A Caritas Portuguesa

Сomentários

Transcrição

A Caritas Portuguesa
Caritas Portuguesa
A CARITAS PORTUGUESA
A Caritas é “uma instância típica e oficial da Igreja para a promoção da sua acção social”
(Conferência Episcopal Portuguesa, 1997, Instrução Pastoral “Acção Social da Igreja”, n.º 31).
A Caritas Portuguesa é a união das Caritas Diocesanas, tem sede em Lisboa e abrange todo o
território do País.
Tem como orientações fundamentais, a Doutrina Social da
Igreja, os imperativos da solidariedade, atribuindo prioridade às
situações mais graves de pobreza e exclusão social.
A Caritas Portuguesa, instituição da Igreja Católica, é uma
pessoa jurídica pública, de natureza fundacional que abrange
todo o território nacional, desenvolvendo a sua acção, tendo em
conta os seguintes objectivos:
Animar a Pastoral Social.
Contribuir para o conhecimento dos problemas e a sua leitura à luz da Doutrina Social
da Igreja.
Apoiar a criação e o funcionamento dos serviços paroquiais de acção social.
Intervir socialmente, com empenhamento directo na prevenção e solução dos
problemas.
Contribuir para a transformação social,
nomeadamente no domínio das relações sociais, dos
valores e do ambiente, em ordem ao desenvolvimento
social.
Promover a formação de agentes da Pastoral Social.
Proporcionar assistência em situações de
dependência ou emergência.
Valorizar a promoção social, visando a prevenção e
superação da dependência e o reforço da autonomia
pessoal.
Promover o desenvolvimento solidário, integral e personalizado.
ACÇÃO
Procura-se atingir estes objectivos a partir da acção de cada Caritas, que em articulação com a
pastoral diocesana, desenvolvem e sustentam o compromisso da Igreja, actuando na área
social. Os seus programas e actividades diferem conforme as necessidades e a realidade local.
A Caritas intervém, nomeadamente, no desenvolvimento e
coordenação de programas e projectos sociais dirigidos,
preferencialmente, a públicos desfavorecidos - idosos,
crianças, desempregados, toxicodependentes, alcoólicos,
imigrantes..., quer por sua iniciativa, quer em colaboração
com outras entidades que actuam no terreno.
A intervenção social para a implementação de políticas
estruturantes.
A promoção de iniciativas de desenvolvimento local e a
intervenção junto das instâncias apropriadas à criação de
políticas construtoras de coesão social, são outras duas áreas
de actuação.
HISTÓRIA
A Cáritas Portuguesa foi criada logo após a II Guerra Mundial e teve como primeira actividade
o acolhimento de crianças refugiadas. A resposta aos problemas sociais de maior gravidade foi
imediatamente definida como uma das suas principais vocações. Os primeiros estatutos datam
de 1956. Até ao presente a instituição conta três fases distintas:
•
•
•
1ª Fase: desde a fundação até à primeira revisão dos estatutos (1975). Entre os anos
50 e 70 a actividade da Cáritas centrou-se na distribuição de géneros alimentares,
doados pelos EUA no âmbito do Plano Marshall, e na promoção do acolhimento de
crianças vindas do centro da Europa durante a Guerra Fria;
2ª Fase: desde 1975 até à segunda revisão estatutária, em 2000. Implementação da
promoção social através do apoio à criação de postos
de trabalho; criação e funcionamento de equipamentos
sociais; formação de agentes; e preparação para a
actuação estrutural nos domínios do desenvolvimento
local e intervenção junto de centros de decisão política;
3ª Fase: Com a revisão estatutária de 2000 abre-se
uma nova etapa na vida da Cáritas, assente na
consolidação da autonomia das Cáritas Diocesanas e
na promoção da clarificação e actualização dos
objectivos da Cáritas no contexto da Igreja e da
sociedade portuguesa.
Em termos institucionais ocorreram quatro evoluções significativas:
o
o
o
o
Descentralização das diocesanas mediante a criação das respectivas Cáritas
com personalidade própria;
Criação de grupos de acção social nas paróquias;
Transformação da Cáritas Portuguesa numa federação de Cáritas Diocesanas;
Integração explicita na Pastoral Social da Igreja.
Recentemente a Cáritas Portuguesa assumiu a estrutura de ONGD (Organização Não
Governamental de Desenvolvimento), sendo, nessa qualidade, membro da Plataforma
Portuguesa das ONGD, reconhecida e registada junto do IPAD (Instituto Português de Apoio
ao Desenvolvimento). É também membro da Caritas Internationalis, Confederação das 162
organizações católicas de ajuda ao desenvolvimento e de serviço social.
A REDE INTERNACIONAL
A Cáritas Internationalis é uma Confederação de 162 Organizações Católicas de ajuda
humanitária, desenvolvimento e serviço social que trabalham para construir um mundo melhor,
especialmente, para os mais “pobres dos pobres e oprimidos”, em mais de 200 países e
territórios. A Cáritas trabalha sem olhar a credos, raças, géneros ou
etnias e é uma das maiores organizações humanitárias do mundo.
Providencia um raio de esperança para milhões de mulheres,
homens e crianças em tempos de dificuldade ao mesmo tempo que
contribui para a justiça social em tempos de paz. O seu mandato
pressupõe o desenvolvimento integral, ajuda de emergência, looby,
construção da paz, promoção dos direitos humanos, bem como uma
proporcional e equilibrada distribuição de recursos.
A abordagem da Cáritas é baseada na Doutrina Social da Igreja, que tem no seu âmago a
defesa incondicional da dignidade da pessoa humana. O trabalho da Cáritas em prol dos mais
pobres manifesta o Amor de Deus pela Criação. A Caritas considera que os fracos e os
oprimidos não são objecto de pena mas agentes de mudança que lideram a luta pela
erradicação da pobreza desumanizante, as inaceitáveis condições de vida e de trabalho, as
injustas estruturas sociais, políticas, económicas e culturais.
O que tem credibilizado a missão da Cáritas é a presença
constante nas comunidades, antes, durante e depois das
situações de crise. A sua importância advém, também, de ser
parte da sociedade civil e, ao incorporar a perspectiva dos
pobres, adapta as suas estratégias a um mundo em constante
mutação.
A Cáritas promove o trabalho em rede, na convicção de que a
autonomia institucional e local é a garantia principal de um
eficaz trabalho de equipa para o bem de todos. Com a sua
experiência e recursos, a Cáritas, procura identificar temas de
interesse local e analisá-los a nível nacional e internacional, agindo depois local, regional e
globalmente
A Caritas Europa é uma das sete regiões da Cáritas Internationalis e foi criada em 1971.
Congrega 48 organizações de 44 países Europeus. As suas actividades são centradas em
temáticas como a pobreza, a iniquidade social ou migrações e desenvolvem-se ao nível da
União Europeia e de cada país europeu. A Cáritas Europa apoia, também, os seus membros
com actividades nas áreas da cooperação internacional, da ajuda humanitária, do
desenvolvimento e da promoção da paz.
Mais informações: Ver site www.caritas.pt