Identificado com inteligência

Сomentários

Transcrição

Identificado com inteligência
Um jornal para clientes da ifm electronic
Inovações para uma parceria de sucesso
EDITORIAL
Caro(a) leitor(a),
Novidades no
campo da tecnologia de automatização? Que vantagens oferecem as
novas tecnologias?
De que são capazes os novos produtos?
Todas estas perguntas serão
doravante respondidas pela nova
newsletter i-STEP da ifm electronic, a
sucessora da optoTimes. Informamos
não só sobre a técnica optoelectrónica, mas também sobre
tecnologias, concepção de produtos e
tendências de mercado em todas as
áreas da automatização.
E agora, tem agora a possibilidade
de escolher o tipo de suporte da
newsletter i-step: sobre o formato de
papel ou em ficheiro pdf. Ligue-se á
seguinte página internet:
www.ifm-electronic.pt/newsletter
Deseja receber de futuro a newsletter
não só na forma habitual, mas também como um ficheiro anexo ou
com links à internet? Ou deseja
mudar completamente para ficheiros
ou internet? No fim desta newsletter
encontrará um link onde pode realizar as alterações.
O selo i-STEP representa na ifm electronic sempre as soluções mais inovadoras. Com o novo título «Newsletter i-STEP», a ifm electronic assumiu
a tarefa de informá-lo de forma
actualizada e abrangente sobre as
mais recentes tendências e avanços.
Desejamos-lhe uma leitura interessante!
Thomas May
Rendimento da empresa
Abril de 2007 · Edição 1
APLICAÇÃO
Identificado
com inteligência
RFID de identificação de
suportes de peças de produção
Com o RFID, o comando identifica os diferentes módulos. Aqui, uma agulha de medição
determina as tolerâncias mínimas.
Mais de 50 transmissões para veículos são produzidas pela GETRAG Ford Transmission
em Köln-Niehl. A tecnologia RFID providencia a logística adequada na via de produção. Todos os suportes de peças de produção são identificáveis através do RFID.
As variantes são incontáveis:
5, 6 mudanças e tudo em diferentes classes de potência, variantes de caixa e
níveis de ampliação. Já lá vão os tempos
em que a via de produção estava ajustada para um determinado tipo de transmissão.
Hoje é possível produzir diferentes
variantes no funcionamento misto.
Assim sendo, as máquinas de processamento e montagem têm de reconhecer
que transmissão é colocada na via de
transporte.
É necessário seleccionar correspondentemente diferentes parâmetros de máquina.
Inicialmente, havia um limite de 4 variantes de transmissão. A identificação ocorria através de barreiras de comutação
colocadas no suporte de peças de produção. Trata-se de discos metálicos em diferentes ordens.
Para consultar eram utilizados interruptores de aproximação: Se o disco metálico
se encontrava na posição superior, isso
indicava o tipo de transmissão A. No caso
do tipo de transmissão B, o disco era alinhado numa posição mais abaixo, etc.
No furo superior da caixa de montagem
encontra-se ID-Tag.
Equipamento
Devido constantes exigências, a
GETRAG Ford Transmission reequipou e
modernizou o sistema há cerca de um
ano. O projecto foi aceite pela firma
Bratz Engineering, especializada na
remodelação e equipamento de sistemas de produção. O objectivo da remodelação era poder produzir um maior
número de diferentes tipos de transmissão sem mudar as máquinas.
Deste modo a identificação do suporte
de peças de produção é adaptado às
novas exigências. Processos ópticos
como p. ex. código de barras foram
excluídos devido a condições ambientais
impropícias (óleos, limalhas). Optou-se
por um sistema RFID da ifm electronic
SARL.
Sensores RFID
Mais de 40 cabeças de leitura RFID
foram montadas ao longa da cinta de
transporte. Os técnicos de instalação
tiram partido da característica de ajuste
multifuncional dos sensores ifm: O
comando ocorre via interface do bus de
campo AS.
Continue a ler na página 3 ➔
NOVIDADES NO CAMPO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
2
Fábrica em linha
A companhia de serviços do futuro
Inspeccionar uma máquina de rodas dentadas na China a partir da Alemanha? Claro!
Através de uma arquitectura de Software que se baseia em standards de internet comprovados, o técnico não precisa mais de fazer uma viagem longa.
Esta problemática foi o ponto de partida
para o projecto de associação industrial
EOS (Embedded Online Service), que
coordenou a cadeira de sistemas de produção.
Plug & Play
O objectivo era obter um «Plug & Play»
praticável e que garantisse o futuro dos
serviços online.
A fábrica piloto pode ser comandada a partir
de qualquer computador.
Para uma máquina rotativa altamente
complexa, isto significa que o fabricante
da máquina tem a sua sede na Alemanha, mas que a máquina está a ser utilizada na China. No caso de avarias que
na pior das hipóteses possam parar toda
a produção de transmissões, o explorador da máquina necessita de ajuda
rápida.
Com o chamado teleserviço, é possível
inspeccionar o estado da máquina na
China a partir da Alemanha e reparar
falhas tanto quanto possível. Este teleserviço permite também outros serviços
à volta do globo. P. ex. acções de formação online ou actualizações de software.
Um dos aspectos práticos que ainda não
encontrou aceitação suficiente junto dos
exploradores. O motivo principal é a
heterogeneidade dos sistemas de diferentes fabricantes.
Havia ideia melhor que utilizar os standards existentes da internet? Em conjunto com dez parceiros do campo da
indústria e investigação e com o apoio
financeiro do BMBF, desenvolveu-se um
novo standard, baseado em padrões de
internet já comprovados como HTML,
Java e TCP / IP.
O novo teleserviço EOS abrange todos
os fabricantes e oferece espaço livre
para serviços específicos para vendedores e exploradores. Os computadores de
comando de todas as máquinas de uma
fábrica estão, através das interfaces disponíveis que só têm de ser adaptadas a
um standard mínimo, ligados a um servidor Look-Up central que dispõe de um
acesso à internet.
Através de um webbrowser é possível
entrar neste servidor Look-Up com o
código de utilizador e a respectiva password. Não é necessário nenhum software especial como nos sistemas de teleserviço normais. Quem estiver registado
pode seleccionar máquinas individuais na
superfície do utilizador, para p. ex. verificar o seu status e analisar falhas.
O acesso aos sistemas individuais está
protegido com um código de modo a
que apenas utilizadores autorizados
possam aceder.
Vantagens adicionais
Esta solução simplifica o comando interno: Os empregados também podem
gerir todas as máquinas através do servidor central. Isto abre todo um leque
de possibilidades de aplicação p. ex.
para a manutenção interna.
Em caso de avaria, cada máquina pode
enviar um alarme ao servidor Look-Up
que por sua vez enviará uma mensagem
– p. ex. um SMS ou e-Mail – ao técnico
responsável.
O Prof. Dr. Engº. Horst Meier (l.) e o
Engº. Christoph Faber consultam o estado das
máquinas na fábrica-piloto através de internet
Prática
Entretanto o sistema também foi posto
a funcionar junto de alguns exploradores de máquinas. Terminado o intervalo
de tempo exigido, será elaborada uma
estandardização sob a forma de uma
folha de norma VDMA no âmbito do
circuito de trabalho industrial EOS, sob a
responsabilidade da VDMA.
PRODUTO DO ANO
No pódio
Produto ifm
do ano de 2006
Na selecção de leitores de «Produto
ifm do ano», os sensores optoelectrónicos com tecnologia PMD atingiram um sucesso duplo.
Os leitores da optoTimes elegeram o
Sensor de distância efector pmd
como produto do ano de 2006 com
excelentes 23 por cento.
O sensor de distânciaefector pmd foi eleito
produto do ano de 2006 pelos leitores.
Logo atrás está o ifm 3D-Sensor efector pmd 3d. E com o efector dualis
Vision Sensor no terceiro lugar, temos
mais um produto ifm de sistemas de
detecção óptica no pódio.
Agradecemos a todos os participantes
pelas numerosas contribuições por
escrito.
Para mais informações consulte:
http://www.
ifm-electronic.pt/newspt_040703
Continuação da página 1
O que diz Michael Kirchner da Bratz
Engineering, chefe do projecto:
“O abastecimento de energia e a transmissão de dados têm lugar em AS-i num
simples condutor de dois fios. A montagem e cablagem ocorre em poucos dias e
sem qualquer problema:
Montar as cabeças, instalar os cabos planos AS-i ao longo das unidades de leitura, montar as ramificações no condutor
principal e por fim conectar os sensores
RFID com a tomada de ramificação“.
A colocação em funcionamento também
ocorreu de forma simples: «Foi extremamente fácil parametrizar o RFID. Graças
ao confortável AS-i Controller com display gráfico e tecla, a operação foi intuitiva. Podemos prescindir de estudar o
manual.» segundo o Sr. Kirchner.
RFID-Tags
As contrapeças dos sensores RFID são
os chamados ID-Tags. Eles contêm os
dados que a cabeça de leitura lê de passagem. Em 120 suportes de peças de
produção foram montadas estas pequeníssimas memórias de rádio (em suportes angulares). A partir de uma distância
de 20 mm, os sensores lêem os dados
de passagem.
Em cada ID-Tag está memorizado o
nº de palete (1 a 120). Este nº refere-se
a um registo de dados do tipo de transmissão que está gravado no comando
central.
Cada suporte de peças de produção é identificável através de um chip RFID-Chip.
Esta comanda as várias máquinas da
linha de montagem com base nos parâmetros específicos da transmissão.
Resumo
O sistema modernizado com tecnologia
RFID está em funcionamento há cerca
de um ano. Michael Kirchner, o chefe
do projecto faz o resumo: «O sistema
funciona de forma absolutamente fiável. Não houve problemas na leitura dos
dados nem avarias no sistema AS-i».
O cepticismo inicial em relação ao RFID
e AS-i transformou-se em admiração.
«Certamente não será a última instalação que equipamos com o sistema RFID
da ifm electronic«, afirma o Sr. Kirchner.
RFID e AS-i – uma equipa forte no
campo da identificação inteligente.
Para mais informações consulte:
http://www.
ifm-electronic.pt/newspt_040701
APLICAÇÃO
Sensores de fazer derreter
Concurso «365 locais na terra das ideias»
A ideia «Sensores de fazer derreter» da ifm electronic e do Museu do Chocolate de Colónia convenceu o júri, que premiou ambas as empresas com o predicado «Local preferido na terra das ideias 2007».
O concurso nacional «365 locais na terra
das ideias» é uma das iniciativas locais
do Governo Federal e da economia
alemã que, devido ao enorme sucesso
de 2006, voltou a ter lugar em 2007
tendo o Deutsche Bank como parceiro
de projectos exclusivo.
Os estabelecimentos públicos ou privados, instituições, empresas ou institutos
de investigação que optaram pela
inovação e engenho, puderam candidatar-se até Novembro de 2006 como
«Local das ideias». Experimente com
todos os sentidos no dia 22.05.2007 no
Museu do Chocolate de Colónia, como
é fabricado o «ouro castanho».
Como cheira realmente o chocolate
líquido? Como são embaladas as tabletinhas de chocolate e como se realiza o
processo característico para derreter?
Isto podem ver os visitantes do Museu
do Chocolate em Colónia – com todos
os cinco sentidos. Dois andares onde
pode ver, cheirar, saborear, ouvir e sentir, como a partir do grão de cacao se faz
uma tablete de chocolate.
O facto dos sensores ifm serem aplicados em muitos processos de produção,
Um moderno sistema de sensores monitoriza o processo de produção no Museu do Chocolate em Colónia.
é para os visitantes tudo menos aborrecido:
eles podem ver como os sensores ópticos ajudam a empacotar as barras, ouvir
como os sensores de diagnóstico monitorizam os mancais dos misturadores e
sentir como os sensores dos cilindros
controlam o processo de derreter.
Com mais de 4500 visitas guiadas por
ano, o Museu do Chocolate de Colónia
consegue combinar o chocolate aromático e a mais moderna tecnologia proporcionando toda uma experiência para
os sentidos.
Visite o museu e redescubra um prazer.
Temos o prazer de o convidar para o dia
22.05.2007 – e derreta connosco!
3
EMPRESA
4
O que sempre quis saber sobre a ifm...
«Crescer com sucesso e segurança» – Este lema, levou a ifm electronic tornar-se nos
nossos dias uma das empresas líderes no mercado da tecnologia de automatização.
A história de sucesso da ifm começou
em 1969, quando o «Prof. Pardal da
Suábia» Robert Buck e o engenheiro de
vendas Gerd Marhofer fundaram a
Associação de Engenheiros para Tecnologia de Medição, a actual ifm electronic
SARL. Três empregados produziram na
altura o primeiro sensor de limite com
apenas dois fios de ligação.
PRODUTOS
ZONA DE IMPRESSÃO
Dar balanço
Condutor de fibras ópticas altamente flexível
Sobretudo no campo da robótica e tecnologia de processamento, a nova geração de cabos
de fibra óptica altamente flexíveis permite uma instalação mais fácil. As robustas fibras de
acrílico podem ser instaladas de forma semelhante aos cabos normais, até em arestas.
Os condutores de fibras ópticas da série
E210x são ideiais para sítios estreitos. O
diâmetro externo das fibras é de 1 ou
2,2 mm.
Os mais pequenos raios de curvatura de
3 mm podem ser agora realizados sem
perdas ópticas. Os condutores de fibras
ópticas podem ser obtidos sob a forma
de sistemas unilaterais nos tamanhos de
cabeça sensora M3 e M4 bem como,
sob a forma de sensores de reflexo no
tamanho M6.
Os alcances dos sensores encontram-se
entre os 10 e 750 mm conforme o
modelo do produto e amplificador de
fibras ópticas. Apesar de serem altamente flexíveis, os novos condutores atingem os mesmos alcances de sensor dos
condutores de fibras ópticas anteriores.
Os raios de curvatura mais pequenos não são um problema para os novos condutores de fibras ópticas.
PRODUTOS
Potentes e resistentes
Sensores de cilindros para o cilindro de ranhura C
Estes sensores servem para a captação sem contacto da posição dos cilindros pneumáticos.
Eles não se desgastam e atingem uma longa vida útil quando utilizados como comuns
interruptores Reed. Isto traduz-se na redução dos tempos de manutenção e paragem.
A ifm electronic oferece sensores de cilindro com ranhura C com dois tipos de
caixa: Para cilindros extremamente curtos, pode-se obter uma variante de
17,5 mm. Prático: O sensor é simplesmente encaixado por cima na ranhura e
fixado com um mecanismo próprio na
ranhura. Isto permite uma montagem
rápida. A fixação ocorre por meio de um
parafuso na extremidade do sensor. Isto
proporciona uma excelente descarga da
tracção do cabo. Uma variante compacta
pode ser montada a apenas 5 mm de
Hoje em dia, a ifm está representada
internacionalmente em mais de 70 filiais
e conta com mais de 2900 empregados.
A sede encontra-se em Essen, na região
do Ruhr. A produção principal é realizada em Tettnang, no Bodensee.
Em 2006, as vendas da ifm atingiram
cerca de 360 milhões de euros.
altura uniformemente com o cilindro.
Assim, fica protegida ao máximo contra
danos. Para ligar, existem os conectores
M8, o cabo de ligação M12 e as extremidades de cabo abertas.
Pode contactar-nos :
De 2ª a 6ª-feira das 9:00 à s
18:00 horas
Telefone: 0351 22 371 71 08
Fax:
0351 22 371 71 10
e-mail: [email protected]
Internet: www.ifm-electronic.pt
Morada: Avenida de Republica 2503
4430-208 Via Nova de Gaia
Directores : Bernd Buck, Martin Buck,
Michael Marhofer
Tribunal de registo : Tribunal distrital de Essen
Nº de registo : HR B 1887
Nº de contribuinte: DE 119651782
Responsável pelo conteúdo de acordo com
§ 6 MDStV:
Dr. Thomas May
Redacção:
Andreas Biniasch, Willi Hoffmann,
Hannes Rohleder, Sabrina Schuster
Contacto Imprensa Portugal : Florence Coquet ([email protected])
Layout:
Ralf Nischkowski, Manfred Raub,
Britta Altenbeck
Internet:
Thomas Strankowski
Produção:
Peter Winterscheidt
Fotografia:
GETRAG Ford Transmission GmbH / D
ifm electronic gmbh Essen / D
Prof. Dr. Engº. Horst Meier, Engº. Christoph Faber,
Cadeira de sistemas de produção, Instituto de tecnologia de automatização
Engenharia mecânica RUBIN, Universidade de
Bochum, Alemanha
Museu do chocolate de Colónia SARL / Alemanha
Apesar da revisão cuidada da redacção, o editor não assume
qualquer responsabilidade pelo exactidão do conteúdo das
publicações. Observar as normas e prescrições legais em vigor
sobre a compra, instalação e colocação em funcionamento de
aparelhos electrónicos.
Nenhuma parte desta publicação deve ser reproduzida, processada ou divulgada sob qualquer forma ou com sistemas electrónicos sem autorização expressa do editor. A publicação não
exclui que as soluções descritas ou designações
utilizadas não estejam protegidas por direitos comerciais.
Assinatura, mudar a assinatura,
cancelar a assinatura:
Poderá receber a carta de informação iSTEP por envio de ficheiro pdf ou sobre a
forma de papel. Ligue-se á seguinte página
internet:
www.ifm-electronic.pt/newsletter