1º Trimestre 2014

Сomentários

Transcrição

1º Trimestre 2014
1º Trimestre 2014 Relatório Estatístico de Tráfego nos
Aeroportos e na Fir Oceânica do Sal
GMCG
(GABINETE DE MONITORIZAÇÃO E CONTROLO
DE GESTÃO) ASA 1º Trimestre 2014 ASA, Abril 2014
Relatóriio Estatístico - 1ºTrrimestre 2014
ÍÍN
DIIC
ND
CE
E
1. Factos Princip
pais do Tráfego
o ................................................................................. 0
2. E
Evolução do Trá
ráfego nos Aero
oportos ....................................................................... 0
2.1 Movim
mentos de Aeronaaves ......................................................................................0
2.2 Movim
mento de Passageeiros ......................................................................................0
2.3 Movim
mento de Cargas ..............................................................................................0
2.4 Movim
mento de Correios ...........................................................................................0
3. A
AIAC - Aeroporrto Internaciona
al Amílcar Cab
bral........................................................ 0
4. A
AIDP,NM - Aero
oporto Internac
cional da Praia
a “Nelson Mand
dela” ............................. 0
5. A
AIAP - Aeroporto Internacion
nal Aristides Pe
ereira .................................................... 0
6. A
AICE - Aeroporrto Internaciona
al Cesária Évorra ......................................................... 0
7. E
Evolução do Trá
ráfego na Fir Oceânica do SA
AL ......................................................... 0
8. C
Conjuntura Nac
cional .................................................................................................. 0
Situ
uação Económiico-Financeiro em Cabo Verd
de ......................................................... 0
9. C
Conjuntura Inte
ernacional ........................................................................................... 0
10. Conclusão ................................................................................................................ 0
Gabinete
G
de Monitorização e Contro
olo de Gestão, ASA
A
1
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
N
Noottaa IInnttrroodduuttóórriiaa
1. Factos Principais do
Tráfego
movimentos de sobrevoos como de facturação
na Fir Oceânica do Sal. Relativamente ao quarto e
rota. Registando mesmo em termo de facturação
último ponto, destaca-se uma abordagem da
rota uma queda de 11.6% no 1º trimestre de 2014.
O presente relatório tem como objectivo a
Conjuntura Nacional e Internacional, evidenciando
Esses resultados reflectem claramente que a Fir
demonstração dos resultados e análise dos dados
indicadores importantes da situação económica de
Oceânica do Sal já esta a ressentir da crise
estatísticos referente ao 1º trimestre de 2014 de
Cabo Verde e a evolução do tráfego a nível
económico financeira que assola a Europa.
todos os aeroportos e aeródromos geridos pela
mundial.
ASA, evidenciar as evoluções registadas na Fir
Quanto a alguns factos mais relevantes do
► Quanto a Conjuntura Nacional, a actividade
Oceânica do Sal e a perspectiva da conjuntura
tráfego ocorridos e que caracteriza os três meses
económica do país é desfavorável no primeiro 1º
Internacional. As análises realizadas durante o 1º
já decorridos de 2014 destaca-se:
trimestre de 2014, de acordo com os Resultados
trimestre de 2014 foram sempre comparadas com
► A ASA obteve um decréscimo significativo na
de Conjuntura, publicadas pelo INE. O indicador de
os dados do 1º trimestre de 2013 e com o 4º
movimentação de aeronaves a nível geral de 5.4%,
clima
trimestre de 2013, com o intuito de perceber de
sendo que decresceu 11,2% a nível doméstico
relativamente ao mesmo período do ano 2013.
uma forma clara a evolução registada nos últimos
enquanto, que no internacional aumentou 1.8%.
económico
evoluiu
negativamente
► A nível de conjuntura internacional, o tráfego
meses.
encontra-se
► Quanto a movimentação de passageiros, a ASA
mundial durante os três meses de 2014 contínua a
estruturado em quatro pontos de desenvolvimento.
registou um decréscimo a nível geral de 0,5%
um ritmo de crescimento lento. Provocado pelo
No primeiro ponto, a Evolução do Tráfego nos
relativamente ao mesmo período do ano 2013.
clima de tensão e incertezas devido aos últimos
Aeroportos e Aeródromos, onde se destaca os
Trata-se de um resultado esperado que justifica
acontecimentos a nível mundial principalmente na
movimentos de aeronaves, passageiros, cargas e
pela desaceleração nos últimos trimestres.
Europa onde vários países se encontram em
correios. O segundo, fez-se uma caracterização da
► Quanto aos resultados obtidos na Fir Oceânica
recessão económica.
Evolução do Tráfego nos Aeroportos Internacionais
do Sal, nos últimos anos tem-se verificado uma
fazendo referência ao AIAC, AIDPNM, AIAP e
desaceleração de crescimento tanto a nível de
Neste
sentido
este
relatório
AICE. No terceiro ponto, refere-se aos Movimentos
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
2
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
O 1º trimestre de 2014, caracteriza-se por um
2. Evolução do Tráfego
nos Aeroportos
decréscimo no movimento de aeronaves de 5.4%,
relativamente ao mesmo período de 2013.
2.1 Movimentos de Aeronaves
A ASA realizou menos 401 movimentos de
MOVIMENTO DE AERONAVES (CHEG.+PART.)
AEROPORTOS AIAC-SAL
AIDP-PRAIA
AIAPBOAVISTA
AICES.VICENTE
AD S. FILIPE
AD S. NICOLAU
AD MAIO
TOTAL
NATUREZA DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO DOMÉSTICO DOMÉSTICO DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
4º Trimestre - 2013
2012
2013
Var.13/12
1.357
932
-31,3%
1.552
1.797
15,8%
2.909
2.729
-6,2%
1.440
1.289
-10,5%
718
796
10,9%
2.158
2.085
-3,4%
554
364
-34,3%
766
824
7,6%
1.320
1.188
-10,0%
826
710
-14,0%
108
165
52,8%
934
875
-6,3%
510
379
-25,7%
156
124
-20,5%
112
60
-46,4%
4.955
3.858
-22,1%
3.144
3.582
13,9%
8.099
7.440
-8,1%
aeronaves em relação ao mesmo período do ano
1º Trimestre - 2014 2013
2014
Var.14/13
1.043
950
-8,9%
1.650
1.712
3,8%
2.693
2.662
-1,2%
1.324
1.185
-10,5%
727
705
-3,0%
2.051
1.890
-7,8%
446
336
-24,7%
778
770
-1,0%
1.224
1.106
-9,6%
714
687
-3,8%
147
176
19,7%
861
863
0,2%
406
332
-18,2%
132
124
-6,1%
71
60
-15,5%
4.136
3.674
-11,2%
3.302
3.363
1,8%
7.438
7.037
-5,4%
anterior. Este resultado verificado nos movimentos
de aeronaves está directamente ligado ao forte
declino registado a nível doméstico de 462
aeronaves, proveniente das diminuições de 93
aeronaves no AIAC, de 139 no AINM, de 110 no
AIAP, de 27 no AICE e de 93 aeronaves nos
Aeródromos. Enquanto, que os internacionais
cresceram apenas 61 aeronaves, derivado de
aumentos obtidos no AIAC e no AICE de 62 e 29
aeronaves respectivamente, já que o AINM e o
AIAP
registaram
diminuições
também
nos
movimentos internacionais de 22 e 8 aeronaves
cada. Para as contas da ASA é muito importante a
alteração
dos
resultados
verificados
nos
movimentos domésticos já que continuam a
diminuir
de
trimestre
para
trimestre,
tendo
reduzido em 184 aeronaves no 1º trimestre de
2014 em relação ao 4º trimestre de 2013. Sendo
que,
os
movimentos
internacionais
também
obtiveram uma redução de 219 aeronaves.
Estas reduções nos movimentos de aeronaves
vêm nos afirmar que a ASA continua a ressentir
cada vez mais do impacto da crise que teima em
prevalecer, adquirindo cada vez mais novos
intervenientes.
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
3
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
2.2 Movimento de
Passageiros
MOVIMENTO DE PASSAGEIROS (E+D+T)
O movimento de passageiros não escapou a
AEROPORTOS tendência decrescente que se verificou nos
movimentos de aeronaves, com um decréscimo
AIAC-SAL
de 0.1% em relação ao 1º trimestre de 2013.
Contributo essencial para este resultado esteve os
AIDP-PRAIA
movimentos domésticos com uma diminuição de
3.820 passageiros, originados pelas reduções de
2.327 passageiros no AIAC, de 403 no AINM, de
1.638 no AIAP, de 1.095 no AD S.FILIPE e de 240
no AD MAIO., em relação ao AICE e o AD
S.NICOLAU, aumentarem em 1.151 e 777 cada.
Estas diminuições nos movimentos domésticos
vieram superar por completo, o aumento de 3.318
passageiros
nos
movimentos
internacionais,
resultantes dos aumentos de 10.059 passageiros
AIAPBOAVISTA
AICES.VICENTE
AD S. FILIPE
AD S. NICOLAU
AD MAIO
TOTAL
NATUREZA DOMÉSTICO
INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO
INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO
INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO
INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO
DOMÉSTICO
DOMÉSTICO
DOMÉSTICO
INTERNACIONAL TOTAL
4º Trimestre - 2013
2012
2013
Var.13/12
47.511
40.108
-15,6%
132.661 154.865
16,7%
180.172 194.973
8,2%
63.079
59.846
-5,1%
52.802
52.883
0,2%
115.881 112.729
-2,7%
15.472
12.534
-19,0%
99.354 101.507
2,2%
114.826 114.041
-0,7%
39.903
37.778
-5,3%
10.761
14.927
38,7%
50.664
52.705
4,0%
17.567
14.434
-17,8%
5.516
5.600
1,5%
3.466
2.217
-36,0%
192.514 172.517
-10,4%
295.578 324.182
9,7%
488.092 496.699
1,8%
1º Trimestre - 2014 2013
2014
Var.14/13
42.564
40.237
-5,5%
162.557
172.616
6,2%
205.121
212.853
3,8%
58.691
58.288
-0,7%
52.887
50.896
-3,8%
111.578
109.184
-2,1%
13.380
11.697
-12,6%
105.135
98.463
-6,3%
118.515
110.160
-7,0%
37.168
38.319
3,1%
13.604
15.526
14,1%
50.772
53.845
6,1%
14.354
13.259
-7,6%
5.060
5.837
15,4%
2.478
2.238
-9,7%
173.695
169.875
-2,2%
334.183
337.501
1,0%
507.878
507.376
-0,1%
no AIAC e de 1.922 no AICE, já que o AINM e o
AIAP diminuíram em 1.991 e 6.672 passageiros
cada. Em relação ao 4º trimestre de 2013, o
movimento de passageiros obteve um acréscimo
de 10.677 passageiros no 1º trimestre de 2014,
resultado este proporcionado pelo aumento de
13.319
passageiros
nos
movimentos
internacionais. Este ligeiro acréscimo no sector
internacional continua em contra senso com a
grande crise que se vive a nível mundial
principalmente na Europa.
A que salientar que a Europa é o maior emissor
de turistas para Cabo Verde.
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
4
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
2.3 Movimento de Cargas
MOVIMENTO DE CARGAS (E+D)
AEROPORTOS AIAC-SAL
AIDP-PRAIA
AIAPBOAVISTA
AICES.VICENTE
AD S. FILIPE
AD S. NICOLAU
AD MAIO
TOTAL
NATUREZA DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
DOMÉSTICO DOMÉSTICO DOMÉSTICO DOMÉSTICO INTERNACIONAL TOTAL
4º Trimestre - 2013
2012
2013
Var.13/12
173.721
176.027
1,3%
81.331
80.062
-1,6%
255.052
256.089
0,4%
173.293
197.727
14,1%
174.144
144.164
-17,2%
347.437
341.891
-1,6%
45.944
50.029
8,9%
17.758
19.267
8,5%
63.702
69.296
8,8%
76.321
84.425
10,6%
59.324
84.500
42,4%
135.645
168.925
24,5%
23.832
13.635
-42,8%
9.711
10.626
9,4%
4.928
2.985
-39,4%
507.750
535.454
5,5%
332.557
327.993
-1,4%
840.307
863.447
2,8%
1º Trimestre - 2014 2013
2014
Var.14/13
168.062
180.454
7,4%
81.286
49.473
-39,1%
249.348
229.927
-7,8%
173.261
179.959
3,9%
195.347
170.203
-12,9%
368.608
350.162
-5,0%
34.349
57.456
67,3%
20.080
15.237
-24,1%
54.429
72.693
33,6%
63.937
71.024
11,1%
59.939
67.830
13,2%
123.876
138.854
12,1%
17.469
17.078
-2,2%
5.863
7.795
33,0%
3.465
5.016
44,8%
466.406
518.782
11,2%
356.652
302.743
-15,1%
823.058
821.525
-0,2%
Relativamente a movimentação de cargas, a ASA
tem registado sucessivos decréscimos nesse
sector nos últimos anos, com excepção de 2011
em que conseguiu um excelente resultado de
(+9.3%) no final do ano, porem este resultado não
se consolidou para os restantes anos já que a
empresa voltou a registar valores negativos de
19.6% e de 4.5% no final do ano de 2012 e 2013,
respectivamente.
No 1º trimestre de 2014 em comparação com o
período
homólogo
de
2013,
os
resultados
alcançados pela empresa não fugiram a regra já
que diminuíram cerca de 1.533Kg, sendo que esta
diminuição
teve
origem
nos
movimentos
internacionais que sofreram uma queda de 53.909
kg, superando por completo os movimentos
domésticos que registaram um aumento de
52.376Kg,
Esse decréscimo, no panorama internacional,
deve-se essencialmente á fraca movimentação
registada nos principais centros, AIAC (-39.1%) e
no AINM (-12.9%), aeroportos de maior movimento
de cargas.
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
5
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
MOVIMENTO DE CORREIOS (E+D)
2.4 Movimento de Correios
AEROPORTOS Quanto
a
análise
realizada
nos
dados
de
movimentos de correios verifica-se que em relação
AIAC-SAL
ao 1º trimestre de 2013, a empresa obteve um
acréscimo
de
18.3%,
consolidando
assim
o
AIDP-PRAIA
excelente resultado que obteve no final do ano de
2013,
na
óptica
que
inverteu
a
tendência
AIAPBOAVISTA
decrescente que se verificou no final do ano de
2012.
Para este aumento de 18.3%, verificado no 1º
trimestre de 2014 estiveram tanto os movimentos
internacionais como os nacionais, sendo que os
domésticos contribuíram com uma percentagem de
33.5% e os internacionais com apenas 1.4%.
AICES.VICENTE
AD S. FILIPE
AD S. NICOLAU
AD MAIO
TOTAL
Há que destacar o excelente desempenho no
NATUREZA DOMÉSTICO INTERNACIONAL
TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL
TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL
TOTAL
DOMÉSTICO INTERNACIONAL
TOTAL
DOMÉSTICO DOMÉSTICO DOMÉSTICO DOMÉSTICO INTERNACIONAL
TOTAL
4º Trimestre - 2013
2012
2013
Var.13/12
10.976
13.032
18,7%
7.303
12.603
72,6%
18.279
25.635
40,2%
14.384
20.474
42,3%
17.877
17.697
-1,0%
32.261
38.171
18,3%
1.806
1.802
-0,2%
0
2
0,0%
1.806
1.804
-0,1%
9.392
8.942
-4,8%
4.771
4.567
-4,3%
14.163
13.509
-4,6%
1.346
1.593
18,4%
1.166
1.613
38,3%
889
751
-15,5%
39.959
48.207
20,6%
29.951
34.869
16,4%
69.910
83.076
18,8%
1º Trimestre - 2014 2013
2014
Var.14/13
9.876
15.819
60,2%
6.067
12.442
105,1%
15.943
28.261
77,3%
14.961
21.666
44,8%
23.338
17.258
-26,1%
38.299
38.924
1,6%
1.614
1.818
12,6%
0
51
0,0%
1.614
1.869
15,8%
8.951
8.923
-0,3%
5.353
5.503
2,8%
14.304
14.426
0,9%
1.122
1.394
24,2%
1.353
1.259
-6,9%
750
674
-10,1%
38.627
51.553
33,5%
34.758
35.254
1,4%
73.385
86.807
18,3%
Aeroporto Internacional Amílcar Cabral no Sal que
a nível internacional aumentou 105.1% e a nível
doméstico aumentou 60.2%, e também devemos
destacar o Aeroporto Internacional Cesária Évora
que obteve um registo curioso já que aumentou
2.8% em relação aos internacionais e diminuiu em
0.3% em relação aos movimentos domésticos. Por
último
devemos
evidenciar
a
realização
de
movimentos a nível internacional no 1º trimestre de
2014 por parte do AIAP.
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
6
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
AIAC
Aeroporto Internacional Amílcar Cabral
movimentaram maior número de passageiros
meses do trimestre atingindo no final uma quota de
internacionais
a
13%, superando a TAP AIR PORTUGAL que em
pelas
2013, ocupava o top do ranking, agora na segunda
operadora
Quanto à análise realizada aos dados no Aeroporto
Internacional do Sal, verifica-se que as operadoras
aumentaram em 6.2% o número de passageiros
No top do ranking das principais operadoras que
aeroporto
TUIFLYNORDIC,
encontra-se
seguida
operadoras, TAP AIR PORTUGAL, TUIFLYGNBH
posição.
e pela THOMSONFLY.
Há que salientar que a operadora TAP AIR
A
internacionais transportados através do AIAC.
no
operadora
charter
que
PORTUGAL tem vindo a registar excelentes
transporta turista de LONDRES, INGLATERRA
resultados, já que em Janeiro de 2014 ocupava a
manteve-se líder do ranking ao longo de todos os
5ª posição do ranking, mas agora aparece nos três
TUIFLYNORDIC
meses já decorridos de 2014, com um aumento de
OPERADORAS COM MOVIMENTOS INTERNACIONAL - AIAC
21%.
PASSAG.(EMB+DES+T)
OPERADORAS
4º Trimestre - 2013
2012
2013
TUIFLYNORDIC
10.162
14.103
Var.13/12
TAPAIRPORTUGAL
17.617
18.987
TUIFLYGMBH
14.548
15.336
THOMSONFLY
20.737
16.389
ARKEFLY
10.486
14.920
TACVCABOVERDEAIRLINES
9.559
12.305
NEOSSPA
8.828
12.448
THOMASCOOKSCANDINAVIA
3.390
6.614
TRANSAVIAHOLLAND
3.777
6.764
XLAIRWAYSFRANCE
8.986
8.692
TUIAIRLINESBELGIUM
5.536
5.413
TRAVELSERVICE
6.693
5.783
165
2.666
TRAVELSERVICEPOLSKA
0
371
THOMASCOOKAIRLINESBELGIUM
1.635
4.972
LUXAIRSA
2.830
2.282
TRANSAVIAAIRLINESCV
1.048
2.131
382
0
EUROPEAIRPOST
AIRMEDITERRANEE
JETTIME
416
0
CONDOR
2.101
0
643
553
3.122
4.136
132.661
154.865
JETAIRFLY
OUTROS
TOTAL
39%
8%
5%
-21%
42%
29%
41%
95%
79%
-3%
-2%
-14%
1516%
100%
204%
-19%
103%
-100%
-100%
-100%
-14%
32%
16,7%
1º Trimestre - 2014
2013
2014
21.120
22.850
Var.14/13
15.875
17.803
15.166
17.188
17.977
16.606
11.274
16.391
11.742
10.906
10.720
10.539
5.277
10.273
4.306
9.922
10.655
9.302
6.183
6.288
9.443
5.941
0
4.625
0
2.945
3.456
2.941
3.090
2.551
2.369
2.302
2.536
318
3.758
0
2.904
0
676
0
4.030
2.925
162.557
172.616
8%
12%
13%
-8%
45%
-7%
-2%
95%
130%
-13%
2%
-37%
100%
100%
-15%
-17%
-3%
-87%
-100%
-100%
-100%
-27%
6,2%
Quota
A operadora TUIFLYGMBH, que em Janeiro de
2014
2014 ocupava a segunda posição do ranking, não
13%
10%
10%
10%
9%
6%
6%
6%
6%
5%
4%
3%
3%
2%
2%
1%
1%
0%
0%
0%
0%
2%
100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
conseguiu consolidar esta posição no final do
trimestre devido as sucessiva reduções verificadas
no mês de Fevereiro e Março de 7.5% e 0.4%
respectivamente, tendo mesmo no final do 1º
trimestre caído para a terceira posição, apesar de
ter aumentado 13% em relação ao primeiro
trimestre de 2013.
Há que referir que a operadora THOMSONFLY,
líder do mercado nos anos de 2010, 2011 e 2012,
sofreu uma redução de 24% no ano de 2013,
passando a ocupar a segunda posição. Desde
então com sucessivos decréscimos registados nos
primeiros três meses de 2014, encontra-se neste
momento a ocupar a 4ª posição.
Relativamente a representatividade da quota do
mercado
das
(13%),
TAP
operadoras,
AIR
a
TUIFLYNORDIC
PORTUGAL
(10%),
TUIFLYGMBH (10%) e THOMSONFLY (10%)
7
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
absorveram durante o período, 43% da quota do
aumentos nesse período em termos absoluto. Os
senso
mercado
As
resultados apurados no AIAC durante o primeiro
internacional. O mercado mundial continua ainda
a
trimestre, apontam para um aumento na demanda
muito fragilizado com os efeitos da crise financeira.
dos passageiros de/para cabo verde, em contra
No ranking das principais Origens/Destinos de/para
internacional
operadoras
TAP
de/para
AIR
o
AIAC.
PORTUGAL
e
TUIFLYGMBH foram as que conseguiram maiores
com
a
situação
débil
da
economia
Cabo Verde, GRAN-CANÁRIAS-ESPANHA
RIGEM/DESTINO/INTERNACIONAL - AIAC
ocupa a 1º posição, seguido de LISBOA-
PASSAG.(EMB+DES+T)
ORIGEM / DESTINO
CODE
GRAN-CANÁRIAS-ESPANHA
4º Trimestre - 2013
1º Trimestre - 2014
2012
2013
GCLP
17.228
20.690
LISBOA-PORTUGAL
LPPT
20.808
24.014
15%
19.836
20.234
2%
AMSTERDAM, HOLANDA
EHAM
10.302
13.267
29%
11.070
17.516
58%
AIAP-BOAVISTA
GVBA
13.842
14.300
3%
13.797
13.407
-3%
STOCKHOLM, SUÉCIA
ESSA
1.374
6.994
409%
1.629
10.463
542%
CHARLESDEGAULLE-FRANÇA
LFPG
9.468
8.328
-12%
10.915
10.316
-5%
BRUSSELS-BELGIUM
EBBR
5.312
6.802
28%
7.217
6.741
-7%
GATWICK-INGLATERRA
EGKK
9.314
6.116
-34%
5.992
5.464
-9%
MANCHESTER-INGLATERRA
EGCC
5.786
4.841
-16%
5.796
5.301
-9%
BIRMINGHAM-INGLATERRA
EGBB
5.418
5.306
-2%
5.699
5.140
-10%
PRAHA, REPUBLICA CHECA
LKPR
4.480
4.948
10%
3.275
4.636
42%
MALPENSA-ITÁLIA
LIMC
2.051
6.252
205%
2.964
3.315
12%
BERGAMO-ITÁLIA
LIME
3.665
3.919
7%
3.613
3.159
-13%
ORLY-PARÍS-FRANÇA
LFPO
839
1.982
136%
1.642
2.921
78%
BANJUL-GAMBIA
GBYD
1.587
2.145
35%
3.441
2.860
-17%
VERONA-ITÁLIA
LIPX
1.965
1.837
-7%
2.312
2.137
-8%
MULHOUSE-FRANÇA
LFSB
1.367
1.213
-11%
1.817
2.049
13%
FIUMICINO-ITÁLIA
LIRF
1.467
1.655
13%
2.181
1.991
-9%
HAMBURG-ALEMANHA
EDDH
799
871
9%
2.018
1.806
-11%
LUXEMBOURG
ELLX
1.858
1.390
-25%
1.747
1.561
-11%
COPENHAGA-DINAMARCA
EKCH
2
0
-100%
558
380
-32%
NATAL-RIO GRANDE DO NORTE-BRASIL
SBNT
810
356
-56%
764
137
-82%
FRANCOFORTE-ALEMANHÃ
EDDF
1.559
863
-45%
1.569
0
-100%
KOIN-BONN, NORTH, ALEMANHÃ
EDDK
789
889
13%
185
0
-100%
TENERIFE-SUL-CANÁRIAS-ESPANHA
GCTS
196
4
-98%
222
0
-100%
OUTROS
TOTAL
TOTAL
Var.13/12
20%
2013
2014
37.112
35.648
Quota
Var.14/13
-4%
10.375
15.883
53%
15.186
15.434
2%
132.661
154.865
16,7%
162.557
172.616
6,2%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
2014
21%
12%
10%
8%
6%
6%
4%
3%
3%
3%
3%
2%
2%
2%
2%
1%
1%
1%
1%
1%
0%
0%
0%
0%
0%
9%
100%
PORTUGAL,
AMSTERDAM-HOLANDA,
STOCKHOLM,
SUÉCIA
CHARLES-DE-
GAULLE-FRANÇA, BRUSSELS-BELGIUM e
GATWICK-INGLATERRA.
STOCKHOLM, SUÉCIA registou-se o maior
aumento (+542%) nestes três meses já
decorridos
de
2014,
representando
um
aumento de mais de 8.800 passageiros que o
mesmo período do ano de 2013. Por outro
lado é de evidenciar o excelente performance
no Origem/Destino AMSTERDAM-HOLANDA
de/para o AIAC, sendo que Holanda não foi
afectada de igual modo pela crise financeira
como a Espanha, Portugal e Itália, que
apresentam
reservado.
uma
Apesar
performance
da
difícil
mais
situação
económico-financeira em vários países da
Europa, principais emissores de turistas para
Cabo Verde, ainda não se fez notar de forma
significativa nos movimentos de passageiros
internacionais
apesar
de
uma
grande
desaceleração. É de notar-se também que
alguns dessas origens não tinham essa
grande
expressividade
a
pouco
tempo,
8
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
podendo-se considerar que são praticamente
entrada de turistas no país, já o AIAP da sinal de
Quanto
destinos novos a ganhar cada vez mais o seu
um abrandamento nas entradas, situação bastante
domésticos no AIAC, verifica-se que houve uma
espaço. Analisando os principais países emissores
preocupante.
queda (-5,5%).
de turista de/para Cabo Verde, podemos verificar
É que o aeroporto da Boavista está a diminuir o
A tendência de decréscimo mantém e deve
que ESPANHA ocupa a primeira posição com um
número de entradas a um ritmo bem considerável.
continuar nos próximos meses do ano.
total 35.648 passageiros movimentados, reflectindo
Registando diminuições desde o inicio do ano de
O maior responsável pelo decréscimo registado a
uma quota do mercado de 21%, seguido de
2013. Com base nesses resultados dos primeiros
nível
PORTUGAL com 20.234 passageiros e com uma
três meses já decorridos, perspectiva-se que o ano
agressividade
quota de 12% e HOLANDA com 17.516
de 2014 seja de melhor resultados de entradas de
mercado, mesmo com a não operacionalidade da
passageiros e com uma quota de 10%. Nota-se
turista para a ilha do Sal em comparação com o
HALCIONAIR.
que a Ilha do Sal continua com uma grande
ano
supremacia enquanto o principal aeroporto de
animadores para a ilha da Boavista.
OPERADORAS
DOMÉSTICO
TACV CABO
VERDE AIRLINES
CABO VERDE
EXPRESS
OUTROS
TOTAL
transacto
e
uma
de
resultados
de
a
movimentação
movimentos
da
GVNP
GVSF
GVSN
GVSV
Total
Total
AIAP-BOAVISTA
AIDP-PRAIA
AD-FOGO
AD-S.NICOLAU
AICE-S.VICENTE
Outros
GVBA
GVNP
GVSF
GVSN
GVSV
Total
Total
doméstico
operadora
dos
passageiros
é
a
TACV
fraca
no
pouco
.OPERADORAS COM MOVIMENTOS DOMÉSTICO - AIAC
PASSAG.(EMB+DES+T)
4º Trimestre - 2013
1º Trimestre - 2014
ORIGEM
CODE
DESTINO
2012
2013
Var.13/12
2013
2014
Var.14/13
GVBA
6.901
5.313
-23%
4.789
4.807
0%
AIAP-BOAVISTA
AIDP-PRAIA
AD-FOGO
AD-S.NICOLAU
AICE-S.VICENTE
Outros
de
15281
14325 14142
68
4.005
13.297
57
37.065
-6%
15%
-11%
-17%
-26%
-13%
14579
59
4.484
15.943
77
42.745
50
3.719
14.897
0
38.034
12
4.015
13.946
0
36.922
1552
-51%
-58%
-44%
100%
-81%
100%
-50%
1797
743
1.127
1.856
0
67
0
4.602
756
477
1.039
9
13
19
2.313
606
1.235
21
65
0
3.724
164
47.511
730
40.108
345%
-15,6%
806
42.564
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
Quota
2014
12%
-3%
-76%
8%
-6%
0%
-3%
35%
0%
10%
35%
0%
92%
789
1.359
13
74
0
2.978
-59%
30%
10%
-38%
14%
0%
-20%
2%
2%
3%
0%
0%
0%
7%
337
40.237
-58%
-5,5%
1%
100%
9
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
AIDP,NM
em 3.8% o número de passageiros internacionais
operadora
transportados.
seguida pelas operadoras, TAP AIR PORTUGAL,
No top do ranking das principais operadoras que
ROYALAIRMAROC
Tendo em conta os dados disponíveis do aeroporto
movimentaram maior número de passageiros
AEREAS DE ANGOLA.
da Praia, constata-se que as operadoras reduziram
internacionais
Mas é de salientar que a TACV CABO VERDE
Aeroporto Internacional da Praia
“Nelson Mandela”
no
aeroporto
encontra-se
a
INTERNACIONAIS
DESTINO
TACV CABO VERDE
AIRLINES
CODE
TAP AIR PORTUGAL
ROYALAIRMAROC
TAAG LINHAS
AEREAS DE ANGOLA
BINTERCANARIAS
TOTAL
2013
1º Trimestre - 2014
Var.13/12
TAAG
LINHAS
2013
2014
Var.14/13
Quota
nos últimos tempos tem vindo a perder
2014
alguma supremacia nesse mercado para a
LPPT
10.798
6.455
-40%
10.902
5.928
-46%
12%
Boston
KBOS
6.236
5.399
-13%
6.141
4.663
-24%
9%
Dakar-Senegal
GOOY
5.982
5.348
-11%
4.873
4.825
-1%
9%
Charlesdegaulle-França
LFPG
3.045
1.323
-57%
3.814
1.747
-54%
3%
os resultados apresentados do primeiro
Fortaleza-Brasil
SBFZ
2.870
2.458
-14%
3.447
2.244
-35%
4%
trimestre em comparação com o mesmo
Bissau- Guine-Bissau
GGOV
54
0
-100%
658
0
-100%
0%
EHAM
0
151
100%
158
0
-100%
0%
período
Amsterdão-Holanda
GranCanária-Espanha
GCLP
70
0
-100%
0
0
0%
0%
88
0
-100%
0
62
100%
0%
Total
Total
29.143
21.134
-27%
29.993
19.469
-35%
38%
Dakar-Senegal
GOOY
2.680
1.439
-46%
2.511
1.587
-37%
3%
2.680
1.439
-46%
2.511
1.587
-37%
3%
15.461
17.253
12%
15.559
18.258
17%
36%
15.461
17.253
12%
15.559
18.258
17%
36%
Total
Lisboa-Portugal
LPPT
Total
operadora da TAP AIR PORTUGAL. O ano
de 2014 não se adivinha diferente, dados
do
observar
ano
uma
de
2013,
redução
podemos
de
35%
dos
movimentos de passageiros internacionais
transportados
através
do
AINM.
Esta
redução chama a atenção pelo facto de
todos
as
aeroporto
origens/destinos
de
Praia
de/para
terem
o
sofridos
Banjul, Gambia
GBYD
0
3.352
100%
0
0
0%
0%
decréscimos significativos em relação ao
Bissau- Guine-Bissau
GGOV
0
3.423
100%
0
3.095
100%
6%
Casablanca-Morocco
Total
GMMN
0
38
100%
0
3.492
100%
7%
trimestre do ano transacto, o que poderá
0
6.813
100%
0
6.587
100%
13%
ser explicada pelos impactos da crise mas
São Tomé e Príncipe
FPST
2.936
3.381
15%
2.988
3.404
14%
7%
também
Banjul, Gambia
GBYD
203
0
-100%
0
0
0%
0%
operacionalidade da operadora dos TACV.
3.139
3.381
8%
2.988
3.404
14%
7%
A TAP AIR PORTUGAL continua a dar
Total
pela
fraca
agressividade
e
Banjul, Gambia
GBYD
0
448
100%
0
61
100%
0%
GranCanária-Espanha
GCLP
1.496
1.554
4%
1.204
1.246
3%
2%
1.496
2.002
34%
1.204
1.307
9%
3%
internacional de/para Lisboa, superando a
TACV
Total
OUTROS
2012
pela
AIRLINES,
Lisboa-Portugal
Outros
SENEGALAIRLINES
4º Trimestre - 2013
e
VERDE
operadoras nos movimentos internacionais,
PASSAG.(EMB+DES+T)
ORIGEM
CABO
AIRLINES, líder do ranking das principais
OPERADORAS COM MOVIMENTOS INTERNACIONAL - AIDP
OPERADORAS
TACV
883
861
-2%
632
284
-55%
1%
52.802
52.883
0,2%
52.887
50.896
-3,8%
100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
uma forte dinâmica ao aeroporto, na rota
CABO
VERDE
AIRLINES,
ao
movimentar durante este trimestre mais
10
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
12.330 passageiros que a TACV CABO VERDE
TAP AIR PORTUGAL, nesse trimestre manteve as
enquanto AIAC ficou pelos 15.739, representando
AIRLINES. LISBOA, a mais importante rota
suas operações, tendo aumentado em 17% o
uma quota de 27%.
internacional,
absorver
numero de passageiros movimentados de/para
Essa queda no AIAC e consequente aumento em
aproximadamente 47% da quota do mercado e é
LISBOA. E continua cada vez mais com maior
ASP.S.VICENTE, justifica-se pela deslocação de
realizado por TACV CABO VERDE AIRLINES e
expressão do mercado na rota LISBOA, ao
movimento ASP/AIAC para ASP/ADP cada vez
TAP AIR PORTUGAL.
absorver durante o período em análise 75% desse
mais fortificada e com o aumento das ofertas da
TACV CABO VERDE AIRLINES absorve 38% da
mercado.
TAP AIR PORTUGAL para LISBOA.
quota do mercado do total de passageiros
O AICE, em S. VICENTE, destaca-se como a
O
internacionais, sendo LISBOA (12%), BOSTON
principal origem/destino doméstico para AIDP, com
movimentos de passageiros doméstico.
(9%) e DAKAR-SENAGAL (9%), são as suas rotas
um
Há que salientar, que a operadora CABO VERDE
internacionais mais competitivas.
transportados. Absorve 39% da quota do mercado,
continua
a
total
de
mais
de
22.600
passageiros
decresceu
AINM
EXPRESS
0.7%
decresceu
em
703
termos
de
passageiros
movimentados nesse período.
OPERADORAS COM MOVIMENTOS DOMÉSTICO - AIDP
PASSAG.(EMB+DES+T)
OPERADORAS
ORIGEM
DOMÉSTICO
DESTINO
TACV CABO
VERDE AIRLINES
CODE
2013
Var.13/12
2013
2014
Quota
Var.14/13
2014
GVAC
15.349
14.262
-7%
15.070
14.952
-1%
26%
AIAP-BOAVISTA
GVBA
5.470
6.270
15%
5.885
6.147
4%
11%
AD-MAIO
GVMA
3.375
2.185
-35%
2.439
2.128
-13%
4%
AD-FOGO
GVSF
14.022
12.545
-11%
11.962
11.096
-7%
19%
AD-S.NICOLAU
GVSN
0
4
100%
148
264
78%
0%
AICE-S.VICENTE
GVSV
22.542
23.313
3%
21.139
22.558
7%
39%
0
52
100%
46
0
-100%
0%
60.758
58.631
-4%
56.689
57.145
1%
98%
GVAC
1.142
461
-60%
631
787
25%
1%
AIAP-BOAVISTA
GVBA
830
209
-75%
910
48
-95%
0%
AD-MAIO
GVMA
26
104%
52
0%
GVSF
67
0
98
0
-16%
71%
0%
0
49
0
0%
-45%
0%
0%
7
54
0
100%
100%
51 0 99 0 57
87
10%
AD-FOGO
53
56
0%
0%
2.163
828
-62%
1.743
1.040
-40%
2%
Total
AIAC-SAL
AD-S.NICOLAU
GVSN
AICE-S.VICENTE
GVSV
Outros
Total
OUTROS
TOTAL
2012
1º Trimestre - 2014
AIAC-SAL
Outros
CABO VERDE
EXPRESS
4º Trimestre - 2013
0%
158
387
145%
259 103
-60%
0%
63.079
59.846
-5,1%
58.691
58.288
-0,7%
100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
11
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
AIAP
Aeroporto Internacional Aristides Pereira
O Aeroporto Internacional Aristides Pereira em
Boavista,
que
a
nível
Internacional
vinha
OPERADORAS COM MOVIMENTOS INTERNACIONAL - AIAP
PASSAG.(EMB+DES+T)
apresentando uma desaceleração nos aumentos
registados no ano de 2013, começa a sentir de
uma forma mais profunda os efeitos da crise que
4º Trimestre - 2013
OPERADORAS
2012
2013
1º Trimestre - 2014
Var.13/12
2013
2014
Quota
Var.14/13
se instalou no mundo e principalmente na Europa.
INTERNACIONAIS
THOMSONAIRWAYS
33.993
27.129
-20%
28.457
27.648
-3%
Os dados dos três meses já decorridos de 2014,
TUINORDIC
14.651
17.952
23%
18.252
18.587
2%
falam por si. Durante este período, registou-se um
TUIFLY
14.932
16.112
8%
14.608
15.104
3%
2014
TACVCABOVERDEAIRLINES
Sendo que a não operacionalidade destas três
2.074
4.347
110%
3.034
2.808
-7%
LUXAIRSA
2.090
1.609
-23%
2.278
1.955
-14%
operadoras já vem desde o ultimo trimestre do ano
CONDOR
2.410
0
-100%
4.125
0
-100%
de 2013.
SATAINTERNACIONAL
3.408
0
-100%
3.310
0
-100%
O Aeroporto Internacional Aristides Pereira
AIRMEDITERRANEE
471
0
-100%
2.944
0
-100%
conta nesse período com varias operadoras
OUTROS
730
1.499
105%
191
918
381%
28% 19% 15% 6% 7% 6% 4% 3% 3% 3% 3% 2% 0% 0% 0% 1% 99.354
101.507
2,2%
105.135
98.463
-6,3%
100%
NEOSSPA
6.353
7.729
22%
6.082
6.036
-1%
ARKEFLY
comparação com o primeiro trimestre do ano
5.218
5.844
12%
5.352
6.552
22%
TUIAIRLINESBELGIUM
4.114
4.786
16%
5.224
5.479
5%
anterior,
TRANSAVIA
4.556
4.739
4%
4.637
4.231
-9%
nenhum passageiro internacional para Boavista
XLAIRWAYSFRANCE
3.265
3.226
-1%
3.132
3.281
5%
(CONDOR,
THOMASCOOKBELGIUM
1.089
4.086
275%
3.509
2.618
-25%
0
2.449
100%
0
3.246
100%
decréscimo de 6.3%. É de salientar que em
três
operadoras
não
movimentaram
SATAINTERNACIONAL
e
AIRMEDITERRANEE).
“Charter turístico” com ligações Europa Boavista.
TAPAIRPORTUGAL
TOTAL
Os principais países emissores de turista para
Boavista durante o período em análise foram a
Espanha e a Inglaterra através das operadoras
TUINORDIC, TUI FLY e THOMSON AIRWAYS,
respectivamente.
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
12
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
ORIGEM/DESTINOS INTERNACIONAIS - AIAP
Da análise realizada aos dados dos três meses já
PASSAG.(EMB+DES+T)
decorridos de 2014 verifica que a GranCanária-
ORIGEM
Espanha ocupa a primeira posição do ranking,
DESTINO
apesar de registar diminuições no mês de Janeiro
Ilha do Sal
CODE
4º Trimestre - 2013
2012
2013
GVAC
18.074
22.765
GranCanária-Espanha
GCLP
12.910
Manchester, Inglaterra
EGCC
Gatwick-Inglaterra
EGKK
Inglaterra e Gatwick-Inglaterra.
Tenerife-Sul-Can.Espanha
GCTS
Ainda quanto ao destino/origem, é de evidenciar o
Lisboa-Portugal
LPPT
forte crescimento da Tenerife-Sul-Can,Espanha
Birmingham-Inglaterra
EGBB
e Fevereiro em comparação com o mesmo período
do
ano
anterior,
seguido
de
Manchester-
1º Trimestre - 2014
Var.13/12
Quota
2013
2014
Var.14/13
26%
18.052
20.436
13%
15.536
20%
20.326
20.080
-1%
10.902
10.819
-1%
10.851
10.994
1%
10.648
10.803
1%
11.560
10.951
-5%
2.382
7.844
229%
3.565
7.407
108%
5.444
6.551
20%
6.344
6.213
-2%
5.354
5.102
-5%
5.161
5.484
6%
Helsinki, Finland
EFHK
1.453
0
-100%
932
0
-100%
Glasgow-Inglaterra
EGPF
5.315
0
-100%
232
0
-100%
Outros Total 2.475
4.404
Total 99.354 101.507
78%
1.185
961
-19%
21% 20% 11% 11% 8% 6% 6% 4% 4% 2% 1% 1% 1% 1% 1% 1% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 0% 1% 2,2%
105.135
98.463
-6,3%
100%
Brussels-Belgium
EBBR
3.191
4.657
46%
4.593
3.723
-19%
Amsterdam, Holanda
EHAM
2.829
3.399
20%
2.554
3.629
42%
um lugar de destaque dos principais emissores de
Orly-París-França
LFPO
2.084
2.121
2%
2.128
2.033
-4%
turista para a Ilha.
Charles d. Gaulle, P., França
LFPG
1.353
1.161
-14%
2.524
1.409
-44%
Salienta-se também que o AIAP começa a perder
Mulhouse‐França LFSB
552
856
55%
1.059
1.344
27%
alguns destinos por não ter movimentado nenhum
Verona-Itália
LIPX
1.312
1.323
1%
1.117
1.072
-4%
Malpensa-Itália
LIMC
1.136
1.684
48%
989
991
0%
nos últimos trimestres, ocupando cada vez mais
passageiros nesse período, sendo que o Glasgow-
2014
Luxembourg-Holanda
ELLX
1.290
785
-39%
1.277
882
-31%
Inglaterra no ano de 2012 tinha movimentado uma
Fiumicino, Roma, Itália
LIRF
908
969
7%
817
852
4%
grande quantidade de passageiros de/para o
Dakar-Senegal
1.610
10
-99%
2.347
2
-100%
Aeroporto Internacional Aristides Pereira e
Francoforte‐Alemanha EDDF
1.222
527
-57%
907
0
-100%
agora aparece sem nenhum registo de movimento.
Banjul, Gambia
GBYD
1.613
0
-100%
2.613
0
-100%
Oslo, Norway
ENGM
1.688
191
-89%
1.703
0
-100%
GOOY
Estocolmo-Súecia
ESSA
2.102
0
-100%
1.154
0
-100%
Copenhaga-Dinamarca
EKCH
1.507
0
-100%
1.145
0
-100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
13
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
Relativamente
a
movimento
de
passageiros
pelos
Nota-se que a operadora privada CABO VERDE
constrangimentos técnicos das suas aeronaves
EXPRESS tem diminuído muito na sua capacidade
VERDE AIRLINES com 93% da quota do mercado
que foram mais evidentes no ano anterior.
de
lidera o ranking das principais operadoras, seguida
AIDP,NM que no ano anterior tinha ultrapassado
demonstrando uma fraca dinâmica em comparação
de CABO VERDE EXPRESS com 7%.
AIAC, consolida a sua posição e continua a ser a
com os anos anterior.
Verifica-se que em comparação com o primeiro
principal origem/destino doméstico do Aeroporto
trimestre de 2013 a TACV registou um acréscimo
Internacional Aristides Pereira.
domésticos,
verifica-se
que
a
TACV
oferta
CABO
por
parte
da
operadora
e
movimentar
passageiros
para
a
Ilha,
de 3% a nível doméstico, justificado pela pouca
OPERADORAS COM MOVIMENTOS DOMÉSTICO - AIAP
OPERADORAS
ORIGEM
DOMÉSTICO
DESTINO
CABO VERDE
EXPRESS
TACV CABO
VERDE AIRLINES
CODE
PASSAG.(EMB+DES+T)
4º Trimestre - 2013
AIAC-SAL
GVAC
2012
989
2013
AD-MAIO
GVMA
0
0
AIDP-PRAIA
GVNP
504
79
AD-FOGO
GVSF
1.236
439
AD-S.NICOLAU
GVSN
0
0
AICE-S.VICENTE
GVSV
416
52
0
Total
2.781
934
AIAC-SAL
GVAC
7.064
5.579
AIDP-PRAIA
GVNP
5.384
5.846
AD-FOGO
GVSF
0
0
AICE-S.VICENTE
GVSV
6
154
12.454
11.579
Total
Outros
237
21
TOTAL
15.472
12.534
Var.13/12
-58%
0%
-84%
-64%
0%
-100%
-66%
-21%
9%
0%
2467%
-7%
-91%
-19,0%
1º Trimestre - 2014
2013
1.310
2014
509
0
0
564
30
883
310
1
0
0
6
2.758
855
4.817
4.830
5.520
6.006
43
0
145
0
10.525
10.836
97
6
13.380
11.697
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
Var.14/13
-61%
0%
-95%
-65%
-100%
100%
-69%
0%
9%
-100%
-100%
3%
-94%
-12,6%
Quota
2014
4%
0%
0%
3%
0%
0%
7%
41%
51%
0%
0%
93%
0%
100%
14
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
OPERADORAS COM MOVIMENTOS INTERNACIONAL - AICE - S. VICENTE
AICE
PASSAG.(EMB+DES+T)
Aeroporto Internacional Cesária Évora
OPERADORAS
ORIGEM
INTERNACIONAIS
DESTINO
A forte dinâmica prevista para o Aeroporto
Internacional
Cesária
internacionais
tem
ganhando
alguma
com
Évora
vindo
a
pouco
expressividade.
os
e
voos
pouco
Além
das
TACV CABO
VERDE
AIRLINES
operadoras da TACV CABO VERDE AIRLENS, da
TAP
AIR
PORTUGAL,
da
TRANSAVIA
e
recentemente da WHITEAIRWAYS com voos
internacionais esperam que outras vêem para
WHITEAIRWAYS
TAP AIR
PORTUGAL
4º Trimestre - 2013
CODE
2012
Amsterdão-Holanda
EHAM
Boston
KBOS
Charlesgaull-França
LFPG
Orly-París-França
LFPO
Lisboa-Portugal
LPPT
Total
Total
2013
1.018
1º Trimestre - 2014
Var.13/12
2013
2014
819
Quota
Var.14/13
2014
835
-18%
786
-4%
5%
0
216
100%
2.566
3.760
47%
77
0
-100%
0%
2.660
3.744
41%
24%
0
196
100%
0
0
0%
0%
2.094
2.068
-1%
1.885
1.799
-5%
12%
5.678
7.075
25%
5.441
6.329
16%
41%
Funchal, M-Portugal
LPMA
0
0
0%
0
2008
100%
13%
Total
Total
0
0
0%
0
2.008
100%
13%
LPPT
4.768
5.696
19%
4.720
5.338
13%
34%
4.768
5.696
19%
4.720
5.338
13%
34%
Lisboa-Portugal
Total
Total
Amsterdão-Holanda
EHAM
0
909
100%
0
714
100%
5%
AIAC-SAL
GVAC
0
595
100%
1.717
959
-44%
6%
Toulouse-France
LFBO
0
0
0%
177
0
-100%
0%
Charlesgaull-França
LFPG
0
129
100%
295
0
-100%
0%
de 2014, nota-se claramente um novo dinamismo
Orly-París-França
LFPO
313
96
-69%
628
60
-90%
0%
no Aeroporto. A TAP AIR PORTUGAL que iniciou
Porto-Portugal
LPPR
0
0
0%
569
0
-100%
0%
Total
Total
313
1.729
452%
3.386
1.733
-49%
11%
2
427
21250%
57
118
107%
1%
10.761
14.927
38,7%
13.604
15.526
14,1%
100%
incrementar mais o mercado local e também a
nível do turismo.
Analisando os dados dos três meses já decorridos
as suas operações em Julho de 2011 com destino
Lisboa, nesse trimestre já conta com 5.338
TRANSAVIA
OUTROS
TOTAL
passageiros movimentados, tendo registado um
OPERADORAS COM MOVIMENTOS DOMÉSTICO - AICE - S. VICENTE
PASSAG.(EMB+DES+T)
aumento de 13% em relação ao mesmo período do
ano anterior e a WHITEARIRWAYS que entrou
OPERADORAS
ORIGEM
neste mercado este ano já com aproximadamente
DOMÉSTICO
DESTINO
CODE
4º Trimestre - 2013
2012
2013
1º Trimestre - 2014
Var.13/12
2013
2014
Quota
Var.14/13
2014
AIAC-SAL
GVAC
16.008
13.786
-14%
14.805
13.884
-6%
36%
AIAP-BOAVISTA
GVBA
0
269
100%
144
0
-100%
0%
AIDP-PRAIA
GVNP
22.290
21.987
-1%
20.789
22.323
7%
58%
AD-S.NICOLAU
GVSN
1.081
1.414
31%
1.138
1.581
39%
4%
AIRLENS com vários destinos. A TACV CABO
Total
Total
39.379
37.456
-5%
36.876
37.788
2%
99%
VERDE AIRLENS e TAP AIR PORTUGAL só para
AIAC-SAL
GVAC
68
24
-65%
60
79
32%
0%
AIAP-BOAVISTA
GVBA
52
0
-100%
0
6
100%
0%
AIDP-PRAIA
GVNP
108
45
-58%
100
35
-65%
0%
AD-S.NICOLAU
GVSN
8
-62%
13
100%
0%
dois mil passageiros movimentados. Com essas
novas
operadoras
no
mercado
internacional,
juntando-se os voos da TACV CABO VERDE
o destino Lisboa já contabilizaram mais de 7.137
passageiros em 2014, um aumento de mais de 8%
derivado
dos
movimentos
efectuados
operadora TAP AIR PORTUGAL.
pela
TACV CABO
VERDE
AIRLINES
CABO VERDE
EXPRESS
OUTROS
TOTAL
Total
Total
21
249
77
-69%
0
160
133
-17%
0%
275
245
-11%
132 398
202%
1%
39.903
37.778
-5,3%
37.168
38.319
3,1%
100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
15
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
7. Evolução do Tráfego na
Fir Oceânica do SAL
Os resultados obtidos na Fir Oceânica do Sal, nos
últimos anos tinham sido extraordinários. Mas
suas metas projectadas para o ano e os resultados
operadoras de rotas de menor distância, uma dos
vão atingir valores ainda mais negativos.
parâmetros do cálculo da facturação.
Nota-se que os resultados atingidos na facturação
È de salientar que no 4º semestre de 2014, todos
rota demonstram valores negativos superior a
os principais clientes da ASA obtiveram resultados
sobrevoos, justificada pela utilização por parte das
negativos, consequências das crises na Europa
desde do ano de 2012 começou-se a notar uma
1º TRIMESTRE DE 2013/2014 desaceleração de crescimento tanto a nível de
movimentos de sobre voos como de facturação
rota. No ano de 2013 este desaceleração acentuou
Meses
ainda mais com sucessivos decréscimos, com as
Outubro
Novembro
Dezembro
4ºTrimestre 2012/13
principais
operadoras
com
quedas
bem
significativas.
Essa tendência reflectiu também no 1º trimestre de
2014 com os movimentos de sobre voos e da
facturação
rota
decresceram 4.6% e
respectivamente.
Esses
resultados
11.6%
reflectem
claramente que a Fir Oceânica do Sal esta a sentir
Meses
Janeiro
Fevereiro
Março
1ºTrimestre 2013/14
Sobrevoos/Facturação na Fir
Movimentos
Variação
Facturação Rota (ECV)
2012
2013
2013/2012
2012
2013
3.659
3.578
3.470
3.436
3.656
3.562
10.785
10.576
Movimentos
2013
3.688
3.272
3.629
10.589
2014
3.473
3.043
3.583
10.099
-2,2%
-1,0%
-2,6%
-1,9%
Variação
267.085.200
253.328.900
243.005.350
229.872.350
259.525.100
227.867.900
769.615.650
711.069.150
Facturação Rota (ECV)
2014/2013
-5,8%
-7,0%
-1,3%
-4,6%
2013
253.155.250
217.592.650
251.706.250
722.454.150
2014
216.758.900
196.939.800
224.861.800
638.560.500
Variação
2013/2012
-5,2%
-5,4%
-12,2%
-7,6%
Variação
2014/2013
-14,4%
-9,5%
-10,7%
-11,6%
cada vez mais os efeitos da crise económicofinanceiro que assola a Europa e outros países do
mundo. Nota-se que o decréscimo registado nesse
trimestre foi dos piores registados na Fir.
Salienta-se que nos três meses já decorridos de
2014, registaram-se um total de 10.099 sobrevoos,
representando um decréscimo de 490 sobrevoos,
sendo
que
todos
os
meses
obtiveram
desempenhos negativos.
Os resultados para os restantes trimestres de 2014
adivinham-se as mais pessimistas para sobrevoos
e facturação rota. Se a tendência decrescente
mantiver, a Fir Oceânica do Sal não vai atingir as
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
16
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
afectando o corredor América Europa. Essa
com maior número de sobrevoos, seguido da TAM
fraco desempenho a nível de sobrevoos e
tendência continuou no 1º trimestre de 2014 em
e AFR, mas em termos de facturação, a TAP
principalmente na Facturação Rota.
que quase todos os principais clientes também
subiu para o topo, seguido da IBE e AFR. Salienta-
Há que referir que a IBERIA-L. A. EPANHA, SA, o
obtiveram resultados negativos, Com excepção da
se que as dezassete operadoras mais facturadas
GROUP AIR FRANCE e a TAM LINHAS AEREAS, SA
TAP AIR PORTUGAL, com um aumento de 4% a
na Fir, todos já foram facturados um total de
obtiveram
nível de sobrevoos porem com uma diminuição de
638.560.500 ECV, menos 83.893.650 ECV que o
apresentam uma tendência decrescente muito
4% a nível de facturação rota, o mais importante.
1ª trimestre do ano anterior. De um modo geral,
acentuada meses após meses, suscitando grandes
A TAP continua a liderar o ranking das operadoras
pode-se concluir que a Fir Oceânica obteve um
preocupações.
resultados
muito
negativos,
e
Sobrevoos/Operadoras na Fir 2013/2014
Operadoras
CODE
1º TRIMESTRE-2014
4º Trimestre - 2013
2012
2013
1º Trimestre - 2014
Var.13/12
2013
2014
Quota
Var.14/13
2014
TAP Air Portugal
TAP
2.048
2.034
-1%
1.865
1.942
4%
19%
TAM Linhas Aereas, SA
TAM
1.232
988
-20%
1.199
934
-22%
9%
Group Air France
AFR
1.020
973
-5%
973
925
-5%
9%
IBERIA-Lineas A. Espana, SA
IBE
910
709
-22%
832
786
-6%
8%
TACV Cabo Verde Airlines
TCV
465
451
-3%
473
410
-13%
4%
Deutche Lufthansa, A.G.
DLH
400
376
-6%
379
356
-6%
4%
Delta Airlines, Inc
DAL
381
404
6%
393
370
-6%
4%
South African Airways
SAA
352
364
3%
330
341
3%
3%
British Airways
BAW
318
313
-2%
330
323
-2%
3%
Royal Dutch Airlines
KLM
300
274
-9%
309
264
-15%
3%
Aerolineas Argentinas
ARG
291
309
6%
281
248
-12%
2%
Air Europa Lineas A.,S.A.U.
AEA
239
246
3%
227
324
43%
3%
Thomsonfly
TOM
247
218
-12%
215
208
-3%
2%
LAN Chile
LAN
189
185
-2%
184
182
-1%
2%
Tuifly GmbH
TUI
152
181
19%
155
188
21%
2%
Swiss Air
SWR
120
119
-1%
119
88
-26%
1%
Tui FLY Nordic
BLX
144
191
33%
214
228
7%
2%
OUTROS
TOTAL
TOTAL
1.977
2.241
13%
2.111
1.982
-6%
20%
10.785
10.576
-1,9%
10.589
10.099
-4,6%
100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
17
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
Sobrevoos/Operadoras/Facturação na Fir 2013/2014
Operadoras
CODE
1º TRIMESTRE-2014
4º Trimestre - 2013
2012
2013
TAP
115.655.500
106.418.700
-8%
100.914.800
IBERIA-Lin. A. Espana, SA
IBE
101.057.400
81.898.400
-19%
Group Air France
AFR
97.382.000
92.515.200
-5%
TAM Linhas Aereas, SA
TAM
103.697.800
74.625.800
South African Airways
SAA
64.915.200
Deutche Lufthansa, A.G.
DLH
34.343.600
Aerolineas Argentinas
ARG
Delta Airlines, Inc
DAL
British Airways
BAW
28.428.000
27.751.800
Royal Dutch Airlines
KLM
20.700.000
18.482.800
United Airlines, Inc.
UAL
17.802.000
17.305.200
Air Europa Lineas A.,S.A.U.
AEA
16.808.400
15.980.400
Arik Air,Ltd
ARA
11.058.400
Cargolux Airlines Int'l
CLX
Swiss Air
SWR
LAN Chile
LAN
Atlas Air Inc.
GTI
TAP Air Portugal
OUTROS
TOTAL
TOTAL
Var.13/12
1º Trimestre - 2014
2013
2014
Quota
Var.14/13
2014
97.280.800
-4%
15%
89.789.700
80.500.000
-10%
13%
93.849.200
80.414.900
-14%
13%
-28%
92.036.800
63.949.200
-31%
10%
62.192.000
-4%
55.784.200
56.773.200
2%
9%
33.584.600
-2%
31.307.600
29.003.000
-7%
5%
29.527.400
34.049.200
15%
30.626.800
23.312.800
-24%
4%
26.859.400
28.405.000
6%
27.181.400
26.316.600
-3%
4%
-2%
27.169.900
27.077.900
0%
4%
-11%
21.445.200
16.670.400
-22%
3%
-3%
15.897.600
18.216.000
15%
3%
-5%
15.230.600
17.967.600
18%
3%
12.585.600
14%
12.585.600
12.475.200
-1%
2%
8.197.200
15.350.200
87%
8.896.400
8.211.000
-8%
1%
9.190.800
9.729.000
6%
9.232.200
6.831.000
-26%
1%
9.660.000
7.769.400
-20%
9.370.200
7.728.000
-18%
1%
6.223.800
7.387.600
19%
7.134.600
8.602.000
21%
1%
68.108.750
65.038.250
-5%
74.001.350
57.230.900
-23%
9%
769.615.650
711.069.150
-7,6%
722.454.150
638.560.500
-11,6%
100%
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
18
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
Conjuntura Nacional
Situação Económico-Financeiro
em Cabo Verde
As despesas de Investimento aumentaram em
do
termos absolutos 1.620 milhões de ECV, tendo
comparativamente com a projecção da execução
diminuído o seu peso relativo de 38,8% para
do PIP de 2013, verificou-se um aumento de 1.620
O enquadramento externo da economia Cabo-
38,6% em 2014.
milhões de ECV, equivalentes a 7,8%.
verdiana permanece pouco favorável. Segundo o
No que se refere às receitas do Estado, o total
No 1º trimestre de 2014 constata-se que, o
Orçamento de Estado para 2014, a projecção do
(incluindo vendas de activos não Financeiros)
indicador
PIB real para este ano poderá aumentar entre
previsto para 2014 ascende a 44.623 milhões de
ascendente do último trimestre, ou seja, o ritmo de
3.5% e 4.5%.
ECV, o que representa, um aumento de 7,8%
crescimento económico voltou a abrandar no
Para 2014, o montante global das despesas
relativamente
do
primeiro trimestre do ano, o indicador situa abaixo
públicas, incluindo Activos não Financeiros, é
orçamento reprogramado de 2013, justificado
da média da série. Observa-se ainda que o
fixado em 57.859 milhões de ECV (aumento de
essencialmente pelo aumento das receitas fiscais,
indicador
8,2% face à estimativa de execução do orçamento
da receita de capital e de outras receitas.
negativamente relativamente ao mesmo período do
de 2013) dos quais 35.520 milhões ECV para
Prevê-se no entanto que as receitas fiscais para
ano 2013, a conjuntura económica é desfavorável.
funcionamento (incluindo os juros) e 22.339
2014 ascendam a 32.692 milhões de ECV, valor
Este diagnóstico conjuntural resulta da síntese das
milhões de ECV para programas de investimento
que
apreciações transmitidas pelos empresários da
público.
relativamente
do
construção, comércio em estabelecimento, turismo,
Regista-se um aumento de 8,5% para as despesas
orçamento de 2013. Esse acréscimo deve-se em
indústria transformadora e transportes e serviços
de funcionamento e um aumento de 7,8% para os
particular ao comportamento esperado do IVA e do
auxiliares aos transportes.
PIP em relação à estimativa de execução do
IUR, em linha com a retoma, ainda que tímida, da
No sector do turismo, o indicador de confiança
orçamento
actividade económica. Isto conjugado com a
contrariou a tendência ascendente dos últimos
Funcionamento aumentaram em termos absolutos
perspectiva
de
arrecadação
da
contribuição
trimestres, a conjuntura é desfavorável. No que
em 2.781 milhões de ECV comparando com a
turística
de
recuperação
da
dívida
dos
concerne a turismo residencial, o indicador evoluiu
execução do Orçamento 2013, aumentando o seu
contribuintes referente a anos anteriores e em
favoravelmente face ao trimestre homólogo, a
peso relativo de 61,2% para 61,4% em 2014, do
sintonia com a política fiscal preconizada.
conjuntura é favorável.
total das despesas da Administração Central do
O total do financiamento do PIP para 2014 é de
Estado.
22.339 milhões de ECV, o que representa 12,6%
de
2013.
As
Despesas
de
à
representa
e
à
estimativa
um
de
acréscimo
estimativa
de
execução
de
10,3%
execução
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
PIB
estimado
de
de
clima
para
o
contrariou
clima
período,
a
económico
e
tendência
evoluiu
19
Relatóriio Estatístico - 1ºTrrimestre 2014
Con
njuntura Internacio
I
onal
ego mundial du
urante os dois meses já
O tráfe
decorrid
dos de 2014, esteve a um ritmo de
PaxFlash
h Summary
crescim
mento lento tend
do em conta o clima de
insegurrança
que
se
vive
a
nível
mundial
principa
almente na Eurropa onde vário
os países
FEB
B 2014
STATS
REGIONS
MONTH
encontrram-se em recess
são económica prrofunda. O
tráfego mundial aumento
ou 4.4% sendo que 5.6% a
nternacional e 3.3
3% no doméstico.. Segundo
nível in
a ACI os mercados emergentes con
ntinuam a
emunhado
crescerr fluentemente como pode ser teste
pelas dinâmicas
d
das reg
giões no mês de Fevereiro:
aumentos
de
10.3%,
7.1%
e
7.5%
mérica do
respecttivamente. Nota--se que a Am
Norte, Europa e Áfriica tem obtido rresultados
pouco expressivos, inflluenciado fortemente pela
crise
económico-financ
ceiro
que
asso
ola
vários
países desses continenttes.
s, Soekarno-Hatta
a, Jakarta
Os aerroportos Asiáticos
(CGK), Suvarnabhumi, Banguecoque (B
BKK) e de
m a obterem cre
escimentos
Beijing (PEK), continuam
f
contribuind
do assim pelo crescimento
muito fortes
global nesse
n
região.
No qua
adro em análise, evidencia claram
mente que
YT
TD FEB 2014
% YOY
YE FEB
B 2014
% YOY
1,8
7,4
5,6
5,6
9,9
6,4
6,4
7
79 204
512 817
98
89 516
9
97 979
13
36 392
213 349
2 02
29 258
(0,7)
8,4
4,3
6,2
10,5
4,7
5,6
INTERNATIONA
AL PASSENGERS
AFR
ASP
EUR
LAC
MEA
NAM
ACI TOTAL
5 65
51
41 115
60 38
82
8 410
10 79
96
15 413
141 76
67
Oriente
e Médio, Améric
ca Latina e Ásia
a Pacífico
com
% YOY
3,4
4,2
4,9
5,7
8,6
5,6
5,0
11 769
86 494
123 570
17 343
22 897
33 083
295 155
DOMESTIC PASSENGERS
P
AFR
ASP
EUR
LAC
MEA
NAM
ACI TOTAL
2 83
31
59 218
19 63
31
18 15
51
3,2
4,4
5,8
12,0
5 602
121 772
39 181
39 127
2,4
7,1
5,6
10,7
3
34 735
74
47 580
27
74 424
23
34 880
(0,5)
7,0
0,5
8,1
72 16
66
171 99
97
0,3
3,5
148 435
354 118
0,2
4,2
1 02
25 096
2 316 715
0,7
3,3
2,7
7,1
5,5
8,9
9,7
1,6
5,2
116 578
1 27
73 438
1 26
67 941
33
36 677
13
39 640
1 24
42 833
4 37
77 108
0,1
7,5
3,4
7,1
10,3
1,6
4,4
TOTAL PA
ASSENGERS
AFR
ASP
EUR
LAC
MEA
NAM
ACI TOTAL
8 68
82
101 36
62
80 312
26 88
83
11 16
61
87 83
30
316 23
30
3,9
4,2
5,1
9,8
8,4
1,4
4,2
17 815
210 487
163 367
57 141
23 410
182 049
654 268
no mê
ês de Fevereiro em comparação
o com os
últimos
s doze meses já
á decorridos, as variações
mantive
eram a um ritmo de
d crescimento an
nimador,
Gabinete
G
de Monitorização e Contro
olo de Gestão, ASA
A
20
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
demonstrando assim a tendência dos últimos anos
referido pela ACI.
Ainda pode-se, evidenciar claramente que no
período de 12 mês (Fevereiro-13 a Fevereiro-14)
as variações das principais potências aumentaram
de forma animadora, mantendo o mercado mundial
com resultados positivos. Se esses resultados
continuarem
na
começam-se
a
mesma
linha
perspectivar
de
variações,
resultados
bem
melhores no campo de aviação civil.
Os dados de tráfego também têm demonstrado
uma grande insegurança na região Africana, pois,
os conflitos e o clima de tenção que ainda se vivem
em alguns países desse continente como a
COSTA
DO
MARFIM,
EGIPTO,
LÍBIA
e
recentemente a GUINE e MOÇAMBIQUE são as
principais causas do fraco crescimento.
Relativamente ao transporta de cargas, o cenário é
animador
com
um
acréscimo
de
2.6%
em
Fevereiro de 2014. Esses resultados podem trazer
algum optimismo nesse sector. Hong Kong (HKG)
e
Pudong,
crescimento
Shanghai
de
2.2
(PVG)
e
experimentaram
1.4
por
cento
respectivamente. O acréscimo foi uniforme em
todas as regiões. Europa no geral aumentou 3.9
por cento. Os principais aeroportos de ParisCharles de Gaulle (CDG), Francoforte (FRA) e
Amsterdam (AMS), registaram ganhos de 8,7%,
4,9% e 3,4%, respectivamente..
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
21
Relatório Estatístico - 1ºTrimestre 2014
Conclusão
► A movimentação de passageiros internacionais
► Em relação as operadoras que movimentaram
rota uma queda de 11.6% nos três meses de 2014.
nos três meses já decorridos de 2014 caracteriza-
maior número de passageiros nos aeroportos,
Esses resultados reflectem claramente que a Fir
se por um ligeiro aumento, mas a que salientar
temos no AIAC a TUIFFLYNORDIC, no AINM a
Oceânica do Sal já esta a ressentir da crise
que a situação económica que se vive em vários
TAP AIR PORTUGAL no AIAP a THOMSON
económico-financeiro que assola principalmente os
países de Europa nossos principais emissores de
AIRWAYS e por último no AICE os TACV CABO
países da Europa.
turistas é tensa.
VERDE AIRLINES.
► A conjuntura internacional demonstra que a
► No AIAC pode-se concluir que os resultados
são ainda animadores a nível internacional, tendo
em conta o crescimento de 6.2%. Quanto ao
doméstico
os
resultados
negativos
devido
apresentados
principalmente
a
são
fraca
operacionalidade dos TACV e a paralisação da
Halcionair.
demanda do tráfego mundial continua com um
ASA tem registado sucessivos decréscimos nesse
ritmo de crescimento lento, e persiste um clima de
sector nos últimos anos. Essa tendência teima a
grandes incertezas.
continuar em 2014 com resultados negativos.
Tem-se verificado, ao longo dos anos, que nesse
► Em termos de conclusão final, a principal
mercado há uma grande oscilação meses após
justificação
meses o que torna esse sector de difícil previsão.
desaceleração do ritmo de crescimento do tráfego
e
a
causa
essencial
pela
nos aeroportos da ASA, incita-nos ao clima de
► O AINM e o AIAP apresentam-se nos três
meses já decorridos do ano de 2014, com fracos
resultados
► Relativamente a movimentação de cargas, a
quer
internacionais.
a
níveis
Registando
domésticos
apenas
e
variações
negativas.
► O AICE aparece com resultados extremamente
tenção e incerteza que se vive em muitos países
► Os resultados obtidos na Fir Oceânica do Sal,
da Europa devido a crise económico-financeira que
nos últimos anos têm sido extraordinários. Mas nos
assola este mercado.
últimos
trimestres
tem-se
verificado
uma
desaceleração de crescimento tanto a nível de
movimentos de sobre voos como de facturação
rota. Registando mesmo em termo de facturação
positivos que resulta da maior dinâmica das novas
operadoras nesse aeroporto.
Gabinete de Monitorização e Controlo de Gestão, ASA
22

Documentos relacionados