Francês: programa do II ciclo

Сomentários

Transcrição

Francês: programa do II ciclo
Ficha Técnica
Título: Francês, Programa do II Ciclo
Edição: ©INDE/MINED - Moçambique
Autor: INDE/MINED – Moçambique
Capa, Composição, Arranjo gráfico: INDE/MINED - Moçambique
Arte final: INDE/MINED - Moçambique
Tiragem: 350 Exemplares
Impressão: DINAME
Nº de Registo: INDE/MINED – 6274/RLINLD/2010
1
Prefácio
Caro Professor
É com imenso prazer que colocamos nas suas mãos os Programas do Ensino
Secundário Geral.
Com a introdução do Novo Currículo do Ensino Básico, iniciada em 2004, houve
necessidade de se reformular o currículo do Ensino Secundário Geral para que a
integração do aluno se faça sem sobressaltos e para que as competências gerais,
tão importantes para a vida continuem a ser desenvolvidas e consolidadas neste
novo ciclo de estudos.
As competências que os novos programas do Ensino Secundário Geral procuram
desenvolver, compreendem um conjunto de conhecimentos, habilidades, atitudes e
valores necessários para a vida que permitam ao graduado do Ensino Secundário
Geral enfrentar o mundo de trabalho numa economia cada vez mais moderna e
competitiva.
Estes programas resultam de um processo de consulta à sociedade. O produto que
hoje tem em mãos é resultado do trabalho abnegado de técnicos pedagógicos do
INDE e da DINEG, de professores das várias instituições de ensino e formação,
quadros de diversas instituições públicas, empresas e organizações, que colocaram
a sua sabedoria ao serviço da transformação curricular e a quem aproveitamos
desde já, agradecer.
Aos professores, de que depende em grande medida a implementação destes
programas, apelamos ao estudo permanente das sugestões que eles contêm e que
convoquem a vossa criatividade e empenho para levar a cabo a gratificante tarefa
de formar hoje os jovens que amanhã contribuirão para o combate à pobreza.
Aires Bonifácio Baptista Ali.
Ministro da Educação e Cultura
2
1. Introdução
A Transformação Curricular do Ensino Secundário Geral (TCESG) é um processo
que se enquadra no Programa Quinquenal do Governo e no Plano Estratégico da
Educação e Cultura e tem como objectivos:
•
•
•
•
Contribuir para a melhoria da qualidade de ensino, proporcionando aos
alunos aprendizagens relevantes e apropriadas ao contexto socioeconómico
do país.
Corresponder aos desafios da actualidade através de um currículo
diversificado, flexível e profissionalizante.
Alargar o universo de escolhas, formando os jovens tanto para a
continuação dos estudos como para o mercado de trabalho e auto emprego.
Contribuir para a construção de uma nação de paz e justiça social.
Constituem principais documentos curriculares:
• O Plano Curricular do Ensino Secundário (PCESG) – documento orientador
que contém os objectivos, a política, a estrutura curricular, o plano de
estudos e as estratégias de implementação;
• Os programas de ensino de cada uma das disciplinas do plano de estudos;
• O regulamento de avaliação do Ensino Secundário Geral (ESG);
• Outros materiais de apoio.
1.1. Linhas Orientadoras do Currículo do ESG
O Currículo do ESG, a ser introduzido em 2008, assenta nas grandes linhas
orientadoras que visam a formação integral dos jovens, fornecendo-lhes
instrumentos relevantes para que continuem a aprender ao longo de toda a sua
vida.
O novo currículo procura por um lado, dar uma formação teórica sólida que integre
uma componente profissionalizante e, por outro, permitir aos jovens a aquisição de
competências relevantes para uma integração plena na vida política, social e
económica do país.
As consultas efectuadas apontam para a necessidade de a escola responder às
exigências do mercado cada vez mais moderno que apela às habilidades
comunicativas, ao domínio das Tecnologias de Informação e Comunicação, à
resolução rápida e eficaz de problemas, entre outros desafios.
Assim, o novo programa do ESG deverá responder aos desafios da educação,
assegurando uma formação integral do indivíduo que assenta em quatros pilares,
assim descritos:
Saber Ser que é preparar o Homem moçambicano no sentido espiritual,
crítico e estético, de modo que possa ser capaz de elaborar pensamentos
autónomos, críticos e formular os seus próprios juízos de valor que estarão
na base das decisões individuais que tiver de tomar em diversas
circunstâncias da sua vida;
Saber Conhecer que é a educação para a aprendizagem permanente de
conhecimentos científicos sólidos e a aquisição de instrumentos necessários
para a compreensão, a interpretação e a avaliação crítica dos fenómenos
sociais, económicos, políticos e naturais;
3
Saber Fazer que proporciona uma formação e qualificação profissional
sólida, um espírito empreendedor no aluno/formando para que ele se adapte
não só ao meio produtivo actual, mas também às tendências de
transformação no mercado;
Saber viver juntos e com os outros que traduz a dimensão ética do
Homem, isto é, saber comunicar-se com os outros, respeitar-se a si, à sua
família e aos outros homens de diversas culturas, religiões, raças, entre
outros.
Agenda 2025:129
Estes saberes interligam-se ao longo da vida do indivíduo e implicam que a
educação se organize em torno deles de modo a proporcionar aos jovens
instrumentos para compreender o mundo, agir sobre ele, cooperar com os outros,
viver, participar e comportar-se de forma responsável.
Neste quadro, o desafio da escola é, pois, fornecer as ferramentas teóricas e
práticas relevantes para que os jovens e os adolescentes sejam bem sucedidos
como indivíduos, e como cidadãos responsáveis e úteis na família, na comunidade e
na sociedade, em geral.
1.2. Os desafios da Escola
A escola confronta-se com o desafio de preparar os jovens para a vida. Isto
significa que o papel da escola transcende os actos de ensinar a ler, a escrever, a
contar ou de transmitir grandes quantidades de conhecimentos de história,
geografia, biologia ou química, entre outros. Torna-se, assim, cada vez mais
importante preparar o aluno para aprender a aprender e para aplicar os seus
conhecimentos ao longo da vida.
Perante este desafio, que competências são importantes para uma integração plena
na vida?
As competências importantes para a vida referem-se ao conjunto de recursos, isto
é, conhecimentos, habilidades atitudes, valores e comportamentos que o indivíduo
mobiliza para enfrentar com sucesso exigências complexas ou realizar uma tarefa,
na vida quotidiana. Isto significa que para resolver um determinado problema,
tomar decisões informadas, pensar critica e criativamente ou relacionar-se com os
outros um indivíduo necessita de combinar um conjunto de conhecimentos, práticas
e valores.
Naturalmente que o desenvolvimento das competências não cabe apenas à escola,
mas também à sociedade, a quem cabe definir quais deverão ser consideradas
importantes, tendo em conta a realidade do país.
Neste contexto, reserva-se à escola o papel de desenvolver, através do currículo,
não só as competências viradas para o desenvolvimento das habilidades de
comunicação, leitura e escrita, matemática e cálculo, mas também, as
competências gerais, actualmente reconhecidas como cruciais para o
desenvolvimento do indivíduo e necessárias para o seu bem estar, nomeadamente:
a) Comunicação nas línguas moçambicana, portuguesa, inglesa e francesa;
b) Desenvolvimento da autonomia pessoal e a auto-estima; de estratégias de
aprendizagem e busca metódica de informação em diferentes meios e uso
de tecnologia;
c) Desenvolvimento de juízo crítico, rigor, persistência e qualidade na
realização e apresentação dos trabalhos;
4
d) Resolução de problemas que reflectem situações quotidianas da vida
económica social do país e do mundo;
e) Desenvolvimento do espírito de tolerância e cooperação e habilidade para se
relacionar bem com os outros;
f) Uso de leis, gestão e resolução de conflitos;
g) Desenvolvimento do civismo e cidadania responsáveis;
h) Adopção de comportamentos responsáveis com relação à sua saúde e da
comunidade bem como em relação ao alcoolismo, tabagismo e outras
drogas;
i) Aplicação da formação profissionalizante na redução da pobreza;
j) Capacidade de lidar com a complexidade, diversidade e mudança;
k) Desenvolvimento
de
projectos
estratégias
de
implementação
individualmente ou em grupo;
l) Adopção de atitudes positivas em relação aos portadores de deficiências,
idosos e crianças.
Importa destacar que estas competências encerram valores a serem desenvolvidos
na prática educativa no contexto escolar e extra-escolar, numa perspectiva de
aprender a fazer fazendo.
(...) o aluno aprenderá a respeitar o próximo se tiver a
oportunidade de experimentar situações em que este valor é visível. O
aluno só aprenderá a viver num ambiente limpo se a escola estiver
limpa e promover o asseio em todos os espaços escolares. O aluno
cumprirá as regras de comportamento se elas forem exigidas e
cumpridas por todos os membros da comunidade escolar de forma
coerente e sistemática.
PCESG:27
Neste contexto, o desenvolvimento de valores como a igualdade, liberdade, justiça,
solidariedade, humildade, honestidade, tolerância, responsabilidade, perseverança,
o amor à pátria, o amor próprio, o amor à verdade, o amor ao trabalho, o respeito
pelo próximo e pelo bem comum, deverá estar ancorado à prática educativa e estar
presente em todos os momentos da vida da escola.
As competências acima indicadas são relevantes para que o jovem, ao concluir o
ESG esteja preparado para produzir o seu sustento e o da sua família e prosseguir
os estudos nos níveis subsequentes.
Perspectiva-se que o jovem seja capaz de lidar com economias em mudança, isto é,
adaptar-se a uma economia baseada no conhecimento, em altas tecnologias e que
exigem cada vez mais novas habilidades relacionadas com adaptabilidade, adopção
de perspectivas múltiplas na resolução de problemas, competitividade, motivação,
empreendedorismo e a flexibilidade de modo a ter várias ocupações ao longo da
vida.
1.3. A Abordagem Transversal
A transversalidade apresenta-se no currículo do ESG como uma estratégia didáctica
com vista um desenvolvimento integral e harmonioso do indivíduo. Com efeito,
toda a comunidade escolar é chamada a contribuir na formação dos alunos,
envolvendo-os na resolução de situações-problema parecidas com as que se vão
confrontar na vida.
No currículo do ESG prevê-se uma abordagem transversal das competências gerais
e dos temas transversais. De referir que, embora os valores se encontrem
impregnados nas competências e nos temas já definidos no PCESG, é importante
que as acções levadas a cabo na escola e as atitudes dos seus intervenientes
5
sobretudo dos professores constituam um modelo do saber ser, conviver com os
outros e bem fazer.
Neste contexto, toda a prática educativa gravita em torno das competências acima
definidas de tal forma que as oportunidades de aprendizagem criadas no ambiente
escolar e fora dele contribuam para o seu desenvolvimento. Assim, espera-se que
as actividades curriculares e co-curriculares sejam suficientemente desafiantes e
estimulem os alunos a mobilizar conhecimentos, habilidades, atitudes e valores.
O currículo do ESG prevê ainda a abordagem de temas transversais, de forma
explícita, ao longo do ano lectivo. Considerando as especificidades de cada
disciplina, são dadas indicações para a sua abordagem no plano temático, nas
sugestões metodológicas e no texto de apoio sobre os temas transversais.
O desenvolvimento de projectos comuns constitui-se também com uma estratégias
que permite estabelecer ligações interdisciplinares, mobilizar as competências
treinadas em várias áreas de conhecimento para resolver problemas concretos.
Assim, espera-se que as actividades a realizar no âmbito da planificação e
implementação de projectos, envolvam professores, alunos e até a comunidade e
constituam em momentos de ensino-aprendizagem significativos.
1.4 As Línguas no ESG
A comunicação constitui uma das competências considerada chave num mundo
globalizado. No currículo do ESG, são usados a língua oficial (Português), línguas
Moçambicanas, línguas estrangeiras (Inglês e Francês).
As habilidades comunicativas desenvolvem-se através de um envolvimento
conjugado de todas as disciplinas e não se reserva apenas às disciplinas específicas
de línguas. Todos os professores deverão assegurar que alunos se expressem com
clareza e que saibam adequar o seu discurso às diferentes situações de
comunicação. A correcção linguística deverá ser uma exigência constante nas
produções dos alunos em todas as disciplinas.
O desafio da escola é criar espaços para a prática das línguas tais como a promoção
da leitura (concursos literários, sessões de poesia), debates sobre temas de
interesse dos alunos, sessões para a apresentação e discussão de temas ou
trabalhos de pesquisa, exposições, actividades culturais em datas festivas e
comemorativas, entre outros momentos de prática da língua numa situação
concreta. Os alunos deverão ser encorajados a ler obras diversas e a fazer
comentários sobre elas e seus autores, a escrever sobre temas variados, a dar
opiniões sobre factos ouvidos ou lidos nos órgãos de comunicação social, a
expressar ideias contrárias ou criticar de forma apropriada, a buscar informações e
a sistematizá-la.
Particular destaque deverá ser dado à literatura representativa de cada uma das
línguas e, no caso da língua oficial e das línguas moçambicanas, o estudo de obras
de autores moçambicanos constitui um pilar para o desenvolvimento do espiríto
patriótico e exaltação da moçambicanidade.
1.5. O Papel do Professor
O papel da escola é preparar os jovens de modo a torná-los cidadãos activos e
responsáveis na família, no meio em que vivem (cidade, aldeia, bairro,
comunidade) ou no trabalho.
6
Para conseguir este feito, o professor deverá colocar desafios aos seus alunos,
envolvendo-os em actividades ou projectos, colocando problemas concretos e
complexos. A preparação do aluno para a vida passa por uma formação em que o
ensino e as matérias leccionadas tenham significado para a vida do jovem e
possam ser aplicados a situações reais.
O ensino - aprendizagem das diferentes disciplinas que constituem o currículo fará
mais sentido se estiver ancorado aos quatro saberes acima descritos interligando os
conteúdos inerentes à disciplina, às componentes transversais e às situações reais.
Tendo presente que a tarefa do professor é facilitar a aprendizagem, é importante
que este consiga:
•
•
•
•
•
organizar tarefas ou projectos que induzam os alunos a mobilizar os seus
conhecimentos, habilidades e valores para encontrar ou propor alternativas
de soluções;
encontrar pontos de interligação entre as disciplinas que propiciem o
desenvolvimento de competências. Por exemplo, envolver os alunos numa
actividade, projecto ou dar um problema que os obriga a recorrer a
conhecimentos, procedimentos e experiências de outras áreas do saber;
acompanhar as diferentes etapas do trabalho para poder observar os alunos,
motivá-los e corrigi-los durante o processo de trabalho;
criar, nos alunos, o gosto pelo saber como uma ferramenta para
compreender o mundo e transformá-lo;
avaliar os alunos no quadro das competências que estão a ser
desenvolvidas, numa perspectiva formativa.
Este empreendimento exige do professor uma mudança de atitude em relação ao
saber, à profissão, aos alunos e colegas de outras disciplinas. Com efeito, o sucesso
deste programa passa pelo trabalho colaborativo e harmonizado entre os
professores de todas as disciplinas. Neste sentido, não se pode falar em
desenvolvimento de competências para vida, de interdisciplinaridade se os
professores não dialogam, não desenvolvem projectos comuns ou se fecham nas
suas próprias disciplinas. Um projecto de recolha de contos tradicionais ou da
história local poderá envolver diferentes disciplinas. Por exemplo:
- Português colaboraria na elaboração do guião de recolha, estrutura,
redacção e correcção dos textos;
- História ocupar-se-ia dos aspectos técnicos da recolha deste tipo de
fontes;
- Geografia integraria aspectos geográficos, físicos e socio-económicos da
região;
- Educação Visual ficaria responsável pelas ilustrações e cartazes.
Com estes projectos treinam-se habilidades, desenvolvem-se atitudes de trabalhar
em equipa, de análise, de pesquisa, de resolver problemas e a auto-estima,
contribuindo assim para o desenvolvimento das competências mais gerais definidas
no PCESG.
As metodologias activas e participativas propostas, centradas no aluno e viradas
para o desenvolvimento de competências para a vida pretendem significar que, o
professor não é mais um centro transmissor de informações e conhecimentos,
expondo a matéria para reprodução e memorização pelos alunos. O aluno não é um
receptáculo de informações e conhecimentos. O aluno deve ser um sujeito activo na
construção do conhecimento e pesquisa de informação, reflectindo criticamente
sobre a sociedade.
7
O professor deve assumir-se como criador de situações de aprendizagem,
regulando os recursos e aplicando uma pedagogia construtivista. O seu papel na
liderança de uma comunidade escolar implica ainda que seja um mediador e
defensor intercultural, organizador democrático e gestor da heterogeneidade
vivencial dos alunos.
As metodologias de ensino devem desenvolver no aluno: a capacidade progressiva
de conceber e utilizar conceitos; maior capacidade de trabalho individual e em
grupo; entusiasmo, espírito competitivo, aptidões e gostos pessoais; o gosto pelo
raciocínio e debate de ideias; o interesse pela integração social e vocação
profissional.
8
1. Ensino e aprendizagem na disciplina de Francês
O programa de Francês procura integrar as evoluções didácticas
recentes no que diz respeito ao processo de ensino/aprendizagem de
línguas estrangeiras nas escolas. Assim, o ensino desta língua tem
como objectivo essencial aprender a comunicar em diferentes situações.
No centro destas evoluções nota-se particularmente a atenção que é
dada ao aluno, isto é, por um lado, toma-se em consideração as suas
motivações e as necessidades de comunicação e, por outro, o facto de se
tomar em conta as diferentes maneiras de aprender.
Este programa para o I e II ciclos, esboça um quadro de aprendizagem
que se pretende que seja ao mesmo tempo metódico e coerente,
centrado no aluno e orientado prioritariamente em direcção à
comunicação na língua francesa.
Deste modo, os resultados a serem atingidos foram definidos em
primeiro lugar, em termos de competências de comunicação
incluindo as componentes pragmática, linguística e sociolinguística
antes de o serem em termos de saberes gramaticais. De facto,
comunicar é ao mesmo tempo ser capaz de se exprimir e de
compreender uma mensagem dirigida à outrém.
Importa realçar que os conteúdos apresentados visam responder à uma
dupla exigência:
- A precisão, visto que, o domínio morfosintáctico do enunciado
simples constitue um objectivo inelutável;
- A maleabilidade, visto que, em língua viva um programa é apenas
dado em termos indicativos.
Por fim, temos que assinalar que, mais do que nunca parece ser
necessário que, o ensino do Francês em Moçambique deve contribuir
para desenvolver no aluno o sentido do relativo (noção do relatividade),
da tolerância, da cidadania e da responsabilidade. Concretamente, os
objectivos delineados para o programa do ensino/aprendizagem do
Francês para o I e II ciclos, serão fundamentais pois:
- um pensamento não existe se ele não pode ser expresso e nem
ser recebido;
- não há encontro de outrém, de respeito pelo outro, de tolerância
possível na certeza ou no equívoco;
- o conhecimento de si próprio e da sua cultura, pressupõem uma
troca de informação e escuta recíproca.
Por esta razão, este programa dá grande importância aos
conteúdos culturais que vão permitir desenvolver a aquisição do saberfazer, indispensável à comunicação intercultural. Os aspectos culturais
vão desde o domínio dos usos e costumes, passando pela compreensão
9
das mentalidades dos outros países, até à valorização da cultura
Moçambicana.
10
2. Objectivos gerais da disciplina de Francês no Ensino Secundário Geral
O ensino-aprendizagem do Francês visa:
- Desenvolver a competência linguística e comunicativa, de nível básico no 1º ciclo e intermédio no 2º ciclo;
- Desenvolver habilidades linguísticas que permitam ao aluno interagir com os outros e ter acesso às informações
veiculadas nesta língua;
- Preparar o aluno para o uso da língua francesa para fins académicos;
- Despertar no aluno o interesse da importância e da utilidade prática do francês em situações de comunicação de
natureza profissional;
- Usar a língua como instrumento de promoção da cultura do seu país e dos outros países.
3. Competências do 2° Ciclo
- Simula diálogos orais para exprimir diversas situações reais de comunicação;
- Utiliza a língua francesa de forma oral e escrita para falar da sua família, dos seus gostos e do meio em que vive;
- Emprega formas de tratamento adequadas a situação de comunicação;
- Retira informações de um texto e reformula-as de maneira resumida;
- Anota as informações principais retiradas de um documento oral;
- Produz e apresenta um documento, oralmente e por escrito, respeitando as regras de apresentação e os princípios
de coerência textual;
- Analisa e critica um documento escrito ou oral;
- Organiza ideias, opiniões e argumenta-as de maneira estruturada;
- Utiliza experiências socio-culturais abordadas no contexto francófono adaptando-as à situações do meio em que
vive;
- Dá a sua opinião sobre soluções possíveis na resolução de um determinado problema económico, social e político;
11
- Compartilha com amigos e colegas experiências sobre a cultura de paz, amizade e outros valores;
- Usa a força do grupo visando maior eficiência e simbiose;
- Desenvolve um clima produtivo nas tarefas de grupo;
- Selecciona alguns pontos do regulamento escolar e explica-os oralmente ou por escrito;
- Redige um modelo de regulamento;
- Analisa textos de natureza diversa sobre a cultura da paz, violência doméstica como problema social e resolução
pacífica de conflitos;
- Apresenta em debates formas de resolução pacífica de conflitos e problemas sociais;
- Produz e divulga nas comunidades cartazes sobre as leis;
- Organiza debates sobre os deveres e direitos cívicos dos cidadãos;
- Sabe dirigir-se, relacionar-se e conviver com os outros mostrando respeito e educação sobretudo para com os mais
velhos;
- Participa em tanto que cidadão na conservação do património cultural e na preservação do meio ambiente;
- Reconhece e valoriza o património a partir do meio em que vive e do país em geral;
- Produz textos narrativos, informativos e argumentativos sobre a saúde pública;
- Organiza debates sobre os perigos do consumo de alcool, tabaco e droga;
- Participa em tanto que cidadão na adoção das regras básicas de higiene e saúde púbicas;
- Dá ideias, oralmente ou por escrito, sobre como se pode desenvolver um négócio de pequena escala na
comunidade em que vive;
- Produz textos narrativos, informativos e argumentativos sobre temas relativos a actividades passíveis de reduzir a
pobreza na comunidade;
- Prevê, planifica e emite hipóteses sobre uma determinada situação da vida quotidiana e do país;
- Dá a sua opinião, oralmente ou por escrito, sobre calamidades naturais e o equilíbrio ambiental;
- Desenvolve projectos de pesquisa, individualmente ou em grupo, de interesse social;
- Convive com os outros mostrando respeito e educação sobretudo para com os portadores de deficiência, idosos e
crianças;
- Produz oralmente e por escrito, textos descritivos, informativos e argumentativos relacionados com temas que
demonstrem solidariedade para com os portadores de deficiências;
- Participa em jornadas de apoio a idosos e portadores de deficiência;
12
4. Objectivos da disciplina do francês no 2° Ciclo
- Compreender o sentido geral de um texto oral ou escrito de carácter informativo, descritivo, narrativo e
argumentativo;
- Compreender e analisar de forma crítica temas da vida quotidiana;
- Desenvolver habilidades de leitura e capacidade de compreensão de textos de diversa natureza, extraindo com
facilidade a informação pretendida,
- Usar expressões apropriadas, oralmente ou por escrito, em diferentes situações de comunicação;
- Analisar de forma crítica temas da vida quotidiana;
- Produzir criativamente textos de natureza diversa;
- Aplicar as normas que regulam a escrita da língua, a nível da ortografia e acentuação, assim como das regras de
pontuação;
- Resumir oralmente e por escritos textos de natureza diversa;
- Exprimir espontaneamente as suas ideias de forma lógica e coerente;
- Organizar graficamente os textos que produz recorrendo às TIC’s;
- Falar sobre aspectos sócio-culturais da comunidade em que vive; do país e do mundo;
- Dramatizar histórias e acontecimentos vividos, lidos ou contados;
- Emitir juízos de valor.
- Interagir positivamente na preservação e conservação do ambiente;
- Interagir de forma responsável em matéria de higiene pessoal e colectiva;
- Comportar-se com responsabilidade em relação à saúde sexual e reprodutiva, ITS, HIV/SIDA;
- Manifestar amor patriótico e orgulho de ser moçambicano;
- Respeitar a diversidade cultural e linguística do país e do mundo.
5. Visão geral dos conteúdos do 2° Ciclo
13
11ª Classe
12ª Classe
I. Família e amigos
III. Comunidade (continuação)
1.
2.
3.
4.
5.
6.
4.
5.
6.
Saudar/Apresentar-se/Apresentar alguém
Grau de parentesco da família alargada
Formas de tratamento
Nacionalidade/Profissões
Convidar/aceitar/Recusar/Justificar
Datas festivas e comemorativas
II. Escola e suas actividades quotidianas
1. Dizer as horas/Horário/Períodos do dia/dias de
semana/ expressões de tempo
2. Datas festivas e comemorativas
3. Conservação do património da escola
4. O regulamento escolar
5 Símbolos nacionais
6 Expressões de sentimentos, gostos e opiniões
III. Comunidade
1.
2.
3.
4.
Regras de convivência
Casa e espaços da casa
Alimentação/Refeições
Situar-se no espaço/Indicar um itinerário
Ler e interpretar um mapa
Datas festivas e comemorativas
Meios de transporte e comunicação
IV. Nós e o meio
1.
2.
3.
4.
O tempo que faz
As estações do ano
Preservação do meio
Fenómenos naturais e calamidades
V. Corpo humano, saúde e higiene
1. As partes do corpo humano e vestuário
2. Produtos de higiene pessoal
7. Saúde e higiene colectiva
8. Prevenção de doenças
Prevenção de doenças
VI. Divertimento/Lazer
1.
2.
3.
4.
5.
Férias
Desporto
Entretinemento
Programas de televisão
Internet
14
6. Objectivos gerais por classe
11ª Classe
- Compreender textos de natureza diversa,
- Desenvolver habilidades de leitura e capacidade de compreensão de textos de natureza diversa, extraindo com
facilidade a informação pretendida.
Produzir textos de natureza diversa
- Empregar vocabulário relacionado com as áreas temáticas em estudo,
- Usar expressões apropriadas, oralmente ou por escrito, em diferentes situações de comunicação;
- Resumir oralmente ou por escrito textos de natureza diversa;
- Organizar graficamente os textos que produz recorrendo as TIC’s;
- Relatar observando uma sequência lógica (espácio-temporal) factos vividos, lidos ou ouvidos.
- Aplicar as regras de organização e funcionamento da língua,
- Manifestar atitudes moral e civicamente correctas,
- Participar na preservação e conservação do meio ambiente,
- Manifestar amor patriótico e orgulho de ser moçambicano;
- Respeitar a diversidade cultural e linguística do país e do mundo.
12ª Classe
- Compreender textos de natureza diversa,
- Desenvolver habilidades de leitura e capacidade de compreensão de textos de natureza diversa, extraindo com
facilidade a informação pretendida.
Produzir textos de natureza diversa
- Empregar vocabulário relacionado com as áreas temáticas em estudo;
- Usar expressões apropriadas, oralmente ou por escrito, em diferentes situações de comunicação;
15
-
Resumir oralmente ou por escrito textos de natureza diversa;
Organizar graficamente os textos que produz recorrendo as TIC’s;
Relatar observando uma sequência lógica (espácio-temporal) factos vividos, lidos ou ouvidos;
Aplicar as regras de organização e funcionamento da língua;
Emitir juízo de valores.
Manifestar atitudes moral e civicamente correctas;
Participar na preservação e conservação do meio ambiente;
Manifestar amor patriótico e orgulho de ser moçambicano;
Respeitar a diversidade cultural e linguística do país e do mundo.
16
PROGRAMA
DA
11ª CLASSE
17
11ème Classe
Unidade temática : Família e amigos
Carga horária : 60 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
O aluno deve ser capaz de :
CONTEÚDOS
- Saudar e despedir-se;
- Expressões para saudar alguém
: Bonjour madame/monsieur,
bonsoir, salut, comment vas-tu?,
comment allez-vous?, ça va?, ça
roule?,
- Expressões para despedir-se :
Au revoir, bonne nuit, à tout à
l’heure, à bientôt, à tout de suite, à
demain, à la prochaine, adieu
Tutoiement/vouvoiement
- Agradecer e reagir a agradecimentos
-Expressões de agradecimento
* Merci, merci bien, merci
beaucoup, c’est gentil, c’est
drôlement sympa, c’est vraiment
cool, c’est génial »
Reacção aos agradecimentos
* De rien, je t’en prie, je vous en
prie, c’est un plaisir, Il n’y a pas de
quoi,
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
- Adequa o cumprimento ao
periodo do dia
- destingue situações formais e
informais
- Usa adequadamente as
expressões de agradecimento
- Reage a agredecimentos de
formas diferentes
18
- Apresentar-se
- Expressões de apresentação
Je m´appelle, je suis, moi, c’est…,
j´ai…, j´habite
- Profissões, nacionalidades,
estado civil, endereço e n° de
telefone
- Os números de 100 em diante
- Verbos être, avoir, habiter,
s’appeler
- Les pronoms toniques
- Masculin et féminin des adjectifs
- Verbos no passé composé,
imparfait
- Usa expressões para se
apresentar;
- Informa sobre a sua identidade;
- Preenche formulários simples;
- Elabora uma ficha de
identidade;
- Redige um cartão de visitas;
- Redige uma pequena biografia;
- Apresentar alguém;
- Expressões para apresentar
alguém :
Je vous/te présente, Voilà, Voici,
c’est, J’ai l’honneur de vous
présenter, J’ai le plaisir de
présenter,
- c’est≠ il/elle est
- Emprega formas de tratamento
adequadas a situação de
comunicação
- Ficha de identidade :
Nom, prénom, âge, nationalité,
adresse, profession, état civil
- Perguntas sobre a identidade :
Expressões interrogativas
Comment tu t’appelles?, Quel âge
- Formula e reformula perguntas
para obter informações sobre a
identidade de alguém;
- Dá informações sobre a
identidade de alguém;
- Preenche formulários;
- Pedir e dar informações sobre a
identidade de alguém;
-Produz textos orais e escritos
para apresentar alguém;
19
as-tu? Qu’est-ce que tu fais/quelle
est ta profession?, Quelle est ta
nationalité? Comment il s’appelle?,
Il a quel âge, quelle est sa
nationalité, qu’est-ce qu’il fait?
- Esquema entoativo das frases
interrogativas/afirmativas
- Frases negativas (ne ...pas,
ne...plus, ne ...jamais)
- Adjectivos e pronomes
possessivos;
- Inversão do pronome na frase
interrogativa;
- Ler e interpretar textos narrativos e
descritivos
- Produzir textos narrativos e
descritivos acerca da família e amigos
- Textos narrativos e descritivos
- Estrutura do texto narrativo e
descritivo;
- Ilustrações e legendas;
- Lê e interpreta textos narrativos
e descritivos;
- Retira o essencial da informação
contida num texto;
- Relaciona um texto/uma
legenda e uma ilustração;
- Emite hipóteses e redige uma
história a partir de uma imagem
ou sequência de imagens;
- Produz legendas baseando-se
em ilustrações;
20
- Produz textos baseando-se em
títulos
- Produz e apresenta textos
narrativos e descritivos;
21
- Descrever-se, descrever/caracterizar
alguém
- Anúncios;
- Descreve-se e descreve alguém;
- Expressões de caracterização
Physique:
- Descodifica e redige pequenos
* le visage (ovale, rond, carré,
anúncios;
allongé)
- Responde a um anúncio;
* la taille (fine, grand, petit, gros,
maigre)
* la peau (claire, foncée, bronzée,
ridée, douce)
* les cheveux (bruns, noirs, blonds,
roux, châtains, raides, frisés,
bouclés, être chauve)
Psychologiques:
Sympathique/antipathique,
gentil/méchant, intelligent,
amusante/triste
- expressões familiares para falar
de alguém
le type, le mec, le gars, la fille, la
nana, le môme, le gosse, la gamine
- Pronome relativo : que, qui, dont,
où
- Género dos adjectivos
22
- Convidar e/ou propor uma
actividade a alguém
- Reagir a um convite ou a uma
proposta;
- Dar a sua opinião, num debate,
acerca da amizade e da solidariedade
- Reacção a um convite :
Aceitar :
Merci bien pour ton invitation, c’est
sympa, super, j’y viendrai avec
plaisir, je t’apporterai un …,
Recusar e justificar-se
Désolé(e), je ne pourrai pas venir,
J’ai un empêchement, Je suis
pris(e) ce jour-là
- Convidar por telefone
- Expressões para propôr/verbos
para propôr
Et si on allait..., ça te dit d’aller...,
on va...., tu ne veux pas..., qu’estce que tu fais ce soir
- Hesitar/aceitar /recusar
Tu crois..., tu sais moi... tu
penses... d’accord, cool, pourquoi
pas, ah non, ca ne me dit pas de
tout, une prochaine fois, j’ai pas
envie, je n’aime pas
Futuro simples/condicional de
cortesia
- Amigos e companheiros
- Amizade, amor e solidariedade
- Respeito e hierarquia na família
- formas de tratamento : Tu, vous,
monsieur, madame, mademoiselle
- Formula convites e/ou propõe
uma actividade a alguém;
- Reage adequadamente a um
convite ou a uma proposta;
- Mantem uma conversa
telefónica;
- Toma nota;
- Dá a sua opinião respeitando os
outros;
- Escuta a opinião dos outros;
23
- Apreciar
Pas mal, c’est génial, j’adore,
super cool, excellent, extra, je
n’aime pas beaucoup, ce n’est pas
terrible, ça ne vaut rien, c’est
complétement nul
- Expressões de opinião :
A mon avis, je pense que, je suis
de l’opinion que, je suis d’avis que,
je crois que, je suis d’accord, je ne
suis pas d’accord, vous avez
raison, vous avez tort,
- Verbos de opinião
croire, penser, trouver
- Falar dos eventos sociais
- Festas e comemorações na
família :
la naissance (naître, un nouveauné, un bébé) ;
les fiançailles (se fiancer, un(e)
fiancé(e) ;
le mariage (se marier, épouser
quelqu’un, le/la marié(e)
le divorce (divorcer, un (e)
divorcé(e)
un enterrement (décéder, un décès)
une réception, inviter, recevoir des
amis
un déjeuner, un dîner, un cocktail,
un buffet
- Descreve as práticas usuais da
sua família quando se trata de
eventos diferentes;
- Identifica e explica o sentido dos
eventos;
24
une soirée, une fête
- Indicar os membros de uma família e as
relações de parentesco;
- Árvore genealógica e hierarquia
na família;
- Composição da família restrita e
alargada : père, mère, frère, soeur,
grand-père, grand-mère, tante,
oncle, cousin, cousine, etc.
- Tipos de casamentos
- Lei da família
- Identifica os membros da família
- Interpreta a lei da familia
- Caracteriza os diferentes tipos
de casamento
25
Sugestões metodológicas
Tratando-se da primeira unidade temática do segundo ciclo que corresponde a primeira unidade do programa da nona
classe, o professor deverá fazer uma abordagem mais aprofundada baseiada em textos, diálogos sonoros (se possível).
Para a verificação, o professor pode propor que se faça simulações de situações concretas de comunicação oral.
Identificar a diferença entre a escrita e oral – aspectos fonológicos: ou [u], oi [wa], u [y] (bonjour, toi, moi, salut)
- Regras de tratamento
O professor deve Insistir nas formas de tratamento Tu e Vous, na questão de género e número etc. Deve Estabelecer
um “contrato” com os alunos sobre a maneira como eles devem ser tratados e a maneira como eles devem tratar o
professor.
Família e amigos
Ao falar da Família e amigos o professor deve levar os alunos a conhecer as relações que existem na família, despertar
nos alunos a vontade de conhecer e utilizar o vocabulário em francês, descrevendo estas relações bem como as formas
de tratamento e de respeito que delas decorrem. É importante questionar os alunos sobre a maneira como eles têm
usado estas formas no dia a dia, chamando atenção destes para as formas de tratamento formais e informais de
acordo com a forma verbal adequada. Por exemplo: (Situação formal) - Bonjour Monsieur le Directeur, Vous allez bien?
(Situação informal) – Bonjour Jean, tu vas bien?. Em caso de necessidade, o professor pode recorrer a exemplos na
língua portuguesa.
O professor pode propor jogos simples à partir de definições.
Na produção oral pode-se sugerir diálogos simulados, textos, debates - Jeux de rôle onde se simulam situações reais
de tomada de palavra e na produção escrita sugere-se a elaboração de documentos à partir de modelos pre-existentes,
um trabalho guiado com vista a mobilizar o máximo de vocabulário e de fórmulas simples próprios para este nível.
- Reagir a um convite.
Para a análise do convite, numa primeira fase o professor pode tomar como ponto de partida a análise de 1 ou 2
convites formais e informais com as respectivas respostas, para que os alunos possam ter um modelo de convite e de
26
resposta.. Em seguida, o professor pode colocar os alunos em situação de produção (escrita e/ou oral), onde os alunos
formularão convites aos seus colegas, a uma empresa, director da escola, e estes, responderão aceitando ou recusando
e justificando-se adequadamente. Nesta actividade, o professor pode por exemplo dividir a turma em dois grupos onde
um dos grupos redige os convites e o outro responde.
Para a análise dos pontos gramaticais, o professor pode partir sempre de um texto-suporte, pedindo aos alunos para
identificar e sublinhar os pontos gramaticais que serão analizados em seguida, conduzindo-os a descobrir o
funcionamento dos mesmos e a utilizá-los numa situação de comunicação.
Indicadores de desempenho:
O aluno:
1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
Participa em pequenas conversas usando actos de fala adequados;
Dá informação pertinente acerca da sua identidade;
Transmite informação necessária acerca da família;
Formula adequadamente um convite oral ou escrito;
Comporta-se adequadamente tendo em conta o meio ou situação em que se encontra;
Emprega os dias da semana, os meses do ano e as estações do ano em diversas situações de comunicação;
Redige correctamente pequenas correspondências formais e informais para convidar ou recusar um convite
justificando-se.
27
11ème Classe
Unidade temática : Escola e suas actividades quotidianas
Carga horária : 60 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
CONTEÚDOS
O aluno deve ser capaz de :
- Os diferentes intervenietes da escola/
- Distinguir os intervenientes
organigrama escolar
da escola
Le Directeur/la Directrice/ le Proviseur
L’administratif
Le Directeur pédagogique
L’instituteur/ l’institutrice (école
maternelle/école primaire)
Les professeurs (collège et lycée)
Le représentant des professeurs
Le représentant de classe
Les surveillants
Le personnel de ménage
Material escolar : cahier, règle, gomme,
taille crayon, stylo, livre
- Identificar o material,
Objectos escolares: éponge, craie,
mobiliário e objectos escolares
marqueur, cartable, ordinateur,
magnétophone,
Mobiliário escolar: tableau, chaise,
pupitre, bureau,
Preposições: sur, dans, à côté, audessous, au-dessus
Adverbes: dedans,
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
Identifica
os
diferentes
intervenientes da escola
- Respeita a hierarquia
- Dirige-se a pessoa adequada
para resolução de determinado
problema
- Indica a função de cada
interveniente na escola;
- Nomeia
escolar;
os
objectos
do
uso
- Indica a função de cada objecto;
28
- Falar das suas actividades
habituais da semana
- Descrever objectos
- Formular e responder a um
pedido oficial
- Os dias da semana
- As horas
- Os períodos do dia
- As disciplinas (français,
histoire/géographie, éducation physique
et sportive, sciences…)
- Alguns desportos e lazeres
-Verbos no passé composé e Imparfait
- O futuro simples
-Marcas temporais (aujourd’hui, ce
matin, cette semaine, hier, avant-hier, la
semaine dernière, demain, la semaine
prochaine,)
- Marcadores cronológicos (d’abord,
ensuite, puis, après,...)
- le poids (grand/petit, énorme, miniscule,
volumineux)
- la forme (triangulaire, carré,
rectangulaire, rond)
- la matière (le bois, le verre, le métal, le
plastique)
- la consistance (dur, solide, fragile, lisse,
doux, tendre)
Comparação: adjectivos no comparativo,
superlativo: plus ... que, moins ... que,
aussi ... que, le plus..., le moins...
- Estrutura da carta formal
- Expressões da carta formal
- Organiza o seu plano semanal de
actividades;
- Hierarquiza as actividades
- Situa-se no tempo e no espaço
- Conta e resume de forma
cronológica acontecimentos
ocorridos durante a semana
- Indica as características dos
objectos: peso, forma, matéria,
aparência;
- Compara os objectos entre eles;
- Redige e responde a uma carta
formal
29
(Monsieur le Directeur/Madame la
Directrice, je vous prie de..., je
soussigné..., avec mes remerciements,
nous vous prions d’agréer M. Le
Directeur..., je suis au regret de...j’ai le
regret de...)
- Usa adequadamente as marcas
de respeito;
- Diferencia as marcas da oral e
da escrita
30
- Ler e interpretar alguns
aspectos importantes do
regulamento escolar;
- Redigir um modelo de
regulamento;
- A pontualidade, a assiduidade;
- O asseio e a ordem;
- O respeito pelos colegas e professores;
- O respeito pelo bem comum;
- Preservação do património escolar;
- Expressões de obrigação e de interdita
ção (vous avez l’obligation de..., vous
devez..., il faut..., vous ne pouvez pas...)
- O imperativo dos verbos
- O conjuntivo presente
- Selecciona alguns pontos do
regulamento escolar e explica-os
oralmente ou por escrito;
- Redige um modelo de
regulamento;
- Propõe ideias para a conservação
do património escolar;
- Produz cartazes sobre
conservação do meio escolar
31
Sugestões metodológicas
Nesta unidade temática vamos dar primazia à escola como lugar de vida do aluno.
O professor deve relembrar as regras fundamentais para o bom funcionamento da escola e da aula. Deve levar o aluno
a falar dos seus direitos e deveres e da importância do regulamento como primeira Lei a qual ele está sujeito como
membro da comunidade escolar.
Deve dar a conhecer as funções no seio da comunidade escolar: do Director até ao chefe de turma.
O professor deve ajudar o aluno, a localizar o espaço, os objectos do recinto escolar duma maneira precisa e dar nomes
aos objectos de uso escolar.
O professor deve levar o aluno a falar das datas mais importantes da história do país e de outros países, o que elas
representam e porquê?
Para além das actividades acima citadas, esta unidade dá ao aluno a oportunidade de falar dele exprimindo os seus
sentimentos, opiniões e gostos assim como falar dos seus lazeres. O professor poderá pedir aos alunos que digam
como gostariam que fosse a escola dos seus sonhos.
Para todos os conteúdos, o professor pode propor textos de natureza diversa como base para a análise dos conteúdos
aqui propostos.
Deste modo, a primeira parte desta unidade tem por objectivo fazer com que o aluno se aproprie de expressões de
linguagem usual da sala de aulas e se familiarize com elas. No entanto, o professor pode partir de um texto onde estas
expressões são usadas. O professor é apenas o facilitador. O que quer dizer que ele deve ajudar o aluno a
compreender toda a informação contida no texto.
Para as expressões de ordem, obrigação e permissão, o professor pode recorrer ao regulamento interno da escola,
levando o aluno a falar das suas obrigações, permissões e deveres dentro da escola. Pode ainda propor que escreva
pequenos textos em torno do mesmo tema.
32
Nesta Unidade o aluno terá ainda a oportunidade de descrever e localizar os espaços do recinto escolar, assim como
descrever certos intervenientes do recinto escolar. Sugere-se que o professor tome como ponto de partida um texto que
possa servir de exemplo e de análise, em seguida, pôr o aluno em situação de prática oral e escrita.
E em relação aos tempos livres, pode propor-se textos que falem dos lazeres (hábitos e costumes) dos jovens de vários
pontos do mundo mas também, pode-se colocar o aluno em situação de dramatização (o aluno como principal actor)
na qual ele fala dos seus tempos livres (lazeres, principais actividades habituais), e da maneira como ele tira proveito
deles.
Indicadores de desempenho
O aluno:
1. usa actos de fala adequados dentro da sala de aulas para pedir informações, instruções e permissão;
2. aplica as regras de convivência na escola, traçados no regulamento escolar;
3. exprime os seus gostos e sentimentos de forma clara, concisa e simples;
4. produz pequenos textos descritivos respeitando os princípios básicos de estruturação e coerência;
5. descreve e localiza os espaços do recinto escolar usando expressões adequadas;
6. descreve fisicamente e psicologicamente os intervenientes do recinto escolar;
7. fala dos seus tempos livres;
33
11ème Classe
Unidade temática : Comunidade
Carga horária : 30 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
O aluno deve ser capaz de :
- Exprimir-se sobre as suas
actividades quotidianas
CONTEÚDOS
- le ménage (faire le lit, laver, nettoyer,
balayer)
- Le lavage (laver le linge, faire le
repassage)
- les repas (la cuisine et les ustensils,
faire la cuisine, mettre la table,
débarrasser la table, faire la vaisselle
- les courses (faire les courses, aller au
marché au supermarché, à la
boulangerie)
- Os alimentos
- A consumo e os modos de pagamento
(combien ça coûte?, ça fait combien?, en
espèce, par carte bancaire. Par chèque,
faites votre numéro de code, vous avez
une pièce d’identité?, c’est cher)
- Lazeres (spectacles, sports, télévision,
lecture)
- Les articles partitifs
- Le pronom En
- Expressões de quantidade (beaucoup
de, un tas de..., un morceau de … un
verre de… un kilo de …)
- Verbos de apreciação (aimer, apprécier,
détester, préférer ...)
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
- Fala das suas actividades
quotidianas;
- Elabora uma lista de compras;
- Elabora uma lista de afazeres;
- Diferencia os tipos de lazeres;
- Exprime gostos e preferências
- Aconselha um programa de
lazer e justifica a escolha
34
- O imperativo dos verbos
- Os verbos pronominais
- Falar da alimentação e das refeições
diárias
- Dar e pedir informações
- Ler e extrair informações essenciais
num documento
- As refeições diárias : petit-déjeuner,
déjeuner, goûter, dîner, etc.
-
Hábitos alimentares e saúde
A alimentação em Moçambique
As refeições diárias em Moçambique
Atitudes no restaurante
Gostos e preferências alimentares
Saúde e nutrição
- Expressões para pedir informações
num local público
- Expressões interrogativas :
est-ce que, qu’est que, combien ça coûte,
vous pouvez me dire, vous pouvez
m’informer sur,
- Expressões de cortesia :
Merci, Au revoir, S’il vous plaît, Je vous
en prie.
- Organiza debates e dá a sua
opinião de maneira estruturada
sobre os hábitos alimentares,
saúde e nutrição
- Elabora um menu equilibrado;
- Lê o menu e faz um pedido no
restaurante;
- Dá ideias para a adopção de
regras básicas de higiene e
saúde alimentar
- Exprime-se oralmente e por
escrito sobre os seus gostos e
preferências alimentares
Dirige-se às pessoas utilizando
formas de tratamento adequadas
- Formula correctamente uma
pergunta adequando-a a cada
situação de comunicação
- Retira informações de várias
fontes (jornal, guias, Internet)
- Utiliza os diversos meios de
acesso a informação
- Redige uma carta de pedido de
informações;
- Transporte, viagens, informações numa
35
agência de viagens
- Pedido de visto, de audiência
- Solicitação de prestação de serviços
- Texto informativo
- Descrever a casa, os espaços da
casa e o meio
- Espaços da casa e da comunidade :
casa, escola, cidade, distrito,
Expressões para localizar : en face,
- Descreve a casa situando-a no
meio em que vive;
devant/derrière, au coin, sur, à côté de, près
de, loin de, au-dessous, au-dessus, après
- Fala da necessidade de se
respeitar os espaços comuns
- Expressões para indicar o itinerário :
- Pede e indica um itinerário;
- Lê e interpreta um mapa da
cidade;
- Interpela alguém com cortesia;
- le verbe « y avoir »
- Contracções : preposição+artigo
(à+le=au, de+le=du…)
- Pedir e indicar um itinerário
- Nomeia os principais meios de
transporte e comunicação
- Descreve os meios de
transporte e sua importância
para o desenvolvimento
económico.
Suivez tout droit, tournez à droite, tournez à
gauche, continuez, traversez,
- Expressões para pedir o itinerário :
Pardon pour aller..., La... c’est par là?
Comment aller...?
- Expressões ligadas ao meio
la ville, le centre ville, la banlieue, le
quartier, une maison, une villa, un
appartement, un chemin de terre, une
rue, une avenue, un boulevard, une place
- Interpreta
as
informações
contidas num guia turístico,
ou em panfletos turísticos
36
- Aplicar as regras básicas de
prevenção rodoviária
- Regras básicas de Segurança
rodoviária (Les panneaux d’interdiction)
- Expressões de prudência
(être prudent, faire attention, prendre
des précautions, mettre en garde
contre...)
Fala dos cuidados a ter ao
atravessar as ruas
- Identifica e interpreta os sinais
de trânsito;
- Identifica as regras básicas de
prevenção de acidentes
rodoviários;
- Falar das datas comemorativas;
- Datas comemorativas da escola e da
comunidade:
Dia da escola, da cidade, dia da
juventude, dia dos estudantes, dia dos
professores, feriados nacionais e
internacionais
- Expressões utilizadas em ocasiões
especiais (joyeux Noël, bonne année, bon
anniversaire, bonne fête)
- Dá o significado das datas mais
importantes
- Participa activamente
produzindo cartazes de
divulgaçao sobre os dias
comemorativos
- Compara os feriados nacionais
e estrangeiros
- Organiza cronologicamente as
férias e feriados
- Produz postais de votos para
familiares e amigos em datas
especiais
37
Sugestões metodológicas
Nesta unidade, ao tratar o ponto “Actividades quotidianas”, o professor pode aproveitar o facto de tratar-se de um
assunto curriqueiro para desenvolver actividades de expressão oral e escrita, levando os alunos a falarem das suas
actividades quotidianas.
O professor poderá propor pequenas produções em que o aluno vai descrerever e escrever a história da sua
comunidade a partir de uma cronologia. Este trabalho deverá merecer grande atenção por parte do professor, pois ele
deverá apoiar a sua turma em termos de vocabulário, da estrutura das frases e do próprio texto. As produções finais
poderão ser objecto de exposições na sala de aulas ou nas vitrines da escola.
Em relação ao ponto “Alimentação e refeições diárias”, o professor pode aproveitar-se da diversidade cultural dos
alunos para abordar os diferentes hábitos alimentares, convidando-os a exprimirem-se em francês sobre o tema. Podese também abordar a importância de uma alimentação equilibrada e da saúde alimentar.
Ao falar-se da “Segurança rodoviária”, o professor deve levar o aluno a refletir sobre a necessidade de ter um
comportamento e atitudes responsáveis nas vias públicas, de modo a evitar acientes. Deve também realçar que o aluno
deve circular nos passeios, nas passadeiras, respeitar os sinais de trânsito e os automobilistas.
Indicadores de desempenho
O aluno
1. Fala das suas actividades quotidianas;
2. Exprime-se oralmente e por escrito sobre os seus gostos e preferências alimentares
3. Formula correctamente uma pergunta adequando-a a cada situação de comunicação
4. Redige uma carta de pedido de informações
5. Descreve a casa situando-a no meio em que vive;
6. Identifica as regras básicas de prevenção de acidentes rodoviários;
7. Produz postais de votos para familiares e amigos em datas especiais
8. Reconhece e fala da importância das datas comemorativas e dos símbolos nacionais;
38
PROGRAMA
DA
12ª CLASSE
39
Unidade temática: Comunidade
Carga horária: 45 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
O aluno deve ser capaz de :
12a Classe
CONTEÚDOS
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
- Ler e interpretar o mapa de uma
cidade;
- Expressões para indicar a
localização: à côté de, à gauche de, à
droite de, au coin de, en face de, le
long de, loin de, près de, juste à côté,
devant, derrière, juste en face, entre,
au bout de ;
- Lê e interpreta um mapa;
- Utiliza expressões adequadas para
localizar um lugar
- Pedir e indicar um itinerário;
- Expressões adequadas para pedir e
indicar um itinerário ;
- Adjectivos interrogativos ;
- Pronomes interrogativos ;
- Imperativo e futuro;
- Pede e indica um itinerário;
- Interpelar e agradecer;
- Expressões de cortesia: s'il vous
plaît, je vous en prie, merci, au revoir,
à la prochaine, à bientôt ;
- Interpela e agradece com cortesia;
- Redigir e responder a um convite
- Estrutura do convite - informal e
formal;
- Redige um convite indicando o
itinerário;
- Responde e agradece a um convite;
- Recusa justificando um convite;
40
- Identificar e comparar os meios de
transporte
- Identificar as instituições públicas
existentes na comunidade;
- Identificar as diferentes tarefas/
profissões desenvolvidas na
comunidade;
- Os meios de transporte : Voiture,
autobus, taxi, bicyclette, train, avion,
bateau
- Terre(voie ferrée, route), air, mer,
souterrain ;
Preposições : à moto, à cheval, en
train, en avion, par bateau ;
Verbos : chercher, avoir besoin de,
prendre, aller
Os pronomes indefinidos : personne
ne, rien ... ne, aucun, nul(le),
quelque(s)…
- Fala dos meios de transporte;
- Identifica os meios de transporte
usados pela comunidade;
- Compara os meios de transporte da
comunidade e de outros países;
- Relaciona os meios de transporte
com as vias de circulação;
- Locais e instituições públicas :
Hôpital, marché, poste, banque,
commissariat de police, église,
mosquée; école; maison d’arrêt ;
cimetière ;
- Fala da utilidade e da importância
dos locais ou instituições públicas
existente na comunidade;
- Profissões/ actividades :
Professeur, médecin, infirmier,
agriculteur, commerçant, ouvrier,
paysan, avocat, comptable,
- Indica as profissões e outras
actividades desenvolvidas na
comunidade;
- Fala das profissões de sua
preferência;
- Fala da questão do género e
equidade em relação as profissões
41
- Descrever um lugar/ um património
- Texto descritivo
cultural
- Produz textos descritivos sobre o
património da sua comunidade
respeitando as regras básicas de
apresentação e os princípios de
coerência global;
- Pedir e indicar a hora
- Expressões para indicar a hora : il
est .../ quelle heure est-il ?/ ... et
quart / ... moins le quart / ... et
demie/
- Expressões para exprimir o
momento presente, passado, futuro:
ce matin, aujourd`hui, cet après-midi,
hier soir, hier matin, hier, demain,
demain soir, la semaine prochaine, le
week-end prochain, le mois prochain,
l`année prochaine.
- Lê hora
- Pede e indica a hora
- Conhecer e falar das datas festivas
- Datas festivas :
Le jour de l`an, le 14 juillet, le 8 mai,
ano novo, 3 de Fevereiro, 25 de
Junho,
- Fala das datas festivas mais
importantes na comunidade e no
país;
42
Sugestões metodológicas
O plano temático da 12ª classe é parecido ao da 10ª classe. Deste modo, o professor abordará os mesmos conteúdos
temáticos de maneira mais aprofundada, com uma perspectiva de trabalho de interpretação de texto e de produção
criativa.
O aluno deverá mobilizar os conhecimentos adquiridos no primeiro ciclo e na 11ª classe para se exprimir e falar da sua
comunidade. Para isso, o professor poderá estabelecer uma conversa com os alunos, fazendo-lhes perguntas afim de
guiar as várias intervenções e permitir que todos falem.
O professor poderá igualmente criar situações concretas de comunicação, orais e escritas, parecidas com as que o
aluno vai encontrar em diversos contexto da vida quotidiana (em função da unidade temática) onde ele possa aprender
a expressar-se com clareza adequando a linguagem ao tipo de situação e ao interlocutor.
O professor poderá começar pelas actividades orais (compreensão e expressão), diversas tais como: Comentários de
imagens, descrições de pessoas e lugares, relato de visitas ou viagens, etc., e depois passar para as actividades
escritas (compreensão e expressão).
Ele deve motivar o aluno a conhecer o seu meio e a comunidade na qual está inserido. Deve desenvolver várias
actividades para estimular o aluno a procurar informações no seu meio mais próximo: Bairro, aldeia, cidade,
locais/instituições públicas, lugares históricos, etc., estimular a expressão oral promovendo debates sobre a
importância da preservação do património e das datas festivas. Estes debates podem culminar numa pequena
redacção.
Indicadores de desempenho:
O aluno:
1. interpreta o mapa de um bairro, de uma aldeia ou de uma cidade;
2. pede e indica um itinerário;
3. produz pequenos textos descritivos sobre o seu bairro ou cidade;
4. identifica os principais locais/instituições públicas da sua comunidade e as
respectivas funções;
5. interpreta informações desejadas, contidas num guia turístico, ou em panfletos turísticos;
6. relata viagens e visitas falando do património cultural moçambicano;
7. interpreta e redige anúncios (classificados, “chats);
43
12a Classe
Unidade temática: Nós e o meio
Carga horária: 45 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
O aluno deve ser capaz de :
- Descrever o meio que o rodeia
- Falar dos cuidados a ter com o
meio ambiente
CONTEÚDOS
- Elementos do meio : montagne,
rivière, pluie, soleil,, lac, sable, mer, a
comunidade, .
- Expressões : pour que, il faut que, il
faudrait que.
Verbos :
Passé composé, imparfait, passé
recent, futur e subjonctif
- Indicadores temporais : depuis, il y
a, cela fait ... que, pendant, dans.
Preservação do meio ambiente
- Cuidados a ter com o meio
ambiente : não queima planta, não
pisar a relva, deitar o lixo em locais
apropriados
- Indicar o tempo que faz
-Expressões: il fait beau, il fait
mauvais, il fait jour, il fait froid, il fait
chaud.
Verbos : futur simple et proche
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
- Identifica os elementos que compõe
o meio ambiente que o rodeia
- Fala da importância da conservação
do meio;
- Aconselha alguém sobre os
cuidados a ter com o meio ambiente
- Produz texto de aconselhamento
para os cuidados a ter com o meio
ambiente
- Cumpre as regras de conservação
do meio ambiente: não poluir a água,
evitar cortar árvores e fazer
queimadas descontroladas
- Indica o tempo que faz;
- Produz por escrito um simples
boletim metereológico
44
- Caracterizar as estações do ano
- As estações do ano : l`hiver, le
printemps, l`étè, l`automne.
- Caracteriza as estações do ano ;
- Identifica as estações do ano. ;
- Fala das estações do ano no seu
país;
- Identificar as catástrofes naturais
- Catástrofes naturais: le cyclone, la
crue, les inondations, l`incendie, le
maremote, la sécheresse, l’érosion, le
tremblement de terre
- Expressões de causa e
consequência : Parce que, car,
comme, à cause de, grâce à, donc,
alors, ainsi, par conséquent.
- Identifica as catástrofes naturais;
- Produz um texto simples pondo em
relação diversos factores naturais;
- Debate sobre as precauções a tomar
em caso de catástrofe natural
- Textos narrativos
- Interpretar e produzir textos
narrativo
- Discurso directo e indirecto
- Concordância verbal
- Interpreta e produz textos
narrativo;
- Distingue as partes da narrativa :
Introdução, desenvolvimento e
conclusão;
45
Sugestões metodológicas
Esta unidade temática permite que o aluno fale do meio ambiente. O professor deve ajudá-lo a compreender a
importância do meio ambiente para a sua própria vida.
O primeiro passo para o estudo do meio é a observação e a posterior formulação de perguntas. Para este efeito,
o professor pode utilizar imagens, suportes audiovisuais sobre programas ambientais ou pedir ao aluno que
observe e descreva o meio em que vive.
Sugere-se que o professor proponha ao aluno textos (artigos de jornais, excertos, etc.), que o motivem a falar e
a argumentar sobre questões de preservação do meio.
Na produção escrita, o professor pode ajudar o aluno na estruturação das suas ideias e na construção lógica de
um texto, mobilizando os elementos linguísticos e textuais já adquiridos.
Na abordagem desta unidade temática, o professor orienta o aluno a desenvolver uma atitude positiva em
relação ao meio ambiente e a dar o seu contributo propondo estratégias e medidas contra as calamidades
naturais e o aquecimento global.
Em relação às estações do ano, podem ser levadas a cabo actividades de identificação de imagens que retratem
as diferentes estações do ano, actividades orais de caracterização das estações do ano na Europa e na África,
particularmente em Moçambique.
Indicadores de desempenho
O aluno:
1. Fala do meio em que vive, caracterizando-o positivamente ou negativamente;
2. Exprime o acordo e o desacordo sobre aspectos ligados ao meio ambiente da região ou do país;
3. Redige textos narrativos simples;
4. Identifica e explica de maneira resumida informações retiradas num texto simples;
5. Explica a importância da conservação e protecção dos recursos naturais.
46
12a Classe
Unidade temática:Corpo humano, saúde e higiene
Carga horária:45 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
O aluno deve ser capaz de :
- Identificar as partes do corpo;
CONTEÚDOS
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
- Partes do corpo: cabeça, tronco e
membros: tête, buste, dos, front, le
visage, les épaules, les ongles, le dos
- Menciona as partes do corpo;
- Indicar os orgãos de sentido;
- Orgãos de sentido: audição, visão,
olfacto, tacto, paladar;
- Função dos orgãos de sentido;
- Identifica os orgãos de sentido;
- Identifica a função dos orgãos de
sentido;
- Identificar as peças do vestuário;
- Vestuário masculino e feminino
- Cores: jaune, orange, bleu, blanc...
- Pronomes demonstrativos: celui-ci,
celui-là, ceux-ci, ceux-là
-Verbos: acheter, payer, choisir,
nettoyer, se baigner
- Indica as peças de vestuário;
- Compara as peças de vestuário;
- Identificar os utensílios de higiene;
- Objectos e produtos de higiene
pessoal: savon, savonnette, serviette
de bain, dentifrice, brosse à dents,
-Verbos: nettoyer, se baigner, laver,
se laver, repasser, brosser, se
brosser, se raser, se maquiller
- Indica os objectos de hiegiene
indispensáveis no dia-a-dia;
47
- Aconselhar alguém sobre regras de
higiene
- Ler e extrair informação de um texto
- Saúde colectiva e prevenção de
doenças: égout, faire le ménage,
bouillir l'eau, hôpital, médecin...
- Quantificadores: beaucoup, trop,
assez, un peu, énormément ...
- Cartazes
- Textos descritivo e informativo;
Textos argumentativos
- Produzir textos argumentativos
Connecteurs logiques: En effet, donc,
ainsi, en fait, par conséquent, par
ailleurs, pourtant, mais, cependant
- Participa em tanto que cidadão na
adopção das regras básicas de
higiene e saúde pública;
- Produz cartazes sobre a saúde
pública
- Produz artigos sobre os cuidados
com a saúde e higiene
- Produz textos, cartazes sobre a
prevenção de doenças
- Lê e interpreta um texto descritivo e
informativo;
- Produz um texto descritivo
- Produz textos argumentativos
- Justifica algumas posições em
relação a prevenção do HIV/Sida
apresentando argumentos coerentes
48
Sugestões metodológicas
Esta unidade temática é muito rica em conteúdos muito ligados à realidade do aluno. O professor terá aqui uma
excelente oportunidade para promover discussões, debates e para consciencializar o aluno da necessidade de cuidar
do corpo e da saúde e dos cuidados a ter em relação ao HIV/Sida.
O professor deve recordar ao aluno que para uma boa saúde não basta a higiene pessoal (do corpo, do vestuário e dos
alimentos), mas que também a higiene colectiva (limpeza do meio, poços, quintal, casas, latrinas, remoção do lixo)
contribui para uma boa saúde do indivíduo e da comunidade em geral.
O professor deve levar o aluno a falar da utilização dos objectos e produtos de higiene.
O professor leva o aluno a falar da importância da solidariedade para um bom relacionamento entre as pessoas, leva
também, através de exemplos práticos, o aluno a desenvolver atitudes de respeito, inter-ajuda e colaboração,
principalmente, para com os mais velhos e as pessoas portadoras de doenças físicas e mentais.
O professor poderá, para uma melhor integração dos conteúdos desta unidade, organizar uma visita de estudo a um
centro de saúde e/ou convidar um enfermeiro ou médico à escola para falar da prevenção das doenças.
O Desporto no desenvolvimento do corpo humano e para o bem estar de um corpo são, é um tema transversal que pode
servir de pretexto para o aluno procurar informações e fazer uma exposição-debate na sala de aulas.
Na produção escrita: O professor pode levar o aluno a produzir cartazes-conselho sobre a higiene do corpo, os
cuidados a ter com o próprio corpo para evitar doenças, elaborar um guião de instruções para o uso pessoal,
doméstico ou comunitário mobilizando o vocabulário e fórmulas pré-seleccionadas pelo professor.
49
Indicadores de desempenho
O aluno:
1. Fala das regras básicas de higiene pessoal e colectiva;
2. Fala das regras de prevenção de doenças na comunidade;
3. Descreve fisicamente uma pessoa, um objecto ou uma paisagem;
4. Exprime o seu estado de saúde ao médico ou enfermeiro numa situação de consulta no posto de saúde ou
hospital;
5. Lê e interpreta informações de uma instrução de uso de um medicamento;
6. Produz cartazes sobre educação sanitária e prevenção de doenças;
7. Argumenta em debate as suas posições.
50
12a Classe
Unidade temática: Divertimento/lazer
Carga horária:45 horas
OBJECTIVOS ESPECIFICOS
O aluno deve ser capaz de :
CONTEÚDOS
- Lazeres, divertimentos e
- Identificar as principais actividades actividades de lazer dos jovens em
de lazer e divertimento dos jovens em Moçambique e noutros países
Moçambique e em outros países;
- Passer son temps à + infinitif
- Dar e pedir informações sobre um
programa relacionado com os lazeres
dos jovens
- Programas de divertimento
- O desporto, a música, o teatro e a
televisão em Moçambique.-
COMPETÊNCIAS BÁSICAS
O aluno:
- Identifica e descreve as principais
actividades de lazer e divertimento
dos jovens em Moçambique e em
outros países;
- Fala dos seus momentos de
divertimento e lazer
- Pede e dá informações sobre um
programa relacionado com os lazeres
dos jovens;
- Adjectivos e pronomes
- Comparar programas de diversão de
interrogativos
Moçambique e de outras partes do
- Comparativos
mundo;
- Conjugação pronominal
- Compara programas de diversão de
Moçambique e de outras partes do
mundo;
- Ler e escrever bilhetes, cartas e
postais contando as suas actividades
de férias
- Lê e escreve bilhetes, cartas e
postais contando as suas actividades
de férias.
- Ler e interpretar banda desenhada
Actividades de férias
- Banda desenhada
- Lê e interpreta banda desenhada
- Transforma a história da banda
desenhada em texto narrativo
51
- Propor, aceitar, insistir e recusar
uma actividade relacionada com a
diversão.
- Marcar um encontro;
- Actos de fala para propor, aceitar,
insistir e recusar;
- Participar em actividades culturais
- Teatro típico do local
- Canções
- Produzir um programa de
actividades semanais durante as
férias
- Os dias da semana e as horas
- Propõe, aceita, insiste ou recusa
uma proposta de actividade.
- Dramatiza situações relacionadas
com as actividades culturais
- Interpreta canções
- Propõe um programa de actividades
semanais
52
Sugestões metodológicas
Nesta unidade temática, o professor deve levar o aluno a mobilizar um novo tipo de vocabulário centrado mais nos
divertimentos e nos lazeres. Esta unidade temática constitui uma ocasião propícia para o aluno simular e dramatizar
situações reais de viagem. O aluno mobiliza conhecimentos já adquiridos nas unidades e nas classes anteriores.
A dramatização é espontânea nos jovens. Desde pequenas, as crianças fazem jogos de “faz-de-conta” em que
dramatizam diversas situações vividas, observadas ou imaginadas. Contudo, na aula, o aluno poderá sentir-se inibido,
sendo por isso necessário que o professor crie um ambiente sem muita formalidade, permitindo ao aluno uma maior
liberdade de acção.
A dramatização deverá ser precedida da leitura e interpretação de um texto a dramatizar, visto que ela permite uma
maior expressividade dos diálogos e uma melhor representação dos papéis.
Durante a preparação da dramatização, deve-se distribuir os papéis pelos alunos e dar-lhes um tempo para se
prepararem.
O professor deverá incentivar o aluno a acompanhar os diálogos com a expressão corporal correspondente,
nomeadamente gestos, expressão da cara, expressão do olhar, etc.
A sala de aula deverá ser organizada de modo a representar, tanto quanto possível o local onde decorre a história.
Indicadores de desempenho
O aluno
1. Identifica as principais actividades de lazer e divertimento dos jovens em Moçambique e em outros países;
2. Estabelece comparações entre os programas de TV de Moçambique e de outras partes do mundo;
3. Lê e interpreta banda desenhada;
4. Identifica as personagens principais e secundárias;
5. Dramatiza extractos de peças de teatro;
53
6. Produz e dramatiza diálogos;
7. Dramatiza histórias ou situações reais;
8. Situa-se no tempo e no espaço (viagem e férias);
9. Interpreta um programa turístico;
10. Pede e dá informações em situações de viagem;
11. Aceita e recusa uma proposta usando as formas adequadas;
54
AVALIAÇÃO
A avaliação deve acompanhar o trabalho de ensino-aprendizagem realizado ao longo do ano lectivo. Para tal, deverá
orientar-se por determinados princípios :
- valorização da avaliação diagnóstica enquanto estratégia de ensino-aprendizagem;
- prevalência da avaliação formativa com o objectivo de melhorar as prestações quer dos alunos, quer do processo de
ensino-aprendizagem;
- explicitação de critérios de apreciação e classificação;
- diversificação dos instrumentos de avaliação, no quadro lógico do alinhamento desta pelo currículo, com alargamento
dos momentos de observação e de verificação de competências várias.
- A avaliação, nesta disciplina, deve ter em conta, então, para além de testes sumativos, um conjunto de outros
elementos tendo em vista a quantidade e a qualidade dos trabalhos realizados, tais como: comentários, projectos de
pesquisa, apresentações orais e prestação em debates;
- valorização, na avaliação e na classificação finais de período e ano, tanto do produto como do processo;
Fontes e instrumentos de avaliação:
- grelhas de observação directa;
- fichas de avaliação da comunicação oral, que tenham em conta:
- prestações em debates ou discussões;
- exposições orais orientadas ou não por guiões;
55
- expressão oral desbloqueada e autónoma na expressão de impressões, sentimentos, reacções de leitura ou
outras;
- testes escritos, de carácter formativo e sumativo;
- fichas de auto e hetero-avaliação sobre as tarefas realizadas e o modo como foram realizadas;
- TPC;
- Caderno do aluno.
56

Documentos relacionados