Relatório de Atividades Abit 2014

Сomentários

Transcrição

Relatório de Atividades Abit 2014
03
Índice
Conselho
de administração
04
07
Estrutura da
Cadeia Têxtil e de
Confecção
Palavra do
Presidente
08
22
Ações de
fortalecimento
do Setor
Ações de
defesa do Setor
30
46
50
Texbrasil:
Parceria Abit/
Apex-Brasil
Frente
Parlamentar
José Alencar
Informação:
O quê? Quando?
Quem? Como?
Para que?
68
74
Por dentro
da Abit
Casa Abit:
Suporte e
manutenção
78
Equipe
Abit
Conselho de Administração
Presidente
Conselheiro Vice-Presidente
Presidentes Eméritos
1º Conselheiro Secretário
Rafael Cervone
Paulo Antonio Skaf
Josué Christiano Gomes da Silva
Aguinaldo Diniz Filho
1º Vice-Presidente
Ricardo Steinbruch
2º Vice-Presidente
Vicente Donini
3º Vice-Presidente
Francisco Ferraroli
Conselheiro Vice-Presidente Fuad Mattar
Conselheiro Vice-Presidente Ivo Rosset
Conselheiro Vice-Presidente Flávio Gurgel Rocha
Conselheiro Vice-Presidente Ivan José Bezerra de Menezes
Conselheiro Vice-Presidente Sonia Regina Hess de Souza
Conselheiro Vice-Presidente Gilberto Stocche
Alfredo E. Bonduki
Mauro Henke
2º Conselheiro Secretário
Ulrich Kuhn
3º Conselheiro Secretário
Romeu Antonio Covolan
1º Conselheiro Tesoureiro
Luiz A.Pacheco de Castro
2º Conselheiro Tesoureiro
Alessandro Pascolato
3º Conselheiro Tesoureiro
Mário Sette
Conselheiros Alberto Lowndes
André Luiz Klein da Silva
Antonio C. Berenguer de B. Gomes
Antonio Grecco
Antonio Trombeta
Carlos Alberto Mazzeu
Carlos José Ieker dos Santos
Cássio Murilo de Almeida/ Felipe
Felipe Neto
Claudio Kutnikas
Daniel Borger
Elidio Frias
Fabiano Soares Nogueira
Fabio Hering
Flávio Rijo
Germano Maia
Gilmar Sprung
Guilherme Weege
João Karsten Neto
João Paulo Reginatto
José Carlos Dalles
José Inácio Peixoto Neto
Laerte Guião Maroni
Lucas Rocha
Luiz Augusto Barreto Rocha
Marcos Guerra
Michel Aburachid
Nelson Alvarenga Filho
Paulo Walter Leme dos Santos
Pierangelo Rossetti
Rainer Zielasko
Roberto Hermann
Ronald Masijah
Udo Dohler
CONSELHO FISCAL
Conselheiros
Carlos Zabani
Flávio Roscoe
Gilmar Valera Nabanete
Reinaldo Kroger
Diretor Superintendente: Fernando Valente Pimentel
Rui Altenburg
Vanderson Vendrame
Estrutura da cadeia
Participação do Setor no PIB da
Indústria de Transformação
3,85%
4,72%
5,03% 5,15%
*Máquinas
e equipamentos
13,01
13,12
12,64
12,49
2002
2005
2007
2008
2009
2010
2011
12,73 12,66
12,68
12,37
Naturais
Fonte: IBGE
3,37% 3,35%
4,01%
4,40%
Participação dos empregos na
indústria de transformação
Fibras vegetais e pelos
2002
2012
2005
2007
2008
2009
2010
2011
2012
Participação dos empregos
na de empregos diretos no setor de
Número
indústria de transformação
Têxtil e de Confecção
1.680.500
1.493.299
1.586.379 dos empregos1.656.000
1.640.000 1.618.000
Participação
na
1.525.420
13,01
1.405.504
indústria de
transformação
1.345.000
12,73 12,66
12,68
35%
4,01%
4,40%
2008
12,37
13,12
12,64
2002
007
12,495,15%
5,03%
2005
2009
2010
2007
2011
2008
2012
2009
2002
2010
2005
2002
2011
2007
2005
12,49
2007
2009
2008
Têxtil e de Confecção
1.680.500
1.640.0001.586.379
1.656.000
1.618.000
1.493.299
1.680.500
1.656.000 1.640.000 1.618.000
1.345.000
1.525.420
Fonte: IEMI
1.405.504
2002
2010
2005
2011
2007
2012
2008
2013
2009
2010
2011
2012
12,37
2012
diretos no setor de
Número de empregos diretos no setor de
onfecção
00
12,73 12,66
12,68
2008
2013
*Fibras e
filamentos
13,01
2009
*Segmento de fornecedores
12,64
4,72%
Fonte: IBGE
ipação do 13,12
Setor no PIB da
ústria de Transformação
2010
2010
Fiação
2011
2011
2012
2012
Fios fiados
com fibras
2013
Químicas
Fibras/filamentos artificiais
e sintéticos
*Insumos químicos
produtiva e de distribuição têxtil e confecção
Centros de pesquisa e desenvolvimento
Exportação
Malharia
Tecidos de malha
Linha lar
Cama, mesa e banho
Varejo
físico
Co
ns
s
Vestuário
Confecção
Beneficiamento
Tecidos planos e de Tecidos planos e de Roupas e
malha
acessórios
malha
Vendas
eletrônicas
Aviamentos
Fitas, zíperes, linhas de
costura, etiquetas, etc
Técnicos
Sacaria, encerados, fraldas,
correias, automotivos, etc
Escolas técnicas e universidades
re
Tecelagem
Tecidos planos
umido
Vendas por
catálogo
Palavra
do Presidente
Ninguém duvidava que 2014 seria um ano completamente atípico. Os otimistas consideraram a possibilidade de obter lucros com o maior evento esportivo do mundo. Só que o resultado da Copa para muitos setores foi de
bola na trave, vendo o esforço de investimento não retornar como se esperava. Pior foi os que tomaram gol contra e acumularam prejuízo com a tão
sonhada Copa no Brasil. Na sequência, vieram as eleições e o Brasil parou
novamente. Enquanto a bola rolava e os candidatos se agrediam em rede
nacional, os empresários tentavam produzir, vender, empregar e pagar os
impostos, não necessariamente nesta ordem. Que lição tiramos de tudo isso?
A meu ver, fica a certeza de que não adianta megaeventos, não adiantam
promessas de campanha, o que importa mesmo é não perder o contato
com a realidade em que tudo isso acontece e, nesse quesito, as indústrias
estavam diariamente vivendo a vida como ela é: com altíssimos impostos,
perdendo produtividade e buscando inovar para driblar as dificuldades. Isso
sim é que é ter ginga e vontade de realizar.
A Abit não assistiu a tudo isso passivamente. Mas poucos sabem. O setor têxtil e
de confecção brasileiro tem mais de 33 mil empresas e menos de 15% conhece a Abit. Desses 15 % que nos conhecem (cerca 5 mil empresas), menos da
metade entende com clareza o que fazemos e como fazemos para fortalecer
o setor. É comum andarmos pelo País e encontrarmos empresários do setor
nos perguntando por que a gente não vai a Brasília e pede para o governo
reduzir os impostos, fiscalizar as feirinhas com produtos de contrabando, proibir
o trabalho ilegal de bolivianos e haitianos, e uma dezena de outros pedidos. Embora o nosso mailing tenha mais de
40 mil endereços de empresários e profissionais do setor, que o nosso site tenha 500 mil acessos por mês, que alguns
posts em nossas redes alcancem 4 mil visualizações em algumas horas e que a Abit tenha saído nesse ano (até novembro) em mais de 2 mil matérias na imprensa nacional, ainda assim os empresários do setor não conhecem bem o
que a Abit faz. Talvez o excesso de informação a que somos submetidos diariamente prejudique a seleção do que
realmente é importante para nós. Porém, o associado da Abit que participa das reuniões, troca emails e lê nossos Boletins, esse sim tem sido nosso fiel aliado, apoiador e, mais do que isso, tem conseguido planejar melhor seus negócios.
Este Relatório de Atividades reúne as principais atividades que a Abit desenvolveu ao longo desse desafiador 2014 e
dá uma amostra das principais lutas e oportunidades que teremos em 2015. Este Relatório é para você, associado,
que participou ou acompanhou boa parte do que foi realizado e, também, para se preparar para o próximo ano
quando realizaremos muito mais juntos. No entanto, este Relatório também é para informar quem não é associado.
Nos últimos dois anos, decidimos deixar uma versão digital no site para ser acessada por qualquer pessoa ou enviada
para os empresários que nos encontram Brasil afora pedindo para fazermos alguma coisa! É mais fácil conseguir uma
mudança quando estamos unidos. Mas o início da mudança começa em cada um de nós.
Forte Abraço,
Rafael Cervone
Sustenta
bilidade
Sebrae no Pódio
CNI Sustentabilidade
Seguindo a programação das ações iniciadas em 2012 na
Conferência Rio+20, nesse ano de 2014 a Abit participou
do 2º Encontro CNI de Sustentabilidade, cujo tema foi “Resíduos Sólidos: Inovações e Tendências para a Sustentabilidade”, com a apresentação de um artigo referente às
boas práticas da indústria têxtil. A compilação dos artigos
dos segmentos industriais participantes resultou em uma
publicação com ênfase nas exigências e oportunidades
de adequação dos negócios, processos e produtos promovidas pela Política Nacional dos Resíduos Sólidos.
10|
Ações de Fortalecimento do Setor
Em março de 2014, foi realizada, na sede da Abit,
uma palestra sobre o programa Sebrae no Pódio, o
qual busca incentivar o desenvolvimento do mercado nacional e estreitar o relacionamento com as
possíveis empresas fornecedoras de produtos têxteis
e confeccionados para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. Pormenorizou-se, também,
sobre as oportunidades de negócios que os
eventos esportivos irão trazer para o setor,
principalmente às empresas engajadas
em questões de sustentabilidade.
RELAÇÕES
GOVERNAMENTAIS
NR-12
Uniformes Escolares
O departamento de Tecnologia e Inovação, junto ao departamento Jurídico da Abit, está trabalhando para a inclusão
dos uniformes escolares na mesma categoria de produtos,
como brinquedos e mobiliários, que podem ser adquiridos
pela rede pública de educação básica com aporte do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Atualmente, o uniforme escolar está enquadrado na categoria
“assistencialismo social” e, por isso, os municípios e estados
ainda não contam com o aporte financeiro deste Fundo
para sua aquisição.
O departamento de Tecnologia e Inovação, junto aos departamentos Jurídico e de Relações Governamentais da
Abit, tem acompanhado as reuniões e
participado de ações e eventos, pleiteando a suspensão dos efeitos da NR-12
– Norma Regulamentadora que define
referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de proteção para
garantir a saúde e a integridade física
dos trabalhadores –, enquanto a mesma
estiver em processo de revisão. Também
estamos colaborando com sugestões
para revisão do texto da norma.
Ações de Fortalecimento do Setor
|11
INOVAÇÃO
12|
Gestão da Inovação
para Roupas Profissionais
Em julho de 2014, 20 empresas do segmento de roupas profissionais comemoraram sua formatura no curso de Gestão
da Inovação, programa criado pela Agência Brasileira de
Desenvolvimento Industrial (ABDI) juntamente com a Abit,
que visou, sobretudo, a implantação da cultura de inovação às empresas desse setor – uma iniciativa inédita do
governo federal no setor têxtil. Ao todo, foram 17 módulos
com 272 horas de capacitação e 1.022 horas de trabalho,
distribuídos em quase dois anos de dedicação de empresários e funcionários engajados na melhoria dos processos de
gestão de suas empresas.
Ações de Fortalecimento do Setor
Confecção do futuro
No ano de 2014, foi firmado entre a Abit e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI)
um acordo de cooperação para a criação de
um modelo de negócios com conceitos inovadores que deverá ser uma referência aos empresários do setor como unidade de demonstração de
uma “Confecção do Futuro”. A Fundação Certi
ficará responsável pelo projeto de viabilidade
técnica e econômica do negócio, que será implementado pelo empresário que se candidatar
e for selecionado para o projeto.
ABNT
Segurança Química
Segurança
Infantil
Ainda no âmbito do CB-17, no final de
2012, um projeto para a elaboração
de uma norma que visasse a segurança das roupas usadas por crianças começou a ser elaborado pela Comissão
de Estudo de Artigos Confeccionados
(CE-17:700.01). Como resultado desse
trabalho, em 2014 foi criada uma minuta de norma voluntária que em breve
passará por consulta pública. O grupo
contou com a participação da Abit,
Inmetro, ABVTEX, SENAI, empresas do
setor, representantes dos consumidores, entre outros.
A Abit, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria Química
(Abiquim), acompanha a elaboração da Norma sobre substâncias danosas em produtos têxteis, desenvolvida pelos Comitês Brasileiros da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), CB – 17 (têxteis e vestuário) e CB-10 (química). No ano de 2014, foram realizadas 7 reuniões em
que se foi discutido o desenvolvimento de uma norma coerente com
a realidade brasileira. Com a normativa, dentre os produtos químicos
analisados, serão priorizados os químicos tóxicos mais utilizados e que
podem ser prejudiciais à saúde e ao meio ambiente.
Etiquetagem
A área de Tecnologia e Inovação também
é responsável por explicar e orientar as empresas quanto às regras para aplicação
correta das Etiquetas (Resolução n° 02 de
06/05/2008), bem como de outras portarias
do INMETRO e das normas ABNT.
Ações de Fortalecimento do Setor
|13
Seminários,
Cursos e Palestras
A preparação das empresas para o
e-social: participação de consultores da Price – PWC
SELO QUAL
Terminou esse ano o convênio
entre Abit e Agência Brasileira
de Desenvolvimento Industrial
(ABDI), firmado em 2009, em
que se contemplou a criação
e difusão da certificação Selo
QUAL, uma marca de conformidade do Programa Brasileiro
de Autorregulamentação de
Roupas Profissionais, Militares,
Escolares e Vestimentas, direcionada a empresas de confecção que seguem normas e
padrões de qualidade com responsabilidade socioambiental.
Em 2014, foram feitas capacitações, consultorias e visitas a
empresas de diversas regiões
do país, o que resultou na primeira empresa Ouro, nível máximo da certificação.
14|
Ações de Fortalecimento do Setor
Ciclo de palestras e-Social: especialistas do governo explicaram cada
etapa e como será a transição para
o e-Social
Regime especial ICMS: sobre decreto do governador Alckmin, afetando todas as empresas compradoras
que negociavam com empresas
paulistas.
Parcerias
BNDES
Um dos pleitos da Abit ao Banco era uma linha para desenvolvimento de design. Neste ano, o BNDES lançou o
PRODESING com fundo inicial de R$ 500 milhões do qual o
setor se tornou o principal tomador. Outra demanda atendida foi estender o Cartão BNDES para o varejo e, neste
sentido, o Banco iniciou um projeto piloto com uniformes
escolares. A Abit permanece em constante contato com
os técnicos do BNDES para criar mais linhas acessíveis ao
setor, como a compra de insumos por tinturarias.
CNI
MDIC
Sistema Moda Brasil (SMB): participação
no Conselho de Competitividade (Sistema
Moda Brasil) com destaque na coordenação do Grupo Mercado e participação ativa como uma das entidades gestoras.
Cadeia Global de Valor: Articulação
com a CNI sobre projeto para elaboração do Estudo da Cadeia Global de Valor para ao setor têxtil e de confecção.
Agenda CNI: a Abit participou intensamente na formação da Agenda Legislativa da Confederação Nacional da
Indústria (CNI), discutindo e colocando o
seu posicionamento contrário ou favorável a cada tema.
Ações de Fortalecimento do Setor
|15
Parceria
Sebrae/Abvtex
Retomada das discussões para
elaboração de projeto de capacitação em gestão voltado
às pequenas e micro empresas
produtoras de vestuário.
ABDI
Atualização do Planejamento
Estratégico: auxílio na coordenação com a ABDI e SENAI CETIQT para atualização
do Planejamento Estratégico
do Setor com foco em 2030
(Agenda Tecnológica Setorial; Agenda Estratégica Setorial), que será concluída no
primeiro semestre de 2015.
A publicação anterior, que
focava até 2023, foi amplamente distribuída para as
empresas que puderam confirmar ou redirecionar seus
planejamentos.
16|
Ações de Fortalecimento do Setor
Kit Enxoval
Minha Casa Melhor
Apresentação do pleito de inclusão
de produtos têxteis (linha lar) entre
os contemplados pelo Programa Minha Casa Melhor (Minha Casa Minha
Vida). O Kit Enxoval, com cerca de
40 produtos, poderá alavancar em
10% o faturamento do segmento de
Cama, Mesa e Banho. A Abit entregou o pleito para MDIC e Ministério
da Fazenda, enviou mensagem à
Presidente Dilma e foi informada que
a Casa Civil também encaminhou à
diretoria da Caixa Econômica. A Abit
está trabalhando em várias frentes
em Brasília para a inclusão do Kit.
RTCC
Moda Bra
sileira
Eu uso!
Eu assino
!
A proposta do RTCC é reduzir a carga tributária federal a 5% sobre a
receita bruta (deduzindo exportações, devoluções, vendas canceladas e descontos incondicionais) com um regime de recolhimento único
a ser pago mensalmente. De adesão voluntária, o RTCC enquadraria
confecções nacionais de todos os portes e sem limite de faturamento.
A entrega do RTCC foi feita em julho de 2013 à Fazenda, MDIC, Casa
Civil, e temos realizado, desde então, várias reuniões no executivo e
legislativo. Considerada uma proposta sensata, por algumas alas do
governo, a Abit irá atuar incansavelmente pelo RTCC em 2015.
Grupo
Inova Têxtil
Plano Brasil Maior
Conselho de Competitividade: participação ativa nas reuniões, e definição de agenda do Conselho de
Competitividade Setorial do Plano
Brasil Maior (PBM) coordenado pelo
MDIC/Apex-Brasil. Como membro
efetivo, a Abit continuará participando das reuniões em 2015.
Consolidação do Grupo Inova Têxtil composto
pela academia, órgãos
governamentais e entidades de classe para discutir e implementar a Agenda Tecnológica Setorial
da Cadeia Produtiva.
Agenda de Prioridades
Ações de Fortalecimento do Setor
Têxtil e Confecção
|17
Federações
Internacionais
Sistema
“detaxe”
Participação e disseminação
de informações obtidas nas
Conferências Anuais do IAF
(International Apparel Federation) e ITMF (Iternational Textile
Manufacturers Federation).
A Abit colocou, em várias oportunidades, para o governo a demanda para
implementação de um sistema de “detaxe” (devolução dos impostos embutidos nas compras de turistas), visando
os Jogos Olímpicos. Continuaremos insistindo com o tema em 2015.
Ata Carnet
Um dos temas mais antigos
que a Abit luta para implementação é o Ata Carnet (sistema
que permite o não recolhimento de imposto de importação
para circulação internacional
de amostras). Continuaremos
atuando para que a implementação seja concluída.
Barreiras Técnicas ao Comércio
Comitê Brasileiro de Barreiras Técnicas ao Comércio (CBTC) do
Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade
Industrial (Conmetro/Inmetro) – a Abit participa do comitê assessor de Barreiras Técnicas ao Comércio para debater e questionar os entraves técnicos às exportações brasileiras a fim de
facilitar o acesso à outros mercados. Acompanhamos as reuniões em 2014 e seguiremos esse trabalho em 2015.
18|
Ações de Fortalecimento do Setor
Acordos
Comerciais
A Abit participa ativamente de todas as frentes de negociação em que o Brasil está envolvido. Neste ano, participamos de reuniões, no Brasil e no exterior, e elaboramos
documentos de posicionamento para acelerar acordos
com países e regiões com os quais temos interesse exportador, como União Europeia, México e Estados Unidos. Em
2014, houveram avanços na negociação entre Mercosul e
a União Europeia. O Mercosul elaborou sua lista de ofertas e
segue aguardando a oferta do bloco europeu para que as
negociações sigam em frente. Participamos de evento em
Bruxelas promovido pela Euratex e Missão Presidencial para
defesa da posição do setor no acordo.
Nos acordos comerciais já firmados, a necessidade de monitoramento e controle para o funcionamento da liberalização comercial exige uma atuação importante da Abit,
como é feito no caso da Argentina, destino principal de
nossas exportações que conta com sistemas de controles
de importação, ou com a Colômbia, importante mercado
cujo cronograma de desgravação de tarifas está congelado devido à ausência da internalização do protocolo adicional sobre Regras de Origem do acordo.
Ações de Fortalecimento do Setor
|19
Reintegra
O Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras
passou a ser permanente com percentual de
crédito de 3%, podendo chegar até 5%, dependendo da cadeia produtiva. O regime
tem por objetivo devolver parcial ou integralmente o resíduo tributário remanescente na
cadeia de produção de bens exportados. Defendemos que o setor seja contemplado com
alíquota de 5% a partir de 2015.
Relações Bilaterais
- União Europeia: em 2015 buscaremos elaborar e executar a continuidade do projeto de Diálogo Setorial
entre o Brasil e a União Europeia, iniciado em 2011 por
meio de missões bilaterais com a participação dos governos e setores privados.
- Conselho Empresarial Brasil-EUA: participação na missão de defesa dos interesses brasileiros realizada anualmente pelo Conselho Empresarial Brasil-Estados Unidos,
em Washington DC.
- Aceleração das DJAI’s da Argentina: Apesar de não
obtermos resultados concretos neste tema, a Abit permanecerá participando do processo que visa acelerar
a concessão de emissão das DJAI´s no próximo ano.
Ex-Tarifário
Em 2014 (até novembro), foram obtidos 11 ex-tarifários (publicados) e outros oito estão em andamento. Esses ex-tarifários permitiram a redução do imposto de importação de
máquinas e equipamentos têxteis e de confecção sem similar nacional.
20|
Ações de Fortalecimento do Setor
Relações do Trabalho
Agenda de prioridades
Têxtil e Confecção
2015-2018
A Abit consolidou em uma Agenda de Prioridades, os grandes desafios para fortalecer o setor
têxtil e de confecção para os anos de 2015 a
2018. Visando a nova legislatura de parlamentares e autoridades do executivo, o trabalho
aborda 12 temas prioritários que foram definidos
através de pesquisa com empresários do setor.
As ações dentro de cada tema estão divididas
entre curto e médio prazos. A Agenda de Prioridades foi entregue aos candidatos que concorreram à presidência nas últimas eleições, aos
parlamentares reeleitos da Frente Parlamentar
e a vários membros do governo que fazem
parte do corpo técnico dos Ministérios. A Abit
trabalha esses macro temas em sintonia com a
CNI, porém há aspectos específicos do setor e,
certamente, irá nortear os trabalhos da entidade nos próximos anos. Uma versão digital está
disponível no site da Abit.
Macroeconomia
Financiamento
Educação
Comércio Exterior
Segurança Jurídica
Tributação e Gasto Público
Infraestrutura
Inovação
Meio Ambiente
Ações de Fortalecimento do Setor
Gestão e Burocracia
|21
Micro e Pequena Empresa
11
China
Antidumping
Em 2014, a Abit deu apoio e suporte técnico
aos associados nos processos de antidumping
envolvendo produtos do setor têxtil e de confecção. Esse trabalho terá continuidade em
2015. A entidade também defendeu junto ao
governo, em parceria com outras entidades,
a criação de normas específicas no marco
normativo de processos antidumping para os
setores fragmentados, com o objetivo de viabilizar o legítimo acesso dessas empresas à essa
medida de defesa comercial.
- Economia de mercado: solicitação ao governo brasileiro de questionamento do cumprimento das obrigações
assumidas pela China em seu protocolo de acessão à
Organização Mundial do Comércio (OMC) e, consequentemente, seu reconhecimento, como economia de
mercado previsto para 2016. Em 2014, a Abit também
enviou manifestação à consulta pública feita pelo governo norte-americano a respeito do cumprimento da
China com os compromissos assumidos no âmbito da sua
adesão à OMC.
- Subsídios: estímulo aos segmentos interessados para
apresentação de petições para aplicação de direitos
compensatórios contra a China de forma a neutralizar os
efeitos dos subsídios concedidos por aquele governo aos
seus produtores/exportadores, a partir de estudo contratado junto a importante consultoria norte-americana.
Importações de vestuário
Continuação das discussões com o governo e o varejo
a respeito de medidas que contenham as importações
irregulares de vestuário, como por exemplo, o aprimoramento de medidas administrativas.
24|
Ações de Defesa do Setor
Divulgação dos dados
de comércio exterior
A Abit defende a divulgação mais frequente e detalhada
dos dados de operações de importação e exportação a fim
de melhorar o trabalho de identificação e combate às irregularidades do comércio exterior. No próximo ano a entidade seguirá atuando para que medidas como as previstas no
Projeto de Lei 90/2011, que prevê a divulgação desses dados,
e o aprimoramento dados de importação disponibilizados no
site da Receita Federal sejam implementadas.
Compras
do Governo
Margem de preferência
para compras governamentais, aumentando de
20% para 25% para os produtores nacionais
Regulamento Técnico
Licenciamento
Demanda para que o INMETRO tenha
participação mais efetiva na fiscalização
de produtos importados diretamente nos
portos, com foco no cumprimento da legislação brasileira de etiquetagem.
A Abit manterá trabalho relativo
ao monitoramento das importações por meio do licenciamento
não-automático sobre produtos
têxteis e confeccionados.
do INMETRO nos Portos
não-automático
Ações de Defesa do Setor
|25
Fiscalização –
compras de “turistas” e Internet
Convênio com a
Receita Federal
- Laudos: No oitavo ano de convênio com a Receita Federal, a Abit
analisou 1.485 amostras (até novembro) de produtos importados, emitindo um laudo técnico e outro merceológico para cada uma delas.
- Dados: manutenção da demanda
de obtenção de contrapartida da
Receita Federal no fornecimento
dos dados detalhados de importação (por porto seco, por exemplo),
conforme previsto no Convênio de
Cooperação Técnica.
26|
Ações de Defesa do Setor
Trabalho junto à Receita Federal para intensificação e aprimoramento dos controles de fiscalização sobre a compra de “turistas”
brasileiros no exterior e compras pela Internet em sites estrangeiros.
Doação de
mercadoria
apreendida
Outro tema relevante para 2015 é
a manutenção de defesa da proposta de doação para países de
menor desenvolvimento econômico relativo (PMDR) de mercadorias
apreendidas pela Receita Federal
em decorrência de importações irregulares. A Abit é favorável a essa
doação, desde que haja controle
efetivo desse procedimento.
Ações Contra
Trabalho Escravo
- Erradicação do Trabalho Análogo à Escravo: No ano de 2014, foi instaurada a Comissão Municipal de Erradicação do Trabalho Escravo na
cidade de São Paulo e a Abit foi convidada a ser um de seus membros. A
COMTRAE/SP conta com membros do poder público, organizações nãogovernamentais e entidades de classe. Ao longo do ano a Comissão trabalhou na construção de um Plano Municipal de Erradicação do Trabalho
Escravo que deverá ser lançado até o final do ano.
Além disso, a Abit participou de reuniões e seminários sobre o tema e foi
convidada a discorrer sobre o setor na Comissão Parlamentar de Inquérito
do Trabalho Escravo no Estado de São Paulo. Na ocasião mostrou que o
tema é prioritário para a Abit, por questões de dignidade humana e econômicas, principalmente em relação ao setor de vestuário que é intensivo
em mão-de-obra e que sofre a concorrência desleal de empresas que
não cumprem a lei, e ainda prejudicam a imagem de toda a Cadeia
Produtiva Têxtil.
- Lista de Trabalho Forçado: elaboração de documentos e missões para
defesa da exclusão do vestuário brasileiro da lista de países nos quais haja
indicação de uso de trabalho forçado elaborada pelo Departamento do
Trabalho dos Estados Unidos (USDoL).
- 103ª Conferência da Organização Internacional do Trabalho: a Abit,
como parte da delegação brasileira, participou da Conferência tripartite (governos, empregadores e empregados) que elaborou e aprovou
a Recomendação 203 da Organização Internacional do Trabalho sobre
Medidas Suplementares para a Supressão Efetiva do Trabalho Forçado.
- Projeto de Lei: a Abit apresentou proposta de Projeto de Lei por meio do
qual o Poder Legislativo demanda que o Executivo monitore as práticas
trabalhistas dos principais parceiros comerciais globais do Brasil, publicando anualmente uma lista daqueles países e setores cujas práticas violam
as Convenções da Organização Internacional do Trabalho, usando, por
exemplo, trabalho forçado e/ou infantil em suas cadeias produtivas.
Ações de Defesa do Setor
|27
Fórum de Diálogo Global sobre salários e
horas trabalhadas nas indústrias têxteis, de
vestuário, couro e calçados – Organização
Internacional do Trabalho (OIT)
A Abit participou da reunião setorial tripartite (governos, empregadores e
empregados) defendendo que regras básicas sobre condições de trabalho e salários precisam ser seguidas por todos os países, isso porque se os
produtos são globais, os modos de produção também terão de ser cada
vez mais globais. Após os debates, foi elaborado conjuntamente um documento com os pontos de consenso que poderão pautar o desenvolvimento de políticas futuras sobre o tema.
CERAD
Receita Federal
A Abit manteve o trabalho permanente de cooperação com o CERAD (Centro Nacional de Gestão
de Riscos Aduaneiros). As reuniões
periódicas com o órgão da Receita Federal tem como objetivo
a apresentação de indícios de irregularidades nas importações de
produtos têxteis e confeccionados.
28|
Ações de Defesa do Setor
Justiça Federal
-Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN): atuação
conjunta em processo judicial
movido por empresa importadora contra ação fiscalizatória
exercida pelo governo.
- Advocacia Geral da União
(AGU): entendimentos finais
para a assinatura de um convênio com a AGU para cooperação e atuação em processos
judiciais movidos por empresas
importadoras contra as ações
de fiscalização do governo,
complementando o Convênio
já assinado com a PGFN.
- Varas federais especializadas
em comércio exterior: apoio
à criação dessas varas com o
objetivo de aprimorar os instrumentos jurídicos para suporte
às ações de fiscalização sobre
as importações.
GUIA TEXBRASIL
OPORTUNIDADES REAIS
DE NEGÓCIOS.
A MANEIRA MAIS SIMPLES, PRÁTICA E DIRETA DE ENCONTRAR
FABRICANTES E COMPRADORES NACIONAIS E INTERNACIONAIS.
UMA FERRAMENTA FÁCIL, QUE COLOCA VOCÊ EM CONTATO COM
A INDÚSTRIA DA MODA AO REDOR DO MUNDO.
ALWAYS
INSPIRING
www.abit.org.br/guiatexbrasil
Ações de Defesa do Setor
|29
30|
Texbrasil
Texbrasil
|31
Em 2014, o Programa
Texbrasil (Programa de
Internacionalização da
Indústria da Moda Brasileira) deu andamento
às atividades previstas
no oitavo convênio firmado entre a Agência
Brasileira de Promoção
de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e
a Associação Brasileira
de Indústria Têxtil e de
Confecção (Abit). Atualmente, participam do
Programa 229 marcas
(dados relativos a outubro de 2014), das quais
30 se inscreveram neste
ano. Há a previsão de
entrada de outras cinco
empresas até dezembro. As participantes do
Programa são divididas
da seguinte forma:
DF
01
CE
03
PB
BA
03
GO
02
MG
MS
31
01
229
Texbrasil
03
02
Total
Geral
32|
RN
SP
103
PR
09
SC
RS
09
35
ES
01
RJ
26
Análise por Faturamento
Faturamento
Empresas
ATÉ R$ 360.000,00
52
DE R$ 360.001,00
A R$ 1.000.000,00
29
DE R$ 1.000.001,00
A R$ 3.600.000,00
44
DE R$ 3.600.001,00
A R$ 10.000.000,00
12
DE R$ 10.000.001,00
A R$ 60.000.000,00
44
ACIMA DE R$ 60.000.001,00
48
Total Geral
Análise por
número de
funcionários
Análise por segmento
229
Cameba
13
Têxtil
66
Vestuário
150
0 à 19
20 à 200
201 à 1000
Acima de 1000
14
44
112
59
Texbrasil
|33
Informação
O ano de 2014 foi marcado por diversas atividades e resultados relevantes
para o Programa Texbrasil e para o setor como um todo. Com o intuito de
se aproximarem ainda mais dos empresários em todo o território nacional,
o Texbrasil e a Abit promovem o Circuito Abit/Texbrasil, sensibilizando os
empresários na pauta da internacionalização, mostrando as vantagens de
exportar e estimulando mais empresas a entrarem neste processo. Até outubro de 2014 foram realizados 4 eventos, no Rio de Janeiro (RJ), Divinópolis
(MG), Blumenau (SC) e Fortaleza (CE), dos quais participaram 225 pessoas.
Até o dezembro de 2014, estão agendados mais dois eventos, nas cidades
de Caxias do Sul (RS) e Maringá (PR).
Também ao longo de 2014 o Programa desenvolveu um trabalho de Design Thinking. Após 4 meses de pesquisa e desenvolvimento, uma equipe
de gestão multidisciplinar do Texbrasil com o auxílio de uma consultoria de
inovação, idealizou um produto para promover as empresas diretamente
ao consumidor final internacional em mercados-alvo. Desta forma, um novo
modelo inovador de atuação foi definido, incluindo a utilização de influenciadores locais, ativações físicas e continuidade em vendas online, tendo
como previsão ser pilotado no primeiro semestre de 2015. Já um segundo grupo, mapeou as dificuldades no relacionamento com as empresas e
sugeriu inúmeros pontos de melhoria. A solução encontrada foi a centralização desse atendimento na figura de um gestor de relacionamento, responsável por entender a realidade da empresa, coordenando os contatos
com ela e indicando os melhores produtos e serviços para cada fase da
sua realidade, sempre tendo como foco sua evolução dentro da matriz de
segmentação do Programa.
A evolução do Programa também levou a Associação a ser uma das homenageadas no 5º Prêmio Apex-Brasil de Excelência em Exportação, que reconheceu o esforço na Inserção de Novas Empresas no Esforço Exportador.
O Texbrasil ainda esteve entre os três finalistas da categoria Entidade Setorial
de Produtos com o case “BtoBe, a incubadora de novos talentos da moda”.
A parceria com a Apex-Brasil, que se encerra em novembro deste ano, incluiu investimentos de R$ 34 milhões para promover o posicionamento e a
internacionalização da indústria da moda brasileira. Hoje as 229 empresas
participantes contribuem com 64,8% do valor das exportações do setor.
Seguem os resultados em 2014:
34|
Texbrasil
Estudos de Mercado:
a área de Inteligência Competitiva realizou 175 atendimentos às outras áreas
do Texbrasil e 66 estudos personalizados
de países como Austrália, Áustria, Chile,
Colômbia, Equador, Panamá, Paraguai,
Suíça e Uruguai. Foram também desenvolvidas 23 “Análises Texbrasil”, com informações estratégicas sobre eventos
internacionais do setor e os mercados
em que eles acontecem, e 17 boletins
“Texbrasil Informa”, newsletter com informações relevantes do setor no Brasil e
no mundo.
Portal de Inteligência
Competitiva:
Missão de
Inovação Ásia:
os empresários realizaram uma agenda Japão e na China com o
objetivo de conhecer e identificar oportunidades de cooperação
com os principais centros de pesquisa, universidades e companhias
consideradas referência em inovação e design na indústria têxtil e
moda naqueles países. Foram visitas empresas como Uniqlo, Isetan,
MUJI, Li e Fung além das principais instituições de têxtil e moda da
Ásia – Bunka Fashion College e Beijing Institute of Fashion Technology.
o Texbrasil formulou e lançou uma plataforma de geração de conhecimento
para acesso das empresas do Programa,
que compila dados macroeconômicos,
de comércio exterior, varejo, consumo,
estudos de mercado, contatos e eventos relacionados aos produtos da cadeia têxtil e de confecção.
Texbrasil
|35
Missão Especial do Bunka
Fashion College no Brasil.
I Fórum de Inovação
Têxtil: Presente e Futuro
O Programa realizou I Fórum de Inovação Têxtil: Presente e Futuro, em parceria com SENAI CETIQT (Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil),
a ASM (Associação Selectiva Moda), a
ATP (Associação Têxtil de Portugal) e o
CITEVE (Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal).
Para o evento trouxemos os formadores
de opinião Sabine Seymour da Moondial (Estados Unidos) e Jean Marc do
IFM (França).
36|
Texbrasil
As Sras. Sanae Kosugi, Reitora, e Hisae Sudo vieram
ao Brasil para avançar em uma parceria com o SENAI Têxtil e Vestuário de São Paulo, visando a transferência de conhecimento do Japão para o Brasil.
Missão de
Inovação EUA:
missão para os empresários realizarem um benchmarking nos principais
centros de pesquisa, universidades e empresas
consideradas referência
em inovação e design nas
cidades de Portland e São
Francisco nos Estados Unidos, dentre elas Nike, Adidas, The North Face, Patagônia e Columbia.
Rio Moda
Discute 2014:
evento composto de workshops
e talkshows, voltado para profissionais do mercado de moda.
O Texbrasil apoiou a vinda dos
formadores de opinião Nathalie
Rozborski (Nelly Rodi), Ippolito
Pestellini (OMA) e Ana Cunha
(Ralph Lauren).
3º Seminário Internacional
de Inovação para as
Pequenas e Médias
Empresas:
fórum para discussão de questões relacionadas
às inovações tecnológicas e organizacionais para
empresas brasileiras de pequeno e médio porte.
Para p evento estamos trazendo da Universidade
de Harvard o Sr. Roberto Mangabeira Unger.
Texbrasil
|37
Capacitações
e consultorias
+50
58
Mais de 50 empresas
foram capacitadas em
ferramentas de Gestão
da Inovação e em melhores
práticas de Sustentabilidade.
59
Diagnóstico
de produto:
foram realizadas 60 consultorias.
38|
Texbrasil
60
37
Programa de
Inovação:
37 empresas participaram do programa, desenvolveram estão implantando, em parceria com a Fundação Vanzolini, Planos de Inovação
com ações que visam o desenvolvimento de inovações em produtos,
processos, gestão e negócios.
10
Programa de
Sustentabilidade:
10 empresas participaram do programa e desenvolveram planos visando
preparar para uma estratégia baseada nos pilares da Sustentabilidade.
Comitê de
Inovação:
as reuniões continuaram durante o ano de 2014
onde as empresas tiveram oportunidade de discutir
com especialistas nacionais e internacionais linhas
públicas de apoio ao desenvolvimento de inovações, estratégias e ferramentas para inovação, intensificando o conhecimento para auxiliá-las na implantação dos respectivos Planos de Inovação.
Consultoria Estratégica
em Exportação:
a consultoria orienta a empresa sobre os processos para exportação, como, qual a documentação necessária, como
emitir uma Invoice, qual melhor embalagem, quais os custos de envio, como formar preço. As empresas que participaram da Consultoria foram Vitor Zerbinato, Db Rainbow,
Brilho do Sol, Curumim, Scarf Me, Joulik, Têca e Sweetie.
Design
Export:
em 2104, nove marcas do Texbrasil participaram do projeto da Apex-Brasil que
objetiva o desenvolvimento de competências de design dentro das empresas. Após
passarem pelas etapas como diagnósticos
e apontamentos de melhorias, cada uma
delas recebeu o valor de 18 mil reais para
investir em novos projetos.
Texbrasil
|39
Imagem
Press trips especiais:
Cores
do Brasil:
exposição realizada pelo Estúdio 8º Andar, em parceria com
o fotógrafo Tuca Vieira e os designers Bruno Basso e Christopher
Brooke. Crianças de comunidades carentes de 4 cidades brasileiras participaram de oficinas
de fotografia – algumas imagens
foram selecionadas pelos designers Bruno e Christopher e se
transformaram em estampas e
aplicadas em uma série de objetos, de roupas à moveis, papeis
de parede e afins. O projeto cenográfico da exposição foi feito
por Marko Brajovic.
40|
Texbrasil
4 jornalistas de veículos renomados da Inglaterra, França,
Portugal e Colômbia como BBC, The Guardian, Vogue e a
agência de notícias ColPrensa, participaram da Press Trip
“Sustentabilidade na Indústria da Moda Brasileira”. Também destacamos a produção de editoriais de moda para
os veículos como The Telegraph e Elle, ambos da Inglaterra,
e da WeAr Magazine, da Alemanha. É importante ressaltar o trabalho de comunicação nacional e internacional
do Texbrasil na ação em parceria com a loja multimarcas
italiana, Luisa Via Roma. Em 2014, o Texbrasil também recebeu jornalistas internacionais para participarem do projeto
Copa do Mundo.
Redes Sociais:
o Texbrasil manteve presença e
participação significativa nas principais mídias sociais. Destaque
para a presença muito relevante
do programa no Instagram, considerada uma das mais importantes
na atualidade.
Camisa 10:
um grupo de 10 estilistas
foi convidado para recriar
a “Camisa 10” da seleção
brasileira, utilizando técnicas
artesanais, como crochet e
bordados. As peças foram
exibidas durante a semana
de design de Milão. Todas as
marcas são participantes do
Programa Texbrasil.
Press trips:
até setembro de 2014 foram 61
jornalistas, de países como Estados Unidos, França, Inglaterra,
Argentina, Colômbia, Itália, Portugal, México, Egito, Canadá,
Rússia, Uruguai, Índia e Japão
vieram para dez viagens de imprensa. Esses jornalistas até o momento publicaram 125 matérias
sobre moda brasileira, que somaram R$ 5,8 milhões, em mídia
espontânea. No último trimestre
do ano, a previsão é de que ainda sejam convidados ao Brasil 11
jornalistas para 3 eventos, com
a expectativa de produção de
mais 35 matérias, que gerem em
torno de R$ 1,5 milhões.
Promoção
comercial
Feiras
Internacionais:
121 marcas brasileiras
participaram de 35 eventos internacionais, realizando 4.448 contatos, negócios na ordem de USD
4,3 milhões e expectativa
para os 12 meses seguintes da ação de USD20 milhões. Entre os destaques,
podem-se citar as feiras Swimshow & Lingerie
Show, Colombiatex, Tranoi e Vendome Luxury.
Texbrasil
|41
Projeto comprador:
30 profissionais provenientes de 15 países vieram ao Brasil, onde realizaram
279 contatos, fecharam aproximadamente USD1,2 milhões em negócios e
informaram ter a expectativa para os
12 meses seguintes à ação de USD 4,7
milhões. No último trimestre do ano,
a previsão é de que venham ao país
mais 15 compradores.
Projeto Showrooms:
as marcas Adriana Degreas, Colcci, GIG, Patricia Bonaldi, Anamaria Couture, Patricia Motta, Andrea Marques,
Auá e T. Arrigoni receberam apoio para participar dos
showrooms internacionais Fiftytwo (NY), Seven (NY), 212
(NY), Fabre (Paris) e AnaLuizaFashionOffice (Paris), gerando cerca de US$ 711 mil em negócios. No último trimestre do ano a previsão é de apoiarmos o total de 22
marcas brasileiras em 06 showroom internacionais.
Projeto Copa do
Mundo/ junho:
o Programa Texbrasil contou com a participação de 11 convidados internacionais, sendo 8 compradores e 3 jornalistas, que assistiram aos 4 jogos nas cidades de Brasília, Salvador, Belo Horizonte
e a final no Rio de Janeiro. Foram realizados 18 encontros de negócios com expectativa de negócios de USD1.350.000,00 para os
próximos 12 meses.
42|
Texbrasil
Brasil Beyond:
O Texbrasil realizou em parceria com outras entidades
e com a Apex-Brasil três eventos para a promoção do
conceito Brasil Beyond, em Miami, Paris e China. Em Paris, em setembro, foi realizado na Embaixada Brasileira
de Paris, contou com a exposição Bloom-Brasil Saboroso e com a curadoria da holandesa e especialista em
tendências Lidewij Edelkoort. Recebeu a visita de cerca
de 150 pessoas, entre formadores de opinião, estilistas e
representantes das marcas, além da imprensa. A exposição apresentou peças de 9 marcas do Texbrasil (Adriana Degreas, Pedro Lourenço, Patricia Bonaldi, Anamaria
Couture, GIG, Fabiana Milazzo e Patrícia Motta, T. Arrigoni, Apartamento 03), além de objetos de reconhecidos arquitetos e designers, peças da cultura indígena e
móveis. Em Miami, a ação aconteceu no Soho Beach
House um coquetel para formadores de opinião e compradores do mercado norte americano, onde estavam
presentes os empresários das principais marcas brasileiras de moda praia. O evento contou com performance de live-collage do artista Ricardo Càstro e show da
banda Saulo Duarte e a Unidade. O evento inaugurou
a pop up store Fashion Beyond Summer, com duração
de 3 dias e participação de 16 marcas, sendo 8 delas
participantes do Texbrasil. Já na China, a ação reuniu
12 empresas em diversas atividades como workshop
com especialistas sobre o mercado chinês, agenda de
reuniões com buyers das melhores lojas multimarcas do
país, realização de desfile para público selecionado de
jornalistas, buyers e formadores de opinião e editorial em
parceria com a Elle China.
Texbrasil
|43
Guia Texbrasil:
o total de empresas cadastradas no banco de dados atualmente é de 39.816, sendo 21.670 empresas nacionais e 18.146 internacionais. O acesso mensal médio é de
274 mil pageviews. Foram divulgadas 10
oportunidades de negócio para fabricantes nacionais cadastrados. Das 102 empresas que visualizaram as oportunidades, 57
(56%) manifestaram interesse pelas oportunidades oferecidas. Em 2014, foi iniciado
um trabalho terceirizado de atualização
cadastral de 4.500 compradores internacionais. Também foram realizados 1320
atendimentos para apresentar/orientar os
usuários do Guia Texbrasil; Foram geradas
e atualizadas 149 listas customizadas para
todas as áreas das entidades (Abit, Sinditêxtil e Texbrasil) e foram validadas 12 listas
enviadas pelas áreas das entidades (ABIT,
Sinditêxtil e Texbrasil);
44|
Texbrasil
Projeto Brazilians to Be - BtoBe:
Who’s Next: sete marcas vencedoras do Projeto BtoBe (Brazilians to Be) participaram da feira Who’s Next Paris, em janeiro
e julho de 2014. São elas: Der Metropol, Gabriela Sakate, CYN,
Helen Rödel, Reptilia, Karin Feller e Trendt.
Capacitação Inovação: as marcas do Projeto BtoBe passaram, entre 2013 e 2014, por consultorias individuais e coletivas
sobre Gestão da Inovação, com o objetivo de ajudá-las a estruturar seus modelos de negócio.
Projetos
Customizados
Luisa Via Roma:
parceria do Texbrasil com a loja
multimarcas italiana para inserção
de marcas brasileiras no portfólio
do e-commerce da empresa, e
para realização de ação de imagem – evento Firenze4ever – com
o objetivo de lançar a parceria
para a imprensa internacional –
foi também realizado um evento
para a imprensa nacional, com a
presença do CEO da Luisaviaroma, Andrea Panconesi. 23 marcas
brasileiras participaram da ação,
sendo 10, do Texbrasil. Resultados:
cerca de € 205.000,00 em compras, e seis das 23 marcas – todas
do Texbrasil – tiveram um excelente desempenho e voltarão a vender no e-commerce na próxima
temporada. São elas: PatBo, Janiero, Lucas Magalhães, Adriana
Degreas, Trendt e Fabiana Milazzo.
Em 2014, o programa apoiou diversas ações customizadas de 9 marcas: Dudalina, Hering, 2 Rios, Bia Brazil,
Despi, Pedro Lourenço, Lucas Nascimento, GIG e Patrícia Bonaldi. Entre as ações estavam inauguração de
lojas em novos mercados e países alvo, participação
em showrooms internacionais, produção de desfiles
em eventos internacionais, contração de assessoria
de imprensa e serviços de relações públicas internacionais, além de produção de materiais institucionais.
Controladoria
Através do SISPROM, foram feitos 250 pedidos de isenção de IRRF, gerando uma economia na ordem de R$ 950 mil.
Realizaram-se 16.500 lançamentos nos
sistemas de controle financeiro.
Prestações de contas finais dos convênios
com ABDI e MDIC.
Em maio e novembro de 2014 foram realizadas as prestações de contas da segunda
e terceira parcelas do Convênio 2013-2014
Texbrasil
|45
46|
Frente Parlamentar
Frente Parlamentar
|47
A Frente Parlamentar Mista JOSE ALENCAR para o Fortalecimento do Setor
Têxtil e de Confecção foi criada em abril de 2008. Foi um passo importante para a Cadeia da Moda que se organizou, coordenada pela Abit, e
trabalhou para ter sua representatividade no Congresso mais expressiva,
atuante e coesa.
Frente Parlamentar
A necessidade de um grupo forte de parlamentares que defendessem a
indústria da moda foi vital nesses últimos anos. Dentre tantos PLs e PECs, a
Frente não deixava passar nada que pudesse atingir o setor sem discutir,
persuadir e conquistar votos aliados. Foi assim que derrubamos o parágrafo dos PMDRs que concedia tax free a países altamente competitivos
como Bangladesh e Camboja que exportam muito mais roupas do que o
Brasil. A imagem do deputado Vanderlei Macris, no palanque da Câmara,
defendendo sem trégua os empregos do setor ameaçados por aquele
bendito parágrafo, já tarde da noite, ficará sempre gravada na história
do setor, pois foi uma das raras vezes em que a moda foi tão defendida
no Congresso Nacional. Vencemos naquela noite, como venceríamos em
várias outras oportunidades, como na preservação do PSI, na desoneração da Folha de Pagamento, na conquista da margem de preferência
para compras têxteis do governo, no aumento do limite de faturamento
para as empresas do Simples, para citar só algumas conquistas da Frente.
Nos preparamos agora, para a terceira formação da Frente Parlamentar
José Alencar 2015-2018. A segunda, que se encerra neste 2014, contou
com o deputado Henrique Fontana (PT-RS) e o senador Luiz Henrique da
Silveira (PMDB-SC) na coordenação dos trabalhos, tendo mais de 200 parlamentares signatários da Frente.
Em janeiro de 2015, no início das atividades da 55ª legislatura do Congresso Nacional, com deputados novos e outros reeleitos além de uma parte
do senado renovada também, a Abit começará a construção da nova
Frente Parlamentar José Alencar, buscando o comprometimento daqueles que acreditam no valor e no potencial da Indústria da Moda Brasileira,
e que querem fazer parte da sua história.
Fernando Valente Pimentel
Diretor Superintendente
48|
Frente Parlamentar
Agenda para a
próxima Frente
Parlamentar
Muitos serão os temas que precisarão da força atuante da próxima Frente
Parlamentar Mista José Alencar para o Fortalecimento do Setor Têxtil e de
Confecção. Dentre eles:
Prioridade
Regime Tributário Competitivo para
Confecção que fortaleça toda a
cadeia produtiva têxtil
• Desonerar os investimentos em produção
• Consolidar e ampliar o Programa de Educação “
Costurando o Futuro” que visa a compra de uniformes
escolares / FNDE
• Ampliar os programas de capacitação e qualificação profissional, entre eles o Pronatec.
• Capilarizar as linhas de financiamento voltadas à inovação com o objetivo de facilitar o acesso às pequenas e micro empresas.
• Incentivar a realização de consórcios de inovação e
ampliar a integração entre empresas e universidades
no processo de pesquisa.
• Desonerar totalmente as exportações.
• Aprimorar e intensificar as ações voltadas à identificação de combate de comércio desleal.
• Tratamento igualitário para produtos nacionais
e importados, observando leis sociais, ambientais e
trabalhistas.
• Reestruturação do sistema brasileiro de defesa comercial, intensificando o uso de instrumentos disponíveis e adequando o quadro de pessoal e demais instrumentos necessários.
• Inserção do setor no Programa Minha Casa Melhor,
com o Kit Enxoval
• Terceirização: regulamentar essa forma de contratação tão vital para o Setor Têxtil
• Extinguir imediatamente o adicional de 10% da multa
do FGTS
• Alongamento paulatino dos prazos de recolhimento
dos impostos pagos pela indústria
Frente Parlamentar
|49
50|
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|51
Informação rápida, útil e clara é
a matéria-prima que as empresas
mais demandam da Abit. Diariamente, circulam pelas áreas da
entidade dezenas de informações que precisam ser rapidamente tratadas e enviadas para
as empresas no Brasil, associados,
Conselho Abit e imprensa.
Boletins
Eletrônicos
Neste ano, intensificamos os vídeos e começaremos a gerar Campanhas pelas redes sociais. Conheça mais da comunicação.
Radar:
boletim trimestral de análise macroeconômica, com estimativas sobre a produção
física, o PIB do setor, empregos, massa
de renda, expectativa econômica de
mercados internacionais, inflação, com
informações e gráficos para têxtil e
para vestuário.
Tendências de
Curto Prazo:
boletim mensal com dados econômicos mais enxutos e que trazem análises
e estimativas para o cenário dos próximos 30 dias.
52|
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
Clipping
Online:
diário, condensa em um só
informativo todas as notícias
que saíram na imprensa sobre o setor têxtil, vestuário,
moda em geral, sobre a
Abit, algodão e fibras químicas. Também traz a cotação
do dólar, euro e algodão.
Abit em Brasília:
quinzenal, este boletim reúne os principais
temas que estão em tramitação no Congresso, seja nas Comissões ou em Plenária da Câmara ou do Senado. Apresenta
também quais serão as principais votações que ocorrerão no horizonte de dez
a quinze dias, bem como as reuniões
marcadas pelo Executivo de temas
que interessam ao setor.
Abit Online:
a qualquer momento, dada a importância, a Abit
solta um boletim com informações que podem
mudar o seu dia. Alterações de Leis, prorrogações
de recolhimento de impostos, novos índices, extarifários, listas de preferência, negociações
com o governo, são alguns do temas mais recorrentes. Quanto mais exclusiva e estratégica
a informação, é enviada para os associados
em primeira mão (Abit Online Exclusivo). Se
é uma informação mais pública, segue para
todo o mailing de cerca de 40 mil empresários e profissionais do setor.
Pesquisa
Conjuntural
Abit:
realizada pela área de Eco-
nomia mensalmente, a pesquisa feita com associados
revela o índice de expectativa do empresário para
vendas, produção, emprego
e investimento para os próximos 60 dias.
Abit News:
resumo mensal das principais notícias
que foram destaque no site da Abit.
Enviada no final de cada mês para
todo o mailing nacional.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|53
Informativos
mais enviados
+350
Informativos
enviados
1º Clipping Abit
2º Abit Online
140 envios
93 envios
Mais de 350 informativos
foram enviados.
Site
O Site da ABIT é a principal porta de entrada para
quem pesquisa sobre o setor têxtil e de confecção
brasileiro, aqui ou no exterior. São mais de 190 mil
acessos por mês, especialmente na página de notícias e nas áreas de economia e comércio exterior
550 notícias em português
160 notícias em inglês
160 notícias em espanhol
10% dos acessos
internacionais são
dos EUA
jan - out
De janeiro a outubro o
site recebeu um total de
500 mil visitantes e teve
mais de dois milhões páginas visualizadas
maio
Confira algumas estatísticas do Site Abit em 2014:
54|
10%
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
Diariamente, de 2 a
4 jornalistas entram
em contato com a
Abit por algo que leu
no site
o mês que mais
teve pageviews
foi maio com
mais de 250 mil
11.402 é o número de vezes
que chineses
navegaram no
site entre janeiro e outubro.
Redes
Sociais
Perfil dos fãs
do FB Abit
66%
18 a 34
anos
Facebook
22
5800
fãs
1.800 a mais
que em 2013
Média de 22
postagens
mensais
2013
2014
crescimento de 45%
até outubro de 2014
possuem faixa
etária entre 18
a 34 anos
29%
35 a 54
anos
69%
são mulheres
possuem faixa
etária entre 35
a 54 anos
Por onde entram
as visitas ao FB
w
ww
50%
das visitas à página
no Facebook da
Abit vêm do site da
Entidade
40%
das visitas são
provenientes
do Google
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|55
TOP
5
posts com mais
repercussão
04/11 – Reportagem do
presidente da Abit para
o Jornal Nacional. Foram
1798 pessoas alcançadas, 88 curtidas, 11 comentários, 121 compartilhamentos. Ao levar
em conta o buzz gerado são 338 likes e 68
comentários.
1
22/10 – Publicação chamando para mobilização
em frente à feira com
produtos asiáticos alcançou 5.368 pessoas, 66
curtidas, 4 comentários e
110 compartilhamentos
diretos sem nossa página. Se considerarmos o
buzz gerado nas páginas que compartilharam o conteúdo, chegam a 247 curtidas e
47 comentários.
2
56|
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
27 /10 – Notícia com imagem da
mobilização em frente à feira
chinesa, que contou com 1927
visualizações,31 curtidas e 58
compartilhamentos. Considerando o buzz gerado nas páginas que compartilharam o
conteúdo, chega a 91 curtidas e 8 comentários.
3
4
25/07 -Impressora da Epson que estampa uma
nova camiseta a cada
27 segundos. 2.650 pessoas visualizaram esta
informação, que contou com 32 compartilhamentos, 9 comentários e 42 curtidas.
5
28/03 – Notícia sobre programa de mestrado de
universidade portuguesa
alcançou 2.284 pessoas
com 42 curtidas, 6 comentários e 43 compartilhamentos.
Instagram
500
posts
somente neste ano foram
250 mídias publicadas.
6500
Em toda sua existência, a página recebeu 6 mil e 500 curtidas
nas imagens publicadas.
Entre os seguidores, temos perfis
de relevante influência na rede,
como a empresária Alice Ferraz, os estilista Thomaz Azulay e
Helô Rocha, além da revista de
moda L’Officiel Brasil.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|57
5
TOP
Twitter
+
4300
sendo 600 feitos
somente neste ano
seguidores
8,5
mil
17/10 – Tecido retardante de chamas
da Santista atingiu
571 pessoas
Por mês, os Tweets
da Abit chegam a
uma média de 8,5
mil impressões.
Perfil dos seguidores
3
02/10 – Tweet ligado ao Instagram sobre Circuito de Blumenau – 552 pessoas
4
17/09 - Marcas
que desfilam no
Minas Trend foi
visto 468 pessoas
58%
SP
RJ
Uruguai
montevidéu
são mulheres
1
2
02/10 – História das
peças dos clientes
da Hering alcançou 585 pessoas
tweets
3000
tweets com mais
visualizações
22% dos seguidores estão em São Paulo,
6% do Rio de Janeiro e 3% em Montevidéu, no Uruguai.
5
31/07 – Pesquisa Abit chegou a 421 pessoas
58|
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
Youtube
2014
Este ano canal Abit
Mídias recebeu
3000 visualizações
O que significa seis
dias e uma hora
São 8.749 minutos
assistidos
Perfil do público
TOP
5
1
Entrevista do presidente da Abit, Rafael Cervone, no programa do
Salomão Schwartzman
480 visualizações
48%
vídeos mais
acessados
2
Entrevista do presidente
da Abit, Rafael Cervone,
no programa Moda e
Negócios da Band News
321 visualizações
18 a 34
anos
possuem faixa
etária entre 18
a 34 anos
35%
35 a 54
anos
65%
possuem faixa
etária entre 35
a 54 anos
masculino
3
GoFashion - Verão 2015
239 visualizações
4
Tecnoblu - participação
da empresa na Première
Vision 2013
231 visualizações
5
eSocial - entrevista
com especialista da
PwC Brasil
218 visualizações
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|59
Abit na Imprensa
Artigos
De janeiro a outubro deste ano, foram produzidos oito artigos para a Abit, que obtiveram 150 inserções na mídia, no mesmo
período. Temas como a cultura exportadora, a derrota do Brasil na Copa e na Competitividade, a inovação no presente e futuro do setor, Kit Enxoval, reindustrialização,
as atrasadas leis trabalhistas e as compras
além do limite do viajante.
Inserções por
tipo de mídia
Entre artigos, releases e matérias espontâneas, a Abit apareceu em 2.249 matérias (até
outubro/14), um aumento de 40% frente ao
ano passado (1.603 matérias). Sem dúvida,
as matérias na Internet cresceram mais do
que em qualquer outro veículo (1.678 contra 1.072), porém, as matérias obtidas em
grandes veículos de massa como Jornal
Nacional, Jornal da Band, CBN, UOL, Globonews , Jovem Pan, Record News, além de
destaques nos grandes jornais, demonstrou
uma qualidade maior de espaço.
Jornais
467
Revistas
89
Web
1678
TV
7
Rádio
8
TOTAL: 2249
60|
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
DF
05
AM
07
RO
03
Inserções
por Estado
Estados que receberam o Cicuito
Abit/Texbrasil neste ano.
MA
02
PA
02
MT
04
PI
03
MG
48
PR
08
RS
37
SP
331
RN
05
PB 03
PE 05
AL 01
SE
04
BA
08
GO
04
MS
04
CE
20
ES
01
RJ
31
SC
10
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|61
DESTAQUES
EM JANEIRO
Coletiva na Premieré Vision Brasil apresentou balanço de 2013 e perspectivas 2014.
Impressos
O jornal Folha de S. Paulo produziu matéria sobre a redução do otimismo das empresas brasileiras em 2013.
Fernando Pimentel, diretor – superintendente da Abit,
explica a falta de crescimento no último ano.
O jornal Valor Econômico produziu matéria sobre o
temor dos exportadores brasileiros de perderem mercado na Argentina. Fernando Pimentel, diretor – superintendente da Abit, falou sobre a imprevisibilidade
das DJAI ( Declarações Juramentadas Antecipadas
de Importação) adotadas pelo governo.
Online
O site da revista IstoÉ Dinheiro também publicou os
dados do setor
62|
DESTAQUES
EM Fevereiro
Impressos
O jornal Brasil Econômico produziu matéria falando sobre métodos que a indústria brasileira está utilizando
para economizar água. O presidente da Abit, Rafael
Cervone, falou sobre as técnicas que a indústria têxtil
tem feito para reduzir o uso da água na produção.
O jornal Folha de S. Paulo produziu matéria falando
sobre o PIB de 2013. Fernando Pimentel, diretor superintendente da Abit, resaltou a criação de 7.000 emprgos e recuo menor da produção em relação a 2012.
A Folha de S. Paulo produziu matéria sobre o fechamento de parceira comercial entre o bloco europeu
e o Mercosul. O diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, comentou que há o empenho do
pais para que o pacto comercial dê certo.
O diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, falou com o jornal Diário do Comércio. O tema
abordado foi a desoneração da folha de pagamentos e como setor têxtil está atuando nessa questão.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
DESTAQUES
DESTAQUES
EM MARÇO
EM ABRIL
TV
O programa Econômia & Negócios, da Record News,
recebeu o diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel. O tema abordado na entrevista foi o setor têxtil
brasileiro em geral.
Impressos
Impressos
O jornal O Estado de S. Paulo produziu matéria sobre
risco que o fim das chuvas traz para as usinas e indústrias. O presidente da Abit, Rafael Cervone, falou sobre o posicionamento da associação e o alto custo
da energia.
O jornal Valor Econômico produziu matéria sobre os
resultados esperados pelo governo quanto à indústria de transformação. O diretor superintendente da
Abit, Fernando Pimentel, falou sobre as medidas para
ajudar as exportações da indústria.
O jornal Brasil Econômico publicou nota da Abit sobre a redução no consumo de água que a indústria
têxtil conseguiu.
Online
O Estadao.com publicou matéria sobre a SPFW incentivar o mercado de transformação. O presidente
da Abit, Rafael Cervone, disse que a SPFW está reinventando o setor.
O jornal Valor Econômico noticiou a ação da Abit para
controlar a presença de produtos químicos tóxicos nas
roupas. Rafael Cervone, presidente da Abit, pede a adesão dos varejistas e também dos consumidores na hora
da compra.
O jornal DCI produziu matéria sobre a dificuldade na exportaçãoo de produtos têxteis e a redução de custos
para evitar complicações futuras. O presidente da Abit,
Rafael Cervone, comenta que apesar da capacidade
do mercado em se adaptar, o cenário não parecer ser
muito favorável.
O Jornal do Commercio-RJ publicou matéria sobre o portal lançado pelo governo para centralizar os sistemas de
17 órgãos públicos que operam com exportação e importação. O diretor superintendente da Abit, Fernando
Pimentel, falou que a medida vai ao encontro da necessidade do Brasil.
Online
O portal O Globo (RJ) produziu matéria sobre a redução
na produção com a alta no custo da energia. O diretor
superintendente da Abit, Fernando Pimentel, falou sobre
como isso se reflete no setor têxtil.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|63
DESTAQUES
EM MAIO
DESTAQUES
EM JUNHO
Impressos
O jornal Valor Econômico produziu matéria sobre o pedido feito pelo setor têxtil quanto à concorrência desleal no comércio exterior, durante a reunião da OIT,
em Genebra. O diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, concedeu entrevista sobre o assunto.
Artigo
O jornal Brasil Econômico, publicou o artigo Em vez
de culpados, é preciso buscar solução, escrito pelo
presidente da Abit, Rafael Cervone.
Impressos
O Estado de S. Paulo produziu matéria sobre os
motivos que causam os entraves na competição
de exportação no país. Fernando Pimentel, diretor
superintende da Abit, falou sobre os problemas no
setor têxtil.
O diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, também foi fonte para matéria do jornal O Globo
(RJ). O tema abordado foi a mudança proposta pelo
Ministério Público, que visa dar flexibilidade na jornada de trabalho para poupar o emprego.
64|
O jornal Valor Econômico produziu matéria sobre a
posse dos novos membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social ( CDES). O presidente da
Abit, Rafael Cervone, foi citado com um dos representantes do setor têxtil nesse grupo.
A revista IstoÉ Dinheiro produziu matéria sobre as atitudes que a presidente Dilma Rousseff está tomando
para atrair novos investimento e estimular o PIB. O diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, falou
sobre como isso pode ajudar o setor têxtil.
Online
O diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel,
concedeu entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. O tema
abordado na matéria foi a aprovação da indústria ao
pacote de estímulo lançado pelo governo Federal.
Artigo
O artigo Muito além do suvernir, do superintendente da
Abit, Fernando Pimentel, foi publicado no jornal Brasil
Econômico e Correio Braziliense.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
DESTAQUES
EM JULHO
DESTAQUES
EM Agosto
Rádio
A rádio Estadão entrevistou o diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, o tema abordado foi
o evento da Abit “Marcas, Patentes e Pirataria”
Impressos
O jornal Estado de S. Paulo produziu matéria sobre
proteção e registro de marca, diretamente ligada ao
evento da Abit sobre Marcas, Patentes e Pirataria. O
diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel,
concedeu entrevista sobre o assunto.
O jornal Valor Econômico produziu matéria sobre a
confiança dos empresários industriais. O presidente
da entidade, Rafael Cervone, comentou a criação
de vagas no setor.
O jornal Folha de S. Paulo produziu matéria sobre
planejamento dos empresários para investimentos
e contratação nos próximos 12 meses. Fernando Pimentel, superintendente da Abit, comentou as dificuldades que a indústria em geral vem passando.
O jornal DCI produziu matéria sobre o interesse de alguns setores da indústria em vender para países do
Oriente Médio. Rafael Cervone, presidente da Abit,
comenta sobre a aposta no novo mercado alvo.
O jornal Estado de S. Paulo produziu matéria sobre
as futuras reuniões do governo com as entidades
empresariais. O presidente da Abit, Rafael Cervone,
declarou que tentará negociar uma diminuição na
tributação do setor.
TV
O presidente da Abit, Rafael Cervone concedeu entrevista ao Jornal da Band (TV Bandeirantes) sobre a
elaboração de uma norma para o controle de produtos tóxicos em roupas.
Impressos
O jornal O Globo (RJ) produziu matéria sobre a alta do dólar prevista para 2015. O superintendente da Abit, Fernando Pimentel, comentou como a valorização atrapalha o
planejamento do setor.
O jornal O Globo (RJ) produziu matéria sobre a crise que
atinge vários setores da Indústria. Fernando Pimentel, diretor superintendente da entidade, comentou problemas
interno da economia, como a falta de estrutura e os altos
tributos, além dos acordos comerciais com países de pequeno mercado.
A revista Valor 1000 produziu matéria sobre a baixa produtividade do setor. Rafael Cervone, presidente da Abit,
cita alguns fatores como câmbio, inflação e carga tributária, que causam essa situação, além de elencar outro
grande vilão: o reajuste nas tarifas de energia.
Online
Os sites Exame.com, Época Negócios, IstoÉ Dinheiro e
Yahoo noticiaram o medo do empresário brasileiro de
levar calote argentino. Fernando Pimentel, diretor superintendente da Abit, comenta também a possibilidade do
BC controlar a entrada e saída dos dólares do país.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|65
DESTAQUES
EM SETEMBRO
Impressos
O jornal Valor Econômico produziu matéria sobre a
abertura ou não da economia interna para o mercado
internacional. Fernando Pimentel, diretor superintendente da Abit, defende que o Brasil faça acordo comerciais com mais países, não apenas os do Mercosul.
O jornal O Estado de S. Paulo produziu matéria sobre os desafios da competividade enfrentados pela
indústria. Fernando Pimentel, diretor superintendente da Abit, falou sobre os produtos importados que
estão no mercado brasileiro e citou dificuldades em
competir contra eles.
A revista Móbile Fornecedores produziu matéria sobre as expectativas para o setor têxtil neste ano.
Sylvio Napoli, gerente de tecnologia e inovação da
Abit, comenta o cenário têxtil atual.
Online
O site Estadão.com produziu matéria sobre a força
têxtil na Região Sul. Fernando Pimentel, diretor superintendente, explica que essa performance deve-se aos
investimentos feitos em campanhas publicitárias, infraestrutura e mão de obra qualificada.
O site do jornal Valor Econômico publicou entrevista
realizada em Genebra, com o diretor superintendente da Abit, Fernando Pimentel, sobre a ação solicitada
pela indústria têxtil na OIT, contra o dumping social.
66|
DESTAQUES
EM OUTUBRO
TV
O Jornal da Globo (TV Globo) produziu matéria sobre
o recorde nos gastos no exterior com a compra de
roupas. A reportagem cita números da Abit. Renato
Jardim, gerente da área internacional e de economia da Abit, comenta os motivos que tornam o produto brasileiro mais caro.
O Jornal da Band (TV Bandeirantes) também produziu
matéria sobre as compras realizadas pelos brasileiros
fora do País. Fernando Pimentel, diretor superintendente da Abit, defendeu o respeito à cota para evitar a concorrência desleal.
O Jornal do Sbt (SBT) esteve presente à mobilização
contra a perda de empregos no setor têxtil, realizada
em frente a uma feira chinesa, no Expo Center Norte.
Fernando Pimentel, diretor superintendente da Abit,
comentou a atual situação da indústria brasileira.
Impressos
Os jornais O Estado de S. Paulo, DCI e Diário de São Paulo produziram matéria sobre a mobilização “Cemitério
de Empregos”, que abordou a perda de 14 mil postos
de trabalho, nos últimos 12 meses, no setor. Fernando
Pimentel, diretor superintendente, comentou as dificuldades que o setor vem passando.
A revista Isto é Dinheiro produziu matéria sobre os
desafios que Dilma Roussef irá enfrentar pelos próximos quatro anos. Rafael Cervone, presidente da
Abit, comenta a relação da presidente reeleita com
a indústria nacional.
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
Venha fazer parte da Casa da Indústria
da Moda Brasileira. Associe-se à Abit!
[email protected] • www.abit.org.br
Informação: O quê? Quando? Quem? Como? Para que?
|67
68|
Por dentro da Abit
Por dentro da Abit
|69
Escritório em Brasília
Consciente de sua legítima representação de uma indústria forte,
que gera empregos e promove investimentos no País, a Abit aproveitou as oportunidades deste ano eleitoral para levar às autoridades dos poderes Executivo e Legislativo federais as suas percepções
acerca da realidade brasileira, seus entraves ao desenvolvimento e
suas proposições para um futuro de crescimento e estabilidade.
Em 2014, a entidade foi ouvida pessoalmente em 92 audiências em
Brasília, junto a 75 representantes dos poderes Executivo e Legislativo
federais. Nessas ocasiões, os principais tomadores de decisão do País
puderam se atualizar sobre o panorama do setor e conhecer suas
demandas. Entre os principais assuntos abordados, destacam-se o
RTCC, o Kit Têxtil no “Minha Casa Melhor”, Reintegra, Desoneração
da folha de pagamentos, Defesa Comercial, Combate à pirataria,
falsificação e contrafação e, normas trabalhistas.
Através de monitoramento contínuo, a equipe Abit de Brasília pôde
avaliar de perto as 1.939 proposições legislativas apresentadas pelo
Parlamento em 2014 e selecionar quais mereciam maior discussão
e atuação. Dessas, 114 foram considerados relevantes para o setor.
A Abit acompanhou de perto o processo eleitoral deste ano, monitorando as 513 vagas para a Câmara dos Deputados e as 27 vagas
para o Senado Federal, bem como a eleição de governadores de
Estado e presidente da República. A Entidade já iniciou o mapeamento das bancadas e já se prepara para formar a próxima Frente
Parlamentar representativa do setor têxtil e de confecção.
Reconhecida como uma das mais atuantes entidades de classe em
Brasília, a Abit mantém conversa semanal com ministros, secretários,
assessores, deputados e senadores. Esse contato frequente aumenta
a percepção das políticas públicas lançadas pelo Governo e a capacidade de propor soluções sérias e viáveis para o desenvolvimento do País. É devido à credibilidade de suas propostas que a Abit se
legitima na atuação em defesa da produtividade e da competitividade da indústria têxtil e de confecção brasileira.
70|
Por dentro da Abit
Circuito
Abit/Texbrasil
Ir onde as empresas estão, explicar o cenário do setor, as
perspectivas e as oportunidades. Mostrar que exportar é,
antes de tudo, tornar-se competitivo no próprio País; que
existem várias parcerias com o governo para empresas
que querem inovar; e, que o Brasil é moda, mas também
é tecido técnico e inteligente. A Abit foi ao Rio, à Divinópolis, Blumenau, Fortaleza, Caxias e fechou o ano com o
Circuito de Maringá.
Assessoria Jurídica
Em 2014, o setor jurídico da Abit atendeu cerca de 400 consultas por e-mail e 500 consultas
por telefone, sobre diferentes temas. A prioridade é sempre o atendimento ao associado.
Questões trabalhistas e de fiscalização continuam entre as mais solicitadas.
O jurídico também acompanha e orienta outras áreas que participam de comissões sobre
Trabalho Escravo, NR 12, NR-1, NR-24, combate
à Pirataria, Agenda CNI, dentre outros, além
de gerenciar os aspectos legais de licitações,
convênios (com ABDI, MDIC, APEX) e analisar
todos os contratos que envolvam a Abit.
Em 2014, não faltou apoio do jurídico para:
500 contratos
800 pagamentos
100 fichas cadastrais de fornecedores
85 registros de marcas monitoradas no Brasil
50 registros de marcas monitoradas no mundo
Circuito Rio de Janeiro
Circuito Blumenau
Circuito Fortaleza
Circuito Caxias do Sul
Por dentro da Abit
|71
Novos Associados
Neste ano, quatro entidades se associaram
à Abit, sendo um sindicato e mais duas associações, uma delas internacional. Essas instituições trazem para a Abit cerca de 600 novas
empresas associadas indiretamente. Os novos
associados são:
• Sindicato das Indústrias Têxteis do Rio
Grande do Sul -(SITERGS)
• Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de
Confecção de Pernambuco (NTCPE)
• Associación de Investigación de la Indústria Textil de España (AITEX)
• Sindroupas Ceará
Além das entidades de classe, outras vinte e
uma empresas se associaram à Abit ao longo
do ano, sendo seis do segmento têxtil e dez
de confecção, uma de serviços e quatro de
insumos da cadeia têxtil.
72|
Por dentro da Abit
Comitês Setoriais
Neste ano, assessoramos mais de 60 reuniões de Comitês, enviando os convites,
as pautas e destacando técnicos da Abit para esclarecer temas específicos.
Três novos comitês em 2014:
Inovação para Roupas Profissionais,
Vestimentas para Bombeiros
Relações Trabalhistas.
A partir de 2015, serão 24 Comitês regulares:
Tinturaria
Linhas de costura
Tecidos de Índigo
Tecidos de Camisaria
Malharia Circular
Malharia Retilínea
Jovens Empresários
Tecidos De Decoração
Algodão
Fiação de Algodão
Química Têxtil
Roupas Profissionais
Texturizadores
Zíperes
Estamparia Digital
Higienização e Gestão de Confeccionados
Têxteis
Etiquetas
Coletes de Segurança de Alta Visibilidade
Bonés e Brindes
Seda
Vestuário
Inovação para Roupas Profissionais
Vestimentas para Bombeiros
Relações Trabalhistas
A Abit articula a criação de mais cinco Comitês para o próximo ano: Fios especiais, eCommerce, Marcas esportivas, Relações com Varejo e Segurança e Saúde no Trabalho
Por dentro da Abit
|73
74|
Casa Abit: suporte e manutenção
Casa Abit: suporte e manutenção
|75
Administrativo
e Financeiro
Mais de 30 mil lançamentos contábeis são feitos anualmente por esta área que também
administra o Sinditextil-SP e o Programa Texbrasil. Toda a parte de administração de pessoal (hoje são cerca de 80 colaboradores que
atuam nas duas entidades) também é de responsabilidade dessa área, além da limpeza,
recepção, portaria e manobristas. Ao longo do
ano, a área passa por Auditoria externa, sendo
que nunca recebeu qualquer ressalva.
Cuidados com o Patrimônio
Manutenção e Engenharia
A sede da Abit foi oficialmente tombada há pouco mais de um
ano. Orgulho de todos que trabalham e frequentam o local, o casarão neoclássico francês foi erguida há 86 anos e, portanto, requer contínuo investimento para manter esse patrimônio histórico
um local seguro e sempre bem cuidado. A área de engenharia
cuida diariamente de todas as instalações civis, elétricas, hidráulicas, câmeras de segurança, ar condicionado, além de zelar pelo
uso racional de água e energia e também cuidar do treinamento da Brigada de Incêndio. Neste ano, substituiu condicionadores
de ar antigos por mais modernos e sustentáveis e concluirá o ano
retirando o carpete das últimas salas que ainda mantinham esse
revestimento. A sede da Abit é anualmente vistoriada pelo Corpo
de Bombeiros e, agora, CONDEPHAAT.
76|
Casa Abit: suporte e manutenção
Informática e
Infraestrutura
A Casa Abit abriga outras entidades que alugam suas dependências, como o Sinditêxtil-SP, ABRAFAS, ABRITAC e
AFIPOL. A área de Informática dá suporte técnico a todas
as entidades com, em média, 80 ocorrências/dia de hardware, software, telefonia fixa e móvel e equipamento de
audiovisual.
Com três colaboradores, a área administra toda a rede de
computadores e zelam pela política de segurança. Neste ano, gerenciaram a aquisição e implantação de novo
Servidor destinado a aumentar ainda mais a segurança
dos dados e informações das entidades. Faz parte dessa
política, a contínua substituição das estações de trabalho,
que sofrem “up grade” visando licenças de software, rapidez e sustentabilidade.
Aplicativos
de Gestão
A Abit utiliza o sistema ERP Protheus da Totvs, versão dez, com
módulos para diferentes áreas: Financeiro, Compras, Tesouraria,
Cadastro e Atendimento ao Associado. A gestão por módulos
permite um trabalho com integridade de informações e lançamentos (cerca de 30 mil/ano), que se relaciona com outros aplicativos, especialmente o CRM e o Guia Texbrasil.
Casa Abit: suporte e manutenção
|77
1
3
4
1
3
2
5
2
Área de Informática
e Telefonia
Administrativo Financeiro e
Suprimentos
1. Elizabeth Schradi
2. Bruna Monteiro
3. Bianca Ribeiro
Área Internacional
e Economia
1. Haroldo Silva
2. Camila Zelezoglo
3. Frank Malaman
4. Rachel Runge
5. Beatriz Moreira
1. Gulherme Visentainer
2. Camila Cavalcante
3. Wagner Freire
4. Ana Maria Campos
5. Viviane Cruz
6. Thiago Montoro
7. Patrícia Pedrosa
8. Domingos Mosca
9. Renato Jardim
1
2
6
3
7
5
4
9
8
Diretoria Executiva
2
1
1. Fernando pimentel
2. Rafael cervone
3. Renato Leme
1
2
3
3
4
Comunicação
1. Sirlene Farias
2. Roberto Lima
3. Ligia santos
4. Leandro Mira
1
1
2
2
Equipe de Engenharia
e Manutenção
1. Marcelo Tadeu
1
2. Emerson Mascarenhas
2
3
3
Equipe de Limpeza
1. Maria da Silva
2. Maria Adelina Arraes
3. Maria da Paz Bezerra
Equipe Portaria
1. Jefferson Rocha
2. Adilson Lima
3. Luiz Terra
4
3
5
6
7
8
15
16
13
1
2
12
10
20
17
14
18
19
11
9
Equipe Texbrasil
1. Alisson Marques
2. Hans Carvalho
3. Kaike Ferreira
4. Daniela Reis
5. Vivian Peres
6. Luiza Medeiros
7. Ana Carolina Paiva
8. Carolina Pazzeto
9. Cassia Matsumoto
10. Simone Bernardes
Faltaram no clique: Thiago Silveira e Oliver Tan Oh
11. Fabiana Suemi
12. Rodolfo Yamada
13. Ana Paula Pachoim
14. Antonio Carlos Cambaúva
15. Karine Liotino
16. Ana Paula Abi Jaudi
17. Adriana D’Agostini
18. Frederico Bernardo
19. Lilian Kaddissi
20. Evilásio Miranda
1
2
2
Escritório em Brasília
1. Leonardo Abranches
2. João Paulo Barroso
Eventos Nacionais
1. Julieta Pagliuca
2. Raquel Aguiar
1
1
2
2
Jurídico
1. Camila Rodrigues
2. Rosane Ramos
1
Recepção
1. Simone Soares
2. Amanda Lacerda
Motorista
Wilson Martin
1
2
Relacionamento
1. Fernanda Tamburus
2. Liberta Tumkus
1
2
Restaurante
e Cozinha
1. Edmilson Lira
2. Maires Silva
1
2
Secretaria da
Presidencia
e Geral
1. Carla Tamba
2. Marisa Machado
2
Tecnologia
e Inovação
1. Sylvio Napoli
2. Luiza Lorenzetti
3. Mariana Correa
1
3
Em 2013, a Abit aderiu ao Outubro Rosa
para apoiar a campanha internacional de prevenção ao câncer
de mama. Neste ano, além do
Outubro Rosa, o casarão da
Abit foi iluminado na cor
azul durante todos os
dias do mês de novembro para também
apoiar a prevenção ao câncer
de próstata.
Ação Social
Criado em 2009, o Comitê de
Ação Social da Abit é formado
pelos colaboradores da casa. Nesses
cinco anos, tem atendido necessidades
das crianças e adolescentes que vivem
em abrigos da prefeitura. Várias ações são
realizadas ao longo do ano pelos colaboradores para viabilizar financeiramente o atendimento.
Até 2013 eram 67 crianças de três abrigos, vizinhos
da Abit. Em abril deste ano, a prefeitura fechou um deles por falta de verba e, agora, ajudamos 44 crianças dos
dois abrigos restantes. Agradecemos aos associados que
nos apoiaram neste ano com produtos têxteis para os abrigos.
2
1. Instalação de redes de proteção
2. Doação da Toalhas São Carlos
3. Festa de Natal 2013
4. Doação de fraldas
4
Este relatório de Atividades é uma publicação da Área de Comunicação da ABIT
Supervisão: Fernando Valente Pimentel (Diretor Superintendente),
Coordenação e Edição: Ligia Santos Rissardi (Coordenadora da Comunicação);
Design e diagramação: Leandro Mira (Designer)
Colaboradores: Roberto Lima (Jornalista) e Sirlene Farias (Jornalista)
Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção
Rua Marquês de Itú, 968 - São Paulo-SP CEP:01223-000
www.abit.org.br

Documentos relacionados

Relatório de Atividades Abit 2015

Relatório de Atividades Abit 2015 Carlos Alberto Mazzeu Carlos José Ieker dos Santos Cássio Murilo de Almeida/ Felipe Felipe Neto Claudio Kutnikas Daniel Borger

Leia mais

Relatório de Atividades Abit 2013

Relatório de Atividades Abit 2013 Paulo Walter Leme dos Santos Pierangelo Rossetti Rainer Zielasko Roberto Argelo Gomes Dantas Romeu Antonio Covolan Ronald Moris Masijah Udo Dohler Valquírio Ferreira Cabral Junior Wandér Weege

Leia mais

Tecnologia e Inovação

Tecnologia e Inovação Ivan Rodrigues Bezerra João Karsten Neto José Carlos Dalles José Inacio Peixoto Neto Laerte Guião Maroni Lucas de Carvalho Rocha Roberto Dantas Luciano Radici Luiz Augusto Barreto Rocha Marcos Guer...

Leia mais