Os Pés Secos no Meio do Mar

Сomentários

Transcrição

Os Pés Secos no Meio do Mar
1. Uma Promessa de Amor - Pr. Edwin Regalado
2. Os Pés Secos no Meio do Mar - Pr. Edwin Regalado
3. O Maná - Pr. Edwin Regalado
4. Água da Rocha - Pr. Edwin Regalado
5. Fogo e Chuva - Pr. Edwin Regalado
6. Voltou a Viver - Pr. Edwin Regalado
7. Uma Nova Pele - Pr. Edwin Regalado
8. Liberto do Inimigo - Pr. Edwin Regalado
9. Alimento para Milhares - Pr. Edwin Regalado
10. Sai para Fora - Pr. Edwin Regalado
11. Senhor da Vida - Pr. Edwin Regalado
12. Vida Nova pelo Espírito - Pr. Edwin Regalado
13. A Primeira Igreja na Ásia - Pr. Edwin Regalado
Produção Executiva: Divisão Sul-Americana (UA, UB, UCh, UE,
UPN, UPS, UCB, UCOB, UEB, UNB, UNEB e USB)
Título: Grandes Milagres
Categoria: Pequenos Grupos
Série preparada na: UPN, sob a supervisão do Pr. Edwin Regalado,
departamental da UPN
Coordenação Geral: Pr. Jolivê Chaves (DSA)
Direção de Arte: Américo de Brito | A7
Revisão: Mariazinha Coelho da Silva
4
Você que lidera ou assiste a um Pequeno Grupo faz parte de um movimento que está cada dia se tornando mais forte na IASD. Um movimento que se espalha por todo o mundo, ganhando cada dia maior
força.
Somente aqui na Divisão Sul-Americana temos 63 mil Pequenos Grupos, o que equivale a uma média de 41 membros por grupo e 3 grupos
por congregação. Damos graças a Deus pelos avanços, mas queremos
crescer muito mais. O nosso sonho como igreja e, certamente é o
sonho de Deus, é que cada membro da igreja participe semanalmente
de um Pequeno Grupo.
Está se tornando cada vez mais claro para a Igreja Adventista a visão
de que os Pequenos Grupos fazem parte do plano de Deus para a terminação da obra nesse mundo. Eles são essenciais para o cuidado dos
membros, o discipulado, o preparo de líderes, a vida em comunidade,
a edificação espiritual e para o envolvimento dos membros na missão
de acordo com os dons.
A liderança da igreja está empenhada no objetivo de “aprofundar a
caminhada” em relação aos Pequenos Grupos. Estamos fortalecendo a
visão e a prática por meio de seminários, fóruns, publicação de livros e
elaboração de documentos oficiais. A publicação desta série de estudos
com ênfase relacional e aplicativa também tem esse objetivo. Envolvase e deixe a palavra de Deus falar bem fundo ao seu coração.
Além disso, você pode ajudar esse movimento de três outras maneiras:
pela oração, convidando outros membros e ajudando a atrair interessados para os Pequenos Grupos. Com isso, os grupos se multiplicarão
e teremos uma igreja mais viva e ativa.
Que dessa forma, eu e você olhemos o FUTURO COM ESPERANÇA e
como João possamos dizer: “Vem, Senhor Jesus!” Ap. 22:20.
Pr. Jolivê Chaves
Ministério Pessoal da DSA
5
1
Uma Promessa
de Amor
QUEBRA-GELO
Alguma vez alguém lhe fez uma promessa e não cumpriu? Que tipo de
promessa foi feita? Como você se sentiu?
INTRODUÇÃO
“Sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem
daqueles que amam a Deus, aqueles que são chamados segundo seu
propósito.” (Rom. 8:28). A esperança do cristão não está baseada no
arenoso fundamento dos sentimentos. Os que agem por princípio contemplarão a glória de Deus além das sombras e confiarão na palavra
segura de Sua promessa. Não serão convencidos a desonrar a Deus,
não importa quão tenebroso pareça o caminho. A adversidade e as
provas somente proporcionarão a oportunidade de mostrar a sinceridade de sua fé e amor. Quando a alma estiver deprimida, isto não será
evidência de que Deus tenha mudado. Deus “é o mesmo ontem, hoje
e sempre” (Heb. 13:8). Estais seguros do favor de Deus quando sois
sensíveis aos raios do Sol da Justiça; mas se as nuvens inundam vossa
alma, não deveis crer que estais esquecidos. Vossa fé deve abrir caminho através da escuridão... Deve ter em conta sempre as riquezas
da graça de Cristo. Entesourai as lições providas por Seu amor. Que
vossa fé seja como a de Jó, para que possais dizer: “Ainda que me
mate, nele esperarei” (Jó 13:15). Agarrai-vos às promessas de vosso
Pai Celestial, e lembrai-vos de como tratou antes a vós e a seus servos,
porque “todas as coisas contribuem para o bem daqueles que amam
a Deus.” Ellen White. A Fim de Conhecê-lo: Confiança em Tempos de
Prova, p. 260.
Texto para Estudo: Gênesis 18:10-15; 21:1-7.
DISCUSSÃO
I – CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. O que lhe chamou mais a atenção no texto? É válido fazer promessas segundo a Bíblia?
6
2. Qual é a diferença entre fazer uma promessa e fazer um juramento?
Para pensar:
O texto quer ensinar-nos que, à semelhança de Abraão nas revelações
prévias, Sara não podia acreditar que a promessa formulada pudesse
se tornar real. Tinha ouvido por 25 anos, mas para ela os dias haviam
se prolongado além de qualquer possibilidade de cumprimento, e uma
após a outra, as visões de Abraão tinham fracassado. Como resultado
da revelação prévia (cap. 17), a dúvida de Abraão havia se transformado em fé e, naquele momento, não havia nenhuma evidência de
dúvida de sua parte, segundo Paulo assinala categoricamente em Rom.
4:19 e 20.
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Em sua opinião, por que Sara duvidou da promessa de Deus?
Para pensar:
Por ocasião das revelações prévias, Abraão havia rido (Gen. 17:17).
Desta vez Sara riu, provavelmente expressando amargura por seu destino e incredulidade de que as circunstâncias pudessem ser mudadas.
Mediante um sorriso meio sarcástico e meio anelante, deu expressão
ao pensamento: “Isto é muito bom para ser verdade.” Eze. 12:2228.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Que segurança lhe dá o cumprimento desta promessa em sua vida?
Gên. 21:1-7.
2. Você crê na promessa de que Cristo virá pela segunda vez?
Para pensar: “O grande ato de fé, de Abraão, permanece como uma
coluna de luz, iluminando o caminho dos servos de Deus em todos
os séculos subseqüentes. Abraão não procurou esquivar-se de fazer a
vontade de Deus....” apesar de suas fraquezas. Patriarcas e Profetas,
p. 102.
7
2
Os Pés Secos no
Meio do Mar
QUEBRA-GELO
Você já se encontrou no meio de um problema que parecia um beco
sem saída? Como se sentiu? Qual foi a primeira coisa que fez?
INTRODUÇÃO
Aqui temos a história maravilhosa da abertura do Mar Vermelho diante
dos filhos de Israel. Isto provocou terror nos cananeus (Josué 2:9 e 10)
e sentimento de louvor e triunfo nos israelitas (Sal 106:9). A passagem
de Israel pelo Mar Vermelho era o início da libertação e triunfo de Israel
em futuras vicissitudes (Is. 11:15).
Texto para Estudo: Êxodo 14:19-31.
DISCUSSÃO
I – CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. O que mais chamou sua atenção nesta história?
2. Como entendemos que os filhos de Israel entraram pelo meio do
mar, em seco, tendo as águas como muro à direita e à esquerda (v.
21)?
Para Pensar: Leia os textos abaixo:
1. “Então Moisés estendeu sua mão sobre o Mar, e o Senhor fez com
que este se retirasse com um forte vento do oriente que soprou toda
a noite e fez com que o mar se secasse, ficando as águas divididas”...
“Tendo as águas como muro à sua direita e à sua esquerda.” Êxodo
14:21,22.
2. “Com o resfolgar das tuas narinas, amontoaram-se as águas, as correntes pararam em montão; os vagalhões coalharam-se* no coração
do mar”. Êxodo 15:8.
* A palavra hebraica para “coalharam-se” é qafhá, que significa “congelado”, “quieto”, “coalhado”, “variado”, “escuro”.
8
3. “Pelo sopro de Deus se forma o gelo, e as largas águas se congelam”. Jó 37:10.
II- INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Que aspecto do poder de Deus nos apresenta esta parte da história?
Êxodo 14:21,22.
Para Pensar:
1. A divisão do mar foi um exemplo do poder infinito de Deus na natureza. Só o sopro de um Deus vasto pode dividir o mar e congelar suas
águas como muros.
2. Foi um exemplo maravilhoso do favor de Deus para com Israel. “Foram pelo meio do mar em seco, tendo as águas como muro à sua direita e à sua esquerda” (v. 29). Desta maneira, os egípcios não podiam
atacá-los pelos lados, pois a água lhes protegia os flancos. O único
modo de chegar até o povo de Israel era seguindo-o.
3. É possível que Moisés e Arão fossem os primeiros a entrar por esta
senda nunca antes pisada por pés humanos, e depois deles, todo o
povo de Israel; e esta marcha entre os muros de água (congelados)
tornaria menos temível a marcha que depois empreenderiam através
do deserto.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Você está disposto a confiar em Deus, a despeito das maiores provas que possa enfrentar?
Para pensar: Os que seguem a Deus pelo fundo do mar não podem
temer segui-LO por onde quer que Ele os conduza. Isto foi registrado
na Palavra de Deus, para animar Seus filhos de todos os tempos a confiarem nEle em meio às maiores dificuldades. O povo do Israel moderno
participa, por assim dizer, desta marcha, com os pés firmes e seguros
nas promessas de proteção e direção divina. Sal. 66:5-7.
9
3
O Maná
QUEBRA-GELO
1. Em algum momento da vida você já passou fome? Se sim, quantas
vezes? Por que isso aconteceu: faltou dinheiro, você chegou atrasado
para comer, etc?
2. Você se lembra de algum amigo que está passando fome no momento? O que está fazendo por ele? Já o alimentou? O que está impedindo que você o ajude?
INTRODUÇÃO
Hoje em dia, à semelhança dos tempos do povo de Israel, o povo de
Deus passa fome. Os “cristãos” se perguntam: se Deus existe, por que
se esquece de Seu povo? Com base neste e, em outros questionamentos, perguntamos: Deus esquece de Seus filhos ou Seus filhos O
esquecem?
Texto para Estudo: Êxodo 16:16-31.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Para você, qual é a parte essencial do texto?
Para pensar:
“Cada semana, durante sua longa peregrinação no deserto, os israelitas testemunharam tríplice milagre, destinado a impressionar-lhes o
espírito com a santidade do sábado: uma dobrada quantidade de maná
caía no sexto dia, nada caía no sétimo, e a porção necessária para o
sábado conservava-se fresca e pura, enquanto qualquer quantidade
que se deixava de um dia para outro, em outra ocasião, se tornava
imprópria para o uso.” Patriarcas e Profetas, p. 207.
10
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Qual é o problema do povo de Israel? Não ter comida ou não esperar
em Deus?
Exodo 16:16 a 18.
2. É necessário seguir os conselhos de Deus ao pé da letra? Você está
fazendo isto?
3. O que aconteceu com quem não seguiu o conselho divino? Êxodo
16:19-21, 27, 28-29.
4. É válido para os nossos dias o princípio de que no sexto dia se recebe uma bênção dobrada? Se sim, fundamente sua resposta com textos bíblicos ou citações do Espírito de Profecia. Êxodo 16: 22.
5. Qual é a bênção de seguir os conselhos do Senhor nosso Deus?
Êxodo 16: 24-26, 30, 31.
Para pensar:
“O maná, caindo do céu para o sustento de Israel, era um tipo dAquele
que veio de Deus para dar vida ao mundo. Disse Jesus: “Eu sou o pão
da vida. Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram. Este
é o pão que desce do Céu…Se alguém comer deste pão, viverá para
sempre: e o pão que Eu der é a Minha carne, que Eu darei pela vida do
mundo.” (João 6:48-51). E entre as promesas de bênçãos ao povo de
Deus na vida futura, está escrito: “Ao que vencer darei Eu a comer do
maná escondido.” Apoc. 2:17.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Você está preparado para receber as bênçãos do Senhor?
2. Você está repousando no sábado tal como o Senhor manda?
3. Deseja repousar no sétimo dia, sábado, por toda a eternidade?
Para pensar:
“Deus exige que Seu santo dia seja observado hoje de maneira tão
sagrada como no tempo de Israel. A ordem dada aos hebreus deve ser
considerada por todos os cristãos como um mandado de Jeová. Deve
fazer-se do dia anterior ao sábado um dia de preparação, a fim de que
tudo possa estar em prontidão para as suas horas sagradas.” Patriarcas
e Profetas, p. 207.
11
11
4
Água da Rocha
QUEBRA-GELO
Alguma vez você teve a oportunidade de tomar água de um manancial? E água originada de uma rocha?
INTRODUÇÃO
Quando Israel vagava no deserto, estava sendo realizado um treinamento de fé. O Senhor os ensinava a confiar somente nEle em caso de
necessidades. Era um processo de aprendizagem lento e doloroso.
“Toda a congregação dos filhos de Israel partiu do deserto de Sim...
conforme o mandamento do Senhor, e acamparam em Refidim; e não
havia água para o povo beber”. (v. 1)
Deus havia fornecido milagrosamente carne, maná e água doce. Não
operaria de uma maneira maravilhosa outra vez?
Eles eram como crianças provando e brigando. O povo de Israel provou
ao Senhor, dizendo: “está o Senhor entre nós ou não”?
Texto para Estudo: Êxodo 17:1 a 7.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
O que mais o impressionou no texto lido?
Se a Bíblia registra outros feitos extraordinários de Deus por Seu povo,
por que você acha que eles haviam perdido a fé e a esperança de que
novamente viria socorro dos céus?
Para pensar:
Apesar de tantos privilégios espirituais o povo não deixou de pecar. Nem
todas as bênçãos espirituais que recebemos de Cristo nos mantém fora
do pecado. Assim como Israel, nós também temos a responsabilidade
de obedecer a Deus.
12
II – INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Por que aquelas pessoas estavam com dificuldade de acreditar que
Deus queria o melhor para o povo?
Para pensar:
O capítulo 17 de Êxodo é outra dessas duras experiências de aprendizagem. “Toda a congregação dos filhos de Israel partiu do deserto de
Sim… conforme o mandamento do Senhor, e acamparam em Refidim;
e não havia água para o povo beber” (v.1). Deus havia fornecido milagrosamente carne, maná e água doce. Não operaria de uma maneira
maravilhosa outra vez? Não demonstraria Seu amor por eles? A situação ficou tão ruim que Moisés chamou aquele lugar de Massá cujo
significado é “provar”, “tentar”, “demonstrar”, e Meribá, que significa
“briga”, “luta”, “contenda”. O povo de Israel tinha uma lembrança constante da presença e cuidado de Deus pela nuvem que viam de dia e a
coluna de fogo à noite. Como podiam não reconhecer que Deus estava
ali?
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Você crê que o povo de Israel perdia a fé facilmente?
2. Como o Israel moderno, nós também perdemos a fé, à semelhança
daquele povo?
3. Que mudanças radicais precisam ser operadas em sua vida, a fim de
que você tenha um conhecimento melhor de Deus?
Para pensar:
“Grandes e radicais mudanças deviam operar-se naquele povo; pois
que a influência degradante da servidão e a prolongada associação com
a idolatria lhes haviam deixado seus traços nos hábitos e caráter. Deus
estava a agir a fim de erguê-los a um nível moral mais elevado, outorgando-lhes um conhecimento de Si.” Patriarcas e Profetas, p. 212.
13
13
5
Fogo e Chuva
QUEBRA-GELO
Vemos pela televisão muitas façanhas de mágicos fazendo coisas impressionantes. Imagine agora Elias fazendo cair fogo do céu. Como
você consideraria este sinal?
INTRODUÇÃO
O reinado de Acabe foi marcado desde o início por uma estranha e
terrível apostasia. Casado com Jezabel “serviu a Baal, e se encurvou
diante dele. E levantou
um altar a Baal, na casa de Baal que edificara em Samaria.”
Acabe não somente introduziu o culto de Baal na metrópole do reino,
mas sob a liderança de Jezabel construiu altares pagãos em muitos “lugares altos”. Ela corrompeu Israel atrás dos baalins. Jezabel tinha 400
profetas de Baal e 450 de Asera” (1Rs 18:19). Nunca o povo escolhido
de Deus caíra tão baixo na apostasia.” Profetas e Reis, p.56.
E diz a Palavra de Deus que Acabe convocou todos os filhos de Israel.
E reuniu os profetas no Monte Carmelo.
Texto para Estudo: 1Reis 18:20-46.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. O que mais o impressionou no texto lido?
2. Por que geralmente voltamos os nossos olhos a Deus somente quando acontecem desgraças?
Para pensar:
O profeta Elias servia ao Senhor e este homem de Deus pensou que
era o único que ainda agia assim. Elias era um homem zeloso. Diz a
Palavra que ele se aproximou do povo e disse: Até quando coxeareis
entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, servi-O; e se Baal é
Deus, servi-o. E o povo não respondeu.
14
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
Reflita nas seguintes perguntas:
• Até quando coxeareis entre dois pensamentos?
• Até quando coxeareis entre duas formas de pensar?
• Até quando você estará com um pé aqui e outro ali?
• Até quando você estará vivendo duas realidades?
• Até quando você estará pensando duas coisas ao mesmo tempo?
• Até quando você estará vivendo uma vida para o reino e uma vida
para o mundo?
Para pensar:
Neste tempo em que todos os dias surgem diante de nós oportunidades para o bem e o mal; neste tempo em que o diabo nos bombardeia com pensamentos da carne, com idéias do mundo, e nos força a
tomar uma decisão, a pergunta do homem de Deus é tão relevante
como naquele dia no Monte Carmelo: até quando coxeareis entre dois
pensamentos?
III – APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
Se ainda estamos vivos nesta Terra é porque Deus permite, porque
tem um propósito para nós, está nos dando a chance de decidirmos
a quem queremos servir, é porque ainda nos estende a oportunidade
de voltarmos nossos olhos para Ele, deixando de ver os baalins deste
mundo.
1. O que você pretende fazer, a partir de hoje, para decidir estar ao
lado de Deus com inteiro propósito de coração?
Para pensar: “A apostasia de Israel era um mal mais tremendo
que todos os horrores multiplicados da fome. Deus estava procurando li-bertar o povo de seu engano, e levá-los a compreender sua
responsabilidade para com Aquele a quem deviam a vida e todas as coisas. Estava procurando ajudá-los a recobrar sua fé perdida, e era necessário trazer sobre eles grande aflição. ‘Acaso, tenho Eu prazer na morte do perverso? – diz o Senhor Deus; não
desejo Eu, antes, que ele se converta dos seus caminhos e viva?
Para o ferido Israel só havia um remédio – afastarem-se dos pecados que
haviam atraído sobre eles a mão punidora do Onipotente, e tornarem-se
para o Senhor com inteiro propósito de coração.” Profetas e Reis, p. 61.
15
15
6
Voltou a Viver
QUEBRA-GELO
Você se lembra de alguém que perdeu um filho ou um ente querido?
Como essa pessoa reagiu?
INTRODUÇÃO
No capítulo 11 de Hebreus encontra-se o poderoso testemunho de homens e mulheres de fé. O apóstolo menciona que “pela fé conquistaram reinos, fizeram justiça, alcançaram promessas... apagaram fogos
impetuosos, evitaram o fio da espada, tiraram forças da fraqueza... as
mulheres receberam, pela ressurreição, os seus mortos.” (11:33-35).
É interessante notar que alcançaram grandes coisas, inclusive, receberam, pela ressurreição, os seus mortos. O Senhor prometeu que em
sua Segunda Vinda ressuscitará a todos os Seus filhos fiéis que agora
descansam na tumba. Isaías 26:19; João 5:28,29; 1Coríntios 15:52.
Texto para Estudo: 2Reis 4:32-37; 13:20,21.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Que parte do texto mais lhe chamou a atenção?
2. Como atuou o profeta de Deus? Quão importante é crer em Deus e
em Seus profetas?
Para pensar:
Primeiramente perceba nestes versos como os servos de Deus atuam buscando, em primeiro lugar, o Senhor em oração. Eles preferem
comunicar-se com Deus em silêncio e evitam uma operação espetacular de poder. Isto pode ser comparado ao que Elias fez com o filho da
viúva (1Reis 17:17-23) e ao que Pedro fez com o corpo de Tabita (Atos
9:39-40).
O meio que Eliseu usou para ressuscitar o menino, possivelmente seja
uma imitação do que fez Elias (1Reis 17:21). Mas perceba que não foi
seu ato o que deu vida ao menino, mas “mediante Cristo, quem deu a
vida no princípio, o menino foi ressuscitado. Este foi um milagre, um
16
ato que somente Deus poderia realizar.” Comentário Bíblico Adventista,
Vol. 2, p. 868.
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Em sua opinião, quão importante é a oração em nossa comunhão?
Para pensar:
Uma vida de oração é uma vida de poder. Os profetas do Senhor o
demonstraram. Geazi colocou o bastão sobre o menino, mas ele não
se levantou (2 Reis 4:31). “Talvez houvesse na vida de Geazi alguma
fraqueza que impedia que o Senhor o usasse como instrumento para
realizar suas portentosas maravilhas.” Comentário Bíblico Adventista,
Vol. 2, p. 868.
2. Qual é o papel da fé? Observe o que disse aquela mulher. 2Reis
4:30.
Para pensar:
“A fé daquela mulher foi recompensada. Nosso Deus lhe devolveu seu
filho. Da mesma maneira, por ocasião da Segunda Vinda, os filhos fiéis
de Deus serão recompensados. Ali a morte perderá seu aguilhão, e o
sepulcro será despojado de sua vitória. ‘Então devolverá o Senhor a
seus servos os filhos que lhes foram arrebatados pela morte.’” Profetas
e Reis, p. 180. Leia Jeremias 31:15-17.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Como está sua vida de comunhão e fidelidade?
2. Você está preparado para gozar a vida que somente Deus pode lhe
oferecer?
Para pensar:
Jesus logo aparecerá sobre as nuvens dos céus e assim como o menino
voltou a viver, também os filhos fiéis que estão na tumba voltarão a
viver. “Com uma mensagem de esperança infinita Jesus consola nosso
pesar pelos que faleceram: ‘Da mão do sepulcro os resgatarei, livrálos-ei da morte. Ó morte, eu serei tua morte; e serei tua destruição, ó
sepulcro.’ (Oséias 13:14)”. Profetas e Reis, p. 181.
17
17
7
Uma Nova Pele
QUEBRA-GELO
Você sabia que por causa do enfraquecimento da camada de ozônio, da
má alimentação e do estresse estão aumentando as doenças de pele
como: dermatite perioral, fitofotodermatose, onicomicose, rosácea,
hidrosadenite, verrugas virais, psoríase, vitiligo, herpes, pigmentação
e câncer de pele? Muitas pessoas sofrem preconceito por estes males.
Devemos ter atenção com o cuidado da pele. Por esse motivo, as melhores horas para tomar banho de Sol são entre às 16 e 18h da tarde,
entre tantos outros conselhos que se dão.
INTRODUÇÃO
Em 1885, as mortes por verruga peruana ou febre de Oroya eram de
68%. Este raro mal tinha uma fase terminal com erupções cutâneas
de cor violeta, vermelha e nodulares na boca e na pele, juntamente
com fortes dores ósseas. Um jovem aluno do sexto ano de medicina
se apresentou como voluntário para deixar injetarem em seu corpo a
secreção de uma paciente de 14 anos enferma deste mal. No dia 27 de
agosto daquele ano, Daniel Alcides Carrión se inocula e registra de forma científica e rigorosa todo o mal que experimentava, deixando uma
inestimável herança médica reconhecida mundialmente. O mártir da
medicina peruana faleceu em 05 de outubro do mesmo ano, imolando
a vida em favor da humanidade. Em sua homenagem, a verruga peruana também é chamada “Doença de Carrión”.
Texto para Estudo: Mateus 8: 1 a 4.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Uma pessoa com doença de pele, por mais leve que seja, sente que
é rejeitada ou marginalizada? Como essa rejeição influi na sua autoestima?
2. Nesta época de progressos científicos há curas milagrosas para
doenças dermatológicas?
3. Com base no texto, você rejeitaria um leproso que lhe oferece a
mão?
Para pensar: A lepra, nos tempos bíblicos, era considerada como o
“açoite de Deus”. Esta enfermidade de pele era e continua sendo terrível, dolorosa, contagiosa e repugnante.
18
Os enfermos de lepra eram separados de sua comunidade, perdiam todas suas posições e posses, eram marginalizados, sua simples presença
era repulsiva. As pessoas acreditavam que por causa de seu pecado
Deus os castigava com a lepra. O pregador Spurgeon detalha como é
essa enfermidade: “Perdem o cabelo da cabeça e das sobrancelhas;
as unhas amolecem, apodrecem e caem; os nós dos dedos dos pés e
mãos se secam e se desprendem lentamente. As gengivas se contraem
e os dentes caem. O nariz, os olhos, a língua e o paladar são consumidos lentamente.” (Sermão de 12 de fevereiro de 1888). http://www.
spurgeon.com.mx/sermon2008.html
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Por que o leproso, sabendo que não podia conversar com ninguém
por ser desprezível e imundo, buscou a Jesus? (v. 2).
2. Por acaso este leproso Judea era tão ousado a ponto de fazer com
que outro Judea ousado contrariasse tudo o que a lei indicava? (v. 3).
3. Como você interpreta que Jesus tenha “estendido sua mão” para
tocar o leproso?
Para pensar: Esta milagrosa história confirma uma coisa: o leproso
era doente, mas não insensato, porque buscava ser são. Seu caráter
firme e decidido o levou a buscar a Jesus, defensor dos pobres e enfermos como ele, porque não era feliz. Sua enfermidade física lhe afetava
os nervos, ossos e músculos, mas não a sensibilidade de sua alma,
porque percebeu e sentiu que Jesus podia curá-lo. E não se enganou.
Foi curado em tempo real.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
É certo que a lepra está controlada, mas quando Og Mandino declara:
“hoje mudarei minha velha pele, que sofreu, durante tanto tempo, as
contusões do fracasso e as feridas da mediocridade.” O Maior Vendedor
do Mundo, p. 63, parece que há uma lepra interior que destrói o ser
moral.
Para pensar: Em assuntos de religião, moral e misticismo, a lepra
era símbolo de pecado, dano e erro. E muitos seres humanos vivem
sem clamar por uma mudança de vida. É você um leproso andante e
satisfeito que não sente necessidade de mudança? Responda às três
perguntas abaixo:
1. Os leprosos (pecadores em ação) só se juntam com leprosos. Você
gosta de estar rodeado de pecado, vício e maldade?
2. A lepra é repugnante. Você gosta do “cheiro” que agora parece prazenteiro?
3. Os leprosos fogem dos sãos. Você se entedia com os cultos, com os
irmãos piedosos e com a leitura bíblica, se cansa de orar, se mantém a
margem de toda atividade missionária?
Se suas respostas são positivas, você tem lepra. Busque a Jesus e Ele
o sarará completamente. “Hoje minha velha pele está como pó. Caminharei erguido entre os homens e não me reconhecerão, porque
sou
19
um novo homem, com uma nova vida.” Og Mandino, em O Maior Ven19
dedor do Mundo, p. 70.
8
Liberto do
Inimigo
QUEBRA-GELO
Quando alguém fala de uma pessoa que está possuída pelo inimigo, o
que lhe vem à mente?
INTRODUÇÃO
Um garotinho conversava com seu pai:
- Satanás é mais forte do que eu?
- Claro que sim, muito mais forte! – respondeu o pai.
- É mais forte que você? – insistiu o menino.
- Sim, muito mais – disse o pai.
- É mais forte que Jesus? – perguntou o menino, já preocupado.
- Isso não! Jesus é muitíssimo mais forte! – respondeu o pai com firmeza.
- Então eu não tenho medo – afirmou alegremente o menino.
Texto para Estudo: Lucas 8: 26-39.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
A Bíblia fala que esse homem morava nos sepulcros.
1. De que forma ele, ainda que respirasse, era um morto espiritual?
Apesar da necessidade que o homem tinha de Cristo, a Bíblia diz que ele
exclamou: “Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo? Rogote que não me atormentes”.
2. O que a resposta nos mostra entre o que o homem pedia a Jesus e de
que ele realmente necessitava?
Para pensar: As palavras do endemoninhado pareceram ser semelhantes a: “Não preciso de você!”, “estou feliz assim!”, “deixa-me viver
assim como estou!” Freqüentemente encontramos pessoas que, em
primeira instância, recusam a Deus, mas no fundo há um grito silencioso
dizendo: “Por favor, ajuda-me! Como devemos atuar, enquanto cristãos,
diante desse tipo de pessoas?
20
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo: Reflita sobre os quadros relatados abaixo:
QUADRO 1: O endemoninhado prostrado aos pés de Cristo, sem roupa
e gritando: “Não preciso de Cristo!” Lucas 10: 27,28.
QUADRO 2: O ex-endemoninhado sentado aos pés de Cristo, vestido
e rogando a Jesus: “Deixa-me ir contigo!” Lucas 10: 35,37.
1. Que diferenças e semelhanças há nestes dois quadros?
Para pensar: A Bíblia mostra toda a multidão da região de Gadara
pedindo a Jesus que se retirasse depois desse grande milagre (Lucas
10:37). A declaração parece ser semelhante ao pedido do endemoninhado, momentos antes: “Rogo-te que não me atormentes”. O que isto
nos mostra do domínio que Satanás tinha sobre a multidão? Quantos
endemoninhados, então, precisavam ser libertos em toda a região?
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
“A influência de Satanás se exerce constantemente sobre os homens
para alienar os sentidos, dominar a mente para o mal e incitar à violência e ao crime. Ele debilita o corpo, obscurece o intelecto e degrada
a alma. Sempre que os homens recusam o convite do Salvador, entregam-se a Satanás. Em toda ramificação da vida, no lar, nos negócios
e ainda na igreja, são multidões os que estão fazendo isto hoje. Por
este motivo, a violência e o crime se difundiram por toda a Terra; as
trevas morais, como uma mortalha, envolvem as habitações dos homens. Mediante suas tentações, Satanás induz os homens a cometer
males sempre piores, até provocar completa degradação e ruína.” DTN,
p. 308.
1. Qual é a sua opinião sobre o grande poder que Satanás tem em
nosso tempo e da realidade de que existem mais endemoninhados do
que imaginávamos?
Para pensar: “A única salvaguarda contra seu poder se encontra na
presença de Jesus. Diante dos homens e anjos, Satanás se revela como
o inimigo e destruidor do homem; Cristo, como seu amigo e libertador.
Seu Espírito desenvolverá no homem tudo o que enobrece o caráter e
dignifica a natureza. Regenerará o homem para a glória de Deus em
corpo, alma e espírito. “Porque o Senhor não nos deu um espírito de
temor, mas sim de poder, amor e temperança.” (2 Tim. 1:7). Ele nos
chamou “para alcançar a glória – o caráter – de nosso Senhor Jesus”;
chamou-nos para ser “feitos conforme a imagem de seu Filho.” DTN,
p. 308.
1. De que modo esta citação nos mostra que somente em Deus alcançaremos verdadeira liberdade?
21
21
9
Alimento para
Milhares
QUEBRA-GELO
Você já passou pela experiência de ter muitas pessoas ao seu lado sem
ter como alimentá-las?
INTRODUÇÃO
Neste estudo veremos como as pessoas seguiam a Jesus constantemente. Sem dúvida, refere-se à popularidade geral de Jesus no apogeu
do Seu ministério na Galiléia, depois de um longo período de viagens,
ensinamentos e curas entre os povoados e aldeias da região.
Veremos como Jesus atendeu à necessidade de alimentar a uma multidão tão grande com tão pouco alimento. Apenas cinco pães e dois
peixes foram transformados em um meio de demonstrar o poder de
Deus para realizar o que de outra maneira seria impossível.
Texto para Estudo: Lucas 9:10 a 17.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. O que mais chamou a sua atenção no texto?
2. O que podemos entender da atitude daqueles que seguiram a Jesus?
3. Você está você disposto a segui-Lo também?
Para pensar:
Os discípulos pensavam que haviam se retirado para um lugar onde
não seriam incomodados; mas tão logo a multidão sentiu a falta de
Jesus, perguntou: onde está? Havia entre eles alguns que notaram a
direção que tomaram Cristo e Seus discípulos. Muitos foram por terra
enquanto outros seguiram em seus barcos, cruzando a água. O número de pessoas foi aumentando, até que se reuniram cinco mil homens,
sem contar mulheres e crianças.
1. ”Dai-lhes vós mesmos de comer.” (v. 13). Como foi solucionada a
necessidade de alimentar a multidão?
22
Para pensar:
“Jesus tomou os alimentos e, levantando os olhos ao céu, abençoou,
partiu e deu os pães aos discípulos, e os discípulos à multidão. E comeram todos e se saciaram. E do que sobrou, recolheram doze cestos
cheios.” (v.16 e 17)
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. O que motiva as pessoas seguirem a Jesus?
2. Existem necessidades que justificam deixar tudo para segui-Lo.
3. Na pobreza, a alimentação é a necessidade prioritária?
Para pensar:
Quando Jesus viu a multidão, Seu coração se comoveu de simpatia.
Embora interrompido e privado de Seu descanso, não manifestou impaciência.
Viu que uma necessidade maior requeria sua atenção, enquanto contemplava as pessoas chegando. E teve compaixão deles, porque eram
como ovelhas que não tinham pastor.
Ao alimentar os cinco mil, Jesus tirou o véu do mundo da natureza e
revelou o poder que se exerce constantemente para o nosso bem.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. É possível um cristão sofrer por necessidade de alimento?
2. Em sua opinião, Deus está disposto a atender às nossas necessidades?
3. O que devemos fazer para seguir a Jesus?
Para pensar:
Devemos exercer sabedoria e juízo em toda ação da vida, para não nos
colocarmos em tribulações por procedimentos temerários.
23
23
10
Sai para Fora
QUEBRA-GELO
1. O que as pessoas acreditam a respeito da ressurreição?
2. Crerão as pessoas que os mortos em Cristo ressuscitarão?
INTRODUÇÃO
Neste tema, estudaremos a atitude de Jesus em relação à família de
Lázaro, em cujo lar ele encontrava descanso, por não ter um lar próprio. Dependia de Seus amigos e discípulos e, às vezes, quando estava
cansado e sedento de companhia humana, era agradável para ele refugiar-se neste lar aprazível.
Entretanto, veremos como a tristeza penetrou neste lar, onde Lázaro foi
acometido por uma doença repentina e suas irmãs mandaram chamar
Jesus dizendo: “Senhor, aquele a quem amas está enfermo.”
Texto para Estudo: João 11:21 a 46.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Qual seria o seu sentimento diante da declaração de Jesus: “Nosso
amigo Lázaro dorme; mas vou despertá-lo”?
Para pensar:
Para os discípulos, a declaração de Jesus “Nosso amigo Lázaro dorme”
despertou sentimentos corretos. Ficaram convencidos de que Jesus
não havia Se esquecido dos amigos que sofriam.
2. “Lázaro, sai para fora!” – quão relevante foi esta declaração para a
ressurreição de Lázaro?
Para pensar:
Sua voz clara e penetrante entra nos ouvidos do morto. Enquanto fala, a
divindade fulgura por intermédio da humanidade. Em Seu rosto, iluminado pela glória de Deus, as pessoas vêem a prova de Seu poder. Cada
olho está fixo na entrada da cova. Cada ouvido está atento ao menor
ruído. Com interesse intenso e temeroso, todos aguardam a prova da
divindade de Cristo, a evidência que deve provar Sua afirmação de que
é filho de Deus ou extinguir esta esperança para sempre.
24
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Por que a geração atual não é capaz de crer de forma convincente a
respeito da ressurreição? A Bíblia apresenta evidências, como no caso
de Lázaro.
Para pensar:
Em Cristo há vida original, não emprestada nem derivada de outra.
Quem tem o Filho, tem a vida. A divindade de Cristo é a garantia de
que quem O tem crerá. “E todo aquele que vive e crê em Mim, ainda
que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em Mim, não
morrerá eternamente.”
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Estamos nos preparando para a ressurreição dos justos quando Jesus vier a este mundo pela segunda vez?
Para pensar:
“... Os justos mortos serão ressuscitados incorruptíveis e os justos vivos serão trasladados ao céu sem ver a morte.
O milagre que Cristo estava por realizar ao ressuscitar a Lázaro, representava a ressurreição de todos os justos mortos. Por meio de Suas
palavras e obras, Ele declarou-se o Autor da ressurreição.”
25
25
11
Senhor da Vida
QUEBRA-GELO
1. Se você vivesse no tempo dos judeus, teria acreditado que Jesus
ressuscitaria ao terceiro dia?
2. Se tivesse sido um de Seus discípulos, teria crido na ressurreição
de Jesus?
INTRODUÇÃO
Neste tema veremos como Jesus, ao vencer a morte, nos mostra que
Sua expiação pelos pecados dos homens havia sido ampla e que por
meio de Seu sangue todos poderiam obter vida eterna. O Pai ratificou
o pacto feito com Cristo de que receberia os homens arrependidos e
obedientes e de que os amaria como ama a Seu filho. Com esta certeza
podemos dizer que Jesus é verdadeiramente o Senhor da Vida, na vida
de toda a humanidade.
Texto para Estudo: João 20:1–10.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. O que você entende desta declaração: “Por que buscais entre os
mortos ao que vive”?
Para pensar:
Ao poderoso anjo na tumba se uniu outro, quem, com seus acompanhantes, havia estado guardando o corpo do Senhor. Quando o anjo do
céu apartou a pedra, o outro entrou na tumba e desatou as ataduras
que rodeavam o corpo de Jesus. Mas foi a mão do Salvador quem dobrou cada uma delas e colocou em seu lugar.
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Saber que Jesus ressuscitou é suficiente para crer nEle?
26
Para pensar:
A primeira obra que Cristo realizou na Terra depois de ressuscitar consistiu em convencer Seus discípulos de Seu amor e terna consideração
para com eles. Para provar que Ele era Seu Salvador vivo, que havia
rompido as correntes da tumba e não podia mais ser retido pela morte
inimiga...
III - APLICANDO O TEXTO
Participe com o grupo:
1. A vida tem sentido sem o Senhor da Vida?
Para pensar:
“Para o crente, Cristo é a ressurreição e a vida. Em nosso Salvador é
restaurada a vida que se perdera mediante o pecado; pois Ele possui vida em Si mesmo, para vivificar a quem quer. Acha-Se investido
do direito de conceder a imortalidade. A vida que Ele depusera como
homem, Ele reassumiu e concedeu aos homens. “Eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância.”(Jo 10:10) DTN, p. 556.
27
27
12
Vida Nova pelo
Espírito
QUEBRA-GELO
Você conhece alguém que tentou ter uma nova vida por meio de cirurgias estéticas, mudança de “look”, etc, mas que foram apenas satisfações passageiras?
INTRODUÇÃO
- Aparentemente os três anos e meio do ministério de Jesus não havia sido tão produtivos, pois só permaneceram 120 seguidores (Atos
1:15).
- Pedro, cheio do Espírito Santo, começou a pregar sobre Jesus crucificado e ressurreto e três mil pessoas tocadas pelo Espírito Santo aceitaram a Jesus e começaram a viver uma vida nova.
- Romanos 6:1-6 afirma que o batismo por imersão nos capacita a
viver rumo à vida nova em Cristo Jesus.
Texto para Estudo: Atos 2:37-47.
Discussão
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Qual era o contexto da pregação de Pedro?
2. O que havia acontecido dias antes em Jerusalém?
3. A que se deveu o fato de que grande quantidade de pessoas decidiu
aceitar a Jesus depois de Sua morte? (a ressurreição)
Para pensar: O amor que Jesus expressou em sua morte na cruz
impactou a milhares de pessoas que depois se tornariam Seus seguidores. Alguém disse: “as palavras motivam, mas o exemplo arrasta.”
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
É muito provável que uma grande porcentagem das três mil pessoas
que aceitaram o Senhor tenha gritado e pedido a Pilatos que ordenasse
a morte de Jesus.
28
1. Você pode imaginar quanto assombro essas pessoas sentiram ao
escutar a mensagem de Pedro com respeito a Jesus? Descreva alguns
sentimentos que podem ter passado pela mente delas.
Para pensar:
Na mensagem de Pedro aquelas pessoas viram a oportunidade de libertar-se de sua culpa e iniciar uma vida nova em Jesus. A Sua ressurreição e o derramamento do Espírito Santo foram o poder para mudar
a atitude das pessoas.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Que experiência nós sentimos no momento do batismo?
2. Que atitudes evidenciam de maneira prática uma nova vida pelo
Espírito Santo?
Para pensar:
Buscar a Deus na primeira hora de cada manhã nos ajudará a ter uma
vida nova pelo poder do Espírito Santo.
29
29
13
A Primeira Igreja
na Ásia
QUEBRA-GELO
Quem de vocês já participou da experiência de fundar uma nova igreja? Imaginem este grupo pequeno de pessoas transformando-se em
uma igreja no futuro?
INTRODUÇÃO
- Quão importante é deixar-se guiar pelo Espírito e permitir que ele
controle nossas vidas?
- Uma das boas práticas da igreja apostólica foi fundar novas igrejas,
exemplo que hoje devemos imitar.
- As mulheres sempre tiveram e terão um papel preponderante na
pregação do Evangelho. Lídia, mulher comerciante de púrpura, foi batizada e assim teve início à primeira igreja na Ásia.
Texto para Estudo: Atos 16:6-15.
DISCUSSÃO
I - CONHECENDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Atos 9:15 e 16 tem a ver com a missão e o zelo missionário que
Paulo possuía?
2. Que decisão tomou Lídia ao escutar os ensinamentos de Paulo?
3. Como o batismo de Lídia influenciou de forma positiva no avanço da
pregação na Ásia?
Para pensar:
Nesta viagem missionária, Paulo estava acompanhado de Lucas, Silas
e Timóteo. Uma das estratégias dos apóstolos era implantar igrejas.
Lídia era uma mulher de negócios e, muito embora não fosse judia,
guardava o sábado. O Espírito Santo abriu seu coração para receber os
ensinamentos de Paulo. Lídia aceitou o batismo por imersão que Jesus
mesmo instituiu. Acredita-se que a primeira igreja da Ásia funcionou
em sua própria casa. A Bíblia nada diz sobre seu esposo; é provável que
ele não estivesse dentro do grupo de oração que guardava o sábado.
30
II - INTERPRETANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Que fato permitiu que Paulo e seus companheiros missionários encontrassem Lídia?
Para pensar:
O sábado sempre será um sinal que caracteriza o povo de Deus e seus
fiéis seguidores. Paulo e seus companheiros esperavam que chegasse
o sábado para encontrar alguém que o guardava. Com o batismo de
Lídia iniciou o “plantio de igrejas” na Ásia. Lídia era uma mulher de
negócios e provavelmente possuía uma casa ampla, confortável para
que ali funcionasse uma igreja, o que Paulo chamava “a igreja de tua
casa”, hoje casa-igreja.
III - APLICANDO O TEXTO
Discuta com o grupo:
1. Quando estamos pela primeira vez numa cidade, como podemos
reconhecer que alguém é adventista, ou encontrar uma igreja adventista?
2. Como nossa casa pode ser uma casa-igreja?
Para pensar:
Lídia foi o instrumento que Deus utilizou para implantar sua igreja na
Ásia. E o sábado foi o sinal que contribuiu para que fossem identificados os observadores deste dia na Macedônia com os pregadores de
Jerusalém. Nossa casa pode transformar-se numa casa-igreja quando
nela funciona um Pequeno Grupo.
31
31

Documentos relacionados

Você é o que Come

Você é o que Come 1. A Música que Escolhemos - Adaptação: Pr. Sidnei S. Mendes 2. As Janelas da Alma - Pr. Alceu Assis Filho 3. Você é o que Come - Pr. Marcos Faiock Bomfim 4. E Eu com Isso? - Pr. Areli Barbosa 5. ...

Leia mais

Vida por Vidas

Vida por Vidas e) E por último também acreditava na natureza divina de Jesus (verso 33). III. APLICANDO O TEXTO Participe - Discuta em Grupo: Quem é Jesus para você e como pretende testemunhar do poder de Deus ...

Leia mais