Microsoft PowerPoint - Apresenta\347\343o EPV-coca-cola

Сomentários

Transcrição

Microsoft PowerPoint - Apresenta\347\343o EPV-coca-cola
V EMEPRO VIÇOSA
COMPANHIA DE BEBIDAS IPIRANGA
1
VISÃO
“Saciar a sede dos consumidores de maneira
divertida, ágil e competente.”
MISSÃO
“Oferecer produtos e serviços adequados às
necessidades do mercado, agregando valor ao negócio
com qualidade, respeito à vida e ao meio ambiente.”
VALORES
Temos um ambiente que promove a mudança e o desenvolvimento.
As pessoas são estimuladas a assumir responsabilidades e compartilhar decisões.
Temos compromisso primordial com a qualidade e a segurança de alimentos.
Conduzimos nosso negócio de modo a proteger e preservar o meio ambiente, a
segurança e a saúde da força de trabalho e da comunidade.
Atendemos às legislações e requisitos aplicáveis à organização.
Incentivamos e colaboramos com ações e projetos comunitários.
Nossa conduta é ética.
SGI
Perfil
População
Consumo Per Capita KO
Economia Predominante
Qtde Municípios
SP
MG
Atendimento : Próprio
Terceiro
Pontos de Vendas
SKUs
Divisões Comerciais
Centros Distribuição
Caminhões
Veículos Leves
Geladeiras
Vending Machine/Post Mix
Fábrica
Linhas
Colaboradores
Próprio
Terceiro
3,9 MM Hab
339,2 (Un.8oz/Ano)
Ind.Açúcar e Álcool
Comércio
Agropecuária
131
78
53
95,3%
4,7%
22.679
211
6
4
196 (8,9 anos)
133 (4,2 anos)
15.694
1.601
1
7
2.330
1.816
500
Linhas
Produtos
Linha 1
Kapo (TetraPack)
Linha 2
VR (200, 290ml), VNR (250, 237ml), NRPET (245 a 2L)
Linha 3
VR (200, 290ml e 1L), REFPET 1,5L
Linha 4
NRPET 2L
Linha 5
Lata (250, 340, 350 e 473ml)
Linha 6
Bag in Box
Linha 7
NRPET (245ml a 3L)
Fonte: Indústria
Principais Matérias-Primas
Concentrados
Latas Alumínio
Açúcar
Tampas Plásticas
Água
Tampas Metálicas
CO2
Nitrogênio
Suco
Natural
Garrafas
PET
Filme PE
Processo de Produção - Coca-Cola
Estação de
Tratamento
de Água
Armazenagem de
açúcar líquido
Pasteurização
Tratamento
Açúcar
IBCs
ALBLEND®
Recebimento de
açúcar líquido
Transferência de
Xaropes para as
linhas de envase
Transferência de
Água para as
linhas de envase
Processo de Produção - Sabores
Estação de
Tratamento
de Água
Armazenagem de
açúcar líquido
Pasteurização
Tratamento
Açúcar
ALMIX®
Armazenagem
de sucos
Fabricação e
Armazenagem de
Xarope
Transferência de
Xaropes para as
linhas de envase
Transferência de
Água para as linhas
de envase
Processo de Produção - Xaroparia
Estação de
Tratamento
de Água
Armazenagem de
açúcar líquido
Pasteurização
Tratamento
Açúcar
ALMIX®
IBCs
ALBLEND®
Armazenagem
de sucos
Fabricação e
Armazenagem de
Xarope
Transferência de
Xaropes para as
linhas de envase
Transferência de
Água para as
linhas de envase
Processo de Produção - Etapas
Entrada de xarope
Entrada de água tratada
Resfriador
de bebida
Entrada de
gás (CO2)
Tanque desaerador
de água
Tanque de
carbonatação
Bomba de mistura
Saída de bebida pronta
para o envase
Processo de Produção - Etapas
Entrada de bebida
pronta para o
envase
Entrada de garrafas
novas (descartáveis)
Jato de água
tratada
Enchedora
Vasilhames vão para
a área de
empacotamento
Fluxograma – Linhas de Envase
Fornecimento
de vasilhames
Rinsagem
(enxágue)
Sala de Envase
CarboProporcionador
Enchedora
Armazenagem
Água Xarope Gás
Paletização
Empacotamento
Planejamento de Produção
I.COM
SAP
Ordens planejadas
Batch input
.xls
Análise
capacidade
Preactor
MPS
Confirmação
Estoque
ordens
MRP
Ordens
compra
Ordens processo
Liberação
WMS
Relatório
Estoque
Planilha Programação de Produção
Linha 4
0252 CC PET 2L
0165 CCL PET 2L
0077 FL PET 2L
0078 FU PET 2L
1049 FUL PET 2L proprio
0079 SP PET 2L
1206 CC PET 2L ME
0305 KT PET 2L
0402 KT zero PET 2L
1248 KT zero PET 2L ME
0628 FLL PET 2L
0629 SPZero PET 2L
1523 CC Zero 2L
2041 G Kuat EKO MI
2042 G Kuat EKO ME
1648 F Mundo China 2L
TOTAL
Estoque
sem 27/04
Dias de
Estoque
230.185
7,4
4.811
8,1
56.812
7,6
24.577
12,3
6.206
35,7
16.659
6,8
s/ prev
21.081
6,0
7.366
10,8
2.405
5,0
3.871
7,6
34.978
9,4
10.181
11,7
s/ prev
5 s/ prev
419.137
7,8
Estoque
sem 18
230.185
4.811
56.812
24.577
6.206
16.659
21.081
7.366
2.405
3.871
34.978
10.181
5
419.137
Horas
H Dispo.
Dias
Ocupação
Produção
sem 18
Total
sem 18
Previsão
sem 18
150.000
380.185
4.811
76.833
24.577
6.206
43.353
51.105
7.366
9.072
11.871
54.477
10.181
5
669.855
155.666
7,5
2.968
2,8
37.565
5,2
9.974
6,9
869
28,0
12.166
12,2
s/ prev
17.697
8,8
3.421
6,1
2.417
14,6
2.554
18,9
18.695
8,5
4.355
9,8
0,0
s/ prev
268.347
7,7
20.021
26.694
30.024
6.667
8.000
19.499
260.904
153
153
7,27
100%
Dias de
Estoque
Estoque
sem 19
224.519
1.843
39.268
14.603
5.337
31.187
33.408
3.945
6.655
9.317
35.782
5.826
5
411.694
Horas
H Dispo.
Dias
Ocupação
Produção
sem 19
Total
sem 19
Previsão
sem 19
135.000
7.799
46.715
24.025
359.519
9.642
85.982
38.628
5.337
31.187
63.432
12.619
6.655
9.317
35.782
12.626
3.200
5
658.099
149.652
7,6
3.293
10,6
37.564
6,7
10.650
12,7
954
22,3
12.805
7,5
s/ prev
18.925
12,4
3.239
13,6
2.285
9,1
2.466
14,1
20.944
4,2
2.968
15,5
3.200 s/ prev
s/ prev
268.945
8,1
30.024
8.674
6.800
3.200
262.236
153
153
7,31
100%
Dias de
Estoque
Planejamento Integrado
Áreas Integrantes:
Coordenação do Grupo (anual)
Suprimentos
-Compra de insumos
-Analise de demanda
-Qualificação de fornecedores
-Produtos de revenda
-Pauta
-Organização da reunião
- Distribuição de Tarefas
-Relacionamento Gerencia e Diretoria
Analistas de PCP
Custos
-Atualizações de tabelas
-Cortes de produtos
Logística
-Cobertura de estoque de M P
-Analise de mudanças de grafismos
-Shelf life
-Capacidade de Armazenagem
-Capacidade Movimentação
-Capacidade de Distribuição
-Transferencia
Venda Outras Franquias
-Previsão de demanda
-Venda de Oportunidades
Indústria
-Disponibilidade de linhas
-Capacidade de produção
-Investimentos/Lay out
Comercial / MKT
-Promoções, Ações comerciais
-Eventos
-Alteração de volumes
-Novos produtos , lançamentos
Asseguração da Qualidade
-Produtos e insumos N.C.
-Perdas no processo
Definição Problema
Durante o processo de envase de CC 1,5L retornável,
existe uma oscilação de carbonatação saindo fora dos
limites de especificações prejudicando os resultados
da linha e também Rating de Produto CCIL.
Objetivo
Melhorar a eficácia no processo de carbonatação;
Deixar o processo uniforme reduzindo a
variabilidade;
Trabalhar com a velocidade nominal da enchedora;
Melhorar os resultados do Rating de Produto CCIL;
Situação Antes do Projeto
Micrômetro de Entrada de Bebida
Válvula de entrada de água
Válvula de entrada
de água
trabalhando
completamente
aberta
Micrometro de
vazão de bebida
12m³/h
Pré-Carbonatação
Travando
constantemente
Mapa Processo Atual
Envio de xarope
Envio de Água
N
Proref
Resfriamento do
propocionador
Ajustes dos parâmetros
operacionais dos
equipamentos ( Proref e
Enchedora )
Eliminação do
residual de água
com N2
Preparação da
bebida final e
enxágue do
sistema com a
bebida
Análise CQ
bebida final
do Proref
N
Bebida na e
nchedora
Análise do CQ
para liberação
do processo (
Brix, CO2 e
Conteúdo
Acompanhamento do CQ
dos resultados rotineiros
do envase a cada 30
minutos
S
Fechamento
estatísticos dos
processos
analisados ( Brix,
CO2 e Conteúdo
S
Envio da bebida
final para a
enchedora
SIPOC
Supplier
ETA
Xaroparia
Inputs ( x's )
Process
Produção
Operador enchedora de CC
SFS
análista da
qualidade
Output (y's)
Costumer
Brix
Conformidade do
Processo
Carbonatação
Rating CCIL
White Martins
operador xaroparia
Conteúdo Liquido
Manutenção
industrial
líder de processo
Gosto, Odor e
Aparência
técnico de
manutenção
temperatura alta do
xarope
qualidade do CO2 e
N2
Redução de ar na
água
Sistema de
refrigeração
Pré-Carbonatação
Vazão da Bebida
Pressão do Tanque
Carbonatador
Nivelamento das
Cubas ( água e
xarope )
Redução de ar no
xarope
Pressão na cabeça
da enchedora
Velocidade
constante do
processo de envase
Vazão de entrada de
água no desaerador
Temperatura
Espumação da
Bebida
MATRIZ CAUSA E EFEITO
ad
e
co
ns
ta
nt
e
do
pr
oc
e
Op sso
er de
Va
a
zã
an dor env
o
áli
en as
de
st
ch e
a
en
ed
d
a
tra
or
q
líd
a
da
u
a
er
l
de
i
d
de
a
ág
pr de
ua
oc
no
es
so
Va de
sa
Si
z
ão e
st
em
te
da rad
m
a
pe
Be or
de
ra
bi
re
tu
da
fri
ra
Re
ge
a
du
r
l
çã ta d açã
o
o
de o xa
ro
a
pe
Pr r no
Pr
Ni
é
t
é
es
ve
Ca xar
cn
sã
la
op
i
rb
c
m
o
en o do
de ona e
to
taç
m
da Tan
an
ão
qu
Pr
s
ut
es Cu
en
e
C
sã
ba
çã
ar
o
o
s
na
( á bon
g
a
ca
be ua e tado
r
qu ça
x
da aro
al
id
pe
e
a
)
Re de nch
do ed
du
C ora
çã
O
o
de 2 e
N
op
a
er r na 2
ad
or águ
xa
a
ro
pa
ria
Ve
lo
cid
Gráfico de Paretto – Causa e Efeito
300
120%
250
100%
200
80%
150
60%
100
40%
50
20%
0
0%
FMEA
Quick Hits
A T IV ID A D E D O P R O C E S S O
V e lo c id a d e c o n sta n te d o p ro c e sso
d e e n va se
O p e ra d o r E n c h e d o ra
V a zã o d e e n tra d a d e á g u a n o
d e sa e ra d o r
V a zã o d e B e b id a
D etalh e
T re in a m e n to q u a n to a o s p ro ce d im e n to s
o p e ra cio n a is e va lid a çã o p a ra ve rifica r
p e rfil o p e ra cio n a l a tra vé s d o G ru p o d e
C E P e p re e n ch im e n to d o C h e ck list
T re in a m e n to q u a n to a o s p ro ce d im e n to s
o p e ra cio n a is e va lid a çã o p a ra ve rifica r
p e rfil o p e ra cio n a l a tra vé s d o G ru p o d e
C E P e p re e n ch im e n to d o C h e ck list
T re in a m e n to so b re o siste m a d e
re frig e ra çã o , e o s co n ce ito s so b re va zã o
d e á g u a x p ro d u çã o d e b e b id a .
Im p le m e n ta n d o n o p ro ce d im e n to
o p e ra cio n a l p a d rã o (P O P ) e
p re e n ch im e n to d o C h e ck list.
A ju sta r a va zã o d e b e b id a p a ra o
p ro ce sso d e C C S F S , d im in u in d o o flu xo
d e b e b id a q u e p a ssa p e lo siste m a d e
re frig e ra çã o
A p ro vad o ?
PRAZO
RESPO NSAVEL
S im
C o n clu íd o
R e g in a ld o e
C é sa r
S im
C o n clu íd o
R e g in a ld o e
C é sa r
S im
C o n clu íd o
R e g in a ld o ,
C é sa r e M a ira
S im
C o n clu íd o
A n a lista d a
Q u a lid a d e
S iste m a d e re frig e ra ç ã o
M a n te r to d o o siste m a d e re frig e ra çã o
tra b a lh a n d o n o A u to m á tico
S im
C o n clu íd o
A n d ré B o ld rin /
A d ria n o
M a rce lin o
R e d u ç ã o d e a r n o x a ro p e
S e n sib iliza r O p e ra d o re s d e E n ch e d o ra e
X a ro p a ria q u a n to a p re ssã o n e ce ssá ria
p a ra o e n vio d o xa ro p e p a ra a lin h a .
S im
C o n clu íd o
R e g in a ld o e
C é sa r
P ré -C a rb o n a ta ç ã o
R e d u zir a p re ve n tiva d o siste m a d e p ré ca rb o n a ta çã o d e 6 m e se s p a ra 3 m e se s
S im
C o n clu íd o
A n d ré B o ld rin
T é c n ic o d e m a n u te n ç ã o
S o licita r e tre in a r u m té cn ico d e
m a n u te n çã o e m ca d a tu rn o , a fim d e
e sp a n d ir o co n ce ito d e re frig e ra çã o
S im
C o n clu íd o
A n d ré B o ld rin /
A d ria n o
M a rce lin o
P re ssã o d o T a n q u e C a rb o n a ta d o r
T re in a m e n to q u a n to a o s p ro ce d im e n to s
o p e re ra cio n a is e va lid a çã o p a ra ve rifica r
p e rfil o p e ra cio n a l a tra vé s d o G ru p o d e
C E P e p re e n ch im e n to d o C h e ck list
S im
C o n clu íd o
R e g in a ld o e
C é sa r
Ações Tomadas
Válvula controle saída de água:
• Substituição da válvula atual
para a válvula de controle
gradual;
• ¼ de abertura da válvula de
saída de água, mandando
somente o necessário para o
sistema de refrigeração;
Temperatura – 2°C
Ações
Tomadas
Micrômetro de vazão de
bebida :
• Ajuste do fluxo de
entrada de bebida para
9,5 m³;
• Bomba de mistura on
10 minutos off 30
segundos;
Ações
Tomadas
Sistema
completamente
congelado, mostrando
que o circuito de
refrigeração está dentro
do controle.
Processo de Estudo x Resultado
Parâmetros
Micrômetro de Vazão de Bebida
Micrômetro de Água/Brix
Pressão Tq Carbonatador
Bomba de Mistura (Hz)
Carbonatação
Tempo da Bomba ligada (min)
Velocidade da Enchedora (grf/min)
Temperatura da Bebida (ºC)
Antes da Alteração 1º Alteração 2º Alteração 3º Alteração 4º Alteração 5º Alteração
12,0
11,5
11,0
10,5
10,0
9,5
23,70
23,77
23,75
23,55
23,55
23,3
6,1
6,1
6,1
5,9
5,9
5,9
62
62
62
62
62
62
4,3
4,2
4,2
4,1
4,1
4,2
1,50
2,25
3,15
3,41
5,35
10
300
300
300
300
300
300
6
6
4
3
3
2,5
15,0
14,0
13,0
12,0
11,0
10,0
9,0
8,0
7,0
6,0
5,0
4,0
3,0
2,0
1,0
0,0
1
2
Micrômetro de Vazão de Bebida
3
4
Tempo da Bomba ligada (min)
5
6
Temperatura da Bebida (ºC)
Estatística Antes Projeto
Fevereiro
Março
Estatística Antes Projeto
Abril
Maio
Estatística Durante Projeto
Junho
Julho
Estatística Implementando Ações
Agosto
Setembro
Ações Concluídas
Outubro
Ajuste das Ações – Plano B
Novembro
Plano de Contingência devido problemas na Planta de Refrigeração:
Nova redução do Micrômetro de Vazão de Bebida em 26%;
Nova redução Válvula Controle de Saída de Água em 26%;
Redução da Velocidade da Linha em 10%;
Temperatura na média de 1,5°C;
Plano B Concluído
Dezembro
Histórico dos Resultados de CPK
Check List
Check List de SFS
Restrição da válvula de saída de água do
polidor.
Estabilidade do nível de água no visor do
tq de água
Regulagem da válvula de vácuo do tq
Pressão da Bomba de Vácuo
Vazão da Bebida
Limpeza da Pré Carbonatação
Velocidade da Enchedora
Temperatura da Bebida
Pressão do Tq Carbonatador
Responsável
OK / NOK
OK / NOK
OK / NOK
Kgf/cm²
m³
OK / NOK
grf/min
°C
Kgf/cm²
Métricas Alcançadas
• Produtividade (utilização antes média de 58%,
hoje 65%)
• Rating de produto
Métricas Alcançadas
• Bomba de mistura ligada por mais tempo,
melhorando os resultados de carbonatação,
assim como também Brix.
Comentários
Olinda Capelli
Operadora Industrial III
Quando trabalhávamos com os parâmetros antigos, a temperatura nunca ficava
constante, tendo problemas com a carbonatação na bebida, diminuindo a velocidade da
enchedora, e fazendo com que a bomba de mistura ligasse e desligasse
constantemente. Hoje após implementação das ações, o processo está mais estável,
bebida gelada devido temperatura constante não afetando os índices da qualidade.
Planejar Vídeo
Obrigado
Contato :Reginaldo Lima Hermoso
E-mail : [email protected]

Documentos relacionados

envase farma line mono

envase farma line mono • CIP (opcional); • Simplicidade e robustez nas instalações; • Aplicação de nitrogênio ou qualquer outro gás; • Sopradora / Limpadora acoplada ou individual (opcional); Vista da Enchedora / Tampadora

Leia mais