CHINA, a grande potência

Сomentários

Transcrição

CHINA, a grande potência
CRONOLOGIA DAS ARTES CORPORAIS CHINESAS
- População da China: 1,286 bilhão de habitantes (33,6% urbana), 20,4 da população mundial:
na China tudo é superlativo (consumo de bens, alimentos, importação, exportação, etc.). 7ª
economia mundial. Território: 9,6 milhões Km². Investimentos diretos estrangeiros: 53,5
bilhões de dólares (recebidos em 2003). Exportações (em 2002): 325,6 bilhões de dólares.
Número total de grandes empresas industriais (faturamento superior a 600 mil dólares):
181.557.Taxa de alfabetização de adultos (15 anos ou mais): 85,8 %. Renda per capita
anual:4900 dólares. Salário médio (mensal): 134 dólares.
- De todas as civilizações que surgiram no mundo, apenas sete são primárias, ou seja, vieram
diretamente da cultura que desenvolveram, sem nenhum contato com outros povos (Maias,
Astecas, Incas, Mesopotâmia, Egito, Índia e China).
- A civilização chinesa esteve entre as mais poderosas do mundo ao longo de toda a sua
existência (menos nos séculos 19 e 20 d.C)
- Culturas Yangshao e Lungshan
- Povo Yangshao: viveu há cerca de 7000 anos, na região do Rio Amarelo. Aprendeu a fazer
uso da agricultura. Instituíram o parentesco e, a partir desses clãs, surgiu uma sociedade
estratificada.
- Povo Lungshan: 3000 a.C. Uso da agricultura, do jade e a criar bichos da seda. Casas
construídas com tijolo de barro cozido e começaram a construir canais de irrigação. Domínio
de técnicas de construção. Foi o “grande engenheiro” Yu quem fundou a dinastia Xia, cerca
de 2000 a.C.
As culturas Yangshao e Lungshan formaram o embrião do que seria a China.
a) Os imperadores lendários (2852 a.C - 2400 a.C)
. Fu Xi: mais primitivo, roupa de peles, criador do casamento, começou a criar conhecimento
através da idéia das polaridades yin/yang, dos 8 trigramas e das artes divinatórias.
. Shen Nun: desenvolveu a agricultura, domesticou animais e descobriu as propriedades
medicinais das plantas chinesas. Zi Song Su (Pinheiro Vermelho), considerado o Senhor da
Chuva, foi precursor das práticas corporais taoístas.
. Huang Di (Imperador Amarelo): inventor da bússola, da medicina, dos ritos, exercícios e
danças. É visto como o ancestral do povo chinês. O “Clássico de Medicina do Imperador
Amarelo”, constitui-se de questões essenciais sobre saúde dirigidas por Huang Di ao seu
conselheiro (ou ministro) Qi Bo, enfatizando os exercícios de dao-in no tratamento médico.
1
Essa obra provavelmente foi composta por um grupo de médicos ou por uma escola médica
que se abrigou sob o nome lendário de Huang Di.
Nin Fon Zhi, contemporâneo de Huang Di, foi um mestre da ginástica.
- Dinastia Xia (2400 a 1600 a.C): predominam as culturas do arroz, sorgo e trigo.
Desenvolve-se a cultura do bicho da seda. Cria-se o primeiro calendário. Peng Zu primava na
ginástica e na arte de conduzir o sopro vital (Dao-in).
- Dinastia Shang (1600 a 1122 a.C): Desenvolve-se a língua escrita e falada. Dominou a
principal arma da época: o carro de guerra. Exércitos altamente organizados, que fizeram com
que se impusessem sobre seus vizinhos. Cidades rodeadas por muralhas protetoras, dentro das
quais viviam os governantes, os sacerdotes e os guerreiros. Fora das muralhas viviam artesãos
e mercadores. Os camponeses viviam mais além, nos campos cultivados. Sacrifício ritual de
seres humanos era comum (prisioneiros de guerra, dissidentes do governo ou até deficientes
físicos), para garantir boas colheitas e sucesso na guerra. Utensílios de bronze.
A corte Shang possuía escribas e arquivistas, sendo a primeira cultura letrada a leste da
Mesopotâmia. Primórdios da escrita chinesa é desse período (consulta de oráculos de cascos
de tartaruga e ossos de animais gravados com caracteres). Cerca de 5000 caracteres.
Importância da escrita como força unificadora.
- Dinastia Chou (1122 a.C a 249 a.C):
Os Shang sucumbiram a uma tribo do oeste, os Chou. Desenvolveram o sistema feudal na
China, mas alteraram pouco as estruturas sociais e de governo. Consolidaram as instituições
da antiga China imperial.
. O Imperador Wen Wang, baseado nos trigramas de Fu Xi, escreve o I Jing (O Livro das
Mutações). Duque de Chou (irmão de Wen Wang) e Confúcio (551-479 a.C) complementam
a obra do I Jing.
. Florescimento das “Cem Escolas de Filosofia” ( do séc.VI ao II a.C) e a preocupação com o
social. Durante esta época viveram os grandes filósofos: Confúcio (pregava uma reforma
política baseada na moral e na ética, enfatizando a realização da vida através do pleno
desenvolvimento do homem), Lao Zi (escreveu o Tao De Jing, “Livro do Caminho e da
Virtude”, cuja linha mestra é a humildade e a simplicidade) , Zhuang Zi (glorificador da
natureza), Mencius (afirma que a natureza humana é originalmente virtuosa).
. Bodidharma, monge budista, originário da Índia, cria a escola Shaolin de Artes Marciais
(495 a.C), destacando-se, para o fortalecimento do corpo, a prática do Yi Jing Jing
(transformação dos tendões) e do Xi Suei Jing (lavagem da medula espinhal). Budistas
favoreceram os exercícios coletivos.
2
. Confúcio era adepto dos exercícios físicos para a formação do caráter, aumento do vigor,
eliminação das más tendências e noção de lealdade. O corpo dado pelos pais deveria retornar
“claro e inteiro” para o domínio da morte. O exercício físico faria surgir o equilíbrio acima
das paixões.
. Taoísmo: Transformação de si próprio como caminho individual e doação ao próximo como
meio de auto-realização. Ênfase na idéia de longevidade e saúde (através do movimento o
homem se harmoniza com a natureza). Cultivo do qi.
. Zhuang Zi: o homem verdadeiro respira até os pés.
Os Chou foram perdendo poder devido à pressão dos bárbaros, numa época que ficou
conhecida como Período dos Estados Combatentes (475 -221 a.C). Estados guerreiros
aniquilavam-se uns aos outros até que sobrou apenas um, fundando-se então a dinastia Qin
(ch’in) (249 a 206 a.C) governada por Yin Zhen (ou Ch’in Shi Huang).
Ao final do período dos estados combatentes, já havia semelhanças entre algumas partes da
China, ou seja, já havia um sentido de nacionalidade chinesa. Reformas: padronização da
escrita; início das construções do que viria a ser a Grande Muralha; os guerreiros de Xiang.
. Guerreiros de Xiang: protegiam o túmulo do imperador, formando um exército de 6000
guerreiros (portando armas de bronze) e cavalos de terracota em tamanho real. Mudança do
costume antigo, de enterrar escravos junto com seus senhores que morriam. (mas as suas 3000
mulheres e concubinas continuaram a acompanhar o imperador na morte).
- Insurreição de camponeses em 206 a.C: fim da dinastia Qin (Ch’in).
- Dinastia Han (206 a.C a 206 d.C): a era de ouro da história chinesa. Historiador Sima Ch’ien
inicia o relato erudito da história chinesa.
Aperfeiçoamento do modelo administrativo
iniciado no período Qin, copiado e mantido por todas as dinastias que a sucederam. Estima-se
que a China tinha 60 milhões de habitantes nessa época. Sistema burocrático baseado nos
estudos dos clássicos de Confúcio: ponto de referência de comportamento e de lealdade para
com o imperador. Confucionismo como ideologia oficial do Estado.
. Mandarins (burocratas): pertenciam à pequena nobreza proprietária de terras. Só tinham
condição inferior á da família imperial, tendo grandes privilégios materiais e sociais. Principal
tarefa: compilar resultados do censo e os registros das terras ( a base do cálculo dos impostos).
.Refinamentos e invenções:
. Uso do chá começa nesse período.
. 1º sistema de cartografia baseado numa organização de grades.
. Inventaram a bússola magnética com mostrador e ponteiro ( ela não era usada ainda para a
navegação, mas p/ construir templos).
3
. Invenção de máquinas p/ registrar terremotos.
. Invenção do leme de popa ( em oposição aos grandes remos na lateral dos barcos), 1200
anos antes dos europeus o usarem.
. Uso do estribo mais aperfeiçoado.
. Invenção da balestra (arma formada de cabo, arco e corda, com que se atiravam flechas e
pedras): mais poderosa e precisa que os arcos dos bárbaros.
. Descoberta do fabrico de papel, em 105 d. C.
. Hua Tuo (141-208 d.C): médico famoso, elaborou os exercícios do jogo dos cinco animais
(pássaro, urso, tigre, veado e macaco) para estimular o bem-estar e a saúde. Para o médico, o
exercício facilitava a digestão, ativando a circulação e fortalecendo o corpo. Hua Tuo
afirmava que “o corpo humano tem um desejo natural de trabalhar, de realizar uma atividade.
(...) Assim, o corpo é como uma porta montada sobre suas engrenagens e que, utilizadas,
regularmente, não se oxidam jamais.”
. 1973: descoberta de livros de medicina na tumba nº 3 da dinastia Han, contendo peças de
seda com desenhos de mais de 40 posturas de dao-in. Originalmente, praticar o dao-in
consistia em “chacoalhar os músculos e os ossos para movimentar as articulações e mobilizar
o qi e o sangue, fazendo-os fluir.”
. Fim da dinastia Han: a partir de 206 d.C: China se dissolveu em vários reinos, durante os
350 anos seguintes. Isso ocorreu devido às rebeliões camponesas por causa da escassez da
terra ( à medida que a população crescia) e dos ataques dos bárbaros do exterior.
- Dinastia Sui ( 570 a 618)
. Em 570, o país foi reunificado por um general mestiço de chinês e bárbaro.
. O Dao-in é reconhecido como método de tratamento da medicina chinesa.
. Chao Yuanfang (550-630): médico da Academia Médica Imperial, publica o “Tratado sobre
as causas e sintomas das doenças”, contendo cerca de 213 exercícios de dao-in.
- Dinastia Tang (618-907)
. Fundada por outro guerreiro mestiço, Li Yuan.
. A cultura Tang refletiu o contato que desenvolveu com o mundo exterior, especialmente a
Ásia central. A capital era Ch’angan ( paz duradoura) e se localizava no fim da rota da seda,
sendo uma das cidades mais cosmopolitas do mundo, freqüentada por árabes, persas e povos
centro-asiáticos.
. Sociedades cada vez mais complexas nas grandes cidades da China ( como Cantão e Beijing)
4
.Primeiro papel-moeda chinês emitido em 650. Criação de uma literatura escrita num estilo
coloquial. Em 754, foi fundada a Academia Imperial de Letras (quase 900 anos antes de
qualquer instituição semelhante aparecer na Europa).
. Han Yu (767-834): escritor e filósofo, defendeu o confucionismo com sucesso, através da
beleza do seu estilo literário.
. Taoísmo muito apreciado pela Imperatriz Wu Zetian (séc. VII).
. Sun Si Miao (séc. VII): médico muito querido pelo povo, elaborou práticas fáceis, acessíveis
e eficazes na cura de doenças, como a prática dos “seis sons” para eliminar centenas de
doenças.
. Freqüentes rebeliões internas, e com o problema do tamanho da fronteira (advento do
islamismo na Ásia Central), os Tang caíram no século 10 e a China novamente mergulha no
caos político.
. Final da dinastia e início da próxima: manual taoísta: “Manual de nutrição da força da vida
mediante os exercícios físicos e as automassagens”.
- Dinastia Sung ( de 960 a 1279)
. Realizou enorme transformação na economia, devido a vários fatores e ocorrendo ampla
mudança:
a) inovações tecnológicas ( a pólvora e o tipo móvel);
b) surgimento de novos portos (ex. Cantão e Fo-Chou). Aumento da renda da maioria dos
chineses;
c) descoberta de uma variedade de arroz que permitia duas colheitas por ano ( nas zonas
irrigadas) e outra colheita, nas montanhas.
d) produção industrial atingiu níveis bastante elevados. Em 1070, a produção de ferro era
igual à de toda a Europa seis séculos depois.
e) crescimento econômico foi maior que o demográfico.
. Período criativo da cultura chinesa. Escolas filosóficas e literárias prosperam.
. Marechal Yue Fei, herói da dinastia Sung, cria o Ba Duan Jin (os oito brocados de seda),
exercícios para a saúde, o fortalecimento muscular e a correção postural. Cultura física como
exercício de resistência para os soldados.
. Chang San Feng, monge taoísta da montanha Wudang (1127-1279), cria o Tai Ji Quan ( arte
marcial interiorizada).
. Desastres militares. Gengis Khan, guerreiro mongol, invade a China (1223).
- Dinastia Yuan (1279-1367)
5
. Marco Pólo como embaixador do senhor do império mongol (séc. 13). Isso chocou os
europeus (a eficiência administrativa mongol, o apreço à figura do Kha, senhor mongol), pois
era inconcebível para o europeu que houvesse um povo mais civilizado que o cristão.
. Mongóis construíram uma organizada estrutura milita, política e imperial.
. Gengis Khan ( “Grande Líder”): recebeu o título em 1206 ( antes ele se chamava Temujin).
Seu pai (líder de um clã mongol) foi envenenado pelos tártaros, habitantes do norte da China.
Ele jurou que vingaria a morte de seu pai. Unificou os clãs mongóis e partiu contra a China.
. Chineses viam os mongóis como bárbaros. Mas sucumbiram às táticas de Genghis Khan,
que invadiu a China em 1211 ( e matou quase um quarto da população chinesa, que era de
cerca de 30 milhões de pessoas).G. Khan dominou e estendeu o império chinês, conquistando
a Pérsia e o sul da Rússia, unindo, pela 1ª vez, Oriente e Ocidente.
G. Khan morreu em 1227, numa queda de cavalo.
Os sucessores de G. Khan continuaram a expansão, invadindo Polônia e Hungria em 1240.
. Mas a China influenciou mais os mongóis do que o contrário. O neto de G. Khan, Kublai
Khan, adotou, em 1271, o título dinástico de Yuan, quando a capital já tinha sido transferida
para Beijing. Foi o último grande líder do império mongol. Mongóis tolerantes com a religião:
somente os muçulmanos forma proibidos de pregar sua doutrina; taoísmo e budismo
estimulados. Mas os mongóis eram odiados por serem estrangeiros, e ao final da dinastia yuan
várias rebeliões rurais aconteceram, até que os mongóis fossem expulsos, fundando-se uma
nova dinastia.
. “Turbantes Vermelhos”: sociedade secreta camponesa que se opunha ao governo mongol, e
que se fortaleceu com a fome resultante da inundação no Rio Amarelo, que rompeu seus
diques. Liderados por Chu Yuan Chang (budista). Chang expulsou o último imperador da
Dinastia Yuan (Toghan Temur). Fundou então a dinastia Ming, adotando o título de Hong
Wu, o “Grande Militar”.
- Dinastia Ming (1368-1644)
. Fortalecimento do Exército. Criação de casta hereditária de soldados treinados que recebiam
terras para cultivar e se sustentar.
. Preocupação com a recuperação econômica. Isenção de impostos para camponeses
estabelecidos pelo governo em fazendas. Extensão da área cultivada triplicou e a renda
aumentou.
. Instituição da censura e de um sistema de leis rigoroso.
. Fiel aos princípios confucionistas, negligenciou o comércio, já que a agricultura deveria ser a
fonte de riqueza do país. O comércio estimulava o parasitismo.
6
. O sobrinho de Hong Wu, o príncipe Zhu Di, tomou o trono sem o apoio confucionista.
Voltou-se, então, para o mar, para afirmar seu poder. Viagens com a “Frota do Tesouro”,
formada por barcos de 400 pés e mais de 27000 marinheiros, por Portugal, França, Holanda,
México, Flórida e Califórnia. Ou seja, a Frota chegou à América mais de meio século antes de
Cristóvão Colombo.
. Ameaça de nova invasão mongol. Aumento dos gastos com o exército e diminuição dos
investimentos na Frota do Tesouro. A China foi se isolando, ao final do reino de Zhu Di. Os
Ming ameaçados pelos mongóis e pelos manchus (povo que vivia ao norte da Grande
Muralha).
1644: último imperador da dinastia, Ming Si Zu, enforcou-se no pátio do palácio.
. 1644: Chen Wan Ting, criador da 1ª escola de Tai Ji Quan.
- Dinastia Manchu (1644-1911; a última dinastia imperial)
. Meados do século 17: o governo da China, pela segunda vez, cai em mãos estrangeiras
(tribos da Manchúria).
. Continuidade da política expansionista (ocupação do Tibet, tomada de Formosa e dominação
dos mongóis).
. Artes voltaram a se desenvolver. Crescimento das relações com o exterior, sobretudo através
do comércio.
. Dinastia conservadora. Confucionismo adotado como doutrina de Estado. Adoção
compulsória da longa trança para homens, sob pena de decapitação. Proibição do uso de
vestes ocidentais. Adoção de política segregacionista em relação aos chineses, com proibição
de casamentos entre manchus e chineses. Aumento da intolerância com estrangeiros.
. Começo do séc. 19: grandes rebeliões começam a minar a paz interna (reflexo da situação de
penúria dos camponeses). Aumento populacional: cerca de 330 milhões de habitantes.
. Guerra do Ópio: ingleses exportando para a China algodão cru e ópio provenientes da Índia.
Governo chinês inicia campanha antiópio, mas depois de dois anos, os ingleses venceram.
“Tratado de Nanquim” (1842): o primeiro de uma série de acordos com potências européias:
cessão de Hong Kong aos britânicos, limitação da alíquota de importação à taxa de 5%,
concessão de imunidade às leis chinesas aos britânicos, abertura de cinco portos para o
comércio e residência de estrangeiros, admissão de missionários e tolerância ao cristianismo.
. Sul da China toma uma atitude antimanchu, gerando a Rebelião de Taiping. O seu líder,
Hong Xiuquan, pregava uma espécie de comunismo cristão. As lutas contra o exército
manchu duraram 14 anos.
7
. 1898: reação popular liderada por uma sociedade secreta, a “Sociedade dos Punhos
Harmoniosos”. Membros praticantes de artes marciais (os boxers), se diziam imunes às
espadas ou armas de fogo. Eram violentamente contrários aos estrangeiros, aos missionários
americanos e europeus. O governo manchu passa a apoiar secretamente os boxers, visando a
expulsão dos estrangeiros da China. Missões diplomáticas sitiadas em Beijing, sendo uma
força de coalizão internacional enviada para libertá-los. Dessa forma, a dinastia Manchu é
fortemente abalada, e Sun Yat-sen, republicano e ativista anti-manchu lidera o movimento
pela declaração da República, que ocorre em 10 de outubro de 1911.
- Início da República: guerra civil, divisão e desordem. Japão interferindo na China
( demandas territoriais, comerciais e políticas).
. 1919: primeiro movimento em apoio à independência chinesa contra a interferência
estrangeira (“Movimento de 4 de maio”). Sun Yat-Sem restabelece o partido nacionalista,
reformador e modernista, o Kuomitang ( ou MKT).
. 1921: fundação do Partido Comunista Chinês.
. 1925: morte de Sun Yat-Sem. Chiang Kai-Shek, novo líder militar do Kuomitang, reunifica
a China, atacando os comunistas.
Início da “Longa Marcha” de combatentes comunistas, sob a liderança de Mao Tsé- Tung,
contra dos oponentes do Kuomitang.
. Guerra sino-japonesa: Japão invade a China em 1937. O Kuomitang e o PCC se aliam contra
os japoneses, que foram expulsos ao final da 2ª Guerra Mundial.
. Kuomitang e PCC voltam a se confrontar. Kuomitang eleva impostos e aluguéis; quadro
inflacionário. Início de nova guerra civil. Governo do Kuomitang se retira para Taiwan.
- 1º de outubro de 1949: Mao Tsé-Tung, presidente do PCC, instala a República Popular da
China.
. Mao rompe com o modelo soviético e anuncia novo pacote econômico, “O Grande salto para
frente”, para fomentar um rápido crescimento industrial e agrícola. Plano falhou, e a fome se
alastrou até mesmo em áreas agrícolas férteis.
. 1953: o qi gong torna-se conhecido com esse nome formalmente, após a publicação do livro
de Li Guizheng, “Practice on Qigong Therapy”.
. Liu Shaoqi ( presidente do PC) e Deng Xiaoping (secretário geral) adotam medidas
econômicas pragmáticas, conflitantes com a visão comunitária de Mao. 1966: insatisfeito com
as medidas dos dois dirigentes, Mao lança “A Grande Revolução Cultural Proletária”. Mao
acusa Liu e Deng de levarem a China de volta ao capitalismo. Guarda Vermelha, milícia
8
juvenil pró-Mao, ataca organizações estatais e órgãos cujos membros fossem contrários às
idéias de Mao. Ascensão do Bando dos Quatro, liderado pela esposa de Mao. Cerceamento da
prática de algumas atividades físicas, como o qi gong.
. Legado de Mao, apesar do cerceamento das liberdades: a) taxa de analfabetismo passou de
80% para 7%; b) expectativa de vida dobrou; c) melhorias na condição da mulher, que passa a
ter direitos iguais aos do homem; d) ajudou a manter a coesão do país.
. 1974: em um período de fomento da industrialização chinesa, inicia-se a divulgação do Lian
Gong em 18 Terapias, criado pelo Dr. Zhuang Yuan Ming, que o vinha conformando desde
1960.
- Situação política volta a se estabilizar na década de 70, e Deng Xiaoping assume o governo
em 1978, após a morte de Mao, em 1976. Abertura política e econômica da China.
. 1980: o Ministério da Saúde, o Comitê Nacional de Esportes e Educação Física e a Central
Nacional dos Sindicatos confirmam os excelentes resultados obtidos com o Lian Gong em 18
Terapias. Prática é eleita pelo governo como uma das três melhores práticas a serem
divulgadas na China ( junto com o Tai Ji Quan e a ginástica veiculada pelo rádio).
. Década de 80: Dr. Zhuang recebe prêmios da Secretaria de Saúde de Shangai e do governo
chinês: 1º lugar por Pesquisa Científica com resultados relevantes em Medicina Tradicional
Chinesa e Medicina Ocidental. A técnica é difundida em todo mundo: Japão, Indonésia,
Inglaterra, França, Estados unidos, Austrália, Canadá.
. 1987: Lian Gong em 18 Terapias introduzido no Brasil pela Profª Maria Lúcia Lee.
- Novo presidente chinês: Jiang Zemin (1993-2003): abertura ao capitalismo internacional e
inserção da China no comércio mundial.
. Difusão do Lian Gong em 18 Terapias no Brasil ( cerca de 30 cidades).
- 2003: Hu Jintao, presidente chinês.
9

Documentos relacionados