avaliação 2ª chamada

Сomentários

Transcrição

avaliação 2ª chamada
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
REDAÇÃO
(Manga!/2015) Com base na leitura dos textos motivadores seguintes e nos conhecimentos construídos ao longo
de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em norma padrão da língua portuguesa, sobre o
tema ESTATUTO DO DESARMAMENTO: VOCÊ É A FAVOR DE REGRAS MAIS BRANDAS PARA O PORTE DE
ARMA DE FOGO? , apresentando propostas de conscientização social que respeite os direitos humanos.
Selecione, organize e relacione, de maneira coesa e coerente, argumentos, fatos e opiniões para a defesa do seu
ponto de vista.
TEXTO 01
A manutenção do Estatuto do Desarmamento, nos moldes como foi criado por lei em 2003, é fator fundamental para
que não tenhamos um aumento da taxa de homicídios. Voltar a armar a sociedade civil é um fator de risco para
aumentar as mortes violentas no país. Entre outras colaborações, o Estatuto do Desarmamento, ao elevar a idade
mínima para 25 anos de idade para aquisição de armas, contribui para dificultar a compra e venda de armas no
segmento que mais morre e mais mata em todo o país: os jovens.
Lembro aqui que a Organização das Nações Unidas (ONU) referenda o entendimento de que o Estatuto do
Desarmamento teve forte impacto na redução da violência armada no Brasil. Assim como a Política de Pacificação
e o Programa de Polícia Pacificadora se tornaram Política de Estado no Rio de Janeiro, é importante que o Estatuto
de Desarmamento continue a ser Política de Estado no país e compromisso presente na agenda de toda a
sociedade.
Disponível em: http://epoca.globo.com acesso em: 07 de maio de 2015.
TEXTO 02
Os parlamentares que defendem a liberdade de escolha e o direito à autodefesa são tidos por representantes da
“bancada da bala”. A perversão é total. Note-se que a liberdade de escolha e o direito à autodefesa são pilares de
uma sociedade livre e democrática. Não se trata de nenhum direito de matar, mas do direito de conservação da
própria vida. Os que advogam pelo desarmamento dos cidadãos almejam que o cidadão fique completamente
desguarnecido diante de criminosos que invadem suas residências. Os cidadãos não escolhem seus
representantes para que estes suprimam sua liberdade de escolha. Posso perfeitamente pretender não ter
nenhuma arma, mas isso não significa que o meu direito deva ser abolido.
Disponível em: http://epoca.globo.com acesso em: 07 de maio de 2015.
De cada três mortos por arma de fogo, dois estão na faixa dos 15 a 29 anos, é o que mostra o Mapa da Violência
2013: Mortes Matadas por Armas de Fogo. A publicação, divulgado com exclusividade pela Agência Brasil, diz que
os jovens representam 67,1% dos mortos por arma de fogo. As informações se referem ao período de 1980 a 2010
e revelam que, em 30 anos, um total de 799.226 pessoas morreram vítimas de armas de fogo. Desses, 450.255 mil
eram jovens entre 15 e 29 anos de idade. A publicação, feita pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos e
pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, analisou as mortes por armas de fogo decorrentes de
agressão intencional de terceiros (homicídios), autoprovocadas intencionalmente (suicídios) ou de intencionalidade
desconhecida, cuja característica comum foi a morte causada por arma de fogo.
De acordo com a publicação, a análise dos dados de morte de jovens no ano de 2010, mostra que as armas de
fogo são a principal causa de morte no próprio segmento. Neste ano, foram registradas 75.553 mortes de jovens de
15 a 29 anos de idade, sendo que um terço (22.694) foi decorrente do uso de arma de fogo. “Bem longe da
segunda causa: os acidentes de trânsito, que representam 20% da mortalidade juvenil”, diz a publicação.
“Temos uma epidemia de violência em todo o Brasil e sabemos o perfil de quem ela atinge mais: são jovens, negros
e, geralmente, de baixa renda,” disse para a Agência Brasil o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, responsável pela
publicação. Entre as causas da morte por arma de fogo entre os jovens, Waiselfisz indica o abandono da escola e
a baixa inserção no mercado de trabalho. “Hoje temos 9 milhões de jovens que não estudam, não trabalham e que
estão vulneráveis a situações de violência”, disse. A publicação mostra que a maior parte dos homicídios resulta da
chamada “cultura da violência”. Os dados contrariam a “visão amplamente difundida, principalmente nos meios
ligados à segurança pública, de que a violência homicida do país se encontra imediatamente relacionada às
estruturas do crime e mais especificamente à droga”.
A afirmação se ancora em publicação do Conselho Nacional do Ministério Público, divulgada em 2012, e elaborado
a partir de inquéritos policiais referentes a homicídios acontecidos em 2011 e 2012 em 16 unidades da Federação.
O levantamento apontou que as maiores causas de homicídios decorreram de motivos fúteis, como “brigas,
ciúmes, conflitos entre vizinhos, desavenças, discussões, violências domésticas, desentendimentos no trânsito.”
Disponível em: http://memoria.ebc.com.br/ acesso em: 07 de maio de 2015.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
1
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
RASCUNHO
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
2
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
LINGUAGEM, CÓDIGOS E SUAS TECNOLOGIAS
Questões de 1 a 45
Pode-se dizer que a intenção principal do texto é
a) apresentar um relato preliminar de uma pesquisa
que visa à prevenção do câncer de próstata.
b) incentivar a ingestão de frutas e de legumes no
combate à célula cancerosa denominada quercetina.
c) discutir um trabalho científico sobre os hormônios
absorvidos pelas células cancerosas em sua proliferação.
d) questionar os efeitos colaterais apresentados por
uma substância que combate o câncer de próstata.
e) relatar uma pesquisa sobre a mortalidade de homens americanos decorrente de câncer de próstata.
QUESTÕES DE 1 A 5 (OPÇÃO LÍNGUA INGLESA)
Questão 1
(Suzana)
The language problems associated with damage to Broca's
and Wernicke's area are quite different from one another:
Damage to Broca's Area Damage to Wernicke's Area
(Broca's aphasia)
(Wernicke's aphasia)
 prevents a person from  loss of the ability to
producing speech
understand language
 person can understand  person can speak clearly,
language
but the words that are put
together make no sense.
 words are not properly
This way of speaking has
formed
been called "word salad"
 speech is slow and
because it appears that the
slurred.
words are all mixed up like
the vegetables in a salad.
Resolução: Letra A
O texto diz que a pesquisa foi feita somente em
células cancerosas cultivadas em laboratório e a
substância quercetina ainda não foi testada em
humanos.
As pesquisas sobre afasia dizem respeito à relação
entre cérebro e linguagem. Do que se lê no quadro,
um dano na área de
a) Broca impede o falante de entender a língua.
b) Broca produz efeitos no ritmo da fala.
c) Wernicke impede a pessoa de falar.
d) Wernicke provoca prejuízo na pronúncia.
e) Wernicke exige mudanças na alimentação.
Questão 3
Offer
Alanis Morissette
Who who am I to be blue
Look at my family and fortune
Look at my friends and my house
Resolução: Letra B
O texto diz que, quando há um dano na área de
Broca, a fala fica lenta e arrastada.
Questão 2
(Suzana)
Who who am I to feel dead and
Who am I to feel spent
Look at my health and my money
(Suzana)
And where where do I go to feel good
Why do I still look outside me
When clearly I’ve seen it won’t work
One More Reason to Eat Your Veggies
If you're worried about prostate cancer, it might pay to
eat an apple a day. Or an onion. Researchers at the
Mayo Clinic in Rochester, Minn., report that a natural
substance called quercetin significantly reduced the
ability of prostate tumor cells to absorb the hormone
they need to develop and proliferate. Quercetin is
found in apples, onions, leafy vegetables, green and
black tea, beans, and red wine.
The team, led by Dr. Nianzeng Xing, cautioned that the
study has been done only on cancer cells cultivated in
the lab, and quercetin hasn't been tested in human
patients. But it has two advantages as a potential
treatment: it is abundant and safe. Prostate cancer, the
most common cancer in men, will strike 198,100
Americans this year and kill 31,500, according to the
American Cancer Society. Existing treatments have
severe side effects, so scientists have been searching
for a safer one.
The researchers found that quercetin reduced prostate
cancer cells' absorption of androgens, the male
hormones that stimulate prostate cancer. Next, the
Mayo team will test quercetin in mice that have been
bioengineered to develop prostate cancer.
Is it my calling to keep on when I’m unable
And is it my job to be selfless extraordinaire
And my generosity has me disabled
by this my sense of duty to offer
Why why do I feel so ungrateful
Me who is far beyond survival
Me who’s seen life as an oyster
And how how dare I rest on my laurels
How dare I ignore an outstretched hand
How dare I ignore a third world country
Who who am I to be blue
MORISSETTE, Alanis. Feast on Scraps. Canada: Maverick Recording
Company, 2002. 1 CD. Faixa 5.
A música da cantora Alanis Morissette contém várias
indagações. Os questionamentos presentes na letra
da música
a) evidenciam a busca pela aceitação social.
b) enfatizam a dificuldade de ascensão econômica.
c) criticam o senso de obrigação imposto pelo capitalismo.
d) comprovam a complexidade de relacionar-se com o
sexo oposto.
(In: "Business Week", April 9, 2001. p. 106.)
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
3
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
e) demonstram o conflito entre o ser e o fazer.
c) a avaliação da professora foi subjetiva.
d) o número de planetas foi revisto.
e) a educação pode prejudicar os alunos.
A música da cantora Alanis Morissette contém várias
indagações. Os questionamentos presentes na letra
da música
a) evidenciam a busca pela aceitação social.
b) enfatizam a dificuldade de ascensão econômica.
c) criticam o senso de obrigação imposto pelo capitalismo.
d) comprovam a complexidade de relacionar-se com o
sexo oposto.
e) demonstram o conflito entre o ser e o fazer.
Resolução: Letra D
Há 26 anos Putão ainda era considerado um planeta, por isso não houve erro de conteúdo por parte
da professora na época em que ele foi apresentado ao aluno.
QUESTÕES DE 1 A 5 (OPÇÃO ESPANHOL)
TEXTO I
Mentir: un hábito mucho más frecuente de lo que
se piensa.
“La gran mayoría de las personas miente durante una
conversación, especialmente cuando intentan aparentar ser agradables o competentes”. A esta conclusión
ha llegado un equipo de especialistas norteamericanos encabezados por el eminente psicólogo, Robert
Feldman, luego de haber presentado un estudio, destacado en una publicación académica especializada,
en el que se señala que el 60% de la gente miente al
menos una vez durante una conversación de 10 minutos, aunque por lo general suele hacerlo hasta tres
veces. Según Feldman: "Decimos un número considerable de mentiras, así lo muestran los resultados de la
investigación que han sido realmente sorprendentes,
nadie en el equipo pensaba que mentir fuera un hábito
tan común en nuestro día a día".
Pese a que hombres y mujeres mienten por igual, de
acuerdo con los resultados, el contenido de sus mentiras difiere: "Las mujeres suelen mentir, más a menudo, para hacer sentir bien a la persona con la que
están hablando, mientras que los hombres, lo hacen
generalmente, para dar una idea mejor de sí mismos",
declaró Feldman.
Participaron, del estudio ciento veintiuna parejas de
universitarios, a los que se les dijo que el propósito de
la pesquisa era examinar cómo interactúan las personas cuando conocen a alguien nuevo, los participantes
debían mantener una conversación de 10 minutos con
otra persona. Más tarde se les pidió a los estudiantes,
que habían sido grabados en vídeo sin saberlo, que
identificaran todo aquello que habían dicho y que no
se ajustaba a la realidad, según Feldman: "Hasta los
propios participantes se sorprendieron de los resultados (…) Aunque enseñamos a nuestros hijos que lo
mejor es ser honestos, también les transmitimos la
idea de mentir por educación, por ejemplo. Así, los
niños asimilan un mensaje en el que se resaltan los
aspectos prácticos de la mentira y ello tiene su consecuencia cuando son adultos".
Resolução: Letra E
O eu lírico questiona em toda a música o fato dele
ter saúde e dinheiro e às vezes sentir-se triste ou
até mesmo ignorar uma mão estendida ou um país
de Terceiro Mundo.
Questão 4
(Suzana)
"Your food stamps will be stopped effective March
1992 because we received notice that you passed
away. May God bless you. You may reapply if there is
a change in your circumstances."
Department of Social Services, Greenville, South Carolina
http://msgboard.snopes.com/cgi-bin/ultimatebb.cgi?ubb=get_topic;f=101;t=000389;p=1
O conteúdo da carta escrita pelo Departamento de
Serviços Sociais a um cidadão local, há mais de 20
anos, se caracteriza pelo (a)
a) absurdo.
b) crítica.
c) desprezo.
d) irreverência.
e) pessimismo.
Resolução: Letra A
O Departamento de Serviços Sociais manda uma
nota dizendo que o vale-refeição dele ficará sem
validade a partir de março de 1992, pois souberam
que ele havia morrido. E que o homem poderia
fazer outro pedido caso houvesse mudança em
suas circinstâncias.
Questão 5
(Suzana)
<Disponible en www.muyinteresante.es (30/08/2013)>
Questão 1
(Ariel)
A mentira tem se transformado, ao longo dos tempos,
num recurso habitual da comunicação. O título do
texto I expressa o alcance dessa realidade atualmente
e que, neste caso específico, é resultado de um(a)
a) estudo realizado entre universitários norte
americanos monitorados, aleatoriamente, no seu
cotidiano durante um certo período de tempo.
b) longa investigação envolvendo professores e
alunos de uma universidade dos EUA, que eram
McCOY, G. The New York Cartoons. Disponível em: <http://www.uclick.com/feature/06/08/25/gm060825.gif>. Acesso em: 29 ago. 2006.
A fala do personagem tem como pressuposto o fato de
que
a) a professora cometeu um erro de conteúdo.
b) o conteúdo de ciências é descontextualizado.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
4
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
questionados sobre a frequência com que mentiam
no seu dia a dia.
c) pesquisa realizada em uma universidade dos EUA
com vários pares de jovens estudantes que
desconheciam o verdadeiro objetivo do estudo.
d) extenso exame das respostas mais comuns
ouvidas durante as entrevistas de admissão em
uma universidade norte americana.
e) análise de todos os dados recolhidos por uma
publicação especializada sobre uma série de
entrevistas
com
jovens
estudantes
norte
americanos.
Transcrição:
(2º Quadrinho)
_HOLA, ¿CÓMO TE LLAMÁS?
_MAFALDA
(3º Quadrinho)
_QUÉ BIEN, ¿Y VAS A LA ESCUELA?
(4º Quadrinho)
_SÍ, CLARO, ¿Y UD.* PAGA TODOS SUS IMPUESTOS? (*UD.= USTED)
(5º Quadrinho)
_ÉL EMPEZÓ* A HABLAR DE OBLIGACIONES.
Resolução: Letra C
“...ciento veintiuna parejas...”, são 121 duplas (pares). Então participaram 242 jovens estudantes e
segundo o texto eles não tinham idéia do verdadeiro objetivo da pesquisa.
Questão 2
(Ariel)
Segundo Robert Feldman, os especialistas chegaram
também à conclusão de que há uma peculiar diferença
no conteúdo das mentiras proferidas por homens e por
mulheres. De acordo com o psicólogo, em geral, as
mulheres mentem
a) procurando uma auto-afirmação, enquanto os
homens o fazem para agraciar amigos e colegas.
b) tentando resolver problemas cotidianos e os
homens escondem a verdade, apenas em assuntos
do seu interesse.
c) quando visam à proteção da família, mesmo que os
homens mintam só pensando em proteger-se.
d) na busca de destacar-se em suas relações sociais,
mas os homens contam mentiras como uma forma
de projeção, nas relações laborais.
e) querendo agradar de alguma forma o seu
interlocutor, já os homens, mentem tentando auto
promover-se perante os outros.
Na tira, do conhecido desenhista Quino, temos a Mafalda, junto com a sua mãe, enquanto um senhor desconhecido que passa quer ser simpático tentando
conversar com a menina.
A leitura atenta e minuciosa do texto nos permite
compreender a reação da mãe no último quadrinho,
isso tem a ver com o comportamento da filha que, com
relação à pergunta do homem,
a) foi propositalmente agressiva e mal educada.
b) apresentou uma atitude grosseira e arrogante.
c) deu logo uma resposta bem mal criada, para acabar a conversa.
d) tentou manter o teor da conversa, embora de forma
irônica.
e) quis lembrar ao senhor sobre os seus próprios
direitos.
Resolução: Letra E
No segundo parágrafo encontramos esta informação quando pode-se ler que as mulheres mentem
mais freqüentemente para agradar o seu interlocutor e já os homens, mentem para criar uma imagem melhor deles mesmos.
Questão 3
Resolução: Letra D
Mafalda, simplesmente, tentava manter a conversa, embora ironicamente, e como o homem perguntou se ela fazia os deveres ela perguntou se
ele pagava os impostos, como uma forma de falar
em obrigações.
(Ariel)
TEXTO III
Polémica en Londres por una exhibición de seres
humanos en un zoológico.
La polémica ya está instalada en Londres, cuatro
hombres y cuatro mujeres serán exhibidos en el zoológico de la capital británica como parte de un experimento que intenta mostrar cómo se comporta el ser
humano y el efecto que provoca en el medio ambiente.
La particular muestra fue abierta esta mañana y se
extenderá hasta el lunes. Los voluntarios fueron alojados en el recinto que habitualmente utilizan los osos.
Y para acercarse lo más posible a los orígenes del
hombre, sólo llevan como vestimenta una hoja de
parra.
Según explicaron las autoridades del zoológico, la
idea de la exhibición es mostrar el impacto que el ser
humano causa en el ecosistema, y además, demostrar
TEXTO II:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
5
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
que el “Homo Sapiens” es la especie más adaptable
de todas las que habitan el planeta.
Las críticas, sin embargo, no tardaron en llegar. Algunos sectores mostraron su oposición al argumentar
que se trata de una “maniobra barata” de las autoridades del zoológico londinense, de reducidas dimensiones y considerado como “anticuado” por muchos británicos.
De acuerdo a lo informado, los ocho voluntarios fueron
elegidos tras una exhaustiva selección: Entre ellos hay
un estudiante de veterinaria, una chica que dijo estar
“obsesionada con el zoológico”, un actor y modelo, así
como un joven que dijo que “quería regresar a sus
orígenes”.
Todos ellos, al igual que los restantes habitantes del
zoo, tendrán a su disposición distintos entretenimientos para hacer más divertida la estadía. Eso sí, disfrutarán de un
privilegio que más de una especie envidiaría: podrán
pasar la noche en sus casas.
Resolução: Letra E
Como podemos apreciar no final do texto, houve,
entre os participantes, uma garota obcecada pelo
zoológico.
Questão 6
(Manga)
TEXTO 01
http://www.clarin.com/diario/2013/08/26/um/m-1040976.htm
Questão 4
(Ariel)
Disponível em: http://www.amazonasimages.com/ acesso em: 20 de abril de 2015.
TEXTO 02
A exibição de pessoas num zoológico londrino chamou a atenção ao ponto de virar noticia em diversos
meios de comunicação. Favoráveis ou contrárias, e
até com certa indiferença, apareceram opiniões das
mais diversas sobre essa iniciativa chamada de polêmica, segundo o título. O motivo principal para provocar esse tipo de reação, em alguns grupos, deve-se a
que
a) os voluntários foram expostos nas jaulas onde costumava haver restos de animais.
b) ninguém entre a população sabia ao certo os verdadeiros objetivos do estudo.
c) aparentemente foi uma mera artimanha para chamar a atenção.
d) humanos totalmente nus serviram de apelativo para
um zoológico já decadente.
e) humanos e animais tiveram que compartilhar o
mesmo reduzido espaço.
Resolução: Letra C
A principal polemica criada por esta exibição foi o
fato de alguns grupos acharem uma manobra barata das autoridades de um zoológico, já decadente, organizar esse tipo de projeto.
Questão 5
Disponível em: http://www.portinari.org.br/ acesso em: 20 de abril de 2015.
(Ariel)
As duas imagens acima são reproduções artísticas da
realidade. No primeiro texto, uma fotografia de Sebastião Salgado, internacionalmente reconhecido e ganhador de praticamente todos os principais prêmios de
fotografia do mundo como reconhecimento por seu
trabalho. No segundo texto, uma pintura de Candido
Portinari, considerado um dos artistas mais prestigiados do Brasil, além de ser o pintor brasileiro a alcançar maior projeção internacional. Há, nos dois textos,
a representação da linguagem não verbal, ao analisar
e ao relacionar as duas imagens, pode-se inferir que,
a) diante do conceito de crítica social, apenas no texto
01 há uma representação crítica da realidade.
b) apesar de o texto 01 ser uma imagem, apenas o
texto 02 dialoga com não verbalização textual por
ser uma pintura.
Os voluntários passaram por uma exigente escolha
que acabou definindo quais seriam os poucos privilegiados a participar do projeto, pelas informações obtidas no texto sobre eles, apenas sabemos que
a) eram oito pessoas, sendo que a maioria de homens.
b) havia entre os participantes um biólogo e amante
da natureza.
c) tomaram parte também um ator e uma famosa
modelo.
d) um deles, psicólogo, tentava experimentar uma
regressão no tempo.
e) partilhou da experiência uma garota que declarou a
sua fixação pelo zoológico.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
6
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 8
c) embora se constituam como expressões artísticas
esteticamente diferentes, os dois textos retratam
artisticamente a realidade social.
d) há, nos dois textos, discursos diferentes para uma
mesma realidade social.
e) apesar de utilizarem do recurso não verbal da
linguagem, pode-se afirmar que o texto 02 é mais
expressivo.
Belo Horizonte, 28 de julho de 1942.
Meu caro Mário,
Estou te escrevendo rapidamente, se bem que haja
muitíssima coisa que eu quero te falar (a respeito da
Conferência, que acabei de ler agora). Vem-me uma
vontade imensa de desabafar com você tudo o que ela
me fez sentir. Mas é longo, não tenho o direito de tomar seu tempo e te chatear.
Resolução: Letra C
Há diferença estética, o texto 01 é uma fotografia
de arte, o texto 02 uma pintura. mesmo assim, o
retrato social expresso pelos artistas é o mesmo.
Questão 7
(Márcio)
Fernando Sabino.
Neste trecho de uma carta de Fernando Sabino a Mário de Andrade, o emprego de linguagem informal é
bem evidente em
a) “se bem que haja”.
b) “que acabei de ler agora”.
c) “Vem-me uma vontade”.
d) “tudo o que ela me fez sentir”.
e) “tomar seu tempo e te chatear”.
Resolução: Letra E
A mistura de pronomes de segunda pessoa (“te”)
e terceira (“seu”) é típica da linguagem coloquial
brasileira.
(César)
Questão 9
(Samira)
Disponível em: http://hipertextoonline.blogspot.com.br. Acesso em: 7 de abril de 2015
O Cururu
Tudo quieto, o primeiro cururu surgiu na margem,
molhado, reluzente na semiescuridão. Engoliu um
mosquito; baixou a cabeçorra; tragou um cascudinho;
mergulhou de novo e bum-bum! Soou uma nota soturna do concerto interrompido. Em poucos instantes, o
barreiro ficou sonoro, como um convento de frades.
Vozes roucas, foi-não-foi, tãs-tãs, bum-buns, choros,
esgoelamentos finos de rãs, acompanhamentos profundos de sapos, respondiam-se.
Os bichos apareciam, mergulhavam, arrastavam-se
nas margens, abriam grandes círculos na flor d’água.
[...] Daí a pouco, da bruta escuridão, surgiram dois
olhos luminosos, fosforescentes, como dois vagalumes. Um sapo cururu grelou-os e ficou deslumbrado,
com os olhos esbugalhados, presos naquela boniteza
luminosa. Os dois olhos fosforescentes se aproximavam mais e mais, como dois pequenos holofotes na
cabeça triangular da serpente. O sapo não se movia,
fascinado. Sem dúvida queria fugir; previa o perigo,
porque emudecera; mas já não podia andar, imobilizado; os olhos feíssimos, agarrados aos olhos luminosos e bonitos como um pecado. Num bote a cabeça
triangular abocanhou a boca imunda do batráquio. Ele
não podia fugir àquele beijo. [...]
Considerando a tira, percebe-se que as palavras e as
expressões são escolhas propositais na busca de
sentidos. Sabendo disso, é possível inferir que
a) o verbo salvar, no primeiro quadrinho, está no
modo imperativo e corresponde à segunda pessoa
“tu”, propositalmente, causando um distanciamento
entre o emissor da mensagem e seu receptor.
b) a primeira parte da frase, "o fim está próximo",
mesmo tendo um verbo no presente do indicativo,
remete ao que virá, ou seja, é do conhecimento
comum que "fim próximo" está relacionado ao fim
do mundo.
c) na expressão “comprando este magnífico terreno”
contém um verbo no gerúndio para sugerir uma
ação posterior à ideia expressa por fim próximo,
uma vez que a compra pode ser feita ao mesmo
tempo ou posterior à ocorrência do fim do mundo.
d) em "Como posso salvar minha alma?", percebe-se
que a intenção de quem anuncia o fim do mundo
não gera resultado, haja vista o desinteresse de
alguém sobre o que já foi anunciado.
e) a expressão "vale do amanhecer" não pode ser
relacionada a um local tranquilo, sereno, uma vez
que amanhecer sugere um momento futuro, uma
nova vida, com novas chances de emprego.
Jorge de Lima. Calunga; O anjo. 3. ed. Rio de Janeiro, Agir, 1998. P. 160-1.
Como se sabe, depreende-se o significado de um
texto pelo contexto em que determinadas palavras ou
expressões estão inseridas, pelas correlações estabelecidas entre elas. Levando em conta esse dado, assinale a alternativa em que é adequada a relação entre
as expressões transcritas e o tema a que estão associadas.
a) “Tudo quieto, o primeiro cururu surgiu na margem,
molhado, reluzente na semiescuridão”. O trecho
pode ser considerado como a figurativização do
tema da sedução.
Resolução: Letra B
a) O verbo salvar corresponde à terceira pessoa
“você”. b) Correta c) O verbo no gerúndio sugere
uma ação anterior à ocorrência do fim do mundo.
d) Há resultado uma vez que o interlocutor demonstra interesse em comprar, perguntando como
é possível se salvar. e) A expressão sugere um
local de paz e tranquilidade uma vez que há um
entendimento de que o vale do amanhecer pode
ser o paraíso como na crença cristã.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
7
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
b) “Engoliu um mosquito; baixou a cabeçorra; tragou
um cascudinho; mergulhou de novo e bum-bum!”
Trata-se da figurativização do tema da dominação
primária, sem nenhuma estratégia de sedução.
c) “Em poucos instantes, o barreiro ficou sonoro, como um convento de frades.” É a figurativização do
tema da tristeza, da ausência de confraternização
entre os sapos.
d) “Os bichos apareciam, mergulhavam, arrastavamse nas margens, abriam grandes círculos na flor
d’água”. Pode-se interpretar como a figurativização
do tema da tentação pela ameaça.
e) “Daí a pouco, da bruta escuridão, surgiram dois
olhos luminosos, fosforescentes, como dois vagalumes”. É a figurativização do tema da transparência, da verdade plena.
por essa figura de linguagem exemplifica-se no fragmento
a) “Eram assim teus cabelos;/ tuas pestanas eram
assim, finas e curvas.”
b) “de sepulcro e de ressurreição.”
c) “Agora, o cheiro áspero das flores/leva-me os olhos
por dentro de suas pétalas.”
d) “Deixa virem teus olhos, como besouros de ônix”.
e) “tinham a mesma exaltação de água secreta”
Resolução: Letra C
A sinestesia está na expressão “cheiro áspero”, já
que se cruzam as sensações olfativas e tácteis.
Questão 11
Após atenta observação da charge, faça o que se
pede:
Resolução: Letra B
Observando-se a contextualização dos trechos
selecionados, percebemos que a letra B é a única
alternativa correta. Na opção A o erro reside no
fato de se considerar o sapo como figura sedutora; na opção C o erro existe ao se considerar o
barulho produzido pelos sapos como sinônimo de
tristeza, quando na verdade, o canto simboliza a
alegria da confraternização; na opção D o erro está
em se considerar o mergulho dos sapos como
símbolo de ameaça, já que este apenas é instintivo; o erro da opção E reside no fato de se considerar o olhar da cobra como a simbologia da transparência, quando este significa apenas uma atitude predatória.
Questão 10
(Elson)
Na charge apresentada, o autor utilizou recursos linguísticos para representar mosquitos de lugares diferentes. Sobre isso, é coerente dizer que
a) a intenção de mostrar a diferença linguística ridiculariza os erros gramaticais praticados.
b) os deslizes ortográficos, ressaltados com aspas,
tentam reproduzir, na escrita, a pronúncia das palavras.
c) os mosquitos não se entendem devido à forma peculiar de cada um deles em relação à pronúncia de
algumas palavras.
d) o uso da expressão “pocar”, utilizada por um dos
mosquitos, não é indicativo da região de origem
daquele que a usa.
e) a utilização de palavras específicas de cada região
não contribui para a identificação da origem de cada mosquito.
(Janaina)
Recordação
Agora, o cheiro áspero das flores
leva-me os olhos por dentro de suas pétalas.
Eram assim teus cabelos;
tuas pestanas eram assim, finas e curvas.
As pedras limosas, por onde a tarde ia aderindo,
tinham a mesma exaltação de água secreta,
de talos molhados, de pólen,
de sepulcro e de ressurreição.
E as borboletas sem voz
dançavam assim veludosamente.
Restitui-te na minha memória, por dentro das flores!
Deixa virem teus olhos, como besouros de ónix,
tua boca de malmequer orvalhado,
e aquelas tuas mãos dos inconsoláveis mistérios,
com suas estrelas e cruzes,
e muitas coisas tão estranhamente escritas
nas suas nervuras nítidas de folha,
- e incompreensíveis, incompreensíveis.
Resolução: Letra B
A opção correta quanto ao que é mostrado na
charge é a opção B, que mostra um dos usos das
aspas; no caso, reproduzir a pronúncia do mosquito carioca. Todas as outras não estão de acordo
com o que a charge mostra.
(Cecília Meireles – obra poética. 3. Ed. Rio de Janeiro: Nova Aguilar,1885)
Sinestesia é uma palavra oriunda da Psicologia e designa a transferência de percepção de um sentido
para outro, isto é, a fusão num só ato perceptivo de
dois ou mais sentidos, numa mistura de ricos efeitos
expressivos. A carga subjetiva e sensorial emprestada
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
8
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 12
infantil. É não perceber que num sistema representativo cabe a nós não só eleger o governo como influenciá-lo, seja criticando-o ou mesmo o aplaudindo. A
frase, contudo, tem seu charme. Empresta a qualquer
resmungo de oposição o silvo de um morteiro republicano na Guerra Civil Espanhola. O cara pode ser um
empresário corrupto que sonega milhões em impostos, mas basta dizer "Si hay gobierno, soy contra!" e
fica se achando uma espécie de Hemingway redivivo,
recostado numa colina de la Mancha, lutando contra o
fascismo estatal.
Uma das consequências da chegada da esquerda ao
poder (ou, pelo menos, da chegada de um partido com
um discurso de esquerda), em 2003, foi dar à direita
este selinho hype, de "Soy contra!". De uma hora pra
outra, o sujeito podia se referir ao Lula como "Aquele
retirante analfabeto!" e não estava sendo demofóbico,
estava fazendo uma crítica ao poder. Dizia "O melhor
movimento feminino é o movimento dos quadris" e não
estava sendo machista, mas lutando contra as feministas governistas que queriam castrar os machos
livres da pátria. Piadas racistas e homofóbicas deixaram de ser vistas como reforços aos estereótipos de
que o negro é inferior e de que o gay é errado ou doente, para se tornarem armas da livre expressão contra a "ditadura do politicamente correto".
Aguentar a velha hidrofobia reacionária andando por
aí de sapatênis e pomada no cabelo, se achando moderninha, seria um preço aceitável a se pagar, caso o
PT tivesse instituído a pauta pela qual foi eleito. Hoje,
então, negros e brancos teriam as mesmas chances
no mercado de trabalho, estudando em nossas boas
escolas públicas. Gays andariam de mãos dadas, à
noite, sem correrem o risco de serem espancados.
Mulheres poderiam recorrer a um aborto, caso todas
as providências oferecidas pela excelente frente de
planejamento familiar em nossa invejável rede pública
de saúde houvessem falhado. O quatrocentão ressentido repetiria a toda hora que "Esse aeroporto tá parecendo uma rodoviária!", mas deixaríamos quieto, afinal, ele haveria perdido seu camarote no topo da pirâmide social, num país que deixara de ser um dos
mais desiguais do mundo.
O problema é que, com o PT no poder, tais melhoras
não vieram. Embora a concentração de renda tenha
diminuído um pouco, os 5% mais ricos detém mais de
40% da renda total do país. Nas faculdades, apenas
11% dos alunos são negros. Gays tomam lampadadas
na orelha na Paulista. A polícia mata em média cinco
pessoas por dia. As mulheres ganham cerca de 30%
menos do que os homens e mais de 50 mil delas são
estupradas, todo ano.
Assim, chegamos a este cenário desolador: no poder,
uma esquerda esquizofrênica, incapaz de mexer em
nossas feridas seculares, liberando, na oposição, as
vozes mais raivosas, preconceituosas e reativas às
mudanças que essa esquerda sequer promove.
Se fosse um ato de repúdio à desigualdade e à injustiça que se perpetuam, eu iria pra rua, hoje, acusar o
governo. Mas pra andar atrás de um trio elétrico que
estampa a imagem de uma mão sem o mindinho, ao
lado de famílias que fazem "selfies" com a Tropa de
Choque, licença: "Soy contra".
(Jocemara)
Texto 1
Texto 2
O Brasil e os países-membros da ONU são signatários
da declaração dos Direitos Dos Animais, proclamada
em uma assembleia da UNESCO em Bruxelas, Bélgica, em 27/01/197
Dos selecionados artigos da Declaração dos Direitos
dos Animais, pode-se inferir que vai ao encontro do
sentido empregado pelo cartaz a ideia expressa no
a) Art.1º - Todos os animais nascem iguais diante da
vida e têm o mesmo direito à existência.
b) Art. 6º - O abandono de um animal é um ato cruel
e degradante. Cada animal que o homem escolher
para companheiro tem direito a um período de vida
conforme sua longevidade natural.
c) Art.2º - Cada animal tem direito ao respeito. O
homem, enquanto espécie animal, não pode
atribuir-se o direito de exterminar outros animais ou
explorá-los, violando esse direito. Ele tem o dever
de colocar sua consciência a serviço de outros
animais. Cada animal tem o direito à consideração
e à proteção do homem.
d) Art.7º Cada animal pertencente a uma espécie que
vive habitualmente no ambiente do homem tem o
direito de viver e de crescer segundo o ritmo e as
condições de vida e de liberdade que são próprias
de sua espécie. Toda modificação imposta pelo
homem para fins mercantis é contrária a esse
direito.
e) Art.8º - Cada animal que trabalha tem direito a
uma razoável limitação do tempo e intensidade de
trabalho, a uma alimentação adequada e ao
repouso.
Resolução: Letra C
A frase do cartaz é “Ela vira lata porque você vira
as costas”, ou seja, o leitor é chamado à atenção
já que no artigo 2º da Declaração dos Direitos dos
Animais diz que “cada animal tem o direito à consideração e à proteção do homem”. Assim, a cadela vira lata nas ruas, vagando, porque não está
recebendo consideração nem proteção do homem.
(No caso, nós, os leitores do cartaz).
Questão 13
(Manga)
As ideias fora do lugar
"Si hay gobierno, soy contra!": eis aí uma máxima tão
repetida quanto cretina. Na democracia, ser contra
todo governo, sempre, não é uma postura crítica, mas
Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ acesso em: 20 de abril de 2015.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
9
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
c) As palavras Feia, simpática e bonita são empregadas como adjetivos, embora haja a presença do artigo, e também por não haver mudança semântica
no contexto por se relacionarem a substantivo.
d) No poema, ao estabelecer uma comparação entre
seu amor e o das criancinhas, o uso diminutivo
proporciona aspereza, já que o amor das criancinhas é cruel.
e) No último verso da primeira estrofe, batida e pisada
estão adjetivando menina. É comum que particípios
exerçam função adjetiva.
O texto acima foi publicado na Folha de S. Paulo, no
dia em que havia uma manifestação marcada contra o
governo. Sobre o texto, pode-se afirmar que o autor, a
partir de uma análise dos procedimentos argumentativos utilizados, tem como principal objetivo
a) defender o governo petista, ao se colocar
claramente contrário às manifestações contra o
governo da presidente Dilma.
b) questionar a ditadura do politicamente correto.
c) lamentar que o PT não conseguiu mudar os rumos
do país.
d) criticar a falta de uma pauta social presente na
manifestação.
e) defender a ideia de que ser contra o governo não é
uma postura crítica.
Resolução: Letra D
O principal objetivo do autor é quiestionar a falta
de uma pauta social presente na manifestação em
questão.
Questão 14
Resolução: Letra E
A questão trabalha as diferentes classificações
que uma palavra pode adquirir de acordo com sua
posição e com sua função em um texto.
Texto para as questões 15 e 16.
Leia esta noticia cientifica:
Há 1,5 milhão de anos, ancestrais do homem moderno deixaram
pegadas quando atravessaram um campo lamacento nas proximidades do Ileret, no norte do Quênia. Uma equipe internacional de
pesquisadores descobriu essas marcas recentemente e mostrou
que elas são muito parecidas com as do “Homo sapiens”: o arco
do pé é alongado, os dedos são curtos, arqueados e alinhados.
Também, o tamanho, a profundidade das pegadas e o espaçamento entre elas refletem a altura, o peso e o modo de caminhar
atual. Anteriormente, houve outras descobertas arqueológicas,
como, por exemplo, as feitas na Tanzânia, em 1978, que revelaram pegadas de 3,7 milhões de anos, mas com uma anatomia
semelhante à de macacos. Os pesquisadores acreditam que as
marcas recém-descobertas pertenceram ao “Homo erectus”. Revista
(Elson)
Leia com atenção o texto.
Mulheres
Como as mulheres são lindas!
Inútil pensar que é do vestido...
E depois não há só as bonitas:
Há também as simpáticas.
E as feias, certas feias em cujos olhos vejo isto:
Uma menina que é batida e pisada e nunca sai da
cozinha.
FAPESP, nº 157, março de 2009. Adaptado./ Acesso em 11/04/15
Como deve ser bom gostar de uma feia!
O meu amor porém não tem bondade alguma.
É fraco! Fraco!
Meu Deus, eu amo como as criancinhas...
Questão 15
(Márcio)
No texto, a sequência temporal é estabelecida principalmente pelas expressões:
a) “Há 1,5 milhão de anos”; “recentemente”; “anteriormente”.
b) “ancestrais”; “moderno”; “proximidades”.
c) “quando atravessaram”; “norte do Quênia”; “houve
outras descobertas”.
d) “marcas recém-descobertas”; “em 1978”; “descobertas arqueológicas”.
e) “descobriu”; “mostrou”; “acreditam”.
És linda como uma história da carochinha...
E eu preciso de ti como precisava de mamãe e papai
(No tempo em que pensava que os ladrões moravam
[no morro atrás de casa e tinham cara de pau)
Manuel Bandeira, in Libertinagem, Estrela da vida inteira, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993. p.126.
Nesse poema, temos o eu lírico confessando que seu
amar é fraco e comparável ao das criancinhas.
Em classes de palavras, aprendemos que o adjetivo
está ligado ao substantivo modificando-o, sendo assim
o adjetivo sempre necessita de um substantivo dentro
de um determinado contexto.
No poema, encontramos palavras que, geralmente,
são consideradas como adjetivos: linda, bonita, feia,
simpática, fraco.
Resolução: Letra A
A única alternativa que contém expressões de
sentido temporal é a /a/; as demais incluem indicações de lugar (“proximidades”, “norte do Quênia”)
ou de ocorrências não determinadas temporalmente (“houve outras descobertas”, “descobertas arqueológicas”, “descobriu”, “mostrou”, “acreditou”).
Tomando por base as informações acima, identifique a
opção CORRETA.
a) No primeiro verso, a palavra linda está como substantivo por equivaler-se a mulheres, como também
no primeiro verso da terceira estrofe, apesar de o
sujeito estar elíptico, oculto.
b) No terceiro verso da segunda estrofe, a repetição
do adjetivo enfraquece o tipo de amor que possui o
eu lírico, ou seja, a repetição do adjetivo torna o
seu amor efêmero.
Questão 16
(Márcio)
No trecho “semelhante à de macacos”, fica subentendida uma palavra já empregada na mesma frase. Um
recurso linguístico desse tipo também está presente
no trecho assinalado em:
a) A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo às futuras gerações.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
10
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
b) Recorrer à exploração da miséria humana, infelizmente, está longe de ser um novo ingrediente no
cardápio da tevê aberta à moda brasileira.
c) Ainda há quem julgue que os recursos que a natureza oferece à humanidade são, de certo modo,
inesgotáveis.
d) A prática do patrimonialismo acaba nos levando à
cultura da tolerância à corrupção.
e)
Já está provado que a concentração de poluentes em área para não fumantes é muito superior à
recomendada pela OMS.
a)
Resolução: Letra E
Na frase da alternativa e subentende-se “concentração de poluentes” em seguida a “muito superior
à”.
Questão 17
(Janaina)
Disponível Google
“Em Brasília, todos os políticos que lá estão são
exemplos de bom comportamento e de ética, nenhum
deixa dúvida sobre isso, fato que é confirmado com o
produto que está sendo levado para os nossos representantes: o óleo de peroba.”
“Num mundo como o de hoje, de raciocínios algébricos, e onde os valores supremos são a máquina e a
automação; e onde o pensamento ameaça converterse em atividade cibernética de robô, é preciso saudar
tudo aquilo que contribua para destruir as unidades
ideológicas, para manter o homem no mundo passional do homem, no espaço dos seres problemáticos, da
dialética, da argumentação e do debate, da intuição e
do sentimento, das probabilidades e das crenças, da
ficção, do mito e do sonho; esse é o mundo humano; e
esse ainda é – felizmente- o mundo das figuras, um
mundo metafórico.” (LOPES, Edward. Metáfora – da retórica à semiótica. São Paulo: Atual, 1987.)
b)
O fragmento de texto defende a tese de que
a) a automação e o raciocínio algébrico destroem as
“unidades ideológicas”.
b) a supremacia da lógica é imprescindível para o
“espaço da argumentação e do debate”.
c) o “mundo das figuras” resguarda a capacidade
intuitiva e sensível da humanidade.
d) o universo passional, a dialética e a argumentação
descaracterizam o “mundo humano”.
e) o mundo de hoje equipara o “mundo metafórico” à
atividade cibernética, à automação.
Disponível Google
A charge deixa claro como é inteligente o ser humano,
já que ele, por mais de uma vez, enviou pessoas ao
espaço, a fim de conquistar, um dia, novos horizontes.
c)
Resolução: Letra C
Segundo o texto, “esse é o mundo humano; e esse
ainda é – felizmente - o mundo das figuras, um
mundo metafórico.”, ou seja, aquele que resguarda o “mundo passional do homem”.
Disponível Google
Questão 18
(Elson)
Os Jogos Olímpicos de 2016 estão envolvendo toda a
população. Isso é notado devido à preocupação que
todos já estão demonstrando para receber bem os
turistas que para o Brasil virão.
Todos os dias, deparamos com charges em jornais,
em revistas ou em sites. Esse recurso de expressão
traz uma função muito importante por ser uma mensagem rápida, irônica, visual e, na maioria das vezes, de
fácil interpretação. Porém, isso exige que o leitor esteja bem informado dos acontecimentos do cotidiano,
sejam eles políticos, sociais ou de outra natureza. A
seguir, há várias charges com determinados comentários sobre cada situação. Indique aquela em que o
comentário está de acordo com a imagem.
d)
Disponível Google
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
11
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
ação positiva, pois, também, evita-se, inclusive,
responder judicialmente por não haver informado
acerca de restrições ao uso ou consumo do produto.
A imagem deixa evidente como as novas formas de
comunicação estão influenciando a vida das pessoas,
quebrando tradições seculares.
e)
Questão 20
(Jocemara - N. fácil H 4)
Disponível Google
Fica claro na charge, observadas as linguagens verbal
e não verbal, que, no Brasil, todos estão empenhados
em mostrar a realidade em que se encontra nossa
política.
Resolução: Letra D
Os novos métodos de comunicação a cada dia
transformam as vidas das pessoas. Até a vida daquelas cujo comportamento é dos mais tradicionais.
Questão 19
De acordo com o contexto e com a crítica que pretende passar o cartum; “presente de grego” se revela
a) um presente que pode ser medido pelo porte como
algo que trará benefícios para toda a sociedade.
b) um presente que pode revelar isonomia salarial.
c) um presente aparentemente agradável, mas que
pode acarretar consequências funestas.
d) um presente que faz alusão à batalha de Troia,
mundialmente conhecida pela vitória dos funcionários contra o tirânico império grego.
e) um presente cuja estratégia se converteu em um
autêntico presente dado pelos gregos aos troianos,
a fim de vencê-los no conflito. Por isso, um presente duvidoso.
(Jocemara)
Um anúncio publicitário visa, além de influenciar a
preferência do consumidor, a fidelizar a sua clientela.
Além disso, cresce um novo comportamento em mostrar compromisso com os consumidores, passando
informações que vão além de mera promoção da marca. Dessa forma, o anúncio publicitário pode também
a) criar uma imagem confiável pois, dessa forma, o
produto terá acesso à preferência compassiva do
consumidor, o que tornará a sua marca alvo de
incessante
interesse,
desestabilizando
a
concorrência.
b) lembrar benefícios do produto que somente a sua
marca oferece, o que a diferenciará de outros
produtos concorrentes, colocando, por exemplo, o
grau de insatisfação dos consumidores com as
demais marcas.
c) apontar malefícios que o produto pode apresentar,
demonstrando, assim, maior compromisso e
reponsabilidade, a fim de evitar danos à saúde
alheia com o contato ou com o consumo do
produto.
d) defender uma causa em seu produto, o que
tornará a marca anunciante mais responsável
socialmente como colocar sempre “fumar faz mal à
saúde”, a fim de agradar a não-fumantes e a
fumantes.
e) promover uma pesquisa de satisfação imediata à
utilização do produto e atualizar os dados da
pesquisa diariamente, enviando por e-mail ao
consumidor o resultado para que ele acompanhe
em tempo real como está a aceitação no mercado
da marca anunciada.
Resolução: Letra C
A expressão “presente de grego” ficou conhecida
pela Histórica da Guerra de Troia em que os gregos sentindo dificuldade em ultrapassar os muros
de Troia, ardilosamente, presenteiam os troianos
com um grande cavalo tendo em seu interior guerreiros gregos, que adentrando ao território inimigo
viriam combatê-los. De lá para cá, essa expressão
é sempre relacionada a algo que se deve desconfiar, pois pode parecer agradável, mas que, na verdade, não trará consequências positivas ou que
não agradarão, como no caso do funcionário da
charge desconfiando do aumento dado pelo governo.
Questão 21
(Manga)
Dinheiro compra felicidade?
hélio schwartsman
Deu na Folha que dívidas estão levando pessoas a
procurar médicos com quadros de ansiedade e depressão. Falta de dinheiro traz infelicidade, mas e o
inverso? Será que dinheiro traz felicidade? A resposta
curta é: "Sim, mas só até US$ 75 mil anuais".
Pesquisas feitas ao longo da última década (a maioria
dos estudos é dos EUA, daí a utilização de dólares)
sugerem que felicidade e grana caminham juntas, mas
só até certo ponto.
Resolução: Letra C
Os malefícios são também indicadores de responsabilidade e preocupação social, isso não afasta
os consumidores. Muito pelo contrário, é uma
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
12
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
É claro que, se você vê seu filho passar privações e
ainda por cima é perseguido por cobradores, tem todas as razões para sentir-se mal. É evidente também
que, se a sua renda aumentar, você provavelmente
vai se declarar mais satisfeito. Esse movimento, porém, não é linear. A partir de certo ponto, que flutua
entre os US$ 75 mil e os US$ 100 mil, dependendo da
pesquisa, o dinheiro a mais já não se traduz tão cristalinamente em mais felicidade.
Para sermos um pouco mais técnicos, há duas medidas básicas de felicidade, a afetiva, que tenta captar
as instâncias em que o sujeito experimenta emoções
positivas, e a valorativa, que tem mais a ver com metas de vida e a narrativa que criamos para nossas
biografias. Enquanto a primeira tende a empacar lá
pelos US$ 75 mil, a segunda não encontra limite (lembre-se que Eike Batista almejava ser o homem mais
rico do planeta).
Isso também faz sentido. Quantos jantares gourmet
você devora numa noite? De um modo mais geral, o
ser humano se adapta a quase tudo, especialmente
ao que é bom. E, quanto mais avançamos nessa escala, mais difícil fica comprar prazer adicional.
O conselho dos especialistas é, além de evitar a armadilha das dívidas, gastar em coisas que proporcionem experiências de vida. A felicidade que elas geram
tem prazo de validade maior. Escalar o Everest, por
exemplo, traz uma sensação positiva que, em vez de
apenas diminuir com o tempo, é, de algum modo, incorporada à sua narrativa autobiográfica.
Como muitas piadas, essa se baseia em um equívoco.
O comportamento do motorista que explica mais adequadamente o efeito cômico da piada é
a) voltar a pé ao local da placa para efetuar uma correção
b) ler a mensagem da placa como uma ordem para
acelerar
c) corrigir a mensagem da placa para retificar informação incompleta
d) imprimir maior velocidade ao carro para escapar
dos quebra-molas
e) voltar com medo de ser multado por não ter avisado as pessoas do real perigo.
Resolução: Letra B
A graça do texto está na forma como se entendeu
a informação. É sabido que o Infinitivo pode também indicar ordem, como aconteceu no texto da
placa.
Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ acesso em: 21 de abril de 2015.
Questão 23
No texto acima, o autor pretende convencer o leitor,
utilizando como estratégias argumentativas
a) ironia e análise de dados de pesquisa.
b) comoção e análise das perdas econômicas.
c) intimidação e análise de pesquisa do jornal Folha.
d) sarcasmo e análise do comportamento dos
milionários.
e) indignação e análise do que é felicidade.
TEXTO I
Resolução: Letra A
Com ironia, o autor usa a análise dos dados de
pesquisa para construir o seu ponto de vista sobre
o que é felicidade.
Questão 22
(Elson)
Leia a piada reproduzida a seguir:
Vinha o motorista dirigindo o seu carro, quando deparou com uma placa de sinalização:
TEXTO II
Imediatamente, ele acelerou o seu veículo. Logo depois, voltou a pé para o local da placa e nela escreveu, para corrigi-la:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
13
(César)
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Em II, há um erro referente ao uso do particípio do
verbo secar, pois ele é abundante e na locução em
questão deve ser usado o seu participo irregular,
por ter como auxiliar o verbo ser. (o correto seria:
eram secas num varal e carregadas para a propriedade) Já a forma “carregadas” está correta, pois
só é usada no particípio regular, ou seja, não é
abundante.
a) “Se eu fosse sua mulher...” a forma verbal destacada é originada a partir do verbo SER e não
IR. Em II, “tinham feito muitas coisas” o autor
deveria ter utilizado o verbo haver como auxiliar. (Não há problemas com a expressão)
b) em I, no trecho “colocava “... o comentário está
correto, mas havia não pode ser flexionado no
plural.
c) em I, no trecho “Se eu fosse seu marido” a forma verbal ... o comentário está correto, mas,
eram prensadas condiz com a norma culta.
d) ocorre desvio no texto I, e em texto II não está
errado o uso da forma visitava.
1
Os filhos dos japoneses davam um duro danado,
em poucos anos tinham feito muitas coisas, trabalho de um século. Na roça deles havia de tudo...
Entravam na água e cortavam a juta, eram corajosos e disciplinados. Vi vários deles, magros e
tristes, na ilha das Ciganas, em Saracura, Arari,
Itaboraí, e até no Paraná do Limão.
5
As fibras eram secadas num varal e carregadas
para a propriedade, onde eram prensadas e enfardadas; a maioria dos empregados morava em
casebres espalhados em redor de Okayama Ken;
quando adoeciam, eram tratados por um dos poucos médicos de Parintins, que uma vez por semana visitava os trabalhadores da propriedade.
(Cinzas do Norte. Milton Hatoum. São Paulo: Cia das Letras, 2005, p.71, adaptado)
Em ambos os textos, há a presença de construções
comuns da língua oral que infringem a norma culta.
Sobre as transgressões cometidas, é possível inferir
que
a) em I, no trecho “Se eu fosse sua mulher...” a forma
verbal destacada é originada a partir do verbo ir
quando, segundo a norma culta, deveria ter sido
empregada a partir do verbo ser. Em II, na locução
destacada em “tinham feito muitas coisas” o autor
deveria ter utilizado o verbo haver como auxiliar.
b) em I, no trecho “colocava veneno no seu café” a
forma verbal destacada não condiz com a intenção
de uso do personagem, uma vez que demonstra
que a ação acontecia com frequência no passado.
Em II, no trecho “Na roça deles havia de tudo” a
forma em destaque deveria ser flexionada no plural.
c) em I, no trecho “Se eu fosse seu marido” a forma
verbal destacada está correta quando ao emprego
do tempo e do modo e é originada do verbo ser,
mas, no texto II, no trecho “onde eram prensadas e
enfardadas “o mesmo verbo não condiz com a
norma culta, uma vez que, na voz em que se encontra, é exigido o uso da forma verbal “ter” em
seu lugar.
d) não ocorre desvio da norma culta no texto I, mas
há, no texto II, um desvio relacionado ao uso do
tempo verbal expresso pela forma em destaque, no
trecho “que uma vez por semana visitava os trabalhadores” uma vez que deveria ser utilizada a forma em seu tempo correto, ou seja, visitara.
e) em I, no trecho “bebia com o maior prazer” a forma
verbal destacada deveria ser substituída por “beberia” uma vez que sugere uma ação posterior a outra com possibilidade de ocorrência. Em II, no trecho “As fibras eram secadas num varal e carregadas para a propriedade” a forma verbal destacada
está no particípio regular e empregada de forma
correta.
Texto para as questões 24 e 25.
Gols de Cocuruto
O melhor momento do futebol para um tático é o minuto de silêncio. É quando os times ficam perfilados,
cada jogador com as mãos nas costas e mais ou menos no lugar que lhes foi designado no esquema – e
parados. Então o tático pode olhar o campo como se
fosse um quadro negro e pensar no futebol como alguma coisa lógica e diagramável. Mas aí começa o
jogo e tudo desanda. Os jogadores se movimentam e
o futebol passa a ser regido pelo imponderável, esse
inimigo mortal de qualquer estrategista. O futebol brasileiro já teve grandes estrategistas cruelmente traídos
pela dinâmica do jogo. O Tim, por exemplo. Tático
exemplar, planejava todo o jogo numa mesa de botão.
Da entrada em campo até a troca das camisetas, incluindo o minuto de silêncio. Foi um técnico de sucesso mas nunca conseguiu uma reputação no campo à
altura da sua reputação de vestiário. Falava um jogo e
o time jogava outro. O problema do Tim, diziam todos,
era que seus botões eram mais inteligentes do que
seus jogadores.
(L.F. Veríssimo, O Estado de S. Paulo, 23/08/93)
Questão 24
(Samira)
A tese que o autor defende é a de que, em futebol
a) o planejamento tático está sujeito à interferência do
acaso.
b) a lógica rege todas as jogadas em campo e a tática
criada.
c) a inteligência dos jogadores é que decide o jogo em
campo.
d) os momentos iniciais decidem como será o jogo até
o final.
e) a dinâmica do jogo depende somente do esquema
tático.
Resolução: Letra E
Em I, está errado o uso das formas verbais “colocava/bebia”, pois ambas estão no pretérito imperfeito, mas deveriam ser usadas no futuro do pretérito, uma vez que as ações que as antecedem estão no pretérito imperfeito do subjuntivo. (O correto seria: colocaria e beberia.)
Resolução: Letra A
O acaso pode mudar toda esquematização tática
do técnico, já que, durante o jogo, ocorrem situa-
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
14
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
ções imprevisíveis, provocadas pelo movimento
dos jogadores, e que o técnico não pode controlar.
Comprovam-se, essas afirmações no trecho: ”Os
jogadores se movimentam e o futebol passa a ser
regido pelo imponderável, esse inimigo mortal de
qualquer estrategista”.
Questão 25
Resolução: Letra A
A charge é um tipo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio de uma caricatura, relatar
algum acontecimento atual com um ou mais personagens envolvidos. Mais do que um simples
desenho, a charge é uma crítica político-social
onde o artista expressa graficamente sua visão
sobre determinadas situações cotidianas através
do humor e da sátira. Para entender uma charge,
basta estar ciente do que acontece ao seu redor.
Portanto, a opção A se configura como a resposta
correta.
(Samira)
No texto, a comparação do campo com um quadro
negro aponta
a) o pessimismo do tático em relação ao futuro do
jogo.
b) um recurso utilizado no vestiário, mas muito ineficaz.
c) a visão de jogo como movimento contínuo e dinâmico.
d) o recurso didático preferido pelo grande técnico
Tim.
e) um meio útil de pensar o jogo como algo previsível.
Questão 27
(Samira)
Resolução: Letra E
A utilização do quadro negro, como se fora um
campo de futebol, dá ao tático a possibilidade de
esquematizar o jogo de sua equipe. No quadro
negro os jogadores ficam estáticos, certamente
como no momento do minuto de silêncio. Então o
técnico acredita que pode prever o que acontecerá. Observe-se o trecho “Então o tático pode olhar
o campo como se fosse um quadro negro e pensar
no futebol como alguma coisa lógica e diagramável”.
Questão 26
(Samira)
As figuras de linguagem são recursos largamente
usados na publicidade e no jornalismo. O texto acima
comemora o dia da imprensa (10 de setembro). Ao
designar a imprensa como o “air-bag” da sociedade, o
texto transfere para a imprensa o traço de sentido
dominante desse termo da linguagem automobilística.
Como se chama esse tipo de mudança de significado?
a) Anacoluto
b) Metonímia
c) Metáfora
d) Paradoxo
e) Hipérbole
Resolução: Letra C
Ocorre metáfora, pois é enfatizada a semelhança
de função: o “air-bag” protege o passageiro quando o veículo vai de encontro a um obstáculo qualquer; a imprensa protege a sociedade quando se
vai de encontro à democracia e à liberdade de expressão.
A GAZETA. 20 de abril de 2015.
A charge acima comprova que esse gênero textual
a) está atrelado aos fatos do noticiário e mostra uma
postura crítica e irônica em relação a eles.
b) lida apenas com fatos banais do cotidiano, portanto
tem como objetivo apenas o entretenimento.
c) cria personagens fictícias em situações igualmente
fictícias, sem importância para a vida real.
d) através de personagens reais mostra fatos totalmente irreais, configurando-se como puro exercício
artístico.
e) apresenta sempre diálogos entre figuras fictícias,
sem acréscimo da realidade cotidiana.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
15
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 28
b) “Há muitos modos de afirmar; há só um de indeferir
tudo.”
c) “Há muitos modos de afirmar; há só um de renuir
tudo.”
d) “Há muitos modos de afirmar; há só um de
contraditar tudo.”
e) “Há muitos modos de afirmar; há só um de
asseverar tudo.”
(Janaina)
Resolução: Letra E
A palavra “asseverar” é a única com sentido positivo, afirmativo. Todas as outras são sinônimas ou
dão ideia de negação, não mudando, assim, o sentido original expresso na oração em destaque.
- Asseverar - v.t.d e v.bit. Expor, comunicar ou
dizer (alguma coisa) de maneira segura; afirmativa- Apresentar provas; provar, certificar.
Questão 30
(Manga)
Disponível em:http://www.umsabadoqualquer.com
Texto 01
(Trecho do texto “Menores de 18 anos não sabem o
que fazem?”, de Ruth de Aquino, colunista da revista
Época)
A linguagem barroca é veículo de ideias e de sentimentos do artista dos séculos XVI / XVII. Seus temas
e sua construção combinam-se para expressar a concepção barroca de mundo. A tirinha remete a esse
movimento literário por destacar
a) a indiferença diante de valores antagônicos.
b) o gosto por idéias e por temas que se harmonizam.
c) a temática da efemeridade das coisas terrenas.
d) a dubiedade de sentidos nos jogos de palavras.
e) a suntuosidade e a ornamentação linguística.
(...) Quem prefere deixar a lei intacta diz que “a direita”
quer encarcerar todos os menores que, sem ensino
fundamental, saem matando. E que as prisões brasileiras não melhoram ninguém, são depósitos de indignidade e escolas do crime. Certo. Nossos presídios
são medievais e a superlotação é a mais branda das
violações de direitos humanos. Mas por que nenhum
deputado grita a favor dos jovens de 18 anos? No dia
em que faz 18, ele pode então entrar no inferno? Já é
“de maior”, deixa de ser “jovem”?
Os presídios deveriam se transformar em centros de
ressocialização para qualquer idade. Deveriam mostrar que o crime não compensa e que o conhecimento
e o trabalho enobrecem. Os reformatórios juvenis brasileiros talvez sejam, em muitos aspectos, piores que
as prisões.
Dizer, como o advogado Marcos Fuchs, de 51 anos,
da ONG Conectas, que a redução da maioridade penal colocaria adolescentes num ambiente prisional
controlado por criminosos é ignorar nossa realidade.
Eles já nascem e crescem em ambientes controlados
por criminosos. Fuchs afirmou que, com essa lei, o
Brasil iria contra a resolução da ONU que protege os
adolescentes. Em que lugar – dentro ou fora de cadeia
– o Brasil protege os adolescentes? Ou os bebês, as
crianças e suas mães? Trabalho escravo, prostituição
infantil, a lista é extensa e vergonhosa.
Só a educação universal e de qualidade pode transformar a vida dos brasileiros de todas as idades. Só
assim reduziremos a apavorante criminalidade. Junto
com saneamento, postos de saúde, crédito para microempreendedores, ginásios esportivos.
Essa lei mudaria tudo? Claro que não. Manter a maioridade penal de 18 anos protegeria os menores carentes? Claro que não. Talvez fiquem mais protegidos em
“presídios educativos” do que abandonados pelos
pais, pelos deputados e pelo Estado nas ruas. Nossa
pátria não é mãe gentil. Disponível em: http://epoca.globo.com acesso em: 21 de abril de 2015.
Resolução: Letra D
A tirinha explora, por meio de antíteses, as contradições que nos cercam. O confronto de valores
antagônicos é característica marcante dos textos
barrocos, por isso o diálogo.
Questão 29
(Jocemara)
“Conta um velho manuscrito beneditino que o Diabo,
em certo dia, teve a ideia de fundar uma igreja.(...)
Por que não teria ele a sua igreja? Uma igreja do Diabo era o meio eficaz de combater as outras religiões, e
destruí-las de uma vez. — Vá, pois, uma igreja, concluiu ele. Escritura contra Escritura, breviário contra
breviário. Terei a minha missa, com vinho e pão à
farta, as minhas prédicas, bulas, novenas e todo o
demais aparelho eclesiástico. O meu credo será o
núcleo universal dos espíritos, a minha igreja uma
tenda de Abraão. E depois, enquanto as outras religiões se combatem e se dividem, a minha igreja será
única; não acharei diante de mim, nem Maomé, nem
Lutero. Há muitos modos de afirmar; há só um de
negar tudo.(...)
(Assis, Machado. A Igreja do Diabo. Cap1)
Em “Há muitos modos de afirmar; há só um de negar
tudo.” Pode-se inferir que promove uma clara declinação do sentido evidente na expressão “há só um de
negar tudo“, a observância destacada em:
a) “Há muitos modos de afirmar; há só um de rejeitar
tudo.”
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
16
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Texto 02
E andava nua pelo meu país
[...]
Agora era fatal
Que o faz-de-conta terminasse assim
Pra lá deste quintal era uma noite que não tem mais
fim
Pois você sumiu no mundo sem me avisar
E agora eu era um louco a perguntar
O que é que a vida vai fazer de mim.
(Charge de Duke)
Sivuca & Chico Buarque. Chico Buarque de Holanda. São Paulo, Abril Educação, 1980. (Literatura Comentada).
A compreensão global do texto autoriza-nos a afirmar
que
a) o mundo da ficção é mais favorável do que o da
realidade, já que um não interfere no outro.
b) entre a realidade e a ficção é preferível a realidade,
já que sobre ela nós temos controle total.
c) entre a realidade e a ficção não existem fronteiras
tão definidas, já que dados de um podem reproduzir-se no outro.
d) o medo da realidade nos impede de desfrutar a vida
tal qual ela se apresenta diante de nossos olhos.
e) nada existe fora do domínio da fantasia, e a vida se
resume a um encadeamento de fatos dolorosos.
Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br acesso em: 21 de abril de 2015.
Ao relacionar as ideias presentes nos textos acima,
pode-se concluir que
a) os autores compartilham da ideia de que a redução
da maioridade penal pode sinalizar um avanço para
a diminuição dos crimes praticados por menores.
b) Ruth de Aquino é mais favorável à redução da
maioridade penal, mas quer presídios educativos,
já Duke ironiza a situação construindo argumento a
partir de uma lógica perversa..
c) a colunista e o chargista são críticos quanto ao
tema da redução da maioridade penal, embora a
colunista esteja mais em concordância com o
advogado Marcos Fuchs, citado no texto 01.
d) os dois autores verbalizam a mesma ideia sobre o
fato de que os presídios deveriam ser centros de
ressocialização para qualquer idade.
e) o chargista e a colunistas defendem a tese de que
só a educação universal e de qualidade pode
transformar a vida dos brasileiros de todas as
idades.
Resolução: Letra C
O texto reproduz primeiro a alegria de um homem
ao se apaixonar perdidamente por uma mulher.
Dessa paixão intensa, o homem dá início a uma
sucessão de fantasias com a mulher amada. No
mundo ficcional criado pelo eu lírico, ele tem total
domínio de sua paixão e tem pleno direito à felicidade. Contudo, ele é obrigado a despertar da fantasia quando a mulher que ele tanto amava o
abandona (“Pois você sumiu no mundo sem me
avisar”). Portanto, a letra C é a resposta correta,
pois fica claro, no texto, que o mundo real e o ficcional se entrelaçam em algumas ocasiões.
Questão 32
Resolução: Letra B
Enquanto Ruth de Aquino se coloca mais favorável à redução da maioridade penal, ao deixar clara
a necessidade de haver presídios educativos,
Duke constrói uma ironia com o fato de que o sistema prisional brasileiro é falho.
Questão 31
(Samira)
Achando-se um braço perdido do Menino Jesus de N.
S. das Maravilhas, que desacataram os infiéis na Sé
da Bahia.
O todo sem a parte não é todo,
A parte sem o todo não é parte;
Mas se a parte o faz todo, sendo parte,
Não se diga que é parte, sendo o todo.
Em todo o Sacramento está Deus todo,
E todo assiste inteiro em qualquer parte,
E feito em partes todo em qualquer parte,
Em qualquer parte sempre fica todo.
(Samira)
Leia atentamente:
João e Maria
Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você, além das outras três
Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava um rock para as matinês
Agora eu era o rei
Era o bedel e era também juiz
E pela minha lei
A gente era obrigado a ser feliz
E você era a princesa que eu fiz coroar
E era tão linda de se admirar
O braço de Jesus não seja parte,
Pois que feito Jesus em partes todo,
Assiste cada parte em sua parte.
Não se sabendo parte deste todo,
Um braço que lhe acharam sendo parte,
Nos diz as partes todas deste todo.
Apud RAMOS, Péricles Eugênio da Silva, org. Poesia
barroca. São Paulo, Melhoramentos, 1966. P. 35.
O poema apresenta, como característica, uma figura
de linguagem que predomina no movimento barroco, e
ela estabelece uma relação de oposição de palavras
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
17
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
interessante concepção medieval acerca das relações entre a parte e o todo, presente na doutrina
católica sobre a Eucaristia. A opção E se configura
como a resposta correta, pois ela é um exemplo de
antítese na linguagem visual. As duas mãos se
opõem sob diversos aspectos: pelo tamanho, pela
cor, pela aparência. Colocadas juntas, transformam-se num manifesto contra a fome e a desnutrição infantil no continente africano.
ou ideias. Assinale a opção em que essa figura se faz
claramente presente.
a)
Questão 33
(Janaina)
b)
Disponível em: enciclopedia.itaucultural.org.br
Quanto à abordagem do tema e aos recursos expressivos utilizados pelo poeta Augusto de Campos, entende-se que
a) do ponto de vista sonoro, o jogo fonético que se dá
na possibilidade de substituição do fonema “u” pelo
fonema “i”, restringe a leitura ao campo visual e
desconsidera seu campo semântico.
b) no detalhe, tanto “lixo” como “luxo” perdem o seu
papel sintático e semântico inicial pela sintaxe visual que se pode estabelecer. Lê-se que “lixo” é
substantivo e “luxo” assume papel de adjetivo, ou
seja, “O lixo é um luxo” e vice versa.
c) a manipulação artesanal dos substantivos (lixo e
luxo) impede as possibilidades de diversificação de
aspectos sintáticos e semânticos que personalizam
o artefato linguístico.
d) a percepção conceitual do poema, que o processo
de trocas vocálicas e sintáticas proporciona, é capaz de gerar sentidos, a fim de salientar um elogio
à sociedade consumista.
e) no trabalho com a linguagem, o texto prioriza o
discurso tradicional e anula tanto o jogo perceptivo
de elementos óptico-semânticos, quanto a possibilidade de novas relações semânticas para a abordagem do produto estético.
Resolução: Letra B
A exploração do caráter visual permite uma mudança de papéis sintáticos (luxo e lixo parecem
assumir o papel de adjetivos) e de ampliação do
campo semântico, ou seja, permite novas leituras.
c)
d)
e)
Após atenta leitura do texto, use-o para responder
às questões 34 e 35.
Até que ponto existimos a partir do momento em que falamos?
Desde que nascemos, estamos mergulhados no mundo da
linguagem. Da língua pertencente ao meio em que vivemos.
Crescemos dentro da nossa família ouvindo nossos pais. Nosso pensamento, a forma de entendermos as coisas, o mundo,
tudo começa, então, a ter sentido pelas palavras, pela linguagem.
Resolução: Letra E
Esse soneto de Gregório de Matos Guerra estrutura-se sobre uma antítese (parte x todo), que, ao
longo do poema, desfaz-se, já que nele se afirma
que a parte é o todo. Nesse poema, expõe-se uma
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
18
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Construímos, na consciência, uma espécie de "biblioteca" onde
depositamos tudo o que é ouvido e entendido. Guardamos
idéias, significados, palavras e, com essa "base de dados", nos
expressamos e criamos novos sentidos. É como se selecionássemos - pegando na prateleira da biblioteca – palavra por
palavra, criando e recriando estruturas de entendimento para a
comunicação.
Por que falamos? Por que o homem, diferente dos outros animais, fala? Por que somente nós temos essa faculdade e, até
onde se sabe, já impressa em nossa consciência? Poucas
pessoas, acredito, têm parado para analisar essas questões.
Pesquisas e trabalhos realizados nesse sentido procuram,
ainda, respostas precisas para a pergunta "por que o homem
fala”. Levando-se em conta tais pesquisas, percebemos que,
em um determinado momento da humanidade, o homem passou a falar.
É interessante pensar nessas questões, porque nos perguntamos a partir de quê ou do quê o homem descobriu que possuía, além de outras, a faculdade da linguagem.
Não temos relatos, se é que eles existem, que nos forneçam
dados sobre quando o homem começou a falar. Simplesmente
falamos. Ao acompanharmos o crescimento de uma criança,
notamos como a necessidade de falar é presente na vida humana... O quanto falar faz de nós parte do mundo...!
Algumas pesquisas nessa área mostram que, no caso da criança, a primeira palavra murmurada já representa seu ingresso
no universo da linguagem e o abandono do estado da natureza. Assim, pudesse dizer que é a linguagem que possibilita a
tomada de consciência do indivíduo como entidade distinta.
Outra questão que intriga o pensamento e os mistérios da vida
é por que falar, viver em sociedade com seres falantes, é quase uma necessidade de sobrevivência. Imaginemos, eu, você,
todos nós, sem nos comunicar, sem trocar uma palavra sequer
com qualquer pessoa que seja durante toda a vida? Provavelmente morreríamos de angústia...De solidão.
Para a Professora Ana Lúcia C. R. Novelli, autora que trata
dessas questões, "a língua são os primeiros traços de identificação da humanidade no homem. Ao se perceber como habitante da linguagem, o homem rompe com o estado inicial da
natureza, na qual estão inseridos os animais e os próprios
homens ao nascerem, e ingressa no estado de cultura resultante da organização social e do partilhamento da vida em comum”. Segundo essa autora, o homem difere dos animais a
partir do momento em que percebe a necessidade do uso da
linguagem. Na linguagem e pela linguagem é que "o homem
vai se constituir como sujeito. É desta forma que a linguagem,
ao viabilizar a relação das pessoas, vai permitir o retorno sobre
si como individualidade distinta possibilitando, então, a comunicação inter-humana”. Ou, ainda, "é exatamente em torno da
linguagem que o pensamento, a consciência e a reflexão se
articulam e possibilitam a organização do mundo pelos homens
que, por isso, se tornam capazes de estabelecer uma relação
de autonomia e a sua própria vivência nesse mundo organizado”. (Luciana Arruda. http://kplus.cosmo.com.br/materia.asp?co=199&rv=Literatura. Acessado em 14/08/2008. Adaptado).
Questão 34
b)
c)
d)
e)
bos no presente do indicativo atesta esse caráter do
texto.
A finalidade do texto e os interlocutores previstos
condicionam o uso de um nível formal de linguagem. Caso se tratasse de um texto falado, o nível
de linguagem deveria ser, necessariamente, informal.
Uma estratégia para manter a unidade temática do
texto pode ser vista na sequência interrelacionada
dos tópicos: todos convergindo para a idéia de que
nós, os humanos, ganhamos nossa identidade e
garantimos nossa sobrevivência pela linguagem.
Como recurso argumentativo, as perguntas que
aparecem no texto são significativas, uma vez que,
por elas, o autor pretende obter respostas para o
que ele desconhece no momento da interação.
O recurso à palavra autorizada de um outro autor
faz com que o texto perca credibilidade, pois demonstra falta de conhecimento por parte de quem o
escreveu. O uso das aspas atesta isso.
Resolução: Letra C
O grau de formalidade de uma linguagem depende,
exclusivamente, da situação concreta em que é
realizada, não importa se essa é oral ou escrita.
Quanto às perguntas utilizadas no texto, são recursos usados no intuito de reforçar a retórica e
não de receber repostas do leitor.
Questão 35
(Elson)
Ainda no âmbito da coerência global do texto e concentrando-se nas idéias gerais apresentadas, analise
as seguintes observações:
a) Uma síntese do texto em análise caberia nos seguintes termos: construímos nossa identidade, afirmamo-nos como seres de cultura, possibilitamos a
relação com os outros e partilhamos da organização do mundo, graças à faculdade da linguagem,
uma prerrogativa de todos os animais.
b) O texto é categórico quanto à origem da linguagem:
podemos ter acesso a relatos das primeiras experiências dos homens no desenvolvimento da linguagem; são relatos que, de forma pertinente, nos revelam as condições das primeiras palavras murmuradas.
c) Do ponto de vista dos argumentos apresentados, a
linguagem é reconhecida como meio pelo qual o
homem toma consciência de si, dos outros e do
mundo, idéias que respondem à indagação retórica
que aparece no título do texto.
d) Se é verdade que “Crescemos dentro da nossa
família ouvindo nossos pais” também é verdade que
a linguagem não tem um caráter histórico e não
constitui, assim, uma espécie de herança cultural,
que nos individualiza como pessoa e como grupo.
e) A linguagem, o pensamento, a consciência e a reflexão nunca se articulam e nunca possibilitam a
organização do mundo pelos homens que, por isso,
se tornam incapazes de estabelecer uma relação
de autonomia e a sua própria vivência nesse mundo
organizado.
(Elson)
Atendendo a critérios gerais que definem as condições
de textualidade do texto, dos comentários que são
feitos a seguir, qual é a opção correta?
a) Trata-se de um texto injuntivo, embora com um
grande viés dissertativo. A predominância de ver-
Resolução: Letra C
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
19
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
O que nos individualiza como pessoa e como grupos é a fala e, principalmente, as variedades linguísticas e não a linguagem. O texto não faz uma
abordagem sobre a origem da linguagem.
Questão 36
e) ambos se relacionam, já que a solução do
problema descrito no texto I, o crescimento do
numero de menores abandonados, está indicada
no texto II: a eliminação da esmola e o fim da
mendicância.
(Manga)
Resolução: Letra D
Ao confrontar as interpretações das duas situações sociais que vemos no nosso cotidiano urbano, produto de nossa historia e realidade geográfica, notamos pontos de vista diversos entre os
textos
que
tratam
de
problemas
interrelacionados: no primeiro, o problema do menor
abandonado é quantificado, afirma-se que ele contribui para a ampliação do número de menores
infratores e aponta-se uma solução para o problema por meio da escolarização; no segundo, o problema da mendicância é descrito e uma solução
discutível, ainda que calcada em exemplos concretos, é apontada. Há uma relação direta entre os
textos, já que parte da população que pratica
mendicância é formada por menores abandonados.
Os problemas sociais das grandes metrópoles estão
atingindo dimensões inimagináveis. Analise as informações contidas nos textos:
Texto I
O menor abandonado
De acordo com dados colhidos pela CPI do Menor
Abandonado, existiam no Brasil pelo menos 2 milhões
de crianças e jovens abandonados, perambulando
pelas ruas, no final da década de 1980. A Comissão
concluiu que a (única forma de combater o problema
seria a criação de um programa que garantisse a profissionalização desses jovens e sua integração ao
mercado de trabalho. Desde então, pouco foi feito
nesse sentido e sabe-se que o problema cresceu em
números absolutos, contribuindo para que vejamos
nas ruas quantidade crescente de menores infratores,
jovens prostitutas, traficantes de drogas e muitos outros tipos de delinquentes juvenis.
Questão 37
(Márcio)
A falta de espaço para brincar é um problema muito
comum nos grandes centros urbanos. Diversas brincadeiras de rua tal como o pular corda, e pique pega e
outros têm desaparecido do cotidiano das crianças. As
brincadeiras são importantes para o crescimento e
desenvolvimento das crianças, pais desenvolvem tanto habilidades perceptivo-motoras quanto habilidades
sociais.
Texto II
A mendicância
Rara é a cidade brasileira na qual o cidadão não encontra pedintes. Há de tudo: pessoas em cadeiras de
rodas, idosos, bêbados, mulheres com bebês, crianças... Em algumas cidades, surgem pedintes "artistas", em geral malabaristas. Para muitos a questão é
simples: o ato de dar esmola é que agrava o problema
social.
Algumas prefeituras acreditam que só existirão mendigos enquanto houver cidadãos dispostos a dar esmolas e, baseadas nessa premissa, fazem campanhas contra o ato. Em Joinville promove-se a campanha "Programa
Porto Seguro"; em Jacareí, a campanha "Pare, Pense... Esmola é a Solução?"; e em Americana, a campanha "Educadoras de Rua".
Considerando a brincadeira e o jogo como um importante instrumento de interação social, pois, por meio
deles a criança aprende sobre si, sobre o outro e sobre o mundo ao seu redor, entende-se que
a) o jogo possibilita a participação de crianças de
diferentes idades e níveis de habilidade motora.
b) o jogo desenvolve habilidades competitivas
centradas na busca da excelência na execução de
atividades do cotidiano.
c) o jogo gera um espaço para vivenciar situações de
exclusão que serão negativas para a aprendizagem
social.
d) por meio do jogo é possível entender que as regras
são construídas socialmente e que não podemos
modificá-las.
e) no jogo, a participação está sempre vinculada à
necessidade de aprender um conteúdo novo e de
desenvolver habilidades motoras especializadas.
Sobre os textos, é correto afirmar-se que:
a) ambos tratam de problemas de naturezas
completamente opostas, já que não há relação
entre os menores abandonados e a proliferação da
mendicância nas cidades.
b) somente o texto I apresenta uma solução para o
problema apresentado, pais indica que a
escolarização pode retirar o menor abandonado
das ruas, e que vem reduzindo a dimensão dessa
questão social.
c) somente o texto II apresenta uma solução para o
problema apresentado, pois indica exemplos
concretos de campanhas de conscientização
popular que acabaram com a mendicância
eliminando as esmolas.
d) ambos tratam de problemas correlatos, já que
muitos dos menores abandonados, excluídos
socialmente, acabam recorrendo à mendicância
como forma de sobrevivência.
Resolução: Letra A
No último paragrafo do texto vem explicada a importância das brincadeiras (o jogo é um tipo de
brincadeira): promove o crescimento e o desenvolvimento de habilidades perceptivo-motoras e
habilidades sociais.
Isso permite inferir que o jogo (tipo de brincadeira)
atende à necessidade de aprender conteúdo novo
(se há crescimento é porque algo de novo se
acrescentou) e desenvolver habilidades motoras
especializadas (perceptivo-motoras).
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
20
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 38
b) a ironia.
c) a paródia.
d) a intertextualidade.
e) a conotação.
(Márcio)
Em uma famosa discussão entre profissionais das
ciências biológicas, em 1959, C P Snow lançou uma
frase definitiva: "Não sei como era a vida antes do
clorofórmio". De modo parecido, hoje podemos dizer
que não sabemos como era a vida antes do computador. Hoje não é mais possível visualizar um biólogo
em atividade com apenas um microscópio diante de si;
todos trabalham com o auxílio de computadores.
Lembramo-nos, obviamente, como era a vida sem
computador, pessoal. Mas não sabemos como seria
se ele não tivesse sido inventado.
Resolução: Letra D
Ao citar fragmentos de Nietzche, de forma fidedigna, a personagem fez uso da intertextualidade.
Questão 40
(Janaina)
História estranha
Um homem vem caminhando por um parque quando
de repente se vê com sete anos de idade. Está com
quarenta, quarenta e poucos. De repente dá com ele
mesmo chutando uma bola perto de um banco onde
está a sua babá fazendo tricô. Não tem a menor dúvida de que é ele mesmo. Reconhece a sua própria
cara, reconhece o banco e a babá. Tem uma vaga
lembrança daquela cena. Um dia ele estava jogando
bola no parque quando de repente aproximou-se um
homem e... O homem aproxima-se dele mesmo. Ajoelha-se, põe as mãos nos seus ombros e olha nos seus
olhos. Seus olhos se enchem de lágrimas. Sente uma
coisa no peito. Que coisa é a vida. Que coisa pior
ainda é o tempo. Como eu era inocente. Como os
meus olhos eram limpos. O homem tenta dizer alguma
coisa, mas não encontra o que dizer. Apenas abraça a
si mesmo, longamente. Depois sai caminhando, chorando, sem olhar para trás.
O garoto fica olhando para a sua figura que se afasta.
Também se reconheceu. E fica pensando, aborrecido:
quando eu tiver quarenta, quarenta e poucos anos,
como eu vou ser sentimental!
PIZA, 0. Como era a vida antes do computador? OceanAir
em Revista, (adaptado) Acesso em 04/04/15
Nesse texto, a função da linguagem predominante é
a) emotiva, porque o texto é escrito em primeira
pessoa do plural.
b) referencial, porque o texto trata das ciências
biológicas, em que elementos como o clorofórmio e
o computador impulsionaram o fazer científico.
c) metalinguística, porque há uma analogia entre dois
mundos distintos: o das ciências biológicas e o da
tecnologia.
d) poética, porque o autor do texto tenta convencer
seu leitor de que o clorofórmio é tão importante
para as ciências médicas quanto o computador
para as exatas.
e) apelativa, porque, mesmo sem ser uma
propaganda, o redator está tentando convencer o
leitor de que é impossível trabalhar sem
computador, atualmente.
(Luis Fernando Verissimo, Comédias para se ler na escola)
Resolução: Letra B
No texto, a função de linguagem característica é a
referencial, uma vez que o elemento da comunicação que ganha destaque é o referente, isto é, o
objeto de que se fala. Em outros termos, a finalidade do artigo é informar o leitor a respeito de
alga: no caso, trata da importância tanto do clorofórmio quanto do computador para o fazer científico.
Questão 39
(Janaina)
O estranhamento da história de Luis Fernando Veríssimo consiste, fundamentalmente, no fato de que em
sua estrutura
a) há confluência e simultaneidade dos tempos distintos.
b) há sobreposição de espaços, enquanto o tempo é
irrecuperável.
c) a memória afetiva leva o adulto a se lembrar de
uma cena da infância.
d) os diversos narradores conduzem cronologicamente a narrativa.
e) a narrativa em primeira pessoa concentra-se no
discurso direto.
Resolução: Letra A
O passado e o presente acontecem simultaneamente, já que o quarentão encontra-se com ele
mesmo menino, em estado de realidade, e não de
sonho.
Questão 41
Disponível em https://cartunistabenett.wordpress.com
(Elson)
Leia a letra desta canção e responda à questão 06.
A personagem dos quadrinhos declama versos do
escritor alemão Friedrich Nietzsche. Embora pareça
não ter sido compreendido, o que confere humor ao
texto, o recurso estilístico utilizado pela personagem,
ao citar com fidelidade outro texto, foi
a)a metalinguagem,
Minha vida
Rita Lee
Composição: John Lennon E Paul Mc Cartney
Tem lugares que me lembram
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
21
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Minha vida, por onde andei
As histórias, os caminhos
O destino que eu mudei...
Pela ingrata, civil correspondência,
Ou desconhece o rosto da violência,
Ou do retiro a paz não tem provado.
(...)
Ali respira amor sinceridade;
Aqui sempre a traição seu rosto encobre;
Um só trata a mentira, outro a verdade.”
Cenas do meu filme
Em branco e preto
Que o vento levou
E o tempo traz
Entre todos os amores
E amigos
De você me lembro mais...
(Cláudio Manuel da Costa)
Disponível em: www.jornaldepoesia.jor.br
Texto II
Por ser de lá
Do sertão, lá do cerrado
Lá do interior do mato
Da caatinga do roçado
Eu quase não saio
Eu quase não tenho amigos
Eu quase que não consigo
Ficar na cidade sem viver contrariado
Tem pessoas que a gente
Não esquece, nem se esquecer
O primeiro namorado
Uma estrela da TV
Personagens do meu livro
De memórias
Que um dia rasguei
Do meu cartaz
Entre todas as novelas
E romances
De você me lembro mais...
(Gilberto Gil e Dominguinhos)
Disponível em: www.vagalume.com.br
Texto III
Desenhos que a vida vai fazendo
Desbotam alguns, uns ficam iguais
Entre corações que tenho tatuados
De você me lembro mais
De você não esqueço jamais...
Releia estes versos:
I. “O primeiro namorado”
II. “Uma estrela da TV”
III. “Que um dia rasguei”
Os artigos, além de exercerem a função de acompanhantes do substantivo, podem também explicitar
aspectos semânticos. Considerando os artigos destacados nos versos transcritos, identifique a alternativa
cuja análise da função semântica do artigo esteja
adequada.
a) Em I, o artigo definido generaliza a ideia do eu
lírico.
b) No verso II, a opção pelo artigo indefinido dá ao
substantivo “estrela” um valor pejorativo.
c) Confrontando-se os versos transcritos em I e em II,
nota-se que a oposição entre os artigos empregados atribui ao primeiro contexto um valor emocional
maior.
d) “Um”, no verso transcrito em III, auxilia a construção de uma referência temporal exata.
e) Em II, o artigo indefinido expressa uma ideia de
especificação, estabelecendo-se uma afetividade
expressiva.
Disponível em: comadres2ponto0.wordpress.com
A idealização de uma vida idílica e bucólica, o sonho
de uma casa no campo, a preocupação ecológica que,
à primeira vista, parecem fenômenos contemporâneos
já estavam presentes nos poemas árcades, no século
XVIII. Isso se comprova na relação que se estabelece
entre o texto árcade de Claudio Manuel da Costa e os
outros dois, que dialogam entre si por
a) confrontarem o universo urbano ao do campo e por
compartilharem ideais como o fugere urbem (fugir
da cidade) e o áurea mediocritas (simplicidade dourada).
b) abordarem o ambiente natural como refúgio necessário para a realização amorosa e fim da solidão.
c) equipararem o estilo e os valores da vida materialista da cidade aos da vida difícil e precária do interior.
d) apoiarem o detrimento das coisas simplórias do
cenário campesino e a valorização dos bens de
consumo citadinos.
e) focarem a condenação da conduta dissimulada e
violenta da cidade, como também das dificuldades
de quem vive no campo.
Resolução: Letra C
O artigo definido é usado quando se quer informar
proximidade e o artigo indefinido quando se quer
indicar um distanciamento.
Questão 42
(Janaina)
Resolução: Letra A
O tema campo x cidade é comum aos três textos,
assim como a ideia de deixar o cenário urbano e
Texto I
“Quem deixa o trato pastoril amado
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
22
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
valorizar uma vida simples, no entanto autêntica e
feliz.
Questão 43
Resolução: Letra C
A enorme pilha de equipamentos eletrônicos, os
olhos esbugalhados e a frase “Tá bom, já me enchi. Qual é o próximo?” indicam que o menino
está saturado de tanta exposição à tecnologia, o
que o faz, contraditoriamente, almejar uma novidade – para descartá-la a seguir. Isso é indício de
que essa saturação reduziu de forma significativa
sua capacidade de apreciar devidamente as novidades tecnológicas. Já o homem demonstra, pelos
ombros curvos, pela expressão atônita e pelo braço estendido, ter em relação à criança uma postura de submissão, própria de alguém acostumado a
atender aos caprichos dela.
(Samira)
Figura 1
Questão 44
(Márcio)
"Asa Branca", composição de Luiz Gonzaga e
Humberto Teixeira, é umas das canções mais conhecidas da história da música brasileira. Transcrevemos dela a quarta estrofe, procurando "imitar" a
pronúncia das palavras na gravação do próprio Luiz
Gonzaga:
Figura 2
Hoje longe muitas légua,
Numa triste solidão
Espero a chuva caí de novo
Pra mim vortar pro meu sertão
Em algumas gravações mais recentes, porém, os
interpretes de "Asa Branca" preferiram alterar a
variante linguística empregada por Luiz Gonzaga,
cantando:
Hoje longe muitas léguas,
Numa triste solidão
Espero a chuva caír de novo
Para eu voltar para o meu sertão
Comparando os dois textos e considerando que o
narrador de "Asa Branca" é um típico retirante nordestino, assinale a alternativa correta.
a) A gravação de Luiz Gonzaga se vale de registros
linguísticos incompatíveis com a situação de
comunicação apresentada na canção.
b) A versão mais "formal" da letra da canção é mais
persuasiva, já que respeita o padrão culto da língua e por isso atinge mais falantes.
c) Ambas as versões de "Asa Branca" produzem os
mesmos efeitos, já que essas sutilezas gramaticais não interferem na produção do sentido.
d) A gravação de Luiz Gonzaga emprega uma variante linguística mais coerente com o tema da
canção.
e) A segunda versão da letra se vale de uma variante linguística típica de alguém que está diante
do problema da seca no nordeste.
Ao comparar as duas charges, podemos inferir:
a) Ambas as charges demonstram as facilidades que
o desenvolvimento tecnológico introduziu na vida
contemporânea, apesar de alguns se aborrecerem
com ela.
b) As charges sugerem que gerações diferentes encaram a tecnologia da mesma forma, isto é, com alegria por estarem inseridos em um mundo digital.
c) Embora o menino da primeira charge demonstre ter
interesse em novas tecnologias, ele também dá
mostras de estar saturado, o que é figurativizado
por sua expressão facial e gestualidade.
d) Os adultos da segunda charge são mais ávidos por
tecnologia do que o menino da primeira. Tal fato é
percebido pela exposição dos recursos tecnológicos de um iPhone.
e) A primeira charge indica a forma eficaz com que a
tecnologia supre a avidez de conhecimento dos jovens e a felicidade dos pais por terem facilidade de
comprar as novidades tecnológicas existentes.
Resolução: Letra D
A gravação original de "Asa branca", ao empregar
uma variante linguística tipicamente popular, produz um efeito de aproximação com o universo
social dos retirantes nordestinos que deparam
constantemente com o problema da seca. Assim, a
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
23
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
d) Em “ensinar o padre-nosso ao vigário”, entende-se
que alguém queira passar a perna em alguém.
e) Falar que “as meninas eram umas tetéias” é uma
forma de elogio.
versão "original" da letra é mais coerente com o
tema da canção.
Questão 45
(Elson)
Resolução: Letra E
A expressão “arrastando asa” significa tentar
conquistar as jovens; “ficavam debaixo do balaio”
significa que os jovens eram ignorados; “levavam
tábua” quer dizer que eles eram recusados pelas
mulheres, “ensinar o padre-nosso ao vigário” é
usado quando alguém tem a pretensão de ensinar
algo a alguém que já sabe muito bem do que se
trata.
Leia com atenção partes de um dos maravilhosos
textos criados por Drummomnd e, a seguir, faça o que
se pede.
ANTIGAMENTE
I- ANTIGAMENTE, as moças chamavam-se mademoiselles e eram todas mimosas e muito prendadas.
Não faziam anos: completavam primaveras, em geral
dezoito. Os janotas, mesmo não sendo rapagões,
faziam-lhes pé-de-alferes, arrastando a asa, mas ficava longos meses debaixo do balaio. E levavam tábua,
o remédio era tirar o cavalo da chuva e ir pregar em
outra freguesia. As pessoas, quando corriam, antigamente, era de tirar o pai da forca, e não caíam de cavalo magro.Algumas jogavam verde para colher maduro, e sabiam com quantos paus se faz uma canoa. O
que não impedia que, nesse entrementes, esse ou
aquele embarcasse em canoa furada. Encontravam
alguém que lhes passava manta e azulava, dando às
de Vila-diogo. Os idosos, depois da janta, faziam o
quilo, saindo para tomar a fresca; e também tomavam
cautela de não apanhar sereno. Os mais jovens, esses iam ao animatógrafo, e mais tarde ao cinematógrafo, chupando balas de altéia. Ou sonhavam em
andar de aeroplano; os quais, de pouco siso, se metiam em camisa de onze varas, e até em calças pardas;
não admira que dessem com os burros n'água.
[...] Embora sem saber da missa a metade, os presunçosos queriam ensinar padre-nosso ao vigário, e com
isso punham a mão em cumbuca. Era natural que com
eles se perdesse a tramontana. A pessoa cheia de
melindres ficava sentida com a desfeita que lhe faziam, quando, por exemplo, insinuavam que seu filho
era artioso. Verdade seja que às vezes os meninos
eram encapetados; chegavam a pitar escondido, atrás
da igreja. As meninas, não : verdadeiros cromos,
umas tetéias.
[...] Antigamente, os sobrados tinham assombrações,
os meninos lombrigas, asthmas os gatos, os homens
portavam ceroulas, botinas e capa-de-goma [...] não
havia fotógrafos, mas retratistas, e os cristãos não
morriam: descansavam. Mas tudo isso era antigamente, isto é, outrora.
Percebe-se que o autor usou de propósito, ao criar o
texto, uma linguagem que não é atual, embora isso
certamente não venha a interferir no entendimento
dele. Marque a opção em que a expressão foi corretamente “traduzida”, de acordo com o que o autor quis
transmitir para os leitores.
a) A expressão “arrastando asa” significa que, quando
um homem se encontrava machucado, ele procurava o auxílio de uma mulher para que ela o curasse.
b) Em “ficavam debaixo do balaio” significa que as
jovens escondiam os seus escolhidos para que as
outras moças não pudessem paquerá-los.
c) Na expressão “levavam tábua”, entende-se que os
homens eram escolhidos pelo seu vigor físico.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
24
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS
Questões de 46 a 90
Questão 46
(Adriano)
Questão 48
Três amigos, Adriano, Mateus, e André, resolveram
fazer um passeio de final de semana, indo de carro da
cidade de Serra até a cidade de Aracruz no veículo de
um deles, rateando as despesas com combustível.
Dos 54 litros de combustível necessários para completar a viagem, Adriano contribuiu com 32 litros e Mateus com 22 litros. A contribuição de André foi de
R$ 50,22, valor que foi dividido entre Adriano e Mateus, de modo a tornar o rateio equitativo. Portanto é
justo que
a) Adriano receba R$ 32,22.
b) Mateus receba R$ 22,32.
c) Adriano receba R$ 36,60.
d) Mateus receba R$ 18,60.
e) Mateus receba R$ 11,16.
Os horticultores da comunidade de Gramorezinho
contam suas hortaliças sempre em grupos de cinco,
nomeando esse procedimento de contagem como “par
de cinco”. Na realidade, o “par de cinco” aparece como uma base auxiliar do nosso sistema de base dez.
A palavra ‘par’ não significa, naquele contexto dos
horticultores, o oposto de ímpar e tampouco representa o conjunto de dois objetos, pois se trata de cinco
objetos, como podemos ver no diálogo abaixo realizado com horticultor João Maria ao final da tarde de 26
de dezembro de 2000.
— Como é feita contagem das hortaliças?
— A gente conta em par de cinco. A gente conta vinte
par de cinco é cem.
— Depois de par de cinco tem outra contagem?
— Não. Só de par de cinco.
Resolução: Letra E
18l/pessoa
50,22 18
(BANDEIRA, 2004, p. 105.)
http://www.sbemrn.com.br/site/II%20erem/oficina/doc/oficina1/.pdf
Um agricultor dessa comunidade colheu 138 pares de
cinco de hortaliças e mais 4 hortaliças, então podemos
afirmar que num sistema decimal ele colheu
a) 1384 hortaliças
b) 694 hortaliças
c) 784 hortaliças
d) 142 hortaliças
e) 1400 hortaliças
2,79
R$ 2,79/l de gasolina, então:
Adriano  32 – 18 = 14.2,79 = R$ 39,06
Mateus  22 – 18 = 4.2,79 = R$ 11,16
Questão 49
(Adriano)
Equivalência
12”
3’
Em cm
2,54 cm
30,48 cm
91,4 cm
No circuito mundial de surf, é comum um surfista ter
pranchas de tamanhos diferentes, pois as etapas são
disputadas em praias onde as ondas variam de tamanho e de formas.
As informações do quadro abaixo foram publicadas na
edição 1815 da revista Veja, de 13 de agosto de 2003.
O Brasil tem uma dívida
de 285 bilhões de dólares
e paga 50 bilhões de
dólares de juros por ano.
(Adriano)
Veja a tabela a seguir:
Unidade
Símbolo
Polegada (inch) “
Pé (foot)
‘
Jarda (yard)
Yd
Resolução: Letra B
138 x 5 = 690
690 + 4 = 694
Questão 47
(Adriano)
Kelly Slater, por exemplo, tem uma prancha 6’ 3’’. A
prancha de Kelly, em metros, é aproximadamente
a) 1,80
b) 1,82
c) 2,3
d) 1,83
e) 1,91
Os Estado Unidos têm
uma dívida de 6,7 trilhões
de dólares e pagam 70
bilhões de dólares de
juros por ano.
Segundo as informações do quadro, comparando as
taxas de juros anuais pagas pelo Brasil e pelos Estados Unidos, conclui-se que a taxa de juros anuais
brasileira é
a) menor que a americana.
b) igual a americana.
c) o dobro da americana.
d) o quíntuplo da americana.
e) superior a quinze vezes à americana
Resolução: Letra E
6 x 30,48 cm + 3 x 2,54 cm = 190,5 cm = 1,91 cm
Questão 50
(Adriano)
César resolveu fazer uma
reforma em seu sítio e isso
inclui a construção de um
muro de 2 m de altura por 7
m de comprimento. Para
isso, César resolveu utilizar
tijolos de 5 cm de altura por
20 cm de comprimento unidos por uma camada de
cimento, de altura desprezível, conforme mostra figura.
Resolução: Letra E
40
Brasil 
 17,5%a.a
285
70
EUA 
 1%a.a
6700
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
25
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
No depósito em que César costuma comprar material
de construção, os tijolos só são vendidos em milheiros
(1000 tijolos). Como César já havia comprado um
milheiro de tijolos, ele resolveu fazer as contas para
verificar se haveria necessidade de comprar mais
tijolos. Após alguns cálculos, César verificou que
a) Não haveria necessidade de comprar mais tijolos,
pois a quantidade de tijolos que ele iria gastar na
construção do muro era menor que a quantidade
de tijolos que ele já havia comprado.
b) Não haveria necessidade de comprar mais tijolos,
pois a quantidade de tijolos que ele iria gastar na
construção do muro era exatamente igual à quantidade de tijolos que ele já havia comprado.
c) Haveria necessidade de comprar mais um milheiro
de tijolos para completar a construção do muro, porém sobrariam 600 tijolos.
d) Haveria necessidade de comprar exato um milheiro.
e) Haveria necessidade de comprar mais dois milheiros de tijolos para completar a construção do muro,
porém sobrariam mais de 700 tijolos.
o segundo a sala 452 e o terceiro a sala S. O elevador
subirá dois andares, o k se deslocará à 4 unidades no
sentido positivo do eixo x e 3 unidades no sentido
positivo do eixo y para o desembarque do primeiro
passageiro na sala 243. Em seguida, subirá mais 2
andares, se moverá 1 unidade no sentido positivo do
eixo x e 1 unidade no sentido negativo do eixo y para
o desembarque do segundo passageiro na sala 452.
Após o desembarque do segundo passageiro, o elevador sobe 3 andares, segue 2 unidades no sentido
negativo do eixo x e 1 unidade no sentido negativo do
eixo y para o desembarque do terceiro passageiro na
sala S. O número da sala S é:
a) 731
b) 713
c) 771
d) 773
e) 737
Resolução: Letra A
Se, após o desembarque do segundo passageiro,
o elevador está na sala 452 e sobe três andares vai
para a sala 752.
Se anda 2 unidades no sentindo negativo do eixo x
vai para a sala 732 e como anda 1 unidade no sentindo negativo do eixo y vai para a sala 731.
Resolução: Letra C
Sabemos que 1m = 100 cm, e a altura do muro é
2m, ou seja, 200 cm. Como a altura de cada tijolo é
5 cm, serão necessários cerca de 200 : 5 = 40 camadas horizontais de tijolos para atingir a altura
do muro.
O comprimento do muro é de 7 m, ou seja, 700 cm.
Como o comprimento de cada tijolo é 20 cm, devem ser necessárias para a construção do muro é
de 40 x 35 = 1400. Portanto, haveria necessidade
de comprar mais um milheiro de tijolos para completar a construção do muro, porém sobraria mais
de 500 tijolos.
Questão 51
Questão 52
(Adriano)
As bactérias têm alto poder de reprodução. Em algumas horas, sob condições ambientais adequadas, um
único indivíduo pode originar milhares de descendentes. Suponha que, no início de um processo infeccioso
(tempo zero), haja 2 bactérias da mesma espécie e
que, um segundo após, a população alcance o número de 20 indivíduos. Suponha, ainda, que o processo
de reprodução se mantenha nesse ritmo exponencial
de crescimento. Após 10 segundos, a quantidade de
indivíduos estará na casa
a) dos trilhões
b) dos bilhões
c) dos milhões
d) dos milhares
e) das centenas
(Adriano)
Um engenheiro tem um projeto de um prédio no formato de um paralelepípedo reto retângulo com elevador que se move na vertical e também na horizontal,
segundo os eixos x, y e z como na figura a seguir. Um
visitante entra no elevador, no térreo, e aperta a tecla
326, o elevador sobe para o terceiro andar, move-se 2
unidades no sentido positivo do eixo x e 6 unidades no
sentido positivo do eixo y levando-o para a sala 326.
Resolução: Letra B
Usando a linguagem matemática, de acordo com
os dados da questão temos que f(0) = 2 e f(1) = 20
.
 f(1) = 2 10. Continuando no mesmo ritmo de
crescimento, a população de bactérias será multiplicada por 10 a cada segundo, assim, f(2) = 200 =
.
2
.
3
2 10 , f(3) = 2000 = 2 10 e, portanto, é possível
concluir que a cada instante t, em segundos, o
.
t
número de indivíduos será f(t) = 2 10 .
Então, após 10 segundos, a quantidade de indiví.
10
duos será de f(10) = 2 10 = 20.000.000.000, ou
seja, a quantidade de indivíduos estará na casa
dos bilhões.
Questão 53
Suponha que esse prédio seja construído com esse
elevador operando nesse formato. Em dado momento,
três pessoas entram nesse elevador no térreo na posição indicada na figura e um deles solicite a sala 243,
(Adriano)
Mateus pediu a seu irmão André que pensasse em um
número e efetuasse as seguintes operações, nesta
ordem:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
26
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 55
1ª) multiplicar o número pensado por 5
2ª) adicionar 6 ao resultado
3ª) multiplicar a soma obtida por 4
4ª) adicionar 9 ao produto
5ª) multiplicar a nova soma por 5
Uma indústria alimentícia, fabricante de tabletes de
chocolates, optava por vender a embalagem de 200 g
pelo preço de R$ 3,60. Por questões mercadológicas,
alterou o peso do tablete para 180 g, mas manteve o
preço de R$ 3,60.
André comunicou que o resultado é igual a K.
As operações que Mateus deve efetuar com K, para
“adivinhar” o número pensado, equivalem às da seguinte expressão:
a) (K – 165) : 100
b) (K – 75) : 100
c) K : 100 + 165
d) (K + 165) : 100
e) (K + 75) : 100
A partir do texto acima, indique a sentença verdadeira:
a) O peso da embalagem caiu mais de 10%.
b) O preço do quilo do chocolate subiu 10%.
c) Eram necessárias mais de cinco embalagens
antigas para se obter um quilo de chocolate.
d) O preço do quilo do chocolate subiu de R$ 18 para
R$ 20.
e) São necessárias cinco embalagens novas para se
obter um quilo de chocolate.
Resolução: Letra A
Sendo N o número pensando, temos
[(N . 5 + 6) . 4 + 9] . 5 = K
100 . N + 165 = K
N = (K – 165) : 100
Questão 54
(Krüger)
Resolução: Letra D
200  180
a)
x 100%  10%  Falso
200
(Adriano)
b)
Uma concessionária responsável pela manutenção de
vias privatizadas resolve instalar cabines telefônicas
para emergência ao longo de uma rodovia. No Km 88
dessa rodovia, há uma cabine telefônica, e a próxima
cabine se encontra no Km 292. Para otimizar o serviço
de atendimento ao motorista, 16 novas cabines telefônicas serão instaladas a partir do Km 88, de modo que
entre duas quaisquer cabines consecutivas a distância
seja a mesma. Após a conclusão das obras, uma vistoria foi feita por um técnico, que verificou a instalação
inadequada de uma cabine no Km 217. De acordo
com as condições inicialmente propostas pela concessionária, para corrigir o erro, sabendo que todas as
outras cabines anteriores foram corretamente instaladas, o técnico deve solicitar que a cabine do Km 217
seja removida e reinstalada
a) 1 Km à frente
b) 2 Km à frente
c) 3 Km à frente
d) 4 Km à frente
e) 5 Km à frente
R$ 3,60

 Antes : 200 g x1000g  R$18,00
20  18


x 100% 

18
Depois : R$ 3,60 x1000g  R$ 20,00

180 g
 11,11% Falso
c)
1000g
200g
 5 embalagens  Falso
embalagem
R$ 3,60

 Antes : 200 g x1000g  R$18,00

 Verdadeiro
d) 
Depois : R$ 3,60 x1000g  R$ 20,00

180 g
e)
1000g
180g
 5,55 embalagens  Falso
embalagem
Questão 56
(Adriano)
Um leiteiro tem apenas a sua lata de leite cheia e medidas de 5 litros e 3 litros para servir os seus fregueses. Como poderá medir 1 litro, o mais rápido possível, sem desperdiçar nenhum leite?
a) Primeiro enche as medidas de 5 litros e de 3 litros.
Depois devolve o leite da medida de 5 litros para a
lata grande. Depois coloca esses 3 litros na medida
de 5 litros. Enche novamente a medida de 3 litros e
verte este leite na medida de 5 litros, até esta ficar
cheia.
b) Não dá para medir 1 litro de leite.
c) Primeiro enche a medida de 5 litros. Depois coloca
esses 5 litros na medida de 3 litros. Enche novamente a medida de 5 litros e verte este leite na
medida de 3 litros, até esta ficar cheia. Fica exatamente um litro de medida de 5 litros.
d) Primeiro enche a medida de 3 litros. Depois coloca
esses 3 litros na medida de 5 litros. Devolve o leite
Resolução: Letra C
Verifique que deverão ser instaladas 18 cabines,
sendo a primeira no Km88 e a última no Km292.
Logo, a distância entre duas cabines consecutivas
292  88
 12Km. (pode-se usar o termo geral
é de
17
da P.A)
De acordo com as condições especificadas, as
cabines devem ser instaladas nas seguintes posições:
Km88 – Km100 – Km112 – Km124 – Km136 –
Km148 – Km160 – Km172 – Km184 – Km196 –
Km208 – Km220 – Km232 – Km244 – Km256 –
Km268 – Km280 – Km292
Para corrigir o erro, a cabine do Km 217 deve ser
removida e reinstalada no Km 220, isto é 3 Km a
frente.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
27
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
da medida de 5 litros para a lata grande. Enche novamente a medida de 3 litros e verte este leite na
medida de 5 litros, até esta ficar cheia. Fica exatamente um litro na medida de 3 litros.
e) Primeiro enche a medida de 3 litros. Depois coloca
esses 3 litros na medida de 5 litros. Enche novamente a medida de 3 litros e verte este leite na
medida de 5 litros, até esta ficar cheia. Fica exatamente um litro na medida de 3 litros.
Resolução: Letra E
Primeiro enche a medida de 3 litros. Depois coloca
esses 3 litros na mediante de 5 litros. Enche novamente a medida de 3 litros e verte, este leite na
medida de 5 litros, até esta ficar cheia. Fica exatamente um litro na medida de 3 litros.
Questão 57
Qual das afirmações a seguir é verdadeira?
a) No período de 0 a 2 meses, a população B
manteve-se menor que a C.
b) No quinto mês, havia menos de 3500 peixes nesse
tanque.
c) No período de 0 a 5 meses, as populações B e C
mantiveram-se crescentes.
d) A população C atingiu o seu máximo no terceiro
mês.
e) No período de 3 a 7 meses, a população B
manteve-se maior que a A.
(Krüger)
A relação entre a idade e a altura de uma criança,
como idade entre 4 e 13 anos, pode ser calculada, de
modo aproximado, pela fórmula:
A = 5,7xI + 81,5
onde A é a altura da criança, em cm, e I é a idade da
criança, em anos.
Quatro crianças tiveram suas idades e suas alturas
relacionadas na tabela a seguir:
Nome
Idade
Altura
Klaus
10 anos
152 cm
Antônio
8 anos
135 cm
Alice
8 anos
140 cm
Cecília
7 anos
125 cm
Resolução: Letra C
a) Falsa; é a população B que se manteve, durante
o período, maior que a população C.
b) Falsa; podemos estimar que no quinto mês
existissem 1400 peixes da espécie A, 1000 da
espécie B e 1600 da espécie C, totalizando 4000
peixes.
c) Verdadeira.
d) Falsa; A população C atingiu seu máximo no 5º
mês.
e) Falsa; é a população B que se manteve, durante
o período, menor que a população A.
De acordo com a fórmula proposta, podemos afirmar
que
a) apenas Klaus e Alice se encontram acima da altura
esperada com o uso da fórmula;
b) nenhuma criança possui altura acima da estimada
pela fórmula;
c) apenas Cecília encontra-se abaixo da altura
estimada pela fórmula.
d) todas as crianças possuem alturas acima das
estimadas pela fórmula.
e) apenas Alice encontra-se acima da altura estimada
pela fórmula.
Resolução: Letra D
Nome
Idade
Klaus
10 anos
Antônio 8 anos
Alice
8 anos
Cecília
7 anos
Conclusão: todas as
mas das estimadas.
Questão 58
Altura Estimada
138,5 cm
127,1 cm
127, 1 cm
121,4 cm
alturas possuem
Questão 59
(Krüger)
A soma de três números é igual a 40, sendo que um
deles é igual a soma dos outros dois. Se exatamente
dois desses três números são primos, podemos concluir que esse problema
a) não possui solução.
b) possui uma única solução.
c) possui duas soluções.
d) possui três soluções.
e) possui cinco soluções.
Altura
152 cm
135 cm
140 cm
125 cm
alturas aci-
Resolução: Letra C
De acordo com o texto, temos que:
Como z não é primo, conclui-se que x e y devem
ser primos.
Os números primos, menores que 20, são 2, 3, 5, 7,
11, 13, 17 e 19. Como a soma dos dois deve ser
igual a 20, as opções são {3, 17} e {7, 13}.
Logo, o problema possui duas soluções.
(Krüger)
Num tanque, as variações na população de espécies
de peixes A, B e C são descritas, no período de 10
meses, pelo gráfico:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
28
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 60
(Krüger)
Questão 62
Quando aprovado em um determinado programa de
Doutorado, todo aluno deve indicar, em formulário
adequado
I. o nome do docente que deseja que lhe oriente em
seu trabalho;
II. o nome de dois docentes, excluindo seu orientador, que deseja que façam parte de sua Banca de
Qualificação;
III. o nome de um docente – não podendo ser nenhum dos três anteriormente indicados – que deseja indicar como substituto caso um dos anteriores não possa estar presente à sua Banca de
Qualificação.
(Krüger)
A partir dos dados abaixo, responda.
 Há três companhias aéreas, A, G e T, que oferecem voos do aeroporto de Vitória até o aeroporto
de Guarulhos.
 Do aeroporto de Guarulhos até a Praça da Bandeira, em São Paulo, pode-se ir de ônibus direto – opção mais cara - ou pode-se associar ônibus e metrô – opção mais barata.
 Da Praça da Bandeira até a Rua Marquês de Paranaguá, onde fica uma unidade da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – SP), pode-se
seguir de táxi, de ônibus ou mesmo ir caminhando.
Quantas são as opções para se completar o trajeto
entre o aeroporto de Vitória e a Rua Marquês de Paranaguá?
a) 8
b) 10
c) 12
d) 18
e) 27
Se esse Programa de Doutorado possui 12 docentes
em condições de ocupar qualquer uma das vagas
acima, quantas opções de preenchimento do formulário um aluno aprovado possui?
a) 11880
b) 5940
c) 2970
d) 1980
e) 1485
Resolução: Letra D
Multiplicando-se as opções de cada trecho, temos:
3 x 2 x 3 = 18.
Resolução: Letra B
 Para a posição de orientador, o aluno possui 12
opções;
Questão 63
 Para os dois avaliadores, o número de opções
é igual a
Segundo o matemático Leopold Kronecker (18231891), “Deus fez os números inteiros, o resto é trabalho do homem.” Ele insistia na ideia de que Aritmética
e Análise deveriam basear-se nos números inteiros,
os quais considerava como tendo sentido dado por
Deus e rejeitava a construção dos números reais porque não poderia ser feita por processos finitos. Achava que os números irracionais não existiam, lutando
pela sua extinção.
;
 Para a posição de substituto, o aluno possui 9
opções.
 Multiplicando-se esses valores, temos: 12 x 55
x 9 = 5940
Questão 61
(Daniel)
Fonte: Fundamentos de Matemática Elementar, Gelson Iezzi - Atual Editora
(Krüger)
Os conjuntos numéricos são, como afirma o matemático, uma das grandes invenções humanas. Assim, em
relação aos elementos desses conjuntos, é correto
afirmar que
a) o produto de dois números irracionais é sempre um
número irracional.
b) a soma de dois números irracionais é sempre um
número irracional.
c) entre os números reais 3 e 4 existe apenas um número irracional.
d) entre dois números racionais distintos existe pelo
menos um número racional.
e) a diferença entre dois números inteiros negativos é
sempre um número inteiro negativo.
Na Olimpíada de 2012, a Colômbia conquistou 8 medalhas entre as de Ouro, de Prata e de Bronze. Sabendo-se que esse país recebeu pelo menos uma
medalha de Ouro, uma medalha de Prata e uma medalha de Bronze, quantas são as possibilidades de
composição do quadro de medalhas desse país?
a) 15
b) 21
c) 28
d) 35
e) 42
Resolução: Letra B
Sendo O o número de Ouro, P o número de medalhas de Prata e B o número de medalhas de Bronze, a situação proposta pode ser equacionada do
seguinte modo:
Resolução: Letra D
a) Falsa, 2  2  2(racional)
b) Falsa,  2  2  0(racional)
c) Falsa, são infinitos.
d) Verdadeira
e) Falsa, -3 –(-5) = 2
O + 1 + P + 1 + B + 1 = 8  O + P + B = 5.
Usando o esquema “traço-bola”, temos:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
29
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 64
(Daniel)
Resolução: Letra B
Deve-se notar que o triângulo formado entre as
três sedes é retângulo.
O professor Adriano, um dia em sua casa estudando o
maravilhoso mundo dos conjuntos numéricos, deparou
com uma curiosa função f : 
definida pelo sistema a seguir:
1
 ,se x for racional;
f(x)   x

 x,se x for irracional.
Em sala de aula, a fim de habituar seus alunos a tal
função,
resolveu
calcular
a
expressão
f(2)  f( 2)  f(2  2), a qual gerou o seguinte resultado:
a) 2  2
Questão 66
(Daniel)
b) 5  2 2
Um aluno do Darwin, ao receber o primeiro conjunto
de livros, assustou-se com a quantidade de exemplares entregues pelo colégio. Na área de exatas, cada
aluno recebeu 5 livros de Matemática, 4 livros de Física e 4 livros de Química. Sabendo que livros de uma
mesma matéria devem permanecer juntos, de quantas
formas esse aluno poderá organizá-los em uma mesma prateleira?
a) 5! . 4! . 4!
b) 13!
5!.4!.4!
c)
3!
d) 3! . 5! . 4!
2
e) 3! . 5! . (4!)
45 2
2
54 2
d)
2
e) 4  5 2
c)
Resolução: Letra D
Sabendo que:



Então, o cálculo da expressão resulta em:
Questão 65
Resolução: Letra E
Utilizando-se o Princípio Fundamental da Contagem, conclui-se que:
 Os livros de Matemática podem ser arranjados
de 5! formas.
 Os livros de Física podem ser arranjados de 4!
formas.
 Os livros de Química podem ser arranjados de
4! formas.
 Além disso, as 3 matérias podem ser arranjadas
de 3! formas.
 Logo, o total de maneira que o aluno possui de
organizar seus livro é igual a 3! . 5! .
(Daniel)
O professor Adriano resolveu utilizar todos os seus
conhecimentos de geometria plana a fim de otimizar
seu deslocamento para as unidades do Darwin, onde
leciona. Sendo assim, pegou um mapa para verificar
quais eram as distâncias, em linha reta, entre as unidades Jardim da Penha, Serra e Vila Velha. Entre as
sedes de Jardim da Penha e de Serra há uma distância de 24 km. De Jardim da Penha para Vila Velha, a
distância corresponde a 18 km. Já entre Vila Velha e
Serra, há uma distância de 30 km. Com isso, considerando que as três sedes não são colineares, se o professor Adriano pudesse escolher o ponto equidistante
às três unidades, qual seria o valor da distância desse
ponto às unidades, em km?
a) 20
b) 15
c) 16
d) 27
e) 21
Questão 67
(Daniel)
Preocupado com o número de mortes por acidentes
de trânsito, o prefeito de uma cidade mandou catalogar o número de acidentes em todas as vias urbanas.
O estudo demonstrou que as vias mais perigosas
eram as avenidas Euclides, Pitágoras e Ptolomeu,
todas as três lineares. Essas três grandes avenidas se
interceptam duas a duas, de tal forma que os pontos
de encontro formam um triângulo equilátero de lado
medindo 6 km. A fim de construir um pronto socorro
que pudesse atender mais rapidamente às vítimas, o
prefeito mandou cartógrafos pesquisarem qual seria o
ponto equidistante às três vias. Sendo assim, qual
seria a distância desse ponto a cada uma das avenidas em km?
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
30
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
a) 3
b) 3 3
c)
esquema geométrico da figura 1 é um dos muitos detalhes dessa magnífica obra.
3
d) 2 3
e)
3 3
2
Resolução: Letra C
O ponto procurado é o Incentro do triângulo.
Assinale a alternativa que apresenta o padrão geométrico cuja repetição compõe a figura 1.
a)
Questão 68
(Daniel)
Em uma sala de aula, as filas são montadas com 6
carteiras, uma atrás da outra. Os professores gêmeos
Cleverson e Emerson vão se sentar em uma mesma
fila com outros 4 professores distintos. No entanto,
ambos não querem se sentar um após o outro. De
quantas formas essa fila pode ser organizada com
esses 6 professores, de tal formar que os gêmeos
sentem do modo desejado?
a) 720
b) 480
c) 680
d) 360
e) 696
b)
c)
Resolução: Letra B
 Cálculo do total de possibilidades que os 6 professores possuem de se sentar sem qualquer
restrição:
 Cálculo do total de possibilidades que os 6 professores possuem de se sentar de tal forma que
os gêmeos fiquem juntos:
Portanto, o número de possibilidades que os 6
professores possuem de se sentar de tal forma
que os gêmeos não sentem juntos são 6! – 2!.5! =
720 – 2.120 = 480 formas.
Questão 69
d)
(Wagner)
e)
A arte e a arquitetura islâmica apresentam os mais
variados e complexos padrões geométricos.
Na Mesquita de Córdoba, na Espanha, podemos encontrar um dos mais belos exemplos dessa arte. O
Resolução: Letra E
É fácil ver que o padrão geométrico repetido é o da
alternativa E.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
31
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 70
(Wagner)
c) 9  25 3.
d) 18  5 3.
As circunferências do desenho abaixo foram construídas de maneira que seus centros estão sobre a reta r
e que uma intercepta o centro da outra. Os vértices do
quadrilátero estão na interseção das circunferências
com a reta r e nos pontos de interseção das circunferências.
Se o raio de cada circunferência é 2, a área do quadrilátero ABCD é
a)
e) 18  25 3.
Resolução: Letra C
O triângulo ABC é equilátero, logo, AC = 10.
A área A da figura será a soma da área do triângulo equilátero com a área do trapézio.
102  3 10  8 
A

 25  3  9
4
2
3 3
.
2
Questão 72
b) 3 3.
(Wagner)
Três irmãos receberam de herança um terreno plano
com a forma de quadrilátero convexo de vértices A, B,
C e D, em sentido horário. Ligando os vértices B e D
por um segmento de reta, o terreno fica dividido em
duas partes cujas áreas estão na razão 2 : 1, com a
parte maior demarcada por meio do triângulo ABD.
Para dividir o terreno em áreas iguais entre os três
irmãos, uma estratégia que funciona, independentemente das medidas dos ângulos internos do polígono
ABCD, é fazer os traçados de BD e DM, sendo
c) 6 3.
d) 8 3.
e) 12 3.
Resolução: Letra C
a) M o ponto médio de AB .
b) M o ponto que divide AB na razão 2 : 1.
c) M a projeção ortogonal de D sobre AB .
ˆ .
d) DM a bissetriz de ADB
e) DM a mediatriz de AB .
Resolução: Letra A
Considere a figura.
Sabendo que (ABD) = 2
.
(BCD), o terreno ficará
dividido em três partes
iguais se, ao traçarmos
DM, obtivermos (BDM)
= (ADM). Logo, como
DH é a altura relativa
ao vértice D dos triângulos BDM e ADM, devemos ter BM  AM para que
(BDM) = (ADM), ou seja, M deve ser o ponto médio
de AB.
Na figura:
2
AE2  EF2  3  22  EF  1
AC  6 e BC  2  3
Portanto, a área do quadrilátero ABCD será:
A
62 3
 6 3
2
Questão 71
(Wagner)
O emblema de um super-herói tem a forma pentagonal, como representado na figura abaixo.
Questão 73
(Wagner)
No centro de uma praça deve ser pintada uma linha
com o formato de um polígono regular, não convexo,
como mostra o projeto a seguir.
A área do emblema é
a) 9  5 3.
b) 9  10 3.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
32
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Se os vértices pertencem às circunferências de raios 4
m e 2 m, respectivamente, o comprimento total da
linha a ser pintada, em metros, é igual a
a) 5 - 2 2
tem área igual a metade da área do quadrado. Logo,
b) 8 5 - 2 2
A figura II mostra que o buraco consiste de três
triângulos iguais ao triângulo AMN; logo sua área
é 15 cm².
c) 16( 5 - 2)
d) 4 5 - 2 2
e) 16 5 - 2 2
Resolução: Letra E
Aplicando a lei dos cossenos, teremos:
x 2  4²  2²  2.4.2.cos 45
x ²  16  4  8 2
x ²  20  8 2
Questão 75
x  2 52 2
A figura abaixo representa uma chapa triangular de
alumínio que será levada a um laboratório para alguns
experimentos. Num dos testes, os técnicos marcaram
os pontos médios dos lados da chapa e traçaram os
segmentos que unem esses pontos aos vértices opostos (ver figura). Com base nas informações do texto e
nos seus conhecimentos de geometria, qual das alternativas abaixo é necessariamente verdadeira.
Logo, o perímetro pedido será:
16 5  2 2
Questão 74
(Wagner)
(Wagner)
2
A figura I mostra um quadrado de 40 cm cortado em
cinco triângulos retângulos isósceles, um quadrado e
um paralelogramo, formando as sete peças do jogo
Tangran. Com elas é possível formar a figura II, que
tem um buraco sombreado. Qual é a área do buraco?
a) 5 cm2
b) 10 cm2
c) 15 cm2
d) 20 cm2
e) 25 cm2
a) Os técnicos traçaram as bissetrizes dos ângulos
internos do triângulo, localizando o incentro que é o
centro da circunferência inscrita ao triângulo.
b) Os técnicos traçaram as alturas do triângulo,
localizando o ortocentro do triângulo.
c) Os técnicos traçaram as medianas do triângulo,
localizando o circuncentro que é o centro da
circunferência circunscrita ao triângulo.
Resolução: Letra C
Ao lado vemos as figuras do enunciado da questão. A descrição das peças da figura I implica que
os pontos M e N são pontos médios dos lados AB
e AC. A figura III, onde P é o ponto médio de BC,
mostra que a área do triângulo AMN é igual à quarta parte da área do triângulo ABC, que por sua vez
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
33
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
d) Os técnicos traçaram as mediatrizes dos lados do
triângulo, localizando o baricentro que divide essas
mediatrizes na razão 2:1.
e) Os técnicos traçaram as medianas do triângulo que
dividem o triângulo em seis triângulos de mesma
área e localizaram o centro de gravidade do
triângulo.
Resolução: Letra E
Com base no texto, como os pontos G, D e E são
pontos médios, os segmentos BG, AD e CE são
medianas do triângulo ABC. Neste caso, os técnicos locarizaram o baricentro do triângulo que é o
centro de gravidade pois, os seis triângulos formados ao seu redor possuem as mesmas áreas.
Com isso, a única alternativa necessariamente
verdadeira é a letra E.
Questão 76
Segundo esses procedimentos, pode-se afirmar que a
medida do segmento MR, em centímetros, é igual a
a) 6
b) 6 2
c) 9
d) 9 2
e) 10
Resolução: Letra D
(Wagner)
Brincando de dobraduras, Renan usou uma folha retangular de dimensões 30 cm por 21 cm e dobrou
conforme o procedimento abaixo descrito.
1º) Tracejou na metade da folha e marcou o ponto M
ˆ  45 .
O Δ MEN é isósceles, logo ENM
ˆ  ENM
ˆ  45 (ângulos correspondentes) e MQ
QRM
= QR = 15 – 6 = 9.
2
2
2
Logo, o segmento MR = 9 + 9  MR  9  2.
2º) Dobrou a folha movendo os pontos A e B para o
ponto E
Questão 77
(Karina)
Um pequeno terreno ABCDEF, com a forma mostrada
2
na figura, possui área 23 m e o triângulo ADF possui
2
área 5,5 m .
3º) Em seguida, dobrou a folha movendo os pontos C
e D para F e G, respectivamente.
Para cercar esse terreno com cinco fios de arame
farpado, o proprietário adquiriu 3 rolos de arame com
30 m cada um. Dessa forma,
a) o proprietário comprou um rolo a mais que o necessário para fazer a cerca.
b) o proprietário precisa comprar um rolo a mais, pois
precisa de mais 15 m para completar a cerca.
c) o proprietário precisa comprar um rolo a mais, pois
precisa de mais 25 m para completar a cerca.
d) o proprietário precisa comprar dois rolos a mais,
pois precisa de mais 55 m para completar a cerca.
e) o proprietário precisa comprar dois rolos a mais,
pois precisa de mais 60 m para completar a cerca.
4º) Marcou os pontos N, O, P, Q, R na figura resultante.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
34
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Resolução: Letra E
2
Área do triângulo ADF igual a 5,5 m concluixy
 5,5  x  y  11 (1)
se:
2
Área do trapézio ABCD + área do triângulo retân(2x  1)x y
gulo DEF =
  17,5  (2x  1)x  y  35 (2)
2
2
Substituindo (1) em (2):
(2x – 1)x + (11 – x) = 35
2
2x – x + 11 – x = 35
2
2x – 2x – 24 = 0
a) 6,5 cm.
b) 7,0 cm.
c) 7,7 cm.
d) 8,3 cm.
e) 8,9 cm.
Resolução: Letra B
x=4ey=7
Serão necessários 150 metros de arame para cercar o terreno e foram comprados 90 metros. Portanto o proprietário precisa comprar dois rolos de
30 metros.
Questão 78
a b a
  1,62
a
b
30
 1,62
a
a  18,5
b  11,5
c  a  b  18,5  11,5  7cm
(Karina)
A proporção áurea é uma relação desejada em diversas formas de arte, com o objetivo de garantir maior
harmonia à imagem/objeto. Nessa proporção, um retângulo subdivide-se em dois, e o maior está em proporção áurea com o menor, isto é:
Questão 79
(Ewerton)
A caminhada é uma das atividades físicas que, quando realizada com frequência, torna-se eficaz na prevenção de doenças crônicas e na melhora da qualidade de vida.
Para a prática de uma caminhada, uma pessoa sai do
ponto A, passa pelos pontos B e C e retorna ao ponto
A, conforme trajeto indicado na figura.
O fotógrafo Jake Garn é um dos admiradores dessa
técnica. Analise uma de suas fotos, em que há presença da proporção áurea. Sabendo que a maior dimensão dessa foto tem 30 cm, a medida do menor
lado do retângulo que enquadra a cabeça da modelo
na foto é aproximadamente:
(use 1,62 como aproximação para a razão áurea):
Quantos quilômetros ela terá caminhado, se percorrer
todo o trajeto?
a) 2,29.
b) 2,33.
c) 3,16.
d) 3,50.
e) 4,80.
Resolução: Letra D
Pela Lei dos Cossenos, obtemos:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
35
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
2
2
Em consequência, segue que o resultado pedido é
4,2
BT  CT 
 2,43 m.
1,73
2
BC  AC  AB  2  AC  AB  cosBAC
 (0,8)2  12  2  0,8  1  cos150

3
 0,64  1  2  0,8   

 2 
 1,64  0,8  1,7
 3.
Logo, BC  1,7
1  0,8  1,7  3,5.
Questão 80
e,
portanto,
Questão 81
o
resultado
(Ewerton)
Um mineroduto é uma extensa tubulação para levar
minério de ferro extraído de uma mina até o terminal
de minério para beneficiamento. Suponha que se pretenda instalar um mineroduto em uma mina que está à
margem de um rio com 200 metros de largura até um
porto situado do outro lado do rio, 3.000 metros abaixo. O custo para instalar a tubulação no rio é R$ 10,00
o metro, e o custo para instalar a tubulação em terra é
R$ 6,00 o metro. Estudos mostram que, nesse caso, o
custo será minimizado se parte do duto for instalada
por terra e parte pelo rio. Determine o custo de instalação do duto em função de x em que x é a distância
da mina até o ponto P como mostra a figura.
é
(Ewerton)
A figura representa a vista superior do tampo plano e
horizontal de uma mesa de bilhar retangular ABCD,
com caçapas em A, B, C e D. O ponto P, localizado
em AB, representa a posição de uma bola de bilhar,
sendo PB  1,5 m e PA  1,2 m. Após uma tacada na
bola, ela se desloca em linha reta colidindo com BC no
ponto T, sendo a medida do ângulo PTB igual a 60.
Após essa colisão, a bola segue, em trajetória reta,
diretamente até a caçapa D
a) C(x)  6x  10  200  3000  x  
2
b) C(x)  6 2002   3000  x   10x
c) C(x)  4 2002   3000  x 
2
d) C(x)  6x  10 2002   3000  x 
2
e) C(x)  10 2002   3000  x 
2
Resolução: Letra D
Nas condições descritas e adotando 3  1,73, a largura do tampo da mesa, em metros, é próxima de:
a) 2,42.
b) 2,08.
c) 2,28.
d) 2,00.
e) 2,56.
Resolução: Letra A
O custo total será dado por: C(x)  6  x  10  d
Vamos supor que PTB  DTC. Assim, do triângulo
BPT, vem
Onde, d 
BP
1,5
tgPTB 
 BT 
m.
1,73
BT
Daí, temos:
C(x)  6  x  10 
Por outro lado, do triângulo CDT, encontramos
tgCTD 
CD
CT
 CT 
 3000  x 2  2002
2,7
.
1,73
3000  x 2  2002
Portanto, a opção correta é C(x)  4 2002   3000  x  .
2
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
36
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 82


 t  2  
P(t)  103  cos  
π   5  em que o tempo t é medi
 6  


(Ewerton)
do em meses. É correto afirmar que
a) o período chuvoso corresponde a dois trimestres
do ano.
b) a população atinge seu máximo em t = 6.
c) o período de seca corresponde a 4 meses do ano.
d) a população média anual é de 6.000 animais.
e) a população atinge seu mínimo em t = 4 com 6.000
animais.
Resolução: Letra A
Construindo o gráfico da função, temos:
Uma passarela construída em uma BR no Pará tem
um vão livre de comprimento 4L. A sustentação da
passarela é feita a partir de 3 cabos de aço presos em
uma coluna à esquerda a uma altura D da passarela.
Essa coluna, por sua vez, é presa por um cabo de aço
preso a um ponto na mesma altura da passarela, e a
uma distância L da passarela, conforme representa a
figura a seguir.
Supondo L=9m e D=12m, comprimento total dos quatro cabos de aço utilizados é, em metros,:
a) 57
b) 111
c) 21  1341
d) 30  6 13  3 97
e) 30  2 13  97
De acordo com o gráfico, o período chuvoso acontece em seis meses, ou seja, dois trimestres.
Resolução: Letra D
Considere a figura.
Questão 84
(Ewerton)
Um piscicultor cria alevinos em um tanque de 2500
litros. Para garantir o desenvolvimento dos peixes, o
piscicultor necessita de que a salinidade da água do
tanque seja de 18 gramas de sal por litro. Nesse tanque, foram misturadas água salobra com 25,5 gramas de sal por litro e água doce com 0,5 grama de
sal por litro.
Como BC  CD e AC  BD, segue que AB  AD.
A quantidade, em litros, de água salobra e doce que
deve estar presente no tanque é de, respectivamente,
a) 2370 e 130.
b) 2187,5 e 312,5.
c) 1750 e 750.
d) 1562,5 e 937,5.
e) 1250 e 1250.
Queremos calcular 2  AB  AE  AF.
Aplicando o Teorema de Pitágoras no triângulo
ABC, vem
2
2
2
AB  BC  AC  92  122  225  AB  15 m.
Analogamente, para os triângulos ACE e ACF, obtemos
2
2
2
2
2
2
AE  CE  AC  182  122  468  AE  6 13 m
e
Resolução: Letra C
x : quantidade de água salobra:
2500 – x : quantidade de água doce.
AF  CF  AC  272  122  873  AF  3 97 m.
Daí, temos:
x  25,5  (2500  x)  0,5
 18
2500
25,5x  1250  0,5x  45000
Portanto, o resultado pedido é:
2  AB  AE  AF  2  15  6 13  3 97
 (30  6 13  3 97) m.
Questão 83
25x  43750
x  1750 e 2500  x  750
(Ewerton)
A população de peixes em uma lagoa varia conforme
o regime de chuvas da região. Ela cresce no período
chuvoso e decresce no período de estiagem. Essa
população
é
descrita
pela
expressão
A quantidade, em litros, de água salobra e doce
que deve estar presente no tanque é de, respectivamente 1750 L e 750 L.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
37
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 85
seu anverso o valor de 37 ½ réis, batida no Rio de
Janeiro para circular em Minas Gerais.
(Ewerton)
(O SISTEMA. 2013).
A mostra “Castelo Rá-Tim-Bum – A exposição” recriou
o famoso castelo, em homenagem ao programa infantil da TV Cultura o qual completou 20 anos do início
de sua veiculação em 2014. Essa mostra foi inaugurada em julho, no Museu da Imagem e do Som (MIS),
localizado na cidade de São Paulo, obtendo enorme
sucesso de público.
Os ingressos, vendidos na bilheteria do Museu, são de
R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia). Para menores de
cinco anos, o ingresso é gratuito.
De acordo com o texto, se uma pessoa tivesse que
efetuar um pagamento de 680 réis e só possuísse
moedas de Vintém de Ouro, então, ao realizar esse
pagamento, ele poderia receber de troco uma quantidade mínima de moedas, correspondente a uma moeda de
a) 40 réis.
b) 80 réis.
c) 10 e outra de 20 réis.
d) 10 e outra de 40 réis.
e) 10, uma de 20 e uma de 40 réis.
Admita que no dia da inauguração da exposição:
— ingressaram 1.700 visitantes;
— entre esses visitantes, 150 eram menores de cinco
anos;
— a arrecadação total foi de R$ 12.500,00;
— todos os visitantes pagantes adquiriram os ingressos exclusivamente na bilheteria do MIS;
— com exceção das crianças menores de 5 anos, os
demais visitantes pagaram ingresso.
Resolução: Letra E
680  18  37,5  5  réis
680  19  37,5  32,5  réis (não é possível voltar
troco com as moedas disponíveis)
680   20  37,5  70  réis
O troco deverá ser de 70 réis, uma de 10, uma de
20 e uma de 40 réis, conforme alternativa [E].
Assim sendo, pode-se concluir que a quantidade de
visitantes que pagou meia entrada nesse dia foi de
a) 600 pessoas.
b) 650 pessoas.
c) 700 pessoas.
d) 750 pessoas.
e) 800 pessoas.
Questão 87
Uma indústria de cimento contrata uma transportadora
de caminhões para fazer a entrega de 60 toneladas de
cimento por dia em Fortaleza. Devido a problemas
operacionais diversos, em certo dia, cada caminhão
foi carregado com 500 kg a menos que o usual, fazendo com que a transportadora nesse dia contratasse mais 4 caminhões para cumprir o contrato. Baseado nos dados acima se pode afirmar que o número de
caminhões usado naquele dia foi:
a) 24
b) 25
c) 26
d) 27
e) 28
Resolução: Letra A
Seja x o número de visitantes que pagou meia entrada. Sabendo que o número de visitantes que
pagou ingresso é igual a 1700 – 150 = 1550, tem-se
5x  10  (1550  x)  12500  x  3100  2500
 x  600.
Questão 86
(Ewerton)
(Ewerton)
Resolução: Letra A
Sejam n e q, respectivamente, o número de caminhões utilizado e a capacidade de cada caminhão.
Tem-se que
n  q  (n  4)  (q  500)  q  125  n  500.
O Sistema Monetário Colonial
do Brasil mantinha uma clássica ordem de valores baseados
nas dezenas, com seus valores dobrados a cada nível acima de moeda cunhada, portanto com valores de 10, 20,
40, 80, 160, 320, 640 e 960
réis; o que em grande parte minimizava a problemática do troco. No entanto, a província de Minas Gerais
produziu um problema tão grave de troco, no início da
segunda década do século XIX, que afetou diretamente os interesses da metrópole e exigiu medidas drásticas para evitar grandes perdas ao cofre português. [...]
Para resolver o problema, em 1818, a Casa da Moeda
do Rio de Janeiro, desativada desde 1734, foi reaberta
para cunhar uma das moedas mais intrigantes da história da numismática mundial, o Vintém de Ouro. O
nome sugere uma moeda de vinte réis cunhada em
ouro, no entanto é uma moeda de cobre que tem no
Desse modo, vem
n  q  60000  n  (125  n  500)  60000
 n2  4n  480  0
 n  20.
Portanto, o resultado pedido é 20  4  24.
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
38
SIMULADO ENEM – 3ª AVALIAÇÃO – 2015
Questão 88


58  47  58  47  1  516  414  58  47
(Wagner)
Portanto, o número de dígitos necessários será o
número de algarismos de
 
516  414  516  22
14
 516  228   5  2 
16
 212  4096  1016 ,
ou seja, um número com 4  16  20dígitos.
Questão 90
Uma Pilha de tubos precisa ser transportada por uma
rodovia que possui vários viadutos. Preocupado com
isso, o caminhoneiro necessita calcular a altura dessa
pilha para não ocorrer nenhum acidente grave durante
a viagem. Sabendo que os diâmetros dos tubos são
todos iguais a 1 metro e usando 3  1,73, o caminhoneiro calculou a altura, encontrando.
a) 2,00 m
b) 2,63 m
c) 2,73 m
d) 2,83 m
e) 3,00 m
(Wagner)
Arqueólogos encontraram, durante uma escavação,
parte de um colar de ouro feito de placas no formato
de pentágonos regulares. Cada uma dessas placas
está conectada a outras duas placas, como ilustra a
figura. Desejando saber quantas placas formavam o
colar, pediram ajuda a um professor de Matemática de
uma escola perto da região onde eram feitas as escavações. Após uma breve observação e de alguns cálculos, o professor disse que o colar possuía
a) 8 placas
b) 10 placas
c) 12 placas
d) 15 placas
e) 18 placas
Resolução: Letra C
Resolução: Letra B
Unindo os centro dos círculos, vemos a formação
de um triângulo equilátero de lado igual a 2 m. A
altura H da pilha é igual a altura do triângulo mais
um diâmetro.
Logo, H 
2 3
 1  3  1  2,73 .
2
Questão 89
(Ewerton)
Uma empresa recebeu uma planilha impressa com
números inteiros positivos e menores ou iguais a
8
7
5 . 4 . A tarefa de um funcionário consiste em escolher dois números da planilha uma única vez e realizar
a operação de multiplicação entre eles. Para que o
funcionário tenha precisão absoluta e possa visualizar
todos os algarismos do número obtido após a multiplicação, ele deverá utilizar uma calculadora cujo visor
tenha capacidade mínima de dígitos igual a:
a) 44
b) 22
c) 20
d) 15
e) 10
Resolução: Letra C
O maior produto possível para os dois números
escolhidos será:
G:\2015\REPROGRAFIA\Simulado\3ª Avaliação - Objetiva\3ª Avaliação - Prova 2 - resolução provisória.doc
39

Documentos relacionados