AULA 1 em PDF - endodontia.com.br

Сomentários

Transcrição

AULA 1 em PDF - endodontia.com.br
SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
Anatomia das cavidades
pulpares
Aspectos de interesse
à endodontia
CAVIDADE PULPAR
CAVIDADE PULPAR
“CAVIDADE ANATÔMICA CONTIDA NO INTERIOR
¾ CÂMARA PULPAR: - paredes
DO DENTE, CIRCUNDADA POR DENTINA, EXCETO
- teto
NA REGIÃO DO FORAME APICAL, E QUE ALOJA O
- assoalho
TECIDO PULPAR”
¾ CANAL RADICULAR
BRAMANTE, et al. 2000
CAVIDADE PULPAR
CÂMARA PULPAR
1
CAVIDADE PULPAR
SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
PUCCI & REIG
SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
2
SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
ESTUDO DE 1140 DENTES EXTRAÍ
EXTRAÍDOS DE
HUMANOS
CANAIS
ADULTOS
LATERAIS
27%
EM
COM
DIFERENTES
TERÇ
TERÇOS RADICULARES
DE DEUS, 1975
KUTTLER
SISTEMA DE CANAIS RADICULARES
¾ ESTUDO ABRANGENTE: 7275 DENTES
¾ CANAIS
FURCA
ACESSÓ
ACESSÓRIOS
50
A
60%
NA
EM
ÁREA
DE
DENTES
MULTIRRADICULADOS
PINEDA ; KUTTLER, 1975
CLASSIFICAÇ
CLASSIFICAÇÃO DOS CANAIS RADICULARES
CAVIDADES PULPARES
¾ injeç
injeção de tinta nanquim nas cavidades
pulpares
¾ descalcificaç
descalcificação do dente
¾ exame do molde
¾ cortes e desgastes da estrutura dentá
dentária
KUTTLER
HESS, 1917
3
Fatores que alteram as cavidades pulpares
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
FATORES QUE ALTERAM
AS CAVIDADES
PULPARES
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
DEPOSIÇ
DEPOSIÇÃO DE DENTINA SECUNDÁ
SECUNDÁRIA
Fatores que alteram as cavidades pulpares
DEPOSIÇ
DEPOSIÇÃO DE DENTINA TERCIÁ
TERCIÁRIA
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
4
Fatores que alteram as cavidades pulpares
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
CALCIFICAÇ
CALCIFICAÇÕES DISTRÓ
DISTRÓFICAS
CALCIFICAÇ
CALCIFICAÇÃO DISTRÓ
DISTRÓFICA
“Agulhas cálcicas no terço apical em 15% dos
dentes analisados e distribuídos difusamente
pela cavidade pulpar em 25%”
SELTZER, et al.
Fatores que alteram as cavidades pulpares
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
5
REABSORÇ
REABSORÇÃO DENTINÁ
DENTINÁRIA INTERNA
REABSORÇ
REABSORÇÃO DENTINÁ
DENTINÁRIA INTERNA
REABSORÇ
REABSORÇÃO DENTINÁ
DENTINÁRIA EXTERNA
DIAGNÓ
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL (REABSORÇ
(REABSORÇÕES)
Fatores que alteram as cavidades pulpares
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
6
DENS IN DENTE
CLASSIFICAÇ
CLASSIFICAÇÃO (OEHLERS, 1957)
¾ Tipo 1: invaginação atinge o terço cervical
da raiz
¾ Tipo 2: terço médio
¾ Tipo 3: terço apical
CLASSIFICAÇ
CLASSIFICAÇÃO (OEHLERS)
DENS IN DENTE
Fatores que alteram as cavidades pulpares
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
7
FUSÃO/GEMINAÇ
FUSÃO/GEMINAÇÃO
FUSÃO/GEMINAÇ
FUSÃO/GEMINAÇÃO
“União de 2 ou mais dentes entre si
podendo ter cavidades pulpares isoladas
(fusão) ou unidas (geminaç
(geminação)”
ão)”
FUSÃO/GEMINAÇ
FUSÃO/GEMINAÇÃO
Fatores que alteram as cavidades pulpares
Deposiç
Deposição de dentina secundá
secundária
Deposiç
Deposição de dentina terciá
terciária
Calcificaç
Calcificações distró
distróficas
Reabsorç
Reabsorções dentiná
dentinárias
Dens in dente
Fusão/Geminaç
Fusão/Geminação
Hipercementose
8
HIPERCEMENTOSE
DIREÇÃO DAS RAÍZES
DENTAIS
DIREÇ
DIREÇÃO DAS RAÍ
RAÍZES
Teorias sobre as origens
dos desvios de direção das
raízes
Direç
Direção absoluta / Direç
Direção relativa
TEORIA DE SCHRODER (HEMODINÂMICA)
9
EXAME MICROSCÓPICO
DOS ÁPICES
RADICULARES
Segundo Kuttler,
Kuttler, o forame apical
normalmente não coincide com
vértice do ápice radiográ
radiográfico
- 68% dos dentes de jovens
- 80% dos adultos
Aspectos anatômicos a serem
estudados nos diferentes
grupos de dentes
10
¾ situaç
situação na boca
¾ irrompimento e té
término da rizogênese
Anatomia das cavidades
pulpares
¾ dimensões dos dentes
¾ número, forma e direç
direção das raí
raízes
¾ caracterí
características da câmara pulpar
¾ caracterí
características dos condutos radiculares
Aspectos anatômicos
dos diferentes grupos
dentais
SITUAÇ
SITUAÇÃO NA BOCA
INCISIVO CENTRAL
SUPERIOR
9 SENTIDO VESTIBULOPALATINO:
15º (p/ palatino)
9 SENTIDO MESIODISTAL:
3º (p/ distal)
IRROMPIMENTO E TÉ
TÉRMINO DA RIZOGÊNESE
9 IRROMPIMENTO: ENTRE 7 E 8 ANOS
9 TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE
9 E 10 ANOS, APROXIMADAMENTE
11
DIMENSÕES DOS DENTES
9 DIMENSÃO MÁXIMA: 28,5mm
9 DIMENSÃO MÍNIMA: 18,0mm
9 DIMENSÃO MÉDIA: 21,8mm
NÚMERO E FORMA RADICULAR
9 RAIZ ÚNICA
9 FORMA CÔNICA TRIANGULAR
INCISIVO CENTRAL SUPERIOR
DIREÇÃO DA RAIZ E
CONDUTO
9 ÁPICE ROMBO
INCISIVO CENTRAL SUPERIOR
9 RAIZ RETA: 75%
9 CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 9,3%
CAVIDADE PULPAR
9 CORTE MESIODISTAL
9 CURVATURA APICAL DISTAL: 7,8%
9 CORTE VESTIBULOPALATINO
9 CURVATURA APICAL MESIAL: 4,3%
9 CORTE TRANSVERSAL
9 CURVATURA APICAL PALATINA: 3,6%
12
INCISIVO LATERAL
SUPERIOR
SITUAÇ
SITUAÇÃO NA BOCA
9 SENTIDO VESTIBULOPALATINO:
20º (p/ palatino)
9 SENTIDO MESIODISTAL:
5º (p/ distal)
IRROMPIMENTO E TÉ
TÉRMINO DA RIZOGÊNESE
9 IRROMPIMENTO: ENTRE 8 E 9 ANOS
9 TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE
10 E 11 ANOS, APROXIMADAMENTE
DIMENSÕES DOS DENTES
9 DIMENSÃO MÁXIMA: 29,5mm
9 DIMENSÃO MÍNIMA: 18,5mm
9 DIMENSÃO MÉDIA: 23,1mm
13
NÚMERO E FORMA RADICULAR
9 RAIZ ÚNICA
9 FORMA CÔNICA TRIANGULAR
9 ACHATAMENTO MESIODISTAL
INCISIVO LATERAL SUPERIOR
9 RAIZ RETA: 29,7%
9 CURVATURA DISTAL: 49,2%
INCISIVO LATERAL SUPERIOR
DIREÇÃO DA RAIZ E
CONDUTO
CAVIDADE PULPAR
9 CORTE MESIODISTAL
9 LIGEIRA ANGULAÇÃO: 4,7%
9 CORTE VESTIBULOPALATINO
9 CURVATURA VESTIBULAR: 3,9%
9 CORTE TRANSVERSAL
9 CURVATURA PALATINA: 3,9%
INCISIVO LATERAL SUPERIOR
DENS IN DENTE
14
INCISIVO LATERAL SUPERIOR
“ É uma má formação dental em forma de
invaginação, ocorrendo geralmente na face
palatina do dente e que avança em direção à
cavidade pulpar, envolvendo-a”
INCISIVO CENTRAL
INFERIOR
BRAMANTE, et al. 2000
SITUAÇ
SITUAÇÃO NA BOCA
9 SENTIDO VESTIBULOLINGUAL:
15º (p/ lingual)
9 SENTIDO MESIODISTAL:
0º (paralelo ao plano sagital)
IRROMPIMENTO E TÉ
TÉRMINO DA RIZOGÊNESE
9 IRROMPIMENTO: ENTRE 6 E 7 ANOS
9 TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE
9 E 10 ANOS, APROXIMADAMENTE
DIMENSÕES DOS DENTES
9 DIMENSÃO MÁXIMA: 27,5mm
9 DIMENSÃO MÍNIMA: 16,5mm
9 DIMENSÃO MÉDIA: 20,8mm
15
NÚMERO E FORMA RADICULAR
9 RAIZ ÚNICA
9 FORMA ELIPSÓIDE
9 ACHATAMENTO MESIODISTAL
INCISIVO CENTRAL INFERIOR
DIREÇÃO DA RAIZ E
CONDUTO
INCISIVO CENTRAL INFERIOR
9 RAIZ RETA: 66,7%
9 CURVATURA VESTIBULAR: 18,8%
9 CURVATURA DISTAL: 12,5%
9 PSEUDO-BAIONETA: 2,0%
CAVIDADE PULPAR
9 CORTE MESIODISTAL
9 CORTE VESTIBULOLINGUAL
9 CORTE TRANSVERSAL
16
ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES
FATORES RADIOGRÁFICOS QUE PODEM
SUGERIR
A
PRESENÇA
DE
DUAS
RAÍZES E/OU DOIS CANAIS
ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES
ANATOMIA DAS CAVIDADES PULPARES
9 CENTRALIZAÇÃO DA IMAGEM DO CANAL
9 PROPORÇÃO DA IMAGEM DO CANAL
9 ESTREITAMENTO UNIFORME E CONTÍNUO
DO CANAL
Fatores sugestivos da presenç
presença de bifurcaç
bifurcação
9 VISÍVEL EM TODA EXTENSÃO DA RAIZ
9 IMAGEM DE DOIS ÁPICES
9 AUSÊNCIA DE LINHAS RADIOLÚCIDAS
LONGITUDINAIS
17
SITUAÇ
SITUAÇÃO NA BOCA
INCISIVO LATERAL
INFERIOR
9 SENTIDO VESTIBULOLINGUAL:
10º (p/ lingual)
9 SENTIDO MESIODISTAL:
0º (paralelo ao plano sagital)
IRROMPIMENTO E TÉ
TÉRMINO DA RIZOGÊNESE
9 IRROMPIMENTO: ENTRE 7 E 8 ANOS
9 TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE
10 E 11 ANOS, APROXIMADAMENTE
DIMENSÕES DOS DENTES
9 DIMENSÃO MÁXIMA: 29,0mm
9 DIMENSÃO MÍNIMA: 17,0mm
9 DIMENSÃO MÉDIA: 22,6mm
18
NÚMERO E FORMA RADICULAR
9 RAIZ ÚNICA
9 FORMA ELIPSÓIDE
9 ACHATAMENTO MESIODISTAL
INCISIVO LATERAL INFERIOR
INCISIVO LATERAL INFERIOR
DIREÇÃO DA RAIZ E
CONDUTO
CAVIDADE PULPAR
9 RAIZ RETA: 54,0%
9 CURVATURA DISTAL: 33,3%
9 CURVATURA VESTIBULAR: 10,7%
9 BAIONETA: 1,0%
9 CORTE MESIODISTAL
9 CORTE VESTIBULOLINGUAL
9 CORTE TRANSVERSAL
9 ANGULAÇÃO: 1,0%
CANINO
SUPERIOR
19
SITUAÇ
SITUAÇÃO NA BOCA
9 SENTIDO VESTIPALATINO:
17º (p/ palatino)
9 SENTIDO MESIODISTAL:
6º (p/ distal)
IRROMPIMENTO E TÉ
TÉRMINO DA RIZOGÊNESE
DIMENSÕES DOS DENTES
9 IRROMPIMENTO: 11 E 12 ANOS
9 DIMENSÃO MÁXIMA: 33.5mm
9 TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE
9 DIMENSÃO MÍNIMA: 20.0mm
13 E 15 ANOS, APROXIMADAMENTE
NÚMERO E FORMA RADICULAR
9 RAIZ ÚNICA
9 FORMA CÔNICA TRIANGULAR
9 DIMENSÃO MÉDIA: 26.4mm
CANINO SUPERIOR
DIREÇÃO DA RAIZ E
CONDUTO
9 ACHATAMENTO MESIODISTAL
20
CANINO SUPERIOR
CANINO SUPERIOR
9 RAIZ RETA: 38.5%
9 CURVATURA APICAL PALATINA: 6.5%
9 CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 12.8%
9 PSEUDOBAIONETA: 4.6%
9 CURVATURA APICAL DISTAL: 19.5%
9 ACOTOVELAMENTO: 3.5%
9 CURVATURA APICAL MESIAL: 12.0%
9 DILACERAÇÃO: 2.6%
CAVIDADE PULPAR
9 CORTE MESIODISTAL
9 CORTE VESTIBULOPALATINO
9 CORTE TRANSVERSAL
SITUAÇ
SITUAÇÃO NA BOCA
CANINO
INFERIOR
9 SENTIDO VESTIBULOLINGUAL:
2º (p/ lingual)
9 SENTIDO MESIODISTAL:
3º (p/ distal)
21
IRROMPIMENTO E TÉ
TÉRMINO DA RIZOGÊNESE
9 IRROMPIMENTO: ENTRE 9 E 10 ANOS
9 TÉRMINO DA RIZOGÊNESE: ENTRE
12 E 14 ANOS, APROXIMADAMENTE
DIMENSÕES DOS DENTES
9 DIMENSÃO MÁXIMA: 32.0mm
9 DIMENSÃO MÍNIMA: 19.5mm
9 DIMENSÃO MÉDIA: 25.0mm
NÚMERO E FORMA RADICULAR
9 RAIZ ÚNICA
9 FORMA CÔNICA TRIANGULAR
CANINO INFERIOR
DIREÇÃO DA RAIZ E
CONDUTO
9 ACHATADA
22
CANINO INFERIOR
CANINO INFERIOR
9 RAIZ RETA: 68.2%
9 CURVATURA BAIONETA: 1.5%
9 CURVATURA APICAL VESTIBULAR: 6.8%
9 DUAS RAÍZES: 6%
9 CURVATURA APICAL DISTAL: 13.6%
9 ANGULAÇÕES: 6%
9 CURVATURA APICAL MESIAL: 0.8%
CAVIDADE PULPAR
9 CORTE MESIODISTAL
9 CORTE VESTIBULOLINGUAL
9 CORTE TRANSVERSAL
23

Documentos relacionados

anatomia interna dental

anatomia interna dental Cavidade Pulpar: Espaço no interior dos dentes onde se aloja a polpa. Esta cavidade reproduz a morfologia externa do dente,podendo se distinguir duas porções: uma coronária e outra radicular, respe...

Leia mais