projeto de música la salle caxias

Сomentários

Transcrição

projeto de música la salle caxias
7° PRÊMIO SINEPE/RS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL
DESENVOLVIMENTO CULTURAL
COLÉGIO LA SALLE CAXIAS
PROJETO DE MÚSICA LA SALLE CAXIAS
Caxias do Sul, 28 de setembro de 2012.
SUMÁRIO
1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO ............................................................................................... 3
1.1 Apresentação da Instituição Educacional ............................................................................... 3
1.2 Cenário e Justificativa ............................................................................................................. 4
1.3 Objetivos e Desafios ............................................................................................................... 6
2. ENVOLVIMENTO COM OS PÚBLICOS DE INTERESSE ...................................................... 8
2.1 Apresentação dos Públicos de Interesse do Projeto ................................................................ 8
2.1.1 Alunos do Projeto ............................................................................................................. 8
2.1.2 Grupos Convidados .......................................................................................................... 8
2.1.3 Plateia ............................................................................................................................... 9
2.2 Formas de Envolvimento ......................................................................................................... 9
3. GESTÃO DO PROJETO ............................................................................................................... 11
3.1 Estratégias e Ações .................................................................................................................. 11
3.2 Metodologia e Execução .......................................................................................................... 14
3.3 Impacto Socioambiental ........................................................................................................... 17
3.4 Recursos ................................................................................................................................... 17
3.4.1 Humanos ........................................................................................................................ 17
3.4.2 Financeiros ...................................................................................................................... 18
3.4.3 Materiais .......................................................................................................................... 20
3.5 Aspectos Inovadores ................................................................................................................ 20
4. RESULTADOS ............................................................................................................................. 23
4.1 Resultados Quantitativos e Qualitativos .................................................................................. 23
4.2 Possibilidade de Replicação ..................................................................................................... 26
4.3 Geração de Valor para a Sociedade e para a Instituição .......................................................
27
ANEXOS
2
1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO
1.1 Apresentação da Instituição Educacional
O Colégio La Salle foi fundado em 14 de fevereiro de 1936, graças à iniciativa da Associação
de Ex-alunos do Colégio Nossa Senhora do Carmo, que se mobilizou para prover fundos à nova
instituição. Com os recursos levantados, foi adquirido um terreno junto à Av. Rio Branco, nº 07, no
bairro São Pelegrino.
Em 1958, com a criação do Curso Ginasial, foi preciso ampliar a Escola La Salle com a
aquisição do atual endereço, na Rua La Salle, 1004. Apenas em março de 1964, efetuou-se a
transferência definitiva do Colégio para a nova sede. A partir dessa inauguração, o Colégio
prosseguiu na sua caminhada educativa. Em 1963, foi fundado o Grêmio Estudantil. Em 1968, a
criação da Associação de Pais e Mestres. Em 1970, criação da Pré-Escola e 2º Grau Noturno.
Também, neste ano, foi adotado o regime misto de alunos. Em 1975, foi criado o Clube de Mães. O
Ginásio de Esportes foi inaugurado em 1977. O Curso de 2º Grau diurno foi instalado em 1979. Em
1982, criação do Centro de Professores.
Hoje, o Colégio oferece os cursos de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio,
contando com 892 alunos, 50 professores e 36 funcionários. Sua atual diretoria é constituída por Ir.
Ivan José Migliorini, Diretor; Prof. Alvoni Adão Prux dos Passos, Presidente do Centro de
Professores; e Sra. Jaqueline Tielle Demari, Presidente da Associação de Pais e Mestres.
Pertencente à Rede Lassalista, o Colégio La Salle Caxias tem como missão proporcionar uma
educação humana e cristã de excelência, caracterizada pela seriedade da formação, pela qualidade no
processo de apropriação e produção de conhecimentos e pelo espírito comunitário, de relações
humanas significativas. Orienta-se por princípios filosófico-pedagógicos que colocam como centro a
pessoa humana, promovendo sua educação integral; exaltam a reflexão e o cultivo de valores;
incentivam iniciativas e comprometimentos solidários, entre outros. Nos seus 76 anos de presença no
Bairro São Pelegrino, o La Salle destaca-se pela solidez no “aprender a aprender”, na organização,
nas relações humanas e na interação com a comunidade local.
Pautado nesses princípios, desde o ano de 2008, o Colégio La Salle Caxias vem realizando,
gratuitamente, em suas dependências e no horário noturno, importante trabalho de desenvolvimento
3
da cultura musical junto à comunidade caxiense e regional. Por meio do Projeto de Música La Salle
Caxias, que contempla o ensino coletivo de música, a Instituição vem se consolidando em Caxias do
Sul por iniciativa inovadora e de grande responsabilidade para com a sociedade na qual está inserida.
O Projeto hoje atende cerca de 350 alunos que integram as orquestras e coros, realizando concertos e
apresentações e contribuindo para a cultura, educação e cidadania dos indivíduos.
Foto: Acervo do Colégio La Salle Caxias
1.2 Cenário e Justificativa
A cidade de Caxias do Sul possui uma população de, aproximadamente, 443 mil habitantes.
Considerada o segundo maior polo metal-mecânico do Brasil, a cidade sedia 20 das 500 maiores
empresas da região Sul do Brasil. Aliado ao significativo desempenho no campo econômico, na
última década, o município obteve importante desenvolvimento na área cultural, com o cultivo e
apoio das artes em suas várias manifestações – teatro, dança, música, literatura, entre outras, tendo,
inclusive, recebido o título de Capital Brasileira da Cultura em 2008. No campo da música, a cidade
também avançou, possui duas orquestras profissionais, a Orquestra Sinfônica da Universidade de
Caxias do Sul (OSUCS) e a Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul, mantida pela Secretaria
Municipal de Cultura.
Entretanto, apesar desse incremento cultural, existe, ainda, na comunidade caxiense, uma
lacuna muito grande no que diz respeito a oportunidades de acesso à aprendizagem de música por
parte da população em geral. Tanto a Universidade de Caxias do Sul quanto a Secretaria Municipal
de Cultura não possuem escolas de música que ofereçam aos cidadãos de qualquer estrato social e
idade formação musical gratuita ou, pelo menos, acessível aos interessados. Assim, aprender a tocar
instrumentos musicais ainda configura-se como algo quase inacessível a grande parte das crianças,
dos jovens e adultos da cidade, pois o custo para adquirir um instrumento e manter aulas particulares
4
é bastante elevado. Mesmo com a volta da obrigatoriedade do ensino de música nas escolas (Lei
11.034, de 18 de agosto de 2008), as chances de não só crianças, mas também jovens e adultos
desenvolverem suas habilidades musicais e de participarem de grupos musicais como uma
orquestra, são praticamente nulas pelas dificuldades financeiras e, sobretudo, pela fato de,
praticamente, inexistirem iniciativas dirigidas a toda a população e gratuitas, que privilegiem o
ensino coletivo de música, a prática de orquestra, o ensino de instrumentos de cordas como violino,
viola, violoncelo, contrabaixo, de sopros como clarinete, fagote, entre outros.
Como se sabe, a educação musical traz inúmeros benefícios para a construção e
desenvolvimento do ser humano. Estudos1 mostram que a educação musical potencializa as
habilidades
linguística
(lidar
com
palavras),
matemática
(raciocínio
lógico-matemático),
concentração, memória, orientação espacial, senso rítmico e habilidade motora. Além disso, seus
efeitos benéficos também podem ser constatados do ponto de vista das relações socioafetivas, pois as
atividades musicais coletivas favorecem o desenvolvimento da socialização, estimulando a
participação, a cooperação e o espírito de grupo, a segurança, a auto-estima. Nesse último quesito, o
ensino coletivo de música vem sendo apontado por especialistas como um meio ainda mais eficaz de
transformação social e “importante ferramenta no processo de democratização do ensino musical” 2.
Para o aluno iniciante, de qualquer idade, o ensino coletivo torna-se muito mais estimulante, porque
consegue atingir um rendimento maior em menos tempo e porque se integra ao grupo, observando,
comparando e aprendendo3.
Assim, diante de um cenário que, por um lado, mostra a grande importância da aprendizagem
musical para a formação integral do cidadão e, de outro, o pouco investimento de orgãos públicos e
comunitários na democratização da aprendizagem de música, o Colégio La Salle Caxias, cujos
princípios orientam-se pela interação com a comunidade e promoção de iniciativas solidárias, criou,
em 2008, o Projeto de Música La Salle Caxias, buscando atender à demanda, há muito tempo
reprimida, de pessoas que desejam desenvolver-se musicalmente e ter o prazer de tocar em orquestras
e cantar em coros.
1
ESTEVÃO, Vânia Andréia Bagatoli. A importância da música e da dança no desenvolvimento infantil. Assis
Chateaubriand, PR, 2002. 42 p. Monografia (Especialização em Psicopedagogia) Centro Técnico-Educacional Superior
do Oeste Paranaense – CTESOP/CAEDRHS.
FARIA, Márcia Nunes. A música, fator importante na aprendizagem. Assis chateaubriand-PR, 2001. 40 p. Monografia
(Especialização em Psicopedagogia) Centro Técnico-Educacional Superior do Oeste Paranaense – CTESOP/CAEDRHS.
SOUZA, R. B. A importância da música na educação. São Paulo: PUC, 2001.
2
CRUVINEL, Flavia Maria. Efeitos do ensino coletivo na iniciação instrumental de cordas: a educação musical como
meio de transformação social. Goiânia: Dissertação de Mestrado - Escola de Música e Artes Cênicas, Universidade
Federal de Goiás, 2003.
3
OLIVEIRA, Enaldo Antônio J. O ensino coletivo dos instrumentos de corda: reflexão e prática. São Paulo: Dissertação
de Mestrado - Escola de Comunicação e Artes, Universidade de São Paulo, 1998.
5
O Projeto é uma iniciativa cultural e social, que atualmente atende cerca de 350 pessoas, entre
crianças, jovens e adultos da comunidade caxiense e municípios da região nordeste do estado do Rio
Grande do Sul (Bento Gonçalves, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi), oferecendo-lhes,
gratuitamente, atividades musicais de prática de instrumento, prática de orquestra e de canto
coral, promovendo um ambiente favorável à aprendizagem da música a pessoas de qualquer estrato
social a partir de 7 anos de idade. As atividades, que buscam a participação efetiva dos alunos e a
troca de experiências, contribuem para a motivação, a aquisição de valores culturais e sociais, o
desenvolvimento da autonomia e do senso crítico, além de promover a formação e educação plena
dos cidadãos nele envolvidos. A iniciativa favorece também o desenvolvimento cultural da cidade e
região, contribuindo para a formação de plateia, aguçando a sensibilidade e o senso estético da
comunidade como um todo.
O Projeto é subsidiado pelo Colégio La Salle Caxias e, principalmente, por empresas e pessoas
físicas que lhe destinam parte do imposto devido ao governo, por meio das leis federal e estadual de
incentivo à cultura. Os alunos integram as quatro orquestras e os três coros do Projeto, Orquestra
Sinfônica La Salle (OSLA), Orquestra Preparatória La Salle Caxias, Orquestra de Câmara La
Salle Caxias, Orquestra Jovem La Salle Caxias, Coro La Salle Caxias (adulto), Coro Infantil La
Salle Caxias e Coro Juvenil La Salle Caxias, realizando várias apresentações ao longo do ano (ver
nos Anexos, por ano, relatório de apresentações, atividades e materiais de divulgação). Todas as
atividades são realizadas nas dependências do Colégio La Salle Caxias, no turno da noite e aos
sábados de manhã.
1.3 Objetivos e Desafios
1. Fomentar a formação musical de um número expressivo de crianças, jovens e adultos
pertencentes à comunidade caxiense e à região nordeste do Rio Grande do Sul, por meio de
atividades musicais coletivas – ensino de instrumentos musicais, prática de orquestra e canto
coral;
2. Favorecer o aperfeiçoamento dos instrumentistas e cantores, gerando oportunidades para futura
profissionalização na música e inclusão no mercado de trabalho;
3. Desenvolver e ampliar as atividades culturais na região nordeste do Rio Grande do Sul, além de
elevar o nível cultural da sociedade;
4. Fomentar nos alunos do Projeto e no público o gosto pela música erudita e popular de qualidade,
contribuindo para a formação do público ouvinte (plateia);
6
5. Contribuir substancialmente para o processo de construção da educação, sociabilidade, cidadania
dos alunos e da comunidade;
6. Promover encontros sociais que, através da música, intensifiquem relações de respeito entre os
participantes através do trabalho em equipe, bem como elevem sua auto-estima e favoreçam o
aprimoramento de sua inteligência emocional;
7. Possibilitar o intercâmbio com outras instituições, grupos e coros de Caxias do Sul e outras
cidades, contribuindo para o seu desenvolvimento artístico-musical.
Foto: Hugo Araújo
Grande Concerto Sinfônico – Ano II, realizado no Ginásio de Esportes do Colégio La Salle Caxias, em 08 de julho de 2012.
Mais de 2.700 mil pessoas lotaram o Ginásio para assistir, em duas sessões, a mais de 400 músicos do Projeto e coros
convidados (ver fotos nos Anexos, Ano 2012).
7
2. ENVOLVIMENTO COM OS PÚBLICOS DE INTERESSE
2.1 Apresentação dos Públicos de Interesse do Projeto
Os principais públicos de interesse são os alunos, que integram as orquestras e os coros do
Projeto; os grupos e coros convidados, que participam das apresentações e concertos juntamente com
os alunos; e o público (plateia), que assiste às apresentações e aos concertos. Somando-se os dois
primeiros públicos de interesse (alunos e grupos convidados), tem-se mais de mil pessoas
diretamente beneficiadas pelas atividades musicais do Projeto. O público alcançado, por sua
vez, chega a mais de 18 mil pessoas.
2.1.1 Alunos do Projeto
O Projeto de Música La Salle Caxias, desde a sua criação em 2008, foi concebido para atender
à comunidade caxiense e da região nordeste do estado do Rio Grande do Sul. Até o momento, o
Projeto já beneficiou mais de 782 alunos, a partir de 7 anos de idade, sem limite de idade
(crianças, jovens e adultos). São pessoas com ou sem conhecimento musical que são estimuladas a
desenvolverem e aperfeiçoarem suas habilidades musicais, sempre respeitando-se o nível de cada um.
Atualmente participam do Projeto 347 pessoas, das quais 100 são alunos de escolas públicas, 90 de
escolas particulares e 157 são adultos. Esses dados mostram, como afirmado na justificativa, que
existe uma grande demanada e interesse por parte da população para a aprendizagem de instrumentos
e participação em orquestras. O Projeto também atinge o público da região nordeste do estado,
atendendo a pessoas das cidades vizinhas de Caxias do Sul. Atualmente, do total de alunos, 10 são de
Flores da Cunha, 4 são de Farroupilha, 2 são de São Marcos. Os demais são de Caxias do Sul (10 são
de Porto Alegre e 7 são de Vacaria, mas todos residentes em Caxias do Sul).
2.1.2 Grupos Convidados
Participam também dos concertos e apresentações do Projeto grupos musicais e coros
convidados. Durante os anos de 2010 a 2012, mais de 15 grupos artísticos (teatro e música) se
apresentaram nos concertos em parceria com o Projeto de Música La Salle Caxias, totalizando 411
artistas de Caxias do Sul, Porto Alegre, Bento Gonçalves e Garibaldi. Nesse item, há que se destacar
a importante parceria estabelecida entre o Projeto de Música La Salle Caxias e a Orquestra de
Metais da Banda Marcial do Colégio São João, instituições co-irmãs, pertencentes à Rede La Salle
8
de Ensino. Unindo esforços e, embuídos do espírito de colaboração e troca de experiências, a
Orquestra de Metais tem trazido para as apresentações do Projeto toda a sua bagagem cultural e
profissional, adquirida ao longo dos 60 anos de atividades da Banda Marcial do Colégio La Salle São
João (ver fotos dos Grandes Concertos Sinfônicos de 2011 e 2012, que contam com a presença da
Orquestra de Metais). Essa parceria está se consolidando e traz a promessa de ampliação das
atividades musicais para ambos os grupos, com grandes benefícios para as comunidades nas quais
estão inseridas.
“A música representa uma das melhores alternativas de resgate e formação da cidadania, além de
propiciar condições para uma sociedade voltada à cultura e à educação. O continuado trabalho
musical oferece, especialmente à criança e ao jovem uma alternativa positiva, diante de um cenário
muitas vezes adverso. A trajetória já percorrida pelo Projeto de Música La Salle Caxias desempenha
justamente este papel social.”
Associação dos Componentes da Banda Marcial São João (Porto Alegre)
2.1.3 Plateia
Além dos alunos e grupos convidados, o Projeto também alcança um número expressivo de
pessoas através dos concertos musicais, desempenhando um importante papel na formação de plateia
e levando cultura e música de boa qualidade à população. De 2008 a 2012, são, no total, mais de 18
mil pessoas da comunidade caxiense e região que assistiram aos mais de 28 concertos e
apresentações realizadas pelos coros e pelas orquestras do Projeto de Música La Salle Caxias
(ver fotos das apresentações, por ano, nos Anexos).
2.2 Formas de Envolvimento
No início do Projeto, em março de 2008, apostou-se na divulgação das atividades musicais em
escolas públicas e nas duas escolas da Rede La Salle em Caxias do Sul, por meio de visitas e
esclarecimento direto aos alunos nas salas de aula. Os alunos eram convidados a integrar a Orquestra
e o Coro, estendendo o convite a parentes e amigos que quisessem participar. Durante os dois
primeiros anos (2008 e 2009), o Projeto atraiu crianças e jovens apenas. As pessoas ainda viam as
oficinas e atividades como uma atividade escolar, voltada apenas para alunos do ensino fundamental e
médio.
Foi a partir de 2010, com a ampliação de recursos financeiros e divulgação junto à
comunidade por meio de concertos e apresentações – neste ano foram realizados 11 concertos em
vários espaços públicos da cidade, Casa da Cultura, Teatro da Universidade de Caxias do Sul, Parque
Getúlio Vargas (ver, nos Anexos, Ano 2010) –, que o Projeto passou a ser conhecido na cidade e se
tornar ponto de referência na aprendizagem de música. Os alunos comentavam com seus conhecidos
9
sobre a existência do Projeto e Em 2011, os meios de comunicação divulgarama as atividades e, em
pouco tempo, o número de pessoas que pleiteavam vaga no Projeto aumentou (ver Anexos, p. 49-53).
Neste ano de 2012, a divulgação deu-se pelos meios de comunicação, jornais, sites, site do
Colégio, rádio e distribuição de folder em locais públicos e escolas (ver Anexos, p. 75-77). A procura
por inscrições no Projeto superou as expectativas, atingindo mais de 350 pessoas. Durante o ano,
principalmente após as apresentações, em média 7 pessoas, de todas as idades, sobretudo adultos,
buscam semanalmente informações no Colégio La Salle Caxias, interessadas em ingressar no Projeto.
Além dos alunos que integram o Projeto, buscou-se atrair para os concertos e apresentações,
outros grupos musicais e coros da cidade e região, que aceitaram o convite e aderiram ao trabalho,
mantendo a parceria em várias apresentações. O que lhes despertou o interesse foi a oportunidade rara
de tocar e cantar com orquestras, o repertório atraente, o clima de colaboração e, sobretudo, o
encantamento de ver tantas pessoas “comuns”, de todas as idades e níveis de conhecimentos musical
(iniciantes e experientes) fazendo música em conjunto e tocando em orquestras.
As apresentações reúnem hoje mais de 400 músicos, entre integrantes do Projeto e grupos e
coros convidados. Com tantos artistas reunidos, naturalmente o público (plateia) também aumentou.
A média de público nos concertos do Projeto é de 1300 pessoas. Familiares, amigos e convidados
dos alunos, bem como apreciadores da música de orquestra formam as grandes plateias que os
concertos do Projeto têm atraído, alcançando até o momento mais de 18 mil pessoas de público direto.
Foto: Hugo Araújo
Grande Concerto Sinfônico – Ano II, realizado no Ginásio de Esportes do Colégio La Salle Caxias, em 08 de julho de 2012.
Mais de 2.700 mil pessoas lotaram o Ginásio para assistir, em duas sessões, a mais de 400 músicos do Projeto e coros
convidados (ver fotos nos Anexos, Ano 2012).
10
3. GESTÃO DO PROJETO
3.1 Estratégias e Ações
Para concretização do Projeto de Música La Salle Caxias e consecução dos objetivos
propostos, foram adotadas, de 2008 a 2012, as estratégias e ações abaixo descritas. É importante
ressaltar que essas ações aconteceram tanto em sequência quanto concomitantemente.
a) Elaboração e Aprovação do Projeto de Música
b) Implantação do Projeto de Música
c) Divulgação das Atividades Musicais para a Comunidade
d) Aprovação de Projetos Culturais junto a Leis de Incentivo à Cultura
e) Captação de Recursos
f) Ampliação do Quadro de Profissionais
g) Aquisição e Empréstimo de novos Instrumentos
a) Elaboração e Aprovação do Projeto de Música
De setembro a novembro de 2007, procedeu-se à elaboração e aprovação do Projeto de
Música La Salle Caxias pela Direção do Colégio La Salle Caxias. O Projeto previa, por um lado, a
implantação do ensino de música no currículo escolar, da Educação Infantil à 4ª série do Ensino
Fundamental (hoje 5º Ano do E. F.), e, por outro, a implantação do ensino de música extracurricular
– objeto do 7º Prêmio SINEPE de Responsabilidade Social em Desenvolvimento Cultural – que
compreendia aulas de instrumento à epoca (violino, flauta doce e percussão), de canto e de teoria
musical gratuitas para a comunidade caxiense e da região nordeste do estado do Rio Grande do Sul,
bem como a criação da Orquestra La Salle Caxias (constituída pelos alunos de instrumento) e do
Coro Infanto-Juvenil La Salle Caxias.
b) Implantação do Projeto de Música
Para implantação do Projeto, o Colégio La Salle Caxias investiu na aquisição de instrumentos,
na reforma e disponibilização de Sala de Música para as atividades e ensaios da orquestra e coro, e na
contratação de 3 (três) profissionais para a ensino, regência e coordenação do Projeto (ver item 3.4.1
Recursos Humanos). De 2008 a 2012, com o crescimento do número de alunos, a oferta e variedade
11
de oficinas de instrumentos aumentaram de 3 (três), em 2008, para 13 (treze), em 2012. Os horários
das atividades foram ampliados, passando a funcionar, atualmente, de terça a sexta-feira à noite e aos
sábados de manhã. E o número de grupos musicais aumentou de uma orquestra e um coro, em 2008,
para quatro orquestras e três coros, em 2012 (ver item 3.2 Metodologia e Execução).
c) Divulgação das Atividades Musicais para a Comunidade
A cada início de ano, é feita ampla divulgação das atividades de diversas formas: divulgação
direta em escolas, distribuição de folderes em locais públicos, entrevistas gratuitas em rádios locais,
publicação em jornais. Neste ano de 2012, houve intensa divulgação em jornais impressos e on line, e
sites de notícias. Além dessas estratégias, que foram preponderantes para que mais pessoas tivessem
conhecimento e acesso ao Projeto, pode-se afirmar com segurança que duas outras medidas têm se
mostrado talvez as mais eficazes para a divulgação do trabalho: os concertos do Projeto, que reúnem
mais de mil pessoas a cada aprensentação, e a propaganda boca a boca que os próprios alunos do
Projeto e seus familiares fazem para amigos e conhecidos.
d) Aprovação de Projetos Culturais junto a Leis de Incentivo à Cultura
Com a aprovação e implantação do Projeto de Música, em 2008, pelo Colégio La Salle
Caxias, a coordenação do Projeto buscou desde o início das atividades novas formas para garantir a
continuidade e a ampliação dessa iniciativa. Os investimentos feitos inicialmente pela Instituição de
Ensino foram a mola propulsora para a concretização do Projeto, mas se sabia que a manutenção e o
crescimento das atividades dependeriam de novas fontes de recursos, já que se tratava de uma ação
inovadora e dispendiosa. Assim, projetando já o crescimento do Projeto, que de fato se concretizou
como descrito anteriormente, procedeu-se à elaboração de projetos culturais para aprovação junto
aos órgãos fomentadores da Cultura no estado e País, pelas Leis Federal e Estadual de Incentivo à
Cultura. Contando com o apoio da Associação de Pais e Mestres do Colégio La Salle como
proponente, foram propostos projetos de formação de orquestras e Coros junto ao Ministério da
Cultura (Lei 8.313, de 23/12/1991 - Lei Rouanet) e Secretaria de Cultura do Rio Grande do Sul (Lei
13.490 de 21/07/2010 - Pró-Cultura). A aprovação desses projetos foi fator preponderante para que se
aumentasse o número de pessoas beneficiadas, de 39, em 2008, para cerca de 350 pessoas, em 2012.
Até o momento, o Projeto de Música La Salle Caxias já aprovou 3 (três) projetos no Ministério da
Cultura (PRONAC 085118, 108938 e 119353) e 1 (um) projeto no Pró-Cultura-RS (CEPC 4267).
Atualmente, a maior parte das atividades do Projeto de Música La Salle Caxias são subsidiadas por
recursos provenientes dos projetos aprovados por leis de incentivo à cultura (ver item 3.4.2 Recursos
Financeiros).
12
e) Captação de Recursos
Após a aprovação dos projetos culturais pelas leis federal e estadual de incentivo à cultura,
passou-se a outra etapa bastante complexa, a captação de recursos junto a pessoas físicas e jurídicas
pagadoras de impostos. Apesar do número de empresas existentes na cidade, infelizmente, ainda
existe grande desconhecimento e resistência por parte da comunidade empresarial e comunidade em
geral sobre esses dispositivos legais colocados à disposição para o incentivo a iniciativas culturais.
Ainda assim, tem-se conseguido captação para todos os projetos aprovados até o momento. A
principal estratégia para obtenção de recursos adotada pelo Projeto de Música é a divulgação do
funcionamento das leis de incentivo junto aos alunos e seus familiares para que busquem com seus
contatos possíveis incentivadores (ver folder informativo no Anexos, p. 89). Acredita-se que,
ampliando a rede de captadores, a probabilidade de obter recursos é maior. E, de fato, essa estratégia
tem funcionado. Além disso, a natureza social e cultural do Projeto por si só tem sensibilizado
empresários e pessoas físicas, que têm garantido a continuidade do trabalho. A Lei Rouanet permite
que pessoas físicas e jurídicas tributadas pelo lucro real destinem parte do Imposto de Renda devido
ao governo federal para projetos culturais. Já o Pró-Cultura-RS preve a destinação a projetos
culturais de parte do ICMS devido ao governo estadual por empresas sediadas no Rio Grande do Sul.
“O Projeto de Música La Salle Caxias trouxe a oportunidade de muitos jovens e adultos
desenvolverem o aprendizado na música, alguns até se profissionalizando, sem custos. Além
disso, esse projeto tem oportunizado ao público caxiense em geral, momentos únicos de
diversão e apreciação da música instrumental e coro, nas apresentações gratuitas que ocorrem
ao longo do ano. É um projeto no qual deposito toda minha credibilidade, porque a equipe é
responsável, o que planeja realmente faz na prática, e com total transparência dos números.”
Maurien Randon Barbosa, Presidente do Instituto Elisabetha Randon Pró-Educação e
Cultura das Empresas Randon, patrocinadora do Projeto de Música La Salle Caxias
f) Ampliação do Quadro de Profissionais
Com o número cada vez maior de alunos interessados em participar do Projeto e o incremento
de recursos financeiros provenientes de projetos culturais, vem-se investindo a cada ano na
contratação de mais profissionais para atender a essa demanda crescente. No início das atividades em
março de 2008, o Colégio La Salle Caxias contratara 3 profissionais para atuarem no Projeto. Hoje,
já são 14 profissionais que atuam nas atividades de ensino, regência, coordenação e produção, como
se pode verificar no item 3.4.1 Recursos Humanos.
g) Aquisição e Empréstimo de Novos Instrumentos
Com o incremento de alunos e de recursos, foi preciso investir em novos instrumentos. No
início das atividades em 2008, o Colégio La Salle Caxias adquiriu instrumentos de percussão que
eram usados nas atividades curriculares e extracurriculares. Para as atividades das orquestras do
13
Projeto, fez-se necessário, além dos instrumentos de percussão, também o investimento na aquisição
de instrumentos de cordas (violinos, violas, violoncelos, contrabaixo) e sopros (clarinetes, flautas
transversais, trompetes, trombones, trompas, fagotes, entre outros) (ver item 3.4.3 Recursos
Materiais).
Concerto comemorativo aos 75 Anos do
Colégio La Salle Caxias, realizado na
Igreja Imaculada Conceição, em 29 de
maio de 2011. Mais de 2 mil pessoas
lotaram a Igreja para assistir aos 320
músicos do Projeto e coros convidados
(ver fotos nos Anexos, Ano 2011).
3.2 Metodologia e Execução
As atividades musicais de orquestra e coro oferecidas pelo Projeto de Música La Salle Caxias
baseiam numa pedagogia que valoriza as dimensões emocional e relacional, e cujos princípios podem
ser assim sintetizados:
a) a prática da música em conjunto: cantar e tocar juntos, participando das atividades da orquestra
e do coro. Além de promover um clima afetivo para as atividades educativas, fazer música em
conjunto tem se mostrado um processo eficaz, dinâmico, rápido e atraente de ensino de música. O
objetivo principal é proporcionar um retorno emocional imediato para toda a ação desenvolvida pelo
aluno nos estudos de instrumentos. Com partes adaptadas especialmente para cada nível musical, o
aluno, com poucas semanas de iniciação musical, já pode participar dos ensaios da orquestra e assim
criar um ciclo de estímulos imediatos, acelerando o aprendizado. Os músicos professores tocam
juntamente com os alunos na orquestra, possibilitando um resultado musical de maior nível desde o
início das atividades. Tocando em orquestras e cantando em coros, mesmo com partes musicais
simples, o aluno fica mais estimulado a estudar e a acompanhar os ensaios e as apresentações, dentro
de suas possibilidades e características próprias. Assim, os alunos do projeto recebem formação
musical completa e gratuita com aulas semanais e ensaios de naipe (tipos de instrumento), ensaios
gerais (toda a orquestra) e pelo menos duas apresentações anuais. Para o aprendizado instrumental, os
alunos recebem instrumentos musicais de qualidade compatível (instrumentos de sopros, cordas e
14
percussão, adquiridos pelo colégio La Salle Caxias e através de projetos aprovados por leis federal e
estadual de incentivo à cultura).
b) a vivência e o trabalho prático: é preciso estar ativo, pegando, experimentando, sentindo
com o corpo aquilo que está sendo compreendido pelo pensamento. Dessa forma, o
desenvolvimento cognitivo será potencializado e efetivamente ampliado.
c) a utilização do corpo como primeiro e principal instrumento: a voz surge como um
instrumento de expressão, e o canto é uma forma de desenvolvimento natural da fala.
d) a criação, tanto na composição quanto na improvisação;
e) a integração entre a música, linguagem e o movimento para o desenvolvimento de uma
educação estética abrangente;
f) o trabalho com a linguagem, em sua vertente rítmica e expressiva, para possibilitar o
desenvolvimento da sensibilidade musical e estética.
Com base nesses princípios pedagógicos, a execução das atividades musicais, criação de
orquestras e coros do Projeto ocorreu como descrito a seguir. Para melhor compreensão desta etapa,
as informações foram separadas por ano, de 2008 a 2012.
2008
Nas dependências do Colégio La Salle Caxias, iniciaram as atividades musicais do Projeto de
Música. Foram implantadas as oficinas de instrumento: violino, flauta doce e percussão, realizadas
nas sextas-feiras à noite, das 18h às 19h. Criou-se a Orquestra La Salle Caxias, constituída pelos
alunos de instrumento, com ensaios após as oficinas (das 19h às 21h), e o Coro Infanto-Juvenil La
Salle Caxias, cujos ensaios aconteciam nas quintas-feiras (18h às 19h30min). No total, participaram
do Projeto 39 alunos (26 do Colégio La Salle Caxias e 13 da comunidade). Foram realizadas 3 (três)
apresentações ao todo (ver Anexos, Ano 2008), alcançando-se um público de, aproximandamente,
2.350 pessoas.
2009
Houve ampliação do número de alunos. Participaram do Projeto 61 alunos (28 do Colégio e 33 da
comunidade). Continuou-se a oferecer as oficinas de instrumento (violino, flauta doce e percussão).
A Orquestra La Salle Caxias e o Coro Infanto-Juvenil La Salle Caxias realizaram 1 (uma)
apresentação na Casa da Cultura (ver Anexos, Ano 2009). Todas as atividades eram realizadas no
Colégio La Salle Caxias, no turno da noite (quintas e sextas-feiras).
2010
Neste ano, passaram a ser oferecidas também as oficinas de clarinete, violoncelo, contrabaixo,
trombone, viola, além de violino, flauta doce e percussão. O número de alunos que participaram do
15
Projeto aumentou de 61 para 100 (30 do Colégio e 72 da comunidade). As atividades continuaram a
ser oferecidas nas quintas e sextas-feiras, no Colégio La Salle Caxias. Foi criado também o coro
adulto, Coro La Salle Caxias. O Projeto criou um espetáculo de teatro e música, em parceria com o
Grupo de Teatro Expressão La Salle Carmo, para homenagear o mais importante compositor
brasileiro, Heitor Villa-Lobos. Foram realizadas 7 (sete) apresentações do Espetáculo (ver Anexos,
Ano 2010), atingindo um público de 3 mil pessoas da comunidade caxiense e região.
2011
O Projeto expandiu suas atividades para mais de 210 alunos (40 do Colégio e 170 da comunidade).
Foram oferecidas oficinas de quase todos os instrumentos de orquestra (cordas: violino, viola,
violoncelo e contrabaixo; sopros: flauta transversal, clarinete, trompete, tromborne, tuba, trompa;
percussão). Os dias de atividades foram ampliadas. As aulas ocorriam nas terças, quintas, sextasfeiras à noite, das 18h às 22h, e sábados de manhã, das 9h às 12h. Além da Orquestra La Salle
Caxias, foram criadas mais duas orquestras, Orquestra Preparatória La Salle Caxias e a Orquestra
de Câmara La Salle Caxias). Realizou-se o Grande Concerto Sinfônico, que reuniu quase 380
músicos (cantores e instrumentistas). Três coros de Caxias do Sul e a Orquestra de Metais da Banda
Marcial do Colégio La Salle São João participaram desse concerto. Foram no total 6 concertos que
reuniram um público de cerca de 5.500 pessoas da cidade e região (ver Anexos, Ano 2011).
2012
Neste ano, participam do Projeto cerca de 347 alunos (54 do Colégio e 293 da comunidade). As
atividades acontecem de terça a sexta-feira à noite e sábado de manhã. Além das orquestras criadas
nos anos anteriores, constituiu-se a Orquestra Jovem La Salle Caxias, formada por 81 alunos de
escolas públicas. A Orquestra La Salle Caxias, passou a se chamar Orquestra Sinfônica La Salle OSLA. Foram adquiridos mais instrumentos. Uma parte desses instrumentos são emprestados para os
alunos de baixa renda para estudo em casa e outra parte permanece no Colégio para os alunos
praticarem nas aulas ministradas nas oficinas. Até o momento, mais de 100 alunos são beneficiados
com o empréstimo dos instrumentos do Projeto. Todos os alunos são estimulados a comprarem seu
próprio instrumento, após um período de uso dos instrumentos do Projeto. Atualmente, mais de 65%
dos alunos possuem instrumento próprio. Foram realizadas, até o momento, 5 apresentações e estão
previstas mais 5, que alcançarão um público total de, aproximadamente 7.450 pessoas. Para o ano de
2013, prevê-se a realização de atividades no turno da tarde também e ampliação e criação de mais um
coro adulto.
16
3.3 Impacto Socioambiental
Não há dúvida de que as atividades musicais desenvolvidas pelo Projeto têm provocado uma
transformação positiva em Caxias do Sul e região. O envolvimento de cerca de 350 alunos de
instrumento e coro tem movimentado o mercado de comércio de instrumentos musicais sinfônicos,
obrigando as lojas da cidade a aumentarem seu estoque de violinos e outros instrumentos antes bem
pouco procurados. O Projeto também tem empregado mais profissionais da música, professores,
regentes e também profissionais de luthieria para regulagem de instrumentos. Há que ser considerar
ainda que, nos próximos anos, estarão ingressando no mercado de trabalho vários futuros
profissionais da música que hoje são alunos no Projeto.
Esse número crescente de alunos estudando música teve reflexos positivos para os concertos
das orquestras profissionais da cidade, que têm, ano a ano, público cada vez maior. Os alunos e seus
familiares passaram a frequentar mais os concertos da Orquestra da UCS e da Orquestra Municipal
de Sopros, aumentando o público interessado em música erudita de boa qualidade.
A participação de 14 grupos artísticos da cidade e de fora nos concertos do Projeto também
tem contribuído para o desenvolvimento, continuidade e aprimoramento das atividades desses
grupos, que raramente teriam a oportunidade de tocar e cantar com uma orquestra. Por fim, o Projeto
tem mobilizado um público sempre crescente de pessoas interessadas em assistir a seus concertos. De
2008 a 2012, já são mais de 18 mil pessoas que tiveram acesso à musica, o que tem contribuído
significativamente para a elevação do nível cultural da cidade e região.
3.4 Recursos
Para a realização do Projeto de Música, de 2008 a 2012, investiu-se em profissionais,
materiais (instrumentos musicais, estantes de partitura) e estrutura (reformas da sala de música e
despesas operacionais). Os recursos financeiros empregados para fazer frente a essas despesas são
provenientes de investimento do Colégio La Salle Caxias e, principalmente, nos últimos 3 (três) anos,
de incentivo (patrocínio) de empresas e de pessoas físicas da cidade e região, por meio das leis
federal e estadual de incentivo à cultura, com vistas à sustentabilidade do Projeto. A seguir, são
especificados cada um desses recursos, divididos em recusos humanos, financeiros e materiais.
3.4.1 Humanos
Na Tabela 1, consta o quadro de profissionais que vem atuando no Projeto de Música La Salle
Caxias de 2008 a 2012. São 21 profissionais qualificados da área da música e afins, que tem
contribuído para o desenvolvimento e crescimento musical dos alunos e também da comunidade
17
caxiense e região. Esses profissionais são remunerados com recursos provenientes dos projetos
culturais aprovados via leis de incentivo. Três deles fazem parte do quadro permanente de
funcionários do Colégio La Salle Caxias. Neste ano de 2012, trabalham no Projeto 15 (quinze)
profissionais em diversas funções (coordenação geral e pedagógica, regência de orquestra e coros,
ensino de instrumentos e produção), atendendo cerca de 350 alunos que integram as atividades
musicais do Projeto.
TABELA 1 – Número de Profissionais do Projeto de Música
2008
NÚMERO
PROFISSIONAIS
4
2009
4
2010
5
2011
10
2012
15
ANO
3.4.2 Financeiros
Nas Tabelas 2, 3 e 4, estão arrolados os recursos financeiros empregados de 2008 até o
momento atual na manutenção das atividades realizadas pelo Projeto de Música. Tais recursos
provêm de duas fontes: a) recursos investidos pelo Colégio La Salle Caxias e b) recusos provenientes
de projetos culturais via lei federal e estadual de incentivo à cultura.
TABELA 2 – Recursos Provenientes de Investimento do Colégio La Salle Caxias
ANO
2008
PROFISSIONAIS/MATERIAIS/ESTRUTURA
Profissionais
Materiais (instrumentos)
Estrutura
VALORES R$
31.500,00
7.500,00
6.000,00
2009
Profissionais
31.500,00
2010
Profissionais
31.500,00
2011
Profissionais
Estrutura
31.500,00
6.000,00
2012
Profissionais
25.700,00
TOTAL
171.200,00
18
Os investimentos feitos pelo Colégio de 2008 a 2012, no montante de R$ 171.200,00, foram
preponderantes para a criação do Projeto de Música e sua manutenção. São recursos empregados em
despesas com funcionários permanentes (três profissionais), aquisição de instrumentos, reformas da
sala de música e despesas operacionais (água, luz, materiais de limpeza, entre outros). Além disso, o
Colégio fornece uma estrutura, não contabilizada aqui, em termos de recepção, segurança, que são
próprios da instituição, mas que atendem também às necessidades do Projeto.
Os recursos provenientes de projetos culturais vias leis de incentivo começaram a ser
empregados no Projeto a partir de 2010, os quais foram e são imprescindíveis para a sustentabilidade
e ampliação das atividades, permitindo que cada vez mais pessoas da comunidade possam participar
do Projeto. Tais recursos são investidos, principalmente, no pagamento dos profissionais que atuam
no Projeto, em aquisição de instrumentos que são emprestados aos alunos, em despesas com
materiais de divulgação dos concertos e apresentações, despesas e custos administrativos, num total,
até o momento, de R$ 513.610,39 (soma dos incentivos provenientes das leis federal e estadual).
TABELA 3 – Recursos Provenientes IR via Lei Federal de Incentivo à Cultura
ANO
2009/2010
2010/2011
2011/2012
EMPRESA
Master Sistemas Automotivos
Randon S.A Implementos e Participações
Suspensys Sistemas Automotivos Ltda.
Cadence Indústria e Comércio Ltda.
Caderode Móveis Para Escritório Ltda.
Cesar Stuermer Pasqual
Diferro Aços Especiais Ltda.
Fabrica de Móveis Florense Ltda
Fras-Le S.A.
Master Sistemas Automotivos
RSC Comércio de Peças para Caminhões Ltda.
Suspensys Sistemas Automotivos Ltda.
INCENTIVO R$
20.000,00
39.000,00
82.560,00
35.000,00
7.000,00
1.500,00
55.000,00
18.000,00
25.000,00
10.000,00
25.700,39
20.000,00
Banco Moneo S/A
Caderode Móveis Para Escritório Ltda.
Calçados Beira Rio S/A.
Claudia Giovana Bressan
Diferro Aços Especiais Ltda.
Eaton Ltda.
Katia Maria Riboli dal Ponte
Marcopolo S.A.
Nair Bez
9.000,00
5.000,00
5.000,00
2.900,00
4.000,00
8.000,00
2.000,00
77.000,00
1.950,00
TOTAL
453.610,39
19
TABELA 4 – Recursos Provenientes de ICMS via Lei Estadual de Incentivo à Cultura
ANO
EMPRESA
Brasdiesel SA
2012
INCENTIVO R$
60.000,00
TOTAL
60.000,00
3.4.3 Materiais
Na Tabela 5, pode-se verificar que, de 2008 a 2012, foram adquirdos cerca de 217 instrumentos
musicais de cordas, percussão e sopros para as atividades do Projeto. Esses instrumentos são
emprestados para os alunos nas aulas desenvolvidas no Colégio e também para uso individual
(empréstimo para levar para casa). Os instrumentos que constituem o naipe de cordas e de sopros das
orquestras são emprestados, sobretudo, a alunos de baixa renda. Os demais alunos são estimulados a
adquirirem seus instrumentos com recursos próprios. Estima-se que, atualmente, mais de 250 alunos
possuam seu instrumento. Os instrumentos de percussão são utilizados apenas no Colégio La Salle
Caxias.
TABELA 5 – Quantidade de instrumentos adquiridos de 2008 a 2012
ORIGEM DOS RECURSOS
INSTRUMENTOS MUSICAIS
QUANTIDADE
Colégio La Salle Caxias
Instrumentos de Percussão
Instrumentos de Cordas (violino)
143
APM – Associação de Pais e
Mestres do Colégio La Salle
Instrumentos de Cordas (violino)
8
Projetos Culturais
via Leis de Incentivo
Instrumentos de Percussão
Instrumentos de Cordas
(violino, viola, violoncelo, contrabaixo)
Instrumentos de Sopros
(flauta transversal e clarinete)
TOTAL
66
217
3.5 Aspectos Inovadores
Visando à formação musical de indivíduos como ferramenta de educação e cidadania, o Projeto
de Música La Salle Caxias destaca-se por apresentar apectos bastante inovadores que vêm
conferindo-lhe destaque na cidade de Caxias do Sul e região. Essa inovação revela-se, em primeiro
lugar, por ser aberto à toda a comunidade a partir de 7 anos, sem limite de idade, com pouco ou
nenhum conhecimento musical. Crianças, jovens e adultos, de qualquer estrato social, inciantes na
20
música ou não, podem participar do Projeto. Grande parte das iniciativas do gênero são destinadas
apenas a crianças e jovens de baixa renda. Há, entretanto, um número significativo de pessoas de
diversas classes econômicas e idades que não tiveram oportunidades similares na infância e
acalentam o desejo de poderem satisfazer essa necessidade, como se constata pela quantidade de
alunos maiores de idade que buscam o Projeto (dos 347 alunos, 147 são adultos). Em segundo lugar,
destaca-se pelo fato de ser um Projeto gratuito. Os alunos recebem aulas de instrumento, prática de
orquestra e canto coral sem mensalidades. Há apenas taxa única de inscrição (R$ 70,00 para
instrumento, R$ 60,00 para coro infanto-juvenil e R$ 40,00 para coro adulto), isenta a alunos de
baixa renda. Além das aulas, os alunos recebem instrumento em empréstimo, que são usados no
Colégio ou para levar para casa. Todos os alunos, iniciantes ou não, participam dos concertos das
orquestras e coros, tendo a oportunidade de mostrar o resultado do trabalho artístico realizado,
respeitando-se o nível atingido por cada um (ver item 3.2 Metodologia e Execução).
Outro aspecto invovador está relacionado ao tipo de grupo e repertório musical
desenvolvidos no Projeto. São orquestras nas quais os alunos têm a oportunidade de aprender a tocar
instrumentos sinfônicos de cordas como violino, viola, violoncelo e contrabaixo, instrumentos de
sopros como fagote, clarinete, oboé, flauta transversal, bem como instrumentos variados de percussão
sinfônca. Além disso, os alunos desenvolvem um repertório eclético e também erudito, tendo contato
com uma herança cultural de valor inestimável e, ainda, pouco conhecida pela maioria das pessoas.
Como se pode constatar na realidade educacional da cidade (e do país), as escolas tanto públicas
quanto particulares, normalmente possuem bandas marciais, que contemplam aprendizagem de
instrumentos de sopros e percussão apenas. O Projeto, portanto, traz à comunidade a oportunidade de
conhecer e de tocar também instrumentos de orquestra, algo pouco comum na região e praticamente
restrito a um grupo de profissionais da música.
Por fim, e possivelmente o apecto mais inovador dessa iniciativa, é o fato de ser, em Caxias do
Sul, o único projeto de formação de orquestras, gratuito e aberto à toda a comunidade,
proposto por uma instituição de ensino básico, o Colégio La Salle Caxias. Iniciativas como o
Projeto de Música La Salle Caxias são mais comuns (mas ainda raras, infelizmente) em instituições
de ensino superior, principalmente naquelas em que existe o Curso de Música na graduação e/ou pósgraduação, exatamente pelo fato de disporem de profissionais, instrumental e recursos financeiros
(este último cada vez mais escasso) para implantação de projetos semelhantes. Além disso,
instituições de ensino superior e órgãos governamentais têm compromissos e obrigações previstos em
dispositivos legais (leis, estatutos) de desenvolver atividades voltadas para a comunidade em geral.
21
Cabe aqui ressaltar, portanto, que a concretização do Projeto de Música La Salle Caxias é a
manifestação na prática dos princípios filosófico-pedagógicos norteadores das ações do Colégio, os
quais primam pela promoção da educação integral do ser, pelo desenvolvimento de iniciativas
solidárias, pelo espírito comunitário e pela interação com a comunidade local.
“O Projeto de Música La Salle Caxias me ajudou a descobrir quem eu sou, os meus
gostos e principalmente o meu amor pela música. Desde que ingressei no Projeto, não
posso mais imaginar minha vida sem ele.”
Valéria Rosa Rocha, 14 anos, estudante da Escola Municipal de E. F. Giuseppe
Garibaldi
“A cidade de Caxias do Sul sente-se orgulhosa e eu mais ainda, por termos a nossa
disposição o Projeto de Música La Salle Caxias. Trata-se de um projeto sério, no qual
crianças e adultos desfrutam da oportunidade de aprender música, seja na prática através
de um instrumento escolhido pelo aluno, seja nas aulas teóricas que fazem o
complemento. O sucesso deste projeto está também relacionado com a competência da
coordenação e dos professores e monitores, que não medem esforços para o sucesso do
evento que é de todos nós, por direito divino. Eu, ao longo de meus 62 anos de vida, me
sinto muito orgulhoso e feliz por estar aprendendo violoncelo ao lado de jovens com 11,
13 e 15 anos, provando desta forma que a idade realmente não passa de um estado de
espírito. Que Deus continue abençoando este projeto e que ele continue indefinidamente
trazendo alegria e prazer para as pessoas de hoje e do futuro, que poderão também
usufruir deste magnífico presente que Caxias do Sul possui. Parabéns e longa vida ao
Projeto de Música La Salle Caxias.”
Ubirajara I. B Barroso, 62 anos, aposentado, aluno de violoncelo
Coros e Orquestras no Grande
Concerto Sinfônico – Ano II, realizado
no Ginásio de Esportes do Colégio La
Salle Caxias, em 08 de julho de 2012.
22
4. RESULTADOS
4.1 Resultados quantitativos e qualitativos
A partir dos objetivos propostos, o Projeto de Música alcançou, de 2008 a 2012, os seguintes
resultados.
No que refere à formação musical – ensino de instrumentos musicais, prática de orquestra e
canto coral – de crianças, jovens e adultos pertencentes à comunidade caxiense e região nordeste do
Rio Grande do Sul, pode-se verificar, na Tabela 6, que cerca de 782 pessoas foram beneficiadas até
momento pelo Projeto. De 2008 até setembro de 2012, houve um aumento de mais de 300 alunos.
Nesse quesito, portanto, conseguiu-se atingir a meta proposta. Isso se deve ao fato de o Projeto estar
ganhando, ano a ano, maior visibilidade junto à comunidade pela relevância do trabalho que presta à
sociedade (ver a seguir notícias publicadas no Jornal Pioneiro e no Jornal Zero Hora sobre as
atividades do Projeto).
TABELA 6 – Alunos beneficiados pelo Projeto de 2008 a 2012
ANO
ALUNOS DO
LA SALLE CAXIAS
ALUNOS DA
COMUNIDADE
TOTAL
2008
26
13
39
2009
28
33
61
2010
30
72
100
2011
40
170
210
2012
54
293
347
TOTAL
782
Em relação ao aperfeiçoamento dos instrumentistas e cantores, gerando oportunidades para
futura profissionalização na música e inclusão no mercado de trabalho, o Projeto têm desenvolvido
papel preponderante, pois, nas atividades de ensino de instrumento, sobretudo de cordas, vários
alunos já estão atuando, dentro do próprio Projeto, como monitores voluntários. Essa tem sido a
tônica da orientação pedagógica, a de estimular os alunos a compartilharem seus conhecimentos e
23
experiências com os colegas iniciantes. É muito comum, portanto, encontrarmos alunos mais
adiantados auxiliando iniciantes, sempre sob a orientação dos professores e regentes. Com se vê na
Tabela 7, hoje atuam como monitores no Projeto cerca de 15 alunos, que estão se preparando para,
futuramente, se desejarem, profissionalizarem-se na área da música.
TABELA 7 – Alunos que desenvolvem atividades de monitoria no Projeto em 2012
NAIPES DOS
INSTRUMENTOS
ALUNOS
MONITORES
CORDAS
12
PERCUSSÃO
2
MADEIRAS
1
TOTAL
15
Publicação sobre o Projeto de Música
no Jornal Pioneiro, de Caxias do Sul,
em 03 de fevereiro de 2011.
As metas de desenvolver e ampliar as atividades culturais na região nordeste do Rio Grande do
Sul e de fomentar nos alunos do Projeto e no público o gosto pela música erudita e popular de
qualidade, contribuindo para a formação do público ouvinte (plateia) vem sendo satisfatoriamente
atingidas na medida em que, até o momento, o Projeto já alcancou um público de mais de 18 mil
pessoas na cidade e região, nos 28 concertos realizados desde a sua criação, como se pode constatar
nos dados apresentados na Tabela 8.
24
TABELA 8 – Público (plateia) alcançada nos 28 concertos do Projeto de 2008 a 2012
NÚMERO DE
APRESENTAÇÕES
ANO
PLATEIA DOS
CONCERTOS
2008
2.350
2009
350
2010
3.000
2011
5.500
Apresentações já realizadas
Apresentações previstas
2012
4.500
2.950
TOTAL
18.250
Aliado ao desenvolvimento musical dos indivíduos, as atividades do Projeto visam também
contribuir para a educação, sociabilidade e cidadania dos alunos e da comunidade. Através da
música, busca-se promover relações de respeito entre os participantes, trabalho em equipe,
favorecendo o aprimoramento de inteligência emocional e elevação da autoestima. O alcance desses
fatores, embora de difícil mensuração, podem ser verificados nos depoimentos dos alunos do Projeto
e seus familiares.
“O Projeto de Música La Salle Caxias vai além do aprendizado da música; desperta no
indivíduo a vontade de demonstrar um talento, muitas vezes adormecido pela falta de
incentivo ou de conhecimento. Mas o grande resultado é a transformação que ocorre
com a pessoa que participa das atividades, pois, além do ensino da música, desenvolve
a capacidade da convivência social coletiva, do trabalho em grupo, do bom senso nas
decisões do dia a dia, da criatividade, da capacidade de se doar em prol de uma causa
maior, de fazer amigos e, entre tantas, ser um cidadão digno e justo, na nossa
sociedade.”
Antonio Fernando de Oliveira, 48 anos, vendedor, aluno de trompete
“Entendo que ‘vivenciar a música’ da maneira como o Projeto de Música La Salle
Caxias está proporcionando às crianças, aos jovens e até aos adultos integrantes é
fundamental para a formação de valores morais, sociais, artísticos e estéticos. E aos
que partilham desta energia como plateia, certamente têm muito prazer.”
Cibele Tedesco, 47 anos, Regente do Coral Municipal de Caxias do Sul, mãe da
Valentina, 9 anos, aluna de violino
Por fim, no que tange ao intercâmbio com outras instituições, grupos e coros de Caxias do Sul e
outras cidades, tem se verificado um grande interesse por parte desses grupos em se apresentarem nos
concertos do Projeto. Sem dúvida, a possibilidade de tocar e cantar com orquestra é uma
25
oportunidade rara para a maioria dos coros. Como se constata nos dados da Tabela 9, neste ano de
2012, 12 (doze) grupos integraram o Grande Concerto Sinfônico, realizado em 08 de julho, no
Ginásio de Esportes do Colégio La Salle Caxias. Esse concerto reuniu mais de 400 músicos.
TABELA 9 – Grupos convidados em apresentações do Projeto de 2008 a 2012
LOCALIDADE
DE ORIGEM
NÚMERO
INTEGRANTES
Coro da UCS
Grupo de Teatro Expressões La Salle
Carmo
Caxias do Sul
34
Vocal Aldo Locatelli
Coral Municipal de Caxias do Sul
Coro Infanto-Juvenil do Programa Florescer
Caxias do Sul
109
Orquestra de Metais da Banda Marcial do
Colégio La Salle São João
Porto Alegre
15
Vocal Aldo Locatelli
Coro Infanto-Juvenil do Programa Florescer
Coro Expressões RGE
Coral Unimed – Caxias do Sul
Coro do SAMAE
Coro Cênico Eco dei Monti
Coro de Câmara Cant’Arte
Coro em Si
Coro Infantil da Fundação Marcopolo
Caxias do Sul
199
Coral Bento-Gonçalvense
Coro Abraçaí Canta do Programa
Florescer/Abraçaí de Bento Gonçalves
Bento
Gonçalves
47
Cantores avuslos
Garibaldi
8
Porto Alegre
15
ANO
2010
2011
2012
GRUPOS
Orquestra de Metais da Banda Marcial do
Colégio La Salle São João
TOTAL
411
4.2 Possibilidade de Replicação
Em vários estados do Brasil, existem grupos que têm como finalidade formação de orquestras e
coros para a comunidade, tais como o Neojibá na Bahia ou o Projeto Sergipano de Orquestras Jovens,
em Sergipe. As condições necessárias para implantação e replicação desse trabalho dependem,
porém, da capacidade de catalizar esforços para elaborar e aprovar projetos culturais por meio das
leis de incentivo à cultura, existentes nas três esferas, federal, estadual e municipal; mobilizar
esforços coletivos para captação de recursos; compor uma equipe de profissionais qualificados para o
26
ensino, coordenação da equipe e regência das orquestras e coros; e, por fim, estabelecer parcerias
com instituições que forneçam o espaço adequado para a realização das atividades. Todas essas
ações, sem dúvida, trabalhosas, podem e devem ser multiplicadas com vistas à transformação da
nossa sociedade, a exemplo do Projeto de Música La Salle Caxias, que vem se consolidando na
região nordeste do nosso estado, com condiçõs plenas para continuar ampliando seu campo de ação.
4.3 Geração de Valor para a Sociedade e para a Instituição
O real significado e valor que essa iniciativa representa para a sociedade e para a Instituição
podem ser sintetizadas na fala do ex-secretário de Cultura de Caixas do Sul, dos próprios alunos do
Projeto e por matéria publicada no Jornal Zero Hora, como segue.
“Parabenizo o Colégio La Salle Caxias pelo Projeto da Orquestra. São iniciativas como
essa que ajudam a desenvolver a arte e a cultura de nossa cidade. Que outros colégios e
entidades possam seguir esse exemplo.”
Antônio Feldmann, Secretário da cultura de Caxias do Sul
Nota Publicada no Jornal Pioneiro, de Caxias do Sul, em 04 de fevereiro de 2011
“A criação do Projeto de Música pelo Colégio La Salle Caxias, envolvendo a
comunidade, é uma iniciativa esplêndida no âmbito cultural. Acredito que, pela cultura,
podemos formar melhores cidadãos para o futuro e também fortalecer o vínculo do
Colégio com a comunidade caxiense, e isso mostra como é importante a iniciativa.
Sempre gostei de música clássica, e sempre tive vontade de tocar um instrumento. O
Projeto nos tem proporcionado isso. Gostaria que mais instituições, responsáveis pela
educação, desenvolvessem um trabalho semelhante, pois nossa população carece de boas
iniciativas como essa.”
Ângelo Felix de Sousa Quilante, 30 anos, jornalista, aluno de violino
“O Guilherme sempre diz que o dia que ele mais gosta é a terça-feira, porque tem aula de
violino e ensaio com a orquestra. Participar do Projeto é um incentivo à cultura e um
complemento à formação global de crianças, jovens e adultos. Parabéns!!!!”
Carla Ritter, professora, mãe do Guilherme, 10 anos, estudante do Colégio Madre
Imilda, aluno de violino
“O projeto ajuda muito meus filhos em vários setores : musical, pessoal, social. Aceitou
meus filhos com suas dificuldades musicais, pois tem os melhores profissionais
envolvidos. Ver meus filhos tocando simplesmente é divino, tenho muito orgulho deles e
só tenho a agradecer. Que Deus continue abençoando vocês para que continuem nessa
jornada maravilhosa.Obrigada!”
Cristina R. Pereira, 38 anos, mãe dos alunos Eduarda, violino, e Gabriel, trompete
27
Publicação sobre o Projeto de Música no Jornal Zero Hora,
de Porto Alegre, em 30 de janeiro de 2011.
28