Untitled

Сomentários

Transcrição

Untitled
2011
O início do novo ano marca a entrada de uma temporada de espectáculos, oficinas, workshops – uma mão
cheia de boas razões para abandonarmos o conforto
da nossa sala e fazermos do Teatro Virgínia uma casa
temporária, onde contactamos com a criação artística
do nosso tempo.
O Virgínia está inserido num conjunto de redes de programação, apoiadas pelo QREN, que envolvem vários
Teatros Municipais espalhados pelo país. Estas redes
têm possibilitado o encontro entre programadores, a
criação de parcerias, a troca de experiências de trabalho e a circulação de espectáculos e artistas por
vários teatros. Esta experiência permite-nos ainda estar
atentos à forma como divulgamos e comunicamos as
obras artísticas que apresentamos, na medida em que
as escolhas da programação recaem naquilo que consideramos melhor contribuir para o desenvolvimento
cultural do território.
Neste trimestre destacamos o acolhimento dos espectáculos da Associação dos Amigos da Arte Inclusiva Dançando com a Diferença, que conta com as coreografias de Rui Horta e Clara Andermatt e Bela Adormecida,
da Companhia Maior, encenado por Tiago Rodrigues.
Estes dois espectáculos colocam em evidência o facto
de não existirem barreiras para a expressão artística.
Em Fevereiro apresentaremos em Torres Novas o músico
John Cale que constitui uma referência para a cultura
musical contemporânea. Também na área da música
acolheremos o primeiro dos concertos do projecto Roque
Beat, que juntará em palco Os Golpes e Samuel Úria.
Destacamos ainda a vinda do Teatro Meridional com
o espectáculo 1974, encenado por Miguel Seabra, cuja
produção é do Teatro Nacional D. Maria II.
O Lab Criativo continuará a desenvolver projectos de
qualificação dos vários públicos. Para além da oferta
de espectáculos e oficinas destinados às escolas
e famílias, o Lab Criativo tem apostado no desenvolvimento de projectos de longa duração, que potenciam
práticas de vinda ao teatro de forma regular e visam
promover experiências significativas, na descoberta da
criação artística.
Em tempos de mudança e de transformação, o Teatro
deverá ser um lugar de encontro entre a estética e a
ética – o espaço onde a criação artística possibilita
outras interpretações do tempo e dos lugares que
habitamos.
É por entendermos que a programação que acolheremos este trimestre está repleta de momentos relevantes que convidamos o público e a comunidade
a fazerem do Teatro Virgínia a sua casa.
O Teatro Virgínia
15 Janeiro
O Lírio Quebrado de D.W. Griffith com música ao vivo de Artane
19 Janeiro
Punk is Not Daddy de Edgar Pêra + Sinfonia dos Loucos
página
22
5
23
22 Janeiro
Grupo Dançando com a Diferença . Clara Andermatt e Rui Horta
26 Janeiro
Aquário de Andrea Arnold
23
27 Janeiro
Workshop Motoficina . Fernando Mota
18
28 e 29 Janeiro
Motofonia . Um solo poético para todos
6, 7
8
02 Fevereiro
On the Road to Femina de Jorge Quintela
24
03 Fevereiro
Workshop Vice-Versa de Movimento e Voz . Victor Hugo Pontes
19
04 e 05 Fevereiro
Vice Versa . de Victor Hugo Pontes
09 Fevereiro
Louise-Michel de Gustave de Kervern e Benoît Delépine
08 a 12 Fevereiro
À Maneira Deles, Agora!
12 Fevereiro
Workshop À Maneira Deles para adultos
11
18 Fevereiro
Filme do Desassossego de João Botelho
12
9
24
10,11
23 Fevereiro
A Dança de Frederick Wiseman
25
26 Fevereiro
Jonh Cale & Band
13
02 Março
Maria Lucília Moita de Mariana Castro e Sílvio Santana
25
05 Março
Baile Flocking
14
05 Março
Tertúlia sobre o processo Flocking / Danças Sociais . Cláudia Galhós
20
09 Março
Cópia Certificada de Abbas Kiarostami
25
12 Março
Roque Beat . Nova Música Portuguesa
15
16 Março
Dos Homens e dos Deuses de Xavier Beauvois
26
19 março
1974 . Teatro Meridional . TNDM II
16
23 Março
Cinema para Uma Idade Maior . Há Festa na Aldeia
21
23 Março
Lola de Brillante Mendoza + Senhor X
26
26 Março
Bela Adormecida . Companhia Maior
17
30 Março
A Poeira do Tempo de Theo Angelopoulos
27
teatro música dança pluridisciplinar lab criativo cinema
espectáculo
Significado de Tiago Pereira + concerto Diabo a Sete
calendário
dia
12 Janeiro
filme musicado ao vivo
M12 anos
c.1h30
5€ (s/ desconto)
15 Janeiro . sábado 21h30
O Lírio Quebrado
de D.W.Griffith com música ao vivo de Artane
O Lírio Quebrado é um filme desarmante, de reflexões profundas,
O LÍRIO QUEBRADO
desafiou o projecto Artane, braço musical da companhia multidisciplinar
Título Original Broken Blossoms
ou The Yellow Man and The Girl
Realização e Produção D.W.Griffith
Com Lillian Gish, Richard Barthelmess,
Donald Crisp
EUA.1919. P&B. 90m.
Persona. Interiorizando uma visão quase teatral, os Artane debitam
ARTANE
a sua estranha e personalizada electrónica recriando paisagens
Direcção Artística Anestesista Lígia Lebreiro
Sonoplastia Enf. Jorge Portela
Voz & Máquinas Dr. Mão
Máquinas Dr. V.J.
Voz & Teclados Dr. Lennon
Violoncelo Dra. Joana Silva
onde Griffith expõe a sua visão sobre um mundo destituído de
delicadezas e repleto de desumanidade.
Para a interpretação musical desta obra dramática, a Fade In
densas e invulgares. Uma abordagem musical muito especial, a uma
© créditos reservados
obra magnífica dos primórdios do cinema.
Apresentação no âmbito
da rede ReCentrar
Co-Financiamento
5
© Estúdio Quattro
dança
M12 anos
c.1h35 (c/ intervalo)
5€ (s/ desconto)
22 Janeiro . sábado 21h30
Grupo Dançando com a Diferença
Clara Andermatt e Rui Horta
Um espectáculo que são dois. Dois espectáculos
Em palco, os dois coreógrafos propõem um confronto
de dança por dois coreógrafos portugueses de referência:
directo com as questões do corpo diferente e com a
Clara Andermatt com Levanta os Braços como Antenas
condição daqueles que são a própria expressão desta
para o Céu e Rui Horta com Beautiful People.
diferença.
Duas obras criadas para o Grupo Dançando com
a Diferença que, sob a direcção artística de Henrique
Clara Andermatt e Rui Horta desenham um movimento
sobre o ser funcional e sobre o desejo, respectivamente.
Amoedo, se desenvolve através da Associação dos Amigos
da Arte Inclusiva Dançando com a Diferença, na Madeira.
De uma forma inovadora e ousada, esta procura através
Apresentação no âmbito da rede Imaginar os Centros
de um reportório próprio, construído por coreógrafos
Co-Financiamento
convidados, contribuir para a mudança da imagem social
das pessoas com deficiência.
6
Levanta os Braços como
Antenas para o Céu
de Clara Andermatt
Beautiful People
de Rui Horta
“Beautiful people não esconde a deficiência, nem
a embrulha em sentimentos de piedade. De certo modo,
“Fugir ao padrão do ser funcional dos 20 aos 50.
aquilo que o coreógrafo faz é tornar mais visível a
Trabalhar com corpos sem esconder as suas diferenças
brutalidade e a injustiça com que a sociedade trata
e dificuldades. Explorá-las. Desmanchar o medo
a pessoa com deficiência.”
e confrontar os limites, os deles e os meus. É como pegar
numa equação e mudar-lhe o sinal. É descobrir o ponto
Daniel Tércio
A partir de oito narrativas, Beautiful People questiona
de cruzamento que existe entre tudo e todos. É perceber
o movimento, o corpo, a beleza, a normalidade, a diferença,
melhor o espectáculo inteiro do mundo.”
a visibilidade e a invisibilidade. Pergunta como lidamos nós
Clara Andermatt
Música Original Vítor Rua
Intérpretes António José Freitas, Bárbara Matos, Elsa Freitas,
Joana Caetano, José Manuel Figueira, Juliana Andrade, Luísa
Aguiar, Ricardo Mendes, Sofia Marote, Sónia Gouveia, Telmo
Ferreira e Vanessa Amaral (ou Sara Anjo)
com os desejos dos outros, mesmo quando aceitamos a sua
diferença? Que diferença existe no direito ao desejo?
Banda Sonora Tiago Cerqueira, Nick Cave, John Zorn / Ennio
Morricone, Eurythmics (arranjo de Tiago Cerqueira)
Intérpretes António José Freitas, Bárbara Matos, Elsa Freitas,
Joana Caetano, José Manuel Figueira, Juliana Andrade,
Ricardo Mendes, Sofia Marote e Sónia Gouveia
7
lab criativo . música
M6 anos
c.50 min
5€ (adultos) 2€ (escolas | crianças)
28 Janeiro . sexta 10h30 (2º e 3º ciclos)
29 Janeiro . sábado 16h00 (famílias)
Motofonia
Um Solo Poético para Todos
Um solo musical poético, que utiliza elementos naturais e objectos
loop sampler grava, reproduz e sobrepõe em tempo real qualquer som,
Concepção, Instrumentos Musicais, Música
Original e Interpretação Fernando Mota
Assistência Artística Jorge Laurentino
Figurino e Espaço Cénico Marta Carreiras
Desenho e Operação de Luz Jochen Pasternacki
Produção Susana Lamarão
Espectáculo realizado a convite do CCB/Fábrica
das Artes
criando paisagens sonoras, construções rítmicas, coros ou diversas
Lotação limitada
para desenhar uma viagem sonora e visual. Fernando Mota sempre
teve um fascínio pela transformação de objectos do quotidiano em
instrumentos musicais, em objectos sonoros, mecanismos que além
de serem geradores de som, funcionam também enquanto engenhos
cénicos comunicantes pelo seu lado visual e simbólico. Através de um
camadas de “silêncio”...
Apresentação no âmbito da rede
Motoficina
Oficina de Construção de
Instrumentos Musicais Experimentais
27 Janeiro . 18h00 às 21h00 . adultos
mais info na pág. 18
8
© Susana Paiva
Co-Financiamento
lab criativo . dança
dos 3 aos 5 anos
c.40 min
5€ (adultos) 2€ (escolas | crianças)
04 Fevereiro . sexta 10h30 e 14h30 (pré-escolar)
05 Fevereiro . sábado 10h30 (famílias)
Vice-Versa
de Victor Hugo Pontes
Quanto tempo falta para ser grande? Se ficar com um dedo preso
debaixo do pé durante 5 minutos, isso é muito tempo? O que acontece se
os ponteiros do relógio pararem? Uma história sem pés nem cabeça, ou
com dois braços, vários dedos, joelhos, pernas e um nariz, num processo
que vai acompanhando o desenvolvimento do conceito de tempo e o
crescimento durante a infância. O ponto de partida é a concepção muito
Workshop para pais,
educadores e outros
interessados
com Victor Hugo Pontes
03 Fevereiro . 18h00 às 21h00. adultos
mais info na pág. 19
especial que as crianças têm do tempo e que será explorada a partir do
modo como elas tomam consciência do próprio corpo.
© Susana Neves
Direcção, Coreografia e Cenografia Victor Hugo Pontes
Música Original Rui Lima e Sérgio Martins
Direcção Técnica e Desenho de Luz Wilma Moutinho
Figurinos Osvaldo Martins
Apoio Dramatúrgico Madalena Alfaia
Interpretação Joana Faria e Mafalda Faria
Adereços Sandra Neves
Produção Nome Próprio
Produção Executiva Joana Ventura
Co-produção Teatro Maria Matos, Teatro Viriato, Centro Cultural Vila Flor,
FCD/Teatro do Campo Alegre e NEC
Agradecimento Balleteatro e Teatro Art’Imagem
Lotação limitada
Apresentação no
âmbito da rede
Co-Financiamento
9
© créditos reservados
© créditos reservados
© créditos reservados
lab criativo . oficinas de dança
M6 anos
2h
3€ (adultos) 1,5€ (escolas)
08 a 11 Fevereiro . terça a sexta 10h30 e 14h30 (1º e 2º ciclos e secundário)
12 Fevereiro . sábado 10h00 (adultos)
À Maneira Deles, Agora!
À MANEIRA DE… é uma abordagem à História da
confrontando-nos com a sua linguagem e expressividade
Dança do início do séc. XX, focada essencialmente nos
próprias através de uma sequência de exercícios
seus precursores. Depois de uma primeira fase centrada
e propostas com o corpo.
nas três mulheres precursoras da Dança Moderna, que
aconteceu no Virgínia em 2008, desenvolve-se agora o
lado masculino da dança da mesma época, fazendo o seu
percurso, revisitando Vaslav Nijinski (1889-1959), Rudolf
Laban (1879-1958) e Merce Cunningham (1919-2009).
São oficinas de dança que exploram o universo de
criação e as biografias de cada um destes coreógrafos,
10
Orientação Leonor Barata
Apresentação no
âmbito da rede
Co-Financiamento
Rudolf Laban
na história da dança. Exploraremos a sua relação com o espaço e com
Workshop
À Maneira Deles
para adultos
o movimento do corpo, situando-o no contexto social e nos movimentos
12 Fevereiro . sábado 10h00
É sem dúvida o grande teórico deste início de século. Criador e coreógrafo,
mas também pedagogo e investigador, é uma referência incontornável
físicos dos operários.
Tendo como ponto de partida
Vaslav Nijinsky
as oficinas sobre os fundadores da dança
Nijinski teve uma vida torturada, cheia de angústia e desilusões.
contemporânea, realizadas durante
Mas a proposta formal das suas criações, em particular a Sagração
a semana com crianças e jovens, este
da Primavera, fizeram balançar os pilares da Dança Clássica, provocando
workshop parte das vidas destes homens
incontáveis escândalos.
e da forma como dançaram para levantar
Esta oficina pretende desenvolver esse lado en dedans que ele nos
e experimentar questões ligadas
apresenta e que ainda hoje nos causa estranheza, com os corpos torcidos
ao movimento e lançar possíveis
e em duas dimensões.
abordagens à dança na sala de aula.
Merce Cunningham
Aluno de Martha Graham, acaba por construir um percurso individual
que é precursor da dança como a conhecemos hoje.
Para este criador, a dança apresenta-se como movimento natural
em que não se explora o encadeamento lógico mas a força do acaso,
Público-alvo educadores, professores,
estudantes e outros interessados em dança
Duração 3 horas
Bilhete 3€
Local Teatro Virgínia
conceito que aplicou também à música.
É precisamente esta noção de acaso e as suas consequências
ao nível da construção de movimento que vamos abordar.
Leonor Barata
é licenciada em Filosofia pela Universidade de Coimbra e completou a pós graduação
em Estudos Artísticos na mesma instituição. Fez a sua formação em dança no Forum Dança onde foi aluna de Howard
Sonnenclair, Francisco Camacho, Madalena Victorino, André Lepecki, Thierry Bae, entre outros. Foi intérprete em vários
espectáculos de dança e de teatro. Desde 2000 desenvolve grande parte do seu trabalho na área da Pedagogia Artística tendo
sido colaboradora regular de várias instituições como formadora (Centro Cultural de Belém - CENTA - A Moagem - Centro
Cultural Vila Flor) e tendo criado vários espectáculos para o público jovem: A Menina do Mar (2004), Pretas e Vermelhas
Penduradas nas Orelhas (2007). Actualmente é directora da companhia Projecto D - Pedagogia e Criação Artísticas.
11
cinema
M12 anos
c.1h30
6€ (público geral s/ desconto) 3€ (escolas)
18 Fevereiro . sexta 15h00 (escolas) e 21h30
Filme do Desassossego
de João Botelho
Lisboa, hoje. Um quarto de uma casa na Rua dos Douradores.
Um homem inventa sonhos e estabelece teorias sobre eles. A própria
matéria dos sonhos torna-se física, palpável, visível. O próprio texto
torna-se matéria na sua sonoridade musical. E, diante dos nossos olhos,
essa música sentida nos ouvidos, no cérebro e no coração, espalha-se
pela rua onde vive, pela cidade que ele ama acima de tudo e pelo
mundo inteiro. Filme desassossegado sobre fragmentos de um livro
infinito e armadilhado, de uma fulgurância quase demente mas de genial
claridade. O momento solar de criação de Fernando Pessoa. A solidão
absoluta e perfeita do EU, sideral e sem remédio. Deus sou eu, também
escreveu Bernardo Soares
Adaptado de Livro do Desassossego de Bernardo Soares/Fernando Pessoa
Com Alexandra Lencastre, Ana Moreira, Margarida Vila-Nova,
Miguel Guilherme e Rita Blanco entre outros.
Com música de Caetano Veloso, Carminho, Lula Pena, Ricardo Ribeiro e Ópera
“Marcha fúnebre para o rei Luís Segundo da Baviera” de Eurico Carrapatoso
com interpretação de Angélica Neto, Elsa Cortez
Programação Cineclube de Torres Novas e Teatro Virgínia
no âmbito do Projecto da Regeneração Urbana
do Centro Histórico de Torres Novas
Co-Financiamento
12
© créditos reservados
Co-Produção CCB | Ar de Filmes
Filme apoiado pelo Ministério da Cultura/ICA | Câmara Municipal
de Lisboa | Fundação Calouste Gulbenkian | Rádio e Televisão de Portugal
música
M 12 anos
c.1h20
10€
26 Fevereiro . sábado 21h30
Jonh Cale
& Band
O ex-Velvet Underground John Cale está de regresso
aos palcos nacionais, para revisitar uma carreira a solo
com cerca de 40 anos. Espera-se que na bagagem
estejam temas desde o aclamado álbum de estreia
“Vintage Violence” de 1970 até ao mais recente
“BlackAcetate” de 2005. Uma paragem em “Paris 1919”
seria “Music for the new Society”.
Os espectáculos de Cale são musculados e orgânicos.
Este revela ao vivo uma faceta que muitas vezes esconde
em discos – a de um músico explosivo, irrequieto
e extrovertido.
Um concerto que também passa por Coimbra, Guimarães,
Aveiro, Leiria e Torres Vedras e que foi considerado pelo jornal
Público um dos dez espectáculos a não perder em 2011.
© créditos reservados
Voz, Teclas e Guitarra John Cale
Guitarra Dustin Boyer
Bateria Michael Moore
Baixo Josh Schwartz
Apresentação no âmbito da rede ReCentrar
Co-Financiamento
13
baile
M6 anos
c.1h30
5€ (s/ desconto)
05 Março . sábado 21h30
Baile Flocking
Flocking é um baile, onde todos são convidados a dançar. Os bailes
são, por natureza, interactivos, mas no Flocking a interacção está no
centro da proposta. Um convite à partilha do prazer da dança em grupo,
a partir do repertório tradicional abordado de forma contemporânea
e autoral, está na base deste espectáculo-experiência.
Um projecto artístico que propõe transpor para a lógica de
Direcção Artística Luís Miguel Girão
Música / Vídeo Omiri (Vasco Ribeiro Casais,
Tiago Pereira)
Monitora de Dança Joana Negrão
Técnico de Som Gonçalo Moniz
Um projecto PédeXumbo / Artshare, estruturas
financiadas pelo Ministério da Cultura / DGArtes.
espectáculo, a ideia e a experiência colectiva dos bailes, mas
questionando a sua estrutura formal e simbólica, por via do recurso
a novas tecnologias e formas de influência mútua entre os participantes-espectadores-criadores e os artistas, das áreas da multimédia, vídeo
e música.
Vamos dançar?
Moderada por Cláudia Galhós
18h00 | Café Concerto
mais info na pág. 20
Apresentação no âmbito da rede ReCentrar
Co-Financiamento
14
© créditos reservados
Tertúlia sobre processo
Flocking / Danças Sociais
© créditos reservados
música M12 anos
c.2h (c/ intervalo)
5€ (s/ desconto)
12 Março . sábado 21h30
Roque Beat
Nova Música Portuguesa
Os Golpes
Os Golpes sabem de cor os engarrafamentos
na hora de ponta e o passo arrastado do velho
Nos campos do rock e da pop, e nas múltiplas ligações ao tradicional,
nunca foi tanta a abundância criativa no que toca à música portuguesa.
Neste ciclo que agora se inicia e que acontecerá em três momentos
pároco nas procissões da vila. O fervilhar do
“Roque Português” de tempos idos está lá todo.
Mas desenganem-se os profetas da desgraça:
ao longo do ano, procura-se estabelecer um circuito sólido para
Os Golpes não são do passado. Estão noutra
a divulgação destes novos projectos da chamada música portuguesa
ponta: a garraiar os cornos do porvir.
alternativa, contribuindo simultaneamente para a formação de uma
identidade comum e criando uma enorme onda de vibração em torno
da música nacional.
Samuel Úria
Samuel Úria, nascido no decote da nação,
entre o Caramulo e a Estrela, traz para o palco
o blues do Delta do Dão. De lenda rural para
Apresentação no âmbito da rede ReCentrar
Co-Financiamento
lenda urbana, tudo está certo: meio homem meio
gospel, mãos de fado e pés de roque enrole.
Em digressão anda o disco “Nem Lhe Tocava”,
e vai ainda o melhor amigo do homem: a banda.
15
teatro
M 12 anos
c.1h20
7,5€
19 Março . sábado 21h30
1974
Teatro Meridional . TNDM II
Em 1974 cruzam-se três períodos da História recente de Portugal:
a Ditadura, a Revolução de Abril e a entrada de Portugal na Comunidade
Europeia, hoje União Europeia, para colocar a questão do que é ser
português.
Em palco os 11 actores, nascidos depois do 25 de Abril e dirigidos
por um encenador nascido nos anos 60, viajam através da história
contemporânea portuguesa ao som da música de José Mário Branco,
um compositor da geração anterior, que viveu alguns dos episódios
aqui retratados de forma subtil.
Não se pretende contar a vida de um país mas sim – viajando por
pequenas fábulas sucessivas, veiculadas através dos corpos e vozes
dos actores – traçar uma reflexão sobre a identidade portuguesa no
Criação Teatro Meridional
Encenação Miguel Seabra
Assistência Artística Jean Paul Bucchieri
Dramaturgia Francisco Luís Parreira
Música Original e Sonoplastia José Mário Branco
Interpretação Carla Galvão, Cláudia Andrade,
David Pereira Bastos, Emanuel Arada, Filipe
Costa, Inês Lua, Inês Mariana Moitas, João Melo,
Miguel Damião, Rui M. Silva e Susana Madeira
Espaço Cénico e Figurinos Marta Carreiras
Desenho de Luz Miguel Seabra
Direcção Artística do Teatro Meridional Miguel
Seabra e Natália Luiza
Co-Produção Teatro Meridional e Teatro Nacional
D. Maria II
século XX, um ponto de vista Meridional sobre o lugar de onde vimos
e onde estamos hoje.
Apresentação no âmbito
da rede Teatro Contemporâneo
© Susana Paiva
Co-Financiamento
16
dança . teatro
M 12 anos
c.1h20
5€ (s/ desconto)
26 Março . sábado 21h30
Bela Adormecida
de Tiago Rodrigues . COMPANHIA MAIOR
o renascimento e as segundas oportunidades.
Será possível acordar num tempo que não é o seu e torná-lo seu?
É o presente pertença de alguém? E que lugar reserva o mundo para
aqueles que dormiram um século, enfeitiçados, e que acordam no
futuro? Aqui talvez não haja feitiço e não tenham permanecido jovens
aqueles por quem o tempo passou. Talvez tenham estado sempre
acordados e sintam que renascem pelo evocar da memória.
Bela Adormecida é uma versão contemporânea de um clássico onde
a dança, o teatro e a música se misturam, para revelar as histórias dos
intérpretes. Feita das suas vozes, mais roucas do que é habitual mas
certamente mais sábias; acima de tudo, vozes capazes de arriscar,
porque são vozes do presente.
Texto e encenação Tiago Rodrigues
Assistência de encenação Cláudia Gaiolas
Intérpretes António Pedrosa, Carlos Nery,
Celeste Melo, Cristina Gonçalves, Diana Coelho,
Helena Marchand, Isabel Millet, Isabel Simões,
Iva Delgado, Júlia Guerra, Kimberley Ribeiro,
Manuela de Sousa Rama, Michel e Vítor Lopes.
Desenho de luz e Cenário Thomas Walgrave
Figurinos Patrícia Raposo
Filmagem Bruno Canas
Produção Executiva Magda Bizarro
e Mariana Sampaio
Uma produção Mundo Perfeito e Companhia Maior
Em co-produção com o CCB
Apresentação no âmbito
da rede Teatro Contemporâneo
Co-Financiamento
© Magda Bizarro
Gesto fundador de uma nova companhia feita de artistas com mais de
60 anos, Bela Adormecida é uma história sobre a passagem do tempo,
17
Educadores | Familiares de Crianças | Curiosos | Músicos
adultos
c.3h00
3€
27 Janeiro . quinta 18h00 às 21h00
Motoficina
Oficina de construção de instrumentos musicais experimentais
A partir de objectos e materiais reutilizados, e num momento anterior
à apresentação do espectáculo Motofonia, o músico Fernando Mota
propõe partilhar um fim de tarde a construir instrumentos, a partir de
Fernando Mota
materiais naturais e objectos do quotodiano.
Compositor, artista sonoro e aprendiz
No final, inventamos música com eles.
de inventor de instrumentos musicais
Orientação Fernando Mota
experimentais. Os seus projectos têm
passado pela interdisciplinaridade,
colaborando com artistas de várias
áreas, entre as quais a música,
o teatro, a dança, o cinema de
animação, o vídeo e as artes plásticas.
No teatro destaca as colaborações
com o Teatro Meridional, John Mowat,
Companhia do Chapitô e a Cie Dos à
Ribeiro, a Zeppelin Filmes e a RTP2.
18
© Susana Paiva
Deux e no cinema com José Miguel
Educadores | Professores | Pais e outros Interessados
adultos
c.3h00
3€
03 Fevereiro . quinta 18h00 às 21h00
Workshop Vice-Versa
de Movimento e Voz
Com Victor Hugo Pontes
Neste workshop exploramos a maneira de ver, pensar ou
percepcionar os materiais artísticos. O ponto de partida serão os
conceitos desenvolvidos durante a criação do espectáculo Vice-Versa,
que tem como público-alvo crianças entre os 3 e os 5 anos. Neste
processo criativo, o mote foi a concepção muito especial que as crianças
têm do Tempo e de que modos tomam consciência do seu próprio corpo
e da sua individualidade.
No workshop, que assentará numa vertente física, partindo do
movimento, da voz e da imaginação, tentaremos perceber de que
modo esses mesmos materiais podem ter outros significados quando
analisados por adultos.
Victor Hugo Pontes
© Susana Neves
Licenciado em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Em 2001 frequentou a Norwich School of Art & Design, U.K. Curso Profissional de Teatro do
Balleteatro Escola Profissional (1996-1999), Curso de Pesquisa e Criação Coreográfica, do Forum
Dança (2003), Curso de Encenação de Teatro na Fundação Calouste Gulbenkian, dirigido pelos “Third
Angel” (2004), Projet Thierry Salmon, la nouvelle Ecole de Maîtres, dirigido por Pippo Delbono (2006).
19
M16 anos
c.3h00
05 Março . sábado 18h00
Café Concerto | Entrada Livre
Tertúlia Sobre o Processo Flocking / Danças Sociais
Moderada por Cláudia Galhós
Uma conversa informal, para partilhar e discutir um
o passado e o presente? Qual o significado das fórmulas
conjunto de questões surgidas no âmbito do processo de
variantes de interacção e geometrias de dança que surgem
criação Flocking.
nessa alteração dos padrões existentes? Que crítica à
Que identidade cultural se desenha a partir da expressão
de um imaginário tradicional revisitado e transformado?
noção de espectáculo pode surgir, quando é proposta uma
inversão da questão da noção de espectador?
Quais as formas possíveis de construir uma ligação entre
Rádio a Partir
Um programa de rádio às voltas com a lusofonia
Já dizia Pessoa, “Minha pátria é a Língua Portuguesa”, uma língua
que não se reduz à geografia de Portugal. O que hoje somos tem
grande importância nos países lusófonos, nos países do Português
falado. Diferentes em tradições, em crenças, em regras, em costumes,
em hábitos e nas dificuldades… Porém, o nosso passado e presente
cruzam-se neste legado. À Rádio a Partir compete o avivar e o reflectir
sobre esta identidade, uma parceria entre o Teatro Virgínia, a Torres
Novas FM e a Escola Secundária Maria Lamas, que promete contemplar
Acompanhe-nos e faça deste projecto a sua
e homenagear a Língua Portuguesa para lá das fronteiras. Cada emissão
corresponderá a uma identidade lusófona onde divulgaremos o que
companhia de Sábado à tarde, das 16 as
18 horas, nos dias 22 de Janeiro, 19 de
melhor tem o mundo para oferecer: música, sabores, livros e muito mais.
Fevereiro, 12 de Março, 2 de Abril, 14 de
O embarque nesta viagem ruma à Lusofonia!
Maio e 11 de Junho.
Grupo Rádio a Partir
20
Sintoniza-se em 100.8, Torres Novas FM.
Projectos Longos
Cinema Para
Uma Idade Maior
Projecto de cinema trimestral para o público
3º ciclo e Secundário
Setembro 2010 a Junho 2011
Cine-Flash
Um conjunto de sessões com um tema ao
dos Centros de Dia e Lares das IPSS dos
fundo, pensadas para um público jovem, para
Concelhos de Torres Novas, Entroncamento e
o aproximar e confrontar com a linguagem do
Chamusca.
cinema.
Um conjunto de pontos de reflexão
estabelece pontes entre a tela e o público.
Serão momentos de encontro e conversa, em
volta dos raios que nos atingem a partir da tela.
Um projecto sobre o cinema, o olhar e o nosso
18 Fevereiro . sexta 15h00
quotidiano.
O Filme do Desassossego,
de João Botelho
23 Março | 14h30
(Adaptado do Livro do Desassossego
de Bernardo Soares/Fernando Pessoa)
Há Festa Na Aldeia
de Jacques Tati
A aldeia de Sainte-Sévère encontra-se
enfeitada com flores e bandeiras. A esplanada
do café está pronta a acolher um grande baile
popular, o barbeiro e a costureira trabalham
como nunca. O carrocel, a lotaria, a barraca
de tiros e outros jogos estão montados.
Ensino Secundário
Setembro 2010 a Junho 2011
Os Hóspedes
Durante este ano lectivo, uma turma
Desejoso de receber os visitantes, o carteiro
do ensino secundário da Escola ES/3
François propõe-se guiá-los, mas acaba por
Maria Lamas entra no Teatro Virgínia com
só provocar catástrofes. Quando os forasteiros
regularidade, para assistir a espectáculos,
estão de partida, François, perante uma
montagens, ensaios abertos, conversar
assistência atónita, decide imitar os carteiros
com profissionais e experimentar outras
americanos, que tinha visto num documentário
actividades, em torno da programação
no dia anterior…
artística do Teatro.
21
Cinema
às Quartas
3€ (2€ sócios do Cineclube de Torres Novas)
Programação sujeita a alterações
programação
apoios
12 Janeiro . quarta 21h30
Significado - a música portuguesa
se gostasse dela própria
de Tiago Pereira
Um documentário que constrói uma génese da música tradicional portuguesa
que se alarga a vários contextos musicais, questionando ainda o papel da
tradição na música contemporânea na forma da seguinte pergunta: como
seria a música portuguesa se gostasse dela própria?
+ Concerto Diabo a Sete
Uma das bandas mais importantes da nova cena folk português, vem apresentar em primeira mão, depois do primeiro álbum Parainfernália, alguns dos
Com Artur Fernandes, Carlos Guerreiro, Domingos
seus temas do próximo disco, ainda em fase de gravação.
Morais, Joana Vasconcelos, Jorge Cruz, Júlio Pereira,
O Cineclube de Torres Novas presta aqui, uma Homenagem ao dirigente André Mou-
Ano 2010 Classificação M/6 Duração 52 min
tinho, falecido em 2008. O André trabalhou com Tiago Pereira e com Diabo a Sete.
Género Documentário País Portugal
22
Luís Fernandes, Rogério Fernandes, Vítor Rua
19 Janeiro . quarta 21h30
Punk is Not Daddy
de Edgar Pêra
Uma viagem pelos anos oitenta que testemunha o crescimento e o ocaso
dos Heróis do Mar, os bastidores dos GNR num concerto da APU, os concertos abrasadores dos Xutos & Pontapés, a militância dos Clandestinos, a
rodagem dos videoclips dos Rádios Macau, a polémica da Final do Concurso
de Música Moderna do Rock Rendez Vous ou os ensaios dos Censurados, no
apocalíptico quarto do Ribas. Um retrato pessoal, por um cineasta neófito, da
primeira década descomprometida com o fascismo, já com a revolução em
Ano 2010 Classificação M/12
eco. Finalmente, arte em liberdade.
Duração 70 min. Género Documentário País Portugal
Sinfonia dos Loucos :: curta metragem
de Vasco Mendes
Num futuro incerto, um casal rico e excêntrico encomenda um filho que é um
Ano 2010 Duração 11 min Género ficção; filme finalista
ser andróide que vive somente de música. O governador da cidade e sua
de escola País Portugal
mulher têm uma filha surda e com o desgosto este proíbe a música na cidade.
Silêncio e Música encontram-se.
Prémios Festival de Vídeo Alternativo de Belgrado 2010 - Sérvia; XVII
Caminhos do Cinema Português - Ensaios Visuais.
26 Janeiro . quarta 21h30
Aquário
de Andrea Arnold
A história de Mia, uma adolescente instável, que está sempre metida em sarilhos, foi expulsa da escola e é relegada pelas amigas. Num quente dia de
Verão, a sua mãe traz para casa um misterioso homem chamado Connor que
promete mudar as suas vidas...
Prémios Melhor Filme - BAFTA 2010; Melhor Realizador e Prémio Jovem
Realizador - British Independent Film 2009; Prémio do Júri - Cannes 2009;
Melhor Filme e Melhor Argumento - Fantasporto 2010; entre outros 10 prémios.
Título Original Fish Tank
Com Katie Jarvis, Rebecca Griffiths, Carrie-Ann Savill
Ano 2009 Classificação M/16 Duração 123 min
Género Drama País Reino Unido
23
02 Fevereiro . quarta 21h30
On the Road to Femina
de Jorge Quintela
Documentário sobre a gravação e o lançamento do mais recente álbum de
The Legendary Tiger Man, “Femina”, um disco composto por 15 duetos, todos
com vozes femininas. Maria de Medeiros ou Asia Argento, duas actrizes que
aqui se transformaram em cantoras, a norte-americana Becky Lee, a portuguesa Rita Redshoes ou a canadiana Peaches são algumas das mulheres
que vemos e ouvimos em dueto neste documentário.
A abrir a sessão três curtas-metragens realizadas pelo próprio Paulo Furtado,
a partir de três canções do álbum referido.
I Just Wanna Know (what we’re gonna do)
Experimental, 2009, 3
No Way to Leave on a Sunday Night
Experimental, 2010, 3’
Life Ain’t Enough for You
Ano 2010 Classificação M/12 Duração 58 min
Experimental, 2010, 3’
Género Documentário País Portugal
09 Fevereiro . quarta 21h30
Louise-Michel
de Gustave de Kervern e Benoît Delépine
O que fazer face a um despedimento colectivo? Louise, recém-desempregada,
parece ter encontrado a solução: juntar o dinheiro das indemnizações de todos
os trabalhadores e pagar a um assassino a soldo para “liquidar” o ex-patrão.
Com a ajuda de Michel, um “especialista” em segurança, o plano é colocado
em marcha. Mas num mundo de outsourcing, sucursais e multi-nacionais, chegar ao patrão pode ser mais complicado do que inicialmente previsto.
Com Yolande Moreau, Bouli Lanners, Benoît Poelvoorde
Prémios Festival Internacional de Cinema de San Sebastián 2008 – Melhor
Ano 2008 Classificação M/16 Duração 94 min
Argumento; Festival de Cinema de Sundance 2009 – Prémio especial do Júri
Género Comédia País França
24
23 Fevereiro . quarta 21h30
A Dança
de Frederick Wiseman
Alguns anos depois da estreia do documentário “Ballet”, sobre o American
Ballet Theatre, Frederick Wiseman regressa ao Velho Continente numa
segunda incursão ao mundo da dança, desta vez sobre o dia-a-dia de uma
das mais conceituadas escolas de ballet da Europa: Le ballet de l’Opéra de
Paris. O realizador segue, com a sua câmara, cada um dos intervenientes
e cada pequeno detalhe que dá origem ao espectáculo final, em palco. As
hierarquias, o extremo rigor, a disciplina e o sacrifício de cada bailarino em
prol de um momento artístico a raiar a perfeição.
Título Original Le Ballet de l’Opera de Paris
Ano 2009 Classificação M/6 Duração 159 min
Nomeações Prémio César 2010 - Nomeado para Melhor Documentário
Género Documentário País França, EUA
02 Março . quarta 21h30
Maria Lucília Moita: Imenso Mundo de Dentro
de Mariana Castro e Sílvio Santana
Um filme documental sobre a pintora Maria Lucília Moita. A artista e a sua
obra, o traço que desenha o tempo, a poesia, o espaço pintado da memória.
ESTREIA EM TORRES NOVAS
Com a presença dos realizadores e da pintora
Maria Lucília Moita
Ano 2010 Classificação M/6 Duração 50 min
Género Documentário País Portugal
Produção espalhafitas - Cineclube de Abrantes
09 Março . quarta 21h30
Cópia Certificada
de Abbas Kiarostami
Primeiro filme de Kiarostami filmado na Europa, esta é a história de encontro
entre um homem e uma mulher, numa pequena aldeia no Sul da Toscana. O
homem é um autor britânico que acabou de fazer uma apresentação do seu
Título Original Copie Conforme Com Juliette Binoche,
William Shimell, Jean-Claude Carrière Ano 2010
livro. A mulher, francesa, é dona de uma galeria de arte. Uma história comum
Classificação M/12 Duração 106 min
que podia acontecer a qualquer pessoa, em qualquer lugar.
Género Drama País França, Itália, Irão
25
16 Março . quarta 21h30
Dos Homens e dos Deuses
de Xavier Beauvois
Oito Monges Cistercienses Franceses vivem na Argélia, em harmonia com a
população muçulmana, partilhando tarefas e sendo responsáveis pelos cuidados de saúde da população. Quando um grupo de trabalhadores estrangeiros é massacrado, o pânico assola a região. O exército tenta insistir na protecção armada dos monges, que estes recusam. Tentam continuar as suas
vidas como se nada tivesse ocorrido. Quando concordam em tratar alguns
dos terroristas, as autoridades ficam furiosas, fazendo pressão para que
regressem a França. Mas os monges decidem ficar, seja a que custo for...
Título Original Des Hommes et Des Dieux
Com Lambert Wilson, Michael Lonsdale, Olivier
Rabourdin Ano 2010 Classificação M/12
Duração 120 min Género Drama País França
23 Março . quarta 21h30
Lola
de Brillante Mendoza
Com a cidade de Manila, a pobreza e o amor a desenhar-lhes os gestos, duas
avós, uma a quem mataram o neto, outra cujo neto é o assassino e está preso,
vão confrontar-se na audiência do tribunal. Fortes no amor, Lola Sepa e Lola
Puring estão determinadas a fazer tudo o que for necessário pelos seus.
Prémios Festival de Cinema de Miami 2010 - Grande Prémio do Júri; Festival de
Cinema Internacional de Fribourg 2010 - Prémio Don Quixote e Jury Ecuménico;
Festival de Cinema de Las Palmas 2010 - Melhor Actriz, Melhor Fotografia e
Lady Harimaguada de Ouro; Nomeado para Leão de Ouro em Veneza 2009.
Com Anita Linda, Rustica Carpio, Tanya Gomez
Ano 2009 Classificação M/12 Duração 110 min
Género Drama País França, Filipinas
Senhor X :: curta metragem
de Gonçalo Galvão Teles
Um homem simples. Uma noite escura e fria. A vontade de mudar. X acorda
todas as noites para a ronda de recolha do lixo de uma cidade que nunca
chegou a ser sua. O seu único refúgio é o café onde todas as madrugadas
observa Y, a empregada que lhe serve o pequeno almoço. Uma noite, X
descobre na sua ronda um velho homem que se prepara para queimar uma
câmara de filmar. O Senhor K.
26
Ano 2010 Duração 22 min. País Portugal
30 Março . quarta 21h30
A Poeira do Tempo
de Theo Angelopoulos
“A”, um realizador americano de ascendência grega, está a realizar um filme
que conta a sua história e a dos seus pais. Um conto que se desenrola em
Itália, Alemanha, Rússia, Kazaquistão, Canadá e EUA. Uma história que é, ao
mesmo tempo, uma grande viagem por acontecimentos dos últimos cinquenta
anos que marcaram o século XX. As personagens no filme movimentam-se
Título Original I skoni tou hronou
Com Willem Dafoe, Bruno Ganz, Michel Piccoli
Ano 2008 Classificação M/12 Duração 125 min.
como num sonho e a poeira do tempo confunde as memórias. As memórias
Género Drama País Grécia, Itália, Alemanha,
que “A” procura e que acaba por viver no presente.
França, Rússia
Teatro Maria Noémia
Meia Via
27 Março . domingo 21h00
Comemoração do Dia
Mundial do Teatro
Para mais informações contacte
o número 913 688 754
27
7 Jan. sex
Cãofusão dj-set
rock | pop | reggae | electro
8 Jan. sáb
Blitz & Krieg dj-set
gothic | industrial | metal
14 Jan. sex
Low Cost dj-set
electrónica | thrash | alternativa
15 Jan. sáb
R.Zink dj-set
electro | maximal | disco
21 Jan. sex
Os Outros + Quito & Salito dj-set
rock
22 Jan. sáb
Mr Mitsuhirato dj-set
electro | rock | disco
28 Jan. sex
Pedro Simonette dj-set
deep | disco | tech| minimal
29 Jan. sáb
Indie em Frente - Artur Durand dj-set
electro-rock | indie | 80´s
4 Fev. sex
Trio Paulo Bandeira + Jilix & Nelio Rodriguez dj-set
jazz
5 Fev. sáb
Lovemakers dj-set
electro
11 Fev. sex
Xikobe dj-set
electro | fidget | maximal
12 Fev. sáb
Laia + Ground Zero dj-set
alternativa | ambiente | rock
18 Fev. sex
B-day´s Party dj-set
alternativo
19 Fev. sáb
Joah Ann Lee + The Tramps dj-set
rock
25 Fev. sex
1 Pulha do Pior! dj-set
electro | maximal | baile funk
26 Fev. sáb
M.A.U dj-set
pop | indie | electro
4 Mar. sex
This is Indie dj-Set
new wave | punk | rock
5 Mar. sáb
Lorenzfactor dj-set
alternativo
7 Mar. seg
Bomboca & Pirolito (carnaval)
alternativo
11 Mar. sex
Oori Shalev | Francesco Valente | Luís Vicente + O Vilão dj-set
jazz
12 Mar. sáb
Ponto G dj-set
alternativo
18 Mar. sex
O Bambi, o Bush e a Farpa! Radioshow dj-set
salada russa musical
19 Mar. sáb
Dahaus dj-set
house | techno
25 Mar. sex
Gazua + Billy News dj-set
punk | rock
26 Mar. sáb
Tomezini dj-set
electro | house | alternativa
Contacto 249 839 303 | Gestão Financeira João José | Programação Carlos Ferreira
28
© Tânia Rolo
Café Concerto . Torres Novas
A
CAMAROTE
CAMARO
B
TE C
CAM
ARO
TE D
O
BALCÃO
N
M
L
K
P
J
O
I
N
M
H
L
G
K
J
F
ALTA
PLATEIA
I
E
H
D
ALTA
PLATEIA
Planta da Sala
ROTE
CAMA
G
C
F
E
B
A
D
C
B
A
PLATEIA
PALCO
SECÇÕES
Plateia 334 | Plateia Alta 48 | Balcão 189 | Camarotes 24 |
4
Capacidade Total 599
29
Para receber gratuitamente a agenda do
Teatro Virgínia, preencha a seguinte ficha.
nome
morada
código postal
localidade
profissão
data de nascimento
» Mecenas Bronze
e-mail
nº telemóvel
áreas de interesse
teatro
dança
música
cinema
novo circo
artes visuais
literatura
artes digitais e multimédia
actividades p/ público infantil e juvenil
acções de formação
» Mecenas Lab Criativo
sugestões
Recorte e entregue na bilheteira
ou envie por correio para:
Teatro Virgínia, Largo José Lopes dos Santos
2350-686 Torres Novas
Os dados disponibilizados serão processados informaticamente para
a realização de actividades de marketing directo e estudos de
mercado pelo Teatro Virgínia. Caso pretenda aceder aos seus dados,
rectificá-los ou eliminá-los dirija-se por escrito ao Teatro Virgínia. Caso
deseje opor-se à utilização dos dados, assinale com uma cruz
30
» Parceiros
CONTACTOS
Reservas
Teatro Virgínia
Para quem quiser evitar as confusões de última hora, o Teatro
Largo José Lopes dos Santos
Virgínia aceita reservas. Estas têm que ser levantadas até 48 horas
2350-686 Torres Novas
antes da realização do espectáculo, caso contrário, ficam sem efeito.
Reservas a efectuar na bilheteira do Teatro Virgínia, através do
Tel: 249 839 300
telefone 249 839 309 ou por e-mail: [email protected]
Fax: 249 839 304
www.teatrovirginia.com
Devoluções
E-mail: [email protected]
Se por motivo de força maior a data de espectáculo for alterada,
os bilhetes adquiridos serão válidos para a data definitiva. Serão
Bilheteira
restituídas aos espectadores que o exigirem, as importâncias
Tel: 249 839 309
dos respectivos ingressos sempre que não puder efectuar-se
E-mail: [email protected]
o espectáculo no local, na data e hora marcados ou o espectáculo
Horário: terça a sábado, das 13h às 19h
for interrompido, salvo se a substituição ou interrupção forem
»Em dias de espectáculo encerra 30 minutos após o seu início.
determinadas por caso de força maior verificado depois
»Espectáculos ao domingo, segunda ou feriados, a bilheteira abre 1
do início do espectáculo.
hora antes do mesmo.
Condições de Acesso
Lab Criativo
Após o início do espectáculo não é permitida a entrada na sala,
Tel: 249 839 305
salvo a indicação dos assistentes de sala. O bilhete deverá
E-mail: [email protected]
ser conservado até ao final do espectáculo. É proibida a recolha
(todas as actividades estão sujeitas a marcação prévia)
e gravação de imagem ou som, excepto se previamente autorizadas
pela Direcção.
Descontos
Os bilhetes com desconto são pessoais e intransmissíveis
Equipa
e obrigam à identificação no acto da compra e na entrada quando
Coordenação Geral Margarida Alcobia
solicitada. Os descontos não são acumuláveis. Estão sujeitos
Programação Isabel Reis
a descontos os espectáculos para público geral programados pelo
Lab Criativo Rita Castro e Ana Alvelos
Teatro Virgínia. Não se aplica a tabela de descontos às actividades
Produção Hugo Santos
do Lab Criativo e aos espectáculos para escolas.
Produção Executiva, Multimédia Carlos Ferreira
Marketing, Comunicação e Imprensa Sandra Alexandre
Descontos de 25%:
Design Cátia Ganhão
»Menores de 25 anos
Frente de Casa, Relações Públicas, Produção Executiva Telma Martinho
»Estudantes
Coordenação Técnica, Manutenção e Segurança Carlos Roseiro
»Maiores de 65 anos
Luminotécnico João Raimundo
»Funcionários C. M. Torres Novas
Maquinista de Cena e Audiovisuais João Vidal
»Grupos de 10 ou mais pessoas
Som Miguel Clara
»Família (pai/mãe com filhos menores)
Bilheteira Rita Cunha e Cláudia Hortêncio
Descontos de 50%:
»Cartão do idoso
Recepção e Apoio às Áreas Administrativa e Financeira Ana Cunha
Limpeza Elvira João
»Cartão Amigo do Virgínia
31
© Susana Neves
100% reciclado
Largo José Lopes dos Santos
2350-686 Torres Novas
32
www.teatrovirginia.com

Documentos relacionados