Hemostasia_2009_2

Сomentários

Transcrição

Hemostasia_2009_2
Disciplina de Hematologia Veterinária - PPGCA
Prof. Dr. Adilson Donizeti Damasceno
Professor Adjunto I – DMV/EV/UFG
[email protected]
INTRODUÇÃO
HEMOSTASIA
CONCEITO
Evento fisiológico responsável pela fluidez do sangue e
sua manutenção no interior dos vasos sanguíneos
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia primária
 Hemostasia secundária
 Hemostasia terciária ou fibrinólise
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia primária
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia primária
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia primária
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia primária
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia secundária
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia secundária
FIBRINA
HEMÁCIAS
PLAQUETAS
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Hemostasia terciária
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Elementos envolvidos
 Vasos sanguíneos
 Plaquetas
 Fatores de coagulação
 Sistema de fibrinólise
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Plaquetas (ou trombócitos)
 Produção
HEMOSTASIA
MECANISMOS
Plaquetas (ou trombócitos)
 Produção
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Plaquetas (ou trombócitos)
 Estrutura
HEMOSTASIA
MECANISMOS
Fatores de coagulação
FATOR
I
II
III
IV
V
VII
VIII
IX
X
XI
XII
XIII
NOMENCLATURA
Fibrinogênio
Protrombina
Atividade plaquetária
Cálcio
Pró-acelerina
Pró-convertina
Fator anti-hemofílico
Componente antitromboplástico
Fator de Stuart-Prower
Antecedente tromboplastínico
Fator de Hageman
Fator estabilizador da fibrina
HEMOSTASIA
MECANISMOS
Fatores de coagulação produzidos pelo fígado
FATOR
I
II
III
IV
V
VII
VIII
IX
X
XI
XII
XIII
NOMENCLATURA
Fibrinogênio
Protrombina
Atividade plaquetária
Cálcio
Pró-acelerina
Pró-convertina
Fator anti-hemofílico
Componente antitromboplástico
Fator de Stuart-Prower
Antecedente tromboplastínico
Fator de Hageman
Fator estabilizador da fibrina
HEMOSTASIA
MECANISMOS
Fatores de coagulação dependentes de vitamina K
FATOR
I
II
III
IV
V
VII
VIII
IX
X
XI
XII
XIII
NOMENCLATURA
Fibrinogênio
Protrombina
Atividade plaquetária
Cálcio
Pró-acelerina
Pró-convertina
Fator anti-hemofílico
Componente antitromboplástico
Fator de Stuart-Prower
Antecedente tromboplastínico
Fator de Hageman
Fator estabilizador da fibrina
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Cascata de coagulação
HEMOSTASIA
MECANISMOS
 Cascata de coagulação
HEMOSTASIA
ABORDAGEM
SANGRAMENTO
ESPONTÂNEO
ANORMALIDADE
HEMOSTÁTICA PRIMÁRIA
TRAUMÁTICO
ANORMALIDADE
HEMOSTÁTICA SECUNDÁRIA
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
 Anormalidades hemostáticas
 Primárias
 Trombocitopenia
 Trombocitopatia
 Lesão vascular
 Secundária
 Deficiência de fatores de coagulação
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
 Anormalidades hemostáticas
 Primárias
 Petéquias
 Equimoses
 Hemorragias mucosas
• Epistaxe
• Melena
• Hematoquezia
• Hematúria
 Sangramento prolongado após venopuntura
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
Anormalidades hemostáticas
 Primárias
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
 Anormalidades hemostáticas
 Primárias
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
Anormalidades hemostáticas
 Primárias
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
 Anormalidades hemostáticas
 Secundárias
 Hematoma
 Hemorragia nas cavidades corpóreas
 Hemoartrose
HEMOSTASIA
SANGRAMENTO
Anormalidades hemostáticas
 Secundárias
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
ANORMALIDADE HEMOSTÁTICA PRIMÁRIA
CONTAGEM DE PLAQUETAS
TROMBOCITOPENIA
CONTAGEM NORMAL
AVALIAÇÃO DA MEDULA ÓSSEA
TEMPO DE SANGRAMENTO
NORMAL
DEPRESSÃO
NORMAL
ANORMAL
Destruição
Consumo
Sequestro/Perda
 Produção
Defeito Vascular
Trombocitopatia
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopenia
 Produção diminuída
 Mieloptise
 Drogas
• Fármaco anticancerígenos
• Estrógenos
• Fenilbutazona
• Clortiazida
 Destruição imunomediada de megacariócitos
 Insuficiência renal
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopenia
 Destruição / Consumo
 Imunomediadas
 Sepse
 Drogas
 CID
 Seqüestro / Perda
 Endotoxinas, esplenomegalia, hepatomegalia, neoplasia,
transfusão incompatível, perda massiva
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopenia
 Destruição / Consumo
 Infecções virais, bacterianas e protozoárias
• PIF, Panleucopenia, PVC, HIC, Leptospirose e Salmonelose
• Babesiose, Hemobartonelose e Erliquiose




Dano direto à plaqueta
Adesão plaquetária ao endotélio
CID
Destruição imunomediada
 Desordens imunomediadas
• TCPIM e Lupus eritematoso sistêmico
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopenia
 Perda
 Esplenomegalia
 Hepatomegalia
 Transfusão incompatível
 Perda massiva
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopatia
 Hereditárias
 Doença de von Willebrand
 Síndrome de Chediak-Higasi em gatos persas
 Trombopatia trombastêmica (de Glanzmann)
 Trombopatia do Basset hound e Spitz
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopatia
 Adquiridas
 Uremia (na insuficiência renal crônica)
 Fígado em estágio terminal
 Desordens mieloproliferativas
 Mielomas
 Autoimune
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Trombocitopatia
 Adquiridas
 Coagulação intravascular disseminada (CID)
 Drogas
• Aspirina
• Iboprofen, fenilbutazona, indometacin
• Sulfonamidas e penicilinas
• Corticosteróides
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
ANORMALIDADE HEMOSTÁTICA SECUNDÁRIA
HISTÓRICO
TEMPO DE COAGULAÇÃO
FUNÇÃO HEPÁTICA
TPPA/TP
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias
 Hereditárias
 Problemas de seleção genética
 Suspeitar em animais jovens
 Adquiridas
 Deficiência de vitamina K
 Hepatopatias
 CID
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias congênitas
 Hemofilia A
 Deficiência do FC VIII
 Acomete machos (cão, gato e eqüino)
 Sinais clínicos
• Hemartrose e hematomas
• Sangramento pelo TGI e urogenital
 Diagnóstico
• Tempo de sangramento – NORMAL
• TP – NORMAL
• TTPA – PROLONGADO
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias congênitas
 Hemofilia A
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias congênitas
 Doença de Von Willebrand
 Defeito do FC VIII
 Descrita em 54 raças de cães
 Diagnóstico
• Tempo de sangramento – PROLONGADO
• TP – NORMAL
• TTPA – ± PROLONGADO
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias congênitas
 Hemofilia B
 Deficiência do FC IX
 Afeta somente machos (cães e gatos)
 Diagnóstico
• TP – NORMAL
• TTPA – PROLONGADO
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias congênitas
 Outras
 Deficiência de fator XII – Poodles, German
Shorthair Pointer, Sharpei e gatos
TP: NORMAL / TTPA: PROLONGADO
 Deficiência de fator IX – Cocker Spaniel, Jack
Russel Terrier
TP: NORMAL / TTPA: PROLONGADO
 Deficiência de fator VII – Beagles e outras raças
TP: PROLONGADO / TTPA: NORMAL
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Deficiência de vitamina K
 Uso de antagonistas
• Rodenticidas (Warfarin, cumarínicos)
 Enfermidades gastrintestinais
• Deficiência de sais biliares
• Síndrome da Má-Absorção
• Pancreatite
 Doenças hepáticas graves
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Deficiência de vitamina K
 Uso de antagonistas
warfarin
Vit. K
hidroquinona
Vit. K epóxido
CO
2
IIi, VIIi, IXi e Xi
IIa, VIIa, IXa e Xa
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Deficiência de vitamina K
 Uso de antagonistas
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Deficiência de vitamina K
 Diagnóstico
TTPA
TP
TP e TTPA = PROLONGADOS
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Doenças hepáticas
 Visto somente em problemas severos
 50% dos gatos com lipidose hepática
 Diagnóstico:
• TP, TTP, TC : PROLONGADOS
• Biópsia, aspirados, citologia
• Testes de função hepática
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Coagulação Intravascular Disseminada (CID)
 Doença secundária de consumo
 Várias doenças ativam a cascata de coagulação,
consumindo fatores, plaquetas e anticoagulantes
naturais
 Principais fatores – I (fibrinogênio), V e VII
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Coagulação Intravascular Disseminada (CID)
 Etiologia
• Lesão endotelial
 Eletrocussão
 Choque térmico
 Sepse
 Traumatismo
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Coagulação Intravascular Disseminada (CID)
 Etiologia
• Ativação plaquetária
 Infecções virais (vírus da PIF)
 Tromboembolismo aórtico em gatos
 Metimazol
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Coagulação Intravascular Disseminada (CID)
 Etiologia
• Liberação de pró-coagulantes tissulares
 Traumatismo
 Pancreatite
 Hepatopatias
 Infecções bacteriana
 Neoplasias (hemangiossarcoma)
 Hemólise
HEMOSTASIA
DESORDENS HEMOSTÁTICAS
 Coagulopatias adquiridas
 Coagulação Intravascular Disseminada (CID)
 Diagnóstico
• Contagem de plaquetas – DIMINUÍDA
• Tempo de sangramento – PROLONGADO
• TTPA/TC – PROLONGADO
• TP – PROLONGADO
Fragmentos de eritrócitos podem ser vistos no esfregaço sanguíneo
HEMOSTASIA
OBRIGADO!
TESTES LABORATORIAIS
 Avaliação do esfregaço sanguíneo
 Identificação de grumos de plaquetas
 Identificar pseudotrombocitopenia
 Avaliação morfológica (obj. 100x)
 Contagem de plaquetas obj. 100x (5 campos)
 1 plaqueta = 20,000/L
 10 a 20 – normal
 4 a 10 – leve trombocitopenia
 < 3 – severa trombocitopenia
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Contagem de plaquetas
 Métodos diretos
 Contagem em câmara de Neubauer
 Contagem automatizada (hemocitométricos)
• Cão – 200 a 500 x 103/L
• Gato – 300 a 800 x 103 /L
• Bovino – 100 a 800 x 103 /L
• Eqüino – 100 a 350 x 103 /L
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Avaliação de aspirado de medula óssea
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
Tempo de sangramento
 Avalia a capacidade de agregação plaquetária
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
Tempo de sangramento
 Avalia a capacidade de agregação plaquetária
Parâmetro de normalidade: 1 a 5 minutos
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de coagulação
 Avalia o mecanismo completo de coagulação
 Valores de referência
 Gatos: < 8 minutos
 Cães: < 13 minutos
 Bovinos: < 14 minutos
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de coagulação
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de coagulação
Valores de referência
Gatos: < 8 minutos
Cães: < 13 minutos
Bovinos: < 14 minutos
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de tromboplastina parcial ativada
VIA INTRÍNSECA
TTPA
Fatores XII, XI,
IX e VIII
VIA EXTRÍNSECA
Fator tissular e
VII
VIA COMUM
Fatores X, V, II e I
FIBRINA
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de protrombina
VIA INTRÍNSECA
TP
Fatores XII, XI,
IX e VIII
VIA EXTRÍNSECA
Fator tissular e
VII
VIA COMUM
Fatores X, V, II e I
FIBRINA
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de tromboplastina parcial ativada
MATERIAL
Plasma (100 L)
Reagentes (100 L)
Ativador plasmático
Fosfolipídios
Cloreto de cálcio (100 L)
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de tromboplastina parcial ativada
 100 L do reagente num tubo e aquecer a 37oC por 3’
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de tromboplastina parcial ativada
 100 L do plasma no tubo com reagente e aguardar 2’
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de tromboplastina parcial ativada
 100 L de cloreto de cálcio e deixar agir por 20’’
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de tromboplastina parcial ativada
 Secar externamente o tubo
 Realizar movimentos de inversão contínuos
TTPA: 6 a 16 segundos
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de protrombina
MATERIAL
Plasma (100 L)
Reagente (200 L)
Ativador plasmático
Cloreto de cálcio
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de protrombina
 200 L do reagente num tubo de vidro
 200 L do plasma teste
37oC
3 minutos
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de protrombina
 100 L de plasma no tubo do reagente
 Iniciar a contagem de tempo
HEMOSTASIA
TESTES LABORATORIAIS
 Tempo de protrombina
 Realizar movimentos contínuos de inversão
 Observar a formação de fibrina
TP: 6 a 10 segundos
HEMOSTASIA

Documentos relacionados

Avaliacao laboratorial da hemostasia

Avaliacao laboratorial da hemostasia É importante o conhecimento destas etapas para compreender, avaliar e interpretar os resultados dos exames laboratoriais e agir da melhor forma diante de um distúrbio. A primeira fase, chamada de h...

Leia mais

HEMOSTASIA PRIMÁRIA

HEMOSTASIA PRIMÁRIA – F IV plaquetário- anti - heparina – Trombospondina 1 – agregação plaquetária – Fator de crescimento derivado das plaquetas (PDGF) – Beta tromboglobulina – anti - heparina – Fatores I e V da coagu...

Leia mais

hemostasia e distúrbios da coagulação

hemostasia e distúrbios da coagulação Figura 1 – Modelo da cascata de coagulação antigo. A via intrínseca não tem papel fisiológico na hemostasia. Linhas sólidas representam vias de ativação; linhas

Leia mais

Introdução à hemostasia

Introdução à hemostasia sanguíneos, as plaquetas e os fatores de coagulação, a fim de que, após algum dano vascular, o sangue não seja perdido para fora dos vasos sanguíneos por um longo período e também possa fluir conti...

Leia mais