apadrinha

Сomentários

Transcrição

apadrinha
Grande
Prémio APCE
Dos 5 trabalhos apresentados, EPAL arrecada 4
Méritos em diferentes categorias de comunicação
PÁG. 16
Nº234
|
7/2014
|
ANO
XXX
|
DISTRIBUIÇÃO
GRATUITA
|
|
PROPRIEDADE DIRETORA:
MÓNICA
DE
BASTOS
ROSA
|
WWW.EPAL.PT
Grupo Águas de Portugal
apadrinha
EPAL
Foca
Por um papel ativo na divulgação das vantagens
do WaterBeep e do uso responsável da água, junto
do público juvenil
PÁG. 5
Formação
Gestão de
Ativos
Depois de uma primeira sessão que contou com a presença de 20 profissionais de várias
empresas do Grupo AdP, a Academia das Águas Livres recebe 60 administradores de
todo o País, para um workshop sobre Gestão de Ativos
PÁG. 9
Programa
OTL
Companhia
de Marionetas do
Museu da Água
Estão reunidas as
condições necessárias
à Certificação
Este ano com uma
semana de formação
para os “jovens
trabalhadores”
Nova atração da EPAL
leva os mais novos
a uma viagem pelo
abastecimento de água
PÁG.3
PÁG.7
PÁG.11
Sistema de Gestão
de Segurança e
Saúde no Trabalho
Hydrometro
Bastos
Tarifário
2014
José Manuel Pinto
Bastos recebe contador
reparado pela Unidade
de Manutenção de
Medidores da EPAL
Entraram em vigor
os novos preços de
venda de água com
um aumento médio de
1,19%
PÁG.13
PÁG.16
ondacurta
Passeios com Arte e Ciência
editorial
Parceria em movimento
O percurso das Amoreiras ao Chiado distingue-se como um dos mais dinâmicos
e inovadores pólos culturais da cidade de
Lisboa.
Nesta área destaca-se um conjunto de oito
museus que se distinguem pela importância
e diversidade dos seus acervos e que abrangem várias áreas, da Arqueologia à História
e História da Arte, das Belas Artes às Ciências, designadamente: Museu Arqueológico
do Carmo, Museu Nacional de Arte Contemporânea Museu do Chiado, Museu da Farmácia, Museu Nacional de História Natural
e da Ciência, Museu Geológico, Museu da
Água da EPAL – Reservatórios da Mãe de
Água e Patriarcal, Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva e o Museu de São Roque da
Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.
Tirando partido da sua localização privilegiada e da sua proximidade geográfica, foi
concebido este projeto conjunto entre estes
oito museus, designado Passeios com Arte
e Ciência das Amoreiras ao Chiado.
Os “Passeios com Arte e Ciência: Entre as
Amoreiras e o Chiado” estabeleceu com
Metro de Lisboa uma parceria, dir-se-ia,
em Movimento.
Com este Editorial entro em modo criança, por isso,
vou deixar-vos uma série de actividades para fazerem
com os vossos filhos e, com eles, regressarem também
ao mundo mágico das crianças. Mundo de despreocupação, de liberdade e alegria mas, ao mesmo tempo,
de responsabilidade e aprendizagem, de formação de
futuros cidadãos de valor. E espantem-se, tudo o que
vos apresento tem o cunho da EPAL que, cada vez mais,
se mostra como uma Empresa preocupada em viver um
presente de olhos postos no futuro.
O Metro não é só o transporte mais rápido da cidade, possui paragens nos pontos chave deste percurso (Baixa-Chiado
e Rato) e é ele próprio um Museu de arte
moderna e contemporânea com galerias
absolutamente surpreendentes pelo arrojo,
beleza e qualidade artística.
Para celebrar esta parceria foi produzida uma
exposição fotográfica itinerante sobre os oito
museus. A exposição vai percorrer nove estações do Metro, durante um período que vai de
julho de 2014 até março de 2015. A primeira estação a receber imagens dos referidos museus
foi a de Entre-Campos. PEDRO INÁCIO AH
EPAL Mais Saudável
Consultas de acompanhamento
No âmbito do projeto EPAL Mais Saudável
que visa a promoção de hábitos de vida
saudáveis e a melhoria do bem estar dos
Trabalhadores, relativamente aos Hábitos
Tabágicos e Cessação Tabágica e à área de
Nutrição, os aderentes têm a possibilidade
de serem acompanhados em consultas das
especialidades.
Assim, os Trabalhadores que desejarem aderir
às consultas de apoio ao fumador e realizar
exames específicos, com recurso ao pneumologista Reis Ferreira e ao psicólogo António
Surrador, deverão dirigir-se à Clínica de Doentes Pulmonares, situada no Campo Grande, nº.
4-4º, em Lisboa, telefone 21 799 64 80, com o
horário de 2ª a 6ª feira das 9 às 19 horas.
Lembramos que os custos decorrentes
não abrangidos pelo Seguro de Saúde
serão suportados pela EPAL.
Relativamente à área de Nutrição, os aderentes que desejarem as consultas de acompanhamento com a nutricionista Ágata Roquette
deverão dirigir-se à Go Clinic, situada na Praça Duque de Saldanha, Edifício Atrium Saldanha, 8º D, em Lisboa, telefone 21 843 59 20.
Tal como foi anunciado no início deste projeto,
as 3 primeiras consultas são a cargo da EPAL.
Os Trabalhadores interessados deverão, no
ato de marcação da consulta, dizer que são
da EPAL, e dar os seus dados de identificação, ou seja, nome completo e número
de Trabalhador, para que posteriormente
possa ser imputado à EPAL o pagamento
dessas consultas.
"AL"
de parques de estacionamento e alojamento, mediante as parcerias mantidas pela
CP.
Os descontos nas viagens têm o valor de
15% na classe Conforto do serviço Alfa
Pendular ou 20% na 1ª classe do serviço
Intercidades. Para conhecer todas as vantagens ao abrigo do protocolo, deverá ser
consultado o documento que se encontra
na Intranet.
Para comprar os bilhetes com desconto,
através de netTicket www.cp.pt, utilize o
código 31377.
Aproveite estas vantagens e desfrute comodamente das suas viagens, num transporte com baixo índice de poluição. "AL"
Se é dos que não visitam o Jardim Zoológico há muito
tempo, a EPAL dá-lhe um motivo para o fazer. Para além
de, nos últimos anos, termos assistido a uma grande melhoria no que diz respeito aos habitats dos animais, a nossa
Empresa apadrinhou, recentemente, uma foca. Beep foi o
nome que lhe demos, uma vez que este simpático mamífero marinho vai ajudar-nos a divulgar, junto dos mais novos,
as funcionalidades e vantagens do serviço Waterbeep.
Se preferir uma viagem pela história do abastecimento
de água a Lisboa, contada de uma forma divertida, não
perca a Companhia de Marionetas do Museu da Água. Um
teatro de fantoches que está a ser o maior sucesso e é 100%
EPAL, até os bonecos foram feitos com prata da casa.
E quando o “novo” Museu da Água estiver pronto,
damos-lhe mais um motivo para sair de casa. Mas isso
não é conversa para agora. Adianto apenas que já lá fui
e nem quis acreditar no que vi.
Até breve curiosos!
* Este Editorial não está escrito segundo as regras do Novo Acordo Ortográfico
Protocolo com a CP
Viaje de comboio
Foi assinado um protocolo entre a AdP –
Águas de Portugal e a CP – Comboios de
Portugal.
No âmbito desse protocolo todos os Trabalhadores podem usufruir de condições
especiais na aquisição de viagens de
comboio – Intercidade e Alfa Pendular – e,
também, no aluguer de viaturas, utilização
águas
livres
P.2
águas livres
Nº234 | 7/2014
Propriedade:
EPAL - Empresa Portuguesa das
Águas Livres S.A.
Publicacão mensal distribuição gratuita
Edição:
Legal Nº 8463/85 - Registado
na DGCS sob o Nº 100 361
Impressão e acabamento
Ligrate – 2 150 exemplares.
Este Jornal é impresso em papel
reciclado e foi redigido segundo o
Novo Acordo Ortográfico.
Direcção: Mónica de Bastos Rosa, Celeste Santos Anselmo e Nelson Florentino
Colaboradores permanentes: António Carvalho e Raquel Simões (design e ilustração); Mariana Castro Henriques (AH); Vanessa Martins (DOP); Ana
Tomás, Isabel Mateus, Abílio Simões, Elisa Soares, Júlio Lança e Sofia Pereira (DRC); Fernando Mateus, José Júlio Pereira, Luís Aguiar e Nuno
Ferreira (DIR); Teresa Vivas (ASS e SG); Basílio Martins, Daniel Morais, Fernando Magalhães, Miguel Fernandes, Nuno Reis e Rui Bento (DGA);
António Matos (DAF); Mário Paredes e Rita Silva (LOG); Manuela Travanca (DGO); Luísa Gouveia e Paula Serrinha (DRH); Marta Paço (PCG); Fábio
Lourenço (DSI); Marco Santos, Renato Peixoto e Sofia Hilaco (DSO); Ana Pina, Carla Marques, Conceição Martins e Raquel Simões (GIC); Graça
Oliveira (JUR); Dora Figueiredo, Paula Aprisco, Teresa Charro e Vítor Cardoso (LAB); Margarida Filipe Ramos (MDA), Pedro Inácio (AH) e, como
responsável de várias rubricas, Joaquim Cosme.Também colaboraram: Carla Silva, Casa do Pessoal, Comissão de Trabalhadores, Cristina Lopes,
DRH, Fernando Neves e Vítor Rocha
Direcção e Redacção: Av. Liberdade, 24 - 1250-144 Lisboa, Tel. 351.21.325 11 51, Fax 351.21.325 11 52 e-mail: [email protected]
O “AL” foi distinguido com o Grande Prémio APCE 2009 e 2011, na categoria “Publicação Interna”
águacorrente
Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho
Auditoria e Certificação
SOFIA HILACO DSO
Auditoria a RH
Entre 30 de junho e 2 de julho,
realizou-se a auditoria de 2ª fase
de concessão ao Sistema de Gestão
de Segurança e Saúde no Trabalho
(SGSST), promovida pela APCER,
que foi conduzida por José Sales
Grade (Auditor Coordenador) e por
Helena Pereira (Auditora Técnica).
A auditoria teve como objetivo
avaliar o sistema de gestão implementado, a sua eficácia e conformidade com os requisitos aplicáveis e
estabelecidos nas normas de referência – NP 4397:2008/OHSAS
18001:2007, bem como a adequabilidade do âmbito de certificação.
Nos 3 dias de auditoria foram monitorizadas as atividades realizadas
em 6 instalações – Estação de Captação de Valada-Tejo, ETA Asseiceira, Estações Elevatórias e Torre de
Captação de Castelo do Bode, ETA
4 – Contagem e primeiro levantamento ods bens
Auditoria àentregues
ETA de Vale da Pedra
de Vale da Pedra, recinto dos Olivais
e os Edifícios Sede e vários foram os
Trabalhadores contactados pela Equipa Auditora.
A reunião de encerramento da auditoria, com apresentação de relatório, teve lugar na Sala dos Espelhos,
do Edifício Sede, e contou com a
presença da administradora - Maria
do Rosário Ventura, do Gestor do
SIRE - José Figueira, dos Gestores
de Processo ou seus representantes e
Reunião de encerramento da auditoria
Auditoria ao Laboratório Central
dos Técnicos da DSO que acompanharam os auditores durante os três
dias de auditoria.
Da Auditoria resultaram 1 Não
Conformidade, 10 Áreas Sensíveis
e 7 Oportunidades de Melhoria e a
recomendação da Equipa Auditora,
à APCER, em atribuir à EPAL a
certificação do Sistema de Gestão
da Segurança e Saúde no Trabalho.
A APCER, após avaliação do Relatório de Auditoria e do Plano de
Ações Corretivas, informou, em 31
de julho, que considera que se encontram reunidas as condições necessárias à Certificação do Sistema
de Gestão de Segurança e Saúde no
Trabalho implementado na EPAL.
Releva-se o esforço, empenho e determinação de todos os Trabalhadores
da Empresa, que contribuíram para a
implementação e certificação do Sistema de Gestão da Segurança e Saúde
no Trabalho na Empresa.
Salienta-se, contudo, que a certificação do sistema de gestão de
segurança e saúde no trabalho, assim como os sistemas de gestão do
ambiente e da qualidade não são um
fim, mas sim a validação estratégica
de um compromisso assumido pela
EPAL, patenteado na sua política,
valores e visão, pelo que todos os
Trabalhadores deverão continuar a
desenvolver metodologias e práticas
que visem a melhoria sistemática
das suas práticas operativas, a eficiência do seu desempenho, conducentes a um adequado fornecimento e abastecimento de água para
consumo humano, em quantidade e
qualidade, garantindo a segurança e
saúde dos Trabalhadores e a proteção do meio ambiente, de forma a
satisfazer o interesse das partes interessadas.
Medidas de autoproteção para os núcleos museológicos
SOFIA HILACO DSO
A EPAL encontra-se a desenvolver, com o apoio do ISQ – Instituto
de Soldadura e Qualidade, as medidas de autoproteção para três núcleos museológicos – Mãe d’Água,
Meia Laranja e Patriarcal.
No dia 7 de julho realizou-se uma
ação de formação sobre as Medidas
de Autoproteção para os 3 núcleos
museológicos, administrada por Patrícia Serra, engenheira do ISQ, na
Academia das Águas Livres, que
contou com a presença de colaboradores do Museu da Água e da Direção de Desenvolvimento Organiza-
Ação de formação
cional e dos vigilantes dos respetivos
núcleos museológicos, perfazendo
um total de 18 participantes.
Ação de Formação
A ação de formação teve como
principal objetivo apresentar as medidas de autoproteção elaboradas para
os Núcleos Museológicos e as instruções de segurança que deverão ser
cumpridas em prevenção e em emergência, por todos, mas com maior
relevância pelos Trabalhadores e colaboradores que integram a estrutura
organizacional de emergência.
As Medidas
de Autoproteção
são compostas por
Plano de Segurança
Interno, ações
de sensibilização
e formação e simulacros
4 – Contagem e primeiro levantamento ods bens
Simulacro na entregues
Mãe d’Água - evacuação
A estrutura organizacional de
emergência é idêntica às estruturas
existentes nas outras instalações da
Empresa, que já têm as suas medidas
de autoproteção implementadas.
Neste dia, foram igualmente realizados 3 simulacros aos Núcleos Museológicos, que permitiram praticar
e testar a organização, o plano de
atuação e as instruções de emergência de cada um dos Núcleos, tendo
sido testados diferentes cenários.
A realização dos 3 Simulacros
permitiu praticar e testar a intervenção em incêndio, a evacuação
Simulacro na Meia Laranja – vigilante a socorrer
vítima
dos edifícios, o socorro à vítima e
a comunicação entre a estrutura de
emergência.
Após os simulacros, realizou-se
um debriefing, na Academia das
Águas Livres, onde se efetuou uma
breve análise dos exercícios e apresentaram-se sugestões de melhoria,
por parte dos observadores e dos
participantes.
Releva-se o envolvimento e a participação de todos os colaboradores,
durante a formação e os simulacros
e na implementação das medidas de
autoproteção.
Simulacro na Patriarcal – ocupantes no ponto de
encontro
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.3
DE
fonte vida
Para uma vida saudável
"AL"
Ter uma vida longa e saudável é o
desejo de qualquer pessoa. A nutrição
é um dos fatores essenciais para conseguir atingir esse objetivo.
Nutrição é um conjunto de processos, que envolve a ingestão, digestão,
absorção, metabolismo e excreção dos
nutrientes, com a finalidade de produzir energia e manter as funções do
organismo.
O que são nutrientes e para que
servem?
São substâncias contidas nos alimentos que fornecem energia para
o funcionamento do corpo e podemos dividi-los em macronutrientes
(carbohidratos, proteínas e lipídos)
e micronutrientes (vitaminas e minerais).
Os carbohidratos fornecem a energia necessária para que se realizem as
atividades do dia a dia. As proteínas
atuam na reestruturação de células e
tecidos, crescimento e manutenção do
esqueleto e síntese de enzimas e hormonas. Os lípidos fazem o transporte
das vitaminas lipossolúveis, A, D e K
e também fornecem energia.
As vitaminas e os minerais são
substâncias reguladoras, desempenham um papel importante no bom
funcionamento do intestino, contribuem na formação de ossos, dentes,
cartilagens e no processo de absorção
do organismo.
Em cada fase da vida humana há
uma busca energética e nutricional
diferente, de acordo com a necessidade orgânica. Em estados de doença, a
necessidade nutricional muda e requer
P.4
águas livres
um cuidado alimentar diferenciado.
As necessidades nutricionais variam ao longo da vida
Até os 6 meses de idade, em média, o leite materno fornece todos os
nutrientes importantes para o bebé,
além de anticorpos e outras substâncias fundamentais.
A infância é a fase inicial onde
ocorre a formação e crescimento. A
alimentação nessa etapa é essencial
para um crescimento e desenvolvimento adequados. E é desde cedo que
a criança deve ser incentivada a ter
uma alimentação equilibrada.
Na adolescência ter uma dieta
ponderada também é fundamental,
pois as necessidades nutricionais
nessa fase são maiores. É importante estar atento, pois os adolescentes
muitas vezes desejam ter um corpo magro e fazem qualquer coisa
para consegui-lo, quase sempre sem
orientação de um profissional da
saúde, o que pode levar a deficiências
nutricionais e transtornos alimentares como a bulimia nervosa e anorexia nervosa, por exemplo. Os maus
hábitos alimentares são frequentes
nesta fase da vida. Por isso, é muito
importante estimular uma alimentação saudável diariamente e explicar
porque há esta necessidade: contribuir para o crescimento e a maturação sexual do adolescente.
A fase adulta é a fase da manutenção, sendo também muito importante
ter uma alimentação adequada. Talvez essa seja a fase mais difícil, pois
depende dos hábitos alimentares ad-
Nº234 | 7/2014
quiridos, fatores culturais, financeiros, entre outros. Apesar de tudo isso,
deve pesar-se a importância de uma
alimentação saudável tanto para o
bom funcionamento orgânico, como
prevenção de doenças e melhor saúde
quando idoso.
Nesta última fase, a alimentação
além de nutrir, poderá tratar determinadas doenças e proteger o organismo. Devem ser levados em conta
alguns fatores, como: estado de saúde
físico, mental e emocional, hábitos
alimentares anteriores, alterações na
capacidade de mastigar, deglutir, digerir e absorver os alimentos, etc.. A
pessoa vai envelhecendo e as suas necessidades de energia vão diminuindo,
porém, por outro lado, a necessidade
dos nutrientes vai aumentando. Por
isso, devem preferir alimentos de alto
valor nutricional. No geral, continua
a ser importante consumir alimentos
de grupos variados, na consistência
adequada, fazendo-o de forma fracionada.
A ingestação de água é muito importante ao longo da nossa vida. Muitos idosos não sentem sede ou não
querem beber líquidos por motivos de
incontinência urinária, podendo correr riscos de desidratação e problemas
renais. Há que estar muito atento.
Se a alimentação for adequada, a
saúde estará presente em todas as fases da vida do Homem.
Os perigos do tabaco
Quando um fumador inala uma
nuvem de fumo do cigarro, grande
parte da nicotina passa logo para
o sangue, porque os pulmões não a
conseguem filtrar. É esta nicotina
que vicia os fumadores, mas num cigarro existem perigos muito maiores.
Na verdade, existem mais de 4 000
substâncias químicas que compõem
o cigarro e muitas delas são tóxicas.
No cigarro encontram-se substâncias
cancerígenas e outras toxinas que
podem ser encontradas também em
madeira de verniz e veneno de rato.
Todas estas substâncias acumulam-se no organismo e podem causar
sérios problemas para o coração e
pulmões.
O cancro é a mais comum das
doenças associadas ao tabagismo.
O tabagismo é a causa de 90% dos
cancros de pulmão e está relacionado
com 30% de todos os cancros fatais,
onde se incluem os cancros da boca,
pâncreas, bexiga, rim, estômago, esôfago e laringe.
Além de cancro, o tabagismo também está relacionado com várias outras doenças do pulmões. Os enfisemas e bronquite podem ser fatais e
75% de todas as mortes destas doenças estão relacionadas com o tabagismo.
Os fumadores têm uma vida mais
curta do que os não fumadores. Em
média, os fumadores têm menos 15
anos da sua vida e isto pode ser explicado pela alta taxa de exposição a
substâncias tóxicas que são encontrados no cigarro.
As mães que fumam têm mais
probabilidades de sofrer abortos espontâneos, sangramento e náuseas,
e bebés de mães fumadoras têm um
peso reduzico quando nascem ou podem ser prematuros. Estes bebés são
mais suscetíveis à síndrome de morte
súbita do lactente e podem também
ter uma vida mais complicada a nível
de saúde.
O tabagismo é uma doença
Nunca é tarde demais para deixar
de fumar, mesmo para aqueles que são
fumadores há mais de 20 anos.
Ajudar os doentes que fumam a
abandonar o seu vício faz parte do
dever profissional dos médicos. Os
graves problemas de saúde provocados pelo tabagismo e os benefícios de
abandonar este hábito são factos bem
comprovados.
A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou o tabaco como
uma substância psicoativa, cujo uso
pode provocar alterações mentais ou
de comportamento. O tabagismo é
amplamente reconhecido hoje como
doença crónica gerada pela dependência da nicotina, estando por isso
inserido na Classificação Internacional de Doenças (CID10) da OMS.
O tabagismo requer, por conseguinte, atenção médica. Os clínicos
gerais e os médicos de família, e ainda os cardiologistas, pneumologistas
e cirurgiões torácicos, ginecologistas
e outros especialistas que observam
fumadores, devem aconselhar e ajudar os seus pacientes a deixar de fumar.
Se quer deixar de fumar e não o
consegue fazer sozinho, não hesite em
procurar ajuda médica e psicológica.
estadolíquido
EPAL apadrinha
A EPAL apadrinhou a foca BEEP
do Jardim Zoológico que connosco,
irá, colaborar na divulgação, junto
do público infantil, das vantagens do
novo serviço Waterbeep de controlo
de consumos de água e na promoção
do uso eficiente, motivando a adoção
de comportamentos mais responsáveis na utilização da água.
Os mais novos são os melhores
transmissores de mensagens, exercendo um papel importante na alteração
de hábitos e atitudes dos pais. Assim,
ao sensibilizarmos as crianças, divulgando o serviço Waterbeep, estamos a
passar a mensagem aos pais e a contribuir para um futuro mais sustentável.
O apadrinhamento da BEEP foi
assinalado no dia 8 de junho – Dia
Mundial dos Oceanos, com a colocação da placa junto ao habitat da
foca, tendo sido feita a divulgação nos
meios digitais da EPAL (site e facebook) e do Zoo (site).
Para oficializar o apadrinhamento, realizou-se no dia 4 de julho uma
ação de divulgação junto ao habitat da
foca, que contou com a presença de
Luís Branco, diretor da Relação com
Clientes da EPAL, Inês Carvalho,
responsável de Marketing do Jardim
Zoológico.
A ação contou ainda com a participação do tratador da foca Valter Elias,
que nas sessões de espetáculo apresentou a BEEP aos visitantes do Zoo.
Foi também colocada uma bancada
promocional junto ao habitat da foca
apresentando a BEEP a todos os visitantes do Jardim Zoológico, sensibilizando para o uso eficiente da água e
promovendo o serviço Waterbeep de
controlo de consumos de água.
Nesta ação foram oferecidos às
crianças brindes alusivos ao tema, tendo-se distribuído aos acompanhantes
das crianças folhetos informativos
sobre o Waterbeep, aproveitando-se
o contacto para divulgar o serviço e
informar como podem fazer a adesão.
Com a chegada do verão, aproveitem para dar um passeio no Jardim
Zoológico e conhecerem a BEEP,
uma foca comum, que possui uma
espessa camada de gordura sob a
pele, como adaptação ao frio.
CARLA SILVA DRC
Classicação científica
Reino – Animalia
Filo – Chordata
Classe – Mammalia
Ordem – Carnívora
Subordem – Pinnipedia
Família – Phocidae
Género – Phoca
Espécie – Phoca vitulina
Bancada promocional no Zoo
Carinhos trocados entre o BEEP e o seu treinador
Pai BEEP com a sua filha Joana
Durante a tarde assistiu-se à refeição da BEEP
Junto à placa que assinala o apadrinhamento da EPAL
A foca comum, tal como os restantes mamíferos marinhos, é dotada de
uma espessa camada de gordura sob a pele, como adaptação ao frio.
Apresenta narinas em “V” e, contrariamente aos leões marinhos, não tem
orelhas, apresentando apenas ouvido interno. Quando está em terra produz
um muco protetor para os olhos e arrasta o abdómen para se deslocar. Pode
atingir até 1,6 metros de comprimento e pesar até 100 Kg.
É uma espécie geralmente solitária embora, na época de acasalamento,
se possam formar grupos em terra. Vem a terra para descansar, regular
a temperatura corporal e por ocasião do nascimento das crias. Quando se
sente ameaçada produz sonoras vocalizações.
O acasalamento ocorre na água. O par reprodutor nada em conjunto, macho
e fêmea rolam e expelem bolhas de ar enquanto se mordiscam no pescoço.
Tem uma gestação que dura de 9 a 11 meses, atinge a maturidade sexual
entre os 3 e 6 anos de idade e só tem uma cria por gestação. A cria consegue nadar poucas horas depois de nascer.
Em termos de conservação é uma espécie pouco preocupante. A caça e
a redução de sotcks de peixe são as principais ameaças à sobrevivência
da espécie. A sobreexploração e a destruição do habitat por poluição são
fatores determinantes.
Distribuição geográfica e habitat
(em costas rochosas e bancos de areia)
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.5
DE
sede saber
Para refletir...
“Nós não herdámos a terra dos nossos
antepassados, pedimos emprestada aos
nossos filhos.”
Provérbio índio
National Geographic Traveler
Portugal fez capa
Este verão, Lisboa fez a capa da
edição internacional da revista de viagens “National Geographic Traveler”,
que dedicou um artigo à capital e à
costa portuguesas.
“Discover the old world made new
again” (Descubra o velho mundo tornado novo novamente) é o título de
capa da edição de agosto/setembro da
revista, e uma imagem de Lisboa ilutra
o mote da publicação de viagens que é
referenciada como “a mais globalmente
lida revista de viagens do mundo”.
Portugal surge assim em grande
destaque, tendo a jornalista que assina
a peça, Janelle Nanos, partido à aventura como que numa demanda digna
da época dos descobrimentos, embora
realizada por terra.
No início do artigo lê-se “Portugal é feito para viajantes” e começa nas ruas de
Lisboa. A jornalista ficou “entusiasmada
e impressionada” pela capital portuguesa. Fala da vista que se tem do Castelo de
São Jorge, viajou nos elétricos, percorreu
as ruelas e calçadas de Alfama, visitou a
Sé e andou pelas animadas ruas da noite
do Bairro Alto. Em Belém, claro está,
não esqueceu os afamados pastéis.
De Lisboa, Janelle Nanos foi até Setúbal,
em busca dos “avistamentos dos golfinhos e de peixe e marisco frescos”. Passou pelo Portinho da Arrábida, seguiu
pelo “enclave turístico” de Tróia e pela
Comporta e, após passar pela terra natal
de Vasco da Gama, Sines, foi altura de
rumar à “selvagem costa do Alentejo”.
A Rota Vicentina mereceu também
destaque. Por trilhos alentejanos e algarvios, foram percorridos quase 300
km, com passagem por Milfontes, Herdade da Matinha, Zambujeira do Mar,
Vila do Bispo… A meta já estava delineada: Sagres, com as memórias dos
Descobrimentos Portugueses e pescadores “no fim do mundo”.
Quem leu a reportagem ficou decerto
com sede de conhecer Portugal. "AL"
Sophia de Mello Breyner
Sophia de Mello Breyner Andresen
(Porto, 6 de novembro de 1919 —
Lisboa, 2 de julho de 2004) foi uma
das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Foi a primeira
mulher portuguesa a receber o mais
importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões,
em 1999.
O contacto com a Natureza também marcou profundamente a sua
obra. Era para a Autora um exemplo de liberdade, beleza, perfeição e
de mistério e é largamente citada da
HERDADE DO ESPORÃO Um final de
tarde diferente, acompanhado de bons vinhos, boa música e petiscos alentejanos.
Esta é a proposta da Herdade do Esporão
para os finais de tarde quentes do verão.
Todas as sextas, sábados e domingos, das
19 às 22 horas, são várias as sugestões
de comidas leves e vinhos refrescantes,
servidos ao ritmo de música descontraída.
Celebre o verão!
sua obra, quer pelas alusões à terra
(árvores, pássaros, o luar) quer pelas
referências ao mar (praia, conchas,
ondas).
O Mar é um dos conceitos chave na
criação literária de Sophia de Mello
Breyner Andresen.
O corpo da escritora foi trasladado
no dia 2 de julho, por ocasião do 10º
aniversário da sua morte, para o Panteão Nacional e ficou na sala onde se
encontram o general Humberto Delgado e o escritor Aquilino Ribeiro.
Mar
De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte
e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.
Cheiro a terra as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um
"AL"
Sabia que…
grito puro.
… a 2 de julho de 1932 morreu no exílio, em Inglaterra, o último rei de Portugal, D. Manuel II, com o
cognome de o “Bibliográfico”?
… a 10 de julho se comemora o Dia Mundial da Lei, com o intuito de lembrar a importância do cumprimento do Direito, que remonta às primeiras civilizações que conheceram a escrita?
… a 15 de julho de 1759, Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal, recebeu o título de Conde
de Oeiras?
… a 17 de julho de 1877 foi inaugurado o Hospital de D. Estefânia, em Lisboa, e a sua construção foi da
iniciativa da Rainha Dona Estefânia de Hohenzollern-Sigmaringen, mulher de D. Pedro V?
… a 18 de julho de 1697, morreu o Padre António Vieira, sacerdote jesuíta, missionário, filósofo, escritor,
orador, político e diplomata?
… o poeta Cesário Verde morreu a 19 de julho de 1886, com apenas 31 anos de idade?
… que a Inquisição foi institucionalizada a 21 de julho de 1542, pelo Papa Paulo II?
… a 23 de julho de 1951 foi fundada, em Lisboa, a Liga dos Cegos de João de Deus?
… a primeira sessão da Real Academia das Ciências – fundada no reinado de Dona Maria I, em 24 de dezembro de
1779 – se realizou a 24 de julho de 1780, no Palácio das Necessidades, em Lisboa?
… a Batalha de Ourique, onde se defrontaram as tropas cristãs comandadas por D. Afonso Henriques e as muçulmanas, aconteceu a 25 de julho de 1139?
… o Museu da Música na Estação do Alto dos Moinhos do Metro de Lisboa, inaugurado em 26 de julho de 1994,
detém um acervo com cerca de 1 400 instrumentos, entre os quais o piano Boisselot que o compositor e pianista Franz
Liszt trouxe a Lisboa em 1845 e o violoncelo de António Stradivari que pertenceu ao rei D. Luís I?
… a 28 de julho de 1446 foram publicadas as Ordenações Afonsinas, colectâneas de leis promulgadas durante o reinado de D. Afonso V, distribuídas por cinco livros e que visavam esclarecer a aplicação do direito canónico e romano
no Reino de Portugal?
… a inauguração da iluminação a gás na baixa de Lisboa, a primeira em Portugal, aconteceu a 30 de julho de 1848, altura
em que as ruas deixaram de ser escuras, ainda que por este País fora haja ruas conhecidas por “Rua Escura”? "AL"
P.6
águas livres
Nº234 | 7/2014
CASTELO DE ALMOUROL Se ainda não
conhece, esta é a melhor altura para rumar
até ao Ribatejo e visitar o Castelo de Almourol. Depois de um investimento de 500 mil
euros e oito meses depois de se iniciarem as
obras de intervenção, o Castelo de Almourol
reabriu ao público. As melhorias incidiram
em diversas zonas de desagregação dos
panos da muralha e das torres, com a sua
impermeabilização, drenagem das águas e
beneficiação das muralhas. Viaje na história
com uma visita ao castelo.
SEABOOKINGS A SeaBookings é a única
solução que permite procurar, encontrar e
reservar atividades marítimo-turísticas em
Portugal. A equipa é composta por duas
empresárias holandesas e um especialista
de TI Português e a sua missão é encontrar
os melhores modos de desfrutar o oceano.
É por isso que têm atividades para todo o
tipo de viajantes interessados em conhecer
as belas águas do Algarve e da costa oeste Portuguesa. Marque o seu passeio em
www.seabookings.com.
VERÃO AO AR LIVRE Em Lisboa, de 21 de
agosto a 20 de setembro, aproveite o final
dos dias e as noites. Pela sua topografia,
há quem chame a nossa capital de cidade
anfiteatro e é na urbe urbana que encontrará cinema ao ar livre, fado, jazz… Vá a
www.lisboanarua.com, consulte o programa
e acabe o verão ao ar livre.
águacorrente
Programas de Ocupação de Tempos Livres
OTL/Empresa este ano
com uma novidade
DRH
DRH
Em julho iniciou-se a edição anual
dos Programas de Ocupação de Tempos Livres, destinados aos filhos dos
Trabalhadores da EPAL.
OTL/Empresa
Para os filhos dos Trabalhadores
na faixa etária dos 18 aos 25 anos, a
EPAL organizou novamente o Programa OTL/Empresa, que este ano
contou com a participação de cerca de
60 jovens e que decorre de 7 de julho
a 29 de agosto.
Este programa, desenvolvido em
turnos de 2 semanas até um máximo
de 4, teve este ano uma novidade, a
primeira semana de cada participante
foi passada em grupo numa sala, no
desenvolvimento de uma ação de formação, sendo o restante período, a já
habitual experiência de meio laboral,
em que os jovens são colocados em
áreas funcionais da Empresa.
A formação adaptada aos destinatários deste programa foi constituída
por 3 partes, tendo a primeira sido sobre apresentações de sucesso, que teve
os seguintes objetivos:
1. Identificar, desenvolver e melhorar as competências comunicacionais
para apresentar informação com eficácia e dinamismo;
2. Identificar e desenvolver competências de “apresentador/comunicador”, utilizando a postura adequada
(comunicação verbal e comunicação
não verbal), quer em apresentações ao
público quer em reuniões;
3. Planear adequadamente apresentações e fazer o plano da sua apresentação (tema, objetivos, conteúdos,
tempo);
4. Ganhar segurança e auto confiança através do treino de competências;
5. Identificar os principais momentos de utilização do PowerPoint para
as apresentações;
6. Focar na mensagem que se pretende passar e não nos meios.
Na segunda parte da formação foi
abordado o desenvolvimento pessoal
e a comunicação e inteligência emocional, onde se procuraram desenvolver as seguintes competências:
1. Comunicar de forma eficaz;
2. Habilidades intra pessoais ao nível do auto conhecimento, auto domínio e auto motivação;
3. Competências interpessoais,
como a empatia, comunicação e outras aptidões sociais.
“Marketing Pessoal – Procura Ativa de Trabalho” foi o tema da terceira
e última parte desta formação, que
teve como pontos os seguintes:
1. Identificar, desenvolver e melhorar as competências em termos de
objetivos/futuro profissional; tomar
Certificados e
Caderneta Individual
de Competências
Durante uma semana de formação, foi proposto aos jovens desenvolverem competências
De bagagem na mão, os mais novos estavam prontos para a aventura
consciência dos pontos fortes a aperfeiçoar e dos pontos a melhorar para
fazer um plano de ação;
2. Elaborar um CV de acordo com
o percurso pessoal e de acordo com as
funções a que se candidata;
3. Elaborar carta de apresentação e
de motivação de acordo com a oferta
de trabalho;
4. Preparar-se adequadamente para
uma entrevista de trabalho, preparando-se ao nível de postura e de resposta
às principais questões colocadas pelo
entrevistador.
OTL/Ifantil e Juvenil
O Programa OTL/Infantil e Juvenil, destinado às crianças e jovens
com idades entre os 6 e os 17 anos,
registou este ano cerca de 70 participantes, realizando-se de 6 de julho a
30 de agosto, com a possibilidade de
escolha entre dois campos de férias, o
Tempo de Aventura no Cadaval e o
My Camp-Em Campo na Quinta da
Broeira-Cartaxo.
Este programa é desenvolvido em
regime de internato, num período
máximo de 2 semanas, em que os
participantes são envolvidos em atividades de diversos âmbitos, como
sejam, culturais, lúdicas, desportivas e
de aventura.
Na próxima edição, conheça algumas opiniões dos participantes nestes
Programas.
A EPAL, enquanto entidade formadora certificada pela Direção-Geral do Emprego e das Relações
de Trabalho (DGERT), é responsável por todas as atividades inerentes
à prestação do serviço de formação,
relativamente aos cursos que desenvolve através da Academia das Águas
Livres.
Um dessas atividades é a emissão
de certificados de formação referentes aos cursos de formação concluídos
com aproveitamento pelos formandos.
Para esse efeito e dando cumprimento ao disposto em diversos normativos legais, conforme a tipologia
da formação, a EPAL registou-se
na plataforma nacional de registo de
percursos de qualificação e emissão de
certificados e diplomas, o Sistema de
Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa (SIGO).
A plataforma SIGO permite as seguintes ações:
- Proceder ao carregamento e gestão de dados das entidades formadoras, dos módulos, cursos e ações de
formação;
- Proceder à inscrição de formandos e efetuar a sua gestão;
- Efetuar a submissão, colocação
em funcionamento e encerramento
de uma ação de formação;
- Realizar a avaliação e certificação
dos formandos;
devendo as entidades formadoras
manter permanentemente atualizada
na plataforma SIGO, a informação
sobre os certificados emitidos, designadamente para efeitos
de consulta e emissão
da Caderneta Individual de Competências
de cada cidadão.
A Caderneta Individual de Competências é um documento
eletrónico pessoal, intransmissível e facultativo, onde constam
as competências adquiridas e formações
realizadas por cada
cidadão, ao longo da
vida, que se encontrem referenciadas no
Catálogo Nacional
de Qualificações, e
outras ações de formação profissional
não integradas neste catálogo, que
pressuponham a sua conclusão com
aproveitamento.
Este documento permite manter
atualizada e organizada a informação
sobre o percurso de qualificação do
seu titular, de modo a que este possa
comprovar de forma expedita as competências que foi adquirindo, bem
como as ações de formação profissional que foi realizando, ao longo da
vida. Permite-lhe também identificar
domínios em que pode adquirir e/ou
aprofundar competências que melhorem o seu percurso de qualificação. A
Caderneta Individual de Competências possibilita ainda aos empregadores uma avaliação mais imediata da
adequação das competências do seu
titular a um determinado posto de
trabalho.
Cada cidadão pode aceder à sua
própria Caderneta registando-se em
www.cadernetadecompetencias.gov.
pt. O registo segue os procedimentos
utilizados na abertura de uma conta
de e-mail. Para os detentores do cartão de cidadão a autenticação poderá, em alternativa, ser efetuada com
recurso a este documento. Efetuado
o registo, poderá consultar-se a Caderneta e imprimir a informação que
dela consta.
Ressalva-se no entanto que, embora a Caderneta Individual de Competências permita comprovar a aquisição de competências e a conclusão
de formações, a mesma não substitui
os certificados respetivos.
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.7
águacorrente
Requalificação do Museu da Água
Administradoras visitam
as obras
No início de julho, as administradoras Maria do Rosário Ventura e
Maria do Rosário Águas visitaram
as obras de requalificação da Estação
Elevatória a Vapor dos Barbadinhos,
sede do Museu da Água da EPAL,
que se encontram em franco desenvolvimento.
Tal como já tínhamos noticiado na
edição nº. 4 deste ano, o Museu da
Água está a passar por uma requalificação, após mais de 20 anos sem qualquer intervenção.
Já apresentámos aos leitores o novo
projeto para o Museu, dando a conhecer
plantas e desenhos de como ficarão as
instalações após a conclusão das obras.
Estando prevista a inauguração do
novo Museu para o dia 1 de outubro,
fique desde já a saber que o Jornal estará presente na cerimónia e que lhe
daremos a conhecer, na altura, as novas instalações, para que possa ficar
com a noção, até ter oportunidade de
A 15 de julho, a administradora
Maria do Rosário Ventura, acompanhada pelo diretor da Direção de Relação com Clientes, Luís Branco, e do
responsável pelo AQUAmatrix, Ricardo Silva, visitou as obras de requalificação e remodelação do edifício do
Despacho, no recinto do Arco, futuras
instalações do AQUAmatrix.
Atualmente, o Negócio AQUAmatrix funciona naquele recinto, no
edifício que já albergou a Unidade de
Assistência Local, antes da passagem
para o recinto dos Olivais.
Após a conclusão das obras, os Trabalhadores afetos ao AQUAmatrix
passarão a exercer funções no edifício
que já alojou os serviços de Despacho,
dispondo então de umas instalações
modernas e adequadas.
Logo que a remodelação esteja concluída e os serviços a funcionarem, o
“Águas Livres” irá visitá-los e trará até ao
leitor uma reportagem completa. "AL"
A entrada do edifício em remodelação
águas livres
De cloro gás
para hipoclorito
de sódio
Mariana Castro Henriques, José Silvestre, Maria do Rosário Ventura,
Maria do Rosário Águas, José Fialho e André Godinho, no dia da visita
o visitar, de como ficou o novo Museu
após a requalificação que o posicionará
entre os melhores da Europa. "AL"
Visita às futuras instalações
do AQUAmatrix
P.8
Reformulação de postos de cloragem
Nº234 | 7/2014
As obras numa das salas do edifício
Maria do Rosário Ventura, Luís Branco e Ricardo Silva
Último tanque de cloro em Alenquer/Paredes
Em 12 de julho, dando cumprimento às instruções de maior urgência do presidente, José Manuel Sardinha, em resultado da visita ao serviço
móvel a 15 de março último, foi realizada a comutação do agente desinfetante usado no Posto de Cloragem de
Alenquer/Paredes, de cloro gás para
hipoclorito de sódio (conforme fotos
sequenciais).
Os benefícios que decorrem desta
alteração são evidentes e comuns a
todo o processo de reconversão em
curso, que visa introduzir o desinfetante hipoclorito de sódio em todos
os Postos de Cloragem, com exceção
da ETA da Asseiceira:
1. Menores custos de operação;
2. Diminuição significativa do risco
ao nível da segurança das instalações
e pessoas.
No caso particular do Posto de
Cloragem de Paredes a problemática da segurança assumia particular
acuidade, dado o posto se situar nas
imediações de uma escola e parque
infantil, circunstância que levou José
Manuel Sardinha a priorizar a sua
reconversão.
Embora a alteração de agente desinfetante já seja efetiva, o Posto de
Cloragem definitivo será concluído
no âmbito dos procedimentos em
concurso para os postos de Alenquer/Paredes; Barbadinhos; Camarate; Campo de Ourique e São Jerónimo, com datas de realização em
2014/2015, para concluir a reconversão nos locais onde há maiores áreas
urbanas e/ou com escolas nas proximidades. CRISTINA LOPES DOP
Reservatório provisório de hipoclorito
de sódio
Bomba doseadora peristáltica para o
hipoclorito de sódio
águacorrente
Formações de Gestão de Ativos Patrimoniais
Nos dias 30 de junho, 1 e 2 de julho,
realizou-se na Academia das Águas
Livres da EPAL, em Lisboa, o curso
de formação “Gestão de ativos patrimoniais I”, seguido de uma segunda
edição, que decorreu nas instalações
da Estação de Tratamento de Água
do Lever, da Águas do Douro e Paiva,
nos dias 7, 8 e 9 de julho.
Este curso foi o primeiro de um
conjunto de cursos de formação contemplados no Plano de Formação
para 2014 da Academia, dedicado às
temáticas relacionadas com a gestão
de ativos no setor da água e ambiente.
Cada curso terá duas edições, uma
em Lisboa, na Academia das Águas
Livres, e outra na ETA do Lever, da
Águas do Douro e Paiva, por forma
a potenciar o acesso a formandos
oriundos de várias localidades do nosso país. Estes cursos são desenvolvidos por formadores de empresas do
Grupo AdP – Águas de Portugal e do
LNEC.
A primeira ação, a de Lisboa, contou com a presença de 20 formandos,
profissionais de várias empresas do
Grupo AdP, nomeadamente, Águas
do Algarve, Águas do Centro, Águas
do Centro Alentejo, Águas do Norte
Alentejano, Águas do Oeste, Águas
do Zêzere e Côa, EPAL, SANEST,
SIMARSul e SIMTejo.
Na primeira ação, em Lisboa, na Academia Águas Livres
Ação na ETA do Lever
Na segunda ação que se realizou na
ETA do Lever, participaram 24 formandos, pertencentes às empresas do Grupo
AdP, Águas do Centro, Águas do Douro
e Paiva, Águas do Mondego, Águas do
Noroeste, Águas da Região de Aveiro,
Águas de Trás-os-Montes e Alto Douro,
SIMDouro, SIMLis e SIMRia.
Até ao final do ano de 2014, estão
programados mais 3 cursos sobre a
temática de gestão de ativos: Avaliação funcional de ativos operacionais
(setembro), Técnicas de inspeção e
diagnóstico de condutas e coletores
(outubro), Gestão de ativos patrimoniais II (novembro). DRH
Gestão de Ativos para administradores
Realizou-se no dia 4 de julho, um
workshop sobre gestão de ativos, dirigido aos administradores das empresas
do Grupo AdP – Águas de Portugal,
que decorreu nas instalações da Academia das Águas Livres da EPAL.
Neste workshop participaram cerca
de 60 administradores que vieram de
todo o País, desde o Algarve a Trás-os-Montes, e que puderam assistir a diversas apresentações sobre diferentes temáticas relacionadas com a gestão de ativos
e participar nos debates de cada sessão.
O workshop iniciou-se com uma
abertura de boas vindas e enquadramento do evento, proferida pelo presidente do Grupo AdP, Afonso Lobato
Faria, seguida das comunicações das
entidades convidadas, a ERSAR e o
LNEC, realizadas por Carlos Pereira e
Sérgio Teixeira Coelho, respetivamente.
O resto do dia foi desenvolvido
por Quadros de diversas empresas do
Grupo AdP, tendo sido apresentado
aos participantes os trabalhos que têm
vindo a ser desenvolvidos, assim como
os futuros, na área da gestão de ativos
dentro do Grupo AdP.
Para além das apresentações em
sala, os participantes puderam desfrutar dos espaços verdes existentes no
recinto da EPAL onde está sedeada
a Academia das Águas Livres, onde
também foram servidas as refeições
ao longo do dia. DRH
A receção dos formandos, administradores do Grupo, na Academia
Afonso Lobato Faria abriu o workshop, a 4 de julho
Sala cheia na Academia
Os participantes desfrutaram dos espaços verdes do recinto da EPAL,
onde foram servidas as refeições ao longo do dia
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.9
DO
ecos planeta
Grande Barreira de Coral
em risco
A Grande Barreira de Coral, na
Austrália, ocupa uma área de mais de
344 mil quilómetros quadrados, com
uma largura que oscila entre os 60 e os
250 quilómetros, e representa o maior
ecossistema de coral do Mundo. A
profundidade das águas varia entre os
35 e os 2 000 metros. No recife existem 1 625 espécies de peixe, 215 de
pássaros, 30 de baleias e golfinhos e
133 de tubarões e raias.
Nos últimos cinco anos foram envidados esforços no sentido de proteger a Grande Barreira de Coral.
Apesar dos investimentos feitos na
sua conservação, estes não têm sido
suficientes para retirar aquele que é
um património da Humanidade de
uma situação de grande risco. O último relatório sobre a região revela um
balanço muito negativo.
Os habitats-chave, espécies e processos ecossistémicos em áreas costeiras do Centro e Sul continuaram
a deteriorar-se a partir dos efeitos
cumulativos de impactos. O relatório
de 2014 sobre a região dá o exemplo
do dudongo, um mamífero herbívoro
O mamífero dudongo
Grande Barreira de Coral
aquático, cujo número já estava em
níveis muito baixos em comparação
com um século atrás.
O ecossistema da Grande Barreira
de Coral está em “sério risco”, sublinha o documento. As maiores ameaças resultam das alterações climáticas,
da má qualidade da água vinda de escoamento terrestre, dos impactos do
desenvolvimento costeiro e da pesca.
Estas são as conclusões.
O aumento da temperatura do mar,
a alteração dos padrões do clima, a
acidificação dos oceanos e o aumento do nível das águas do mar são as
principais ameaças quanto às alterações climáticas e prevê-se que o risco tem tendência a aumentar devido
a trajectórias das emissões de gases
com efeito de estufa e a uma alteração
inevitável bloqueada por emissões anteriores. "AL"
Nuvens portáteis
espalhadas pelo mundo
Já são conhecidas as praias, portos de
recreio e marinas com Bandeira Azul
para este ano. São 298 praias e 17 portos de recreio e marinas os galardoados.
Durante a época balnear as zonas
balneares laureadas têm de cumprir as condições estabelecidas para
a atribuição do galardão. É nesta
fase do Programa que, durante os
últimos anos, se tem vindo a implementar o Programa Nacional da
Vigilância da Bandeira Azul, com
vista a garantir a qualidade ambien-
tal das zonas balneares que o galardão simboliza.
O programa está direcionado para
as zonas balneares galardoadas com a
Bandeira Azul, revestindo-se de uma
importância redobrada, face à qualidade ambiental exigida.
O projeto consiste na verificação
de um grupo de situações (Envolvente, Apoios de Praia/Equipamentos,
Areal, Informação/Educação Ambiental e Posto de Praia) e é baseado
nas observações realizadas por jovens
vigilantes, durante os meses de julho e
agosto. Deste programa de vigilância
obtém-se informação com prontidão
que, no caso de ocorrências anómalas,
permite um rápido solucionamento
dos problemas detetados.
Em http://bandeiraazul.abae.pt/
index.php?p=awarded&s=table pode
consultar a lista das zonas galardoadas com a Bandeira. Boas férias com
boas banhocas! "AL"
Dia Mundial e Nacional da
Conservação da Natureza
O Dia Mundial da Conservação da
Natureza (28 de Julho) foi criado pela
Assembleia Geral das Nações Unidas
e tem como principal objetivo alertar
a população para os problemas da
conservação da Natureza.
Em Portugal, esta data foi consagrada em 1998, por deliberação do
Governo, no quinquagésimo aniversário da Liga para a Proteção da Natureza (LPN).
Esta associação de defesa do ambiente é a mais antiga da Península
Ibérica e foi reconhecida com o estatuto de Utilidade Pública, atendendo
aos serviços que presta a nível da divulgação e preservação do património
natural.
Este dia surge assim para chamar
a atenção dos cidadãos para a importância da natureza e para os problemas de conservação existentes.
O aumento da população mundial,
que se prevê que atinja o pico máximo
em 2050 (9 mil milhões de pessoas,
contra os actuais 6 mil milhões de pessoas) promove uma sobreexploração
dos recursos, decorrente da falta de
conhecimento das melhores práticas a
realizar, tendo em vista a satisfação das
necessidades e a minimização de eventuais perturbações da natureza.
Água, solo, floresta, oceanos, entre
outros, são afetados direta e indiretamente através de poluição ou má
gestão promovendo perturbações significativas ao nível da paisagem, fauna e flora, contribuindo para o ritmo
elevado de extinções de espécies que
se tem verificado na nossa escala temporal. "AL"
Banhos reciclados
A empresa australiana CINTEP
criou um chuveiro capaz de poupar
70% de água e energia simplesmente
através da captação e reciclagem da
água usada em tempo real.
A boa notícia avançada pelo The
Australian revela que esta inovação vai
permitir poupar na fatura da água e
da electricidade e o ambiente também
agradece. É que esta solução permite a
reciclagem da água e simultaneamente
gerir a água gasta em cada duche.
Mas se pensa que vai ter de tomar
um duche de água fria, desengane-se…, é que este chuveiro está equipado para aquecer rapidamente a água e
com isso poupar na energia.
E se pensa também que vai ter de
tomar um duche na água que já foi
utilizada por outra pessoa desengane-se novamente. Segundo a CINTEP
a água depois de captada é filtrada,
passa por um sistema de pasteurização antes de ser reutilizada e, como
tal, elimina 99% das bactérias presentes na água. E reciclar a água leva
apenas 30 segundos.
Esta empresa já anunciou que pretende instalar 2 500 chuveiros desta
“natureza” a partir de 2016. "AL"
Está a aproximar-se a 13.ª edição
da Semana Europeia da Mobilidade
e a 15.ª do Dia Europeu Sem Carros
que, como instituído, decorre anualmente, de 16 a 22 de setembro.
O Dia Europeu Sem Carros é uma
campanha que teve origem em França, no ano de 1998. Em 2000 a União
Europeia aderiu à iniciativa e o Dia
Europeu Sem Carros passou a ser “celebrado” a nível europeu.
Desejando que os cidadãos e as
autoridades locais reflitam sobre
como pode ser melhorada a qualidade de vida nas suas cidades através
da requalificação do espaço público,
condicionando o trânsito em ruas,
privilegiando e favorecendo os modos
suaves de transporte (a pedonalização
e o uso da bicicleta) e o transporte coletivo (transporte público, partilha de
automóveis, car pooling, táxis) em detrimento do uso individual do carro, a
coordenação europeia, depois de inúmeras sugestões e propostas apresentadas pelos coordenadores nacionais,
elegeu para tema da edição de 2014,
As nossas ruas, a nossa escolha (Our
streets, our choice). "AL"
Faça você mesmo…
Maior inseto
Dia Europeu sem carros
pelo
Planeta
subterrâneo é português
As nossas ruas, a nossa escolha
O maior inseto subterrâneo terrestre
da Europa é português, vive no Algarve
e foi descoberto por Ana Sofia Reboleira. A jovem bióloga encontrou-o em
grutas da região mais a sul do País, no
âmbito do projeto de doutoramento
que fez no Departamento de Biologia
e Centro de Estudos do Ambiente e do
Mar da Universidade de Aveiro.
O inseto, vulgarmente conhecido
como peixinho-de-prata ou traça-dos-livros e cujo nome científico é Squamatinia Algharbica, apresenta adapta-
P.10
águas livres
ções morfológicas extremas à vida no
meio subterrâneo, sendo classificado
como troglóbio (verdadeiro habitante
das cavernas). É desprovido de olhos, de
pigmento corporal, tem o corpo coberto
de escamas e é dotado de umas enormes
antenas e cercos, para se poder orientar
na ausência de luz. Todo o seu ciclo de
vida se desenvolve no subsolo, já que
não consegue sobreviver no exterior.
“Aparentado com espécies centro-americanas, este animal é uma relíquia biogeográfica, que terá sobrevivido a vários episódios de alterações
climáticas refugiado no meio subterrâneo” que habita, ou seja, nas mesmas
cavidades de grutas do maciço algarvio
onde a bióloga descobriu igualmente
um pseudoescorpião gigante. "AL"
Nº234 | 7/2014
Nas edições de verão, gostamos de
apresentar ideias e actividades que
colocam pais e filhos cada vez mais
próximos. E porque não, juntá-los
em tarefas divertidas e que, ao mesmo
tempo, sejam amigas do ambiente?
É isso mesmo que lhe trazemos.
Quando pensar em fazer desenhos coloridos com os mais novos, não compre tinta. Faça-a que é barato e não custa nada.
A receita:
Misture 1 chávena de sal, 1 chávena
de farinha, uma chávena de água, corante de
alimentos e, voilá, pode
começar a pintar. "AL"
águacorrente
As marionetas chegaram
ao Museu da Água
FERNANDO NEVES – MDA
Os “pequenos” visitantes do Museu da Água da EPAL podem contar com mais um grande atração, e a
julgar pelas reações… pode desde já
assumir-se como um enorme êxito!
Estamos a falar da “Companhia de
Marionetas do Museu da Água”. Trata-se, como o próprio nome indica, de
uma animação de fantoches, superiormente manipulados por Tiago Ramos
e Filipa Laborinho que, em colaboração com Mariana Castro Henriques
também assina a autoria do texto.
Mas como nasceu a ideia de levar à
prática um projeto desta envergadura?
Ana Filipa Laborinho, a ideóloga
do projeto, responde na primeira pessoa: “Há algum tempo que o Museu
da Água tem vindo a receber cada
vez mais pedidos de visitas para
crianças da pré-primária. A maior
parte das vezes, os grupos compreendem crianças entre os três e
os seis anos, sendo difícil encontrar
uma linguagem que se adapte e passe a mensagem aos mais pequenos e
aos mais crescidos.
Havia então a necessidade de
criar um programa específico para
crianças desta faixa etária. O Museu da Água, através do Serviço
Pedagógico Águas Livres, tinha
criado há alguns anos uma edição
chamada “Os Fantoches dão voz
à Água”, que fazia um desafio às
escolas para criarem a sua própria
peça de teatro com fantoches. A
ideia era óptima, e apropriada, por
isso perguntámo-nos se também
conseguiríamos cumprir esse desafio. Desde logo o aceitámos e metemos mãos à obra.”
E o resultado da obra traduziu-se
em 7 originais bonecos da autoria
de Ana Borges. A inspiração nasceu
do trabalho de pesquisa na internet
“Quis, acima de tudo, que os bonecos tivessem semelhanças físicas
com os seus originais, para isso, as
imagens da época mostraram-se
fundamentais.” O simples facto de
se tratar de uma produção interna,
constituiu em si mesmo um enorme
desafio para esta antiga professora da
disciplina de Educação Visual e Tecnológica.
A este propósito, lembra Filipa
Laborinho: “Bom, depois de alguma
pesquisa, lá fomos nós para as compras: madeira, feltro, bolas de esferovite, cola, dobradiças, tecidos, papel autocolante…a seguir foi reunir
ferramentas e montar um espaço de
trabalho na cozinha da Mãe d´Água
das Amoreiras.
No fim da primeira semana já tí-
Ana Borges, Tiago Ramos e Filipa Laborinho
O estimado público aguardava o início da peça
nhamos o D. João V e o Manuel da
Maia e uma estrutura de cenário.
Na segunda semana tínhamos de
concluir tudo. A Ana ficou com
os fantoches e eu com o cenário.
Parecia uma verdadeira oficina de artesãs!
Foi giríssimo…aprendi
imenso com a Ana Borges,
que tem um grande talento
para estes trabalhos e descobri em
mim novas habilidades.”
Mas esta equipa de “bonecreiros”
não se esgota nas duas colaboradoras do MDA. Com efeito, Tiago
Ramos representa aqui o lado do
triângulo desta equação a 3. Quando
lhe foi lançado o desafio não hesitou
e disse imediatamente que sim, para
logo de seguida questionar a origem
de tal desafio: “Mas vocês têm a
certeza? Eu nunca fiz nada disto!”
– a resposta pronta partiu de Filipa
Laborinho: “Nem eu!”
Aliás, esta dupla de manipuladores tem-se mostrado inexcedível, parecendo até que são profissionais há
já muitos anos. “O Tiago tem muito
jeito com as vozes, especialmente
com a da Maria (risos). Ainda hoje,
há momentos em que nos apetece
rir às gargalhadas e até evitamos
olhar um para o outro para que não
aconteça. Nos
ensaios aconD. João V e
teceu inúmeras
Manuel da Maia
vezes!”
Para este colaborador do MDA, esta
tem sido uma experiência
muito enriquecedora: “A experiência tem sido bastante positiva; para fazer uma abordagem diferente
mim foi um desafio totalmente di- das visitas guiadas tradicionais.
ferente; foi a 1ª vez que tive a opor- O objetivo era, por um lado, tertunidade de participar num teatro mos uma ação que se encaixasse na
de fantoches e posso dizer que tem faixa etária do jardim de infância
sido uma experiência bastante en- (2-5 anos) uma vez que as visitas
riquecedora, com uma interação guiadas aos núcleos estão pensadas
totalmente diferente e divertida, para crianças a partir do 1º ciclo,
onde temos a oportunidade de por outro, tendo em conta a idade
do público alvo, precisávamos de
ter uma atividade onde conseguíssemos captar a atenção deles e de
uma maneira simples e pedagógica
contar-lhes a história do abastecimento de água à cidade de Lisboa e
penso que nesse aspeto tenha sido
um sucesso.”
A estreia desta nova aposta do
MDA aconteceu no Reservatório da
Mãe d’Água, mas o Aqueduto das
Águas Livres também já foi palco
para várias apresentações e, em breve, algumas das alas pediátricas de
alguns hospitais da grande Lisboa
também irão receber a “Companhia
O “teatro” também é produto caseiro
de Marionetas do Museu da Água”
e vibrarem com a peça “Um dia no
Museu da Água”.
No entender de Filipa Laborinho,
pode dizer-se que esta é já uma aposta ganha: “No final, temos recebido
sempre grandes aplausos e alguns
deles querem saber mais pormenores da história, querem confirmar
o que ouviram e alguns até perguntam se já acabou mesmo. Tanto
professores como os colegas que já
assistiram dizem que as crianças ficam muito atentas ao desenrolar do
teatro, o que é bom sinal.
Acho que eles gostam e nós
também. Faço um balanço muiComeçou a representação
to positivo desta experiência que
partilho com os meus colegas.”
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.11
EM
grupo notícia
Parabéns à Águas do Mondego
AA Águas do Mondego completou
10 anos a 17 de julho. Foi constituída
pelo decreto lei 172/2004.
A empresa resulta de uma parceria do Estado Português através da
Águas de Portugal com as Câmaras
Municipais, com o intuito de dotar a
região Centro com infraestruturas de
abastecimento, captação e tratamento
de água, bem como a recolha e tratamento dos efluentes, complementando a atividade dos municípios na recolha e distribuição em “baixa”, sendo
assim responsável pela componente
em “alta”, efetuando os investimentos
necessários para atingir as metas do
PEAASAR e realizando a gestão das
infraestruturas do sistema durante o
prazo da concessão (2004-2039).
Na ocasião do aniversário, a empresa fez um balanço da sua atividade e
relembrou que o grande investimento
dessa década foi a nível do investimento de água, tendo até à data investido perto de 97 milhões de euros,
garantindo água de qualidade e quan-
tidade a cerca
de 300 mil
habitantes da
região centro
do País.
A obra de
excelência
considerada
pela empresa
foi o complexo
da estação de
tratamento de
água (ETA)
da Boavista,
que abastece cerca de 250 mil habitantes dos concelhos de Coimbra,
Condeixa-a-Nova, Lousã, Mealhada,
Miranda do Corvo e Penela. Este
subsistema envolveu a reconstrução
da ETA da Boavista e veio a reforçar
a garantia de abastecimento de água,
em qualidade e quantidade, através de
37 reservatórios, 13 estações elevatórias e 145 km de condutas.
A Águas do Mondego trabalha
diariamente também para garantir a
ETA da Boavista
recolha e o tratamento das águas residuais a cerca de 248 mil habitantes-equivalentes. Já investiu cerca de
38,7 milhões de euros na construção/
/remodelação de 43 estações de tratamento de águas residuais, 48 estações
elevatórias e 149 km de emissários.
Nesta área das águas residuais, a empresa prevê, até ao final do ano, um
investimento de 46,9 milhões de euros. "AL"
Águas da Região de Aveiro
Adesão solidária
A Águas da Região de Aveiro
(AdRA) e o Banco Alimentar Contra
a Fome/Aveiro lançam Campanha de
Solidariedade, entre 1 de julho e 31 de
dezembro, através da qual a adesão de
cada Cliente da AdRA à fatura electrónica tem o valor de 50 cêntimos a
favor do Banco Alimentar.
Esta adesão é totalmente gratuita,
mas significa uma contribuição indireta para mais de 200 instituições de
Solidariedade Social do distrito de
Aveiro, que atualmente são fornecidas pelo Banco Alimentar.
Para além de estarem a contribuir
para o bem estar da sua comunidade, os Clientes que aderirem à fatura
electrónica também saem a ganhar,
pois passam a poder receber, guardar
e consultar a fatura da água a qualquer hora e em qualquer lugar.
A adesão pode ser feita através de
e-mail, no balcão de atendimento
online, através do número de atendimento ao Cliente (808 200 217) ou
num dos balcões de atendimento ao
público. "AL"
* Fonte: Águas da Região de Aveiro
* Fonte: Águas do Mondego
No Super Bock Super Rock recicla-se
Se o Festival Super Bock Super
Rock já tem fama, também a tem a
AMARSUL no mundo da reciclagem voltando a estar presente na 20ª
edição deste festival, com uma ação de
sensibilização.
A iniciativa, denominada “Amarsul
Eco Sound”, manteve a mecânica do
ano anterior atribuindo brindes em
troca de copos de plástico.
No final, verificou-se um aumento
da eficácia da campanha, tendo sido
enviados para reciclar cerca de 25 000
copos, face às 20 000 unidades recolhidas em 2013.
Este projeto foi desenvolvido em
parceria com a Câmara Municipal de
Sesimbra e o objetivo comum é a recuperação de resíduos de embalagens
de plástico para valorização evitando
a propagação de resíduos no recinto
do festival.
Fiquem a saber que o “Amarsul Eco
Sound” é mais um dos conceitos de comunicação que a empresa tem desenvolvido nos últimos anos, consistindo
em ações de sensibilização direcionadas
a segmentos específicos da população.
No conceito “Amarsul Eco” destaca-se o “Amarsul Eco Fashion”,
evento premiado cujo objetivo é a
demonstração de reaproveitamento
de materiais a partir da conceção de
coleções de moda. "AL"
P.12
águas livres
de Mós, Batalha e Ourém, promove
diversos concertos insólitos onde o
instrumento principal é o sanitofone,
criado a partir de três sanitas e um
bidé.
A temporada de concertos denominada “Esgotofonia” é dirigida
pelo maestro Alberto Roque que, em
parceria com a CAOS – Associação
Cultural da Quinta do Rei, aceitou a
provocação da SIMLIS para a realiza-
Tudo a postos para um concerto de sanitofone
Nº234 | 7/2014
Renovação da certificação
* Fonte: AMARSUL
SIMLIS promove concertos insólitos
A SIMLIS vai percorrer os municípios da sua área de atuação com uma
nova ação de sensibilização ambiental
no âmbito da campanha “O cano é
que paga”.
Lembramos que esta campanha
tem por objetivo alertar, através da
música, para as consequências da colocação de resíduos no esgoto, bem
como para os prejuízos e quebras de
serviço causados pelos entupimentos e obstruções nos
emissários, estações
elevatórias e estações
de tratamento de
águas residuais.
E é com este propósito que, de julho
a novembro, esta
empresa do Grupo,
responsável pelo tratamento das águas
residuais nos municípios de Leiria, Marinha Grande, Porto
Sistema de Gestão da AdDP
ção de um instrumento musical único,
o sanitofone. Conta-se também com a
colaboração da ROCA, que cedeu os
equipamentos sanitários indispensáveis à criação do sanitofone.
A ante estreia realizou-se a 14 de
julho e o primeiro concerto do sanitofone a 19 de julho com CAOS e
The BellBrass Ensemble, nos Telhados de Água, na Mendiga, em Porto
de Mós.
Sobre a direção artística de Alberto Roque
estão previstos ainda os
seguintes concertos: a 20
de setembro, no Mosteiro da Batalha, com o grupo Saxofínia; no Castelo
de Ourém, a 9 de outubro, com The BellsWood
Ensemble e a 22 de
novembro, na Marinha
Grande, com a orquestra
Ars Lusitanae. "AL"
* Fonte: Águas de Portugal
A Águas do Douro e Paiva (AdDP)
viu reconfirmada a sua certificação sob
o referencial NP EN ISO 9001:2008,
NP EN ISO 14001:2012 e OHSAS
18001:2007.
A renovação da certificação do sistema de gestão pela entidade certificadora SGS Portugal, na sequência da
auditoria de renovação realizada a 26,
27 e 30 de junho último, vem assim
reconhecer a orientação da empresa
para a melhoria contínua e as boas
práticas implementadas na gestão
quotidiana dos seus processos.
Após a AdDP se ter tornado na primeira entidade gestora dos serviços de
água em Portugal a possuir um SGI
nas três áreas certificado por organismo independente, esta renovação da
certificação vem atestar que a empresa
cumpre todas os requisitos das normas
de referência, legais e regulamentares
aplicáveis e confirmar que o sistema de
gestão está, na realidade, implementado e mantido de forma eficaz, conduzindo ao cumprimento dos objetivos e
à realização das suas políticas. "AL"
* Fonte: Águas do Douro e Paiva
Compostagem doméstica
A Valorlis promoveu o 3º Encontro
de Compostagem Doméstica, a 12 de
julho, das 9 às 18 horas, nas instalações da NERLEI, em Leiria.
Os participantes no encontro ficaram a saber mais sobre compostagem
doméstica e participaram em diversos
workshops ligados à temática (Cosmética Natural, Produtos Caseiros
para Tratar a Horta, Cozinha Sustentável, Secagem e Conservação de
Plantas Aromáticas, Plantas Amigas
da Horta).
A finalizar o dia, uma fisioterapeuta
ensinou técnicas de relaxamento após
um dia de trabalho da horta. "AL"
* Fonte: EGF
águacorrente
Reparado hydrometro Bastos
PEDRO INÁCIO AH e VÍTOR ROCHA DGA
A 5 de agosto, realizou-se no Salão
Nobre da EPAL a cerimónia de entrega
de um hydrometro “Bastos”, propriedade de José Manuel Pinto Bastos, bisneto do inventor António Pinto
Bastos (1845-1931).
O motivo deste ato, tem a
seguinte história. Há cerca de 25
anos, a Administração da EPAL
ofereceu ao referido descendente
um exemplar deste histórico contador, refira-se um dos mais representativos utlizados na cidade de
Lisboa pela CAL e EPAL. Atendendo ao estado de conservação do
contador, o seu proprietário solicitou
este ano à EPAL a sua reparação,
refira-se pronta e devidamente correspondida pelos colegas das oficinas
de contadores.
Durante a cerimónia, que contou com a presença do Conselho de
Administração e de diversos colaboradores da Empresa, foi referido
o agradecimento assim como o significado deste trabalho de restauro.
Na realidade foi através da Unidade de Manutenção de Medidores
da EPAL, em virtude da capacidade
e experiência dos seus técnicos, que
se conseguiu dar uma nova vida a este
emblemático contador, repondo-o
num estado de conservação e de funcionamento próximo do original, de
tal modo que o contador poderá, se
assim se entender, assumir de novo a
função para a qual foi concebido pelo
seu inventor que é a de medir a água
que por ele passa. A reparação do
contador procurou respeitar a integridade deste instrumento de medição
com mais de 140 anos, sem adulterar
as suas características originais.
Fases da reparação do contador
Após a abertura do contador,
procedeu-se à remoção de todas
as partículas de ferrugem soltas
existentes no interior da respetiva
caixa metálica.
Foi feita a remoção da ferrugem
solta, limpeza, lavagem e secagem da
caixa do contador.
Com vista à contenção da corrosão
sem incorrer no risco de deteriorar o
revestimento interno da caixa do contador, por ações de natureza mecânica desenvolvidas para esse efeito, foi aplicado
um produto para conversão da ferrugem
numa película superficial protetora.
Os mecanismos do contador, tais
como, o sistema de engrenagens da
relojoaria, foram recuperados e repostos em funcionamento.
Devido ao elevado estado de
degradação do mostrador original,
foi necessário proceder à sua substituição, tendo sido também instalada
uma torneira adaptada ao contador
procurando ir de encontro à sua configuração original.
Devido à escassez destes componentes,
esta substituição tornou-se possível devi-
O bisneto de António Pinto Bastos com José Manuel Sardinha, Maria do Rosário Ventura
e alguns dos Trabalhadores envolvidos no processo
Contador Bastos já reparado
do à política seguida pela oficina
de manter em armazém algumas
das peças dos contadores que,
sendo considerados obsoletos, são,
no entanto, representativos para a
EPAL, como é o caso do contador
“Bastos”.
Depois de recuperadas e
beneficiadas as diversas peças do
contador original, procedeu-se à
pintura da caixa do contador e à
montagem dos respetivos componentes.
O contador ficou apto a contar, tendo, inclusivamente, sido
respeitado ao pormenor a identificação dos ponteiros que marcam
os múltiplos e os submúltiplos do
metro cúbico, que se diferenciam,
respetivamente, pela cor preta e encarnada com que são pintados.
Estiveram
envolvidos
na
reparação deste instrumento os
técnicos da Oficina de Contadores
de Água, Fernando Magalhães e
Mário Gameiro.
Entretanto, foi endereçada por
José Pinto Bastos uma carta dirigida ao presidente da EPAL, José
Manuel Sardinha, onde o bisneto
de António Pinto Bastos agradece
“a gentileza que teve em me receber
aquando da entrega do contador …”
Lê-se ainda na carta “… foi um
gesto de muita simpatia por parte
dos seus Colaboradores a quem solicito transmita os meus agradecimentos. Está um trabalho feito com
grande qualidade.”
José Manuel Pinto Bastos
António Pinto Bastos foi o primeiro chefe das oficinas da CAL – Companhia das Águas de Lisboa, fundada
em 1868, e destacou-se na invenção
e desenvolvimento de contadores de
água, fabricados dentro da Empresa.
O seu primeiro modelo de contador, do tipo de ar livre, foi patenteado em 1868, e ficou conhecido simplesmente como “contador Bastos”
ou “contador de pancadas”, pelo seu
ruído característico. De construção
simples, este contador baseava-se
numa caixa com dois recipientes
iguais oscilantes que se enchem alternadamente de água e um sistema
de relojoaria que regista o número
de vezes que os recipientes são
despejados. Foi o modelo mais utilizado na rede de Lisboa até meados do século XX.
Foi responsável também, nas
últimas décadas do século XIX,
por 4 outros modelos de contador, com um sistema de medição
de água mais complexo e que não
cortavam a pressão da água da
rede de distribuição, ao contrário
dos contadores de ar livre.
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.13
expressopinião
COMISSÃO DE TRABALHADORES
Reestruturação do Grupo Águas de Portugal versus EPAL
versus harmonização das tarifas da água e do saneamento
O Governo tinha em vista um plano de reestruturação do grupo Águas
de Portugal (AdP) que previa a aglutinação das 19 empresas em apenas 4
para a área do abastecimento de água
e do saneamento, cuja abrangência é
de cerca de 80% da população portuguesa.
Através de notícias recentes na imprensa, as 4 empresas iniciais poderão
agora ser 6 por maioritariamente as
Câmaras alentejanas não aderiram ao
plano do Governo/AdP.
É público que para as 4 ou 6 empresas, o processo de aglutinação não
tem sido nada fácil, havendo casos em
que as Câmaras já anunciaram que
irão contestar judicialmente o “plano”
do Governo/AdP por discordarem do
declarado “recuperar o défice tarifário e
reduzir a dívida da Águas de Portugal”
e ao mesmo tempo “harmonizar as tarifas entre o litoral e o interior do País”.
Num evento organizado pela AEPSA (Associação das Empresas Portuguesas para o Setor do Ambiente) o
ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, explicou que vai avançar
com a reestruturação corporativa do
grupo Águas de Portugal, que inclui a
“extinção de empresas, redução drástica de responsáveis hierárquicos” e
consolidar ao nível de algumas áreas
(corporativas) os designados serviços
partilhados que considera essencial para a
redução de custos.
Estas declarações
do responsável máximo pelo Ambiente em
Portugal, criaram alguma apreensão e revolta
na Comissão de Trabalhadores, pois têm-nos andado a entreter,
com informações, que
agora se revelam não estarem em linha com discursos anteriores, pelo
menos na interpretação que dávamos
aos desígnios da EPAL e sua importância na reestruturação prevista, ao
nível da criação da empresa Lisboa e
Vale do Tejo (LVT).
A apresentação do novo plano
previsto “para as próximas semanas”,
portanto ainda dentro de período de
férias, revela mais uma vez má fé do
Governo, para nos apanhar “distraídos”, como novamente o roubo nos
salários.
Bem pode o Governo e o Ministro, insistentemente, dizerem que esta
reestruturação não visa a prazo entregar a privados a gestão pública da
água e saneamento em Portugal! Mas,
as suas políticas não enganam!
Porque será que empresas chinesas,
japonesas, que já compraram a AGS
(empresa da área do ambiente com
várias concessões de água dadas por
Câmaras, onde se paga quase sempre a água mais cara do País), dos
espanhóis da Somague, para além de
outros grandes grupos económicos,
estão tão interessados na privatização
do setor da água?
Na primeira versão, a EPAL “coordenava” uma daquelas 4 empresas, a
LVT, ficaria com 52 % do capital de
8 empresas a fundir (Águas do Zêzere e Côa, Águas do Oeste, Águas do
Centro, Águas do Norte Alentejano, Águas do Centro Alentejano,
SIMTEJO, SANEST e SIMARSUL); os restantes 48% pertenceriam
às Câmaras Municipais.
A EPAL seria maioritária no capital e como a larga maioria das 99
(noventa e nove) Câmaras Municipais não têm dinheiro, facilmente se
verificava que a EPAL iria arcar com todo o prejuízo.
A Lei do Orçamento de Estado para 2014, por exemplo,
refere que uma empresa que dê
prejuízo 3 anos consecutivos
deixe de pagar os complementos de reforma, tal como está a
acontecer neste momento aos
Trabalhadores de várias empresas de transportes e que por
sinal o Tribunal Constitucional
considerou legal!
Este governo é pródigo em roubar os Trabalhadores e as populações
(veja-se o caso da eletricidade, do gás,
das telecomunicações, dos combustíveis, etc.).
Que medidas tomou este Governo
para defender o País, as populações,
os Trabalhadores da vergonha que se
está a passar com os preços que estes
“prestadores de bens essenciais” estão
a praticar) em favor dos seus objetivos
e interesses escondidos, que não são
mais do que os interesses dos poderosos e exploradores de mão de obra
quanto mais barata melhor.
As Câmaras Municipais passarão a
pagar mais por metro cúbico da água
a coberto de uma hipotética harmonização de tarifas entre o litoral e o
interior, situação em que as populações/consumidores mais carenciados
do litoral irão financiar, os consumidores abastados e os não abastados no
interior.
A Câmara Municipal de Lisboa já
veio a público dizer que no período de
2014-2018 a preços de 2013 haveria
um agravamento de 20,4% nas tarifas
da água e de 12% no saneamento, para
além da diminuição de 67 milhões de
euros no investimento.
Mesmo a propalada redução de tarifas no interior, como quer fazer crer
o Governo/AdP, muitos presidentes
de Câmaras do norte e centro do País
já disseram que é mentira o que o
Governo diz e que irão haver aumentos significativos no preço da água e
saneamento ao consumidor com este
plano.
Porque as dúvidas sobre o futuro da EPAL são muitas, a Comissão
de Trabalhadores decidiu solicitar
audiências com caráter de urgência
com a administração da AdP e com o
ministro do Ambiente, para perceber
e contrariar tudo o que possa colocar
em causa a continuidade da EPAL
em moldes que consideremos aceitáveis, tendo em conta as alterações e
sucessivas versões de reestruturação
do setor.
Oportunamente, divulgaremos a
todos os Trabalhadores as conclusões
destas reuniões.
CASA DO PESSOAL
São Martinho em
terras do Dueça
Nascente do rio Dueça
Está agendado um passeio de 2
dias, a 8 e 9 de novembro, por terras do Dueça, o rio que nasce junto
a uma pequena aldeia com o mesmo
nome, situada no sopé do Monte de
Vez, próximo do Espinhal, no concelho de Penela e tem a maior parte do
seu percurso no concelho de Miranda
do Corvo.
A primeira paragem será em Penela, com visita guiada ao Castelo
P.14
águas livres
que foi erigido sob a alcáçova, que deu
origem a um burgo cristão protegido
pelas muralhas.
Será também em Penela o almoço
de sábado, seguido de outras visitas ao
Espaço Museu e Vila Romana do Rabaçal, parte integrante da antiga civitas,
junto à via romana que ligava Olissipo
a Bracara Augusta.
A noite será passada no Duecitânia
Design Hotel 4* que, acreditem, é um
Nº234 | 7/2014
espaço hoteleiro excecional, que ofere- gratuito ao Spa (piscina, jacuzzi, sauna e
ce acomodações de design renomado banho turco) e um seguro multi viagens.
Para mais informações, consulte a
num ambiente natural.
A noite de São Martinho é comemo- nossa página no Facebook ou a pasta
rada no espaço Gustatio, onde os aro- partilhada na drive F: Casa do Pessoalmas e sabores da gastronomia romana -Consultas.
Não perca tempo. Inscreva-se junto
aliados aos produtos endógenos da região Villa Sicó serão a inspiração. A ani- de um dos diretores da Casa e venha
mação musical, as castanhas, broinhas connosco, para mais uma comemoração memorável do São Martinho!
de mel e jeropiga prolongarão a noite.
No Duecitânia, o Spa Aqua Venus
apela ao culto do corpo, num ambienCicloturismo da Casa
te bucólico rodeado de jardins com o
Os nossos colegas cicloturistas conagradável som do rumorejar da água.
tinuam a representar a Empresa e a
No domingo, o almoço será na Mea- Casa pelo País.
lhada com leitão assado à Bairrada. De
A 24 de agosto foram 10 os que petarde, em Santiago da Guarda, haverá dalaram na “9ª Clássica em Cicloturisuma visita guiada ao complexo monu- mo”, no Afonseiro – Montijo.
mental, onde coexistem vestígios das
Foram cerca de 75 quilómetros de
diferentes épocas históricas, integrando exercício e convívio.
uma villa tardoromana que foi
descoberta apenas em 2002.
O custo, de 160,00 euros
por pessoa em quarto duplo
ou 190,00 euros por pessoa em
quarto individual, inclui o transporte em moderno autocarro, 2
almoços gastronómicos com bebidas, o jantar de São Martino
com animação, visitas guiadas
conforme programa, alojamenEquipa da CPEPAL a 24 de agosto no Afonseiro
to em hotel de 4* com acesso
Ria à
gargalhada
Em setembro e outubro assista a
“Portugal à Gargalhada”, a revista de
Filipe La Féria, em palco no Politeama. Ao abrigo de um protocolo há
redução de 10,00 euros por bilhete
para Trabalhadores, familiares e
amigos, às quartas e quintas feiras às
21 horas e 30 minutos e, mediante
disponibilidade de sala, às sextas à
mesma hora. As reservas são feitas através dos números 21 340 57
00, 91 917 32 83 ou 93 202 56 51,
referindo o e-mail que a CPEPAL
divulgou.
contagotas
i
MÉDICO
CLÍNICA GERAL
Dr. Ferreira Peixoto
2ª 3ª SEDE13h30
4ª SEDE14h00
€ TESOURARIA
SEDE
5ª
9h30 - 12h30
OLIVAIS
3ª6ª9h00 - 12h15 e 13h45 - 16h00
V. F. XIRA
2ª a 6ª
08hOO às 12h00
V. PEDRA
2ª a 6ª
ASSEICEIRA
2ª a 6ª
08h3O às 12h00
9h00 - 12h00 e 14h00 - 15h00
INFORMAÇÃO INTERNA
COMUNICAÇÕES INTERNAS
13 de setembro
2 de agosto
26 de agosto
António Rodrigues Martins
Mário Pereira Frija
INSTRUÇÕES DE TRABALHO
3 de agosto
LG-001 – Check-List de Contratação Pública
Define as competências do júri e do presidente do júri de cada procedimento de contratação pública e as normas de preenchimento
da check-list de contratação pública, que
acompanha o desenvolvimento de cada procedimento aquisitivo, de forma a garantir o
cumprimento dos imperativos legais
2ª a 6ª 12h00 - 14h00
V. F. XIRA/V. PEDRA/ ASSEICEIRA
12h00 - 14h00
B BAR
A edição nº. 5 incluiu um
artigo denominado “Manual
de Procedimentos”, na
página 5, cuja autoria (“AL”
e DRH) não veio referida.
O artigo “Formação na
Fábrica de Vale da Pedra”,
que aparece na página 13
da edição nº. 6, refere que
a autoria é da DRC, quando
na realidade é da DRH.
SEDE
2ª a 6ª 08h30 - 11h00
12h00 - 17h30
OLIVAIS
2ª a 6ª 07h30 - 11h00
12h00 - 16h30
V. F. XIRA/V. PEDRA/ ASSEICEIRA
2ª a 6ª 07h30 - 10h30
12h00 - 14h00
15h30 - 16h00
M MUSEU DA ÁGUA
21 810 02 15 ou Ext. 5215
ou por email: [email protected]
NOTA: o núcleo da Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos
está encerrado ao público, por motivo de obras.
m MOVIMENTO de PESSOAL
DEMISSÕES
A 31 de agosto e a seu pedido, a Especialista A, Anabela Fernandes Carapinha. Está
colocada no Negócio AQUAmatrix, da DRC,
desde 18 de agosto de 2008.
REFORMAS
Por velhice, a 3 de julho, o pré reformado
António Luís.
FALECIMENTOS
Os reformados Mário Joaquim da Silva
e Manuel Diogo dos Santos, a 3 e 8 de
agosto, respetivamente.
1 de agosto
António Abreu Carreta
OLIVAIS
MARCAÇÃO
José Guerreiro Fernandes
25 de agosto
2ª a 6ª 12h00 - 14h00
10hOO às 17h30
11 de setembro
Florin Nicolae Ignat
Augusto Barreira Machado
REFEITÓRIO
3ª a Sábado
24 de agosto
DRH-11/14 – Convite Interno nº. 5/20144
Comunica que estão a ser aceites candidaturas internas para um posto de Técnico Operacional/Exploração para a Direção de Operações, indicando as funções a desempenhar
SEDE
2ª a 6ª
Soprar
as Velas
Parabéns a você...
Ana Amélia Santos
Fernando Ribeiro Martins
Rui Rosa Dias
Anabela Ferreira Marques
António Martins Neto
José Santos Silvana
4 de agosto
Ana Luísa Marcão
5 de agosto
Filipe Alexandre Henriques
9
1
6
5
7
3
2
4
3
9
7
5
3
7
9
5
8
6
2
4
5
4
2
1
8
7
9
2
3
9
8
5
6
1
6
7
8
5
4
3
2
4
1
3
9
6
8
7
7
2
6
4
9
1
5
1
5
7
3
2
4
8
8
9
4
6
1
5
3
3
8
1
2
7
9
15 de setembro
José Jesus Duarte
16 de setembro
Adérito Dias Teixeira
Vítor Alves Cardoso
Judite Coelho Correira
Nuno Alexandre Brito
Preciosa Hilário Matos
29 de agosto
17 de setembro
30 de agosto
Elisa Grilo Soares
Georgina Silva Dias
José Silva Pinto
Luís Tagarra Rodrigues
Mara Carvalho Fava
Maria Fernanda Luzio
Fernando Marques Carvalho
Helder Gaspar Condeço
Idália Fernandes Santos
José Oliveira Mendes
Vicente Sousa Ferreira
12 de agosto
Bruno Cortes Lopes
Diana Lopes Correira
João Maltez Costa
Maria Lurdes Nabais
Samuel Piedade Sousa
13 de agosto
José Rodrigues Antunes
14 de agosto
Fernando Pereira Fernandes
Lucinda Nave Batista
Maria Lurdes Fonseca
15 de agosto
Ana Catarina Silva
Maria Augusta Barbas
16 de agosto
Carlos Pereira Prados
João Gomes Mourato
João Varela Gabriel
18 de agosto
Maria Arminda Nunes
19 de agosto
8
2
José Alves Santos
Júlio Rodrigues Lança
Pedro Ferro Saraiva
Nuno Santos Tavares
9 de agosto
20 de agosto
1
Ana Rosa Bispo
Madalena Yee Jin
Maria Lurdes Silvério
Tiago Martins Santos
7 de agosto
Valter Dionísio Raposo
4
27 de agosto
Maria Adelaide Torcato
Maria Teresa Duarte
Pedro Silva Ferreira
Renato Ferreira Peixoto
SOLUÇÃO DO SUDOKU DO "AL" 233
6
14 de setembro
28 de agosto
17 de agosto
SUDOKU
António Rebocho Silva
Ana Cristina Guedes
André Almeida Miranda
António Neves Costa
21 de agosto
Carla Afonso Correira
João Gonçalves Baltazar
22 de agosto
Joaquim Morgado Mendes
23 de agosto
Joana Antunes Poço
Carlos Gonçalves Jerónimo
Rui Reis Pereira
18 de setembro
Ana Patrícia Neto
19 de setembro
Célia Arez Jacinto
20 de setembro
Carlos Silveira Gomes
21 de setembro
Alexandre Leite Marinho
Joaquim Nunes Sereno
Maria Carmo Alexandre
31 de agosto
22 de setembro
Álvaro Lopes Cruz
António Cruz Basílio
José Jesus Ferreira
Lídia Carneiro Teixeira
1 de setembro
Fernando Ramos Costa
Fradique Rodrigues Martins
Mónica Pires Rodrigues
23 de setembro
2 de setembro
Ana Sofia Nunes
Dora Cunha Figueiredo
Francisco Fialho Serranito
Manuel Figueiredo Vieira
Teresa Sousa Vivas
Vítor Reis Lopes
João Mendes Brites
3 de setembro
Cláudia Sebastião Ferro
David Ferreira Frija
Francisco Ramos Luís
Helena Saraiva Wemans
Osvaldo Lourenço Andrade
24 de setembro
Américo Graça Caetano
José Pedroso Silva
Manuel Faria Barata
Nuno Boto Mendeiros
4 de setembro
Adriano Chaves Diogo
Manuel Antunes Franco
Miguel Santos Costa
Olindo Oliveira Vaz
25 de setembro
Maria Helena Louro
Virgínia Sousa Floxo
7 de setembro
Adriano Sequeira Pereira
Lúcia Feliciano Almeida
Rui Mesquita Santos
27 de setembro
Armando Carvalho Mineiro
8 de setembro
28 de setembro
António Marques Gonçalves
Henrique Lopes Gregório
Margarida Filipe Ramos
Maria Ermelinda Valério
Mário Gameiro Lopes
Rui Rodrigues Pato
29 de setembro
Adelina Rosa Pereira
Horácio Rocha Ribeiro
Luísa Santos Gouveia
Ricardo Pereira Gonçalves
9 de setembro
Paulo Serra Martins
José Sousa Duarte
6
Clientes com pagamento por débito direto jan.2013 - Jul.2014
Documentos cobrados por débito direto jan.2013 - Jul.2014
DADOS: DRC
2014
2013
2014
2013
águas livres
Nº234 | 7/2014
P.15
Teoria de Gaia Também conhecida como Hipótese de
... até breve
Gaia, é uma tese que afirma que o planeta Terra é um ser vivo.
De acordo com esta teoria, o nosso planeta é capaz de gerar,
manter e alterar suas condições ambientais. A Teoria foi criada
pelo cientista e ambientalista inglês
James Ephraim Lovelock, em 1969. O
nome é uma homenagem à deusa Gaia,
divindade que representava a Terra na
mitologia grega.
O que é o Desequilíbrio Ecológico? A natureza
demorou milhões de anos para equilibrar os ecossistemas e
uma pequena mudança pode provocar o
desequilíbrio ecológico. Quando algum
elemento de um ecossistema é reduzido
em quantidade, adicionado ou subtraído
pode originar reações em cadeia e repercutir diretamente no funcionamento do
ecossistema.
Novos preços de venda
de água para 2014
No dia 1 de agosto entraram em
vigor os novos preços de venda de
água para 2014, tendo sido aprovados
pela Direção-Geral das Atividades
Económicas (DGAE) na convenção
celebrada a 28 de julho.
O tarifário teve um aumento médio
de 1,19%, incidindo em 2,13% sobre
os Clientes Diretos e em 0% sobre os
Clientes Municipais.
A EPAL continua a ter disponível
para os Clientes interessados e que
preencham os requisitos necessários, as tarifas especiais destinadas a
agregados familiares com 5 ou mais
pessoas (Tarifa Familiar da Água) e
às famílias mais carenciadas (Tarifa
Social da Água).
Aos beneficiários da Tarifa Social da
Água será aplicado um desconto correspondente ao preço da Quota de
Serviço prevista para os Clientes Domésticos, com contador de calibre 15
mm (4,29 EUR), e, os primeiros 15
m3 de água consumida por mês serão
faturados ao preço do 1º escalão dos
Clientes Domésticos.
Assim, um Cliente Doméstico, com
um contador de 15mm e um consumo
médio mensal de 8 m3, poderá ter um
desconto na sua conta da água de 5,50
EUR/mês, que corresponde a uma
redução de 74%.
Este ano foi criada uma nova tarifa
específica para as instalações centralizadas de aquecimento de águas
sanitárias, destinada a Clientes Domésticos com sistemas prediais dotados destas instalações, cuja adesão
pressupõe a existência de um contrato
específico com um contador próprio.
Divulgação dos novos preços
A divulgação da atualização do
tarifário está a ser efetuada através de
uma mensagem na fatura de todos os
Clientes, com a indicação do aumento
médio para Lisboa e da respetiva data
de entrada em vigor, tendo sido também publicados anúncios de imprensa
no Diário de Notícias, no Correio da
Manhã e no Público.
Foi ainda concebido um folheto informativo com os novos preços de
venda de água e informação relevante
sobre as Tarifas Familiar e Social da
Água com referência às vantagens
inerentes a cada uma delas e às respetivas condições de adesão.
A informação está também a ser veiculada através do site EPAL, de posters
afixados nas Lojas e de uma e-newsletter enviada a todos os Clientes com
registo de e-mail no AQUAmatrix.
No caso dos Clientes Municipais está,
à semelhança dos anos anteriores, a
ser efetuada a divulgação por carta e
através de uma mensagem nas faturas.
SOFIA PEREIRA DRC
Grande Prémio APCE 2014
EPAL arrebatou 4 Méritos
A nossa Empresa conquistou 4 Méritos, no Grande Prémio APCE 2014,
que distinguiram os trabalhos apresentados nas categorias “Intranet”,
com a intranet da EPAL; “Publicação Interna”, com o Jornal “Águas
Livres”; “Responsabilidade Social”,
com a campanha “Vamos dar o Litro
contra a Fome” e “Surpreenda-nos!”,
com o Curso de Prova de Águas.
Assim, dos 5 trabalhos apresentados
no Grande Prémio, a EPAL classificou-se como finalista em 4.
A Gala de Proclamação dos Vencedores do Grande Prémio foi a 15 de
julho, no Auditório do Mar da Palha
do Oceanário de Lisboa.
Os vencedores desta 19ª edição do
Prémio, nas categorias apresentadas,
foram: Campanha de Comunicação
Institucional – Leaseplan com “20
anos Leaseplan” e também os CTT
com “Campanha OPV”; Campanha
da Comunicação de Responsabilidade Social – Grupo Portucel Soporcel com “Dá a Mão à Floresta”;
Relação com a Comunicação Social –
Siemens com “Lisbon IT Revolution:
International Press Trip”; Responsabilidade Histórica e Memória Empresarial – Galp Energia com “História
da Refinação em Portugal”; Evento
Interno – Grupo CH com “Gala
Monstros do Ano”; Evento Externo –
Portugal Telecom com “Inauguração
Data Center da Covilhã; Relatório
de Gestão – EDP com “Relatório e
Contas 2012: a World full of energy”;
Relatório de Sustentabilidade – Galp
Energia com “Relatório de Sustentabilidade 2012”; Edição Especial
– EDP com “edp Life#07”; Publicação interna – CTT com “Aposta”;
Publicação Externa – Montepio
com “Revista Montepio”; Capa –
CTT com “Aposta #113”; Imagem e
Ilustração – Montepio com “Mãos
à Horta –Jornal Montepio Jovem:
primavera’13”; Webletter – Deloitte
com “Deloitte News Agenda” e também Jerónimo Martins com “Snack”;
Website – Montepio com “Portal Ei
– Educação, Informação”; Intranet –
EDP com “edpON Intranet”; Vídeo e
Webcast – Montepio com “1ª Corrida
Montepio”; Televisão Corporativa
– CTT com “Via TV” e Supreenda-nos! – NORS com “Nova Identidade
NORS”.
A par da proclamação dos vencedores
das categorias, foi também revelado
o Comunicador do Ano, prémio cuja
eleição é feita pelos próprios associados da APCE: Ana Fontoura, diretora de Comunicação e Responsabilidade Social na Fidelidade.
em Portugal ao Instituto da Segurança Social, IP, IFAP – Instituto de
Financiamento de Agricultura e Pescas, IP, Instituto de Informática, IP e
Câmara Municipal de Oeiras. "AL"
Nesta edição do Grande Prémio,
foram atribuídos ainda dois prémios
especiais: o Prémio Carreira a António Monteiro, porta-voz e diretor
de comunicação da TAP e a distinção
pelas Boas Práticas de Comunicação
ao serviço da Administração Pública
O Auditório do Mar da Palha com uma plateia de comunicadores ansiosos pela proclamação dos vencedores

Documentos relacionados

Deputados foram à Prova… de Águas na EPAL

Deputados foram à Prova… de Águas na EPAL Isabel Mateus, Abílio Simões, Júlio Lança e Sofia Pereira (DRC); Fernando Mateus, José Júlio Pereira, Luís Aguiar e Nuno Ferreira (DIR); Teresa Vivas (ASS e SG); Basílio Martins, Daniel Morais, Fer...

Leia mais

Parabéns

Parabéns Tomás, Isabel Mateus, Abílio Simões, Elisa Soares, Júlio Lança e Sofia Pereira (DRC); Fernando Mateus, José Júlio Pereira, Luís Aguiar e Nuno Ferreira (DIR); Teresa Vivas (ASS e SG); Basílio Martin...

Leia mais

Cerimónia de entrega dos Project Innovation Awards 2014

Cerimónia de entrega dos Project Innovation Awards 2014 Ana Tomás, Isabel Mateus, Abílio Simões, Elisa Soares, Júlio Lança e Sofia Pereira (DRC); Fernando Mateus, José Júlio Pereira, Luís Aguiar e Nuno Ferreira (DIR); Teresa Vivas (ASS e SG); Basílio Ma...

Leia mais

Excelência e Inovação da EPAL premiadas como nunca Excelência

Excelência e Inovação da EPAL premiadas como nunca Excelência Ana Tomás, Isabel Mateus, Abílio Simões, Elisa Soares, Júlio Lança e Sofia Pereira (DRC); Fernando Mateus, José Júlio Pereira, Luís Aguiar e Nuno Ferreira (DIR); Teresa Vivas (ASS e SG); Basílio Ma...

Leia mais

Project Innovation Awards Project Innovation Awards Project

Project Innovation Awards Project Innovation Awards Project Mateus, Abílio Simões, Júlio Lança e Sofia Pereira (DRC); Fernando Mateus, José Júlio Pereira, Luís Aguiar e Nuno Ferreira (DIR); Teresa Vivas (ASS e SG); Basílio Martins, Daniel Morais, Fernando M...

Leia mais