Design Considerations

Сomentários

Transcrição

Design Considerations
Considerações de projeto
Design Considerations
Operação Loadbreak
Número de Operações
2
2
Design Considerations
Operação Loadbreak
• IEEE Std 386 para conectores Loadbreak
– Ensaios de interrupção
– Ensaios de fechamento em falta
• NBR 11835 – EB 2134
– Em revisão no COBEI
3
Design Considerations
Bucha de cavidade
Plugue de inserção
Terminal Cotovelo
4
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Equipamentos de proteção individual para ensaios de
interrupção e fechamento em falta
– Normas de trabalho do empregador
– Requisitos 1910 OSHA (Occupational Safety &
Hazard Association)
– NFPA 70E (National Fire Prevention Association)
– Manual de instruções do fabricante
5
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Equipamentos de proteção individual para ensaios de
interrupção e fechamento em falta
– NFPA 70E-Segurança Elétrica no Local de Trabalho
– Norma Reguladora NR-10 – Segurança em
instalações e serviços em eletricidade.
6
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Equipamentos de proteção individual para ensaios de
interrupção e fechamento em falta
– Os produtos Elastimold contém instruções de
instalação que devem ser seguidas. Entretanto,
temos sempre a tradicional observação:
– PERIGO: Estas instruções não previnem todas as
possíveis contingências”
7
Design Considerations
Operação Loadbreak
8
Design Considerations
Operação Loadbreak
• ENSAIO DE INTERRUPÇÃO
– Realizado com tensão fase-fase
– Operação com plena carga de 200A
– Circuito completo definido na IEEE 386
9
Design Considerations
Operacao Loadbreak
• ENSAIO DE INTERRUPÇÃO
– Objetivo: verificar se o acessório tem capacidade de fechar e
interromper a corrente de manobra sob carga
– Requisitos:
– Terras adjascentes expostos, respeitadas as distâncias
recomendadas pelo fabricante
– 10 operações completas de conexão - desconexão
– Sem descarga a terra
– Todas as peças devem permanecer dentro do conjunto
fechado da conexão
– 10 sucessos consecutivos
10
Design Considerations
Operações vivas
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
• NOTA: Todas as operações são realizadas com o cotovelo adequadamente montado
com uma ferramenta de montagem tipo vara de manobra de linha viva (hotstick)
Design Considerations
Operação de
interrupção em carga
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
• Introduzir o contato dentro do plugue de inserção
aproximadamente uma a duas polegadas (25 a 50mm)
Design Considerations
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
RAPIDAMENTE dirigir o cotovelo a frente até atingir o anel de trava do inserto
Importante: Não demore nesta
posição. Imediatamente
empurre o corpo do cotovelo,
de modo rápido, firme e com
movimento contínuo.
Design Considerations
Operação de
fechamento em carga
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
• Vista em corte do fechamento em carga
Design Considerations
Operação de abertura
em carga
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
Design Considerations
Operação de abertura
em carga
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
•Após executar um leve movimento de rotação no
cotovelo…
Design Considerations
Operação de abertura
em carga
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
• RAPIDAMENTE
separe-o do plugue
Design Considerations
Operação de abertura
em carga
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
• Como o contato metálico se separou, há uma tendência de
formação do arco sobre os materiais de “extinção de arco”.
Rápidamente, um gás desionizante é formado pelo arco,
extinguindo o mesmo.
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Desempenho em Serviço
– Pergunta
• Se não operamos em 200A, podemos esperar mais do
que 10 operações de conexão - desconexão?
– Resposta
• Sim, de acordo com IEEE Std 1215.
19
Design Considerations
Operação Loadbreak
• IEEE Std 1215
20
Design Considerations
Operação Loadbreak
• ENSAIO DE FECHAMENTO EM FALTA
– Realizado com tensão fase-fase
– Operação com corrente plena de 10kA
– Circuito completo definido na IEEE 386
21
Design Considerations
Operação Loadbreak
• ENSAIO DE FECHAMENTO EM FALTA
– Objetivo: verificar se o acessório tem capacidade de fechar
com a corrente de falta especificada – 10kA
– Requisitos:
– Terras adjascentes expostos, respeitadas as distâncias
recomendadas pelo fabricante
– Um fechamento a no mínimo 80% da tensão de pico
– Sem descarga a terra
– Todas as peças devem permanecer dentro do conjunto
fechado da conexão.
22
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Resultado do teste de fechamento em falta
23
Design Considerations
Fechamento em falta
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
NOTA: Operações em
circuitos que sabidamente já
tenham apresentado falta
NÃO são recomendadas
Design Considerations
Fechamento em falta
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
Seguindo a operação normal de
fechamento em carga, o cotovelo é
inserido dentro do plugue aproximamente 1 ou 2 polegadas (50mm)
Design Considerations
Fechamento em falta
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
Rapidamente dirija o
cotovelo a frente
Iniciando a falta
Design Considerations
Fechamento em falta
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
A
Um arco é formado pela alta
energia da falta quando os contatos
estão próximos um do outro
Design Considerations
Fechamento em falta
Plugue e Cotovelo Loadbreak 25kV
B
O arco formado pela alta energia
preenche a câmera de montagem
com gás, que por sua vez empurra o
pistão para frente
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Requisitos para o ensaio de fechamento em falta
– Após todo o fechamento em falta, devem ser
trocados o plugue, o corpo do cotovelo e a sonda.
29
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Resultado do
ensaio de
fechamento
em falta
30
Design Considerations
Operação Loadbreak
• Resultado do
ensaio de
fechamento
em falta
31
Design Considerations
Intercambiabilidade de
Conectores
32
32
Design Considerations
Intercambiabilidade
• IEEE Std 386
– Intercambiabilidade completa
– Intercambiabilidade limitada
• NBR 11835 – EB 2134 – Em revisão no COBEI
– Proposta de Intercambiabilidade completa
33
Design Considerations
Intercambiabilidade
• IEEE Std 386
– Intercambiabilidade completa
– “Partes de um fabricante quando montadas com
partes de outro fabricante atendem todas as
exigências da norma.”
34
Design Considerations
Intercambiabilidade
• IEEE Std 386
– Intercambiabilidade Limitada (aplicada aos LB 200A)
– “…demonstrada pelo atendimento dos requisitos para
intercambiabilidade completa, EXCETO os requisitos de
interrupção e fechamento em falta.”
– Consideração: Os acessórios Loadbreak foram projetados para operar em carga. A intercambiabilidade limitada
exclui essa possibilidade, atendendo apenas a conexão
dimensional.
– Conclusão: A intercambiabilidade limitada entre
componentes de diferentes fabricantes NÃO GARANTE
conexão-desconexão realmente seguras.
35
Design Considerations
Intercambiabilidade
• Segundo a Thomas & Betts (Elastimold)
– A intercambiabilidade completa só é garantida nos
kits ou caixas, i.e.
– Todos os componentes devem estar incluídos numa
mesma embalagem.
36
Design Considerations
Intercambiabilidade
• Pergunta à Thomas & Betts (Elastimold)
• Os adaptadores e contatos da linha 600A
podem ser intercambiáveis entre diversos
fabricantes?
37
Design Considerations
Intercambiabilidade
• Thomas & Betts (Elastimold)
– Resposta: NÃO.
– Por que: O indústria não obedece um padrão de
harmonização nas faixas dos cabos e das conexões,
bem como existem diferentes ferramentas para
aplicação dos mesmos.
– As normas IEEE 386 e NBR 11835 não especificam
as dimensões das interfaces para fabricação dos
adaptadores, ficando o dimensional a cargo de cada
fabricante.
38
Design Considerations
Intercambiabilidade completa
• No ano de 2006, a ELASTIMOLD e a COOPER realizaram em conjunto os ensaios de Intercambiabilidade
Completa, com o acompanhamento da CFE- Comissión
Federal de Electricidad do México e seu Laboratório de
Pruebas Equipos y Materiales (LAPEM).
• Além dos representantes dos dois fabricantes, também
presenciaram os ensaios representantes dos laboratórios e distribuidores dos dois fabricantes nos EUA e no
México, sendo o resultado considerado satisfatório.
Design Considerations
40
Design Considerations
41
Design Considerations
42
Design Considerations
Intercambiabilidade
•
Colocações sobre a Intercambiabilidade:
1. Para serem considerados válidos, os ensaios de
conexão-desconexão em carga e fechamento em falta
devem ser realizados em laboratório reconhecido.
2. Na ocorrência de problemas em uma das situações
apresentadas, os usuários não terão de quem exigir as
garantias dos produtos se os mesmos forem de
diferentes fabricantes cuja intercambiabilidade é apenas
limitada.
43
Design Considerations
PERGUNTAS?
44
Design Considerations
Em nome de Elastimold, Ardry e Enercom
Agradecemos pela presença de todos.
45
Design Considerations
FIM
46
Design Considerations
47
Design Considerations
Circuto de teste de interrupção
Xs/Rs= 5 a 7
Fator de potência = entre 70% a 80% indutivo
Zs = 10% a 14% de Raizes de 3xV0/200
48
Design Considerations
Circuito de teste de fechamento em falta
V1 (Tensão do circuito aberto)
Z1 + Z2 = Corrente
nominal de fechamento sob falta
Z1 = Z2
Nota – Qualquer circuito que permita obter as tensões V1 e V2 e as condições da Tabela 2 é aceitável para
a realização do ensaio de fechamento sob falta.
V1 é a tensão necessária entre contatos antes da passagem da corrente de falta.
V2 é a tensão necessária entre cada contato e todas as superfícies normalmente aterradas, durante a
passagem da corrente de falta
49
49

Documentos relacionados