SULFATO DE POTÁSSIO hidrogenado

Сomentários

Transcrição

SULFATO DE POTÁSSIO hidrogenado
Rev. Maio/2003
2
0
1
SULFATO DE POTÁSSIO hidrogenado
1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO
Nome químico: hidrogênio sulfato de potássio
Fórmula química: KHSO4
Sinônimos: bisulfato de potássio; sal monopotássico do ácido sulfúrico; sulfato ácido de potássio.
CAS: 76-46-93-7
2. COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÃO SOBRE OS INGREDIENTES
Número CAS: 76-46-93-7 90-100%
PERIGOSO
3. IDENTIFICAÇÃO DOS PERIGOS
PERIGO! CORROSIVO. CAUSA QUEIMADURAS NA ÁREA DE CONTATO.
NOCIVO SE INGERIDO.
PODE SER
EFEITOS POTENCIAIS PARA A SAÚDE
• Por inalação: corrosivo. Causa danos nas membranas das mucosas do trato respiratório
superior. Causa irritação da garganta, dificuldade respiratória, tosse e sonolência.
• Por ingestão: corrosivo. Causa severas queimaduras na boca, garganta e estômago,
vômitos e diarréia.
• Contato com a pele: corrosivo. Causa vermelhidão, dor e queimaduras severas.
• Contato com os olhos: corrosivo. Pode embaçar a visão, vermelhidão, dor e queimaduras
severas.
4. MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS
CONTATO COM A PELE: lave imediatamente com água por 15 minutos. Se aparecer irritação
encaminhe ao médico.
INALAÇÃO : remova a vitima para um local arejado. Se a vítima não estiver respirando, faça
respiração artificial. Se estiver com dificuldade respiratória ministre oxigênio. Encaminhe a um
médico.
CONTATO COM OS OLHOS: lave imediatamente com água corrente por 15 minutos. Encaminhe
ao médico.
INGESTÃO: NÃO INDUZA O VÔMITO. Dê bastante água para a vítima. Encaminhe ao médico.
5. MEDIDAS DE COMBATE A INCÊNDIO
Não é considerado perigoso de inflamar-se. Chamas quando envolvem este material podem ser
extintas com dióxido de carbono, spray de água, espuma e pó químico.
6. MEDIDAS DE CONTROLE PARA DERRAMAMENTO E VAZAMENTO
Ventile a área do derramamento. Recolha e encaminhe os resíduos para aterro classe 1.
7. MANUSEIO E ARMAZENAMENTO
Guarde em uma área seca e bem ventilada. Proteja de choques físicos. Isole de fonte de ignição.
Estoque na ÁREA BRANCA do almoxarifado.
8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL
Limites de exposição: não estabelecidos.
VESTIMENTA MÍNIMA RECOMENDADA: avental de manga longa, óculos de segurança e mascar
contra pó.
LUVAS E BOTAS: borracha descartáveis
MÁSCARA RESPIRATÓRIA RECOMENDADA: máscara contra pó. Não consta referência no
Guia de Seleção de Respiradores.
9. PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS
Descrição física: pó branco
Odor: inodoro
Solubilidade:
56g em 100g de água
Massa molecular: 136,17
Ponto fusão: 197°C
Gravidade especifica: 2.24
%Voláteis/volume: 0 @ 21°C
10. ESTABILIDADE E REATIVIDADE
Este reagente é estável em condições normais de uso e estocagem. Sua decomposição gera
óxido sulfúricoe metal potássio. É incompatível com bases fortes.
11. INFORMAÇÕES TOXICOLÓGICAS
Tip.dose
Modo
Espécie
LD50
Orl
Rato
Quantidade
2340
Unidades
mg/kg
12. INFORMAÇÕES ECOLÓGICAS
Nada consta.
13. CONSIDERAÇÕES SOBRE TRATAMENTO E DISPOSIÇÃO
Encaminhe para o aterro classe 1.
14. INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE
Número ONU: 2509
15. REGULAMENTAÇÕES
NFPA: Saúde: 1 Inflamabilidade 0 Reatividade: 0
Rótulo: PERIGO! CORROSIVO. CAUSA QUEIMADURAS NA ÁREA DE CONTATO. PODE SER
NOCIVO SE INGERIDO.
BIBLIOGRAFIA
Guia de Seleção de Respiradores 3M. 2001.
http://www. jtbaker.com
ELABORADO E REVISADO PELA COORDENAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES –
PROFESSORA MARIA LUCILA UJVARI DE TEVES

Documentos relacionados

nitrato de prata - Faculdades Oswaldo Cruz

nitrato de prata - Faculdades Oswaldo Cruz 3. Para cada 200mL de solução contendo no máximo 1000ppm do metal adicione 1g de resina amberlite IRA-400 ou Dowex IX8-50. Misture por 24h, filtre e disponha o resíduo em aterro classe 1. 14.INFORM...

Leia mais

ácido fórmico - Faculdades Oswaldo Cruz

ácido fórmico - Faculdades Oswaldo Cruz removendo as roupas contaminadas e os sapatos. Encaminhe ao médico imediatamente. CONTATO COM OS OLHOS: imediatamente lave os olhos com água corrente durante 15 minutos. Encaminhe ao médico imediat...

Leia mais

sulfato de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz

sulfato de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz ácidos fortes. Estoque em local frio, seco e arejado. Estoque na ÁREA VERDE do almoxarifado. 8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL Limites de Exposição Permitidos: não regulamentado

Leia mais

óxido de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz

óxido de magnésio - Faculdades Oswaldo Cruz P2. Mantenha o produto em vasilhame bem fechado. Proteja de danos físicos. Não misture com ácidos fortes. Estoque em local frio, seco e arejado. Estoque na ÁREA VERDE do almoxarifado. 8. CONTROLE D...

Leia mais

sulfato de zinco - Faculdades Oswaldo Cruz

sulfato de zinco - Faculdades Oswaldo Cruz Ao manusear este produto use óculos de segurança, luvas, máscara contra pó e avental de manga longa. Mantenha estocado em área seca, arejada. Estoque na ÁREA VERDE do almoxiarifado. 8. CONTROLE DE ...

Leia mais

sulfito de sódio - Faculdades Oswaldo Cruz

sulfito de sódio - Faculdades Oswaldo Cruz VESTIMENTA MÍNIMA RECOMENDADA: avental de manga longa com prendedor adequado para as luvas. LUVAS: de borracha descartáveis MÁSCARA RESPIRATÓRIA RECOMENDADA: não consta referência no Guia de Seleçã...

Leia mais

nitrato de cobre ii - Faculdades Oswaldo Cruz

nitrato de cobre ii - Faculdades Oswaldo Cruz materiais combustíveis, orgânicos ou facilmente oxidáveis. Não estoque em pisos de madeira. Estoque na ÁREA AMARELA do almoxarifado. 8. CONTROLE DE EXPOSIÇÃO E PROTEÇÃO INDIVIDUAL Limites de Exposi...

Leia mais

éter de petróleo - Faculdades Oswaldo Cruz

éter de petróleo - Faculdades Oswaldo Cruz Ciclopentano 600ppm (TWA) ACGIH: TLV: Pentano 600ppm (TWA) 750ppm (STEL) Ciclopentano 600ppm (TWA) VESTIMENTA MÍNIMA RECOMENDADA: avental de manga longa e óculos de segurança, botas. LUVAS: de borr...

Leia mais