Meu Malvado Favorito

Сomentários

Transcrição

Meu Malvado Favorito
MÉTODO ORA
ESTUDOS TEÓRICOS E PRÁTICOS SOBRE O
BRINCAR – 2011.1
PROFESSOR – MARCOS TEODORICO
DISCENTE: FABRICIO LEOMAR LIMA BEZERRA MATRÍCULA: 0282913 -
MEU MALVADO FAVORITO
 Título original: Despicable Me
 Gênero: Animação
 Duração: 95 minutos
 Ano de lançamento: 2010
 Estúdio: Illumination Entertainment
 Distribuidora: Universal Pictures
 Direção: Pierre Coffin, Chris Renaud
 Direção de Arte: Eric Guillon.
 Roteiro: Ken Daurio e Cinco Paul
 Produção: John Cohen, Janet Healy e Christopher Meledandri
 Edição e Montagem: Gregory Perler e Pam Ziegenhagen
 Desenho de Produção: Yarrow Cheney.
 Efeitos especiais: Mac Guff Ligne
 Música: Heitor Pereira e Pharrell Williams
 Elenco:
Steve Carell (Gru)
Jason Segel (Vector)
Julie Andrews (Mãe de Gru)
Miranda Cosgrove (Margo); Elsie Fisher (Agnes); Dana Gaier (Edith); Will Arnett (Mr.
Perkins); Kristen Wiig (Miss Hattie); Danny McBride (Fred McDade); Ken Jeong (Cientista)
Russell Brand (Dr. Nefario); Mindy Kaling (Mãe do Turista); Jack McBrayer (Pai do
Turista); Jemaine Clement (Tim)
Marcius Melhem (Vetor - versão brasileira)
Leandro Hassum (Gru - versão brasileira)
I- OBSERVAR E COMPREENDER
•
TEMA: Egoísmo e maldade transformados em amor ao próximo.
•
MENSAGEM: Muita das vezes o mais malvado dos sujeitos só quer se sentir
amado, valorizado, só quer ter carinho, respeito. É isso que ocorre com o malvado
Gru, que ao final da história se torna um grande pai de três amáveis órfãs.
•
QUEM: Os personagens passam por situações que aferem motivações no âmbito
das figuras maternas e paternas. As três órfãs procuram um pai, Gru quer o
respeito da mãe, Vector (o vilão jovem) o do pai, Nefário (inventor de Gro) perde
seu lugar como figura paterna, e os amarelos Minions “descobrem” que são uma
família.
•
CONTEXTO: Vai desde as crianças ou os jovens que não tem nenhum apoio dos
pais porque eles não lhes dão a atenção que merecem até aquele professor
carrasco que não compreende e nem conhece seus alunos. Os mal tratos que os
jovens sofrem nas penitenciárias de menores infratores.
•
ESTRATÉGIAS: A transformação do malvado Gru em um homem bom vai
ocorrendo por contra- exemplos e por pequenas atitudes que ele realiza, como por
exemplo, no começo do filme ele estoura um balão de um criança e acha o
máximo, mas depois ele vai ao parque com as três meninas e ganha, num
brinquedo, um unicórnio de pelúcia que a mais nova tanto queria, ele quase chora
quando perde a guarda das meninas, começa a contar histórias pra elas dormirem
e etc. O foco em suas diversas atitudes faciais mostra também essa
transformação.
II- RELACIONAR
A trama se passa em torno de um aparente “malvado”, chamado Gru, que, ao se
deparar com três adoráveis garotas, descobre a verdadeira bondade que existe dentro de
si.
Logo no início do filme Gru se mostra porque é conhecido com o principal malvado da
cidade. Ele se depara com um criança que fica triste porque seu sorvete caiu no
chão,então ele tira um balão do paletó fez um cachorrinho com esse balão e entrega para
a criança que fica feliz da vida, mas, logo em seguida, ele tira um alfinete do bolso,
estoura o balão e sai na maior tranquilidade. No entanto, só o fato dele ter feito essa
criança feliz por alguns instantes já demonstrava que lá no fundo ele podia se transformar
numa pessoa boa, era só a questão de se sentir amado.
As cenas seguintes mostram os desprezos que, tanto as órfãs Margo, Edith e Agnes
sofreram durante suas vidas quanto o malvado Gru. As três meninas eram desprezadas
pela dona do orfanato que as exploravam, fazendo-as vender biscoitinhos na rua e se
elas não trouxessem a quantidade de dinheiro que a dona queria, era maltratadas. Já Gru
sofre o desprezo da mãe que liga para tirar sarro de sua vida, pois ele é uma negação
como malvado porque Vetor, um outro malvado, está fazendo roubos e maldades bem
melhores que a dele. Além disso, no decorrer do filme, aparecem cenas da infância de
Gru, em que ele era desprezado pela mãe, que não dava a mínima atenção para o filho,
não queria saber o que ele fazia ou o que ele sonhava.
Como dito anteriormente, a cena que mostra a falta de afeto sofrida por vários
personagens, as três órfãs, Gru, Vetor, Nefário, os minions mostra é o eixo da história do
filme.
Para realizar o maior roubo da história, roubar a lua, Gru monta uma estratégia, adotar
essas três meninas, que logo de cara o tratam com carinho enquanto que ele fica
relutante em manter a sua fama de mal. Mas aos poucos, no decorrer de várias cenas, o
espectador observa a transformação de Gru em um homem bom e um grande pai. Vale
citar uma cena no começo do filme em que as crianças pedem pra ele ler uma historia pra
elas dormirem e ele nega, nega, mas acaba lendo a historia, sem muita empolgação. Ao
final as crianças pedem um beijo de boa noite, mas ele diz que beijo não. No final da
trama, aparece uma nova cena em que ele vai ler uma historia pra meninas dormirem,
sendo que dessa vez, ele é o criador da historia, ler com muita empolgação, sente com
mais afinco o carinhos das meninas e quando elas adormecem ele beija cada uma.
Uma outra cena comovente para o público e para o malvado Gru é quando ele não
consegue o empréstimo do banco do mal para a construção de um foguete para levá-lo à
lua e volta triste pra casa, mas as três meninas pegam o seu cofre e oferecem o dinheiro
delas para ajudá-lo, logo depois os bonequinhos amarelos, os minions, também oferecem
suas economias e o cientista maluco também lhe oferece ajuda. É nesse momento que
Gru se sente parte de uma família e cada uma vez mais amado. Cabe um adendo que o
maior sonho de Gru, desde a infância, foi chegar à lua.
No entanto, ele põe esse seu sonho em dúvida quando descobre que o dia da viagem
à lua é o mesmo dia da apresentação de balé das meninas, que ele também quer ver. O
cientista maluco é que o convence que o melhor que ele faz é pensar apenas no roubo da
lua e devolver as crianças para o orfanato. Ele não faz isso e o cientista liga para o
orfanato, que vem buscar as três meninas. Ele se despede com dó e tristeza. O cientista
diz que fez isso para o seu bem. Chega a dia de roubar a lua e o dia da apresentação.
Ele consegue o grande feito e se apressar pra voltar à Terra, no entanto, não chega a
tempo de ver a apresentação. Mais uma vez a tristeza recai sobre seus ombros.
A figura paterna de Gru se aflora ainda mais quando as meninas são sequestradas por
Vetor, que faz a chantagem da troca das meninas pela lua. Gru imediatamente faz a
troca, mas Vetor não devolve as meninas. É nesse momento, que Gru faz de tudo para
tirar as meninas do malvado Vetor. Quando ele consegue, as meninas põe em cheque a
sua confiança e ele responde dizendo pra elas virem pra ele que ele nunca mais vai
abandoná-las.
A cena final começa com a reapresentação do balé das meninas para Gru, os minions
e o cientista maluco e acaba com todos dançando musica eletrônica em cima do palco.
III – APLICAR NO TRATAMENTO DIDÁTICO
•
SENTIDO E DESTINATÁRIO: O Filme é indicado para crianças, pré-adolescentes,
ou adolescentes no intuito de trabalhar questões de valores afetivos, de respeito,
de aceitação, de amor ao próximo, de amor a família.
•
OBJETIVOS : a intenção é de formar crianças mais conscientes dos seus atos
afetivos, de saber a importância do outro, da família, de tratar bem as pessoas, de
pensar em coisas boas, de realizar coisas boas. Que eles possam ser cidadãos
que saibam agir com amor, carinho, fraternidade, mas que também saibam ser
rígido quando necessário. Exemplifico isso citando uma frase de Che Guevara “Hai
de endurecer sin jamás perder la ternura”. É isso que as crianças devem alcançar
no propósito desse filme
•
CONTEÚDO: Conteúdos da educação, moral, socialização, descriminação,
psicologia e afetividade.
•
ATIVIDADES SUGERIDAS : Depois da da exibição do filme as crianças poderiam
representar o que eles se lembram de ter feito alguma coisa ruim durante sua vida
e como foi aquilo pra eles e depois representar o que eles fizeram de bom e
também relatar como foi isso. Depois compartilharíamos as representações em
grupo.
•
METODOLOGIA: Programação de umas duas ou três aulas, onde se iniciaria com
a exibição do filme e depois a dinâmica de representação afetiva.
•
CONCLUSÃO CRÍTICA: O Filme , “ Meu malvado favorito" é um que traz
mensagens de amor paterno e mostra a linha tênue entre o bem e o mal. A
pretensão é divertir as crianças. Para isso, é construído com o olhar dos
pequeninos sobre o que é maldade, provocando nos adultos, uma sensação de
visão romântica. Ou seja, é aquele malvado dos desenhos animados que, no
fundo, é bonzinho e só precisa de uma chance para provar. O filme dá a Gru essa
chance ao colocar em seu caminho três crianças de um orfanato que aguardam por
adoção. Talvez justamente por Meu Malvado Favorito ter como público alvo os
pequeninos espectadores que irão obrigar os pais a levá-los ao cinema. Assim, a
história aposta na jornada de transformação do herói – no caso, um malvado de
carteirinha. “Meu Malvado Favorito” não foi um clássico da animação, mas é
sempre bom aprendermos ou lembrarmos algumas lições importantes que às
vezes nos escapam no dia-a-dia. O engraçado é que, neste caso, um vilão é que
nos ensina isso.

Documentos relacionados