a importância da ortodontia preventiva e

Сomentários

Transcrição

a importância da ortodontia preventiva e
A IMPORTÂNCIA DA ORTODONTIA PREVENTIVA
E INTERCEPTADORA – QUANDO E COMO
www.institutowerneck.com
INTERVIR
Werneck EC*, Mattos FS, Siqueira MC, Silva ECJC, Marcondes KRN
Resumo
Qual a vantagem de se iniciar o tratamento ortodôntico em fase muito precoce do desenvolvimento do indivíduo ? Será que esta
intervenção pode evitar alternativa de tratamento com exodontia na fase adulta ? Com o objetivo de melhor exemplificarmos estes
questionamentos, apresentaremos o caso clínico de um paciente jovem, do gênero masculino, dentição mista e idade de 7 anos e 3 meses. O
paciente apresentava ausência dos dentes decíduos 52, 62, 72, 82 e 85, além de mordida cruzada anterior, com desvio de linha mediana
inferior para o lado esquerdo, relação de caninos em Classe I bilateralmente, perfil ósseo convexo (Classe II por Ricketts) e padrão
dolicofacial (Ricketts). O tratamento interceptativo envolveu duas fases distintas, na primeira, iniciando pelo descruzamento dentário anterior
com plano inclinado removível, a seguir implementamos a placa lábio ativa (PLA) para reinclinação molar inferior e vestibularização incisal
inferior. Na segunda fase com ortodontia fixa pela Filosofia de Alexander buscamos o nivelamento ortodôntico ideal. Desta forma foi atingido
o objetivo de harmonia oclusal com oclusão excelente em situação de Classe I de caninos, e harmonia do perfil tegumentar com estabilidade
do caso tratado após 12 anos de avaliação.
Introdução
O principal objetivo do tratamento ortodôntico nas dentições decídua e mista é interceptar ou corrigir as maloclusões que se
perpetuariam, ou, poderiam se tornar mais complexas na dentição permanente, ou ainda, resultando em anomalias esqueléticas. A
intervenção ortodôntica neste período nem sempre impede que os problemas ortodônticos ocorram na dentição permanente, no entanto
pode haver diferenças significativas na intervenção precoce1,2,3.
Desenvolvimento Clínico
03/12/98
03/12/98
03/12/98
Fig 2: Fotos intra-bucais pré-tratamento.
03/12/98
03/12/98
Fig 1: Fotos extra-bucais pré-tratamento
07/12/99
Fig 3: 1ª fase do tratamento – utilização do plano inclinado para descruzamento do
21, e PLA para melhorar o apinhamento ântero-inferior e re-inclinação molar.
Fig 4: 2ª fase do tratamento – Ortodontia fixa através da
Filosofia de Alexander. Verifica-se o início do alinhamento
dos dentes anteriores, bom posicionamento das linhas
medianas, e obtenção de espaços adequados para erupção
dos caninos.
22/04/09
22/04/09
22/04/09
22/04/09
Fig 5: Fotos extra-bucais pós-tratamento
22/04/09
22/04/09
Fig 6: Fotos intra-bucais pós-tratamento com Classe I bem estabelecida, linha
mediana coincidente, e intercuspidação adequada.
Considerações Finais
A interceptação precoce das maloclusões que podem alterar o processo de crescimento é fundamental para a prevenção de condições
oclusais que poderão tornar o prognóstico do tratamento sombrio. No caso clínico apresentado, pode-se visualizar bem esta condição, sendo
o tratamento realizado em duas fases mais simples com menores possibilidades de intervenções mais complexas.
Referências Bibliográficas
1.
Proffit WR, Fields Jr HW, Sarver DM. Ortodontia contemporânea. Rio de Janeiro: Elsevier; 2007.
2.
Bishara SE. Ortodontia. São Paulo: Santos; 2004. Werneck EC.
3.
Diagnóstico baseado em evidências.Cruzeiro: IEPC; 2009.

Documentos relacionados

Conceitos (breves) de Ortodontia Preventiva, Interceptativa e Corretiva

Conceitos (breves) de Ortodontia Preventiva, Interceptativa e Corretiva desenvolvimento deve ser criteriosa, principalmente na utilização de procedimentos clínicos que impedem a progressão de maloclusões, melhorandoos ou transformando-os em oclusões normais. Correção e...

Leia mais