PDF

Сomentários

Transcrição

PDF
11 a 23 de janeiro de 2006 - Nº 248
“É desonesto
se recusar a admitir
que o país melhorou.”
Pedro Cafardo,colunista do Jornal Valor Econômico,
na edição de 10/01/06
Publicação do Sindicato Unificado dos Químicos e Plásticos de São Paulo e região
Responsável: Diretoria Colegiada - Secretaria de Imprensa: Luiz Carlos Gomes
Site: www.sindquimsp.org.br - e-mail: [email protected]
CATEGORIA EM AÇÃO
PORTA ABERTA
PARA O FUTURO
Ao nosso ver, 2006 representa uma
porta aberta para o futuro do Brasil e
dos brasileiros. Será um ano de grandes embates, acontecimentos e desafios. O principal deles é o processo
eleitoral, já em curso, através da definição de candidaturas. Para nós, mais
do que nomes, o importante é o debate sobre projeto político e social.
No governo LULA registramos
importantes avanços. Quase quatro milhões de novos empregos, com carteira assinada. O salário mínimo teve
aumento real próximo de 10%, em
2005, e deverá ficar nesse mesmo
patamar em 2006. Na educação, pela
primeira vez, o filho do trabalhador
de baixa renda pode entrar numa faculdade, pois o pró-UNI possibilitou
esse direito a mais de 100 mil jovens.
Há outros avanços, como o apoio
à agricultura familiar, os assentamentos de sem-terra, o bolsa família que
beneficia cerca de 15 milhões de famílias. Em pouco mais de 1000 dias
de governo LULA importantes passos foram dados; mas não se pode
imaginar que em quatro anos de mandato será possível mudar 500 anos
de exploração, opressão e de privilégios a uma minoria em detrimento
da maioria da população.
Por tudo isso esta diretoria reafirma seu compromisso de atuação sindical voltado para os temas sindicais
e para as questões políticas em geral;
sobretudo em se tratando de disputa
de projetos sociais mais abrangentes,
como ocorre nas disputas eleitorais.
Para nós, o seu voto, sua sindicalização, sua participação na vida política e social são fundamentais para a
concretização da conquista de um
Brasil melhor, com justiça social.
A diretoria colegiada
Trabalhadores das indústrias
farmacêuticas têm redução
da jornada de trabalho, sem
redução nos salários,
a partir de janeiro de 2006.
Já o pessoal dos demais
setores produtivos (plástico,
químico, cosmético e outros)
tem a Participação
nos Lucros ou Resultados
da empresa a receber.
São conquistas da categoria
que têm que ser cumpridas
nas empresas e, para isso,
é importante que você fique
atento aos seus direitos!
Com datas-base diferenciadas, os pisos salariais
também são diferentes. Veja os valores:
Setor Farmacêutico – R$ 600,00
Demais Setores – R$ 607,23
(químico, plástico, cosmético e outros)
As empresas não podem pagar valores menores que os relacionados
acima. Fiscalize, denuncie, em caso de irregularidade. Entre em
contato com o Sindicato na sede ou subsede mais próxima.
REPOSIÇÃO SALARIAL NA PRÁTICA, NA LUTA
Praticamente todas as categorias com
data-base no segundo semestre de 2005
tiveram aumento real nos salários.
A luta dos trabalhadores e mais o
momento favorável da economia do país
garantiram esses avanços
2
FARMÁCIA SOLIDÁRIA
Em funcionamento há sete anos a Farmácia
Solidária dos químicos e plásticos de São Paulo é
referência para iniciativas dos governos: federal,
estadual e municipais, no fornecimento de
medicamentos mais baratos á população
Farmácia Solidária do Sindicato completa sete anos de prestação de serviços. Iniciativa do Sindicato para servir aos trabalhadores da categoria e demais trabalhadores de baixa de renda. Nestes
anos de prestação de serviços já
atendeu mais de 13.000 pessoas,
entre aposentados e trabalhadores
de baixa renda. Muitos fazem uso
continuado de medicamentos.
No início eram aproximadamente
50 medicamentos. Hoje são mais de
450 itens, entre medicamentos e
insumos farmacêuticos, que são vendidos a preços até 80% mais baratos
que os praticados pelas farmácias convencionais. Veja uma pequena amostra no quadro.
O objetivo da Farmácia Solidária
é oferecer medicamentos aos trabalhadores e aposentados a preços mais
baixos que os praticados pelo mercado, que visa o lucro e não a saúde
das pessoas.
A farmacia solidária foi proposta
no seminário internacional sobre a
indústria farmacêutica promovido
pelo Sindicato em 1994. A proposta deu certo e já serviu de modelos
para outras inciativas, inclusive já
virou lei na capital.
O vereador e diretor do sindicato
Francisco Chagas apresentou projeto de lei que foi aprovado na Câmara
de Vereadores e sancionado pela então prefeita Marta Suplicy, para instalação de farmácias solidárias nas 31
subprefeituras.
Veja a comparação de preços entre a farmácia solidária e as
comerciais. No destaque medicamentos da Farmácia Solidária
Cataflan 50mg C/20..............R$17,50
Diclofenaco Potássico C/20....R$ 3,50
Novalgina 20ml gts...............R$ 10,16
Dipirona 20ml gts................R$ 2,00
Voltaren 50mg C/20.............R$ 17,93
Diclofenaco Sódico C/20........R$ 3,50
Amoxil 500mg C/ 21.............R$ 28,19
Amoxilina 500mg C/21........R$ 6,00
Tylenol (gts)15ml..................R$ 11,68
Paracetamol (gt) 15ml.............R$ 2,00
Moduritic 50mg C/30...........R$ 10,13
Amilorida+HCTZ50mgC/30..R$4,70
Renitec 10mg C/30..............R$ 31,76
Maleato Enalapril 10mg C/30..R$ 6,00
Ancoron 200mg C/20..........R$ 14,80
Amiodarona 200mg C/20........R$ 9,75
Renitec 20mg C/30..............R$ 31,76
MeleatoEnalapril20mgC/30....R$10,00
Higroton 50mg C/28.............R$ 10,42
Clortalidona 50mg C/28......R$ 4,60
Fosamax 70mg C/4..............R$ 95,20
Alendronatosódico70mgC/4....R$10,00
Caltrate 600 +D C/60...........R$ 34,31
Ossotrat 600+D C/60.........R$ 19,00
Zyloric 300mg C/30..............R$ 17,59
Alopurinol 300mg C/30..........R$ 7,00
Uisulid 50mg C/12..................R$ 8,46
Uimesulida 50mg C/12.........R$ 5,50
Norvasc 5mg C/20..............R$ 46,18
BensilatodeAnlopino5mgC/20...R$5,20
Losec 20mg C/14................R$ 60,02
Omeprazol 20mg C/14...........R$ 5,00
NOTAS
REDE TRABALHADORES I
REDE TRABALHADORES II
FESTIVAL DE MÚSICA DA CUT
CURSINHO PRÉ VESTIBULAR
O Sindicato dos químicos e
plásticos de São Paulo e outros
sindicatos de trabalhadores do ramo
químico, no Brasil, coordenados pela
CNQ/CUT, ainda, sindicatos do
exterior e representantes de empresas
multinacionais, desenvolve há pouco
mais de um ano a Rede de
Trabalhadores, que é um espaço de
negociação a fim de garantir que todas
as normas internacionais do trabalho
e os pactos globais sobre condições
de trablhos sejam respeitados em
todas as unidades no Brasil.
O objetivo principal da rede de
trabalhadores é garantir a
equiparação de direitos entre os
trabalhadores das diversas unidades
das empresas. A rede de
trabalhadores da Bayer já é uma
realidade. Já foram realizados três
encontros com resultados
satisfatórios, foram criadas comissões
temáticas e outros encaminhamentos
importantes. Os debates e
negociações continuarão em 2006.
Já há conversas adiantadas com as
empresas Akzo Nobel e a Novartis.
A CUT promove 1º Festival da
Canção Brasileira. Com objetivo de
valorizar a cultura nacional a central
conclama os trabalhadores
compositores e cantores a cantar o
Brasil no 1º CANTACUT. Cada
pessoa pode concorrer com até duas
músicas, que devem ser gravadas
cada uma num CD, e ser entregues no
ato da inscrição. As inscrições podem
ser feitas na CUT estadual, r. Caetano
Pinto, 575, até dia 10/03. Mais
informações: www.cut.org.br ou pelo
telefone 2108 9178.
Atenção trabalhadores que
querem se preparar para o
vestibular. A Organização Educafro
- cursinho Pré-vestibulares
Comunitário para
Afrodescendentes e Carentes está
com inscrições abertas para o curso
pré-vestibular que acontece no
Colégio Alberto Conte, av. Mário
Lopes Leão, 125, aos sábados das 9h
às 17h. As inscrições podem ser feitas
de 04/02 à 01/04/06, na Subsede
Santo Amaro. Mais informações pelo
tel. 5641 2227 ou 8173 1646.
3
CONVENÇÃO COLETIVA
Trabalhadores do setor farmacêutico têm redução da jornada de trabalho. Os demais
setores produtivos (plástico, químico, cosmético e outros) têm a PLR a receber. São
conquistas da categoria. Fique atento aos seus direitos!
Eduardo Oliveira
Historicamente este Sindicato sempre saiu na frente na conquista da redução da jornada de trabalho sem redução de salário. Em 1985, a jornada foi
reduzida de 48h para 44 horas semanais. Três anos depois a Constituição
Federal garantia essa conquista para
todos os trabalhadores brasileiros.
Mais uma vez o Sindicato sai na frente na conquista da redução da jornada
de trabalho de 44 para 42 horas semanais para todos os trabalhadores do setor farmacêutico. Está é uma conquista
importante, que passa a valer a partir de
01/01/06. Isto é, nenhum trabalhador do
setor pode trabalhar mais que 42 horas
semanais. Há casos de empresas em que
os trabalhadores praticam menos de 42
horas semanais, neste caso se mantém a
condição mais favorável ao trabalhador.
PLR (Participação nos
Lucros e Resultados)
Os trabalhadores dos setores
químicos, plásticos, cosméticos
entre outros tem este ano o valor
mínimo da PLR de R$ 440,00. A
empresa pode optar em pagar
duas parcelas ou parcela única.
Caso a opção seja em duas par- Sempre na luta: nas campanhas salariais a categoria
celas, a primeira deve ser feita até se mantem unida e organizada junto com o Sindicato
o dia 31/01/06 e a segunda parcela até 31/07/06. Caso a empresa faça
PRESTAÇÃO DE CONTAS
opção para pagar em parcela única, esta
deve ser paga até 30/03/06.
Trabalhadores presentes na assemTrabalhador fique atento aos prazos bléia realizada em 16/12 último, aprovaescolhidos pela empresa onde você tra- ram a prestação de contas do ano 2004
balha. Em caso de atrasos ou descum- e previsão orçamentária para 2006 apreprimento do que estabelece a Conven- sentada pela diretoria do Sindicato. Coção Coletiva entre em contato imedia- mo sempre a diretoria da entidade mantamente com o Sindicato.
tém seu compromisso de transparência.
CAMPANHAS SALARIAIS
Estudo elaborado pela CUT/
SP, em parceria com o Cesit
(Centro de Estudos
Econômicos da Unicamp) e
Escola Sindical São Paulo,
revela que 2005 foi o melhor
do ponto de vista salarial
para os trabalhadores.
O estudo foi feito a partir das 78
unidades de negociação que atingiu 91
sindicatos, representantes de 40 categorias profissionais, totalizando mais
de 1,5 milhão de trabalhadores do Estado de São Paulo.
O resultado mostra que 87,5% das
negociações obtiveram aumento real, que
oscilaram entre 1% e 2%; 9,4% zeraram
as perdas inflacionárias no período.
Se comparados com 2004 os números são ainda expressivos, 64,6% fecharam com aumento real. Esse é o segun-
Dino Santos
Conquistas: químicos e plásticos de São
Paulo e os Sindicatos do ramo químico do
Estado conquistam aumento real em 2005
do ano consecutivo que as categorias
conseguem aumento real, por meio da
negociação coletiva.
O Sindicato dos químicos e plásticos
de São Paulo e região, cuja data base é
1º de novembro, conquistaram aumento
de 8%, sendo 2,4% de aumento real, a
ser pago em duas parcelas, da seguinte
forma: 7% a partir de 1º de novembro e
1% a partir de 1º de abril de 2006.
O bom desempenho das negociações
cutistas se deve ao desempenho da economia e do mercado de trabalho. Inflação sob controle, o crescimento da economia, a queda no desemprego, embora pequena, o crescimento econômico
registrado no segundo semestre.
De acordo com Edílson de Paula,
presidente da CUT/SP, outro fator que
teve forte influência foi o aumento real
do salário mínimo. “Em 2005, o salário
mínimo teve um reajuste de 15,38%
(descontada a inflação, o aumento real
foi de 8,23%), também a mobilização e
pressão dos sindicatos cutistas, contribuiu para a recuperação do poder de
compra dos salários”, conta.
Edilson afirma ainda que a valorização do salário minimo é fundamental,
pois é um importante instrumento de distribuição de renda. Por isso a luta da
central junto ao Congresso Nacional
para que a partir de 2006 seja implantada uma política permanente de valorização do salário mínimo.
Edilson de Paula
Estamos no início de um novo ano
e nossas expectativas com relação ao
desempenho do Brasil são as melhores, pois o cenário está preparado
para um grande crescimento econômico e avanços nas áreas sociais. Sabemos que em 2005 o Brasil não teve
forte crescimento econômico. O PIB
(Produto Interno Bruto) ficou abaixo
dos 3%. Entretanto, as exportações
bateram todos os recordes, o superávit ultrapassou a casa dos 40 bilhões
de dólares.
Este ótimo desempenho da balança comercial possibilitou ao Brasil pagar parte de suas dívidas junto aos credores internacionais. Com isso, o chamado Risco País despencou abaixo
dos 300 pontos e a Bolsa de Valores
disparou em volumes de negócios.
O governo também controlou a
infração com “mão de ferro”, assim,
possibilitou ganhos reais nos salários. Nas categorias representadas
pela CUT, mais de 90% obtiveram
reajustes salariais acima da inflação.
Mas, mesmo sabendo que o desempenho do governo Lula na economia, na produção e na área social
supera em todos os indicadores o do
governo FHC, os tucanos com o
apoio da elite preconceituosa querem
retornar ao Governo Federal para
continuar a sua política neoliberal de
arrocho nos salários, de privatizações
da Petrobras, da Caixa Econômica
Federal, do Branco do Brasil e desmontar o Bolsa Família que é a rede
de proteção social que beneficia mais
de 15 milhões de famílias carentes.
A CUT acredita que o povo brasileiro saberá comparar os avanços obtidos durante o governo Lula e os números de todos os outros que passaram pela Presidência da República nos
últimos 20 anos. Seja na economia,
na produção ou na área social.
Por fim, nós da CUT temos fé e
esperança que 2006 será um ano de
muitas vitórias e conquistas para todos os brasileiros.
Edilson de Paula é diretor do Sindicato e
presidente da CUT Estadual São Paulo.
Os textos publicados nesta coluna não refletem,
necessariamente, a opinião da diretoria do Sindicato
INTERNACIONAL
A partir do ano 2.000 os
movimentos sociais, as
organizações sociais não
governamentais, os partidos
de esquerda iniciaram um
processo de debates e
articulações que mudaram a
agenda de reivindicações em
nível mundial
FSM: espaço de debates e propostas em
busca de um outro mundo possível
O FSM é um espaço de debate democrático de idéias, aprofundamento da
reflexão, formulação de propostas, troca de experiências e articulação de movimentos sociaise outras organizações
da sociedade civil.
Este ano três cidades sediarão a 6º
edição do FSM: Bamako (Mali - África) de 19 a 23 de janeiro de 2006, Caracas (Venezuela – América) de 24 a 29
de janeiro de 2006, e Karachi (Paquistão
– Ásia), mas foi adiado.
Veja os principais temas do FSM:
1. Poder, política e lutas pela
emancipação social
2. Estratégias imperialistas e resistências dos povos
3. Recursos e direitos para a vida:
alternativas ao modelo civilizatório depredador
4. Diversidades, identidades e cosmovisões em movimento
5. Trabalho, exploração e reprodução da vida
6. Comunicação, culturas e educação: dinâmicas e alternativas democratizadoras
Temas transversais: Gênero e Diversidade.
Desde o primeiro, em Porto
Alegre, o Sindicato esteve presente em todos, exceto em 2003, realizado na Índia.
Este ano uma delegação participará do Fórum e coordenará dois
debates sobre Assédio Moral e violência no mundo do trabalho.
Farão parte da delegação: Hélio Rodrigues de Andrade, Lourival Batista Pereira e a médica especialista em saúde do trabalhador Dra. Margarida Barreto. Também representarão a CNQ/CUT
os diretores Antenor Eiji Nakamura (Kazú), Lucineide Dantas
Vajão (Lú) e Rítalo Alves Lins.
CARNAVAL
Eduardo Oliveira
Você faz novos sócios para seu sindicato de classe e todos os
trabalhadores ganham fortalecendo sua entidade representativa
Mais prêmios para quem sindicaliza
Atenção os associados do Sindicato que desejam passar o Carnaval na
Praia, na Colônia de Férias em caraguá,
ou no Clube de Campo, em Arujá.
Os apartamentos da Colônia de
Férias serão sorteados dia 27/01, às
18h30, na sede central do Sindicato.
As inscrições podem ser feitas momentos antes do sorteio.
Quem pretende passar o carnaval
no Clube de Campo, em Arujá, deve
fazer a inscrição por telefone (3209
3811, ramal 214) até dia 09/02. O
sorteio será dia 10/02, às 18h30, também na sede central.
Para participar dos sorteios é preciso trazer a carteira de sócio e estar
em dia com o Sindicato.
Veja os prêmios que você terá direito
ao sindicalizar seus colegas de trabalho:
Descontos especiais para
associados do Sindicato
02 fichas ........ 1 camiseta personalizada
do Sindicato;
03 fichas ........ 1 CD simples ou reembolso
de dois ingressos de cinema;
04 fichas ........ 1 DVD simples;
05 fichas ........ 1 Camiseta oficial de time
ou kit perfumes no valor de até R$ 150,00;
06 fichas ........ 1 Disc Man Panasonic;
10 fichas ........ 1 DVD Player Portátil ou
viagem à colônia de férias (fim de semana
na Colônia de Férias em Caraguá para sócio
e dependentes, que deverá ser feita até 15
dezembro de 2006; não é permitido viajar no
Carnaval, Natal e Ano novo).
CURSINHO DA POLI, CURSINHO
MED Vestibulares, ANHEMBI
MORUMBI, BRÁS CUBAS, UNIA,
FAESP COSTA BRAGA, FAMOSP,
FIZO, FIT, FTS, IESA, ÍTALO
BRASILEIRO, UMC, UNIP UNASP,
MAGISTER, UNIB, RADIAL,
MONTESSORI, OSEC/UNISA,
PIRATININGA, UNIFAI,
UNINOVE, UNIBAN, UNIBERO,
LF Escola Profissionalizante,
SEQUENCIAL - Escola Técnica
ENGLISH IN CONTACT,
YAZIGI - Escola de Inglês
NOTA 01: As fichas para sindicalizar seus companheiros você encontra nas subsedes, sede
central ou com os diretores
NOTA 02: Os cupons referentes aos prêmios que serão sorteados serão colocados em urnas
diferenciadas, de acordo com os respectivos números de fichas. Exemplo: o sócio que tiver feito
18 novas sindicalizações concorrerá ao primeiro e ao segundo prêmios.
NOTA 03: As fichas que foram entregues antes de 07/08/05 não valem para esta campanha.
Se você é sócio do Sindicato peça a carta
de apresentação na sede central e
entregue na secretaria da faculdade.
Mais informações visite nossa página na
internet: www.sindquimsp.org.br
ou ligue para 3209-3811 - r. 213
Para o sorteio final, a ser realizado em setembro
de 2006, os sindicalizadores concorrerão a
prêmios, condicionados ao número de novos
sócios que fizerem. Serão três sorteios, e um
quarto sorteio (um aparelho de TV 20’), do qual
participarão todos os presentes na Assembléia.
Os prêmios que serão sorteados para os
sindicalizadores são os seguintes:
1º premio .................. 01 Micro
Computador e impressora
(para cada 10 sócios, 1 cupom)
2º premio .................. 01 Câmera Digital
(para cada 08 sócios, 1 cupom)
3º premio .................. 01 DVD Player
(para cada 05 sócios, 1 cupom)
CENTRAL DE
ATENDIMENTO
ATENÇÃO: os trabalhadores
estudantes que já têm o desconto nas
mensalidades lembramos que é
preciso renovar a cada semestre, no
ato da matrícula, o pedido de desconto.
Sindicato Unificado dos Químicos, Farmacêuticos e Plásticos de São Paulo, Caieiras, Embu, Embu-Guaçu, Taboão da Serra
Escreva ao Sindiluta e mande suas sugestões, críticas e denúncias para à Rua Tamandaré, 348 - Liberdade - CEP 01525-000 - Tel: 3209.3811 - digite o número para falar: Diretoria (3), Jurídico/Colônia (4), Homologação (5),
Contribuições/Associados (6), Administração/Tesouraria (7), Secretaria Geral/Saúde (8), Imprensa (9) - FAX: 3209.0662 - site:www.sindquimsp.org.br - e-mail:[email protected]
Subsedes: Sto. Amaro - Rua Ada Negri, 127 - fone: 5641.2228 • Lapa - Rua Domingos Rodrigues, 420 - fone: 3836.6228 • São Miguel - Rua Arlindo Colaço, 32 - fone: 6297.7374
Taboão da Serra - Rua Kizaemon Takeuti, 1846 - fone: 4139-2863 • Caieiras - Rua Armando Pinto, 166 - fone: 4605.4297
Edição: DERNAL SANTOS (Mtb.15736) - Redação e Editoração Eletrônica: EDUARDO SOUZA - Impressão: Gráfica - Artpress - Tiragem 50.000

Documentos relacionados