Buco-maxilo-facial - Concursos.ufma.br

Сomentários

Transcrição

Buco-maxilo-facial - Concursos.ufma.br
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
Buco-maxilo-facial
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 1
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
QUESTÕES GERAIS
POLÍTICAS PÚBLICAS
1. Um Projeto Terapêutico Singular (PTS) se constitui em um conjunto de propostas de condutas terapêuticas
articuladas para um sujeito individual ou coletivo, produzido pela discussão de uma equipe interdisciplinar.
A construção de um PTS pode ser sistematizada em quatro momentos, exceto:
a.
b.
c.
d.
e.
Diagnóstico e análise;
Definição de ações e metas;
Divisão de responsabilidades;
Prognóstico;
Reavaliação.
a.
b.
c.
d.
e.
Ecomapa;
Genograma;
P.R.A.C.T.I.C.E.;
Entrevista familiar;
F.I.R.O: Fundamental Interpersonal Relations Orientation (Orientações Fundamentais nas Relações
Interpessoais).
2. Que ferramenta de avaliação familiar é bastante útil no mapeamento de redes, apoios sociais e ligações da
família com a comunidade?
3. No Brasil, o perfil nutricional da população brasileira tem apresentado mudanças relevantes nas últimas
décadas, acompanhando o processo de transição nutricional que tem afetado inúmeros países. Nesse
sentido, marque a opção incorreta:
a. Observa-se importante redução das taxas de desnutrição infantil, segundo os principais inquéritos
populacionais conduzidos no país;
b. Entre os menores de cinco anos avaliados nas Pesquisas Nacionais sobre Demografia e Saúde – PNDS,
realizadas em 1996 e 2006, a prevalência da desnutrição foi reduzida em cerca de 50%;
c. Entre os adolescentes, os resultados de inquéritos têm mostrado frequências relativamente baixas de
déficits ponderais, alcançando 3,7%, de acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 20022003;
d. Alta prevalência de excesso de peso, que afeta 16,7% dos adolescentes brasileiros;
e. Comparando-se dados da década de 70 com os da POF 2002-2003, observa-se aumento da prevalência de
déficit de altura de 10,8% para 33,5% entre os meninos e de 7,9% para 26,3% entre as meninas.
4. Sobre os Consultórios na Rua, podemos afirmar:
a. As equipes dos Consultórios na Rua deverão cumprir a carga horária mínima semanal de 40 horas;
b. O horário de funcionamento deverá ser das 08h às 17h em todos os dias da semana;
c. São equipes da atenção básica, compostas por profissionais de saúde com responsabilidade exclusiva de
articular e prestar atenção integral à saúde das pessoas em situação de rua;
d. As equipes deverão realizar suas atividades de forma itinerante, desenvolvendo ações na rua, em
instalações específicas sempre fora das instalações das Unidades Básicas de Saúde do território onde está
atuando;
e. Para cálculo do teto das equipes dos Consultórios na Rua de cada município, serão tomados como base os
dados dos censos populacionais relacionados à população total do município, realizados por órgãos
oficiais e reconhecidos pelo Ministério da Saúde.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 2
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
5. A Estratégia Saúde da Família visa à reorganização da atenção básica no País, de acordo com os preceitos do
Sistema Único de Saúde. São itens necessários à Estratégia Saúde da Família, exceto:
a. Cadastramento de cada profissional de saúde em apenas uma equipe de Saúde da Família, exceção feita
somente ao profissional médico, que poderá atuar em, no máximo, duas equipes e com carga horária total
de 40 horas semanais;
b. Cada equipe de Saúde da Família deve ser responsável por, no máximo, 4.000 pessoas, sendo a média
recomendada de 3.000, respeitando critérios de equidade para essa definição;
c. Existência de equipe multiprofissional composta por, no mínimo, médico generalista ou especialista em
Saúde da Família ou médico de Família e Comunidade, enfermeiro generalista ou especialista em Saúde
da Família e agentes comunitários de saúde;
d. Carga horária de 40 horas semanais para todos os profissionais de saúde membros da equipe de Saúde da
Família, à exceção dos profissionais médicos;
e. O número de ACS deve ser suficiente para cobrir 100% da população cadastrada, com um máximo de 750
pessoas por agente comunitário de saúde e de 12 agentes comunitários de saúde por equipe de Saúde da
Família, não ultrapassando o limite máximo recomendado de pessoas por equipe.
6. Sobre o financiamento da Atenção Básica, é correto afirmar:
a. O Demonstrativo sintético de execução orçamentária deverá demonstrar como a aplicação dos recursos
financeiros resultou em ações de saúde para a população, incluindo quantitativos mensais e anuais de
produção de serviços de atenção básica;
b. A prestação de contas dos valores recebidos e aplicados no período deve ser aprovada no Conselho
Municipal de Saúde e encaminhada ao Tribunal de Contas do Estado ou município e à Câmara Municipal;
c. Cabe a Secretaria Estadual de Saúde definir os códigos de lançamentos, assim como seus identificadores
literais, que constarão nos respectivos avisos de crédito, para tornar claro o objeto de cada lançamento
em conta;
d. Os registros contábeis e os demonstrativos gerenciais mensais devidamente atualizados relativos aos
recursos repassados ficarão, temporariamente, à disposição dos conselhos responsáveis pelo
acompanhamento, e a fiscalização, no âmbito dos municípios, dos Estados, do Distrito Federal e dos
órgãos de fiscalização federais, estaduais e municipais, de controle interno e externo;
e. No âmbito municipal, o montante de recursos financeiros destinados à viabilização de ações de atenção
básica à saúde compõe o Bloco de Financiamento de Atenção Básica e parte do Bloco de Financiamento de
Investimento.
7. A inclusão da redução de danos como uma das ações de saúde da Política Nacional de Atenção Básica
pressupõe sua utilização como abordagem possível para lidar com diversos agravos e condições de saúde.
Sobre redução de danos é incorreto afirmar:
a. Considerando especificamente a atenção aos problemas de álcool e outras drogas, a estratégia de redução
de danos visa minimizar as consequências adversas criadas pelo consumo de drogas, tanto na saúde
quanto na vida econômica e social dos usuários e seus familiares;
b. Atuar em uma perspectiva de redução de danos na Atenção Básica pressupõe a utilização de tecnologias
relacionais centradas no acolhimento empático, no vínculo e na confiança como dispositivos
favorecedores da adesão da pessoa;
c. Em relação ao uso de álcool e outras drogas, a redução de danos postula intervenções singulares que
podem envolver o uso protegido, a diminuição desse uso, a substituição por substâncias que causem
menos problemas, e até a abstinência das drogas que criam problemas aos usuários;
d. Apesar da estratégia de redução de danos ser tradicionalmente conhecida como norteadora das práticas
de cuidado de pessoas que tenham problemas com álcool e outras drogas, esta noção não se restringe a
esse campo por ser uma abordagem passível de ser utilizada em outras condições de saúde em geral;
e. A redução de danos pode ser caracterizada como uma abordagem em saúde mais normalizadora e
prescritiva, a partir da autoridade profissional, ditando quais seriam as escolhas e atitudes adequadas ou
não a serem adotadas.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 3
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
8. Para que as atividades da atenção domiciliar atendam às necessidades do usuário/família, é necessário que a
equipe sistematize um planejamento de ações integrado, dinâmico, flexível e adaptável ao domicílio. São
atribuições da Equipe de Saúde no Domicílio na Atenção Básica, exceto:
a. Dar apoio à família tanto para o desligamento após a alta da atenção domiciliar, quanto para o caso de
óbito dos usuários;
b. Desenvolver grupos de suporte com os cuidadores;
c. Avaliar a condição e infraestrutura física do domicílio;
d. Acompanhar o usuário conforme plano de assistência traçado pela equipe e família;
e. Garantir o registro no prontuário hospitalar e da família na unidade de saúde.
9. Estudos epidemiológicos, em relação à hipertensão sistêmica em crianças e adolescentes, indicam que:
a. A hipertensão arterial sistêmica é comum em crianças menores e lactentes, com uma prevalência de
aproximadamente 1%, e geralmente é secundária a um processo patológico de base;
b. Estudos mostram que crianças com nível pressórico acima do percentil 75 têm risco 2,4 vezes maior de
apresentar hipertensão na fase adulta;
c. Indivíduos com hipertensão leve na infância têm maior risco de desenvolver encefalopatia hipertensiva,
convulsões, acidentes vasculares cerebrais e insuficiência cardíaca congestiva na fase adulta;
d. A prevalência de hipertensão arterial sistêmica em crianças e adolescentes varia de 0,8% a 8,2%;
e. A hipertensão arterial sistêmica secundária em crianças e adolescentes está associada a excesso de peso,
nível reduzido de atividade física, ingestão inadequada de frutas e vegetais e consumo excessivo de sódio
e de álcool.
10. A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares contempla sistemas médicos complexos e
recursos terapêuticos, os quais são também denominados pela Organização Mundial de Saúde de medicina
tradicional e complementar/alternativa, envolvendo abordagens que buscam estimular os mecanismos
naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras. É
incorreto afirmar:
a. No final da década de 70, a Organização Mundial de Saúde criou o Programa de Medicina Tradicional,
objetivando a formulação de políticas na área;
b. Acupuntura compreende um conjunto de procedimentos que permitem o estímulo preciso de locais
anatômicos definidos por meio da inserção de agulhas filiformes metálicas para promoção, manutenção e
recuperação da saúde, bem como para prevenção de agravos e doenças;
c. A Medicina Antroposófica consiste na indicação e uso de águas minerais com finalidade terapêutica
atuando de maneira complementar aos demais tratamentos de saúde;
d. Com a criação do SUS e a descentralização da gestão, ocorreu ampliação da oferta de atendimento
homeopático;
e. A 8ª Conferência Nacional de Saúde é considerada também um marco para a oferta da Política Nacional
de Práticas Integrativas e Complementares no sistema de saúde do Brasil visto que, impulsionada pela
Reforma Sanitária, deliberou em seu relatório final pela introdução de práticas alternativas de assistência
à saúde no âmbito dos serviços de saúde, possibilitando ao usuário o acesso democrático de escolher a
terapêutica preferida.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 4
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
11. Importantes sistemas nacionais de informação foram desenvolvidos pelo Ministério da Saúde, com notáveis
avanços na disseminação eletrônica de dados sobre nascimentos, óbitos, doenças de notificação,
atendimentos hospitalares e ambulatoriais, atenção básica e orçamentos públicos em saúde, entre outros.
Sobre esses sistemas, indique a opção incorreta:
a. O Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN) tem como objetivo transmitir e disseminar,
nas três esferas de governo, dados gerados pelo sistema de vigilância sanitária para apoiar processos de
investigação e de análise das informações sobre doenças de notificação compulsória;
b. O Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) é o mais antigo no país, e foi instituído pelo Ministério
da Saúde em 1975, com dados consolidados a partir de 1979;
c. Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS) foi concebido para operar o sistema de
pagamento de internação aos hospitais contratados pelo Ministério da Previdência;
d. O Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde (SIOPS) foi implantado pelo Ministério
da Saúde em parceria com o Ministério Público Federal, a partir de 1999, com o objetivo de subsidiar o
planejamento, a gestão, a avaliação e o controle social do financiamento e do gasto público em saúde nas
três esferas de governo;
e. O Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC) foi implantado gradualmente pelo Ministério da
Saúde a partir de 1990, com dados sobre a gravidez, o parto e as condições da criança ao nascer.
12. Sobre os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) é possível afirmar:
a. No NASF modalidade 1, a somatória das cargas horárias profissionais deve ser no mínimo 120 horas
semanais;
b. NASF modalidade 3 deve ter de 5 a 9 equipes Saúde da Família e/ou equipes de Atenção Básica
vinculadas para populações específicas (equipe Consultório na Rua, equipe ribeirinha e fluvial);
c. NASF modalidade 2 deve ter 3 a 4 equipes Saúde da Família e/ou equipes de Atenção Básica vinculadas
para populações específicas (equipe Consultório na Rua, equipe ribeirinha e fluvial);
d. No NASF modalidade 3, a somatória das cargas horárias profissionais de cada ocupação deve ter, no
mínimo, 20h e, no máximo, 80h de carga horária semanal;
e. No NASF modalidade 1,a somatória das cargas horárias profissionais deve ser no mínimo 80 horas
semanais. Cada ocupação deve ter, no mínimo, 20h e, no máximo, 40h de carga horária semanal.
13. Os profissionais de saúde devem estar atentos para identificar violência e maus tratos contra a pessoa que
necessita de atenção domiciliar, sendo necessário conhecer as formas de maus tratos. Entende-se
“Negligência” como:
a. Negação ou restrição de alimentos falta de higiene, falta de apoio social, quedas por falta de supervisão ou
ajuda, falta de administração de medicamentos, déficit na provisão de cuidados gerais entre outros;
b. Desamparo do paciente por uma pessoa que havia assumido a responsabilidade dos cuidados ou pela
pessoa que tem o cuidado legal de sua custódia;
c. Toda ação ou omissão que causa ou visa a causar dano à autoestima, à identidade ou ao desenvolvimento
da pessoa;
d. Quando uma pessoa, que está em relação de poder à outra, causa ou tenta causar dano não acidental, por
meio do uso da força física ou de algum tipo de arma que pode, ou não, provocar lesões externas e ou
internas;
e. Apropriação indevida de dinheiro e/ou propriedade, bloqueio ao acesso ao dinheiro ou propriedade,
roubo, extorsão afetando a saúde emocional e a sobrevivência dos membros da família.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 5
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
14. Considerando as especificidades locais, os municípios da Amazônia Legal e Mato Grosso do Sul podem optar
entre dois arranjos organizacionais para equipes Saúde da Família, além dos existentes para o restante do
País: as Equipes de Saúde da Família Ribeirinhas e as Equipes de Saúde da Família Fluviais. Sobre estas
equipes pode-se afirmar:
a. As equipes de Saúde da Família Ribeirinhas e Fluviais deverão ser compostas, durante todo o período de
atendimento à população, por, no mínimo: um médico generalista ou especialista em Saúde da Família, ou
médico de Família e Comunidade, um enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família, um
técnico ou auxiliar de enfermagem e 12 a 20 agentes comunitários de saúde;
b. Equipes de Saúde da Família Fluviais desempenham a maior parte de suas funções em Unidades Básicas
de Saúde construídas/localizadas nas comunidades pertencentes à área adscrita e cujo acesso se dá por
meio fluvial;
c. As equipes de Saúde da Família Ribeirinhas deverão prestar atendimento à população por, no mínimo, 14
dias mensais (carga horária equivalente à 8h/dia) e dois dias para atividades de educação permanente,
registro da produção e planejamento das ações;
d. Equipes de Saúde da Família Ribeirinhas desempenham suas funções em Unidades Básicas de Saúde
Fluviais;
e. As Unidades Básicas de Saúde Fluviais (UBSF) devem funcionar, no mínimo, 15 dias/mês, com pelo
menos uma equipe de Saúde da Família Fluvial.
15. São características do processo de trabalho das equipes de atenção básica, exceto:
a. Definição do território de atuação e de população sob responsabilidade das Unidades Básicas de Saúde e
das equipes;
b. Realizar atenção domiciliar destinada a usuários que possuam problemas de saúde descontroladodescompensados e com dificuldade ou impossibilidade física de locomoção até uma unidade de saúde,
que necessitam de cuidados com menor frequência e menor necessidade de recursos de saúde, e realizar
o cuidado compartilhado com as equipes de atenção domiciliar nos demais casos;
c. Realizar atenção à saúde na Unidade Básica de Saúde, no domicílio, em locais do território e em outros
espaços que comportem a ação planejada;
d. Desenvolver ações educativas que possam interferir no processo de saúde-doença da população, no
desenvolvimento de autonomia, individual e coletiva, e na busca por qualidade de vida pelos usuários;
e. Desenvolver ações intersetoriais, integrando projetos e redes de apoio social voltado para o
desenvolvimento de uma atenção integral.
16. São atribuições comuns a todos os profissionais da atenção básica em relação ao Programa Saúde na Escola,
exceto:
a. Estabelecer em parceria com os profissionais da educação estratégias comum de operacionalização do
Programa Saúde na Escola, considerando nesse planejamento as diretrizes e os princípios preconizados
pela Política Nacional da Atenção Básica e o Projeto Político Pedagógico das escolas;
b. Contribuir no debate para a inserção transversal dos temas da saúde no currículo escolar;
c. Realizar ações de promoção de saúde alimentar e trabalhos com grupos no ambiente domiciliar, dirigidos
aos alunos e pais dos alunos;
d. Participar do planejamento, monitoramento e avaliação das ações desenvolvidas;
e. Identificar as famílias de escolares que estejam inseridas no Programa Bolsa-Família, bem como
acompanhar suas condicionalidades, de forma articulada com o setor Educação e de Desenvolvimento
Social/Assistência Social.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 6
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
17. Sobre as Academias da Saúde é incorreto afirmar:
a. As Academias da Saúde objetivam se constituir como espaço de fomento à convivência, a práticas
corporais, à alimentação saudável, à educação em saúde, a práticas integrativas e complementares, ao
lazer e a modos de vida favoráveis à saúde;
b. A utilização das Academias da Saúde pelos profissionais do Nasf amplia a capacidade de intervenção
coletiva da Atenção Básica;
c. Configura-se como estratégia de promoção da saúde para o enfrentamento das condições crônicas,
apoiando e enriquecendo a conformação das linhas de cuidados para os portadores destas condições;
d. O papel da Academia da Saúde está restrito ao núcleo de atuação do profissional de Educação Física;
e. Algumas ações podem ser realizadas em conjunto entre as equipes para potencializar a utilização do
espaço das Academias, tais como a realização de grupos, oficinas entre outros.
ÉTICA E BIOÉTICA
18. O termo Bioética foi, primeiramente, utilizado pelo médico norte-mericano Van Rennselaer Potter no início
da década de 1970. [...] Nos últimos trinta anos, a Bioética cresceu rapidamente como área de conhecimento
e tornou-se particularmente importante nas ciências relacionadas com a vida humana, tais como: a
Medicina, a Enfermagem, a Biologia, o Direito etc., apesar de ser um objeto de estudo interdisciplinar e ter
ocupado também lugar central na filosofia moral.
Tendo em conta o ponto de vista da Bioética, é correto afirmar que:
a. É preciso discutir a questão da responsabilidade e da autoridade da ciência e dos profissionais em relação
às intervenções e limites de certas experiências, tais como o aborto induzido, a esterilização, a eutanásia,
a clonagem, as células-tronco, etc;
b. Questões relacionadas à intervenção na natureza e ao uso de recursos naturais são independentes das
que dizem respeito à segurança, ao meio ambiente e ao bem-estar comum;
c. A conduta humana no âmbito das ciências da vida e da saúde não precisa ser analisada à luz dos valores e
princípios morais;
d. O conhecimento científico, exatamente por tratar da verdade, não pode sofrer limitações por questões
éticas e, portanto, é independente de valores morais;
e. A ciência é uma atividade neutra, imparcial e desinteressada.
19. De acordo com os conceitos de Bioética, Distanásia, Eutanásia e Ortotanásia, julgue as assertivas abaixo em
verdadeiras (V) ou falsas (F).
I. A Bioética é o estudo das questões éticas relacionadas às pesquisas biológicas e suas aplicações.
II. A Distanásia, comumente chamada de morte com sofrimento, defende que devem ser utilizadas todas as
possibilidades para prolongar a vida de um ser humano.
III. A Eutanásia ativa ou passiva é a prática, direta ou indireta, pela qual se abrevia a vida de um enfermo
reconhecidamente incurável.
IV. A Ortotanásia é a morte no seu tempo certo, sem abreviação ou prolongamento do processo de morrer,
observados os devidos cuidados com o alívio das dores do paciente.
Marque a sequência correta:
a.
b.
c.
d.
e.
V, V, V, V;
F, V, V, V;
V, V, V, F;
V, F, F, F;
F, F, V, V.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 7
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
20. Em relação à Ética em Pesquisa com Seres Humanos, considere as seguintes afirmações:
I. O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, em que o sujeito da pesquisa ou seu responsável consente
em participar da mesma, deve ser redigido com informações minuciosas e em linguagem científica,
fazendo com que se torne ciência da pesquisa.
II. O Termo de Consentimento Livre e Esclarecido se caracteriza mais como um ato normativo e de caráter
ético, do que propriamente legal, pois não garante e nem isenta o pesquisador de danos causados.
III. O cálculo do tamanho amostral, preferencialmente usando número padrão de amostras em artigos de
metodologia similar e publicados em periódicos conceituados, constitui-se em parâmetro ético em
pesquisas que envolvem seres humanos, pois se evita o uso desnecessário de sujeitos.
IV. Em pesquisa envolvendo seres humanos, o uso de placebos, tratamento inócuo, comumente usado em
pesquisas com novos medicamentos e biomateriais, pode ser aético em algumas situações.
Marque a sequência correta:
a.
b.
c.
d.
e.
F, F, F, V;
V, V, V, F;
F, V, V, V;
F, V, F, V;
F, V, V, F.
QUESTÕES ESPECÍFICAS
21. Uma fratura do corpo mandibular com completa transecção óssea, laceração do sulco gengival e do
ligamento periodontal, é classificada como:
a.
b.
c.
d.
e.
Fratura desfavorável;
Fratura simples;
Fratura cominutiva;
Fratura em galho verde;
Fratura exposta.
a.
b.
c.
d.
e.
3cm;
1mm;
2mm;.
1cm;
0,8cm.
a.
b.
c.
d.
e.
Mordida cruzada anterior;
Laterognatismo para direita;
Mordida aberta posterior à direita;
Má-oclusão do tipo classe III;
Mordida aberta posterior unilateral à esquerda.
22. De importância nos acessos pré-auriculares, o ramo zigomático do VII par craniano cruza superficialmente o
arco zigomático numa distância mínima à concavidade anterior do canal auditivo externo de:
23. Ao exame físico intrabucal de um paciente portador de fratura de côndilo mandibular esquerdo, o principal
achado oclusal é:
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 8
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
24. Dos componentes contidos numa ampola de anestésico, aqueles que atuam impedindo a biodegradação do
vasoconstrictor pelo oxigênio são:
a.
b.
c.
d.
e.
Cloreto de sódio e biossulfito de sódio;
Bolha de nitrogênio e biossulfito de sódio;
Água destilada e cloreto de sódio;
Metilparabeno e levonordefrina.;
Metilparabeno e cloreto de sódio.
a.
b.
c.
d.
e.
Lincomicina;
Amicacina;
Doxiciclina;
Claritromicina;
Roxitromicina.
a.
b.
c.
d.
e.
Espaço massetérico, espaço pterigomandibular e espaço temporal;
Espaço para-faríngeo, espaço temporal e espaço retro-faríngeo;
Espaço infra-temporal, espaço bucal e espaço temporal;
Espaço massetérico, espaço infra-temporal e espaço bucal;
Espaço bucal, espaço pterigomandibular e espaço temporal.
a.
b.
c.
d.
e.
Distância de 33mm;
Distância de 25mm;
Distância de 35mm;
Distância de 43mm;
Distância de 30mm.
a.
b.
c.
d.
e.
Cintilografia óssea em abertura bucal;
Tomografia computadorizada em cortes axiais e coronais;
Ressonância nuclear magnética em cortes axiais e coronais;
Ressonância nuclear magnética em cortes sagitais e coronais;
Tomografias computadorizadas de feixe cônico (cone-beam) com reconstrução tridimensional.
a.
b.
c.
d.
e.
Cifoescoliose;
Calcificações ectópicas da foice cerebral;
Má formação de pavilhão auricular;
Hipertelorismo;
Ceratocistos múltiplos.
a.
b.
c.
d.
e.
É frequentemente fixada por placas e parafusos do sistema 2.0mm;
É utilizada para recuos mandibulares;
Permite aumento do espaço articular por deslocamento ântero-inferior do côndilo mandibular;
Apresenta menor incidência de alterações neurossensoriais do nervo alveolar inferior;
É realizada com uso de serras oscilatórias.
25. Dos antibióticos abaixo relacionados, assinale aquele que possui atividade bactericida:
26. O “Espaço mastigador” é potencialmente envolvido nas infecções odontogênicas e é formado pelos seguintes
espaços fasciais:
27. Ao exame físico de um paciente politraumatizado de face, a medida intercantal é indicativa de telecanto
traumático no seguinte valor:
28. Na avaliação das articulações têmporo-mandibulares com suspeita de deslocamento anterior do disco, o
exame que fornece melhor complementação diagnóstica consiste de:
29. Para um paciente com Sindrome de Gorlin-Goltz (Síndrome do carcinoma basocelular nevóide) os seguintes
sinais clínicos podem estar presentes, exceto:
30. Sobre a osteotomia vertical intrabucal dos ramos mandibulares é incorreto afirmar que:
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 9
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
31. O paciente portador de querubismo, condição familiar geneticamente dominante, apresenta característica
facial marcante devido ao envolvimento ósseo maxilar e do assoalho orbitário. A lesão apresenta diagnóstico
diferencial clinico por possuir similaridade histológica com as seguintes patologias citadas abaixo, exceto:
a.
b.
c.
d.
e.
Cisto ósseo aneurismático;
Granuloma eosinófilo;
Tumor marrom do hiperparatireoidismo;
Granuloma central de células gigantes;
Tumor de células gigantes.
a.
b.
c.
d.
e.
Naloxona;
Nalbufina;
Meperidina;
Flumazenil;
Triazolam.
a.
b.
c.
d.
e.
Espaço submentoniano;
Espaço bucinador;
Espaço sublingual;
Espaço do fundo de vestíbulo bucal;
Espaço submandibular.
a.
b.
c.
d.
e.
Acesso palpebral superior;
Acesso circumvestibular em fundo de fórnix bucal;
Acesso de Gillies;
Acesso de Al-kayat & Bramley;
Acesso de Keen.
a.
b.
c.
d.
e.
Utilização de agulha longa de calibre 25;
Paralelismo do conjunto seringa-agulha à altura da junção mucogengival superior;
Alinhamento da agulha com o plano do ângulo da boca à incisura intertragus;
Indicação nos casos de trismo antálgico;
Pequena taxa de aspiração positiva quando comparada ao bloqueio regional do nervo alveolar inferior.
a.
b.
c.
d.
e.
Parestesia permanente do lábio inferior;
Ptose labial;
Alongamento inestético do terço inferior da face;
Edema labial recorrente;
Necrose do vermelhão do lábio inferior.
32. Das medicações abaixo relacionadas, assinale aquela que apresenta ação antagonista opióide e é bastante
utilizada como reversor nos quadros de depressão respiratória, rigidez torácica e glótica causada pelas
medicações narcóticas.
33. Uma infecção envolvendo o elemento 48 que obteve drenagem pelo aspecto lingual abaixo da inserção do
músculo milohioideo, provavelmente ocupará o seguinte espaço potencial:
34. Nas fraturas deslocadas de alta energia que envolvem o arco zigomático e necessitam de redução e fixação
direta dessa unidade esquelética, uma boa opção de acesso cirúrgico é representado por:
35. A técnica anestésica de Vazirani-akinosi apresenta as seguintes características, exceto.
36. Após completada a recolocação e fixação da osteotomia basilar, é fortemente recomendada a sutura do
músculo mentoniano. A não realização desse passo da técnica, frequentemente acarretará:
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 10
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
37. Dos elementos dentais, o que estatisticamente apresenta maior propensão à complicação do tipo
comunicação bucossinusal é:
a.
b.
c.
d.
e.
Segundo molar superior;
Primeiro molar superior;
Terceiro molar superior;
Canino superior;
Segundo pré-molar superior.
a.
b.
c.
d.
e.
Diminuição da filtração glomerular;
Diminuição da capacidade de hemostasia;
Aumento das pseudocolinesterases plasmáticas;
Aumento da função osteoclástica;
Desestabilização do sistema hematopoiético.
a.
b.
c.
d.
e.
Preferível nas primeiras doze semanas da gestação;
De modo algum se deve utilizar vasoconstritores adrenérgicos;
Realizar sessões curtas, na segunda metade da manhã;
Realizar sessões curtas, no início da manhã;
Prilocaína associada à felipressina é a solução anestésica de maior segurança..
a.
b.
c.
d.
e.
Distonia labial;
Hipertrofia dos cornetos nasais inferiores;
Frouxidão dos tecidos conjuntivos;
Hipodensidade das corticais alveolares;
Macroglossia verdadeira.
a.
b.
c.
d.
e.
Fraturas longitudinais supra-orbitárias;
Fratura de alto-impacto do complexo zigomático-orbitário;
Fratura maxilar com grande deslocamento posterior;
Fratura mandibular cominuída por arma de fogo;
Fratura do polo medial da cabeça do côndilo mandibular.
38. Para um paciente com história de antibioticoterapia de amplo espectro, de longa duração, o cirurgiãodentista deveria suspeitar de:
39. Quanto ao atendimento de pacientes gestantes, é correto afirmar:
40. Na Síndrome de Beckwith-Wiedemann, o principal fator de instabilidade das correções orto-cirúrgicas é:
41. Em qual dos casos abaixo, fixadores externos teriam sua melhor indicação:
42. Quanto à classificação dos rebordos edêntulos, é correto afirmar:
a. No tipo VII, a espessura e altura pouco se modificaram, com dimensões próximas do normal;
b. No tipo I, tanto a altura quanto a espessura, foram totalmente reabsorvidos;
c. No tipo V, a altura e a espessura original praticamente foram perdidas, restando um volume residual
junto ao osso basal da maxila;
d. O tipo III ocorre na região posterior da maxila, com padrão predominantemente vertical, devido a
pneumatização do seio maxilar.
e. O tipo II é aquele com altura original mantida e a espessura reduzida a menos de um terço.
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 11
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
43. Assinale a alternativa correta para a classificação do estado físico do paciente, de acordo com a Sociedade
Americana de Anestesiologia (ASA).
a. ASA I - Paciente portador de doença sistêmica moderada ou fatores de risco à saúde (obesidade,
tabagismo, uso excessivo de etanol);
b. ASA III - Paciente com doença sistêmica severa, que limita as atividades, mas não é incapacitante;
c. ASA IV - Paciente moribundo, de quem não se espera a sobrevivência por um período de 24 horas, com ou
sem intervençãocirúrgica;
d. ASA V - Paciente portador de doença sistêmica severa, incapacitante, que é uma constante ameaça à vida;
e. ASA II - Paciente normal, saudável, sem história de doença sistêmica.
44. Das alternativas abaixo, assinale a que exemplifica uma cefalosporina de terceira geração:
a.
b.
c.
d.
e.
Ceftriaxona;
Cefazolina;
Cefalotina;
Cefalexina;
Levofloxacino.
a.
b.
c.
d.
e.
Amoxicilina com clavulanato de potássio;
Eritromicina na forma de estearato;
Eritromicina na forma de estolato;
Ampicilina com sulbactam;
Clindamicina.
a.
b.
c.
d.
e.
Teste de Roos;
Teste de Babinski;
Teste de Oppenhein;
Teste de Adson;
Teste de Allen.
a.
b.
c.
d.
e.
Ser mais estável no fechamento de mordidas abertas;
Tratar dor e disfunção da ATM;
Favorecer ampliação e patência das vias aéreas superior;
Facilitar o uso de dispositivos de fixação interna estável;
Otimizar a estética da região do ângulo da mandíbula.
a.
b.
c.
d.
e.
Atrofia gordurosa extra-conal;
Extravasamento da gordura intra-conal;
Aumento do continente orbitário com herniação do conteúdo;
Aprisionamento dos músculos extrínsecos do olho;
Perda do suporte ligamentar do globo ocular.
45. A icterícia colestática, sinal de toxicidade hepática, pode se manifestar especialmente durante o tratamento
com:
46. Teste utilizado para avaliar a patência das artérias radial e ulnar, na escolha do retalho microcirúrgico
antebraquial nas reconstruções faciais.
47. Além de minimizar riscos para o nervo alveolar inferior, a osteotomia vertical intra-bucal do ramo da
mandíbula tem como importante vantagem:
48. A causa mais comum do enoftalmo primário em fraturas orbitárias é:
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 12
PROGRAMA DE RESIDENCIA EM CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA
49. Em casos de hiperpirexia maligna, quais dos agentes farmacológicos abaixo tem indicação no tratamento do
quadro.
a.
b.
c.
d.
e.
Succinilcolina;
Etomidato;
Halotano;
Dantrolene;
Atracúrio.
a.
b.
c.
d.
e.
Manter a distância normal da comissura bucal;
Refazer as inserções musculares do terço-médio facial;
Preencher o vermelhão do lábio inferior;
Corrigir alargamentos inestéticos da base nasal;
Recuperar a integridade estrutural de rupturas do nervo alveolar inferior.
50. Em relação às correções das deformidades dento-faciais por cirurgia ortognática, o procedimento de Weir
visa:
BUCO-MAXILO-FACIAL
Página 13

Documentos relacionados