elenco - Farol da Nossa Terra

Сomentários

Transcrição

elenco - Farol da Nossa Terra
ELENCO «AS MÚSICAS QUE OS VINHOS DÃO»
CÁTIA GARCIA (Fadista)
Começou a cantar desde muito cedo, participando em vários espectáculos, concursos e noites de
fado. Fez o Curso de Canto do Conservatório de Vila Nova de Gaia. Em 2001 participa na Grande
Noite do Fado em Lisboa, onde vence o 2º lugar e, no Porto, o 1º lugar, com a interpretação de
Cansaço, de Amália Rodrigues. No mesmo ano participa no Encerramento Oficial do Porto - Capital
Europeia da Cultura, e faz alguns espectáculos em França. Entre 2002 e 2005 grava o seu primeiro
álbum - À Procura do Fado – realizando seguidamente diversos espectáculos e concertos pelo país
fora. Em 2005 é convidada por Filipe La Féria a interpretar o papel de Amália Rodrigues no musical
Amália, no Teatro Sá da Bandeira, no Porto. A partir daí, começa a colaborar frequentemente com
La Feria. No mesmo ano interpreta a protagonista de Alice no País das Maravilhas, em Lisboa, no
Teatro Politeama. Logo de seguida, entra para o elenco de A Canção de Lisboa, também no Teatro
Politeama, e participa na RTP no espectáculo Campo Pequeno de Novo em Grande. Em 2006,
mantém-se no elenco da companhia do Teatro Politeama para interpretar o papel de Liesl, a filha
mais velha do Capitão von Trapp, no musical Música no Coração. Em 2008 interpreta o papel de
Anybodys3, uma adaptação do musical West Side Story, no Teatro Politeama, por cuja
interpretação recebeu o Prémio Actriz Revelação do Guia dos Teatros. Em 2009 interpretou
Dorothy Gale no clássico O Feiticeiro de Oz, no Politeama. Participou em diversos filmes
publicitários e fez diversas dobragens para televisão, vídeos institucionais e documentários.
Participou também em vários programas de televisão como Praça da Alegria, Portugal no Coração,
A Vida é Bela, Herman SIC, Fátima Lopes, Você na TV, Êxtase, Só Visto. Recentemente participou
numa longa-metragem do realizador Frederico Corado, que será a sua estreia no cinema. Tem aulas
de canto com Lúcia Lemos e ainda é sócia fundadora da Associação Cultural Entrar Em Palco.
JOÃO GENTIL (Acordeonista):
Iniciou os estudos musicais na Suíça onde esteve até aos 11 anos. De regresso a Portugal,
frequentou o Conservatório de Música David de Sousa, na Figueira da Foz, onde foi aluno de Paulo
Jorge Ferreira e José António Sousa. Foi aluno numa das melhores escolas de acordeão do mundo,
o CNIMA - Centre National et International de Musique et de l'Accordéon, em França, tendo aulas
com o professor e pedagogo de prestígio mundial, Jacques Mornet. Em 2009, iniciou o estudo do
Bandoneon, em Buenos Aires - Argentina, instrumento protagonista do Tango Argentino e
celebrizado por aquele que foi considerado um dos maiores músicos do sec. XX – Astor Piazzolla. Na
capital argentina frequentou um seminário intensivo de bandoneon com o professor Julian Hasse
(Academia Nacional del Tango – Buenos Aires). É professor convidado na Academia de Música de
Ançã, onde lecciona a disciplina de acordeão. É colaborador da Accordions WorldWide, em
representação de França. Colaborou com a Roland Corporation, representando a Roland Iberia no
segmento V-Accordion, e foi convidado a participar no 1st V-Accordion camp em Castelfidardo Italia e no 2nd V-Accordion Camp, em Ascoli Piceno - Italia. Participa também em festivais a nível
nacional e internacional, e colabora com alguns projectos como a gravação de um DVD com André
Sardet - Mundo em Cartão; ou com o projecto CORDIS de Guitarra Portuguesa e Piano, de Inês
Santos, entre outros. No plano internacional foi convidado de músicos como Sergio Pinget (Tour em
Buenos Aires) ou Alejandro Brittes (Tour no Brasil), entre outros. Conta com inúmeras participações
em rádio e televisão em Portugal e pelos países onde tem tocado. Participou na novela da SIC Rosa
de Fogo, tocando temas de Carlos Gardel. Já actuou nas principais salas de espectáculo do país e lá
fora. Gosta de assumir o acordeão numa osmose contínua, como se este fizesse parte do seu
próprio corpo, da sua respiração, do seu coração, conseguindo facilmente apaixonar e encantar o
seu público com as interpretações enriquecidas pelos seus improvisos.
ARTUR MARQUES (Actor/Cantor)
Natural de Abrantes, participou já em diversos projectos musicais enquanto cantor e compositor.
Membro do Grupo de Teatro Palha de Abrantes desde 2005, participou em inúmeras peças
enquanto ator e encenador e também como director musical e vocal. Emprestou a sua voz a
anúncios publicitários para rádio e participou em vários programas televisivos, como Cantigas da
Rua, Muita Louco, Big Show Sic, Você na TV. Integrou o elenco das peças Jesus Cristo Superstar e A
Estrela, de Filipe La Feria. No seu currículo conta ainda com dobragens de vários filmes de
animação. Paralelamente ao seu trabalho de actor é, atualmente, o responsável pela implantação
de um projeto de formação cultural de crianças do 1º ciclo, coordenando uma equipa que lecciona
teatro e dança em actividades de enriquecimento curricular. Dá também aulas de canto e
desenvolve projetos de mediação de leitura e acções de formação na área da interpretação e
utilização da voz.
BRUNO ALMEIDA (Tenor)
Estudou canto com Filomena Amaro, na EMCN. A sua formação inclui masterclasses com Yvonne
Minton, Graham Johnson, Sarah Walker, Loh Siew-Tuan, Ronny Lauwers, Lev Morosov, João Paulo
Santos, Lúcia Lemos, Tom Krause, Susan Waters, Jorge Parodi, Elisabete Matos e Elena DumitrescuNentwig. Presentemente, trabalha com Isabel Biu. Estreou-se em 2010, numa colaboração com o
Sintra Estúdio de Ópera, recreando o papel de Federico na ópera de câmara setecentista
portuguesa, As Taças de Hymineu. Voltou a colaborar com o SEO em 2011 como solista em duas
missas de Francisco Sá de Noronha, entre outros programas dirigidos por Miguel Anastácio.
Estreou-se no TN de São Carlos em 2011, como 1º Segurança na estreia mundial da ópera
Banksters, de Nuno Côrte-Real. Desde então fez parte do Estúdio de Ópera e desempenhou os
papéis de Conde de Lerma (D. Carlo, Verdi), Triquet (Los Gavilanes, Guerrero), Gobin (La rondine,
Pucinni), Vivaldi (Sampiero, Migone) e foi tenor solista no Requiem de Mozart. Neste teatro foi
dirigido entre outros por Lawrence Renes, Martin André, Miquel Ortega, Giovanni Andreoli e João
Paulo Santos. Em Agosto de 2013, participou na Verdi 200 Gala no Festival junger Künstler, em
Bayreuth. Em Novembro de 2013 estreou-se na Casa da Música num concerto dirigido por Martin
André que reuniu a Missa Grande de Marcos Portugal e Mattutino de Morti de David Perez. Em
2014 regressou ao TNSC onde desempenhou Charles Edward/Cosmetic merchant na opera Candide
de Berstein, dirigida por João Paulo Santos, Zefirino/Gelsomino em Il Viaggio a Reims de Rossini,
dirigida por Yi-Chen Lin e Vendedor em El Gato Montés de Penella, dirigida por Cristóbal Soler. Foi
solista na Fantasia para Piano, Coro e Orquestra (op. 80) de Beethoven, dirigida por Joana Carneiro.
Estreou-se no CCB interpretando novamente a Missa Grande de Marcos Portugal, com direcção de
Pedro Neves. Em Maio, actuou pela primeira vez nos Dias da Música como solista na cantata A Paz
da Europa de João Domingos Bomtempo e interpretou El Remendado na Carmen de G. Bizet, com a
Orquestra do Norte. É um dos fundadores do Projecto Alba que se dedica à promoção do canto
lírico e da guitarra portuguesa. Já colaborou com o coro do TNSC e é reforço do Coro Gulbenkian.
SOFIA DE CASTRO (Soprano)
Iniciou os seus estudos de canto em 1992 na classe de José Música do Conservatório Nacional. Da
sua formação mais relevante fazem ainda parte masterclasses e cursos de técnica e interpretação
vocal com vários professores, de entre os quais se destacam Rudolph Knoll, Sarah Walker e Nicola
Giusti. Trabalha regularmente com a maestra Enza Ferrari e o soprano Elvira Ferreira. O seu
reportório Belinda (Dido e Eneias – Purcell), Papaguena e Primeira Dama (A Flauta Mágica Mozart), Flamínia (Il Mondo della Luna – Avondano), Esquilo (Lo Scoiattolo in Gamba – Nino Rotta),
Lieschen (Schweigt still, plaudert nicht, Cantata do Café – Bach), entre muitas outras. Foi solista em
Summer Sunday (Horovitz), sob direcção de Gabriela Canavilhas e na Sinfonia Coral para Piano e
Orquestra op. 80 (Beethoven), com a Orquestra do Algarve, sob direcção de Cesário Costa, entre
outros espectáculos. Cantou em ciclos de concertos como Música nos Claustros e Musicando, da
organização de Eborae Musica, e Encontros com a Música Clássica, da organização da Junta de
Freguesia de Loures. Representou o templo Kiyomizu-dera na gala televisiva de apresentação dos
candidatos às 7 Maravilhas, com um excerto da ópera Madama Butterfly (Puccini), sob direcção de
António Leal e Filipe La Féria. A convite do Instituto Camões, cantou num Concerto de Beneficiência
no Centro Cultural Português da Embaixada de Portugal, em Bissau (Guiné), acompanhada pelo
guitarrista e compositor Silvestre Fonseca, com quem continua a actuar regularmente em
concertos, sendo de salientar a estreia mundial das obras Ave Maria (composta em sua dedicatória)
para soprano, guitarra, coro e orquestra de Silvestre Fonseca, e Agoas Livres, de homenagem ao
aqueduto do mesmo nome. Fez várias colaborações como cantora nos espectáculos da EDSAE
Dance Company, dos quais se destaca o musical Extravaganza, com apresentações no Auditório
Luisa Tody, em Setúbal, e no Coliseu Micaelense, nos Açores. Fez uma curta aparição como cantora,
interpretando uma modinha de Marcos Portugal, no filme Mistérios de Lisboa, de Raúl Ruiz. Em
2011 abriu a Escola de Musicais e Artes de Palco Primeiro Acto e, em 2012, a produtora de
espectáculos Encontro de Sons, entidades a partir das quais produziu os espectáculos Miss Saigon –
Highlights, Ópera do Malandro e Fragmentos. Fez parte do elenco do musical O Quadro, em
Outubro de 2012. Em Dezembro de 2012 gravou um projecto discográfico de música erudita,
standards e Musicais com o guitarrista Silvestre Fonseca e, em Dezembro de 2013, um projecto
discográfico de Natal com o mesmo artista. Desde 2005 dedica-se à produção de espectáculos,
tendo sido responsável por concertos, galas de ópera e espectáculos como A Magia dos Musicais,
Vamos à Opereta! e Sons da Disney (musical infantil).
DIOGO OLIVEIRA (Cantor / Barítono)
Frequentou o curso de Canto da Escola de Música do Conservatório Nacional na classe de José
Carlos Xavier. Trabalhou com Sarah Walker, Rudolph Knoll, Low Siew-Tuan e Ernesto Palácio. Em
2005 foi vencedor do primeiro prémio do Concurso Nacional de Canto Luísa Todi. Desempenhou
Phantom em Das Phantom der Oper (O Fantasma da Ópera) em digressão por toda a Alemanha. Em
2005 foi vencedor do primeiro prémio do Concurso Nacional de Canto Luísa Todi. Trabalhou em
salas como: Fundação Calouste Gulbenkian, Teatro Nacional de São Carlos, Teatro Real e Teatro del
Canal em Madrid e CCB, entre outras Desempenhou recentemente o papel de Fallito em L’opera
Séria (Florian Gassman) com a New European Opera em França no festival “Printemps des Arts”.