FP-11 - Detector FirePrint

Сomentários

Transcrição

FP-11 - Detector FirePrint
FP-11 - Detector FirePrint™
Fire Safety
Detector FirePrint™ Inteligente para Painel de Controle MXL,
MXL-IQ e MXLV
ESPECIFICAÇÕES DE ENGENHARIA E ARQUITETURA
• O Mais Sofisticado "Detector Inteligente"
existente atualmente
• Detecção de incêndio de critérios múltiplos pelo
preço de um detector fotoelétrico
• Tecnologia FirePrint™, que discrimina entre
fenômenos enganosos e incêndio real
• Facilmente programável do painel de controle
para atender perfis de risco específicos
• Relatório de Pré-Alarme com base no perfil de
incêndio selecionado
• Capacidade de medição de sensibilidade remota
• Ativação lógica do sistema, com base em
quaisquer das três entradas do detector (fumaça, calor ou rede neural)
• Câmara limpável no local com disponibilidade de peças de câmara
substituíveis
• LED multicolorido de status do detector
• Operação a dois fios
• Compatível com programador/medidor de campo Modelo FPI-32 ou DPU
• Aceita software EnviroLINK com base em compensação ambiental automática
• Compatível com sistemas MXL mais antigos (Versão 2 e acima)
• Base de relé, base sonora e caixa de duto opcionais totalmente programáveis
• Registrado pelo
, Registrado pelo UCL, CSFM, FM, NYMEA
Introdução
O Detector de Incêndio Inteligente FP-11 é o sistema de
detecção mais evoluído no setor de segurança de vida
disponível atualmente. O FP-11 utiliza tecnologia de detecção
avançada, permitindo que o detector faça distinção entre
fenômenos enganosos não perigosos, como fumaça de
cigarro, dos riscos reais de incêndio, otimizando a detecção
da área em que está instalado. Nenhum outro sistema de
detecção disponível hoje oferece um nível maior de proteção
ou segurança contra alarmes falsos. O FP-11 usa circuitos
de microprocessador avançados com verificação de erro,
auto-diagnóstico do detector e programas de supervisão.
O detector de incêndio inteligente FP-11 é compatível
com o programador/medidor de campo Modelo FPI-32
ou DPU, da Fire Safety da Siemens Building
Technologies, que é um acessório compacto, portátil,
orientado por menus, para programação e teste
eletrônicos dos detectores, de maneira fácil e confiável.
O FPI-32 ou o DPU elimina a necessidade de métodos
de programação mecânicos incômodos e não confiáveis,
assim como reduz os custos de instalação e
manutenção, programando e testando eletronicamente
o detector antes da instalação.
NÚMERO DE CATÁLOGO
P6175
O detector de incêndio FP-11 é compatível com a família
MXL de painéis de controle, incluindo MXL, MXL-IQ e MXLV.
O detector FP-11 é registrado pelo Underwriters
Laboratories e Underwriters Laboratories do Canadá.
Descrição
O FP-11 é um detector multi-sensor de dois fios, de
plug-in, com entradas fotoelétrica e térmica e compatível
com a família MXL de sistemas de painel de controle.
Cada detector é composto de fotocâmara resistente a
poeira, limpável no local, sensor térmico de estado
sólido não mecânico, com eletrônica baseada em
microprocessador e uma base e tampa de plástico de
baixo perfil. O FP-11 utiliza tecnologia ASIC avançada e
montagem de superfície para oferecer o máximo de
confiabilidade. Todo detector de incêndio FP-11 é
entregue com uma tampa protetora contra poeira.
O detector de incêndio FP-11 utiliza um diodo emissor
de luz infravermelha (IRLED) e fotodiodo de sensível à
luz. Em condições normais, a luz transmitida pelo LED é
direcionada do fotodiodo e dispersa na câmara de
fumaça em um padrão controlado. A câmara de fumaça
é projetada para gerenciar a dissipação da luz e reflexos
estranhos das partículas de poeira ou outros contaminantes
transportados pelo ar que não sejam fumaça, de tal
forma que mantém uma operação consistente e estável
do detector. Quando a fumaça penetra na câmara
detectora, a luz emitida pelo IRLED é dispersa pelas
partículas de fumaça e é recebida pelo fotodiodo.
O FP-11 também utiliza um termistor moderno, preciso,
resistente a choque, para perceber as alterações de
temperatura. A tecnologia FirePrint "on-board" possibilita
que o detector colete os dados sobre fumaça e calor e
analise essa informação na "rede neural" do detector.
Ao comparar os dados recebidos com as características
comuns de incêndio, ou sinais de incêndio, o FP-11
pode comparar esses "Fire Prints" - "Sinais de Incêndio"
- com os fenômenos enganosos que provocam alarme
em outros detectores. A avançada tecnologia FirePrint
possibilita que o FP-11 determine de forma precisa um
risco real de incêndio contra fenômenos enganosos não
perigosos SEM a necessidade de usar verificação de
retardo de alarme e técnicas de confirmação, que aumentam
a probabilidade de perdas devido a um incêndio.
O FP-11 possibilita o mais alto nível de inteligência de
detector disponível na atualidade, com um vínculo
detector/painel de controle que possibilita ao usuário
programar o detector para o perfil de risco específico,
utilizando uma simples seleção de menu no software.
Os detectores são otimizados selecionando-se uma das
seguintes aplicações:
• Escritório/Loja
• Lobby
• Sala de Computador
• Dormitório
• Clínica médica
• Estacionamento/Garagem
• Serviços Públicos/Sala de Transformador
• Ambiente Hostil
• Armazenamento de Valores
• Duto de Ar
• Depósito/Geração de Luz
O software faz o restante; não há suposições quanto à
sensibilidade do detector ou verificação de alarme; o
painel de controle programa o detector FP-11 para a
área protegida sem problemas e sem retardos de
confirmação. Uma vez otimizado para os riscos da área
protegida, o FP-11 fornece a melhor detecção que você
poderia comprar. Se o operador ou o instalador se
esquecer de programar o detector, o FP-11 reverte uma
configuração padrão que possibilita operação como
detector fotoelétrico ou fototérmico padrão.
A tecnologia FirePrint do FP-11 monitora a entrada tanto
da fotocâmara como do sensor térmico, avaliando essas
informações com fórmulas matemáticas sofisticadas ou
algoritmos, comparando essa entrada com as
características de incêndios perigosos e fenômenos
enganosos que "iludiriam" um detector comum. Essa
tecnologia foi desenvolvida no correr dos anos de
pesquisa e revisão dos resultados de 20 anos de dados
de testes de incêndio em um dos centros de pesquisa
de incêndio mais avançados do mundo. Os resultados
dessa pesquisa são modelos matemáticos que formam
os algoritmos usados pelo FirePrint. Nenhum outro
detector de incêndio possui esse nível de inteligência
nem a quantidade de pesquisa e desenvolvimento
apoiando o seu design.
O software do microprocessador pode identificar e
desconsiderar entrada falsa causada por freqüência de
rádio (RFI) e interferência eletromagnética (EMI) e valida
todas as condições de incidente antes de anunciá-las ou
reportá-las ao painel de controle. O microprocessador
do detector FP-11 usa um EEPROM integral para
armazenar o endereço do detector e outros parâmetros
operacionais fundamentais, que incluem os valores de
programa atribuídos para limiares de alarme e incidente.
As comunicações no próprio detector e entre o FP-11 e
o painel de controle ou o programador/medidor de
campo FPI-32 são supervisionadas e protegidas contra
rupturas por rotinas de verificação de erro confiáveis,
baseadas no microprocessador. Ademais, o
microprocessador supervisiona todas as locações de
memória EEPROM e fornece um alto grau de tolerância
de defeitos e falha de EEPROM.
Nos aplicativos MXL(V), o FP-11 determina seu status
operacional como normal, em alarme ou em incidente,
dependendo da diferença dos valores de limiar de
alarme armazenados na memória do detector e sua
última medição analógica. O detector, então, comunica
as alterações no seu status para o painel de controle.
testes de diagnóstico sem alterar o endereço ou outros
dados armazenados, possibilitando que os técnicos
determinem se o detector está funcionando adequadamente.
O FP-11 é registrado como dispositivo de auto-teste.
O diodo emissor de luz visível (LED) do FP-11 pisca
na cor verde de 4 em 4 segundos para indicar sua
comunicação com o painel de controle e que obteve
êxito em seu auto-teste interno. Se o detector perceber
um erro ou falha em seu sistema, o LED pisca na cor
âmbar e o detector transmite aquela informação para
o painel de controle. Uma rápida inspeção visual é
suficiente para indicar a condição do detector a qualquer
momento. Se forem necessárias informações mais
detalhadas, um relatório impresso pode ser feito do
painel MXL indicando o status e as configurações
atribuídas a cada detector isolado.
Todos os detectores FP-11 podem ser limpos no local,
quando necessário, bastando remover a tampa do
detector e desatarraxar a fotocâmara. Há também a
opção de limpar o interior do detector com um pano ou
escova, limpo e macio, ou substituindo o labirinto e a
tela defeituosa incluídas no kit de manutenção do
detector, modelo DMK-11.
Além disso, o painel de controle MXL(V) fornece prova
do valor do sinal analógico do FP-11 em um período a
ser determinado, se tais valores indicarem acúmulo
excessivo na fotocâmara; se for o caso, o MXL(V) indica
que aquele detector específico necessita de
manutenção.
Quando o FP-11 passa para o modo de alarme, pisca
na cor âmbar e transmite aquela informação ao painel
de controle. Quando o MXL(V) confirma a condição
dos detectores, o painel instrui o FP-11 a piscar na cor
vermelha e continua a piscar até que o sistema seja
reinicializado no painel de controle. Ao mesmo tempo,
são ativadas quaisquer funções de alarme do sistema
definidas pelo usuário e programadas no sistema. Todo
detector FP-11 pode operar um indicador de alarme
remoto, um relé auxiliar ou uma base sonora.
A sensibilidade, calibragem e identificação do detector
são supervisionadas dinamicamente pelo painel de
controle. A sensibilidade do detector e os níveis de
pré-alarme são uma função do aplicativo escolhidas no
painel de controle e são controladas pelo painel. Se um
modo alternativo, não FirePrint estiver selecionado, a
sensibilidade pode ser alterada do painel de controle.
O acessório Programador/Verificador Modelo FPI-32 ou
o DPU é usado para programar e verificar o endereço do
detector. O técnico seleciona o modo programar do acessório
para inserir o endereço desejado. O FPI-32 ou o DPU
configura automaticamente e verifica o endereço e testa o
detector. Também possibilita ao usuário alterar o dispositivo
ID de um FP-11 para um detector ID mais antigo, como
ILP-1, ILPT-1, ILP-2, ID-60P ou ID-60PT para possibilitar
fácil substituição dos detectores mais antigos sem a
necessidade de reprogramar o painel de controle.
O FPI-32 opera com alimentação CA ou baterias
recarregáveis, o que é flexível e prático para programar
e testar o equipamento em todos os lugares. Quando no
modo testar, o FPI-32 ou o DPU realiza uma série de
O detector de incêndio FP-11 pode ser instalado no
mesmo circuito de inicialização com detectores da série
IL ou ID (Fotoelétrico, térmico ou iônico), estações
manuais da série MSI, interfaces da série TRI,
dispositivos de controle de saída ICP ou série CZM
de módulos de zona endereçáveis convencionais.
O FP-11 usa a base de montagem em superfície de
baixo perfil, modelo DB-11. A base é montada em uma
caixa quadrada, octogonal de 4 polegadas ou em uma
caixa de chaveamento elétrica. A base utiliza contatos
de parafuso de aperto para as conexões elétricas e
contatos auto-limpantes para maior confiabilidade.
A base pode ser usada com o kit de travamento de
detector LK-11 opcional que contém 50 travas de
detector e uma ferramenta de instalação, para impedir
a remoção não autorizada do cabeçote do detector.
A base DB-11 tem plugues decorativos, que cobrem
os orifícios dos parafusos externos de montagem.
O FP-11 é compatível eletricamente com os acessórios
de detector MXL existentes, incluindo relés, lâmpadas
remotas, caixas de duto e bases sonoras. Com as caixas
de duto, são necessários um adaptador de base e uma
nova tampa do berço do detector (solicite o kit de upgrade
AD-11UK). Para usar a base DB-3S ou sonora existente,
o FP-11 necessita de um adaptador de base DB-ADPT.
Todos os detectores são aprovados para operar na faixa
de temperatura especificada pelo UL, de 32 a 100 graus
F (0 a 38 graus C).
Dados de Aplicação
A instalação dos detectores de incêndio da série FP-11
necessita de um circuito de dois fios de AWG (padrão
americano de bitola de fiação) n? 18 (mínimo) envolvido
em conduíte ou AWG 18 limitado em potência, cabo
blindado sem conduíte, se permitido pelos códigos
locais. A fiação no local deve atender aos Códigos
Elétricos Nacionais dos Estados Unidos e códigos
locais, assim como as especificações de fiação do
painel de controle.
A derivação em T só é permitida para a fiação de
Modalidade 4 (Classe B).
Os detectores de incêndio FP-11 podem ser aplicados
dentro de um espaço de 30 pés (900 pés quadrados),
como mencionado no NFPA 72. Contudo, essa diretriz
se baseia em condições ideais, ou seja, superfícies de
teto regulares, movimento de ar mínimo e ausência de
obstruções físicas entre as fontes de incêndio e o
detector. Não monte os detectores em áreas próximas a
ventilação ou aquecimento e saídas de ar condicionado.
Vigas expostas ou tetos com travessas também podem
afetar as limitações de espaçamento seguro para
detectores. Se surgirem dúvidas em relação à
localização do detector, observe as diretrizes contidas
no NFPA 72.
Uma boa engenharia de sistema de proteção contra
incêndio e o bom senso ditam como e quando são
instalados e usados os detectores de incêndio. Entre
em contato com o distribuidor ou escritório de vendas
da Fire Safety da Siemens Building Technologies da sua
cidade sempre que necessitar de assistência quanto ao
uso de FirePrint em aplicativos incomuns. Certifique-se
de observar as diretrizes do NFPA, as Instruções de
Instalação aprovadas por UL/ULC que são incluídas em
todos os detectores, assim como aos códigos municipais
em todo o equipamento de proteção contra incêndio.
Dimensões
Base de 6" de Diâmetro
Altura
Total 2,3"
Siemens Building Technologies. Inc.
Fire Safety
Especificações Técnicas
Requisitos de Corrente: Normal 750°a
Alarme 750°a
Temperatura Operacional: + 32° F (0° C) a 100° F
(38° C) segundo UL
268/268A
Umidade:
0-93% de Umidade
Relativa Não
Condensada
Informação para Pedidos
Modelo
FP-11
DB-11
DB-11E
AD2-P
AD2-XHR
ADBX-11
DB-X11RS
RLI-1
Descrição
Detector de Incêndio Endereçável FirePrint
Base de Montagem para Detector de Série 11
Base do Detector (Pequena)
Gabinete para Ducto de Ar para FP-11, HFP-11, HFPO-11, PE-11
Gabinete para Ducto de Ar para FP-11, HFP-11, HFPO-11 com Relé
Base Sonora
Base de Relé para Detectores Inteligentes da Série 11
Montagem de caixa octogonal - indicador de alarme
(vermelho) remoto
RLI-2
Montagem em caixa de chaveamento indicador de alarme (vermelho) remoto
LK-11
Kit de Travamento de Base para detectores da Série 11`
DMK-11
Kit de Manutenção para Série 11
(substituição de labirinto e tela defeituosa)
AD-11UK
Cobertura de Vedação de Duto de Ar / Kit Adaptador
DB-ADPT
Adaptador de Base para a Base DB-3S
No Canadá, Solicite:
FP-11C
Detector de Incêndio Endereçável FirePrint
DB-11C
Base de Montagem de Detector para Série 11 (ULC)
AD-11PC
Caixa de Duto de Ar (ULC)
DB-X11RSC Base de Relé para Detectores Inteligentes da Série 11 (ULC)
ADBX-11C Base Sonora para Detectores Inteligentes da Série 11 (ULC)
Siemens Building Technologies Ltda
Rua Werner Siemens, 111 – Lapa – Prédio 5
05069-900-São Paulo-SP-Brasil
Tel 55-11-3833-4500
Fax 55-11-3822-4564
e-mail: [email protected]
Website: www.sbt.siemens.com/fis
5/06
5M
SFS-IG
Impresso nos EUA
N° da Peça
500-095112
500-094151
500-094151E
500-649706
500-649708
500-096181
500-096125
500-390673
500-390674
500-695350
500-695338
500-695967
500-094187
500-095112C
500-095687
500-095984
500-096125C
500-096181C
Maio de 2006
Substitui a folha datada de 6/03