apresentação

Сomentários

Transcrição

apresentação
Colisão com aves:
Perigos - como Evitar
Apoiado pelo GPIAA - Gabinete de Prevenção e
Investigação de Acidentes com Aeronaves
Apresentado por: Álvaro Neves
Ação de Prevenção no Aeroporto João Paulo II
Ponta Delgada
29 de Outubro 2015
Objetivos e atribuições do GPIAA
1º - A investigação de segurança de acidentes e incidentes na
aviação civil
2º- Participação nos programas e politicas de prevenção de
acidentes em conformidade com o DL nº318/99,
conjugado com o Reg. (EU) nº996/2010 do PE.
Concretização destes objetivos:
a) Promover estudos e propor medidas de prevenção que visem reduzir a
sinistralidade aeronáutica;
b) Organizar e divulgar a informação relativa à investigação e prevenção;
c) Colaborar com os organismos de “safety” dos operadores e dos STA
em matérias de prevenção;
d) Preparar, organizar e divulgar estatísticas de segurança de voo.
Apontamentos ICAO
Os aeroportos nacionais devem proceder a um controlo
rigoroso do comportamento da vida animal, cujo impactos
afetam as aeronaves em voo e são geradores de
consequências imprevisíveis.
As entidades nacionais que estudam o comportamento
da fauna devem interagir com as autoridades da aviação
civil e demais intervenientes e adotar uma atitude
proativa e preditiva com vista ao reforço dos níveis de
segurança operacional
A instalação de sistemas de deteção de pássaros na
vizinhança dos aeroportos é uma importante medida
preventiva constituindo um sistema de alerta das
tripulações.
Apontamentos ICAO
No âmbito da matéria em análise, a atuação do GPIAA
insere-se assim no quadro da prevenção de acidentes,
dentro do preconizado na Lei quadro;
cabendo às entidades responsáveis pelos aeroportos
desenvolver e implementar programas e medidas de
controlo efetivo de vida animal;
À ANAC estabelecer em conformidade com a
recomendação ICAO, os requisitos e meios a fim de
assegurar que os operadores dos aeroportos procedam à
identificação e análise do perigo, bem como à gestão e
avaliação do risco de “bird strikes”
Porque devemos preocupar-nos com
colisões de aves?
• Colisões de aves e outros animais
selvagens com aeronaves causam
anualmente US $ 1 - 1.5 Biliões em
danos aos operadores na aviação civil.
• Custo anual: reparações, fora de serviço
e acomodação de passageiros
• Colisões com aves colocam as vidas
dos tripulantes e dos seus passageiros
em risco.
Porque devemos preocupar-nos com
colisões de aves?
• Mais de 276 fatalidades em todo o mundo
como resultado das colisões com aves
desde 1988.
Apesar de não ser uma das principais causas de mortes,
colisões de aves são um perigo grave para a segurança e
economia. Acidentes de colisão com aves são eventos
raros que podem acontecer “vindos do céu azul,” mesmo
nos aeroportos que podem considerar que têm as medidas
adequadas no local.
A complacência é a inimiga da segurança
Mito #1 Colisão Aves
• Mito: Colisões com aves não podem
causar graves acidentes aéreos.
• Desde 1975, nove aeronaves grandes
de passageiros tiveram acidentes
graves de onde as colisões com aves
desempenharam um papel significativo.
• Não se deixe enganar
pela sua beleza.
O Starling europeu
causou o mais fatal
acidente bird strike da
história da aviação!
Janeiro 15, 2009
Airbus A320 Departs LaGuardia Airport striking a flock of
Canadian geese.
Both engines stop due to bird ingestion.
Plane successfully ditches in the Hudson
River. All 155 on board survive!
Kalula Airline aterragem de emergência no aeroporto do
Cabo após descolagem com colisão com aves
Setembro 2014
Mito #2 Colisão Aves
• Mito – Colisões com aves são raras.
• Mais de 142,500 colisões em aviões civis
nos EUA foram reportados à (FAA) entre
1990-2013, dos quais 13.497 tiveram danos
avultados,
sendo meramente 20% do
numero de ocorrências que provavelmente
ocorreram.
Mito #2 Colisão Aves
• Equivalem a 13 colisões com aves
reportadas por dia nos EUA.
• É estimado que o numero atual de colisões
por dia rondem as 65 !
Mito #3 Colisão Aves
• Mito - Colisões com aves não são mais um
problema dos dias de hoje do que há 20 ou
30 anos atrás.
• Na América do Norte, os riscos de embate
de pássaros aumentou devido à excelente
conservação
da
vida
selvagem
e
programas ambientais, onde as populações
de muitas espécies de aves têm
aumentado dramaticamente desde os anos
1970.
Mito #3 Colisão Aves
• Aeroportos tornaram-se um habitat
atraente para pássaros desde que o
ambiente no e em torno do aeroporto
seja oportuno para comerem e
reproduzirem-se.
• Desde 1970 a população de gansos do
Canadá nos Estados Unidos aumentou
de 1.2 para 5.5 milhões em 2008.
População de estorninhos na Europa
Mito #4 Colisão Aves
• Aeronaves de grande porte são construídas para
suportar todas as colisões com aves.
• As grandes aeronaves comerciais como jatos de
passageiros são certificados para serem
capazes de continuar a voar depois de sofrer um
impacto de um pássaro com 4-lb (1,8kg), mesmo
que danos substanciais e onerosos ocorram e
um dos motores tenha de ser cortado.
Mito #4 Colisão Aves
• 36 especies de aves na America Norte pesam acima
das 4 lbs (1,8Kg.) e a maioria destas aves de porte
considerável viajam em bandos.
• Cerca de 30% das colisões com aves reportadas
foram por aves com peso superior a 4 libras em
aeronaves civis nos EUA, 1990-2008, envolvendo
várias aves.
• Mesmo bandos de aves de pequeno porte (por
exp., estorninhos, melros) e aves individuais de
médio porte (por exp., gaivotas, patos, falcões)
podem causar a falha do motor e danos
substanciais.
Mito #5 Colisão Aves
• Mito - Se um pássaro voa para dentro de um
motor de um avião da categoria de transporte
durante a descolagem e o motor entra em “stall”,
o avião irá despenhar-se !
• A Categoria de aviões de transporte são
projetados de modo que, se qualquer um dos
motores é incapaz de continuar a gerar potência,
o avião terá energia suficiente a partir do motor
restante ou motores para completar o voo em
segurança.
Mito #6 Colisão Aves
• Mito – Nada pode ser feito para manter as aves
fora do aeroporto.
• Existem um numero de técnicas efetivas que permitem
reduzir o numero de aves nas áreas dos aeroportos.
Mito #6 Colisão Aves
Técnicas de mitigação de aves integram-se
em três categorias:
1.Fazer com que o meio ambiente seja pouco atrativo para
as aves.
2. Assustar – dispersar as aves. (dissuasores sonoros)
3. Reduzir a população das aves.
Questões chave no esforço de redução
dos perigos com aves e vida selvagem
• 90% das colisões com aves ocorrem no ou em torno
do aeroporto, geralmente enquanto a descolagem ou
aterragem.
• Certifique-se de que todos os aeroportos têm um
plano de gestão da vida selvagem válido.
• Certifique-se de que todos os aeroportos têm pessoal
devidamente treinado e equipado no controle da vida
selvagem.
• Tolerância zero para todos os animais grandes ou
pequenos no aeroporto.
Questões chave no esforço de redução
dos perigos com aves e vida selvagem
• Cobrir todos os recipientes de lixo e restos.
• Verifique o uso criterioso de dispositivos de assustar
- dispersar da vida selvagem.
• Apoiar descaracterização de áreas próximas a
aeroportos para reduzir o chamarizes para a fauna
animal
• Promover a notificação de colisões com aves e outros
animais selvagens à autoridade nacional competente
(GPIAA).
Uma solução unica para um problema unico
Bird Strike Control Program
• Não só perseguir continuamente
as populações de aves, mas
eles representam uma ameaça
real não percebida, para a vida
selvagem.
• Trabalhar em quase todas as
condições de tempo e pode
correr sobre todas as formas de
terreno, incluindo perseguir
aves aquáticas em pântanos ou
em águas abertas.
Bird Strike Control Program
• Não faz mal às aves que
persegue
• Pode ser usado para impedir
espécies protegidas de aves
e animais selvagens.
• Por esse motivo, em alguns
estados da América, são os
únicos meios aceitáveis de
dissuasão de espécies
protegidas.
• Desde que McDill Air Force Base introduziu
border collies nas imediações das pistas as
intervenções reduziram em 75 %.
Todos os cães são treinados em
aeroportos com aviões de grande porte e
estão bem acostumados a trabalhar num
ambiente de aeroporto ocupado.
Mito #7 Colisão Aves
• Mito - É ilegal matar pássaros apenas para
proteger as aeronaves.
• Na América do Norte, e alguns outros países há
algumas aves introduzidas (não nativas), como
pombos e estorninhos que não são espécies
protegidas e, geralmente, podem ser abatidas se
representarem uma ameaça para a aviação.
Mito #7 Colisão Aves
• A maioria das aves, como patos, gansos, gaivotas,
garças, podem ser abatidas em número limitado por
uma autoridade aeroportuária somente após a
obtenção de licenças apropriadas e demonstrando
que as técnicas não letais não são adequadas.
• Espécies ameaçadas não podem ser mortas em
qualquer circunstância.
Mito #8 Colisão Aves
• Mito - Se os pássaros são um problema num
aeroporto, abatendo-os a todos iria eliminar o
problema.
• Mesmo que fosse legal para fazê-lo, matar todas as aves
num aeroporto não vai resolver o problema.
• Um aeroporto é parte integrante do ecossistema local, e
como em todos os ecossistemas, cada espécie de planta ou
animal desempenha um papel importante.
Mito #8 Colisão Aves
• Eliminar qualquer espécie que seja um problema só
levará a algumas outras espécies que tomem o seu
lugar.
• Uma combinação de medidas de controle de aves que
tenham em conta a gestão do habitat é uma solução
superior a longo prazo.
Mito #9 Colisão Aves
• Mito - Exceto se for um acidente muito raro, colisões
com aves são apenas um incômodo para as
companhias aéreas.
• Para um moderno jato de passageiros, mesmo um
dano menor pode levar a custos significativos.
• Por exemplo, se uma colisão com aves resulta em
danos que leva à substituição de um único par de pás
do compressor, a companhia aérea tem de lidar não
só com os custos diretos de reparação, mas também
os custos indiretos de manter a aeronave fora de
serviço com necessidade de redireccionamento dos
passageiros.
Numero de reportes comunicados ao GPIAA
180
160
140
154
131
120
97
100
86
80
2011
2012
2013
2014
2015
78
78 75
70
69
60
52
85
82
53
50
40
40
50
Até 30/09
40
39
44
31
21
20
20
252226
0
Lisboa
Porto
Faro
Açores
Madeira
O que poderemos fazer ?
• Já determinamos que colisões com aves
são um perigo.
• Mas o que podem fazer os pilotos para
evitar esses perigos?
Evitar colisões com aves
• Uma das primeiras coisas que deve fazer
para evitar uma colisão com aves é tentar
evitar áreas em que há um risco conhecido.
• Pode fazer isso através da verificação de
NOTAM de actividade das aves perto dos
aeroportos. Além disso, o Aeroporto / NAV
deve advertir sobre os perigos de aves
perigosas nas imediações dos aeroportos.
Evitar colisões com aves
Exemplo de uma ferramenta de ajuda aos pilotos
Impactos de confiança nos operadores
Prepare-se para uma
colisão com aves
Há muitos relatórios de acidentes em que o piloto,
na tentativa de evitar uma ave, perdeu o controle
da aeronave ou mesmo voou direto ao chão.
Ao tentar guinar para livrar-se das aves, deve
permanecer com o controle da aeronave;
Se meter ângulo “pitch up” para evitar um bando,
não aumente em demasia o ângulo de ataque que
pode levar que entre em perda “stall”.
Prepare-se para uma
colisão com aves
• Se estiver a voar numa área com riscos de
aves, certifique-se de que tem um plano de
emergência em caso de uma colisão com
aves.
• Considere todas as fases de voo e saiba o
que fazer em cada fase.
Prepare-se para uma
colisão com aves
• Optaria por
descolagem?
borregar
ou
abortar
a
• Se em rota, poderia regressar para o
aeroporto ou se necessitar fazer uma
aterragem de emergência e, em caso
afirmativo, onde?
Prepare-se para uma
colisão com aves
• Se o tempo estiver frio, aqueça o pára-brisas para
reduzir as chances de estilhaçamento se aves
forem atingidas.
• Considere usar óculos à prova de fragementação
mantendo-os á mão de usar quando na
descolagem ou aterragem em áreas com
atividades de aves.
Prepare-se para uma
colisão com aves
• Se estiver envolvido numa colisão com aves,
recuperar o controle da aeronave antes de fazer
qualquer outra coisa.
• Tenha em mente que se houver uma perda de
potência ou superfícies de voo danificadas, a
velocidade de perda “stall” pode aumentar e
capacidade de manobra pode diminuir.
Reporte colisão com aves
Se encontrar pássaros no aeroporto deve
chamar o operador aeroportuário; eles têm o
dever sob o programa de controlo para
mitigar os riscos da vida selvagem no
aeroporto.
Também deve relatar o perigo para o ATC
como uma ocorrência.
O ATC tem o dever de informar outros pilotos
sobre o perigo.
Reporte colisão com aves
• Se estiver envolvido numa colisão com
aves, lembre-se de a reportar depois de ter
aterrado em segurança.
• Certifique-se de preencher os formulários
devidos.
Da próxima vez que voar pense nos
nossos amigos de penas
Apresentado por: Álvaro Neves – Diretor GPIAA
www.gpiaa.gov.pt