empresa quer ser maior buscador de passagens

Сomentários

Transcrição

empresa quer ser maior buscador de passagens
EMPRESA QUER SER MAIOR BUSCADOR
DE PASSAGENS RODOVIÁRIAS NO PAÍS
Planejando viajar de ônibus para Ubatuba, no litoral norte de São Paulo,
Lukasz Gieranczyk navegou na internet em busca das melhores ofertas de
passagens e destinos. “Não encontrei nada que me agradasse, mas vi uma
oportunidade para abrir meu próprio negócio”, conta o empresário. Então, o
polonês fez as contas, somou suas economias e investiu R$ 150 mil na criação
de uma plataforma de venda de passagens rodoviárias online, a Quero
Passagens. A startup entrou em operação em setembro de 2013 e, em pouco
tempo, atraiu a atenção de investidores estrangeiros, que deverão aportar
cerca de R$ 1 milhão à medida que a empresa for ganhando envergadura.
“A concorrência existe, mas nosso grande diferencial é a oferta não apenas de
bilhetes, mas de serviços associados a boas ferramentas de marketing”, afirma.
Em seis meses de atividade, a empresa comercializa passagens das 30
principais empresas de ônibus do país, as quais cobrem 80% dos trechos em
operação, num total de 3 mil destinos.
O portal, disponível em português, inglês e espanhol, acumula 50 mil usuários
únicos e 150 mil page views mensais. Além disso, o tíquete médio
comercializado hoje é de R$ 200, mas há compras em torno de R$ 2 mil para
um grupo de cinco pessoas. “Esse bom desempenho é resultado da facilidade
de navegação, alta visibilidade e eficiência do serviço, que permite ao cliente
adquirir um bilhete em cinco minutos”, ressalta. O pagamento é outro
diferencial. O site aceita compras com cartões de crédito nacional e
internacional, sem a exigência de CPF para estrangeiros, além de boletos
bancários com 5% de desconto.
Para garantir visibilidade, a Quero Passagem adota o marketing inteligente
online, apostando em mecanismos de posicionamento no Google com nada
menos do que 16 mil palavras-chave. “Assim, esperamos fechar o ano com 500
mil usuários únicos e, até junho de 2015, alcançar 1 milhão”, declara
Gieranczyk.
O próximo passo será despertar a atenção das agências de viagem e da rede
hoteleira. Para tanto, a empresa criou um mecanismo de afiliação, em que os
parceiros colocam a oferta de passagens no próprio site, com link direto para a
startup. Sobre cada bilhete vendido, ganham uma comissão. “Em 15 dias já
somamos dez hotéis e cinco agências parceiras, entre os quais a Via Régia
Turismo e o Hostel Brasil Butique. Temos ainda parcerias com sites de ônibus,
como onibuspassagens.com.br e autoaviacoes.com.br”, revela.
De olho na Copa
Atenta às oportunidades da Copa 2014, a Quero Passagem está fechando
acordos com as federações de futebol da Inglaterra, Portugal e Espanha. A
ideia é comercializar bilhetes com antecedência para os visitantes que desejem
circular ao redor das cidades-sedes em viagens de menos de seis horas. No
período dos jogos, a expectativa é que 50% das vendas sejam para
estrangeiros. Ao longo do ano, a média deve ser de 20% de estrangeiros e
80% de brasileiros.
Gieranczyk adianta que está preparando uma série de vídeos, a ser lançados
antes da competição, sobre viagens de ônibus pelo Brasil, abordando temas
como segurança, conforto, documentação, além de um glossário em inglês e
espanhol para facilitar a vida dos estrangeiros. “Disposição é o que não falta.
Afinal, nosso objetivo é transformar a Quero Passagem no maior buscador de
passagens rodoviárias do Brasil”, finaliza.

Documentos relacionados