Escolhi Nova York para ganhar - Revista Contra

Сomentários

Transcrição

Escolhi Nova York para ganhar - Revista Contra
O momento glorioso,
no pódio, ladeado
simplesmente pelo
recordista mundial
de maratona (Paul
Tergat, à esq.) e por
Stephen Kiogora
“Escolhi Nova
York para
E
ganhar”
m entrevista à
revista Runner’s
World, às vésperas
da corrida, Marilson
surpreendeu o entrevistador
Toby Tanser, ao afirmar que tinha decidido correr Nova
York porque achava que poderia vencer a prova. O
jornalista considerou a afirmação muito forte e perguntou
se Marílson acreditava mesmo na vitória. “Sim, eu tenho
a convicção de que posso ganhar. Eu treinei muito, muito
duro, especialmente em ladeiras. Sinto que estou no ápice
da minha forma e pronto para o que der e vier”, afirmou.
No fim da pequena entrevista, Trainer comentou com
Marilson que o Brasil nunca teve um vencedor em Nova
York, ao que o atleta foi profético: “Isso pode mudar no
domingo e eu sei que será uma grande surpresa para
todos, mas não para mim!”
Depois de sua vitória, Marilson voltou a dar uma
entrevista para a RW. Nesta, o jornalista comenta que
o brasileiro tinha ganho a principal prova de rua do
seu país (a São Silvestre), superando o campeão das
maratonas de Boston e Chicago 2006, o queniano
Robert Cheruiyot, o que muita gente deixou de levar em
conta antes da largada em Nova York.
Ao ser novamente questionado sobre sua confiança
em um grande resultado, Marilson lembrou esse fato,
dizendo que ao ver Cheruiyot ganhar aquelas duas
provas, sentiu que poderia até alcançar a vitória em NY.
Também foi perguntado se chegou a se preocupar
com um possível ataque de Tergat, uma vez que olhou
para trás inúmeras vezes, ao que o atleta respondeu
que não, pois ainda tinha “gás” para uma nova forçada
de ritmo. E comentou que a prova não chegou a ser
muito dura, provavelmente como resultado de seu
forte treino e das muitas ladeiras que enfrentou (em
Campos do Jordão).

Documentos relacionados

Saiba como foi o desenrolar da prova - Revista Contra

Saiba como foi o desenrolar da prova - Revista Contra que os primeiros 5 km foram percorridos em “lentos” 16:20 (ritmo de 3:16/km). A marca da meia foi superada com 1:06:06, quando o grupo da frente ainda estava com muitos corredores. Com o aumento do...

Leia mais

Revista CR_Maratona de Londres

Revista CR_Maratona de Londres calor, algo correu mal e não sei explicar o motivo” informou o atleta. Também abandonaram o norte-americano Khalid Kannouchi (duas vezes recordista mundial de maratona) e o italiano Stefano Baldini...

Leia mais