Lesões Cisticas na Tomografia computadorizada Plano de aula

Сomentários

Transcrição

Lesões Cisticas na Tomografia computadorizada Plano de aula
02/05/2016
Lesões Cisticas na
Tomografia computadorizada
Bruno Hochhegger MD, PhD
[email protected]
Professor de Radiologia da UFCSPA
Médico radiologista do Pavilhão Pereira Filho e Hospital Dom Vicente Scherer
Médico radiologista torácico da InsCer – PUC/RS
Dante L. Escuissato
Professor Adjunto de Radiologia da UFPR
Plano de aula

1. Cisto: Definição

2. Quando Valorizar?

3. Diagnóstico diferencial

4. Conclusões
Cisto
Na TC, caracteriza-se por uma área arredondada de
baixo coeficiente de atenuação no parênquima
pulmonar com uma interface bem definida com o
pulmão normal adjacente.
A espessura da parede do cisto pode variar, sendo
normalmente fina (< 2 mm).
Consenso brasileiro ilustrado sobre a terminologia dos descritores e padrões
fundamentais da TC de tórax. J Bras Pneumol 2010;36(1):99-123
1
02/05/2016
Radiology: Volume 251: Number 2—May 2009
Plano de aula

1. Cisto: Definição

2. Quando Valorizar?

3. Diagnóstico diferencial

4. Conclusões
2
02/05/2016
2633 pcts
Framingham
Heart Study
7,6%
> 40 anos
5 cistos
3
02/05/2016
Plano de aula

1. Cisto: Definição

2. Quando Valorizar?

3. Diagnóstico diferencial

4. Conclusões
LESÕES COM DENSIDADE
PULMONAR REDUZIDA
LESÕES CÍSTICAS
Faveolamento
Enfisema (ECL e EPS)
Doenças císticas (LLM, HCL, LIP)
Pneumatoceles
ÁREAS DE  ATENUAÇÃO
“SEM CISTOS”
Enfisema panlobular
Doença de vias aéreas
Doença vascular
Bolha
Área focal hipodensa que apresenta paredes bem
definidas e lisas que não ultrapassam 1 mm de
espessura.
Tipicamente mede 1 cm ou mais de diâmetro.
Bolhas menores que 1 cm = “blebs”.
Consenso brasileiro ilustrado sobre a terminologia dos descritores e padrões
fundamentais da TC de tórax. J Bras Pneumol 2010;36(1):99-123
4
02/05/2016
PARENQUIMATOSOS
CISTOS
SUBPLEURAIS
UMA
CAMADA
VÁRIAS
CAMADAS
FAVEOLAMENTO
CISTOS
SUBPLEURAIS
VÁRIAS
CAMADAS
PARENQUIMATOSOS
UMA
CAMADA
FAVEOLAMENTO
5
02/05/2016
CISTOS
SUBPLEURAIS
VÁRIAS
CAMADAS
UMA
CAMADA
ENFISEMA PARASSEPTAL
BOLHAS
CISTOS
SUBPLEURAIS
VÁRIAS
CAMADAS
UMA
CAMADA
ENFISEMA PARA-SEPTAL
BOLHAS
PNEUMOTÓRAX
6
02/05/2016
CISTOS
SUBPLEURAIS
VÁRIAS
CAMADAS
FAVEOLAMENTO
CISTOS
PARENQUIMATOSOS
UMA
CAMADA
ENFISEMA PARASSEPTAL
BOLHAS
SUBPLEURAIS
PARENQUIMATOSOS
SEM
PAREDES
PAREDES
VISÍVEIS
ENFISEMA
CENTROLOBULAR
7
02/05/2016
CISTOS
PARENQUIMATOSOS
SEM PAREDES
PAREDES VISÍVEIS
MULTIFOCAIS
OU CENTRAIS,
ASPECTO EM ANEL
DE SINETE
BRONQUIECTASIAS
CÍSTICAS
BRONQUIECTASIAS CÍSTICAS
BOLA FÚNGICA
CISTOS
PARENQUIMATOSOS
SEM PAREDES
PAREDES VISÍVEIS
POUCAS LESÕES,
COM PNEUMONIA
PNEUMATOCELES
(PCP, PN. STAPHYLOCOCCUS)
8
02/05/2016
EXPIRAÇÃO
VF
VF
VF
PNEUMOCISTOSE
VF
Caso do
Dr. Edson Marchiori - RJ
CISTOS
PARENQUIMATOSOS
SEM PAREDES
PAREDES VISÍVEIS
NUMEROSOS
SIMÉTRICOS
LINFANGIOLIOMIOMATOSE
HISTICITOSE DE CÉLULAS DE LANGERHANS
PNEUMONIA INTERSTICIAL LINFOCÍTICA
SÍNDROME DE BIRT-HOGG-DUBÉ
9
02/05/2016
HISTIOCITOSE DE CÉLULAS DE LANGERHANS
Distribuição: predomínio por terços médios e superiores dos pulmões.
Ângulos costo-frênicos preservados.
1
2
3
4
TCAR: cistos de paredes finas,
alguns confluentes e de aspecto bizarro,
usualmente <1cm.
Cistos de paredes espessas
Nódulos centrolobulares 1-5mm Ө
10
02/05/2016
LINFANGIOLIOMIOMATOSE
Distribuição: difusa
Ângulos costo-frênicos
comprometidos
1
PNEUMOTÓRAX
2
20
TCAR: cistos de paredes finas,
arredondados
Outros achados:
Discreto espessamento
de septos interlobulares
Opacidades em vidro fosco,
Linfonodomegalias
Pequenos nódulos
Derrame pleural
11
02/05/2016
PNEUMONIA INTERSTICIAL LINFOCÍTICA
Distribuição: bilateral (90%), difuso (60%)
TCAR: vidro fosco e pequenos nódulos
2-4mm Ө
centrolobulares ou subpleurais (100%)
CISTOS: 80%
1~30mm (M=5mm)
ocupam 10% pulmão
12
02/05/2016
PNEUMONIA INTERSTICIAL LINFOCÍTICA
SÍNDROME DE SJÖGREN
Birt-Hogg-Dubé
DOENÇA DE TRANSMISSÃO AUTOSSÔMICA DOMINANTE – Cr 17p11.2
4-5ª DÉCADAS
FIBROFOLICULOMAS + ACROCORDONS
CISTOS PULMONARES
13
02/05/2016
TUMORES RENAIS: ONCOCITOMAS >> CARCINOMAS RENAIS
Plano de aula

1. Cisto: Definição

2. Quando Valorizar?

3. Diagnóstico diferencial

4. Conclusões
14
02/05/2016
Conclusões
CISTOS
SUBPLEURAIS
SEM PAREDES
ENFISEMA
CENTROLOBULAR
PARENQUIMATOSOS
PAREDES VISÍVEIS
MULTIFOCAIS
OU CENTRAIS,
ASPECTO EM ANEL
DE SINETE
BRONQUIECTASIAS
CÍSTICAS
NUMEROSOS
SIMÉTRICOS
POUCOS,
COM PNEUMONIA
LLM
HCL
LIP
BHD
PNEUMATOCELES
(PCP, PN. STAPHYLOCOCCUS)
Muito Obrigado!
15