1 capitulo i - Kartclube Indaial

Сomentários

Transcrição

1 capitulo i - Kartclube Indaial
1
FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA
CAMPEONATO CATARINENSE DE KART 2011
REGULAMENTO DESPORTIVO/TECNICO
CAPITULO I
REGULAMENTO DESPORTIVO
1. DAS RESPONSABILIDADES E COMPETÊNCIAS
A Federação de Automobilismo do Estado de Santa Catarina através do Departamento Estadual de Kart
promovera a realização do 40º. Campeonato Catarinense de Kart edição 2011, de acordo com:
ARTIGO 1 – NORMAS: O presente Regulamento obedecerá às normas do CODE SPORTIF INTERNATIONAL DE
LA FIA – CDI / FIA, do REGLEMENT INTERNATIONAL DE KARTING – RIK / CIK e do CÓDIGO DESPORTIVO DO
AUTOMOBILISMO – CDA / CBA.
Parágrafo único – A promoção e a realização de qualquer prova será atribuição da CBA,da(s) FAU(s) ou dos
clubes filiados, sob a aprovação da CBA e FAU(s) envolvida(s).
SUPERVISÃO
RNK/ARTIGO 2
A supervisão dos eventos será exercida pelo DEPARTAMENTO ESTADUAL DE KART/FAUESC, por ser
um Evento de âmbito estadual, bem como, a designação dos Comissários Desportivos, Comissário Técnico, Diretor
de Prova/Adjunto,
Competindo aos Clubes promotores todos as demais responsabilidades operacionais no Kartodromo:
- Secretaria (alimentação, limpeza e higienização ) ,
- Parque Fechado (pneus, abastecimento, balança),
- Pessoais (balanceiros, controlador de peso, bandeirinhas, estafeta),
- Serviço Medico ( Medico, Técnicos em enfermagem auxiliares socorristas, 01 Ambulância UTI Móvel, 01
ambulância de resgate, ambulatório no Kartodromo),
- Cronometragem.
2.
LOCAIS, DATAS e ETAPAS
O Campeonato será disputado em duas Etapas, assim distribuído:
3.1.
ETAPA OESTE
3.1.1. Promovida pelo Caçador Kart Clube que será realizada de 28 a 30 de Outubro de 2011 na cidade de
Caçador no Kartodromo Tutas Olsen, com a pista fechada de 24 a 26/10, ficando liberada para treinos livres a
critério do KC no dia 27/10, inclusive sobre cobrança de Taxa de Pista, começando a Programação Oficial no dia
28/10 com treinos cronometrados. Na referida Etapa formará GRID as Categorias abaixo, que disputarão as Provas
em horários de acordo com a PROGRAMAÇÃO OFICIAL ANEXO 01, incluindo o horário do sorteio de Pneus e de
Motores.
a)
PCK PILOTO CADETE KART
RNK/ARTIGO 47
MOTOR (Sorteado) - Honda GX 160, 4 tempos, 5.5 HP, autorizado CBA, ou seja, de acordo com as
especificações contidas no RNK/2011.
Coroa 71 dentes.
Combustível gasolina podium pura.
b)
PGK PILOTO GRADUADO DE KART
RNK/ ARTIGO 52
MOTOR –125 cc (Próprio ou alugado), refrigerado a água, devendo ser mantidas as medidas da ficha de
homologação, proibido preparação, ou seja, de acordo, com todas as especificações contidas RNK/2011,
Pneus MG ( amarelo)
[email protected]
2
Coroa 75 e Pinhão 10 dentes
Peso 155 kgs,
Combustível gasolina podium mista com óleo motul,
OBS: Para formação de GRID, será admitido alem dos pilotos da Categoria, pilotos das Categorias PJK e PNK.
c)
PSK “B”CATEGORIA PILOTO SÊNIOR DE KART
RNK/ARTIGO 53
MOTOR 125cc – (Próprio ou alugado) refrigerado a água, devendo ser mantidas as medidas da ficha de
homologação, proibido preparação, ou seja, de acordo, com todas as especificações contidas RNK/2011,
Pneus MG (Vermelho),
Coroa 76 e pinhão 10 dentes,
Peso 170 Kgs,
Combustível gasolina podium mista com óleo motul,
d)
PSK “A” CATEGORIA PILOTO SÊNIOR DE KART
RNK/ARTIGO 54
MOTOR 125 cc (Próprio ou alugado) refrigerado a água, devendo ser mantidas as medidas da ficha de
homologação, proibido preparação, ou seja, de acordo, com todas as especificações contidas RNK/2011,
Pneus MG (vermelho),
Coroa 76 e pinhão 10 dentes,
Peso 170 kgs
Combustível gasolina podium mista com óleo motul,
e)
F-4 FÓRMULA “4”
RNK/ARTIGO 57
MOTOR – (Sorteado) O motor será o Honda GX 390, autorizado CBA, 4 tempos, 13 HP, monocilíndrico,
refrigerado a ar, com partida de acionamento por corda, ou seja, de acordo, com todas as especificações contidas
no RNK/2011,
Pneus MG (Vermelho),
Coroa 41 e pinhão 13 dentes,
Peso 180 Kgs,
Combustível gasolina podium pura,
f)
FS /FSS
FIVE SPEED 160/180 Kgs, Regulamento Particular da Categoria,
MOTOR RD 135 Próprio 2 tempos com marcha,
Pneus MG Vermelho
Combustível álcool misturado com óleo Dimetil na proporção de 25x1,
Idade de acordo com o Regulamento particular. (ANEXO 02).
OBS: GRID ÚNICO PARA AS DUAS CATEGORIAS FIVE SPEED
3.2.
ETAPA LITORAL
3.2.1.
Promovida pelo Automóvel Clube de Indaial, que será realizada de 25 a 27 de Novembro de 2011, na
cidade de Indaial, com a pista fechada de 21 a 23/11, liberada para treinos livres no dia 24/11 a critério do
KC inclusive sobre cobrança de Taxa de Pista, começando a Programação Oficial no dia 25/11 com treinos
cronometrados. Na referida Etapa formará GRID as Categorias abaixo, que disputarão as Provas em
horários de acordo com a PROGRAMAÇÃO OFICIAL ANEXO 03, incluindo o horário do sorteio de Pneus
e de Motores.
a)
PMK PILOTO MIRIM DE KART
RNK/ARTIGO 46
O motor será o Honda GX 160, 4 tempos, 5.5 HP, autorizado CBA, ou seja, de acordo com as
especificações contidas dentro do RNK/2011,
Pneus MG próprio da categoria,
Coroa 70 e pinhão 20 dentes,
Peso 100 Kgs,
Combustível Gasolina podium pura.
[email protected]
3
b)
PJMK PILOTO JUNIOR MENOR DE KART
RNK/ARTIGO 49
MOTOR – Será o da marca Riomar, modelo MRA I, refrigerado a água, homologado CBA, ou seja, de acordo
com as especificações contidas dentro do RNK/2011,
Pneus MG vermelho,
Coroa 73 e pinhão 11 dentes,
Peso 135 Kgs,
Combustível Álcool misto com Dimetil 25x1.
c)
PJK CATEGORIA PILOTO JÚNIOR DE KART
RNK/ARTIGO 50
MOTOR - Será o da marca Riomar, modelo MRA I, refrigerado a água, homologado CBA,ou seja, de acordo
com as especificações contidas dentro do RNK/2011,
Pneus MG vermelho,
Coroa 76 e pinhão 11 dentes,
Peso 150 Kgs,
Combustível Álcool misto com dimetil
d)
PNK
PILOTO NOVATO DE KART
RNK/ARTIGO 51
MOTOR – Homologado CBA / 2010, refrigerado a água, devendo ser mantidas as medidas da ficha de
homologação, ou seja, de acordo com as especificações contidas no RNK/2011.
Pneus MG vermelho
Coroa 74 e pinhão 10 dentes,
Peso 153 Kgs,
Combustível Gasolina mista Podium com óleo motul 20X1,
e)
SF – 4 - 13 HP SUPER FÓRMULA “4”
RNK/ARTIGO 58
MOTOR – (Sorteado) será o Honda GX 390, autorizado CBA, 4 tempos, 13 HP, monocilíndrico refrigerado a
ar, com partida de acionamento por corda, ou seja, de acordo com as especificações contidas no RNK/2011,
Pneus MG vermelho,
Coroa 44 e pinhão 13 dentes,
Peso 175 kgs,
Combustível Gasolina Podium pura,
(((((Super F-4 - Aberta a pilotos com idade mínima de 14 anos))))))
f)
SUPER LIGHT
MOTOR 125 cc Refrigerado a Ar, Parilla e PCR, volume do cabeçote 14 ml, medido com óleo hidráulico
(texmatic/b), e Regulamento Particular (ANEXO 04),
Pneus MG vermelho,
Coroa 82 e pinhão 10 dentes,
Peso 175 Kgs,
Combustível Álcool misto com Dimetil 25x1.
Idade do Piloto mínima de 16 anos.
g)
TAG /TAG MASTER - Regulamento Particular da Categoria (ANEXO 05),
Pneus MG Vermelho
Coroa e pinhão será comunicado em Adendo.
Peso 173 Kgs,
Combustível Gasolina Podium mista com óleo Motul 20x1,
OBS.: GRID ÚNICO PARA AS DUAS CATEGORIAS TAG,s.
[email protected]
4
h)
BRIGGS
Motor e componentes - Regulamento Particular da categoria (ANEXO 06),
Pneus MG vermelho,
Coroa 65 e pinhão 17 dentes,
Peso 165 kgs Formula, 170 Kgs Light
Combustível Gasolina Podium.
3.3.
3.3.1.
PNEUS DE CHUVA
Em caso de chuva antes ou durante as provas, somente poderão ser utilizados Pneus homologados,
sendo obrigatória a apresentação de um (01) jogo montado para deposito, por ocasião do sorteio
dos Pneus slicks conforme Programação Oficial. O Clube Promotor do Evento, não terá a
obrigatoriedade de manter estoque para eventual caso de necessidade por parte dos pilotos.
3.4.
3.4.1.
PARALISAÇÃO E /OU INTERRUPÇÃO DA PROVA
Se por uma circunstância qualquer for necessário, incluindo “chuva”, os COMISSÁRIOS DESPORTIVOS,
poderão paralisar e/ou interromper a Prova, sendo mostrada a BANDEIRA VERMELHA pelo Diretor de
Provas em local que o mesmo achar mais conveniente, devendo os karts, se posicionarem no GRID de pré
largada para realinhamento, e/ou troca de Pneus, sendo considerada a Classificação da volta anterior.
Se a Prova tiver ultrapassado 75% do numero de voltas exigidas, a bateria poderá ser encerrada,
mantendo-se a classificação da volta anterior.
Nenhum reparo/manutenção poderá ser efetuado durante o período de interrupção, salvo sob
expressa autorização dos Comissários.
3.4.2.
3.4.3.
3.5.
3.5.1.
PARQUE DE MANUTENÇÃO
Será definido pela Comissão Desportiva, Comissários e Direção de Provas, o local na pista, identificado
como Parque de Manutenções, onde os karts poderão parar para efetuar as manutenções permitidas,
durante as baterias.
3.6.
INSCRIÇAO E VALORES AGREGADOS
3.6.1.
3.6.2.
3.6.3.
3.6.4.
3.6.5.
3.6.6.
3.6.7.
3.6.8.
3.6.9.
3.6.10.
3.6.11.
3.6.12.
O Valor da Inscrição será de
Jogo de pneus MG Mirim
Jogo de pneus MG Cadete
Jogo de pneus MG vermelho
Jogo de pneus MG amarelo
Locação de motor Mirim
Locação de motor Cadete
Locação de motor F – 4
Locação de motor SF – 4
Gasolina podium pura
Gasolina podium x óleo motul
Álcool x óleo dimetil
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
R$
400,00 (quatrocentos reais) para ambas as Etapas,
350,00
350,00
460,00
490,00
300,00
300,00
350,00
350,00
4,00 – Lt.
7,00 – Lt.
4,00 – Lt.
OBS: Em caso de alteração de qualquer valor será comunicado pelos Clubes Promotores via Adendo.
4.
4.1.
CAPÍTULO II - DOS PILOTOS
PARTICIPAÇÃO
RNK/ ARTIGO 4
Somente poderão participar de competições de kart, pilotos portadores da CÉDULA DESPORTIVA
NACIONAL emitida pela CBA, dentro de seu prazo de validade (ano 2011), com exceção de pilotos estrangeiros
[email protected]
5
devidamente autorizados pelas ASN(s) de origem, e somente para os eventos abertos a concorrente de
outros países.
Parágrafo primeiro – Somente poderão adentrar a pista, para participar do inicio da Programa Oficial, Treinos
Cronometrados: Caçador 28/10/2011 e Indaial 25/11/2011, os pilotos devidamente inscritos e com toda a
documentação de posse da secretaria da prova, ficando ainda essas participações sujeitas à aprovação dos
Comissários Desportivos.
CATEGORIAS – DOS PILOTOS DE KART
RNK/ARTIGO 5
Para participação em provas de Kart, será exigida Licença de Piloto de Kart, observada a seguinte graduação
cfe itens transcritos do RNK:
5.1 – Para requerer a Licença de Kart em 2011, os interessados deverão se enquadrar nos seguintes intervalos de
anos de nascimento:
I - PMK – de 2003 a 2005, e com 6 anos completos, II - PCK – de 2000 a 2003, e com 8 anos completos, III - PJMK
– de 1998 a 2000. IV - PJK – de 1997 a 1998 V - PK – de 1986 a 1997, VI - PGK – antes de 1997, VII - PSKB ou
PSKA– antes de 1986., VIII – PKI – antes de 1997.
5.3 – São as seguintes as situações para promoções facultativas:
I - Para PCK – Os pilotos que tiverem Licença PMK poderão optar pela categoria PCK, observado o limite de data
de nascimento estabelecido no Artigo anterior.
II - Para PJMK – Os pilotos que tiverem licença PCK poderão optar pela categoria PJMK,observado o limite de data
de nascimento estabelecido no Artigo anterior.
III - Para PJK – Os pilotos que tiverem licença PJMK poderão optar pela categoria PJK, observado o limite de data
de nascimento estabelecido no Artigo anterior.
5.4 – Os pilotos PSKA poderão optar pela categoria PGK.
5.7 – A critério das FAUs, e por solicitação dos pilotos classificados entre a 3ª e a 10ª posição nos seus
campeonatos, nas categorias PJK ou PK poderão ser promovidos para a categoria PGK.
4.2.
4.3.
– PROMOÇÃO DE PILOTOS:
RNK/ARTIGO 6
Serão promovidos à categoria imediatamente superior, desde que respeitados os limites de idade, nos termos do
CDA e obedecendo aos seguintes critérios:
IPCK: Promovido da categoria PMK.
II PJMK: Promovido da PCK.
O piloto PCK, no ano em que completar doze anos, será promovido para a categoria PJMK
III PJK: Promovido da PJMK. No ano em que o piloto PJMK completar treze anos, ele poderá optar por ser
promovido para a categoria PJK.
IV PNK: Promovido da categoria PJK. O piloto que iniciar no kart na categoria PJK com treze anos completos,
poderá, no ano em que completar quatorze anos, optar por ser promovido à categoria PNK.
VPGK: Promovido das categorias PJK, PNK e para a categoria PSK “A” por opção.
4.4.
INDUMENTÁRIA
De acordo com o contigo no Artigo 8 - RNK/CBA e seus parágrafos.
5.
CAPÍTULO III - DAS PROVAS
RNK/ARTIGO 08
5.1. WARM UP
Será realizado pelas categorias utilizando Pneus próprios, sendo os Pneus adquiridos utilizados a partir da
Tomada de Tempo.
TOMADA DE TEMPO
RNK/ARTIGO 10
5.1.1. A tomada de tempo será de 10 (dez) minutos por Categoria, com Pneus novos, sendo o Grid da 1ª.
Bateria, formado pela ordem dos Pilotos que atingiram os melhores tempos,
5.1.2. Em caso de empate no melhor tempo será considerado o segundo melhor tempo e assim
sucessivamente. Se ainda assim persistir o empate, largará na frente o piloto que primeiro tiver feito a sua melhor
volta.
[email protected]
6
5.1.3. Todos os pilotos inscritos deverão se apresentar com seu equipamento no Parque Fechado para
abastecimento, acompanhados por apenas um mecânico devidamente identificado (jaleco), nos horários
determinados pela Programação Oficial do Evento e a ordem para a tomada de tempo será por categoria única e/ou
agrupada, que será cronometrada por célula fotoelétrica e sensores.
5.1.4. O piloto que não se apresentar para a tomada de tempo no momento, determinado pelos Comissários
Desportivos, ou se durante a mesma, por avaria mecânica não puder concluí-la, perderá o direito de fazer nova
tentativa, devendo largar no final do “grid”, bem como, não será permitida a entrada nos boxes e reparos na pista
durante a Tomada de Tempo.
5.2. DAS BATERIAS
5.2.1. FORMAÇÃO DO “GRID” DE LARGADA
5.2.2.
a) b)c)-
RNK/ ARTIGO 11
Os GRID,s, seguirão a seguinte ordem:
O Grid da 1ª. Prova (bateria) será formada pela classificação da Tomada de Tempo,
O Grid da 2ª. Prova(bateria) pela ordem de Classificação da 1ª. Prova,
O Grid da 3ª. Prova(bateria) pela ordem de classificação da 2ª. Prova.
5.2.3. Parágrafo primeiro
A quantidade máxima de concorrentes por Categoria será de no Maximo 36 (trinta seis) karts, classificados
pela ordem do tempo cronometrado ate o 20º lugar, se o numero de inscritos, for superior a 36 participantes, serão
classificados os 20 melhores tempos. Os remanescentes participarão de uma “prova de repescagem” com 10
voltas, classificando-se os 16 melhores colocados da prova, em horário dentro da Programação Oficial, definido
pelos Comissários Desportivos.
5.2.4. Parágrafo segundo
Se numa categoria não houver o número suficiente de (03) karts para a formação do “grid”, ficará a critério
dos Comissários Desportivos o agrupamento dessa categoria com outra. A classificação e a pontuação no
campeonato serão em separado. Da decisão tomada pelos Comissários Desportivos na escolha das categorias a
serem agrupadas, não caberá recurso.
5.2.5. Parágrafo terceiro
As Categorias agrupadas, o “GRID” de largada será formado, de acordo com a tomada de tempo,
misturando-se as mesmas e fazendo-se prevalecer os melhores tempos.
5.2.6. DO NUMERO DE VOLTAS POR PROVA
a)
ETAPA OESTE
Five Speed A / B
Cadete
F 4 13 Hp
Senior A
Senior B
Graduados
Five Speed 160/180 kgs
Categoria Senior A
Categoria Senior B
Categoria Graduados
Categoria Cadete
Categoria Formula 4 13 HP
15 Voltas
18 Voltas
21 Voltas
21 Voltas
25 Voltas
b) ETAPA LITORAL
SF – 4
BRIGGS
PJMK/PJK
PMK
SL
PNK
TAG/TAG MASTER
Categoria Super F – 4
Categoria BRIGGS
Categoria Junior Menor
Categoria Mirim
Categoria Super Light
Categoria Novatos
Categoria TAG
23 Voltas
16 Voltas
23 Voltas
15 Voltas
23 Voltas
23 Voltas
16 Voltas
[email protected]
18 Voltas
7
OBS:No decorrer das provas (baterias) somente poderão permanecer na área interna do traçado da pista, os
mecânicos devidamente identificados por JALECO, nos locais predeterminados.
5.2.7. DA CLASSIFICAÇÃO NA ETAPA
a)A classificação ao final de cada Etapa, para efeito de Pódio, será obtida pela soma dos pontos
alcançados, conforme a seguinte pontuação:
1ª. E 2ª. PROVAS (baterias):
1º. Lugar
2º. Lugar
3º. Lugar
4º. Lugar
5º. Lugar
11 pontos
09 pontos
08 pontos
07 pontos
06 pontos
6º. Lugar
7º. Lugar
8º. Lugar
9º. Lugar
10º. Lugar
05 pontos
04 pontos
03 pontos
02 pontos
01 ponto
3ª. PROVA (bateria)
1º. Lugar
22 pontos
6º. Lugar
10 pontos
2º. Lugar
18 pontos
7º. Lugar
08 pontos
3º. Lugar
16 pontos
8º. Lugar
06 pontos
4º. Lugar
14 pontos
9º. Lugar
04 pontos
5º. Lugar
12 pontos
10º.Lugar
02 pontos
1
5.2.8. Será declarado Campeão Catarinense 2011 da Categoria, o Piloto que obtiver o maior numero de pontos no
final das três Provas (baterias), e assim sucessivamente ate o 5º., observando o descarte do “pior resultado”,
sendo obrigatória a participação em todas as provas.
5.2.9. Caso haja empate no final das 3 (três) provas (baterias), será aplicado o seguinte critério:
a)- Será eliminado o descarte, valendo o maior numero de pontos das 3 (três) provas (baterias),
b)- Persistindo o empate, será tomado por base o melhor resultado da 3ª. Prova (bateria).
5.2.10. CLASSIFICAÇÃO
RNK/ARTIGO 15
Para fazer jus à classificação, o concorrente deverá ter completado pelo menos 75% das voltas realizadas
pelo vencedor.
Parágrafo primeiro – Sempre que 75% do número total de voltas resultar em número com decimais (não
inteiro), o arredondamento será para o número inteiro anterior.
Parágrafo segundo – A bandeira quadriculada branca e preta, agitada significará para o primeiro kart, o
término da prova(bateria). Entretanto, será válida como classificação oficial, única e exclusivamente o registrado
declarado pela cronometragem.
5.2.11. PREMIAÇÃO
RNK/ARTIGO 16
Serão premiados os pilotos classificados do 1º ao 5º lugares de todas as categorias em disputa das prova,
com troféus ou taças condizentes, bem como, também serão premiados os Pole Position de cada Categoria pelo
melhor tempo obtido na Tomada de Tempo.
Quaisquer premiações suplementares ficarão a critério da organização do evento.
6.
DAS VISTORIAS TÉCNICAS
CAPÍTULO V
RNK/ARTIGO 20
Os karts poderão ser vistoriado a qualquer momento, antes, durante e depois da tomada de tempo e/ou da
prova, por quem de direito, podendo ser impedido de participar no primeiro caso, excluído no segundo e
desclassificado no terceiro. Os pilotos cujos karts estiverem em desacordo com as especificações técnicas de suas
categorias sofrerão as penalidades pertinentes, previstas no Artigo 18 deste regulamento.
Parágrafo único – Qualquer exame procedido num kart não tornará válida qualquer irregularidade existente no
mesmo, e que porventura vier a ser constatada até o final da competição.
[email protected]
8
ARTIGO 21 – LACRE / IDENTIFICAÇÃO: Os Comissários Técnicos, conforme seus próprios critérios poderão
lacrar e / ou identificar os equipamentos, devendo esses ficar à disposição da Comissão Técnica até o término do
evento.
Parágrafo único – A violação, a quebra ou a adulteração dos lacres de identificação resultará na desclassificação
sumária do concorrente da tomada de tempo, da bateria ou da prova.
ARTIGO 22 – PROCEDIMENTOS:
A Comissão Técnica da prova procederá à verificação dos karts em local previamente determinado no Parque
Fechado. A desmontagem das partes exigidas será procedida por apenas um mecânico devidamente identificado,
indicado pelo piloto, e sem nenhum ônus para o organizador, FAU ou CBA, e na presença do Comissário Técnico.
As peças deverão ser apresentadas em condições de serem conferidas e medidas.
Parágrafo primeiro – Todas as peças que porventura forem encontradas em desacordo com o regulamento
poderão ser retidas e somente devolvidas depois de esgotados todos os prazos de recursos.
Parágrafo segundo – O Comissário Técnico poderá se valer de quaisquer métodos para exame de peças ou
partes, podendo até mesmo inutilizá-las se isso se fizer necessário. Em nenhum caso o kart será devolvido nas
condições em que se encontrar ao término da prova, mas sim nas condições em que se encontrar ao final da
vistoria.
Parágrafo terceiro – Se porventura as irregularidades encontradas envolverem itens que vierem a exigir exames
especializados de alta precisão ou desmonte de partes, o kart ou suas peças ficarão à disposição da CBA ou FAU,
conforme o caso, até que sejam conhecidos os resultados de tais verificações. Se esses exames forem necessários
em razão de uma reclamação técnica, todas as despesas com os mesmos correrão por conta do reclamante, que
deverá efetuar o depósito prévio pertinente.
Parágrafo quarto – Todos os Equipamentos e ou instrumentos utilizados nas vistorias técnicas serão considerados
como oficiais, estando os mesmos a disposição dos concorrentes para aferição de seus equipamentos
7.
EQUIPAMENTO
RNK/ ARTIGO 31
Somente poderão ser utilizados os equipamentos homologados ou autorizados pela CBA ou homologados
CIK/CBA, dentro de seus prazos de validade, quais sejam: chassi, barra estabilizadora, carenagem, pára-choque
traseiro, motor, flange, carburador, “intake silencer”, curva de escapamento, escapamento, ignição e pneus, além
daqueles mencionados especificamente em algumas categorias, como por exemplo, embreagem, manga de eixo,
roda, cubo de roda, etc.
8.
PESO
RNK/ ARTIGO 35
I - O peso de cada categoria será mínimo e absoluto, podendo ser vistoriado pela Comissão Técnica a
qualquer momento de um evento.
II - Na pesagem será considerado o conjunto piloto/kart, sendo que o piloto deverá estar trajando
indumentária completa (macacão, capacete, sapatilhas, luvas e acessórios) e o kart com todas as peças,
acessórios, líquidos e lastros, no estado em que se encontrar ao entrar no Parque Fechado, salvo disposição em
contrário.
Não serão considerados para a pesagem: peças, acessórios, equipamentos e lastros soltos, que durante a
prova ou tomada de tempo tiverem se desprendido do kart, ou eventualmente materiais como pedras, argila
expandida e terra. Os karts que não receberem a bandeirada de chegada, por quebra ou outro fato qualquer,
deverão ser levados ao Parque Fechado para vistoria. Esses karts poderão ser pesados ou não, a critério da
comissão técnica.
9.
PROTEÇÃO TRASEIRA (PÁRA-CHOQUE)
RNK/ARTIGO 39
Será obrigatória a utilização da proteção traseira homologada CBA ou CIK/CBA, para todas as categorias.
10. IDENTIFICAÇÃO
RNK/ARTIGO 42
I - A numeração dos karts deverá ser colocada na parte superior do painel frontal, sobre um quadrado
medindo no mínimo 200x200mm, e na proteção traseira, sobre um quadrado com as mesmas dimensões daquele
do número frontal.
II - Os números deverão medir no mínimo, 150mm de altura por 20mm de traço.
[email protected]
9
III - Se no transcorrer de qualquer atividade de pista vier a cair uma das identificações, ficará a cargo do piloto
a sua reposição. Todavia, ficarão a cronometragem e a organização, isentas da responsabilidade da anotação da
passagem do kart. No caso de perda das duas identificações obrigatórias, o piloto será comunicado pela Direção de
Prova, através de sinalização por bandeira, para se dirigir imediatamente ao Parque Fechado ou ao Box, e colocar
nova(s) identificação (ões).
IV - Ficará obrigatoriamente reservado para uso do organizador, o espaço de 20x4cm na extremidade
superior das identificações dos karts.
11. ACESSÓRIOS PROIBIDOS
RNK/ARTIGO 45
Será terminantemente proibido nos treinos classificatórios e provas, o uso de quaisquer equipamentos
eletrônicos, tais como: telemetria ou qualquer tipo de ligação eletro / eletrônica ou indução ao sistema análogo do
motor. Será também proibido o uso de quaisquer equipamentos de transmissão ou recepção de rádio comunicação
e ainda câmera de filmagem fixada no capacete. Fica permitida a utilização de conta-giros, desde que ligado
somente ao cabo da vela, de registro de tempo por volta e de temperatura da água, através de sensor.
12.
CAPÍTULO IV - DAS PENALIDADES
11.1.
INFRAÇÕES
RNK/ARTIGO 17
Serão consideradas infrações ao presente regulamento, além daquelas previstas no CDA, as seguintes:
I Toda interferência de qualquer elemento não vinculado à CBA, à FAU ou às autoridades da prova.
II Todos os procedimentos indevidos, palavras e atos do piloto ou do chefe de time, mecânicos, ajudantes,
empurradores, amigos e parentes do piloto concorrente, implicarão em penalidade ao piloto responsável e/ou
infrator.
11.2.
DAS PENALIDADES
RNK/ARTIGO 18
Todas as infrações contra o CDA, este Regulamento, os Regulamentos Particulares e os seus adendos,
assim como os Regulamentos interestaduais, estaduais, regionais e municipais, cometidas pelos concorrentes,
pilotos, pessoas equiparadas e demais pessoas físicas ou jurídicas vinculadas à CBA, e que não estejam de outra
forma sancionadas, poderão ser objeto das seguintes penalidades:
I Advertência:
a) Sinalizada.
b) Verbal.
c) Escrita.
II Perda de posição no “grid”.
III Acréscimo no tempo total.
IV Perda de volta.
V Perda de posição na ordem de chegada.
VI Impedimento de participação em treino oficial ou parte dele.
VII Multa (independentemente de outras sanções).
VIII Exclusão da Tomada de tempo / bateria / prova.
IX Proibição de acesso à área técnica e/ou desportiva.
X Desclassificação da Tomada de tempo / bateria / prova.
Obs: A penalidade será aplicada de acordo com o entendimento dos Comissários Desportivos, sendo o piloto
comunicado pelo Diretor de Provas verbalmente e/ou por escrito, constando a penalidade na Planilha de
fechamento da Bateria, disponibilizada junto a Secretaria.
12.
DAS RECLAMAÇÕES
RNK/ARTIGO 23
DO DIREITO DE RECLAMAÇÃO
23.1 – As reclamações técnicas e desportivas serão impetradas por piloto, ou equipe, contra participantes
da mesma prova e categoria.
23.2 – As reclamações deverão ser apresentadas por escrito e acompanhadas da respectiva caução.
23.3 – A reclamação deverá indicar o piloto, ou equipe contra a qual está sendo impetrada a reclamação.
[email protected]
10
23.4 – Desportivamente, somente serão aceitas reclamações por pilotos ou equipes, envolvidas diretamente
no incidente ou acidente que der causa à reclamação.
23.5 – Um piloto ou equipe que desejar reclamar contra mais de um competidor da mesma categoria que a
sua, terá que apresentar tantas reclamações quanto os competidores implicados na ação.
OBS: Poderão ser utilizadas, filmagens que retratem fielmente a ocorrência, como componente de
reclamação e/ou defesa para analise pelos Comissários Desportivos.
ARTIGO 24 – DA APRESENTAÇÃO E DO ENDEREÇAMENTO DA RECLAMAÇÃO
24.1 – Toda reclamação deverá ser feita por escrito preferencialmente em formulário apropriado, obtido
junto à secretaria da prova, e acompanhada de uma caução, conforme determinado neste capítulo.
24.2 - A caução depositada será devolvida caso a reclamação seja considerada procedente pelos
comissários desportivos ou, ainda, por decisão da CBA ou FAU.
24.3 – A reclamação relacionada a uma competição deverá ser dirigida ao Diretor de Provas ou ao seu
Adjunto, que a encaminhará aos comissários desportivos, acompanhada das informações que forem julgadas
necessárias.
24.4 - Na ausência do diretor de prova ou do adjunto, a reclamação poderá ser entregue diretamente aos
comissários desportivos ou à secretaria de prova.
ARTIGO 25 – DOS PRAZOS E DO ATENDIMENTO DA RECLAMAÇÃO
25.1 – As reclamações obedecerão aos seguintes prazos:
I - Contra a inscrição de piloto ou equipe – deverá ser apresentada até 30 (trinta) minutos antes do início
da primeira atividade de pista.
II - Reclamações técnicas e desportivas – deverão ser apresentadas até 30 (trinta) minutos após o
término do treino, tomada de tempo, warm-up ou prova, conforme o caso.
25.2 – Toda reclamação será obrigatoriamente recepcionada pelos comissários desportivos, como sendo
urgente, de maneira que o reclamante obtenha a decisão no menor tempo possível.
ARTIGO 26 – DOS VALORES DAS RECLAMAÇÕES DESPORTIVAS E TÉCNICAS
26.1 – As reclamações desportivas e técnicas deverão ser acompanhadas de uma caução, conforme
valores e destinação abaixo:
I - RECLAMAÇÕES DESPORTIVAS
a) Caução de 2,5 (duas e meia) (R$ 500,00) UPs para cada reclamação apresentada,
b) Quando julgada procedente, o valor caucionado será devolvido ao reclamante,
c) Quando julgada improcedente, o valor caucionado ficará definitivamente em poder da CBA ou FAU, conforme o
tipo de evento, se nacional ou estadual.
II – RECLAMAÇÕES TÉCNICAS
a) Caução de 5 (cinco) Ups ( R$ 1.000,00) por reclamação apresentada;
b) Caução de 2,5 (duas e meia) UP,s (R$ 500,00) por item reclamado;
c) Quando julgada procedente, os valores caucionado acima, serão devolvidos ao reclamante, sendo o reclamado
multado em 5 (cinco) UPs (R$ 1.000,00), independentemente de outras sanções previstas neste Código, inclusive
novas multas;
d) Quando julgada improcedente, o valor caucionado conforme previsto no item “a” acima ficará definitivamente com
a CBA ou FAU, conforme o tipo de evento, se nacional ou estadual, e o previsto no item “b” acima, será entregue ao
reclamado.
26.2 – As condições para análise e julgamento das reclamações corresponderão:
[email protected]
11
I - Em se tratando de uma reclamação técnica, o veículo do reclamante deverá ser vistoriado nos mesmos itens
solicitados em sua reclamação;
II - No caso de necessidade de exames técnicos especializados, o reclamante deverá pagar pela realização dos
mesmos;
III - O comissário técnico poderá se valer de quaisquer métodos para exame de peças ou partes, podendo até
mesmo inutilizá-las se isso se fizer necessário.
IV - A CBA ou FAU devolverá o equipamento vistoriado no estado em que se encontrar após sofrer a vistoria, sem
ressarcimento de eventuais danos causados aos mesmos.
III - DIREITO DE APELAÇÃO
RNK/ARTIGO 27
Todo concorrente terá o direito de apelar contra as decisões impostas pelos Comissários Desportivos de uma
prova, perante CBA ou FAU. Ele deverá, sob pena de perda de direito, notificar os Comissários Desportivos da
prova, por escrito, dentro do prazo de uma hora a partir do momento do recebimento da notificação ou publicação
oficial da penalidade, da sua intenção de apelar da decisão. Essa notificação e recurso deverão ser de acordo com
o RNK 2011.
IV – RESULTADO
RNK/ARTIGO 28
Todo e qualquer resultado da tomada de tempo, bateria ou prova somente será considerada oficial depois de
aprovado pelos Comissários Desportivos.
Parágrafo primeiro – Em qualquer prova onde houver reclamação impetrada por algum piloto contra o
resultado oficial, e indeferida pelos Comissários Desportivos, a premiação será entregue aos vencedores, mesmo
havendo recursos a instâncias superiores. Nesse caso, a pontuação e a classificação ficarão “sub júdice”. Se o
recurso interposto pelo piloto tiver decisão a ele favorável nas instâncias superiores, os organizadores da prova
deverão lhe entregar a premiação a que tiver direito, e a sua pontuação e classificação serão retificadas nos
relatórios oficiais da prova.
Parágrafo segundo – Se uma prova for realizada sob efeito de liminar judicial, o resultado ficará “sub-júdice”.
O pódio e a premiação serão suspensos até trânsito em julgado da sentença que julgar o mérito.
13. DOS RECURSOS
Os Recursos contra as decisões dos Comissários Desportivos, deverão ser encaminhadas ao TJD da FAU
sede do Evento, na forma constante no CDA.
14. DAS RESPONSABILIDADES
A CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE AUTOMOBILISMO, as federações, os Clubes e os Patrocinadores
envolvidos nos Eventos, eximem-se de toda e qualquer responsabilidade Civil ou Penal, por infrações cometidas ou
acidentes causados durante os treinos e provas. Essa responsabilidade será exclusivamente daquele(s) que a(s)
tenha(m) cometido ou daquele(s) que tenha(m) se envolvido em acidente(s) ou ainda seu(s) representante(s)
legal(is).
15. DOS CASOS OMISSOS
Os casos omissos neste Regulamento serão analisado, julgados/decididos
pelos Comissários Desportivos, sempre de acordo com as Normas emanadas
pelo RNK/CBA e/ou encaminhados para fórum superior se assim for entendido.
[email protected]
12
CAPITULO II
REGULAMENTO TÉCNICO
1.
Alem dos itens já especificados individualmente por Categorias item
3.1.1 – Etapa Oeste, 3.2.2 – Etapa Litoral, todos os demais detalhes se
necessários, serão analisados de acordo com as Normas emanadas no
RNK/CBA, pelos Comissários Técnicos.
2.
Quanto as Categorias não contempladas no RNK/CBA, os detalhes
técnicos, obedecerão ao disposto nos Regulamentos Particulares anex os
deste Regulamento Desportivo, interpretados pelos Comissários Técnicos.
Florianópolis, 28 de Setembro de 2011
FEDERAÇÃO DE AUTOMOBILISMO DO ESTADO DE SANTA CATARINA
PRESIDENTE
DEPARTAMENTO ESTADUAL DE KART
-
DIRETOR
CAÇADOR KART CLUBE
-
PRESIDENTE
AUTOMÓVEL CLUBE DE INDAIAL
-
PRESIDENTE
[email protected]

Documentos relacionados

regulamento cck2016 - Kartódromo Internacional de Serra

regulamento cck2016 - Kartódromo Internacional de Serra exclusivamente aqueles resultantes de defeito de montagem e/ou de material; III - O motor quebrado (travado) por mau uso deverá ser trocado e o piloto deverá pagar o valor correspondente as peças q...

Leia mais

6ª COPA PINHAIS DE KART 2015

6ª COPA PINHAIS DE KART 2015 O circuito será sorteado no dia da Prova. As categorias participantes farão 01 (um) Treino Livre de 15 (quinze) minutos de duração e um Treino Classificatório de sete (07) minutos, a Prova com a d...

Leia mais