Instalação Operação Manutenção

Сomentários

Transcrição

Instalação Operação Manutenção
Instalação
Operação
Manutenção
Resfriador de Líquidos Tipo Parafuso
a Ar Série R®
Modelos
Unidades RTAC 140-50 0 ton (60 Hz)
Unidades RTAC 140-400 ton (50 Hz)
Março de 2002
X39640550010-01
RTAC-SVX01C-PT
Índice
Seção 1 - Informações Gerais
Histórico da Literatura ................................................................................1-1
Identificação da Unidade - Plaqueta de Identificação ................................1-1
Inspeção da Unidade .................................................................................1-2
Lista de Verificação para Inspeção ............................................................1-2
Inventário de Peças Avulsas ......................................................................1-3
Abreviaturas Normalmente Utilizadas .......................................................1-3
Descrição da Unidade ................................................................................1-5
Dimensões da Unidade ...........................................................................1-20
Sistema de Codificação do Número do Modelo ......................................1-37
Número do Modelo da Unidade ...............................................................1-37
Seção 2- Instalação - Mecânica para Unidades com Evaporador
Embutido e Remoto
Avisos e Precauções .................................................................................2-1
Responsabilidades da Instalação ...............................................................2-1
Plaquetas de Identificação .........................................................................2-2
Armazenamento ........................................................................................2-2
Generalidades ............................................................................................2-3
Requisitos do Local ...................................................................................2-3
Isolamento e Emissão Sonora .................................................................2-18
Considerações sobre Ruídos ...................................................................2-20
Fundação .................................................................................................2-20
Espaçamentos .........................................................................................2-20
Isolamento e Nivelamento da Unidade ....................................................2-23
Drenagem ................................................................................................2-23
Tubulação de Água do Evaporador ..........................................................2-23
Tubulação do Evaporador ........................................................................2-24
Queda de Pressão da Água do Evaporador RTAC de 140 - 500 Toneladas
(Unidades Pueblo) ...................................................................................2-28
Queda de Pressão da Água no Evaporador RTAC de 120 - 400 Toneladas
(Unidades Européias) ...............................................................................2-29
Tratamento de Água ................................................................................2-30
Manômetros de Água ..............................................................................2-31
Válvulas de Alívio de Pressão da Água ....................................................2-31
Proteção contra Congelamento ...............................................................2-32
Interrupção do Refrigerante a Baixa Temperatura no Evaporador e
Recomendações de % de Glicol .............................................................2-33
i- 1
Índice
Seção 3 - Instalação - Mecânica - Opção de Evaporador Remoto
Generalidades ........................................................................................... 3-1
Configuração do Sistema e Tubulação do Refrigerante de Interconexão . 3-1
Dimensionamento da Linha ...................................................................... 3-7
Dimensionamento do Acumulador de Aspiração .................................... 3-12
Procedimentos de Instalação da Tubulação ............................................ 3-12
Sensores de Refrigerante ....................................................................... 3-13
Teste de Vazamento e Expurgo .............................................................. 3-13
Seção 4 - Instalação Elétrica
Recomendações Gerais ............................................................................ 4-1
Componentes Fornecidos pelo Instalador .............................................. 4-21
Alimentação de Controle ........................................................................ 4-22
Fonte de Alimentação da Bomba d’Água ............................................... 4-27
Fiação de Interconexão ........................................................................... 4-27
Fiação de Baixa Voltagem ....................................................................... 4-31
Seção 5 - Princípios Operacionais
Ciclo de Refrigeração ................................................................................ 5-1
Refrigerante R134a ................................................................................... 5-3
Compressor .............................................................................................. 5-3
Condensador e Sub-resfriador .................................................................. 5-4
Válvula de Expansão ................................................................................. 5-5
Evaporador ................................................................................................ 5-5
Sistema de Óleo ....................................................................................... 5-6
Seção 6 - Interface de Controle
Visão Geral das Comunicações CH530 ..................................................... 6-1
Interface dos Controles ............................................................................. 6-2
Saídas: Visor ............................................................................................. 6-3
LED de Serviço .......................................................................................... 6-5
Entradas: ................................................................................................... 6-5
Formato Básico da Tela ............................................................................ 6-9
Facilidade de Bloqueio do Painel Frontal ................................................ 6-11
Visor do Painel Frontal Durante os Temperaturas Ambientes Frias ....... 6-12
Tela Diagnostic (Diagnóstico) .................................................................. 6-13
Tela Mode (Modo) .................................................................................. 6-14
Tela Chiller (Resfriador) ........................................................................... 6-15
Sub-tela Active Chilled Water (Água Refrigerada Ativa) .......................... 6-19
Sub-tela Active Current Limit (Limite de Corrente Ativo) ........................ 6-20
Sub-tela Active Ice Termination (Término de Gelo Ativo) ....................... 6-21
Tela Refrigerant (Refrigerante) ................................................................ 6-21
Tela Compressor (Compressor) .............................................................. 6-23
Tela Setpoint (Ponto de Configuração) ................................................... 6-25
Subtela Enumerated Setpoints (Pontos de Configuração Enumerados) . 6-27
i- 2
Índice
Ativação do EasyView ............................................................................ 6-33
Ativação do DynaView ............................................................................ 6-34
Auto-Testes ............................................................................................ 6-34
Formatos de Exibição ............................................................................. 6-34
InterfaceTechView .................................................................................. 6-35
Diagnósticos ........................................................................................... 6-39
Diagnósticos da Partida .......................................................................... 6-40
Diagnósticos do Processador Principal ................................................... 6-53
Seção 7 - Verificação antes da Partida
Lista de Conferência da Instalação ........................................................... 7-1
Generalidades ........................................................................................... 7-3
Fonte de Alimentação de Tensão da Unidade .......................................... 7-5
Desequilíbrio da Tensão da Unidade ........................................................ 7-5
Ajuste de Fases da Tensão da Unidade .................................................... 7-6
Taxas de Fluxo do Sistema de Água ......................................................... 7-8
Queda da Pressão do Sistema de Água ................................................... 7-8
Configuração do CH530 ............................................................................ 7-8
Seção 8 - Procedimentos de Ativação da Unidade
Ativação Diária da Unidade ....................................................................... 8-1
Generalidades ........................................................................................... 8-1
Procedimento Sazonal de Ativação da Unidade ....................................... 8-3
Reinicialização do Sistema Após Desligamento Estendido ...................... 8-4
Seção 9 - Procedimentos de Desligamento da Unidade
Desligamento Temporário e Reinicialização ............................................. 9-1
Procedimento de Desligamento estendido .............................................. 9-1
Seção 10 - Manutenção Periódica
Generalidades ......................................................................................... 10-1
Seção 11 - Procedimentos de Manutenção
Gerenciamento das Cargas de Refrigerante e de Óleo .......................... 11-1
Procedimento para Substituição do Filtro de Refrigerante ..................... 11-6
Sistema de Lubrificação ......................................................................... 11-7
Procedimento para Carregamento de Óleo ............................................ 11-7
Substituição do Tubo do Evaporador .................................................... 11-12
Substituição do Compressor ................................................................ 11-12
Seção 12 - Fiação da Unidade
i- 3
Índice
(em b ranco)
i- 4
Lista de Figuras
Seção 1
Plaqueta de identificação típica da unidade (Pueblo) ................................1-1
Plaqueta de identificação típica da unidade (Charmes) ............................1-2
Unidade RTAC Típica ................................................................................1-6
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo)-140N, 155N, 170N, 140H .1-20
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo)-185N, 200N, 155H, 170H 11-20
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 225-250 Toneladas
e Eficiência Padrão, e 50 e 60 Hz com 185-200 Toneladas
e Alta Eficiência ......................................................................................1-21
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 225-250 Toneladas
e Alta Eficiência ......................................................................................1-21
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 Hz com 250-275 Toneladas
e Eficiência Padrão e 50 Hz com 250 Toneladas e Alta Eficiência
e 60 Hz com 275 Toneladas e Eficiência Padrão ....................................1-22
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 e 60 Hz com 275 Toneladas
e Alta Eficiência e 50 e 60 Hz com 300 Toneladas
e Eficiência Padrão .................................................................................1-22
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 350 Toneladas
e Eficiência Padrão .................................................................................1-23
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 e 60 Hz com 300 Toneladas
e Alta Eficiência ......................................................................................1-23
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 Hz com 350-400 Toneladas
e Eficiência Padrão e 60 Hz com 400 Toneladas e Eficiência Padrão e 50
e 60Hz com 350 Toneladas e Alta Eficiência ..........................................1-24
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 450-500 Toneladas
e Eficiência Padrão e 50 Hz com 375-400 Toneladas e Alta Eficiência e 60 Hz
com 400 Toneladas e Alta Eficiência ......................................................1-24
Dimensões das Unidades do Condensador/Compressor para a Opção
de Evaporador Remoto ...........................................................................1-25
Dimensões da Unidade para Evaporadores Remotos de 140-170 Toneladas
e Eficiência Padrão e 140 Toneladas e Alta Eficiência .............................1-26
Dimensões da Unidade para Evaporadores Remotos de 185-250 Toneladas
e Eficiência Padrão e de 155-200 Toneladas e Alta Eficiência ................1-27
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 140N, 155N, 170N, 120H,
130H, 140H .............................................................................................1-28
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 185N, 200N, 155H, 170H,
185H, 200H .............................................................................................1-30
Legenda para os Desenhos das Unidades fabricadas em Charmes da Figura 17 à Figura 20 .........................................................................1-32
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 225N, 250N, 185H,
200H........................................................................................................1-33
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 250N, 300N, 2755H,
300H .......................................................................................................1-34
ii- 1
Lista de Figuras
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 350N, 375N, 350H,
375H, 400H ............................................................................................ 1-35
Legenda para os Desenhos de Unidades Fabricadas em Charmes Figura 22, Figura 23 e Figura 24 ............................................................. 1-36
Seção 2
Equipagem da Unidade (Pueblo) ............................................................... 2-3
Equipagem da Unidade - Unidades de 225-500 Toneladas: Base
de 30-36 pés (Pueblo) ..............................................................................2-4
Equipagem da Unidade - Unidades de 225-500 Toneladas: Base
de 39-45 pés (Pueblo) ...............................................................................2-5
Equipagem da Unidade - Unidades de 225-500 Toneladas: Base de 30 pés
(60 Hz com 225 e 250 Toneladas) (Pueblo) ...............................................2-6
Equipagem do Condensador para Unidades com Evaporador Remoto ... 2-7
Equipagem da Unidade (Charmes) - Unidades de 120-200 Toneladas .. 2-15
Equipagem da Unidade (Charmes) - Continuação - Unidades
de 250-400 Tons. ................................................................................... 2-16
Equipagem da Unidade (Charmes) - Continuação - Unidades
de 250-400 Toneladas ............................................................................2-17
Isolamento da Unidade ........................................................................... 2-19
Espaçamentos Recomendados para as Unidades: 140N, 155N,
170N, 140H ............................................................................................ 2-21
Espaçamentos Recomendados para as Unidades: 185N, 200N,
155H, 170H............................................................................................. 2-22
Espaçamentos Recomendados para as Unidades: 225 a 500 toneladas 2-22
Tubulação Sugerida para Evaporadores RTAC Típicos ..............................31
Seção 3
Instalações do Evaporador Remoto .......................................................... 3-4
Identificação de Circuitos ......................................................................... 3-5
Exemplo de Dimensionamento de Linhas de Líquido ............................ 3-10
Evaporador Remoto ............................................................................... 3-14
Fiação de Campo entre o Evaporador Remoto e a Unidade
de Condensação .................................................................................... 3-15
Seção 4
Etiqueta de Alerta - Típica Fiação de Campo para Unidade Embutida
RTAC – de 140 a 500 Toneladas .............................................................. 4-2
Painel de Partida .................................................................................... 4-22
Painel de Partida do RTAC 120-200, Unidades Européias ..................... 4-24
Painel de Controle para Baixa Temperatura Ambiente do RTAC 120-200,
Unidades Européias ............................................................................... 4-25
Painel de Partida do RTAC 250-400, Unidades Européias ..................... 4-26
Exemplos de Fiação para ECLS e ECWS ............................................... 4-37
ii-2
Lista de Figuras
Seção 5
Diagrama de Entalpia da pressão (P-h) do resfriador RTAC ..................... 5-1
Desenho esquemático do sistema .......................................................... 5-2
Sistema de Óleo do RTAC ....................................................................... 5-7
Seção 6
Interface EasyView .................................................................................. 6-2
DynaView 6-8
Seção 11
Diagrama Esquemático do Sistema de Óleo ......................................... 11-8
ii- 3
Lista de Figuras
(em branco)
ii-4
Lista de Tabelas
Seção 1
Dados Gerais — Unidades de 60 Hz e 140-500 Toneladas - Eficiência Padrão
(Pueblo): .................................................................................................... 1-8
Dados Gerais — Unidades de 60 Hz e 140-400 Toneladas - Alta Eficiência
(Pueblo) ..................................................................................................... 1-9
Dados Gerais - Unidades de 50 Hz e 120-400 Toneladas - Eficiência Padrão
(Pueblo) ................................................................................................... 1-10
Dados Gerais - Unidades de 50 Hz e 120-400 Toneladas - Alta Eficiência
(Pueblo) ................................................................................................... 1-11
Dados Gerais de Unidades RTAC Padrões de 140-200 Toneladas
(Charmes) ............................................................................................... 1-12
Dados Gerais de Unidades RTAC com 120-300 Toneladas e Alta Eficiência
(Charmes) ............................................................................................... 1-13
Dados Gerais de Unidades RTAC de 140-200 Toneladas e Padrão de Baixo
Ruído (Charmes) ..................................................................................... 1-14
Dados Gerais de Unidades RTAC de 120-200 Toneladas com Baixo Ruído
de Eficiência (Charmes) .......................................................................... 1-15
Dados Gerais de Unidades RTAC Padrões de 250-400 Toneladas
(Charmes) ............................................................................................... 1-16
Dados Gerais de Unidades RTAC de 250-400 Ton. de Alta Eficiência
(Charmes) ............................................................................................... 1-17
Dados Gerais de Unid. RTAC Padrão de Baixo Ruído de 250-400Ton
(Charmes) ............................................................................................... 1-18
Dados Gerais de Unidades RTAC de 250-400Ton Alta Eficiência Baixo Ruído
(Charmes) 1-19
Seção 2
Pesos de Içamento do Evaporador Remoto ............................................. 2-7
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões de CG para
Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar Figura 27,
Figura 28 e Figura 29) ................................................................................ 2-8
Interrupção Recomendada do Refrigerante no Evaporador a Baixa
Temperatura e % de Glicol para os Resfriadores RTAC que utilizam
Etileno e Propileno .................................................................................. 2-34
Interrupção Recomendada do Refrigerante no Evaporador por Baixa
Temperatura e % de Glicol para os Resfriadores RTAC 2-37
iii- 1
Lista de Tabelas
Seção 3
Dimensões das Linhas de Líquido para os Evaporadores Remotos
(D.E. de cobre típico L) ...............................................................................3-6
Comprimentos Equivalentes de Válvulas e Conexões Não-Ferrosas (pés) 3-7
Comprimento Necessário do Acumulador de Aspiração Instalado
em Campo ................................................................................................ 3-9
Dimensões das Linhas de Aspiração Verticais/Fluxo Ascendente .......... 3-11
Dimensões das Linhas de Aspiração Horizontais/Fluxo Descendente .... 3-11
Carga da Tubulação Instalada em Campo ............................................... 3-16
Seção 4
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as
Temperaturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo) ...................... 4-2
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura
Ambiente de Operação Padrão (Unidades Pueblo) ................................... 4-8
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura
Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo) ...................................... 4-12
Dados Elétricos para RTAC 120 - 200 - Todas Temperaturas Ambientes de
Operação - Unidades Charmes: TENSÃO 400/3/50 ................................ 4-19
Dados Elétricos para RTAC 250 - 400 - Todas Temperaturas Ambientes de
Operação - Unidades Charmes: TENSÃO 400/3/50 ................................ 4-20
Operação do Relé da Bomba ................................................................... 4-28
Tabela de Configuração das Saídas de Relés de Alarme e Estado .......... 4-30
Atribuições Padrões ................................................................................ 4-31
Equações do ECLS .................................................................................. 4-36
Seção 6
Modos de Operação do Resfriador e do Compressor (software de versão
17.0 e mais antigos) ................................................................................ 6-16
Opções/Condições Apresentadas para os Pontos de Configuração ....... 6-28
Diagnósticos de Perda de Comunicação ................................................. 6-46
Seção 11
Circuito/Carga do Refrigerante ................................................................ 11-3
Capacidade de Retenção da Carga no Lado Superior .............................. 11-5
Dados da Carga de Óleo .......................................................................... 11-9
iii- 2
Informações Gerais
Histórico da Literatura
RTAC-SVX001-EN (dezembro de 2000)
RTAC-SVX01B-EN (setembro de 2001)
O novo manual descreve a instalação, a op eração e a manutenção das unidades
RTAC e a adição da opção de evaporador remoto.
RTAC-SVX01C-EN (Fevereiro de 2002)
O manual revisado inclui unidades RTAC adicionais no tamanho de 50 0 toneladas,
novo material sobre instalação e manutenção e diagnósticos CH530 ampliados.
Identificação da Unidade - Plaqueta de Identificação
Na chegada d a unidade, comp arar todos os dados da p laqueta de id entificação com
as informações do pedido e dos documentos de embarque. A Figura 1 e a Figura 2
mostram uma típica plaquet a de identificação da unidade:
Figura 1
Plaqueta de identificação típica da unidade (Pueblo)
Instalação, Operação e Manutenção
1-1
Informações Gerais
Figura 2
Plaqueta de identificação típica da unidade (Char mes)
Inspeção da Unidade
Quando a unidade for entregue, certificar-se de que ela é a unidade cer ta e que está
equipada de maneira apropriada. Comparar as informações que aparecem na
plaqueta de identificação da unidade com as informações do pedido e da
documentação de entrega. Consultar o item “Placas d e Identificação”
.
Inspecionar todos os componentes externos para verificar se existem danos visíveis.
Informar qualquer dano aparente ou falt a de material ao transport ador e fazer uma
notificação de “dano na unidade” no recib o de entrega do transportad or. Especificar
a extensão e o tip o do dano encontrado e notificar o Escritório de Vendas
competente da Trane. Não proceder com a instalação de uma unidade danificada
sem o consentimento do escritório d e vendas.
Lista de Verificação para Inspeção
Para proteger-se contra perdas d evido a danos ocorridos durante o trânsito,
completar a seguinte lista de verificação ao receber a unidade.
[ ] Inspecionar as peças individuais do material entregue antes de aceitar a unidade.
Verificar se existem danos aparentes na unidade ou na embalagem do material.
1-2
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
[ ] Inspecionar a unidad e quanto a danos ocultos quanto o mais breve possível, após a
entrega e antes que ela seja guardada. Os danos ocultos devem ser informados no
prazo de até 15 d ias.
[ ] Se forem encontrados danos ocultos, interromper a desembalagem d o material
entregue. Não retirar o material danificad o do local de recebimento. Se possível,
fotografar os danos. O proprietário deve fornecer evidências razoáveis de que os
danos não ocorreram após a entrega.
[ ] Notificar imediatamente o terminal da transpor tadora sobre os danos, por telefone
e por correspondência. Solicitar uma inspeção imediata dos danos, realizada em
conjunto pela transportadora e pelo consignatário.
[ ] Notificar o representante de vendas da Trane e providenciar o rep aro. Não reparar a
unidade, no entanto, até que os danos sejam insp ecionados p elo representante da
transportadora.
Inventário de Peças Avulsas
Verificar todos os acessórios e peças avulsas expedidas com a unidade conforme a
lista de remessa. Estes itens incluem os plugues de drenagem d e água, os
diagramas de montagem e elétricos e a literatura do serviço, que, durante o
embarque, são colocados d entro do painel de controle e/ou no painel de partida.
Abreviaturas Normalmente Utilizadas
As abreviaturas e termos utilizados neste manual estão definidos abaixo.
OAT = Temperatura do Ar Externo
BAS = Sistema de Automação Pred ial
BCL = Link de Comunicações Bidirecional
CAR = Interrupção d o Circuito, Rest abelecimento Automático
CLS = Ponto de Configuração do Limite de Corrente
CMR = Interrupção do Circuito, Restabelecimento Manual
CPRS = Compressor
CWR = Rest abelecimento da Água Refrigerada
CWS = Ponto de Configuração da Água Refrigerada
DDT = Configuração da Temperatura Delta do Projeto (ou seja, a diferença entre as
temperaturas de água refrigerada de entrada e de saída)
DPPC = Conexão de Alimentação com Ponto Duplo
Instalação, Operação e Manutenção
1-3
Informações Gerais
ENT = Temperatura de Água Refrigerada de Entrad a
ELWT = Temperatura da Água de Saíd a do Evaporador
EPROM = Memória Somente de Leitura Programável Eletronicamente
EXV = Válvula de Expansão Eletrônica
FLA = Corrente de Carga Total
GFCI = Ground Fault Circuit Interrupt / GFCI = Interruptor de Circuito Defeituoso em
Terra
HACR = Aquecimento, Ar Condicionado e Refrigeração
HVAC = Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionad o
IFW = Aviso Informativo
I/O = Fiação d e Entrada e de Saída
IPC = Comunicações Interprocessadas
LLID = Dispositivo Inteligente d e Baixo Nível
LRA = Corrente do Rotor Travad o
MAR = Desligamento da Máquina, Restabelecimento Automático
MMR = Desligamento da Máquina, Restabelecimento Manual
MP = Processador Principal
NEC = Código Elétrico Nacional
PCWS = Ponto de Configuração de Água Refrigerada no Painel Dianteiro
PFCC = Capacitores de Correção d o Fator de Potência
POE = Óleo Poliolester
PSID = Diferencial de Libras por Polegadas Quadradas (diferencial da pressão)
PSIG = Libras por Polegadas Quadradas (pressão monométrica)
RAS = Ponto de Configuração da Ação de Restabelecimento
RLA = Corrente de Carga Nominal
RCWS = Ponto d e Configuração de Água Refrigerada no Restabelecimento
RRS = Ponto d e Configuração de Referência de Restabelecimento
1-4
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
SCWR = Capacidade de Resistância a Cur to-Circuitos
SPPC = Conexão de Alimentação em Ponto Único
SV = Válvula de Distribuição
Tracer ™ = Tipo de Sistema de Automoção Predial da Trane
SCI = Interface d e Comunicação Serial
ST = Ferramenta de Serviço
TEAO = Totalmente Fechado com Ar Superior
UCLS = Ponto de Configuração do Limite de Corrente da Unidade
UCM = Módulo de Controle da Unid ade (baseado em Microprocessador)
UOVM = Transformador de Sub/Sob retensão
XLRA = Corrente de Rotor Travado baseada nas unidades d e partida com
enrolamento completo (linha x)
YLRA = Corrente de Rotor Travado baseada em unidades d e partida triângulo-delta
Descrição da Unidade
As unidades de 140 a 500 toneladas (60 Hz) do Modelo RTAC são resfriadores de
líquidos a ar do tipo parafuso, desenvolvidos para instalação em ambientes externos.
Os circuitos comp ressores são pacotes herméticos completamente montados, com
tubulação e fios montados em fábrica, submetidos a testes de vazamento,
desidratados e testados quanto à adequada operação de controle antes do
embarque.
Observação: as unidades de pacotes são carregadas em fábrica com
refrigerante e óleo.
A Figura 3 mostra uma típica unidade de pacotes RTAC e seus componentes.
As Tabelas de 1 a 12 contêm especificações mecânicas gerais do RTAC para todos os
tamanhos de unidades.
Observação: as folhas MSDS são enviadas com todas as unidades e são
incluídas com o Conhecimento de Embarque. Entrar em contato com o
departamento de peças local da Trane se forem necessárias folhas MSDS
adicionais.
Instalação, Operação e Manutenção
1-5
Informações Gerais
Figura 3
Unidade RTAC Típica
Ventilador do Condensador
Separador de Líquido
e Vapor
Evaporador
Caixa de Distribuição
do Compressor
Painel de Controle
Compressor
Interruptor
Condensador com Aletas e Tubo
Separador de óleo
Interface EasyView (ou DynaView)
As aberturas de entrada e saída de água refrigerada são tampadas para o embarque.
Cada compressor possui um motor de partida separado. A Série RTAC oferece a
lógica exclusiva Adaptive Control™ da Trane, que monitora as variáveis de controle
que gerenciam a op eração da unidade do resfriador. A lógica Adaptive Control pode
ajustar as variáveis de capacidade para evitar o desligamento do resfriador quando
necessário e manter a produção de água refrigerada. As unidades possuem d ois
circuitos de refrigeração independentes. Os descarregadores do compressor são
acionados por solenóides e operados pela pressão do óleo. Cada circuito de
refrigeração é fornecid o com secador de filtro, visor, válvula de expansão eletrônica e
válvulas de carga. O evaporador do tipo camisa e tubo é fabricado de acordo com os
pad rões d a ASME ou outros códigos internacionais. Cada evaporador é
completamente isolado e equipado com drenos de água e conexões de ventilação.
As unid ades em pacotes possuem como padrão uma proteção com fio resistivo para
- 20°F (-28,9°C) . Como opção, pode ser fornecida uma tomada de conveniência.
As fotografias a seguir mostram o RTAC em d uas vistas.
1-6
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Instalação, Operação e Manutenção
1-7
Informações Gerais
Tabela 1
Dados Gerais — Unidades de 60 Hz e 140-500 Toneladas - Eficiência Padrão (Pueblo):
Tamanh o
Tipo
Co mpresso r
Qtde.(1) /
Tamanho (ton.)
Nominal
Evaporador
(galões)
Armazenamento
de Água
140
155
170
185
200
225
250
275
300
350
400
450
500
Pad rão
Padrã o
Pa drão
Padrã o
Padrã o
Pad rão
Padrã o
Pa drão
Pad rão
Pa drão
Pa drão
Pa drão
Pa drão
2
70 /7 0
2
85/70
2
85/85
2
1 00/85
2
100 /1 00
2
120 /1 00
2
120 /1 20
3
1 20/12 010 0
4
10 0-10 0/
10 0-10 0
4
1 20-1 20/
10 0-10 0
4
12 0-12 0/
12 0-12 0
35
38
40
42
44
47
50
60
66
71
81
87
93
1 32
1 70
11
525
33
1 41
1 82
11
6 06
38
15 1
19 8
13
68 7
43
1 56
2 15
14
6 26
39
1 63
2 15
14
7 67
48
176
237
15
848
54
1 88
2 59
16
9 29
59
22 7
27 5
17
90 8
57
249
308
20
10 70
68
26 7
34 2
22
1192
75
30 4
45 7
29
1 656
10 5
32 7
50 1
32
1 818
115
35 0
54 5
34
1 979
12 5
4
156 /1 56
4
1 80/15 6
4
1 80/18 0
4
216 /1 80
4
216 /2 16
4
252 /2 16
4
252 /2 52
8
1 80/10 8
8
216 /1 08
8
2 52/10 8
8
21 6/216
8
2 52/21 6
8
25 2/252
(pol.)
3 962 /3 962
42
45 72/39 62
42
45 72/45 72
42
6 401 /5 486
42
6 401 /6 401
42
45 72/27 43
42
5 486 /2 743
42
(mm)
10 67
106 7
1 92
3
1 067
19 2
3
106 7
1 92
3
106 7
1 92
3
10 67
192
3
106 7
1 92
3
1 067
19 2
3
10 67
192
3
1 067
19 2
3
1 067
19 2
3
1 067
19 2
3
1 067
19 2
3
762
7 700 0
5/4
30
7 62
84 542
5/5
30
76 2
920 87
6 /5
30
7 62
1 012 96
6 /6
30
7 62
1105 06
7 /6
30
762
1197 25
8 /6
30
7 62
1 289 46
1 0/6
30
76 2
14 734 0
12/6
30
762
165 766
1 4/6
30
76 2
18 415 1
1 2/12
30
76 2
22 101 6
14/12
30
76 2
23 945 6
1 4/14
30
76 2
25 799 1
130 811
114 0
1 436 23
1140
15 644 1
1140
1 720 86
114 0
1 877 32
114 0
203 394
114 0
2 190 59
114 0
25 030 7
11 40
281 610
114 0
31 284 3
1140
37 547 1
11 40
40 679 7
11 40
43 828 5
11 40
19
89 54
19
895 4
19
8 954
19
895 4
19
895 4
19
89 54
19
895 4
19
8 954
19
89 54
19
8 954
19
8 954
19
8 954
19
8 954
45
1 .5
45
1.5
45
1.5
45
1 .5
45
1 .5
45
1 .5
45
1 .5
45
1.5
45
1 .5
45
1.5
45
1.5
45
1.5
45
1.5
1 .1
1.1
1.1
1 .1
1 .1
1 .1
1 .1
1.1
1 .1
1.1
1.1
1.1
1.1
25
25
25
25
25
25
25
25
25
25
(l itros)
Fluxo Mín. (GPM)
(l /s)
Fluxo Máx. (GPM)
(l /s)
Co ndensado r
Qtde de Bobinas
(pol.)
Comprimento da
Bobina
(mm)
Altura da
Bobina
192
Aletas/pés
3
Número de Fileiras
Ven tiladores dos Con densadores
4 /4
Quantidade (1)
30
Diâmetro (pol.)
(mm)
Fluxo de
Ar Total
(cfm)
3
(m /h )
(rpm)
Velocid.
Nominal do
Ventilador
(rp s)
Velocidade (pés/min)
na Ponta
(m/s)
Nominal do HP
Motor (Ea)
(kW)
Mín. Temperatura Ambien te de Partid a/Operacio nal (2)
25
25
25
Unidade
(ºF )
Padrão
(º C)
64 01/45 72 548 6/548 6 64 01/54 86 640 1/640 1
42
42
42
42
-3 .9
0 .0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3 .9
0 .0
-3 .9
0 ,0
-3 .9
0 .0
-3 .9
0 .0
-3.9
0.0
-3 .9
0 .0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-17.8
-1 7.8
-1 7.8
-17.8
-17.8
-17.8
-17.8
-1 7.8
-17.8
-1 7.8
-17 .8
-1 7.8
-17 .8
HFC-13 4a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
HFC-13 4a
2
HFC-13 4a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
15
145 /1 45
15
1 55/14 5
15
1 55/15 5
15
220 /2 10
15
220 /2 20
15
230 /2 20
15
230 /2 30
15
3 35/19 5
15
385 /1 95
15
4 30/21 5
15
38 5/385
15
4 30/38 5
15
43 0/430
(galões)
66 /6 6
2 .0 /2 .0
70/66
2.0/2.0
70/70
2.0/2.0
1 00/95
2 .6 /2 .0
100 /1 00
2 .6 /2 .6
104 /1 00
2 .6 /2 .6
104 /1 04
2 .6 /2 .6
15 2/88
4.6/2.6
1 75/88
5 .0 /2 .6
19 5/97
4.6/4.6
17 5/175
5.0/5.0
1 95/17 5
5.0/5.0
19 5/195
5.0/5.0
(L itros)
7 .6 /7 .6
7.6/7.6
7.6/7.6
9 .8 /7 .6
9 .8 /9 .8
9 .8 /9 .8
9 .8 /9 .8
1 7.4/9.8
19.0/9.8
17.4/17 .4
Baixa Tem- (ºF )
peratura
Ambiente
(º C)
Un id ade Geral
Refrigerante
No. de Circuitos de
Refrigente
Independentes
% Carga Mín.
Carga de (lb)
refrig. (1)
(kg )
Carga de
óleo
5 486 /4 572 5 486 /5 486
42
42
3
3
85/85 -100 100 /1 00-1 00
H FC -134 a HFC-13 4a
2
2
H FC -134 a HFC-1 34a H FC -134 a HFC-1 34a
2
2
2
2
1 9.0/19.0 19.0/19 .0
1 9.0/19.0
Observações:
1. Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT 2.
2. Mínima temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 5 mph através do
condensador.
1-8
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Tabela 2
Dados Gerais — Unidades de 60 Hz e 140-400 Toneladas - Alta Eficiência (Pueblo)
Taman ho
Tipo
Qtde. de
Compressores (1)
Tamanho
Nominal
Evapo rado r
Armazen. de
Água
Fluxo Mín.
140
155
170
185
200
225
250
275
300
350
400
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
3
ALTA
3
ALTA
4
ALTA
4
(toneladas)
70/70
8 5/70
85/85
100 /8 5
100 /1 00
1 20/10 0
120 /1 20
85 /8 5-10 0
10 0/100 -100
85-8 5/8585
100 -100 /
100 -100
(Galões)
40
42
43
47
50
50
50
71
71
81
93
(li tro s)
151
198
13
687
43
1 56
2 15
14
6 26
39
163
215
14
767
48
176
237
15
848
54
188
259
16
929
59
1 88
2 59
16
9 29
59
188
259
16
929
59
26 7
34 2
22
119 2
75
26 7
34 2
22
119 2
75
304
457
29
165 6
105
351
545
34
197 9
125
4
4
4
4
4
8
8
8
8
8
8
180 /1 80
2 16/18 0
216 /2 16
252 /2 16
252 //25 2
1 44/14 4
180 /1 08
21 6/144
25 2/144
216 /2 16
252 /2 52
(pol.)
457 2/457 2
42
5 486 /4 572
42
548 6/548 6
42
640 1/548 6
42
640 1/640 1
42
3 658 /3 658
42
457 2/274 3
42
54 86/36 58
42
64 01/36 58
42
548 6/548 6
42
640 1/640 1
42
(mm)
106 7
1 067
1 92
3
106 7
192
3
106 7
192
3
106 7
192
3
1 067
1 92
3
106 7
192
3
10 67
19 2
3
10 67
19 2
3
106 7
192
3
106 7
192
3
762
919 93
6 /5
30
7 62
1 0119 0
6/6
30
762
1103 87
7/6
30
762
1195 98
7/7
30
762
128 812
8 /6
30
7 62
1 369 58
8/8
30
762
147 242
12 /6
30
76 2
17 373 3
14 /6
30
76 2
19 209 8
12/12
30
762
220 778
14/14
30
762
257 626
156 281
11 40
1 719 06
11 40
187 530
1140
203 178
1140
218 831
11 40
2 326 70
11 40
250 141
1140
29 514 5
114 0
32 634 4
114 0
375 066
1140
437 665
1140
19
895 4
19
8 954
19
895 4
19
895 4
19
895 4
19
8 954
19
895 4
19
89 54
19
89 54
19
895 4
19
895 4
HP
45
1.5
45
1 .5
45
1.5
45
1.5
45
1.5
45
1 .5
45
1.5
45
1.5
45
1.5
45
1.5
45
1.5
(kW)
1.1
1 .1
1.1
1.1
1.1
1 .1
1.1
1.1
1.1
1.1
1.1
25
25
25
25
25
25
25
25
(GPM)
(l/s)
Fluxo Máx.
(GPM)
(l/s)
Conden sa-dores
Qtde. de
Bobinas
Comprimen(pol.)
to da Bobina
(mm)
Altura da
Bobina
192
Aletas/pés
3
Número de Fileiras
Ventilado res do s Conden sad ores
5/5
Qtde. (1)
30
Diâmetro
(pol.)
(mm)
Fluxo do Ar
Total
(cfm)
Velocidade
Nominal do
Ventilador
(rpm)
3
(m /h)
(rps)
Velocidade
na ponta
(pés/min)
(m/s)
Nominal do
Motor (Ea)
Mín ima Temp eratura Am biente de Partida/Op eracional (2)
25
25
25
Unidade
(ºF)
Padrão
(ºC )
Baixa Temp.
Ambiente
(ºF)
-3.9
0.0
-3 .9
0 .0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3 .9
0 .0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
-3.9
0.0
(ºC )
-17.8
-1 7.8
-17.8
-17.8
-17.8
-1 7.8
-17.8
-17 .8
-17 .8
-17.8
-17.8
HFC-13 4a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
HFC-13 4a
2
HFC-13 4a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
HFC-1 34a
2
HFC-1 34a
2
HFC-13 4a
2
HFC-13 4a
2
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
15
155 /1 55
2 20/21 0
220 /2 20
230 /2 20
230 /2 30
2 40/24 0
240 /2 40
38 5/215
43 0/215
385 /3 85
430 /4 30
(Galões)
70/70
2.0/2.0
1 00/95
2 .0 /2 .0
100 /1 00
2.0/2.0
104 /1 00
2.6/2.0
104 /1 04
2.6/2.6
1 09/10 9
2 .6 /2 .6
109 /1 09
2.6/2.6
17 5/97
4.6/2.7
19 5/97
5.0/2.7
175 /1 75
4.6/4.6
195 /1 95
5.0/5.0
(Li te rs)
7.6/7.6
7 .6 /7 .6
7.6/7.6
9.8/7.6
9.8/9.8
9 .8 /9 .8
9.8/9.8
17 .4 /9 .8
19 .0 /9 .8
17.4/17 .4
19.0/19 .0
Unidade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga
Mín.
(lb)
Carga de
Refrigerante
(1)
(kg)
Carga de
Óleo (1)
Observações:
1. Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT 1/CKT 2
2. Mínima temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 5 mph através do
condensador
Instalação, Operação e Manutenção
1-9
Informações Gerais
Tabela 3
Dados Gerais - Unidades de 50 Hz e 120-400 Toneladas - Eficiência Padrão (Pueblo)
Tamanh o
Tipo
Qtde. de
Compressores(1)
Tamanho
(tonelaNominal
das)
Evaporador
Armazenam. (galões)
de Água
170
185
200
250
275
300
350
375
400
Pad rão
2
Pa drão
2
Pa drão
2
Pad rão
3
Pa drão
3
Pad rão
3
Pad rão
4
Pa drão
4
Pad rão
4
85 /8 5
100 /8 5
1 00/10 0
70 -70/10 0
8 5-85 /1 00
100 -100 /
100
85 -85/85 85
1 00-1 00/
8 5-85
100 -100 /
38
40
42
44
54
60
66
71
73
100 -100
81
1 32
1 71
11
5 25
33
141
182
11
606
38
151
198
13
684
43
15 6
21 5
14
62 6
39
16 3
21 5
14
76 7
48
205
242
15
747
47
22 7
27 5
17
90 9
57
249
308
20
10 70
68
265
457
29
13 13
83
27 6
50 1
32
1 454
92
304
545
34
16 56
105
4
4
1 56/15 6
180 /1 56
(mm)
3 962 /3 962
451 2/396 2
(pol.)
42
42
(mm)
1 067
(litros)
Fluxo Mín.
(GPM)
(l/s)
Fluxo Máx.
(GPM)
(l/s)
Co ndensado r
Qtde. de
Bobinas
Comprimen(pol.)
to da Bobina
Altura da
Bobina
140
155
Pa drão
2
Padrã o
2
7 0/70
85/70
35
4
4
4
8
8
8
8
8
8
180 /1 80
21 6/180
2 16/21 6
156 /1 08
18 0/108
216 /1 08
18 0/180
2 16/18 0
252 /2 16
4 572 /4 512
548 6/457 2
54 86/54 86
42
4 572 /
45 72
42
6 401 /5 486
42
54 86/
27 43
42
54 86/45 72
42
39 62/
45 12
42
457 2/274 3
42
42
42
106 7
192
3
10 67
192
3
1 067
19 2
3
1 067
19 2
3
10 67
192
3
1 067
19 2
3
10 67
192
3
10 67
192
3
1 067
19 2
3
10 67
192
3
7 62
6 334 6
5/4
30
762
695 07
5 /5
30
762
7 567 1
6/5
30
76 2
832 36
6/6
30
76 2
908 03
8 /6
30
762
108 698
10 /6
30
76 2
12 105 6
12/6
30
762
136 210
1 0/10
30
762
151 332
12/10
30
76 2
16 646 7
12 /1 2
30
762
181 611
1 076 15
9 50
11 808 1
950
128 553
950
14 140 5
95 0
15 426 0
95 0
184 661
950
20 565 5
95 0
231 399
950
257 089
950
28 280 1
95 0
308 528
950
1 5.8
7 461
15.8
746 1
15.8
74 61
15 .8
7 461
1 5.8
7 461
15.8
74 61
15 .8
7 461
15.8
74 51
15 .8
74 61
1 5.8
7 461
15.8
74 61
HP
38
1 .5
38
1.5
38
1 .5
38
1.5
38
1.5
38
1 .5
38
1.5
38
1 .5
38
1.5
38
1.5
38
1 .5
(kW)
1 .1
1.1
1 .1
1.1
1.1
1 .1
1.1
1 .1
1.1
1.1
1 .1
1 92
Aletas/pés
3
Número de Fileiras
Ven tiladores dos Con densadores
4 /4
Qtde. (1)
30
Diâmetro
(pol.)
(mm)
Fluxo do Ar
Total
Velocidade
Nominal do
Ventilador
(cfm)
3
(m /h)
(rpm)
(rps)
Velocidade
na ponta
(pés/min)
(m/s)
Nominal do
Motor (Ea)
Mínima Temperatura Amb ien te de Partid a/Operacional (2)
25
25
25
Unidade
(ºF)
Padrão
-3 .9
-3.9
-3 .9
(ºC)
0
0
0
(ºF)
Baixa
Temperatura
Ambiente
-1 7.8
-17.8
-17.8
(ºC)
Un id ade Geral
H FC-1 34a
HFC-13 4a
HFC-13 4a
Refrigerante
2
2
2
Nº de C ircuitos
de Refrigerante
Independentes
15
15
15
% Carga
Mín.
1 45/14 5
155 /1 45
155 /1 55
(lb)
Carga de
Refrigerante
(1)
6 6/66
70/66
70 /7 0
(kg)
2 .0 /2 .0
2.0/2.0
2 .0 /2 .0
Carga de
(Galões)
Óleo (1)
7 .6 /7 .6
7.6/7.6
7 .6 /7 .6
(Liters)
25
25
25
25
25
25
25
25
-3.9
0
-3.9
0
-3 .9
0
-3.9
0
-3 .9
0
-3.9
0
-3.9
0
-3 .9
0
-17 .8
-1 7.8
-17.8
-17 .8
-17.8
-17 .8
-1 7.8
-17.8
HFC-1 34a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
HFC-1 34a
2
HFC-13 4a
2
HFC-1 34a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
15
15
15
15
15
15
15
15
22 0/210
2 20/22 0
305 /1 95
33 5/195
386 /1 95
33 5/335
3 85/33 5
386 /3 85
100 /9 5
2.6/2.0
1 00/10 0
2.6/2.6
1 38/88
4 .6 /2 .6
152 /8 8
4.6/2.6
1 75/88
5 .0 /2 .6
15 2/152
4.6/4.6
1 75/15 2
5.0/4.6
175 /1 75
5 .0 /5 .0
9.8/7.6
9.8/9.8
17.4/9.8
17 .4 /9 .8
19.0/9.8
1 7.4/17.4
19.0/17 .4
19 .0 /1 9.0
Observações:
1. Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT 1/CKT 2
2. Mínima temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 5 mph através do
condensador
1 - 10
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Tabela 4
Dados Gerais - Unidades de 50 Hz e 120-400 Toneladas - Alta Eficiência (Pueblo)
Taman ho
Tipo
Quantidade de
Compressores (1)
Tamanho
(tonelaNominal
das)
Evapo rado r
Armazen. de (galões)
Água
(li tro s)
Fluxo Mín.
(GPM)
Fluxo Máx.
(GPM)
(l/s)
(l/s)
Conden sad or
Qtde. de
Bobinas
Comprimen(pol.)
to da Bobina
(mm)
Altura da
Bobina
(pol.)
(mm)
Aletas/pés
Número de Fileiras
Ventilado res do s
Conden sad ores
Quantidade (1)
Diâmetro
in. (mm)
Fluxo de Ar
(cfm)
Total
3
(m /h)
Velocidade
Nominal do
Ventilador
(rpm)
(rps)
Velocidade
na ponta
(ft/min)
(m/s)
140
155
170
185
200
250
275
300
350
375
400
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
2
ALTA
3
ALTA
3
ALTA
3
ALTA
4
ALTA
4
ALTA
4
7 0/70
8 5/70
8 5/85
100 /8 5
1 00/10 0
70-7 0/
1 00
85 -85/
1 00
10 0-10 0/
100
85-8 5/
8 5-85
100 -100 /
85-8 5
10 0-10 0/
10 0-10 0
40
42
44
47
50
66
71
71
81
87
93
151
198
13
687
43
4
15 6
21 5
14
62 6
39
4
16 3
21 5
14
76 7
48
4
17 6
23 7
15
84 8
54
4
1 88
2 59
16
9 29
59
4
2 49
3 08
20
107 0
68
8
2 67
3 42
22
119 2
75
8
267
342
22
11 92
75
8
30 4
45 7
29
1 656
10 5
8
3 27
5 01
32
181 8
115
8
35 0
54 5
34
1 979
12 5
8
18 0/180
21 6/180
21 6/216
25 2/216
2 52/25 2
1 80/10 8
216 /1 44
25 2/144
2 16/21 6
252 /2 16
25 2/252
457 2/457 2
42
548 6/457 2
42
548 6/548 6
42
640 1/548 6
42
64 01/64 01
42
45 72/27 43
42
5 486 /3 658
42
640 1/365 8
42
54 86/54 86
42
6 401 /5 486
42
640 1/640 1
42
10 67
192
3
5/5
1 067
19 2
3
6/5
1 067
19 2
3
6/6
10 67
19 2
3
7/6
106 7
1 92
3
7/7
106 7
1 92
3
1 0/6
106 7
1 92
3
12/6
10 67
192
3
14 /6
1 067
19 2
3
12/12
106 7
1 92
3
14 /1 2
1 067
19 2
3
1 4/14
30 (76 2)
7 557 5
30 (76 2)
831 30
30 (76 2)
906 87
30 (76 2)
9 82 56
30 (7 62)
1 058 26
30 (7 62)
1 209 71
3 0 (762 )
1 429 69
30 (76 2)
15 8112
30 (7 62)
18 137 1
3 0 (762 )
1 947 31
30 (76 2)
211 648
128 390
950
14 122 5
95 0
15 406 3
95 0
166 92 1
95 0
1 797 81
9 50
2 055 10
9 50
2 428 81
9 50
268 607
950
30 812 0
95 0
3 308 17
9 50
35 955 6
95 0
15 .8
74 61
15 .8
7 461
15 .8
7 461
15 .8
74 61
1 5.8
746 1
1 5.8
746 1
15.8
746 1
15 .8
74 61
1 5.8
7 461
15.8
746 1
15 .8
7 461
38
38
38
38
1.5 (1.1)
38
1.5 (1.1)
38
1.5 (1.1)
38
1 .5 (1 .1 )
38
1.5 (1.1)
38
1.5 (1.1)
38
1 .5 (1 .1 )
38
1.5 (1.1)
25 (-3.9)
25 (-3 .9 )
25 (-3 .9 )
25 (-3 .9 )
2 5 (-3.9)
25 (-3.9)
25 (-3 .9 )
25 (-3.9)
0 (-1 7.8)
0 (-17 .8 )
0 (-17 .8 )
0 (-17 .8 )
0 (-1 7.8)
0 (-17.8)
0 (-17 .8 )
0
HFC-1 34a
2
H FC -134 a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
HFC-1 34a
2
H FC -134 a
2
HFC-13 4a
2
HFC-1 34a
2
15
15
15
15
15
15
15
15
23 0/220
2 30/23 0
3 35/19 5
385 /2 15
43 0/215
3 85/38 5
430 /3 85
43 0/430
10 4/100
2.6/2.0
1 04/10 4
2.6/2.6
15 2/88
4.6/2.6
1 75/97
4 .6 /2 .6
195 /9 7
5.0/2.6
1 75/17 5
4.6/4.6
195 /1 75
5 .0 /5 .0
19 5/195
5.0/5.0
9.8/7.6
9.8/9.8
1 7.4/9.8
17.4/9.8
19 .0 /9 .8
17.4/17 .4
19 .0 /1 9.0
1 9.0/19.0
1.5 (1.1)
1.5 (1.1)
1.5 (1.1)
Nominal do
HP (kW)
Motor (Ea)
Mín ima Temp eratura Am biente de Partida/Op eracional (2)
2 5 (-3.9)
25 (-3.9)
25 (-3.9)
Unidade
ºF (ºC)
Padrão
0 (-1 7.8)
0 (-17.8)
0 (-17.8)
ºF (ºC)
Baixa
Temperatura
Ambiente
Unidade Geral
HFC-1 34a
HFC-1 34a
HFC-1 34a
Refrigerante
2
2
2
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
15
15
15
% Carga
Mín.
15 5/155
22 0/210
22 0/220
(lb)
Carga do
Refrigerante
(1)
7 0/70
100 /9 5
10 0/100
(kg)
2.0/2.0
2.0/2.0
2.0/2.0
Carga do
(galões)
Óleo (1)
7.6/7.6
7.6/7.6
7.6/7.6
(litros)
Observações
1. Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT 1/CKT 2
2. Mínima temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 5 mph através do
condensador
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 11
Informações Gerais
Tabela 5: Dados Ger ais de Unidades RTAC Padrões de 140-200 Toneladas (Char mes)
Tam an ho
Peso de Embarque
Peso de Operação
Compressor
Quantidade
Tamanho Nominal 1
Evapo rad or
Modelo do Evaporador
Armazenam. de Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Cond en sad or
Qtde. de Bobinas
Comprimento da Bobina
Altura da Bobina
kg
lb
kg
lb
1 40
510 7
11 767
521 6
12 018
1 55
526 5
12 131
540 7
12 459
1 70
543 4
12 521
558 6
12 871
1 85
6 111
14 081
626 8
14 442
2 00
623 2
14 359
639 6
14 737
Tone lad as
2
70 /7 0
2
85 /7 0
2
85 /8 5
2
1 00/85
2
100 /1 00
l
gal ões
l /s
GPM
l /s
GPM
F1 40
13 2.3
35
10.8
17 1.2
33.1
52 4.7
F1 55
14 1.3
37.3
11.5
18 2.3
38.2
60 5.6
F1 70
15 0.7
39.8
12.5
19 8.2
43.1
68 3.2
F1 85
1 56
41.2
13.6
21 5.6
39.5
62 6.2
F2 00
16 3.5
43.2
13.6
21 5.6
48.4
76 7.2
4
3 962 /3 962
13 /1 3
106 7
3 .5
1 92
3
4
4 572 /3 962
15 /1 3
106 7
3 .5
1 92
3
4
4 572 /4 572
15 /1 5
106 7
3 .5
1 92
3
4
5 486 /4 572
18 /1 5
106 7
3 .5
1 92
3
4
5 486 /5 486
18 /1 8
106 7
3 .5
1 92
3
m/s
p és/s
kW
4/4
7 62
30
35 .8 2
75 867
9 15
36 .4 8
1 20
1 .9
5/4
7 62
30
39 .5 3
83 725
9 15
36 .4 8
1 20
1 .9
5/5
7 62
30
43 .2 2
91 540
9 15
36 .4 8
1 20
1 .9
6/5
7 62
30
47 .5 5
1 007 10
9 15
36 .4 8
1 20
1 .9
6/6
7 62
30
51 .8 8
1 098 82
9 15
36 .4 8
1 20
1 .9
°C
°F
°C
-4
25
-23
-4
25
-23
-4
25
-23
-4
25
-23
-4
25
-23
°F
-9
-9
-9
-9
-9
HFC 134 a
2
HFC 134 a
2
HFC 134 a
2
HFC 134 a
2
HFC 134 a
2
kg
lb
15
65 .8 /6 5.8
145 /1 45
15
70 .3 /6 5.8
155 /1 45
15
70 .3 /7 0.3
155 /1 55
15
99 .8 /9 5.3
220 /2 10
15
99 .8 /9 9.8
220 /2 20
l
gal ões
7 .6 /7 .6
2 /2
7 .6 /7 .6
2 .2
7 .6 /7 .6
2 .2
9 .9 /7 .6
2.6/2
9 .9 /9 .9
2 .6 /2 .6
mm
pés
mm
pés
ale ta s/p és
Aletas/pés
Número de Ventiladores
dos Condensadores
Ventilado res do s Conden sad ores
Quantidade
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar Total
RPM Nominal
Velocidade na ponta
kW do motor
Mínima Temperatura
Ambiente de Partida/
Operacional 2
Unidade Padrão
Unidade de Baixa
Temperatura Ambiente
Unidade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
2
1 - 12
pol ega das
3
m /s
CFM
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
Mínima temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Tabela 6: Dados Gerais de Unidades RTAC com 120-300 Toneladas e Alta Eficiência
(Charmes)
Taman ho
Peso de Embarque
Peso de Operação
Compressor
Quantidade
Tamanho Nominal 1
Evapo rado r
Modelo do Evaporador
Armazenam. de Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Conden sad or
Qtde. de Bobinas
Comprimento da
Bobina
Altura da Bobina
120
130
140
155
170
185
200
kg
lb
kg
lb
50 89
1172 6
51 98
1197 7
51 29
1181 8
52 71
1 214 5
51 22
1180 2
52 74
1 215 2
59 16
1 363 1
60 73
1 399 3
61 59
1 419 1
63 23
1 456 9
63 78
1 469 6
65 55
1 510 4
65 69
1 513 6
67 59
1 557 4
to nel ada s
2
6 0/60
2
7 0/60
2
7 0/70
2
8 5/70
2
8 5/85
2
100 /8 5
2
10 0/100
l
gal ões
l/s
GPM
l/s
GPM
F140
1 32.3
35
10 .8
1 71.2
33 .1
5 24.7
F155
1 41.3
37 .3
11.5
1 82.3
38 .2
6 05.6
F170
1 50.7
39 .8
12 .5
1 98.2
43 .3
6 83.2
F185
156
41 .2
13 .6
2 15.6
39 .5
6 26.2
F200
1 63.5
43 .2
13 .6
2 15.6
48 .4
7 67.2
F220
1 75.9
46 .5
14 .9
2 31.4
53 .5
8 48.1
F240
1 88.3
49 .8
16 .3
2 58.4
58 .6
9 28.9
4
396 2/396 2
4
457 2/396 2
4
457 2/457 2
4
548 6/457 2
4
548 6/548 6
4
640 0/248 6
4
640 0/640 0
1 3/13
10 67
3.5
3
1 5/13
10 67
3.5
3
1 5/15
10 67
3.5
3
1 8/15
10 67
3.5
3
1 8/18
10 67
3.5
3
2 1/18
10 67
3.5
3
2 1/21
10 67
3.5
3
4 /4
762
30
3 5.82
7 586 7
915
3 6.48
120
1.9
5 /4
762
30
3 9.53
8 372 5
915
3 6.48
120
1.9
5 /5
762
30
4 3.22
9 154 0
915
3 6.48
120
1.9
6 /5
762
30
4 7.55
100 710
915
3 6.48
120
1.9
6 /6
762
30
5 1.88
109 882
915
3 6.48
120
1.9
7 /6
762
30
5 6.17
118 968
915
3 6.48
120
1.9
7 /7
762
30
6 0.47
128 075
915
3 6.48
120
1.9
°C
°F
°C
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
°F
-9
-9
-9
-9
-9
-9
-9
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
kg
15
6 5.8/65.8
15
7 0.3/65.8
15
7 0.3/70.3
15
9 9.8/95.3
15
9 9.8/99.8
15
104 .4 /9 9.8
15
10 4.4/104 .4
lb
l
gal ões
14 5/145
7.6/7.6
2/2
15 5/145
7.6/7.6
2.2
15 5/155
7.6/7.6
2.2
22 0/210
7.6/7.6
2.6/2
22 0/220
7.6/7.6
2.6/2.6
23 0/220
9.9/7.6
2.6/2
23 0/230
9.9/9.9
2.6/2.6
mm
pés
mm
pés
Número de Fileiras
Ventilado res do s Conden sad ores
Quantidade1
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar Total
RPM Nominal
Velocidade na ponta
kW do Motor
Mínima Temperatura
Ambiente de Partida/
Operacional 2
Unidade Padrão
Unidade de Baixa
Temperatura Ambiente
Unidade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
In ch
3
m /s
CFM
m/s
pés/s
kW
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima temperatura
ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 13
Informações Gerais
Tabela 7: Dados Gerais de Unidades RTAC de 140-200 Toneladas e Padrão de Baixo
Ruído (Charmes)
Tam an ho
Peso de Embarque
Peso de Operação
Compressor
Quantidade
Tamanho Nominal 1
Evapo rad or
Modelo do Evaporador
Armazenam. de Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Cond en sad or
Qtde. de Bobinas
Comprimento da
Bobina
Altura da Bobina
140
155
170
185
200
kg
lb
kg
lb
5 306
122 26
5 197
1197 5
5 497
126 66
5 355
123 39
5 676
130 78
5 524
127 28
6 358
146 50
6 201
142 88
6 486
149 45
6 322
145 67
tone lad as
2
7 0/70
2
8 5/70
2
8 5/85
2
100 /8 5
2
10 0/100
l
ga lõe s
l/s
GPM
l/s
GPM
F140
1 32.3
35
10 .8
1 71.2
33 .1
5 24.7
F155
1 41.3
37 .3
11.5
1 82.3
38 .2
6 05.6
F170
1 50.7
39 .8
12 .5
1 98.2
43 .1
6 83.2
F185
15 6
41 .2
13 .6
2 15.6
39 .5
6 26.2
F200
1 63.5
43 .2
13 .6
2 15.6
48 .4
7 67.2
4
396 2/396 2
4
457 2/396 2
4
457 2/457 2
4
548 6/457 2
4
548 6/548 6
1 3/13
1 067
3.5
19 2
3
1 5/13
1 067
3.5
19 2
3
1 5/15
1 067
3.5
19 2
3
1 8/15
1 067
3.5
19 2
3
1 8/18
1 067
3.5
19 2
3
4/4
76 2
30
2 5.61
542 42
68 0
27 .5
90
0.85
5/4
76 2
30
2 8.27
598 76
68 0
27 .5
90
0.85
5/5
76 2
30
3 0.93
655 10
68 0
27 .5
90
0.85
6/5
76 2
30
3 4.02
720 54
68 0
27 .5
90
0.85
6/6
76 2
30
37.11
786 00
68 0
27 .5
90
0.85
°C
°F
°C
-4
25
-23
-4
25
-23
-4
25
-23
-4
25
-23
-4
25
-23
°F
-9
-9
-9
-9
-9
H FC 1 34a
2
H FC 1 34a
2
H FC 1 34a
2
H FC 1 34a
2
H FC 1 34a
2
kg
15
6 5.8/65.8
15
7 0.3/65.8
15
7 0.3/70.3
15
9 9.8/95.3
15
9 9.8/99.8
lb
l
Galõ es
14 5/145
7.6/7.6
2/2
15 5/145
7.6/7.6
2.2
15 5/155
7.6/7.6
2.2
22 0/210
9.9/7.6
2 .6 /2
22 0/220
9.9/9.9
2.6/2.6
mm
pé s
mm
pé s
al etas/pés
Número de Fileiras
Ventilado res do s Conden sad ores
Quantidade1
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar Total
RPM Nominal
Velocidade na ponta
kW do Motor
Mínima Temperatura
Ambiente de Partida/
Operacional 2
Unidade Padrão
Unidade de Baixa
Temperatura Ambiente
Unidade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
po l.
3
m /s
CFM
m/s
pé s/s
kW
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima temperatura
ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do
condensador.
1 - 14
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Tabela 8: Dados Gerais de Unidades RTAC de 120-200 Toneladas com Baixo Ruído de
Eficiência (Charmes)
Taman ho
Peso de Embarque
Peso de Operação
Compressor
Quantidade
Tamanho Nominal 1
Evapo rado r
Modelo do Evaporador
Armazenam. de Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Conden sad or
Qtde. de Bobinas
Comprimento da
Bobina
Altura da Bobina
120
130
140
155
170
185
200
kg
lb
kg
lb
52 88
1 218 4
51 79
1193 3
53 61
1 235 3
52 19
1 202 5
53 64
1 235 9
52 12
1 200 9
61 63
1 420 0
60 06
1 383 9
64 13
1 477 6
62 49
1 439 9
66 45
153 11
64 68
1 490 3
68 49
1 578 1
66 59
1 534 3
to nel ada s
2
6 0/60
2
7 0/60
2
7 0/70
2
8 5/70
2
8 5/85
2
100 /8 5
2
10 0/100
l
gal ões
l/s
GPM
l/s
GPM
F140
1 32.3
35
10 .8
1 71.2
33 .1
5 24.7
F155
1 41.3
37 .3
11.5
1 82.3
38 .2
6 05.6
F170
1 50.7
39 .8
12 .5
1 98.2
43 .3
6 83.2
F185
156
41 .2
13 .6
2 15.6
39 .5
6 26.2
F200
1 63.5
43 .2
13 .6
2 15.6
48 .4
7 67.2
F220
1 75.9
46 .5
14 .9
2 31.4
53 .5
8 48.1
F240
1 88.3
49 .8
16 .3
2 58.4
58 .6
9 28.9
4
396 2/396 2
4
457 2/396 2
4
457 2/457 2
4
548 6/457 2
4
548 6/548 6
4
640 0/248 6
4
640 0/640 0
1 3/13
10 67
1 3/13
192
3
1 5/13
10 67
1 5/13
192
3
1 5/15
10 67
1 5/15
192
3
1 8/15
10 67
1 8/15
192
3
1 8/18
10 67
1 8/18
192
3
2 1/18
10 67
2 1/18
192
3
2 1/21
10 67
2 1/21
192
3
4 /4
762
30
2 5.61
5 424 2
680
27 .5
90
0.85
5 /4
762
30
2 8.27
5 987 6
680
27 .5
90
0.85
5 /5
762
30
3 0.93
6 551 0
680
27 .5
90
0.85
6 /5
762
30
3 4.02
7 205 4
680
27 .5
90
0.85
6 /6
762
30
37.11
7 860 0
680
27 .5
90
0.85
7 /6
762
30
4 0.23
8 520 7
680
27 .5
90
0.85
7 /7
762
30
4 3.34
9 179 4
680
27 .5
90
0.85
°F
°C
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
-4
25
-2 3
°F
-9
-9
-9
-9
-9
-9
-9
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
HFC 13 4a
2
kg
15
6 5.8/65.8
15
7 0.3/65.8
15
7 0.3/70.3
15
9 9.8/95.3
15
9 9.8/99.8
15
104 .4 /9 9.8
15
10 4.4/104 .4
lb
l
gal ões
14 5/145
7.6/7.6
2/2
15 5/145
7.6/7.6
2.2
15 5/155
7.6/7.6
2.2
22 0/210
7.6/7.6
2.6/2
22 0/220
7.6/7.6
2.6/2.6
23 0/220
9.9/7.6
2.6/2
23 0/230
9.9/9.9
2.6/2.6
mm
pés
mm
pés
ale ta s/p és
Número de Fileiras
Ventilado res do s Conden sad ores
Quantidade1
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar Total
RPM Nominal
Velocidade na ponta
pol .
3
m /s
CFM
m/s
pés/s
kW
kW do Motor
Mín ima Temp eratura Am biente de Partida/Op eracional 2
°C
-4
Unidade Padrão
Unidade de Baixa
Temperatura Ambiente
Unidade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima temperatura
ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 15
Informações Gerais
Tabela 9: Dados Gerais de Unidades RTAC Padrões de 250-400 Toneladas (Charmes)
Tamanh o
Peso de Embarque
Peso de Operação
Co mpresso r
Quantidade
Tamanho Nominal 1
Evaporador
Modelo do Evaporador
Armazenam. de Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Co ndensado r
Qtde. de Bobinas
Comprimento da
Bobina
Altura da Bobina
250
8033
17709
275
8660
19091
300
9368
20652
350
10697
23582
375
11208
24710
400
11828
26075
lb s
823 9
18 163
88 88
1 959 4
961 8
21 204
1 096 4
2 417 1
114 86
25 321
1 213 4
2 675 0
to nel ada s
3
70-7 0/100
3
8 5-85 /1 00
3
1 00-1 00/10 0
4
85-8 5/85-8 5
4
100 -100 /8 5-85
4
10 0-10 0/100 -100
l
ga lõe s
l/s
GPM
l/s
GPM
F25 0
205 .9
5 4.4
1 5.3
2 42
4 7.1
7 47
F270
2 28.2
60 .3
17 .3
275
57 .3
909
F30 0
250 .6
6 6.2
1 9.4
3 08
6 7.5
107 0
F340
2 67.2
70 .6
28 .8
457
82 .8
13 13
F37 0
277 .4
7 3.3
3 1.6
5 01
9 1.7
145 4
F400
3 06.2
80 .9
34 .4
545
1 04.5
16 56
mm
4/4
39 62/27 43
4/4
457 2/274 3
4/4
54 86/27 43
4/4
457 2/457 2
4/4
54 86/45 72
4/4
548 6/548 6
1 3/9
106 7
3.5
1 92
3
15 /9
10 67
3.5
192
3
1 8/9
106 7
3.5
1 92
3
1 5/15
10 67
3.5
192
3
18/15
106 7
3.5
1 92
3
1 8/18
10 67
3.5
192
3
po l.
3
m /s
C FM
915
m/s
pés/s
kW
1 0/6
7 62
30
6 1.8
1 308 77
9 15
36.48
1 20
1.9
12 /6
762
30
69 .2
146 561
915
3 6.48
120
1.9
10/10
7 62
30
7 7.8
1 648 94
9 15
36.48
1 20
1.9
1 2/10
762
30
86 .4
183 189
915
3 6.48
120
1.9
12/12
7 62
30
9 5.1
2 015 16
9 15
36.48
1 20
1.9
°F
°C
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
°F
-9
-9
-9
-9
-9
HFC 134 a
2
HFC 13 4a
2
HFC 134 a
2
HFC 13 4a
2
HFC 134 a
2
HFC 13 4a
2
kg
13
14 0/93
13
154 /9 3
13
17 9/93
10
15 4/154
10
1 79/15 4
10
17 9/179
lb s
l
ga lõe s
3 10/20 5
17/10
4.5/2.6
34 0/205
1 7/10
4.5/2.6
3 95/20 5
19/10
4.9/2.6
34 0/340
1 7/17
4.5/4.5
3 95/34 0
19/17
4.9/4.5
39 5/395
1 9/19
4.9/4.9
kg
lbs
kg
pé s
mm
pé s
al etas/pés
Número de Fileiras
Ven tiladores dos Con densadores
8/6
Quantidade 1
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar Total
RPM Nominal
Velocidade na ponta
kW do Motor
Mínima Temperatura Amb ien te de Partid a/Operacional2
°C
-4
Unidade Padrão
Unidade de Baixa
Temperatura Ambiente
Un id ade Geral
Refrigerante
Nº de C ircuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
762
30
1 03.7
219 852
3 6.48
120
1.9
-4
25
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima
1 - 16
temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Tabela 10: Dados Ger ais de Unidades RTAC de 250-400 Ton. de Alta Eficiência (Char mes)
Taman ho
Peso de Embarque
Peso de Operação
Compressor
Quantidade
Tamanho Nominal 1
Evapo rado r
Modelo do Evaporador
Armazenam. de Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Conden sad or
Qtde. de Bobinas
Comprimento da
Bobina
Altura da Bobina
kg
l bs
kg
l bs
250
84 53
1 863 6
87 04
1 918 8
27 5
9 516
209 78
9 784
215 70
300
99 93
2 203 1
1 026 2
2 262 3
35 0
1184 0
261 02
121 46
267 77
375
1 242 6
2 739 5
1 275 6
2 812 2
40 0
130 62
287 96
134 15
295 74
tone lad as
3
70 -70/10 0
3
85-8 5/100
3
100 -100 /1 00
4
85 -85/85 -85
4
10 0-10 0/85-8 5
4
1 00-1 00/10 0-10 0
l
g alõ es
l/s
GPM
l/s
GPM
F3 00
25 0.6
66.2
19.4
308
67.5
10 70
F32 0
268 .4
7 0.9
2 1.6
34 2
7 5.2
11 92
F3 20
26 8.4
70.9
21.6
342
75.2
119 2
F40 0
306 .2
8 0.9
2 8.8
45 7
104 .5
1 656
F4 40
32 9.7
87.1
31.6
501
114 .7
18 18
F48 0
352 .8
9 3.2
3 4.4
54 5
124 .9
1 979
mm
4 /4
4 572 /2 743
4/4
54 86/36 58
4 /4
6 401 /3 658
4/4
54 86/54 86
4 /4
6 401 /5 486
4/4
64 01/64 01
p és
mm
p és
a letas/pé s
13/9
10 67
3 .5
192
1 5/9
1 067
3.5
19 2
3
18/9
10 67
3 .5
192
3
15/15
1 067
3.5
19 2
3
18 /1 5
10 67
3 .5
192
3
18/18
1 067
3.5
19 2
3
m/s
pé s/s
kW
10/6
762
30
69.1
146 478
915
36 .4 8
120
1 .9
1 2/6
76 2
30
8 0.8
1 71139
91 5
36.48
12 0
1.9
14/6
762
30
89.4
189 469
915
36 .4 8
120
1 .9
12/12
76 2
30
103 .6
21 960 6
91 5
36.48
12 0
1.9
14 /1 2
762
30
112 .3
237 943
915
36 .4 8
120
1 .9
14/14
76 2
30
120 .9
25 628 0
91 5
36.48
12 0
1.9
°F
°C
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
°F
-9
-9
-9
-9
-9
-9
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
kg
15
1 54/93
15
179 /111
15
19 5/111
15
1 79/17 9
15
195 /1 79
15
1 95/19 5
l bs
l
g alõ es
340 /2 05
17 /1 0
4 .5 /2 .6
3 95/24 5
17/10
4.5/2.6
430 /2 45
19 /1 0
4 .9 /2 .6
3 95/39 5
17/17
4.5/4.5
430 /3 95
19 /1 7
4 .9 /4 .5
4 30/43 0
19/19
4.9/4.9
Número de Fileiras
Ventilado res do s Co ndensado res
Quantidade1
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar Total
RPM Nominal
Velocidade na ponta
p ol.
3
m /s
CFM
kW do Motor
Mín ima Temp eratura Am biente de Partida/Op eracional 2
°C
-4
Unidade Padrão
Unidade de Baixa
Temperatura Ambiente
Unidade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos de
Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima temperatura
ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 17
Informações Gerais
Tabela 11: Dados Gerais de Unid. RTAC Padr ão de Baixo Ruído de 250-400Ton (Charmes)
Tamanho
Peso de
Embarque
Peso de
Operação
Comp ressor
Quantidade
Tamanho
Nominal 1
Evap orad or
Modelo do
Evaporador
Armazenam. de
Água
Fluxo Mín.
Fluxo Máx.
Cond ensador
Qtde. de
Bobinas
Comprimento
da Bobina
Altura da
Bobina
kg
25 0
8 239
275
88 88
30 0
9 618
350
1 096 4
37 5
114 86
400
1 213 4
l bs
kg
181 63
8 033
1 959 4
86 60
212 04
9 368
2 417 1
1 069 7
253 21
112 08
2 675 0
11 828
l bs
177 09
1 909 1
206 52
2 358 2
247 10
2 607 5
3
70-7 0/100
3
85 -85/10 0
3
1 00-1 00/10 0
4
8 5-85 /8 5-85
4
100 -100 /8 5-85
4
100 -100 /1 00-1 00
ton ela das
l
g alõ es
l /s
GPM
l /s
GPM
F30 0
F3 40
F37 0
F4 00
250 .6
26 7.2
277 .4
30 6.2
5 4.4
1 5.3
24 2
4 7.1
74 7
60.3
17.3
275
57.3
909
6 6.2
1 9.4
30 8
6 7.5
1 070
70.6
28.8
457
82.8
13 13
7 3.3
3 1.6
50 1
9 1.7
1 454
80.9
34.4
545
10 4.5
16 56
4/4
4 /4
4/4
4 /4
4/4
4 /4
39 62/27 43
4 572 /2 743
54 86/27 43
4 572 /4 572
54 86/45 72
5 486 /5 486
p és
mm
1 3/9
1 067
15/9
10 67
1 8/9
1 067
15 /1 5
10 67
18/15
1 067
18 /1 8
10 67
p és
a letas/pé s
3.5
19 2
3 .5
192
3
3.5
19 2
3
3 .5
192
3
3.5
19 2
3
3 .5
192
3
8/6
76 2
30
4 4.2
10/6
762
30
49.5
1 2/6
76 2
30
5 5.7
10 /1 0
762
30
61.9
12/10
76 2
30
6 8.0
12 /1 2
762
30
74.2
935 99
68 0
2 7.5
104 861
680
27.5
11 798 2
68 0
2 7.5
131 066
680
27.5
14 418 1
68 0
2 7.5
157 301
680
27.5
90
90
0.85
90
0 .8 5
90
0.85
90
0 .8 5
90
0.85
Inch es
3
m /s
C FM
RPM Nominal
Velocidade na
ponta
F2 70
22 8.2
mm
Número de
Fileiras
Ventilad ores d os Cond en sado-res
Quantidade1
mm
Diâmetro
Fluxo do Ar
Total
F25 0
205 .9
m/s
p és/s
kW
0 .8 5
kW do Motor
Mínima Temperatura Ambiente d e Partida/Operacion al2
-4
Unidade Padrão °C
Unidade de
Baixa Temperatura Ambiente
Unidad e Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos
de Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante 1
Carga do Óleo 1
1
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
°F
-9
-9
-9
-9
-9
-9
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
kg
13
14 0/93
13
1 54/93
13
17 9/93
10
154 /1 54
10
1 79/15 4
10
179 /1 79
l bs
l
Gal ões
3 10/20 5
17/10
4.5/2.6
340 /2 05
17 /1 0
4 .5 /2 .6
3 95/20 5
19/10
4.9/2.6
340 /3 40
17 /1 7
4 .5 /4 .5
3 95/34 0
19/17
4.9/4.5
395 /3 95
19 /1 9
4 .9 /4 .9
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima
1 - 18
°F
°C
temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Tabela 12: Dados Gerais de Unidades RTAC de 250-400Ton Alta Eficiência Baixo Ruído
(Charmes)
Tamanh o
Peso de
Embarque
Peso de
Operação
Co mpresso r
Quantidade
Tamanho
Nominal1
Evaporador
Modelo do
Evaporador
Armazenam. de
Água
F luxo Mín.
F luxo Máx.
Co ndensado r
Qtde. de
Bobinas
Comprimento
da Bobina
Altura da
Bobina
kg
lbs
250
8704
275
9784
300
10262
350
12146
375
12756
400
13415
19188
21570
22623
26777
28122
29574
kg
84 53
9 516
99 93
1184 0
1 242 6
130 62
lbs
1 863 6
209 78
2 203 1
261 02
2 739 5
287 96
3
70 -70/10 0
3
85-8 5/100
3
100 -100 /1 00
4
85 -85/85 -85
4
10 0-10 0/85-8 5
4
1 00-1 00/10 0-10 0
Tone lad as
l
gal ões
l/s
GPM
l/s
GPM
F3 00
F34 0
F3 70
F40 0
25 0.6
267 .2
27 7.4
306 .2
54.4
15.3
242
47.1
747
6 0.3
1 7.3
27 5
5 7.3
90 9
66.2
19.4
308
67.5
10 70
7 0.6
2 8.8
45 7
8 2.8
1 313
73.3
31.6
501
91.7
14 54
8 0.9
3 4.4
54 5
104 .5
1 656
4 /4
4/4
4 /4
4/4
4 /4
4/4
4 572 /2 743
54 86/36 58
6 401 /3 658
54 86/54 86
6 401 /5 486
64 01/64 01
pés
mm
13/9
10 67
1 5/9
1 067
18/9
10 67
15/15
1 067
18 /1 5
10 67
18/18
1 067
3 .5
192
3
3.5
19 2
3
3 .5
192
3
3.5
19 2
3
3 .5
192
3
3.5
19 2
3
In ch
m3/s
10/6
762
30
49.4
1 2/6
76 2
30
5 7.9
14/6
762
30
64.1
12/12
76 2
30
7 4.1
14 /1 2
762
30
80.3
14/14
76 2
30
8 6.5
CFM
680
m/s
pés/s
kW
104 788
680
27.5
90
0.85
12 262 9
68 0
2 7.5
90
0 .8 5
135 749
680
27.5
90
0.85
15 708 1
68 0
2 7.5
90
0 .8 5
170 205
680
27.5
90
0.85
18 332 9
°F
°C
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
-4
25
-2 3
-4
25
-23
°F
-9
-9
-9
-9
-9
-9
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
HFC 13 4a
2
H FC 1 34a
2
15
1 54/93
15
179 /111
15
19 5/111
15
1 79/17 9
15
195 /1 79
15
1 95/19 5
340 /2 05
17 /1 0
4 .5 /2 .6
3 95/24 5
17/10
4.5/2.6
430 /2 45
19 /1 0
4 .9 /2 .6
3 95/39 5
17/17
4.5/4.5
430 /3 95
19 /1 7
4 .9 /4 .5
4 30/43 0
19/19
4.9/4.9
Número de
F ileiras
Ven tiladores dos Con densadores
Quantidade1
mm
Diâmetro
RPM Nominal
Veloc. na ponta
F27 0
228 .2
mm
pés
ale ta s/p és
F luxo do Ar
Total
F2 50
20 5.9
kW do Motor
Mínima Temperatura Amb ien te de Partid a/Operacional2
-4
Unidade Padrão °C
Unidade de
Baixa
Temperatura
Ambiente
Un idade Geral
Refrigerante
Nº de Circuitos
de Refrigerante
Independentes
% Carga Mín.
Carga do
Refrigerante1
Carga do Óleo1
1
kg
lbs
l
Ga lõe s
2 7.5
90
0 .8 5
Os dados que contêm informações sobre dois circuitos são mostrados da seguinte forma: CKT1/CKT2.
2 Mínima
temperatura ambiente de partida/operacional baseada em um vento de 2,22 m/s (5 mph) através do condensador.
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 19
Informações Gerais
Dimensões da Unidade
Figura 4
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 140N, 155N, 170N, 140H1
Figura 5
1
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 185N, 200N, 155H, 170H
1. Refere-se aos dígitos 5-7, 12 do Número do Modelo da Unidade
1 - 20
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 6
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 225-250 Toneladas e Eficiência
Padrão, e 50 e 60 Hz com 185-200 Toneladas e Alta Eficiência
Conexão de água
Victaulic (saída)
Válvula de alívio
Válvula de alívio
Válvula de alívio
Nota: adicionar 2” (51 mm) à largura
total para painéis com venezianas
e proteção de bobinas
Válvula de alívio
Espaç. orifício mont.
Orifício de montagem
10 posições
Vista Traseira
Placa de içamento
4 posições
Vista Lateral
Conexão
de água
Victaulic
(entrada)
Figura 7
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 225-250 Toneladas e Alta
Eficiência
C one xão de á gua
Victau lic (saída )
Vál vula d e alívio
No ta : ad icio nar 2” (51 mm) à la rgura
total p ara pa iné is com vene zian as
e pro te ção de b obi nas
Válvu la de a lívio Vá lvul a de al ívi o Vá lvul a de al ívi o
Con exão d e águ a
Victaul ic (entrad a)
Bord a da ba se
a ori fício d e montag em
Pla ca de
Pa ine l de Co ntrole içame nto
a b orda d a base 6 posi ções
Orifíci o de mon ta gem
1 0 posi ções
Espa ç. ori fício
mo ntage m
Vista Traseira
Vista Lateral
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 21
Informações Gerais
Figura 8
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 Hz com 250-275 Toneladas e Eficiência
Padrão e 50 Hz com 250 Toneladas e Alta Eficiência e 60 Hz com 275 Toneladas e
Eficiência Padrão
Co nexã o de ág ua
Victaul ic (saída)
Válvu la de a lívio
Vál vula d e alívio
Vál vula d e alívio
Nota: adi cion ar 2” (51 mm) à larg ura
total p ara pa iné is com vene zian as
e proteçã o de bo bin as
Válvu la de a lívio
(2 posições)
Co nexã o de ág ua
Vi cta uli c (e ntrada )
Bord a da ba se
a ori fício d e montag em
Pa ine l de Co ntrole Orifíci o de
em
a b orda d a base 1montag
0 posi ções
Pla ca de iça mento
6 posi ções
Vista Lateral
Bo rda
d a base
a Pa ine l
de Co ntrole
Esp aç. o rifíci o
mon ta gem
Vista Traseira
Figura 9
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 e 60 Hz com 275 Toneladas e Alta
Eficiência e 50 e 60 Hz com 300 Toneladas e Eficiência Padrão
Co nexã o de ág ua
Victaul ic (saída)
Vál v. d e alívio
Válvu la de a lívio
Nota: adi cion ar 2” (51 mm) à larg ura
total pa ra pai néi s co m ve nezi ana s
e proteçã o de bo bin as
Válvu la de a lívio
Válvu la de a lívio
(2 posições)
C one xão de á gua
Victaul ic (entrad a)
Borda d a base
a orifício de mo ntage m
Pain el de C ontrol e
a bord a da ba se
Orifíci o de
mo ntage m
1 0 posi ções
1 - 22
Vista Lateral
Pla ca de
iça mento
6 p osiçõ es
Bord a
da b ase
a Pai nel
d e Con tro le
Espaç. orifício
mon ta gem
Vista Traseira
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 10
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 350 Toneladas e Eficiência
Padrão
Co nexã o de ág ua
Victau lic (saída )
Vá lvul a de al ívi o
Vál vula d e alívio Válvu la de a lívio
(2 posições)
Vál vula d e alívio
Nota: adi cion ar 2” (51 mm) à larg ura
total p ara pa iné is com vene zian as
e pro te ção de b obi nas
Co nexã o de ág ua
Victau lic (en tra da)
Pai nel d e Con tro le
a bo rda da b ase
Ori fício d e
montag em
1 0 posi ções
Vista Lateral
Borda d a base
a Pain el de C ontrol e
Borda d a base
a orifício de mo ntage m
Esp aç. o rifíci o
mon ta gem
Pla ca de iça mento
6 posi ções
Vista Traseira
Figura 11
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 e 60 Hz com 300 Toneladas e Alta
Eficiência
Con exão d e águ a
Victaul ic (saída)
Vál vula d e alívio
Vá lvul a de al ívi o Válvu la de a lívio
Nota: adi cion ar 2” (51 mm) à larg ura
to ta l para p ain éis com ven ezia nas
e proteçã o de bo bin as
Vá lvul a de al ívi o
(2 posições)
C one xão de á gu a
Victaul ic (entrad a)
Bord a da ba se
a ori fício d e montag em
Pa ine l de Co ntrole
a b orda d a base Ori fício d e
montag em
1 0 posi ções
Vista Lateral
Instalação, Operação e Manutenção
Pl aca de
i çamen to
8 po siçõe s
Borda d a base
a Pain el de C ontrol e
Espaç. orifício
mo ntage m
Vista Traseira
1 - 23
Informações Gerais
Figura 12
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 50 Hz com 350-400 Toneladas e Eficiência
Padrão e 60 Hz com 400 Toneladas e Eficiência Padrão e 50 e 60Hz com 350 Toneladas e
Alta Eficiência
No ta : ad icio nar 2” (51 mm) à la rgura
total p ara pa iné is com vene zian as
e proteçã o de bo bin as
Vá lvul a de al ívi o
Vá lvul a de al ívi o
Válvu la de a lívio
Válvu la de a lívio
(2 posições)
C one xão de á gua
Victaul ic (saída)
Cone xão de água
Victaul ic
(en tra da)
Bord a da ba se
a ori fício d e montag em
Pai nel d e Con tro le
a bord a da ba se
Placa d e
içame nto
8 p osiçõ es
Ori fício d e
montag em
10 po siçõe s
Espaç. orifício
mon ta gem
Vista Traseira
Bo rda da b ase
a Pa ine l de Co ntrole
Vista Lateral
Figura 13
Dimensões das Unidades (unidades Pueblo) - 60 Hz com 450-500 Toneladas e Eficiência
Padrão e 50 Hz com 375-400 Toneladas e Alta Eficiência e 60 Hz com 400 Toneladas e
Alta Eficiência
Vá lvul a de al ívi o
Vál vula d e alívio
Vál vula d e alívio
N ota: a dici ona r 2 ” (5 1 mm) à la rgura
total pa ra pai néi s co m ve nezi ana s
e p roteção d e bob ina s
Vál vula d e alívio
(2 posições)
Co nexã o de ág ua
Vi cta uli c (sa íd a)
Co nexão de águ a
Vi cta uli c
(entrad a)
Borda d a base
a o rifíci o de mon ta gem
Pa ine l de Co ntrole
a bo rda da b ase
Pla ca de
içame nto
8 posi ções
1 - 24
Vista Lateral
Ori fício d e
mo ntage m
1 0 posi ções
Bo rda da b ase
a Pa ine l de Co ntrole
Esp aç. o rifíci o
mo ntage m
Vista Traseira
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 14: Dimensões das Unidades do Condensador/Compressor para a Opção de
Evaporador Remoto
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE LÍQUIDO
VER GRÁFICO
PAINEL DE CONTROLE
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE ASPIRAÇÃO
VER GRÁFICO
PAINEL
Tam. Unid,
TRASEIRO
CIRCUITO #2
TUBO DE
DESCARGA
CIRCUITO #1
VISTA SUPERIOR (PLANA)
POSICIONAR
CONEXÕES
ALIMENT.
CLIENTE
AQUI. VER
NOTA
PARA
POSICIONAMENTO
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE
ASPIRAÇÃO
NOTAS:
1. CONDENSADOR REMOVIDO DA VISTA PARA FINS DE CLAREZA
ESPAÇAMENTOS:
2. NÃO SE RECOMENDAM OBSTRUÇÕES NO ESPAÇO DE 4 PÉS
DE CADA LADO DO RESFRIADOR E 2 PÉS DO PAINEL TRASEIRO.
ÁREA NECESSÁRIA PARA OPERAÇÃO, MANUTENÇÃO, ACESSO
AO PAINEL E FLUXO DE AR DA UNIDADE.
3. ESPAÇAMENTO DE TRABALHO DE
FLUXO DE AR
4 PÉS DA FRENTE DO PAINEL DE
NÃO OBSTRUIR
CONTROLE CONFORME O CÓDIGO
ELÉTRICO NACIONAL - ART. 110-26.
CONEXÕES
DO CLIENTE
LINHA DE
LÍQUIDO
CONEXÃO
DO CLIENTE
LINHA DE
ASPIRAÇÃO
Tam. Unid.
Linha aspir.
Linha líq.
PARTE INFERIOR
CONDENSADOR
CONEXÃO
LINHA
LÍQUIDO
VISTA TRASEIRA
ORIFÍCIOS DE MONTAGEM
VISTA LATERAL
Instalação, Operação e Manutenção
PLACAS DE IÇAMENTO (4)
NOTA:
1. POSICIONAR AS CONEXÕES DE ALIMENTAÇÃO
DO CLIENTE APROXIM. 4” (102 mm) - 13” (330 mm)
DA PARTE INFERIOR DA BASE DA UNIDADE E
1” (25 mm) - 10” (254 mm) DA FRENTE DA UNIDADE.
NOTA:
1. PAINEL TRASEIRO REMOVIDO PARA FINS DE CLAREZA
1 - 25
Informações Gerais
Figura 15: Dimensões da Unidade para Evaporadores Remotos de 140-170 Toneladas e
Eficiência Padrão e 140 Toneladas e Alta Eficiência
140 - 170 TON EFICIÊNCIA PADRÃO
140 TON ALTA EFICIÊNCIA
NOTA:
PESO DE DESPACHO DA UNIDADE - 2750 LBS
ESPAÇAMENTOS:
NÃO SE RECOMENDAM OBSTRUÇÕES
NO ESPAÇO DE 3 PÉS DE CADA
LADO DO EVAPORADOR, 2 PÉS
DE UMA DAS EXTREMIDADES E
7 PÉS DA OUTRA EXTREMIDADE.
ÁREA NECESSÁRIA PARA OPERAÇÃO
E MANUTENÇÃO DA UNIDADE.
SAÍDA DA
CONEXÃO
DE ÁGUA
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE ASPIRAÇÃO
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE LÍQUIDO
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE LÍQUIDO
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE ASPIRAÇÃO
(BASE À LINHA DE LÍQUIDO)
SEPARADOR
VAPOR/LÍQ.
SEPARADOR
VAPOR/LÍQ.
NOTA:
DIMENSÕES DA CAIXA
DE JUNÇÃO: 12” x 12” x 4”
ENTRADA DA
CONEXÃO
DE ÁGUA
CONEXÃO
DO CLIENTE
PARA CAIXA
DE JUNÇÃO
ORIFÍCIOS
DE MONTAGEM
1 - 26
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 16: Dimensões da Unidade para Evaporadores Remotos de 185-250 Toneladas e
Eficiência Padrão e de 155-200 Toneladas e Alta Eficiência
185 - 250 TON EFICIÊNCIA PADRÃO
155 - 200 TON ALTA EFICIÊNCIA
TON.
PESO DESPACHO
EFIC. PESO (LBS.)
ALTA
ALTA
ALTA
ALTA
PADRÃO
PADRÃO
ALTA
ALTA
PADRÃO
PADRÃO
ALTA
ALTA
PADRÃO
PADRÃO
PADRÃO
PADRÃO
TON.
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE ASPIRAÇÃO
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE LÍQUIDO
VER TABELA
PARA TAMANHO
CONEXÃO DO CLIENTE
LINHA DE LÍQUIDO
ESPAÇAMENTOS:
NÃO SE RECOMENDAM OBSTRUÇÕES
NO ESPAÇO DE 3 PÉS DE CADA
LADO DO EVAPORADOR, 2 PÉS
DE UMA DAS EXTREMIDADES E
9 PÉS DA OUTRA EXTREMIDADE.
ÁREA NECESSÁRIA PARA OPERAÇÃO
E MANUTENÇÃO DA UNIDADE.
CONEXÃO
DO CLIENTE
LINHA DE ASPIRAÇÃO
TAM. LINHA LÍQ.
EFIC.
ALTA
ALTA
PADRÃO
ALTA
PADRÃO
ALTA
PADRÃO
PADRÃO
ENTRADA DA
CONEXÃO
DE ÁGUA
(BASE À LINHA DE LÍQUIDO)
SEPARADOR
VAPOR/LÍQ.
SEPARADOR
VAPOR/LÍQ.
CONEXÃO
DO CLIENTE
PARA CAIXA
DE JUNÇÃO
Instalação, Operação e Manutenção
SAÍDA DA
CONEXÃO
DE ÁGUA
ORIFÍCIOS DE MONTAGEM
1 - 27
Informações Gerais
Figura 17
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 140N, 155N, 170N, 120H, 130H, 140H1
1. Refere-se aos dígitos 5-7, 12 do Número do Modelo da unidade
1 - 28
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 18
Dimensões das Unidades (unidades Char mes) - 140N, 155N, 170N, 120H, 130H, 140H
(continuação)
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 29
Informações Gerais
Figura 19
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 185N, 200N, 155H, 170H, 185H, 200H1
1. Refere-se aos dígitos 5-7, 12 do Número do Modelo da unidade
1 - 30
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 20
Dimensões das unidades (unidades Charmes) - 185N, 200N, 155H, 170H, 185H, 200H
(continuação)
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 31
Informações Gerais
Figura 21
Legenda para os Desenhos das Unidades fabricadas em Char mes - da Figura 17 à
Figura 20
1 - 32
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Figura 22
Dimensões das Unidades (unidades Char mes) - 225N, 250N, 185H, 200H1
1. Refere-se aos dígitos 5-7, 12 do Número do Modelo da unidade
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 33
1 - 34
Figura 23
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 250N, 300N, 2755H, 300H
RTAC-SVX01C-EN
1 - 35
Figura 24
Dimensões das Unidades (unidades Charmes) - 350N, 375N, 350H, 375H, 400H
RTAC-SVX01C-EN
Informações Gerais
Figura 25
Legenda para os Desenhos de Unidades Fabricadas em Charmes - Figura 22, Figura 23 e
Figura 24
1 - 36
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Sistema de Codificação do Número do Modelo
Os números de modelos para a unidade e p ara o motor de partida são compostos
por números e letras que representam as características do equipamento. Nas três
tabelas a seguir são mostrad os exemplos de números típicos de unidades e motores
de par tida e o sistema de codificação para cada um.
Cada posição, ou grupo de posições, no número do modelo é utilizada para
representar uma característica. Por exemplo, na primeira tab ela, a posição 08 do
número do modelo da unidade, Tensão da Unidade, contém o número “4”
. Um 4
nesta posição significa que a tensão da unidade é de 460/60/3.
Número do Modelo da Unidade
Um exemplo de um típico número de modelo de unidade (M/N) é:
RTAC 350A UA0N NAFN N1NX 1TEN NN0N N0NN
Os dígitos dos números de modelos são selecionados e atribuídos de acordo com as
seguintes definições utilizando o exemp lo de números de modelo mostrado acima.
Nom e
MODL
Có digo
Dígito M/N
Có digo M/N
Descrição
RTAC
Linha B ásica do produto
®
Resfria dor a Ar Série R
0 60
0 70
0 80
0 90
1 00
110
1 20
1 30
1 40
1 55
1 70
1 85
2 00
2 25
2 50
2 75
3 00
3 50
3 75
4 00
4 50
5 00
Capac idade Nominal da Unida de
60 Ton ela das No mina is
70 Ton ela das No mina is
80 Ton ela das No mina is
90 Ton ela das No mina is
100 To nel ada s N omin ais
110 Ton ela das No mina is
120 T cap acid ade n omin al (some nte para C harme s)
130 T cap acid ade n omin al (some nte para C harme s)
140 To nel ada s N omin ais
155 To nel ada s N omin ais
170 To nel ada s N omin ais
185 To nel ada s N omin ais
200 To nel ada s N omin ais
225 To nel ada s N omin ais - Pueb lo
250 To nel ada s N omin ais
275 To nel ada s N omin ais
300 To nel ada s N omin ais
350 To nel ada s N omin ais
375 To nel ada s N omin ais
400 To nel ada s N omin ais
450 To nel ada s N omin ais
500 T cap acid ade n omin al
A
K
C
J
D
4
5
Tensã o da Unidade
200 V/6 0Hz/3Ph d e ene rgia - Pue blo
220 V/5 0Hz/3 Ph de e nerg ia - Pueb lo
230 V/6 0Hz/3Ph d e ene rgia - Pue blo
380 V/6 0Hz/3Ph d e ene rgia - Pue blo
400 V/5 0Hz/3Ph d e ene rgia
460 V/6 0Hz/3Ph d e ene rgia - Pue blo
575 V/6 0Hz/3Ph d e ene rgia - Pue blo
U
E
Loca l de Fa br ic açã o
Water Ch ill er Busin ess Uni t - Pueb lo
Epin al Busi ness Un it - Ch armes
1-4
R TAC
5-7
NTON
0 60
0 70
0 80
0 90
1 00
11 0
1 20
1 30
1 40
1 55
1 70
1 85
2 00
2 25
2 50
2 75
3 00
3 50
3 75
4 00
4 50
5 00
8
VOLT
2 00A
2 20B
2 30A
3 80A
4 00B
4 60A
5 75A
9
DCTL
WCBU
EPL
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 37
Informações Gerais
Nome
DSEQ
Cód igo
Díg ito M/N
Descrição
XX
Se qüência do Projeto
Fáb rica/ABU De sign ada
N
H
Tipo da Unida de
Efici ênci a/Dese mpen ho Pad rão
Al ta Efici ênci a/Dese mpen ho
N
U
C
R elaçã o de agências
N enh uma rel ação d e agê ncia s - Pue blo
R ela ção C/UL - Pue blo
R ela ção CE - Cha rmes
A
C
D
L
P
R
V
2
Z
S
C ódigo do vas o de pr ess ão
C ódi do do va so de pre ssão ASME
C ódi go can ade nse - Pueb lo
C ódi go au stra lia no
C ódi go chi nês
C ódi go tcheco - C harme s
C ódi go vie tn amita
C ódi go po lon ês - C harme s
C ódi go eu rope u - C harme s
C ódi go suíço - Cha rme
Esp ecia l
C
F
R
L
Faixa de tem pe ratura & tipo de aplica ção do eva pora dor
Te mpera tu ra Padrã o., SEM Proteção co ntra Con gel amen to - Ch armes
Te mpera tu ra Padrã o. co m Pro te ção con tra C ong ela mento
Eva p. R em., Tempe ratura Pad rão, sem Proteção co ntra Con gel amen to - Pueb lo
Ba ixa Temp eratura , sem Proteçã o contra Co nge lame nto - C harme s
G
Ba ixa Temp eratura , com Proteçã o contra Co nge lame nto
N
C onfigura ção do eva pora dor
Arra njo d e passa gem pa drão , iso lad o - Pu ebl o
12
UNTY
STD
PREM
13
AGLT
NONE
CU L
CE
14
CODE
ASME
CAN
DL I
SQLO
ITI
VIET
UD T
PED
SVDB
SPL
15
EVLT
STD
FRZ
REM
LOW
LOWF
16
EVWB
15 0N
14 0
X
Arra njo d e passa gem pa drão , iso lad o - C harme s
14 0B
2
Arra njo d e passa gem pa drão , SEM isol amen to d o evap orad or - C harme s
14 0C
3
Arra njo d e passa gem extra, isol ado - Ch armes
14 0D
4
Arra njo d e passa gem extra, SEM i sola mento do e vapo rado r - Ch armes
STD
HA
N
H
Faixa de tem pe ratura do c ondensador
Fai xa de tempe ratura amb ien te p adrã o 25-115 ºF
C apa cida de pa ra alta tempe ratura amb ien te 2 5-12 5ºF
LA
L
C apa cida de pa ra bai xa te mpera tu ra ambi ente 0-115 ºF
WID E
W
C apa cida de pa ra ampl a fa ixa de temp . amb ien te 0 -125 ºF
1
X
2
3
4
5
6
Ma terial da s aletas do c ondensador
Al etas de al umínio p adrã o com fe nda s - Pue blo
Al etas de al umínio p adrã o com fe nda s - Ch armes
Al etas de cob re, a letas sem fend as - Pu ebl o
Pe ça da al eta com revestime nto epó xi - C harme s
Al etas de al umínio co m C ompl ete Coa t - Pueb lo
Al etas de al umínio , SEM fe nda s - Ch armes
Al etas de cob re - C harme s
17
CDTY
18
CDMT
STD
STDX
COP
ECFS
DB
PLT
COPX
STDP
STDC
LN P
LN C
SLN
19
N
X
W
L
Q
TEAO
HPD
T
P
C onfigura ção de v entiladores /m otor do conde ns ador
Ven ti lad ores de co nde nsad ores com motore s ODP - Pueb lo
Ven ti lad ores de co nde nsad ores com motore s ODP - Cha rmes
Ven ti lad ores de b aixo ru íd o - Pu ebl o
Ven ti lad ores de b aixo ru íd o - C harme s
Ven ti lad ores de b aixo ruído (2 ve loci dad es) para re tro cesso de R uído No tu rno C harme s
Ven ti lad ores de co nde nsad ores com motore s TEAO Pu ebl o
Ven ti lad ores PD 10 0 Pa - C harme s
X
Y
Tipo de motor de par tida do compre ssor
Interru ptores de p artida d e motor tra nsversa l - Pu ebl o
Mo to res de pa rti da de tran sição fech ada e stre la-triâ ngu lo
CDFN
20
SRT Y
XLIN
YDEL
SNGL
SNGLX
21
1
X
DU AL
2
C onex ão à r ede elétrica de entra da
C one xão de a lime ntação d e pon to ú nico - Pue blo
C one xão de a lime ntação d e pon to ú nico co m a lime ntação d e control e integ ral C harme s
C one xão de a lime ntação d e pon to d upl o (1/ckt) - Pueb lo
T
Tipo de conexã o à re de e lé trica
So mente no s termi nai s - Pue blo
PL IN
22
PCON
TERM
1 - 38
Códig o M/N
1 0-11
XX
RTAC-SVX01C-PT
Informações Gerais
Nom e
Có digo
Dígito M/N
STD
D ISC
D ISC B
CB
Có digo M/N
Descrição
X
D
B
C
Bloco d e te rmina is com fu síve is - C harme s
In te rruptor(e s) p rinci pal (is) sem fu síve is - Pu ebl o
In te rruptor(e s) p rinci pal (is) com fu síve is - C harme s
Disj untor(e s), HAC R - Pu ebl o
E
D
F
I
S
G
H
A
Inter face de ope rador da unidade
In te rfa ce de op erad or Easy-Vie w
In te rfa ce de op erad or Dyna -View - Pueb lo
In te rfa ce de op erad or Dyna -View em id ioma fran cês - C harme s
In te rfa ce de op erad or Dyna -View em id ioma i ta lia no - Cha rmes
In te rfa ce de op erad or Dyna -View em id ioma e span hol - Ch armes
In te rfa ce de op erad or Dyna -View em id ioma a lemã o - C harme s
In te rfa ce de op erad or Dyna -View em id ioma h ola ndê s - Ch armes
In te rfa ce de op erad or Dyna -View em id ioma i ngl ês - C harme s
N
X
C
L
D
Inter face r emota
Sem interface re mota - Pu ebl o
Sem interface re mota- Cha rmes
In te rfa ce Comm 3 Tra cer
In te rfa ce Comm5 (L on Tal k) Su mmit
Pain el de Vi sor Remo to
23
OPIN
EV
DV
D VF
D VI
D VS
D VG
D VH
D VA
24
REM
N ON E
N ON EX
C OM3
C OM5
D ISP
25
CIOP
N ON E
N ON EX
R EMS
R EMC
R EMB
N
A
X
C
D
Ace ssórios/ opções de entrada de contr ole
Sem entrad a remota - Pueb lo
Sem entrad a remota - Cha rmes
Ponto de co nfig. remoto da temp eratura d a águ a de saída - Pue blo
Ponto de co nfigu ração re moto do li mite - Pu ebl o
Ponto de co nfig. remoto da temp eratura d e saída e po nto de con fi g. re moto do
limi te d e corren te
Ace ssórios/ opções de saída de c ontrole
Sem opçõ es de saída - Pue blo
Rel é de al arme - Pueb lo
Rel é de al arme - Cha rmes
Fa brica ção de g elo - Pue blo
Fa brica ção de g elo e re lé de a larme
0
X
5
4
6
1
Especificaç õe s de C ur to-C ir cuito
Sem espe cificaçã o de de re sistênci a a curto-circu itos - Pu ebl o
Sem opçõ es de pro te ção - Cha rmes
100 00A SCR - Pue blo
350 00A SCWR - Pueb lo
650 00A SCWR - Pueb lo
Proteção d e fi ação e létrica IP20 - Ch armes
N
X
F
E
D
G
H
Ace ssórios elétricos e Pac ote s pa ra Exportaç ão
Sem interru ptores de flu xo - Pu ebl o
Sem acessó rios el étricos - Cha rmes
In te rruptor de flu xo NEMA-1 - 150 p si - Pu ebl o
In te rruptor de flu xo à prova d e vapo r - 15 0 psi
Con ta to res da bo mba de á gua e i nterrup to r d e fl uxo NEMA 3 - Cha rmes
Pacote pa ra expo rta ção, SEM i nterrup to r d e fl uxo - Cha rmes
Pacote pa ra expo rta ção, com interru ptores de flu xo - C harme s
N
X
A
1
2
3
Ace ssórios do pa inel de c ontrole
Sem to mada s d e conve niê ncia - Pue blo
Sem acessó rios - Cha rmes
Tomad a de con veni ênci a de 15 A 11 5 V (6 0 Hz) - Pu ebl o
Tran sfo rmado r p ara sub /so breten são - Cha rmes
Rel é de pro te ção de fal ha de terra - Ch armes
UOVM e fal ha de terra - Ch armes
0
X
1
2
3
4
Válvula s do Serv iç o de Refr iger açã o
Sem válvu las de se rviço de a spira ção - Pueb lo
Sem válvu las de se rviço de a spira ção ou d e desca rga - Cha rmes
Válvu las de se rviço de a spira ção - Pueb lo
Válvu las de se rviço de a spira ção ou d e desca rga - Cha rmes
Com med ido res - C harme s
Com vál vula s d e serviço e me did ores - Cha rmes
0
X
1
Opçã o de atenuador de sons do compres sor
Sem atenu ado r d e sons - Pueb lo
Sem atenu ado r d e sons - Cha rmes
Ate nua dor de so ns instal ado e m fáb rica
N
X
Opções de apre sentaç ão
Sem opçõ es de ap resen ta ção - Pueb lo
Sem opçõ es de ap resen ta ção - Cha rmes
N
X
R
C
B
26
COOP
N ON E
AL RM
AL RMX
ICE
IA
27
EPRO
N ON E
N ON EX
1 0KA
3 5KA
6 5KA
IP20
28
EACC
N ON E
N ON EX
EFSF
EFSN
WPFS
PACK
PAFS
29
CACC
N ON E
N ON EX
11 5A
U OVM
GPRT
U OGP
30
SVLV
N ON E
N ON EX
WITH
WITH X
GAUG
VLVG
31
SATT
N ON E
N ON EX
FACT
32
AOPT
N ON E
N ON EX
Instalação, Operação e Manutenção
1 - 39
Informações Gerais
Nome
Cód igo
Díg ito M/N
ALPN
CPR T
ACGR
ACC P
ACC PE
PNT
PALP
PCPR
PAGR
PCGR
Descrição
Pa iné is estruturai s co m p ersia nas - Pueb lo
Me ia-p ersia na
Pro te to res de ace sso - Pu ebl o
Pro te to res de ace sso e meia s-persi ana s - Pue blo
Pro te to res da bo bin a, d o compre ssor e do eva pora dor - Cha rmes
U nid ade p intad a - Pu ebl o
U nid ade p intad a com persi ana s - Pue blo
U nid ade s p intad as com meia s-persi ana s - Pue blo
U nid ade s p intad as com protetore s d e acesso - Pue blo
Pi ntada co m p rotetores de a cesso e mei as-pe rsian as - Pu ebl o
N
A ces sórios de ins talaçã o
Se m a cessóri os de in sta laçã o - Pu ebl o
33
IACC
NONE
NONEX
X
Se m a cessóri os de in sta laçã o - C harme s
NISO
R
Isol antes de n eop rene
FLNG
NIF
F
G
SLV
CISO
SLN
SLC
A
B
C
D
C onj unto de co nexõ es com fl ang es para á gua - Pue blo
Isol ado res de ne opre ne e con jun to d e cone xões com flan ges pa ra águ a Pu ebl o
L uva sol dáve l para co nexã o do eva pora dor - Cha rmes
N ovos iso lad ores de u nid ade s C harme s - Ch armes
L uvas sol dáve is e isol ado res de ne opre ne - Cha rmes
L uvas sol dáve is e isol ado res Cha rmes - C harme s
0
A
B
C
E
Te ste de fábrica
Se m teste de o pera ção em fábri ca - Pu ebl o
Te ste d e ope ração e m fáb rica sem o cli ente - Cha rmes
Insp eção vi sual d o Cli ente - Cha rmes
Te ste co m p resen ça do cli ente - Cha rmes
Te ste d e dese mpen ho com rel atório , sem pre sença - Ch armes
B
C
D
E
F
G
H
I
K
L
M
N
P
R
T
U
V
Z
2
3
4
5
6
7
Idioma do c ontrole, da etique ta e da litera tur a
Bú lga ro - C harme s
Esp anh ol - Cha rmes
Al emão - Ch armes
Ing lês
Fran cês - C harme s
C hin ês
H ola ndê s - Ch armes
Itali ano - Ch armes
Fin lan dês - Cha rmes
D ina marqu ês - C harme s
Su eco - Cha rmes
N orue guê s - Ch armes
Po lon ês - C harme s
R usso - Cha rmes
Tch eco - Cha rmes
Greg o - C harme s
Po rtu guê s - Ch armes
Esl oven o - C harme s
R omen o - C harme s
Sé rvio - Cha rmes
Esl ovaco - Ch armes
C roata - Cha rmes
H úng aro - Cha rmes
Ma nda rim - C harme s
X
S
Pe dido es pe cial
C onfig uraçã o pad rão do ca tá log o
A un ida de po ssui uma ca racterísti ca espe cial d e enco mend a
NONE
STD
TUV
DAN
N
X
1
3
D is positivos de s egur ança
N enh um - Pu ebl o
Pa drão
Al eman ha - Cha rmes
Pa íse s Ba ixos - Cha rmes
SA
4
Su écia - Ch armes
34
TEST
NONE
RU N
VIS
PERC
PERR
35
LANG
BUL
SPAN
GER
ENG
FR
CH IN
DU T
ITAL
FIN
DAN
SWE
NOR
POL
RU S
CZ
GR
PORT
SL
RU M
SERB
SLOV
CR O
HU N
MAN
36
SPEC
NONE
SPL
37
PVS
1 - 40
Códig o M/N
A
C
G
B
E
P
L
H
K
W
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Avisos e Precauções
Os Avisos e Precauções aparecem com caracteres em negrito nos pontos
apropriados deste manual. Os avisos são fornecidos para alertar sobre riscos
potenciais que podem resultar em ferimentos pessoais ou morte; eles não
substituem as recomendações do fabricante. As precauções alertam sobre
condições que podem resultar em danos ao equipamento. A sua segurança
pessoal e a operação confiável desta máquina dependem da rígida
observação destas precauções.
Responsabilidades da Instalação
Normalmente, as seguintes ações devem ser realizadas na instalação de uma
unidade RTAC:
[ ] Instalar a unidade em uma sup erfície plana (dentro de 1/4” [6 mm] através do
comprimento da unidade), e forte o suficiente para suportar a carga da unidade.
[ ] Instalar a unidade conforme as instruções contidas nas seções de Instalação
Mecânica e Inst alação Elétrica deste manual.
[ ] Instalar os sensores opcionais e fazer conexões elétricas no CH530.
[ ] Onde especificado, fornecer e instalar as válvulas na tubulação de água (fluxo
acima e abaixo) contra e no sentido da corrente das conexões de água do evaporador
para isolar o evaporador para fins de manutenção e para equilib rar/regular o sistema.
[ ] Fornecer e instalar o interruptor de fluxo e/ou os cont atos auxiliares para
comprovar o fluxo de água refrigerada.
[ ] Fornecer e instalar os manômetros na tubulação de entrada e de saída do
evaporador.
[ ] Fornecer e instalar uma válvula de drenagem na base da caixa d’água do
evaporador.
[ ] Fornecer e instalar uma torneira de suspiro na par te superior da caixa d ’água d o
evaporador.
[ ] Fornecer e instalar filtros na frente d e todas as bombas e válvulas de modulação
automáticas.
[ ] Fornecer e instalar a fiação em campo.
[ ] Instalar fitas isolantes térmicas e isolar as linhas de água refrigerada e quaisquer
outras partes do sistema, conforme a necessidade, para impedir a ressudação sob
condições de operação normais ou congelamento durante as condições de b aixa
temperatura ambiente.
[ ] Dar a partida na unidade sob supervisão de um técnico de serviço qualificado.
Instalação, Operação e Manutenção
2-1
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Plaquetas de Identificação
As plaquetas de identificação da unidade RTAC externa (Figura 1) são colocadas na
par te exterior do Painel de Controle. Cada compressor também recebe uma plaqueta
de id entificação.
Plaqueta de Identificação da Unidade Externa
A plaqueta de id entificação da unidade externa fornece as seguintes informações:
– Descrição do modelo e do tamanho da unidade.
– Número de série da unidade.
– Identifica os requisitos elétricos da unidade.
– Relaciona as cargas de operação corretas do R-134a e do óleo refrigerante (Trane
OIL00 048).
– Relaciona as pressões de teste da unidade.
– Identifica a literatura d e inst alação, operação e manutenção e de dados de serviço
(Pueblo).
– Relaciona os números dos diagramas elétricos da unidad e (Pueblo).
Plaqueta de Identificação do Compressor
A plaqueta de id entificação do compressor fornece as seguintes informações:
– Número do modelo do compressor.
– Número de série do compressor.
– Características elétricas do compressor.
– Faixa de Utilização.
– Refrigerante recomendado.
Armazenamento
O armazenamento adicional da unidade externa antes d a instalação requer as
seguintes medidas de precaução:
1 Armazenar a unidade externa em uma área segura.
2 Pelo menos a cada três meses (trimestralmente), verificar a pressão nos circuitos
do refrigerante para verificar se a carga de refrigerante está intacta. Se não
estiver, entrar em contato com uma empresa d e manutenção qualificada e o
escritório de vendas da Trane apropriado.
3 Fechar as válvulas de isolamento das linhas d e líquido e de d escarga.
2-2
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Generalidades
Informar imediatamente ao escritório de vendas da Trane qualquer dano ocorrido
durante o manuseio ou a instalação.
Requisitos do Local
Configuração da unidade
Não é necessária uma base ou fundação se o local selecionado para a unidad e for
plano e suficientemente forte para suportar o peso de operação da unidade,
conforme relacionado da Tabela 1 à Tabela 12 na Seção 1.
Figura 26
Equipagem da Unidade (Pueblo)
Instalação, Operação e Manutenção
2-3
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 27
Equipagem da Unidade - Unidades de 225-500 Toneladas: Base de 30-36 pés (Pueblo)
Ver na Tabela 14 as informações sobre pesos de içamento e dimensões de CG.
2-4
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 28
Equipagem da Unidade - Unidades de 225-500 Toneladas: Base de 39-45 pés (Pueblo)
Ver na Tabela 14 as informações sobre pesos de içamento e dimensões de CG.
Instalação, Operação e Manutenção
2-5
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 29
Equipagem da Unidade - Unidades de 225-500 Toneladas: Base de 30 pés (60 Hz com 225
e 250 Toneladas) (Pueblo)
Ver na Tabela 14 as informações sobre pesos de içamento e dimensões de CG.
2-6
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 30: Equipagem do Condensador para Unidades com Evaporador Remoto
U NICONFI
T CO NG.
FI GU
RAT IDE
ON
UNIDA
TONE
LADA
ÊNCI
T ON NAG
E S EFI
E FFCI
I CIE
NCAY
PLESOS
MENTO*
IF T IN GDE
WEI ÇA
IG HT
S*
W1
W2
W3
W4
POS
IÇÕES
DESCG
C G LO
CA TI ON
T
O SO
T AL
PE
W
EIG HT
TOTAL
X
Y
Z
1 40
STPA
ANDRÃO
DAR D
1 74 0
17 20
2 39 6
2 36 9
8 22 5
102
44
37
1 55
PADRÃO
ST
AN DAR D
1 69 7
16 81
2 39 6
2 37 3
8 14 8
103
44
37
1 70
PA
ST
ANDRÃO
DAR D
1 74 2
17 23
2 39 8
2 37 1
8 23 5
102
44
37
1 40
ALTA
HIG H
1 74 2
17 23
2 39 8
2 37 1
8 23 5
102
44
37
1 85
STPADRÃ
AN DAROD
21 5 4
2 13 9
2 79 9
2 78 1
9 87 3
120
44
39
200
STPA
ANDRÃO
DAR D
20 4 3
2 02 0
2 67 8
2 64 8
9 39 0
121
44
40
1 55
AHIG
LTA
H
20 5 6
2 03 7
2 69 4
2 66 8
9 45 5
121
44
40
1 70
A
LTA
HIG
H
1 99 7
19 75
2 62 7
2 59 8
9 19 7
121
44
40
225
STPADRÃ
AN DAROD
24 1 9
2 48 9
3 07 7
3 16 7
11 1 52
138
45
41
250
STPADRÃ
AN DAROD
25 4 1
2 51 2
3 24 4
3 20 8
11 5 05
138
44
41
1 85
HIG
H
A
LTA
24 2 4
2 40 7
3 11 2
3 09 0
11 0 33
139
44
42
200
ALTA
HIG H
25 0 7
2 47 8
3 20 6
3 17 0
11 3 61
139
44
41
* WEIOS
GHTÍ
T SPICOS
T YPI CAL
O FA
6 0UNIDADE
HZ , AL UMDE
IN UM
C O NDE NSER F IN
U NIT
.
*PES
PA RA
CONDENSADOR
COM
ALETAS
DE A LUMÍNIO DE 60 Hz
PAI NE L DE CONTROLE
C ON T RO L
P ANEL
CG
CG
Z
W3
W2
W1
W1 ,W 2
NOTA S:
N O TE NTE
S: S DE IÇAME NTO NÃO TÊM O MES MO
1. AS CORRE
COMP1 .RIL IF
MENTO.
A AIN
JUSTÁ
PARA
OLNÍV
T IN G CH
S W -LAS
IL L NO
T BE MANTER
T HE SAM E
EN EL
GT H .
T T O KEEP OUNIÇAMENTO.
IT L EVEL W HI LE LI F T ING .
DA UNI AD
DA JUS
DE DURANTE
2. NÃO LE
VANTAR
2. DO
NOA
T UNI
F ORDA
K LDE
IF TCOM
U NI TEM
. PILHADEIRAS .
3. OS PE3.SOS
S ÃO
COS
PARA
UNIDADE
SEM
CA
WE IG
HT STÍAPI
RE
TY PIC
AL F
OR UN IT SS WIT
HO
UTRGA
DE RE RE
FRIFGERANTE.
RIG ER ANT C HA RG E.
W4
W 3, W4
Y
X
:
Tabela 13: Pesos de Içamento do Evaporador Remoto
60 H z
50 H z
Padrão
140
Peso (lb s)
155
17 0
27 50 27 50 2 750
Pre mium
Pa dr ão
185
200
22 5
25 0
15 5
1 70
185
200
140
155
28 66
31 90
3 008
3 190
2 866
319 0
30 08
31 90
25 48
26 16
Instalação, Operação e Manutenção
17 0
Pr emium
185
2 750 28 66
20 0
3 190
14 0
15 5
1 70
2 750 2 866 319 0
18 5
2 00
3 008 319 0
2-7
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configuração
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
ALETAS DE ALUMÍNIO
140 Ton 50z
Efic. padrão
95.1
44.3
(2418) (1123)
35.5
(902)
2913
(1321)
2648
(1201)
2914
(2849)
2849
(1202)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,124 (5,046)
140 Ton 60 Hz
Efic. padrão
95.2
44.3
(2418) (1123)
35.5
(902)
2947
(1337)
2679
(1215)
2954
(1340)
2685
(1218)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,265 (5,110)
140 Ton 50z
Efic. padrão
95.2
44.3
(2418) (1123)
35.5
(902)
2953
(1340)
2685
(1218)
2961
(1343)
2692
(1221)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,291 (5,122)
140 Ton 60 Hz
Efic. padrão
95.2
44.3
(2418) (1123)
35.5
(902)
2947
(1337)
2679
(1215)
2954
(1340)
2685
(1218)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,265 (5,110)
155 Ton 50 Hz
Efic. padrão
94.7
44.3
(2405) (1123)
35.5
(902)
2972
(1348)
2890
(1220)
2928
(1328)
2651
(1203)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,241 (5,099)
155 Ton 60 Hz
Efic. padrão
94.7
44.3
(2405) (1123)
35.5
(902)
3369
(1528)
3058
(1387)
2500
(1134)
2268
(1029)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,196 (5,078)
170 Ton 50 Hz
Efic. padrão
94.7
44.3
(2405) (1123)
35.5
(902)
3153
(1430)
2867
(1300)
3137
(1432)
2852
(1294)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,009 (5,447)
170 Ton 60Hz
Efic. padrão
95.2
44.3
(2418) (1123)
35.5
(902)
2953
(1340)
2685
(1218)
2961
(1343)
2892
(1221)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,291 (5,121)
155 Ton 50 Hz
Efic. padrão
113.0
44.2
(2871) (1122)
35.5
(902)
3441
(1561)
3117
(1414)
3435
(1558)
3112
(1412)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,105 (5,994)
155 Ton 60 Hz
Efic. padrão
112.9
44.3
(2868) (1124)
35.5
(902)
3335
(1513)
3028
(1374)
3314
(1503)
3009
(1365)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,686 (5,754)
170 Ton 50 Hz
Efic. padrão
113.0
44.3
(2871) (1124)
35.5
(902)
3411
(1547)
3101
(1407)
3402
(1543)
3093
(1403)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,007 (5,900)
170 Ton 60 Hz
Efic. padrão
113.0
44.3
(2871) (1124)
35.5
(902)
3427
(1555)
3115
(1413)
3417
(1550)
3106
(1409)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,065 (5,926)
185 Ton 50 Hz
Efic. padrão
113.4
43.6
(2881) (1107)
35.5
(902)
3571
(1620)
3135
(1422)
3603
(1634)
3162
(1434)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,471 (6,110)
185 Ton 60 Hz
Efic. padrão
113.0
44.2
(2871) (1122)
35.5
(902)
3441
(1561)
3117
(1414)
3435
(1558)
3112
(1412)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,105 (5,994)
200 Ton 50 Hz
Efic. padrão
113.2
44.3
(2876) (1124)
35.5
(902)
3574
(1621)
3249
(1474 )
3587
(1627)
3261
(1479)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,671 (6,201)
2-8
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configur ação
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
ALETAS DE ALUMÍNIO
113.0
44.3
(2871) (1124)
35.5
(902)
3411
(1547)
3101
(1407)
3402
(1543)
3093
(1403)
N/A
N/A
N/A
N/A
13,007 (5,900)
43.6
185 Ton 50 Hz 131.1
Alta Eficiência (3330) (1107)
35.5
(902)
3882
(1761)
3417
(1550)
3880
(1760)
3415
(1549)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,594 (6,620)
44.2
185 Ton 60 Hz 130.8
Alta Eficiência (3323) (1122)
35.5
(902)
3811
(1729)
3454
(1587)
3783
(1716)
3428
(1555)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,476 (6,566)
44.3
200 Ton 50 Hz 131.0
Alta Eficiência (3328) (1124)
35.5
(902)
3970
(1801)
3609
(1637)
3960
(1796)
3600
(1633)
N/A
N/A
N/A
N/A
15,139 (6,887)
44.3
200 Ton 60 Hz 131.0
Alta Eficiência (3328) (1124)
35.5
(902)
3935
(1785)
3577
(1623)
3920
(1778)
3563
(1616)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,995 (6,802)
225 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
131.1
43.6
(3330) (1107)
35.5
(902)
3882
(1761)
3417
(1550)
3880
(1760)
3415
(1549)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,594 (6,620)
250 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
131.0
44.3
(3328) (1124)
35.5
(902)
3970
(1801)
3809
(1637)
3960
(1796)
3800
(1633)
N/A
N/A
N/A
N/A
15,139 (6,867)
44
225 Ton 60 Hz 191.6
Alta Eficiência (4867) (1118)
35.5
(902)
2622
(1189)
2622
(1189)
2574
(1168)
2574
(1168)
2527
(1146)
2527
(1146)
N/A
N/A
15447 (7007)
44
250 Ton 60 Hz 195.2
Alta Eficiência (4958) (1118)
35.5
(902)
2628
(1192)
2629
(1192)
2580
(1170)
2580
(1170)
2534
(1149)
2534
(1149)
N/A
N/A
15485 (7024)
183.2
40.9
(4653) (1039)
35.5
(902)
2650
(1202)
3089
(1401)
2742
(1244)
3181
(1443)
2804
(1272)
3243
(1471)
N/A
N/A
17709 (8033)
41.1
250 Ton 50 Hz 173.5
Alta Eficiência (4407) (1044)
35.5
(902)
2930
(1329)
3368
(1528)
2881
(1307)
3320
(1506)
2849
(1292)
3288
(1491)
N/A
N/A
18636 (8453)
275 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
175.2
41.1
(4450) (1044)
35.5
(902)
3070
(1393)
3511
(1593)
3948
(1337)
3389
(1537)
2866
(1300)
3307
(1500)
N/A
N/A
19091 (8660)
275 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
173.4
41
(4404) (1041)
35.5
(902)
2917
(1323)
3367
(1527)
2877
(1305)
3327
(1509)
2851
(1293)
3301
(1497)
N/A
N/A
18639 (8455)
41.4
275 Ton 50 Hz 239.5
Alta Eficiência (6083) (1052)
35.5
(902)
3263
(1480)
3704
(1680)
3369
(1528)
3810
(1728)
3476
(1577)
3917
(1777)
N/A
N/A
20978 (9516)
238
41.2
275 Ton 60 Hz
Alta Eficiência (6045) (1046)
35.5
(902)
3122
(1416)
3572
(1620)
3283
(1489)
3733
(1693)
3445
(1563)
3895
(1767)
N/A
N/A
20491 (9295)
200 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
250 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
Instalação, Operação e Manutenção
2-9
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configuração
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
ALETAS DE ALUMÍNIO
300 Ton 50 Hz
Efic. padrão
241.2
41.2
(6126) (1046)
35.5
(902)
3296
(1495)
3744
(1698)
3218
(1460)
3666
(1663)
3139
(1424)
3587
(1627)
N/A
N/A
20652 (9368)
300 Ton 60 Hz
Efic. padrão
240.9
41.6
(6119) (1057)
35.5
(902)
3281
(1488)
3729
(1691)
3200
(1452)
3648
(1655)
3119
(1415)
3567
(1618)
N/A
N/A
20544 (9319)
350 Ton 60 Hz
Efic. padrão
237.2
41.4
(6025) (1052)
35.5
(902)
3378
(1532)
3837
(1740)
3448
(1564)
3907
(1772)
3518
(1596)
3978
(1804)
N/A
N/A
22066 (10009)
41.4
300 Ton 50 Hz 243.4
Alta Eficiência (6182) (1052)
35.5
(902)
2575
(1168)
2921
(1325)
2624
(1190)
2970
(1347)
2678
(1215)
3024
(1372)
2727
(1237)
3073 (1394)
22031 (9993)
41.7
300 Ton 60 Hz 243.6
Alta Eficiência (6187) (1059)
35.5
(902)
2565
(1163)
2911
(1320)
2612
(1185)
2957
(1341)
2663
(1208)
3009
(1365)
2710
(1229)
3056 (1386)
21923 (9944)
230.7
44
(5860) (1118)
35.5
(902)
2943
(1335)
2944
(1335)
2946
(1336)
2946
(1336)
2949
(1338)
2949
(1338)
2952
(1339)
2952 (1339)
23582 (10697)
44
(1118)
35.5
(902)
3268
(1482)
3269
(1483)
3265
(1481)
3265
(1481)
3261
(1479)
3261
(1479)
3257
(1477)
3257 (1477)
26102 (11840)
231
44
350 Ton 60 Hz
Alta Eficiência (5867) (1118)
35.5
(902)
3136
(1422)
3136
(1422)
3129
(1419)
3130
(1420)
3122
(1416)
3123
(1417)
3116
(1413)
3116 (1413)
25009 (11344)
375 Ton 50 Hz
Efic. padrão
238.2
43.8
(6050) (1113)
35.5
(902)
3249
(1474)
3274
(1485)
3437
(1559)
3462
(1570)
2742
(1244)
2761
(1252)
2883
(1308)
2901 (1316)
24710 (11208)
400 Ton 50 Hz
Efic. padrão
231
44
(5867) (1118)
35.5
(902)
3265
(1481)
3265
(1481)
3261
(1479)
3262
(1480)
3257
(1477)
3257
(1477)
3254
(1476)
3254 (1476)
26075 (11828)
400 Ton 60 Hz
Efic. padrão
231
44
(5867) (1118)
35.5
(902)
3238
(1469)
3238
(1469)
3233
(1467)
3233
(1466)
3228
(1464)
3229
(1465)
3224
(1462)
3224 (1462)
25847 (11724)
44
375 Ton 50 Hz 274.1
Alta Eficiência (6962) (1118)
35.5
(902)
3601
(1633)
3607
(1636)
3498
(1587)
3505
(1590)
3347
(1518)
3353
(1521)
3239
(1469)
3245 (1472)
27395 (12426)
43.7
400 Ton 50 Hz 267.6
Alta Eficiência (6797) (1110)
35.5
(902)
3526
(1599)
3584
(1626)
3552
(1611)
3610
(1637)
3589
(1628)
3647
(1654)
3616
(1640)
3674 (1667)
28796 (13062)
43.7
400 Ton 60 Hz 267.7
Alta Eficiência (6800) (1110)
35.5
(902)
3509
(1592)
3567
(1618)
3534
(1603)
3592
(1629)
3571
(1620)
3629
(1646)
3644
(1653)
3655 (1658)
28652 (12997)
273.9
44
(6957) (1118)
35.5
(902)
3633
(1648)
3632
(1647)
3536
(1604)
3536
(1604)
3394
(1540)
3394
(1540)
3293
(1494)
3292 (1493)
27710 (12569)
350 Ton 50 Hz
Efic. padrão
350 Ton 50 Hz 231.1
Alta Eficiência (5870
450 Ton 60 Hz
Efic. padrão
2 - 10
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configur ação
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
3658
(1659)
3627
(1645)
3685 (1672)
28800 (13064)
ALETAS DE ALUMÍNIO
500 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
267.2
43.8
(6787) (1113)
35.5
(902)
3536
(1604)
3594
(1630)
3562
(1616)
3620
(1642)
3600
(1633)
ALETAS DE COBRE
140 Ton 50z
Efic. padr ão
95.1
44.3
(2418) (1123)
38
(965)
3065
(1390)
2800
(1270)
3066
(1391)
2801
(1270)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,732 (5,321)
140 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
95.2
44.3
(2418) (1123)
38
(965)
3064
(1389)
2796
(1268)
3071
(1393)
2802
(1271)
N/A
N/A
N/A
N/A
11,732 (5,321)
95.2
44.3
140 Ton 50z
Alta Eficiência (2418) (1123)
38
(965)
3178
(1442)
2910
(1320)
3186
(1445)
2917
(1323)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,192 (5,530)
95.2
44.3
140 Ton 60 Hz
Alta Eficiência (2418) (1123)
38
(965)
3178
(1442)
2910
(1320)
3186
(1445)
2917
(1323)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,192 (5,530)
155 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
94.7
44.3
(2405) (1123)
38
(965)
3210
(1456)
2888
(1310)
3166
(1436)
2849
(1292)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,112 (5,494)
155 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
94.7
44.3
(2405) (1123)
38
(965)
3593
(1630)
3242
(1471)
2724
(1236)
2453
(1113)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,012 (5,449)
170 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
94.7
44.3
(2405) (1123)
38
(965)
3324
(1508)
3038
(1378)
3308
(1500)
3023
(1311)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,692 (5,757)
170 Ton 60Hz
Efic. padr ão
95.2
44.3
(2418) (1123)
38
(965)
3178
(1442)
2910
(1320)
3186
(1445)
2917
(1323)
N/A
N/A
N/A
N/A
12,192 (5,530)
44.2
155 Ton 50 Hz 113.0
Alta Eficiência (2871) (1122)
38
(965)
3772
(1711)
3389
(1537)
3766
(1708)
3384
(1535)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,310 (6,491)
44.3
155 Ton 60 Hz 112.9
Alta Eficiência (2868) (1124)
38
(965)
3696
(1676)
3330
(1510)
3675
(1667)
3311
(1502)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,010 (6,355)
44.3
170 Ton 50 Hz 113.0
Alta Eficiência (2871) (1124)
38
(965)
3816
(1731)
3506
(1590)
3807
(1727)
3498
(1587)
N/A
N/A
N/A
N/A
14628 (6,635)
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 11
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configuração
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
ALETAS DE COBRE
44.3
170 Ton 60 Hz 113.0
Alta Eficiência (2871) (1124)
38
(965)
3743
(1698)
3431
(1556)
3733
(1693)
3422
(1552)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,328 (6,499)
185 Ton 50 Hz
Efic. padrão
113.4
43.6
(2881) (1107)
38
(965)
3910
(1774)
3415
(1549)
3942
(1788)
3442
(1561)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,710 (6,672)
185 Ton 60 Hz
Efic. padrão
113.0
44.2
(2871) (1122)
38
(965)
3772
(1711)
3389
(1537)
3766
(1708)
3384
(1535)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,310 (64491)
200 Ton 50 Hz
Efic. padrão
113.2
44.3
(2876) (1124)
38
(965)
3813
(1730)
3488
(1582)
3826
(1735)
3500
(1588)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,628 (6,635)
200 Ton 60 Hz
Efic. padrão
113.0
44.3
(2871) (1124)
38
(965)
3816
(1731)
3506
(1590)
3807
(1727)
3498
(1587)
N/A
N/A
N/A
N/A
14,628 (6635)
43.6
185 Ton 50 Hz 131.1
Alta Eficiência (3330) (1107)
38
(965)
4200
(1905)
3675
(1667)
4198
(1904)
3673
(1666)
N/A
N/A
N/A
N/A
15,748 (7,143)
44.2
185 Ton 60 Hz 130.8
Alta Eficiência (3323) (1122)
38
(965)
4084
(1852)
3667
(1663)
4056
(1840)
3641
(1652)
N/A
N/A
N/A
N/A
15,448 (7,007)
44.3
200 Ton 50 Hz 131.0
Alta Eficiência (3328) (1124)
38
(965)
4202
(1906)
3841
(1742)
4192
(1901)
3832
(1738)
N/A
N/A
N/A
N/A
16,068 (7,288)
44.3
200 Ton 60 Hz 131.0
Alta Eficiência (3328) (1124)
38
(965)
4178
(1895)
3820
(1733)
4163
(1888)
3806
(1726)
N/A
N/A
N/A
N/A
15,968 (7,243)
225 Ton 60 Hz
Efic. padrão
131.1
43.6
(3330) (1107)
38
(965)
4200
(1905)
3675
(1667)
4198
(1904)
3673
(1666)
N/A
N/A
N/A
N/A
15,748 (7,143)
250 Ton 60 Hz
Efic. padrão
131.0
44.3
(3328) (1124)
38
(965)
4202
(1906)
3841
(1742)
4192
(1901)
3832
(1738)
N/A
N/A
N/A
N/A
16,068 ((7,288)
44
225 Ton 60 Hz 191.6
Alta Eficiência (4867) (1118)
35.5
(902)
2873
(1303)
2873
(1303)
2881
(1307)
2881
(1307)
2888
(1310)
2888
(1310)
N/A
N/A
17,284 (7,840)
44
250 Ton 60 Hz 195.2
Alta Eficiência (4958) (1118)
35.5
(902)
2879
(1306)
2879
(1306)
2887
(1310)
2887
(1310)
2895
(1313)
2895
(1313)
N/A
N/A
17,322 (7,857)
183.2
40.9
(4653) (1039)
35.5
(902)
2922
(1325)
3360
(1524)
3010
(1365)
3448
(1564)
3069
(1392)
3507
(1591)
N/A
N/A
19,316 (8,762)
41.1
250 Ton 50 Hz 173.5
Alta Eficiência (4407) (1044)
35.5
(902)
3308
(1501)
3746
(1699)
3178
(1442)
3617
(1641)
3092
(1403)
3531
(1602)
N/A
N/A
20,472 (9,286)
250 Ton 50 Hz
Efic. padrão
2 - 12
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configur ação
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
ALETAS DE COBRE
275 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
175.2
41.1
(4450) (1044)
35.5
(902)
3448
(1564)
3889
(1764)
3245
(1472)
3686
(1672)
3109
(1410)
3550
(1610)
N/A
N/A
20,928 (9,493)
275 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
173.4
41
(4404) (1041)
35.5
(902)
3295
(1495)
3745
(1699)
3174
(1440)
3624
(1644)
3094
(1403)
3544
(1608)
N/A
N/A
20,476 (9,288)
41.4
275 Ton 50 Hz 239.5
Alta Eficiência (6083) (1052)
35.5
(902)
3681
(1670)
4123
(1870)
3620
(1642)
4061
(1842)
3559
(1614)
4000
(1814)
N/A
N/A
23,044 (10,453)
238
41.2
275 Ton 60 Hz
Alta Eficiência (6045) (1046)
35.5
(902)
3540
(1606)
3990
(1810)
3534
(1603)
3984
(1807)
3528
(1600)
3978
(1804)
N/A
N/A
22,556 (10,231)
300 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
241.2
41.2
(6126) (1046)
35.5
(902)
3708
(1682)
4155
(1885)
3563
(1616)
4010
(1819)
3417
(1550)
3865
(1753)
N/A
N/A
22,718 (10,305)
300 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
240.9
41.6
(6119) (1057)
35.5
(902)
3692
(1675)
4140
(1878)
3545
(1608)
3992
(1811)
3397
(1541)
3844
(1744)
N/A
N/A
22,610 (10,256)
350 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
237.2
41.4
(6025) (1052)
35.5
(902)
3763
(1707)
4222
(1915)
3831
(1738)
4290
(1946)
3898
(1768)
4358
(1977)
N/A
N/A
24,362 (11,051)
41.4
300 Ton 50 Hz 243.4
Alta Eficiência (6182) (1052)
35.5
(902)
2976
(1350)
3322
(1507)
2907
(1319)
3252
(1475)
2829
(1283)
3175
(1440)
2760
(1252)
3105 (1408) 24,326 (11,034)
41.7
300 Ton 60 Hz 243.6
Alta Eficiência (6187) (1059)
35.5
(902)
2966
(1330)
3312
(1502)
2894
(1313)
3240
(1470)
2815
(1277)
3160
(1433)
2742
(1244)
3088 (1401) 24,218 (10,985)
230.7
44
(5860) (1118)
35.5
(902)
3246
(1472)
3246
(1472)
3238
(1469)
3239
(1469)
3231
(1466)
3231
(1466)
3224
(1462)
3224 (1462) 25,878 (11,738)
44
(1118)
35.5
(902)
3631
(1647)
3631
(1647)
3615
(1640)
3615
(1640)
3599
(1633)
3599
(1633)
3583
(1625)
3583 (1625) 28,856 (13,089)
231
44
350 Ton 60 Hz
Alta Eficiência (5867) (1118)
35.5
(902)
3499
(1587)
3499
(1587)
3480
(1579)
3480
(1579)
3460
(1569)
3461
(1570)
3442
(1561)
3442 (1561) 27,763 (12,593)
375 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
238.2
43.8
(6050) (1113)
35.5
(902)
3579
(1623)
3602
(1634)
3605
(1635)
3628
(1646)
3632
(1647)
3654
(1657)
2759
(1251)
2776 (1259) 27,234 (12,353)
400 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
231
44
(5867) (1118)
35.5
(902)
3628
(1646)
3628
(1646)
3612
(1638)
3612
(1638)
3595
(1631)
3595
(1631)
3580
(1624)
3580 (1624) 28,830 (13,077)
400 Ton 60 Hz
Efic. padr ão
231
44
(5867) (1118)
35.5
(902)
3600
(1633)
3600
(1633)
3584
(1626)
3584
(1626)
3566
(1618)
3567
(1618)
3550
(1610)
3550 (1610) 28,602 (12,974)
350 Ton 50 Hz
Efic. padr ão
350 Ton 50 Hz 231.1
Alta Eficiência (5870
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 13
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 14
Pesos de Içamento de Equipagem da RTAC e Dimensões 1 de CG para Unidades com ALETAS DE ALUMÍNIO e DE COBRE (Consultar
Figura 27, Figura 28 e Figura 29)
Configuração
da Unidade
Dimensões de CG
(pol./mm)
X
Y
Z
Peso Total
(lb/kg)
Peso de içamento (lb/kg)
W1
W2
W3
W4
W5
W6
W7
W8
ALETAS DE COBRE
44
375 Ton 50 Hz 274.1
Alta Eficiência (6962) (1118)
35.5
(902)
4054
(1839)
4060
(1842)
3906
(1772)
3912
(1774)
3687
(1672)
3693
(1675)
3531
(1602)
3537 (1604)
30,379 (13,780)
43.7
400 Ton 50 Hz 267.6
Alta Eficiência (6797) (1110)
35.5
(902)
3937
(1786)
3995
(1812)
3957
(1795)
4015
(1821)
3987
(1809)
4045
(1835)
4008
(1818)
4065 (1844)
32,010 (14,520)
43.7
400 Ton 60 Hz 267.7
Alta Eficiência (6800) (1110)
35.5
(902)
3920
(1778)
3978
(1804)
3940
(1787)
3998
(1813)
3968
(1780)
4026
(1826)
3989
(1809)
4047 (1836)
31,866 (14,454)
450 Ton 60 Hz
Efic. padrão
273.9
44
(6957) (1118)
35.5
(902)
4085
(1853)
4085
(1853)
3943
(1789)
3943
(1789)
3734
(1694)
3734
(1694)
3585
(1626)
3584 (1626)
30,694 (13,923)
500 Ton 60 Hz
Efic. padrão
267.2
43.8
(6787) (1113)
35.5
(902)
3947
(1790)
4005
(1870)
3968
(1780)
4026
(1826)
3997
(1813)
4055
(1839)
4019
(1823)
4077 (1849)
32,094 (14,558)
1
Os dados referem-se a unidades com aletas de condensador em alumínio e fonte de alimentação não-única
2 - 14
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 31
Equipagem da Unidade (Charmes) - Unidades de 120-200 Toneladas
INSTRUÇÕES ESPECIAIS DE IÇAMENTO E MOVIMENTAÇÃO
RECOMENDA- SE O SEGUINTE MÉTODO ESPECÍFICO DE IÇAMENTO:
1) A UNIDADE POSSUI QUATRO PONTO S DE IÇAMENTO.
2) CORREIAS E BARRA SEPARADORA A SEREM FORNECIDAS PELO INSTALADO R E CONECTADAS
AOS QUATRO PONTOS DE IÇAMENTO.
3) A CAPACIDADE DE IÇAMENTO MÍNIMA NO MINAL ( VERTICAL) DE CADA CORREIA E BARRA SEPARADORA
NÃO DEVE SER MENOR DO QUE O PESO DE DESPACHO DA UNIDADE.
4) CUIDADO : ESTA UNIDADE DEVE SER IÇADA COM O MAIOR CUIDADO. EVITAR CARGAS DE CHOQUE,
IÇANDO-A LENTAMENTE E NIVELADA.
GANCHO PARA
RETIRADA
DO CONTÊINER
P ESO MÁ X.
ALUMÍ NI O
Instalação, Operação e Manutenção
COB RE
2 - 15
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 32
Equipagem da Unidade (Charm es) - Continuação - Unidades de 250-400 Tons.
2 - 16
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 33
Equipagem da Unidade (Charmes) - Continuação - Unidades de 250-400 Toneladas
INSTRUÇÕES ESPECIAIS DE IÇAMENTO E MOVIMENTAÇÃO
RECOMENDA-SE O SEGUINTE MÉTODO ESPECÍFICO DE IÇAMENTO:
1) A UNIDADE POSSUI OITO PONTOS DE IÇAMENTO.
2) CORREIAS E BARRA SEPARADORA A SEREM FORNECIDAS PELO INSTALADOR E CONECTADAS
AO S OITO PONTOS DE IÇAMENTO.
3) A CAPACIDADE DE IÇAMENTO MÍNIMA NOMINAL (VERTICAL) DE CADA CORREIA E BARRA
SEPARADORA NÃO DEVE SER MENOR DO QUE O PESO DE DESPACHO DA UNIDADE.
4) CUIDADO: ESTA UNIDADE DEVE SER IÇADA COM O MAIOR CUIDADO. EVITAR CARGAS DE CHOQUE,
IÇANDO -A LENTAMENTE E NIVELADA.
GANCHO PARA
RETIRADA
DO CONTÊINER
PE SO MÁ X.
ALUMÍ NI O
Instalação, Operação e Manutenção
COBRE
2 - 17
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
CUIDADO: Consultar na plaqueta de identificação o
peso da unidade e as instruções adicionais sobre a
instalação contidas dentro do painel de controle.
Outras disposições de içamento podem causar
danos ao equipamento ou ferimentos pessoais
sérios.
Isolamento e Emissão Sonora
A forma de isolamento mais ediciente é posicionar a unidade longe de qualquer área
sensível a sons. Os sons transmitidos estruturalmente podem ser reduzidos por
eliminadores de vibrações elastoméricas. Não se recomenda o uso d e isoladores de
mola. Consultar um engenheiro d e acústica em aplicações sonoras críticas.
Para o máximo efeito de isolamento, isolar as linhas de água e os conduites elétricos.
Podem ser usados As luvas das paredes e os suportes de tubulação são isolados
com borracha para reduzir o som transmitido através da tubulação de água. Para
reduzir o som transmitido através dos conduites elétricos, utilizar conduites elétricos
flexíveis.
Deve-se sempre considerar os códigos est aduais e locais sobre emissões sonoras.
Já que o ambiente no qual uma fonte sonora está localizad a afeta a pressão sonora, o
posicionamento da unidade deve ser cuidadosamente avaliado. Os níveis d e energia
sonora para os resfriadores a ar Série R® Trane são fornecidos mediante solicitação.
2 - 18
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 34: Isolamento da Unidade
LOCALIZA ÇÃ O DO ISOLADOR
USO COM X28050008000
1/ 2” - 13 PORCA UNC
Tonelagem
140
155
170
185
200
225
250
250
275
300
350
350
375
400
LOCALIZAÇÃO DO ISOLADOR
USO COM X28050008000
1/2” - 13 P ORCA UNC
Eficiência
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
premium
padrão
padrão
premium
padrão
premium
padrão
Instalação, Operação e Manutenção
Hz
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
60
50 & 60
60
50
50
50 & 60
50 & 60
50 & 60
50 & 60
60
50
50 & 60
50
50
50 & 60
Número da peça do
Isolador
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 620
X1014 0305 630
X1014 0305 630
X1014 0305 630
X1014 0305 630
X1014 0305 630
X1014 0305 630
X1014 0305 630
X1014 0305 640
X1014 0305 640
X1014 0305 640
X1014 0305 640
X1014 0305 640
Extensão
Quantidade
03
03
03
03
03
03
03
04
03
04
04
04
04
04
05
05
05
05
05
05
05
06
06
06
06
06
8
8
8
8
8
8
8
10
8
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
10
2 - 19
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Considerações sobre Ruídos
Posicionar a unidade externa longe de áreas sensíveis a sons. Se necessário, inst alar
isoladores de vibrações de borracha em todas as tubulações de água e utilizar
conduites elétricos flexíveis. Consultar um engenheiro em acústica para aplicações
críticas. Consultar também os Boletins de Engenharia da Trane para obter
informações sobre as aplicações de resfriadores RTAC.
Fundação
Fornecer bases de montagem rígidas e não-deformáveis ou uma fundação de
concreto com força e massa suficientes para suportar o peso d e operação da
unidade externa (ou seja, incluindo toda a tubulação e as cargas operacionais
completas de refrigerante, óleo e água). Consultar da Tabela 1 à Tabela 12 na Seção 1
para obter os pesos de operação das unidades. Depois de posicionada, a unidade
externa deve estar em um nível dentro de 1/ 4" (6 mm) do seu comprimento e sua
largura.
A Trane Company não se responsabiliza por problemas no equipamento resultantes
de uma fundação projetada ou construída de maneira inadequada.
Observação: Para permitir a limpeza sob a bobina de condensação,
recomenda-se que deixar uma abertura entre a base da unidade e a base em
concreto.
Espaçamentos
Fornecer um esp aço suficiente ao redor da unidade externa para permitir que a
equipe de instalação e manutenção tenha acesso irrestrito a todos os pontos de
serviço. Consultar as dimensões das unidades nos desenhos de aprovação.
Recomenda-se um mínimo de 4 pés (1,2 m) para a execução de serviços no
compressor. Providenciar espaçamentos suficientes para a abertura de portas do
painel de controle. Consultar os espaçamentos mínimos da Figura 35 até a Figura 37.
Em todos os casos, os códigos locais que determinam esp açamentos adicionais têm
prioridad e sob re estas recomendações.
2 - 20
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 35
Espaçamentos Recomendados para as Unidades: 140N, 155N, 170N, 140H1
Figura 36
1
Espaçamentos Recomendados para as Unidades: 185N, 200N, 155H, 170H
1. Refere-se a dígitos do Número de Modelo da unidade 5-7, 12
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 21
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Figura 37
1
Espaçamentos Recomendados para as Unidades: 225 a 500 toneladas
Um fluxo de ar desobstruído do condensador é essencial para manter a capacidade e
a eficiência operacional do resfriador. Ao determinar o posicionamento d a unid ade,
planejar cuidadosamente para garantir um fluxo suficiente de ar através da superfície
de transferência de calor d o condensador. São possíveis duas condições prejudiciais,
que devem ser evitadas para se alcançar o desempenho ótimo: a recirculação de ar
quente e o esgotamento da bobina.
A recirculação de ar quente ocorre quando o ar de d escarga dos ventilad ores do
condensador é reenviado à entrada da bobina do condensador. O esgotamento da
bobina ocorre quando o fluxo de ar livre ao (ou a partir do) condensador é restringido.
A recirculação de ar quente e o esgotamento da bobina causam redução na eficiência
e na capacidade da unidade d evido ao aumento das pressões de carga.
Não permitir que resíduos, lixo e outros materiais se acumulem nos arredores da
unidade. O movimento de fornecimento d o ar pode levar resíduos para dentro da
bobina do condensador, boqueando espaços entre as aletas da b ob ina e causando
esgotamento da bobina. As unidades para baixas temperaturas ambientes
necessitam de uma atenção especial. As bobinas d os condensadores e a descarga
dos ventiladores devem ser mantid as livres de neve ou de outras obstruções para
permitir um fluxo de ar adequado e uma operação satisfatória da unidade.
Em situações em que o equipamento deve ser instalado com menos espaçamento
do que o recomendado, como ocorre freqüentemente nas aplicações com
atualizações retroativas e com montagem em tetos, é comum um fluxo de ar restrito.
2 - 22
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
O Processador Principal direcionará a unidade para produzir o máximo possível de
água resfrigerada, dadas as condições reais de instalação. Consultar o engenheiro de
vendas da Trane para obter mais detalhes.
Observação: Se a configuração da unidade externa precisar de uma variação
nas dimensões do espaçamento, contatar o Representante de Vendas da
Trane. Consultar também os Boletins de Engenharia Trane para obter
informações sobre as aplicações de resfriadores RTAC.
Isolamento e Nivelamento da Unidade
Para uma redução adicional de sons e vibrações, instalar os isoladores de neoprene
opcionais.
Construir uma base isolada em concreto para a unidade ou providenciar suportes de
concreto nos pontos d e montagem da unidade. Montar a unidade diretamente nas
bases ou suportes de concreto.
Nivelar a unidade utilizando a viga da base como referência. A unidade d eve estar em
nível dentro de 1/4 pol. (6 mm) d o comprimento inteiro. Utilizar calços, se necessário,
para nivelar a unidade.
Instalação do Isolador de Neoprene
1 Fixar os isoladores na superfície d e montagem utilizando as aberturas de
montagem na placa da base do isolador. NÃO apertar completamente os
parafusos de montagem do isolador neste momento.
2 Alinhar os orifícios de montagem na base da unidade com os pinos de
posicionamento rosqueados na parte superior dos isoladores.
3 Abaixar a unidade sob re os isoladores e fixar o isolador à unidade com uma porca.
A d eflexão máxima do isolador deve ser de 1/4 polegadas (6 mm).
4 Nivelar a unidade cuidadosamente. Apertar completamente os parafusos de
montagem do isolador.
Drenagem
Providenciar drenos com capacidade ampla para a drenagem dio reservatório de água
durante o desligamento ou reparos. O evaporad or é fornecido com uma conexão para
drenagem. Todos os códigos locais e nacionais são ap licáveis. A abertura de
ventilação na parte superior d a caixa d’água do evaporador impede a formação de
vácuo, permitindo a entrad a de ar no evaporad or para uma drenagem completa.
Tubulação de Água do Evaporador
Lavar completamente toda a tubulação de água para a unidade antes de executar as
conexões finais da tubulação à unidad e.
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 23
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Cuidado: Se estiver utilizando uma solução de limpeza comercial acídica, construir um desvio temporário ao redor da unidade para evitar danos aos
componentes internos do evaporador.
Para evitar possíveis danos ao equipamento, não utilize água de sistema não-tratado ou tratado de
maneira imprópria.
Tubulação do Evaporador
Os components e o planejamento podem variar sutilmente, dependendo da
localização das conexões e da fonte de água.
Cuidado: As conexões de água refrigerada para o
evaporador devem ser conexões do tipo “Victaulic”
.
Não tentar soldar estas conexões, pois o calor
gerado a partir da solda pode causar rompimentos
microscópicos e macroscópicos nas caixas d’água
de ferro fundido, os quais podem levar a avarias prematuras na caixa d’água. Para evitar danos aos componentes de água refrigerada, não permitir que a
pressão do evaporador (pressão de trabalho máxima) exceda 150 psig (10,5 bar) ou 300 psig (21 bar),
se a caixa d’água de alta pressão opcional estiver
instalada.
Providenciar válvulas de fechamento nas linhas para oa medidores para isolá-los do
sistema quando não estiverem em uso. Utilizar eliminadores de vibração de borracha
para evitar a transmissão da vibração através das linhas de água. Se desejado,
instalar termômetros nas linhas para monitorar as temperaturas da água de entrada e
de saída. Instalar uma válvula de compensação na linha de água de saída para
controlar o equilíb rio do fluxo da água. Instalar válvulas de fechamento nas linhas de
água de entrada e de saída, de forma que o evaporador possa ser isolado para a
execução de serviços.
Cuidado: Deve ser instalado um filtro de encanamento na linha de água de entrada. A não-observância deste procedimento pode permitir que resíduos
transportados pelas águas entrem no evaporador.
Os “componentes de tub ulação” incluem todos os dispositivos e controles utilizados
para a operação apropriada do sistema de água e a segurança na operação da
unidade. Estes componentes e suas localizações gerais são d escritos abaixo.
2 - 24
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tubulação de Água Refrigerada de Entrada
[ ] Aberturas de ventilação (para retirar o ar do sistema).
[ ] Manômetros de água com vávulas de fechamento.
[ ] Eliminadores de vibrações.
[ ] Válvulas de fechamento (isolamento). Termômetros (se desejado).
[ ] Ts de limpeza.
[ ] Filtros para a tubulação.
Cuidado: Instalar filtros na tubulação de entrada de
água no evaporador. A não-observância deste procedimento pode resultar em danos nos tubos do
evaporador.
Tubulação de Água Refrigerada de Saída
[ ] Aberturas de ventilação (para retirar o ar do sistema).
[ ] Manômetros de água com válvulas de fechamento. Eliminadores de vibrações.
[ ] Válvulas de fechamento (isolamento).
[ ] Termômetros.
[ ] Ts de limpeza.
[ ] Válvula de compensação.
[ ] Interruptor de fluxo
Cuidado: Para evitar danos ao evaporador, não
exceder uma pressão de água no evaporador de 150
psig (10,3 bar) .
Drenagem do Evaporador
Existe uma conexão de 1/2 polegada sob a extremidad e de saíd a da caixa d’água do
evaporador. Ela pode ser conect ada a um tubo de drenagem adequado para permitir
a drenagem do evaporador durante a manutenção da unidade. Deve-se instalar uma
válvula de fechamento no tubo de drenagem.
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 25
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Interruptor de Fluxo do Evaporador
Diagramas de conexões e esquemas elétricos específicos são fornecidos com a
unidade. Alguns diagramas de tubulação e de controle, particularmente os que
utilizam uma única bomba de água para a água refrigerada e para a água quente,
devem ser analisados para determinar como e/ou se um disp ositivo sensor de fluxo
fornecerá a operação desejada.
Seguir as recomendações do fabricante para os proced imentos de seleção e de
instalação. As diretrizes gerais para a instalação do interruptor de fluxo são descritas
abaixo.
1. Montar o interruptor na posição vertical, com um mínimo de 5 diâmetros dos tubos
de curso horizontal retilíneo de cada lado. Não instalar próximo a cotovelos, orifícios
ou válvulas.
Observação: A seta no interruptor deve apontar no sentido do fluxo.
2. Para evitar a oscilação do interruptor, remover todo o ar do sistema de água.
Observação: O CH530 fornece um atraso de 6 segundos após um
diagnóstico de “perda de fluxo” antes de desligar a unidade. Entrar em
contato com um representante de serviço qualificado se persitirem as
interrupções da máquina causadas por perturbações.
3. Ajustar o interruptor para abrir quando o fluxo d e água cair abaixo da taxa mínima
de fluxo.
Os dad os d o evaporador são fornecidos na Seção 1. Os contatos do interruptor de
fluxo são fechados durante a comprovação de fluxo de água.
4. Instalar um filtro de tubulação na linha de água de entrada do evaporador para
proteger os componentes de resíduos de transportados pela água.
2 - 26
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Queda de Pressão da Água do Evaporador RTAC de 140 500 Toneladas (Unidades Pueblo)
100,0
Queda de pressão (pés de H2O)
A B C
DE
G I
J
H
140 S
B
155 S
C
140 H, 170 S
D
L M N OP E
155 H, 185 S
K
10,0
1,0
100
A
1000
170 H, 200 S
F
185 H, 225 S (60 Hz)
G
200 H, 225 H (60 Hz), 250 (60 H z)
H
250 S (50 Hz)
I
275 S
J
250 H (50 Hz), 300 S
K
275 H, 300 H, 350 S (60 Hz)
L
350 S (50 Hz)
M
375 S (50 Hz)
N
350 H, 400 S
O
375 H (50 Hz), 450 S (60 H z)
P
400 H, 450 H (60 Hz), 500 S (60 H z)
10000
Fluxo (GPM )
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 27
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Queda de Pressão da Água no Evaporador RTAC de 120 400 Toneladas (Unidades Européias)
100,0
A
B
Queda de pressão (pés de H2O)
A B C
H
DE
C
I
J
K
FG
D
L MN
O P
E
F
G
H
10,0
I
J
K
L
M
N
O
P
1,0
100
120
130
140
155
170
185
200
240
270
240
270
340
370
340
370
400
P,
P,
P,
P,
P,
P
P
S
S
P,
P,
S
S
P,
P
P
140 S
155 S
170 S
185 S
200 S
300 S
300 P
400 S
1000
Fluxo (GPM )
2 - 28
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tratamento de Água
CUIDADO: Se for utilizado cloreto de cálcio no tratamento de água, também deve ser utilizado um inibidor de corrosão apropriado. A não-observância
deste procedimento pode resultar em danos aos
componentes do sistema.
Sujeira, inscrustações, produtos corrosivos e outros materiais estranhos afet am
negativamente a transferência d e calor entre a água e os componentes do sistema. A
matéria estranha no sistema de água regrigerada também pode aumentar a queda da
pressão e, conseqüentemente, reduzir o fluxo d e água. O tratamento de água
apropriado deve ser determinado localmente, dependendo do tipo de sistema e das
características d a água local.
Não se recomenda a utilização de água salgada ou salôbra nos resfriadores a ar Série
R® da Trane. Sua utilização diminui a vida do equipamento em um grau
indeterminável. A Trane Company encoraja o emp rego de um especialista em
tratamento de água confiável, que esteja familiarizado com as condições da água
local, para ajudar nesta determinação e no estabelecimento de um progrma de
tratamento de água apropriado.
A utilização nestas unidades de água não-tratada ou tratada de forma imprópria pode
resultar em operações ineficientes e possíveis danos aos tubos. Consultar um
especialista em tratamento de água qualificado para determiar se é necessário o
tratamento. A seguinte etiqueta d e isenção de responsabilidade está presente em
cada unidade RTAC:
Observação: A utilização de água não-tratada ou tratada de forma imprópria
neste equipamento pode resultar em incrustação, erosão, corrosão, algas ou
lodo. Deve-se contratar os serviços de um especialista em tratamento de
água qualificado para determinar qual tratamento, se necessário, é
aconselhável. A garantia da Trane Company exclui especificamente a
responsabilidade por corrosão, erosão ou deterioração dos equipamentos
Trane.
Cuidado: Não utilizar água não-tratada ou tratada de
maneira imprópria. Podem ocorrer danos ao equipamento.
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 29
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Manômetros de Água
Instalar componentes de pressão fornecidos em campo conforme mostrado na
Figura 38. Posicionar os manômetros ou derivações em uma parte ret a do tubo; evitar
a colocação perto dos cotovelos, etc. Certificar-se de instalar os manômetros na
mesma elevação em cada camisa se as camisas tiverem conexões de água em
extremidades opostas.
Figura 38
Tubulação Sugerida para Evaporadores RTAC Típicos
Eliminador
de Vibrações
União
Interr uptor
de Fluxo
Manômetro
com Válvula
Válvula
Válvula
de Compensação de Passagem
Dreno
Abertura
de Ventilação
União
Filtro de
Água
Eliminador
de Vibrações
Válvula de Passagem
Observação: Depois que a unidade estiver instalada em um local, pode-se
remover permanentemente um suporte vertical ou um suporte diagonal da
unidade se ele criar uma obstrução para a tubulação de água.
Para ler os manômetros na tubulação, abrir uma válvula e fechar a outra (d ependendo
da leitura d esejada). Isto elimina os erros resultantes de manômetros calibrados de
forma diferente instalados em elevações diferentes.
2 - 30
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Válvulas de Alívio de Pressão da Água
Cuidado: Para evitar danos à camisa, instalar as válvulas de alívio de pressão no sistema de água do
evaporador.
Instalar uma válvula de alívio de pressão da água na tubulação de entrada do
evaporador, entre o evaporador e a válvula de fechamento de entrada, conforme
mostrado na Figura 38. Reservatórios d e água com vávulas de fechamento acopladas
de forma compacta têm um alto potencial para a formação de pressões hidrostáticas
durante o aumento da temperatura d a água. Consultar nos códigos aplicáveis as
diretrizes de instalação das vávulas de alívio.
Proteção contra Congelamento
Para a unidade permanecer operacional a temperaturas ambientes de
subcongelamento, o sistema de água refrigerada deve estar protegido contra
congelamento, seguind o as et apas relacionadas abaixo.
1 Aquecedores são instalados em fábrica no evaporador da unidad e embalada para
ajudar a p rotegê-la contra congelamento em temperaturas ambientes até -20°F (29°C).
2 Instalar o fio resistivo na tub ulação de água, bombas e outros componentes que
podem ser danificados se forem expostos a temperaturas de congelamento. O fio
resistivo deve ser indicado para aplicações a baixa temperatura ambiente. A
seleção do fio resistivo deve se basear na mais baixa temperatura ambiente
esp erada.
3 Adicionar um fluído de transferência d e calor não-congelante para baixas
temperaturas e inibidor de corrosão ao sistema d e água refrigerada. A solução
deve ser forte o suficiente para fornecer a proteção contra formação de gelo à
menor temperatura ambiente prevista. Consultar a Tabela 1 até a Tabela 12 na
Seção 1 para saber as capacidades de armazenamento de água do evap orador.
IMPORTANTE: TODAS as bombas de água refrigerada da unidade devem
ser controladas pelo Trane CH530 para evitar danos catastróficos ao
evaporador causados por congelamento. Consultar RLC-PRB012-EN.
Observação: A utilização de anticongelante do tipo glicol reduz a capacidade
de resfriamento da unidade e deve ser considerado no projeto de
especificações do sistema.
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 31
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Interrupção do Refrigerante a Baixa Temperatura no
Evaporador e Recomendações de % de Glicol
1 O ponto de congelamento da solução é de 4º F abaixo da temperatura de
saturação do ponto de operação.
2 O LRTC está 4º F ab aixo do ponto de congelamento.
Procedimento
1 A condição de operação aparece na Tabela 15? Se não estiver, ver o item
“Especiais” abaixo.
2 Para temperaturas de fluído de saída maiores que 40º F, utilizar os ajustes para 40º
F.
3 Selecionar as condições de operação da tabela 15. Por exemplo EG, Unidade
Padrão, delta T 6º, temperatura da água de saída de 32º F.
4 Ler os valores de % de glicol recomendados, por exemplo 16%.
5 Ir para a Tabela 16. A partir do % de glicol, selecionar o ajuste de interrupção do
refrigerante a baixa temperatura, por exemplo = 16,6º F.
Cuidados
1 O uso adicional de glicol além das recomendações afetará negativamente o
desempenho da unidade. A eficiência da unidade e a temperatura saturada do
evaporador serão reduzidas. Este efeito pode ser significativo para algumas
condições d e operação.
2 Se for utilizado glicol adicional, utilizar o % real de glicol para est abelecer o ponto
de configuração da interrupção de refrigerante a b aixa temperatura.
3 O mínimo p onto de configuração da interrupção de refrigerante a baixa
temperatura permitid o é de -5º F. O mínimo é estabelecido pelos limites de
solubilidade do óleo no refrigerante.
Especiais
Os seguintes itens constituem condições especiais que devem ser calculadas pela
engenharia:
1 Inibidor d e congelamento que não seja Etileno Glicol ou Propileno Glicol.
2 Delta T do fluído fora da faixa de 2 a 6º F.
3 Configuração da unidade diferente de Pad rão, Padrão com passagem extra e
Premium.
4 % de glicol maior que o máximo da coluna na Tabela 15.
As condições especiais devem ser calculad as pela engenharia. A finalidade dos
cálculos é assegurar que a temperatura de saturação do projeto seja maior que 3º F.
Além disso, o cálculo deve garantir que o ponto de congelamento do fluído seja no
mínimo 4º F mais baixo que a temp eratura de saturação do projeto. A interrupção do
evap orador por baixa temperatura será de 4º F ab aixo do ponto de congelamento ou
de -5º F, o que for maior.
2 - 32
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 15
Interrupção Recomendada do Refrigerante no Evaporador a Baixa Temperatur a e % de Glicol para os Resfriadores RTAC que utilizam
Etileno e Propileno
Unidade Padrão com Evaporador
de Passagem Extra
Unidades Padrão
Delta T do F luído
do Evaporador °F
2
3
4
5
6
2
3
4
5
6
% Rec.
Glicol
% Rec.
Glicol
Unidades de Alta Eficiência
2
3
4
5
6
Com Etileno Glicol
Ponto de
Config.
da Água
Refrigerada
Interrupção
da Água de
Saída por
Temperatura
% Rec. % Rec.
Glicol
Glicol
% Rec. % Rec.
Glicol
Glicol
% Rec.
Glicol
% Rec. % Rec. % Rec.
Glicol
Glicol Glicol
% Rec. % Rec. % Rec. % Rec. % Rec.
Glicol
Glicol Glicol
Glicol Glicol
39.2 F
(4°C)
34.16 F
(1.2°C)
-
-
4
4
5
-
-
-
3
4
-
3
2
2
4
37.4 F
(3°C)
32.36 F
(0.2°C)
-
-
6
6
8
-
-
-
6
7
-
6
6
6
7
35.6 F
(2°C)
30.56 F
(-0.8°C)
-
9
9
9
12
-
-
-
7
9
-
7
7
7
9
33.8 F
(1°C)
28.76 F
(-1.8°C)
-
11
10
11
13
-
-
10
10
12
-
10
10
10
12
32 F
(0°C)
26.96 F
(-2.8°C)
-
13
13
14
16
-
-
12
13
15
-
12
12
13
15
28.4 F
(-2°C)
23.36 F
(-4.8°C)
-
17
18
19
21
-
-
17
18
20
-
17
17
18
20
24.8 F
(-4°C)
19.76 F
(-6.8°C)
-
21
21
23
25
-
-
20
22
23
-
20
20
22
25
21.2 F
(-6°C)
16.16 F
(-8.8°C)
-
24
25
28
33
-
-
24
26
27
-
24
25
29
17.6 F
(-8°C)
12.56 F
(-10.8°C)
-
27
28
33
-
-
-
27
29
31
26
27
29
-
15.8 F
(-9°C)
10.76 F
(-11.8°C)
-
28
31
-
-
-
28
29
31
34
28
29
33
-
14 F
(-10°C)
8.96 F
(-12.8°C)
-
30
-
-
-
-
29
31
34
-
29
31
-
-
-
12.2 F
(-11°C)
7.16 F
(-13.8°C)
32
32
-
-
-
-
31
33
-
-
31
33
-
-
-
10.4 F
(-12°C)
5.36 F
(-14.8°C)
33
-
-
-
-
-
33
-
-
-
33
-
-
-
-
Instalação, Operação e Manutenção
2 - 33
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 15
Inter rupção Recomendada do Refrigerante no Evaporador a Baixa Temperatura e % de Glicol para os Resfriadores RTAC que utilizam
Etileno e Propileno
Delta T d o Fluíd o
d o Evap orad or °F
2
Unidades Padrão
Unidade Padrão com Evapor ador
de Passagem Extra
Unidades de Alta Eficiência
Unidades Padrão
Unidade Padr ão com Evaporador de
Passagem Extra
Unidades de Alta Eficiência
3
4
5
6
2
3
4
5
6
2
% Rec.
Glicol
% Rec.
Glicol
% Rec.
Glicol
3
4
5
6
Com Propileno Glicol
Ponto de
Config.
da Água
Refrigerada
Interrupção % Rec.
da Água de
Glicol
Saída por
Temperatura
% Rec.
Glicol
% Rec.
Glicol
% Rec. % Rec.
Glicol
Glicol
% Rec. % Rec. % Rec.
Glicol
Glicol Glicol
% Rec. % Rec. % Rec. % Rec.
Glicol Glicol Glicol Glicol
39.2 F
(4°C)
34.16 F
(1.2°C)
-
3
3
3
2
-
-
2
1
1
-
1
1
1
1
37.4 F
(3°C)
32.36 F
(0.2°C)
-
6
6
6
6
-
-
5
5
5
-
5
5
5
4
35.6 F
(2°C)
30.56 F
(-0.8°C)
-
8
8
8
8
-
-
7
7
6
-
7
7
6
6
33.8 F
(1°C)
28.76 F
(-1.8°C)
-
11
11
12
11
-
-
10
10
10
-
10
10
10
10
32 F
(0°C)
26.96 F
(-2.8°C)
-
14
15
15
15
-
-
14
14
14
-
13
13
13
13
28.4 F
(-2°C)
23.36 F
(-4.8°C)
20
21
18
23
-
-
-
19
19
20
-
19
19
19
20
24.8 F
(-4°C)
19.76 F
(-6.8°C)
-
24
27
-
-
-
-
23
24
26
-
23
23
24
26
21.2 F
(-6°C)
16.16 F
(-8.8°C)
-
31
-
-
-
-
27
29
-
-
27
27
28
31
-
17.6 F
(-8°C)
12.56 F
(-10.8°C)
31
-
-
-
-
-
31
-
-
-
29
30
33
-
-
15.8 F
(-9°C)
10.76 F
(-11.8°C)
34
-
-
-
-
-
35
-
-
-
31
32
37
-
-
14 F
(-10°C)
8.96 F
(-12.8°C)
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
33
35
-
-
-
12.2 F
(-11°C)
7.16 F
(-13.8°C)
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
35
-
-
-
-
10.4 F
(-12°C)
5.36 F
(-14.8°C)
-
-
-
-
-
-
-
-
-
-
36
-
-
-
-
2 - 34
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 16
Interrupção Recomendada do Refrigerante no Evaporador por Baixa Temperatura e % de
Glicol para os Resfriadores RTAC
Etileno Glicol
Instalação, Operação e Manutenção
Propileno Glicol
% de Glicol
Interrupção do
Refrigerante a
Baixa Temp. (°F)
Ponto de
Congelamento
da Solução (°F)
Interrupção do
Refrigerante a
Baixa Temp. (°F)
Ponto de
Congelamento
da Solução (°F)
0
28
32
28
32
1
27.6
31.6
27.6
31.6
2
27
31
27
31
3
26.3
30.3
26.4
30.4
4
25.7
29.7
25.9
29.9
5
25
29
25.3
29.3
6
24.3
28.3
24.7
28.7
7
23.6
27.6
24.1
28.1
8
22.9
26.9
23.6
27.6
9
22.2
26.2
23
27
10
21.5
25.5
22.4
26.4
11
20.7
24.7
21.7
25.7
12
19.9
23.9
21.1
25.1
13
19.1
23.1
20.4
24.4
14
18.3
22.3
19.8
23.8
15
17.5
21.5
19.1
23.1
16
16.6
20.6
18.4
22.4
17
15.7
19.7
17.6
21.6
18
14.7
18.7
16.9
20.9
19
13.8
17.8
16.1
20.1
20
12.8
16.8
15.3
19.3
21
11.8
15.8
14.4
18.4
22
10.7
14.7
13.6
17.6
23
9.7
13.7
12.7
16.7
24
8.5
12.5
11.7
15.7
25
7.4
11.4
10.8
14.8
26
6.2
10.2
9.8
13.8
27
5.0
9
8.7
12.7
28
3.7
7.7
7.6
11.6
29
2.4
6.4
6.5
10.5
30
1.1
5.1
5.3
9.3
2 - 35
Instalação - Mecânica para Unidades
com Evaporador Embutido e Remoto
Tabela 16
Interrupção Recom endada do Refrigerante no Evaporador por Baixa Temperatur a e % de
Glicol para os Resfriadores RTAC
Etileno Glicol
2 - 36
Propileno Glicol
% de Glicol
Interrupção do
Refrigerante a
Baixa Temp. (° F)
Ponto de
Congelamento
da Solução (°F)
Interrupção do
Refrigerante a
Baixa Temp. (°F)
Ponto de
Congelamento
da Solução (°F)
31
-0.3
3.7
4.1
8.1
32
-1.7
2.3
2.8
6.8
33
-3.2
0.8
1.5
5.5
34
-4.7
-0.7
0.1
4.1
35
-5.0
-2.3
-1.3
2.7
36
-5.0
-3.9
-2.7
1.3
37
-5.0
-5.6
-4.3
-0.3
38
-5.0
-7.3
-5.0
-1.8
39
-5.0
-9
-5.0
-3.5
40
-5.0
-10.8
-5.0
-5.2
41
-5.0
-12.7
-5.0
-6.9
42
-5.0
-14.6
-5.0
-8.8
43
-5.0
-16.6
-5.0
-10.7
44
-5.0
-18.6
-5.0
-12.6
45
-5.0
-20.7
-5.0
-14.6
46
-5.0
-22.9
-5.0
-16.7
47
-5.0
-25.1
-5.0
-18.9
48
-5.0
-27.3
-5.0
-21.1
49
-5.0
-29.7
-5.0
-23.4
50
-5.0
-32.1
-5.0
-25.8
51
-5.0
-34.5
-5.0
-28.3
52
-5.0
-37.1
-5.0
-30.8
53
-5.0
-39.7
-5.0
-33.4
54
-5.0
-42.3
-5.0
-36.1
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
Generalidades
A unid ade externa RTAC de 140-250 toneladas com a opção de Evaporador Remoto
é fornecida em duas peças: a unidade externa (de condensação) e o evaporador.
As conexões curtas de tubos de aspiração são fornecidas com a unidade d e
condensação externa. O evaporador remoto é fornecido completo, com válvulas de
expansão eletrônicas montadas em fábrica, sensores de temperatura da água,
transdutores da pressão da aspiração, sensores de controle do nível do líquido, com
toda a fiação feita em fábrica em um cabo de fita. As válvulas solenóides e
as válvulas d e drenagem são conectadas a uma placa de relés na caixa terminal.
O instalador deve fornecer e instalar os seguintes itens:
! linha de comunicação blindad a torcida de 2 fios entre a caixa terminal do
evaporador remoto e o p ainel de controle da Unidade de Condensação;
! fonte de alimentação de fase única de 115 V para a caixa terminal do evaporador
remoto;
! 2 linhas de líquido;
! 2 linhas de aspiração;
! acumulador de aspiração, conforme especificação.
Observação: Uma unidad e encomendada como um evaporador remoto também
deve ser encomend ada com a opção para temperaturas amb ientes amp las ou baixas.
São necessários inversores de ventiladores para o controle apropriado.
Configuração do Sistema e Tubulação do Refrigerante de
Interconexão
O sistema pode ser configurado em qualquer uma das quatro disposições mostradas
na Figura 39. As configurações e suas correspondentes elevações, junto com a
distância total entre o evaporad or remoto e a seção do compressor/condensador,
têm um papel crítico na determinação d as dimensões das linhas de aspiração e de
líquido. Isto também afetará as cargas de refrigerante e de óleo em campo.
Conseqüentemente, existem limites físicos que não devem ser violados para que o
sistema opere conforme planejado. Favor observar os seguintes requisitos para a
instalação em campo:
1 O evaporador remoto DEVE ser combinado com a resp ectiva unidade de
condensação externa.
2 O número do circuito na unid ade de condensação externa deve ser igual ao
número de circuito no evaporad or, ou seja, o circuito #1 na unidade de
condensação externa deve ser conect ado com o circuito #1 no evaporador
remoto e da mesma maneira p ara o circuito #2. As Capacidades d e Circuito do
RTAC são mostradas nas Tabelas Gerais de Dados na Seção 1.
Cuidado: Se os circuitos forem cruzados, podem
ocorrer sérios danos ao equipamento.
Instalação, Operação e Manutenção
3 -1
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
3 A tubulação entre o evaporador e a unidade externa não deve exced er os 200 pés
reais e/ou um comprimento equivalente a 300 pés.
Observação: O último item inclui o comprimento equivalente de quedas de
pressão de todas as conexões, válvulas, acessórios e comprimentos retos
associados da tubulação de interconexão instalada em campo.
4 Porções horizontais de linhas de aspiração devem est ar inclinadas para baixo em
direção ao compressor pelo menos 1/2 polegada para cada trecho de 10 pés. Isto
promove o movimento do óleo no sentido do fluxo de gás.
5 As linhas de aspiração devem ser isoladas.
6 As dimensões definidas das linhas devem ser utilizadas somente para
temperaturas da água d e saída de 40-60ºF e/ou aplicações de fabricação de gelo
com cargas completas.
7 Na Figura 39, o desenho 1 representa uma instalação onde a elevação do
evaporador remoto é a mesma daquela da unidade de condensação externa. As
linhas de asp iração e de líquido possuem somente fluxo horizont al ou
descendente.
8 Na Figura 39, o desenho 2 mostra uma variação do desenho 1. O evaporador
remoto e a unidade de condensação externa estão na mesma elevação, mas a
tubulação de interconexão pode ser instalada até 15 pés acima da elevação da
base. Consultar a Tabela 19 para determinar o comprimento necessário da linha do
acumulador d e aspiração. É necessário um acumulad or de asp iração com
dimensão comp let a no evaporador e é necessário 50% do valor na unidad e de
condensação.
9 Uma válvula de drenagem de refrigerante é instalada na par te inferior do
evaporador para a p roteção contra o congelamento. Esta válvula de drenagem é
uma válvula normalmente aberta operada pelo piloto, que permanece fechada a
menos que a temperatura ambiente esteja abaixo de 50ºF depois de uma
interrupção. Se a válvula de drenagem estiver ab erta, o acumulador de aspiração
instalado deve ser capaz de sustentar a carga inteira do evaporador. Consultar o
dimensionamento na Tabela 19.
10 Para as instalações ond e o evaporador remoto está em uma elevação mais baixa
que a unidad e de condensação externa, conforme mostrado na Figura 39,
desenho 3, a diferença de elevação não deve exceder os 100 pés. É necessário
um coletor inver tid o para a linha de líquido na unidade de condensação para evitar
o resfriamento livre indesejado. O áp ice do coletor da linha de líquido deve est ar a
uma altura acima das bobinas do condensador. Deve ser instalado um acumulador
de aspiração no evaporador.
11 Quando a elevação d o evaporador remoto excede aquela da unidade de
condensação externa, conforme mostrado na Figura 39, desenho 4, a diferença de
elevação é determinada p ela Tabela 17. A linha do acumulador de aspiração deve
ser instalada conforme a Tabela 19.
Observação: A altura é limitada pelo sub-resfriamento disponível.
12 Os aquecedores do compressor e do separador de óleo devem est ar ligados pelo
menos 24 horas antes da partida d o comp ressor.
3- 2
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
Figura 39: Instalações do Evaporador Remoto
Fig ura 1 - In sta laçã o do Evap orad or Remo to
Se m d iferen ça de el evaçã o
As li nha s d e aspi ração e d e líqui do nã o fi cam mais
a ltas do qu e a parte sup erio r d a cone xao de a spira ção
q ue en tra n o compre ssor
Eva pora dor Re moto
Bobi na do co nde nsad or
Lin ha de
Comp ressore s
acumu laçã o
de asp iraçã o
Lin ha de
líqui do
Fig ura 2 - In sta laçã o do Evap orad or Remo to
Se m d iferen ça de el evaçã o
L inh as de asp iraçã o e de líqu ido a 1 5 pés ou me nos
L inh a de
l íq uid o
Bo bin a do con den sado r
L inh a de
C ompre ssores
a cumul ação
d e aspi ração
Eva pora dor Re moto
Li nha d e
acu mula ção
de a spira ção
Figu ra 3 - Instal ação d o Evapo rado r R emoto
Un ida de do co nde nsad or acima d o evap orad or
Bo bin a do con den sado r
C ole to r d e
líqu ido
Lin ha de
líqu ido
Co mpresso res
Eva pora dor Re moto
1 00’ Má ximo
Lin ha de
acumu laçã o
d e aspi ração
Figu ra 4 - Instal ação d o Evapo rado r R emoto
Un ida de do co nde nsad or aba ixo do e vapo rado r
Evapo rado r R emoto
Li nha d e
líqui do
Ba sead o em LWT
Co nsul ta r d imen sion amen to
d a lin ha de l íq uid o
n a ta bel a 14
Instalação, Operação e Manutenção
Bo bin a do con den sado r
Li nha d e
acu mu laçã o
Comp ressore s
de asp iraçã o
3 -3
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
Figura 40: Identificação de Circuitos
PAI NE L DE CONTROLE
S AÍDA
DE ÁGUA
EVA PORA DOR
REMOTO
E NTRADA
DE ÁGUA
3- 4
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
Tabela 17: Dimensões das Linhas de Líquido para os Evaporadores Remotos
(D.E. de cobre típico L)
RTAC
140-250
TonEvaporador
Remote Evaporator
RTAC DE
140-250
TON com
Remoto
Liquid
Line
Tamanhos das
Linhas
deSizes
Líquido
Circuito
de 70Circuit
ton
70-ton
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
0
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
a 5
1 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
a 10
6 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
Altura
Height(pés)
(ft)
a 20
a 15 16 to
11 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
a 25
21 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
N/A
N/A
N/A
a 30
26 to
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
0
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
a 5
1 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
6 to
a 10
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
Altura
Height(pés)
(ft)
a 20
11 to
a 15 16 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
1.625
2.125
1.625
2.125
1.625
2.125
2.125
2.125
21 to
a 25
1.375
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
26 to
a 30
2.125
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
0
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
a 5
1 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
a 10
6 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
Altura
(pés)
Height
(ft)
a 15 16 to
a 20
11 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
1.625
2.125
a 25
21 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 30
26 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
0
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
a 5
1 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
a 10
6 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
Altura
Height(pés)
(ft)
a 20
a 15 16 to
11 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 25
21 to
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 30
26 to
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.625
2.625
2.625
a 35
31 to
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
50-60F
Água
saída
L v50-60ºF
g. Water
Comprim.
total
Total
Equiv.equiv.
Length
(ft)(pés)
ComEquiv.
prim. equiv
. total
Total
Length
(ft)(pés)
40-50F
Água
saída
L v40-50ºF
g. Water
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
0
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
a 5
1 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
6 to
a 10
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
Altura Height
(pés) (ft)
a 15 16 to
a 20
11 to
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
1.625
2.125
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 25
21 to
1.375
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 30
26 to
2.125
2.125
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
0
1.375
1.375
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
1 to
a 5
1.375
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
6 a
to 10
1.375
1.375
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
AlturaHeight
(pés) (ft)
11 a
to 15 16 a
to 20
1.375
2.125
1.625
2.125
1.625
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
2.125
N/A
21 to
a 25
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
a 30
26 to
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
0
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
a 5
1 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
6 to
a 10
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
Altura Height
(pés) (ft)
a 15 16 to
a 20
11 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 25
21 to
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 30
26 to
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.625
2.625
2.625
0
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
a 5
1 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
6 to
a 10
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
AlturaHeight
(pés) (ft)
a 15 16 to
a 20
11 to
1.625
1.625
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.625
2.125
2.625
2.125
2.625
2.125
2.625
a 25
21 to
2.125
2.125
2.625
2.625
2.625
2.625
2.625
2.625
N/A
N/A
N/A
N/A
a 30
26 to
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
Circuito
de 85
ton
85-ton
Circuit
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
a 35
31 to
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
N/A
50-60F
Água
saída
L v50-60ºF
g. Water
Com
prim. equiv
. total
Total
Equiv.
Length
(ft)(pés)
Com
prim. equiv
. total
Total
Equiv.
Length
(ft) (pés)
40-50F
Água
saída
L40-50ºF
vg. Water
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
Circuito
de 100Circuit
ton
100-ton
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
a 35
31 to
1.625
1.625
1.625
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
2.125
N/A
50-60F
Água
saída
L v50-60ºF
g. Water
Comprim
. equiv
. total
Total
Equiv.
Length
(ft)(pés)
Comprim
. equiv
. total
Total
Equiv.
Length
(ft)(pés)
40-50F
Água
saída
L40-50ºF
vg. Water
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
Circuito
de 120
ton
120-ton
Circuit
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
Instalação, Operação e Manutenção
a 35
31 to
2.125
2.125
2.625
2.625
2.625
2.625
2.625
2.625
N/A
N/A
N/A
N/A
50-60F
Água
saída
L v50-60ºF
g. Water
Comprim
. equiv
. total
Total
Equiv.
Length
(ft)(pés)
Com
prim. equiv
. total
Total
Equiv.
Length
(ft)(pés)
40-50F
Água
saída
L40-50ºF
vg. Water
25
50
75
100
125
150
175
200
225
250
275
300
3-5
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
Dimensionamento da Linha
Para determinar o diâmetro externo apropriado para as linhas de líquid o e d e
aspiração instaladas em campo, primeiro é necessário estabelecer o comprimento
equivalente de tubo para cada linha. Também é necessário conhecer a capacidade
(toneladas) de cada circuito. As capacidad es d os circuitos para cada unidade RTAC
estão relacionadas nas Tabelas de Dados Gerais na Seção 1.
Tabela 18: Comprimentos Equivalentes de Válvulas e Conexões Não-Ferrosas (pés)
Dimensão da
Linha
polegadas
OD
Válvula
Esférica
Válvula de
Ângulo
Curto
Raio Cur to
ELL
Raio Longo
ELL
1-1/8
87
29
2.7
1.9
1-3/8
102
33
3.2
2.2
1-5/8
115
34
3.8
2.6
2-1/8
141
39
5.2
3.4
2-5/8
159
44
6.5
4.2
3-1/8
185
53
8
5.1
3-5/8
216
66
10
6.3
4-1/8
248
76
12
7.3
Etapas de Dimensionamento das Linhas de Líquido
As etapas para calcular a dimensão da linha de líquido são as seguintes:
1 Calcular o comprimento real da tubulação instalada em campo.
2 Multiplicar o comprimento da etapa # 1 p or 1,5 para estimar o comprimento
equivalente.
3 Consultar a Tabela 17 para determinar o diâmetro externo que corresponde ao
comprimento equivalente calculado na etapa # 2 p ara a altura e a temperatura da
água de saíd a em questão.
Observação: Se a linha de líquido for horizontal ou de fluxo descendente,
utilizar a coluna de 0 pé.
4 Com o diâmetro externo encontrado na etapa # 3, utilizar a Tabela 18 para
determinar os comprimentos equivalentes de cada conexão na tubulação
instalada em campo.
5 Somar os comprimentos equivalentes de todos os cotovelos e válvulas instalados
em campo.
6 Adicionar o comprimento encontrado na etapa # 5 ao comprimento real da etapa
# 1. Este é o seu novo comprimento de linha equivalente.
3- 6
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
7 Utilizando novamente a Tabela 17, encontrar o diâmetro externo que corresponde
ao novo comprimento de linha equivalente da etapa # 6. Se for o mesmo da etapa
#3, este é o comprimento equivalente final. Caso contrário, procedar para a
próxima etapa.
8 Utilizando a Tabela 18 e o novo diâmetro externo encontrado na etapa # 7,
encontrar o comprimento de linha equivalente de cada cotovelo e somá-los.
9 Adicionar o comprimento encontrado na etapa # 8 ao comprimento real da etapa
# 1. Este é o novo comprimento de linha equivalente.
10 Com o comprimento de linha equivalente encontrado na etapa # 9, utilizar a Tabela
17 para selecionar o diâmetro externo apropriado para as linhas de líquido. Se for
o mesmo da etapa #7, este é o seu comprimento de linha equivalente final. Caso
contrário, repetir a etapa #7.
Tabela 19: Comprimento Necessário do Acumulador de Aspiração Instalado em Campo
Pés reais
Actual
da
linhaft
field
deoflíquido
installed
instalada
em
campo
liquid
line
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
110
120
130
140
150
160
170
180
190
200
(1)(1)
Circuito
70 ton
70 Tonde
Circuit
Circuito
85 ton
85 Tonde
Circuit
D.E.
3/8” 1
D.E.
5/8” D.E.
1/8”
1 3/8"1 O.D.
5/8"1 O.D.
2 1/8"2 O.D.
linha
de
linha
de
linha
de
Field
Field
Field
líquido
líquido
líquido
Installed Installed
Installed
instalada instalada instalada
Liquid
Line
Liquid
Line
Liquid
Line
em campo em campo em campo
Comprimento
Length of 3de5/8"
3 5/8”
Acumulador
de aspiração
Suction Accumulator
3/8” D.E.
5/8” D.E.
1/8”
1D.E.
3/8"1 O.D.
1 5/8"1 O.D.
2 1/8"2 O.D.
linha
de
linha
de
linha
de
Field
Field
Field
líquido
líquido
líquido
Installed Installed
Installed
instalada instalada instalada
Liquid
Line
Liquid
Line
Liquid
Line
em campo em campo em campo
Comprimento
Length of 3
de5/8"
3 5/8”
Acumulador
de aspiração
Suction Accumulator
Circuito
deCircuit
100 ton
100 Ton
5/8”
1D.E.
5/8"1 O.D.
linha de
Field
líquido
Installed
instalada
Liquid
Line
em campo
1/8”
2D.E.2
1/8" O.D.
linha de
Field
líquido
Installed
instalada
Liquid
Line
em campo
5/8”
2D.E.
5/8"2O.D.
linha de
Field
líquido
Installed
instalada
Liquid
Line
em campo
Comprimento
Length of de
4 1/8"
4 1/8”
Acumulador
de aspiração
Suction Accumulator
Circuito
deCircuit
120 ton
120 Ton
5/8” 2D.E.2
1/8” 2
D.E.
5/8”
1D.E.
5/8"1O.D.
1/8" O.D.
5/8"2 O.D.
linha
de
linha
de
linha
de
Field
Field
Field
líquido
líquido
líquido
Installed
Installed Installed
instalada instalada instalada
Liquid
Line
Liquid
Line
Liquid
Line
em campo em campo em campo
Comprimento
Length of 4de1/8"
4 1/8”
Acumulador
de aspiração
Suction Accumulator
39
40
41
48
48
49
43
44
46
52
53
41
42
45
49
50
53
45
47
50
53
55
42
44
48
50
52
56
46
49
53
55
58
44
46
51
52
54
59
48
52
57
56
60
45
48
55
53
56
63
49
55
61
58
63
47
50
58
55
58
66
51
57
65
59
66
48
52
61
56
60
69
53
60
69
61
68
49
54
65
58
62
73
54
62
73
62
71
51
56
68
59
64
76
56
65
77
64
73
52
58
71
60
66
79
57
68
81
66
76
54
60
75
62
68
83
59
70
85
67
79
55
62
78
63
70
86
60
73
89
69
81
57
64
81
65
72
89
62
75
93
70
84
58
66
85
66
74
93
63
78
97
72
86
60
68
88
68
76
96
65
81
101
73
89
61
70
91
69
78
99
67
83
105
75
92
62
72
95
71
80
103
68
86
108
76
94
64
74
98
72
82
106
70
88
112
78
97
65
75
101
73
84
109
71
91
116
80
99
67
77
105
75
86
113
73
94
120
81
102
(1) Nota:
Note: oCircuit
2 (M1)
of da
155Unidade
Ton Premium
Unit
additional
feet of Suction
Accumulator
(1)
circuito
2 (M1)
Premium
derequires
155 ton an
requer
10 pés10
adicionais
no comprimento
do length.
Acumulador de aspiração
54
58
62
66
70
74
78
81
85
89
93
97
101
105
109
113
117
121
125
129
Observação: A localização e a quantidade de acumuladores de aspiração
dependem da configuração da unidade.
Instalação, Operação e Manutenção
3-7
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
Exemplo de Dimensionamento das Linhas de Líquido
Figura 41: Exemplo de Dim ensionamento de Linhas de Líquido
Col etor
de líqu ido
Li nha d e líqui do
Bo bin a do con den sado r
Li nha d e
Comp ressore s
acu mula ção
de asp iraçã o
Evap orad or Remo to
Para este exemplo, consultar a Tabela 17, a Tabela 18 e a Figura 41. Consid erar um
circuito de 70 toneladas e uma temp eratura d e água de saída de 49º F.
1 Da Figura 41, o comprimento real da tubulação instalada em campo é:
80 + 8 + 8 + 21 = 117 pés
2 Estimar o comprimento de linha equivalente:
117 pés x 1,5 = 175 pés
3 Da Tabela 17 p ara um circuito de 70 toneladas, para 175 pés equivalentes o
diâmetro externo é de 1.625 polegadas.
4 Na Figura 41, há seis cotovelos de raio longo. Da Tabela 18, para cotovelos de
1.625 polegadas, os pés equivalentes são de:
6 cotovelos x 2,6 pés = 15,6 pés
5 A adição de pés equivalentes da etapa #4 à etapa #1 resulta em:
15,6 pés + 117 pés = 132,6 pés
6 Da Tabela 17, para um circuito de 70 tonelad as, para 125 pés equivalentes (mais
perto de 132,6), o diâmetro externo é de 1- 5/8 p olegadas.
7 Da Tabela 18, para cotovelos de raio longo e diâmetro externo de 1-5/8 p olegadas,
os pés equivalentes são de:
6 cotovelos x 2,6 pés = 15,6 pés
8 A adição de pés equivalentes da etapa #7 à etapa #1 resulta em:
15,6 pés + 117 pés = 132,6 pés
9 Da Tabela 17, para um circuito de 70 tonelad as, para 125 pés equivalentes
(também mais perto de 132,6 pés), diâmetro externo é de:
Dimensão da Linha de Líquido = 1-5/8 polegadas
3- 8
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
Etapas do Dimensionamento da Linha de Aspiração
Tabela 20: Dimensões das Linhas de Aspiração Verticais/Fluxo Ascendente
Diâmetro Externo das Linhas de Aspiração Verticais/Fluxo Ascendente
(Cobre do Tipo L)
LWT (F)
40 - 60
Cir cuito de
70 toneladas
Circuito de
85 toneladas
Circuito de
100 toneladas
Cir cuito de
120 toneladas
3 5/8”
3 5/8”
4 1/8”
4 1/8”
Tabela 21: Dimensões das Linhas de Aspiração Horizontais/Fluxo Descendente
Diâmetr o Externo das Linhas de Aspiração Horizontais/Fluxo Descendente
(Cobre do Tipo L)
LWT (F)
40 - 60
Circuito de
70 toneladas
Circuito de
85 toneladas
Circuito de
100 toneladas
Circuito de
120 toneladas
3 5/8”
3 5/8”
4 1/8”
4 1/8”
As etapas para calcular a dimensão da linha de aspiração são as seguintes:
1 Repartir a linha de aspiração em seus comp onentes verticais/fluxo ascendente e
horizontais/fluxo descendente.
2 Da Tabela 20, selecionar o diâmetro externo apropriado para a linha de aspiração
Vertical/Fluxo Ascendente conforme a tonelagem do circuito. Este é o diâmetro
da linha de asp iração de fluxo ascendente e de quaisquer conexões na linha de
fluxo ascendente.
3 Da Tabela 21, selecionar o diâmetro externo apropriado da linha de aspiração
Horizontal/Fluxo descendente conforme a tonelagem do circuito. Este é o
diâmetro da linha de aspiração de fluxo ascendente e de quaisquer conexões na
linha de fluxo ascendente.
Observação: Os diâmetros das porções de fluxo ascendente e das porções horizontal ou de
fluxo descendente da linha de aspiração podem diferir, dependendo da aplicação.
Instalação, Operação e Manutenção
3 -9
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
Exemplo de Dimensionamento da Linha de Aspiração
Para este exemplo, consultar a Tabela 20, a Tabela 21 e a Figura 41, considerando um
circuito de 70 toneladas e uma temp ertura de água de saída de 49º F.
1 Da Tabela 20, a linha de aspiração ver tical/de fluxo ascendente é: diâm. externo de
3 5/8”
.
2 Da Tabela 21, a linha horizont al/de fluxo descendente é: diâmetro externo d e 3 5/8”
.
Observação: Neste exemplo, a linha horizontal está inclinada para baixo no
sentido do fluxo.
Dimensionamento do Acumulador de Aspiração
Utilizar a Tabela 19 para calcular o comp rimento e a dimensão do(s) acumulador(es)
de aspiração necessário(s).
Exemplo de Dimensionamento do Acumulador de Aspiração
Utilizar a Figura 41 e as mesmas considerações do exemp lo de dimensionamento da
linha de líquido para calcular a dimensão e o comprimento da linha d o acumulador de
aspiração.
1 Utilizar a coluna do circuito de 70 toneladas.
2 A par tir do exemplo de dimensionamento da linha de líquido, utilizar uma linha d e
líquid o inst alad a em campo d e 1.375 (1 3/8”) polegad as .
3 Os pés reais da linha de líquido instalada são: 117 pés
4 A dimensão do acumulador de asp iração é de: 3 5/8”
5 O comprimento do acumulador da linha de aspiração é de: 55 pés
Procedimentos de Instalação da Tubulação
A unidade externa e o evaporad or são fornecid os com uma pressão de retenção de
25 psig de nitrogênio seco. Não atenuar esta pressão até que a instalação em campo
da tubulação do refrigerante esteja para ser realizada. Isto necessit ará da remoção
das t ampas temp orárias d os tubos.
Observação: Utilizar somente tubulação de cobre para refrigerante do Tipo L.
As linhas de refrigerante devem ser isoladas para evitar que a vibração da linha seja
transferida para a edificação. Não fixar as linhas rigidamente à ed ificação em nenhum
ponto.
Todas as linhas de aspiração horizontais devem estar inclinadas para baixo, no
sentido do fluxo, a 1/2 polegadas por trecho de 10 pés. Isto permite uma dimensão
maior da linha, o que melhorará a eficiência da unidade
3- 10
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
Não utilizar uma serra para remover as tampas terminais, já que isso pode permitir
que estilhaços de cob re contaminem o sistema. Utilizar um cortador de tubulação ou
aquecer para remover as tamp as terminais.
Ao soldar as junt as de cobre, deixar fluir nitrogênio seco através do sistema. Isto
evita a formação de depósitos e a possível formação de uma mistura explosiva de
R-134a e ar. Isto t ambém evit a a formação de gás fosgênio tóxico, que ocorre quando
o refrigerante é sujeitado à chama exposta.
AVISO: Para evitar ferimentos ou morte, por causa
da explosão e/ou inalação de gás fosgênio, limpar o
sistema por completo ao soldar as conexões. Utilizar
um regulador de pressão na linha entre a unidade e
o cilindro de nitrogênio de alta pressão para evitar
sobrepressurização e possíveis explosões.
Sensores de Refrigerante
Todos os dispositivos, transdutores e solenóid es d e refrigeração necessários são
instalados e conectados à caixa de terminais do evaporador em fábrica.
Teste de Vazamento e Expurgo
Após a instalação da tubulação de refrigerante, testar todo o sistema quanto a
vazamentos. Executar o teste de pressão do sistema nas pressões exigidas pelos
códigos locais.
Para o expurgo em campo, utilizar uma bomba de vácuo do tipo parafuso capaz de
retirar um vácuo de 100 microns ou menos. Seguir as instruções do fabricante da
bomba para a utilização apropriada da bomba. A linha utilizada para conectar a b omba
ao sistema deve ser de cobre e ter o maior d iâmetro possível na prática. Uma
dimensão maior da linha com resistência de fluxo mínima pode reduzir
significativamente o tempo de expurgo.
Utilizar as portas nas válvulas de serviço de aspiração e nas válvulas de fechamento
das linhas de líquido para ter acesso ao sistema para o expurgo. Assegurar-se de que
a válvula de serviço de aspiração, a válvula de fechamento d a linha de líquido, a
válvula de fechamento da linha de óleo e quaisquer válvulas instaladas em campo
estejam abertas na posição apropriada antes do expurgo.
Isolar toda a linha de asp iração e a linha do acumulador de aspiração. Onde a linha
estiver exposta ao tempo, envolvê-la com fita à prova de intempéries e vedar com
um composto à prova de intempéries.
Instalação, Operação e Manutenção
3 - 11
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
Figura 42: Evaporador Remoto
Separador
Líquido-Vapor
Visor
Filtro
Válvula
Solenóide de Refrigerante
Linha de Líquido
Refrigerante
Caixa Terminal
Válvula de Expansão
Sensor do Nível
de Líquido
3- 12
Linha de
Aspiração de Refrigerante
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Mecânica
Opção de Evaporador Remoto
Figura 43: Fiação de Campo entre o Evaporador Remoto e a Unidade de Condensação
TEN SÕES PER IGO SAS!
DESC ONEC TAR TO DA AL IM ENTAÇÃO
EL ÉTR ICA, INCL . I NT ERRUPT OR ES
REM O TO S, AN TES DE EXECUT AR
SERVI ÇOS. A F ALHA EM D ESCON ECTAR
A ALIM ENT AÇÃO ANT ES DE SERVI ÇOS
PO DE O CASIO NAR G RAVES F ERIM ENT OS
PESSO AIS O U M OR TE.
NOTAS:
LI NK DE COMUNI CA ÇÃ O COM FIOS BLINDADOS DE PA R
TRA NÇADO. A BLI NDAGEM DE VE SE R AT ERRADA APE NA S
NO PA INEL P RI NCIPAL DO CONTROLE DA UNI DADE. O LI NK
É CONE CTADO A OS TE RMI NA IS DA CAIX A M ONTADA NA PLACA
DE CIRCUITO COM FI OS DE 14 A 18 AW.
NÃ O PASS AR A FIA ÇÃO DE BA IXA TE NSÃ O DO CONTROLE (30 VOLTS
OU M ENOS ) EM CONDUITE S COM FIAÇÃO DE 110 VOLTS OU M AIS .
NÃO E XCEDE R OS S EGUINTES COMP RI MENTOS MÁ XIM OS CONFORME O
TA MANHO: 14 AWG, 500 PÉ S; 16 AWG, 2000 PÉS ; 18 AWG, 1000 PÉS.
TODA A FIA ÇÃ O DE CLIENTE DO CONTROLE DE VE tER A PENAS
CONDUTORES DE COBRE E TER UMA ES PECIFI CA ÇÃO MÍNIMA DE
IS OLA MENTO DE 300 VOLTS. CONEX ÕES DE ALIM ENTAÇÃO DE 115 V OLTS
SÃ O FEI TA S A UMA TIRA DE TERMINAI S QUE POSSUI UM PARAFUSO
FI XADOR #10 QUE ACE ITA TERMINAIS TI PO A NEL OU F ORQUILHA
OU FIOS DESCAS CADOS.
U SAR APENAS COND UT ORES DE CO BRE!
O S T ERM INAI S DA UN IDADE NÃO SÃO
PR OJET ADOS PAR A ACEIT AR O UT ROS
T IPO S DE CON DUT ORES.
A F ALHA NEST E PRO CEDIM ENT O PODE
CAUSAR DANO S AO EQU IPAM ENT O .
PA INEL PRINCIPAL DO CONTROLE DA UNIDADE
LINK DE
COMUNI CA ÇÃ O
CAI XA DE JUNÇÃ O DO EVAP ORA DOR REMOTO
FORNE CI DO
PE LO CLI ENT E
115 V 50/60 Hz
MÁX. TAM. FUSÍ VEL
15 AMPS
Instalação, Operação e Manutenção
3 - 13
Instalação - Mecânica
Evaporador Remoto
Carga de Refrigerante e de Óleo Adicional
Determinação da Carga do Refrigerante
A quantidade aproximada de carga de refrigerante exigida pelo sistema deve ser
determinada consultando-se a Tabela 22 e deve ser verificada através da operação do
sistema e da verificação de EXV.
Tabela 22: Carga da Tubulação Instalada em Campo
RTAC
140-250ton
Ton
Remote
Evaporator
RTAC
140-250
com
Evaporador
Remoto
Carga
da tubulação
instalada
em campo
Field
Installed Piping
Charge
Suction
Line
Liquid
Line
Linha
de aspiração
Linha
de líquido
D.E.
Pipetubo
O.D.(pol.)
(in.) Lbs.
Lbs. de
of R134a
R134apor
per100
100pés
ft. Lbs.
Lbs.de
of R134a
R134apor
per100
100pés
ft.
1-3/8
1-5/8
2-1/8
2-5/8
3-1/8
3-5/8
4-1/8
N/A
N/A
N/A
N/A
5
6.8
8.8
62.4
88.3
153.6
236.9
N/A
N/A
N/A
1 Para determinar a carga apropriada, consultar primeiro as Tabelas de Dados
Gerais na Seção 1 para estabelecer a carga necessária sem a tubulação instalada
em campo.
2 A seguir, determinar a carga exigida para a tubulação instalada em campo
consultando a Tabela 22.
3 Somar os valores da etapa 1 e da etapa 2 para determinar a carga do circuito.
Observação: As quantidades de refrigerante relacionadas na Tabela 22 são por 100 pés de
tubo. Os requisitos são diretamente proporcionais ao comprimento real da tubulação.
Determinação da Carga de Óleo
A unidade é carregada em fábrica com a quantidade de óleo exigida pelo sistema,
sem a tubulação instalada em campo. A quantidade de óleo adicional necessária
depende da quantidade de refrigerante adicionada ao sistema para a tubulação
instalada em campo.
Utilizar a seguinte fórmula para calcular a quantidade de óleo a ser adicionada:
Quartilhos de Óleo (Trane OIL00048)= [libras de R-134a adicionado para a tubulação
instalada em campo]/100
3- 14
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Recomendações Gerais
ALERTA: A Etiqueta de Alerta mostrada na Figura 44
é apresentada no equipamento e mostrada nos diagramas e esquemas elétricos. Deve-se seguir rigidamente estes alertas. A não-observância pode
resultar em ferimentos ou morte.
Toda a fiação d eve ser feita de acordo com os códigos locais e com o Código Elétrico
Nacional. Os diagramas típicos de fiação em campo estão incluídos no final d o
manual. As amp acid ades mínimas de circuitos e outros dados elétricos da unidade
estão na plaqueta de identificação da unidade e Tabela 23 a Tabela 27. Consultar as
especificações do pedido da unidade para obter informações sobre os dados
elétricos aplicáveis. Os esquemas elétricos e d iagramas de conexão esp ecíficos são
fornecidos com a unidade.
Cuidado: Para evitar a corrosão e o superaquecimento nas conexões terminais, utilizar somente
condutores de cobre. A não-observância desta
medida pode resultar em danos ao equipamento.
Não permitir que o conduite interfira nos outros
componentes, partes estruturais ou equipamentos.
A fiação da tensão (115 V) de controle no conduite
deve ser separada do conduite usado para a fiação
de baixa tensão (<30 V).
Cuidado: Para evitar o mau-funcionamento do controle, não passar a fiação de baixa tensão (<30 V) no
conduite com condutores que carregam mais do que
30 volts.
Instalação, Operação e Manutenção
4 -1
Instalação - Elétrica
Figura 44: Etiqueta de Alerta - Típica Fiação de Campo para Unidade Em butida RTAC –
de 140 a 500 Toneladas
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temperaturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam . da
Unidade
RTAC
140
4-2
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Ventiladores
(Cada)
Compressor (Cada)
InterRetar do
RLA (5)
ruptor ou ou RDE
MCA (3) MOP (11)
(4)
Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Qtde.
2
2
2
y
Ckt 1/Ckt 2
660
800
800
2
270-270
364/364 600/600 450/450
2
270/270
581
800
700
2
235-235
XLRA (8)
Ckt 1/Ckt 2
1498-1498
1498/1498
1314-1314
YLRA (8)
Tensão
Nominal
200/60/3
200/60/3
230/60/3
# de
con.
Elét.
(1)
1
2
1
230/60/3
2
320/320
500/500
400/400
2
235/235
1314/1314
427/427
380/60/3
380/60/3
1
2
348
192/192
450
300/300
400
250/250
2
2
142-142
142/142
801-801
801/801
260-260
260/260
460/60/3
1
290
400
350
2
118-118
652-652
460/60/3
2
160/160
250/250
200/200
2
118/118
575/60/3
1
232
300
300
2
94-94
575/60/3
2
128/128
200/200
175/175
2
94/94
400/50/3
1
333
450
400
2
138-138
400/50/3
2
184/184
300/300
250/250
2
200/60/3
1
730
1000
1000
2
200/60/3
2
433/364
700/600
600/450
230/60/3
1
641
800
230/60/3
2
380/320
600/500
Qtde.
kW
1.5
1.5
1.5
VA de
Controle
FLA
(7)
6.5
0.83
6.5
0.83
6.5
0.83
4/4
1.5
6.5
0.83
8
4/4
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
212-212
8
1.5
3.0
0.83
652/652
212/212
4/4
1.5
3.0
0.83
520-520
172-172
8
1.5
2.5
0.83
520/520
172/172
4/4
1.5
2.5
0.83
774-774
259-259
8
1.5
2.8
0.83
138/138
774/774
259/259
4/4
1.5
2.8
0.83
320-270
1845-1498
600-701
9
1.5
6.5
0.83
2
320/270
1845/1498
600/701
5/4
1.5
6.5
0.83
800
2
278-235
1556-1314
506-571
9
1.5
6.5
0.83
450/400
2
278/235
1556/1314
506/571
5/4
1.5
6.5
0.83
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
487-487
8
487/487
4/4
427-427
8
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temper aturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam. da
Unidade
RTAC
155
RTAC
170
RTAC
185
Tensão
Nom inal
380/60/3
380/60/3
Inter # de
ruptor ou
con. MCA (3) MOP (11)
Elét. Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt
(1)
2
2
1
380
500
2
228/192 350/300
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Ventiladores
(Cada)
Compressor (Cada)
Retardo
RLA (5)
XLRA (8)
ou RDE
(4)
Ckt 1/Ckt Qtde.
2
y
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
450
2
168-142
973-801
300/250
2
168/142
973/801
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2 kW
316-260
9
1.5
316/260
5/4
1.5
VA de
Controle
FLA
(7)
3.5
0.83
3.5
0.83
460/60/3
1
319
450
400
2
139-118
774-652
252-212
9
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
189/160
300/250
225/200
2
139/118
774/652
252/212
5/4
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
255
350
300
2
111-94
631-528
205-172
9
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
152/128
250/200
200/175
2
111/94
631/528
205/172
5/4
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
373
500
450
2
168-138
896-796
291-259
9
1.5
2.8
0.83
400/50/3
2
224/184
350/300
300/250
2
168/138
896/796
291/259
5/4
1.5
2.8
0.83
200/60/3
1
785
1000
1000
2
320-320
1845-1845
600-600
10
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
433/433
700/700
600/600
2
320/320
1845/1845
600/600
5/5
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
691
800
800
2
278-278
1556-1556
506-506
10
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
380/380
600/600
450/450
2
278/278
1556/1556
506/506
5/5
1.5
6.5
0.83
380/60/3
380/60/3
1
2
413
228/228
500
350/350
500
300/300
2
2
168-168
168/168
973-973
973/973
316-316
316/316
10
5/5
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
343
450
400
2
139-139
774-774
252-252
10
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
189/189
300/300
225/225
2
139/139
774/774
252/252
5/5
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
275
350
350
2
111-111
631-631
205-205
10
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
152/152
250/250
200/200
2
111/111
631/631
205/205
5/5
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
406
500
450
2
168-168
896-896
291-291
10
1.5
2.8
0.83
400/50/3
2
224/224
350/350
300/300
2
168/168
896/896
291/291
5/5
1.5
2.8
0.83
200/60/3
1
874
1200
1000
2
386-320
2156-1845
701-600
11
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
522/433
800/700
700/600
2
386/320
2156/1845
701/600
6/5
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
770
1000
1000
2
336-278
1756-1556
571-506
11
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
459/380
700/600
600/450
2
336/278
1756/1556
571/506
6/5
1.5
6.5
0.83
380/60/3
380/60/3
1
2
460
275/228
600
450/350
600
350/300
2
2
203-168
203/168
1060-973
1060/973
345-316
345/316
11
6/5
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
382
500
450
2
168-139
878-774
285-252
11
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
228/189
350/300
300/225
2
168/139
878/774
285/252
6/5
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
306
400
350
2
134-111
705-631
229-205
11
1.5
2.5
0.83
Instalação, Operação e Manutenção
4 -3
Instalação - Elétrica
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temperaturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam . da
Unidade
RTAC
200
RTAC
225
4-4
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Ventiladores
(Cada)
Compressor (Cada)
InterRetar do
RLA (5)
XLRA (8)
ruptor ou ou RDE
MCA (3) MOP (11)
(4)
Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Qtde.
2
2
2
y
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
183/152 300/250 225/200
2
134/111
705/631
YLRA (8)
Tensão
Nominal
575/60/3
# de
con.
Elét.
(1)
2
400/50/3
1
446
600
500
2
198-168
1089-896
354-291
400/50/3
2
264/224
450/350
350/300
2
198/168
1089/896
354/291
200/60/3
1
947
1200
1200
2
386-386
2156-2156
701-701
200/60/3
2
522/522
800/800
700/700
2
386/386
2156/2156
701/701
230/60/3
1
834
1000
1000
2
336-336
1756-1756
230/60/3
2
459/459
700/700
600/600
2
336/336
1756/1756
380/60/3
380/60/3
1
2
499
275/275
700
450/450
600
350/350
2
2
203-203
203/203
460/60/3
1
414
500
500
2
460/60/3
2
228/228
350/350
300/300
2
575/60/3
1
323
450
400
575/60/3
2
183/183
300/300
400/50/3
1
479
400/50/3
2
264/264
200/60/3
1
1045
200/60/3
2
620/522
230/60/3
1
920
230/60/3
2
545/459
380/60/3
380/60/3
1
2
551
327/275
700
500/450
460/60/3
1
457
460/60/3
2
271/228
575/60/3
1
367
575/60/3
2
200/60/3
1
200/60/3
2
230/60/3
1
989
1200
230/60/3
2
545/545
800/800
Qtde.
kW
1.5
VA de
Controle
FLA
(7)
2.5
0.83
11
1.5
2.8
0.83
6/5
1.5
2.8
0.83
12
1.5
6.5
0.83
6/6
1.5
6.5
0.83
571-571
12
1.5
6.5
0.83
571/571
6/6
1.5
6.5
0.83
1060-1060
1060/1060
345-345
345/345
12
6/6
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
168-168
878-878
285-285
12
1.5
3.0
0.83
168/168
878/878
285/285
6/6
1.5
3.0
0.83
2
134-134
705-705
229-229
12
1.5
2.5
0.83
225/225
2
134/134
705/705
229/229
6/6
1.5
2.5
0.83
600
600
2
198-198
1089-1089
354-354
12
1.5
2.8
0.83
450/450
350/350
2
198/198
1089/1089
354/354
6/6
1.5
2.8
0.83
1200
1200
2
459-386
2525-2156
821-701
13
1.5
6.5
0.83
1000/800
800/700
2
459/386
2525/2156
821/701
7/6
1.5
6.5
0.83
1200
1200
2
399-336
2126-1756
691-571
13
1.5
6.5
0.83
800/700
700/600
2
399/336
2126/1756
691/571
7/6
1.5
6.5
0.83
700
400/350
2
2
242-203
242/203
1306-1060
1306/1060
424-345
424/345
13
7/6
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
600
600
2
200-168
1065-878
346-285
13
1.5
3.0
0.83
450/350
350/300
2
200/168
1065/878
346/285
7/6
1.5
3.0
0.83
500
450
2
160-134
853-705
277-229
13
1.5
2.5
0.83
218/183
350/300
300/225
2
160/134
853/705
277/229
7/6
1.5
2.5
0.83
1124
1200
1200
2
459-459
2525-2525
821-821
14
1.5
6.5
0.83
2
459/459
2525/2525
821/821
7/7
1.5
6.5
0.83
1200
2
399-399
2126-2126
691-691
14
1.5
6.5
0.83
700/700
2
399/399
2126/2126
691/691
7/7
1.5
6.5
0.83
620/620 1000/1000 800/800
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
229/205
6/5
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temper aturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam. da
Unidade
RTAC
250
RTAC
275
Tensão
Nom inal
380/60/3
380/60/3
Inter # de
ruptor ou
con. MCA (3) MOP (11)
Elét. Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt
(1)
2
2
1
594
800
2
327/327 500/500
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Ventiladores
(Cada)
Compressor (Cada)
Retardo
RLA (5)
XLRA (8)
ou RDE
(4)
Ckt 1/Ckt Qtde.
2
y
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
700
2
242-242
1306-1306
400/400
2
242/242
1306/1306
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2 kW
424-424
14
1.5
424/424
7/7
1.5
VA de
Controle
FLA
(7)
3.5
0.83
3.5
0.83
460/60/3
1
492
600
600
2
200-200
1065-1065
346-346
14
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
271/271
450/450
350/350
2
200/200
1065/1065
346/346
7/7
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
395
500
500
2
160-160
853-853
277-277
14
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
218/218
350/350
300/300
2
160/160
853/853
277/277
7/7
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
563
700
700
3
14
1.5
2.8
1.2
400/50/3
2
333/265
450/450
400/350
3
138-138796-796- 259-259-354
198
1089
138/138/ 796/796/1089 259/259/354
198
8/6
1.5
2.8
1.2
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
785/522
1000/800 1000/700
3
320/320/
386
1845/1845/
2156
600/600/701
10/6
1.5
6.5
1.2
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
681/459
800/700
800/600
3
278/278/
336
1556/1556/
1756
506/506/571
10/6
1.5
6.5
1.2
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
413/275
500/450
500/350
3
10/6
1.5
3.5
1.2
460/60/3
1
536
700
600
3
16
1.5
3.0
1.2
460/60/3
2
343/228
450/350
400/300
3
10/6
1.5
3.0
1.2
575/60/3
1
430
500
500
3
16
1.5
2.5
1.2
575/60/3
2
275/183
350/300
350/225
3
10/6
1.5
2.5
1.2
400/50/3
1
629
800
700
3
16
1.5
2.8
1.2
400/50/3
2
406/265
500/450
450/350
3
168/168/ 973/973/1060 316/316/345
203
139-139- 774-774-878 252-252-285
168
139/139/ 774/774/878 252/252/285
168
111-111- 631-631-705 205-205-229
134
111-111/ 631/631/705 205/205/229
134
168-168896-896- 291-291-354
198
1089
168/168/ 896/896/1089 291/291/254
198
10/6
1.5
2.8
1.2
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
947/522
1200/800 1200/700
3
386/386/
386
2156/2156/
2156
701/701/701
12/6
1.5
6.5
1.2
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
834/459
1000/700 1000/600
3
336/336/
336
1756/1756/
1756
571/571/571
12/6
1.5
6.5
1.2
Instalação, Operação e Manutenção
4 -5
Instalação - Elétrica
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temperaturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam . da
Unidade
RTAC
300
RTAC
350
RTAC
375
4-6
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Ventiladores
(Cada)
Compressor (Cada)
Tensão
Nominal
380/60/3
380/60/3
# de
con.
Elét.
(1)
1
2
460/60/3
1
460/60/3
2
575/60/3
1
575/60/3
2
400/50/3
1
400/50/3
2
200/60/3
1
InterRetar do
RLA (5)
ruptor ou ou RDE
MCA (3) MOP (11)
(4)
Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Qtde.
2
2
2
y
Ckt 1/Ckt 2
NA
499/275 700/450 600/350
3
203/203/
203
600
700
700
3
168-168168
414/228 500/350 500/300
3
168/168/
168
481
600
600
3
134-134134
332/183 450/300 400/225
3
134/134/
134
694
800
800
3
198-198198
480/265 600/450 600/350
3
198/198/
198
NA
200/60/3
2
1124/522 1200/800 1200/700
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
989/459
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
594/275
800/450
460/60/3
1
678
460/60/3
2
575/60/3
XLRA (8)
Ckt 1/Ckt 2
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
kW
VA de
Controle
FLA
(7)
1060/1060/ 345/345/345 12/6
1060
878-878-878 285-285-285 18
1.5
3.5
1.2
1.5
3.0
1.2
878/878/878 285/285/285
12/6
1.5
3.0
1.2
705-705-705 229-229-229
18
1.5
2.5
1.2
705/705/705 229/229/229
12/6
1.5
2.5
1.2
1089-1089- 354-354-354 18
1089
1089/1089/ 354/354/354 12/6
1089
1.5
2.8
1.2
1.5
2.8
1.2
3
459/459/
386
1845/1845/ 821/821/701
1845/1845
14/6
1.5
6.5
1.2
3
399/399/
336
1556/1556/ 691/691/571
1556/1556
14/6
1.5
6.5
1.2
700/350
3
1.5
3.5
1.2
800
800
3
1.5
3.0
1.2
492/228
600/350
600/300
3
1.5
3.0
1.2
1
544
700
600
3
1.5
2.5
1.2
575/60/3
2
395/183
500/300
450/225
3
1.5
2.5
1.2
400/50/3
1
770
800
800
4
1.5
2.8
1.59
400/50/3
2
406/406
500/500
450/450
4
1.5
2.8
1.59
400/50/3
1
844
1000
1000
4
1.5
2.8
1.59
400/50/3
2
480/406
600/500
600/450
4
242/242/ 973/973/973/ 424/424/345 14/6
203
973
200-200- 774-774-774- 346-346-285 20
168
774
200/200/ 774/774/774/ 346/346/285 14/6
168
774
160-160- 631-631-631- 277-277-229 20
134
631
160/160/ 631/631/631/ 277/277/229 14/6
134
631
168-168- 896-896-896- 291-291-291- 20
168-168
896
291
168/168/ 896/896/896/ 291/291/291/ 10/10
168/168
896
291
198-1981089-1089- 354-354-291- 22
168-168
896-896
291
198/198/ 1089/1089/ 354/354/291/ 12/10
168/168
896/896
291
1.5
2.8
1.59
200/60/3
1
NA
1200/700 1200/600
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temper aturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam. da
Unidade
RTAC
400
RTAC
450
Tensão
Nom inal
200/60/3
# de
con. MCA (3)
Elét. Ckt 1/Ckt
(1)
2
2
947/947
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Compressor (Cada)
Inter Retardo
RLA (5)
XLRA (8)
YLRA (8)
ruptor ou ou RDE
MOP (11)
(4)
Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Qtde.
2
2
y
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
1200/1200 1200/
4
386/386/ 2156/2156/ 701/701/701/
1200
386/386
2156/2156
701
230/60/3
1
230/60/3
2
834/834 1000/1000
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
499/499
460/60/3
1
460/60/3
Ventiladores
(Cada)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2 kW
12/12 1.5
VA de
Controle
FLA
(7)
6.5
1.59
NA
1000/
1000
4
336/336/
336/336
700/700
600/600
4
786
800
800
4
2
414/414
500/500
500/500
4
575/60/3
1
630
700
700
4
575/60/3
2
332/332
450/450
400/400
4
400/50/3
1
909
1000
1000
4
400/50/3
2
480/480
600/600
600/600
4
203/203/
203/203
168-168168-168
168/168/
168/168
134-134134-134
134/134/
134/134
198-198198-198
198/198/
198/198
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
1.5
6.5
1.59
12/12
1.5
3.5
1.59
24
1.5
3.0
1.59
12/12
1.5
3.0
1.59
24
1.5
2.5
1.59
12/12
1.5
2.5
1.59
24
1.5
2.8
1.59
12/12
1.5
2.8
1.59
1200/
1200
4
459/459/
386/386
2525/2525/ 821/821/701/ 14/12
2156/2156
701
1.5
6.5
1.59
230/60/3
1
230/60/3
2
989/834 1200/1000
1200/
1000
4
399/399/
336/336
2126/2126/ 691/691/571/ 14/12
1756/1756
571
1.5
6.5
1.59
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
594/499
800/700
700/600
4
1.5
3.5
1.59
1000
1000
4
1.5
3.0
1.59
492/414
600/500
600/500
4
1.5
3.0
1.59
1
693
800
800
4
1.5
2.5
1.59
575/60/3
2
395/332
500/450
450/400
4
242/242/ 1306/1306/ 424/424/345/ 14/12
203/203
1060/1060
345
200-200- 1065-1065- 346-346-285- 26
168-168
878-878
285
200/200/ 1065/1065/ 346/346/285/ 14/12
168/168
878/878
285
160-160- 853-853-705- 277-277-229- 26
134-134
705
229
160/160/ 853/853/705/ 277/277/229/ 14/12
134/134
705
229
460/60/3
1
864
460/60/3
2
575/60/3
1.5
2.5
1.59
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
1200/
1200
4
459/459/
459/459
1.5
6.5
1.59
1124/947 1200/1200
1756/1756/ 571/571/571/ 12/12
1756/1756
571
1060/1060/ 345/345/345/
1060/1060
345
878-878-878- 285-285-285878
285
878/878/878/ 285/285/285/
878
285
705-705-705- 229-229-229705
229
705/705/705/ 229/229/229/
705
229
1089-1089- 354-354-3541089-1089
354
1089/1089/ 354/354/354/
1089/1089
354
NA
1124/1124 1200/1200
Instalação, Operação e Manutenção
2525/2525/ 821/821/821/ 14/14
2525/2525
821
4 -7
Instalação - Elétrica
Tabela 23
Dados Elétricos da Unidade para Eficiência Padrão em Todas as Temperaturas Ambientes de Operação (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tam . da
Unidade
RTAC
500
Dados do Motor
Tempo
Rec.
InterRetar do
RLA (5)
XLRA (8)
ruptor ou ou RDE
MCA (3) MOP (11)
(4)
Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt Qtde.
2
2
2
y
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
NA
Tensão
Nominal
230/60/3
# de
con.
Elét.
(1)
1
230/60/3
2
989/989 1200/1200
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
594/594
460/60/3
1
460/60/3
Ventiladores
(Cada)
Compressor (Cada)
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
kW
VA de
Controle
FLA
(7)
1200/
1200
4
399/399/
399/399
2126/2126/ 691/691/691/ 14/14
2126/2126
691
1.5
6.5
1.59
800/800
700/700
4
1.5
3.5
1.59
929
1000
1000
4
1.5
3.0
1.59
2
490/490
600/600
600/600
4
1.5
3.0
1.59
575/60/3
1
745
800
800
4
1.5
2.5
1.59
575/60/3
2
393/393
500/500
450/450
4
242/242/ 1306/1306/ 424/424/424/ 14/14
242/242
1306/1306
424
200-2001065-1065- 346-346-346- 28
200-200
1065-1065
346
200/200/ 1065/1065/ 346/346/346/ 14/14
200/200
1065/1065
346
160-160- 853-853-853- 277-277-277- 28
160-160
853
277
160/160/ 853/853/853/ 277/277/277/ 14/14
160/160
853
277
1.5
2.5
1.59
Tabela 24
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Padrão (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx., HACR
Tam.
da
Unid.
RTAC
140
4-8
Tensão
Nominal
200/60/3
200/60/3
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
575/60/3
400/50/3
400/50/3
200/60/3
200/60/3
Retardo
# de
ou RDE
Con. MCA (3) Interruptor
(4)
Elétric. Ckt 1/Ckt ou MOP (11) Ckt 1/Ckt
(1)
2
Ckt 1/Ckt 2
2
1
648
800
800
2
356/356
600/600
450/450
1
572
700
700
2
314/314
500/500
400/400
1
341
450
400
2
1
2
1
2
1
2
1
2
188/188
285
157/157
228
125/125
325
179/179
712
421/356
300/300
350
250/250
300
200/200
450
300/300
1000
700/600
Dados do Motor
Tempo
Rec.
225/225
350
200/200
250
150/150
400
225/225
800
500/450
Compressor (Cada)
RLA (5)
XLRA (8)
Qtde
2
2
2
2
2
Ckt 1/Ckt 2
259-259
259/259
225-225
225/225
136-136
Ckt 1/Ckt 2
1498-1498
1498/1498
1314-1314
1314/1314
801-801
2
2
2
2
2
2
2
2
2
136/136
113-113
113/113
90-90
90/90
132-132
132/132
305-259
305/259
801/801
652-652
652/652
520-520
520/520
774-774
774/774
1845-1498
1845/1498
Ventilador es (Cada)
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
487-487
10
487/487
5/5
427-427
10
427/427
5/5
260-260
10
260/260
212-212
212/212
172-172
172/172
259-259
259/259
600-487
600/487
5/5
10
5/5
10
5/5
10
5/5
11
6/5
kW
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
FLA
6.5
6.5
6.5
6.5
3.5
VA de
Controle
(7)
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
3.5
3.0
3.0
2.5
2.5
2.8
2.8
6.5
6.5
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 24
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Padrão (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx., HACR
Tam.
da
Unid.
RTAC
155
RTAC
170
RTAC
185
RTAC
200
Tensão
Nominal
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
575/60/3
400/50/3
400/50/3
200/60/3
200/60/3
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
575/60/3
400/50/3
400/50/3
200/60/3
200/60/3
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
575/60/3
400/50/3
400/50/3
200/60/3
200/60/3
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
Tempo
Rec.
Dados do Motor
Compressor (Cada)
Retardo
RLA (5)
# de
ou RDE
Con. MCA (3) Interruptor
(4)
Elétric. Ckt 1/Ckt ou MOP (11) Ckt 1/Ckt
(1)
2
Ckt 1/Ckt 2
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2
1
628
800
700
2
265-225
2
371/314
600/500
450/400
2
265/225
1
376
500
416
2
161-136
2
222/188
350/300
300/225
2
161/136
1
313
400
350
2
133-113
2
185/157
300/250
225/200
2
133/113
1
250
350
300
2
106-90
2
148/125
250/200
175/150
2
106/90
1
363
500
450
2
160-132
2
217/179
350/300
300/225
2
160/132
1
765
1000
1000
2
305-305
2
421/421
700/700
500/500
2
305/305
1
675
800
800
2
265-265
2
371/371
600/600
450/450
2
265/265
1
404
500
450
2
161-161
2
222/222
350/350
300/300
2
161/161
1
336
450
400
2
133-133
2
185/185
300/300
225/225
2
133/133
1
269
350
300
2
106-106
2
148/148
250/250
175/175
2
106/106
1
394
500
450
2
160-160
2
217/217
350/350
300/300
2
160/160
1
856
1200
1000
2
373-305
2
512/421
800/700
700/500
2
373/305
1
755
1000
1000
2
324-265
2
451/371
700/600
600/450
2
324/265
1
452
600
500
2
196-161
2
270/222
450/350
350/300
2
196/161
1
375
500
450
2
162-133
2
224/185
350/300
300/225
2
162/133
1
301
400
350
2
130-106
2
180/148
300/250
225/175
2
130/106
1
433
600
500
2
189-160
2
256/217
400/350
350/300
2
189/160
1
931
1200
1200
2
373-373
2
512/512
800/800
700/700
2
373/373
1
820
1000
1000
2
324-324
2
451/451
700/700
600/600
2
324/324
1
490
600
600
2
196-196
2
270/270
450/450
350/350
2
196/196
1
407
500
450
2
162-162
2
224/224
350/350
300/300
2
162/162
1
328
450
400
2
130-130
Instalação, Operação e Manutenção
XLRA (8)
Ckt 1/Ckt 2
1556-1314
1556/1314
973-801
973/801
774-652
774/652
631-528
631/528
896-796
896/796
1845-1845
1845/1845
1556-1556
1556/1556
973-973
973/973
774-774
774/774
631-631
631/631
896-896
896/896
2156-1845
2156/1845
1756-1556
1756/1556
1060-973
1060/973
878-774
878/774
705-631
705/631
1089-896
1089/896
2156-2156
2156/2156
1756-1756
1756/1756
1060-1060
1060/1060
878-878
878/878
705-705
Ventiladores (Cada)
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/Ckt 2
506-427
506/427
316-260
316/260
252-212
252/212
205-172
205/172
291-259
291/259
600-600
600/600
506-506
506/506
316-316
316/316
252-252
252/252
205-205
205/205
291-291
291/291
701-600
701/600
571-506
571/506
345-316
345/316
285-252
285/252
229-205
229/205
354-291
354/291
701-701
701/701
571-571
571/571
345-345
345/345
285-285
285/285
229-229
Ckt 1/
Ckt 2
11
6/5
11
6/5
11
6/5
11
6/5
11
6/5
12
6/6
12
6/6
12
6/6
12
6/6
12
6/6
12
6/6
13
7/6
13
7/6
13
7/6
13
7/6
13
7/6
13
7/6
14
7/7
14
7/7
14
7/7
14
7/7
14
kW
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
FLA
6.5
6.5
3.5
3.5
3.0
3.0
2.5
2.5
2.8
2.8
6.5
6.5
6.5
6.5
3.5
3.5
3.0
3.0
2.5
2.5
2.8
2.8
6.5
6.5
6.5
6.5
3.5
3.5
3.0
3.0
2.5
2.5
2.8
2.8
6.5
6.5
6.5
6.5
3.5
3.5
3.0
3.0
2.5
VA de
Controle
(7)
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
4 -9
Instalação - Elétrica
Tabela 24
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Padrão (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx., HACR
Tam.
da
Unid.
RTAC
225
RTAC
250
RTAC
275
Tensão
Nominal
575/60/3
400/50/3
400/50/3
200/60/3
200/60/3
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
575/60/3
200/60/3
200/60/3
230/60/3
230/60/3
380/60/3
380/60/3
460/60/3
460/60/3
575/60/3
575/60/3
400/50/3
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Retardo
# de
ou RDE
Con. MCA (3) Interruptor
(4)
Elétr ic. Ckt 1/Ckt ou MOP (11) Ckt 1/Ckt
(1)
2
Ckt 1/Ckt 2
2
2
180/180
300/300
225/225
1
464
600
600
2
256/256
400/400
350/350
1
1023
1200
1200
2
611/506
1000/800
800/600
1
900
1200
1000
2
537/544
800/700
700/600
1
539
700
600
2
322/266
500/450
400/350
1
447
600
500
2
267/221
450/350
350/300
1
359
500
400
2
214/178
350/300
300/225
1
1110
1200
1200
2
611/611 1000/1000
800/800
1
977
1200
1200
2
537/537
800/800
700/700
1
585
800
700
2
322/322
500/500
400/400
1
485
600
600
2
267/267
450/450
350/350
1
389
500
450
2
214/214
350/350
300/300
1
546
700
600
Compressor (Cada)
RLA (5)
XLRA (8)
Ventilador es (Cada)
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
2
130/130
705/705
229/229
7/7
2
189-189
1089-1089
354-354
14
2
189/189
1089/1089
354/354
7/7
2
447-373
2525-2156
821-701
14
2
447/373
2525/2156
821/701
8/6
2
388-224
2126-1756
691-571
14
2
388/324
2126/1756
691/571
8/6
2
235-196
1306-1060
424-345
14
2
235/196
1306/1060
424/345
8/6
2
194-162
1065-878
346-285
14
2
194/162
1065/878
346/285
8/6
2
155-130
853-705
277-229
14
2
155/130
853/705
277/229
8/6
2
447-447
2525-2525
821-821
16
2
447/447
2525/2525
821/821
8/8
2
388-388
2126-2126
691-691
16
2
388/388
2126/2126
691/691
8/8
2
235-235
1306-1306
424-424
16
2
235/235
1306/1306
424/424
8/8
2
194/-194
1065-1065
346-346
16
2
194/194
1065/1065
346/346
8/8
2
155-155
853-853
277-277
7/4
2
155/155
853/853
277/277
8/8
3
132-132-189 796-796-1089 259-25916
354
3
132/132/189 796/796/1089 259/259/
10/6
354
kW
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
1.5
FLA
2.5
2.8
2.8
6.5
6.5
6.5
6.5
3.5
3.5
3.0
3.0
2.5
2.5
6.5
6.5
6.5
6.5
3.5
3.5
3.0
3.0
2.5
2.5
2.8
VA de
Controle
(7)
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
0.83
1.2
1.5
2.8
1.2
400/50/3
2
325/254
450/400
400/350
200/60/3
200/60/3
1
2
NA
765/506
1000/800
1000/600
3
305/305/373
1845/1845/
2156
600/600/
701
12/6
1.5
6.5
1.2
230/60/3
230/60/3
1
2
NA
675/444
800/700
800/600
3
265/265/324
1556/1556/
1756
506/506/
571
12/6
1.5
6.5
1.2
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
405/266
500/450
450/350
3
161/161/196 973/973/1060
12/6
1.5
3.5
1.2
460/60/3
1
523
600
600
3
133-133-162 774-774-878
18
1.5
3.0
1.2
460/60/3
2
336/221
450/350
400/300
3
133/133/162
12/6
1.5
3.0
1.2
575/60/3
1
420
500
450
3
106-106-130 631-631-705
18
1.5
2.5
1.2
575/60/3
2
269/178
350/300
300/225
3
106/106/130
316/316/
345
252-252285
252/252/
285
205-205229
205/205/
229
12/6
1.5
2.5
1.2
4 - 10
77/-774/878
631/631/705
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 24
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Padrão (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx., HACR
Tam.
da
Unid.
RTAC
300
RTAC
350
Tempo
Rec.
Dados do Motor
Compressor (Cada)
Retardo
RLA (5)
XLRA (8)
YLRA (8)
# de
ou RDE
Con. MCA (3) Interruptor
(4)
Tensão Elétric. Ckt 1/Ckt ou MOP (11) Ckt 1/Ckt
Nominal
(1)
2
Ckt 1/Ckt 2
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
400/50/3
1
607
700
700
3
160-160-189 896-896-1089 291-291354
400/50/3
2
394/254
500/400
450/350
3
160/160/189 896/896/1089 291/291/
254
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
931/506
1200/800 1200/600
3
373/373/373 2156/2156/
701/701/
2156
701
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
820/444
1000/700 1000/600
3
324/324/324 1756/1756/
571/571/
1756
571
380/60/3
1
NA
380/60/3
2
490/266
600/450
600/350
3
196/196/196 1060/1060/
345/345/
1060
345
460/60/3
1
587
700
700
3
162-162 878-878-878 285-285162
285
460/60/3
2
407/221
500/350
450/300
3
162/162/162 878/878/878
285/285/
285
575/60/3
1
473
500
500
3
130-130-130 705-705-705 229-229229
575/60/3
2
328/178
450/300
400/225
3
130/130/130 705/705/705
229/229/
229
400/50/3
1
671
800
800
3
189-189-189 1089-1089354-3541089
354
400/50/3
2
465/254
600/400
600/350
3
189/189/189 1089/1089/
354/354/
1089
354
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
765/765 1000/1000 1000/1000
4
305/305/305/ 1845/1845/
600/600/
305
1845/1845
600/600
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
675/675
800/800
800800
4
265/265/265/ 1556/1556/
506/506/
265
1556/1556
506/506
380/60/3
1
NA
380/60/3
2
405/405
500/500
450/450
4
161/161/161/ 973/973/973/ 316/316/
161
973
316/316
460/60/3
1
638
700
700
4
133-133774-774-774- 252-252133-133
774
252-252
460/60/3
2
336/336
450/450
400/400
4
133/133/133/ 774/774/774/ 252/252/
133
774
252/252
575/60/3
1
511
600
600
4
106-106631-631-631- 205-205106-106
631
205-205
575/60/3
2
269/269
350/350
300/300
4
106/106/106/ 631/631/631/ 205/205/
106
631
205/205
400/50/3
1
748
800
800
4
160-160896-896-896- 291-291160-160
896
291-291
Instalação, Operação e Manutenção
Ventiladores (Cada)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
18
kW
1.5
FLA
2.8
VA de
Controle
(7)
1.2
12/6
1.5
2.8
1.2
14/6
1.5
6.5
1.2
14/6
1.5
6.5
1.2
14/6
1.5
3.5
1.2
20
1.5
3.0
1.2
14/6
1.5
3.0
1.2
20
1.5
2.5
1.2
14/6
1.5
2.5
1.2
20
1.5
2.8
1.2
14/6
1.5
2.8
1.2
12/12
1.5
6.5
1.2
12/12
1.5
6.5
1.2
12/12
1.5
3.5
1.2
24
1.5
3.0
1.2
12/12
1.5
3.0
1.2
24
1.5
2.5
1.2
12/12
1.5
2.5
1.2
24
1.5
2.8
1.59
4 - 11
Instalação - Elétrica
Tabela 24
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Padrão (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx., HACR
Tam.
da
Unid.
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Retardo
# de
ou RDE
Con. MCA (3) Interruptor
(4)
Tensão Elétric. Ckt 1/Ckt ou MOP (11) Ckt 1/Ckt
Nominal
(1)
2
Ckt 1/Ckt 2
2
400/50/3
2
394/394
500/500
450/450
RTAC
400
XLRA (8)
Ventilador es (Cada)
YLRA (8)
Qtde.
Ckt 1/
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 2
4 160/160/160/ 896/896/896/ 291/291/
12/12
160
896
291/291
4
189-1891089-1089354-35426
160-160
896-896
291-291
4 189/189/160/ 1089/1089/
254/254/
14/12
160
896/896
291/291
kW
1.5
FLA
2.8
VA de
Controle
(7)
1.59
1.5
2.8
1.59
1.5
2.8
1.59
400/50/3
1
819
1000
1000
400/50/3
2
465/394
600/500
600/450
200/60/3
200/60/3
1
2
NA
931/931
1200/1200
1200/1200
4
373/373/373/
373
2156/2156/
2156/2156
701/701/
701/701
14/14
1.5
6.5
1.59
230/60/3
230/60/3
1
2
NA
820/820
1000/1000
1000/1000
4
324/324/324/
324
1756/1756/
1756/1756
571/571/
571/571
14/14
1.5
6.5
1.59
380/60/3
380/60/3
1
2
NA
490/490
600/600
600/600
4
3.5
1.59
773
800
800
4
28
1.5
3.0
1.59
460/60/3
2
407/407
500/500
450/450
4
14/14
1.5
3.0
1.59
575/60/3
1
623
700
700
4
28
1.5
2.5
1.59
575/60/3
2
328/328
450/450
400/400
4
14/14
1.5
2.5
1.59
400/50/3
1
882
1000
1000
4
28
1.5
2.8
1.59
400/50/3
2
465/465
600/600
600/600
4
345/345/
345/345
285-285285-285
285/285/
285/285
229-229229-229
229/229/
229/229
354-354354-354
354/354/
354/354
1.5
1
1060/1060/
1060/1060
878-878-878878
878/878/878/
878
705-705-705705
705/705/705/
705
1089-10891089-1089
1089/1089/
1089/1089
14/14
460/60/3
196/196/196/
196
162-162162-162
162/162/162/
162
130-130130-130
130/130/130/
130
189-189189-189
189/189/189/
189
14/14
1.5
2.8
1.59
RTAC
375
Compressor (Cada)
RLA (5)
Tabela 25
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Tempo
Rec.
Dados do Motor
Compressor (Cada)
InterRetardo
RLA (5)
XLRA (8) YLRA (8)
# de
ruptor ou ou RDE
Con.
MOP (11)
(4)
Tam. da Tensão Elétr. MCA (3) Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt
Unidade Nominal (1) Ckt 1/Ckt 2
2
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
200/60/3
1
673
800
800
2
270-270 1498-1498 487-487
4 - 12
Ventiladores (Cada)
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
10
kW
1.5
FLA
6.5
VA de
Controle
(7)
0.83
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 25
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
# de
Con.
Tam. da Tensão Elétr. MCA (3)
Unidade Nominal (1) Ckt 1/Ckt 2
200/60/3
2
370/370
Interruptor ou
MOP (11)
Ckt 1/Ckt
2
600/600
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Compressor (Cada)
Ventiladores (Cada)
Retardo
RLA (5)
XLRA (8) YLRA (8)
ou RDE
(4)
Ckt 1/Ckt
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
450/450
2
270/270 1498/1498
487/487
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
5/5
kW
1.5
FLA
6.5
VA de
Controle
(7)
0.83
230/60/3
1
594
700
700
2
235-235
1314-1314
427-427
10
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
327/327
500/500
400/400
2
235/235
1314/1314
427/427
5/5
1.5
6.5
0.83
RTAC 380/60/3
140 380/60/3
1
2
355
195/195
400
300/300
400
250/250
2
2
142-142
142/142
801-801
801/801
260-260
260/260
10
5/5
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
296
400
350
2
118-118
652-652
212-212
10
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
163/163
250/250
200/200
2
118/118
652/652
212/212
5/5
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
237
300
300
2
94-94
520-520
172-172
10
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
130/130
200/200
175/175
2
94/94
520/520
172/172
5/5
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
339
450
400
2
138-138
774-774
259-259
10
1.5
2.8
0.83
400/50/3
2
187/187
300/300
225/225
2
138/138
774/774
259/259
5/5
1.5
2.8
0.83
200/60/3
1
742
1000
1000
2
320-270
1845-1498
600-487
11
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
439/370
700/600
600/450
2
320/270
1845/1498
600/487
6/5
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
654
800
800
2
278-235
1556-1314
506-427
11
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
387/327
600/500
500/400
2
278/235
1556/1314
506/427
6/5
1.5
6.5
0.83
RTAC 380/60/3
155 380/60/3
1
2
391
231/195
500
350/300
450
300/250
2
2
168-142
168/142
973-801
973/801
316-260
316/260
11
6/5
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
325
450
400
2
139-118
774-652
252-212
11
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
192/163
300/250
225/200
2
139/118
774/652
252/212
6/5
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
261
350
300
2
111-94
631-528
205-172
11
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
154/130
250/200
200/175
2
111/94
631/528
205/172
6/5
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
379
500
450
2
168-138
896-796
291-259
11
1.5
2.8
0.83
400/50/3
2
227/187
350/300
300/225
2
168/138
896/796
291/259
6/5
1.5
2.8
0.83
200/60/3
1
798
1000
1000
2
320-320
1845-1845
600-600
12
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
439/439
700/700
600/600
2
320/320
1845/1845
600/600
6/6
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
704
800
800
2
278-278
1556-1556
506-506
12
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
387/387
600/600
500/500
2
278/278
1556/1556
506/506
6/6
1.5
6.5
0.83
RTAC 380/60/3
170 380/60/3
1
2
420
231/231
500
350/350
500
300/300
2
2
168-168
168/168
973-973
973/973
316-316
316/316
12
6/6
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 13
Instalação - Elétrica
Tabela 25
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Compressor (Cada)
Ventiladores (Cada)
InterRetardo
RLA (5)
XLRA (8) YLRA (8)
# de
ruptor ou ou RDE
Con.
MOP (11)
(4)
Tam. da Tensão Elétr. MCA (3) Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt
Unidade Nominal (1) Ckt 1/Ckt 2
2
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
460/60/3
1
349
450
400
2
139-139
774-774
252-252
RTAC
185
RTAC
200
4 - 14
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
12
kW
1.5
FLA
3.0
VA de
Controle
(7)
0.83
460/60/3
2
192/192
300/300
225/225
2
139/139
774/774
252/252
6/6
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
280
350
350
2
111-111
631-631
205-205
12
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
154/154
250/250
200/200
2
111/111
631/631
205/205
6/6
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
412
500
500
2
168-168
896-896
291-291
12
1.5
2.8
0.83
400/50/3
2
227/227
350/350
300/300
2
168/168
896/896
291/291
6/6
1.5
2.8
0.83
200/60/3
1
887
1200
1000
2
386-320
2156-1845
701-600
13
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
528/439
800/700
700/600
2
386/320
2156/1845
701/600
7/6
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
783
1000
1000
2
336-278
1756-1556
571-506
13
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
466/387
800/600
600/500
2
336/278
1756/1556
571/506
7/6
1.5
6.5
0.83
380/60/3
380/60/3
1
2
467
278/231
600
450/350
600
350/300
2
2
203-168
203/168
1060-973
1060/973
345-316
345/316
13
7/6
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
388
500
450
2
168-139
878-774
285-252
13
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
231/192
350/300
300/225
2
168/139
878/774
285/252
7/6
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
311
450
350
2
134-111
705-631
229-205
13
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
185/154
300/250
225/200
2
134/111
705/631
229/205
7/6
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
445
600
500
2
198-168
1089-896
354-291
13
1.5
2.8
0.83
400/50/3
2
267/227
450/350
350/300
2
198/168
1089/896
354/291
7/6
1.5
2.8
0.83
200/60/3
1
960
1200
1200
2
386-386
2156-2156
701-701
14
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
528/528
800/800
700/700
2
386/386
2156/2156
701/701
7/7
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
847
1000
1000
2
336-336
1756-1756
571-571
14
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
466/466
800/800
600/600
2
336/336
1756/1756
571/571
7/7
1.5
6.5
0.83
380/60/3
380/60/3
1
2
506
278/278
700
450/450
600
350/350
2
2
203-203
203/203
1060-1060
1060/1060
345-345
345/345
14
7/7
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
420
500
500
2
168-168
878-878
285-285
14
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
231/231
350/350
300/300
2
168/168
878/878
285/285
7/7
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
337
450
400
2
134-134
705-705
229-229
14
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
185/185
300/300
225/225
2
134/134
705/705
229/229
7/7
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
485
600
600
2
198-198
1089-1089
354-354
14
1.5
2.8
0.83
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 25
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
# de
Con.
Tam. da Tensão Elétr. MCA (3)
Unidade Nominal (1) Ckt 1/Ckt 2
400/50/3
2
267/267
Interruptor ou
MOP (11)
Ckt 1/Ckt
2
450/450
200/60/3
1
1051
200/60/3
2
626/522
230/60/3
1
926
1200
230/60/3
2
551/459
RTAC 380/60/3
225 380/60/3
1
2
460/60/3
RTAC
250
Tempo
Rec.
Compressor (Cada)
Ventiladores (Cada)
Retardo
RLA (5)
XLRA (8) YLRA (8)
ou RDE
(4)
Ckt 1/Ckt
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
350/350
2
198/198 1089/1089
354/354
1200
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
7/7
kW
1.5
FLA
2.8
VA de
Controle
(7)
0.83
2
459-358
2525-2156
821-701
14
1.5
6.5
0.83
2
459/358
2525/2156
821/701
8/6
1.5
6.5
0.83
1200
2
399-336
2126-1756
691-571
14
1.5
6.5
0.83
800/700
700/600
2
399/336
2126/1756
691/571
8/6
1.5
6.5
0.83
555
331/275
700
500/450
700
400/350
2
2
242-203
242/203
1306-1060
1306/1060
424-345
424/345
14
8/6
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
1
460
600
600
2
200-168
1065-878
346-285
14
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
274/228
450/350
350/300
2
200/168
1065/878
346/285
8/6
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
369
500
450
2
160-134
853-705
277-229
14
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
220/183
350/300
300/225
2
160/134
853/705
277/229
8/6
1.5
2.5
0.83
200/60/3
1
1137
1200
1200
2
459-459
2525-2525
821-821
16
1.5
6.5
0.83
200/60/3
2
626/626
800/800
2
459/459
2525/2525
821/821
8/8
1.5
6.5
0.83
230/60/3
1
1002
1000/
1000
1200
1200
2
399-399
2126-2126
691-691
16
1.5
6.5
0.83
230/60/3
2
551/551
800/800
700/700
2
399/399
2126/2126
691/691
8/8
1.5
6.5
0.83
380/60/3
380/60/3
1
2
601
331/331
800
500/500
700
400/400
2
2
242-242
242/242
1306-1306
1306/1306
424-424
424/424
16
8/8
1.5
1.5
3.5
3.5
0.83
0.83
460/60/3
1
498
600
600
2
200-200
1065-1065
346-346
16
1.5
3.0
0.83
460/60/3
2
274/274
450/450
350/350
2
200/200
1065/1065
346/346
8/8
1.5
3.0
0.83
575/60/3
1
400
500
450
2
160-160
853-853
277-277
16
1.5
2.5
0.83
575/60/3
2
220/220
350/350
300/300
2
160/160
853/853
277/277
8/8
1.5
2.5
0.83
400/50/3
1
569
700
700
3
1.5
2.8
1.2
2
339/265
450/450
400/350
3
796-796259-2591089
354
796/796/ 259/259/354
1089
16
400/50/3
138-138198
138/138/
198
10/6
1.5
2.8
1.2
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
798/522
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
704/459
Instalação, Operação e Manutenção
1200
Dados do Motor
1000/800 800/700
1000/800 1000/700
3
320/320/
386
1845/1845/ 600/600/701
2156
12/6
1.5
6.5
1.2
800/700
3
278/278/
336
1556/1556/ 506/506/571
1756
12/6
1.5
6.5
1.2
800/600
4 - 15
Instalação - Elétrica
Tabela 25
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
# de
Con.
Tam. da Tensão Elétr. MCA (3)
Unidade Nominal (1) Ckt 1/Ckt 2
380/60/3
1
NA
RTAC 380/60/3
2
420/275
275
Tempo
Rec.
Compressor (Cada)
Ventiladores (Cada)
InterRetardo
RLA (5)
XLRA (8) YLRA (8)
ruptor ou ou RDE
MOP (11)
(4)
Ckt 1/Ckt Ckt 1/Ckt
2
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
500/450
500/350
3
168/168/
203
139-139168
139/139/
168
111-111-134
973/973/
1060
774-774878
774/774/
878
631-631705
111/111/134 631/631/
705
168-168- 896-896168
1089
168/168/
896/896/
168
1089
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
kW
FLA
VA de
Controle
(7)
316/316/345
12/6
1.5
3.5
1.2
252-252285
252/252/285
18
1.5
3.0
1.2
12/6
1.5
3.0
1.2
18
1.5
2.5
1.2
12/6
1.5
2.5
1.2
18
1.5
2.8
1.2
12/6
1.5
2.8
1.2
460/60/3
1
542
700
600
3
460/60/3
2
349/228
450/350
400/300
3
575/60/3
1
435
500
500
3
575/60/3
2
280/183
350/300
350/225
3
400/50/3
1
634
800
700
3
400/50/3
2
412/265
500/450
500/350
3
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
960522
1200/800 1200/700
3
386/386/
386
2156/2156/ 701/701/701
2156
14/6
1.5
6.5
1.2
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
847/459
1000/700 1000/600
3
336/336/
336
1756/1756/ 571/571/571
1756
14/6
1.5
6.5
1.2
380/60/3
1
2
NA
506/275
700/450
600/350
3
14/6
1.5
3.5
1.2
460/60/3
1
606
700
700
3
20
1.5
3.0
1.2
460/60/3
2
420/228
500/350
500/300
3
14/6
1.5
3.0
1.2
575/60/3
1
486
600
600
3
20
1.5
2.5
1.2
575/60/3
2
337/183
450/300
400/225
3
14/6
1.5
2.5
1.2
400/50/3
1
700
800
800
3
20
1.5
2.8
1.2
400/50/3
2
485/265
600/450
600/350
3
203/203/ 1060/1060/ 345/345/345
203
1060
168-168- 878-878285-285168
878
285
168/168/
878/878/ 285/285/285
168
87/
134-134- 705-705229-229134
705
229
134/134/
705/705/ 229/229/229
134
705
198-198- 1089-1089- 354-354198
1089
354
198/198/ 1089/1089/ 354/354/354
198
1089
14/6
1.5
2.8
1.2
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
798/798
10001000 1000100
0
4
12/12
1.5
6.5
1.2
230/60/3
1
NA
RTAC 380/60/3
300
4 - 16
Dados do Motor
320/320/
320/320
1845/1845/
1845/1845
205-205229
205/205/229
291-291354
291/291/254
600/600/
600/600
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 25
Dados Elétricos da Unidade para Alta Eficiência em uma Temperatura Ambiente de Operação Alta (Unidades Pueblo)
Fiação da Unidade
Fusível
Máx.,
HACR
# de
Con.
Tam. da Tensão Elétr. MCA (3)
Unidade Nominal (1) Ckt 1/Ckt 2
230/60/3
2
704/704
380/60/3
Interruptor ou
MOP (11)
Ckt 1/Ckt
2
800/800
Dados do Motor
Tempo
Rec.
Compressor (Cada)
Retardo
RLA (5)
ou RDE
(4)
Ckt 1/Ckt
2
Qtde Ckt 1/Ckt 2
800/800
4
278/278/
278/278
1
2
NA
420/420
500/500
500/500
4
460/60/3
1
663
700
700
4
460/60/3
2
349/349
450/450
400/400
4
575/60/3
1
532
600
600
4
575/60/3
2
280/280
350/350
350/350
4
400/50/3
1
782
800
800
4
400/50/3
2
412/412
500/500
500/500
4
400/50/3
1
855
1000
1000
4
RTAC 400/50/3
375
2
485/412
600/500
600/500
4
200/60/3
1
NA
200/60/3
2
960/960
1200/
1200
1200120
0
230/60/3
1
NA
230/60/3
2
847/847
1000/
1000
380/60/3
1
2
NA
505/506
460/60/3
1
460/60/3
RTAC 380/60/3
350
XLRA (8)
Ventiladores (Cada)
YLRA (8)
Ckt 1/Ckt 2 Ckt 1/Ckt 2
1556/1556/ 506/506/
1556/1556
506/506
Qtde.
Ckt 1/
Ckt 2
12/12
kW
1.5
FLA
6.5
VA de
Controle
(7)
1.2
12/12
1.5
3.5
1.2
24
1.5
3.0
1.2
12/12
1.5
3.0
1.2
24
1.5
2.5
1.2
12/12
1.5
2.5
1.2
24
1.5
2.8
1.59
12/12
1.5
2.8
1.59
26
1.5
2.8
1.59
14/12
1.5
2.8
1.59
168/168/
168/168
139-139139-139
139/139/
139/139
111-111111-111
111/111/111/
111
168-168168-168
168/168/
168/168
198-198168-168
198/198/
168/168
973/973/
973/973
774-774774-774
774/774/
774/774
631-631631-631
631/631/
631/631
896-896896-896
896/896/
896/896
1089-1089896-896
1089/1089/
896/896
316/316/
316/316
252-252252-252
252/252/
252/252
205-205205-205
205/205/
205/205
291-291291-291
291/291/
291/291
354-354291-291
254/254/
291/291
4
386/386/
386/386
2156/2156/
2156/2156
701/701/
701/701
14/14
1.5
6.5
1.59
1000/
1000
4
336/336/
336/336
1756/1756/
1756/1756
571/571/
571/571
14/14
1.5
6.5
1.59
700/700
600/600
4
3.5
1.59
800
4
28
1.5
3.0
1.59
2
420/420
500/500
500/500
4
14/14
1.5
3.0
1.59
575/60/3
1
640
700
700
4
28
1.5
2.5
1.59
575/60/3
2
337/337
450/450
400/400
4
14/14
1.5
2.5
1.59
400/50/3
1
920
1000
1000
4
28
1.5
2.8
1.59
400/50/3
2
485/485
600/600
600/600
4
345/345/
345/345
285-285285-285
285/285/
285/285
229-229229-229
229/229/
229/229
354-354354-354
354/354/
354/354
1.5
800
1060/1060/
1060/1060
878-878878-878
878/878/
878/878
705-705705-705
705/705/
705/705
1089-10891089-1089
1089/1089/
1089
14/14
798
203/203/
203/203
168-168168-168
168/168/
168/16/
134-134134-134
134/134/
134/134/
198-198198-198
198/198/
198/198
14/14
1.5
2.8
1.59
RTAC 380/60/3
400
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 17
Instalação - Elétrica
Observações para Tabela 23 , T abela 24 e Tabela 25 :
1.Como norma, todas as unidades têm conexões elétricas de ponto único. Conexões opcionais de dois pontos
estão disponíveis.
2. Fusível Máx. ou interruptor tipo HACR = 225% da maior RLA do com pressor mais 100% da segunda RLA
do com pressor, mais a soma da FLA do ventilador do condensador conforme NEC 440-22.
Utilizar FLA por circuito, NÃO FLA para a unidade inteira).
3. MCA - Ampacidade Mínim a do Circuito - 125% da maior RLA do com pressor mais 100% da segunda RLA
do com pressor mais a soma das FLAs dos ventiladores do condensador conforme NEC 440-33.
4. RETARDO D E TE MPO OU DIMENSÃO DO FUSÍV EL COM ELEMENTO DUPLO (RDE) RECOMENDADOS:
150% da maior RLA do compressor mais 100% da segunda RLA do compressor e a soma das FLAs dos
ventiladores do condensador.
5. RLA - Corrente Nominal de Operação - especificada conforme a Norma UL 1995.
6. Códigos locais podem ter prioridade.
7. O VA de controle inclui somente os controles operacionais. Não inclui os aquecedores do evaporador.
8. XLRA - Corrente do Rotor Travado - baseada nas unidades de partida com enrolamento completo (linha x).
O YLRA para os motores de partida estrela-triângulo é de ~1/3 da LRA das unidades de linha x.
9. Faixa de Utilização da Tensão:
Tensão nominal 200/60/3
Tensão de uso 180-220
230/60/3
208-254
380/60/3
342-418
460/ 60/ 3
414-506
575/60/3
516-633
400/50/3
360-440
10. É necessária uma conexão elétrica separada de 115/60/1, 20 am p ou 220/50/1, 15 am p fornecida pelo
cliente para energizar os aquecedores do evaporador (1640 watts).
11. Se forem fornecidos disjuntores de fábrica com o resfriador, estes valores representam a Máxima Proteção
de Sobrecarga (MOP).
4 - 18
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Tabela 26
Dados Elétricos para RTAC 120 - 200 - Todas Tem peraturas Ambientes de Oper ação - Unidades Charmes: TENSÃO 400/3/50
Fiação
da
Unidade
Tam.
da
Unid.
Qtde Corrente Corrente
Con. Máx (1) inicial (A)
Elét.
(2)
Tamanho do
Interruptor de
Desconexão
Dados do Motor do Compressor
(Cada)
Ventiladores (Cada) (5)
Tam. Qtd. Corrente Máx
Corrente
Tam.
Fusíveis
(A)
inicial (A)
fusív.
do
(3)
(4)
ventil.
Compr.
(A)
(A)
Ckt 1 Ckt 2 Ckt 1 Ckt 2 Qtde. kW FLA
Controle
Aquecedor
do
Evap
VA
A
kW
RTAC PADRÃO
140
155
170
185
200
1
1
1
1
1
398
437
475
525
574
469.15
493.65
532.15
595.65
645.15
6x250 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
250/250
315/250
315/315
400/400
400/400
2
2
2
2
2
180
214
214
259
259
180
180
214
214
259
251
271
271
330
330
251
251
271
271
330
8
9
10
11
12
1.88
1.88
1.88
1.88
1.88
4.5
4.5
4.5
4.5
4.5
80
80
80
80
80
860
860
860
860
860
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
6x250 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
250/250
315/250
315/315
400/400
400/400
2
2
2
2
2
180
214
214
259
259
180
180
214
214
259
251
271
271
330
330
251
251
271
271
330
8
9
10
11
12
0.85
0.85
0.85
0.85
0.85
2.6
2.6
2.6
2.6
2.6
80
80
80
80
80
860
860
860
860
860
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
6x250 + 3x125
6x250 + 3x125
6x250 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
250/250
250/250
250/250
315/250
315/315
400/400
400/400
2
2
2
2
2
2
2
146
180
180
214
214
259
259
146
146
180
178
214
214
259
214
251
251
271
271
330
330
214
214
251
251
271
271
330
8
9
10
11
12
13
14
1.88
1.88
1.88
1.88
1.88
1.88
1.88
4.5
4.5
4.5
4.5
4.5
4.5
4.5
80
80
80
80
80
80
80
860
860
860
860
860
860
860
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
250/250
250/250
250/250
315/250
315/315
315/315
315/315
2
2
2
2
2
2
2
146
180
180
214
214
259
259
146
146
180
178
214
214
259
214
251
251
271
271
330
330
214
214
251
251
271
271
330
8
9
10
11
12
13
14
0.85
0.85
0.85
0.85
0.85
0.85
0.85
2.6
2.6
2.6
2.6
2.6
2.6
2.6
80
80
80
80
80
80
80
860
860
860
860
860
860
860
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
2.15
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
0.5
RTAC PADRÃO DE BAIXO RUÍDO
140
155
170
185
200
1
1
1
1
1
383
420
456
504
551
453.95
476.55
513.15
574.75
622.35
RTAC DE ALTA EFICIÊNCIA
120
130
140
155
170
185
200
1
1
1
1
1
1
1
330
369
407
444
484
534
583
398.15
439.65
478.15
500.65
541.15
604.65
654.15
RTAC DE ALTA EFICIÊNCIA E BAIXO RUÍDO
120
130
140
155
170
185
200
1
1
1
1
1
1
1
315
352
388
423
461
509
557
382.95
422.55
459.15
479.75
518.35
579.95
627.55
6x250 + 3x125
6x250 + 3x125
6x250 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
6x400 + 3x125
Observações:
1. FLA Máxima dos Compressores + F LA de todos os ventiladores + corrente de controle (A)
2. Corrente inicial do circuito com o maior circuito do com pressor incluindo os ventiladores mais a RLA do
segundo circuito incluindo ventiladores + corrente de controle.
3. FLA máxima por com pressor.
4. Corrente inicial dos compressores, partida estrela-triângulo.
5. Dados dos ventiladores de alta estática - 100P a ESP - Mesma quantidade de ventiladores padrões, entrada
de alimentação = 2,21 kW cada, FLA = 3,9 cada.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 19
Instalação - Elétrica
Tabela 27
Dados Elétricos para RTAC 250 - 400 - Todas Temperaturas Ambientes de Operação - Unidades Charmes: TENSÃO 400/3/50
Dad os do Motor do Ven tilador e
d o Circu ito de Co ntrole
Dad os do Motor do Com presso r
Fiação da Unid ad e
C ompressor (Cada)
Ven tiladores (Cada) (5)
Controle
Aq .
Evap.
C orrente Máx. (3)
Tam. Qtde. Corrente
Uni- Co n. Máx. (A)
dade Elét.
(1)
RTAC PADRÃO
250
1
686.64
275
1
767.64
300
1
866.64
350
1
954.64
Taman ho
Corren te Tamanho d os fu síveis
in icial (A) Interrupt. Compres. Qt
d e Cpr 1 Cpr 2 Cpr 3 Cpr 4 Cpr 1 Cpr 2 Cpr 3 Cp r 4 Qtd e
(2)
Desco n.
(A)
425.64
434.64
443.64
389.64
1000
1000
1250
1250
A
A
A
A
375
1
1053.64
398.64
1600 A
400
1
1152.64
470.64
1600 A
RTAC PADRÃO D E BAIXO RU ÍD O
250
1
660.04
399.04
275
1
737.24
404.24
300
1
832.44
409.44
350
1
916.64
351.64
1000
1000
1250
1250
A
A
A
A
375
1
1011.84
356.84
1600 A
400
1
1107.04
425.04
1600 A
RTAC DE ALTA EF IC IÊNCIA
250
1
695.64
434.64
275
1
776.64
443.64
300
1
875.64
452.64
350
1
972.64
407.64
1000
1000
1250
1250
A
A
A
A
375
1
1071.64
416.64
1600 A
400
1
1170.64
488.64
1600 A
250-250/400
315-315/400
400-400/400
315-315/
315-315
400-400/
315-315
400-400/
400-400
3
3
3
4
178
214
259
214
178
214
259
214
259
259
259
214
4
259
259
4
259
250-250/400
315-315/400
400-400/400
315-315/
315-315
400-400/
315-315
400-400/
400-400
3
3
3
4
250-250/400
315-315/400
400-400/400
315-315/
315-315
400-400/
315-315
400-400/
400-400
kW
Tam.
Fus.
Vent.
FL A (A)
1.88
1.88
1.88
1.88
4.5
4.5
4.5
4.5
63/40
63/40
63/40
63/63
VA
A
kW
1730
1730
1730
1730
4.32
4.32
4.32
4.32
1.64
1.64
1.64
1.64
214
259
291
354
291
259
291
354
291
354
354
354
291
291
14
16
18
20
214
214
354
354
291
291
22
1.88
4.5 63/63 1730
4.32
1.64
259
259
259
354
354
354
354
24
1.88
4.5 63/63 1730
4.32
1.64
178
214
259
214
178
214
259
214
259
259
259
214
214
259
291
354
291
259
291
354
291
354
354
354
291
291
14
16
18
20
0.85
0.85
0.85
0.85
2.6
2.6
2.6
2.6
1730
1730
1730
1730
4.32
4.32
4.32
4.32
1.64
1.64
1.64
1.64
4
259
259
214
214
354
354
291
291
22
0.85
2.6 40/40 1730
4.32
1.64
4
259
259
259
259
354
354
354
354
24
0.85
2.6
40/40 1730
4.32
3
3
3
4
178
214
259
214
178
214
259
214
259
259
259
214
214
259
291
354
291
259
291
354
291
354
354
354
291
291
16
18
20
24
1.88
1.88
1.88
1.88
4.5
4.5
4.5
4.5
80/40
80/40
80/40
80/80
1730
1730
1730
1730
4.32
4.32
4.32
4.32
1.64
1.64
1.64
1.64
4
259
259
214
214
354
354
291
291
26
1.88
4.5 80/80 1730
4.32
1.64
4
259
259
259
259
354
354
354
354
28
1.88
4.5 80/80 1730
4.32
1.64
40/20
40/20
40/20
40/40
RTAC DE ALTA EF IC IÊNCIA E BAIXO RUÍDO
250
1
665.24
404.24
1000 A 250-250/400 3 178
178
259
259 259 354
16
0.85 2.6 50/20 1730 4.32
275
1
742.44
409.44
1000 A 315-315/400 3 214
214
259
291 291 354
18
0.85 2.6 50/20 1730 4.32
300
1
837.64
414.64
1250 A 400-400/400 3 259
259
259
354 354 354
20
0.85 2.6 50/20 1730 4.32
350
1
927.04
362.04
1250 A
315-315/
4 214
214
214 214 291 291 291 291
24
0.85 2.6 50/50 1730 4.32
315-315
375
1
1022.24
367.24
1600 A
400-400/
4 259
259
214 214 354 354 291 291
26
0.85 2.6 50/50 1730 4.32
315-315
400
1
1117.44
435.44
1600 A
400-400/
4 259
259
259 259 354 354 354 354
28
0.85 2.6 50/50 1730 4.32
400-400
Observações:
1. FLA Máxima de Compressores + FLA de todos os ventiladores + corrente de controle.
2. Corrente inicial do circuito com o maior circuito do compressor incluindo os ventiladores mais a RLA do
segundo circuito incluindo ventiladores + corrente de controle
3. FLA máxima por compressor.
4. Corrente inicial dos compressores, partida estrela-triângulo.
5. Fator de P otência do Com pressor
6. Dados dos ventiladores de alta estática - 100P a ES P - Mesma qtde.dos ventiladores padrões, entrada de
alimentação = 2,21 kW cada, FLA = 3,9 cada.
4 - 20
RTAC-SVX01C-PT
1.64
1.64
1.64
1.64
1.64
1.64
Instalação - Elétrica
Componentes Fornecidos pelo Instalador
Cuidado: As conexões da interface de fiação do cliente são mostradas nos esquemas elétricos e diagramas de conexões fornecidos com a unidade. O
instalador deve providenciar os seguintes componentes, quando estes não foram encomendados com
a unidade:
[ ] Fiação da alimentação (em conduites) para todas as conexões elétricas do campo.
[ ] Toda fiação (de interconexão) de controle (em conduites) para os dispositivos
fornecidos em campo.
[ ] Interruptores principais com fusíveis ou disjuntores do tipo HACR.
[ ] Capacitadores de correção d o fator de potência.
Fiação de Alimentação
Toda a fiação de alimentação deve ser adequadamente dimensionada e selecionada
1
pelo engenheiro do projeto conforme a Tabela 310-16 da NEC (EUR = EN 60204) .
ALERTA: Para evitar ferimentos ou morte, desconectar todas as fontes de alimentação elétrica antes de
completar as conexões de fiação à unidade.
Toda a fiação deve estar em conformidade com os códigos locais e o Código Elétrico
Nacional. O instalador (ou eletricista) deve fornecer e instalar a fiação de interconexão
do sistema, bem como a fiação de aliment ação. Ela deve ser ad equadamente
dimensionada e equipada com os interruptores principais com fusíveis apropriados.
O tipo e o(s) local(is) de instalação dos interruptores com fusíveis deve estar em
conformidade com todos os códigos aplicáveis.
Cuidado: Utilizar somente condutores de cobre para
as conexões do terminal a fim de evitar corrosões e
superaquecimentos.
Fazer orifícios nas laterais do painel de controle para os conduites de fiação com
dimensão apropriada. A fiação é passada através destes conduites e conect ada aos
blocos de terminais, a interruptores opcionais mont ados na unidad e ou aos
disjuntores do tipo HACR. Consultar a Figura 45.
1. EUR = Designação para RTAC fabricado na Europa
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 21
Instalação - Elétrica
Para fornecer um ajuste de fases apropriado da entrada trifásica, executar as
conexões conforme mostrado nos diagramas de fiação em campo e informado na
etiqueta amarela de ALERTA no painel de partida. Para informações adicionais sobre
o ajuste de fases ap ropriado, consultar o item “Ajuste de Fases de Tensão da
Unidade.” Deve ser providenciado o aterramento apropriado do equipamento para
cada conexão terra no painel (uma para cad a condutor p or fase fornecido pelo
cliente).
As conexões de 115 volts fornecidas em campo (para controle ou alimentação) são
feit as através de perfurações no lado inferior esquerdo do painel (Figura 45). Terras
adicionais podem ser solicitados para cada fonte de alimentação de 115 volts da
unidade. São fornecidos terminais verdes para a fiação de 115 V do cliente.
Figura 45
Painel de Partida
Conexões para 30 volts
Fazer orifícios para
fiação NESTA ÁREA
Fia ção em ca mp o
de 115 volts
(Alimentação ou Controle)
Alimentação de Controle
A unidade é equipada com um transformador de potência de controle; não é
necessário fornecer uma tensão de controle adicional à unidade.
Todas as unidades são conectadas em fábrica conforme as tensões adequadas,
exceto as unidades de 40 0 V/50 Hz, que necessitam que o transformador de
potência de controle (1T1) seja reconectado como descrito abaixo.
4 - 22
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Importante! Ao ser despachado, normalmente um transformador de
potência de controle da unidade de 400 volts está conectado à tomada de
400 volts (H3). Reconectar o fio 126A apropriado do transformador à tomada
(H2) para alimentação de 380 V/50 Hz ou o fio 126A à tomada H4 para
alimentação de 415 V/50 Hz. Também é necessário ajustar a “tensão da
unidade” utilizando o Techview (Opção Configuration-Custom).
As unidades européias são conectadas em fábrica para 400V/3/50 com um
transformador de potência de controle instalado em fábrica.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 23
Instalação - Elétrica
Figura 46
Painel de Partida do RTAC 120-200, Unidades Eur opéias
Observar que o painel superior é montado somente com a Opção de
Redução de Ruídos Noturnos.
4 - 24
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Figura 47
Painel de Controle para Baixa Temperatura Ambiente do RTAC 120-200, Unidades
Européias
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 25
Instalação - Elétrica
Figura 48
Painel de Partida do RTAC 250-400, Unidades Eur opéias
Contactores
Ventilador
P ad rão
Contatores de
retrocesso do
ruído noturno
Contactores
Ventilador
Pa dr ão
Contatores de
retrocesso do
ruído noturno
Contr oladores da
Velocidade de
Ventilador es
Baixa Temperatura
Apenas par a unidades RTAC 350-400
Fonte de Alimentação do Aquecedor e Tomada de Conveniência
(Somente para as Unidades Embutidas)
O revestimento do evaporador está isolado do ar ambiente e protegido d as
temperturas de congelamento por d ois aquecedores de imersão controlados
termostaticamente e dois aquecedores d e tira. Toda vez que a temperatura da água
4 - 26
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
cai para aproximadamente 37°F (2,8°C), o termost ato energiza os aquecedores. Os
aquecedores fornecerão proteção a par tir de temperaturas ambiente abaixo de -20°F
(-29°C).
É necessário fornecer uma fonte de alimentação independente (115 V, 20 amp), com
um interruptor sem fusível. Os aquecedores são conectados em fábrica ao painel de
controle da unidade (somente para as unidades Pueblo).
CUIDADO: O processador principal do painel de
controle não verifica a perda de energia no fio
resistivo, nem verifica a operação do termostato. Um
técnico qualificado deve verificar a alimentação no
fio resistivo e confirmar a operação do termostato
do fio resistivo para evitar danos catastróficos ao
evaporador.
Também está d isponível uma tomada de conveniência opcional (somente para as
unidades Pueblo), que compartilha a mesma fonte de alimentação dos aquecedores.
É preciso estar ciente de que quand o o aquecedor estiver operando, o fluxo de
corrente da tomad a d e conveniência será correspondentemente reduzido.
Observação: A tomada de conveniência é opcional. Os aquecedores são
necessários.
Fonte de Alimentação da Bomba d’Água
Fornecer a fiação de alimentação com interruptores com fusíveis para a(s) bomba(s)
de água refrigerada.
Fiação de Interconexão
Interbloqueio do Fluxo (Bomba) de Água Refrigerada
O resfriador Modelo RTAC da Série R® requer uma entrada de contato de tensão de
controle fornecida em camp o através de um interruptor de prova de fluxo 5S1
(EUR=6S56) e de um contato auxiliar 5K1 AUX (EUR=6K51). Conectar o interruptor
de prova e o contato auxiliar a 1TB5-8 (EUR=6X1) e a 1U11 J3-2 (EUR=A7-2).
Consultar a fiação de campo para obter mais detalhes.
Controle da Bomba de Água Refrigerada
IMPORTANTE: TODAS as bombas de água refrigerada da unidade devem
ser controladas pelo Trane CH530 para evitar danos catastróficos ao
evaporador causados por congelamento. Consultar RLC-PRB012-EN.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 27
Instalação - Elétrica
Um relé de saíd a na bomba de água do evaporad or fecha quando o resfriador recebe
um sinal para entrar no modo de op eração automático a partir de qualquer fonte. O
contato é aber to para desligar a bomba na maioria dos dos diagnósticosa nível de
máquina para evitar o aquecimento da bomba.
A saída de relé de 1U10 (EUR=A5-2) é necesária para operar o contator da Bomba
d’Água do Evaporador (CHWP). Os contatos devem ser compatíveis com o circuito
de controle de 115/240 VCA. O relé CHWP opera em modos diferentes, depend end o
dos comandos do CH530 ou do Tracer, se disponíveis, ou do esvaziamento de
serviço (Ver a seção de manutenção). Normalmente, o relé CHWP segue o modo
AUTOMÁTICO do resfriador. Toda vez que o resfriador não tiver nenhum diagnóstico
e estiver no modo AUTOMÁTICO, independente d e onde vem o comando
automático, o relé normalmente aberto é energizado. Quando o resfriador sai do
modo AUTOMÁTICO, o relé é aberto por um período ajustável (com a utilização do
Techview) de 0 a 30 minutos. Os mod os não-AUTOMÁTICOS nos quais a bomba é
parada incluem Restabelecimento (88), Parada (00), Parada Externa (10 0), Parada do
Visor Remoto (600), Parada pelo Tracer (300), Interrupção de Operação em Baixa
Temperatura Ambiente (200) e Fabricação de Gelo Completada (101).
Tabela 28
Oper ação do Relé da Bomba
Modo do Resfr iador
Operação do Relé
Automático
Fecha imediatamente
Fabricação de Gelo
Fecha imediatamente
Alteração Tracer
Interrupção
Fecha
Abre com temporização
Finalização do Gelo
Abre imediatamente
Diagnóstico
Abre imediatamente*
Observação: As exceções estão relacionadas abaixo.
Ao mudar do modo de Parada para o modo Automático, o relé CHWP é
imediatamente energizado. Se o fluxo de água do evaporador não for estabelecido
em 4 minutos e 15 segundos, o CH530 desenergiza o relé CHWP e gera um
diagnóstico não-bloqueador. Se o fluxo retornar (por exemplo, se alguma outra
pessoa estiver controlando a bomba), o diagnóstico é eliminado, o CHWP é reenergizado e o controle normal é retomado.
Se o fluxo de água do evaporad or for perdido depois de ser estabelecido, o relé
CHWP permanece energizado e é gerado um diagnóstico não-bloqueador. Se o fluxo
retornar, o diagnóstico é eliminado e o resfriador retorna à operação normal.
Em geral, quando há um diagnóstico, não-bloqueador ou b loqueador , o relé CHWP é
desligado como se houvesse um retardo de tempo a zero. As exceções (ver tabela
acima) em que o relé continua a ser energizad o ocorrem quando:
4 - 28
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
1 Há um diagnóstico de Baixa Temperatura de Água Resfriada (não-bloqueador) (a
menos que também seja acompanhado por um Diagnóstico de Sensor de
Temperatura de Água de Saída do Evaporador)
ou
2 Há um diagnóstico de falha d e interrupção do contator de partida, em que um
compressor continua a demandar corrente mesmo após receber um comando
para desligar
ou
3 Há um diagnóstico de Perda do Fluxo de Água do Evaporador (não-bloqueador) e
a unidade está no modo AUTOMÁTICO, após inicialmente ter comprovado o fluxo
de água do evaporad or.
Saídas de Relés de Alarme e de Estado (Relés Programáveis)
Um conceito de relé p rogramável propicia o anúncio de determinados eventos ou
estados do resfriador, selecionados a partir d e uma list a d e necessidades prováveis,
utilizando apenas seus quatro relés de saída física, conforme mostrado no diagrama
de fiação de campo. Os quatro relés são fornecidos (normalmente com uma Saída de
1
Relé Quádrupla LLID ) como parte da Op ção de Saída d e Relé de Alarme. Os
contatos dos relés são isolad os com Form C (SPDT), adequado para o uso com
circuitos de 120 VCA que funcionam com até 2,8 amps indutivos, 7,2 amps resistivos
ou 1/3 HP, e para os circuitos de 240 VCA que funcionam com até 0,5 amp resistivos.
A seguir é apresentada a lista de eventos/estados que pode ser designada para os
relés programáveis. O relé será energizado quando o evento/estado ocorrer.
Tabela 29
Tabela de Configuração das Saídas de Relés de Alarme e Estado
Descrição
Alarme - Bloqueador
Esta saída é verdadeira sempre que houver qualquer diagnóstico
ativo que exija um restabelecimento manual para sua eliminação,e
que afeta o Resfriador, o Circuito ou qualquer um dos Compressores
em um circuito. Esta classificação não inclui diagnósticos
informativos.
Alarme Restabelecimento
Automático
Esta saída é verdadeira sempre que houver algum diagnóstico ativo
que poderia ser automaticamente eliminado, e que afeta o
Resfriador, o Circuito ou qualquer um dos Compressores em um
circuito. Esta classificação não inclui diagnósticos informativos.
Alarme
Esta saída é verdadeira sempre que houver qualquer diagnóstico
afetando qualquer componente, bloqueador ou com eliminação
automática. Esta classificação não inclui diagnósticos informativos.
1. LLID significa Dispositivo Inteligente de Nível Baixo (Low Level Intelligent Device) e é explicado com mais detalhes na Seção 5 sob o item
Comunicação CH530.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 29
Instalação - Elétrica
Descrição
Alarme Ckt 1
Esta saída é verdadeira sempre que houver qualquer diagnóstico
afetando o Circuito de Refrigeração 1, bloqueador com eliminação
automática, incluindo os diagnósticos que afetam o resfriador inteiro.
Esta classificação não inclui diagnósticos informativos.
Alarme Ckt 2
Esta saída é verdadeira sempre que houver qualquer diagnóstico
afetando o Circuito de Refrigeração 2, bloqueador ou com
eliminação automática bloqueador ou com eliminação automática,
inclundo diagnósticos que afetam o resfriador inteiro. Esta
classificação não inclui diagnósticos informativos.
Modo Limite do
Resfriador (com um
filtro de 20 minutos)
Esta saída é verdadeira sempre que o resfriador estiver operando
continuamente em um dos tipos de Descarregamento dos modos
limite (Condensador, Evaporador, Limite Atual ou Limite de
Desequilíbrio de Fase) durante os últimos 20 minutos.
Operação do Circuito
do Refrigerante 1
Esta saída é verdadeira sempre que qualquer compressor estiver
operando (ou receber comando para operar) no Circuito do
Refrigerante 1, e é falso quando nenhum compressor tiver recebido
comandos para operar neste circuito.
Operação do Circuito
de Refrigerante 2
Esta saída é verdadeira sempre que qualquer compressor estiver
operando (ou receber comando para operar) no Circuito de
Refrigerante 2, e falso quando nenhum compressor tiver recebido
comandos para operar neste circuito.
Operação do
Resfriador
Esta saída é verdadeira sempre que qualquer compressor estiver
operando (ou receber comandos para operar) no resfriador e falso
quando nenhum compressor tiver recebido comando para operar no
resfriador.
Capacidade Máxima
(software 18.0 ou
mais recente)
Esta saída é verdadeira sempre que o resfriador alcançar a
capacidade máxima ou tiver atingido sua capacidade máxima e a
partir deste momento, não tiver sofrido uma queda abaixo de 70% da
corrente média em relação à corrente ARI nominal para o resfriador.
A saída é falsa quando o resfriador sofrer uma queda abaixo de 70%
da corrente média e, a partir deste momento, não tiver
reestabelecido a capacidade máxima.
Atribuições de Relés Usando TechView
A Ferramenta de Serviço CH530 (TechView) é utilizada para inst alar o pacote da
Opção de Relés de Alarme e Estado e atribuir qualquer um dos eventos ou estados
relacionados acima para cada um dos quatro relés fornecid os com a opção. Os relés
a serem programados são identificados pelos números do terminal do relé na placa
LLID 1U12 (EUR=A4-5).
4 - 30
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
A atribuição pad rão dos 4 relés disponíveis na Opção de Relés de Alarme e Estado do
RTAC é:
Tabela 30
Atribuições Padrões
Terminais J2 -12,11,10 do Relé 1:
Alarme
Terminais J2 - 9,8,7 do Relé 2:
Operação do Resfriador
Terminais J2-6,5,4 do Relé 3:
Capacidade Máxima (software
18.0 ou mais recente)
Terminais J2-3,2,1 do Relé 4:
Limite do Resfriador
Se algum dos relés de Alarme/Estado for utilizado, fornecer alimentação, 115 VCA
com interruptor com fusível no painel e conectar através dos relés apropriados
(terminais na 1U12 (EUR=A4-5)). Executar a fiação (conexões alimentadas, neutras e
terra) para os disp ositivos de anúncio remoto. Não utilizar a alimentação do
transformador do painel de controle d o resfriador para energizar estes disp ositivos
remotos. Consultar os diagramas de campo fornecidos com a unidade.
Fiação de Baixa Voltagem
Os dispositivos remotos descritos abaixo requerem uma fiação de baixa voltagem.
Toda a fiação para e a par tir destes d ispositivos de entrada remota ao Painel de
Controle deve ser feita com condutores de par torcido b lind ados. Cer tificar-se de
aterrar a b lind agem apenas no painel.
Cuidado: Para evitar o mau-funcionamento do controle, não passar a fiação de baixa voltagem (<30 V)
em conduites com condutores que carregam mais
que 30 volts.
Parada de Emergência
O CH530 fornece controles auxiliares para um desengate bloqueador especificado/
instalado pelo cliente. Quando este contato remoto 5K14 (EUR=6S3) fornecido pelo
cliente estiver disponível, o resfriador irá operar normalmente quando o cont ato
estiver fechado. Quando o contato abrir, a unidade irá desligar, em um d iagnóstico
que pode ser restabelecido manualmente. Esta condição exige o restabelecimento
manual no interruptor do resfriador na parte frontal do painel de controle.
Conectar fios de baixa tensão às posições da tira de terminais na 1U4 (EUR=A6-1).
Consultar os diagramas de campo fornecidos com a unidad e.
Recomend a-se o uso de contatos com banho de ouro ou prata. Estes contatos,
fornecidos pelo cliente, devem ser compatíveis com uma carga resistiva de 24 VCC,
12 mA.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 31
Instalação - Elétrica
Auto/Stop Externo
Se a unidade necessitar da função Auto/Stop externa, o instalador deve fornecer
providenciar os fios a partir dos contatos remotos 5K15 (EUR=6S1) para os terminais
apropriados da LLID 1U4 (EUR=A6-1) no painel d e controle.
O resfriador irá operar normalmente quando os contatos estiverem fechados.
Quando um dos contatos se abre, o(s) compressor(es), se estiver(em) operando,
entrará(ão) no modo de operação RUN:UNLOAD e sairá do ciclo. A operação da
unidade será interrompida. O refechamento dos contatos permitirá que a unidad e
retorne automaticamente à operação normal.
Os contatos fornecidos em campo para todas as conexões de baixa tensão devem
ser compatíveis com o circuito seco de 24 VCC para uma carga resistiva de 12 mA.
Consultar os diagramas fornecidos com a unidade.
Parada de Emergência Externa
Se a unidade necessitar da função Parada de Emergência Externa, o instalador deve
providenciar os fios a partir dos contatos remotos 5K14 (EUR=6S3) para os terminais
apropriados da LLID 1U4 (EUR=A6-1) no painel d e controle.
O resfriador irá operar normalmente quando os contatos estiverem fechados.
Quando um dos contatos se abrir, o(s) comp ressor(es), se estiver(em) operando,
irá(ão) sair d o ciclo imediatamente. A operação da unidade será interrompida até que
os contatos sejam refechados e o diagnóstico de “Parada de Emergência” seja
manualmente restabelecido.
Os contatos fornecidos em campo para todas as conexões de baixa tensão devem
ser compatíveis com o circuito seco 24 VCC para uma carga resistiva de 12 mA.
Consultar os diagramas de campo fornecidos com a unidade.
Bloqueio do Circuito Externo – Circuito #1 e Circuito #2
O CH530 fornece o controle auxiliar de um fchamento de contato esp ecificado ou
instalado pelo cliente, para a operação individ ual d o Circuito #1 ou #2. Se o contato
estiver fechado, o circuito de refrigeração não irá operar 1K15 e 1K16 (EUR=6S6 e
6S7).
Com a abertura do contato, o circuito de refrigeração irá operar normalmente. Esta
característica é utilizada p ara restringir a operação total do resfriador, por exemplo,
durante as operações de emergência do gerador.
O Bloqueio do Circuito Externo só irá funcionar se a utilização da Techview estiver
habilitada.
As conexões à 1U5 (EUR=A6-2) são mostrad as nos diagramas de campo fornecidos
com a unidade.
4 - 32
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Estes fechamentos de contatos fornecidos pelo cliente devem ser compatíveis com
uma carga resistiva de 24 VCC, 12 mA. Recomenda-se o uso de contatos banhados a
ouro ou prata.
Opção de Fabricação de Gelo
O CH530 fornece um controle auxiliar para um fechamento de contato especificado/
instalado pelo cliente para a fabricação de gelo, se estiver configurado e habilitado
para isto. Esta saída é conhecida como o Relé de Estado de Fabricação de Gelo.
O contato normalmente aberto estará fechad o quando a fabricação de gelo estiver
em progresso e aberto quando a fabricação de gelo tiver terminado normalmente
quando o p onto de configuração de Gelo Completado for alcançado ou pela remoção
do comando para Fabricação de Gelo. Esta saída é para uso com o equipamento do
sistema de armazenamento de gelo ou os controles (fornecidos por outros) para
sinalizar as mudanças do sistema necessárias quando o modo do resfriador muda de
“fabricação de gelo” para “gelo completado”
. Quando o cont ato 5K18 (EUR=6S55) é
fornecido, o resfriador irá operar normalmente quando o contato estiver aber to.
O CH530 irá aceitar um fechamento de contato isolado (comando de Fabricação de
Gelo Externa) ou uma entrada de Comunicação Remota (Tracer) para iniciar e
comandar o modo de Fabricação de Gelo.
O CH530 t ambém fornece um “Ponto de Configuração do Término do Gelo no Painel
Frontal”
, configurável através da TechView e ajustável de 20 a 31°F (-6,7 a -0,5°C) com
incrementos de pelo menos 1°F (1°C).
Observação: Quando estiver no modo de Fabricação de Gelo e a
temperatura da água de entrada do evaporador cair abaixo do ponto de
configuração de término de gêlo, o resfriador terminará o modo de
Fabricação de Gelo e mudará para o Modo de Fabricação de Gelo
Completada.
CUIDADO: O inibidor de congelamento deve ser adequado para a temperatura de água de saída. A nãoobservância deste procedimento resultará em danos
aos componentes do sistema.
A Techview também deve ser utilizada para habilitar ou d esab ilit ar o Controle da
Máquina de Gelo. Este ajuste não impede que o Tracer comande o modo de
Fabricação de Gelo.
Com o fechamento do contato, o CH530 iniciará um modo de fabricação de gelo, no
qual a unidade opera sempre complet amente carregada. A fabricação de gelo pode
ser interrompida pela ab ertura do contato ou com base na temperatura de água de
entrada do evaporador. O CH530 não permitirá que o modo de fabricação de gelo
seja retomado até que o modo de fabricação de gelo tenha sido desativado na
unidade (contatos 5K18 (EUR=6S55) abertos) e depois tenha sido retomado o o
modo de fabricação de gelo (contatos 5K18 (EUR=6S55) fechados.)
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 33
Instalação - Elétrica
Na fabricação de gelo, todos os limites (impedimento do congelamento, evaporador,
condensador, atual) serão ignorados. Todas as seguranças est arão ativadas.
Se, enquanto estiver no modo de fabricação de gelo, a unidad e chegar ao nível da
configuração do estado de congelamento (água ou or refrigerante), a unidade será
desligada por um diagnóstico com restabelecimento manual, como na operação
normal.
Conectar os fios da 5K18 (EUR=6S55) aos terminais apropriados da 1U7 (EUR=A6-3).
Consultar os diagramas de campo fornecidos com a unidade.
Recomenda-se o uso de cont atos banhados a ouro ou prata. Estes contatos,
fornecidos pelo cliente, devem ser compatíveis com uma carga resistiva de 24 VCC,
12 mA.
Ponto de Configuração Externo da Água Refrigerada (ECWS) opcional:
O CH530 fornece entradas que aceitam sinais de 4-20 mA ou 2-10 VCC para ajustar o
ponto de configuração externo da água refrigerada (ECWS). Esta não é uma função
de restabelecimento. A entrada define o ponto de configuração. Esta entrada é
utilizada primariamente com BAS genéricos (sistemas de automação predial). O
ponto de configuração da água refrigerada é ajustado pelo DynaView ou através de
comunicação digital como Tracer (Comm3). A arbitragem d as várias fontes de p onto
de configuração de água refrigerada é descrita nos fluxogramas no final da seção.
O ponto de configuração de água refrigerada pode ser alterado a partir de um local
remoto através do envio d e um sinal de 2-10 VCC ou 4-20 mA aos terminais 5 e 6 da
1U6 (EUR=A2-1) LLID. Os valores 2-10 VCC e 4-20 mA correspondem a um ponto de
configuração externo de água refrigerada de 10 a 65°F (-12 to 18°C).
As seguintes equações são aplicáveis:
Sinal da Tensão
Sinal da Corrente
Gerado a partir de
fonte externa
VDC=0.1455*(ECWS)+0.5454
mA=0.2909(ECWS)+1.0909
Processado pela
CH530
ECWS=6.875*(VCC)-3.75
ECWS=3.4375(mA)-3.75
Se a entrada ECWS desenvolver um circuito aberto ou curto-circuito, o LLID irá
informar ao processador principal um valor muito alto ou muito baixo. Isto gera um
diagnóstico informativo e a unidade deixará de utilizar o Ponto de Configuração da
Água Refrigerada no Painel Frontal (DynaView).
A Ferramenta de Serviço Techview é utilizada p ara ajustar o tipo de sinal de entrada a
par tir do padrão de fábrica de 2-10 VCC para 4-20 mA. A Techview também é utilizada
para instalar ou remover a opção de Ponto d e Configuração Externo de Água
Refrigerada e é também um meio de habilitar ou d esab ilit ar a ECWS.
4 - 34
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Opção de Ponto de Configuração Externo do Limite Atual (ECLS):
De forma similar ao descrito acima, o CH530 t ambém fornece um Ponto de
Configuração Externo do Limite Atual opcional, que aceitará um sinal de 2-10 VCC
(padrão) ou de 4-20 mA. O Ponto de Configuração do Limite Atual t ambém pode ser
ajustado por meio da DynaView ou através de comunicação d igit al com o Tracer
(Comm 3). A arbitragem das diversas fontes de limites atuais está descrita nos
fluxogramas no final desta seção. O Ponto de Configuração Externo do Limite Atual
pode ser alterad o a par tir de um local remoto através da conexão do sinal de entrada
analógico aos terminais 2 e 3 da 1 U6 LLID. Consultar no parágrafo a seguir os
Detalhes da Fiação dos Sinais de Entrada Analógicos. As seguintes equações se
aplicam ao ECLS:
Tabela 31: Equações do ECLS
Sinal da Tensão
Sinal da Cor rente
Gerado a partir da fonte externa
VDC+0.133*(%)-6.0
mA=0.266* (%)-12.0
Processado pela UCM
%=7.5* (VCC)+45.0
%=3.75*(mA)+45.0
Se a entrada da ECLS desenvolver um circuito aberto ou curto-circuito, o LLID irá
relatar um valor muito alto ou muito baixo novamente ao processador principal. Isto
irá gerar um diagnóstico de informação e a unidade irá como padrão utilizar o Ponto
de Configuração do Limite Atual do Painel Frontal (DynaView).
A Ferramenta de Serviço Techview deve ser utilizada para ajustar o tipo de sinal de
entrada a partir do padrão de fábrica da corrente de 2-10 VCC para 4-20 mA. A
TechView também deve ser utilizada para instalar ou remover a Opção de Ponto de
Configuração Externo de Limite Atual para a instalação em campo, ou pode ser
utilizada para habilitar ou desabilitar a facilidade (se instalada).
Detalhes da Fiação do Sinal de Entrada Analógico para ECLS e ECWS:
O ECWS e o ECLS podem ser conectados e ajustados com 2-10 VCC (padrão de
fábrica),
4-20 mA ou como entrada de resistência (também uma forma de 4-20 mA), conforme
indicado abaixo. Dependendo do tipo a ser utilizad o, a Ferramenta de Serviço
TechView deve ser utilizada para configurar o LLID e o MP para o tipo de entrada
apropriado a ser utilizado. Isto é feito através de uma alteração de ajuste na Opção
Custom da Configuration View dentro do TechView.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 35
Instalação - Elétrica
Os terminais J2-3 e J2-6 são aterrados ao chassi e os terminais J2- 1 e J2-4 podem
ser utilizados como fonte de 12 VCC. O ECLS utiliza os terminais J2-2 e J2-3. O
ECWS utiliza os terminais J2-5 e J2-6. Amb as as entradas só são compatíveis com
fontes de corrente de lado de alta pressão.
Figura 49: Exemplos de Fiação para ECLS e ECWS
Potenciômetro
Duplo
Analógico
E/S LLID
Duplo
Analógico
E/S LLID
Duplo
Analógico
E/S LLID
Interface Comm 3 Opcional do Tracer
Esta opção permite que o controlador do Tracer CH530 troque informações (por
exemplo, pontos de configuração em operação e os comandos Auto/Standby) com
um dispositivo de controle d e nível superior, como um Tracer Summit ou um
controlador de múltiplas máquinas. Uma conexão de par torcido blindado est abelece
o link de comunicações bidirecionais entre o CH530 do Tracer e o sistema de
automação predial.
CUIDADO: Para evitar o mau-funcionamento do controle, não passar a fiação de baixa tensão (<30 V) em
conduites com condutores que carregam mais de
30 volts.
4 - 36
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
A fiação em campo para o link de comunicação deve atender aos seguintes
requisitos:
1 Toda a fiação deve estar em conformidade com o NEC e os códigos locais.
2 A fiação do link de comunicação deve ser com par torcido blindado (Belden 8760
ou equivalente). Ver a tabela abaixo para selecionar a dimensão dos fios:
Dim ensão do fio
Comprimento máximo
do fio de comunicação
2
5000 pés (1525 m)
2
2000 pés (610 m)
2
1000 pés (305 m)
14 AWG (2.5 mm )
16 AWG (1.5 mm )
18 AWG (1.0 mm )
3 O link de comunicação não pode passar entre edificações.
4 Todas as unidades no link de comunicação podem ser conectadas em uma
configuração em cascata (daisy chain).
Procedimento para Conexão do Link de Comunicações
1 Consultar a literatura de instalação do Tracer para determinar as conexões de
terminação apropriadas do link de comunicações no Painel do Tracer ou do
Summit.
2 Conectar a b lind agem da fiação do link de comunicação ao terminal blindad o
designado no painel do Tracer ou do Summit.
3 Instalar uma LLID de Interface Comm 3 d o Tracer no painel de controle do
resfriador, se aind a não tiver sido instalada.
4 Conectar os fios de par torcido a partir do BAS ou a p artir da unidade anterior
dentro da configuração em cascat a (daisy chain) aos terminais apropriados da
LLID 1U8 da Interface Comm 3 do Tracer. Não há nenhuma exigência de
polarid ade para est a conexão.
5 No CH530, a blindagem deve ser cor tada e isolada com fita para evitar qualquer
cont ato entre a blindagem e o solo.
Observação: Em instalações com múltiplas unidades, unir a blindagem dos
dois fios de pares torcidos que vão para cada unidade no sistema em
cascata (daisy chain). Isolar com fita as emendas das conexões para evitar
qualquer contato entre a blindagem e o solo. Na última unidade da cadeia, a
proteção deve ser cortada e isolada.
6 Conectar o TechView ao controlador do Tracer CH530.
7 Consultar a Configuration View - Opção Feature no TechView e verificar se o dígito
de “REM – Remote Interface” do número do modelo do resfriador foi configurado
como
“C - Tracer Comm 3 Interface”
. Se a opção de Interface Comm 3 do Tracer não
estiver selecionada, selecioná-la. Consultar também a Configuration View - Opção
Custom e verificar se o end ereço ICS Comm 3 está configurado corret amente.
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 37
Instalação - Elétrica
Esta seleção somente irá aparecer sob a opção Custom na Configuration View se
o LLID da Interface Comm 3 estiver inst alad a. Selecionar então o botão de
Configuração da Carga (Load Configuration) na parte inferior da tela.
Observação: a Binding View será apresentada automaticamente após a
seleção de “Load Configurations” se houver alguma pendência na
comunicação dos dispositivos a ser resolvida.
8 Ir à Unit View no TechView e selecionar o botão “Auto-Remote”
. Isto dará
prioridade de ponto de configuração ao BAS que estiver conect ado à unid ade.
4 - 38
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Fluxogramas de Arbitragem de Pontos de Configuração e Controles
Chilled Water Setpoint
Arbitragem do Ponto de Configuração da Água Refrigerada
Arbitration
(Auto Local)
(Auto Local)
Auto Remote
BAS
Auto Local
Pto. config.
External
externo
Setpoint
Habilitado
Enabled
Não
No
SinalSignal
válido
Valid
Desabilitado
Disabled
Restab.
ar
Outdoor
Air or
externo
Return Reset
Sim
Yes
Restab.
Outdoor
Air orar
externo
Return
Reset
ou retorno
ou retorno
Rest ab.
Outdoor
Air orar
externo
Return
Reset
ou retorno
Habilitado
Enabled
Desabilitado
Disabled
ouorcom
FailedFalha
Habilitado
Enabled
Restab.
Reset
pto.
config.
EasyView
EasyView
or
ou
Dynaview
Setpoint
DynaView
Usar
Use
pto.
config.
EasyView
EasyView
or
DynaView
ou
Setpoint
DynaView
Restab.
Reset
pto. config.
External
externo
Instalação, Operação e Manutenção
Setpoint
Desabilitado
Disabled
ouorcom
FailedFalha
Restab.
Use
pto.
config.
External
externo
Setpoint
Desabilitado
Disabled
ouorcom
Falha
Failed
Habilitado
Enabled
Usar
Use
pto.
config.
EasyView
EasyView
or
DynaView
ou
Setpoint
DynaView
Restab.
Reset
pto.
config.
EasyView
EasyView
or
ou
DynaView
Setpoint
DynaView
4 - 39
Instalação - Elétrica
Setpoint
Arbitration da Água Refrigerada
Arbitragem do Ponto
de Configuração
(AutoRemoto)
Remote)
(Auto
Auto Remote
Habilitado
Enabled
BAS
Pto.
config.
External
externo
Setpoint
Auto Local
Desabilitado
Disabled
Restab. ar
Não
No
Restab. ar
Habilitado
Enabled
Outdoor
Air or
externo
Return
Reset
ou retorno
Sinal Signal
válido
Valid
Outdoor Air or
externo
Return
Reset
ou retorno
Yes
Sim
Restab. ar
YSim
es
Outdoor Air or
externo
Return
Reset
ou retorno
Disabled
or
Desabilitado
Failed
ou com
Falha
BAS
Não
No
BAS
BAS
On-line
Y
es
Sim
Não
No
BAS
On-line
On-line
Off-lineor
Off-line
ou com
Falha
Failed
Restab.
Rpto.
e s e tconfig.
BAS
Setpoint
BAS
Off-line
Off-line or
ou com
Falha
Failed
Restab.
Reset
Epto.
a s y config.
View
or
EasyView
DynaView
ou
Setpoint
DynaView
Usar
U s e config.
BAS
pto.
Setpoint
BAS
Off-lineor
Off-line
ou com
Falha
Failed
Usar
Use
Epto.
a s yconfig.
View
EasyView
or
DynaView
ou
DynaView
Setpoint
Restab.
Usar
Reset
Use
config.
pto.
config. pto.
External
External
externo
externo
Setpoint
Setpoint
On-line
Usar
Upto.
s e config.
BAS
Setpoint
BAS
Off-lineor
Off-line
ou com
Falha
Failed
Usar
Use
pto.
E a s yconfig.
View
EasyView
or
DynaView
ou
Setpoint
DynaView
Restab.
Reset
Epto.
a s yconfig.
View
or
EasyView
DynaView
ou
Setpoint
DynaView
Restab.
Reset BAS
pto.
config.
Setpoint
BAS
Nota: se o Tracer (Auto-Remoto) e o Ponto de Configuração Externo coexistirem, a última fonte habilit ada controlará
Note:
(Auto-Remote)
External
Setpoint
co-exist,
last source
willthe
control
the resultant
Note: IfIfTracer
BAS (Auto-Remote)
and and
External
Setpoint
co-exist,
the lastthe
source
enabledenabled
will control
resultant
o ponto
dechart
configuração
result
ante.
OExternal
gráfico
acima
considera
que o(orPonto
de Configuração
Externo
é habilitado
setpoint.
chart
above
assumes
Setpoint
is enabled
dissubsequent
abled)
subsequent
to Tracer
Autosetpoint.
TheThe
above
assumes
External
Setpoint
is enabled
(or disabled)
to BAS Auto-Remote
(ou desabilitado) apóssetting.
a configuração
do Auto-Remoto do tracer.
Remote
setting.
4 - 40
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Current Limit
Setpoint Arbitration
Arbitragem do Ponto de Configuração do Limite de Corrente
Auto Remote
Pto.
config.
External
Setpoint
externo
BAS
Auto Local
Pto.
config.
External
Setpoint
externo
Disabled
Desabilitado
Habilitado
Enabled
E nbilitado
abled
Ha
Valid válido
Signal
Sinal
Sinal
Valid válido
Signal
BAS
Sim
Yes
On-line
Não
No
Desabilitado
Disabled
Sim
Yes
Fora
faixa
Out ofde
Range
No
Não
Out ofdeRange
Fora
faixa
BAS
Off-line
Off-line
ouorcom
Falha
Failed
Sim
Yes
YSim
es
On Line
Usar
U s econfig.
BAS
pto.
Setpoint
BAS
Off-line
Off Line
ouorcom
Falha
Failed
Use
Usar
DynaView
pto.
config.
Setpoint
DynaView
Instalação, Operação e Manutenção
Usar
Limit
pto.
config.
External
de limiteto
Setpoint
externo
120%
a 120%
Use
Usar
External
pto.
config.
Setpoint
DynaView
Usar
No
U s e config.
BAS
Não
pto.
Setpoint
BAS
Use
Usar
DynaView
pto.
config.
Setpoint
DynaView
Usar
Use
pto.
config.
DynaView
Setpoint
DynaView
Usar
pto.Limit
config.
External
de limiteto
Setpoint
externo
120%
a 120%
Usar
Use
pto.
config.
External
Setpoint
externo
Não
No
Usar
Use
pto.
config.
DynaView
Setpoint
DynaView
4 - 41
Instalação - Elétrica
External Auto/Stop
Arbitragem do Ponto
de Configuração
Auto/Stop Externo
Setpoint
Arbitration
DynaView
ou
DynaView or
EasyView
EasyView
Stop
Auto
Auto/Stop
Extern
al Au to/Stop
externo
Stop
Auto
BAS
On-Line
Executar
se aRemote
chave
Run if Auto
Auto/Stop
sw itchestiver
is set habiin
TechView
and T racer
litada
no TechView
e
enable
and
if load
existir
car ga
(difer
encial
exists
(differential to
para
partida)*
Auto Local
Autocomunic.
Local or
ou perda
Comm
Loss
(usar
padrões)**
(use defaults)**
Executar apenas se
only if
existirRun
carga
load exists
(dif erencial
para
(differential to start)
partida)
Parar
Stop
start)*
Notas:
Notes:
* A transição de modo de desabilitado para habilitado deve dar a partida na unidade se LWT>CW S, independente do diferencial para partida.
*Mode
transition
from disable
shalldo
start
unitincluirão
if LWT>C
WSios
regardless
of differential
to start. Subsequent starts during Tracer enable will
Partidas
subseqüentes
durantetoaenable
habilitação
Tracer
cirtér
de difer encial
para partida.
include
differential tocom
starto criteria.
** Se a comunicação
Tracer for perdida por 15 minutos, o modo auto/stop será determinado por um parâmetro de configuração definido
**ifpelo
Tracer
communication
usuário
para permitir is lost for 15 minutes, the auto/off mode will be determined by a user defined configuration parameter to allow
1) último modo
enviado
1) last
sent mode
2) desligado2) off
3) auto 3) auto
4 - 42
RTAC-SVX01C-PT
Instalação - Elétrica
Arbitragem do Ponto de Configuração
de Bloqueio do Circuito
Entr
ada
Circuit
Bloq.
LockoutCircuito
Input
instalada
inst
alled and e
habilit.
Enabled
Não
No
Sim
Ye s
Entrada
Bloqueio
Ci rcui
t L ocko ut
Cir
cuito
Inp
ut
No rma l
DynaView
DynaView
or Serv.
ou Ferram.
Servi ce Tool
“Lockout
Ckt”
Bloqueio
Lo
cko ut
"Lockout Ckt"
No rma l
Chave
BAS
Sw BAS
itch
Remoto
Re
mo te
Off-line ou falha
de comunic.
Off-L in e or C omm Fai l
Bloqueio
Lo cko ut
BAS
On-L in e
Lo cal
Bloqueio
No rma l
Modo de operação
Ru nn in g Mod e a s
deter
minado pelo
De termi ne d by
EasyView
Ea syVieou
w or
DynaView
Dy na View
Ci rcui
L ocko ut
de t circuito
Bloqueio
Lo cko ut
Circuito atr ibuído
Lo ck Out
com
De
sigonabloqueio
ted C ircu it
Notas:
1)tes:
Se o bloqueio de circuito for imposto pela fer ramenta de ser viço, o bloqueio deve per manecer em efeito até ser r emovido pela ferramenta de
No
1)serviço,
If c ircu itmesmo
l ock o utnais ausência
imp ose d by
rvic e to olà, ferramenta
the loc kou t mu
re ma in Por
in effect
unti l remo
ved by se
rv ice toiniciar
ol, eveum
n inbloqueio
th e ab se a
nce
o f coda
nnferramenta
ectio n to
deseconexão
de stserviço.
exemplo,
um técnico
poderá
partir
de
se
rvice to desconectar
ol . Fo r exa mpl
a tech nic ian
ll be abelemanter
to in itia o
te bloqueio.
a lo ckou t fro m servi ce too l, disco nn ect serv ice to ol a nd h ave th e lo ckou t re mai n.
serviço,
a e,ferramenta
dewiserviço
Instalação, Operação e Manutenção
4 - 43
Instalação - Elétrica
Arbitragem de Controle
de Fabricação de Gelo
Chave BAS
Auto
Local
BAS Switch
Sim
Yes
Off-Line
orfalha
Comm
ail unic.
Off-lineou
deFcom
Auto
Auto
Remoto
IceE
Making
nt
rada
Input
fabric
. gelo
instal
led
and
instalada
e
ha
b
ilita
da
Enabled
Não
No
Remote
Entr ada
Gelo
Ice Making
Input
fabric. gelo
Ice
On-Line
Modo
de gelo
Ice Mode
Normal
BAS
desligado
Off
ligado
On
Modo de fabricação
Ice Making
de gelo Mode
4 - 44
Modo de mode
operação
Running
as
determinado
determinedpelo
by
EasyView
ou or
EasyView
DynaView
DynaView
RTAC-SVX01C-PT
Princípios Operacionais
Esta seção contém uma visão geral da operação e manutenção das unidades RTAC
equipadas com os sistemas de controle CH530. Ela descreve os princíp ios gerais de
operação do projeto RTAC.
Ciclo de Refrigeração
O ciclo de refrigeração do resfriador RTAC é semelhante ao do resfriador de água a ar
RTHC. A exceção é que as temperaturas de evaporação e de condensação foram
aumentadas para permitir a otimização d o resfriador e reduzir a área d e ocup ação.
O ciclo de refrigeração está representado no diagrama de entalp ia d a pressão na
Figura 50. Os pontos-chave de estado são indicados na figura. O ciclo p ara o ponto do
projeto ARI com carga completa é represent ado no diagrama.
Figura 50
Diagrama de Entalpia da pressão (P-h) do resfriador RTAC
R 134 a
600
500
2
137 F (58 C)
P (p s ia )
3
2b
3b
200
126 F (52 C)
106 F (41 C)
100
50
30
0
1
4
4b
39 F (4 C)
20
40
60
1b
80
100
120
140
h (b t u /lb )
O resfriador RTAC utiliza um projeto de evaporador do tipo camisa e tubo com
evaporação do refrigerante no lado da camisa e o fluxo de água dentro de tubos com
superfícies reforçadas (estados de 4 a 1). A queda de pressão na linha de aspiração é
minimizada por tubos generosamente dimensionados (estados de 1 a 1b).
O compressor é um compressor do tipo p arafuso de rotor gêmeo projet ado de
maneira semelhante aos compressores oferecidos em outros Resfriadores Baseados
em Compressores Tipo Parafuso da Trane (est ados de 1b a 2). Os tubos de descarga
incluem um sistema de separação de óleo altamente eficiente que virtualmente
remove todo o óleo da corrente de refrigerante que vai para os permutadores d e
calor (estados de 2 a 2b).
Instalação, Operação e Manutenção
5- 1
Princípios Operacionais
A diminuição do superaquecimento, a condensação e o sub-resfriamento são
realizados em uma permutador de calor refrigerado a ar de aleta e tubo, onde o
refrigerante é condensado no tubo (estados de 2b a 3b). O fluxo do refrigerante
através do sistema é equilibrado por uma vávula de expansão eletrônica (estados de
3b a 4).
Figura 51
Desenho esquemático do sistema
Para Com pr essor
To Compressor
Variable Speed
Inversor
de Ventilad ores co m Velocidad e Variável
Fan Inverter
(Optional)
(o pc.)
or
InterfaceEzView
DynaView
EasyView
Display
(ou DynaView)
Painel de Contr ole
Pa rtida s, D is juntor es,
Transform ador
Para ven tiladores
To Fans
Control
Painel
de Contro le
Panel
Control
Panel
Starters
Circuit Breakers
Transformer
UCP3
Fans
C
l
e
a
r
L
a
n
g
u
a
g
Ventiladores
, Fus ív eis
Fuses
e
D
i
s
p
l
a
y
Deck
d e ven tiladores
Fan Deck
Fans
Ventilado
res
Inverter ad o
Moto r acion
Driven Motor
po r inversor
Normal Fan Motors 1140 RPM
Motores d e ventilad
oronly)
normais 1140 RPM
(domestic units
C o n ddo
e n sCo
e r Cndensado
o i l w i t h I n t erg rcom
a l S u bSu
c o ob-resfriador
ler
Bo bina
Válvula de Isolamento
Liquid Line
da L inha de Líqu
Isolationido
Valve
Liquid
Filtro
Line da
Linha
d e L íquido
Filter
LVS
LVS
Válvula
de Serviço
Discharge
dService
e Descarga
Valve
In terrup ção Alta Pressão
Solenó ides Contro le Carga
Transdu tor
de Pressão d e Descarga
Discharge
Pressure
Transducer
Relief Valve
Válvula de Alívio
Heater
Aqu eced or
Suction
Válvula
Discharge
Isolamento
Isolation
Compressor
Valve
Descarga
Co mpressor
High Pressure Cutout
Load Control Solenoids
Suction
Pressure
EXV
T ransd uto r Pressão
Válvula
Iso lam.
EXV
Isolation
Transducer
Aspiração
Asp
iração
Valve
Válvula
Relief
dValve
e Alívio
Aq ueLiquid
H e art e r
cedo
Sist.
D i s t r iD
b uist itrib.
on
Evaporator
Líquido
System
Evaporador
Oil Return Line
Solen
óide de
Solenoid Valve
Water Box
Retorno do Óleo Inlet
C Water
aixaTemperature
d’á gua entra da
Inlet
Tem p. água e ntr ada
Oil Line Shut Off Valve
Oil Filter
Oil Line Shut Off
Oil F ilter
Separad or de Óleo
Oil
Drain
Válvula de
TTRV
RV
Valve
Drenagem do Óleo
Oil
Separator
Oil Pressure tor de
Oil Return
Transdu
F iltro Linh a
Transducer
Pressão d o Óleo Line Filter
Retorno Óleo
Evaporator
Service
Valves
Oil Return Line
Fecham.
Shut Off Valve
Retorno Óleo
Ca Water
ix a d’água
SenLiquid
sor Nível Outlet
Boxde Saída
LLevel
íq uido
Sensor
Outlet Water
Te mp. Água
Temperature
Sa ída
Oil Temperature
Sen
so r Temp . Óleo
Sensor
Oil Cooler
(if applicable)
Resfriador de Óleo
5- 2
Válv. Serv. Evap.
RTAC-SVX01C-PT
Princípios Operacionais
Refrigerante R134a
O resfriad or RTAC utiliza o R134a, ambientalmente amigável. Os aspectos relativos a
refrigerantes com R134a são normalmente comuns à utilização de todos os
refrigerantes. Somente um técnico autorizad o pode tratar, manter e dispor
equipamentos comercializados com o refrigerante R134a.
O R134a é um refrigerante de pressão média. Ele não deve ser utilizado em qualquer
condição que leve o resfriador a operar em um vácuo sem um sistema de p urga. O
RTAC não está equipado com um sistema de purga. Portanto, o resfriador RTAC não
deve ser operado em uma situação que resulte em uma condição saturada no
resfriador de –15°F (-26°C) ou menos.
O R134a requer a utilização de óleos POE específicos conforme indicado na plaquet a
de identificação da unidade.
Importante! As unidades RTAC devem operar somente com R-134a e Óleo
00048 da Trane.
Compressor
O compressor é do tipo parafuso com acionamento direto semi-hermético. Cada
compressor tem apenas quatro partes móveis: dois rotores fornecem a compressão
e as válvulas macho e fêmea. A capacidade é adicionalmente controlada por uma
válvula de descarregamento por estapas. O rotor macho é conectado ao motor e o
rotor fêmeo é acionado p elo rotor macho. Os rotores e o motor são suportados por
mancais.
O compressor do tipo parafuso é um d ispositivo de deslocamento positivo. O vapor
de refrigerante d o evaporador é puxado para dentro da abertura de aspiração do
compressor (estado 1b), através de uma tela de filtragem de aspiração através do
motor, ocasionando resfriamento do motor, e para dentro da entrada dos rotores do
compressor. O gás é então comprimido e descarregado através de uma válvula de
retenção para dentro do tubo de descarga (estado 2).
Não há contato físico entre os rotores e o compar timento do compressor. O rotores
entram em contato uns com os outros no ponto onde ocorre a ação de acionamento
entre os rotores macho e fêmea. O óleo é injetado nos rotores do compressor,
cobrindo a superfície dos rotores e o interior do compartimento do compressor.
Embora este óleo não forneça a lubrificação do rotor, o seu propósito primário é vedar
os espaços vazios entre os rotors e o abrigo do compressor. Uma vedação positiva
entre estas partes internas reforça a eficiência d o compressor ao limitar o vazamento
entre as cavidades de alta e b aixa pressão.
O controle da capacidade é realizado por meio de uma válvula de descarregamento
em etapas fêmea e de uma vávula de descarga macho. A válvula d e
descarregamento em etapas fêmea é o primeiro estágio de descarregamento d epois
Instalação, Operação e Manutenção
5- 3
Princípios Operacionais
da par tida do compressor e o último estágio de descarregamento antes do
desligamento do compressor. A vávula de descarga macho é posicionada por um
cilindro de pistão ao longo da extensão do rotor macho.
A capacidade d o compressor é ditada pela posição da válvula de carregamento em
relação aos rotores. Quando a válvula desliza em direção à extremidad e de descarga
dos rotores, a capacidade do compressor é reduzida.
Condensador e Sub-resfriador
O condensador e o sub-resfriador são semelhantes ao condensador utilizado nos
resfriadores RTAA. O permutador de calor consiste em tubos de 3/8” que contêm o
refrigerante, alet as largas que estão no fluxo de ar, e ventiladores que p uxam o ar
através das aletas. O calor é transferido a partir do refrigerante através dos tubos e
aletas para o ar.
O gás de alta pressão do compressor entra nos tubos do condensador através d e um
coletor de distribuição (estado 2b). Conforme o refrigerante flui através d os tubos, o
calor de compressão e a carga de resfriamento são rejeitados ao ar. Neste processo,
o refrigerante é resfriado, condensado (estados de 2b a 3) e finalmente sub-resfriado
(estad os de 3 a 3b) a uma temperatura levemente acima da temperatura ambiente do
ar. O refrigerante líquido sub-resfriado é coletado no coletor de saída, onde é
transferido à linha de líquido (estado 3b).
Um algorítmo de controle semp re aciona a quantidade possível de ventiladores sem
reduzir a pressão diferencial (d escarga menos aspiração) abaixo do ponto de
configuração (60 psid ou 4,2 bar). Se um ambiente com aquecimento suficiente for
percebido, todos os ventiladores serão acionados. Se o ambiente estiver mais
resfriado, alguns ventiladores serão desligados para manter o diferencial de pressão.
O escalonamento dos ventiladores depende da carga do resfriador, da pressão no
evap orador, da eficiência do condensador, da temperatura amb iente e da quantidade
e dimensões dos ventiladores instalados no circuito.
O algorítmo pré-inicializa os ventiladores (baseado nas temperaturas do ambiente e
da água) quando um circuito inicia o compressor. Durante a operação do circuito, ele
sempre irá acionar a maior quantidade possível de ventiladores sem reduzir a pressão
diferencial abaixo do ponto de configuração. (Em raras condições, tais como durante
algumas reduções, um estado estável do ventilador iria violar o ponto de
configuração de 60 psi (4,2 bar) ou causar uma interrup ção por alta pressão; nessas
condições, um ventilad or alternará entre os estados ligado e desligado.)
Por dois minutos após a partida do resfriador, o p onto de configuração é a diferença
de 35 psi (2,45 b ar), e então os controles ajustam-se gradualmente durante meio
minuto até 60 psi (4,2 bar).
5- 4
RTAC-SVX01C-PT
Princípios Operacionais
Válvula de Expansão
A queda d a pressão ocorre em uma válvula de exp ansão eletrônica. O controlador da
unidade (CH530) utiliza a vávula para regular o fluxo através da linha de líquid o para se
adequar ao fluxo produzido pelo compressor. A válvula possui um orifício variável
que é modulado por um motor escalonad or.
O refrigerante líquido sub-resfriado de alta pressão entra na válvula de expansão
através da linha de líquido. Conforme o refrigerante passa através da vávula, a
pressão é reduzida substancialemente, o que resulta na vaporização de parte do
refrigerante. O calor da vaporização é fornecid o pela mistura de duas fases que
resulta no refrigerante de baixa pressão e baixa temperatura que é fornecido ao
evaporador (estado 4) para proporcionar o resfriamento.
Evaporador
O evaporador é composto de um separador de líquido e vapor, de um sistema d e
distribuição de líquido e de um evaporador de filme descendente.
Uma mistura de refrigerante líquido e em vapor entra no separador de líquido e vapor
(estado 4). A mistura de refrigerante líquido e d e gás instantâneo é separada, sendo
que o líquido é direcionado ao sistema de distribuição de líquidos (estado 4b) e o
vapor é direcionado ao defletor da aspiração do evaporador. O líquido é
uniformemente distribuído ao longo da extensão dos tubos do evaporador pelo
sistema de distribuição de líquido. Uma porção do líquido ferve conforme ele passa,
pela gravidad e, de tubo para tubo, molhando todos os tubos do evaporador. Para
assegurar-se d e que os tubos na parte inferior do evaporador não fiquem “secos,”
um tanque de líquido é mantido a poucas polegadas inferiores do feixe. Os tubos
localizados na parte inferior do evaporador evaporarão o refrigerante líquido através
da ebulição (ebulição do tanque).
O calor é transferido da água ou glicol dentro dos tub os para o refrigerante líquido
conforme o filme do refrigerante evapora na superfície do tubo. A transferência do
calor do filme fino exige uma diferença de temperatura menor p ara uma dada
quantidade d e transferência de calor que a ebulição de nucleato, que é o p rocesso de
transferência de calor utilizado nos evaporadores afogados. Em conseqüência, a
eficiência é reforçada pela utilização da evaporação de filme descendente. Além
disso, o evaporador requer menos refrigerante que um evap orador afogado
comparável. O resultado geral é que o evaporador ferve todo o refrigerante a uma
pressão constante. O vapor do refrigerante deixa o evaporador através d o defletor de
aspiração, onde ele se mistura com o vapor do separador de líquido e vapor
(estado 1).
Instalação, Operação e Manutenção
5- 5
Princípios Operacionais
Sistema de Óleo
Os compressores parafuso requerem grandes quantidades de óleo para a lubificação
e a vedação dos rotores e para a lubrificação dos mancais. Este óleo é misturado com
o refrigerante na descarga do compressor. Para reforçar o desempenho das
superfícies do permutador de calor, um sistema de separação de óleo é posicionado
no tubo de descarga. O separador de óleo está localizado entre o compressor e o
condensador. Ele separa o óleo utilizando a força centrífuga de alta eficiência.
Aproximadamente 99,5% d o óleo é retirado do refrigerante no separador.
O óleo que é retirado do refrigerante cai pela gravidade no reservatório de óleo. Este
óleo é direcionado novamente ao comp ressor através das linhas de óleo. No interior
do compressor há um filtro de alta eficiência para limpar o óleo antes dele ser levad o
aos rotores e mancais. Depois do óleo ser injetado dentro dos rotores do
compressor, ele se mistura com o refrigerante novamente e é devolvido ao tubo de
descarga.
O óleo que passa pelos separadores de óleo flui através d o cond ensad or, do subresfriador e da vávula de expansão para dentro do evaporador. Este óleo é coletado
em um tanque de refrigerante que é mantido na parte inferior do evaporador. Uma
pequena quantidade de óleo e refrigerante deste tanque (estado 4b) retorna através
de um tubo que está conectad o ao fluxo descendente do compressor do motor.
O óleo e o refrigerante misturam-se com o vapor do refrigerante que foi puxado para
fora do evaporador, antes d a injeção nos rotores do compressor.
5- 6
RTAC-SVX01C-PT
Princípios Operacionais
Figura 52
Sistema de Óleo do RTAC
Con den ser
Condensador
EXV
Evap orator
Transdutor
Re fri gera nt
de Pressão
Pressu re
do Refrigerante
Transd ucer
do Evaporador
LVS
Evaporador
Evapo rator
PE
Co nde nser
Re fri gera nt de Pressão
Transdutor
re
doPressu
R efrigerante
do
Transd ucer
Condensador
Fil tro
der li nha de retorno
Evap
or ato
doRóletueo
Oil
rn do
Lineevaporador
F ilter
Evap
or la
atode
r controle de linha
Vál vu
Oil
etu rn Line
deRretorno
do óleo do evaporador
Con tr ol Valv e
Comp ressor
Aquec.
Compressor
compres.
Heater
Bea e
rin restrições
g a nd Roto r
Mancal
Res tric
s an d
de rotor
e tor
injeção
Oil in ject ion
de ól eo
L EGENDA
KEY
Refrigerante
com
Ref rig
era nt with
pequena
tde.
de óleo
sm all a moqun
t of Oil
Mistura de
reera
frigerante
Ref rig
nt & Oil M e
ixtuóleo
re
(vapor de
(r efrrefrigerante
ige ra nt v apo r aendóleo)
oil)
Intermed iate
Transdutor
de
Oil Pressu
re
pressão
de óleo
Transd ucer
intermediário
PC
Oil
Separador
Sepa
rator
de óleo
Fil tro de óleo
intern
In
ter na o
l do
compressor
Com p res sor
Oil F ilte r
Válvula
M anu al
deSer
serviço
vice
manual
Valve
Sensor
temperatura
Co de
mpressor
Oil
do Tempe
óleo do
compressor
rature
Senso r
Aquecedor
Oil
S eparat or da bomba
S
umseparador
p Heater
do
de óleo
Opti
ona l Oil de óleo
Resfriador
Coo ler
opcional
PI
Sistema de recuperação
demól eo
Oil R eco ver y Syste
(liq uid
re frig
nt an
oil)
(refri gera
nte
líqera
uido
e dóleo)
Sistema
leo
primário
Prim ar de
y OilóSy
stem
5- 7
RTAC-SVX01C-PT
Princípios Operacionais
(em branco)
Instalação, Operação e Manutenção
5- 8
Interface dos Controles
Visão Geral das Comunicações CH530
O sistema de controle CH530 da Trane, que opera o resfriador, consiste em vários
elementos:
! O processador principal colet a dados, informações de estado e de diagnóstico e
comunica os comandos ao módulo de partida e ao barramento LLID (para
Dispositivos Inteligentes de Baixo Nível). O processador principal possui um visor
integral (EasyView ou DynaView).
! Módulos de níveis mais altos (por exemplo, o módulo de partida) existem
somente conforme sua necessidade para suportar o controle e comunicações a
nível do sistema. O módulo de par tida oferece o controle de partida quando
estiver iniciando, operando e interrompendo o motor do resfriador. Ele também
processa seus próprios diagnósticos e fornece proteção ao motor e ao
compressor.
! Barramento de dispositivos inteligentes de baixo nível (LLID). O processador
principal se comunica com cada disp ositivo de entrada e de saída (por exemplo,
sensores d e temperatura e p ressão, entradas binárias de baixa tensão, entradas/
saídas analógicas), todos conectados a um b arramento de quatro fios, ao invés de
se usar uma arquitetura de controle convencional com fios de sinalização para
cada dispositivo.
! A interface de comunicação a um sistema de automatização de edificações
(BAS).
! Uma ferramenta de serviço para fornecer todas as capacidades de serviço/
manutenção.
O software do processador principal e da ferramenta de serviço (TechView) podem
ser transferidos a partir do endereço www.Trane.com. O processo é explicado mais
tarde nesta seção, sob a Interface TechView.
O gerenciamento do b arramento é feito pela EasyView ou pela DynaView. Ela tem a
tarefa d e reinicializar o link, ou de preencher o que ela vê como dispositivos
“falt antes” quando a comunicação normal tiver se degradado. Pode ser necessário a
utilização da TechView.
O CH530 utiliza o protocolo IPC3, baseado na tecnologia de sinalização RS485, que
se comunica a 19,2 kbaud para permitir 3 volt as de dados por segundo em uma rede
de 64 dispositivos. Uma RTAC típica com quatro comp ressores terá cerca de 50
dispositivos.
A maioria dos diagnósticos é trat ada pela Easy/DynaView. Se um LLID informar uma
temperatura ou pressão fora do âmbito, a Easy/DynaView processa esta informação e
envia o diagnóstico. Os LLIDs individuais não são responsáveis por quaisquer
funções de diagnóstico. A única exceção é o módulo de partida.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 1
Interface dos Controles
Observação: É imperativo que a Ferramenta de Serviço CH530 (TechView)
seja utilizada para facilitar a substituição de qualquer LLID ou para
reconfigurar qualquer componente do resfriador. A TechView é explicada
mais adiante nesta seção.
Interface dos Controles
Cada resfriaddor é equipado com uma interface EasyView ou DynaView. A EasyView
fornece funções básicas de monitoramento e controle em um formato ind ependente
da linguagem, com um visor de LEDs em um compar timento. A DynaView tem a
capacidade de apresentar ao operador avançado informações adicionais, incluindo a
habilidade d e ajustar as configurações. Estão disponíveis múltiplas telas e o texto é
apresentado em diversos idiomas, conforme o pedido à fábrica ou através de fácil
transferência online.
A TechView pode ser conectada ao módulo EasyView ou DynaView e fornece dad os,
capacidades d e ajuste e informações de diagnósticos adicionais utilizando um
software transferível via download .
Interface EasyView
Figura 53
Interface EasyView
Visor
Ponto de
Config.
Interbloqueio
Serviço
Botão de
aumento
LED
AUTO
Botão
LIGA
Botão
DESLIGA
Botão de
diminuição
6-2
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
A interface EasyView para o CH530 consiste em um visor em uma compartimento
de 9,75" de largura, 8” de altura e 1,6” de profundidade (250 mm x 205 mm x
41 mm). O compar timento contém uma placa de circuitos e uma conexão à prova de
intempéries para a TechView através de uma interface serial RS232 p adrão. O uso da
TechView é explicado em uma publicação separada.
O visor do LEDs contém informações básicas para o monitoramento e controle da
máquina. As informações apresentadas utilizam símbolos e são independentes da
linguagem.
Saídas: Visor
Visor Padrão: Durante a operação normal, é mostrada a Temperatura da Água de
Saída do Evaporador.
Visor do Ponto de Configuração: o Ponto de Configuração da Temperatura da Água
de Saída do Evaporador é exibido quando a tecla de aumento (+) ou de diminuição
(-) for pressionada. O Ponto de Configuração da Água de Saída do Evaporador
permanecerá na tela por três segundos depois da tecla de aumento ou de
diminuição ser liberada.
Observação: Mesmo que o resfriador estiver em uma operação de “Modo
de Fabricação de Gelo”
, o visor continuará a mostrar a Temperatura da Água
de Saída e o Ponto de Configuração da Temperatura da Água de Saída (Água
Refrigerada). Ele NÃO irá exibir o Ponto de Configuração da Temperatura da
Água de Entrada no Evaporador ou Término do Gelo, mesmo quando eles
estiverem ativos durante o modo de operação de “Fabricação de Gelo”
.
Visor do Diagnóstico e do Interbloqueio: Quando estiver em uma condição de
diagnóstico ou de interbloqueio, o p ainel frontal continuará a mostrar o visor padrão
ou de ponto de configuração. Durante em uma condição de diagnóstico (o LED d e
serviço da chave p isca) ou uma condição de interbloqueio (o LED de Interbloqueio
pisca), a seleção simultânea das teclas de aumento (+) e de diminuição (-) fará com
que o diagnóstico ou o interbloqueio ativo mais sério seja mostrado em código
durante 3-5 segundos, após os quais o p ainel forntal voltará à Temperatura d a Água
de Saída do Evaporador. Só será mantido o diagnóstico mais recente. Os códigos de
Diagnótico de 3 dígitos da Trane estão relacionados no final desta seção. A leitura do
diagnóstico deve ser anotada e utilizada pela equipe de manutenção d a Trane.
LED Auto
O LED Auto é utilizado para indicar a posição das teclas AUTO/STOP como se elas
fossem um interruptor físico. Quando a tecla AUTO estiver selecionada, o LED Auto
será aceso. Se a unidade não puder entrar o modo Automático, esta informação será
transportada pelo acendimento do LED de diagnóstico ou de interbloqueio. Quando a
tecla STOP estiver pressionada, o LED Auto irá apagar.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 3
Interface dos Controles
LED do Ponto de Configuração (
)
O LED do ponto de configuração estará aceso, sem piscar, quando o visor estiver
mostrando o “Ponto de Configuração da Água de Saída do Evaporador.”
LED de Interbloqueio (
)
O LED de Interbloqueio pisca quand o há uma condição de interbloqueio.
O Interbloqueio é utilizado p ara indicar que a máquina está imped ida de operar
devido a um estado externo que o operador poderia provavelmente corrigir e que não
está relacionado a uma falha do resfriad or/componente. As condições de
interbloqueio para a RTAC são as seguintes:
1
Condição de Interbloqueio
Código
Sem Fluxo de Água Refrigerada
ED
Auto/Stop Externo
100
Inibição da Partida
em Temperatura Baixa do Condensador
200
Auto/Stop do BAS 1
300
Inibição da Partida
em Baixa Temperatura Ambiente
200
BAS, aqui e outros pontos deste manual, refere-se ao Controlador do
Equipamento Tracer ™ da Trane
O LED de interbloqueio irá parar de piscar quando a condição que inibe a operação da
máquina for corrigida. Não é necessário nenhum reajuste.
LED de Serviço (
)
O LED de serviço pisca quando há um diagnóstico que não é uma condição de
interbloqueio.
Esta é a indicação do diagnóstico padrão da máquina. Entrar em contato com
uma oficina de serviços qualificada para corrigir o problema. Antes de
ligar para a assistência, pressionar as teclas (+) e (-) simult aneamente para
determinar o código do diagnóstico. Anotar este código e informá-lo à oficina de
serviços. Se houver a suspeita de que ocorreu um d esengate causado por alguma
perturbação, o diagnóstico pode ser restabelecido. (Ver a seção sobre o
restabelecimento do diagnóstico).
6-4
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Entradas:
Tecla de Aumento (+)
O pressionamento da tecla de aumento quando a lâmpada do p onto de configuração
está desligada faz com que ela acenda, sem piscar, e mostre o ponto de configuração
da Temperatura da Água de Saída do Evaporador durante três segundos.
O pressionamento da tecla de aumento quando a lâmpada do p onto de configuração
está acesa irá aument ar o ponto de configuração em 0,1 grau (F ou C).
Manter a tecla de aumento p ressionada irá aumentar o ponto de configuração
repetidamente a uma taxa de 5°F/s (2,77°C/s) até que o ponto de configuração seja
igual ao máximo da Máquina do Ponto de Configuração d a Água d e Saída do
Evaporador.
Tecla de Diminuição (-)
O pressionamento da tecla de diminuição quando a lâmpada do ponto de
configuração está apagada fará com que ela acenda, sem piscar, e o visor mostrará a
Temperatura da Água de Saída do Evaporador.
O pressionamento da tecla de diminuição quando a lâmpada do ponto de
configuração está acesa fará com que o ponto de configuração d iminua em 0,1 grau
(F ou C).
Manter a tecla de diminuição pressionada diminuirá o ponto de configuração
repetidamente a uma taxa de 2°F/s (0,56°C/s) até que o ponto de configuração seja
igual ao mínimo Relativo d o Ponto de Configuração da Água de Saída do Evaporador.
Tecla AUTO ( | )
O pressionamento da tecla AUTO enviará uma solicitação para a ativação do
resfriador. Se nenhum outro dispositivo ou condição impedir que o resfriador inicie e
houver a necessidade de resfriamento, o resfriador tentará uma par tid a. (Ver o LED
Auto e o estab elecimento do diagnóstico para obter mais descrições.)
Tecla STOP (O)
O pressionamento da tecla STOP enviará uma solicitação para o desligamento do
resfriador. O resfriador começará então a seqüência de fechamento e o LED Auto se
apagará.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 5
Interface dos Controles
Restabelecimento do Diagnóstico
Se a máquina estiver em uma condição de diagnóstico (
) (LED piscando),
uma transição do estado Stop para Auto restabelecerá o diagnóstico. Se a máquina
estiver no Estado Stop (LED Auto desligado), o pressionamento da tecla AUTO irá
restabelecer todos os diagnósticos. Se a máquina estiver no Estado Auto (LED Auto
aceso), ela deve ser colocada no estado Stop e alterada novamente para Auto para o
restabelecimento.
SI x Sistema Inglês
O Ponto de Configuração da Água de Saída e a temperatura da água de saída são
mostrados em unidades SI ou unid ades inglesas, conforme determinado pela
configuração adequada dentro do processador. Um F ou C justificado à direit a ind ica
o Sistema Inglês ou SI.
Teste de Ativação
Na ativação, é necessário um meio para testar o visor e os anunciadores. Para
demonstrar que todos os segmentos e LEDs p od em ser acesos, a EasyView irá
acender todos os segmentos e anunciadores por ap roximadamente 2 segundos.
Para demonstrar que nenhum elemento está bloqueado, a EasyView irá d esligar
todos os segmentos e anunciadores por aproximadamente 2 segund os. Dep ois, a
operação normal estará ativada.
Interface DynaView
A DynaView e a EasyView compartilham o mesmo design de compartimento:
plástico durável à prova de intempéries para utilização como um dispositivo
autônomo no lado externo da unidade ou montado nas proximidades.
O visor na DynaView é um visor de 1/4 VGA com uma tela sensível ao toque resistiva
e um fundo com LED. A área do visor é de aproximadamente 4 polegadas de largura
por 3 polegadas de altura (102 mm x 60 mm).
6-6
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Figura 54
DynaView
Funções das Teclas
Na aplicação da tela sensível ao toque, as funções das teclas são completamente
determinadas pelo software e mudam dep end endo da assunto que está sendo
exibido. As funções básicas da tela sensível ao toque estão descritas abaixo.
Botões de Rádio
Os botões de rádio mostram uma escolha de menu entre duas ou mais alternativas,
todas visíveis. (É o b otão AUTO na Figura 54.) O modelo de botão de rádio imita os
botões utilizados em aparelhos antigos de rádios para selecionar as estações.
Quando um é pressionado, o que foi pressionado anteriormente “salta” e a nova
estação é selecionada. No modelo DynaView, cada seleção possível está associada a
um botão. O botão selecionado é escurecido, apresentado com cor invertida no
vídeo para indicar que a escolha está selecionada. O âmbito completo das escolhas
possíveis e a escolha atual semp re estão visíveis.
Botões de Aumento/Diminuição de Valores
Os valores de aumento/diminuição são utilizad os para permitir que um ponto de
configuração variável, tal como o ponto de configuração da água de saíd a, seja
alterado. O valor aumenta ou diminui através do toque nas setas de aumento (+) ou
de diminuição (-).
Instalação, Operação e Manutenção
6- 7
Interface dos Controles
Botões de Ação
Os botões de ação aparecem temporariamente e oferecem ao usuário uma escolha,
como Enter ou Cancel.
Hot Links
Os Hot links são utilizados para navegar de uma visualização a outra.
Identificadores de Pastas de Arquivos
Os identificadores das pastas de arquivos são usados para selecionar uma tela de
dad os. Exat amente como os separadores em uma pasta de arquivos, eles servem
para designar a pasta/tela selecionada e permitir a nevegação a outras telas. No
DynaView, os identificadores estão em uma fileira na parte superior do visor. Os
identificadores de pastas estão separados do resto do visor por uma linha horizont al.
Linhas verticais separam os identificadores. A pasta que estiver selecionada não tem
nenhuma linha horizontal embaixo de seu indicador parecendo, d esta forma, que ela
pertence à pasta atual (como uma p asta aberta em um fichário). O usuário seleciona
uma tela de informações através do toque no identificador apropriado.
Telas do Visor
Formato Básico da Tela
O formato básico da tela aparece como:
Rolamento
da página
(para baixo)
Identificadores das Rolamento
pastas de arquivos da página
(para cima)
Rolamento
da linha
(para cima/baixo)
Botões de rádio
Auto
N a v e ga d or
d os
id e nti fic a do re s
Stop
Controle do contraste (mais claro)
Alarms
Controle do contraste
(mais escuro)
Os identificadores d e pastas d e arquivos na parte superior da tela são utilizados para
selecionar as diversas telas de exib ição.
6-8
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Setas de rolamento são adicionad as se houverem mais identificadores de arquivos
(escolhas) disponíveis. Quando os identificadores estiverem na posição mais à
esquerda, não será mostrado o navegador para a esquerda e somente será possível a
navegação à direita. Da mesma forma, quando a tela mais à direita estiver
selecionada, será possível somente a navegação para a esquerda.
O corpo principal da tela é utilizado para textos descritivos, dados, pontos de
configuração ou teclas (áreas sensíveis ao toque). O Modo do Resfriador (ver a Tabela
32) é exibido aqui.
As setas duplas para cima realizam um rolamento página-a-página para cima ou para
baixo. A seta única realiza um rolamento linha-a-linha. No final da página, a barra de
rolamento aprop riada irá desaparecer.
Uma seta dupla que esteja apontando para a direita indica que existem mais
informações disponíveis naquela mesma linha sobre o item específico. O
pressionamento da seta apresentará uma sub -tela para exibir as informações ou
permitir a alteração de configurações.
A parte inferior da tela (Visor Fixo) é apresentada em todas as telas e contém as
funções a seguir. A área circular esquerda é utilizada para red uzir o ângulo de
contraste/visualização do visor. A área circular direita é utilizada para aumentar o
ângulo de contraste/visualização do visor. O contraste pode exigir o reajuste em
temperaturas ambientes significativamente diferentes daquelas presentes no último
ajuste.
As outras funções são críticas para a operação da máquina. As teclas AUTO e STOP
são utilizadas para habilitar ou desabilitar o resfriador. A tecla selecionada é
apresentada preta (inversão no vídeo). O resfriador pára quando a tecla STOP for
tocada e após a conclusão do modo “Run Unload”
.
O toque na tecla AUTO habilitará o resfriador para o resfriamento ativo se nenhum
diagnóstico for apresentado. (Deve-se executar uma ação separada para eliminar os
diagnósticos ativos.)
As teclas AUTO e STOP têm prioridade sobre as teclas Enter e Cancel. (Durante a
alteração de uma configuração, as teclas AUTO e STOP são reconhecidas até mesmo
se a tecla Enter ou Cancel não tiver sido pressionad a.)
O botão ALARMS aparece somente quando houver um alarme e pisca (alternando
entre o vídeo normal e a inversão em víd eo) p ara chamar a atenção para uma
condição de diagnóstico. O pressionamento do botão ALARMS apresenta
informações adicionais no identificador correspondente.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 9
Interface dos Controles
Facilidade de Bloqueio do Painel Frontal
DISPLAY A ND TOUCH SCREEN ARE LOCKED
ENTER PASSWORD TO UNLOCK
1
2
3
3
5
6
7
8
9
Enter
0
Cancel
A tela Display and Touch Screen Lock (Bloqueio do Visor e da Tela Sensível ao Toque)
do DynaView é mostrada abaixo. Esta tela é utilizada se o Visor, a tela sensível ao
toque e a facilidade d e bloqueio estiverem habilitad os. Esta tela é mostrada trinta
minutos após o último pressionamento de tecla e o Visor e a Tela Sensível ao Toque
são bloqueados até que a seqüência “159 <ENTER>” seja pressionada.
Até que a senha apropriada seja introduzida, não haverá nenhum acesso às telas do
DynaView, incluindo todos os relatórios, p ontos d e configuração e Auto/Stop/Alarms/
Interlocks.
A senha “159” não é programável a partir do DynaView ou do TechView.
6 - 10
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Visor do Painel Frontal Durante os Temperaturas
Ambientes Frias
DISPLAY A ND TOUCH SCREEN ARE LOCKED
ENTER “159 Enter” TO UNLOCK
1
2
3
3
5
6
7
8
9
Enter
0
Cancel
Se a facilidade Display and Touch Screen Lock (Bloqueio do Visor e da Tela Sensível
ao Toque) estiver desabilitada, a seguinte tela é automaticamente apresentada se a
Temperatura do DynaView estiver abaixo do congelamento e o último
pressionamento de tecla tiver ocorrido há 30 minutos. Observação: Esta facilidade é
fornecida para evitar atuações indesejadas do teclado, que p odem ocorrer devido à
formação de gelo nas superfícies exteriores do DynaView. Também é preciso estar
ciente de que em temperaturas extremas o ajuste ótimo do contraste da tela de
exibição do LCD, realizado a temperaturas mais normais, mud ará. Ele p od e parecer
enfraquecida ou escurecido. O simples pressionamento d o controle de contraste na
área inferior direit a da tela fará o visor retornar à condição legível.
Observação: Todas as telas mostradas nesta seção são típicas. Algumas
telas mostram todas as opções de visor disponíveis, sendo que somente
uma delas aparece em uma linha.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 11
Interface dos Controles
Tela Diagnostic (Diagnóstico)
Rfgt
Setpoint
Diagnostic
03 84
M ost Recent Active Diagnostic :
Evaporator Water Flow Overdue
Reset All Active Diagnostics
Auto
Stop
Alarms
A tela de diagnóstico (mostrada a seguir) p ode ser acessada através do
pressionamento da tecla ALARMS que estiver piscand o ou p elo pressionamento do
identificador Diagnostic na seleção de identificadores de telas.
Tip icamente, um código hexad ecimal e uma descrição verbal aparecem no visor,
conforme mostrado acima. Este é o diagnóstico ativo mais recente.
O pressionamento de “Reset All Active Diagnostics” (Rest abelecimento de Todos os
Diagnósticos Ativos) irá restabelecer todos os diagnósticos ativos, independente do
tipo, da máquina ou do circuito d e refrigeração. Os diagnósticos do compressor, que
afastam somente um compressor, são tratados como diagnósticos de circuito,
consistentes com o circuito ao qual pertencem. Um circuito que não esteja operando
não irá desligar o resfriador. A visualização da tela “Comp ressor” indicará se um
determinado circuito não está op erando e qual a razão.
Uma relação completa de diagnósticos e cód igos está incluída no final desta seção.
6 - 12
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Tela Mode (Modo)
A Tela Mode só está disp onível na versão de software 18 e em versões mais
recentes. Esta tela exibe o modo de operação de nível superior para cada um dos
componentes e subcomponentes do resfriad or (ou seja, Resfriador, Circuitos e
Compressores) que existem no Resfriador, conforme sua configuração. Os modos
são mostrados como texto, sem os códigos hexadecimais.
Na versão de software 17.0 ou em versões mais antigas, o modo de nível superior e o
submodo de cada componente eram mostrados nas primeiras duas linhas do
identificador corresp ond ente ao componente. A apresentação do modo nas três
primeiras linhas dos identificadores da Tela “Compressor and Chiller” foi eliminada
com a adição Tela Mode.
Se det ermi nado(s) compressor(es) não est iver presente
na configuração do resf riador, ele(s) não será mostrado
e as linhas abaixo serão justificadas para cima
Modes
Chiller Mode:
Modos de Nível Superior most rados para o resfriador e
cada Circuit o e Compressor
Chiller
Running
Circuit 1 Mode:
Running - Limit
Cprsr 1A Mode:
Running
Cprsr 1B Mode:
Running
Circuit 2 Mode:
Run Inhibit
Cprsr 2A Mode:
Stopped
Cprsr 2B Mode:
Stopped
Auto
Stop
Tela Modes
SW Rev 18.0
Instalação, Operação e Manutenção
Compressor
O pressionamento do botão de navegação
leva à tela de det alhes do modo
para o component e – Ver próxima pági na
6- 13
Interface dos Controles
.
Modes
Chiller
Compressor
Ev ap Le av in g W ater Te mp e ratu re:
4 4.0 F
Ev ap En te ri ng Wate r Tem pe ra tu re :
5 4.0 F
Ac ti ve C h il le d Wa ter S etpo in t:
4 4.0 F
Ac ti ve C u rre nt Li mi t S etpo in t:
1 00 %
Ou td oo r Ai r Tem pe ra tu re :
7 2.0 F
So ftw a re V ersi o n:
1 8.0
Auto
Stop
Tela Chiller
SW Rev 18.0
Tela Chiller (Resfriador)
A tela do resfriador é um resumo da atividad e do resfriador, conforme mostrado
abaixo, em versões de software 17.0 e mais antigas.
Compressor
Chiller
M achine Operation M ode:
Rfgt
00 74
Unit is Running
Capacity Lim ited By High Current
Evap Leaving W ater Tem perature:
44 .0 F
Evap Ent ering W ater T em perature:
54 .0 F
Active Chilled Water Setpt:
44 .0 F
Auto
6 - 14
Stop
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Chiller
Compressor
Rfgt
Machine Operation Mode:
007 4
Unit is Running
Capacity Limited By High Current
Active Chilled W ater Setpt:
44.0 F
Active Current Limit Setpt:
100 %
Outdoor Air Temperature:
72.0 F
Auto
Stop
O item Machine Operation Mode (modo de operação da máquina) indica o estado
do resfriador (ver a Tabela 32).
Observação: o software RTAC versão 18.0 ou mais recente exibe o modo de
operação da máquina na nova tela Mode e, assim, ele não é mais mostrado
na Tela Chiller.
A temperatura da água de saída (leaving water temperature) é exibida em 0,1°F
ou °C.
A temperatura da água de entrada (entering water temperature ) é exibida em 0,1°F
ou °C.
O ponto de configuração ativo da água refrigerada (active chilled water setpoint ) é
exibido em 0,1°F ou °C. O toque na seta dupla à esquerda dos dados do Ponto de
Configuração Ativo da Água Refrigerada exibirá a sub tela d o ponto d e configuração
ativo da água refrigerada.
O p onto de configuração do limite de corrente ativo (active current limit setpoint ) é
exibido. O toque na seta dupla à esquerda do Ponto de Configuração d o Limite de
Corrente Ativo exib irá a subtela do p onto de configuração.
A seguir é apresentada uma lista dos modos de operação do Resfriador e do
Compressor para o resfriador RTAC.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 15
Interface dos Controles
Tabela 32
Modos de Operação do Resfriador e do Compressor (software de versão 17.0 e mais
antigos)
Cód.
Hex.
6 - 16
Modos do Resfriador
88
Resetting
(Em restabelecimento)
00
Local Stop
(Parada local)
03
Auto
Waiting for Evap Water Flow
(Auto
Esperando Fluxo de Água do
Evaporador)
16
Auto
Compressors Locked Out
(Auto
Compressores Bloqueados)
600
Starting is Inhibited by Remote Device
(Partida Impedida por Dispositivo
Remoto)
100
Starting is Inhibited by External Source
(Partida Impedida por Fonte Externa)
200
Starting is Inhibited by Low Ambient
Temp
(Partida Impedida pela Baixa
Temperatura Ambiente)
200 (1
Starting is Inhibited by Low Condenser
Temperature
(Partida Impedida pela Baixa
Temperatura do Condensador)
300
Starting is Inhibited by BAS (Building
Automation System)
(Partida Impedida pelo BAS (Sistema de
Automatização de Edificações))
57
Diagnostic Shutdown: Stop
(Desligamento por Diagnóstico: Parar)
56
Diagnostic Shutdown: Auto
(Desligamento por Diagnóstico: Auto)
58
Auto
Waiting for Need to Cool
(Auto
Esperando pela Necessidade de
Resfriar)
0E
Waiting For BAS Communications
To Establish Operating Status
(Esperando por Comunicações do BAS
para Estabelecer o Estado de
Operação)
70
Starting is Inhibited by Restart Timer
(Partida Impedida pelo Temporizador de
Reativação)
72
Unit is Starting
(Unidade em Inicialização)
74
Unit Is Running
(Unidade em Operação)
75
Unit Is Running
Capacity Limited By High Current
(Unidade em Operação
Capacidade Limitada por Alta Corrente0
50
Unit Is Running
Capacity Limited By Phase Unbalance
(Unidade em Operação
Capacidade Limitada por Desequilíbrio
da Fases)
76
Unit Is Running
Capacity Limited By High Cond Press
(Unidade em Operação
Capacidade Limitada por Alta Pressão
no Condensador)
77
Unit Is Running
Capacity Limited By Low Evap Temp
(Unidade em Operação
Capacidade Limitada pela Baixa
Temperatura no Evaporador)
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Modos do Resfriador
37D
Unit is Running
Establishing Minimum Capacity Limit
(Unidade em Operação
Estabelecimento do Limite Mínimo da
Capacidade)
7E
Unit Is Preparing To Shutdown
(Unidade se Preparando para Desligar )
174
Unit Is Building Ice
(Unidade Fabricando Gelo)
175
Unit Is Building Ice
Capacity Limited By High Current
(Unidade Fabricando Gelo
Capacidade Limitada por Alta Corrente)
150
Unit Is Building Ice
Capacity Limited By Phase Unbalance
(Unidade Fabricando Gelo
Capacidade Limitada por Desequilíbrio
da Fases)
176
Unit Is Building Ice
Capacity Limited By High Cond Press
(Unidade Fabricando Gelo
Capacidade Limitada por Alta Pressão
no Condensador)
177
Unit Is Building Ice
Capacity Limited By Low Evap Temp
(Unidade Fabricando Gelo
Capacidade Limitada por Baixa
Temperatura no Evaporador)
101
Ice Building Is Complete
(Fabricação de Gelo Completa)
14F (2)
Ice Building to Normal Transition
(Fabricação de Gelo para Transição
Normal)
60
Starter Dry Run
(Operação Seca do Motor de Partida)
11
Operational Pumpdown
(Esvaziamento Operacional)
6A
Panic Stop
(Parada de Alarme)
Cód.
Hex.
Instalação, Operação e Manutenção
Modos do Compressor
00
Stopped
(Parado)
16
Locked Out
(Bloqueado)
17
Service Pumpdown
(Esvaziamento para Manutenção)
70
Restart Inhibit
(Impedimento da Reinicialização)
72
Starting
(Em Inicialização)
74
Running
(Em Operação)
75
Running Capacity Limited By High
Current
(Capacidade de Operação Limitada por
Alta Corrente)
50
Running Capacity Limited By Phase
Unbalance
(Capacidade de Operação Limitada por
Desequilíbrio da Fases)
76
Running Capacity Limited By High Cond
Press
(Capacidade de Operação Limitada pela
Alta Pressão no Condensador)
77
Running Capacity Limited By Low Evap
Temp
(Capacidade de Operação Limitada pela
Baixa Temperatura no Evaporador)
6- 17
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Modos do Compressor
37D
Running Establishing Minimum Capacity
Limit
(Limite da Capacidade Mínima do
Estabelecimento da Operação )
7E
Preparing to Shutdown
(Preparando-se para o Desligamento)
57
Diagnostic Shutdown
(Desligamento por Diagnóstico)
11
Operational Pumpdown
(Esvaziamento Operacional)
Observações para a Tabela 32:
O código hexadecimal de 3 dígitos para o modo “Low Condenser
Temperature Start Inhibit” é o mesmo do modo “Low Ambient Run Inhibit”
para que o Tracer reconheça o código ao invés de exibir o “Unknown Modo”
(modo desconhecido).
(1)
(2) O modo “Ice Building to Normal Transition” não é necessário, pois a
transição da fabricação de gelo para o resfriador normal do resfriador RTAC é
realizada com a parada de todos os compressores da unidade e mantendose o “Stop Mode” por 1 minuto antes de permitir o retorno ao “Auto Mode”
.
Sub-tela Active Chilled Water (Água Refrigerada Ativa)
O ponto de configuração ativo da água refrigerada é o ponto que a unidade está
controlando atualmente. Ele é determinado pelo painel front al, pelo Tracer ou pelos
pontos de configuração externos, que, por sua vez, pod em est ar sujeitos a uma
forma de restabelecimento da água refrigerada.
Back
Active Chilled Water Setpoin t Arbitration
Front Panel
44 .0 F
BAS
-----
External
42 .0 F
Active Chilled Water Setpoin t
Auto
Active
Return / Cons tant Return
/ Outdo or / Non e
Chilled Water Reset
6 - 18
Active
44 .0 F
Stop
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
A área de estado do restabelecimento da água refrigerada na coluna mais à direita
exibirá uma d as seguintes mensagens:
! Return (Retorno)
! Constant Return (Retorno Constante)
! Outdoor (Ao Ar Livre)
! None (Nenhum)
Os textos “Front Panel”
, “BAS”
, “External” e “Active Chilled Water Setpoint” na coluna
esquerda estão sempre presentes. Na segunda coluna, será mostrado “_ _ _ _” , se
essa opção não estiver instalada.
O pressionamento do botão “Back” retorna à tela do resfriad or.
Ponto de Configuração do Limite de Corrente Ativo
O ponto de configuração do limite de corrente ativo é o ponto de configuração que
está atualmente em uso, mostrado em % de RLA. O toque na seta d up la à esquerda
do Ponto de Configuração do Limite de Corrente Ativo irá alterar o visor para a
subtela do ponto de configuração do limite d e corrente ativo.
Sub-tela Active Current Limit (Limite de Corrente Ativo)
O ponto de configuração do limite de corrente atual ativo é o ponto de configuração
que a unidade está controlando atualmente, basead o no p ainel frontal, no Tracer ou
nos pontos de configuração externos.
Back
Active Current Limit Setpoin t Arbitration
Front Panel
10 0 %
BAS
-----
External
70 %
Active Current Limit Setpoin t
Auto
Instalação, Operação e Manutenção
Active
10 0 %
Stop
6- 19
Interface dos Controles
Os textos “Front Panel”
, “BAS”
, “External” e “Active Current Limit Setpoint” na coluna
esquerda sempre estão presentes. Na segunda coluna, será mostrado “_ _ _ _”
, se
essa opção não estiver instalada.
Sub-tela Active Ice Termination (Término de Gelo Ativo)
Back
Active Ice Termination Setpoint Arbitrat ion
Front Panel
31 .0 F
BA S
Active
-----
Active Ice Termination Setpoint
Auto
31 .0 F
Stop
O botão “Back” retorna à tela do resfriador.
Tela Refrigerant (Refrigerante)
A tela do refrigerante apresenta os aspectos do resfriador relacionados aos circuitos
dos refrigerantes. Todas as pressões são exibidas em 0,1 psig ou 1 kPa.
Chiller
Compressor
Ckt 1
Ckt 2
Cond Rfgt Pressure:
1 85.0
1 85.0 psig
Sat Cond Rfgt Temp:
1 25.0
1 25.0 F
Evap Rfgt Pressure:
3 0.0
3 0.0
psig
Sat Evap Rfgt Temp:
3 4.0
3 4.0
F
Evap Approach Temp:
Refrigerant Liquid Level
Auto
6 - 20
Rfgt.
4 .0
4 .0
F
0.1
-0.1
in
Stop
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Circuitos 1 e 2 da Pressão do Refrigerante no Condensador
O DynaView sempre exibe todas as pressões (Sistema Inglês ou SI) como pressões
manométricas. A exibição precisa da medição requer a correta configuração da
pressão atmosférica local.
Circuitos 1 e 2 da Temperatura do Refrigerante no Condensador
O processador principal calcula e exibe uma temperatura saturada com base na
leitura da respectiva pressão.
Circuito 1 e 2 da Pressão do Refrigerante no Evaporador
O DynaView exibe sempre todas as pressões (Sistema Inglês ou SI) como pressões
manométricas. A exibição precisa da medição requer a correta configuração da
pressão atmosférica local.
Circuito 1 e 2 da Temperatura do Refrigerante no Evaporador
O processador principal calcula e exibe uma temperatura saturada com base na
leitura da respectiva pressão.
Circuito 1 e 2 da Temperatura de Aproximação no Evaporador
A temperatura de aproximação é calculada a partir da temperatura da água de saída
menos a temperatura saturada no evaporador para o respectivo circuito.
Circuito 1 e 2 do Nível de Líquido Refrigerante (disponível apenas em
softwares de versão 18.0 ou mais recentes)
O nível d o líquido refrigerante é exibido com relação ao ponto ótimo de controle do
nível de líquido dentro da camisa do evaporador. A faixa dos sensores d o nível de
líquido normalmente está entre -1,0 e +1,1 polegadas; o nível do líquido pod e ser mais
alto ou mais baixo que estes valores, respectivamente.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 21
Interface dos Controles
Tela Compressor (Compressor)
A tela do compressor exibe informações para um, dois, três ou quatro compressores
no formato mostrado. A linha superior de botões de rad io permite selecionar o
compressor desejado. As três linhas seguintes mostram o modo de operação do
compressor. Os b otões de rád io do compressor e as linhas de operação do
compressor não mudam à medida em que é feita a rolagem para baixo no menu.
Chiller
1A
Compressor
1B
Rfgt.
2A
2B
Compressor Operating Mode:
Running
0074
Am ps L1 L2 L3:
55.0
86.0
% RLA L1 L2 L3
Unit Volts:
Oil Temperature:
Interm ediate Oil Pressure:
Suction Pressure:
Start/Run Hours:
Auto
56.2
88.4
54.3
84.3
460
80.9 F
89.4 psig
42.9 psig
27/1703
Stop
A tela superior não possui teclas de rolamento para cima. A seta única paa baixo faz a
rolagem de uma linha por vez na tela. Assim que o visor estiver a uma linha de
distância da parte superior, a seta para cima aparece.
A última tela tem uma seta única para rolagem para cima d e uma linha por vez.
Quando estiver na última posição, a seta única para baixo aparece.
Cada compressor tem a sua própria tela, dependendo da tecla de rádio que está
pressionada. Ao se alternar entre as telas do compressor, por exemplo, para
comparar o tempo de início e de operação, pode-se visualizar as mesmas linhas sem
pressionamentos adicionais de teclas. Por exemplo, alternar a parte inferior do menu
1A do compressor acessa a parte superior do menu 2A do compressor.
Compressor Mode (Modo do Compressor)
O modo do comp ressor indica o estado de cada comp ressor independente do mod o
da unidad e.
Ver na Tabela 32 uma relação completa dos modos do compressor.
6 - 22
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Line Currents (Correntes das Linhas)
As correntes das linhas são exibidas em ampéres na décima parte mais próxima de
0,0 a 999,9.
%RLA
A corrente d a carga de operação da % da linha é exibida na décima parte mais
próxima de 0,0 a 999,9.
Line-Line Voltages (Tensões Linha-Linha)
A única tensão linha-linha exibida é A-B na unidade volts. Observação: Somente o
Compressor 1A tem um visor e entrada de tensão.
Oil Temperature (Temperatura do Óleo)
A temperatura do óleo é exibid a p ara cada compressor.
Existe um sensor de temperatura de óleo associado a cada compressor.
Intermediate Oil Pressure (Pressão Intermediária do Óleo) (disponível
somente em softwares com versão 18.0 ou mais recentes)
Este item exibe a pressão de óleo medida dentro de cad a compressor.
Suction Pressure (Pressão de Aspiração) (disponível somente em softwares
com versão 18.0 ou mais recentes)
Este item exibe a pressão de aspiração associada ao compressor em questão. Em
determinados resfriad ores, sem a instalação de válvulas d e isolamento da aspiração,
não haverá nenhum transdutor d e pressão de aspiração diretamente associad o aos
compressores 1B e 2B. Neste caso, os valores serão mostrados como N/A (não
aplicáveis).
Compressor Starts (Partidas do Compressor)
As partidas do compressor são exibid as de 0 a 999.999.
Compressor Run Hours (Horas de Operação do Compressor)
As horas d e operação do compressor serão arredondadas para a hora mais próxima,
de 0 a 999.999.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 23
Interface dos Controles
Tela Setpoint (Ponto de Configuração)
A tela do ponto de configuração é dividida em duas partes. A Tela 1 relaciona todos
os pontos de configuração que podem ser alterados, juntamente com os seus
valores atuais. Pode-se selecionar um ponto de configuração através do toque na
descrição verbal ou no valor do ponto de configuração. Esta ação faz com que a tela
mude para a Tela 2.
A Tela 2 exibe o valor atual do ponto de configuração escolhido na metade superior
do visor, em um formato que pod e ser alterado, dependendo d o tipo. Pontos de
configuração binários utilizam botões de rádio. Pontos de configuração analógicos
são exibidos como botões giratórios. A metade inferior da tela é reservada para as
telas de ajuda.
Sub-telas Analog Setpoint (Pontos de Configuração Analógicos)
Todas as sub-telas dos pontos de configuração executarão o equivalente a uma tecla
Cancel se nenhuma ação ou tecla for pressionada antes da introdução de um novo
ponto de configuração. Todas as sub-telas dos pontos de configuração terão uma
temporização de 10 minutos, que é reinicializad a quando ocorre a atividade de
alguma tecla. Após 10 minutos consecutivos de inatividade, a tela do ponto de
configuração retorna à primeira tela do resfriador.
Rfgt
Setpoint
44.0 F
100 %
2F
2F
90 % HP C
35.0 F
Front Panel Chilled Water S etpoint:
Front Panel Current Limit Setpoint:
Differential to Start:
Differential to Stop:
Condenser Lim it S etpoint:
Low Ambient Lockout S etpoint:
Auto
Diagnostics
Stop
Tela de Ponto de Configuração - Parte Superior
6 - 24
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Rfgt
Setpoint
Disable
27.0 F
Avail
Avail
Avail
Ice Building:
Front Panel Ice Termination Setpoint:
Cprs 1A Pum pdown:
Cprs 1B Pumpdown:
Cprs 2A Pumpdown:
Cprs 2B Pum pdown:
Auto
Diagnostics
Avail
Stop
Tela de Ponto de Configuração - Parte Intermediária
Rfgt
Setpoint
Date Format:
Date:
Diagnostics
3-JUL-2000
Time Format:
Time:
Keypad/Display Lockout
12:30 AM
Enable
Display Units:
English
Language Selection:
English
Auto
Stop
Tela de Ponto de Configuração - Par te Inferior
Instalação, Operação e Manutenção
6- 25
Interface dos Controles
Subtela Enumerated Setpoints (Pontos de Configuração
Enumerados)
Esta subtela é ativada pelo p ressionamento de uma de duas teclas de rádio:
Back
Setpoint Screen Title:
Setpoint Value
Radio 1
(Butto n Selections)
Radio 2
XXX.X
Monitor Value Text Here (Dep endent on Setp oint )
Press But ton To Select
Available Only W hen Unit Is In Stop ( For Pumpdown & EXV O pen Sub-Scree ns Only )
Auto
Stop
Tela Setpoint List (Relação de Pontos de Configuração)
Os seguintes pontos de configuração podem ser revisados ou alterados:
Rfgt
Setpoint
44.0 F
100 %
2F
2F
90 % HP C
Front Panel Chilled Water S etpoint:
Front Panel Current Limit Setpoint:
Differential to Start:
Differential to Stop:
Condenser Lim it S etpoint:
Auto
Diagnostics
Stop
Tela de Ponto de Configuração - Parte Superior
6 - 26
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Os dispositivos remotos identificados na tela de pontos de configuração a seguir são
discutidos na seção de Instalação Elétrica deste manual.
Rfgt
Setpoint
Diagnostic
27 .0 F
Front Panel Ice Termn Setpt :
Todas opções de pontos
de configuração estão mostradas.
Apenas 1 condição aparecerá.
Ver a tabela abaixo
Enable/Disable
Ice Building:
Cprsr 1 A Pumpdow n:
Avail/Not Avail/Pumpdow n
Cprsr 1 B Pumpdow n:
Avail/Not Avail/Pumpdow n
Cprsr 2 A Pumpdow n:
Avail/Not Avail/Pumpdow n
Cprsr 2 B Pumpdow n:
Avail/Not Avail/Pumpdow n
EXV Ckt 1 Open:
Avail/Not Avail/Open
EXV Ckt 2 Open:
Avail/Not Avail/Open
Front Panel Ckt 1 Lockout:
Locked Out/Not Locked Out
Front Panel Ckt 2 Lockout:
Locked Out/Not Locked Out
External Chilled Water Setpt:
Enable/Disable
External Current Limit Setpt:
Enable/Disable
Auto
Stop
Tela de Ponto de Configuração - Parte Intermediária
Setpoint Screen - Middle
Tabela 33
Opções/Condições Apresentadas para os Pontos de Configuração
Opção
Ice Building
Cprsr Pumpdown1
Instalação, Operação e Manutenção
Condição
(ões)
Explicações
Enable/
Disable
Se a facilidade estiver instalada, a operação
pode ser iniciada ou interrompida
Avail
O esvaziamento é permitido: somente com a
unidade no modo Stop ou quando o circuito
estiver bloqueado
Not Avail
O esvaziamento não é permitido porque a
unidade está operando ou o esvaziamento foi
concluído
Pumpdown
O estado é exibido durante o progresso do
esvaziamento
6- 27
Interface dos Controles
Opção
Condição
(ões)
Explicações
Avail
Indica que a EXV está fechada, mas pode ser
aberta manualmente desde que a unidade
esteja no modo Stop ou o circuito esteja
bloqueado.
Not Avail
A EXV está fechada, mas não pode ser aberta
manualmente, pois a unidade está em operação.
Open
O estado é exibido quando a EXV é aberta.
A unidade não iniciará com a EXV aberta
manualmente, mas iniciará primeiro
o fechamento da válvula .
Locked Out
O circuito está bloqueado no Painel Frontal;
outro circuito pode estar disponível para
operação
Not Locked
Out
O circuito não está bloqueado e está disponível
para operar
Ext. Chilled Water
Setpt
Enable/
Disable
Permite que a unidade controle o ponto de
configuração; caso contrário, um outro
controlador de laço em linha irá controlar,
conforme a conexão feita opcionalmente.
Ext. Current Limit
Setpt
Enable/
Disable
Permite que a unidade controle o ponto de
configuração; caso contrário, um outro
controlador de laço em linha irá controlar,
conforme a conexão feita opcionalmente.
EXV Ckt Open
(Somente para Uso
do Serviço
2
Autorizado )
Ckt Lockout
Observações:
1
2
6 - 28
O procedimento de esvaziamento é discutido na seção 10 da Manutenção.
Utilizado para o controle do nível de líquido ou para recuperação do esvaziamento
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Rfgt
Setpoint
Diagnostic
3-Jul- 20 00
Date:
Time of Day:
12:3 0 AM
Display Units:
English/SI
English
Language Selection:
Auto
Stop
Tela de Ponto de Configuração - Parte Inferior
Instalação, Operação e Manutenção
6- 29
Interface dos Controles
Subtelas de Pontos de Configuração – Tabela de Texto, Dados, Faixas,
etc.
Seleção de Botões
Título da Tela
do Ponto de Configuração
Resolução
Campo do
Ponto Config.
Auto Local or Remote
Rádio 1
Rádio 2
Valor do Monitor
Remoto
Local
Habilitar
Desabilitar
Habilitar
Desabilitar
Cprsr 1A Pumpdown (7)
Esvaziar (1)
Interromper
Comp 1A Suction Pressure
Cprsr 1B Pumpdown (7)
Esvaziar (1)
Interromper
Comp 1B Suction Pressure
Cprsr 2A Pumpdown (7)
Esvaziar (1)
Interromper
Comp 2A Suction Pressure
Cprsr 2B Pumpdown (7)
Esvaziar (1)
Interromper
Comp 2B Suction Pressure
EXV Ckt 1 Open (7)
Abrir (1)
Ligar
Ckt 1 Evaporator Pressure
EXV Ckt 2 Open (7)
Abrir (1)
Ligar
Ckt 2 Evaporator Pressure
Ckt 1 Lockout
Habilitar
Desabilitar
Ckt 2 Lockout
Habilitar
Desabilitar
External Chilled Water Setpt
Habilitar
Desabilitar
External Current Limit Setpoint
Habilitar
Desabilitar
Display Units
Sistema Inglês
SI
Language
Seleção 1 (2)
Seleção 2 (2)
Front Panel CWS
(3)
+ ou – XX.X
Front Panel CLS
Integer (4)
XXX
Condenser Limit Stpt
Integer (4)
XXX
Low Ambient Lockout Stpt
(3)
+ ou – XX.X
Low Ambient Lockout
Ice Building
Front Panel Ice Term. Setpt
(3)
+ ou – XX.X
Date
(6)
(6)
Time of Day
(6)
(6)
Observações :
(1) O botão aparece em vídeo invertido enquanto a função estiver ativa e depois retorna ao normal.
(2) As escolhas de linguagem dependem do que a Ferramenta de Serviço configurou no Processador Principal. Obter os nomes dos Botões de
Rádio a partir das configurações do Processador Principal.
(3) As temperatures são ajustáveis em incrementos de 0,1° F ou °C ou 1ºF ou ºC, dependendo da configuração da resolução, ajustável através
da Ferramenta de Serviço. O Processador Principal fornece os valores mínimo e máximo permitidos.
(4) Ajustável para o número inteiro mais próximo ou para a % inteira. O Processador Principal fornece os valores mínimo e máximo permitidos.
(5) Habilita uma tela de bloqueio do DynaView. Todas as outras telas iniciam uma temporização de 30 minutos em relação a esta tela. A Tela de
bloqueio do DynaView possui um teclado de 0-9 para permitir que o usuário retorne às outras telas do DynaView com uma senha fixa.
(6) Os formatos de tela de configuração de Data e Horário desviam-se levemente das telas padrões definidas acima. Ver os layouts alternativos
das telas a seguir.
(7) A sub-tela para estes pontos de configuração tem a observação adicional “Available Only When Unit Is In Stop” (disponível somente quando
a unidade estiver no modo Stop).
6 - 30
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
A tela do ponto de configuração p ara o ajuste dos dados do CH530 é mostrada
Back
Date:
dd-mm m-yyyy
Day
Month
Enter
Cancel
Year
Press Arrow s to Change
Press Enter T o Save Change
Press Cancel To Ignore Change
Auto
Stop
abaixo: Selecionar Month (Mês), Day (Dia) ou Year (Ano) e depois usar as set as
para cima/baixo para efetuar o ajuste.
A tela do ponto d e configuração para o ajuste da hora do CH530 com um formato de
12 horas é mostrada abaixo:
Back
Tim e:
hh:mm am/pm
Hour
Minute
Enter
Cancel
Press Arrow s to Change
Press Enter T o Save Change
Press Cancel To Ignore Change
Auto
Stop
Selecionar Hour (Hora), Minute (Minuto) ou AM/PM e depois usar as setas para
cima/para baixo para efetuar o ajuste.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 31
Interface dos Controles
Ativação do EasyView
Cenário #1: Na ativação, o EasyView irá progredir através de duas telas
se não houver uma aplicação presente.
Primeira Tela, Versão # do Boot, apenas a extensão da versão # é exibida.
Esta tela será exibida p or 3-5 segundos e depois mudará p ara a segunda tela.
Segunda Tela, Aplicação ou Sem Aplicação.
Esta tela irá exibir “-APP” durante o tempo em que permanecer ativada.
Cenário #2: Na ativação, o EasyView irá progredir através de cinco
telas se houver uma aplicação presente.
Primeira Tela, Versão # do Boot, somente a extensão de versão # será
exibida.
Esta tela será exibida p or 3-5 segundos e depois mudará p ara a segunda tela.
Segunda Tela, Aplicação ou Sem Aplicação. Esta tela mostrará “APP” por 35 segundos e depois mudará para a terceira tela.
Terceira tela, Primeira tela da Aplicação, teste de segmentos e LEDs.
Esta tela irá acender todos os LEDs e segmentos por 3-5 segundos e depois mudará
para a quarta tela.
Quarta Tela, tela de apresentação.
Esta tela irá exibir CH530 por 3-5 segundos e depois mudará para a quinta tela.
Quinta Tela, a Temperatura da Água de Saída.
6 - 32
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Ativação do DynaView
Na ativação, o DynaView irá progredir através de três telas:
Primeira Tela, Versão # do Boot, versão # completa exibida.
Esta tela será exibida por 5 segundos e depois mudará para a segunda tela. O
contraste também poderá ser ajustado a partir desta tela.
Segunda Tela, Aplicação ou Sem Aplicação.
Esta tela exibirá por 5 segundos a mensagem “A Valid Application Is Present” (Há
uma Aplicação Válida Presente) ou “A Valid Application Is Not Present” (Não Há Uma
Aplicação Válida Presente) e depois mudará para a terceira tela.
Terceira Tela, Primeira tela da Aplicação, o Identificador do Resfriador.
Auto-Testes
Na ativação, o CH.530 realiza auto-testes. As mensagens de erros que aparecem
devem ser anotadas e informadas a uma oficina de serviços autorizad a p ara incluir
mensagens “ERR1” ou “ERR2” no EasyView e uma mensagem “RAM ERROR” ou
de “Un-Recoverable Error” no DynaView. A falha pode fazer com que tod os os LEDs
pisquem no EasyView e que a luz traseira p isque no DynaView.
Formatos de Exibição
Unidades
As configurações da temperatura estão em °F ou °C, d ep endendo dos ajustes das
Unidades de Exibição. As configurações podem ser introduzidas em décimos ou em
graus inteiros, dependendo do ajuste em um menu do TechView.
Traços (“-----”) que aparecem no relatório de temperatura ou de pressão indicam que
o valor é inválido ou não-aplicável.
Idiomas
Pode-se instalar o idioma inglês mais d ois id iomas alternativos com o DynaView e
eles ficarão resid entes no processador principal. O inglês sempre estará disponível.
Os idiomas alternativos devem ser instalados usando o TechView, opção Software
Download View.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 33
Interface dos Controles
InterfaceTechView
A TechView é a ferramenta baseada em PC (laptop) utilizada para execuitar a
manutenção no Tracer CH530. Os técnicos que realizam qualquer modificação no
controle do resfriador ou atendem a qualquer diagnóstico com o Tracer CH530
devem utilizar um laptop que execute o software aplicativo “TechView.” O TechView
é um aplicativo da Trane desenvolvido para minimizar o tempo d e manutenção do
resfriador e auxiliar na compreensão dos técnicos sobre a operação do resfriador e os
requisitos de serviço.
Importante: A execução de qualquer função de serviço do Tracer CH530
deve ser feita apenas por um técnico de serviço adequadamente treinado.
Favor entrar em contato a assistência técnica local da Trane para obter auxílio
para qualquer necessidade de serviço.
O software TechView está disponível no site Trane.com (http://www.trane.com/
commercial/software/tracerch530/) e fornece ao usuário o software de instalação do
TechView e o software do processador principal d o CH530 que pod e ser carregado
em seu PC a fim de executar a manutenção de um processad or princip al d o CH530.
A ferramenta de serviço TechView é utilizada para carregar o software no processador
principal do Tracer CH530 (DynaView ou EasyView).
Os requisitos mínimos do PC para instalar e operar o TechView são:
! Pentium II ou processador mais recente
! RAM 128 Mb
! Resolução do monitor de 1024 x 768
! CD-ROM
! modem de 56K
! conexão serial RS-232 de 9 pinos
! Sistema Operacional - Windows 20 00
! Microsoft Office (MS Word, MS Access, MS Excel)
Observação: O TechView foi projetado para a configuração de laptop
relacionada anteriormente. Qualquer variação terá resultados
desconhecidos. Assim, o suporte para o TechView é limitado apenas
àqueles laptops que atendem às configurações específicas aqui
relacionadas. Somente os laptops com um processador de classe Pentium II
ou melhor são suportados; os processadores Intel Celeron, AMD ou Cyrix
não são suportados.
6 - 34
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
O TechView também é utilizado para executar qualquer função de serviço ou de
manutenção do CH530. A manutenção de um processador principal do CH530 inclui:
! atualização do software do p rocessador principal;
! monitoramento da operação do resfriador;
! visualização e reconfiguração d os diagnósticos do resfriador;
! substituição e ligação de Dispositivos Inteligentes de Baixo Nível (LLID);
! substituição e modificações das configurações do processador principal;
! modificações do ponto de configuração;
! alterações de serviço
Processo de Transferência do Software
Instruções Importantes de Instalação: Usuários pela Primeira Vez:
1 Ir à página “TechView Software Download” e transferir a versão mais recente do
TechView, o Java Runtime Environment, os arquivos de instalação do emGateway
e o software do MP. Estes arquivos devem ser armazenados em uma p ast a
denominada “CH530”
, de forma que seja fácil localizá-los.
2 Para um reconhecimento mais fácil, anotar os nomes de todos os arquivos
transferidos.
3 Usando o gerenciador de arquivos de seu PC, localizar os arquivos que foram
transferidos.
Observação: Os arquivos devem estar na pasta CH530.
4 Instalar o Java Runtime Environment em seu PC através da execução do arquivo
“JRE_VXXX.exe”
. Por exemplo, localizar o arquivo “JRE_VXXX.exe” em seu PC e
dar um d uplo clique com o botão esquerdo do mouse no arquivo para executar o
programa de instalação. Depois, seguir as orient ações d a instalação.
5 Instalar o emGateway em seu PC através d a execução d o arquivo
“emG_VXXX.exe”
. Por exemplo, localizar o arquivo “emG_VXXX.exe” em seu PC e
dar um d uplo clique com o botão esquerdo do mouse no arquivo para executar o
programa de instalação. Depois, seguir as orient ações d a instalação.
Observação: Uma porta com DEVE ser selecionada, pois não existe uma
configuração padrão.
6 Instalar o TechView em seu PC através da execução do arquivo “TV_VXXX.exe”
.
Por exemplo, localizar o arquivo “TV_VXXX.exe” em seu PC e dar um d up lo clique
com o botão esquerdo do mouse no arquivo para executar o programa de
inst alação. Depois, seguir as orientações da instalação.
7 Instalar o software do MP, versão XX.X do MP do RTAC.
8 Conectar seu PC ao processador principal do CH530 utilizando um cabo RS-232
macho de 9 pinos/fêmeo de 9 pinos.
Instalação, Operação e Manutenção
6- 35
Interface dos Controles
9 Executar o software TechView, selecionand o o ícone do TechView, que foi
colocado em sua área de trabalho durante o processo de instalação. O menu
“Help...About” pode ser vizualisado para confirmar a instalação adequada das
versões mais recentes.
Observação: A instalação do TechView inclui o conjunto de arquivos do
software do processador principal do resfriador disponível naquela data de
liberação do TechView. Seria necessário selecionar um processador principal
do resfriador apenas se fosse lançada uma versão mais recente de software
do processador principal do resfriador. A versão do software do processador
principal do resfriador disponível no TechView pode ser determinada a partir
da tela Software Download View do TechView.
Conexão do Laptop ao CH530
Depois do software ser transferido para o laptop, o laptop pode ser conectado a
qualquer processador principal do CH530 para monitorar as condições atuais,
visualizar dados históricos ou mudar configurações. Para conectar o laptop:
1 Realizar a conexão ao laptop e às por tas seriais do processador principal do
CH530 usand o um cab o RS-232.
Observação: A porta serial RS-232 no CH530 está localizada sob a porta
deslizante na parte inferior do painel de interface do CH530 (processador
principal).
2 Dar um duplo clique no ícone do TechView no laptop para iniciar o programa.
6 - 36
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Diagnósticos
A seguinte Tabela de Diagnósticos contém todos os diagnósticos p ossíveis,
dispostos de forma alfanumérica pelo código de três dígitos atribuído a cada
diagnóstico. Nem tod os os dados estão disponíveis, a menos que o TechView esteja
instalado.
Legenda para a Tabela de Diagnósticos
Código Hexadecimal: código de 3 dígitos utilizado p ara identificar de forma única
os diagnósticos.
Nome do Diagnóstico: Nome do Diagnóstico conforme aparece nos visores do
DynaView e/ou d o TechView.
Alvo: Define se o Resfriador inteiro, o Circuito ou o Compressor são afetados por
este diagnóstico. None subentende que não há efeito direto na operação do
resfriador.
Severidade: Define a ação do efeito acima. Immediate significa um desligamento
instantâneo da porção afetada. Normal significa um desligamento de rotina ou
amigável da porção afet ada. Special Mode significa que um modo particular de
operação é ativado, mas sem o desligamento, e Info significa que é gerad a uma
Observação Informativa ou uma Advertência.
Persistência: Define se o diagnóstico e os seus efeitos podem ser restabelecidos
manualmente (Bloqueado) ou não, ou se podem ser rest abelecid os de forma manual
ou automática (Não-Bloqueados).
Modos Ativos [Modos Inativos]: Ap resenta os modos ou períodos de op eração em
que um diagnóstico está ativo e, conforme necessário, aqueles modos ou períodos
em que ele especificamente não está ativo como uma exceção aos modos ativos. Os
modos inativos estão entre colchetes [ ].
Critérios: Define quantitativamente os critérios utilizados na geração do diagnóstico
e, em caso de não-bloqueantes, os critérios para o restabelecimento automático.
Nível de Restabelecimento: Define o nível mais baixo do comando de
restabelecimento manual d o diagnóstico que pode eliminar o diagnóstico. Os níveis
de restabelecimento manual do diagnóstico são, em ordem de prioridade: Local,
Remote e Info. Por exemplo, um diagnóstico que tenha um nível de restabalecimento
Remote, pode ser restab elecido por um comando de restabelecimento do
diagnóstico remoto ou por um comando de restabelecimento do diagnóstico local,
mas não pelo comando de Rest abelecimento de Informações, com prioridade mais
baixa.
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 39
Interface dos Controles
Diagnósticos da Partida
Cód.
Hex
Nom e e Fonte do Diagnóstico
Alvos
do
Efeito
Rigor
Persist.
Nível
Restab.
Critérios
180
Starter Did Not Transition Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
O Módulo de Partida não recebeu um sinal
completo de transição, durante o tempo
definido, do seu comando para transição.
O tempo de retenção obrigatório do comando
de transição do Módulo de Partida é de
1 segundo. O tempo de desengate obrigatório
do comando de transição é de 6 segundos.
O projeto real é de 2,5 segundos. Este
diagnóstico está ativo somente para Motores
de Partida Y-Triângulo, Auto-Transformador,
Reator Primário e Linha X.
Local
181
Starter Did Not Transition Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
182
Starter Did Not Transition Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
183
Starter Did Not Transition Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
184
Phase Reversal - Compressor
1A
Compr.
Imediato
Bloq.
Foi detectada uma inversão de fases na
corrente de entrada. Na inicialização de um
compressor, a lógica da inversão de fases
deve detectar e desengatar em um máximo de
0,3 segundos após a partida do compressor.
Local
185
Phase Reversal - Compressor
1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
186
Phase Reversal - Compressor
2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
187
Phase Reversal - Compressor
2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
6A7
Starter 1A Dry Run Test
Compr.
Imediato
Bloq.
Durante o Modo de Operação a Seco do Motor
de Partida, uma Tensão de Linha de 50% foi
percebida nos Transformadores de Potencial
ou uma Corrente RLA de 10% foi percebida
nos Transformadores de Corrente.
Local
6A8
Starter 1B Dry Run Test
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Teste de Operação a Seco do Motor
de Partida 1A
Local
6A9
Starter 2A Dry Run Test
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Teste de Operação a Seco do Motor
de Partida 1A
Local
6AA
Starter 2B Dry Run Test
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Teste de Operação a Seco do Motor
de Partida 1A
Local
6 - 40
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Alvos
do
Efeito
Rigor
Phase Loss - Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
a.) Não foi percebida corrente em uma ou
duas das entradas do transformador de
corrente durante a operação ao a partida (Ver
o Diagnóstico Nonlatching Power Loss (Perda
de Potência Não-Bloqueadora) para todas as
três fases perdidas durante a operação).
Retenção obrigatória = 20% RLA. Desengate
obrigatório = 5% RLA. O tempo para o desengate é maior do que o restabelecimento
garantido no Módulo ao mínimo, 3 segundos
no máximo. O ponto de desengate real projetado é de 10%. O tempo de desengate real
projetado é de 2,64 segundos. b.) Se a proteção da inversão de fases estiver habilitada e
a corrente não for percebida em uma ou mais
entradas do transformador de corrente.
A lógica irá detectar e desengatar em um
máximo de 0,3 segundos depois da partida do
compressor.
Local
19D
Phase Loss - Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
19E
Phase Loss - Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
19F
Phase Loss - Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1A0
Power Loss - Compressor 1A
Compr.
Imediato
Não-Bloq.
O compressor estabeleu anteriormente
as correntes durante a operação e depois
todas as três fases de corrente foram perdidas.
Este diagnóstico irá impedir que o Diagnóstico
Phase Loss (Perda de Fases) e o Diagnóstico
Transition Complete Input Opened (Transição
Completa Entrada Aberta) sejam ativados.
Para evitar que este diagnóstico ocorra com
a desconexão intencional da alimentação
principal, o tempo mínimo para desengate
deve ser maior que o tempo de restabelecimento garantido do módulo de Partida.
Observação: Este diagnóstico evita
os diagnósticos bloqueantes por perturbações
devido a uma perda de alimentação momentânea – Ele não protege o motor/compressor
da reaplicação incontrolada da alimentação.
Ver o Diagnóstico Momentary Power Loss
(Perda Momentânea de Alimentação) para
esta proteção. Este diagnóstico não está ativo
durante o modo de partida antes da entrada de
transição completa ser aprovada. Desta forma,
uma perda de alimentação aleatória durante
a partida resultaria em um diagnóstico
bloqueador “Starter Fault Type 3” ou “Starter
Did Not Transition”.
Remoto
1A1
Power Loss - Compressor 1B
Compr.
Imediato
Não-Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Remoto
Cód.
Hex
Nome e Fonte do Diagnóstico
19C
Instalação, Operação e Manutenção
Persist.
Critérios
Nível
Restab.
6 - 41
Interface dos Controles
Alvos
do
Efeito
Rigor
Power Loss - Compressor 2A
Compr.
Imediato
Não-Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Remoto
1A3
Power Loss - Compressor 2B
Compr.
Imediato
Não-Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Remoto
1B2
Severe Phase Unbalance Compressor 1A
Circuito
Imediato
Bloq.
Um Desequilíbrio de Corrente de Fase de 30%
foi detectado em uma fase relacionada à média
de todas as três fases durante 90 segundos
contínuos.
Local
1B3
Severe Phase Unbalance Compressor 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1B4
Severe Phase Unbalance Compressor 2A
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1B5
Severe Phase Unbalance Compressor 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1E9
Starter Fault Type I –
Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
Este é um teste específico do Motor de Partida
onde 1M(1K1) é fechado primeiro e uma
verificação é feita para garantir que não há
nenhuma corrente detectada pelos CTs. Se
forem detectadas correntes quando apenas
o 1M for fechado primeiro na partida, um dos
outros contatores está em curto.
Local
1EA
Starter Fault Type I –
Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1EB
Starter Fault Type I –
Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1EC
Starter Fault Type I –
Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1ED
Starter Fault Type II –
Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
a. Este é um teste específico do Motor de
Partida onde o Contator em Curto (1K3) é
energizado individualmente e é feita uma
verificação para garantir que não há nenhuma
corrente detectada pelos CTs. Se for detectada
corrente quando apenas o S estiver energizado
na partida, o 1M está em curto. b. O teste no
item a. acima se aplica a todas as formas de
Motores de Partida (Observação: Entende-se
que vários motores de partida não são
conectados ao Contator em Curto.).
Local
1EE
Starter Fault Type II –
Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1EF
Starter Fault Type II –
Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1F0
Starter Fault Type II –
Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
Cód.
Hex
Nom e e Fonte do Diagnóstico
1A2
6 - 42
Persist.
Nível
Restab.
Critérios
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nome e Fonte do Diagnóstico
Alvos
do
Efeito
Rigor
Persist.
Critérios
Nível
Restab.
1F1
Starter Fault Type III –
Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
Como parte da seqüência de partida normal,
para a aplicação de alimentação ao compressor, o Contator em Curto (1K3) e depois
o Contator Principal (1K1) foram energizados.
1,6 segundos mais tarde não havia nenhuma
corrente detectada pelos CTs para os últimos
1,2 segundos em todas as três fases. O teste
acima se aplica a todas as formas de motores
de partida exceto os Drives de Freqüência
Adaptativa.
Local
1F2
Starter Fault Type III –
Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1F3
Starter Fault Type III –
Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1F4
Starter Fault Type III –
Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5AC
Transition Complete Input
Shorted – Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
Descobriu-se que a entrada da Transição
Completa estava em curto antes da partida do
compressor. Ele é ativo para todos os motores
de partida eletromecânicos.
Local
5AD
Transition Complete Input
Shorted – Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5AE
Transition Complete Input
Shorted – Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5AF
Transition Complete Input
Shorted – Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5B0
Transition Complete Input
Opened – Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
Descobriu-se que a entrada de Transição
Completa estava aberta com o motor do
compressor em operação após uma conclusão
bem sucedida da transição. Ele está ativo
somente para os motores de partida YTriângulo, Auto-Transformador, Reator
Primário e Linha X. Para evitar que este
diagnóstico ocorra como resultado de uma
perda de potência para os contatores, o tempo
mínimo para desengate deve ser maior que
o tempo de desengate para o diagnóstico da
perda de potência.
Local
5B1
Transition Complete Input
Opened – Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5B2
Transition Complete Input
Opened – Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5B3
Transition Complete Input
Opened – Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 43
Interface dos Controles
Alvos
do
Efeito
Cód.
Hex
Nom e e Fonte do Diagnóstico
BA
Overload Trip - Compressor 1A
Circuit
Imediato
Bloq.
A corrente do compressor excedeu o tempo de
sobrecarga x característica de desengate. Para
os produtos A/C, desengate obrigatório =
140% RLA, retenção obrigatória =125%,
desengate nominal 132,5% em 30 segundos
Local
BB
Overload Trip - Compressor 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
BC
Overload Trip - Compressor 2A
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
BD
Overload Trip - Compressor 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
CA
Starter Contactor Interrupt
Failure - Compressor 1A
Resfr.
Modo
Especial
Bloq.
Correntes do compressor maiores que 10%
RLA foram detectadas em qualquer ou em
todas as fases quando o compressor recebeu
comando para desligar. O tempo de detecção
deve ser de 5 segundos no mínimo e
10 segundos no máximo. Na detecção e até
que o controlador seja restabelecido
manualmente: gerar diagnósticos, energizar
o relé de alarme apropriado, continuar a
energizar a Saída da Bomba do Evaporador,
continuar a comandar o compressor afetado
para desligar, descarregar completamente
o compressor afetado e comandar uma parada
normal para todos os outros compressores.
Enquanto a corrente continuar, realizar
o controle do nível de líquido e do ventilador no
circuito afetado.
Local
CB
Starter Contactor Interrupt
Failure - Compressor 1B
Resfr.
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
CC
Starter Contactor Interrupt
Failure - Compressor 2A
Resfr.
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
CD
Starter Contactor Interrupt
Failure - Compressor 2B
Resfr.
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
D7
Over Voltage
Resfr.
Normal
Não-Bloq.
a. Tensão de linha acima de + 10% de nominal.
[Retenção obrigatória = + 10 % de nominal.
Desengate obrigatório = + 15 % de nominal.
Diferencial do restabelecimento = mín. de 2% e
máx. de 4%. Tempo para desengate = mínimo
de 1min e máximo de 5min) Projeto:
Desengate Nom.: 60 segundos a mais que
112,5%, + ou - 2,5%, Restabelecimento
Automático a 109% ou menos.
Remoto
6 - 44
Rigor
Persist.
Nível
Restab.
Critérios
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nome e Fonte do Diagnóstico
D8
Under Voltage
Alvos
do
Efeito
Resfr.
Rigor
Normal
Persist.
Não-Bloq.
Critérios
a. Tensão de linha abaixo de - 10% da nominal
ou o transformador de Sub/Sobretensão não
está conectado. [Retenção obrigatória = - 10
% da nominal. Desengate obrigatório = - 15 %
do nominal. Diferencial de restabelecimento =
mín. de 2% e máx. de 4%. Tempo para
desengate = mín. de 1min e máx. de 5min)
Projeto: Desengate Nom.: 60 segundos a
menos que 87,5%, +/-2,8% a 200 V ou +/-1,8%
a 575 V, Reajuste Automático a 90% ou mais.
Nível
Restab.
Remoto
Diagnósticos de Comunicação
Os diagnósticos de perda de comunicaçãoa seguir não ocorrerão a menos que uma
configuração em par ticular e as opções instaladas para o resfriador exijam que a
entrada ou saída esteja presente.
Os diagnósticos de comunicação recebem o Nome Funcional da entrad a ou saída
que não está mais sendo escutada pelo Processador Principal. Muitos LLIDs, como o
LLID de Relé Quádrup lo, possuem mais do que uma saída funcional associad a a ele.
Uma perda de comunicação com uma dest as placas d e funções múltiplas, gerará
diagnósticos múltip los. Consultar os diagramas de fiação do Resfriador para informar
a ocorrência dos diagnósticos de comunicação múltiplos novamente às placas LLID
físicas às quais eles foram atribuídos.
Para todos os diagnósticos, exceto quando houver uma observação em contrário, o
critério que ativa o diagnóstico é a perda contínua de comunicação entre o MP e a ID
Funcional durante um período de 30 segundos. Ações adicionais tomadas pelo
resfriador são descritas na coluna “Ação”
.
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 45
Interface dos Controles
Tabela 34
Diagnósticos de Perda de Comunicação
Cód.
Hex
Nome do Diagnóstico
Efeito
Rigor
Persistência
Nível de
Restab.
Critérios
5C4
Excessive Loss of Comm
Resfriador
Imediato
Bloq.
Foi detectada a perda de comunicação com
10% ou mais dos LLIDs configurados para
o sistema. Este diagnóstico irá interromper a
ativação de todos os diagnósticos de perda de
comunicação subseqüentes. Verificar a(s)
fonte(s) de alimentação e os interruptores de
alimentação – resolver os problemas dos
barramentos de LLIDs utilizando o TechView
Remoto
5D1
Comm Loss: Male Port Unload
Compressor 1A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D2
Comm Loss: Male Port Load
Compressor 1A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D3
Comm Loss: Male Port Unload
Compressor 1B
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D4
Comm Loss: Male Port Load
Compressor 1B
Compr.
Normal
Bloq.
A perda contínua de comunicação entre e MP e
a ID Funcional ocorreu por um período de
30 segundos.
Remoto
5D5
Comm Loss: Male Port Unload
Compressor 2A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D6
Comm Loss: Male Port Load
Compressor 2A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D7
Comm Loss: Male Port Unload
Compressor 2B
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D8
Comm Loss: Male Port Load
Compressor 2B
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5D9
Comm Loss: Female Step Load
Compressor 1A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5DA
Comm Loss: Female Step Load
Compressor 1B
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5DB
Comm Loss: Female Step Load
Compressor 2A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6 - 46
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nome do Diagnóstico
Efeito
Rigor
Persistência
Critérios
Nível de
Restab.
5DC
Comm Loss: Female Step Load
Compressor 2B
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5DD
Comm Loss: External Auto/Stop Resfriador
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5DE
Comm Loss: Emergency Stop
Resfriador
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5DF
Comm Loss: External Circuit
Lockout, Circuit #1
Circuito
Modo
Especial
Bloq.
A perda contínua de comunicação entre o MP e
a ID Funcional ocorreu por um período de
30 segundos. O MP irá sustentar o estado de
bloqueio (habilitado ou desabilitado) que estava
em vigor no momento da perda de
comunicação.
Info
5E0
Comm Loss: External Circuit
Lockout, Circuit #2
Circuito
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Circuito #1
Info
5E1
Comm Loss: Ice-Machine
Control
Modo de
Fabricação
de Gelo
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu perda contínua de comunicação entre o
MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. O resfriador irá voltar ao modo
normal (sem fabricação de gelo) independente
do estado mais recente.
Info
5E2
Comm Loss: Outdoor Air
Temperature
Resfriador
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de 30
segundos.
Observar que se este diagnóstico ocorrer, será
realizado o esvaziamento operacional
independente da última temperatura válida.
Remoto
5E3
Comm Loss: Evaporator
Leaving Water Temperature
Resfriador
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5E4
Comm Loss: Evaporator
Entering Water Temperature
Restab.
da Água
Refrig.
Modo
Especial
Bloq.
O resfriador irá descontinuar o
Restabelecimento da Água Refrigerada pela
Temperatura da Água de Retorno, se ela estiver
em vigor.
Info
5E5
Comm Loss: Oil Temperature,
Circuit #1 or Comp 1A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5E6
Comm Loss: Oil Temperature,
Circuit #2 or Comp 2A
Compr.
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5E7
Comm Loss: Sub-Cooling Liquid
Temperature, Circuit #1
Circuito
Modo
Especial
Não-bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Info
5E8
Comm Loss: Sub-Cooling Liquid
Temperature, Circuit #2
Circuito
Modo
Especial
Não-bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Info
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 47
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nome do Diagnóstico
Efeito
Rigor
Persistência
Nível de
Restab.
Critérios
5E9
Comm Loss: External Chilled
Water Setpoint
Ponto
Config.
Externo
da Água
Refrig.
Modo
Especial
Não-bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. O resfriador irá descontinuar a
utilização da fonte do Ponto de Configuração
Externo da Água Refrigerada e voltará à
próxima prioridade mais alta para a arbitragem
do ponto de configuração
Info
5EA
Comm Loss: External Current
Limit Setpoint
Ponto
Modo
Config.
Especial
Limite
da
Corrente
Externo
Não-bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. O resfriador irá descontinuar
a utilização do ponto de configuração do Limite
da Corrente Externo e voltará à próxima
prioridade mais alta para a arbitragem do ponto
de configuração do Limite de Corrente
Info
5EB
Comm Loss: High Pressure
Cutout Switch, Comp 1A
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5EC
Comm Loss: High Pressure
Cutout Switch, Comp 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5ED
Comm Loss: High Pressure
Cutout Switch, Comp 2A
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5EE
Comm Loss: High Pressure
Cutout Switch, Comp 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5EF
Comm Loss: Chilled Water Flow
Switch
Resfriador
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F0
Comm Loss: Evaporator Rfgt
Pressure, Circuit #1
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F1
Comm Loss: Evaporator Rfgt
Pressure, Circuit #2
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F2
Comm Loss: Cond Rfgt
Pressure, Circuit #1
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F3
Comm Loss: Cond Rfgt
Pressure, Circuit #2
Circuito
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F4
Comm Loss: Intermediate Oil
Pressure, Comp 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F5
Comm Loss: Intermediate Oil
Pressure, Comp 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6 - 48
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nome do Diagnóstico
Efeito
Rigor
Persistência
Critérios
Nível de
Restab.
5F6
Comm Loss: Intermediate Oil
Pressure, Comp 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F7
Comm Loss: Intermediate Oil
Pressure, Comp 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F8
Comm Loss: Evaporator Water
Pump Control
Nenhum
Info
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5F9
Comm Loss: Condenser Water
Pump Control
Nenhum
Info
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
5FA
Comm Loss: Ice-Making Status
Máquina
de Gelo
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. O resfriador irá voltar ao modo
normal (sem fabricação de gelo) independente
do último estado.
Info
5FB
Comm Loss: Suction Pressure
Comp 1A
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Alvo é o circuito se não houver
vávula de isolamento. Alvo é o compressor se a
unidade tiver válvulas de isolamento ou se for
simplex.
Remoto
5FC
Comm Loss: Suction Pressure
Comp 1B
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5FD
Comm Loss: Suction Pressure
Comp 2A
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
5FE
Comm Loss: Suction Pressure
Comp 2B
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
680
Comm Loss: Fan Control Circuit
#1, Stage #1
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
681
Comm Loss: Fan Control Circuit
#1, Stage #2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
682
Comm Loss: Fan Control Circuit
#1, Stage #3
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
683
Comm Loss: Fan Control Circuit
#1, Stage #4
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
684
Comm Loss: Fan Control Circuit
#2, Stage #1
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 49
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nível de
Restab.
Efeito
685
Comm Loss: Fan Control Circuit
#2, Stage #2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
686
Comm Loss: Fan Control Circuit
#2, Stage #3
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
687
Comm Loss: Fan Control Circuit
#2, Stage #4
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
688
Comm Loss: Evaporator Rfgt
Liquid Level, Circuit #1
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
689
Comm Loss: Evaporator Rfgt
Liquid Level, Circuit #2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
68A
Comm Loss: Fan Inverter
Power, Circuit #1 or Circuit #1
Drive 1 and 2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
68B
Comm Loss: Fan Inverter
Speed Command, Circuit #1 or
Circuit #1 Drive 1 and 2
Inversor
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Operar os ventiladores restantes
conforme estrutura de ventiladores com
velocidade fixa.
Remoto
68C
Comm Loss: Fan Inverter Fault,
Circuit #1 or Circuit #1, Drive 1
Inversor
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Operar os ventiladores restantes
conforme estrutura de ventiladores com
velocidade fixa.
Remoto
68D
Comm Loss: Fan Inverter Fault,
Circuit #1, Drive 2
Inversor
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Operar os ventiladores restantes
conforme estrutura de ventiladores com
velocidade fixa.
Remoto
68E
Comm Loss: Evap Oil Return
Valve, Circuit #1
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
68F
Comm Loss: Evap Oil Return
Valve, Circuit #2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
690
Comm Loss: Starter 1A
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Local
691
Comm Loss: Starter 1B
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Local
6 - 50
Rigor
Persistência
Nome do Diagnóstico
Critérios
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Nome do Diagnóstico
Efeito
Rigor
Persistência
Critérios
Nível de
Restab.
692
Comm Loss: Starter 2A
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Local
693
Comm Loss: Starter 2B
Cprsr
Imediato
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Local
694
Comm Loss: Electronic
Expansion Valve, Circuit #1
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
695
Comm Loss: Electronic
Expansion Valve, Circuit #2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
696
Comm Loss: Oil Temperature,
Comp 1B
Cprsr
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
697
Comm Loss: Oil Temperature,
Comp 2B
Cprsr
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
698
Comm Loss: Fan Inverter
Power, Circuit #2 or Circuit #2
Drive 1 and 2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
699
Comm Loss: Fan Inverter
Speed Command, Circuit #2 or
Circuit #2 Drive 1 and 2
Inversor
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Operar os ventiladores restantes
conforme estrutura de ventiladores com
velocidade fixa.
Remoto
69A
Comm Loss: Fan Inverter Fault,
Circuit #2 or Circuit #2, Drive 1
Inversor
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Operar os ventiladores restantes
conforme estrutura de ventiladores com
velocidade fixa.
Remoto
69B
Comm Loss: Fan Inverter Fault,
Circuit #2, Drive 2
Inversor
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos. Operar os ventiladores restantes
conforme estrutura de ventiladores com
velocidade fixa.
Remoto
5CD
Starter 1A Comm Loss: MP
Compr.
Imediato
Bloq.
O Motor de Partida sofreu uma perda de
comunicação com o MP por um período de
15 segundos.
Local
5CE
Starter 1B Comm Loss: MP
Compr.
Imediato
Bloq.
O Motor de Partida sofreu uma perda de
comunicação com o MP por um período de
15 segundos.
Local
5CF
Starter 2A Comm Loss: MP
Compr.
Imediato
Bloq.
O Motor de Partida sofreu uma perda de
comunicação com o MP por um período de
15 segundos.
Local
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 51
Interface dos Controles
Cód.
Hex
Persistência
Nível de
Restab.
Nome do Diagnóstico
Efeito
Rigor
5D0
Starter 2B Comm Loss: MP
Compr
Imediato
Bloq.
O Motor de Partida sofreu uma perda de
comunicação com o MP por um período de
15 segundos.
Local
69D
Comm Loss: Local BAS
Interface
Nenhum
Modo
Especial
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6A0
Comm Loss: Status/
Annunciation Relays
Nenhum
Info
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6AB
Comm Loss: Starter Panel High
Temperature Limit - Panel 1,
Compressor 2A
Nenhum
Info
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6AC
Comm Loss: Starter Panel High
Temperature Limit - Panel 1,
Compressor 1B
Nenhum
Info
Bloq.
Similar ao Compressor 2A
Remoto
6AD
Comm Loss: Starter Panel High
Temperature Limit - Panel 2,
Compressor 2B
Nenhum
Info
Bloq.
Similar ao Compressor 2A
Remoto
6B5
Comm. Loss: Evaporator Rfgt
Drain Valve- CKT 1
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6B6
Comm. Loss: Evaporator Rfgt
Drain Valve- CKT 2
Circuito
Normal
Bloq.
Ocorreu a perda contínua de comunicação entre
o MP e a ID Funcional por um período de
30 segundos.
Remoto
6 - 52
Critérios
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Diagnósticos do Processador Principal
Cód.
Hex.
Nome do Diagnóstico
Efeitos
Rigor
Persist.
Critérios
Nível de
Restab.
D9
MP: Reset has Occurred
Nenhum
Info
Não-bloq.
O processador principal saiu de um restabelecimento com sucesso e estabeleceu sua aplicação. Um restabelecimento pode ter ocorrido
devido a uma ativação, à instalação de novos
software ou à configuração. Este diagnóstico é
eliminado de forma imediata e automática e,
assim, só pode ser visto na Relação Histórica de
Diagnósticos do TechView.
194
Low Evaporator Refrigerant
Temperature - Circuit 1
Circuito
Imediato
Bloq.
a. A Temperatura Saturada do Refrigerante do
Evaporador (calculada a partir do(s) transdutor(es) de pressão de aspiração) caiu abaixo
do Ponto de Configuração de Interrupção por
Baixa Temperatura do Refrigerante por 120° F-s
(taxa máx. de 8 °F-s) durante a operação do
circuito após a expiração do período de
desconsideração. O ponto de configuração
LRTC mínimo é de -5 °F (18,7 Psia) - o ponto no
qual o óleo se separa do refrigerante. b. Durante
a temporização do desengate integral, a(s)
solenóide(s) descarregadas dos compressores
em operação no circuito, é(são) alimentada(s)
continuamente. A operação de carga/descarga
normal será retomada se o desengate integral
for restabelecido com o retorno a temperaturas
acima do ponto de configuração de interrupção.
Remoto
195
Low Evaporator Refrigerant
Temperature - Circuit 2
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Circuito 1
Remoto
198
Low Oil Flow - Compressor 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
O transdutor da pressão do óleo intermediário
para este compressor esteve fora da faixa de
pressão aceitável por 15 segundos, enquanto
a Pressão Delta era maior que 35 Psid. A faixa
aceitável é de 0,50 > (P C-PI ) / (PC -PE) pelos
primeiros 2,5 minutos de operação e
0,25 > (PC-PI ) / (PC -P E) depois disso.
Local
199
Low Oil Flow - Compressor 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
19A
Low Oil Flow - Compressor 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
19B
Low Oil Flow - Compressor 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
1AE
Low Differential Refrigerant
Pressure - Circuit 1
Circuito
Imediato
Bloq.
A pressão diferencial do sistema para
o respectivo circuito esteve abaixo de 35 Psid
por mais de 2000 Psid-s com um tempo de
desconsideração de 1 minuto (circuito de
Compressor único) ou de 3 minutos (circuito de
coleta do Compressor) após a partida do
circuito.
Remoto
1AF
Low Differential Refrigerant
Pressure - Circuit 2
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Circuito 1
Remoto
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 53
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Efeitos
Rigor
1C6
High Differential Refrigerant
Pressure - Circuit 1
Circuito
Normal
Bloq.
A pressão diferencial do sistema para o respectivo circuito esteve acima de 275 Psid por
2 amostras consecutivas ou mais que
10 segundos
Remoto
1C7
High Differential Refrigerant
Pressure - Circuit 2
Circuito
Normal
Bloq.
Similar ao Circuito 1
Remoto
1DD
High Oil Temperature – Circuit 1
or Compressor 1A
Compr.
1A
Normal
Bloq.
A respectiva temperatura do óleo do circuito
fornecida aos compressores excedeu 200 °F por
2 amostras consecutivas ou por mais que 10
segundos. Observação: Como parte do Modo
de Limite de Alta Temperatura do Compressor
(também chamado de Limite Mínimo), a etapa
de carregamento fêmea do compressor em
operação será forçada carregada quando sua
temperatura do óleo do circuito exceder 190° F e
retornará ao controle normal quando a
temperatura do óleo cair abaixo de 170 °F.
1DE
High Oil Temperature –
Compressor 1B
Compr.
1B
Normal
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
1DF
High Oil Temperature – Circuit 2
or Compressor 2A
Compr.
2A
Normal
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
1E0
High Oil Temperature –
Compressor 2B
Compr.
2B
Normal
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
1E5
Oil Temperature Sensor –
Circuit 1 or Compressor 1A
Circuito
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
1E6
Oil Temperature Sensor –
Compressor 1B
Circuito
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
1E7
Oil Temperature Sensor –
Compressor 2A
Circuito
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
1E8
Oil Temperature Sensor –
Compressor 2B
Circuito
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
27D
Evaporator Liquid Level Sensor
– Circuit 1
Circuito
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
3F9
Evaporator Liquid Level Sensor
– Circuit 2
Circuito
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
6 - 54
Persist.
Nível de
Restab.
Nome do Diagnóstico
Critérios
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Efeitos
Rigor
2A1
Condenser Fan Variable Speed
Drive Fault - Circuit 1 (Drive 1)
Todos os
inversores deste
circuito
Modo
Especial
Bloq.
O MP recebeu um sinal de falha do respectivo
Drive do Inversor de Velocidade Variável do
respectivo ventilador do condensador e tentou
sem sucesso (5 vezes dentro de 1 minuto de
cada um) para eliminar a falha. A 4ª tentativa
retira a alimentação do inversor para criar um
reajuste de ativação. Se a falha não for
eliminada, o MP retornará para a operação de
velocidade constante sem a utilização do
ventilador do inversor. O inversor deve ser
desviado manualmente e as saídas dos
ventiladores recuadas para a operação
completa do ventilador a velocidade fixa.
Remoto
5B4
Condenser Fan Variable Speed
Drive Fault - Circuit 1 Drive 2
Todos os
inversores deste
circuito
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Circuito 1, Drive 1
Remoto
2A2
Condenser Fan Variable Speed
Drive Fault - Circuit 2 (Drive 1)
Todos os
inversores deste
circuito
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Circuito 1, Drive 1
Remoto
5B5
Condenser Fan Variable Speed
Drive Fault - Circuit 2 (Drive 2)
Todos os
inversores deste
circuito
Modo
Especial
Bloq.
Similar ao Circuito 1, Drive 1
Remoto
390
BAS Failed to Establish
Communication
Nenhum
Especial
O BAS, como “instalado”, não se comunicou
com o MP dentro de 2 minutos após a ativação.
A Arbitragem do Ponto de Configuração e os
pontos de configuração podem ser afetados.
Info
398
BAS Communication Lost
Nenhum
Especial
O BAS foi “instalado” no CLD e o TCI perdeu as
comunicações com o BAS por 15 minutos
contínuos após ter sido estabelecido. Continuar
a operar o resfriador com os últimos Pontos de
Caonfiguração/Modo de BAS válidos. A Arbitragem do Ponto de Configuração e os pontos de
configuração podem ser afetados.
Info
583
Low Evaporator Liquid Level –
Circuit 1
Nenhum
Info
Não-bloq.
O sensor do nível de líquido é visto como
estando no seu limite inferior da faixa, ou perto
dele, por 80 minutos contínuos durante a
operação do compressor.
Remoto
5B6
Low Evaporator Liquid Level –
Circuit 2
Nenhum
Info
Não-bloq.
Similar ao Circuito 1
Remoto
Instalação, Operação e Manutenção
Persist.
Critérios
Nível de
Restab.
Nome do Diagnóstico
6 - 55
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Nome do Diagnóstico
Efeitos
Rigor
Persist.
Nível de
Restab.
Critérios
584
High Evaporator Liquid Level –
Circuit 1
Circuito
Normal
Bloq.
O sensor do nível de líquido é visto como
estando em seu limite superior da faixa, ou perto
dele, por 80 minutos contínuos durante a
operação do compressor. (O temporizador de
diagnósticos irá reter, mas não eliminar, quando
o circuito for desligado).
Remoto
6B3
Evaporator Rfgt Drain - Circuit 1
Circuito
NA
Bloq.
Este diagnóstico tem efeito apenas para as
unidades do Evaporador Remoto. O nível de
líquido do respectivo evaporador não foi visto
abaixo do nível de -21,2 mm nos 5 minutos após
a abertura comandada da solenóide da válvula
de drenagem. O diagnóstico não estará ativo se
a válvula de drenagem for receber um comando
para fechamento
Remoto
6B4
Evaporator Rfgt Drain - Circuit 2
Circuito
NA
Bloq.
Este diagnóstico tem efeito apenas para as
unidades do Evaporador Remoto. O nível de
líquido do respectivo evaporador não foi visto
abaixo do nível de -21,2 mm nos 5 minutos após
a abertura comandada da solenóide da válvula
de drenagem. O diagnóstico não estará ativo se
a vávula de drenagem receber um comando
para fechamento.
Remoto
5B7
High Evaporator Liquid Level –
Circuit 2
Circuito
Normal
Bloq.
Similar ao Circuito 1, Drive 1
Remoto
87
External Chilled Water Setpoint
Nenhum
Info
Não-bloq.
a. A função não está “Habilitada”: Não há
diagnósticos. b. “Habilitada“: LLID fora da faixa,
baixo ou alto ou com falha, ajustar diagnóstico,
CWS padrão no próximo nível de prioridade (por
exemplo, no Ponto de Configuração do Painel
Frontal). Este Diagnóstico de Informações será
restabelecido automaticamente se a entrada
retornar à faixa normal.
Info
89
External Current Limit Setpoint
Nenhum
Info
Não-bloq.
a. Não “Habilitado”: Não há diagnósticos.
b. “Habilitado“: LLID fora de faixa, baixo ou alto
ou com falha, ajustar diagnóstico, CLS padrão
no próximo nível de prioridade (por exemplo, no
Ponto de Configuração do Painel Frontal). Este
Diagnóstico de Informações será restabelecido
automaticamente se a entrada retornar à faixa
normal.
Info
8A
Chilled Water Flow (Entering
Water Temp)
Nenhum
Info
Não-bloq.
A temperatura da água de entrada do
evaporador caiu abaixo da temperatura da água
de saída no evaporador por mais de 2 °F para
100° F-s. Este diagnóstico não pode indicar de
forma confiável a perda de fluxo, mas pode
avisar sobre um sentido impróprio do fluxo
através do evaporador, os sensores de
temperatura em limites incorretos ou outros
problemas de sistema.
6 - 56
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Nome do Diagnóstico
Efeitos
Rigor
Persist.
Critérios
Nível de
Restab.
8E
Evaporator Entering Water
Temperature Sensor
Restab.
da Água
Refrigerada
Info
Bloq.
Sensor ou LLID em falha a. Operação normal,
sem efeitos no controle. b. Restabelecimento da
Água Refrigerada, apenas operará no CWS
normal ou no máximo restabelecimento
permitido.
Info
AB
Evaporator Leaving Water
Temperature Sensor
Resfr.
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5B8
Condenser Refrigerant
Pressure Transducer - Circuit 1
Circuito
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5B9
Condenser Refrigerant
Pressure Transducer - Circuit 2
Circuito
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5BA
Refrigerant Pressure
Transducer – Circuit 1,
Compressor 1A
Circuito
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5BB
Refrigerant Pressure
Transducer – Circuit 1,
Compressor 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5BC
Refrigerant Pressure
Transducer – Circuit 2,
Compressor 2A
Circuito
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5BD
Refrigerant Pressure
Transducer – Circuit 2,
Compressor 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5BE
Intermediate Oil Pressure
Transducer – Compressor 1A
Compr.
1A
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5BF
Intermediate Oil Pressure
Transducer – Compressor 1B
Compr.
1B
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5C0
Intermediate Oil Pressure
Transducer – Compressor 2A
Compr.
2A
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
5C1
Intermediate Oil Pressure
Transducer – Compressor 2B
Compr.
2B
Imediato
Bloq.
Sensor ou LLID com falha.
Remoto
1E1
Oil Flow Protection Fault –
Compressor 1A
Circuito
Imediato
Bloq.
O Transdutor da Pressão de Óleo Intermediário
para este Compressor está lendo uma pressão
acima da Pressão do Condensador do seu
respectivo circuito por 15 psia ou mais ou abaixo
da sua Pressão de Aspiração de 10 Psia ou
mais por 30 segundos contínuos.
Local
1E2
Oil Flow Protection Fault –
Compressor 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5A0
Oil Flow Protection Fault –
Compressor 2A
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
5A1
Oil Flow Protection Fault –
Compressor 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 57
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Nome do Diagnóstico
Efeitos
Rigor
Persist.
Nível de
Restab.
Critérios
B5
Low Suction Refrigerant
Pressure - Circuit 1
Circuito
Imediato
Bloq.
a. A Pressão do Refrigerante de Aspiração (ou
qualquer uma das pressões de aspiração do
compressor) caiu abaixo de 10 Psia logo antes
da partida do compressor (após o pré-posicionamento do EXV). b. A pressão caiu abaixo de
16 Psia durante a operação após o tempo de
desconhecimento ter expirado, ou caiu abaixo
de 5 Psia antes do tempo de desconhecimento
ter expirado. O tempo dedesconhecimento é
uma função da temperatura do ar externo.
Observação: A parte b. é idêntica ao diagnóstico
de Baixa Temperatura do Refrigerante do
Evaporador, exceto pelo desengate integral e
pelos ajustes dos pontos de desengate.
Local
B6
Low Suction Refrigerant
Pressure - Circuit 2
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Circuito 1
Local
B7
Low Suction Refrigerant
Pressure – Compressor 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Circuito 1
Local
B8
Low Suction Refrigerant
Pressure – Compressor 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Circuito 1
Local
8C
Pumpdown Terminated – Circuit
1
Nenhum
Info
Não-bloq.
O ciclo de esvaziamento para este circuito foi
terminado de forma anormal devido a um tempo
excessivo ou a um diagnóstico de desligamento
imediato
Info
8D
Pumpdown Terminated – Circuit
2
Nenhum
Info
Não-bloq.
Similar ao Circuito 1
Info
C5
Low Chilled Water Temp: Unit
Off
Bomba
do
Evapor.
Modo
Especial
Não-bloq.
A temperatura da água refrigerada de saída caiu
abaixo do ajuste de interrupção da temperatura
da água de saída por 30 ºF/s enquanto o Resfriador estava no modo Stop, ou no modo Auto
sem operação do compressor. Energizar o Relé
da Bomba de Água do Evaporador até o autorestabelecimento do diagnóstico, depois retornar
para o controle normal da bomba do evaporador.
O restabelecimento automático ocorre quando
a temperatura aumenta 2 °F (1,1 °C) acima do
ajuste de interrupção por 2 minutos.
Info
6 - 58
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Nome do Diagnóstico
Efeitos
Rigor
Persist.
Critérios
Nível de
Restab.
6B3
Low Evaporator Temp: Ckt 1
Unit Off
Bomba
do
Evapor.
Modo
Especial
Não-bloq.
Uma das temperaturas de saturação do evaporador caiu abaixo do ajuste de interrupção da
temperatura da água enquanto o respectivo
nível de líquido do evaporador estava maior que
-21,2 mm por 30ºF/s com o Resfriador no modo
Stop, ou no modo Auto sem operação do compressor. Energizar o relé da Bomba de Água do
Evaporador até que o auto-restabelecimento do
diagnóstico, depois retornar para o controle
normal da bomba do evaporador.
O restabelecimento automático ocorre quando
a temperatura do evaporador aumenta 2 °F
(1,1°C) acima do ajuste de interrupção ou
o nível de líquido cai abaixo de -21,2 mm por
30 minutos.
6B3
Low Evaporator Temp: Ckt 2
Unit Off
Bomba
do
Evapor.
Modo
Especial
Não-bloq.
Uma das temperaturas de saturação do
evaporador caiu abaixo do ajuste de interrupção
da temperatura da água enquanto o respectivo
nível de líquido do evaporador estava maior que
-21,2 mm por 30ºF/s com o Resfriador no modo
Stop, ou no modo Auto sem operação do
compressor. Energizar o relé da Bomba de Água
do Evaporador até que o auto-restabelecimento
do diagnóstico, depois retornar para o controle
normal da bomba do evaporador.
O restabelecimento automático ocorre quando a
temperatura do evaporador aumenta 2° F (1,1°C)
acima do ajuste de interrupção ou o nível de
líquido cai abaixo de -21,2 mm por 30 minutos.
C6
Low Chilled Water Temp: Unit
On
Resfriador
Modo
Imediato e
Especial
Não-bloq.
A temperatura da água refrigerada caiu abaixo
do ponto de configuração de interrupção por
30ºF/s durante a operação do compressor.
O restabelecimento automático ocorre quando
a temperatura aumenta 2°F (1,1° C) acima do
ponto de configuração de interrupção por
2 minutos. Este diagnóstico não desenergiza
a Saída da Bomba de Água do Evaporador.
Remoto
384
Evaporator Water Flow Overdue Resfr.
Normal
Não-bloq.
O fluxo de água do evaporador não foi provado
dentro dos 4,25 minutos após a energização do
relé da bomba de água refrigerada.
O diagnóstico irá desenergizar a saída da
Bomba de Água Refrigerada. Ela será
novamente energizada se o diagnóstico for
eliminado com o retorno do fluxo e será
permitido o restabelecimento normal do
resfriador (para acomodar o controle externo da
bomba) Observar que este diagnóstico não
acende a lâmpada vermelha de diagnóstico no
visor do EasyView.
Remoto
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 59
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Efeitos
Rigor
ED
Evaporator Water Flow Lost
Resfriador
Imediato
Não-bloq.
a. A entrada do interruptor de fluxo de água
refrigerada esteve aberta por mais de 6-10 segundos contínuos.
b. Este diagnóstico não desenergiza a saída da
bomba do evaporador
c. 6-10 segundos de fluxo contínuo irão eliminar
o diagnóstico.
d. Embora a bomba seja interrompida nos
modos STOP, este diagnóstico não será ativado
no modo STOP. Observar que este diagnóstico
não acende a lâmpada vermelha de diagnóstico
no visor do Easy View.
6B8
High Evap Refrigerant Pressure
Bomba
do
Evapor.
Modo
Especial
Não-bloq.
A pressão do refrigerante do evaporador de um
cicuito aumentou acima de 190 psig. O relé da
bomba de água do evaporador será desenergizada para interromper a bomba independente
do motivo de operação da bomba. O diagnóstico
será auto-restabelecido e a bomba retornará
para o controle normal quando todas as pressões do evaporador caírem abaixo de 185 psig.
F5
High Pressure Cutout Compressor 1A
Circuito
Imediato
Bloq.
Uma interrupção da alta pressão foi detectada
no Compressor 1A; desengate a 315 ±5 PSIG.
Observação: Outros diagnósticos que podem
ocorrer como uma conseqüência esperada do
desengate da HPC serão suprimidos do anúncio. Eles incluem a Perda de Fase, a Perda de
Alimentação e a Transição Completa - Entrada
Aberta.
Local
F6
High Pressure Cutout Compressor 1B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
BE
High Pressure Cutout Compressor 2A
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
BF
High Pressure Cutout Compressor 2B
Circuito
Imediato
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
Local
FD
Emergency Stop
Resfriador
Imediato
Bloq.
a. A entrada EMERGENCY STOP está aberta.
Um interbloqueio externo foi desengatado.
O tempo para o desengate a partir da abertura
da entrada até a parada da unidade é de 0,1 a
1,0 segundos.
Local
A1
Outdoor Air Temperature
Sensor
Resfriador
Normal
Bloq.
Sensor ou LLID com falha. Observar que se este
diagnóstico ocorrer, o esvaziamento operacional
será executado independente da última
temperatura válida.
Remoto
6 - 60
Persist.
Nível de
Restab.
Nome do Diagnóstico
Critérios
N/A
RTAC-SVX01C-PT
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Nome do Diagnóstico
Efeitos
Rigor
Persist.
Critérios
Nível de
Restab.
6B0
Starter Panel High Temperature
Limit – Panel 1, Compressor 2A
Compr.
2A
Modo
Especial
Não-bloq.
Um desengate do Termostato de Alto Limite no
Painel de Partida (170 °F) foi detectado.
Observação: Outros diagnósticos que podem
ocorrer como uma conseqüência esperada do
desengate do Limite da Alta Temperatura no
Painel serão suprimidos do anúncio. Estes
incluem a Perda de Fase, a Perda de Alimentação e a Transição Completa - Entrada Aberta.
6B1
Starter Panel High Temperature
Limit – Panel 1, Compressor 1B
Compr.
1B
Modo
Especial
Não-bloq.
Similar ao Compressor 2A
6B2
Starter Panel High Temperature
Limit – Panel 2, Compressor 2B
Compr.
2B
Modo
Especial
Não-bloq.
Similar ao Compressor 2A
5C5
Starter Module Memory Error
Type 1-Starter 1A
Nenhum
Info
Bloq.
A soma de teste na cópia da RAM da configuração do LLID do Motor de Partida falhou.
Configuração obtida a partir da EEPROM.
Local
5C6
Starter Module Memory Error
Type 1-Starter 1B
Nenhum
Info
Bloq.
Similar ao Motor de Partida 1A
Local
5C7
Starter Module Memory Error
Type 1 - Starter 2A
Nenhum
Info
Bloq.
Similar ao Motor de Partida 1A
Local
5C9
Starter Module Memory Error
Type 2 - Starter 1A
Compr.
Imediato
Bloq.
A soma de teste na cópia da EEPROM da configuração do LLID do Motor de Partida falhou.
Foram utilizados os valores padrão de fatores.
5CA
Starter Module Memory Error
Type 2 - Starter 1B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Motor de Partida 1A
5CB
Starter Module Memory Error
Type 2 - Starter 2A
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Motor de Partida 1A
5CC
Starter Module Memory Error
Type 2 - Starter 2B
Compr.
Imediato
Bloq.
Similar ao Motor de Partida 1A
5FF
MP: Invalid Configuration
Nenhum
Imediato
Bloq.
A configuração do MP é inválida, com base no
software atualmente instalado
NA
1AD
MP Application Memory CRC
Error
Resfriador
Imediato
Bloq.
Erro de memória.
Remoto
69C
MP: Non-Volatile Memory
Reformat
Nenhum
Info
Bloq.
O MP determinou que há um erro em um setor
da memória não-volátil e ela foi reformatada.
Verificar as configurações.
NA
2E6
Check Clock
Resfriador
Info
Bloq.
O relógio de tempo real detectou a perda do seu
osciladror em algum momento no passado.
Verificar / substituir a bateria. Este diagnóstico
somente pode ser eliminado de forma efetiva
com a gravação de um novo valor para o relógio
do tempo do resfriador, utilizando as funções de
“ajuste do horário do resfriador” do TechView ou
do DynaView.
NA
Instalação, Operação e Manutenção
6 - 61
Interface dos Controles
Cód.
Hex.
Efeitos
6A1
MP: Could not Store Starts and
Hours
Nenhum
Info
Bloq.
O MP determinou que houve um erro com
o armazenamento após desligamento anterior.
As partidas e Horários das últimas 24 horas
podem ter sido perdidos.
NA
6A2
MP: Non-Volatile Block Test
Error
Nenhum
Info
Bloq.
O MP determinou que houve um erro com um
bloco da memória Não-Volátil. Verificar as
configurações.
NA
6A3
Starter Failed to Arm/Start –
Compressor 1A
Compr.
Info
Bloq.
O Motor de Partida falhou em armar ou iniciar
dentro do tempo previsto (15 segundos).
NA
6A4
Starter Failed to Arm/Start –
Compressor 1B
Compr.
Info
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
NA
6A5
Starter Failed to Arm/Start –
Compressor 2A
Compr.
Info
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
NA
6A6
Starter Failed to Arm/Start –
Compressor 2B
Compr.
Info
Bloq.
Similar ao Compressor 1A
NA
6 - 62
Rigor
Persist.
Nível de
Restab.
Nome do Diagnóstico
Critérios
RTAC-SVX01C-PT
Verificação Antes da Partida
Lista de Conferência da Instalação
Completar esta lista de conferência conforme a unidade é instalada e verificar se
todos os procedimentos recomendad os foram realizados antes de dar a partida na
unidade. Esta lista de conferência não substitui as Instruções detalhadas fornecidas
nas seções de “Instalação Mecânica” e “Instalação Elétrica” deste manual. Ler
ambas as seções completamente a fim de se familiarizar com os p rocedimentos de
instalação, antes de iniciar o trabalho.
Entrega
[ ] Verificar se os dados da plaqueta d e identificação da unidade correspondem às
informações da encomenda.
[ ] Vistoriar a unidade quanto a danos de embarque e quaisquer faltas de materiais.
Informar qualquer dano ou falta à transpor tadora.
Posicionamento e Montagem da Unidade
[ ] Vistoriar o local desejado para a instalação e verificar se os espaçamentos de
acesso de serviço são adequados.
[ ] Providenciar drenagem para a água do evaporador.
[ ] Remover e desfazer-se de todos os materiais da embalagem (papelões, etc.)
[ ] Instalar isoladores de borracha opcionais, se necessário.
[ ] Nivelar a unidad e e p rendê-la à superfície de montagem.
Tubulação da Unidade
[ ] Lavar toda a tubulação de água da unidade antes de executar as conexões finais à
unidade.
CUIDADO: Se estiver utilizando uma solução de limpeza comercial ácida, construir um desvio temporário ao redor da unidade para evitar danos aos
componentes internos do evaporador.
Para evitar possíveis danos ao equipamento, não utilizar água não-tratada ou tratada de forma
imprópria.
[ ] Conectar a tub ulação da água refrigerada ao evaporador.
[ ] Instalar os manômetros e as válvulas de fechamento na entrada e na saída da água
refrigerada do evaporador.
Instalação, Operação e Manutenção
7-1
Verificação Antes da Partida
[ ] Instalar um filtro de água na linha de água refrigerada de entrada.
[ ] Instalar uma válvula de compensação e um interruptor de fluxo (recomendados) na
linha de água refrigerada de saíd a.
[ ] Instalar um dreno com válvula de fechamento ou um b ujão d e drenagem na caixa
d’água do evaporador.
[ ] Providenciar aberturas de ventilação para o sistema da água refrigerada em pontos
altos na tubulação do sistema.
[ ] Aplicar fio resistivo e isolamento, conforme necessário, para proteger toda a
tubulação exposta contra congelamento.
Fiação Elétrica
ADVERTÊNCIA: para evitar ferimentos ou morte,
desconectar as fontes de alimentação elétrica antes
de completar as conexões de fiação à unidade.
CUIDADO: Para evitar corrosão e superaquecimentos
nas conexões terminais, utilizar somente condutores
de cobre.
[ ] Conectar a fiação da fonte de alimentação com interruptores com fusíveis aos
blocos de terminais ou terminais (ou os interruptores montados na unidade) na
seção de alimentação do painel de controle.
[ ] Conectar a fiação da fonte de alimentação ao aquecedor do evaporador.
[ ] Conectar a fiação da fonte de alimentação à bomba de água refrigerada.
[ ] Conectar a fiação da fonte de alimentação a quaisquer fios resistivos auxiliares.
[ ] Conectar os cont atos auxiliares da bomba de água refrigerada (5K1) em série com
o interruptor de fluxo e dep ois conectar aos terminais apropriados.
[ ] Para a função Auto/Stop Externa, instalar a fiação a partir de contatos remotos
(5K14, 5K15) aos terminais apropriados na placa de circuitos.
[ ] Conectar a fonte de alimentação para a tomada de conveniência, se ela estiver
separada do aqueced or do evaporador.
CUIDADO: Informações sobre a Fiação de Interconexões: O Interbloqueio da Bomba de Água Refrigerada e o Auto/Stop Externo devem ser presos, ou
podem ocorrer danos ao equipamento.
7- 2
RTAC-SVX001C-PT
Verificação Antes da Partida
[ ] Se forem utilizadas as saídas d o relé de alarme e de est ado, instalar fios a partir do
painel aos terminais apropriad os na p laca d e circuitos.
[ ] Se for utilizada a função de parada de emergência, instalar fios de baixa tensão aos
terminais na placa de circuitos.
[ ] Conect ar alimentações separadas para a opção de Parada de Emergência Externa,
se aplicável.
[ ] Se for utilizada a opção de fabricação de gelo, instalar fios na 5K18 aos terminais
apropriados na 1U7.
[ ] Conectar fontes de alimentação separad as para o circuito de estado de fabricação
de gelo, se aplicável.
Generalidades
Quando a instalação estiver completa, mas antes de colocar a unidade em serviço,
os seguintes procedimentos pré-partida devem ser revisados e verificados quanto à
correção:
Desconectar toda a alimentação elétrica, incluindo
os interruptores remotos, antes do serviço. A falha
na desconexão da alimentação antes do serviço
pode causar ferimentos pessoais ou morte.
1 Inspecionar todas as conexões da fiação nos circuitos de alimentação do
compressor (interruptores, blocos de terminais, contatores, terminais da caixa de
distrib uição do compressor, etc.) para certificar-se de que elas estejam limpas e
firmes.
CUIDADO: Verificar se todas as conexões estão feitas. Conexões soltas podem causar condições de
superaquecimento e de subtensão no motor do
compressor.
2 Abrir tod as as válvulas do refrigerante nas linhas de descarga, líquido, óleo e
retorno de óleo.
CUIDADO: Não operar a unidade com as válvulas de
serviço do compressor, da descarga de óleo, da linha
de líquido e o fechamento manual na fonte de refrigerante nos resfriadores auxiliares "FECHADOS". Se
eles não estiverem “ABERTOS”
, podem ocorrer sérios
danos ao compressor.
Instalação, Operação e Manutenção
7-3
Verificação Antes da Partida
3 Verificar a tensão da fonte de alimentação na unidade no interruptor principal com
fusível da alimentação principal. A tensão deve estar dentro da faixa de utilização
da tensão, que também está impressa na plaqueta de identificação da unidade. O
desequilíbrio d a tensão não deve exceder os 3%.
4 Verificar o ajuste de fases de alimentação da unidade L1-L2-L3 no motor de
partida para certificar-se de que ele foi inst alado em uma seqüência de fases
“ABC”
.
CUIDADO: O ajuste de fases de alimentação incorreto pode resultar em danos ao equipamento devido
à rotação inversa.
CUIDADO: Não utilizar água não-tratada ou tratada
de maneira imprópria. Podem ocorrer danos no equipamento.
5 Preencher o circuito de água refrigerada do evaporad or. Ventilar o sistema durante
seu preenchimento. Abrir os orifícios de ventilação na par te superior da caixa
d’água do evaporador durante o preenchimento e fechá-los quando o
preenchimento estiver concluído.
Importante: A utilização de água não-tratada ou tratada de maneira imprópria
neste equipamento pode resultar em incrustações, erosão, corrosão, algas
ou lodo. Deve-se contratar os serviços de um especialista qualificado no
tratamento de água para determinar qual tratamento, se houver algum, é
aconselhável. A garantia da Trane Company exclui especificamente a
responsabilidade pela corrosão, erosão ou deterioração do equipamento
Trane. A Trane não assume nenhuma responsabilidade pelos resultados da
utilização de água não-tratada ou tratada de maneira imprópria ou pelo uso
de água salina ou salôbra.
6 Fechar o(s) interruptor(es) princip al(is) com fusível que fornecem a alimentação ao
motor de partida da bomba de água refrigerad a.
7 Dar a par tida na bomba de água refrigerada para iniciar a circulação de água.
Inspecionar toda a tubulação quanto a vazamentos e executar os reparos
necessários.
8 Com água circulando através do sistema, ajustar o fluxo de água e verificar a
queda de pressão da água através do evaporador.
9 Ajustar o interruptor de fluxo da água refrigerad a para o funcionamento
apropriado.
Advertência: Ter extremo cuidado ao realizar o procedimento a seguir com a alimentação aplicada. A
não-observância desta advertência pode resultar em
ferimentos pessoais ou morte.
7- 4
RTAC-SVX001C-PT
Verificação Antes da Partida
10 Reaplicar a alimentação para a conclusão dos procedimentos.
11 Testar todas as ligações elétricas de interconexão, d o interbloqueio e externas
conforme d escrito na seção de Instalação Elétrica.
12 Verificar e ajust ar, conforme necessário, tod os os itens de menu do CH530.
13 Parar a b omb a de água refrigerada.
14 Energizar o compressor e os sep aradores de óleo 24 horas antes d a ativação da
unidad e.
Fonte de Alimentação de Tensão da Unidade
A tensão da unidade deve atender aos critérios fornecidos na Seção de Instalação
Elétrica. Medir cada perna da tensão de alimentação no interruptor principal com
fusível d a unid ade. Se a tensão medida em alguma perna não estiver dentro da faixa
especificada, notificar o forneced or de energia e corrigir a situação antes de operar a
unidade.
CUIDADO: Fornecer tensões adequadas à unidade.
A falha neste procedimento pode causar o mau-funcionamento dos componentes de controle e
diminuir a vida do contato do relé, dos motores do
compressor e dos contatores.
Desequilíbrio da Tensão da Unidade
O desequilíbrio excessivo da tensão entre as fases do sistema trifásico pode causar o
superaquecimento dos motores e eventualmente sua falha. O d esequilíbrio máximo
permitido é de 3%. O desequilíbrio da tensão é determinado através dos sequintes
cálculos:
% de Desequilíbrio = [(Vx - V média) x 100]/Vmédia
V média = (V1 + V2 + V3)/3
Vx = fase com a maior diferença da Vmédia (sem considerar o sinal)
Por exemplo, se as três tensões med idas forem 221, 230 e 227 volts, a média será:
(221+230+227)/3 = 226
O percentual de desequilíbrio então será:
[100(221-226)]/226 = 2,2%
Isto excede o máximo p ermitid o (2%) em 0,2%.
Instalação, Operação e Manutenção
7-5
Verificação Antes da Partida
Ajuste de Fases da Tensão da Unidade
Advertência: É imperativo que L1, L2, L3 no motor de
partida estejam conectados na seqüência de fases AB-C para evitar danos ao equipmento devido à
rotação invertida.
É importante que a rotação correta dos compressores seja estabelecida antes da
unidade ser inicializada. A rot ação correta do motor exige a confirmação da seqüência
de fases elétricas da fonte de alimentação. O motor está conectado internamente
para a rotação no sentido horário com a fonte de aliment ação de entrada ajustada em
fases A, B, C.
Basicamente, as tensões geradas em cada fase do alternador polifásico ou no
circuito são chamad as de tensões de fase. Em um circuito trifásico, são geradas três
tensões de ondas senoidais, com diferença em fase de 120 graus elétricos. A ord em
na qual as três tensões do sistema trifásico sucedem uma à outra é chamada de
seqüência de fases ou d e rotação de fases. Ela é determinada pelo sentido d e
rotação do alternador. Quando a rotação é no sentido horário, a seqüência de fases é
normalmente chamada "ABC," quando é no sentido anti-horário, "CBA.”
Este sentido pode ser invertido fora do alternador através da troca de dois fios de
linha. É esta possível troca de fiação que faz com que seja necessário um indicador
da seqüência de fases para o operador determinar rapidamente a rotação da fase do
motor.
O ajuste apropiado das fases elétricas do motor do compressor pode ser
rapidamente determinado e corrigido antes da inicialização da unidade. Utilizar um
instrumento d e qualidade, como o Indicador de Seqüência de Fases Modelo 45 da
Associated Research e seguir este procedimento.
1 Pressionar a tecla STOP no CH530.
2 Abrir o interruptor elétrico ou a chave de proteção do circuito que fornece a
alimentação de linha para o(s) bloco(s) terminal(is) de aliment ação d e linha no
painel de partida (ou para o interruptor montado na unidade).
3 Conectar os fios do ind icad or de seqüência d e fases ao bloco terminal d e
Aliment ação, conforme indicação a seguir:
Fio Seq. Fase
7- 6
Terminal
Preto (Fase A)
L1
Vermelho (Fase B)
L2
Amarelo (Fase C)
L3
RTAC-SVX001C-PT
Verificação Antes da Partida
4 Ligar a alimentação através do fechamento do interruptor principal com fusível da
alimentação da unidade.
5 Ler a seqüência de fases no indicador. O LED “ABC” no painel do indicador de
fases irá acender se a fase for “ABC.”
ADVERTÊNCIA: Para evitar ferimentos ou morte devido a eletrocução, ter extremo cuidado ao realizar os
procedimentos de serviço com a alimentação energizada.
6 Se, ao invés disso, o indicador do “CBA” acender, abrir o interruptor principal de
alimentação da unidade e trocar dois fios de linha no(s) bloco(s) terminal(is) da
alimentação de linha (ou interruptor montado na unidade). Fechar novamente o
interruptor principal de aliment ação e verificar novamente o ajuste de fases.
Instalação, Operação e Manutenção
7-7
Verificação Antes da Partida
CUIDADO: Não trocar nenhum fio de carga que
venha dos contatores da unidade ou dos terminais
do motor. Esta ação pode danificar o equipmento.
7 Abrir novamente o interrup tor de desconexão da unidade e desconectar o
indicador d e fases.
Taxas de Fluxo do Sistema de Água
Estabelecer um fluxo de água refrigerada equilib rado através do evaporador. As taxas
de fluxo devem estar entre os valores mínimo e máximo fornecidos nas curvas da
queda de pressão. Taxas de fluxo da água refrigerada abaixo dos valores mínimos
resultam em fluxos laminares, que reduzem a transferência de calor e causam a
perda do controle da EXV ou perturbações, baixas temperaturas e interrupções
repetidas. As taxas de fluxo muito altas podem causar a erosão d os tubos do
evaporador.
Queda da Pressão do Sistema de Água
Medir a queda na pressão da água através do evaporador nas tomadas de pressão
instaladas em campo na tubulação de água do sistema. Utilizar o mesmo manômetro
para cada medição. Não incluir as conexões de filtros e válvulas nas leituras da qued a
de pressão.
As leituras na queda de pressão devem ser aproximadamente aquelas mostradas nos
Gráficos de Queda de Pressão na seção de Instalação Mecânica.
Configuração do CH530
A utilização da ferramenta de serviço TechView é necessária para visualizar e ajustar a
maioria das configurações. Consultar a seção de Interface dos Controles para obter
intruções sobre o ajuste das configurações.
Instalação, Operação e Manutenção
7-8
Procedimentos de Ativação da Unidade
Ativação Diária da Unidade
A linha de tempo para a seqüência de operação é mostrada no final desta seção e
representa os atrasos e seqüências nominais que um resfriador experimentaria
durante um ciclo operacional típico. A linha de tempo começa com uma ativação da
alimentação principal para o resfriador. A seqüência considera um resfriador RTAC a
ar com 2 circuitos e 2 compressores sem nenhum diagnóstico ou componente com
mau-funcionamento. Os eventos externos, como a ação do operador quando coloca
o resfriador no modo Auto ou Stop, o fluxo de água refrigerada através do evaporador
e a aplicação de cargas ao circuito de água refrigerada que causam aumento na
temperatura da água do circuito, estão representados e a respost a dos resfriadores a
estes eventos são mostradas, com anotação dos atrasos apropriados. Os efeitos dos
dignósticos e outros interbloqueios externos, exceto a prova do fluxo de água no
evaporador, não são considerados. A resposta do Visor do EasyView também é
representada na linha do tempo.
Observação: A menos que o TechView e o sistema de automatização de
edificações do CH530 estejam controlando a bomba de água refrigerada, a
seqüência manual de partida da unidade é a descrita a seguir. As ações do
operador são anotadas.
Generalidades
Se a verificação antes da partida, conforme discutida anteriormente, tiver sido
concluída, a unidade está pronta para a partida.
1 Pressionar a tecla STOP no CH530.
2 Conforme a necessidade, ajustar os valores d os p ontos d e configuração nos
menus do CH530 usando o TechView.
3 Fechar os interruptores principais com fusíveis para a bomba de água refrigerada.
Energizar a(s) bomba(s) para iniciar a circulação de água.
4 Verificar as válvulas de serviço no tubo de descarga, na linha de aspiração, na
linha de óleo e na linha de líquido para cad a circuito. Estas válvulas d evem ser
ab ertas antes da partida dos compressores.
CUIDADO: Para evitar danos ao compressor, não
operar a unidade até que todas as válvulas de
serviço das linhas de refrigerante e de óleo estejam
abertas.
5 Verificar se a bomba de água refrigerada opera por pelo menos um minuto d epois
do resfriador receber um comando para parar (para sistemas normais de água
refrigerada).
6 Pressionar a tecla AUTO. Se o controle do resfriador solicitar o resfriamento e
todos os interbloqueios de segurança estiverem fechados, a unidade irá iniciar.
O(s) compressor(es) carregará(ão) e descarregará(ão) em resposta à temperatura
da água refrigerada de saída.
Instalação, Operação e Manutenção
8-1
Procedimentos de Ativação da Unidade
Depois do o sistema estar operando por aproximadamente 30 minutos e ter se
estabilizado, completar os proced imentos de ativação restantes, conforme descrito a
seguir:
1 Verificar a pressão do refrigerante do evaporador e a pressão do refrigerante do
condensador sob o Relatório do Refrigerante no TechView CH530. As pressões
referem-se ao nível do mar (14,6960 psia).
2 Verificar os visores d a EXV d ep ois de ter decorrido um tempo suficiente para
estabilizar o resfriador. O fluxo do refrigerante que passa pelos visores deve ser
límpido. Bolhas no refrigerante indicam baixa carga do refrigerante ou queda
excessiva de pressão na linha de líquido ou uma válvula de expansão presa na
posição aberta. Uma restrição na linha pode ser identificada, às vezes, por um
perceptível diferencial de temperatura entre os dois lados da restrição. Neste
ponto da linha, é freqüente a formação de gelo. As cargas de refrigerante
adequadas são mostradas na Seção de Informações Gerais.
Importante! Um visor claro, por si só, não significa que o sistema está
carregado da maneira apropriada. Verificar também o sub-resfriamento do
sistema, o controle do nível de líquido e as presssões de operação da
unidade.
3 Medir o sub-resfriamento do sistema.
4 Uma falta d e refrigerante é indicada se as pressões operacionais estiverem baixas
e o sub-resfriamento também estiver baixo. Se as pressões operacionais, o visor,
as leituras de superaquecimento e de sub-resfriamento ind icarem falta de
refrigerante, carregagar o refrigerante em cada circuito, conforme a necessidade.
Com a unidad e em op eração, adicionar vap or de refrigerante através da conexão
da linha de cargas à válvula de serviço de aspiração e realizar o carregamento
através da porta traseira até que as condições de operação se tornem normais.
CUIDADO: Se a pressão de descarga e a de aspiração
estiverem baixas, mas o sub-resfriamento estiver
normal, existe um outro problema que não a falta de
refrigerante. Não adicionar refrigerante, já que isto
pode resultar na sobrecarga do circuito.
Utilizar somente refrigerantes especificados na
plaqueta de identificação da unidade (HFC 134a) e
Óleo 00048 da Trane. A não-observância deste procedimento pode causar danos ao compressor e
operação imprópria da unidade.
8-2
RTAC-SVX001C-PT
Procedimentos de Ativação da Unidade
Procedimento Sazonal de Ativação da Unidade
1 Fechar todas as válvulas e reinst alar os plugues de drenagem no evaporador.
2 Executar a manutenção de equip amentos auxiliares conforme as instruções de
ativação/manutenção fornecidas p elos respectivos fabricantes dos equipamentos.
3 Fechar os orifícios de ventilação nos circuitos de água refrigerada do evaporador.
4 Abrir tod as as válvulas nos circuitos de água refrigerada do evaporador.
5 Abrir tod as as válvulas de refrigerante p ara verificar se elas estão na condição
ab erta.
6 Se o evaporador foi drenado anteriormente, ventilar e encher o evap orador e o
circuito de água refrigerada. Quando todo o ar tiver sido retirado do sistema
(incluindo cada passagem), instalar as tampas nos orifícios de ventilação das
caixas d’água do evaporador.
CUIDADO: Garantir que os aquecedores do compressor e do separador de óleo estejam em operação por
um mínimo de 24 horas antes da partida. A nãoobservância deste procedimento pode resultar em
danos ao equipmento.
7 Verificar o ajuste e a operação de cada controle d e segurança e operacional.
8 Fechar todos os interruptores.
9 Consultar a seqüência para a ativação diária da unidade para executar o restante
da ativação sazonal.
Reinicialização do Sistema Após Desligamento Estendido
Seguir os procedimentos abaixo para reinicializar a unidade após o desligamento
estendido:
1 Verificar se as válvulas de serviço da linha de líquido, a linha de óleo, as válvulas
de serviço de descarga do compressor e as válvulas d e serviço de asp iração
estão abertas.
CUIDADO: Para evitar danos ao compressor, certificar-se de que todas as válvulas do refrigerante estejam abertas antes da partida da unidade.
2 Verificar o nível de óleo no separador de óleo (ver a seção de Procedimentos de
Manutenção).
3 Preencher o circuito d e água d o evaporador. Ventilar o sistema enquanto ele está
send o preenchido. Abrir o orifício de ventilação na parte superior do evaporador e
do condensador durante o preenchimento e fechar quando o preenchimento for
concluído.
Instalação, Operação e Manutenção
8-3
Procedimentos de Ativação da Unidade
CUIDADO: Não utilizar água não-tratada ou tratada
de maneira imprópria. Podem ocorrer danos ao
equipmento.
4 Fechar os interruptores com fusíveis que fornecem aliment ação à bomba de água
resfriada.
5 Inicializar a bomba de água do evaporador e, enquanto a água estiver circulando,
vistoriar toda a tubulação quanto a vazamentos. Executar qualquer reparo
necessário antes da partid a d a unid ade.
6 Enquanto a água estiver circulando, ajustar os fluxos d e água e verificar as quedas
de p ressão da água através do evaporador. Consultar os itens “Taxas de Fluxo do
Sistema de Água” e “Queda de Pressão no Sistema de Água”
.
7 Ajust ar o interruptor de fluxo na tubulação do evaporador para uma corret a
operação.
8 Interromper a bomba de água. A unid ade está pronta para a ativação conforme
descrito nos “Procedimentos de Ativação”
.
Instalação, Operação e Manutenção
8-4
Procedimentos de Desligamento
da Unidade
Desligamento Temporário e Reinicialização
Para desligar a unidade por um curto período de tempo, utilizar o seguinte
procedimento:
1 Pressionar a tecla STOP no CH530. Os comp ressores continuarão a operar e,
depois de descarregarem por 20 segundos, irão parar quando os contatores do
compressor forem desenergizados.
2 Interromper a circulação de água através, desligando a bomba de água
refrigerada.
Para reinicializar a unidade após um desligamento temporário, habilitar a bomba
de água refrigerada e pressionar a tecla AUTO. A unidade irá iniciar normalmente,
desde que existam as seguintes condições:
! O CH530 receb e uma solicitação para resfriamento e o diferendial para a partida
está acima do ponto de configuração.
! Tod os os interbloqueios operacionais e circuitos de segurança do sistema estão
satisfeitos.
Procedimento de Desligamento estendido
O seguinte procedimento deve ser executado se o sistema tiver que ser tirad o de
serviço por um longo período de tempo, por exemplo, desligamento sazonal:
1 Testar a unidade quanto a vazamentos do refrigerante e executar reparos, se
necessário.
2 Abrir os interruptores elétricos para a bomba de água refrigerada. Travar os
interruptores na posição “OPEN”
.
CUIDADO: Travar os interruptores da bomba de água
refrigerada na posição aberta para evitar danos à
bomba.
3 Fechar todas as válvulas de fornecimento de água refrigerada. Drenar a água do
evaporador.
4 Abrir o interruptor elétrico principal da unidade e o interruptor mont ado na unidade (se instalado) e travá-los na posição “OPEN”
. Se o transformad or de potência
de controle opcional não estiver instalado, abrir e travar o interruptor de 115 V.
CUIDADO: Travar os interruptores na posição
“ABERTA”para evitar a ativação acidental ou danos
ao sistema quando ele tiver sido ajustado para o
desligamento estendido.
5 Pelo menos a cada três meses (trimestralmente), verificar a pressão do
refrigerante na unid ade para verificar se a carga do refrigerante está intacta.
Instalação, Operação e Manutenção
9-1
Procedimentos de Desligamento
da Unidade
(em branco)
Instalação, Operação e Manutenção
9-2
Manutenção Periódica
Generalidades
Executar todos os procedimentos e inspeções de manutenção nos intervalos
recomendados. Isto prolongará a vida do resfriador e minimizará a possibilidade d e
falhas com custos elevados.
Utilizar um “Registro do Operador”
, como o mostrado no final da seção, para montar
um histórico de operação p ara a unidade. O registro serve como uma ferramenta d e
diagnóstico valiosa para a equipe de serviço. Através da observação d as tendências
nas condições operacionais, um operador pode antecipar e evitar as situações
problemáticas antes que elas ocorram. Se a unid ade não op erar de maneira
apropriada durante as inspeções de manutenção, consultar os itens de
“Diagnósticos e Resoluções de Problemas”
.
Depois da unidade estar operando por aproximadamente 30 minutos e o sistema
estar estabilizado, verificar as condições operacionais e concluir os p rocedimentos
abaixo:
Manutenção Semanal
Enquanto a unidade estiver operando em condições estáveis.
1 Verificar a pressão de UCM para o Evaporad or, Condensador e Óleo
Intermediário.
2 Observar o Visor d a Linha de Líquido na EXV.
3 Se o visor da linha de líquido tiver bolhas, medir a entrada de sub-resfriamento da
EXV. O sub-resfriamento nunca deve ser menor que 4 °F, sob qualquer
circunstância.
CUIDADO: Apenas um visor claro não significa que o
sistema está carregado da maneira apropriada. Verificar também o restante das condições operacionais
do sistema.
4 Inspecionar todo o sistema quanto a condições incomuns e inspecionar as
bobinas do condensador quanto a sujeira ou resíduos. Se as bobinas estiverem
sujas, consultar a limpeza das bobinas.
Manutenção Mensal
1 Executar todos os procedimentos da manutenção semanal.
2 Registrar o sub-resfriamento do sistema.
3 Executar os reparos necessários.
Installation, Operation and Maintenance
10- 1
Manutenção Periódica
Manutenção Anual
1 Executar todos os procedimentos semanais e mensais.
2 Verificar o nível de óleo no reservatório de óleo enquanto a unid ade está
desligada.
Observação: Não é necessária a troca rotineira de óleo. Utilizar uma análise
de óleo para determinar a condição do óleo.
3 Mandar realizar uma análise do óleo do compressor em um laboratório qualificado
para determinar o conteúdo de umidade no sistema e o nível de ácido. Esta
análise é uma ferramenta de diagnósticos valiosa.
4 Entrar em contato com uma organização de serviço qualificada para executar um
teste contra vazamentos no resfriador, p ara verificar os controles de operação e
de segurança e para inspecionar os componentes elétricos quanto a deficiências.
5 Inspecionar todos os componentes da tubulação quanto a vazamentos e danos.
Limpar quaisquer filtros em linha.
6 Limpar e repintar quaisquer áreas que mostrem sinais de corrosão.
7 Limpar as bobinas do condensador.
Advertência: Posicionar todos os interruptores elétricos na posição “Open” e travá-los para evitar ferimentos ou morte causados por choques elétricos.
8 Verificar e apertar todas as conexões elétricas conforme necessário.
10- 2
RTAC-SVX001C-PT
Manutenção Periódica
Solicitação para Técnico de Serviço do RTAC
Nome do serviço
Local do serviço
Modelo #
Núm. de série
Pedido #
Elevação do serviço (pés acima do nível do mar)
Unidade RTAC
Posicionada e com tubulação. Não
Fiação
Motor de partida do compressor
Motor da bomba de água refrigerada
Tubulação
Tubulação de água refrigerada conectada a:
Alimentação disponível para vácuo
Unidade RTAC
Todos os controles instalados e
Unidades de tratamento de ar
Interbloqueios externos (fluxo
Bombas
Todas as partidas magnéticas instaladas e
Componentes instalados:
Válvulas de equilíbrio de fluxo
Teste
Nitrogênio seco disponível para
Medidores
R-134a disponível para teste de vazamento
Termômetros
Refrigerante
Refrigerante no local do serviço
Orifícios de ventilação
Conscientização do proprietário quanto a procedimentos seguros para manuseio do refrigerante
Sim
Não
O proprietário foi completamente instruído sobre
Sim
Não
O proprietário recebeu uma cópia do MSDS
Sim
Não
O proprietário recebeu uma cópia do Trane
Números nacionais de placas
Evaporador
Separador de Vapor/Líquido
Separador de Óleo
Instruções de ativação
Completado por
Nome
Installation, Operation and Maintenance
Data
10- 3
Manutenção Periódica
Lista de Verificação da Instalação do RTAC
Nome do serviço
Modelo #
Pedido #
Data de envio
Local do serviço
Número de série
Elevação do serviço (pés acima do nível do mar)
Recepção
Verificar se a etiqueta de identificação da unidade corresponde às informações do pedido
Inspecionar a unidade quanto a defeitos de transporte e falta de material. Informar qualquer dano à transportadora.
Localização e montagem da unidade
Inspecionar o local desejado para a instalação e verificar os espaçamentos adequados para o acesso de serviço
Fornecer drenagem para a água do evaporador
Remover e descartar todos os materiais de transporte (papelões, etc.)
Instalar os isoladores de neoprene opcionais, se necessário. Consultar detalhes no IOM.
Nivelar a unidade e fixá-la na superfície de montagem.
Tubulação da unidade
Cuidado: se for utilizada uma solução de limpeza comercial ácida, construir um desvio temporário ao redor da unidade para evitar danos aos
componentes internos do evaporador. Para evitar possíveis danos ao equipamento, não usar água não tratada ou com tratamento inadequado.
Lavar toda a tubulação de água da unidade antes de executar as conexões finais à unidade.
Conectar a tubulação de água ao evaporador.
Instalar manômetros e válvulas de fechamento na entrada e na saída de água do evaporador.
Instalar filtros de água nas linhas de água refrigerada de entrada.
Instalar válvulas de equilíbrio (arbitrário) e interruptores de fluxo nas linhas de água de saída
Instalar drenos com válvulas de fechamento e plugues na caixa d’água do evaporador.
Ventilar os sistemas de água refrigerada nos pontos superiores da tubulação do sistema.
Fiação elétrica
ADVERTÊNCIA: para evitar ferimentos ou morte, desconectar a alimentação antes de completar as conexões da fiação à unidade.
Verificar se as conexões estão firmes na fiação de alimentação da unidade com o interruptor com fusível para o bloco de
terminais, interruptor montado na unidade ou disjuntor.
Verificar se as conexões de fiação de controle de 115 volts para a bomba de água refrigerada estão firmes.
Verificar a fiação do interbloqueio, controle da bomba de água refrigerada, interbloqueio do fluxo de água refrigerada e auto/
stop externo. Para obter mais detalhes, consultar o IOM ou os desenhos esquemáticos da unidade.
Se forem usados contatos de alarme, contato de advertência de limite, parada de emergência, fabricação de gelo, ponto de
configuração externo de água refrigerada ou ponto de configuração externo de limite de corrente, consultar mais detalhes no
IOM e na fiação da unidade.
Fiação da alimentação de controle isolada no compartimento do painel de controle/painel de partida.
A bomba de água refrigerada está sendo controlada pelo CH.530 de outros (círculo um)?
Verificação antes da partida
Inspecionar todas as conexões de fiação. As conexões devem estar limpas e firmes.
Energizar os aquecedores do separador de óleo e cárter 24 horas antes da ativação
Confirmar se todas as válvulas de serviço e isolamento estão abertas
Confirmar a seqüência de fases “A-B-C”
Preencher o circuito de água refrigerada. Glicol
% glicol por peso
Fechar o interruptor de desconexão com fusível para o motor de partida da bomba de água refrigerada.
Dar a partida nas bombas de água, verificar vazamentos e efetuar reparos.
Com a água fluindo, ajustar os fluxos de água, verificar quedas de pressão e ajustar os interruptores de fluxo.
Retornar as bombas à posição automática
Desabilitar a ativação da máquina com parada externa ou parada de emergência até o mecânico de ativação chegar.
10- 4
RTAC-SVX001C-PT
Manutenção Periódica
Registro do Teste de Ativação do RTAC
Nome do serviço
Modelo #
Pedido #
Local do serviço
Número de série
Elevação do serviço (pés acima do nível do mar)
Dados do Motor de Partida:
Fabricante
Tipo (estrela-triângulo ou linha x)
# ID vendedor / Modelo #
Volts
Amps
Hz
Apenas Ativação
Aparência do resfriador na chegada
Pressão manométrica da máquina
Pressão de CH.530 da máquina
Carga de R-134a da unidade
Carga de óleo da unidade (óleo 00048)
Dados do Compressor:
Compressor A
Modelo #
Número de série
RLA
kW
Volts
Hz
Compressor B
Modelo #
Número de série
RLA
kW
Volts
Hz
Compressor C
Modelo #
Número de série
RLA
kW
Volts
Hz
Compressor D
Modelo #
Número de série
RLA
kW
Volts
Hz
Teste de pressão (se necessário)
Vácuo após teste de vazamento =
Teste de vácuo permanente =
lb
gal
mm
h
Transformadores de corrente
Número da peça (código “X” e extensão de 2 dígitos)
X
X
X
X
X
X
S
S
S
S
S
N
N
N
N
N
Resumo das opções instaladas
Interface de Comunicações Tracer
Fabricação de gelo
Outra
Outra
Outra
Condições projetadas para o evaporador
GPM
PSID
Água de entrada
Água de saída
% glicol
Tipo de glicol
Condições atuais do evaporador
GPM
PSID
Água de entrada
Água de saída
% glicol
Tipo de glicol
Assinatura da testemunha do proprietário:
Installation, Operation and Maintenance
10- 5
Manutenção Periódica
Configuração da Unidade RTAC
Nome do serviço
Modelo #
Nº pedido
Local do serviço
Número de série
Elevação do serviço (pés acima do nível do mar)
Data de envio
Setpoint View *
Unidades de temperatura (graus) do Painel Frontal (circular um)
Ponto de Configuração da Água Refrigerada do Painel Frontal
Limite de Corrente do Painel Frontal
Diferencial para Parada
Diferencial para Partida
Interrupção pela Temperatura da Água de Saída
Interrupção por Baixa Temperatura do Refrigerante
Limite do Condensador
Ponto de Configuração de Bloqueio por Baixa Temperatura Ambiente
Bloqueio por Baixa Temperatura Ambiente (circular um)
Proteção contra Sub/Sobretensão
Pressão Atmosférica Local
Temperatura Delta Projetada
Tipo de Restabelecimento (circular um)
Taxa de Restabelecimento de Retorno
Restabelecimento de Partida de Retorno
Restabelecimento Máximo de Retorno
Taxa de Restabelecimento Externo
Restabelecimento de Partida Externo
Restabelecimento Máximo Externo
Tempo de Retardo da Bomba de Água Refrigerada
Tempo de Ajuste de Filtragem do Ponto de Configuração de Água Refrigerada
Faixa Inativa de Escalonamento do Compressor
F ou C
Habilitar ou Desabilitar
Habilitar ou Desabilitar
psi
Nenhum
Tipo Restab. Retorno
Temp. Ar Externo
Retorno Constante
%
%
minutos
s
Compressor Service View **
Estado da unidade
Contr ole do Circuito 1
Bloqueio de Curcuito do Painel Frontal (circular um)
Válvula de Expansão Eletrônica (circular um)
Bloqueado ou Desbloqueado
Aberta ou Auto
Bloqueio de Curcuito do Painel Frontal (circular um)
Válvula de Expansão Eletrônica (circular um)
Bloqueado ou Desbloqueado
Aberta ou Auto
Contr ole do Circuito 2
Configuration ***
Plaqueta de identificação
Modelo #
Código de confirmação
Número de série
Nota:
*
Usando o TechView, clicar em “View” e depois no registro “Setpoint View”
.
** Usando o TechView, clicar em “View” e depois no registro “Compressor Service View”
.
*** Usando o TechView, clicar em “View” e depois no registro “Configuration”
.
10- 6
RTAC-SVX001C-PT
Manutenção Periódica
Registro do Resfriador RTAC
Nome do serviço
Modelo #
Status View: *
Pasta do Resfriador
Modo de operação
Temperatura do Ar Externo
F ou C
Pto. Config. Ativo Água Refrigerada F ou C
Pto. Config. Ativo de Limite de Corrente
Temp. da Água de Entrada no Evap. F ou C
Temp. da Água de Saída no Evap. F ou C
Bloqueio com Hardwire Externo
Local do serviço
Número de série
15 min
30 min
45 min
15 min
30 min
45 min
Pasta Circuito 1
Não-bloqueado / Bloqueado
Não-bloqueado / Bloqueado
15 min
30 min
45 min
Pasta Circuito 2
Não-bloqueado / Bloqueado
Não-bloqueado / Bloqueado
15 min
30 min
45 min
Pasta Com pr essor 1A
Pasta Compressor 1B
Fluxo de Ar
%
Velocidade do Inversor
%
Pressão refrig. no condensador
psig/kPa
Temp. saturada refrig. condensador F ou C
Pressão diferencial do refriger.
psid/kPA
Pressão do refrig. no evap.
psig/kPa
Temp. saturada refrig. evaporador F ou C
Posição EXV
%
Nível de líq. refrig. no evaporador pol./mm
Modo de operação
Horas
Partidas
Tensão fase A-B
volts
Corrente de linha média
%RLA
Corrente linha 1
amps
Corrente linha 2
amps
Corrente linha 3
amps
Corrente linha 1
%RLA
Corrente linha 2
%RLA
Corrente linha 3
%RLA
Solenóide de retorno de óleo do evaporador
Temp. de óleo alimentado
F ou C
Pressão intermed. óleo
psig/kPa
Solenóide de passo fêmea
Interruptor de corte por alta tensão
h/min
h/min
15 min
30 min
45 min
15 min
30 min
45 min
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
Comentários:
Installation, Operation and Maintenance
10- 7
Manutenção Periódica
Pasta Compressor 2A
Modo de operação
Horas
Partidas
Tensão fase A-B
volts
Corrente de linha média
%RLA
Corrente linha 1
amps
Corrente linha 2
amps
Corrente linha 3
amps
Corrente linha 1
%RLA
Corrente linha 2
%RLA
Corrente linha 3
%RLA
Solenóide de retorno de óleo do evaporador
Temp. de óleo alimentado
F ou C
Pressão intermed. óleo
psig/kPa
Solenóide de passo fêmea
Interruptor de corte por alta tensão
Pasta Compressor 2B
h/min
h/min
15 min
30 min
45 min
15 min
30 min
45 min
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
aberta/fechada
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
carga/descarga
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
bom/acionado
Comentár ios:
10- 8
RTAC-SVX001C-PT
Procedimentos de Manutenção
Gerenciamento das Cargas de Refrigerante e de Óleo
A carga apropriada de óleo e de refrigerante é essencial para operação da unidade,
desempenho da unidade e proteção ambiental adequados. Somente uma equipe de
serviço treinad a e autorizada deve realizar a manutenção do resfriador.
Alguns sintomas de uma unid ade subcarregada de refrigerante:
! Baixo Sub-resfriamento
! Bolhas no visor de EXV
! Diagnóstico de baixo nível de líquido
! Temp eraturas de aproximações do evaporador maiores que o normal
(Temperatura da Água de Saída - Temperatura Saturada do Evaporad or)
! Baixo Limite da Temperatura do Refrigerante no Evaporador
! Diagnóstico de Interrupção por Baixa Temperatura do Refrigerante
! Válvula de expansão completamente aberta
! Possível som de assobio vindo da linha de líquido (devid o à alt a velocidade do
vap or)
! Queda da Alta Pressão do Condensador + Sub-resfriador
Alguns sintomas de uma unid ade sobrecarregada de refrigerante:
! Alto Sub-resfriamento
! Nível de Líquido no Evaporador acima d a linha central após o desligamento
! Temp eraturas de aproximação do condensador maiores que o normal
(Temperatura de Entrada Saturada no Condensador – Temperatura do Ar de
Entrada)
! Limite da Pressão no Condensador
! Diagnóstico de Interrupção por Alt a Pressão
! Número de ventiladores em operação maior que o normal
! Controle dos Ventiladores errático
! Alimentação do compressor maior que o normal
! Superaquecimento de descarga muito baixo na inicialização
! Som estrondoso ou estridente no compressor durante a inicialização
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 1
Procedimentos de Manutenção
Alguns sintomas de uma unidade sobrecarregada de óleo:
! Temperaturas de aproximações no evaporador maiores que o normal
(Temperatura da Água de Saída - Temperatura do Evaporador Saturada)
! Baixo Limite da Temperatura do Refrigerante do Evaporador
! Diagnóstico de Interrupção por Baixa Temperatura do Refrigerante
! Nível de Líquido do Evaporador acima da linha central após o desligamento
! Controle do nível de líquido muito errático
! Baixa capacidade da unidad e
! Superaquecimento de baixa d escarga (principalmente em cargas altas)
! Som estrondoso ou estrid ente no compressor
! Alto nível no reservatório de óleo após o desligamento normal
Alguns sintomas de uma unidade subcarregada de óleo:
! Som estrondoso ou estrid ente no compressor
! Queda da pressão abaixo do normal através d o sistema de óleo
! Compressores Presos ou Soldados
! Baixo nível no reservatório de óleo após o desligamento normal
! Concentrações d e óleo menores que o normal no evaporador
Procedimentos para Carregamento de R134a em Campo
Certificar-se de que a energia elétrica para a unidade está desconectada antes de
realizar este proced imento.
Advertência: Posicionar todos os interruptores elétricos na posição “Aberta” e travá-los para evitar ferimentos ou morte devido a eletrocuções.
Procedimento de Carregamento do Refrigerant em Fábrica (inicial)
O procedimento de carregamento inicial deve ser seguido na primeira vez que a
unidade é carregada em fábrica, e também no carregamento em qualquer momento
depois da carga ter sido completamente retirada por ocasião da execução de rep aros.
1 Como parte do procedimento automático de vácuo/carga, verificar se as EXVs
estão ABERTAS.
2 Fechar a válvula de isolamento d a linha de líquido (para evit ar que a carga retorne
ao condensador).
3 Conectar mangueiras de vácuo às válvulas de serviço do evaporad or (uma p or
circuito). Abrir as válvulas de serviço.
11 - 2
RTAC-SVX01C-PT
Procedimentos de Manutenção
4 Conectar mangueiras de carga à p orta de carregamento no filtro da linha de
líquido (uma por circuito). Os filtros contêm uma port a com uma espiga de tubo
de ¼” (6 mm).
5 Iniciar o procedimento semi-automático de vácuo.
6 Quando o vácuo estiver completo (indicado), isolar manualmente a unidade do
vácuo.
7 Carregar a unidade através da port a de compartimento do filtro conforme a Tabela
1.
8 Quando o carregamento estiver concluído, fechar a válvula de serviço do
evaporador e desconectar as mangueiras de vácuo e de carregamento.
Tabela 1
Circuito/Carga do Refr igerante
Tam.
Unid.
60 Hz Alta
Eficiência
60 Hz Padr ão
50 Hz Alta
Eficiência
50 Hz Padrão
140
145/145
155/155
145/145
155/155
155
155/145
220/210
155/145
220/210
170
155/155
220/220
155/155
220/220
185
220/210
230/220
220/210
230/220
200
220/220
230/230
220/220
230/230
225
230/220
240/240
n/a
n/a
250
230/230
240/240
305/195
335/195
275
335/195
385/215
335/195
385/215
300
385/195
430/215
385/195
430/215
350
430/215
385/385
335/335
385/385
375
n/a
n/a
385/335
430/385
400
385/385
430/430
385/385
430/430
450
430/385
n/a
n/a
n/a
500
430/430
n/a
n/a
n/a
* A carga está em lb/circuito
Procedimento de Carregamento do Refrigerante em Campo
Seguir estes procedimentos quando a unidade estiver vazia de todo refrigerante e
sob vácuo. Adicionar a carga através da válvula de serviço do evaporador.
CUIDADO: A água deve estar fluindo através do
evaporador durante todo o processo de carregamento para evitar o congelamento e a ruptura dos
tubos do evaporador.
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 3
Procedimentos de Manutenção
1 Anotar o peso da quantidade de carga retirada. Compará-lo à Tabela 1. Uma
diferença na carga pode indicar um vazamento.
2 Conectar a mangueira de carregamento à válvula de serviço do evaporador
(espiga de tubo de 3/8” (9 mm)). Abrir a válvula de serviço.
3 Adicionar a carga ao evaporad or para elevar a carga total do circuito ao nível
indicado no quadro acima.
4 Fechar a válvula de serviço e desconectar a manguerira de carregamento.
Adição de carga:
Este procedimento deve ser seguidos durante a adição de cargas a uma unid ade
subcarregada. Quando a carga baixa for indicada por um baixo sub-resfriamento na
linha de líquido, deve-se adicionar carga até que o sub-resfriamento seja atingido.
1 Conectar a mangueira de carregamento à válvula de serviço do evaporador
(espiga de tubo de 3/8” (9 mm)). Abrir a válvula de serviço.
2 Adicionar 10 lib ras de carga de refrigerante (R-134a).
3 Fechar a válvula, retirar a mangueira de carregamento e dar a partida na unidade.
Monitorar o sub-resfriamento.
4 Se o sub-resfriamento ainda for insuficiente, retornar ao passo #2.
Observação: O sub-resfriamento apropriado pode ser determinado pelo
histórico de registros de operações, pela experiência de serviço ou entrandose em contato com o serviço técnico da Trane.
Isolamento da Carga no lado superior ou inferior do sistema
Pode-se manter todo o refrigerante no lad o superior (cond ensad or) da unidade para a
manutenção no compressor ou no lado inferior. Com a opção d a válvula de serviço da
linha de aspiração, a carga também pode ser isolada no evap orador para manutenção
no compressor ou no lado superior. É preferível isolar a carga no evaporador, se esta
opção estiver disponível.
Procedimento para isolamento da carga no lado superior:
1 Certificar-se de que o circuito está desligado.
2 Fechar a válvula de serviço da linha de líquido.
3 Fechar a válvula de serviço da linha de retorno do óleo.
4 Iniciar o circuito com uma ferramenta de serviço no modo de isolamento de
carga:
* Todos os ventiladores serão ligad os
* A EXV será 10 0% aberta
* A solenóide da linha de retorno d e óleo será aber ta
* A unidade irá iniciar com uma carga mínima
* A unidade irá operar até a interrupção por baixa pressão (~6 psia) (0,41 bar)
11 - 4
RTAC-SVX01C-PT
Procedimentos de Manutenção
5 Quando a unidade desengatar, a válvula de retenção de descarga e a válvula de
fechamento da linha de óleo serão fechadas.
6 Fechar a válvula de isolamento de descargas.
7 Fechar a válvula de fechamento da linha de óleo.
8 Retirar o rest ante d a carga com uma bomba de vácuo.
Recomendação: Não bombear a carga restante no lado superior. Isto pode
introduzir gases não-condensáveis e outros contaminadores na unidade.
9 Neste momento, pode ser realizada a manutenção do lado inferior e do
compressor.
Tabela 2
Capacidade de Retenção da Carga no Lado Super ior
Capacidade
de retenção
Condenser
Charge
de carga
Nominal
% Oil
Normal
Circuit Holding
Capacity
Charge
in Oil
Capacidade
Carga
do
condensador
Carga
%
do nível
Circuit
Separator
nominal
Charge
normal*
@
@60%
60%cheio
full
no
Separator
separador do separador
Capacity
Level
do
circuito
do circuito *
temp.
amb. 95ºF
de óleo
de
óleo
95 °F ambient.
70
145
101.7
43.3
90.2%
85
155
116.3
38.7
81.7%
100
220
141.0
79.0
86.1%
120
230
162.8
67.2
74.6%
170
335
203.4
131.6
100.0%
200
385
282.0
103.0
66.7%
240
430
325.6
104.4
67.5%
variesvaria
slightly
with efficiency
and unit
configuration.
* *Circuit
A cargacharge
do circuito
levemente
conforme
a configuração
da unidade e a eficiência.
OBSERVAÇÃO: Unidades com uma seqüência de projeto A0 não têm
capacidade suficiente no condensador para reter a carga inteira. A Tabela 2
relaciona a quantidade de carga que encheria o separador de óleo se a carga
fosse isolada no lado superior. Por este motivo, ao retornar a unidade à
condição de operação, deve-se tomar cuidado para conduzir o refrigerante
para fora do separador de óleo utilizando os aquecedores do separador de
óleo.
Retornar a unidade à condição de operação:
1 Abrir tod as as válvulas.
2 Abrir manualmente a EXV por 15 minutos para permitir que o refrigerante seja
drenado ao evaporador pela gravidade.
3 Deixar a unidade assentar com os aquecedores ligad os p ara separar o
refrigerante do óleo e aquecer os rolamentos do compressor. Dependendo das
condições ambientes, isto pode levar 24 horas.
4 Quando o nível de óleo tiver retornado ao normal, a unidad e pode ser colocada
novamente em operação.
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 5
Procedimentos de Manutenção
Procedimento de isolamento da carga no lado inferior:
Após o desligamento normal, a maior parte da carga está no evap orador. O curso de
água fria através do evaporador também p ode cond uzir muito do refrigerante ao
evap orador.
1 Certificar-se de que o circuito está desligado.
2 Fechar a válvula de isolamento da linha de aspiração.
3 Fechar a válvula de serviço da linha de retorno de óleo.
4 Fechar a válvula de serviço da linha de líquido.
5 Abrir manualmente a EXV.
6 Utilizar uma bomba de líquido ou uma bomba de vácuo para mover o refrigerante
do condensador para o evaporador. A bomba de líquido só será efetiva se houver
muita carga no condensador. Ela pode ser conect ada à porta de drenagem do
condensador na válvula de isolamento da linha de líquido.
Observação: se for usada uma bomba, conectá-la antes de fechar esta
válvula. Esta porta só está isolada quando a válvula for colocada novamente.
Se for utilizada uma bomba de vácuo, conectá-la à válvula da linha de
descarga perto do separador de óleo.
Será necessária uma bomba de vácuo para parte dos procedimentos.
O evaporador é bast ante grande para reter toda a carga para qualquer unidad e para
abaixar a linha de centro da camisa. Por tanto, nenhuma precaução especial é
necessária para reinicializar a unidade após o isolamento da carga no evaporador.
Procedimento para Substituição do Filtro de Refrigerante
Um filtro sujo é indicado pelo gradiente de temperatura de um lado ao outro do filtro,
correspondendo a uma queda d e pressão. Se o fluxo d escend ente da temperatura do
filtro for 8°F (4,4°C) menor que a temperatura do fluxo ascend ente, o filtro deve ser
substituído. Uma queda de temperatura também pode indicar que a unidade está
subcarregada. Garantir o sub-resfriamento apropriado antes de efetuar as leituras da
temperatura.
1 Com a unidad e desligada, verificar se a EXV está fechada. Fechar a válvula d e
isolamento da linha de líquido. em unidades com evaporadores remotos ou
circuitos de resfriamento de óleo, fechar a válvula esférica na linha de líquido do
resfriador de óleo.
2 Conectar uma mangueira de vácuo à porta de seviço na flange do filtro da linha de
líquid o.
3 Retirar o refrigerante da linha de líquido e armazenar.
4 Retirar a mangueira de vácuo.
5 Pressionar a válvula Schrader para igualar a pressão na linha de líquido à pressão
11 - 6
RTAC-SVX01C-PT
Procedimentos de Manutenção
atmosférica.
6 Retirar os parafusos que prendem a flange do filtro.
7 Retirar o elemento de filtro antigo.
8 Inspecionar o elemento de filtro substituto e lubrificar as gaxetas circulares com o
óleo OIL00048 da Trane.
Observação: não utilizar óleo mineral. Ele contaminará o sistema.
9 Instalar o novo elemento de filtro no compartimento d o filtro.
10 Inspecionar a gaxeta de flanges e substituí-la, se estiver danificada.
11 Instalar a flange e apertar os parafusos com um torque de 14-16 libras-pés (19-22
n-m).
12 Conectar a mangueira de vácuo e esvaziar a linha de líquido.
13 Retirar a mangueira de vácuo da linha de líquido e conectar a mangueira de carga.
14 Recolocar a carga armazenada na linha de líquido.
15 Retirar a mangueira de carga.
16 Abrir a válvula de isolamento da linha de líquido. Em unidad es com evaporadores
remotos ou com circuitos resfriadores de óleo, abrir a válvula esférica da linha de
líquido do resfriador de óleo.
Sistema de Lubrificação
O sistema de lubrificação foi projetado para manter a maioria das linhas de óleo
preenchidas com óleo contanto que haja um nível de óleo adequado no reservatório
de óleo.
A carga total de óleo pode ser removida através da drenagem do sistema de óleo, da
linha de retorno do óleo d o evaporador, do evaporador e do compressor. Quantidades
muito pequenas de óleo podem ser encontradas em outros componentes.
Procedimento para Carregamento de Óleo
O carregamento adequado do sistema de óleo é crítico para a confiabilidade d o
compressor e do resfriador. Muito pouco óleo pode fazer com que o compressor
aqueça e opere de forma ineficiente. Quando levado a um extremo, o baixo nível de
óleo pode resultar em falha incipiente do compressor. Óleo demais irá result ar em
altas taxas de circulação de óleo que irão atrapalhar o desempenho do condensador
e do evaporator. Isto resultará na operação ineficiente do resfriad or. Levados a um
extremo, altos níveis de óleo podem resultar no controle errático da válvula de
expansão ou no d esligamento do resfriador devido à baixa temp eratura do
refrigerante no evaporador. Óleo demais p ode contrib uir para o desgaste do
rolamento a longo prazo. Além disso, é provável um desgaste excessivo do
compressor quando é dada a partida no compressor com as linhas de óleo secas.
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 7
Procedimentos de Manutenção
ro m S u b c o o l e
DoFsub-resfriador
Figura 1
Diagrama Esquemático do Sistema de Óleo
O il
LV S
Válvula
is c h a rg e
deD
isolamento
Is o l a ti o n
C o m p re s s o r
deVdescarga
a l ve
Separador
der óleo
S e p a r a to
EEvaporador
v a p o ra to r
Interrupção
pressão
H ig h P r epor
s s ualta
re C
u to u t
Solenóides
L o a d Cde
o ncontrole
t ro l S o lede
n ocarga
ids
H e a te r
Aquecedor
O il
Válvula
de
D ra i n
drenagem
do óleo
V a l ve
O iVálvula
l L i n e Sde
h ufechamento
t O ff V a l v e
O i l Fi l te rda linha de óleo
F iltro de óleo
O i l P re ss u de
re
Transdutor
Tr a n sd udo
c e óleo
r
pressão
T XV
O i lLinha
R e t u de
rn Lretorno
ine
do óleo
S h u t de
o ff fechamento
Va l v e & S tra
in e r
Válv.
e filtro
O i l de
R e retorno
t u rn L i ndo
e óleo
Linha
S h u t de
O fffechamento
V alv e
Válvula
O i l Te m p e ra t u re
Sensor
de temperatura do óleo
S en s or
O i l C ode
o leóleo
r
Resfriador
O sistema de óleo consiste nos seguintes componentes:
! Compressor
! Separador de óleo
! Tubo de descarga com válvula de serviço
! Linha de óleo do separador para o compressor
! Dreno da linha de óleo (ponto mais baixo no sistema)
! Resfriador de óleo
! Sensor da temperatura do óleo
! Válvula de fechamento da linha de óleo com conexão de serviço da espiga de
tubo
! Filtro de óleo (interno ao compressor) com conexão de serviço de ajuste da
espiga do tubo e válvula Schrad er
! Válvula de controle do fluxo de óleo (interna ao compressor depois do filtro)
! Linha de retorno de óleo a partir do evaporador com válvula de fechamento, filtro
e válvula de controle d a solenóide
A carga de óleo padrão para cada tamanho de circuito é descrita a seguir.
11 - 8
RTAC-SVX01C-PT
Procedimentos de Manutenção
Tabela 3
Dados da Carga de Óleo
Nível aproxim ado de
óleo no r eservatór io
após as condições
“normais” de
operação
Quantidade normal de óleo
no sistema de refrigeração
(evaporador/condensador)
(lb)
Circuito
(Ton.)
Carga de
Óleo (lb)
Carga de
Óleo
(quartas)
70
16
8.3
7
1.1
85
16
8.3
7
1.1
100
21
10.8
8
1.8
120
21
10.8
8
1.8
170
36
18.6
8
3.5
200
39
20.1
8
3.5
240
39
20.1
8
3.5
Recomendação: verificar o nível de óleo no reservatório utilizando um visor
ou um manômetro anexado às mangueiras de carga.
1 Para medir o nível de óleo , utilizar a válvula de drenagem d e óleo na linha de
óleo e uma válvula de serviço na linha d e descarga. Esta medição só pode ser
feita quando o circuito não estiver em operação. Observação: a placa inferior do
sep arador de óleo é de aproximadamente 1” (25 mm) de expessura.
2 A carga de óleo inicial deve estar aproximadamente no nível do quadro acima.
Este é o nível de óleo aproximado se tod o o óleo estiver nas linhas de óleo, no
filtro e no reservatório de óleo e a unidade estiver em vácuo, de forma que não
haja nenhum refrigerante dissolvido no óleo.
3 Dep ois d a unid ade operar por um tempo, o nível de óleo no reservatório pode
variar grandemente. No entanto, se a unidade tiver operado em condições
“normais” por um tempo longo, o nível deve parecer-se com o nível do quadro
acima. (+1” a – 4” (25 a -101 mm) é aceitável.)
O procedimento de carregamento em campo depende das circunstâncias que
resultaram na necessidade p ela carga de óleo.
1 Alguns procedimentos de serviço podem resultar na perda de pequenas
quantidades de óleo, que devem ser substituídas (análise do óleo, substituição do
filtro do compressor, retubulação do evaporador, etc.).
2 Além disso, alguns procedimentos de manutenção p odem resultar na virtual
retirada de todo o óleo (queima do motor do comp ressor ou remoção total da
carga para resolver problemas da unidade).
3 Finalmente, os vazamentos podem resultar em uma perda de óleo, que deve ser
sub stituído.
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 9
Procedimentos de Manutenção
Procedimento para Carregamento de Óleo na Fábrica (inicial)
O procedimento inicial para carregamento deve ser efetuado sempre que a unidade
for nova ou todo o óleo tiver sido removido.
1 Adicionar 1 quarta (2 libras) de óleo à cavidad e do motor ou à linha de aspiração
antes de instalar o comp ressor no resfriador.
2 Se a unid ade não estiver equipada com válvulas de isolamento da linha de
aspiração, ela não deve conter nenhuma carga. Se ela tiver válvulas de
isolamento, a carga pode ser mantida no evaporador. Em qualquer caso, o lado
superior do sistema não deve ser p ressurizado.
3 A válvula de fechamento da linha de óleo deve ser aberta para permitir que o óleo
passe nas linhas de óleo e no separador de óleo.
4 A porta de carga de óleo é uma conexão da espiga de tub o de ¼” (6 mm) com
uma válvula Schrader que está no lado do compartimento do filtro de óleo. Esta é
a porta que deve ser utilizada para adicionar óleo ao compressor, d e forma que o
filtro e as linhas estejam cheios na primeira partida do compressor.
5 Nos circuitos com um único compressor, todo o óleo deve ser colocado no
circuito através da porta de carga de óleo no compartimento d o filtro do
compressor. Em circuitos com dois compressores, colocar aproximad amente ½
do óleo na unid ade através das duas portas d e carga de óleo nos dois
compressores.
6 O óleo p ode ser colocado na unidade usando um dos dois métodos:
CUIDADO: Utilizar somente o óleo 00048 da Trane
nas unidades RTAC para evitar qualquer dano catastrófico ao compressor ou à unidade.
! Colocar a unidade no vácuo. Observar que a conexão no vácuo deve ser feita na
unidade na válvula de serviço que está na linha de descarga. Prender a mangueira
de carga de óleo na conexão da carga de óleo e submergir a outra extremidade no
reservatório de óleo. Deixar o vácuo levar a quantidad e de óleo necessária para
dentro da unidade.
! Colocar a unidade na mesma pressão que o óleo. Prender a mangueira do óleo na
conexão de carga de óleo e a outra extremidade a uma bomba de óleo. Utilizar a
bomba para tirar o óleo d o recipiente de óleo e colocar na unidade a quantid ade
de óleo necessária.
Observação: o filtro do compressor tem uma válvula de fechamento interna
que evita que o óleo entre no compressor enquanto o compressor não está
em operação. Portanto, não há nenhuma preocupação quanto ao transbordo
de óleo no compressor.
11 - 10
RTAC-SVX01C-PT
Procedimentos de Manutenção
Procedimento para Carregamento de Óleo em Campo
Utilizar o procedimento de carregamento inicial nas seguintes circunstâncias:
! Quando todo o óleo tiver virtualmente sid o retirado.
! Se a carga d e óleo for retirada do compressor e do sistema de óleo, mas a
unidade tiver op erado por menos de 15 minutos.
! Se a carga d e óleo for retirada apenas do compressor e do sistema de óleo e a
unidade tiver op erado por mais de 15 minutos. No entanto, reduzir a quantidade
de óleo adicionado à unidade pela quantidade normal de óleo no sistema de
refrigerante.
Observação: este procedimento pode ser seguido mesmo com a carga de
refrigerante isolada na seção de evaporação da unidade.
Se foram retiradas pequenas quantidades de óleo para manutenção do
componentes de refrigeração, como o evaporador, simplesmente sub stituir o óleo
que foi retirado no componente em que foi feita a manutenção antes do vácuo e d a
recarga do refrigerante.
Se o óleo foi retirado para a manutenção de um compressor ou para a troca de
filtro, seguir este procedimento:
1 Se o compressor for novo ou tiver sid o retirado do sistema e recolocado em
atividad e, adicionar 1 quart a (2 lb.) de óleo à cavidade do motor antes de instalar o
compressor no resfriador.
2 Instalar o comp ressor no sistema. Certificar-se de que a válvula de fechamento do
filtro esteja fechada. Outras válvulas de isolamento d o comp ressor também
podem estar fechadas, depend end o do serviço que foi concluído. Por exemplo, a
troca do filtro de óleo requer que o compressor seja isolado e colocado em vácuo.
Observação: Certificar-se de que o compressor não esteja pressurizado.
3 Abrir a conexão da espiga de tubo na válvula de fechamento da linha de óleo.
4 Abrir a conexão da espiga d e tubo no compartimento do filtro. Esta é a porta que
deve ser utilizada para colocar óleo no compressor.
5 Instalar a mangueira d e carga na porta de carga de óleo (com a válvula Schrader) e
colocar a outra extremidade na lata do óleo.
6 Erguer a lata de óleo, ou utilizar uma bomba, para despejar o óleo no
compartimento d o filtro.
7 Quando o óleo sair da conexão da esp iga d e tubo na válvula de fechamento da
linha de óleo, o filtro está cheio. Parar de adicionar óleo.
8 Colocar a tampa na espiga de tubo da válvula de fechamento da linha de óleo,
retirar a mangueira de carga e colocar novamente a t ampa na esp iga d e tubo no
compartimento d o filtro.
9 Prover o compressor com vácuo (lado inferior) e prepará-lo para a inclusão no
sistema. Há uma válvula de serviço na linha de aspiração e no evaporador. Utilizar
est as válvulas para prover o compressor com vácuo.
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 11
Procedimentos de Manutenção
10 Abrir a válvula d e fechamento da linha de óleo. Podem ocorrer danos graves ao
compressor se a válvula de fechamento da linha de óleo estiver fechada quando
for dada a partida no compressor.
ADVERTÊNCIA: Ocorrerão danos catastróficos ao
compressor se a válvula de fechamento da linha de
óleo ou as válvulas de isolamento forem deixadas
fechadas durante a partida da unidade.
11 Abrir as outras válvulas de isolamento do compressor.
Observação: este procedimento supõe que o óleo que é colocado no
compartimento do filtro não tem contaminantes, como gases nãocondensáveis. O óleo força estes gases para fora do filtro e da válvula de
fechamento da linha de óleo sem a necessidade de puxar o vácuo neste
volume pequeno. Se o óleo estava em um recipietnte aberto ou foi
contaminado de outra forma, este pequeno volume também deve estar
sujeito ao vácuo. No entanto, a cavidade do filtro está cheia de óleo.
Portanto, certificar-se de utilizar um tanque temporário em linha com a
bomba de vácuo para garantir que o óleo, que é extraído da cavidade do
filtro, não atinja a bomba de vácuo.
Substituição do Tubo do Evaporador
As unidades foram projetadas para haver um espaçamento adequado entre os
componentes para remover os tubos de uma ou de ambas as extremidades do
evap orador.
CUIDADO: Os tubos estão dobrados em ambas as
extremidades e no centro. Ao substituir tubos,
tomar cuidado para garantir que o tubo foi retirado e
dobrado no parte central do tubo de maneira
apropriada. A não-observância deste procedimento
pode resultar em danos aos tubos.
Substituição do Compressor
Se um compressor precisar ser sub stituído, seguir os procedimentos relacionados
abaixo.
1 Isolar a carga de refrigerante fora do compressor e fechar todas as quatro válvulas
que cond uzem ao compressor. Isto inclui a válvula de serviço da linha de óleo
localizada na cober tura do filtro de óleo do compressor, a válvula na linha de
retorno do evaporador, a válvula de serviço de descarga e a válvula de serviço de
aspiração. Se a válvula de serviço de aspiração opcional não foi encomendada
com a unid ade, garantir que a válvula de serviço d a linha de líquido seja fechada.
2 Desconect ar a alimentação do resfriador. Retirar a cob ertura da caixa de
distribuição elétrica e desconectar os fios.
11 - 12
RTAC-SVX01C-PT
Procedimentos de Manutenção
3 Esvaziar o compressor através da conexão de serviço existente. Se a unidade não
tiver válvulas de serviço de aspiração, isto incluirá também o esvaziamento do
lad o inferior do sistema. Desconectar todas as quatro linhas ligadas ao
compressor e a caixa de distribuição. Retirar três parafusos da parte inferior do
compressor.
4 Remover o compressor, deslizando-o para fora do resfriador em um estrado
inclinado bem apoiado ou outra plataforma. O compressor é muito pesado,
portanto, deve-se garantir que o apoio seja resistente. Um pedaço de madeira de
1x4 colocado entre os isoladores funciona bem para sustentar os pés do
compressor enquanto ele é retirado do resfriador.
5 Instalar o novo compressor. Reinstalar todas as linhas, fios e parafusos. Abrir as
válvulas de serviço e ajustar a carga, conforme a necessidade.
Instalação, Operação e Manutenção
11 - 13
Procedimentos de Manutenção
(em branco)
11 - 14
RTAC-SVX01C-PT
Fiação da Unidade
Esta seção fornece diagramas da fiação em campo, esquemas elétricos e diagramas
de conexão para as unidades RTAC de 140-500 toneladas.
Instalação, Operação e Manutenção
12-0
The Trane Company
3600 Pammel Creek Road
La Crosse, WI 54601
www.trane.com
An American Standard Company
Núm ero de Pedido da Literatura
RTAC-SVX01C-P T
Núm ero do Arquivo
RTAC-SVX01C-P T-3-02
Substitui
RTAC-SVX0 01-PT
Local do Estoque
La Crosse
© 2001 American Standard Inc. Todos os direitos reservados
Como The Trane Com pany possui uma política de melhoria contínua dos produtos e dos dados de produtos,
ela se reserva o direito de mudança sem prévio aviso no projeto e nas especificações.
Apenas técnicos qualificados devem realizar a instalação e a manutenção do equipam ento mencionado nesta
publicação.

Documentos relacionados

SRV-SLC001-pt 0809.PMD

SRV-SLC001-pt 0809.PMD próprio criado especificamente para os técnicos de serviço da Trane. Essa ferramenta equipa nossos técnicos de serviço para diagnosticar e reparar seu equipamento com mais rapidez e eficiência. O K...

Leia mais

Instalação Operação Manutenção WALL MOUNTED 2 a 5 TR

Instalação Operação Manutenção WALL MOUNTED 2 a 5 TR feita por técnicos experientes e qualificados, FUNCIONÁRIOS DE EMPRESAS CREDENCIADAS TRANE DO BRASIL.

Leia mais