Boulevard Turístico em Punta Cana - República Dominicana

Сomentários

Transcrição

Boulevard Turístico em Punta Cana - República Dominicana
«"Não encontre um defeito. Encontre uma solução."» Henry Ford
Informativo Mensal
Ano II
Abril 2013
Internacional
Boulevard Turístico em Punta Cana - República Dominicana
Acervo Pessoal
A ImTraff reforça sua atuação em terras
estrangeiras. Estamos realizando os projetos
de sinalização e semáforos da rodovia
Boulevard Turistico Del Este, na região de Punta
Cana, uma das regiões litorâneas da República
Dominicana, no Caribe, reconhecida por sua
extensão e beleza.
O 141
O Estudo consiste no projeto de sinalização
indicativa, horizontal, vertical e o planejamento
e otimização dos semáforos de três
cruzamentos presentes na Rodovia Boulevard
Turístico Del Leste, a qual interliga o aeroporto
da região aos hotéis e resorts lá existentes,
demandando, portanto, demasiado estudo,
levando-se em conta que a mobilidade e fluidez
da área devem ser preservadas. Farney Aurélio,
Engenheiro Civil da ImTraff, um dos
responsáveis pelo projeto, relatou que “este é
um trabalho que nos proporciona crescimento.
Sem dúvidas, uma grande experiência.”, afirma.
Considerações Finais
Frederico Rodrigues comenta, "Cada um dos
projetos que a ImTraff realiza são únicos e
especiais para nossa equipe. Neste caso, não
seria diferente. Mais que isso, sentimo-nos
muito honrados por participar de um projeto
internacional de tal magnitude, que faz com a
estrutura viária de uma região reconhecida
internacionalmente, como Punta Cana, seja
modificada, neste caso, para uma situação
significativamente melhor."
Foto 1 - Acima, da esquerda para direita,
Farney Alcântara e Frederico Rodrigues:
Engenheiros responsáveis pelos Projetos
de Sinalização e Semaforização da Rodovia
Boulevard Turistico Del Este, na República
Dominicana.
Foto 2 - Ao lado, uma das bases utilizadas
como referência para o estudo realizado.
Nova York se transforma no paraíso da
mobilidade urbana Sugerido por Sarah Borela
Acervo Pessoal
Ciclistas definem prioridades do projeto
Pedala BH
A cidade de Nova York vem sendo transformada, no quesito mobilidade,
por uma mulher de 51 anos, cabelos curtos e pele clara. Seu nome é
Janette Sadik-Khan, a secretária de Transportes da maior cidade da
América. Em cinco anos de profissão, Janette implantou 450 km de
ciclovias, 50 km de corredores de ônibus e fechou várias praças aos
carros - a mais famosa delas, a Times Square, que se transformou em um
grande calçadão. Ela também reduziu o número de pistas da Broadway
pela metade, dobrando as calçadas dos dois lados e espalhando
cadeiras e mesinhas para os que ali passam. Certamente, seu
orçamento de mais de U$$ 4 bilhões e sua equipe de 4500 funcionários
também influenciam para que resultados tão positivos possam se fazer
possíveis. Dentre várias contestações feitas por taxistas e até membros
de sua equipe, a Secretária se defende afirmando que o pedestre e o
ciclista vêm em primeiro lugar. "As ciclovias reduziram em 40% o número
de acidentes com ciclistas na cidade. Quando o ciclista precisa se
aventurar no meio dos carros, sem proteção, ele é muito vulnerável,
como acontece com os pedestres", afirma ela. Finalmente, como alguém
que almeja melhorias e até mesmo uma revolução no transporte novaiorquino, Janette explana sua obsessão pelo transporte público e pela
velocidade dos ônibus. “Eles precisam ser competitivos com o carro e o
metrô.", finaliza.
A cidade de Belo Horizonte tem muito a ganhar no ano de 2013,
principalmente quando falamos em mobilidade urbana. Ciclistas e técnicos
da BHTrans vem se reunindo para discutir as prioridades do projeto Pedala
BH, que dos atuais 51,3 quilômetros de ciclovias pretende chegar ao final do
ano com um total de 100 quilômetros na capital. De acordo com o estudante
Augusto Schmidt, do movimento BH em Ciclo, ficou acertado que o corredor
da Avenida Carandaí e Rua dos Guajajaras, ligação com a já implantada
ciclovia da Avenida João Pinheiro, no Centro, será o próximo projeto a ser
executado. Dentre as reuniões realizadas, mais cinco trechos foram
destacados como
prioritários, dois deles na
Avenida Silviano
Brandão, na Região
Leste de BH, e a ligação
com a Avenida dos
Andradas, na mesma
região, que não estavam
previstos no cronograma
do projeto.
Carro dobrável para o futuro?
ImTraff treina equipe para a Copa de 2014
Sugerido por Daniel Dias
O futuro parece nos guardar grandes surpresas quando tratamos de trânsito,
transportes e mobilidade. Na atualidade, existem cerca de 1 bilhão de
veículos em circulação, considerando que a população mundial conta com
estimados 7 bilhões de habitantes. A expectativa é de que em 2050, cerca de
4 bilhões de carros estejam rodando e entupindo estradas e ruas de cidades
em todo o planeta. Sem dúvidas, estes são números assustadores. A cidade
chinesa de Pequim, por exemplo, obteve um congestionamento de 100 km, o
qual se delongou por 12 dias. Porém, no futuro, a situação se inverterá.
Propostas de cientistas das Universidades de Stanford e Massachusetts
visam criar carros menores. Esse projeto, que vem sendo desenvolvido no
Instituto de Tecnologia de Massachusetts, em conjunto com uma empresa
espanhola, prevê que carros
dobráveis ajudem a reduzir o tráfego
pesado das cidades.
Além de ser elétrico, o carrinho ocupa
o espaço equivalente a um terço de
um carro convencional ao estacionar
e será alugado pelo motorista, que
poderá deixa-lo em seu destino final.
Imagem da Internet
Direção executiva: Frederico Rodrigues
Redação e edição: Carlúcio Vieira
Layout e diagramação: Fabrício Ribeiro
Veja BH
Os preparativos do estado Minas Gerais para a Copa de 2014 andam a todo
vapor, seja através de novas obras ou reformas de estádios. A ImTraff,
contratada pela Logit, também não está por fora de tais preparativos, e está
responsável pelo treinamento de equipes que estarão envolvidas no evento,
com intuito de promover mobilidade em torno do estádio do Mineirão e da
cidade de Belo Horizonte. Dentre os compromissos do Comitê Organizador
Local, representante da FIFA no Brasil, encontram-se de planos de mobilidade
urbana para as cidades sede, sobre os quais trabalhamos. Frederico
Rodrigues, Diretor da ImTraff, mostra-se empolgado. “Mais do que qualquer
outro motivo, é uma honra participar de alguma forma de um evento mundial
como a Copa do Mundo. Queremos contribuir para que o Brasil deixe uma
ótima impressão para todos os
turistas que vierem aqui.
Precisamos mostrar que somos
mais do que praias bonitas, também
somos capazes de realizar eventos
de forma organizada e de
sucesso!”, afirma ele.
Foto 1 - Frederico Rodrigues e Rogério
D’Ávila.
Para enviar sugestões ou solicitar o não recebimento deste informativo, encaminhe seu email para
[email protected]
Acesse as notícias desse informativo também em nosso site: www.imtraff.com.br