Norman Foster

Сomentários

Transcrição

Norman Foster
NORMAN FOSTER
Professora: Dinah Guimaraens! Bárbara Medeiros | Diogo Braga | Paula Laiber
Uff | THA IV | 2012.2
Biografia
Nascido em Manchester em 1935, o arquiteto inglês é
conhecido mundialmente por seu estilo ousado e sua
preocupação com o meio ambiente.
Desde cedo demonstrou interesse por arquitetura,
principalmente pelas obras de Frank Lloyd Wright, Ludwig
Mies van der Rohe e Le Corbusier. Estudou Arquitetura na
Universidade de Manchester, graduando-se em 1961.
Concluiu seu mestrado na Universidade de Yale, onde
conheceu Richard Rogers, seu futuro parceiro comercial.
Discípulo de James Stirling e bandeira do pósmodernismo na arquitetura, Foster é um dos arquitetos
mais prestigiados e influentes da atualidade. Suas obras se
caracterizam pela utilização de soluções tecnologicamente
inovadoras, evidenciadas por sistemas construtivos
semelhantes aos adotados na indústria pesada, e com
preocupação com o meio ambiente.
Criador da corrente arquitetônica denominada high-tech,
aos 77 anos Foster não pensa em se aposentar.
Biografia
Em 1963, trabalhou com Richard Rogers, Sue Rogers, Georgie Wolton e Wendy Cheesman,
como membro do “Team 4”. Em 1967 o Team 4 se separou, e Foster e Wendy Cheesman
fundaram a Foster Associates, que mais tarde se tornou a Foster and Partners, reconhecida
mundialmente e sediada em Londres. Desde então, concretiza inúmeros projetos em várias
cidades do mundo, principalmente na Europa.
Em 1997, Norman Foster foi condecorado com a Ordem do Mérito, e em 1999 foi elevado à
condição de Barão, sendo conhecido atualmente como “Barão Foster do Tâmisa”. É o segundo
arquiteto britânico a ganhar o Prêmio Stirling duas vezes. Em 2009, ganhou o Prêmio Príncipe das
Astúrias, na categoria Artes.
A empresa já recebeu mais de 190 prêmios e ganhou mais de 50 competições nacionais e
internacionais. Em 1999, Foster ganhou o Prêmio Pritzker de Arquitetura, considerado o Nobel da
Arquitetura.
Seus notáveis edifícios e projetos urbanos transformaram a paisagem urbana, renovaram
sistemas de transportes e restauraram cidades em todo o mundo. Muitos destes projetos são
baseados em ecologia (conceitos conscientes, novos padrões de interação do edifício com o meio
ambiente).
Uma preocupação ecológica.
- Na metade do século passado as críticas ao modernismo se intensificam. Morte e Vida de
Grandes Cidades em 1961.
- Crise do Petróleo na década de 70.
- Clube de Roma publica em 1972 o livro “Limites do Crescimento”.
- “desenvolvimento sustentável”. Esta expressão que une a concepção de desenvolvimento
econômico à preocupação ecológica foi consolidada em 1987 no relatório chamado “Our
Common Future” elaborado pela primeira ministra da Noruega, Gro Harlem Brundtland,
para debate na 42ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. 1 O relatório ressalta
o fato de que o empobrecimento da maioria da população é uma das principais causas dos
problemas ambientais em escala planetária.
O que é sustentabilidade?
• Ponte de Millau, no sul da França.
• Projetada pelo arquiteto inglês Norman
Foster e pelo engenheiro francês Michel
Virlogeux. A obra é a mais alta ponte
rodoviária do mundo. com 343 metros de
altura.
 Utiliza o mínimo de material
devido aos pilares ocos e esbeltos .
 Utilizada
c omo
exemplo
de
arquitetura
sustentá vel
pelo
documentário “Sustainable City”.
O que é sustentabilidade?

Cherrapunji, na Índia.

As pontes são feitas a partir das
raízes da árvore Ficus Elastica.

Demoram cerca de 15 anos para
ficarem prontas.
Sustentável?
Arquitetura Ecológica.
- UMA TENDÊNCIA DA ARQUITETURA PÓS MODERNA.
LOW TECH
HIGH TECH

Aplicação de técnicas e conceitos novos

Retomada de técnicas e conceitos.

Arquitetura e Urbanismo que se utilizam a
potencialidade dos materiais e tecnologias
novas.

Arquitetura vernacular.

Urbanismo que resgata características da
cidade medieval.

Grande utilização de madeira nas
edificações.

Pioneiros do low tech: Joachim Eble, Lucien
Ktoll, Peter Hübner, etc.

Grande utilização de aço nas edificações.

As estrelas do high tech: Norman Foster,
Renzo Piano, Richard Rogers, Thomas
Herzog, Gilles Perraudin, etc.
Início da Foster & Partners.
Sede da Willis,
Faber & Dumas.
• Pano de vidro livre sustentado
•
•
•
•
•
por uma viga de borda
superior.
Utilização de piso elevado.
Terraço-Jadim.
Construido antes da crise do
Petróleo.
Grande átrio Central.
Semelhança com a arquitetura
de Mies van der Rohe.
Sede da Willis
Faber & Dumas,
Principais Obras
CÚPULA DE REICHSTAG, Berlim (1992-99)
O edifício do Reichstag é um edifício histórico em Berlim, na Alemanha, construído para
abrigar o Reichstag (parlamento do Império Alemão). Foi inaugurado em 1894 e o abrigou até
1933, quando foi severamente danificado num incêndio.
Após a Segunda Guerra Mundial, o edifício
do Reichstag caiu em desuso. O edifício foi feito
para ser seguro contra os elementos naturais e
parcialmente renovado em 1960, mas nenhuma
tentativa de restauração completa foi feita até
então.
Em 03 de Outubro de 1990, a cerimônia oficial
da Reunificação Alemã realizou-se no Reichstag.
No dia seguinte, o parlamento alemão
(Bundestag) reuniu-se simbolicamente no prédio.
Em 1992, foi decidido que o Reichstag deveria ser
reconstruído, e o projeto de Norman Foster foi o
escolhido. A reconstrução foi extremamente bemsucedida.
Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-g2J1G8M87yA/T2lRoyIwVMI/
AAAAAAAABDo/mNUOtc6V1fM/s1600/voladora.jpg
Principais Obras
CÚPULA DE REICHSTAG, Berlim (1992-99)
A cúpula do edifício original foi danificada
durante a guerra e conseqüentemente, demolida. O
projeto original de Foster não incluía uma cúpula.
Porém, Foster construiu uma enorme cúpula de
vidro sobre o telhado, aproximando-a da cúpula
original, com uma enorme vista para a cidade.
A cúpula possui uma visão de 360º da
paisagem urbana de Berlim circundante. O salão
principal do parlamento também pode ser visto da
cúpula, que irradia luz natural de cima para baixo
para o chão do parlamento. Um protetor solar de
grandes dimensões acompanha eletronicamente o
movimento do sol e bloqueia a luz solar direta.
Fonte: http://megaconstrucciones.net/images/edificios-civiles/foto/reichstag8.jpg
Fonte:
http://1.bp.blogspot.com/zFbNNlxxtqo/TbISNUjrsWI/AAAAAAAAFaw/yY2gDuQYKZQ/s1600/3.jp
Principais Obras
CÚPULA DE REICHSTAG, Berlim (1992-99)
Os trabalhos de construção foram finalizados em 1999. É consideradas uma das
melhores atrações turísticas de Berlim, principalmente por sua impressionante vista da
cidade.
Fonte: http://turix.com.br/blog/imagens/blog040base_da_cupula_do_Reichstag.jpg
Fonte: http://1.bp.blogspot.com/_u2xML3sA1T0/S_bm0reGOGI/
AAAAAAAAAgw/uiyywzj0u2o/s1600/DSC01039.JPG
Principais Obras
Swiss Re Headquarters, 30st Mary Axe, Londres 1997-2004
Primeira construção ecológica de Londres (nessa escala) e uma adição instantaneamente
reconhecível para o skyline da cidade. Essa sede para a Suíça Re está enraizada em uma
abordagem radical tecnicamente, arquitetônicamente, social e espacial.
A torre tem quarenta e um andares e oferece 46.400 metros quadrados de espaço de
escritório juntamene com uma geleria de lojas e cafés acessados por uma recém criada praça. No
último andar há um clube que oferece um panorama 360 graus da cidade.
Fonte: http://www.fosterandpartners.com/projects/swiss-re-headquarters-30-st-mary-axe/
Principais Obras
Gerado por um plano circular, com uma
geometria radia, o edifício se alarga no perfil,
uma vez que se eleva e se estreita no sentido
de sua ponta.
Esta forma distinta responde às restrições
do local: o edifício parece mais estreito do que
um bloco retangular de tamanho equivalente o
que maximiza o espaço público no nível da rua.
Ambientalmente, o seu perfil reduz desvios
de ventos em comparação a uma torre retilínea
de tamanho semelhante para ajudar a manter
um ambiente confortável ao nível do dolo e cria
diferenciais de pressão externos que são
explorados para conduzir um sistema único de
ventilação natural.
Principais Obras
Conceitualmente, a torre desenvolve idéias
exploradas no Commerzbank e num projeto com
Buckminster Fuller, que sugeriu uma nova
relação entre a natureza e o local de trabalho,
utilizando uma energia-consciente.
Aqui, preprou-se uma estrutura diagonal da
torre que permite a coluna livre de espaço e
uma fachada totalmente envidraçada, que abre
o edifício à luz e pontos de vista. O átrio permite
a entrada de luz zenital de modo a formar uma
série de espaços de foco social e áreas de
reunião e funcionam como “pulmões” do edifício
distribuindo ar fresco aspirado através de
painéis de abertura na fachada. Esse sistema
reduz a dependência do uso de ar-condicionado
e juntamente a outras medidas sustentáveis,
significa que ele usa apenas metade da energia
consumida por edifícios de escritório com
sistemas convencionais de ar-condicionado.
Principais Obras
Gerado por um plano circular, com uma geometria radia,
o edifício se alarga no perfil, uma vez que se eleva e se
estreita no sentido de sua ponta.
Esta forma distinta responde às restrições do local: o
edifício parece mais estreito do que um bloco retangular de
tamanho equivalente o que maximiza o espaço público no
nível da rua.
Ambientalmente, o seu perfil reduz desvios de ventos em
comparação a uma torre retilínea de tamanho semelhante
para ajudar a manter um ambiente confortável ao nível do
solo e cria diferenciais de pressão externos que são
explorados para conduzir um sistema único de ventilação
natural.
Masdar Development
Abu Dhabi,
Masdar Development
Abu Dhabi,
Awards
Condé Nast Traveller Innovation & Design Award (Sustainability) - Masdar
Best Sustainable Development, Cityscape Abu Dhabi – Masdar
FT ArcelorMittal Boldness in Business Awards - Masdar
Cityscape Abu Dhabi – Sustainable Development Award, Masdar City, Abu Dhabi
AJ100 Sustainability Initiative of the Year 2008 for Masdar City, Abu Dhabi
Global Renewable Energy Awards – Sustainable City of the Year, Masdar
Development, UAE
Cityscape Real Estate Awards – Best Environmental Real Estate Project, Masdar
Development, Abu Dhabi, UAE
Sustainability
• Cidade tecnológica
• Painéis solares
• Parque linear.
• Estruturas para filtrar o sol. Etc.
ARAG HEADQUARTERS
• Torre de escritórios em Dusseldorf, Alemanha.
• Fachada de vidro para o maior aproveitamento da luz do
sol e do calor no inverno.
• Jardins na fachada sul para amenizar a temperatura nos
meses de verão.
ARAG HEADQUARTERS
CITY HALL
Londres,
• Fachada sul com sombreamento para barrar o sol.
• Átrio central para aproveitamento da luz.
• Economia de energia com a liberação do calor de dentro do
edifício.
CITY HALL
Londres,
HSBC
HONG KONG,
• Quase ausência de estrutura interna.
• Fachada de vidro com grandes átrios
centrais para aproveitamento da luz.
• Pavimento térreo livre.
• Piso do átrio em vidro para a propagação da
luz.
• Utilização de espelhos para a reflexão da
luz.
HSBC
HONG KONG,
Outras obras,
Hong Kong International Airport
Hearst Tower (New York City)
Outras obras,
The Bow. Calgary, Alberta.
Imperial College, Londres.
Outras obras,
Faculdade de Direito de Cambridge
HSBC Building, Londres.
Millennium Bridge, Londres.
Millennium Tower, Tokyo
Outras obras,
Outras obras,
Two World Trade
Center,Nova York.
Museu Britânico, Londres.
Referências Bibliográficas.
• GAUZIN-MÜLLER; Arquitetura Ecológica. São Paulo. SENAC,2010.
• HALLIDAY, Sandy. Sustainable Construction. 1. Ed. Burlington: Elsevier, 2008.
•
• SASSI, Paola. Strategies for Sustainable Architecture. Abingdon:: Taylor & Francis, 2006.
•
http://www.fosterandpartners.com
•
Fonte das fotos do Swiss Re Headquarters, 30st Mary Axe, Londres 1997-2004
http://www.fosterandpartners.com/projects/swiss-re-headquarters-30-st-mary-axe
•
Fonte das fotos do Swiss Re Headquarters, 30st Mary Axe, Londres 1997-2004

Documentos relacionados

Baixar o arquivo

Baixar o arquivo da tecnologia de ponta gerou o termo Ecotech Architecture (CASTELNOU, 2002). Os espaços criados pelos arquitetos devem satisfazer tanto as necessidades humanas como as de todas as outras espécies, ...

Leia mais