Uma Ferramenta para criação de websites por crianças

Сomentários

Transcrição

Uma Ferramenta para criação de websites por crianças
Uma Ferramenta para criação de websites por
crianças baseada na pedagogia de projetos
André L. A. Raabe, Rudimar L. S. Dazzi, Anita M. R. Fernandes, Simone Criminácio
VI apresenta as Considerações Finais.
Resumo—Este artigo apresenta o KidWeb – ferramenta para
criação de websites por crianças. O KidWeb buscar auxiliar as
atividades desenvolvidas com crianças da 3ª e 4ª séries do Ensino
Fundamental baseadas na Pedagogia de Projetos. São abordados
os estudos realizados sobre Pedagogia de Projetos, análise das
interfaces de Editores HTML e ferramentas de autoria para
crianças. A descrição do funcionamento do software e as
perspectivas de utilização do mesmo no contexto escolar também
são exploradas.
Palavras-chaves—Ferramentas e recursos baseados na WEB,
Software Educacional, Pedagogia de Projetos.
I. INTRODUÇÃO
A
tualmente, o computador está inserido na realidade
escolar servindo como uma ferramenta auxiliar que
permite a criança envolver-se em experiências
educativas, nas quais o processo de conhecimento contempla
não só a teoria, mas também a prática.
Analisando as atividades desenvolvidas nas escolas do
Ensino Fundamental que trabalham com a modalidade de
Pedagogia de Projetos, percebeu-se que em grande parte das
atividades desenvolvidas, as crianças são incentivadas a
desenvolverem um produto final. Este geralmente é um
documento, uma figura ou uma composição elaborada
utilizando o computador. No entanto, grande parte das vezes,
os softwares utilizados para suporte a estas atividades não são
adequados à realidade e linguagem da criança.
Considerando esta realidade, decidiu-se desenvolver o
KidWeb, uma ferramenta de autoria para auxiliar as crianças a
elaborarem composições multimídia no formato de websites.
Para isso, buscou-se desenvolver uma interface adequada a
realidade da criança.
Este artigo está dividido da seguinte forma: O item II
apresenta os conceitos teóricos relacionados a Pedagogia de
Projetos e Temas Geradores, e relata as visitas realizadas às
escolas que trabalham com esta modalidade; o item III
apresenta a busca de indicadores para construção da interface
do KidWeb; o item IV apresenta a descrição do KidWeb; o
item V apresenta KidWeb na Pedagogia de Projetos; e o item
Todos os autores pertencem ao Curso de Ciência da Computação do
Centro de Educação em Ciências Tecnológica da Terra e do Mar - CTTMar
da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI. Rua: Uruguai, 458 – Bloco 7
- CEP 88.302-202 – Itajaí – SC - Brasil Fone (0XX47) 341-7544. E-mail para
contato: [email protected]
II. PEDAGOGIA DE PROJETOS
Na Pedagogia de Projetos, os aspectos cognitivos,
emocionais e sociais estão presentes na construção de
conhecimentos, sendo colocados em prática por meio de
atividades previamente elaboradas, nas quais aprender deixa
de ser um simples ato de memorização e ensinar não significa
repassar apenas os conteúdos prontos [1]. A prática da
Pedagogia de Projetos visa a superação das habituais
tendências em pedagogia, tendo como características, entre
outras:
O aluno é sujeito da própria aprendizagem, não sendo um
mero executor de atividades, mas muito mais co-participante;
A busca de informações pelos alunos é apenas orientada
pelo professor, que não apresenta respostas prontas;
As práticas de sala de aula superam uma visão estática e
descontextualizada, apoiando-se no real, na bagagem de
conhecimentos que os alunos já trazem e no que, de fato,
querem conhecer, não dependendo somente das escolhas dos
adultos;
A elaboração e execução de projetos nas escolas não podem
deixar de fora o conteúdo das disciplinas, mas pelo contrário,
deve dinamizá-lo, enriquecê-lo, vinculando o processo de
aprendizagem dos conteúdos a realidade atual [2]. No trabalho
com projetos os alunos não entram em contato com os
conteúdos de maneira abstrata, ou de modo teórico, mas na
busca das soluções de questões propostas no projeto, gera-se a
necessidade da aprendizagem e, neste processo, os alunos se
defrontam com os conteúdos das disciplinas, entendidos como
instrumentos culturais valiosos para a compreensão da
realidade.
O projeto na Pedagogia de Projetos é composto de quatro
fases: Escolha do Tema Gerador; Coleta de Informações;
Organização das Informações e Exposição das Informações.
Na primeira fase, o aluno irá juntamente com os colegas e
professores, escolher o tema gerador do projeto. A sugestão do
tema pode partir de um só aluno, do professor ou de um grupo
de alunos. O importante é que esse problema envolva a todos e
passe a ser de todos.
Um tema se chama gerador porque, qualquer que seja a
natureza de sua compreensão, como a ação por ele provocada,
contêm em si a possibilidade de desdobrar-se em outros tantos
temas que, por sua vez, provocam novas tarefas que devem ser
seguidas [3].
2
Após a escolha do tema, a continuidade ao trabalho será
dada com os alunos coletando informações de diferentes tipos
de fontes como conversas ou entrevistas com informantes
diversos, passeios ou visitas, pesquisas bibliográficas,
pesquisas na Internet, desenhos e outros.
A terceira fase do projeto, Organização das Informações, o
aluno irá determinar o direcionamento final de seu projeto, que
poderá ser um cartaz, jornal, história em quadrinhos, poesia,
etc. e organizar o material que será apresentado. É importante
que nesse momento utilizem-se diferentes fontes de
modalidade para apresentar os diversos pontos de vista.
A última fase, Exposição das Informações Coletadas, o
aluno irá expor o produto final na escola, para os colegas,
professores e pais.
A. Pedagogia de Projetos na Prática
Com a intenção de verificar a validade e relevância de
construção da ferramenta, foram realizadas visitas a duas
escolas municipais que trabalham com a Pedagogia de
Projetos atendendo crianças do Maternal I ao Ensino
Fundamental. Estas auxiliaram também na definição de
indicadores para a construção do KidWeb.
Uma das preocupações verificadas é a de trabalhar
buscando estar atualizada nas propostas educacionais e
oferecer as crianças as mais diferentes e diversas experiências.
Para isso, baseia-se no Projeto Qualidade de Vida, o qual
propõe a elaboração do currículo dividido em semanas nas
quais são inseridos temas como "Semana do meio ambiente",
"Semana das boas maneiras", "Semana das eleições", de
acordo com datas comemorativas, eventos e interesse dos
alunos. Os professores elaboram as atividades curriculares e
interdisciplinares envolvendo-as ao tema proposto.
A grande maioria das atividades realizadas se encerram com
a exposição das informações coletadas e organizadas pelos
alunos. Normalmente são cartazes ou documentos feitos
através do computador usando softwares como Word, Paint,
kidpix e outros.
As escolas visitadas possuem laboratórios de informática
onde são realizados projetos integrados aos conteúdos
trabalhados em sala de aula, seguindo o contexto das semanas,
utilizando o computador como mais uma ferramenta auxiliar
ao desenvolvimento cognitivo das crianças.
As escolas expuseram a necessidade de software para
suporte a essas atividades no Ensino Fundamental e pretendem
integrar a Internet as disciplinas de sala de aula oferecendo ao
aluno mais uma fonte de pesquisa e desenvolvimento de
projetos.
Considerando estas questões, verificou-se que a construção
do KidWeb poderia contribuir para a realização atividades
relacionadas a Pedagogia de Projetos, uma vez que estas
normalmente geram um produto final em forma de documento.
A elaboração destes documentos utilizando um editor HTML,
construído considerando as características da criança e da
natureza das atividades, permite auxiliar no desenvolvimento
das habilidades cognitivas, mudando a visão a respeito da
Internet e possibilitando um acesso mais amplo aos trabalhos
desenvolvidos em sala de aula.
III. BUSCA DE INDICADORES PARA A INTERFACE
A interface deve funcionar como ponte de acesso entre a
criança e o sistema [4]. O primeiro passo no planejamento da
interface é identificar a idade das crianças para as quais o
projeto se destina, pois considerar o tipo de usuário e suas
características é tarefa primordial para que os requisitos sejam
atendidos. Definiu-se em conjunto com as especialistas das
escolas visitadas que a faixa etária adequada para o KidWeb
compreende alunos 3ª e 4ª séri es do Ensino Fundamental.
Com o objetivo de encontrar indicadores para o
desenvolvimento das funcionalidades do software, analisou-se
o Editor HTML Microsoft FrontPage Express. O software de
autoria Fine Artist, foi analisado por ser uma ferramenta de
autoria voltada para o público infantil e o editor HTML para
crianças HotDog Junior por trabalhar com a mesma faixa
etária do KidWeb.
A. Análise do Software MS-FrontPage Express
O FrontPage é um software disponível para plataforma
Windows, possibilita criar e editar Websites em HTML. A tela
principal, onde são confeccionadas as páginas, é composta de
ícones básicos, barra de ferramentas padrão e formatação, os
botões destas barras representam os comandos usados com
maior freqüência.
Elaborar uma página HTML no Front Page é semelhante a
elaborar um documento em um editor de textos. Com isso, não
é necessário o conhecimento de HTML. A edição é visual, e o
código correspondente é gerado automaticamente.
Os recursos mais comuns a composição de documentos
eletrônicos encontram-se presentes, como recortar, copiar,
colar, voltar, formatar fonte, inserir imagens, formatar cor de
fundo e assim por diante.
Para facilitar a organização dos textos e imagens de uma
página da Web, o FrontPage permite o uso de tabelas as quais
exibem de maneira semelhante a uma planilha, linhas e
colunas nas quais poderão ser digitados os textos. Tanto as
imagens como os textos poderão ser utilizados como
hyperlinks, os quais apontam para outra página da Web,
imagem ou tabela quando o visitante dá um clique sobre esta.
B. Análise da Ferramenta Fine Artist
A escolha desta ferramenta se deu pela mesma adequar-se
ao público alvo do projeto proposto, possuir ícones
identificados com a realidade das crianças e proporcionar à
mesma um ambiente de autoria. A ferramenta Fine Artist
permite à criança criar histórias em quadrinhos, figuras
animadas, cartazes e adesivos.
O ambiente dispõe de ferramentas que buscam ensinar
técnicas de artes, tal como noções de dimensão durante a
elaboração de um desenho [5]. Além disso, a capacidade
imaginativa da criança pode ser demonstrada através da adição
de sons e figuras animadas ao trabalho elaborado, bem como a
utilização de figuras prontas. Possibilita a prática da escrita, a
qual permite à criança a construção de palavras que podem ser
3
associadas a sons e a efeitos visuais, como adição de cores.
O Fine Artist em primeiro momento pode confundir a criança,
devido sua variedade de recursos, porém sua interface intuitiva
e amigável facilita sua utilização. Salienta-se algumas
características interessantes como:
1) Utilização de ícones com aparência adequada ao
público infantil;
2) Adição de sons às palavras: os usuários podem utilizar
os sons disponíveis no ambiente, bem como gravarem novos
sons para serem adicionados às palavras [5];
3) Edição de figuras pertencentes ao acervo da
ferramenta;
4) Cada aluno cria um diretório com seu nome, onde são
gravados os trabalhos realizados no ambiente.
C. Análise do HotDog Junior
O HotDog Junior é um editor HTML para crianças cuja
interface apresenta-se no idioma Inglês. O software possui um
personagem próprio (cachorro) que apresenta as funções do
editor.
O software é composto por um menu com botões
relativamente grandes para escolher, construir, visualizar e
salvar um documento HTML.
A criança pode criar uma página visualmente, selecionar a
cor de fundo e adicionar itens como imagens, textos, links etc.
Os textos são digitados em uma caixa de texto própria, e
para formatar o texto abre-se uma caixa de diálogo com uma
série de opções onde a criança escolhe o estilo da letra, cor e
alinhamento do texto.
Para adicionar figuras, abre-se uma caixa de diálogo onde a
criança pode escolher aquela que desejar. Os itens escolhidos
são distribuídos na página conforme a ordem que a criança os
insere. A criança pode ainda visualizar a página e salvá-la.
IV. DESCRIÇÃO DO KIDWEB
Para o desenvolvimento de um projeto de software
educacional é necessário abordar os aspectos técnicos e
pedagógicos. A escolha da taxonomia é importante para
determinar as características predominantes no software e
orientar o processo de modelagem e implementação. O
KidWeb enquadra-se na modalidade de ferramenta de autoria,
pois o mesmo possibilita ao aluno explorar um conjunto amplo
de habilidades cognitivas exercendo sua criatividade.
Decidiu-se pela disponibilização de quatro modelos de
páginas pré-elaboradas com locais definidos para a inserção de
título, textos, imagem e links. Considera-se que assim a
criança terá maior facilidade para elaborar a página,
característica importante de softwares desenvolvidos para este
público. A Fig. 1 ilustra a tela de escolha de um modelo.
Fig 1. Tela de seleção de um modelo
As funcionalidades definidas para o editor foram baseadas
no FrontPage, são elas: "Inserir Marcadores", "Formatar
Parágrafo", "Recortar", "Copiar", "Colar", "Inserir Cor de
Fundo", "Salvar", "Imprimir" "Visualizar Página" e "Ajuda".
Estas foram selecionadas por serem as tarefas mais básicas que
possibilitam a elaboração de websites.
Através da análise do HotDog Junior, constatou-se a
importância do software possuir um personagem próprio para
que a criança possa criar uma identificação com este. Com
isso, criou-se o personagem Izinho (I de Internet), que tem o
amarelo como padrão de cor e tamanho relativamente grande
para facilitar o clique do mouse. A figura foi elaborada
considerando as representação da faixa-etária a que o software
se destina. O personagem pode ser visualizado em detalhe na
Fig. 2.
Cor básica do
personagem.
Fig. 2. Personagem Izinho do KidWeb
A tela principal onde é confeccionada a página é composta
pela área de edição no centro e os ícones a sua volta. Isto
permite ao aluno ter uma visibilidade maior dos ícones e passa
a idéia de um ambiente descontraído e agradável.
O software desempenha funções básicas como: criar um
novo documento HTML baseado no modelo escolhido, salvar
este documento, inserir figuras, texto, hiperlinks, formatação e
outros. A Fig. 3 ilustra a interface do KidWeb com um modelo
4
para elaboração de história em quadrinhos.
Fig. 3. Interface do KidWeb
A criança desenvolve a página da maneira que desejar, pois
a formatação das letras, cores de fundo e imagem são inseridos
de acordo com a sua imaginação. A visualização da página
poderá ser feita utilizando-se o visualizador do KidWeb. A
Fig. 4 demonstra uma página elaborada no KidWeb.
V. KIDWEB E A PEDAGOGIA DE PROJETOS
A relação entre o KidWeb e a pedagogia de projetos fica
mais clara ao se analisar as etapas isoladamente. Na fase de
Coleta de Informações, a criança e o professor podem coletar
ou construir (através de softwares como o Paint) um acervo de
imagens e dispô-las para os colegas elaborarem seus websites.
Para isso, o KidWeb fornece a escolha de uma pasta padrão de
onde são buscadas as imagens. Esta pasta pode ser
compartilhada entre os vários usuários, e pode variar conforme
o desejo do professor, ou conforme o tema gerador.
Na etapa de Organização das Informações, a criança poderá
utilizar-se do KidWeb para organizar o projeto em forma de
website usando um dos modelos disponíveis. Poderá ser um
texto individual, poesia, história em quadrinhos, jornalzinho,
relato de uma entrevista, etc.
Na última fase, Exposição das Informações Coletadas, é
importante que a criança possa divulgar o que está fazendo e
tenha a oportunidade de comunicá-lo. Os dossiês são uma
estratégia importante para a organização final dos projetos.
Dentro deste contexto, o KidWeb servirá como uma porta de
acesso para a divulgação dos projetos na Internet e uma nova
possibilidade na utilização de uma ferramenta para a
construção de páginas totalmente voltada à criança.
Assim, o uso da informática nas instituições educacionais
que inicialmente era visto apenas como uma disciplina
complementar na carga curricular dos alunos, passa a ser visto
como uma ferramenta poderosa de auxílio ao aprendizado
dentro do contexto pedagógico.
VI. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Fig. 4. Página elaborada no KidWeb
A criança não necessita ter conhecimento de HTML para
desenvolver suas atividades no KidWeb, pois o mesmo é um
software visual, ou seja, a medida em que a página vai sendo
construída, o código HTML é gerado automaticamente.
O KidWeb possibilita ao professor selecionar a pasta padrão
a qual o software buscará pelos arquivos de imagem. Desta
forma podem-se construir acervos de imagens relacionados ao
Tema Gerador selecionado. A pasta onde os documentos
HTML ficam gravados também pode ser selecionada, e caso
de ser uma pasta pública comum a rede local da escola, facilita
a tarefa de reunir os trabalhos realizados pelas crianças em um
dossiê digital que poderá ser exposto através da Internet para
outras crianças, pais, coordenadores, etc.
Ainda não foi construído um módulo para publicação das
páginas automaticamente na Internet, ainda é necessária a
realização de FTP.
A Pedagogia de Projetos surgiu como um motivador para a
realização deste trabalho, uma vez que as características das
tarefas realizadas e o suporte fornecido pelas ferramentas de
software indicavam a possibilidade de utilização de uma
ferramenta de autoria voltada para Internet, um editor de
páginas HTML.
Sabe-se, porém que a ferramenta não limita-se as atividades
de Pedagogia de Projetos, uma vez que esta pode ser utilizada
através de outras abordagens ou simplesmente usada sem uma
contextualização.
O envolvimento com os especialistas em educação das
escolas visitadas permitiu descobrir outro potencial de uso da
ferramenta que está relacionado com o conhecimento da
técnica de construção de website. Isso pode trazer como
conseqüência positiva uma mudança da visão da criança frente
à informação disponível na rede, deixando de ser apenas
consumidora e passando a ser produtora de informações.
Outros fatores positivos estão relacionados a facilidade de
acesso aos trabalhos produzidos por alunos nas escolas,
permitindo a visitação de pais, colegas de outras escolas, ou
mesmo de comunidades infantis como o Kidlink [6].
Além disso, a Internet permite a criança um contato mais
direto com o mundo, o que atende a mais uma necessidade
atual: a da experiência direta como modalidade de
aprendizagem mais propícia ao desenvolvimento da
5
capacidade de resolução criativa de problemas [7].
Acredita-se que o KidWeb pode se tornar uma ferramenta
de grande valia para as crianças, atuando como uma
ferramenta incentivadora no processo de ensino/aprendizagem
das escolas. A utilização do KidWeb em atividades de
aprendizagem nas escolas está sendo realizada e deverá ser
explorada em trabalhos futuros.
AGRADECIMENTOS
Os autores gostariam de agradecer ao Colégio Aplicação
UNIVALI e ao Professor Dorinel Fortunatto.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
[1]
[2]
[3]
[4]
[5]
[6]
[7]
Vieira, Fábia Magali Santos. (23 jun 2000) Pedagogia de Projetos
[Online]. Available: http://www.connect.com.br/ntemg//pedagp.htm
Oliveira, R. Informática Educativa: dos Planos e Discursos à Sala de
Aula. Campinas: SP, Papirus, 1997.
Freire, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Editora Paz e Terra, Rio de
Janeiro, 1987.
Marucci, R. A. Projeto de Interface e Multimídia para Crianças.
Workshop de Informática na Escola, Congresso Nacional da Sociedade
Brasileira de Computação, anais p. 759-770, Rio de Janeiro, 1999.
Boff, Elisa. Giraffa, Lúcia M.M. Criação de Histórias em Quadrinhos de
forma cooperativa na Web. Simpósio Catarinense de Computação, anais
p. 639-649, Itajaí - 2000.
Lucena, Marisa. Comunidades Dinâmicas para aprendizado na Internet.
Revista Brasileira de Informática na Educação N° 2. Abril, 1998.
Sobral, Adail. Internet na escola - O que é, como se faz. São Paulo:
Edições Loyola, 1999.

Documentos relacionados