi fe sin medida,
te amo aunque estés compartida
tus labios tienen el control
te amo con toda mi fe sin medida,
te amo aunque estés compartida
tus labios tienen el control
y sigues tú con el control
16
ERES MI RELIGIÓN
iba caminando por las calles
empapadas en olvido
iba por los parques con fantasmas
y con ángeles caídos
iba sin luz, iba sin sol,
iba sin un sentido, iba muriéndome.
iba volando sobre el mar
con las alas rotas
ay, amor apareciste en mi vida
y me curaste las heridas
ay, amor eres mi luna, eres mi sol,
eres mi pan de cada día
apareciste con tu luz
no, nunca te vayas,
oh, no te vayas, no
tú eres la gloria de los dos
hasta la muerte
en un mundo de ilusión,
yo estaba desahuciado,
yo estaba abandonado
vivía sin sentido,
pero llegaste tú
ay, amor tú eres mi religión
tú eres luz, tú eres mi sol
abre el corazón, abre el corazón
hace tanto tiempo corazón,
vivía en el dolor, en el olvido.
ay, amor eres mi bendición, mi religión,
eres mi sol que cura el frío.
y apareciste con tu luz,
no, no, no me abandones
no, nunca mi amor
gloria de los dos,
tú eres sol, tu eres mi todo
toda tú eres bendición
en un mundo de ilusión
yo estaba desahuciado,
yo estaba abandonado
vivía sin sentido, pero llegaste tú
ay, amor tú eres mi religión
tú eres luz, tú eres mi sol
abre el corazón, abre el corazón
ay, amor tú eres mi bendición
tú eres luz, tú eres mi sol
abre el corazón, abre, abre el corazón
viviré siempre a tu lado con tu luz
oh, oh, oh
moriré estando a tu lado,
eres gloria y bendición,
oh, oh, oh
eres tú mi bendición
eres tú mi religión, yeah
oh, oh, oh
eres tú mi eternidad,
y hasta eres salvación
oh, oh, oh
no tenia nada
y hoy te tengo con la gloria,
con la gloria, con la gloria.
amor, amor, amor, amor, amor
eres tú mi bendición
eres mi luz, eres mi sol
17
EN EL MUELLE DE SAN BLASS
Letra: Fher Olvera
Música: Fher Olvera / Alex González
Uuuuu….
Disse o seu último adeus
e partiu num barco
do Porto do amor
E jurou que voltaria
numa tarde fria
sem a sua alma
tantas luas se passaram
e algo esperava no Porto do amor
só o sol, o vento e o mar
eram companheiros nessa solidão
Um,uuuu…
Uô, uô…
Llevaba el mismo vestido
y por si él volviera no se fuera a equivocar
los cangrejos le mordían
su ropaje, su tristeza y su ilusión
y el tiempo se escurrió
y sus ojos se le llenaron de amaneceres
y del mar se enamoró
y su cuerpo se enraizó en el muelle
Sozinha, segue seu destino
Sozinha, ela e seu espírito
Sozinha, o sonho se perdeu no mar
Sozinha, no Porto do amor
Su cabello se blanqueó
pero ningún barco a su amor le devolvía
y en el pueblo le decían
le decían la loca del muelle de San Blás
muito tempo se passou
e o brilho do olhar
nunca se apagou
sua alma viajou
e cruzou os sete mares mas sempre vai estar
Sozinha, segue seu destino
Sozinha, ela e seu espírito
Sozinha, o sonho se perdeu no mar
Sozinha, no Porto do amor
Uô…
Sozinha, segue seu destino
Sozinha, ela e seu espírito
Sozinha, o sonho se perdeu no mar
Sozinha, Sozinha…
Sola, en el olvido
Sola, sola con su espíritu
Sola, sola con su amor y el mar
Sola…
En el muelle de San Blas
Ô, uô…
Iêh…
Se quedó, se quedó sola, sola
Sozinha, Sozinha…
O sonho se perdeu no mar
Se quedó ahí, se quedó hasta el fin
Se quedó ahí, se quedó en el muelle de San Blas
Sozinha…
Sola, sola, se quedó... Uô, Uô…
18
RAYANDO EL SOL
Rayando el sol
Rayando por ti
Esta pena me duele, me quema sin tu amor
No me has llamado estoy desesperado
Son muchas lunas las que te he llorado
Rayando el sol
OH EH OH
Desesperación!
Es más fácil llegar al sol que a tu corazón
Me muero por ti
OH EH OH
Viviendo sin ti
Y no aguanto, me duele tanto estar así
Rayando el sol
A tu casa yo fui, y no te encontré
En el parque, en la plaza, en el cine yo te busqué
Te tengo atrapada, entre mi piel y mi alma
Más ya no puedo tanto y quiero estar junto a ti
Rayando el sol
OH EH OH
Desesperación!
Es más fácil llegar al sol que a tu corazón
Rayando por ti
Me muero por ti viviendo sin ti y no aguant me duele tanto estar asi.
Rayando el sol.
Rayando el sol desesperacio es mas facil llegar al sol que a tu corazon.
Me muero por ti viviendo sin ti. y no aguanto me duele tanto estar asi.
Uuuuuhh, rayando, rayando el sol
Ay ay ay ay rayando el sol
Rayando por ti...