nossos agradecimentos: ao mercado três irmãos e a todos que

Сomentários

Transcrição

nossos agradecimentos: ao mercado três irmãos e a todos que
LAR ESPÍRITA “CAMINHEIROS DA LUZ”
INFORMAÇÕES GERAIS
PARTICIPE DE NOSSAS ATIVIDADES
Segunda: 19:30 às 21:00 – Palestra pública, atendimento fraterno, passe
Terça: 19:30 às 21:00 – ESDE – Estudo Sistematizado da Mediunidade
EADE – Estudos Avançados da Doutrina Espírita
Quarta: 19:30 às 21:00 - Sessão Mediúnica (Restrita aos médiuns da casa)
Sábado: 16:00 às 17:30
Evangelização Infantil I –(2 a 7 anos) Ministrado por Ivone e Samara
Evangelização Infantil II e III – (8,9,10 anos) Ministrado por Cristina
Evangelização Infantil IV (11 a 12)Ministrado por Wanderson
Evangelização Juvenil (13 a 17 anos) Ministrado por Henrique
Evangelização Infantil V (Noturno) – Ministrado por Ivone/Outros
Evangelização Adultos - Ministrado por Henrique
17:30 às 18:00 – Sopa ou torta
CURSOS GRÁTIS:
Informática básica
Informática Prática
Informática avançada
Evangelização
Terças e Quintas – das 8 às 18 horas
Sábado das 14 às 16 horas
Mesmo Horário Anterior
Quarta Feira das 14 às 17 horas
Sábado das 16:00 às 17:30 – Vários Professores
PUBLICAÇÃO MENSAL DO LAR ESPÍRITA “CAMINHEIROS DA LUZ”
FONE/FAX - 65: 3661-4437
Presidente: Henrique Pompílio de Araújo
1o.Conselheiro: Darci Seixas Lemos
Vice Presidente: Ivone Aparecida de Souza Araújo 2o.Conselheiro:Jacsônia Pereira da Silva
1o.Secretário:Wanderson Almeida Lima
3o.Conselheiro:Marinalva Marques Macedo
o
2 .Secretário: Maria Cristina da S.Esp. Santo
1o.Tesoureiro:Graciane Sales de Assis
1o.Suplente: Edilton Júnior de Almeida
2o.Tesoureiro: Marinice Marques Macedo
2o.Suplente: Ademilson Rodrigues Trindade
Alimentação: Todos os voluntários do Lar
Artes: Henrique, Ivone e outros
Limpeza: Henrique – Ivone
Biblioteca: Henrique, Ivone
Técnico em informática - Daniel
Clube do Livro: Henrique Pompilio
Voluntários do Lar: Henrique, Ivone, Jacsônia, Wanderson, Nena, Graciane, Pedro, Cristina,
Marinalva, Marenice, Ademilson, Edilton, Samara, Darci, Rosenil,Vera, Adriana, Daniel.
NOSSOS AGRADECIMENTOS: AO MERCADO TRÊS IRMÃOS E A TODOS QUE
COLABORAM COM AS CRIANÇAS DO NOSSO LAR
EDITORIAL
Inicia-se
um
novo
ano.
Esperamos que este ano seja bem melhor
que o ano anterior. Completamos agora
6o. aniversário de fundação. Muita coisa
foi criada. Demos o nome a esta primeira
fase de 5 anos de FUNDAÇÃO E
CRIAÇÃO.
Na
verdade
estamos
iniciando uma segunda fase com nos
modelos
de
trabalhos,
novos
trabalhadores, novos palestrantes. Agora
estamos muito mais e seguros e firmes em
nossos propósitos. Temos uma equipe
nova de voluntários bem mais firmes,
bem mais encorajados para as lutas que
não são fáceis. As nossas dificuldades
continuam, mas sem dificuldades não
existiria o trabalho. O próprio Cristo
enfrentou sérios problemas aqui em nosso
meio, quanto mais nós, que somos ainda
bem pequenos.
Neste ano, além dos cursos que
já temos no Lar, colocaremos novos
cursos como o de Inglês, Matemática,
Bolos e Tortas confeitadas, Internet e
Rede, além de jogos e desenhos
informatizados.
Também estamos mais voltados
ao setor social, principalmente quanto a
emprego para todos que nos procuram.
Por isto foi com prazer que recebemos o
apoio para encaminhar os jovens de 14 a
17 anos para o setor de Pequeno Aprendiz
e já conseguimos o emprego para muitos
de nossos jovens em parceria com o Lar
Espírita Maria de Lourdes. Também foi
com bons olhos que recebemos uma
proposta para encaminhar os adultos
para o setor de empregos no SUPERMERCADO CARREFOUR. Graças a
Deus está tudo dando certo em nossa
pequena estadia por este mundo terreno.
PROJETOS PARA 2008
Os nossos projetos para 2008 são
bastante arrojados. Temos muita coisa a
fazer no lar. Há algum tempo que temos que
fazer estas modificações, mas a gente vai
-02deixando para a última hora e acaba
aumentando ainda mais o nosso serviço.
No setor religioso demos ênfase a
um pequeno curso de Desenvolvimento
Mediúnico que está acontecendo neste mês de
Janeiro. O curso é teórico e prático. Graças a
Deus está dando significantes resultados. Os
trabalhos das quartas feiras não sofreram
nenhuma interrupção.
Outra coisa que vamos mudar um
pouco é quanto aos palestrantes. Vamos
buscar pessoas que ainda não vieram a este lar
e vamos dar destaque também para o pessoal
da casa.
Ainda no setor religioso estamos
trabalhando bem os dois cursos ministrados
nas terças feiras. O ESDE (Estudo
Sistematizado do Espiritismo) e o EADE
(Estudos Avançados da Doutrina Espírita).
Ambos voltarão no mês de janeiro.
Este ano será de muito trabalho.
Teremos uma rota imensa de tarefas a ser
executados no Lar: Reforma do salão de
palestras, Pintura dos Pisos, Pinturas no mural
da frente com novos letreiros, Pintura dos
portões, Pintura do muro, Pintura das cadeiras
de ferro, Pintura dos Parquinhos, Pintura das
paredes do parquinho, colocação de Areia na
quadra e no parquinho, Corte das mangueiras
e do abacateiro, Instalação de rede e da
internet na escolinha de informática,
reformulação da Biblioteca, Organização dos
arquivos do Lar, Preparação de 2 cds de
músicas para Evangelização, Produção de 50
caderninhos de músicas, Repregar todos os
bancos, Fazer uma parede de tijolos de 9
metros na cozinha, Aquisição de um armário
de aço, Aquisição de alguns brinquedos
infantis, aquisição de alguns jogos juvenis,
Construção de um lugar para a venda de
salgadinhos com renda para o Lar.
CANTINHO DA PSICOGRAFIAS
Força, coragem, ação. Todo trabalho é válido
para o Senhor. O rio nasce pequeno e se
engrandece com o tempo e o percurso. Todo
trabalho para o senhor é valido. Trabalhar com
amor e dedicação sempre. Todo trabalhador
recebe conforme produz. Os que trabalham
mais, recebem mais. É preciso dar tempo ao
tempo.
Não vacilem – caminhem.
Não olhem para trás – sigam em
frente e tenham fé no Senhor. Tendes
sempre o necessário para progredir na
caminhada. Nada escapa aos olhos do
Senhor.
Sigam os passos do mestre e não se
arrependerão. Que o senhor seja convosco.
Cícero.
Não perturbem o vosso coração.
Limpeis vossas mentes e penseis no bem.
Não acumulem maus pensamentos. Não se
esmoreçam e sigam em frente. A calma é
imprescindível em todos os momentos. Não
vacilem. Orai e vigiai sempre. Tendes fé de
que tudo prosseguirá sempre. Se Deus está
conosco quem será contra nós. Pensem
sempre no bem e tudo se resolverá no seu
devido tempo. As ondas ruins passam e logo
virá a calmaria. Estamos com vocês sempre.
Este é um trabalho nosso e nós não
desistimos nunca de nossos trabalhos. Que o
Senhor Jesus estejam vos iluminando
sempre.
Jorge
O amor de Cristo esteja com todos
vocês. Não derramem lágrimas nem
lamentações. Tudo é possível, estão no
caminho certo. Estamos sempre com vocês.
Irmã Laura
Como corrói o meu estômago. As
dores são atrozes. Sinto um desespero só.
Não tenho paz. O meu estômago dói 24
horas por dia. Tenho pedido ajuda a vocês.
Vou atrás de um, vou atrás de outro, mas
vocês não me atendem. Me socorram pelo
amor de Deus. Preciso da ajuda de todos
vocês. Tenham pena de mim. Quero me ver
livre desta doença.
Obs. Esta senhora faleceu de câncer
no estômago.
Neuza.
-03Estamos atentos aos vossos pedidos.
Não se sintam sozinhos. Nós estamos aqui.
Calma, irmãos e paciência. As coisas vão-se
melhorar. O Cristo se sentiu totalmente
sozinho, imaginem se ele tivesse desistido de
sua luta. O que seria de nós? Aqui conosco
nada mudou. Continuamos trabalhando
assiduamente.
Que a luz divina ilumine sempre os
vossos caminhos. Deus está conosco e isto é o
que importa.
Que Deus vos abençoe sempre, irmãos
Jonas Carvalho
Mesmo sabendo que alguns irmãos repelem os
nossos benefícios, devemos orar sempre por
eles. Se eles não agradecerem, Deus estará
conosco e estes benefícios voltarão para nós.
Nunca pensem que o bem que vocês fizerem
não seja recebido. Deus tudo vê, provê e nos
ouve. Há pessoas tão doentes que nem sabem
o que pedir e nem a quem pedir. Há pessoas
que necessitam de caridade e nem sabem que
precisam. Por isso devemos orar a todos,
independente do que são e o que têm. Orem
sempre, meus irmãos a favor de todos que
precisam. Que Deus vos ilumine sempre.
Jorge
Afinidades fraternas
Corações unidos.
Mãos espalmadas recebendo a luz
Distribruição perene
Aos irmãos perdidos.
Iluminem os vossos corações
Para que sejam sóis nesta imensidão.
Sejam como as flores
Que nascem de pequenos botões
Vagarosamente crescem
Desabrocham, se perfumam
E distribuem a todos que estão ao vosso lado.
Sejam como as flores
Que trazem alegria a todos
Que passam por este jardim
Procurem dar sempre o melhor de si
Não esperando nada em troca.
Um dia estas flores murcharão
Morrerão, mas em seus corpos
Ficarão implantadas as boas sementes
Que germinarão novamente
Criarão novas flores, novos jardins
E eternamente transmitirão alegria
A todos que por eles passarem.
Abri-vos o coração
E distrubui-vos as sementes que vocês são
E o mundo estará sempre florido
E onde houver belos jardins
Aí estará Deus presente
E Deus estará com todos vocês
Irmã Florinda
Que o Senhor esteja convosco. Mais uma
vez venho a esta casa trazendo a paz, o
nosso incentivo. Os trabalhos são constantes
e perenes, meus irmãos. Se vocês pensam
que acabam, estão muito enganados. Nós
aqui trabalhamos eternamente. Vocês são
uma equipe pequena, mas a ajuda que estão
recebendo é bem grande. Logo, vocês têm
condições de realizar boas coisas. Orem
sempre, amigos, lutem, lutem. Não desistam
de nada. Deus conta com trabalhadores
como vocês. São miriades de areia num
oceano de revolta, mas o pouco constante
acaba vencendo o muito inconstante. O
trabalho de vocês começou agora e terá
prosseguimento em outras reencarnações.
Há muitos de nós esperando por vós para a
elaboração de novos projetos, sempre com
os mesmos ideais de iluminação – o
progresso do Evangelhodo Senhor Jesus.
Continuem trabalhando, meus irmãos e Deus
vos ajudará sempre.
Pastor Nelson
O Senhor esteja com todos vocês. Trago
flores para agradecer pela ajuda recebida. É
com humildade e carinho que digo que estou
num bom lugar. Na Seara do Cristo
encontrei irmãos que sempre me ajudam e
me incentivam.
Rosa
Desculpe, eu não sei escrever muito bem, mas
espero que todos saibam entender. Há
-04muito tempo atrás eu passei aqui, mas
ninguém me viu ou fizeram que não me viram.
Eu queria pedir que alguém ajudasse o meu
marido. Ele é muito teimoso, não ouve
conselho de ninguém. Ele está doente e
precisa de ir ao médico. Não pode ficar em
casa. Façam o favor de dizer a ele.O meu
nome é Rosa e o dele é Manoel.Que Deus
abençoe a todos. Obrigada!
Rosa
DÉBITOS JANEIRO
Parcela do bebedouro
250,00
Numerador/Pastinhas/L.de cores 214,32
104,28
1a.Parcela dos 2 computadores
Luz
37,00
Tinta Látex
79,00
Verniz/Rolo/lixas
39,00
Jornal
30,00
Esmalte cinza para cadeiras
49,00
Tintas para o parquinho
49,90
Tintas para o parquinho
30,50
Bolsa de Cimento
19,00
Corte das árvores
85,00
Resma de Papel
22,00
Rodinhas para mesa inform.
30,00
Cartuchos
40,00
1 079,00
Doação
300,00
Doação
14,00
Saldo negativo de
765,00
ESPIRITISMO PARA RIR
A gente que milita no Espiritismo há
algum tempo, notamos a ignorância que
predomina muito por aí a respeito de nossa
doutrina. De vez em quando aparece alguém a
minha procura para saber algo sobre o
Espiritismo. E foi assim que um dia chegou
um aqui:
“Aqui desce sprito de morto?” Perguntou.
Olhei bem o cidadão e parecia sério,
esperando uma resposta. Calmamente então
respondi-lhe a pergunta:
“Desce sim, moço. Tanto de morto quanto
de vivo. De morto a gente não tem tanto
medo, mas de vivo sim, principalmente
aqueles que descem depois da meia noite. É
que no dia que eles descem, geralmente
desaparece alguma coisa.”
É BOM NÃO IR: Era um médium vidente.
Identificava, freqüentemente, junto de si,
simpático espírito. Dizia ser seu protetor.
Habituara-se a consulta-lo. Em princípio, a
respeito de questões doutrinárias, depois,
problemas pessoais; finalmente a pretexto de
qualquer assunto.
Quanto adquiriu um automóvel,
motorista inexperiente, incorporou a ajuda
do acompanhante espiritual a partir de sua
indecisão, num cruzamento movimentado:
Ouviu do resoluto mentor:
“ Vai que dá! – Ficou feliz, tinha agora
eficiente
“co-piloto”.
Em
qualquer
dificuldade no trânsito aguardava o sinal
verde:
“Vai que dá”!
Ficou tão animado que logo se dispôs a
ganhar a estrada. E dirigia tranqüilo,
confiante no guardião do além.
Em dado momento, no alto de uma
encosta, avistou enorme caminhão que
iniciava a descida do outro lado, em alta
velocidade. Lá embaixo havia ponte estreita,
com passagem para um veículo apenas.
Nosso herói vacilou. Daria tempo para
cruza-la antes da chegada do caminhão?
O mentor veio em seu socorro:
“Vai que dá”!
Animado o motorista neófito pisou o
acelerador e desceu a encosta, imprimindo
velocidade ao veículo.
No entanto, ao entrar na ponte, viu que o
mesmo fazia o caminhão, do outro lado!
Choque frontal inevitável. Conseqüências
catastróficas! Desses acidentes em que se
costuma dizer que “não escapou nem a alma
do motorista”.
O médium arregalou os olhos,
apavorado, enquanto o mentor, a seu lado,
murmurando desolado:
“Xii! Acho que não vai dar, não. Ora
apenas um palpite errado!
Essa história está no livro de Richard
Simonttti. “Atravessando a rua” da Editora
IDE.
-05-
DAS SOCIEDADES PROPRIAMENTE
PROPRIAMENTE
DITAS
334.Tudo o que dissemos das reuniões
em
geral
se
aplica
naturalmente
às
Sociedades regularmente constituídas, as
quais,
entretanto,
têm
que
lugar
com
algumas dificuldades especiais, oriundas
dos
próprios
seus
laços
membros.
pedidos,
existentes
Freqüentes
que
se
nos
entre
sendo
dirigem,
os
os
de
esclarecimentos sobre a maneira de se
formarem
emos
as
aqui
sociedades,
em
algumas
resumi-lospalavras:
O
Espiritismo, que apenas acaba de nascer,
ainda é diversamente apreciado e muito
pouco
compreendido
em
sua
essência,
por grande número de adeptos, de modo
a oferecer um laço forte que prenda entre
si os membros do que se possa chamar
uma
Associação
ou
Sociedade.
Impossível é que semelhante laço exista,
a não ser entre os que lhe percebem o
objetivo
moral,
o
compreendem
e
o
aplicam a si mesmos. Entre os que nele
vêem
fatos
nenhum
mais
laço
ou
sério
menos
curiosos,
pode
existir.
Colocando os fatos acima dos princípios,
uma
simples
divergência,
quanto
à
maneira de considerar basta para dividi-
se,
los.
desde já, formar o núcleo da grande
O
mesmo
já
não
se
dá
com
os
permutando
observações,
podem,
primeiros, porquanto, acerca da questão
-06-
moral, não pode haver duas maneiras
de
encara-la.
Tanto
assim
que,
onde
quer que eles se encontrem, confiança
mútua os atrai uns para os outros e a
recíproca benevolência, que entre todos
reina,
exclui
o
constrangimento
e
família espírita, que um dia consorciará
todas as opiniões e unirá os homens por
um único sentimento: o da fraternidade,
trazendo o cunho da caridade cristã.
o
DESVIOS PERIGOSOS
vexame que nasce da suscetibilidade,
do
orgulho
que
contradição,
reclama
se
do
para
irrita
á
egoísmo
a
menor
que
pessoa
tudo
em
quem
domina. Uma sociedade, onde aqueles
sentimentos
se
achassem
partilhados
por todos, onde os seus componentes
se
reunissem
com
o
propósito
de
se
instruírem pelos ensinos dos Espíritos e
não
na
expectativa
de
presenciarem
coisas mais ou menos interessantes, ou
para fazer cada um que a sua opinião
prevaleça,
também
ainda
seria
não
só
indissolúvel.
A
grande,
número
de
de
viável
dificuldade,
reunir
elementos
mas
crescido
homogêneos
deste ponto de vista, nos leva a dizer
que,
no
bem
da
espíritas
interesse
causa
que
à
de
estudos
mesma,
devem
multiplicação
dos
as
tender
pequenos
constituição
aglomerações.
Esses
correspondendo-se
entre
e
grupos,
à
do
grande
grupos,
si,
Estradas de Ferro, após muitos anos de
trabalho, resolveu se aposentar, cabendo
a
ele
ensinar
substituto.
suas
No
treinamento,
o
tarefas
primeiro
futuro
ao
dia
seu
de
aposentado
entregou ao funcionário contratado para
substituí-lo
um
martelo,
explicando-lhe
que o seu serviço consistia em bater com
o
mesmo
nas
rodas
dos
trens
que
chegassem à estação. O novo contratado
perguntou
por
que
deveria
proceder.
O
ferroviário,
assim
nervoso,
respondeu-lhe irado: "Ora essa: há mais
de trinta anos que eu venho fazendo isso
todos os dias e ainda não sei, e você, que
apenas acaba de chegar, já quer saber?"
reuniões
antes
de
por
Certo ferroviário de extinta Companhia de
visitando-
(Logicamente,
a
pancada
na
roda
era
para verificar, através do som produzido,
se ela estava trincada).
De maneira semelhante ao ferroviário,
com
alguns médiuns e dirigentes de centros
compromete. O espírito Erasto, discípulo
espíritas
de
vêm
adotando
desvios
da
práticas
deles
Doutrina
discernir
o
cegamente
espíritos
e
do
errado.
condizentes
se
com
sem
elas
a
de
Acatam
determinações
questionamento
Paulo,
Espírita
recomenda
que
e
é
nem
a
preferível
duvidarmos de nove verdades
dos
qualquer
são
ou
Doutrina
-07-
de
incapazes
comunicantes,
Doutrina
embora
desconhecedores
Espírita
as
perigosos
possuidores
são
certo
são
Muito
sejam
caráter,
procedendo:
que
doutrinários.
alguns
ilibado
assim
a
não
dos
do
que
acreditarmos
em
uma
única
mentira. Os Espíritos Superiores não se
ofendem
quando
questionados;
ao
contrário, eles se alegram com a nossa
precaução doutrinária, ao passo que os
espíritos inferiores, estes sim, se ofendem
e se aborrecem.
Espíritos.
A
Com o desencarne,
o espírito não se
torna sábio, nem santo ou demônio, de
uma
hora
alguns.
que
para
Ele
era
outra,
continua
antes,
dimensão,
como
sendo
apenas
pensam
o
mesmo
mudando
tendo
a
de
mesma
personalidade, os mesmos sentimentos,
as mesmas simpatias e antipatias, os
mesmos conhecimentos e as mesmas
necessidades,
de
acordo
com
o
seu
grau de evolução. Portanto, o espírito,
ao
se
comunicar
através
do
médium,
transmite os conceitos que possui.
passar
pelo
crivo
da
razão
toda
e
qualquer orientação antes de levá-la a
sério,
verificando
se
ela
não
de
quantas
conflita
atualização
obras
da
Doutrina,
psicografadas
por
espíritos, com pareceres conflitantes com
a Codificação Kardequiana, estão sendo
editadas,
adeptos
gerando
do
confusão
Espiritismo!
O
entre
que
é
os
mais
lamentável ainda é que algumas dessas
obras são recomendadas, e até mesmo
adotadas, por dirigentes espíritas menos
avisados,
que,
por
ignorância,
ingenuidade, ou mesmo por envolvimento
obsessivo,
se
deixam
comprometendo
Cristianismo
Por isso, é necessário estudar, analisar
e
pretexto
oportunas
sobremaneira
Redivivo!
as
conduzir,
palavras
Emmanuel,
"Compreendemos,
São
do
quando
com
o
bem
espírito
afirma:
Allan
Kardec,
que, na Doutrina Espírita, foi pronunciada
a primeira palavra, mas, em face do
caráter
progressivo
postulados,
seus
em
seu
livro
"Pureza
alerta-nos:
última. Na Doutrina Espírita, não se dirá
fundamental
que
que Allan Kardec foi ultrapassado, de
tiveram
vez
Espiritismo lutem, dia a dia, pela
princípios
dizer
Lex,
Doutrinária",
nossos
poderá
Ary
a
que
ninguém
dos
avançam
a
"É
todos
ventura
urgente
aqueles
de
e
que
entender
o
com o fluxo evolutivo da própria vida e,
-08-
à maneira do edifício que para crescer
não prescinde do alicerce, a Doutrina
Espírita
não
primeiras,
fugirá
a
fim
das
de
diretrizes
ampliar
ampliarpliar-se
em
construções mais elevadas."
Kardec é o alicerce sólido, indestrutível,
feito para sustentar um número infinito
andares,
cuidado
de
mas
que
é
os
necessário
andares
a
ter
o
serem
construídos sobre esse alicerce sejam
da
mesma
qualidade,
estrutura
e
robustez, para suportarem os que forem
construídos
acima,
caso
contrário
comprometerão todo o edifício. Toda e
qualquer
prática
fora
dos
preceitos
doutrinários é um andar fragilizado, que,
com
o
tempo,
espíritas
ruirá.
Compete
conscientes,
a
não se omitam. Que não se escondam
atrás
de
um
comodismo
preguiçoso,
alegando que, cada qual tem o direito de
Sabemos que a Doutrina codificada por
de
manutenção da pureza doutrinária. Que
a
nós,
grande
responsabilidade de preservar a pureza
do Cristianismo Redivivo, e, de forma
alguma, a pretexto de tolerância cristã,
usar de condescendência para com as
deturpações que invadem o Espiritismo!
adotar a prática que quiser, e que cada
qual vive a religião de acordo com seu
grau de evolução intelectual. Realmente,
não temos o direito de apontar o dedo
ameaçador
outras
à
face
religiões
e
dos
profitentes
cultos.
Eles
de
têm
o
direito de ter a religião que quiserem e
adotar os cultos que bem entenderem. O
que não se pode permitir é que, em nome
do
Espiritismo,
totalmente
Amados,
espírito:
se
condenados
não
antes,
deis
pratiquem
pela
crédito
provai
os
a
atos
Doutrina.
qualquer
espíritos
se
procedem de Deus, porque muitos falsos
profetas têm saído pelo mundo afora." (S.
João, 1 Epístola, Cap. IV, v. 1)
Fernando Norberto Massaro
Gentileza da "Associação Espírita de
Estudos Evangélicos Francisco de Paula
Victor", Limeira-SP.
Aconteceu na Casa Espírita
Orson Peter Carrara
caminho. Aí começam as lutas, através
das chamadas "fofocas" ou das vaidades
Título bem sugestivo este. É o mesmo
de
livro
lançado
editorial
Kardec,
do
pelo
Centro
de
departamento
Espírita
Campinas.
Espírito
Nora,
na
Emanuel
Cristiano,
Allan
Ditado
livro
nas
competições
e
lutas
internas, sempre usando as imperfeições
humanas.
pelo
psicografia
o
humanas,
surge
-09-
de
em
momento importante para o movimento.
Ora,
isso
provoca
"rachaduras"
verdadeiras
espirituais
em
suas
o
estruturas. Quando andamos desatentos
Centro Espírita devem merecer atenção
e nos deixamos envolver pelas sugestões
permanente
infelizes,
Considere-se
que
os
de
trabalhadores.
O
cuidados
com
dirigentes
próprio
objetivo
e
de
uma Casa Espírita, suas atividades e o
numeroso
público
sempre
envolvido
-
complexos.
trazem
Seja
desdobramentos
no
relacionamento
interpessoal, nas providências para seu
bom
funcionamento,
e
claro
irmãos
as
defesas
interessados
e
na
então
derrota
das tarefas, conseguem relativo êxito.
-
entre tarefeiros, dirigentes e o próprio
público
nossos
abrimos
na
fidelidade que deve manter à orientação
É
quando
lares
começam
dos
diretores
e
os
problemas
companheiros.
tarefeiros
É
nos
quando
começam
a
se
desentender e a surge a desconfiança, o
comentário infeliz.
Lutas conhecidas essas, não é mesmo ?
espírita.
Pois o livro, em linguagem muito simples
Mas não é só isso. Uma Casa Espírita
tem
programação
principal,
nobre.
prioritária,
como
Sua
se
função
sabe,
é
ensinar Doutrina Espírita. Isto significa
esclarecimento para muita gente e por
conseqüência
isto
também
desperta
atenções contrárias. Espíritos desejosos
de interromper o trabalho do bem e do
progresso
da
coletividade,
infiltram-se
nos grupos espíritas tentando desviar o
e
objetiva,
através
de
em
forma
diálogos
romanceada
bem
construídos
-
aborda a grave questão das infiltrações
infelizes em nossas Casas Espíritas. Com
amplo esclarecimento doutrinário, o livro
é
de
grande
espíritas,
doutrinário,
utilidade
para
inclusive
pois
propicia
para
os
grupos
estudo
reflexões
que
levam a cuidados que previnem dessas
infiltrações
PERDA DO PERISPÍRITO
— Sim — acentuei —, tenho
acompanhado vários amigos à tarefa
reencarnacionista, quando, atraídos por
imperativos de evolução e redenção,
tornam ao corpo de carne. De outras
vezes, raras aliás, tive notícias de
amigos que perderam o veículo
perispiritual (1), conquistando planos
mais altos. A esses missionários,
distinguidos por elevados títulos na vida
superior, não me foi possível seguir de
perto.
Gúbio sorriu e considerou:
— Sabes, assim, que o vaso
perispirítico étambém transformável e
perecível, embora estruturado em tipo
de matéria mais rarefeita.
— Sim...
—
acrescentei,
reticencioso, em minha sede de saber.
— Viste
companheiros
—
prosseguiu o orientador —, que se
desfizeram dele, rumo a esferas
sublimes, cuja grandeza por enquanto
não nos é dado sondar, e observaste
irmãos que se submeteram a operações
redutivas
e
desintegradoras
dos
elementos
perispiríticos
para
renascerem na carne terrestre. Os
primeiros são servidores enobrecidos e
gloriosos, no dever bem cumprido,
enquanto que os segundos são colegas
nossos,
que
já
merecem
a
reencarnação trabalhada por valores
intercessores, mas, tanto quanto ocorre
aos companheiros respeitáveis desses
dois tipos, os ignorantes e os maus, os
transviados e os criminosos também
perdem, um dia, a forma perispiritual.
(1) O perispírito, mais tarde, será
objeto de mais amplos estudos das
escolas espiritistas cristãs. — Nota
do Autor espiritual.
O que está acontecendo
nos centros Espíritas
Atualmente vemos ocorrer um fenômeno
singular nos Centros Espíritas. As pessoas não
querem, estão cansadas demais, ou
simplesmente não acham importante aprender
a mudar os seus destinos e caminhar com
segurança rumo à paz, à saúde, ao equilíbrio e
à felicidade.
Reclamam das palestras, porque o passe está
demorando, como se Doutrina Espírita fosse
-10apenas isso. E muitos expositores, também,
(preferimos essa expressão a de oradores ou
tribunos) se perdem em longas exposições ou
bombásticos discursos onde predomina o
palavrório cheio de intelectualismo, sem quase
nada que console os aflitos ou edifique os
corações para a fé em Deus e a confiança em
Jesus, o nosso único guia para a reforma do
caráter e a prática do bem. Kardec os fustigou
no ítem 09, capítulo XIX de O Evangelho
Segundo o Espiritismo, quando os comparou à
figueira estéril - “... os oradores que mais
brilho têm do que solidez, cujas palavras
trazem superficial verniz, de sorte que
agradam aos ouvidos, sem que, entretanto,
revelem algo de substancial para os corações”.
As crianças, por sua vez, estão relegadas ao
mais cruel abandono.
É comum ouvirmos de pais, que se dizem
espíritas e freqüentam as reuniões, a seguinte
falsa justificativa: “meus filhos ainda são
muito novos para entenderem a complexidade
da Doutrina e quando crescerem eles
escolhem o caminho que quiserem seguir”.
E agora, quem educa os nossos filhos? A rua?
A televisão? Os seguidores de outras religiões
com os quais infalivelmente conviverão e
muitas delas, com base nas teologias humanas
e que são verdadeiras fábricas de ateus e
materialistas? Assim agindo podemos nos
comparar a um pai ou a uma mãe que se
deliciam com um manjar saboroso e relegam
aos filhos um detestável angu de caroço; ou
em uma alusão ao Cristo, enxergamos a luz e
deixamos nossos filhos nas trevas ou serem
conduzidos pelos cegos do mundo. E se um
cego guiar outro cego onde os dois irão parar?
Emmanuel, na questão 109 do livro O
Consolador, nos ensina que até aos sete anos
uma criança é passível de ser educada
(podemos
observar
suas
tendências
negativas e modificá-las), mas que depois
desse período apenas as duras provas do
mundo corrigirão os desvios dos seus
caminhos.
Não nos falta tempo para o restaurante, para
o barzinho, para o clube, para os passeios de
toda ordem e quando falamos em fazer o
culto do Evangelho no lar ou levar nossas
crianças para a Evangelização, estamos
muito cansados, precisamos dormir mais,
temos muitos compromissos inadiáveis.
Esquecemo-nos de que nos será perguntado,
mais cedo ou mais tarde, o que fizemos dos
Espíritos confiados à nossa guarda, na
jornada evolutiva.
Não devemos esperar as provações
chegarem para buscarmos a luz, assim como
não podemos deixar que os nossos filhos
percam mais esta oportunidade que estão
tendo de não precisar sofrer para aprender.
Quantos pais choram nas campas de filhos
adolescentes, ou já na idade adulta, que
partiram, precipitadamente, perdidos nos
descaminhos da droga, da bebida, da insânia
da velocidade, do suicídio, do homicídio,
das doenças graves, súbitas, ou de loucuras
outras que poderiam ser evitadas pelo
conhecimento precoce das Leis Morais, da
Lei da Evolução, da Lei da Reencarnação,
da Lei da Causa e Efeito, da Lei de Amor ou
Comutação das Penas (o amor cobre a
multidão de pecados), bem como pelo
conhecimento da obsessão, a prática e,
conseqüentemente, a proteção da prece e de
todos os princípios de ordem moral e social
que a Doutrina Espírita ensina. Não disse
Jesus em João XVI, 8? "... Quando o
Espírito da Verdade, o Paráclito, vier, ele irá
convencer (pela educação) o mundo de
pecado, de justiça e de juízo"?
Ideal seria que o processo educativo
prosseguisse na juventude, na idade adulta e
na velhice, uma vez que somos Espíritos em
evolução para a felicidade eterna e não
robôs programados para as ilusões da carne
mortal.
André Luiz nos lembra que já vivemos séculos
incontáveis e estamos diante de milênios sem
fim e isso nos faz lembrar que nossas crianças
são espíritos com grande experiência, nem
sempre positiva, e muitas vezes de doloroso
resgate e que esse resgate só não se fará
mediante a reforma íntima, a mudança de
atitudes, a troca das tendências inferiores por
aprendizagem de amor e prática do bem,
desde a mais tenra idade.
Encerramos nossas reflexões com Emmanuel,
um dos maiores educadores cristãos de todos
os tempos, na sua página
-11magistral, extraída do livro Fonte Viva,
psicografado por Francisco Cândido Xavier:
CRIANÇAS
“Vede, não desprezeis alguns desses
pequeninos...”
Jesus ( Matheus, 18:10)
Quando Jesus nos recomendou não desprezar
os pequeninos, esperava de nós não somente
medidas providenciais alusivas ao pão e à
vestimenta.
Não basta alimentar minúsculas bocas
famintas ou agasalhar corpinhos enregelados.
É imprescindível o abrigo moral que assegure
ao espírito renascente o clima de trabalho
necessário à sua sublimação.
Muitos pais garantem o conforto material dos
filhinhos, mas lhes relegam a alma a
lamentável abandono.
A vadiagem na rua fabrica delinqüentes que
acabam situados no cárcere ou no hospício,
mas o relaxamento espiritual no reduto
doméstico gera demônios sociais de
perversidade e loucura que, em muitas
ocasiões, amparados pelos postos de
evidências, atravessam largas faixas do século,
espalhando miséria e sofrimento, sombra e
ruína, com deplorável impunidade frente à
justiça terrestre.
Não desprezes, pois, a criança, entregando-a
aos impulsos da natureza animalizada.
Recorda que todos nos achamos em processo
de educação e reeducação, diante do Divino
Mestre.
O prato de refeição é importante no
desenvolvimento da criatura, todavia, não
podemos esquecer “que nem só de pão vive
o homem”.
Lembremo-nos da nutrição dos meninos,
através de nossas atitudes e exemplos,
avisos e correções, em tempo oportuno, de
vez que desamparar moralmente a criança,
nas tarefas de hoje, será condená-la ao
menosprezo de si mesma, nos serviços de
que se responsabilizará amanhã.
Deixai vir a mim as crianças e não
embaraceis, porque destas tais é o Reino de
Deus"- Jesus em Marcos 10:14
EDITORIAL
Todas as pessoas falam em paz,
pregar a paz, vivenciar a paz. Seria tão
bonito se todas as pessoas vivessem
realmente em paz. Mas vivemos em paz?
É muito fácil falar, mas observemos
dentro de nossa família. Se somos
maridos vivemos bem com nossas esposas
ou elas convivem bem conosco? Vivemos
bem com nossos filhos, ou com nossos
pais, com nossos parentes, com nossos
vizinhos, no nosso trabalho, na nossa
escola? Não, temos muita coisa a fazer
ainda. O que é que pode destruír a paz
em nossa casa? Vejamos: temos
bebedeiras em nossas casas? Fumantes
que incomodam? Tarados? Pederastas?
Larápios? Perturbadores? Basta ter uma
destas pessoas em nossas casas para
vivermos um meio inferno. E mais:
falamos mal dos outros? Taí um pequeno
problema que pode se tornar um
desequilibrador de família. Não temos
nenhuma religião ou somos fanáticos por
uma religião? Taí outro problema. Não
gostamos de trabalhar e ficar o tempo
todo a toa? Que azar. A nossa família
sofre com todos estes problemas. Um
diálogo é muito importante em nossas
famílias. Às vezes resolvemos grandes
problemas com um dedinho de prosa.
Sem comunicação a vida se torna
impossível.
A religião é ainda uma
grande medida para resolver grandes
problemas. Façamos o evangelho no Lar,
convidemos todos os nossos famíliares e
marquemos num dia da semana um horário
para este evangelho, para agradecermos ao
nosso Senhor, pedir a proteção para a nossa
casa. Não importa a religião da pessoa, pois
para Deus não há religião e sim A religião.
Poderíamos viver bem com toda a nossa
família, basta querer, tentar, lutar para que
saiam todos os problemas negativos e
estarmos ligados com a espiritualidade.
Assim a paz virá e permanecerá para
sempre. Esperamos que o mundo tenha
muita paz.
-02DÉBITOS DE FEVEREIRO
Instalação Internet Via rádio
379,00
Distribuidor Internet 24 saídas
239,00
Tinta interna e para piso
170,00
Reforma Mesa de Tênis
152,60
Sopa, Lanche das crianças
150,00
2 Quadros de avisos
135,00
104,28
2a.Parcela dos 2 computadores
a
1 .Parcela de 2 compudadores
100,00
Luz
103,00
Tinta e massa corrida
78,40
Esmalte Cinza
42,00
Corantes /lixas
22,40
Faixa
46,00
2 placas de rede computador
40,00
Sacos Plásticos embalar folhas
20,00
Canetas/Fita para impressora
16,00
Verinz e esmalte preto
19,00
Corantes
14,80
Corantes
12,00
Jornal
30,00
3 Resmas de Papel
30,00
Cartuchos
40,00
Bico para caixa de som
4,00
1.947,48
Doação
90,00
Saldo negativo de
1.857,48
Entrada 2 ultimas festas
1.400,00
Saldo negativo de fevereiro
457,48
CANTINHO DAS PSICOGRAFIAS
Boa noite! O trabalho quando bem
realizado sempre produz benefícios pra
quem o pratica aqui ou lá. O importante é
trabalhar para o bem. Aqui, a nossa irmã
trabalharia com mais incentivo e a
coletividade faria bem as suas chagas se o
mestre maior conceder esse privilégio
tudo dará certo. A vontade se transforma
em necessidade. Estarei com a minha
irmã sempre. Adoraria fazer parte deste
canal de amor
Maria ângela.
O amor de Cristo estja com todos nós.
Seguir o nosso coração é o meio mais
correto para errar menos. Procuramos
evoluir todos os dias, mas aonde somos
imperfeitos temos que procurar no
evangelho a força necessária para termos
mais amor no coração. Eu vim aqui só
para agradecer a boa acolhia que recebi
Tereza
Queridos irmãos, hoje não vou me
lamentar. Acho que é perda de tempo.
Gostaria de poder falar e não escrever,
mas ainda não consigo, pois minha
garganta está em carne viva e dói muito.
Não sei porque fui beber aquilo. Só
mesmo o desespero, estou muito
arrependida, mas na hora a gente não
pensa. Agora sofro pensando nos meus
filhos que ficaram pelas mãos dos outros.
Não queria esta vida para eles. A pequena
chama por mim toda hora. Eu não sei o
que vai ser deles, nem de mim. Espero
que alguém cuide deles com amor e
paciência e que eles nunca se esqueçam
que eu vou sempre amar eles. Peçam para
Deus ter pena de mim, pois tudo não
passou da minha fraqueza. Deus me
perdoe. Obrigado por me deixarem falar.
Filomena Barbosa
Irmãos
Não vacilem os vossos pensamentos
Elevai os pensamentos no Pai amado
Eles nos insistam para o trabalho.
Meditai sempre
Afastai-vos dos pensamentos mundados
E higienizai a vossa mente
Com o antídoto do amor de Deus.
Por que sofrem?
Por que os vossos pensamentos estão na
matéria. A matéria sofre.
O Pai nunca esquece os seus filhos,
Mas os filhos raramente se lembram do Pai.
Daí os problemas por que passam.
Se todos seguissem as regras do Deus.
O mundo estaria em condições melhores.
Fiquem com a paz de Deus.
Pe. Agostinho
-03Eles estão melhorando, mas ainda falta
muito. Não pense que não estou vendo.
Sempre estarei cuidado para que saia tudo
bem. Vocês não se preocupem como dizem,
meu nome não tem nada a ver. Sejam
felizes em praticar sempre. Estão no
caminho certo.
Um Irmão
Amai-vos uns aos outros. É o mandamento
básico da Lei divina e poucos levam a sério.
Todos querem ajuda, mas poucos oferecem
ao próximo. Às vezes coisas simples e fáceis
de se fazer. O amor fraterno deve reinar
sempre em vossos corações. Vós sois deuses
já dizia o Cristo, mas poucos fazem uso da
sua parte divina. O amor, o respeito, a
solidariedade é necessária em todos os
corações. Estejam sempre preparados, pois
não sabeis o dia de amanhã. Mantenham a
calma e sejam humildes. Cumpramos os
mandamentos do Cristo e Ele nos
abençoará.
Pastor Nelson.
Nós estamos aqui neste mundo de prova e
expiação que está passando para
regeneração, para que possamos evoluir
cada vez mais. Não podemos esquecer a
reforma íntima que é tão importante para
melhorarmos espiritualmente e continuar
os trabalhos da seara do Cristo. A caridade
é a melhor fonte de aprendizado espiritual.
Sejamos e vamos sempre em busca do
nosso melhoramento. Obrigado. Que
assim seja.
Guilherme
Como é mesmo nome daquele menina ali
do lado? Sei não. Ela não se lembra mais
de mim. Mas eu me lembro sempre dela.
Estou sempre perto dela. Ela não me vê.
Nós morávamos lá pras bandas do Santo
Antônio Rio Abaixo. Foi há muito tempo.
A gente gostava muito de festa. Que pena
que as coisas hoje estão mudadas. Tenho
muita saudade daquele tempo. Qua,
também não ia adiantar mais. Eu já estou
do outro lado mesmo. Eu estou sempre
por aqui. Acho bonito o trabalho de
vocês. Estou aprendendo também. Ela
não
consegue
captar
os
meus
pensamentos, mas você consegue. E é por
isso que eu fico falando nos seus ouvidos.
Mas você não escreve o que eu falo. Diga
a ela que eu sou muito ligado a ela. Não
posso falar mais do que isso. Ela não vai
se lembrar de mim, pois foi em outra
existência. Já vou indo. Outro dia eu
volto.
Pai Francisco
Nem sei por onde começar. Só sei que
quero mudar. Não psso prosseguir assim.
Meu caminho só tem tropessos. Quando
penso que acertei, começa tudo de novo.
Me pedem pra parar e lá vou eu fazer a
vontade deles novamente. Parece que
ninguém me ouve. Eu até rezo, faço
promessas, mas nem assim dá certo. Fico
devendo pra todos e todos me cobram a
qualquer custo. Agora cansei. Não vou
mais fazer a vontade deles. Quero ser eu
mesmo, por isso me ajudem com suas
rezas.
Valdomiro Lemos
Estou aqui de novo. Já disse, sou turista e
vim só passear. Não quero atrapalhar.
Aqui tem piás demais, isso me irrita, mas
não vou embora. Eu sou turista e estou só
passendo, não estou atrapalhando.
Um espírito.
Sou lavadeira e passadeira. Se souberem de
algum bico podem me chamar. Lá em casa
está faltando de tudo. Eu não exjio se for
roupa dessa gente que está suja. Estou
precisando de dinheiro.
Maria lá da Alameda
Olha, eu quero que digam a ela que não era
só o corpo. Eu sou velho. Não sou bebê.
Aprendi a aula. Estou bem. Não é pra
desanimar. Continuo amando ela. Isso foi
mais um treinamento, mas ela continua
sendo a minha mãe.
Um irmão
-04Hoje estou aqui de novo. Vocês não ficam
só assim. Vocês trabalham e trabalham
para os pobres. Eu fui pobre, então vocês
vão me ajudar.
Um irmão
Não sei se posso falar. Só sei que fui trazido
de longe para cá e disseram que iriam me
ajudar, mas eu preciso querer e hoje eu
quero ajuda, estou aqui e preciso de uma
vida melhor. Não aguento mais este povo
gritando no meu ouvido.
Francisvaldo
Paz em Cristo, irmãos.
Sou Paulo e fui congregado de uma igreja
evangélica e sofri quando fiz a passagem.
Agora entendo que somos espíritos,
persegui vocês. Queria que meus irmãos
ainda cegos vissem o que estou vendo
agora. Obrigado pela oportunidade.
Paulo
OS PERIGOS PARA OS LÍDERES
RELIGIOSOS
Os desvios das almas que receberam
tarefas de natureza religiosa são sempre
mais graves. Existem religiosos que,
contrariamente a todas as esperanças de
nosso plano, se entregam completamente
ao sentido literal dos ensinamentos da fé.
Recebem os títulos sacerdotais, como os
médicos sem amor ao trabalho de curar,
ou como os advogados sem qualquer
espécie de devotamento ao direito.
Estimam
os
interesses
imediatos,
requisitam as honrarias humanas e,
terminada a existência transitória, se
encontram em doloroso fracasso da
consciência. Habituados, porém, ao
incenso dos altares e à submissão das
almas encarnadas, não reconhecem, na
maioria das vezes, a própria falência e
preferem o encastelamento na revolta
lamentável, que os converte em gênios
das sombras. Neste particular, devemos
reconhecer que semelhante condição,
neste lado da vida (após a morte), é a de
todos os homens e mulheres, de
inteligência notável, com primores de
cultura terrestre, mas desviados do
verdadeiro caminho de elevação moral.
Comumente, as pessoas mais sensíveis e
cultas criam o mundo que lhes é peculiar
e esperam furtar-se à lei de testemunho
próprio,
no
campo
das
virtudes
edificantes.
Acostumadas
à
fácil
aquisição de vantagens convencionais na
Crosta, pretendem resolver, depois da
perda do corpo físico, os problemas
espirituais pelo mesmo processo, e,
encontrando tão-somente a Lei, que
manda conceder a cada um segundo as
suas obras, não raro agravam a situação,
internando-se
no
escuro
país
do
desespero, onde se reúnem a inúmeras
companhias da mesma espécie. Dentre
as criaturas dessa ordem, sobressai a
elevada percentagem dos ministros de
várias religiões. Referindo-nos apenas
aos das escolas cristãs, verificamos que a
maioria não pondera na exemplificação
do próprio Mestre Divino. Ceifam os olhos
e ouvidos aos sacrifícios apostólicos.
Simão Pedro, João Evangelista, Paulo de
Tarso, representam para eles figuras
demasiadamente distantes. Apegam-se
às decisões meramente convencionais
dos concílios, estudam apenas os livros
eclesiásticos e querem resolver todas as
transcendentes questões da alma através
de programas absurdos, de dominação
pelo culto exterior. Erguem basílicas
suntuosas, olvidando o templo vivo do
próprio espírito; homenageiam o Senhor
como
os
orgulhosos
romanos
reverenciavam a estátua de Júpiter,
tentando subornar o poder celeste pela
grandeza material das oferendas. Mas ai!
esquecem
o
coração
humano,
menosprezam o espírito de humanidade,
ignoram as aflições do povo, a quem foram
mandados servir. E, cegos aos próprios
desvarios, ainda aguardam um Céu
fantástico que lhes entronize a vaidade
criminosa e a ociosidade cruel.
Para estes, a morte do corpo é um
acontecimento terrível. Alguns enfrentam,
corajosos, a desilusão necessária e
proveitosa. A maioria, porém, fugindo ao
doloroso processo de readaptação à
realidade,
precipita-se
nos
campos
inferiores da inconformação presunçosa,
organizando perigosos agrupamentos de
almas rebeladas, com os quais temos de
lutar por nossa vez... Quase todas as
escolas religiosas falam do inferno de
penas angustiosas e horríveis, onde os
condenado
-05experimentam torturas eternas. São raras,
todavia, as que ensinam a verdade da
queda consciencial dentro de nós mesmos,
esclarecendo que o plano infernal e a
expressão diabólica encontram início na
esfera interior de nossas próprias almas.
Os que caem por ignorância aceitam
com alegria a retificação, desde que se
mantenham em padrão de boa vontade
sincera. Os que se precipitam no
desequilíbrio,
porém,
atendendo
à
sugestão
do
orgulho,
experimentam
grande dificuldade para ambientar a
corrigenda em si mesmos. Precisam
edificar maior patrimônio de humildade,
antes de levarem a efeito a restauração
imprescindível.
[16a pág. 260] - André Luiz
O SELVAGEM DESENCARNADO
O homem selvagem, que se reconhece
dominador na hierarquia animal, cruel
habitante da floresta, que apura a inteligência,
através da força e da astúcia, na escravização
dos seres inferiores que se lhe avizinham da
caverna, desperta, fora do corpo denso, qual menino
aterrado, que, em se sentindo incapaz da separação para
arrostar o desconhecido, permanece, tímido, ao pé dos
seus, em cuja companhia passa a viver, noutras
condições vibratórias, em processos multifários de
simbiose, ansioso por retomar a vida física que lhe
surge à imaginação como sendo a única abordável à
própria mente.
Não dispõe, nessa fase, de suprimento espiritual
que o ajude a pensar em termos diferentes da vida
tribal em que se apóia.
O espetáculo da vastidão cósmica perturba-lhe o
olhar e a visita de seres extraterrestres, mesmo
benevolentes e sábios, infunde-lhe pavor, crendo-se à
frente de deuses bons ou maus, cuja natureza ele
próprio se incumbe de fantasiar, na exigüidade das
próprias concepções.
Acuado na choça, onde a morte lhe furtou o
veículo físico, respira a atmosfera morna em que se
acasalam os seus herdeiros do sangue, para somente
ausentar-se do reduto doméstico quando a família se
afasta, instada por duras necessidades de subsistência
e de asilo.
E o homem primitivo que
desencarnou,
suspirando
pelo
devotamento dos pais e, notadamente,
pelo carinho do colo materno, expulso do
vaso
fisiológico,
não
tem
outro
pensamento senão voltar — voltar ao
convívio revitalizante daqueles que lhe
usam a linguagem e lhe comungam os
interesses
Nas
densas
trevas
somente
aportam
as
consciências
que
se
entenebreceram nos crimes deliberados,
apagando a luz do equilíbrio em si
mesmas. Nestas regiões inferiores não
transitam as almas simples, em
qualquer aflição purgativa, situadas que
se encontram nos erros naturais das
experiências primárias. Cada ser está
jungido, por impositivos da atração
magnética, ao círculo de evolução
que lhe é próprio.
Os
selvagens,
em
grande
maioria, até que se lhes desenvolva o
mundo mental, vivem quase sempre
confinados a floresta que lhes resume os
interesses e os sonhos, retirando-se
vagarosamente do seu campo tribal, sob
a direção dos Espíritos benevolentes e
sábios que os assistem; e as almas
notoriamente primitivas, em grande
parte, caminham ao influxo dos gênios
beneméritos
que
as
sustentam
e
inspiram, laborando com sacrifício nas
bases da instituição social e aproveitando
os erros, filhos das boas intenções, à
maneira de ensinamentos preciosos que
garantem a educação dessas almas.
Asseguro-lhes, assim, que, nas
zonas infernais propriamente ditas,
apenas residem aquelas mentes que,
conhecendo as responsabilidades morais
que
lhes
competiam,
delas
se
ausentaram, deliberadamente, com o
louco propósito de ludibriarem o próprio
Deus.
[83 página 15/17] - André Luiz
O EPISÓDIO DE HYDESVILLE
HYDESVILLE, vilarejo situado próximo da
cidade de Rochester, rio condado de Wayne, no Estado
de Nova lorque, nos Estados Unidos, passou à História
como o berço do Novo Espiritualismo, ou seja, o
Espiritismo dos povos de língua inglesa.
Numa tosca cabana residia uma família protestante
composta de:
•
John Fox,
•
sua mulher Margareth
•
e as filhas menores Margareth e
Catherine (Kate)
Cabana na qual moraram, antes deles, os esposos
Bell e sua criada Lucrécia Pelves.
-06Nessa modesta residência se verificaram fatos
estranhos, que alarmaram seus moradores e toda a
vizinhança: ruídos, pancadas, batidas, punham todos
em desassossego. Ninguém descobria sua origem.
As filhas do casal Fox, Margareth e Kate e ainda a
mais velha, Lia, casada, eram médiuns. Kate, de 11
anos, no dia 31 de março de 1848, quando as pancadas
(em inglês chamadas “raps”) se tornaram mais
persistentes e fortes, resolveu desafiar o mistério,
travando-se um diálogo com o que todos julgavam
fosse o diabo:
—
“Senhor Pé-rachado, faça o que eu faço,
batendo palmas”.
Imediatamente se ouviram pancadas, em número
igual ao das palmas. A sra. Margareth, animada, disse,
por sua vez:
—
“Agora faça exatamente como eu. Conte
um, dois, três, quatro.”
Logo se fizeram ouvir as pancadas
correspondentes.
—
“É um espírito?”, perguntou, em
seguida. “Se for, dê duas batidas.”
A resposta, afirmativa, não se fez esperar.
—
“Se for um espírito assassinado, dá duas
batidas. Foi assassinado nesta casa?”
Duas pancadas estrepitosas se fizeram ouvir.
Estabelecera-se assim, naquele memorável 31 de
março de 1848, a telegrafia espiritual e hoje, em Lily
Dale, no Estado de Nova lorque, a tosca cabana é
admirada como relíquia histórica e uma placa assinala a
data considerada a do nascimento do Novo
Espiritualismo.
Um vizinho dos Fox, de nome Duesler, usando o
alfabeto para obter respostas mais rápidas, conseguiu
saber:
•
o nome do assassino (o sr. Bell),
•
o móvel do crime (roubo do dinheiro
e coisas do assassinado, um mascate,
Charles B. Rosma ou Joseph Ryan),
•
o local (o quarto leste da casa),
•
a data (havia 5 anos, à meia noite
de uma terça-feira)
•
e o modo como se dera o crime (a
golpes de faca de açougueiro, na garganta,
sendo o corpo levado para a adega).
Graças ao depoimento de Lucrécia Pelves,
criada dos Bell, Davi Fox e outros desceram à adega,
onde cavaram, encontrando tábuas, alcatrão, cal e
cabelos humanos, bem como utensílios do mascate.
Seu corpo, todavia, só apareceu em 1904 (56 anos
depois), quando uma parede da casa ruiu, assustando
crianças que brincavam perto e deixando a
descoberto o esqueleto do morto, inclusive uma lata,
de seu uso, hoje ainda guardada em Hydesville.
Assim, os fatos vieram confirmar a estranha
denúncia de um morto, que saía das trevas para
relatar a ação criminosa de que fora vítima, há anos.
Entretanto, é preciso considerar o episódio em
suas verdadeiras finalidades, porque inúmeros crimes
semelhantes se dão e nem por isso as vítimas os
denunciam, de modo semelhante. Nem a finalidade
da comunicação era a punição do culpado (que disso
se encarregam, sempre, as leis divinas), porque à
pergunta sobre se o assassino podia ser punido pela
lei, se podia ser levado ao Tribunal, nenhuma
resposta foi dada.
É para unir a humanidade e convencer as mentes
céticas da imortalidade da alma”, disseram os
Espíritos; era de fato o início de um movimento de
caráter quase universal, tendente a despertar a
Humanidade para a vida espiritual, que seria
revelada, pouco depois, pela Codificação da Doutrina
Espírita, tarefa gigantesca a ser realizada pelo grande
missionário AIlan Kardec.
“Era como uma núvem psíquica, descendo do
alto e se mostrando nas pessoas sucetíveis”, escreve
A. Conan Doyle, em sua “História do Espiritismo”,
porquanto os fatos insólitos (1), os “raps”, produzidos
pelos espíritos batedores, se multiplicavam,
despertando consciências através de mensagens
apropriadas.
Grande número de adeptos das novas crenças
fizeram realizar em Rochester, na Sala Coríntia
(Corinthian HaIl) a primeira reunião pública, para
exame e debate dos fatos, nomeando-se comissões
para investigar sua veracidade. Nada menos de três
tiveram de os confirmar.
Figuras notáveis dos Estados Unidos
reconheceram a veracidade dos fenômenos, que
honestamente não podiam negar: o Governador
Tallmadge e o Juiz Edmons, cuja filha Laura se
tornou depois médium notável de xenoglossia
(mediunidade poliglota).
Entretanto, a reação das trevas foi grande,
graças, sobretudo, ao meio intolerante em que se
davam os fenômenos, numa sociedade de
protestantes e numa época de obscuridade. As irmãs
Fox, certa vez, quase foram linchadas no teatro, que
tiveram de deixar às escondidas.
Muito sofreram os médiuns, por meio dos quais,
como sabemos, realizam-se os fenômenos e as irmãs
Fox não constituiriam exceção.
Contudo, diz o Prof. José Jorge, no opúsculo “Dos
RAPS de Hydesville até Allan Kardec”: “Cumpre
consignar aqui a envergadura moral do casal Fox que,
contrariados e perseguidos pela Igreja Metodista a que
pertenciam, preferiram de lá ser expulsos, a negar os
fenômenos espíritas, ou a abdicar da verdade de que
foram testemunhas”.
Como queriam os Espíritos, o
acontecimento repercutiria na Europa,
despertando as consciências e, ao lado dos
fenômenos das “Mesas Girantes”, prepararia
o advento do ESPIRITISMO.
-07OS MÉDIUNS E A SESSÃO MEDIÚNICA
As esperiências vivenciadas nas
sessões de desobsessão, quando o grupo se
propõe ao trabalho é formado por pessoas
comprometidas tão-somente com a caridade e
o amor fraternal, são altamente esclarecedoras
e eficazes.
O
atendimento
aos
Espíritos
necessitados, realizado por equipes de
dedicados socorristas da esfera espiritual, que
se juntam ás equipes de encarnados
predispostos a servirem, é feito com muito
amor e boa vontade.
Esses servidores espirituais cuidam dos
enfermos buscando amenizar os seus
infortúnios, alviando as suas dores e
conduzindo-osàs colônias de recuperação
existentes naquele plano. É a grande prova de
que a caridade e o amor ao próximo são o que
de melhor existe na natureza humana,
independentemente de o indivíduo estar
encarnado ou desencarnado.
Inúmeras caravanas espirituais se
fazem presentes nessas reuniões, a fim de
oferecerem auxilio e, comumente, legiões
inteiras de Espiritos sofredores acabam sendo
atendidos por médicos, enfermeiros e pelos
doutrinadores, que procuram esclarecer as
suas dúvidas, mostrando-lhes que o fim de
todo sofrimento só é possível através da
prática dos ensinamentos que Jesus nos
deixou.
Embora parece evidente
essa
afirmativa, é surpreendente a quantidade de
desencarnados que desconhecem ou que se
recusam a aceitar a própria realidade.
Muitos lnem se dão conta de que já
desencarnara e, por isso, continuam
ostentando seus corpos lem farrapos, com
feridas expostas e purgativas, vagando pelo
Umbral, atolados em pântanos fétidos,
escondidos em grutas obscuras, confusos e
revoltados.
Outros são prisioneiros escravizados
por líderes impiedosos que, aproveitando-se
de suas fraquezas, os subjugam cruelmente.
Entretanto, a condição mais lamentável é
jutamente daqueles que se tornam
prisioneiros de si mesmos, ou seja, de seus
rancores pessoais e que perdem muito tempo
alimentando o fel de um ódio possessivo e
completamente inútil.
Esses Espíritos paralisam a sua vida
num determinado ponto, congelam a
imagem negativa de uma situação em que se
tornaram ou em que pensam terem sido
vítimas e, assim, se entregam á tarefa de
uma vingança pessoal e da obsessão
implacável ao seu pseudoalgoz.
Por isso, é comum que esses infelizes
se sintam tão perdidos e tomem um grande
susto quando se dão conta de todo o tempo
que
perderam
inutilmente,
pois
independentemente do que tenha se passado
e do ltempo que tenha decorrido, o restate
terá que ser feito. As divergências terão que
ser sanadas. O amor deverá prevalecer
sempre. Um dia, acabam entyendendo que
durante todo aquele lperíodo de inércia não
houve evolução alguma, só sofrimento e
que, agora, será necessário um imensurável
esforço para recuperar o tempo perdido.
O egoísmo tem sido a tônica de todos
os males que afetam a humanidade e o
homem tem sido a maior vítima de suas
próprias imperfeições. Todos os sentimentos
se manifestam por meio de uma energia que
se propaga pelo espaço, mas que sempre
retorna para quem a projetou. Tudo o que é
externado por um indivíduo, acaba voltando
para ele próprio. A maior vítima de todo
sentimento negativo não outra pessoa, senão
aquele que o cultiva. Assim como o grande
beneficiado pelo bom sentimento emitido é o
mesmo indivíduo que o emite.
O ensinamento de Jesus é tão simples
quanto lnatural, mas é incrível a incapacidade
de colocá-la em prática: tratai todos os
homens da mesma forma que quereríeis que
que eles vos tratassem.(Lucas, VI:31); bastaria
isto para não haver pecado ou pecador, vítima
ou algoz.
No entando, o egoísmo que vive
arraigado à natureza humana, nos faz pensar
que as nossas atitudes, por mais mesquinhas
que seja, são sempre perodáveis, se somos
-08nós
que a praticamos. Mas, totalmente
inaceitáveis, se alguém as pratica contra nós.
Tais situações são comumente
expostas nos trabalhos de desobsessão,
quando,
através
das
manifestações
mediúnicas, Espíritos atordoados pelo
sofrimento desabafam as suas angústias,
expõem as suas revoltas e narram histórias
que, nem sempre, condizem com a realidade,
ou com aquilo que eles julgam ser real.
Ao final, através do esclarecimento
que é passado ao doutrinador pelos Espíritos
superiores, descobre-se na imensa maioria das
vezes, que quem se diz vítima de um desafeto,
na verdade, é o responsável pelo seu próprio
infortúnio.
No entando, a conscientização de tal
fato é complicada, porque o orgulho não
permite a aceitação da própria culpa e a
cegueira causada pelo ódio impede a
possiblidade do raciocínio lógico. Além disso,
dentro dos padrões hipócritas que norteiam a
maioria dos homens, é bem mais confortável
estar-se na condição de vítima do que algoz.
Tudo isso vem mostrar que o homem,
tanto nos seus períodos do encarnado, quanto
nos de desencarnado, passa pelas mesmas
provações e precisa lutar contra as suas
ancestrais fraquezas, e obrigatóriamente,
vencê-las. A paz e a felicidade que todos nós
almejamos só são possíveis de serem
alcançadas, se erigidas dentro da nossa
própria alma.
Não existe uma fortaleza que o livre
o homem do sofrimento, senão laquela
construída por ele mesmo, através de sua
evolução moral, de sua renúncia ao egoísmo
e do aperfeiçoamente de suas atitudes
cotidianas. Essa fortaleza só começa a ser
edificada, quando o homem se desapega de
todas as suas fantasias lmateriais, de seus
sentimentos mais mesquinhos e passa a
cuiltivar o amor incondicional e a praticar a
caridade.
Somente quando passa a se
preocupar com o próximo é que o homem
está, verdadeiramente, cuidando de si.
EDITORIAL
Bilhões e bilhões de espíritos
continuam no mundo espiritual, sofrendo
muito, vagando de um lado para outro,
vapirizados por espíritos ainda inferiores,
sem ter onde ficar. São verdadeiros
peregrinos da sorte e pensam estar
abandonados pelo Pai maior. Em todas as
casas espíritas há socorro para estes
espíritos que vêm buscar ajuda. Ficamos
imaginando como estes espíritos se
deturpam desta maneira, mas dá para se
tirar uma idéia observando os encarnados
que nos rodeiam. A maioria da população
não está nem pouquinho precocupada
com o outro mundo. Fumam, bebem,
comem a vontade, farreiam, mentem,
roubam, matam, fofocam, são orgulhosos,
metidos, passam em cima de qualquer
pessoa.
Cometem
as
maiores
barbaridades que se possa imaginar.
Muitos ainda atrapalham as instituições
de
caridade,
tentam
impedir
o
funcionamento, depredam o patrimônio,
inventam mentiras a respeito dos
trabalhadores, onde pudar atacar, isto
eles fazem. Ajudar numa instituição, isto
nem pensar. Preferem gastar com farras
do que ajudar uma criança necessitada,
um velho doente, um hospital com
problemas.
Quando
ajudam
dão
exatamente aquilo que iam jogar fora.
Falam de Caim da Bíblia, mas são piores do
que ele. Oferecem coisas podres a Deus.
Ainda têm coragem de pedir alguma coisa
quando vão para o outro mundo. Muitos
chegam lá exigindo como se tivesse sido um
grande missionário no mundo terreno. O
pobre do missionário, depois de sofrer as
torturas da vida, chega mansinho como um
cordeiro e nem exige nada de Deus. Mas
todos recebem aquilo mesmo que semeou.
Se
semeou
tempestade,
receberá
tempestade, se semeou amor, receberá
amor e assim a vida continuará para todos
nós. Quem sabe um dia veremos a terra um
pouco melhor do que hoje.
-02CANTINHO DAS PSICOGRAFIAS
A humildade é um campo ainda desconhecido
para muita gente. Muitos se dizem humildes,
mas o orgulho ainda impera em seus corações.
A paciência, a calma, o amor, a solidariedade,
além da caridade são ingredientes básicos da
humildade. O sentimento de honestidade é a
sua base. Sejamos humildes de coração enão
apenas de fachada. Comecemos a trabalhar a
humildade em nós mesmos, a partir dos nosos
familiares. Basta ser simpes, basta ser honesto,
basta praticar o ato de amor. O exercício
precisa
ser
praticado
sempre
e
constantemente, com o tempo se chaga lá.
Vossos humildes servos:
José Severino dos Reis e Paulo Borges.
Com muita honra lhes concedo estas palavras
de encorajamento. Que todos vocês possam
estar com o cristo em seus corações, sempre
fazendo o bem. Que o Cristo lhes dê muita
harmonia, muitas energias para distribuirem
por onde passarem, sejam sempre humildes e
caridosos com os outros, com vocês mesmos,
pois o Cristo sempre disse: amai-vos uns aos
outros que serão amados. Por isso façam
sempre o bem que o bem sempre estará ao
lado de vocês. Que a paz esteja sempre com
vocês protegendo-os sempre.
Um irmão amigo
Oi, estou aqui mais uma vez. Não sei quem
vai me ajudar a falar. Não estou mentindo,
mas pouco me lembro do que aconteceu. Eu
me esforço para lembrar, mas eles dizem
que não está na hora, mas é muito ruim se
sentir assim, parece que não tenho passado e
nem futuro. Devo ter família, todo mundo
tem. Meu nome eu não sei, só sei que
acordei aqui , estou limpo, não sinto dor. Só
sinto muita fraqueza, às vezes tenho
vertigem e durmo de novo. Acho que eles
me põe pra dormir, para eu parar de fazer
perguntas. Ninguém pode imaginar em meu
lugar. Como é triste. Hoje eles me deixaram
eu vir aqui de novo, porque as energias me
faz bem. Fico mais leve. Quero muito
melhorar, fazer alguma coisa, ver se me
acho pra ter um sentido. Agradeço do fundo
do coração a todos vocês, as orações com
fé. Acredito que existe um Pai que é Deus e
que por algum motivo eu estou assim, sem
lembranças, mas ainda quero voltar pra dizer
que sarei. Fiquem no amor do Pai.
Um espírito
DESPESAS DO MÊS DE MARÇO
3a.Parcela de dois computadores 104,25
2a.Parcela de dois computadores 100,00
Sopa, torta, lanches
150,00
Luz
131,33
Plásticos
76,00
Jornal
30,00
Pagamento mensal de Internet
55,00
Plug efios para caixa de som
18,00
Cadeado e água raz
16,90
Apagador/Canetas
14,00
Tinta branca/Corantes
37,40
Feltro para caixa de som
7,70
Giz 2 caixas
7,00
10 CDs para música
5,00
10 DVDs
7,50
10 caixinhas CDs
8,50
10 Caxinhas DVDS
5,00
773,58
OS ESPÍRITAS CRÊEM NO SANTOS?
Herculano Pires
Os espíritas crêem nos santos e nos anjos.
Apenas não crêem no sendio determinado
pela sistemática das igrejas. Os anjos para
nós são espíritos altamente evoluídos. Por
exemplo, na doutrina espírita diz o seguinte:
existe o reino animal na terra. E após o reino
animal existe o reino hominal que é a
humanidade. Mas além do reino hominal,
além da humanidade, existe o reino angélico,
o reino da angelitude. Todo homem, toda
criatura humana, candidata-se
na sua
evolução terrena, as condições angélicas. O
anjo é o espírito purificado.Não é um anjo de
asas, de túnica comprida e assim por diante,
nem de estrela na testa. É simplesmente um
espírito evoluído, um espírito que atingiu a
superação das condições materiais do homem
terreno. Atingindo essa superação, ele se
libertou de uma porção de inferioridades e se
transformou naquilo que as religiões chamam
de anjos. Acreditamos bastante,
-03acreditamos certamente, positivamente na
existência dos anjos, mas nessa condição. Não
como criaturas criadas à parte da humanidade
em luta com a humanidade, como nos
apresente a teologia das várias igrejas. Não. O
espírito evoluído é o anjo. O anjo é um
espírito evoluído. Por isso, o apóstolo Paulo
dizia que os anjos são mensageiros,
simplesmente mensageiros e que toda lei nos
foi dada pelos anjos. A lei de Moisés, por
exemplo, ditada a Moisés no monte Sinai, foi
ditada por espíritos. As religiões interpretam
que foi ditada pelo próprio Deus. É preciso
lembrar que na antiguidade os espíritos eram
considerados Deuses. Então quando um
espírito se manifestava para a orientação de
um povo, ele dizia “eu sou o vosso Deus”. Na
verdade, ele queria dizer: “eu sou o vosso
espírito guia”. E o apóstolo Paulo reconhece
isso nas suas epístolas e nos ensina isso. Então
compreendemos bem a nossa posição no
tocante a anjos. Quanto aos santos, para nós
existem os santos. São os homens que se
sacrificaram pelas suas atitudes, pelo seu
comportamento na vida terrena, pela
dignidade de sua vida moral, pela sua
espiritualidade e pelos altos serviços prestados
a humanidade. Condiereamos esses espíritos,
como espíritos bons, espíritos benevolentes,
espíritos que assistem as criaturas humanas no
plano espiritual em que se encontram,
atendendo aos nossos rigos, as nossas
súplicas, as nossas preces. Só que não
seguimos, naturalmente a sistemática das
igrejas. Muitos espíritos que não são
considerados santos pelas igrjeas, nós
consideramos santos, porque eles nos têm
demonstrado através de sua atividade, pela
mediunidade, que realmente possuem podres
de uma verdadeira santificação. São dotados
de uma grande bondade, de grande
clemência, de misericórdia para com as
criaturas humanas e estão prontos a doação
de si mesmo para servir a todos. Então são
santos, também. Acreditamos nos santos.
EVANGELIZAÇÃO
INFANTOJUVENIL
É sempre tempo de começar e recomeçar.
Todos sabemos que os homens de amanhã
são as crianças de hoje. Por que então
relegamos tanto a educação e o ensino moral
de nossos infantes e jovens na mão da TV,
da escola e dos amigos? Cabe a nós a tarefa
principal de desenvolver a educação moral
de nossos filhos.
As casas espíritas têm a obrigação de
fornecer a Evangelização às crianças. É o
seu objetivo principal. Os pais são obrigados
a dar uma religião aos filhos e serão
cobrados por isto mais tarde.
Não tem esta de esperar o jovem completar
18 anos para decidir qual religião quer
seguir. Eles precisam orientar os filhos. Se
eles, por si só, encontrarem uma religião que
os satisfaçam plenamente, então deverão
seguir esta. O que a criança não pode é ficar
sem a religião e por isto a necessidade da
Evangelização ou Catequese, ou outro nome
que se dê.
Certa feita um jovem foi preso por ter
roubado uma grande fortuna e matado os
legítimos donos. Este jovem foi condenado a
prisão perpétua. A mão ficou desesperada,
pois dera tudo ao jovem, tudo o que ele queria
era dado. Ele tinha tudo de que precisava. Não
fazia absolutamente nada. O jovem não
poderia permanecer preso num grupo de
marginais quaisquer.
Ela, muito tristonha foi visitar o seu filhinho
na prisão. Chegando lá viu a calamidade em
que se encontrava o filho. O moço, assim que
percebeu a mãe, chamou-a para si. Pegou-lhe
carinhosamente o braço e deu-lhe uma
mordida arrancando um pedaço. A mãe deu
um grito de horror e o sangue jorrou. O jovem
então disse a mãe: “ Se a senhora tivesse me
repreendido naquele dia e me castigado por
eu ter praticado aqueles pequenos delitos
na infância, hoje não
-04estaria vendo aqui na prisão este andrajo
de homem quem sou.”.
Os pais que não educam os seus filhos tanto
na educação intelectual como moral - um dia
pagarão a sua negligência, tanto aqui na terra
como na espiritualidade, pois Deus lhes
confiou seus filhos para que os pais terrenos
os educassem e estes falharam nesta educação.
A MEDIUNIDADE E A LOUCURA
Muitas pessoas praticaram tantas no passado
que adquiriram um grande débito, além de
muitos inimigos. Estes inimigos vêm cobrar a
sua dívida sempre, muitos deles por várias
reencarnações. Acontece que muitas destas
pessoas vêem os irmãos e com isto nascem
com a mediúnidade de vidência bem
acentuada, outros ouvem, outros pressentem e
assim sucessivamente, mas não fazem
exatamente nada. Estas pessoas estão sempre
adiando o compromisso que fizeram na
espiritualidade: pagar os seus débidos e
contribuir com a missão divina. Hoje eles não
podem por causa do emprego deles, amanhã é
porque as coisas nas suas casas não estão bem,
depois porque precisam estudar, depois
porque precisam trabalhar, depois porque
precisam cuidar da família, depois por estarem
muito pobres e não poderem custear as
despesas, depois porque estão muito ricos e
precisam cuidar dos seus bens, depois
porque o marido ou a mulher não tem
religião e está proibindo a pessoa e assim
sucessivamente a dívida vai aumentando, a
evolução paralisada, os irmãos cobrando, a
mediúnidade se abrindo e a pessoa ficando
louca, ficando louca. Assim, quando
ouvirmos um louco conversando com
alguém, pode ter certeza de que está mesmo.
Ser médium, não é ser louco. A
mediunidade bem desempenhada é o
cumprimento do que a pessoa prometeu na
espiritualidade. É uma bênção que Deus nos
dá para que possamos ajudar a nós mesmos
e a muitos irmãozinhos transviados, muitos
deles que nós mesmos os transviamos em
vidas passadas.
Uma pessoa pode nascer com caracterísitcas
mediúnica bem desenvolvidas: ver, ouvir,
falar, pressentir, sentir, desdobrar-se e não
ouve o chamado do mestre Jesus. Tudo isto
vai acumulando e numa existência ele pode
sim, nascer louco. Precisamos ter muito
cuidado com tais sinais e procurarmos ouvir
e cumpir o chamado do Mestre Jesus.
Xifópagos e Reencarnação
Dr. Ricardo Di Bernardi
Os
chamados
xifópagos,
conhecidos a nível popular como
gêmeos siameses, são aqueles que
apresentam seus corpos unidos por
um segmento físico. Comumente
se observa o uso indevido do
termo xiPÓfago, ao invés da
designação
correta
xifópago.A
nomenclatura provém de xifóide
que é o apêndice terminal do osso
esterno (com s ), situado na frente
do tórax onde se unem as costelas,
isto porque muitos dos xifópagos
estudados eram unidos por esta
parte do corpo. As ligações (físicas)
podem se efetuar por diversos
órgãos ou segmentos corporais ,
inclusive inviabilizando a gestação
ou a sobrevivência de ambos os
recém-natos.
Nas
situações
onde
DUAS
ENTIDADES ESPIRITUAIS se ligam à
esfera
espiritual
materna
e
posteriormente ao fluido vital do
óvulo, ocorrendo a fecundação, o
óvulo fecundado (zigoto) sob a
influência
de
duas
energias
espirituais diferentes tende a se
bipartir. No início da embriogênese
quando
o
ovo
inicia
sua
multiplicação, há pela presença de
dois espíritos, a separação em duas
células que desenvolverão dois
organismos filhos.
-05No processo normal quando há duas
entidades espirituais ligadas ao ovo
(óvulo fecundado), a dita separação
determina o surgimento de gêmeos
univitelineos (idênticos). No entanto,
no caso dos xifópagos , permanecem
unidos
durante
a
gestação
originando a ligação física entre os
dois corpos. Ligação esta que pode
se efetuar, inclusive, por órgãos
vitais impossibilitando a intervenção
cirúrgica
especialmente
em
determinadas áreas do planeta onde
os recursos são ainda rudimentares
na área médica.
Do ponto de vista da CIÊNCIA
ESPÍRITA , temos a informação que
as
pessoas
se
vinculam
energeticamente a outras pela sua
postura mental. Há casos, onde esta
fixação atinge níveis patológicos de
ligação e intercâmbio energéticovibratório.
Espíritos
que
se
odeiam
mutuamente, por exemplo, mantém
um fluxo de energia entre si
prendendo-se reciprocamente.
Em muitas circunstâncias, não há
possibilidade ,a curto ou mesmo a
médio prazo, de se dissolver estas
ligações
para
a
recuperação
psíquica dos envolvidos. À medida
que os anos passam, a imantação
se acentua atingindo níveis graves
de comprometimento do corpo
astral (perispírito) de ambos.
A
anestesia
temporária,
pela
terapia da reencarnação, poderá
servir de impulso renovador na
reconstituição da normalidade.
Considerando sempre que os pais
são co-participes do processo, os
vínculos comuns do pretérito é que
os leva a vivenciar esta situação.
Não são portanto vítimas inocentes
de uma lei natural injusta e
arbitraria. O reencontro comum
pelas afinidades que os atraem por
sintonia energética nada mais é
que o merecimento ou lei natural
de causa e efeito a qual se opera
automaticamente.
Inimigos que estabelecem vínculos
expressivos e desequilibrantes,
retornam juntos e unidos. Não
conseguem se separar, jungidos
pelo laço extrafísico que se
expressará pela equivalente ligação
biológica.
Em outros casos, por exemplo
obsessões de naturezas diversas
onde a dupla se realimenta por
vias anormais , e mútuas, só a
drenagem para a periferia física
dessa ligação extrafísica , poderá
facilitar o rompimento energético
estabelecido.
Renascem
então,
ligados.
A visão espiritual do processo ,
além
de
poder
contribuir
cientificamente em futuro próximo,
para a compreensão da gênese do
problema,
serve
desde
já,
também, para alertar com relação
as
conseqüências
das
fixações
monoideísticas desequilibradas. A
terapia da prece, no sentido da
doação energética, é o recurso ideal
e indispensável para suavizar as
dores bem como para apontar
soluções. Soluções que em futuro
próximo para eles (xifópagos) se
descortinará:
A
reconciliação,
levando a união pelo vínculo normal
e saudável do amor... (maiores
detalhes no livro Gestação sublime
intercâmbio, de minha autoria )
PESSOAS XIFÓPAGAS
Xifópagas são pessoas que nascem
ligadas uma as outras. Possuem
partes que servem a uma
-06
como serve a outra. Alguns são
ligados pelas pernas, outros por
braços, outros por ventre etc.
Abigail
e
pessoas
Britanny
com
Hensel
um
são
único
duas
corpo,
poderíamos dizer. E isto é o que as torna
realmente
singulares.
O
tipo
de
gemelaridade delas é chamado gêmeas
três pulmões. Nasceram com três braços
dicéfalas. Escrever sobre elas é difícil
e
porque não sei muito bem quando usar
pequeninas. O vídeo mais abaixo foi feito
singular
aproximadamente quando elas fizeram 16
anos
e
quando
atrás
elas
documentário
articuladas
um
Discovery Channel
no
crianças.
plural.Alguns
protagonizaram
Joined for life,
chamado
ainda
usar
Elas
quando eram
são
tanto
totalmente
física
quanto
um
deles
foi
dezembro
Channel
de
nos
2006
vão
alguns
pontos
gostam
duas
acessam bastante
assombroso
é
que
braços.
cada
uma
O
de
lado de onde está a sua cabeça.
uma
perna
depois
da
outra, bem, eh… é isso mesmo, porém
com
dois
cérebros,
movimentando
seria
como
gincana
uma
aquela
onde
amarrada
à
nossa
perna
pessoa
e
corrida
contra
certeza
elas
um
Para
nós
brincadeira
de
perna
esquerda
ambos
tem
outras
são
cada
perna.
que
direita
de
fazer
vão
ao
compras,
do
colégio,
trabalham,
-07-
Possuem
características
psicológicas
diferentes como por exemplo: uma delas
é mais falante e a outra mais reservada.
MENINA NASCE COM FACES NA ÍNDIA
é
outra
apostar
duplas.
campeãs
dirigem,
principais
a internet e discutem uma com a outra.
Para andar elas não fazem como nós
movemos
não
delas
controla a metade do corpo do mesmo
que
aqueles
versados no gringolês do Tio Sam aqui
uma pessoa normal. Possuem no total
dois
The Learning
no
EUA.Para
vídeo:Elas
e
quando
anos de idade e foi apresentado em 17 de
mentalmente. Andam como se fossem
pernas
amputados
Com
mundiais
nessa categoria. Elas correm ebrincam
como
uma
criança
normal
naquele
documentário (você consegue encontrálo
em
sua
rede
P2P
favorita).Elas
possuem duas espinhas que se juntam
na pélvis. Possuem dois estômagos e
Uma menina com duas faces nasceu na última segunda
feira em uma vila localizada a 50 km de Nova Deli,
capital da Índia. Os moradores do local acreditam que o
bebê seja a reencarnação de uma deusa e estão todos
em festa, comemorando com muita música, dança e
pedidos de bênção no seu nascimento. Os habitantes
da pequena vila Gautam Budha Nagar, ficam em torno
da casa entoando cântigos, oferecendo moedas e
pedindo favores segundo o site IBN LIVES.com. Apesar
da má formação a menina está em bom estado de
saúde, segundo os médicos.
ESMOLA
No mecanismo de relações comuns, o
pedido de uma providência material
tem o seu sentido e a sua utilidade
oportuna, como resultante da lei de
equilíbrio que preside o movimento das
trocas no organismo da vida.
A esmola material, porém, é índice
da ausência de espiritualização nas
características sociais que a fomentam.
Ninguém, decerto, poderá reprovar o
ato de pedir e, muito menos, deixará de
louvar a iniciativa de quem dá a esmola
material; todavia, é oportuno considerar
que, à medida que o homem se
cristianiza, iluminando as suas energias
interiores, mais se afasta da condição de
pedinte para alcançar a condição elevada
do mérito, pelas expressões sadias do seu
trabalho.
Quem se esforça, nos bastidores da
consciência
retilínea,
dignifica-se
e
enriquece o quadro de seus valores
individuais.
E o cristão sincero, depois de
conquistar os elementos da educação
evangélica, não necessita materializar a
idéia da rogativa da esmola material,
compreendendo
que,
esperando
ou
sofrendo, agindo ou lutando, nos esforços
da ação e do bem, há de receber, sempre, de
acordo com as suas obras e de conformidade
com a promessa do Cristo.
16/03/2008 - 05:45:17
Mensagem de Antonio César Perri aos
Espíritas de Mato Grosso
“Desejamos aos dirigentes espíritas das
várias instituições de Mato Grosso a realização de
um trabalho que possa representar uma parcela
de contribuição a difusão dos princípios espíritas.
As diretrizes do “Plano de Trabalho para o
Movimento Espírita” são itens que devem ser
trabalhados e adaptados dentro das condições de
cada localidade para que tenhamos unidade de
princípios, orientação para a divulgação espírita, a
contribuição para expansão do movimento
espírita, a preparação de trabalhadores espíritas,
o estímulo a participação na sociedade, tudo com
grande objetivo de difundir de uma for
ma unidade, solidária, os princípios da
doutrina espírita.
Vivemos em uma época em que os
planejamentos são indispensáveis para o melhor
aproveitamento de potencial e de recursos, mas
também percebemos claramente a
fundamentação para o planejamento desde a
parábola do servidor infiel (“da conta de sua
administração”) as obras de Kardec, até obras
psicográficas de Chico Xavier, como por exemplo,
Nosso Lar onde estão descritas a organização de
serviços na colônia de mesmo nome. Logo após a
aprovação do Plano de Trabalho pelo Conselho
Federativo Nacional da FEB – CFN, pela
psicofonia de Divaldo Pereira Franco, Bezerra de
Menezes se referiu ao “Plano que verteu do alto”,
e também, que vivemos um grande momento. Nós
entendemos com base em Kardec que é hora de
contribuirmos com as nossas ações que
representam “o fruto do trabalho do homem” (A
Gênese, cap. I.). desejamos aos dirigentes dos
centros, que são a base do movimento espírita,
que possam participar como entusiasmo deste
plano que é fruto de discussões e de um trabalho
coletivo do CFN – FEB”.
COLÔNIAS ESPIRITUAIS
O
mundo
espiritual
compreende:
As colônias espirituais, ou comunidades
espirituais, são locais onde os grupos de
espíritos errantes (ou desencarnados) se
estabelecem
transitoriamente,
enquanto
aguardam novas encarnações. Todas as cidades
brasileiras são circundadas por essas colônias.
Uma cidade - como Taubaté, por exemplo - tem
uma equivalente no Plano Espiritual. O mesmo
vale para todas as cidades da Terra. Elas foram
feitas para atender aos desencarnados daqueles
cidade. Isso não significa que todos vão ficar no
mesmo lugar após a morte. As colônias servem
de morada para os espíritos com algum grau de
evolução e que lá possam descanasr após sua
longa estadia na terra e, posteriormente, iniciar
os trabalhos de aprimoramento para uma nova
encarnação. As colônias são verdadeiras
cidades: apresentam prédios, jardins, casas,
parques, árvores, hospitais e bibliotecas. Lá os
espíritos trabalham e descansam.
As colônias socorristas, ou Postos de Socorro,
foram criados com o objetivo de atender e
amparar os desencarnados presos, de alguma
forma, aos males do corpo físico ou aos problemas
terrenos, que não possuem a visão espiritual.
Espíritos sofredores e atormentados, que
desencarnam cheio de culpas e remorsos pelo mal
também são recolhidos nestes locais.. No
livro"Nosso Lar" existem referências a "Colônia
Socorrista Moradia", como uma das do Umbral,
assim, denominada a região espiritual habituada
por
espíritos
trevosos.
"Nos Mensageiros", é a vez da "Colônia Campo da
Paz", que é uma colônia localizada em plena
região inferior, que funciona com a morte física,
estado de ignorância ou culpas dolorosas. No
-09livro "Além da Morte", a Colônia Redenção criada,
nos tempos da escravatura, com o objetivo de
socorrer os escravos desencarnados sob o peso de
sofrimento e sequiosos de vingança.
O umbral é o local onde se abrigam os
criminosos, que para lá se dirigem conduzidos
pelas suas vítimas. Lá vivem também os viciados
e os libertinos, que procuram a companhia dos
devassos que lhes saciam os apetites sexuais e
os vícios. E há ainda aqueles que permanecem
na terra ou ficam a vagar por não aceitar a nova
condição. O umbral também é abrigo dos que
têm consciência pesada e alimentam o remorso.
As Casas Transitórias ou Giratórias ou Rotatórias
são postos de socorro localizados dentro do
Umbral, que se locomovem para dar ajuda aos
habitantes dessa região. São locais em que os
espíritos têm permanência transitória, são
amparados e orientados e têm a liberdade de
escolher o caminho a seguir. Se adaptados a
nova vida, esses espíritos são encaminhados as
colônias, onde iniciam estudo de que
necessitam. Se ficam inconformados ou
revoltados, retornam ao lugar de onde vieram.
Esses locais apresentam um sistema de defesa
para impedir a entrada dos espíritos trevosos,
pois o abrigo sofre os ataques da zona
umbralina. Daí, ser necessário um sistema de
defesa no local. Pelos aparelhos da torre, os
espíritos sabem que se aproxima do Posto. Tudo
é televisionado. Da torre controla-se todo o
sistema de defesa. Para se livrarem dos
ataques, colocam-se os lança-raios em ação e
concentram-se
em
oração.
Há Centros de Socorro também nos Centros
Espíritas. São verdadeiros pontos de auxílio. Eles
ajudam a cuidar dos enfermos e dos recémdesencarnados. Nas cidades dos encarnados, há
muitos postos de socorro pequenos. Os recémdesencarnados ficam nos postos por algum
tempo e depois são levados para ser
doutrinados nas reuniões dos Centros Espíritas,
ou são transportados para postos maiores ou
colônias. (No Mundo dos Espítos, Vera Lúcia,
cap.3 e cap.4 "Abrigo, Caridade e Luz e Postos
de Vigília"). Essas regiões são postos de luz
dentro do Umbral.
As Colônias de estudos e de desenvovimento das
artes
e
muitas
outras
são somente uma escola ou universidade. Nela há
alojamentos para professores e alunos, salas de
aula, bibliotecas e imensas salas de vídeo. São
locais que estudiosos sonham em conhecer e
morar.(Livro de patrícia - Cap.2). Lá existem aulas
práticas e teóricas sobre o Mundo Espiritual. Os
conhecimentos da doutrina espírita são de três
anos para aqueles com pouco conhecimento.
Fixação - Localização e descrição dos locais (seria
bom o uso de cartolinas com desenhos sobre
essas
regiões)
Umbral - É uma região que apresenta uma
geografia pobre: poucas plantações, escuridão,
abismos, precipícios e vales. O solo é muito
tortuoso, a vegetação rasteira. Aves horripilantes
aparecem de vez em quando enchendo o silêncio
de pios angustiados. Forte ventania sopra em
todas as direções.
Postos de Socorro - São verdadeiras fortalezas
localizadas dentro do umbral. São locais que
servem de abrigo aos desencarnados em
condições pouco evoluidas e aos sofredores com
consciência pesada. É um local também para
auxiliar os espíritos do umbral, que se
arrependeram e pedem socorro. São construções
magníficas, circundadas por
-10sistemas de defesa como radares e aparelhos.
Estes impedem a entrada de espíritos mal
intencionados, que desejam entrar para atacar
esse locais. Normalmente esse postos são
chefiados por admistradores e auxiliadores, que se
desdobram na ajuda aos irmãos ignorantes e aos
desviados.
As
colônias
correcionais:
Para atendimento aos suicidas, aos toxicômanos
e aos pervertidos sexuais. No livro "Sexo e
Destino", André Luiz cita a existência do
"Hospital Escola Almas Irmãs", destinado a
socorrer espíritos desencarnados de todas as
idades e de ambos os sexos. Os enfermos têm
como tema estudos de sexo em várias
especialidades, tais como: sexo, amor, sexo e
matrimônio; sexo e maternidade; sexo e
estímulo, sexo e equilíbrio; sexo e medicina;
sexo e evolução; sexo e penalidade.
Colônias Espirituais - cidades com pátios,
bibliotecas, hospitais, lazer, ministérios e prédios.
Espíritos
errantes
Segundo Allan Kardec, os espíritos errantes são
todos os desencarnados, que ainda não atingiram
um estado puro. No intervalo das encarnações,
todos os espíritos são errantes. Há espíritos
errantes dos mais diversos graus de evolução.
Enquanto errantes, os espíritos progridem,
observam os lugares, instruem-se, analisam os
erros e acertos do passado e se preparam para
novas experiências na existência corpórea.
A vida do espírito errante, no além, será
determinada por sua vida na terra. Ele pertencerá
a um mundo com pessoas do mesmo grau de
sua elevação, embora lhe sejam permitidas
visitas a mundos superiores como modo de
aprendizado. Os espíritos mais esclarecidos,
então, assumem, a tarefa de orientar
encarnados e recém-encarnados. As regiões
mais atrasadas ficam mais próximas da terra e
as mais adiantadas, mais afastadas. Há cidades
espirituais de vários tipos para onde vão de
acordo com o grau de evolução.
o nosso jornalzinho a partir deste mês,
reformularemos a biblioteca, construiremos
mais duas salas de Evangelização. Temos
trabalhado muito neste ano. Que Deus nos
ajude a dar conta de todos estes serviços.
FOTOGRAFIA SE TORNA NOVO
ESTANDARTE A FAVOR DE VIDA
Bibliografia:
"Colônias Espirituais", de Lúcio Loreiro e
"Vivendo no Mundo dos Espíritos"de Vera Lúcia
Marinzeck de Carvalho, cap.2, As Colônias e "Os
Mensageiros" de Chico Xavier, por André Luíz.
PROJETO PARA 2008
Temos um grande projeto para 2008.
Muita coisa vai ser mudada em nosso Lar,
sempre procurando melhorar mais em todos
os sentidos. Na área religiosa começamos
por melhorar o setor da mediunidade.
Começamos um curso intensivo nesta área
tanto Teórica como prática. Como tínhamos
muitos médiuns novatos, achomos por bem
trabalhar mais nesta área e deu certo, pois
todos conseguiram o seu desenvolvimento,
tanto na área da psicogonia como na
psicografia. Agora vamos tornar este curso
de Desenvolvimento Medíunico Intensivo
permanente em nosso Lar, sempre nos
meses de Janeiro e fevereiro, porém se tiver
candidatos novos. Também realizaremos
ainda neste ano um curso para
Evangelizadores,
Passe,
atendimento
fraterno para nossos trabalhadores. Estamos
também melhorando os nossos cursos de
Evangelização.
Nos
outros
setores
estamos
trabalhando muito. Estamos fazendo uma
reforma completa no Lar, na fachada da
frente, com pintura do muro e letreiros
novos, reforma do salão geral, sala de passe,
cozinha, área, já instalamos a Internet via
rádio em todos os 15 computadores,
adquirimos
um
bebedouro
grande,
reinstalamos algumas partes elétricas,
conseguimos um outro ventilador de teto
para a informática, adquirimos 4
computadores novos, vamos adquirir mais 3,
pintamos o parquinho infantil, melhoramos
Um fotógrafo que fez a cobertura de
uma intervenção cirúrgica para espinha
bífida feita dentro do útero materno em
um feto de apenas 21semanas de
gestação, em uma autêntica proeza
médica, nunca imaginou que sua
-11máquina fotográfica registraria talvez o
grito a favor da vida mais eloqüente
conhecido até hoje.
Enquanto Paul Harris cobria, na
Universidade de Vanderbilt em
Nashville,Tennessee, o que considerou
uma
das
boas
notícias
no
desenvolvimento deste tipo cirurgias,
captou o momento em que o bebê tirou
sua mão pequena do interior do útero
da mãe, tentando segurar um dos dedos
do doutor que estava o estava operando.
A foto espetacular, que pode ser vista
abaixo (nota: tenha paciência, demora
um pouco para a foto abrir), foi
publicada por vários jornais nos Estados
Unidos e a sua repercussão cruzou o
mundo para chegar na Irlanda onde se
tornou uma das mais fortes bandeiras
contra a legalização do aborto.
A mão pequena que comoveu o
mundo pertence a Samuel Alexander,
cujo nascimento estava previsto para o
dia 28 de dezembro de 1999 (no dia da
foto ele tinha pouco mais de cinco
meses de gestação).
Quando pensamos bem nisto, a foto
é ainda mais que eloqüente. A vida do
bebê estava literalmente por um fio; os
especialistas
sabiam
que
não
conseguiriam mantê-lo vivo fora do
útero materno e que deveriam tratá-lo lá
dentro, corrigir a anomalia fatal e fechálo para que o bebê continuasse seu
crescimento normalmente.
Por tudo isso, a imagem foi
considerada como uma das fotografias
médicas mais importantes dos últimos
tempos e uma recordação de uma das
operações
mais
extraordinárias
registradas no mundo. A história atrás
da
imagem
é
ainda
mais
impressionante, pois reflete a luta e a
experiência passada por um casal que
decidiu esgotar todas as possibilidades,
até o último recurso, para salvar a vida
do primeiro filho deles.
Liliane da Torre
EDITORIAL
O vacilo do ser humano é muito
grande em relação a religiosidade. Tudo
fazemos para trazer às pessoas à
consciência, mas as dificuldades são
muito grandes. Todas as religiões
enfrentam as mesmas situações. O homem
não quer voltar-se a Deus e se distancia
cada vez mais. Mas por qualquer motivo
o homem se lembra de Deus, basta
alguém da família sofrer um acidente, ter
uma doença grave, enfrentar problemas
financeiros ou no emprego. Depois de
resolvida a situação, ele volta a esquecer o
Pai. E assim continua sempre até à
morte. Após a passagem é que ele vai ver
o quanto andou errado, o quanto poderia
ter-se melhorado, o quanto poderia ter
ajudado ao próximo como a si mesmo.
Agora só resta colher os frutos que
plantou e o sofrimento recomeça. O
espiritismo conhece bem esta situação em
virtude de estarmos sempre em contato
com estas pessoas. Damos conselhos,
orientação tanto aos encarnados como aos
desencarnados. Graças a Deus conseguimos
alguns resultados, mas é ainda muito
pequeno em relação a grande demanda de
pessoas desleixadas. Continuamos a nossa
luta, o nosso trabalho em prol dos filhos de
Deus.
CANTINHO DA PSICOGRAFIA
O Senhor esta conosco.
Que a luz do Senhor paire sempre em nossos
corações. Que a estrela mestra da
benevolência nos abarque sempre e nos banhe
com seus raios de paz e caridade. Alegremonos sempre no Senhor dos céus. Que os raios
de luz vindos do Senhor do Alto nos banhe
sempre com muito amor e paz. Confortemonos com o divino mestre e não valicemos em
cumprir os seus mandamentos sublimes.
Somos luz e estamos iluminados na luz do
Senhor. Jorrem luzes por todos os lugares
onde passarem. Mais iluminados seremos.
Cumpram os mandamentos do Senhor,
levando a sua palavra onde for possível.
-02Tenhamos forças sempre e o Senhor nos
ampare para que nada nos falte para podemos
cumpir a nossa missão.
Pe. Miguel
Boa noite irmãos em Cristo. Não se assustem.
Agora começa a apertar e muitos e muitos
recorrem a respostas que somente a nossa
doutrina de luz revela. Teremos que nos
acostumar e montar um grupo permanente de
auxílio aos lares necessitados de luz. Estão
surgindo e surgirão muito mais irmãos atrás de
respostas inexplicáveis até conhecer a nossa
doutrina. Continuaremos e aperfeiçoaremos os
nossos trabalhos que assim trazemos
trabalhadores fiéis a nossa casa de amparo.
Muita luz a todos.
Pastor Artur
Que a paz do Senhor esteja com todos.
Irmãos, caminhemos juntos nesse bem querer
aos nossos irmãos, que possamos estar sempre
em sintonia com nossos sentimentos Nosso
trabalho é ajudar o nosso próximo a
enfrentar dificuldades na vida terrena. Não
desanimeis, tenham pensamentos firmes em
Jesus e no Pai que nunca nos abandona. Que
a paz e o amor de Cristo lestejam com todos
vocês, meus irmãos.
Um irmão
Internet
Compra de 3 carroças de pedra
Duas resmas
2 cartuchos
Tinta branca/Corantes
3 bolas de voley
Brinquedos
Sacos plásticos
Mãezinha, como eu te amo. Choro muito
quando vejo você chorar, mas aqui onde
estou é muito bonito, tem muitas flores,
árvores e muitos pássaros. Tem um lindo
lago com peixinhos dourados. Mamãe, diz
pro papai não ficar triste. Eu estou bem, só
não gosto de ver vocês assim, tristes,
chorando. Aqui tem bastante crianças e
todos brincam comigo. Mãzinha, agora eu
tenho que ir. Beijos e abraços e lembrem de
nossas alegria.
Menina
querida
Entrada Festa
Doação
FESTA DA ARTE
No dia 12 de abril último
realizados a nossa segunda festa da arte.
Graças a Deus veio um bom público e
rendeu algum dinheiro que estamos
invetindo na construção das duas salas de
evangelização. Houve uma grande
animação e a gente fica contente em ver
todos alegres, sorrindo, se divertindo e
passando conosco algumas horas de muita
paz. Continuaremos investindo em nossas
festinhas e o dinheiro todo na construção
de nossas obras. Não é muito, mas ajuda
bastante. Até o dia 30 de maio queremos
dar por concluídas estas duas salinhas.
DESPESAS DO MÊS DE ABRIL
Material de Construção
1.218,00
Material de Construção
1 177,00
Despesas com a Festa da Arte
565,77
4a.Parcela de dois computadores 104,25
3a.Parcela de dois computadores 100,00
Sopa, torta, lanches
120,00
Luz
131,33
1 Lata de tinta azul
69,00
Jornal
30,00
Saldo Negativo de
58,29
50,00
22,60
40,00
37,40
16,50
11,00
8,00
3 759,17
1 433,00
20,00
1 453,00
2 306,14
Células-tronco: o que são e
para que servem
Elas são de diversos tipos e um verdadeiro
tesouro, pois podem originar outros tipos de
células e promover a cura de diversas
doenças como o câncer, o Mal de Alzeimer e
cardiopatias. Estamos falando das célulastronco, foco de discussões entre cientistas,
leigos e políticos.
O fato é que a legislação brasileira sobre
pesquisas com células-tronco de embriões
humanos, já aprovada no Congresso
Nacional, permite o uso dessas células
-03para
qualquer
fim.
Mas a
lei de
Biossegurança
aguarda
aprovação
na
Câmara dos Deputados. E muita polêmica
ainda pode surgir, já que a Igreja e outros
grupos são contra a utilização de célulastronco embrionárias.
Para explicar o que é e para que serve a
célula-tronco,
entre
outros
temas,
Alexandra
Vieira,
farmacêutica
e
bioquímica, pesquisadora da Fundação
Zerbini/INCOR, em São Paulo, concedeu
esta entrevista exclusiva ao Terra. Confira!
Terra: O que são células-tronco?
Alexandra: De forma bem simplificada,
células-tronco
são
células
primitivas,
produzidas durante o desenvolvimento do
organismo e que dão origem a outros tipos
de células. Existem vários tipos de
células-tronco: 1. Totipotentes - podem
produzir todas as células embrionárias e
extra embrionárias; 2. Pluripotentes podem produzir todos os tipos celulares
do embrião; 3. Multipotentes - podem
produzir células de várias linhagens; 4.
Oligopotentes - podem produzir células
dentro de uma única linhagem e 5.
Unipotentes - produzem somente um
único tipo celular maduro. As células
embrionárias
são
consideradas
pluripotentes porque uma célula pode
contribuir para formação de todas as
células e tecidos no organismo.
Terra: Para
tronco?
que
servem
as
células-
Alexandra: Uma das principais aplicações
é produzir células e tecidos para terapias
medicinais. Atualmente, órgãos e tecidos
doados são freqüentemente usados para
repor aqueles que estão doentes ou
destruídos. Infelizmente, o número de
pessoas
que
necessitam
de
um
transplante excede muito o número de
órgãos disponíveis para transplante. E as
células
pluripotentes
oferecem
a
possibilidade de uma fonte de reposição
de células e tecidos para tratar um grande
número de doenças incluindo o Mal de
Parkinson, Alzheimer, traumatismo da
medula espinhal, infarto, queimaduras,
doenças do coração, diabetes, osteoartrite
e artrite reumatóide.
Terra: Onde as células-tronco podem ser
encontradas?
Alexandra:
Em
embriões
recémfecundados (blastocistos), criados por
fertilização in vitro - aqueles que não
serão
utilizados
no
tratamento
da
infertilidade
(chamados
embriões
disponíveis) ou criados especificamente
para
pesquisa;
embriões
recémfecundados criados por inserção do núcleo
celular de uma célula adulta em um óvulo
que teve seu núcleo removido - reposição
de núcleo celular (denominado clonagem);
células germinativas ou órgãos de fetos
abortados; células sanguíneas de cordão
umbilical no momento do nascimento;
alguns tecidos adultos (tais como a
medula óssea) e células maduras de
tecido adulto reprogramadas para
comportamento de células-tronco.
ter
Terra: Qual é a diferença entre célulatronco embrionária e célula tronco adulta?
Alexandra:
Célula-tronco
embrionária
(pluripotente)
são
células
primitivas
(indiferenciadas) de embrião que têm
potencial para se tornarem uma variedade
de
tipos
celulares
especializados
de
qualquer órgão ou tecido do organismo. Já
a célula-tronco adulta (multipotente) é uma
célula indiferenciada encontrada em um
tecido diferenciado, que pode renovar-se e
(com certa limitação) diferenciar-se para
produzir o tipo de célula especializada do
tecido do qual se origina.
Terra: Por que é bom armazenar o sangue
do cordão umbilical da criança?
Alexandra: Porque no cordão umbilical se
encontra um grande número de célulastronco hematopoiéticas, fundamentais no
transplante de medula óssea. Se houver
necessidade do transplante, essas células
de cordão ficam imediatamente disponíveis
e não há necessidade de localizar o doador
compatível e submetê-lo à retirada da
medula óssea.
Terra: As células-tronco podem ajudar na
terapia de quais doenças? Como os
tratamentos são feitos?
-04Alexandra: Algumas doenças que seriam
beneficiadas com a utilização das células
tronco embrionárias são: Câncer - para
reconstrução dos tecidos; Doenças do
coração - para reposição do tecido
isquêmico com células cardíacas saudáveis
e para o crescimento de novos vasos;
Osteoporose - por repopular o osso com
células novas e fortes; Doença de Parkinson
- para reposição das células cerebrais
produtoras de dopamina; Diabetes - para
infundir o pâncreas com novas células
produtoras de insulina; Cegueira - para
repor as células da retina; Danos na medula
espinhal - para reposição das células
neurais da medula espinal; Doenças renais para repor as células, tecidos ou mesmo o
rim inteiro; Doenças hepáticas - para
repor as células hepáticas ou o fígado
todo; Esclerose lateral amiotrófica - para a
geração de novo tecido neural ao longo da
medula espinal e corpo; Doença de
Alzheimer - células-tronco poderiam
tornar-se parte da cura pela reposição e
cura das células cerebrais; Distrofia
muscular - para reposição de tecido
muscular e possivelmente, carreando
genes que promovam a cura; Osteoartrite
- para ajudar o organismo a desenvolver
nova cartilagem; Doença auto-imune para repopular as células do sangue e do
sistema imune; Doença pulmonar - para o
crescimento de um novo tecido pulmonar.
Terra: Os tratamentos são muito caros?
Alexandra: Sim. Para se ter uma idéia
dos valores seguidos nos Estados Unidos,
coleta e processamento das células do
cordão umbilical custam U$ 1.325 e a
estocagem
anual
das
células
em
nitrogênio líquido U$ 95 por ano. Terapia
celular para doadores autólogos, isto é,
que usam sua própria medula óssea como
fonte de células-tronco, aproximadamente
U$ 80 mil e, se for transplante celular
alogênico, isto é, de células provenientes
de um doador compatível que não ele
próprio, de U$ 90 mil a US$ 150 mil. A
procura por um doador compatível varia
de U$ 7 mil a U$ 9 mil.
Terra: No Brasil, onde já
tratamentos com células-tronco?
se
faz
Alexandra: Aqui, os tratamentos com
células-tronco são feitos apenas em
grandes centros de pesquisa, como os
grandes
hospitais
e somente para
pacientes que assinam um termo de
consentimento e concordam em participar
desses estudos clínicos.
Recentemente, o Ministério da Saúde
aprovou um orçamento de R$ 13 milhões
em três anos para a pesquisa das célulastronco da qual participam alguns grandes
hospitais brasileiros como o Instituto do
Coração - SP, Instituto Nacional de
Cardiologia de Laranjeiras - RJ, entre
outros. Serão estudadas as cardiopatias
chagásicas (decorrente da doença da
Chagas), o infarto agudo do miocárdio, a
cardiomiopatia
dilatada
e
isquêmica crônica do coração.
a
doença
Como a terapia utiliza células-tronco
autólogas, o estudo não sofre influência da
Lei de Biossegurança, recém-aprovada no
Senado. Além dessa grande pesquisa, o
Brasil está investindo em terapia com
células-tronco voltada a outras doenças,
como é o caso da distrofia muscular,
esclerose múltipla, câncer, traumatismo de
medula espinhal, diabetes etc.
Terra: Qual é o futuro da terapia com
células-tronco?
Alexandra: Alguns objetivos que seriam
alcançados com a utilização da terapia com
as células-tronco são: Compreensão dos
mecanismos
de
diferenciação
e
desenvolvimento; Identificação, isolamento
e purificação dos diferentes tipos de células
tronco adultas; Controle da diferenciação de
células-tronco para tipos celulares alvo
necessários para o tratamento das doenças;
Conhecimento
para
desenvolver
transplantes de células-tronco compatíveis;
Nos
transplantes
de
células-tronco:
demonstração do controle apropriado do
crescimento, bem como a obtenção do
desenvolvimento e função de célula normal;
Confirmação dos resultados bem-sucedidos
dos animais em seres humanos.
Terra: Quais são os argumentos dos
cientistas, do ponto de vista ético, para
defender o uso das células-tronco?
-05Alexandra: 1. Células tronco embrionárias
possuem o atributo da pluripotência, o que
quer dizer que são capazes de originar
qualquer tipo de célula do organismo,
exceto a célula da placenta. 2. Sabe-se que
90% dos embriões gerados em clínicas de
fertilização e que são inseridos em um
útero, nas melhores condições, não geram
vida. 3. Embriões de má qualidade, que não
têm potencial de gerar uma vida, mantêm a
capacidade de gerar linhagens de célulastronco embrionárias e, portanto, de gerar
tecidos. 4. A certeza de que células-tronco
embrionárias humanas podem produzir
células e órgãos que são geneticamente
idênticos ao paciente ampliaria a lista de
pacientes elegíveis para tal terapia. 5. É
ético deixar um paciente afetado por uma
doença letal morrer para preservar um
embrião cujo destino é o lixo? Ao utilizar
células-tronco
embrionárias
para
regenerar tecidos de um paciente não
estaríamos criando uma vida?
Terra: Em quais países já é permitido
usar células-tronco?
multidão dos que criam e ninguém dizia que coisa
alguma
todas
do
as
que
possuía
coisas
lhes
era
eram
sua
própria,
comum.
Não
mas
havia
pois, entre eles necessitado algum: porque todos
os que possuíam herdades ou casas, vendendoas
traziam
o
preço
do
que
fora
vendido
e
o
depositavam aos pés dos apóstolos. E repartia-se
por cada um, segundo a necessidade que cada
Alexandra: Inglaterra, Austrália, Canadá,
China, Japão, Holanda, África do Sul,
Alemanha e outros países da Europa.
um tinha. A casa do Caminho era uma plantinha
tenra, oriunda de uma semente divina, a enfrentar
titãnicos embates, num ambiente hostil e adverso.
Redação
Terra
Paulo
da
Silva
Neto
De
um
lado
eram
mais
de
cem
pessoas
recebendo alimentação diária, além dos serviços
Sobrinho
de assistência aos enfermos, aos órgãos e aos
A CASA DO CAMINHO – UMA SÍNTESE DE
SUA HISTÓRIA
desamparados de uma forma igual e entre eles,
prostitutas,
incuráveis
A casa do Caminho foi indubitavelmente cristã
na história da humanidade. Simão Pedro o seu
fundador, presidiu-lhe os destinos, coadjuvado
pelos apóstolos Natanael (Bartolomeu), Thiago
(filho
de
Zebedeu),
Filipe
e
João.
Os demais
apóstolos demoraram pouco tempo, pois saíram
para
difundir
povos
o
evangelho
gentios,
de
sendo
Jesus
na
entre
sua
os
maoria
martirizados. Conta-se que o casarão principal
era
um
grande
pavilhão
telheiro
singelo
revestido
não
de
mais
paredes
que
um
criaturas
e
viciados
de
má
conduta,
de
variados
loucos
matizes.
De
outro lado, a persiguição atroz do judaísmo o que
obrigou
a
uma
concessões.
monetária
relação
Existiu
da
de
permanentes
a
dependência
assim
sociedade
judia
para
manutenção
da obra. O apóstolo Paulo, quando em visita a
Jerusalém, consternado com a situação da casa
do Caminho, em diálogo com Pedro, obtemperou:
“precisamos
verdades
encontrar
um
evangélicas
meio
do
de
libertar
as
convencionalismo
humano. Precisamos instalar
frágeis,
carentes de todo e qualquer conforto. Chegou
-06-
mais tarde João Marcos, um auxiliar direto de
Pedro. O colegiado apostolar compreendendo a
extensão das tarefas que lhes cabiam, buscou
mais
deixar
cooperadores.
a
palavra
de
Não
conservavam
Jesus
para
justo
servirem
às
mesas. Vieram os diáconos representados por
Estevão, Prócoro, Nicanor, Parmenas, Nicolau,
Timon e Barnabé. Foi construída uma casa em
anexo
para
as
atividades
de
oração
e
evangelho. E era um só coração e a alma da
aqui, elementos de serviço que habilitem a casa a
viver de recursos próprios. Os órfãos, os velhos e
os
homens
aproveitáveis
poderão
encontrar
atividades além dos trabalhos agrícolas e produzir
alguma coisa para a renda indispensável. Cada
qual trabalharia de conformidade com as próprias
forças,
sob
a
experimentados.
direção
Como
de
irmãos
sabemos,
mais
onde
trabalho, há riqueza e onde ha cooperação,
há
há
paz. E o único recurso para emancipar a igreja de
Jerusalém das imposições do farisaísmo, cujas
inesquecível
artimanhas conheço desde o principio de minha
fraternidade.
vida”.
Ademais,
poderemos
(igrejas
aduziu
retornar
Paulo:
aos
“Barnabé
lugares
recém-fundadas),
além
e
buscar
outros, na expectativa de ajuntarmos recursos
para
parte
das
necessidades
da
Igreja
de
Jerusalém”. Paulo entendeu como insuficientes
os
esforços
narrados
por
Pedro:
“
organizei
serviços de plantação para os reestabelecidos e
impossibiliatados
Jerusalém.
Com
necessidade
Quanto
de
de
aos
encargos
se
ausentarem
isto
a
comprar
não
hortaliças
e
melhorados,
de
logo
Casa
vão
de
tem
frutas.
tomando
enfermeiros
dos
os
menos
favorecidos de saúde. Como vês, estes detalhes
não foram esquecidos e mesmo assim a igreja
está onerada de despesas e dívidas que só a
cooperação
desfazer.”
do
judaísmo
Noutra
Caminho,
pode
passagem
Paulo
atenuar
pela
admoestou:
ou
Casa
do
“poderemos
atender a muitos doentes, ofertar um leito de
repouso aos mais infelizes; mas sempre houve
e haverá corpos enfermos e cansados na Terra.
Na tarefa cristã, semelhante esforço não pode
ser
esquecido,
deve
estar
trouxesse
mas
em
o
a
iluminação
primeiro
Cristo
no
lugar.
do
espírito
o
homem
Se
íntimo,
o
quanto
que
porém
Casa
a
injunções
as
igrejas
do
humanas
se
das
multiplicaram,
Caminho
em
e,
ausência
pela
face
as
do
Conselho de Apóstolos e presbíteros, sem dizer
das
perseguições
organizado
tempo,
do
malévolas
judaísmo,
frustrando
do
sacerdócio
fizeram-na
exemplo
lídimo
ruir
para
no
a
humanidade de um novo sistema de viver em
comunidade. A Casa do Caminho foi um marco
na
história
do
Cristianismo
e
um
da
abnegação
e
da
MORTE VIOLENTA
A desencarnação por acidentes, os
casos fulminantes de desprendimento
proporcionam sensações muito dolorosas à
alma desencarnada, em vista da situação
de surpresa ante os acontecimentos
supremos e irremediáveis. Quase sempre,
em tais circunstâncias, a criatura não se
encontra devidamente preparada e o
imprevisto da situação lhe traz emoções
amargas e terríveis.
Entretanto, essas surpresas tristes não se
verificam para as almas, no caso das
enfermidades dolorosas e prolongadas, em
que o coração e o raciocínio se tocam das
luzes das meditações sadias, observando
as ilusões e os prejuízos do excessivo
apego à Terra, sendo justo considerarmos
a utilidade e a necessidade das dores
físicas, nesse particular, porquanto
somente com o seu concurso precioso pode
o homem alijar o fardo de suas
impressões nocivas do mundo, para
penetrar tranqüilamente os umbrais da
vida do Infinito.
NATIMORTOS
Entre os natimortos alguns haverá que não
tenham sido destinados à encarnação de
Espíritos, a cujos corpos nunca nenhum
Espírito esteve destinado. Nada tinha que
se efetuar para eles. Tais crianças então só
vêm por seus pais. Algumas vezes pode
chegar a termo de nascimento mas não
vive.
necessidades seria completamente modificado”.
Sabemos
espírito
eu
visitados
de
do
exemplo
-07-
morre
antes de se verificar o nascimento
Se o corpo que o Espírito escolheu
ele
escolhe outro.
Dão-lhes causa, as mais
das vezes, as imperfeições da matéria.
Há, de fato, como o indica a Ciência,
crianças que já no seio materno não são
vitais. Freqüentemente isso se dá e Deus o
permite como prova,quer para os pais do
nascituro,quer para o Espírito designado a
tomar lugar entre os vivos.
O Espírito sabe, previamente, algumas
vezes, que o corpo de sua escolha não tem
probabilidade de viver, mas, se nessa
circunstância reside o motivo da escolha,
isso significa que está fugindo à provas.
Quando falha por qualquer causa a
encarnação de um Espírito, nem sempre é
ela suprida imediatamente por outra
existência. Faz-se mister dar ao Espírito
tempo para proceder a nova escolha, a
menos que a reencarnação imediata
corresponda a anterior determinação.
O HOMEM E O SONHO
Poucos conseguem romper as teias
inferiores das mais baixas sensações
fisiológicas, para assimilarem as lições do
plano espiritual durante o sono.
O homem eterno guarda a lembrança
completa e conservará consigo todos os
ensinamentos,
intensificando-os
e
valorizando-os, de acordo com o estado
evolutivo que lhe é próprio.
O homem físico, entretanto, escravo de
limitações necessárias, não pode ir tão
longe. O cérebro de carne, pelas injunções
da luta a que o Espírito foi chamado a
viver, é aparelho de potencial reduzido,
dependendo muito da iluminação de seu
detentor, no que se refere à fixação de
determinadas bênçãos divinas. Desse
modo,
o
arquivo
de
semelhantes
reminiscências, no livro temporário das
células cerebrais, é muito diferente nos
discípulos entre si, variando de alma para
alma. Entretanto, na memória de todos os
irmãos de boa vontade, permanecerá, de
qualquer modo, o benefício, ainda mesmo
que eles, no período de vigília (acordado),
não consigam positivar a origem. Isto é,
não consigam identificar a origem dos
ensinamentos.
Em despertando, na Crosta, depois das
aulas recebidas durante o sono, os
aprendizes experimentam alívio, repouso
e esperança, a par da aquisição de novos
valores educativos. É certo que não
podem reviver os pormenores, mas
guardarão
a
essência,
sentindo-se
revigorados, de inexplicável maneira para
eles, não só a retomar a luta diária no
corpo físico, mas também a beneficiar o
próximo e combater, com êxito, as
próprias imperfeições.
Seus pensamentos tornarn-se mais claros,
Os sentimentos mais elevados e as preces
mais
respeitosas
e
produtivas,
enriquecendo-se-lhes as observações e
trabalhos de cada dia.
[16a - página 75] - André Luiz
Por que os animais sofrem?
Sempre que conversava com minha mãe
sobre espíritismo, ela me interrogava sobre
esta questão. Ela não é espírita e não
compreende ainda muitas coisas sobre a
doutrina, tentava de alguma forma falar da
importância dos animais em nossa casa e de
como crescemos amando e respeitando os
bichos e do quanto sofremos com sua morte.
O livro dos espíritos nos esclarece sobre essa
questão, os animais possuem um princípio
inteligente, diferente daquele que anima o
homem. Mas não pensam, nem possuem o
livre arbítrio, apenas instinto. Quando
desencarnam, o princípio espiritual que o
animou é reaproveitado em outro animal que
vai nascer, quase que imediatamente. Quanto
ao seu sofrimento acredito que é parte
também da sua evolução, todos que estão na
materia
-08passam por etapas de evolução: nasce, cresce,
reporduz, envelhece e morrem, por isso os
animais não estão livres do sofrimento, se
uma grande quantidade de animais morrem
com doenças do tipo " Vaca louca"
acreditamos que não é para atingir os
animais, mas para a própria evolução do
homem.
Os animais possuem um princípio inteligente,
portanto possuem Espírito, porém, numa fase
evolutiva anterior à do homem. Quando
ficam doentes, não sofrem no sentido em que
normalmente se entende o sofrimento. No
homem, o sofrimento funciona como um
depurador
de
suas
imperfeições,
estimulando seu desenvolvimento moral. O
animal não tem vida moral e por isso suas
dores são apenas físicas. Claro, todas essas
impressões positivas e negativas fazem
parte das experiências que se acumulam
para edificar o futuro ser pensante.
Certamente não se está afirmando que o
animal (a espécie física) de hoje será o
homem de amanhã. Não. O Espírito que o
anima, sim. Viaja nos caminhos da
evolução em busca do reino dos seres que
pensam.
Livre-arbítrio - o homem tem várias
escolhas na vida, mas responde por todas as
suas ações.
Para encontrar qualquer significados de
palavras espírita que vocês tenham dúvidas,
achei um site com dicionário espírita online, muito bom.
As irmãs Fox
Em Hydesville, Estados Unidos, quando as
irmãs Margaret e Katie Fox começaram a
desenvolver
mecanismo
para
a
comunicação com os espíritos e a
interpretar pancadas e ruídos sem
explicações plausível atribuídos a eles.
Surgiu a partir de então um interesse muito
grande por esses fenômenos, cuja
manifestações populares se davam por meio
das mesas girantes.
Hoje, alguns tentam provar que as irmãs
Fox foram uma fraude, o certo é que elas
chamaram a atenção para fenômenos e
despertaram o interesse de buscar, em
meados do século XIX, a comunicação com
os espíritos. Em um artigo publicado, 40
anos depois, uma das irmãs "Margareth Fox
publicamente demonstrou os truques que as
estudantes haviam usado na pretensão de se
comunicar com um fantasma.” Assim os
ceticos usam esta declaração para dizer que o
espiritismo começou com uma fraude, mas se
esquecem de dizer que Margareth desmentiu
a confissão e que a própria confissão possui
erros. E também esquecem que os fenômenos
começaram na casa, muito antes delas irem
morar no local. Um ano após o escândalo,
Margaret, fez extensa entrevista à imprensa
de New York denunciando a tentação do
dinheiro e admitindo haver dito falsidades
contra os Espíritos pelos mais baixos
motivos. "Praza Deus que eu possa desfazer a
injustiça que fiz à causa do Espiritismo
quando, sob intensa influência psicológica de
pessoas inimigas dele, fiz declarações que
não se baseiam nos fatos".
O que podemos afirmar das irmãs Fox é que
através delas o terreno para a codificação foi
preparado e Allan kardec inicou seus estudos
sob a diretriz do Espirito da Verdade.
SEGUNDA VOLTA DE CRISTO
Anunciando seu retorno à Terra,
terá Jesus se referido a volta em
Espírito e não com um corpo carnal,
para "julgar o mérito e o demérito e
dar a cada um segundo as suas
obras". As palavras: "Alguns há dos
que aqui estão que não sofrerão a
morte sem terem visto vir o Filho do
homem no seu reinado" parecem
contraditórias,
-09pois, não se realizaram naquela
época.
Demonstram
falha
de
registro
ou
por
ocasião
das
traduções sucessivas. O princípio da
reencarnação, assentado por Jesus,
explica racionalmente tais palavras,
pois somente assim "alguns dos ali
presentes", reencarnados, poderiam
ver o que ele anunciava.
EXISTIRÁ JUÍZO FINAL?
Não há juízo final, mas juízos
gerais cada vez em que um planeta
deve "ascender na hierarquia dos
mundos". Aqueles que se mantêm
endurecidos no mal, não tendo
acompanhado o progresso moral
dos demais habitantes, quando por
ocasião da ascensão da Terra a um
grau mais elevado serão "exilados
para mundos inferiores, como o
foram outrora para a Terra os da
raça adâmica, vindo substituí-los
Espíritos melhores". Jesus adiou a
complementação
de
seus
ensinamentos para uma época
posterior, em virtude de não
possuírem os homens ao seu
tempo
"conhecimentos
astronômicos, geológicos, físicos,
químicos,
fisiológicos
e
psicológicos", explicando-se assim
o
estabelecimento
por
seus
apóstolos
de
dogmas
que
contrariam tais conhecimentos. O
juízo final "não se concilia com a
bondade
infinita
do
Criador",
enquanto que o processo de
emigração é racional, justo e não
privilegia
ninguém.
"Tais
as
conseqüências da pluralidade dos
mundos e da pluralidade das
existências".
CRIANÇAS
ESPÍRITOS
QUE
FALAM
COM
É impressionante o número de crianças que
parecem recordar claramente não apenas a
sua vida anterior, como também indicam
nomes e rostos, pessoas e lugares, sendo os
seus
relatos
reforçados
por
inúmeras
entrevistas
de
campo,
fortemente
documentadas. Geralmente, as crianças que
relatam memórias de uma vida antrior
começam a falar espontaneamente sobre elas
quando têm dois ou três anos: algumas falam
acerca da vida de um membro da família já
falecido, enquanto outras descrevem a vida de
um simples estranho. Relatam pormenores da
vida de antigos familiares, acontecimentos de
vidas anteriores ou a forma como morreram
nessa
vida.
Regra geral,
todas
elas
tendem
a
mostrar
um
forte
envolvimento
emocional
com
as
memórias
aparentes
e
muitas
outras,
por
outro
lado,
possuirão até
marcas
de
nascença que
correspondem a ferimentos no corpo do
indivíduo falecido.Jim Tucker apresenta toda a
informação recolhida de forma directa e
objectiva, relatando histórias aparentemente
tão
verdadeiras
quanto
extraordinárias,
reunidas
com
base
numa
abordagem
científica. A Vida Antes da Vida é uma obra de
referência neste campo que possui o
potencial de desafiar e, em última análise,
de mudar a nossa compreensão da vida e da
morte.
"Sim, esta era a minha avó, sua bisa",
explicou.
E
adivinhara,
«Leia e ficará a saber que parece haver
provas que poderão responder [...] à
questão mais importante que podemos
colocar a nós próprios: o que acontece
depois da morte?» – Ian Stevenson,
-10psiquiatra
científicas
e
autor
de
inúmeras
mostrado
perguntou
já
que
aquela
como
ele
ninguém
imagem
ao
havia
menino.
Roberto apenas tocou o colo da moça no
retrato. "Dodói", disse. Na foto, nenhum
machucado aparente. O assombro tomou
obra
conta da sala quando Liana se recordou
que
«A prova mais convincente de que a nossa
consciência sobrevive à morte física.» –
Deepak Chopra, autor de A Paz é o Caminho
a
avó,
decorrência
"Meu
já
de
filho
idosa,
um
faleceu
câncer
sabia
de
daquilo
em
mama.
sem
que
ninguém tivesse lhe contado", resume o
pai,
«A Vida Antes da Vida dá um importante
contributo para a ciência, cada vez
mais relevante, da consciência e da
continuidade da mente/memória... Este
livro é a ponta de um enorme icebergue que
continuará
a
expandir
o
nosso
conhecimento sobre a realidade espiritual da
vida.»
–
C.
Norman
Shealy,
md.,
Ph.D., presidente da Holos University
Graduate Seminary, membro fundador da
American Holistic Medical Association, e
autor
de
Youthful
Aging:
Secret of the Fountain
ROBERTO DE 4 ANOS SE LEMBRA DE SEUS
AVÓS QUE MORRERAM ANTES QUE ELE
NASCESSE? COMO, SE NINGUÉM LHES
CONTOU?
Ricardo
Movits.
Ninguém
deste
mundo, é bom ressaltar.
Antes
de
tachar
Roberto
de
maluquice,
Xavier,
sua
a
mentira,
vale
o maior
primeira
história
do
menino
fantasia
lembrar
médium
que
ou
Chico
brasileiro,
teve
experiência mediúnica aos
cinco anos, quando sua mãe faleceu e,
em espírito, passou a visitá-lo. Roberto,
hoje
com
quatro
anos,
também
diz
receber a visita de parentes falecidos. E
de
modo
assíduo.
coisas sobre a vida e a morte. "Ela disse
mãe,
que
envelhecida
pelo
atenção
pequeno
do
tempo,
delas,
chamou
Roberto,
a
então
as
pessoas
que
lhe
avó
parede repleta de fotos na casa de sua
Uma
para
a
freqüenta
Brasília.
casa
que
Diana embalava o filho em frente a uma
em
sua
Contou
morrem
anjinhos e depois voltam a ser
afirma.
Em
outra
ensinar
ocasião,
viram
bebês",
Roberto
com pouco mais de um ano. O garoto
surpreendeu o pai ao comentar que o avô
apontou
havia
a
jovem
que
aparecia
no
retrato: "Vovó." A mãe achou estranho.
morrido
"Entrou
muita
porque
fumaça
fumava
no
demais.
peito
dele",
completou. Essas supostas habilidades
psicanálise
do menino poderiam ser explicadas por
Sedes
meio
por
amigo imaginário, ela nega a solidão e
até
cria um espaço no qual é dona e senhora.
da
mediunidade.
religiosos,
Estudada
psiquiatras
neurologistas,
a
e
mediunidade
é
a
Já
com
crianças
Sapientiae.
falar
com
"Ao
do
brincar
parentes
Instituto
com
falecidos
é
um
uma
capacidade de ver e ouvir espíritos ou
forma de negar uma realidade dolorosa e
realizar fenômenos paranormais – como
se sentir onipotente, capaz de reverter a
incorporação e clarividência – por
morte", acrescenta Ana Maria.
-11-
A
interpretação
é
a
mesma
da
maioria
dos pediatras. Presidente do Instituto da
intermédio
de
seja,
entidades
de
utilizam
o
veículo
agentes
corpo
para
se
externos.
espirituais
do
médium
manifestar.
Ou
que
como
Relatos
desse tipo são cada vez mais comuns.
Mesmo nos consultórios. A psicologia e
a medicina, no entanto, buscam outras
formas
de
justificar
esses
fenômenos.
Se a criança parece possuída por uma
entidade
feito
sobrenatural,
diagnóstico
personalidade
possessão,
ou
de
e
exemplo,
transtorno
estado
cujo
psicoterapia
por
de
de
transe
tratamento
é
e
alia
medicamentos.
A
comunicação com amigos invisíveis aos
olhos
dos
pais costuma ser
encarada
como mera fantasia. "Há momentos em
que
a
ilusão
predomina
e
a
criança
transforma em real o que é apenas o
seu
desejo
psicanalista
inconsciente",
Ana
considera
Maria
a
Sigal,
coordenadora do grupo de trabalho em
Família,
que
estuda
as
relações
familiares, o médico Leonardo Posternak
afirma que esse tipo de fantasia permite à
garotada chamar atenção. Segundo ele,
as
crianças
percebem
se
os
pais
demonstram admiração por seu suposto
dom.
Ou
especial
se
aproveitam
recebido
desconfiam
que
do
quando
o
filho
carinho
os
tem
pais
algum
distúrbio psíquico. Mas e quando surgem
fatos
capazes
céticos,
falar
como
outra
de
o
assombrar
pequeno
língua?
"É
os
mais
subitamente
importante
que
sejamos humildes para admitir que muita
coisa
ainda
escapa
à
medicina
cartesiana. Em vez de dizer aos pais que
o filho não tem nada ou que os sintomas
vão passar, seria mais honesto dizer que
a
medicina
diagnosticar
afirma
vigente
o
que
Posternak.
Associação
não
se
O
Brasileira
é
passa
capaz
com
ele",
presidente
de
de
Neurologia
da
e
Pediatria
lembra
Infantil,
que
possessão,
o
César
estado
embora
de
Moraes,
de
citado
transe
no
e
Código
reprimida
nessa
anormal
nessas
psicóloga
esclarecido. "Pode resultar de
consultora
desordem física ou mental ou, de fato,
ser obra do sobrenatural", sugere.
"Crianças
com
menos de sete anos não vêem nada de
Internacional de Doenças, ainda não foi
alguma
fase.
experiências",
infantil
Athena
,
com
A.
a
Drewes,
Parapsychology
da
Foundation
afirma
sede
em
Nova
York.
"Elas as aceitam até que outras pessoas
comecem a reagir negativamente a seus
-12-
No
vácuo
deixado
pela
medicina,
avançam cada vez mais as explicações
alternativas
que
transcendência.
descreve
e
imaginário
e
conciliam
Se
ciência
uma
dá
nome
a
família
a
e
criança
um
amigo
descobre,
ao
investigar, que a descrição corresponde
à
de
uma
habitou
a
pessoa
casa
no
de
verdade,
passado,
a
que
linha
entre ficção e realidade desaparece. É o
que
assegura
Reginaldo
Hiraoka,
coordenador do curso de parapsicologia
das Faculdades Integradas "Espírita", a
única do gênero no Brasil, em Curitiba.
"O
mesmo
ocorre
quando
crianças
afirmam se lembrar de vidas passadas
e citam episódios verídicos sem jamais
terem
ouvido
acrescenta.
algo
Para
a
respeito",
estudiosos
da
parapsicologia, há uma alta freqüência
de
relatos
sobrenaturais
na
infância
devido ao fato de a mediunidade, inata
a todas as pessoas, ainda não ter sido
relatos. O bloqueio ocorre ao entrarem na
escola
e
descobrirem
que
nem
todos
vivem as mesmas experiências."
Mas
nem sempre a
sobrenatural
é
convivência com
tranqüila.
Às
vezes,
o
os
amiguinhos imaginários são substituídos
por monstros que atrapalham o sono dos
pequenos
e
agressivos
os
ou
Sexto sentido
crianças
assombradas
que
vagam
expostas,
quando
espírita,
arredios,
profundamente
Como no filme
Shyamalan,
tornam
por
com
de Night
se
dizem
de
ferimentos
morreram.
isso
,
imagens
exatamente
ou
como
Segundo
acontece
tímidos.
espíritos
fraturas
estavam
a
doutrina
quando
os
espíritos desencarnados não conseguem
se desprender do plano físico, seja por
não terem se dado conta da morte, seja
por não a aceitarem. Também é possível
que um espírito persiga uma criança por
ter
sido
ligado
a
ela
em
uma
vida
pregressa. "Imagine se seu bebê foi uma
pessoa
má
na
encarnação
anterior
e
prejudicou alguém que, agora, se sente
orienta.Outra
no direito de atrapalhar seu caminho",
especialista
cogita a autora do livro
crianças
Mediunidade em
que
adeptos
do
Conforme a tese espírita, é possível que
crianças
e
esse
fenômenos
Agnes
filho
Henriques
sofra
horrores
com
a
influência de seres assustadores.
é
seja
consultar
ao
mesmo
um
tempo
médico e religioso. Há muitos psiquiatras
Leal.
,
opção
Sérgio
espiritismo
adultos
que
atormentados
inexplicáveis.
Felipe
de
atendem
Um
Oliveira,
por
deles
diretor
é
da
Associação Médico-Espírita de São Paulo
-13-
Nessas
horas,
espiritismo,
de
a
acordo
criança
com
deve
o
ser
encaminhada a tratamento com passes
para dispersar
energias negativas. Os
espíritas podem ainda trazer a entidade
a
uma
reunião
no
centro
–
por
intermédio de um médium – para tentar
demovê-la
diárias
da
do
perseguição.
Leituras
Evangelho
também
ajudariam. "Se os pais não participarem
do
processo
de
cura,
nada
será
atingido. Para tanto, deverão conhecer
a doutrina e se dispor a estabelecer, no
lar, um clima vibratório de harmonia e
paz",
ensina
Nazareno
o
médium
Tourinho,
paraense
autor
de
Experiências mediúnicas com crianças
e adolescentes
.
entanto,
que
Ele
nenhum
ressalta,
auxílio
no
científico
deve ser desprezado. "Primeiro, devese procurar um profissional de saúde.
Se o resultado não for satisfatório, resta
buscar ajuda de espíritas competentes",
e autor da tese de que a mediunidade
nada
mais
sensorial
capaz
é
–
de
como
O
mediunidade,
que
a
captar
extrafísico.
pineal,
do
uma
visão
e
estímulos
órgão
diz
o
olfato
do
no
é
a
–
mundo
responsável
Oliveira,
localizada
atividade
pela
glândula
cérebro,
que
controla também o ritmo de crescimento
e, na adolescência, avisa a hora de dar
início à liberação dos hormônios sexuais.
Descrita por Descartes como a sede da
alma
em
1641,
a
pesquisada
há
década
1980,
de
capacidade
pineal
séculos,
é
de
tem
e,
sido
desde
comprovada
converter
eletromagnéticas
em
a
sua
ondas
estímulos
neuroquímicos. Para confirmar sua tese,
Oliveira
realizou
neurológicos
diversos
(como
eletroencefalograma)
em
exames
tomografia
e
pacientes
em
transe. "Verificamos a atividade na pineal
durante
esses
momentos.
Ela
é
uma
espécie de antena que capta estímulos
da
alma
de
outras
pessoas,
vivas
ou
mortas, como se fosse um olho sensível
afirmam que a infância é o período em
à energia eletromagnética", diz.
que a ação da glândula pineal está no
auge,
Mesmo que não veja ou ouça espíritos
desencarnados,
é
a
mediunidade
que
faz com que uma criança seja capaz de
sentir se um ambiente está carregado e
a faz chorar quando um estranho com
energias ruins a pega no colo. Em sua
clínica, Oliveira não descarta o uso de
embora
arcabouço
interpretar
consciente.
a
criança
intelectual
os
não
necessário
estímulos
Com
tenha
o
de
o
para
forma
desenvolvimento
completo do cérebro, a mediunidade seria
sublimada
voltaria
na
ainda
maioria
mais
das
forte
pessoas.
naqueles
Ou
que
aprenderam a exercitá-la
-14-
medicamentos, mas não tem dúvida dos
benefícios
da
prescrita
atividade
por
ele
complementar.
espiritual,
como
Oliveira
diz
terapia
que,
antes
de se afirmar que uma criança está sob
influência
de
um
espírito,
é
preciso
descartar as hipóteses de fantasia e de
distúrbios psíquicos. A primeira etapa é
entrevistar
o
paciente
em
busca
de
elementos que não poderiam ser ditos
por
ele.
"É
fantasiosa
que
se
Botticelli
sem
difícil
uma
põe
ou
nunca
criança
a
a
de
analisar
três
como
anos
quadros
conversar
ter
exemplifica.
diagnosticar
estudado
Finalmente,
de
em
francês
o
idioma",
exames
neurológicos são feitos para se verificar
se a atividade no cérebro é equivalente
à registrada em convulsões ou surtos
de epilepsia. Normalmente, a reação é
outra.Médicos
adeptos
do
espiritismo
EDITORIAL
Quão difícil é manter um Lar
Espírita. Nós nos deparamos com
dificuldades de todos os lados. O que nos dá
força e vontade de trabalhar é sabermos
que estamos ajudando muitas pessoas
extremamente necessitadas. O nosso Lar
passa pelas mesmas dificuldades que
passam os outros lares, sejam espíritas,
católicos ou evangélicos. Estamos imbuídos
no mesmo ideal. Lutamos de todos os lados
para conseguir levar avante este projeto de
caridade, de ajuda aos necessitados. Outra
coisa que nos dá força é que estamos
melhorando a vida de muitos e muitos
espíritos,
sejam
encarnados,
ou
desencarnados.
Quanto aos encarnados os nossos
cursos têm dado oportunidades para que
muitas pessoas consigam um emprego, uma
vaga no mercado de trabalho. Isto já nos
conforta bastante. Por outro lado muitas
pessoas também se melhoram no lado
espiritual, sabemos que muitos esquecem
este lado que é o mais importante de todos,
mas acreditamos que na próxima dor de
barriga que der nessa pessoa, ela sabe onde
procurar o remédio. A gente só espera que
não seja tarde demais.
Quanto aos desencarnados estes são
em número bem maiores. Levas e levas de
espíritos doentes chegam aos lares
espíritas a procura de consolo, de
conforto, de um bálsamo edificante para
os seus sofrimentos. Eles são socorridos,
instruídos e levados aos hospitais e escolas
da espiritualidade onde vão trabalhar, se
tratar, aprender e seguir os principios
cristãos do Evangelho do Senhor.
E assim vamos levando o nosso
fardo, às vezes pesa, sofremos, mas não
vamos desistir. Existem muitas e muitas
pessoas que precisam da nossa ajuda e do
nosso auxílio. Enquanto vivermos,
trabalharemos para levar adiante o
Evangelho do Amor do Cristo.
-02DESPESAS DO MÊS DE MAIO
Material de Construção
280,00
Material de Construção/Ventil.
254,80
Ripões, pregos
224,00
Cimento
180,00
Tintas
178,80
5a.Parcela de dois computadores 104,25
4a.Parcela de dois computadores 100,00
Aluguel dos andaimes
100,00
Sopa, torta, lanches
120,00
Luz
135,33
Cimento/Cal
29,00
Lixas/Lona/Fita isolante
10,00
Cartório
8,00
Pregos/parafusos
8,20
Massa para vidro
3,50
Jornal
30,00
Internet
58,29
Duas resmas
22,60
2 cartuchos
40,00
1.886,77
Entrada
20,00
1
866,77
PLANEJAMENTO REENCARNATÓRIO
Nosso reencarne não é um acaso,
uma vez que o encontro entre dois seres –
masculino e feminino também obedece a
um projeto firmado entre ambos, antes do
retorno ao palco terreno.
Cada detalhe do novo corpo, as
predisposições a doenças, má formação dos
órgãos
e
membros,
característica
psicológica, pelo, altura, cor da pele e todo
o conjunto de informações presentes nele é
o resultado das experimentações realizadas
até então pelo espírito que irá habitá-lo em
nova etapa de experimentações no plano
terreno. É o produto de toda a existência do
ser até então.
Neste conjunto de informações,
devemos considerar também ao logo das
encarnações anteriores onde fizemos mau
do livre arbítrio. Tudo o que emitimos nos
retorna na mesma intensidade e qualidade
ao longo de nossas vidas.
Quando atingimos um semelhante
seja moral ou fisicamente, criamos um
inimigo que estará ligado a nossa existência
pela vingança e pelo ódio, sendo que esta
ligação cármica por culpa e resgate
somente terá fim quando a parte atingida
der-se por satisfeita, seja pela execução da
vingança, seja pela sua evolução moral que
lhe permitirá perceber que a maior vingança
é atuar na consciência do seu algoz lhe
oferecendo sempre o perdão, porque as leis
da ação e reação que rege o universo se
encarregará de retornar ao emissor a
mesma energia que emitiu a quem quer que
seja. Com base nesse resgate também é
possível notar que os momentos propicios a
desencarne e acidentes tanto que podemos
notar que em toda tragédia há sempre um
sentimento que a antecede, de que algo
está por acontecer, mais conhecido como
aviso.
Em que se baseia o planejamento
reencarnatório?
Conforme
ensinamentos
da
espiritualidade,cada ser possui no cosmos o
registro de toda a sua existência como uma
energia única, um ser individual com vida
própria que governa a si mesmo, sofrendo
apenas o efeito das leis de causa e efeito,
ação e reação,carmas e merecimentos.
Cada ato ou pensamento, cada emissão de
energia é registrado neste Banco de
informação pessoal.
De volta ao mundo espiritual após a
morte do corpo, somos cobrados por nossa
própria consciência e esta cobrança será
maior ou menor de acordo com nossa
evolução, porque a consciência vive dentro
dos preceitos das leis citadas acima.
O planejamento reencarnatório tem
como objetivo estabelecer metas e condutas
que propiciem da melhor forma possível a
reparação das faltas comeditas, da
transformação da vingança e do ódioem
perdão e do melhoramento geral do
indivíduo como ser eterno que é. Este
processo todo de melhoramento é
necessário para que, somente seres
perfeitos
possa
habitar
dimensões
perfeitas.
Infelizmente esse planejamento
tem como limitador o maior ou menor
merecimento do reencarnante, que é
definido a partir das informações do seu
registro pessoal, o que fecha o círculo das
evoluções.
Um suicida, por exemplo, levará
consigo o registro do atentado ao seu
próprio corpo, esse registro atua de forma
acentuada na formação do novo corpo que
-03habitará em reencarne futuro. Portanto,
uma má formação física, uma melhor ou
pior condição intelectual não é um acaso
nem tão pouco um castigo de Deus por
culpa das maldade que cometemos, é
apenas o retorno do nosso próprio ato,
reflexo da culpa que mantemos em nosso
consciente.
Um governante que faz uso do
poder terreno para seu próprio benefício
em detrimento de toda uma nação,
humilhando a todos que lhe opõe de
alguma forma, levará consigo culpa de
igual teor, no registro de sua existência
constará cada pormenor e mesmo um
íntimo pensamento bom ou mau terá o
seu registro eterno. A medida que ele
atravesse os milênios sem fim, quanto
maior for a sua evolução moral e
espiritual, maior será o peso em sua
consciência daqueles tempos idos. Esse
peso se tornará tão imenso que somente
um retorno em missão de reparação
poderál por fim a esse erro do pretérito. E
quando notamos seres de grande bondade
e compreensão, em uma vida que
percebemos ser inteiramente de renúncia,
resignação, esperança.
Por outro lado, seu mau uso do
livre arbítrio na posição de governante
poderá ser tão negativo que adentrará o
mundo espiritual em grande revolta e
apego de toda ordem que, somente um
reencarne urgente poderá dar seguimento
a sua melhora. É quando vemos seres
com distúrbios de comportamento, capaz
de qualquer ato que lhes possa garantir
maior proveito material.
Uma pessoa comum extremamente
egoísta que leve a sua vida em função de
levar vantagem em tudo, enganando e
tirando proveito sempre que possível, um
trabalhador que possua um cargo de chefia
e não faz o uso correto e digno de sua
função... todo ser, em toda posição
profissional ou familiar, grava no filme da
sua vida todos os seus atos e pensamentos
por menores, melhores ou piores que
sejam.
Com esses preceitos simples e ao
mesmo tempo eficiente dentro da lei do
retorno da ação e reação, o criador regula a
vida em todo o universo de formal justa e
correta. Não existe a vantagem, não existe
o esperto e as diferenças sociais não são
apenas um defeito da moral terrena, mas
também, um reflexo de culpas e resgates
de abusos pretéritos.
Todo abuso recebe no seu devido
tempo a cobrança de igual teor da mesma
forma que todo ato de amor etorna ao seu
emissor. Com base nestes preceitos temos
as respostas para muitos de nossos
sofrimentos atuais, notamos o quão
importante é o cuidado com cada ato a todo
momento. Quando ocorremos no menor
descuido, emitidos uma carga de energia as
pessoas e objetos que estão ao nosso
alcance, esta energia fica no espaço
trabalhando como centro de atração de
energias
da
mesma
qualidade
e
desencadeiam quase sempre um círculo
vicioso de negatividade que nos leva ao
sofrimento.
Quando surgir a oportunidade de
“Levar Vantagem” penso no filme da tua
vida e no carma que estará adquirindo.
Quando depender do suor do teu rosto em
uma fase mais difícil da tua vida
profissional, agradeça sempre a Deus,
porque estará saldando dívidas ou, estará
adicionando merecimentos que te levarão
no futuro a uma existência melhor. O
oposto disso é sempre sinal de sofrimento a
caminho.
O planeta Terra e toda a humanidade
que nele habita, não foram criados para o
sofrimento. Se existe a dor, é por culpa de
pequenas e grandes maldades que nos
impede de viver aqui de forma harmoniosa
e feliz ou, transceder a mundos onde essa
realidade já existe a milênios.
Se você decide mudar a sua
existência a partir daqui no sentido do
bem e do perdão, mesmo que se sinta o
único “Maluco” e fazê-lo sem que ninguém
valorize isso e te retorne sempre a
ingratidão, não importa, lembre-se que o
registro da tua vida é único e o registro do
outro não influi sobre o seu, pois o
universo considera no teu julgamento,
apenas o que é criação tua, porque Deus
lê sempre o seu coração e não erra nunca.
A VACA
Era uma vez, um sábio chinês e seu
discípulo. Em suas andanças, avistaram
um casebre de extrema pobreza onde
vivia um homem, uma mulher, 3 filhos
pequenos e uma vaquinha magra e
-04cansada. Com fome e sede o sábio e o
discípulo
pediram
abrigo
e
foram
recebidos. O sábio perguntou como
conseguiam sobreviver na pobreza e longe
de tudo.
-O senhor vê aquela vaca? Disse o
homem. Dela tiramos todo o sustento. Ela
nos
dá
leite
que
bebemos
e
transformamos em queijo e coalhada.
Quando sobra, vamos á cidade e trocamos
por outros alimentos. É assim que
vivemos.
O sábio agradeceu e partiu com o
discípulo. Nem bem fizeram a primeira
curva, disse ao discípulo:
-Volte lá, pegue a vaquinha, leve-a
ao precipicio ali em frente e atire-a lá em
baixo.
O discípulo não acreditou.
-Não posso fazer isso, mestre!
Como pode ser tão ingrato? A vaquinha é
tudo o que eles têm. Se a vaca morrer,
eles morrem!
O sábio, como convém aos sábios
chineses, apenas respirou fundo e repetiu
a ordem:
-Vá lá e empurre a vaquinha.
Indignado porém resignado, o
discípulo
assim
fez.
A
vaca,
previsivelmente estatelou-se lá embaixo.
Alguns anos se passaram e o
discipulo sempre com remorso. Num certo
dia, moido pela culpa, abandonou o sábio
e decidiu voltar àquele lugar. Queria
ajudar a família, pedir desculpas. Ao fazer
a curva da estrada, não acreditou no que
seus olhos viram. No lugar do casebre
desmazelado havia um sítio maravilhoso
com árvores, piscina, carro importado,
antena
parabólica,
lindos
robustos
comemorando com os pais a conquista do
primeiro milhão. O coração do discipulo
gelou. Decerto, vencidos pela fomre, foram
obrigados a vender a terra e ir embora.
Devem estar mendigando na rua, pensou o
discipulo.
Aproximou-se do caseiro e perguntou
se ele sabia o pardeiro da família que havia
morado lá.
- Claro que sei, você está olhando
para ela.
Incredulo, o discipulo afastou o
portão, deu aolguns passos e reconheceu o
mesmo homem de antes, só que mais forte,
altivo, a mulher mais feliz e as crianças,
jovens saudáveis. Espantado, dirigiu-se ao
homem e disse:
- Mas o que aconteceu? Estive aqui
com meu mestre alguns atrás e era um
lugar miserável, não havia nada. O que o
senhor fez para melhorar de vida em pouco
tempo?
- O homem olhou para o discípulo,
sorriu e respondeu:
Nós tínhamos uma vaquinha, de
onde tirávamos o nosso sustento. Era tudo
o que possuíamos, mas um dia ela caiu no
precipício e morreu. Para sobreviver
tivemos
que
fazer
outras
coisas,
desenvolver habilidades que nem sábíamos
que tínhamos. E foi assim, buscando novas
soluções, que hoje estamos muito melhor
que antes.
MORAL DA HISTÓRIA:às vezes é
preciso perder para ganhar mais adiante. E
com a adversidade que exercitamos nossa
criatividade e criarmos soluções para os
problemas da vida. Muitas vezes é preciso
sair da acomodação, criar novas idéias e
trabalhar com amor e determinação.
UMBRAL
O que é? É um lugar de transição,
onde os espíritos que tiveram uma vida
de excessos, não pautada nos deveres
sagrados, vão morar durante algum
tempo. Este tempo é proporcional ao
estado em que cada um se encontra ao
desencarnar, pois o umbral funciona
como região destinada a esgotamento
de resíduos mentais, uma espécie de
zona purgatorial; é uma questão de
afinidade vibracional, a partir do
momento que o espírito estiver
expurgado, suas vibrações deletérias
e possuír méritos, ela terá condições
de adentrar um grau superior, de
acordo com sua nova vibração. Onde
se localiza? O campo magnético da
terra é dividido em esferas. Cada uma
dessas esferas compreendem outras.
A primeira é umbral grosso – mais
materializado
com
regiões
purgatoriais mais dolorosas, nao se
tem muitas notícias. A segunda esfera
é o umbral ameno – o qual André Luis
nos deu informações. A terceira
esfera ainda faz parte do umbral, pois
ainda é transição e abriga espíritos
necessitados, é onde se localiza a
colônia espiritual Nosso Lar.
-05As esferas se depuram a medida em
que se afastam da terra. Como é? André
Luis nos descreve a região como um vasto
domínio de sombras, pouca claridade solar,
fumo
cinzento
cobrindo
todo
o
céu.Vegetação sinistra, onde os galhos das
árvores são quase secos, “dando a impressão
de braços erguidos em súplicas dolorosas”.
Filetes de água em que se caracteriza a lama.
Os poucos animais que existem são feios,
como as aves agoureiras” pequenos
monstros alados espiando presas ocultas.”
Tais aves são úteis nesse lugar, pois tem a
função de disseminar os pensamentos
inferiores do ambiente, são seus alimentos.
Há outros tipos de seres animalizados que
são usados como escravos pela mente
enfermiça das entidades que governam tais
lugares. Por que é feio? Na terra temos uma
diversificação muito grande em relação ao
grau evolutivo das pessoas: de um lado
temos Hitler,do outro um Chico Xavier. No
umbral há somente mentes enfermiças e
desequilibradas. Não gastasse isso, é no
umbral que se estendem os fios invisiveis
que ligam as mentes humanas entre si, ou
seja, está repleta com as formaspensamentos dos humanos que se afinam
com as tendências dos desencarnados que lá
estão. Por isso a vibração de lá se faz tão
pesada e inferior. As roupas imundas, o
lugar horrível, o estado perispiritual, tudo é
uma fixação mental do estado em que os
desencarnados se encontram, por isso o
aspecto tenebroso. São milhares de mentes
enfermiças, desequilibradas, perturbadas,
desesperadas, culpadas, etc. E tendo como
princípio de que o pensamento tem vida
própria, todos se envolvem com as vibrações
um dos outros. É como uma cadeia. Existe
governo? Sim, há um governo. A direção de
tais cidades inferiores é concedida pelos
Poderes Superiores a título precário por razões
educativas. As cidades são deploráveis: casas
feias e pessoas miseráveis, apenas os
governantes possuem castelos como moradia,
carros (parecidos com liteiras e carruagens)e
escravos. Esses governantes são espíritos
intelectualmente inteligentes, mas sem
nenhuma moral e que, geralmente, demoram
muito tempo para reencarnar. Volitação no
Umbral? Alguns espíritos inferiores têm
poderes de volitação, esta faculdade depende
da força mental armazenada pela inteligência.
Importa considerarmos que os voos altíssimos
da alma, só são possíveis quando a
intelectualidade elevada se alia ao amor
sublime.
Curiosidade: André Luis nos fala que
milhares de criaturas, utilizadas nos serviços
rudes da natureza, que situam-se entre o
raciocícnio fragmentário do macacóide e a
idéia simples do homem primitivo da floresta,
movimentam-se no Umbral em posição
infraterrestre. Afeiçoam-se a personalidades
encarnadas ou obedecem, cegamente, aos
espíritos propotentes que dominam nessas
paisagens. O contato com certos indivíduos,
inclina-os ao bem ou ao mal. A ignorância não
lhes confere a glória da responsabilidade.
Ajuda – apesar de ser um lugar de
sombras, funcionam inúmeros postos de
socorro e variadas escolas, onde os padecentes
e as personalidades torturadas são atendidas
de acordo com as possibilidades de
aproveitamento que demonstram. Nada lhes
falta quanto ás exigências essenciais de
socorro e de manutenção.
Como fazer para não ir para lá? Jesus
nos indicou o caminho que é a caridade para
com o próximo: “Amai-vos uns aos outros”. O
amor é o sentimento, a caridade é a ação.
São raros os que seguem esse caminho,
afinal, todos somos seres que vivemos
milhares de anos no erro e no vício e agora é
que começamos a abrir os olhos, mas é
preciso perseverança para nos reformarmos
intimamente. O mestre nos deixou o recado:
“Aquele, porém, que perseverar até ao fim,
esse será salvo.” Nunca nos esqueçamos de
manter o respeito e compreensão com
aqueles que estão onde nós já estivemos ou
onde ainda poderemos voltar a estar –
depende só de nós.
COMO VIVEM OS
ESPÍRITOS
-06-
A vida material aqui na Terra, nada mais é
do uma tentativa da cópia da vida espiritual,
por isso, que não há de estranhar-se que a
vida continua. Nosso Lar é uma cidade
modelo de organização que temos desde
1943. É uma colônia-cidade, habitada por
homens e mulheres, jovens e adultos que já
se desvencilharam do corpo físico. A morte
não opera milagres, conforme o espírito
amadurece na condição de serviço, o auxílio
ao próximo e a si mesmo acontece
naturalmente. É com o trabalho diário de 8
horas de serviço que cada criatura consegue
angariar o bônus-hora. Pode o espírito ter 4
horas de esforço extraordinário, sendo que
os serviços sacificiais ligados à educação e a
crianças podem ser duplicados ou até
mesmo triplicados. Bonus hora é uma ficha
de serviço individual com valor aquisitivo.
Cada ministério possui o bônus-hora. Nenhum
espírito no plano maior fica sem moradia e
vestimentas,
todos
são
ajudados
e
encaminhados as casas de socorro, mas o
espírito que trabalha pode adquirir casa
própria com seus próprios esforços em
benefício do próximo. Conforme relata em
Nosso Lar, com 30 000 bônus horas o espírito
pode adquirir a moradia. A mobília da casa
também pode ser modificada a partir dos
esforços de trabalho, porém todas as moradias
são iguais e cada espírito pode adquirir
somente uma casa, portanto se você estava
pensando em montar uma imobiliária no outro
lado, esqueça.Aquele que possui casa própria
pode deixa-la como herança para seus
familiares e amigos ligados por laços de
afinidade ao regresso aqui na Terra. É através
do bônus-hora que os espíritos conseguem se
trajar com roupas diferenciadas, pois todos
recebem do mesmo modo. Há na cidade do
além, lazer para os espíritos. Como aqui, lá
existe parque florido, recantos verdes, de
encantadora beleza, teatro, biblioteca, cinema
e até locais onde os amantes tecem as mais
lindas promessas de amor, como podemos
observarno capítulo “No bosque das águas” de
Nosso Lar. O amor, na realidade, está além
das atrções físicas. O amorl que os une é para
eles a fonte de uma suprema felicidade (Livro
dos espíritos – item 296). O trabalho, como
podemos observar é muito importante em
nossas vidas. Com o trabalho também
podemos interceder por familiares e por
espíritos afins. Hoje já observam o trabalho de
vários profissionais ligados à mente humana
buscando compreender e tentar fazer com que
as pessos trabalhem felizes, buscando a
felicidadenaquilo que exercem. Lá em Nosso
Lar observamos, que há muito já acontece. Os
espíritos trabalham nas oficinas e nas fábricas,
com uma música que eleva a alma. A música é
para eles o estímulo de alegria que intensifica
o trabalho. Quanto à alimentação, os espíritos
também se alimentam. Eles absorvem os
fluidos benéficos de frutas perfumadas, tem
uma alimentação regadas de sucos e caldos,
pois necessitam recompor energias em auxílio
do próximo. É importante lembrarmos que o
amor é o pão divino das almas, o párbulo
sublime dos corações e com certeza um dia
teremos ele como nosso verdadeiro
alimento.
ANJOS GUARDIÃES
Nós nunca estamos sós, há sempre um
amigo ao nosso lado. Todos temos um anjo
da guarda que está ligado a nós desde o
-07nosso nascimento até o nosso desencarne e
muitas vezes, continua a auxiliar-nos no
plano espiritual e até mesmo em outras
reencarnações. O anjo da guarda é um
espírito protetor de uma ordem elevada.
Estes espíritos têm por missão auxiliar o seu
protegido durante a vida corpórea, ajudandooa progredir, conduzindo-o pelo bom
caminho, com os seus conselhos, consolá-lo
nas suas aflições e sustentar sua coragem
nas provas da vida. Poderíamos perguntar:
se todos nós temos um anjo da guarda, que
vela por nós e nos conduz ao caminho do
bem, como ainda fazemos tantas coisas
erradas: Será que eles nos abandonam, ou
será que não são tão eficazes quanto
pensamos? Nem uma coisa, nem outra.
Todos nós temos nosso livre-arbítrio, por
meio do qual podemos escolher como
caminhar pela Terra. Desta forma, os nossos
erros são frutos de nossas próprias ações,
nós é que nos afastamos do caminho do
bem, fechamos os nossos ouvidos aos bons
conselhos de quem vela por nós e
escolhemos, mesmo que inconscientemente
nos aproximar do caminho inverso,
mantendo verdadeira sintonia com os
espíritos
inferiores,
encarnados
ou
desencarnados, de quem receberemos as más
influências. Ora, se Deus, que é o nosso
criador, não influi em nosso livre-arbitrio,
nossos anjos guardiães, por mais evoluídos
que sejam, também não influem, porém eles
nuncanos abandonam, mesmo quando
mostramos rebeldes às suas advertências.
Santo Agostinho, a este respeito, faz uma
maravilhosa consdieração: “Sim, por onde
quer que estiverdes, vosso anjo estará
convosco, nos cárceres, nos hospitais, nos
antros dos vícios, da solidão, nada vos separa
desse amigo que não podeis ver, mas do qual
vossa alma recebe os mais doces impulsos e
ouve os mais sábios conselhos.” Porém podem
afastar quando veem que seus conselhos são
inúteis e que é mais forte a vontade do seu
protegido em submeter-se à influência dos
espíritos inferiores, mas conforme já foi dito,
eles jamais nos abandonam, estão sempre
dispostos a nos auxiliar assim que forem
chamados. Destaca-se que, apensar de nunca
nos abandonar, isto não signficia que nossos
anjuos deguarda estejam 24 horas do dia ao
nosso lado, pois eles são espíritos que têm
suas vidas estruturadas no plano espiritual,
tendo pois outros afazeres, como estudos,
cursos, etc. E existem circunstãncias em que a
sua presença não se faz necessária ao lado do
seu protegido. Por outro lado, vale destacar
que, se nossosanjos da guarda agissem de
maneira ostensiva, influindo em nosso livrearbítrio, nós não estareíamos agindo por nós
mesmos, e consequentemente nossos espíritos
não progrediriam. Para que possamos
progredir é necessario que nós vivamos as
experiências exercitando as nossas próprias
forças,
adquirindo
consciência
e
responsabilidade pelos nossos atos. Assim, a
ação de nossos anjos guardiães é oculta, eles
estão sempre prestes a snos ajudar, porém
depende de nós aceitar ou não a sua ajuda.
Nunca, pois, nos esqueçamos de nossos anjos
de guarda, pois eles são, nos dizeres se Santo
Agostinho, os amigos mais firmes e mais
devotados que as mais íntimas ligações que se
possam contrair na Terra. Além do anjo
guardião, que são espíritos protetores de
ordem elevada, existem outros espíritos que
também protege-nos, porém, de uma forma
mais restrita, são os espíritos protetores
propriamente ditos. São, via de regra, de
ordem menos elevadas que os anjos,
guardiães, porém, não menos bons e
benevolentes. Para um espírito ser um
protetor, é necessário que ele possua um certo
grau de elevação, um poder e uma virtude a
mais, concedidos por Deus. São sempre
superiores aos seus protegidos e da mesma
forma que os guardiães, têm por missão
auxiliar-nos durante a vida terrena. Estes
espíritos, durante a sua missão, podem ser
assistidos por outros de ordem mais elevada.
Existem também,espíritos familiares, que
muitas vezes são nossos auxiliadores,
durante a vida terrena. Podem possuir um
certo grau de evolução e ser nosso espírito
protetor, ou serem menos adiantados, tendo
a mesma evolução que a nossa ou um pouco
mais superior, sendo pois nossos auxiliares.
Um fator importante
-08é que para um espírito ser nosso auxiliar, é
necessário que sempre seja superior ou ter o
mesmo grau de evolução. Assim um espírito
mesmo que seja um familiar ou amigo, caso
seja inferior a nós, não poderá por si mesmo,
nos ajudar, pois mesmo que possua boa
vontade, não possui capacidade para tanto.
Poderá,todavida, solicitar a espíritos
superiores que interceda em nosso favor.
Há, também, espíritos simpaticos a nós.
Porém estes podem ser bons ou maus. São
simpaticos, porque ligam-se a nós por
afeições, semelhanças, gostos, e sentimentos
comuns. Todavia, conforme foi dito, se
nossos atos forem bons, atrairemos espíritos
simpáticos bons, caso contrário, ruins. Tudo
dependerá de nossas atitudes. Um outro
fator interessante é a existência de espíritos
protetores ligados não apenas às pessoas,
mas a uma profissão, uma comunidade, uma
estrada, uma cidade, um país e até mesmo a
um planeta. Assim, além da assistêcia que
recebemos diretamente ds nosso anjo de
guarda ou de nossos protetores, também
podemos ter, esporadicamente, a assistência
de espíritos ligados, por exemplo a nossa
profissão, para que possamos desempenhá-la
com êxito, com firmeza e no caminho do
bem. No campo das profissões, destaca-se o
auxílio que é dado aos médicos e cientistas,
a fim de que eles possam fazer um
diagnóstico com maior precisão, outras
vezes aplicar o remédio mais eficiente a
determinadas moléstias e até mesmo no
campo das pesquisas onde recebem a devida
proteção afim de encontrarem o medicamento
até então desconhecido na Terra para
determinadas doenças. Pelo pouco que foi
discorrido sobre o assunto podemos concluir
que existem espíritos que nos auxiliaem em
diversas escalas evolutivas: anjos de guarda –
que são espíritos protetores de ordem elevada,
espiritos protetores
em sentido estrito;
espíritos familiares, espíritos simpáticos no
bem, espíritos ligados a determinadas
profissões. Portanto nós nunca estamos sós.
Há sempre um amigo ao nosso lado. Agora
que já sabemos quanto somos auxiliados, nada
melhor que agradecê-los e rogar para que
sejamos sempre bons alunos.
CANTINHO DAS PSICOGRAFIAS
Cada pedrinha colocada no celeiro da
construção é importante para a nossa
caminhada. Vamos andar sempre de cabeça
erguida, sem olhar para trás. Veremos que
estamos construindo um mundo novo, um
mundo diferente. A paciência é necessária
em nossa caminhada. Não vamos esquecer
dos nossos irmãos peregrinos, estropiados,
deturpados pelo tempo. Vamos distruibuir
o pão com aqueles que nada têm. Com isso
aumentaremos a nossa família. Os
verdadeiros filhos de Deus nunca
abandonam os seus semelhantes, sim
porque todos somos filhos de Deus, então
procuremos auxiliar sempre. Vamos
manter a paz, a calma. O dia é hoje, o
momento é agora. O cristo está conosco
sempre. Vamos confiar . Não precisamos
ter pressa. Devagar se vai longe, mas
precisamos continuar sempre. Que o senhor
seja conosco sempre.
Sheila
Irmãos queridos, hoje estou aqui porque sei
que é difícil, mas talvez possam me ajudar.
Faz muito tempo que eu sei que morri, só
que ninguém sabe e eu estava sozinho em
casa num dia de chuva quando alguém me
deu um rito. Eu não tenho nenhum
parente. Isso é muito triste não ter
ninguém, mas eu queria muito sair deste
lugar. Estou sujo, com fome e sede. Por
favor me ajudem a sair daqui, sei que
vocês já ajudaram a muitos. Agora sei
que existe Deus. Não esqueçam de mim.
Reinaldo Amarante
Necessitados surgem de todas as partas. A
nossa missão é auxiliar, auxiliar com
amor e resignação. Auxiliar o amigo com
aquilo que temos de melhor, a paciência,
o amor e a coragem. Diz Jesus auxiliando
-09ao próximo que chegaremos ao reino de
Deus. Através desta passagem., podemos
perceber que é necessário o trabalho de
amor, o trabalho de auxílio. Por isso é
com muito amor que me dedico a este
auxília juntamente com vocêse é
confiando em vocês que conseguiremos
transformar estas criacinhas em homens
de bem. Uns vem e outros vão, mas jamais
pararemos este navio que já está cheio de
necessitados. Não podemos deixar
afundar os necessitados. Daremos o nosso
melhor e levaremos os trabalhos as suas
crianças precisam destas palavras e vocês
do benefício que istto tornará. Muita paz
a todos
Tia Elizabete.
Amai-vos uns aos outros.É o mandamento
básico da Lei divina e poucos levam a
sério. Todos querem ajuda, mas poucos
oferecem ao próximo. Às vezes coisas
simples e fáceis de se fazer. O amor
fraterno deve reinar sempre em vossos
corações. Vós sois deuses já dizia o Cristo,
mas poucos fazeml uso da sua parte
divina. O amor, o respeito, a
solidariedade é necessária em todos os
corações. Estejam sempre preparados,
pois não sabeis o dia de amanhã.
Mantenham a calma e sejam humildes.
Cumpramos os mandamentos do Cristo e
Ele nos abençoará.
Pastor Nelson.
Nós estamos aqui neste mundo de prova e
expiação que está passando para
regeneração, para que possamos evoluir
cada vez mais. Não podemos esquecer a
reforma íntima que é tão importante para
melhorarmos espiritualmente e continuar
os trabalhos da seara do Cristo. A caridade
é a melhor fonte de aprendizado espiritual.
Sejamos e vamos sempre em busca do nosso
melhoramento. Obrigado. Que assim seja.
Guilherme
EDITORIAL
Mês de Junho é o mês do aniversário
do Nosso lar. Estaremos completando 6
aninhos no dia 28 de junho. Parece que foi
ontem. Parece que não fizemos nada, mas
olhando detalhadamente fizemos muita
coisa, ajudamos muita gente, orientamos
muitos espíritos, profissionalizamos muitos
jovens e educamos muitas crianças. Graças
a Deus conseguimos levar um pouquinho
daquilo que recebemos a todos aqueles que
precisam de um pouco de nós. Estamos
ainda longe de nossos objetivos, mas de
pequenas coisas vamos chegando lá. Na
verdade começamos do zero e hoje temos
uma escolinha de informática com mais de
100 alunos, ministramos cursos em
diferentes áreas tanto na área religiosa
como na cultural. Bens materiais para o
Lar conseguimos bastante coisa, estamos na
metade da construção do nosso Lar.
Devagar e sempre vamos chegar ao nosso
ponto final, com a ajuda de Deus e dos bons
espíritos. É importante dar uma olhada
para trás e analisarmos tudo aquilo que
fizermos. É por isto que precisamos ter
uma grande paciência. Com o tempo tudo
vai se resolvendo. No momento estamos
vivenciando um bom tempo agora.
Conseguimos os nossos computadores,
nossas salinhas de evangelização e mais
alguns trabalhadores estão chegando. A
espiritualidade está sempre presente em
nossos trabalhos.
Também mudamos um pouco a
nossa rota e agora estamos trabalhando
com muitos adultos que chegam ao nosso
Lar em busca de apoio, de estudos, de
orientação e principalmente em busca de
emprego. Outros vem a procura de
médicos e fazemos o possível para
encaminha-los aos médicos necessários.
Enfim a luta continua e, oxalá, daqui a
seis anos estaremos fazendo uma nova
revisão de tudo o que fizemos neste breve
tempo. Que o Senhor ajude a todos nós.
-02-
ONDE VIVEM OS ESPÍRITOS
Através da vasta bibliografia espírita
sobre o assunto, pudemos ter um maior
conhecimento sobre a vida dos espíritos no
plano espiritual e são justamente eles quem
nos fornece diversos dados e detalhes de
suas moradias que até a pouco tempo eram
desconhecidas. André Luiz foi o precursor
desta divulgação relatando-nos a estrutura e
a organização da cidade Nosso Lar. Todavia
assim como ela existem milhares de cidades
e postos de socorro no plano espiritual, com
sua
administração,
organização
e
responsabilidades próprias. As cidades ou
colônias espirituais têm uma estrutura
semelhantes às nossas, porém são detentoras
de uma organização, atividade e belezas
incomparáveis. Pelos relatos que nos foram
transmsitidos, através das obras supracitadas,
essas cidades possuem edificações sólidas
como hospitais, residências e edifícios,
fábricas, etc. Estas construções são realizadas
por espíritos especializados que através de
seus pensamentos, manipulam o fluído
cósmico universal a fim de edificarem as
construções necessárias, podendo ser alteradas
ou demolidas por seus criadores de acordo
com suas necessidades e convenicência.
Yvone A Pereira, relata-nos: “ A força motora
dos seus pensamentos poderosamente
associdados e disciplinados, irradiando
energias cuja natureza o homem ainda não
poderá conhecer, agirá sobre aqueles fluídos e
essências e edificará o que antes fora
delineado e desejado” (Devassando o Invisível
Pg. 33 e 34). Justamente por este motivo os
espíritos não atravessam as paredes das casas,
nas colônias espirituais, porque a substância
delas é concreta em relação a eles, tendo a
mesma dimensão e o mesmo nível de matéria
que a de seus corpos. Porém eles podem
atravessar as paredes das casas terrestres,
bastando saber como conduzir o próprio
pensamento, pois a matéria de seus corpos não
estão no mesmo nível e dimensão da nossa
matéria. As residências possuem repartições,
como sala, quartos, banheiro e são mobiliadas
com alguns móveis e utensílios eletrônicos
que já conhecemos como cama, mesa, cadeira,
TV, rádio e outros tipos que nos são
desconhecidos. Destaca-se que tudo tem sua
utilidade, pois lá não há lugar para supérfluos.
Da mesma forma, as demais repartições como
hospitais, escolas, também têm os utensívlios
necessários para as suas atividades. Além das
construções, nas cidades espirituais há animais
e vegetações. Merecendo um destaque
especial os jardins, as flores, que são descritas
de forma maravilhosa, com cores mais vivas,
belas e com espécies diferentes das que
conhecemos na Terra. Um dos motivos de
tamanha beleza é a vibração mental dos
espíritos que habitam as colônias. Aliás,
André Luiz relata-nos que no Nosso Lar, os
habitantes equilibrados tem o compromisso de
não emitirem pensamentos contrários ao bem,
ou seja, eles devem zelar pela manutenção
de um bom padrão vibratório na colônia.
Todas
as
cidades
possuem
uma
administração, cujo governo ocorre por
determinação
superior,
segundo
o
conhecimento, mérito e a capacidade
administrativa sendo que os demais
habitantes trabalham não só pelo próprio
aperfeiçoamento como também
03cooperam para a evolução da região onde
residem e de um modo geral com o bem
comum. Os postos de socorro, são
construções erguidas pelos espíritos de bem
dentro da região do Umbral, a fim de
presetarem o auxílio, principalmente aos
espíritos necessitados nas proximidades de
sua localização. Tais postos, podem ser fixos
ou não, neste último caso, eles possuem
mecanismo de deslocamento, o que
possibilita sua transferência para a região
onde deseja auxiliar. Por estarem situados
no Umbral, são cercados por grandes muros,
assim como algumas cidades, que servem
para protegê-los de eventuais ataques dos
espíritos inferiores. Um detalhe interessante
é a existência de espíritos vigilantes, que
cuidam da segurança destes postos e de
algumas cidades. Apesar de serem menores
que as cidades, possuem a estrutura
semelhante a delas, a fim de proverem suas
necessidades.
Assim,
tem
hospitais
equipados para os espíritos enfermos e
necessitados, residências ou alojamentos
para os espíritos trabalhadores, jardins,
plantações, animais e uma administração
coordenada por um espírito designado para
esta função. Ressalte-se que a maioria dos
trabalhadores dos postos de socorro, assim
como das cidades de transição, não são
espíritos superiores, elevados e sim espiritos
medianos
que
ainda
tem
várias
reencarnações. Para encerrar um fato
interessante: em princípio foram os espíritos
que nos forneceram informações sobre suas
moradias, hoje, além deles, os encarnados
tem contribuido e muito para esta divulgação.
Vejamos o comentário de Antônio F.
Rodrigues. O livro “Life after Life” do doutor
Raymond A Mood (Autor não Espirita)
bestseller nos EUA em um desses livros que
nos fala dessas experiências inusitadas mas
agora
complementada
com
o
livro
“Reflections nos life Aflter life” que nos traz o
resultado de novas entrevistas com os que
permaneceram alguns instantes no outro lado
da vida, mas retornaram por não terem ainda
chegado à sua hora de regresso à pátria
espiritual.
Transformados
com
essa
experiência, emocionados nos relatam o
encontro com seres luminosos quais anjos de
bondade e compreensão que aconselham e
consolam orientam e encorajam. Descrevem
cidades com edifícios resplandecentes, assim
como nascentes de águas criastalinas, além de
música celestial que deliciosamente havia no
ar, transmitindo paz infinita, com uma
sensação presente de amor. E não se trata de
algumas testemunhas, mas sim de centenas de
casos quase coincidentes, variando apenas nos
pormenores.
O livro “Como vivem os espíritos” pag 37
e38.
FELICIDADE DE MÉDIUM
Certa vez, o Espírito de um jovem, que
aparentava 18 ou 20 anos de idade,
apresentou-se à nossa visão, todo envolvido
em ataduras de gaze, da cabeça aos joelhos,
braços, mãos, rosto. Chorava; e um cheiro
forte de iodofórmio anunciou sua presença
antes
mesmo
da
materialização.
Compreendemos que seu trespasse se
efetivara por uma explosão e que falecera no
hospital; O panorama dos acontecimentos
relacionados com a desencarnação da
entidade comunicante, ou mesmo passagens
de seu drama íntimo, são revelados ao
médium através das suas próprias irradiações
(ou de sua aura), o que produz intuições
quase instantâneas, espécie de conversação
telepática, ou vibratória, que desvenda as
cenas e enseja esclarecimentos para o que
se há de tentar, a fim de minorar a sua
aflição. Como sempre, em presença desse
Espírito, procuramos fazer leitura amena e
esclarecedora, convidando-o a ouvi-la, o
que fez com grande respeito e atenção.
Oramos juntos e conversamos depois,
embora ligeiramente. E tivemos a satisfação
de vê-lo sorrir e agradecer, ao se afastar.
Nenhuma conquista humana, nenhum
prazer ou alegria deste mundo se poderá
comparar à felicidade de um médium que já
se viu envolvido em tarefa desse gênero. O
-04consolo que ele próprio recebe, se sofre, a
doçura inefável de que se sente invadir, ao
verificar que conseguiu auxiliar um desses
pequeninos a quem Jesus ama e recomenda,
ultrapassa todas as venturas e triunfos
terrenos. É como se ele próprio, o
instrumento
mediúnico,
houvesse
mergulhado em vibrações celestes, através
das lágrimas do sofredor do Invisível, às
quais procurou enxugar. Evidentemente que
um serviço dessa natureza, realizado por um
médium desacompanhado de colaboradores,
nem será de fácil realização nem deverá ser
encetado
levianamente.
Será,
antes,
espontâneo, provocado e dirigido tão
somente pelos Instrutores Espirituais, assim
mesmo quando acharem o médium em
condições vibratórias adequadas para o feito.
Parece que o médium, então, é imunizado de
perigos por processos que escapam à nossa
compreensão, o que indica não dever ele
jamais desejar ou provocar semelhantes
experiências. Ao demais, antes que tais
labores sejam confiados à responsabilidade
de um aparelho mediúnico, será necessário
que ele se tenha preparado longamente
através de um tirocínio ininterrupto, que se
tenha desprendido, muitas vezes, do mundo
e de si mesmo, através de renúncias e
dolorosos testemunhos, de forma a que o
coração, ferido por dores inconsoláveis na
Terra, esteja preparado para a compreensão
exata
das
lides
do
invisível.
Muitas dessas entidades, porém, se
debruçam sobre o nosso ombro e lêem
conosco,
interessadas,
naquilo
que
estudamos, o que testemunha ser a vida
espiritual simples como a nossa própria vida, a
continuação desta, tão somente. Temos
observado que algumas de tais entidades
colocam os óculos a que estavam habituadas,
quando encarnadas, para lerem melhor,
conosco... Geralmente são, como ficou dito,
leituras escolhidas as que fazemos, ou do
Evangelho, que projetem com vigor a
personalidade e os feitos do Cristo, ou de
obras espíritas que melhor toquem o coração.
Assim, sendo, esses pequeninos e sofredores
se afeiçoam ao médium que os ajudou nos
dias difíceis e se tornam amigos fervorosos
para todo o sempre, estabelecendo-se, então,
indissolúveis
elos
de
fraternidade.
Há cerca de um ano, pela madrugada, estando
nós ainda desperta, apresentou-se à nossa
visão um Espírito cujo decesso carnal se teria
dado entre os seus trinta e oito ou quarenta
anos de idade. Trajava-se pobremente, com
terno azul-marinho, já usado, camisa branca
também bastante usada, gravata preta, atada
com certo desleixo. Esquálido e abatido,
infinitamente triste, mas já resignado à própria
condição, colocou a mão sobre a nossa, num
gesto
fraterno,
e
disse:
- Venho agradecer-lhe os votos feitos, em
minha intenção, à bondade de Deus... Suas
preces me auxiliaram tanto que até minha
família, que deixei na Terra, foi beneficiada...
Chamo-me Joaquim... e meu nome está no
registro do seu caderno de apontamentos.
Constatamos, então, que esse visitante fora
suicida... e, materializado, pudemos observar
que havia terra em sua indumentária, isto é,
impressões da porção de terra em que fora
sepultado, assim como sua mente permanecia
afeita ao vestuário que habitualmente usava
quando vivo, e com o qual fora também para a
sepultura. Como, efetivamente, possuímos um
caderno onde registramos nomes de suicidas e
pessoas falecidas em geral, conhecidos ou
colhidos dos noticiários dos jornais,
procuramos verificar se realmente existia nos
ditos apontamentos aquele singelo nome. E
encontramos, de fato, entre os suicidas, um
Joaquim Pires; tratava-se, portanto, de um dos
destacados dos noticiários dos jornais,
recomendado para as preces e as leituras
diárias. E estamos certa de que será um bom
amigo, cuja afeição nos acompanhará pelo
futuro afora... (Yvonne Pereira - Devassando
o Invisível).
CANTINHO DAS PSICOGRAFIAS
Vocês também não viram o meu cabelo.
Sou preta, feia, beiçuda, mulher guerra.
Lavando e passando. Virei entidade e
estou aqui ajudando irmãos espíritas. Não
sou bonita por fora, mas a beleza é que
-05nela que te deixa bonita. Esta cidade me
representa muita luta, muita garra, me
homenagearam mas com bares e bordéis,
não
estou
satisfeita,
mas
estou
trabalhando, ajudando as mulheres em
seus lares, lavando mas não roupa,
lavando os seus lares que tem impurezas
que os olhos não veem.
Maria
Taquara.
O trabalho cresce, é fruto, tem que
crescer. O nosso amor é luz, é cultivando
que colheremos boas obras, aparelhos
prontos ao trabalho de auxílio. Só damos
o que temos, é necessário relembrar os
irmãos antes de entrar no passe.
Trabalhemos juntos irmãos.
Muita paz.
Eulália
A misericórdia de Jesus é superior a
qualquer embalo que o mundo terra
possa lhe oferecer. A grandeza do amor
de Deus é como o céu infinito em sua
imensidão azul. Assim, meus irmãos é a
nossa vida, sempre mudando de paisagem
e nem por estar ornado um tempo
nubaldo o céu deixa de ser lindo. Por isso
Jonas, desista do seu objetivo. Seja a
força de vontade que nos rege. Aguardai
vos e verá que depois da tempestade o céu
se abrirá em novo lindo dia nascerá, é
belo viver, é belo ajudar, cooperar, sair e
sim com muita gratidão e que venho
expressando e deixando a minha
felicidade na presença de Deus. Fiquem
com o mestre.
Pastor Elias
Sim, sou eu. Jé estive aqui e estou aqui
novamente, talvez nem lembram mais de
mim, mas desta vez não venho pedir e sim
agradecer. Graças ao bom Deus fui
socorrido. Hoje já me encontro bem
melhor. Já não me revolto mais. Sei que
temos uma escolha – O bem ou o mal. Eu
escolhi errado como a maioria faz. Penei
muito para entender e foi com muita oração
graças a ajuda de vocês que consegui
acordar de verdade. Hoje posso dizer que
vivo de verdade. Estou feliz, estudando e
trabalhando, mas sei que ainda vou
aprender bem mais. Aqui vou encerrando
com o coração cheio de gratidão. É,
queridos irmãos, nunca parem de
trabalhar. A seara é grande, e a colheita é
certa Que o amado Pai fique sempre com
todos. Um abraço amigo.
Geremias.
DESPESAS MÊS DE JUNHO
Pagamento pedreiros
2.700,00
Vidros
175,00
6a.Parcela de dois computadores 104,25
5a.Parcela de dois computadores 100,00
3 quadros negros
95,00
Cimento/Lâmpada/Cal
36,00
Cartóro
71,77
Reator/Lâmpadas
25,00
Sopa, torta, lanches
120,00
Luz
100,00
Internet
59,00
2 cartuchos
40,00
Jornal
30,00
2 joelhos/para canos
4,00
Torneiro/Caixa descarga
40,00
Luz
100,00
3 830,02
Entrada:Clube dolivro Jan/Jun 741,00
Inf.
20,00
Artes
15,00
776,00
Saldo negativo 3 830,02-776,00=3 054,02
TERAPIA DE VIDAS PASSADAS
A Terapia de Vidas Passadas é uma
forma de terapia holística baseada no
regresso da consciência a fatos e eventos
ocorridos antes do nascimento. Para os
terapeutas de vidas passadas, é possível
lembrar de nossas vidas anteriores
através da técnica da regressão de
memória, que consiste num conjunto de
técnicas de relaxamento e indução a um
estado de consciência mais elevado.
Durante o processo regressivo, as pessoas
podem ter acesso a sua memória anterior
ao nascimento físico, e podem se
-06reconhecer como sendo uma outra pessoa,
porém, conservando a consciência daquilo
que elas são na vida atual.
A Regressão de memória, tal como é
utilizada nos dias de hoje, não coloca a
pessoa num estado inconsciente, onde
supostamente ela estaria subjugada ao
terapeuta e enfraquecida em sua vontade.
Isso verdadeiramente não ocorre. Na
regressão pela via do relaxamento e da
visualização, as pessoas submetidas à
terapia permanecem conscientes durante
todo o tempo, tendo o controle da
experiência e podendo interromper a
regressão a qualquer momento. Isso é
inclusive muito importante no processo de
conscientização.
O poder terapêutico da regressão a vidas
passadas reside no fato de que a maioria
de nós, em nossas vidas anteriores, fomos
vítimas de traumas e sofrimentos muito
intensos, e toda essa emoção ficou
armazenada em nosso inconsciente. Nos
dias atuais, essa memória que não
reconhecemos
objetivamente
nos
influencia de um modo positivo ou
negativo, podendo criar padrões de
comportamentos e crenças centrais que se
originaram em existências anteriores.
Durante o processo da Terapia de Vidas
Passadas (TVP) a pessoa tem a
oportunidade de experimentar novamente
aquilo que havia permanecido no passado e
estava esquecido. Ela terá outra chance de
ver e sentir tudo aquilo que passou. Sempre
que nos é dado o direito de atravessar
novamente uma situação negativa, podemos
modifica-la e fazer tudo de uma forma
diferente. A dádiva da vida nos capacita a
alterar a forma que a vivência ficou
armazenada, e liberar toda a carga física,
emocional, mental e espiritual que até então
estava associada e presa à situação passada.
Toda a revivência produz uma descarga,
que é proporcional ao nosso envolvimento
com as cenas e acontecimentos passados.
Assim, podemos realizar a chamada
catarse, que é colocar para fora de nós
aquilo que estava retido por experiências de
traumas ou acumulação repetida de
energias.
Trazendo para a percepção consciente um
determinado conteúdo, adquirimos poder
sobre ele. Dessa forma, não somos mais
controlados por ele, mas assumimos as
rédeas da situação. Dentro desse quadro, a
influência mais poderosa exercida sobre nós
ocorre quando somos incapazes de perceber
a sua existência, por estar misturada aos
nossos pensamentos, emoções, crenças e ao
nosso modo de ser. Por analogia, a
propaganda mais sutil é aquela que não
aparece como propaganda, mas como
mensagem subliminar. A tomada de
consciência é onde reside a essência
terapêutica da regressao. A esse respeito,
consideremos as palavras de Jesus quando
diz "Conhecereis a Verdade e Ela vos
libertará.".
Cientistas
confirmam
que
material genético primitivo veio
do espaço
Se você acredita que as atuais formas de vida na Terra
podem ter alguma coisa a ver com material extraterrestre
vindo do espaço, prepare-se. Não sabemos se isso é bom
ou ruim, mas você pode estar certo.
espaço, melhor será a compreensão do início da vida",
disse Sephton.
Foto: Fragmento do Meteorito de Murchison, similar ao
utilizado no trabalho. O objeto caiu em uma pequena vila
chamada Murchison, localizada a 167 quilômetros de
Melbourne, na Austrália, em 28 de setembro de 1969.
O bêbado e a Bíblia
Cientistas europeus e norte-americanos confirmaram
pela primeira vez que um importante componente
genético primitivo, encontrado em fragmentos de um
-07meteorito, é de origem extraterrestre. O paper (trabalho
científico) foi publicado no dia 15 de junho de 2008 no
Earth and Planetary Science Letter e sugere que parte
do rol de materiais que constituíram as primeiras
moléculas de DNA e RNA veio realmente das estrelas.
Os materiais descobertos incluem moléculas de uracil e
xanthine, que são precursoras das moléculas que
compõe o DNA e RNA, conhecidas como nucleobases. Os
materiais foram encontrados em fragmentos de rocha do
Meteorito de Murchison, que caiu na Austrália em 1969.
Durante as pesquisas os cientistas testaram os
fragmentos para determinar se as moléculas eram de
fato extraterrestres ou se eram resultado de
contaminação com material local, ocorrido no momento
da chegada à Terra. As análises mostraram que os
nucleobases continham uma forma de carbono mais
duro e que somente poderia ter se formado fora da
Terra, já que os compostos de carbono formados na
Terra consistem em uma variedade mais leve.
Os trabalhos foram liderados pela cientista Zita Martins,
ligada ao Departamento de Engenharia e Ciências da
Terra do Colégio Imperial de Londres, em conjunto com
Mark Sephton, da mesma instituição. "Acreditamos que
as formas iniciais de vida na Terra tenham adotado os
nucleobases, provenientes de meteoritos, na codificação
genética. Isso permitiu que suas características fossem
passadas com sucesso para as gerações seguintes",
disse Martins.
Entre 3.8 e 4.5 bilhões de anos atrás, muitas rochas
similares ao Meteorito de Murchison caíram na Terra, ao
mesmo tempo em que as primitivas formas de vida
ainda estavam se formando. Segundo o estudo, o
intenso bombardeio de meteoros teria trazido grandes
quantidades de material não somente à superfície da
Terra, mas também em outros planetas como Marte, por
exemplo.
Sephton acredita que a pesquisa é um importante passo
para a compreensão de como a vida inicial pode ter
evoluído. "Como os meteoritos representam o material
restante da formação do Sistema Solar, os componentes
chaves para vida, incluindo os nucleobases, podem ter
se propagado por todo o cosmos. À medida que mais
elementos forem descobertos nos objetos vindos do
Esse Capeli
Já se tornou habitual a visita de
evangélicos pela manhã dos sábados
e domingos, com a Bíblia surrada
debaixo do braço, livrinhos e
folhetos à mão, para venda por
preço aparentemente simbólico. Já é
tão
comum
que,
gracejando
costumamos dizer; "Você vai sair
antes
ou
depois
dos
crentes
chegarem?".
É
a
luta
dos
biblidólatras pelo proselitismo.
Numa dessas abordagens por um
grupo liderado por uma senhora de
fala fácil e fluente, o espírita que
desejava sair, desculpou-se:
- Eu sou espírita, peço desculpas,
mas deixemos a conversa para outro
momento.
- Por isso, mesmo, por ser espírita é
que não deve perder a oportunidade
de ouvir a Palavra de Deus.
- Mas eu não creio na Bíblia.
A mulher estatelou os olhos, como
se ouvisse a maior de todas as
blasfêmias. Um homem que estava
ao lado, visivelmente alcoolizado,
interferiu:
- Muito bem, doutor, muito bem!
A mulher; com a aprovação dos
demais do grupo, olhou para o
homem com olhar reprovador, mas
voltou insistindo:
- O Senhor tem um plano de
salvação para sua alma. Por que
você não crê na Bíblia?
- Minha irmã, eu gosto da Bíblia, ela
tem coisas boas, mas não é a
Palavra de Deus, pois está cheia de
contradições.
- Muito bem! - gritou o homem
embriagado.
A mulher, voltou-se para o
homem, dardejando sobre ele os
olhos reprovadores.
- Cala a boca! Você, se não mudar
de vida, irá certamente para o
Inferno. Você é um escravo da
cachaça!
-Não, dona, eu não vou pro inferno
não, eu obedeço a Bíblia. Abra esse
livro e leia o que está em
Provérbios XXXI, versículos 6 e
-087, que eu tenho de cor e que
dizem: "Dai bebida forte aos que
perecem, e vinho aos amargurados
de espíritos; para que bebam, e se
esqueçam da sua pobreza."
Todos ficaram admirados com a
verve do bêbado, que engolindo as
palavras e continuou;
- Você sabe, se o vinho fosse tão
ruim assim, Jesus não teria
transformado água em vinho, nas
bodas de Caná.
O espírita, escondendo um leve
sorriso, disse:
-Minha irmã, por estas e muitas
outras contradições é que eu não
creio na Bíblia, como Palavra de
Deus.
Entretanto,
a
minha
Doutrina ensina que um só é o Pai
e Criador, por isso eu respeito a
sua religião e acho que nela você
deve permanecer, contanto que
permita aos outros que tenham
outras opiniões, sem que, por isso,
sejam
condenados
a
penas
eternas.
QUANTO
TEMPO
NOSSOS
PARENTES FALECIDOS DEMORAM
PARA
SE
COMUNICAREM
CONOSCO
Não podemos precisar, em
termos temporais quando será
possível receber mensagens de
nossos entes queridos que partiram.
Alguns
fatores
influem
decisivamente na capacidade dos
espíritos se comunicarem com seus
parentes na Terra. Entre eles
destacamos
o
estado
de
perturbação do espírito após a
morte,
o
merecimento
dos
envolvidos,
as
condições
do
médium e a utilidade providencial
desta comunicação.
Em o “Livro dos Espíritos” no
capitulo que trata sobre a volta do
espírito à vida espiritual finda a vida
corpórea.
Os
Benfeitores
da
Codificação orientam que, após
deixar o corpo, a alma experimenta
um estado de perturbação que varia
em grau e em duração, de acordo
com a elevação do Espírito: “Aquele
que já está purificado, se reconhece
quase imediatamente, pois que se
libertou da matéria antes que
cessasse a vida do corpo, enquanto
que o homem carnal, aquele cuja
consciência ainda não está pura,
guarda por muito mais tempo a
impressão da matéria(Questão 164).
Esta
perturbação
se
dá
pela
necessidade que tem a alma de
entrar em conhecimento de si
mesma, para que a lucidez das
idéias e as memórias lhe voltem.
Allan Kardec afirma: “Muito variável
é o tempo que dura a perturbação
que se segue à morte. Pode ser de
algumas horas, como também de
muitos meses e até de muitos anos”
.
Logo,
este
é
um
fator
preponderante ao se avaliar a
possilidade de comunicação destes
espíritos
com
os
parentes
encarnados.
Outra
questão
a
ser
considerada é a do merecimento.
No ensaio que desenvolveu sobre a
pluralidade das existências Allan
Kardec afirma que “Cada um será
recompensando segundo o seu
merecimento real”. Neste caso
devemos não somente avaliar o
merecimento
dos
entes
que
ficaram na Terra em receber
mensagens,
mas
também
o
merecimento
dos
que
desencarnaram em se dirigirem
aos
seus
entes
queridos
informando-lhes sobre sua situação
no plano espiritual. Podem
-09interferir ainda na possibilidade de
comunicação as condições do
médiuns. Orienta-nos Kardec que
“alguns médiuns” recebem mais
particularmente comunicações de
seus Espíritos familiares, que
podem
ser
mais
ou
menos
elevados. Outros se mostram aptos
a servir de intermediários todos os
Espíritos. Há de se levar em
consideração, portanto, as relações
de simpatia e antipatia entre
médium e Espírito comunicante.
A utilidade das comunicações
é outro ponto importante. Em
várias circunstâncias, nas Obras
básicas, encontramos a justa
colocação dos Espíritos para que
observemos se há um fim útil
naquilo que desejamos. Nesta
mesma lógica, somente teremos a
possibilidade de receber uma
mensagem de entes queridos se
for necessário, e não para atender
a curiosidade ou outras motivações
que não revelem grandeza da
alma.
Como podemos perceber, há
uma série de fatores a ser
considerados. Porém, isso não é
impedimento
para
que
as
comunicações
aconteçam.
Os
próprios
Espíritos
narram
a
felicidade que sentem por serem
lembrados por nós e a alegria em se
comunicar, situação em que podem
informar sobre sua nova situação no
Plano Espiritual. “A possibilidade de
nos pormos em comunicação com os
Espíritos
é
uma
dulcíssima
consolação,
pois
que
nos
proporciona meio de conversarmos
com os nossos parentes e amigos,
que deixaram antes de nós a Terra.
A doutrina Espírita nos oferece
suprema consolação, por ocasião de
uma das mais legítimas dores. Com
o Espiritismo, não mais solidão, não
mais abandono; o homem, por
muito insulado que esteja, tem
sempre perto de si amigos com
quem
pode
comunicar-se.
As
mensagens
de
entes
queridos
desencarnados,
pois,
funcionam
como uma prova incontestável da
realidade da vida após a morte do
corpo físico demonstrado de forma
inequívoca
que
os
laços
de
afetividade persistem no Mundo
Espiritual. Além disso, servem como
consolação
àqueles
que
permanecem no campo da vida,
estimulando-os às conquistas dos
valores da eternidade para o breve
reencontro
com
os
que
lhe
precederam no plano maior da vida.
Por fim, lembramos que não
somente as mensagens mediúnicas
possibilitam estas bênçãos. Uma
situação
muito
oportuna
para
entramos em relação com nossos
entes
queridos
é
durante
o
despreendimento da alma pelo sono.
Afirmam-nos
os
Espíritos
da
Codificação que é tão habitual o fato
de irdes encontrar-vos, durante o
sono, com amigos e parentes, com
os que conheceis e que vos podem
ser úteis que quase todas as noites
fazeis essas visitas. No entanto,
para que isso aconteça, mais do
que o simples fato de querer
quando desperto, é preciso evitar
que as paixões nos escravizem e
nos conduzam, durante o sono, a
campos
menos
felizes
da
experiência espiritual.
SESSÃO DE DISCARREGO
Uma mulher aflita comenta
sua situação com um amigo
crédulo de sua igreja:
Estou numa maré braba,
estou sem crédito na praça,
-10devendo pra todo mundo. Não vejo
nenhuma solução. Já pensei até
em
me
matar.
Estou
desempregada e sem dinheiro,
cheia de contas atrasadas. Não há
nada que dê jeito nessa situação.
Já perdi a esperança. Acho que
estou doente e vou morrer mesmo.
-Calma! Não é nada disso.
Você precisa de ajuda espiritual.
Você conhece a minha igreja? Pois
é, na quarta feira tem uma sessão
de discarrego, onde todos são
curados ou aliviados com uns
tantos pastores e muita fé. Vamos
te salvar!
Na quarta feira ela vai à
“sessão de discarrego”.
No meio do culto é chamada
ao
palco
e,
entre
outros
desesperados, um pastor a agarra
e brada:
-Sai desse corpo, demônio!
“Disaloja”. Esse corpo não te
pertence. Em nome de Jesus, te
afasta desta alma boa!??? E
colocando a mão em sua testa
brada
novamente:
Estou
ordenando: em nome de Jesus
Disaloja... disaloja! Disaloooooja!
A mulher aflita e desesperada
grita:
“Casas
Bahia!
Lojas
Americanas! Ponto Frio! Magazine
Luiza! Cartão Visa, C&A! Marisa!
Fininvest!Ibis!Losango!
Casa
&
Vídeo!.
-Graças a Deus! Esta senhora
está livre do demônio.
Obs: Encontramos por acaso este
texto num site de uma igrjea.
Reservamos no direito de não
fazer nenhum comentário. Que o
leitor tire as suas próprias
conclusões.
EDITORIAL
No dia 28 de junho completamos o
nosso 6o. ano de vida. Fazendo uma
retrovisão, vemos que temos feito bastante
coisa neste seis anos. Não imaginávamos
que pudéssemos fazer muito tendo em vista
a carência de todos nós. Carência em quase
todos os sentidos, mas principalmente no
setor humano e no setor financeiro.
Entretanto se não levarmos firmes os
nossos propósitos, não fazemos nada neste
mundo. Tudo tem que ser devagar, mas é
sempre necessário dar o pontapé inicial.
Temos dificuldades de todos os tipos.
Mesmo assim não desistimos de nossas
lutas. É como se fosse a nossa casa que
estamos construindo. Às vezes falta tijolos,
falta cimento, falta cascalho, porém vamos
cobrindo estas faltas da maneira que
podemos e se não der a gente dá uma
paradinha e reiniciaremos mais tarde. Esta
é a luta de todos nós e deveria ser a luta de
todos os seres humanos. Se todos dessem
um pouquinho de si, o mundo seria bem
melhor. Infelizmente são poucos que
pensam assim. Acham que é coisa para
loucos, coisas para pobres, vão jogando a
bola para uns e para outros. Ficamos
penalizados com esta multidão que vão
receber o seu pagamento mais tarde.
Nestes seis anos evangelizamos
muita gente, orientamos outros tantos,
conseguimos empregos para diversos,
tiramos do suicidio algumas pessoas,
esclarecemos muitos espíritos inferiores e
com certeza também evoluímos muito.
Ministramos muitos cursos neste período
tanto na área profissional como na área
religiosa. Abrimos os olhos de muita
gente, mostramos que o reino de Cristo
não é deste mundo e precisamos nos
preocupar mais com o espírito. Graças a
Deus derrubamos um pouco mais do
preconceito que todos tem do espiritismo,
trouxemos mesmo irmãos de outros
credos. Continuaremos na luta aqui e
brevemente estaremos falando de outros
aniversários importantes.
-02DESPESAS DE JULHO
Compra computador usado
200,00
Sopa, torta, lanches
120,00
1ª.Parcala 3 comp Itautec
152,00
7aa.Parcela de dois computadores 104,25
6a.Parcela de dois computadores 100,00
Cartuchos
104,00
Transparência
49,00
Cartório
62,60,
Faixas
42,00
Cimento/Cal
29,00
Lâmpadas
11,62
Duas resmas
25,00
Pastinhas para cantos
20,00
Internet
59,00
Jornal
30,00
1 108,47
Entradas: Aulas dadas
180,00
Inform.
40,00
220,00
Total Negativo:1 108,47 – 220,00 =888,47
////////////////////////////////////////////////////////////////
/
CANTINHO
DAS
PSICOGRAFIAS
Amigos, minha necessidade é superior a
necessidade dos irmãos que se encontram
aqui. O tempo de ingratidão que cometi, só
me deturpou. Quando passei para o outro lado,
era médico, quando encarnado morava no
intereior de Mato Grosso do Sul e lá contribui
para o crescimento da cidade e me achava no
direito de ser dono dela e assim cometi erros
absurdos e irreparáveis e estou aqui hoje
humildemente pedindo uma bandeija de
auxílio a vocês. Se for necessário em
arrependimento, estou disposto. Eu quero me
melhorar, era conhecedor da doutrina, mas
não me dedicava ao trabalho. Muitas vezes
temos defeitos que não medimos esforços para
saná-los, mas sempre o lado homens-especiais
fala mais alto. Cometemos erros irreparáveis,
erros que me envergonham de tê-los
cometidos. Preciso de preces, intenções, orem
por mim e assim estarão fazendo a caridade a
um necessitado. Muito grato a todos,
prinpalmnente aos dirigentes da sessão. Que
sempre possam ser observados pelo mestre.
Gratos irmãos. Gratos.
Dr. Manoel de Larajeiras.
O pulmão dele tá forrado, é verde, é fluido.
O meu também. Fiquei assim quando fui
para a cidade dos bons e para não afetar a
gente que é morto, porque eu também tive a
doença da praga. Até hoje fico tossindo e
cuspindo sangue. Assim não prejudica nós,
mas eu curei sim, lá com os bons. Só que
estou fraco agora, por isso sempre venho
aqui só para receber as energias verdes,
assim o FIOTÃO diz. Não sei que mais faz
bem. Eu respiro melhor, não preciso ficar
aqui preso não. Eles deixam ir embora
quem não quer ficar aqui. É porque não
fazemos mal para os outros e sim eu
interesso. Ele tá escutando a gente falar.
Vamos embora. Não, vamos esperar a oração
final, vem mais luz. Ele tá perguntando o
nosso nome: O de azul é o Fernando e o de
Vermelho é o Ermínio. Fernando sentado na
cabeceira, de pernas cruzadas e Ermínio de
Cócoras. O fio não cata... (Risadas dos
espíritos)
Benedita está aí sem coragem de pedir ajuda,
tanto fez, tantas cabeçadas que agora se
acovardou, mas é assim mesmo. Os valentões
perdem a graça quando veem que só fizeram
mal a si mesmo. Agora fica aí chorando pelos
cantos
mendigando
uma
palavra,
arrependida. Não. Não quero o mal dela,
quero só ajudar. Sei que vai demorar mas
vai ser ajudada. Eu agradeço aos irmãos de
bom coração que trouxeram ela aqui. Ela é
minha irmã. Brigou comigo, mas já perdoei.
Façam prece para ela. É uma necessitada.
Ruizinho
///////////////////////////////////////////////////////////////
POR QUE TUDO MUDOU
A segunda metade do século XX
trouxe mudanças profundas em todos os
setores da vida humana. De repente, lá pelos
anos 60, tudo começou a mudar. No bojo da
comunicação cada vez mais rápida,
abrangente e envolvente, veio todo um
mundo de novos modismos, cimentando
mentalidades e posturas de vida nunca
imaginados.
-03As ciências que estudam os
comportamentos ficam sem saber o porquê
do que acontece, e passam a explicações as
mais variadas, nem sempre com qualquer
fundamento. O Espiritismo, no entanto, tem
todas essas respostas, incrivelmente simples
e plenamente satisfatórias.
Sabemos que nos anos 50, grandes
contingentes de espíritos umbralinos tiveram
permissão para reencarnar, e com eles
vieram também os seus acompanhantes, ou
seja, nos anos 60 tínhamos entre nós,
milhares de espíritos umbralinos e mesmo
trevosos, já reencarnados, e outros tantos ou
ainda mais, na condição espiritual. Essas
presenças entre nós, emitindo continuamente
pensamentos e emoções de caráter inferior e
insuflando todo tipo de idéias, ações e
atitudes aos encarnados, conseguiram mudar
o mundo em poucos anos e implantar seus
conteúdos no psiquismo coletivo da
humanidade. Vejamos então, alguns
detalhes, sobre o que mudou.
A violência está presente no
psiquismo da humanidade. E não adianta
dizerem que ela é motivada pelas pressões
sociais, pelo estresse, pelas dificuldades da
vida e outras tantas... Ela está presente no
próprio ar, em tudo. As pessoas nem sabem
porque estão violentas. Um filme, para ter
sucesso, precisa ter muita violência, muito
sexo, ou muito horror...
E as drogas, então?... esse dragão
monstruoso que anula os valores nas mentes
de seus usuários. E aí, vemos jovens, até
mesmo adolescentes, matarem os próprios
pais, irmãos, avós, com a maior tranqüilidade,
como estivessem tomando um picolé...
E a prostituição infantil? Só mesmo
uma alma profundamente degenerada,
pervertida, pode ter prazer em fazer sexo com
uma criança... E hoje é comum o próprio pai
estuprar a filha. E em muitos casos a criança
estuprada é ainda um bebê... Ninguém pode
negar que há milhares de monstros humanos
vivendo entre nós.
Chico Xavier conta que nos anos 40
foi levado em corpo astral a uma comunidade
espiritual, numa região do Umbral inferior. Lá
estava acontecendo uma gigantesca festa, pois
aquela comunidade tinha recebido autorização
para reencarnar. E Chico ficou muito
impressionado ao observar que aqueles
espíritos eram inteiramente voltados ao sexo.
Muitos exibiam órgãos sexuais agigantados e
deformados e até a arquitetura local estava
saturada de sexo. Na ocasião, diz o Chico,
estava acontecendo uma espécie de procissão
carnavalesca, cujos carros alegóricos eram
enormes representações de órgãos sexuais.
Imagine, então, esse tipo de seres invadindo os
ambientes humanos e reencarnando entre nós.
Mas, sabe-se que não foram só os
sexólatras, mas também os viciados em
drogas, os criminosos de toda natureza e
outros, que tiveram a mesma permissão. É
claro que esse tipo de presenças entre nós só
poderia mesmo fazer nossa humanidade
mergulhar num caos moral-espiritual como
este. Só mesmo companhias como aquelas
poderiam insuflar tantos e tão degradantes
vícios e tão infernais comportamentos.
Outra coisa: Por que hoje há tantas
pessoas “encostadas” em suas famílias? São
criaturas, principalmente homens, que não se
interessam pelo estudo, nem pelo trabalho.
Passaram e passam os anos da adolescência e
juventude cuidando só de suas curtições e,
então, os encontramos aos milhares, vivendo
como parasitas, encostados à família e até
mesmo aos amigos, plenamente acomodados
nesse parasitismo, vivendo apenas os seus
vícios e modismos. Como você explicaria
esse fenômeno?
Muitos espíritos tem falado através
dos mais diversos médiuns, e em lugares os
mais distantes, sobre essas zonas espirituais
mais baixas, conhecidas como Umbral. E
eles descrevem com detalhes como são
aquelas regiões e como vivem os espíritos
que lá habitam: em completa ociosidade.
São criaturas com características idênticas a
esses encostados de que falamos. E veja que
eles receberam permissão para reencarnar, a
partir dos anos 50.
-04E os marginais? essa classe social, ou
anti-social, consideravelmente grande e que
começou a surgir também a partir dos anos
60? Sem dúvida, são dessa mesma turma dos
encostados, só que reencarnaram em
famílias pobres que não podem dar-lhes o
que eles querem para sustentar seus vícios e
curtições. E, então, em vez de procurarem
esses recursos através do trabalho honesto,
que não lhes agrada, eles partem para o
roubo, o assalto, o tráfico de drogas e tudo o
mais que lhes dê dinheiro, sem o esforço do
trabalho, como é praticado numa sociedade
normal. Os que reencarnaram em famílias de
boas condições financeiras podem usufruir
delas e se locupletar com tudo que satisfaz
seus espíritos desviados do bem e da ordem.
Então, vemos “filhinhos de papai”
divertindo-se adoidadamente, perturbando,
molestando, prejudicando e até matando, em
suas curtições desenfreadas e irresponsáveis.
É o caso de se perguntar: por que os poderes
superiores deram tal permissão? Qual a
razão destas reencarnações?
Pelo que informam alguns espíritos,
essa medida teve três finalidades: uma, a de
dar a essas levas de criaturas moralmente
atrasadas uma última oportunidade para se
regenerarem. A outra, para promover a
quebra dos antigos valores, assentados mais
na hipocrisia do que em virtudes. E a última,
para produzir uma definição segura dos
valores de todas as pessoas, visando uma
seleção, uma triagem que deverá definir quem
fica e quem será expulso da Terra, ou passará
a reencarnar em comunidades primitivas, para
que a humanidade terrena possa iniciar um
novo ciclo evolutivo, com justiça e
fraternidade.
Aí, alguém pode estar perguntando:
como é isso de ficar ou ser expulso da Terra?
Em “A Gênese”,
Kardec fala em
remanejamentos
entre
comunidades
planetárias, e diz que o Juízo Final refere-se
exatamente a um desses eventos, nos quais,
aqueles que forem classificados como os da
esquerda do Cristo, são deportados para algum
mundo inferior. Isto, como medida de
saneamento moral-espiritual. E esses espíritos
deportados, então, reencarnando como filhos
dos seres primitivos que lá habitam, terão uma
nova oportunidade para se arrepender e
refazer os próprios caminhos, e, ao mesmo
tempo, estarão ajudando o progresso material
e intelectual daquela humanidade primitiva.
Quanto aos critérios da seleção que
deverá decidir o destino de todos nós, Jesus os
definiu inúmeras vezes e com exatidão,
principalmente quando disse que o Rei vai
separar os bons e os maus; os bons ficarão a
sua direita e herdarão a Terra, e os maus a sua
esquerda, e serão lançados às trevas
exteriores. E ele dá detalhes: os bons são
aqueles que amaram o próximo, a ponto de
ajudá-lo em suas dificuldades, dando comida
ao faminto, roupa ao nu, visitando o doente e
o prisioneiro, ou seja, vivenciando a
solidariedade, o amor posto em ação.
Como se vê, essa seleção é feita
levando-se em conta a vivência, a conduta das
pessoas. Assim, é fácil entender que não são
as religiões que vão tutelar a "salvação", mas
apenas os valores (fraternidade, honestidade,
justiça, humildade, etc.) adquiridos e
aplicados
nos
pensamentos,
palavras,
sentimentos e ações.
////////////////////////////////////////////////////////////////
POR QUE EXISTE REENCARNAÇÃO?
Jorge Carmona
Imagine você vivendo na época da
escravidão, sendo de cor branca, dono de
uma Senzala, praticando maldades contra
negros, seus escravos. Imagine depois, que
você morre (desencarna), após tanta
maldade.
E agora ? Irá para o INFERNO ETERNO,
ou - como um aluno que repete o ano escolar
- irá reencarnar, nascendo de novo
(conforme afirma Cristo, em João, 3:3), em
situações diferentes, para o aprimoramento
moral? Imagine então, que você (seu
espírito) renasce (reencarna), porém,
nascendo, agora, uma criança negra, na
mesma Senzala a qual antes era dono.
Agora, sendo negro, esquecido do passado,
inicia sua vida de sofrimentos, apanhando,
inclusive, de seus ex-empregados, sentindo a
dor da discriminação e das chibatadas,
-05reclamando de Deus por ter nascido negro.
Após
várias
desencarnações
e
reencarnações, sempre nascendo negro, você
passa a amar os negros pois vai se
acostumando com eles, possuindo pais e
filhos negros, casando com negros, vivendo
seus costumes, etc...
Agora sim. Você novamente morre
(desencarna), e pode até reencarnar como
branco, pois já aprendeu a amar os negros. E
isto acontece, ou seja, você nasce de novo,
numa família de brancos, onde seu pai
maltrata negros, pois é dono de uma
Senzala. Você, agora, mesmo sendo branco,
luta a favor dos negros, indo contra seu
próprio pai.
Você já está moralmente evoluído, com fins
a praticar, inclusive, as ações que Cristo (em
Mateus, 25;31/45) menciona ser a condição
essencial para viver em um Plano Espiritual
Superior, que somente os bons conseguem.
O exemplo acima, talvez o leve a entender a
importância de várias vidas, para nossa
evolução moral, ora sendo branco, ora
negro, ora rico, ora pobre, etc.. Segundo a
Bíblia (Hebreus, 9;27), é dado aos homens
morrer uma só vez. Contudo, o espírito que
habita o homem não morre nenhuma vez. É
este espírito imortal que reencarna em corpo
de homem, quantas vezes necessário para
sua evolução moral. Por exemplo, Cristo
afirma a Nicodemos (João, 3;1/12) ser
necessário nascer de novo. Nicodemos, não
entendendo como poderia o homem (a carne)
nascer novamente, pergunta: "como pode um
homem nascer, sendo velho ? Pode,
porventura, voltar ao ventre materno e nascer
segunda vez?" Cristo responde: "o que é
nascido da carne, é carne; e o que é nascido do
Espírito, é espírito." Veja o leitor, que a carne,
não pode nascer novamente, mas o espírito
pode.
//////////////////////////////////////////////////////////////////
O ESPÍRITO NUNCA MORRE.
É, praticamente, impossível, em tão curto
espaço, explicar reencarnação. Contudo,
quem
se
aprofunda
respostas
como:
para
por
várias
que
Doutrinas,
pecados)
nascem
mudas,
Propósito
de
caso,
(que
não
Deus?
tais
segundo
possuem
aleijadas,
com
obtém
perguntas,
crianças
algumas
surdas,
no
cegas,
câncer,
Deus
etc.?
possui
propósito bons para alguns, e ruins para
outros ? Na verdade, o Planeta Terra e o
nosso
corpo,
possuímos
pois
DEUS
são
para
É
as
nossa
JUSTO,
ferramentas
evolução
DEUS
que
moral,
É
BOM,
DEUS É AMOR.
///////////////////////////////////////////////////////////////
PRIMÓRDIOS
BRASIL
DO
ESPIRITISMO
NO
Segundo registram os anais da História do
Espiritismo no Brasil, os primeiros livros
sobre temática espiritista em nosso idioma,
apareceram no Rio de Janeiro, nos idos de
1860, mercê do esforço do imigrante francês
Casimir Lieutaud, autor da obra : “Os tempos
são chegados” e “O Espiritismo na sua
expressão mais simples”, tradução do
professor Alexandre Canu, cujo nome só
aparece na terceira edição, de 1862.
Oficialmente, porém, o espiritismo na Pátria
do Cruzeiro principiou, em 1865, graças ao
labor heróico do jornalista Luís Olímpio
Teles de Menezes que, na Bahia, organizou,
nos moldes preconizados por Allan Kardec,
o Grupo Espírita Familiar, a nossa primeira
sociedade espírita.
em seus pacientes e falavam em Deus, Cristo e
Caridade, quando efetuavam suas curas.
Também, anteriormente, tem-se notícias de
que José Bonifácio, o patriarca da nossa
independência política, fora cultor da
homeopatia
e
empreendera
algumas
experiências psíquicas. E, ainda, em 1844, o
Marquês de Maricá publicou um livro com os
primeiros ensinamentos de fundo espírita em
nosso país.
Estudioso de história, há cinco anos
direcionamos
nossas
pesquisas
à
recuperação da memória do espiritismo no
Ceará. Nessas buscas, deparamo-nos com
uma anotação do inolvidável Leopoldo
Machado, constante do seu livro “A
Caravana da Fraternidade”, em que ele faz
menção a um registro de seu xará Leopoldo
Cirne, ex-presidente da Federação Espírita
Brasileira, no qual este afirma ser a terra de
Bezerra de Menezes o local onde teria
Nessa seqüência de tempo, o grupo de estudos
da fenomenologia espírita mais antigo que se
tem notícia, foi liderado pelo historiador e
homeopata Melo Morais, no Rio de Janeiro,
em 1853, grupo este que teve entre outros
integrantes o Marquês de Olinda e o Visconde
de Uberaba.
-06surgido a primeira organização espírita do
Brasil. Confesso que achamos estranha tal
informação, visto que, comprovadamente, o
primeiro grupo espírita do nosso estado
remonta à última década do século passado.
Mas, lembrando o velho ditado – onde há
fumaça há fogo – questionamos a
possibilidade de algum fato acontecido por
estas plagas, em meados do século anterior,
ter motivado a afirmação do venerando
presidente da FEB. A conclusão a que
chegamos foi a de que Leopoldo Cirne,
referia-se, provavelmente, às experiências
com mesas girantes ocorridas em Fortaleza,
no ano de 1853, na residência do
comerciante José Smith de Vasconcellos.
Visto por este ângulo, teria certa razão o
velho Leopoldo, não obstante a inadequação
da palavra espírita para designar esse tipo de
reunião. Ademais, os mais antigos
experimentadores da mediunidade no Brasil
foram os homeopatas Bento Mure (francês)
e João Vicente Martins (português), aqui
chegados, em 1840, que aplicavam passes
Todavia, o jornal bissemanário de Fortaleza,
“O Cearense”, fundado em 1846, trazia, por
primeira vez, no seu número de 15 de julho de
1853, nota alusiva ao fenômeno das mesas
girantes em ocorrência na França. No seu
número de 26 de julho, do mesmo ano, o
jornal, sob o título “Mesas dançantes”,
escrevia : “Não é só na Alemanha, França,
Pernambuco,
etc.,
que
se
fazem
experiências elétrico-magnéticas das tais
mesas dançantes. – O Sr. José Smith de
Vasconcellos
fez,
no
domingo,
uma
experiência em sua casa, na presença de
muitas pessoas, com uma mesa redonda,
que depois de alguns minutos rodou pelo
meio da sala, até que os experimentadores
romperam a cadeia!! Neste momento
presenciamos várias experiências desta”.
Noticiando novamente o insólito fenômeno,
“O Cearense” de 2 de agosto de 1853,
descreve outras reuniões similares na
residência de José Smith de Vasconcellos,
na qual se fizeram presentes figuras
conspícuas
da
sociedade
alencariana,
destacando-se, além da esposa de José
Smith, os senhores Antônio Paes da Cunha
Mamede (um dos primeiros homeopatas do
Ceará), Antônio Eugênio da Fonseca,
Antônio Joaquim Barros, Manoel Caetano
Spínola (professor do Liceu do Ceará), o
Vigário Alencar, o Dr. Castro e Silva , entre
outros.
Durante algum tempo coletamos, com
dificuldades,
informações
para
a
composição da biografia de José Smith de
Vasconcellos.
Os
dados
não
eram
substanciosos e faltava uma fotografia.
Mas,
há
um
mês
encontramos,
“acidentalmente”, na biblioteca do Colégio
Militar de Fortaleza, pistas que nos
permitiram chegar a uma fotografia dele e
mais dados para a conclusão de sua
biografia, divulgada agora, em primeira
mão, através de “Gazeta Espírita”.
José Smith de Vasconcellos nasceu em
Lisboa, Portugal, a 10 de dezembro de
1817, sendo seus pais o Conselheiro José
Inácio Paes Pinto de Souza e Vasconcellos
e Mary Martha Tustin Smith, natural de
Worcester, Inglaterra.
Veio para Fortaleza, a 13 de novembro de
1831, para se dedicar à carreira
comercial,
provavelmente
em
conseqüência das convulsões políticas de
Portugal, nas quais seus irmãos militaram.
Com a alcunha de José Barateiro
-07destacou-se no comércio local com uma
grande casa “de luxo e distinção”, que se
destinava, também, ao comércio direto
com o exterior, principalmente para a
Inglaterra, Hamburgo e Estados Unidos,
onde tinha valiosas relações.
Em 15 de setembro de 1837, casou-se na
Matriz de Nossa Senhora da Assunção e São
José de Ribamar, em Fortaleza, com
Francisca Carolina Mendes da Cruz
Guimarães, natural de Canindé, Ceará.
Dessa união nasceram os filhos : Rodolpho,
Leopoldo e Alfredo.
Homem de grande coração, foi um dos
fundadores e provedor da nossa Santa Casa
de Misericórdia. Abolicionista, propiciou a
liberdade de muitos de seus escravos, 20
anos antes da promulgação da Lei Áurea,
tendo, entretanto, a preocupação e
sensibilidade para com os escravos
alforriados, conforme podemos constatar
em trecho de uma correspondência
sua de Liverpool, datada de 22 de
junho de 1868, endereçada ao
Senador Tomás Pompeu , em
Fortaleza: “(...) Tenho dado a
liberdade a 3 escravos, e no vapor
passado mandei libertar mais um; e
não faço o mesmo com o resto, uns
por serem velhos a quem a
liberdade seria uma calamidade, e
outros por demasiadamente moços –
entretanto como não sou político,
não só isto como o mais que fiz,
nunca mereceu a menor atenção do
Governo Imperial (...)" Exerceu, no Ceará,
os cargos de vice-cônsul da Suécia e
Noruega, da Cidade Livre de Hamburgo e o
de Agente Consular da República dos
Estados Unidos da América do Norte.
Recebeu os títulos de Comendador da
Imperial Ordem de Cristo de Portugal
(1870), Fidalgo Cavaleiro da Casa Real
Portuguesa
(1874),
Comendador
da
Imperial Ordem de Cristo do Brasil e da
Imperial Ordem da Rosa do Brasil (1883).
Em 1869, foi agraciado pelo rei Luiz I, de
Portugal, com o título de 1.º Barão de
Vasconcellos.
Posteriormente
transferiu-se
para
a
Inglaterra, onde administrou uma casa de
exportação em Liverpool, com sucursal em
Fortaleza.
Fracassando
seu
comércio,
mudou-se para o Rio de Janeiro, onde
serviu em alguns bancos.
Apesar da vida abastada que levou, o
precursor de Kardec no Ceará levou seus
últimos dias empobrecido e doente sobre
um leito. Desencarnou a 8 de outubro de
1903, no Rio de Janeiro, aos 85 anos.
(Revista: O mensageiro)
/////////////////////////////////////////////
REGRESSÃO DE MEMÓRIA
Gabriel está deitado no confortável divã.
O
terapeuta
senta-se
numa
cadeira
ao
seu lado. A temperatura amena e a luz da
tarde
diminuída
separando
o
por
uma
terraço
cortina
mantinham
consultório
um
Depois
relaxamento
do
leve
ambiente
no
agradável.
induzido,
os
jardim
interno.
majestosas
Uma
rodeia
calor
intenso
pela
complexa
todo
de
o
arvoredo.
deserto
é
irrigação.
O
amenizado
É
um
oásis
restrito
mãos
mais distantes localidades são cultivadas,
a
fronte,
Gabriel
estava
sacerdotes.
colunas
passes longitudinais e a imposição de
sobre
aos
do
série
estudadas,
sessão de regressão a vidas passadas
registradas em documentos. Ouço vozes
dedicadas
claras
identificar
as
causas
de
e
na
das
visivelmente em transe, já é a sétima
a
utilizadas
Sementes
medicina
tranqüilas.
São
e
alguns
suas crises de pânico. Naquele dia, o
sacerdotes passando com papiros. Sigo o
transe
grupo
até
disso
assalta-me
-
quadro
estado
na
sonambúlico
pág.
26)
-
(veja
chegou
em
imagens...
minutos.
-
uma
"Estou
num
corredores,
colunas"
grande
muitas
-
templo.
salas
comentou
o
e
Vejo
lindas
paciente
grande
a
sala.
uma
No
meio
avalanche
iniciação
rigorosa
de
que
enfrentei, as décadas de estudo até me
iniciar
nos
ensinamentos
sagrados.
Revejo as rotinas da época. A medicina é
emocionado.
avançada. Além de remédios e algumas
- "Quem é você? Que roupa usa?" –
operações
cirúrgicas,
diagnóstico
-08-
perguntou o terapeuta, cuidadoso para
não
-
induzir
"Uso
uma
questão
túnica
branca,
alguma.
simples.
Pende do pescoço um amuleto. Carrego
um bornal com ervas e frascos de osso
selados
com
cera.
Ao
passar
instintivamente as mãos na cabeça noto
que
está
raspada.
Caminho
no
pátio
interno da ala secreta. Aqui só entram
os iniciados" - explica Gabriel, revendo
o
Egito
Antigo.
E
continua:
- "Abrigado na sombra, examino o lindo
por
sonhos,
transe
utilizamos
sonambúlico
consultamos
e
sábios
desencarnados, examinamos as questões
psíquicas
técnicas
dos
de
pacientes
cura
por
e
dominamos
manipulação
dos
fluídos espirituais".
Guerreiros
e
suas
lutas
- "Já não estou no mesmo lugar. Caminho
na parte alta de um planalto. Abaixo, vejo
um
rio
tortuoso
frondosas
e
verdejantes.
superioridade,
tribo.
Casas
cercado
examino
de
E
com
uma
amontoadas,
árvores
sem
ar
de
pequena
espaço
entre elas. O acesso é por cima. Lidero
os guerreiros de meu povo nômade" -
Uma
descrevia agora uma outra vida anterior
Ele esfrega o suor das mãos. Movimenta-
ao
se incomodado. O rosto reflete assombro,
-
Egito.
"A
Ele
estava
barulhenta
turba
na
se
Suméria.
aquece
na
estranha
paisagem
angústia e surpresa. Impondo a mão junto
fogueira. Saio da tenda carregando um
à
velho
pelas
transmite
pontas, com conchas, pedras polidas de
mergulho
diversas
passado. O psicólogo questiona: "O que
pedaço
de
cores
couro
unido
nuca
e
outros
objetos
simbólicos.
Abrindo
espaço,
espalho
está
brasas
na
terra.
transe
provoca
paciente
silêncio
e
atenção.
O
Com
uma
lenha,
do
paciente,
calma.
de
E
o
então
milhares
vendo?
terapeuta
Onde
ocorre
de
lhe
outro
anos
você
no
está?".
O
responde:
- "Admiro uma indescritível paisagem. Um
desenho um círculo com inscrições. Em
céu
seguida, derramo o conteúdo do saco
avermelhado...
de couro por cima da brasa, revolvendo
pontas, como agulhas. A luz lembra um
tudo novamente. À minha volta, todos
forte luar. Tudo reluz sem que se veja a
atentos.
e
fonte. Embarcações estranhas... Não há
guerreiros
palavras para descrever o que vejo. Uma
Misturando
inspiração
vidência
de
desencarnados, indico a melhor hora
incomum,
e
os
pontos
fracos
da
tribo
que
saquearíamos. Depois de cada vitória,
entro em crise. O sucesso do ataque
representava
íntima.
uma
Quanto
indescritível
melhor
usava
derrota
meus
poderes psíquicos, maior a angústia e o
pânico! Anos depois caí no abismo da
loucura
e
morte"
-
aqui
o
terapeuta
percebe, então, a origem de suas crises
de pânico na atual existência.
sua
dificuldade,
para atacar, o local exato das provisões
familiar.
Gigantescos
É
mais
prédios
em
senhora se aproxima. Não tenho medo,
percebo
-09-
mas
ternura"
-
pronunciando
fala
uma
com
palavra
por
vez.
- "O que ela está lhe dizendo?" - pergunta
o terapeuta dando mais alguns passes.
- "É certeza! Estou em outro planeta! A
boa senhora fala de uma viagem distante.
Vou
às
lágrimas
e
ela
me
consola.
Imagens se misturam. Não entendo... Ah,
sim!
Estou
Minha
junto
velho
falecida
à
cama.
reencontrá-la
Esperam-me
e
mãe
à
beira
surge
Explica
no
novas
da
em
que
plano
tarefas,
morte.
Espírito,
não
vou
espiritual.
desafios
e
sofrimentos num mundo novo. Choramos
juntos.
Sinto
que
ela
me
abraça
Grigory
Grabovoy
se
tornou
bastante
ternamente...".
conhecido em seu país quando ofereceu
O terapeuta encerra a sessão. Desliga o
seus serviços de ressurreição, mediante
gravador.
pagamento,
ligeiros,
Com
o
Gabriel
passes
paciente
abre
seus
transversais
volta
olhos.
à
Ele
vigília.
não
se
lembra de absolutamente nada.
para
mães
de
crianças
mortas na invasão de soldados russos ao
colégio
chechenos
tomado
na
por
cidade
de
separatistas
Beslan,
em
2004. Mais de 300 pessoas morreram na
////////////////////////////////////////////////////////////////
ocasião.
RUSSO É CONDENADO POR NÃO
RESSUSCITAR MORTOS.
Grigory
Grabovoy
foi
condenado
na
semana passada a 11 anos de prisão
com trabalhos forçados pelo crime de
fraude,
na
Rússia.
Ele
é
acusado
de
///////////////////////////////////////////////////////////////////
aplicar golpes em famílias que
-10-
acabaram de perder entes queridos.
De
acordo com
dos
a
11 casos
respondia,
rublos
-
promotoria,
de
mais
de
em
um
fraude a
Grabovoy
pediu
R$
8
mil
que
118
- a
mil
uma
mulher para "ressuscitar" seus 2 filhos,
o
que,
por
Seguidores do
sinal,
homem
não
ocorreu.
protestaram
do
lado de fora do tribunal. Alguns inclusive
afirmam
terem
intervenção
sido
de
curados
seu
///////////////////////////////////////////////////////////////////
graças à
líder.
EDITORIAL
Disse Jesus: “Meu reino não é
deste mundo”. Jesus nasceu numa
manjedoura, trabalhava com o pai numa
rústica carpintaria, a família morava numa
casa dentro de uma montanha, como a
maioria do povo daquela época e região.
Nunca tiveram bens. Eram pessoas simples
e humildes.
Algumas religiões deturparam
completamente a mensagem do Cristo
Jesus. Pregam a riqueza, a ostentação.
Muitos dos supostos adeptos vão às
emissoras de rádio e televisão dar o seu
depoimento. É uma vergonha. Falam que
depois que começaram a esta religião suas
vidas mudaram completamente. Agora
possuem riquezas, indústrias, carros
importantos, fazendas, a família está muito
bem e assim por diante. As seitas da época
de Jesus eram assim. Tanto é que quem
condenou Jesus foram os sacerdotes que
ostentavam as riquezas naquela época.
Jesus era um pobre coitado, os sacerdotes
supunham ser os donos da verdade.
É incrível que depois de dois
mil anos o ser humano continua pior que
antes em matéria de religiosidade. Não
conseguiram interpretar nada que o
Cristo pregou durante sua estadia na
Terra. Fosse assim e não estaria pregando
que é preciso ostentar riqueza para saber
que a sua religião é válida.
Jesus andava de pés descalços
pregando em todo o oriente médio.
Jamais pregou que tinha que ser rico
para provar a sua religião. O contrário,
dizia que o seu reino não era deste
mundo. Algumas igrejas atuais parecem
verdadeiros palácios, no entando há
bilhões de pessoas passando fome, na
miséria absoluta, sem ter o que comer, ás
vezes se prostituindo a troco de alguma
alimento. Onde está a caridade para estes
“Santificados” atuais? Por que não
arregaçam as mãos e vão fazer o que o
Cristo ordenou? Esperemos que o tempo
nos dará a resposta necessária.
-02A MALDI
A CASA
ASSOMBRADAPIRES.
Rio de Janeiro - Brasil, noite de 8 de
julho de 1928. Ninguém passava pela
Rua +Vicente Pires, principalmente à
noite. Diziam que ela era amaldiçoada,
mas eu não acreditei, precisava de um
lugar para ficar, pelo menos por aquela
noite.
A rua era cercada por velhos sobrados
abandonados escuros e sujos, muito
sujos. Nem as prostitutas e gatunos
moravam mais alí. Mas a fome e o frio
eram maiores que o medo, maiores que o
pavor de passar a noite num lugar
tenebroso como aquele. As sombras
pareciam sinistramente vivas, minha
mente confusa não sabia o que pensar.
Mas uma em especial me chamou
atenção, fui em sua direção. Acabei
chegando num sobrado caindo aos
pedaços que estava com a porta
escancarada. Minhas pernas tremiam,
não era por causa da Cachaça Sangue do
Demônio que eu havia tomado no Bar do
Seu Zequinha, era medo mesmo! Havia
teias de aranha por todo o lugar, sem falar
no cheiro de mofo, parecia abandonado
há anos. Mas algo estranho, muito
estranho aconteceu.
Uma luz de vela brilhava num aposento
ao lado, fiquei hipnotizado e fui em
direção daquela luz. Ao chegar ao
aposento, tamanho foi o susto, que se eu
fosse uma mulher, um rebento alí teria se
formado!!! Havia uma mulher sentada
numa cadeira empoeirada com uma caixa
ao seu lado. Ela era feia, vestia uma
camisola verde claro (meio azul piscina)
como aquelas usadas em hospital
(americano, claro). Fiquei mais surpreso
ainda quando ela me chamou pelo
nome:"Belmiro! Será que você pode me
ajudar?" A voz era esganiçada e sombria.
Contive meu temor."Não tenha medo Sr.
Belmiro. Eu sei que o senhor precisa de
dinheiro... eu pago bem ao senhor se me
ajudar com esta caixa. Eu já cansei de
pedir, mas ninguém me ajuda" disse a
figura.
Essa seria minha chance de comer algo
decente (as moelas que comia no Seu
Zequinha
não
eram
consideradas
decentes). Todo o medo que existia
passou no momento que ela disse que me
pagaria (de graça até ônibus errado). Não
pestanejei e aceitei automaticamente,
nem quis saber o que tinha na caixa.
Somente perguntei para onde eu deveria
levá-la. Ela me deu o "cascalho", o qual
nem contei e enfiei-o no bolso,
certificando que o mesmo não estava
furado. Já com o endereço em mente,
calculei que levaria menos de 15 minutos.
Seria o dinherio mais fácil da minha vida.
A mulher estava logo atrás de mim, pois
iria me ensinar o caminho. No início não
notei nada de errado, mas de repente,
comecei a sentir um cheiro estranho,
muito estranho, vindo da caixa...um
cheiro...
de...
morte!
A mulher continuava falando, mas eu
não via mais a sombra dela no chão.
Nesse momento, eu olhei de soslaio
para onde ela deveria estar, mas não
estava! Comecei a ficar com medo.
Parei um instante e pensei em abrir a
caixa, mas fui interrompido pela voz da
mulher: "E!...Não abra a caixa! O senhor
terá que ir até o fim já que paguei
adiantado pelo serviço!" O pavor tomou
conta de mim, minha mente confusa
não sabia o que fazer. Não sabia de
onde vinha a famigerada voz. Imaginei
que viesse da caixa, mas não quis
arriscar. "Não para Seu Belmiro! Eu
quero chegar logo!" Agora eu não tive
dúvidas. A voz vinha realmente da
caixa!
"Que coisa é eeeeeessa!"pensei comigo
mesmo. Pensei em atirá-la no bueiro
mais próximo, mas não consegui tirá-la
da minha mão, parecia colada! Tentei
de todo jeito me livrar daquele artefato
do capeta, mas acabei levando-o ao tal
destino.
Depois de penosos 20 minutos, cheguei
numa bela casa. Um homem bem
apanhado me atendeu, deixei a caixa
na chão. O individuo, meio sem saber o
que fazer, pegou a caixa e começou a
abri-la, não aguentei a curiosidade e dei
uma olhada para dentro dela.
-03Assim que ele abriu, o fundo se rompeu
e um monte de ossos velhos, sangue e
carne em decomposição esparramou-se
pelo assoalho da casa. A cabeça da
mulher rolou pela sala de visitas, e
novamente sua voz repugnante ecoou:
"Eu voltei para você, meu querido
marido! Hahahahahaha!" O Homem,
tomado pelo pânico, teve um "piripaque"
e desmaiou, batendo a cabeça na quina
da mesa, abrindo uma grande ferida por
onde começou a sair sangue. Por pouco
eu também não fui "pro saco", mas
consegui me manter acordado e antes
de dar o fora dali com a dinheiro,
chamei uma ambulância e a polícia.
Só mais tarde descobri que o homem,
um tal de Sr. Bonilha, envenerara sua
esposa há anos e escondera o cadáver
naquele sobrado abandonado. E eu
servi de "Mensageiro do Cão", levando
aquela encomenda macabra para o
antigo "dono". Não consegui dormir por
dias e sai da cidade rumo à Juiz de
Fora (uma cidadezinha do interior do
Estado de Minas Gerais). Nunca mais
voltei à Rua Vicente Pires...mas ouvi dizer
que o velho sobrado ainda existe, mas
agora sob o signo dos Malditos: "CASA
ASSOMBRADA".
OCIGARRO E O CÂNCER
Pedro Geraldo Costa
-
-
-
-
Boa tarde, doutor!
Boa tarde, como vai passando o
Senhor?
Se estou chegando ao estaleiro, o
barco não está bom.
Então, mãos à obra, pois quero vêlo navegando feliz pelos mares da
vida. O que o senhor vem
sentindo? São as velas ou é o
motor?
São os pulmões, creio. Sinto fortes
dores e dificuldades na respiração.
Estou afundando, doutor!
Ora, não se assuste. Coagem.
Submarino afunda e sobrevive. O
senhor fuma?
E muito.
Quandos maços por dia?
Acredito que comecei com um
maço. Hoje já estou fumando um
exagero. Quase três maços Dois e
meio é o certo.
Então vejamos. Um cigarro mede 9
cm. Um maço tem vinte cigarros.
Somados, teremos um metro e
oitenta. Admitindo-se, em média,
dois maços por dia, o amigo
queimou três metros e sessenta.
Continuemos. Em uma semana
fumou 25 metros e 20 centímetros.
Vejamos em um mês. Nada mais
nada menos que 1200 cigarros,
perfazendo um total de 1 314
metros, ou seja, 1 quilômetro e 314
metros. Quantos anos o senhor
tem?
Estu beirando os 56.
Descontanto-se os quebrados, o
senhor já deve ter fumado uns 35
anos; Veltemos aos cálculos! Em
30 anos o cavalheiro fumou 438
-
-
000 cigarrros, deixando um rastro
de cinza de 39 quilômetros e 420
metros. Somemos mais 6
quilômetros e 570 metros dos
restantes
e
teremos
45
quilômetros e 990 metros.
Barbaridade! Passa de Mairiporã!
Como não sou engenheiro,
podemos
admitir
pequenos
enganos nos cálculos.
E agora, doutro?
Agora, vamos a nossa tabela.
Aqui está: 5 quilômetros –
chiagos no peito; 10 quilômetros
– bronquite; 15 quilômetros –
bronquite asmática. ( Não! Não
posso dizer que aos 30 anos é
câncer.)
O que foi, doutor?
Nada. Apenas aconselho o amigo
que vá largando de fumar, antes
de
atingir
perigosas
quilometragens. Passe bem!
-04DESPESAS DE AGOSTO
Compra de um Data Show
1 479,35
2a. Parc. 3 computadores Itautec 152,00
Sopa, torta, lanches
120,00
a
8 .Parcela de dois computadores 104,25
7a.Parcela de dois computadores 100,00
12 Lâmpadas frias/Bocais
161,40
Luz
89,00
2 fitas infantis religiosas original 75,00
Cartuchos
70,00
Microfone
45,00
Encadernação dos jornaizinhos
40,00
Duas resmas
25,00
Internet
58,00
Jornal
30,00
2 549,00
Entrada – Festa Julina
1 000,73
Curso Inf.
20,00
Aulas extras
40,00
Saldo negativo de
1 488,27
SINTONIA E VIBRAÇÃO
Imaginemos alguém que, com um perfume muito
forte, permanece determinado tempo em
ambiente fechado. A fragrância do seu perfume
irá se espalhar pelo ambiente, que ficará
impregnado, durante algum tempo, com o odor
característico. Da mesma forma, o resultado do
que pensamos e sentimos, fica indelevelmente
plasmado naqueles ambientes que mais
costumamos freqüentar.
Assim, os nossos lares, os ambientes de
trabalho, os locais onde se realizam cultos
religiosos e de outros tipos, ficam com suas
atmosferas marcadas pelas formas-sentimento e
formas-pensamento que comumente ali são
expressadas. Quem penetrar em um desses
ambientes, inconscientemente ou não, se sentirá
inclinado a sintonizar-se psiquicamente com as
vibrações ali caracterizadas, sejam agradáveis
ou desagradáveis.
Por outro lado, se alguém com um perfume
muito forte nos abraça, inevitavelmente
herdaremos o odor que dessa pessoa é
emanado, seja ele prazeiroso ou não. Da
mesma forma que o perfume alheio nos invade a
atmosfera pessoal, as vibrações espirituais de
quem nos abraça também nos invadem a
organização íntima, nem que essa troca
energética se processe - e também se conclua em poucos segundos, tempo necessário para
que as defesas energéticas da aura administrem
a invasão energética. Em resumo, estamos
sempre marcando, com a "nossa fragrância
espiritual", as pessoas e os ambientes com os
quais convivemos e, ao mesmo tempo,
recebendo a suas influências. Quando e se, as
nossas defesas espirituais estiverem em boa
forma, assimilaremos apenas o que nos for
positivo e rechaçaremos o que não for. Esse
processo é inconsciente, como também o é o da
defesa orgânica que os anticorpos promovem
em nosso corpo, sempre que necessário. É tudo
tão rápido que o cérebro físico-transitório não dá
conta, apesar de ser ele que administra todo o
processo, como também o faz, a nossa mente
espiritual, quando o caso se relaciona com as
vibrações de terceiros que nos invadem o
espírito.
É importante perceber que, uma simples troca
de olhares, um aperto de mão, um abraço,
uma relação sexual, por exemplo, são
situações em que a troca energética acontece,
independentemente de querermos ou não.
Quando a nossa resultante de defesa
vibratória é positiva - normalmente assim o é
nas pessoas que tem bom ânimo, não se
deixam entristecer pelos fatos, são
disciplinados no campo da oração e/ou
meditação etc. - pouco nos invade a energia
alheia, se isto for nos servir de transtorno ao
nosso equilíbrio energético. Ao contrário, se
estivermos em baixa condição de defesa
energética, tal qual um prato de alimento
estragado que inapelavelmente irá causar
'estragos" no nosso organismo, a energia
deletéria alheia nos desarmonizará durante
pouco ou muito tempo, conforme for a nossa
capacidade psiquica-espiritual em restabelecer
o equilíbrio que nos caracteriza, seja ele de
que nível for.
As crianças pequenas que sequer andam,
normalmente tem energia passiva, e sofrem
um bocado quando ficam "passando de braço
em braço", recebendo verdadeiras descargas
energéticas que normalmente lhes causam
-05desequilíbrios de toda ordem. Se os pais
terrenos disso soubessem, outras seriam as
suas posturas em relação a permitirem que
seus filhos andem de "braço em braço".
Portanto, estamos a todo momento, trocando
energia com as pessoas e com os ambientes
que nos rodeiam. O equilíbrio - leia-se, saúde
espiritual - de cada um, é o único antídoto a
impedir que as vibrações negativas, alheias à
nossa organização espiritual, penetrem no
nosso íntimo. Saber conviver sem sintonizar
com a energia de terceiros é postura que
somente os mestres de si mesmos
conseguem plasmar na difícil coexistência
com os demais. Ao contrário, se a toda hora
temos a sensibilidade pessoal invadida por
problemas e influências de outras pessoas
e/ou situações, ficamos sempre à mercê dos
"outros nos deixarem" ficar em paz. Assim, a
nossa paz íntima dependerá dos outros,
jamais de nós próprios; o nosso controle será
sempre refém do descontrole alheio; a nossa
fragrância espiritual estará sempre mesclada
com a dos outros; enfim, dificilmente
conseguiremos ser donos de nossa própria vida.
Se pretendemos ser os arquitetos e atores da
nossa própria caminhada evolutiva é mister que
cuidemos do nosso equilíbrio espiritual,
escolhendo quando e como sintonizar com as
vibrações alheias, seja em uma conversa, em
um convívio mais íntimo, numa palestra, enfim,
numa simples leitura, como é o caso que ora
ocorre, pois, até o que lemos pode nos ser
motivo de enriquecimento ou de desarmonia
interior, já que é vibração que nos penetra a
alma.
Lembremo-nos de que: a soberania espiritual
passa necessariamente pelo controle das
emoções; a saúde do nosso corpo dependerá da
qualidade do que nos alimentamos; o equilíbrio
do nosso espírito depende e, em muito, do que
nos permitimos sintonizar, através dos sentidos.
Afinal, se a massa e energia são aspectos de
um mesmo padrão existencial, sintonia e
vibração formam o elo entre toda a massa e
energia que existe, independente das formas
transitórias que venham a assumir.
Melhoremos a nossa vibração pessoal e
eduquemos os nossos padrões de sintonia. Isto
feito, estaremos despertando no nosso íntimo, a
grande herança que recebemos do Pai Celestial.
Jan Val Ellam
Livros: "Queda e Ascensão Espiritual"
KIRLIANGRAFIA
Em
1939,
um
jovem
pesquisador russo foi chamado
para consertar certo equipamento
de um instituto de pesquisas na
região do Kuban, no Sul da
Rússia. Aproveitou a oportunidade
para assistir a uma demonstração
com um novo aparelho de alta
freqüência
para
uso
em
eletroterapia.
Semyon Davidovich Kirlian
(este era o seu nome) observou
que, quando o paciente recebeu o
choque, apareceu um lampejo
luminoso entre o eletrodo e a
pele. Nesse mesmo momento,
pensou que poderia conseguir
fotografar aquela luz, colocando
uma chapa fotográfica entre o
eletrodo e a pele.
De volta ao seu laboratório,
procurou executar seu intento.
Providenciou as modificações
necessárias, substituindo o tipo
de
eletrodo.
Preparado
o
experimento, colocada a chapa
no local planejado, ligou o
aparelho por três segundos e,
emocionado
e
esperançoso,
apressou-se em revelar o filme.
Constatou então que a chapa
revelava estranha marca, uma
espécie
de
luminescência.
Acabava
de
surpreender
importante fenômeno que, com
certeza, abriria "uma janela para
o desconhecido".
-06Juntamente com Valentine, sua
mulher, aperfeiçoou um novo
método de fotografia e construiu
um aparelho óptico, a fim de
observar diretamente o fenômeno
em movimento.
O exame da própria mão
mostrava milhares de focos
luminescentes, como estrelas
em noite sem lua; clarões
multicolores cintilavam, num
verdadeiro
espetáculo
pirotécnico de cor e luz. Algumas
manchas escuras apareciam em
algumas regiões.
Essa luminescência não é de
natureza
elétrica
ou
eletromagnética: é de natureza
desconhecida, na
cientistas russos.
opinião
dos
Certo dia, Kirlian aguardava a
visita de dois cientistas de Moscou
(visitas de pesquisadores eram
constantes, dado o alto interesse
despertado
pela
descoberta)
preparava
e
testava
seu
equipamento, mas, curiosamente,
não conseguia obter fotos de sua
mão
com
a
luminescência
costumeira. Desmontou e montou
o aparelho; repetiu o experimento
várias vezes, sem resultado. Só
conseguia
revelar
pontos
e
manchas escuras.
Ainda procurava solucionar o
problema, quando se sentiu mal e
perdeu
os
sentidos;
sofria
distúrbios vasculares que lhe
causavam esse mal de tempos em
tempos. Repouso era o remédio.
Valentine pôs o marido na cama e
providenciou
o
preparo
do
equipamento.
Mal
terminara
essas
providências,
chegaram
os
visitantes. Valentine realizou as
demonstrações
com
pleno
sucesso.
As
chapas
ficaram
excelentes.
Kirlian ficou intrigado. Assim
que
pôde,levantou-se
cambaleante e foi verificar o que
havia
acontecido
com
os
aparelhos. repetiu a experiência e
novamente
as
fotos
ficaram
escuras,
com
pouca
luminescência. A seguir, procedeu
ao exame em Valentine e o
resultado foi ótimo. Revezaram-se
e os resultados se repetiram: as
mãos da mulher apresentavam
nitidamente
os
clarões
característicos
e
as
suas
continuavam confusas, borradas,
enegrecidas.
Concluíram que não havia
defeito: a doença de Kirlian
influenciara os resultados. O
aparelho havia detectado o mal,
antes
de
haver
qualquer
sintoma.
Posteriormente, o casal de
cientistas verificou modificações
evidentes
no
campo
luminescente quando sob o
estímulo do álcool, nas emoções,
no cansaço e até com a variação
do próprio pensamento.
Cientistas da Rússia que se
dedicaram
ao
estudo
da
kirliangrafia ficaram convencidos
que essa técnica revelara o
-07lendário corpo energético, o
nosso segundo corpo, isto é, o
perispírito,
segundo
Allan
Kardec.
Em 1968, comissão especial,
composta
por
renomados
cientistas da URSS, concluiu que
realmente existe um corpo
energético, a que chamaram
corpo bioplasmático ou corpo
bioplástico.
Os cépticos, fazendo coro
com os materialistas, dirão que
Kirlian
fotografou
o
corpo
bioenergético
dos
homens,
animais e plantas, não havendo
qualquer
relação
com
o
perispírito. Não reconhecerão
que sua existência havia sido
apontada
há
milênios
por
religiosos e comprovada pelos
estudiosos
dos
fenômenos
espíritas há mais de 14 anos.
Mais uma vez testemunhamos
a veracidade do pensamento do
cientista
da
NASA,
Robert
Jastrow: "O cientista escala a
montanha
da
ignorância
e,
quando chega próximo à rocha
mais alta, prestes a conquistar o
cume, é saudado por teólogos que
lá estavam sentados ha séculos".
Em
concordância
com
o
avanço da Ciência, a matéria a
cada vez se torna mais sutil, se
desmaterializa. Basta lembrar que
há algumas décadas se definia
matéria como tudo aquilo que
ocupa lugar no espaço. Sabemos
hoje que matéria é energia
concentrada e que, no conceito
atual
dos
estudiosos
do
microcosmo, procurar o lugar que
um elétron ocupa no espaço é o
mesmo que procurar o espaço que
ocuparia a tristeza, a angústia ou
a alegria.
Kardec dizia que, se algum dia
a
Ciência
negasse,
comprovadamente,
suas
afirmativas, os espíritas deveriam
ficar com a Ciência. Já se
passaram quase um século e meio
e tal ainda não ocorreu; pelo
contrário, com o progresso da
Ciência e da Tecnologia, a cada
dias as afirmativas dos Espíritos,
apontadas
nas
obras
da
Codificação, se tornam mais
evidentes e comprovadas.
MOMENTO DO MÉDIUM
"A mediunidade não foi suficiente até
agora para convencer o cientista ateu,
nem o religioso dogmático. O que seria
capaz de convencê-los? Tenho para mim
que será necessário outra manifestação
coletiva dos amigos espirituais, agora sob
a égide da Ciência, para que o dogma
materialista da inexistência do Espirito
seja quebrado (..). Tenho certeza de que,
num futuro bem próximo o homem
descobrirá o mundo espiritual por via do
que
se
chama
Transcomunicação
Instrumenntnl, ou intercâmbio eletromagnético com os espíritos (..).
O Sr. Ciamponi prosseguiu antevendo que
no futuro algum tipo de antena poderá
sintonizar as ondas emitidas de estações
espirituais, tornando os contatos cada vez
mais claros e fluentes.
um curso de Espiritismo que se desenvolve ao longo
dos anos de sua duração.
Como
a
preocupação
não
é
somente
com
a
transmissão de conhecimentos mas, sobretudo,
com a formação moral, e como a formação moral se
inspira no Evangelho, parece-nos muito apropriada
a denominação de "evangelização espírita" dada a
essa tarefa, por expressar, na sua abrangência,
exatamente
o
que
se
realiza
em
nossos
agrupamentos de crianças e jovens.
O ensinamento espírita e a moral evangélica são os
elementos com os quais trabalhamos em nossas
aulas. Esses conhecimentos são levados aos alunos
através de situações práticas da vida, pois a
metodologia empregada pretende que o aluno
reflita
e
tire
conclusões
próprias
dos
temas
estudados, pois só assim se efetiva a aprendizagem
E concluiu: "A partir desse nascer do sol,
a civilização terrena estará ingressando na
real.
As
nova
geração,
consciente
da
realidade espiritual, conforme o
ensinamento dos espíritos, de
modo que cada homem terá a
visão de si mesmo, descobrindo
hoje, como será o seu amanhã".
aulas
são
descontração,
realizadas
como
num
ambiente
recomenda
a
de
Didática
moderna, sem misticismo, com respeito e grande
aproveitamento, pois o aluno participa, questiona,
se informa, dirime dúvida, reflete e conclui.
As aulas prevêem ainda situações de aprendizagem
em que o aluno é convocado a opinar quanto à
08-
prática dos ensinamentos evangélico-doutrinários
que, segundo Kardec, determinarão uma grande
melhora no progresso moral da Humanidade.
CANTINHO DO
EVANGELIZADOR
O Evangelizador é muito mais que um monitor, é o
companheiro, o amigo, o conselheiro, aquele que dá
vida e dinamismo à aula, aquele que impregna os
O que se faz, na área da infância e
juventude, no Brasil, sob a denominação
de Evangelização Espírita Infanto-Juvenil,
é a transmissão do conhecimento espírita
e da moral evangélica pregada por Jesus que
foi
apontado
pelos
Espíritos
superiores,
que
trabalharam
na
Codificação, como modelo de perfeição
para toda a Humanidade. (KARDEC, Allan.
"O Livro dos Espíritos". Trad. de Guillon
Ribeiro. 60. ed. Rio de Janeiro, FEB, 1984.
Questão 625, p. 308.)
conteúdos da lição com o calor da certeza que tem
na tarefa que realiza. Não é um mero transmissor
de
informações.
Os
conhecimentos
por
ele
veiculados guardam a pujança da sua fé e do seu
ideal. Vale-se dos recursos técnico-pedagógicos
indispensáveis, mas utiliza o amor como técnica por
excelência.
Os
evangelizadores
espíritas,
cada
vez
mais
conscientizados da importância do seu trabalho,
estudam
a
Doutrina
Espírita,
aprofundando
conhecimentos doutrinários, e se aperfeiçoam ou se
preparam em técnicas de ensino, para melhor
O
Currículo
adotado
tem
seu
conteúdo
programático calcado na obra básica e constitui
atender
as
exigências
do
processo
ensino-
aprendizagem. Tecnologia, conhecimento espírita e
evangélico,
dedicação,
consciência
da
necessidade de auto-aperfeiçoamento são os prérequisitos que o evangelizador espirita sabe que
deve adquirir para o bom desempenho de sua
tarefa.
Não há mais dúvida de que a evangelização
espírita da criança e do jovem tem por objetivo a
formação moral das novas gerações, embasada
nos ensinamentos do Espiritismo e do Evangelho.
Também isto não constitui novidade para aqueles
que têm acompanhado o esforço de quantos se
dedicam a esse mister.
ESPIRITISMO E CIÊNCIA
O desenvolvimento científico e
tecnológico trouxe uma série de
ingredientes importantes para as
pesquisas relacionadas ao mundo
espiritual. Ainda não se atingiu o
ponto ideal nas investigações, mas
a aproximação com a ciência tem
se mostrado como o caminho mais
adequado.
Muitos
pesquisadores
do
espiritismo,
espíritas
e
nãoespíritas, entendem que não são
realizados experimentos científicos
-09suficientes relativos ao assunto. Na
verdade, essa aproximação com a
ciência foi um dos preceitos básicos
apresentados por Kardec e é uma
busca incessante da maior parte
dos espíritas.
No entanto, sendo as experiências
suficientes ou não, não resta
dúvida de que existem muitas
pessoas procurando estreitar essa
ligação, procurando novos métodos
de pesquisa e experimentação
científica,
assim
como
de
comprovação
dos
fenômenos
ligados ao espiritismo. Exemplos
claros
dessa
busca
são
os
trabalhos do dr. Ian Stevenson,
nos
EUA,
e
as
pesquisas
relacionadas à transcomunicação
instrumental que, no Brasil, tem
Sonia Rinaldi como destaque.
Desde
que
os
fenômenos
começaram a se tornar mais
populares, em meados do século
XIX, inúmeros cientistas dedicaram
seu tempo e esforços para tentar
registrar, mensurar e determinar
parâmetros
cientificamente
aceitáveis para eles. A Sociedade
Psíquica da Inglaterra foi um dos
pontos centrais dessas pesquisas,
realizando dezenas, senão centenas
de
experiências.
Desse
empreendimento
originaram-se
tanto as pesquisas parapsicológicas
atuais, quanto as que se encontram
mais
ligadas
ao
espiritismo
propriamente dito.
Mas,
hoje,
muitos
espíritas
reclamam
que
essas
mesmas
experiências, já com mais de cem
anos de vida, continuam sendo
apresentadas como referência e
comprovação dos fenômenos, o que
não é mais aceitável tendo em vista
a evolução da ciência e da própria
tecnologia que pode ser aplicada nas
investigações.
A realização de experimentos com
transfotos,
transcomunicações,
experiências
de
quase-morte,
reencarnação, terapia de vidas
passadas e algumas aproximações
entre a ciência moderna e as idéias
espíritas, mostra que existem, de
fato, pessoas e grupos procurando
renovar esse aspecto do espiritismo.
O problema maior, parece, é a
dificuldade em fazer com que esses
esforços sejam reconhecidos pela
chamada “ciência oficial”.
Em muitos casos, também, as
pesquisas são realizadas por grupos
autônomos, não reconhecidos pela
ciência e, mesmo quando os
resultados apresentados são muito
interessantes, as pesquisas não
são absorvidas pelos grandes
centros de pesquisa, como as
universidades, não ganhando o
“status
de
credibilidade”
e
visibilidade necessários no mundo
acadêmico.
DESENVOLVIMENTO
DA MEDIUNIDADE
Muita
gente
tem
nos
procurado para participar dos
trabalhos
mediúnicos.
Temos
necessidade de médiuns, mas não
podemos
ir
desenvolvendo
a
mediunidade em todas as pessoas
que nos procuram. Não há o
mínimo cabimento. Mediunidade é
coisa séria e precisa ser levado a
sério. Só deve desenvolver a
mediunidade aqueles que vão
exercer uma atividade para o
Cristo. Por que desenvolver a
mediunidade se a pessoa não
-10trabalhar numa casa espírita? Nós,
temos um regimento interno para
os trabalhadores da mediunidade.
A integração do médiuns à
casa é imprescindível. Logo todos
precisam ser tornar amigos uns
dos outros. Não tem este negócio
de “Não fui com a cara dele ou
dela”. O exemplo precisa vir de nós
mesmos. Todos somos iguais e
estamos trabalhando para o Cristo.
Aqui todos somos funcionários de
Deus e Deus não quer funcionários
relapsos.
Além do mais colocamos as
condições necessárias abaixo para
o candidado a desenvolvimento de
mediunidade. Se a pessoa não
tiver os requisitos abaixo, nem
adianta nos procurar.
CONDIÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO EM NOSSO LAR
1.Estar desempenhando uma atividade no
Lar há pelo menos 6 meses (Cursos, passe,
evangelização, Participação nas reuniões
publicas):
2.Ter participado do ESDE nos últimos 6
meses;
3.Ter participado das reuniões públicas nos
últimos 6 meses;
4.Comprometer-se em estudar as obras de
Alln Kardec particularmente;
5.Integrar-se à casa com todos os trabalhädores, tratando-os bem e sendo bem
tratados;
6.Não tecer nenhum comentário maldoso
sobre o Lar, o seu trabalho, a doutrina
espírita e a qualquer trabalhador da casa;
7.Fazer uma reforma íntima total procurando se melhorar na prática do bem em
todos os momentos da vida;
9.Não estar trabalhando em outra casa
espírita ou que faça atendimentos
espirituais estranhos em suas casas
(benzimentos, simpatias, raizeiros, etc);
8.Os mesmos quesitos acima valem para
médiuns que vierem de outras casas espíritas.
EDITORIAL
As
psicografias
abaixo
recebidas nos trazem grande
incentivo, grande ânimo para
continuamos o nosso trabalho no
campo espiritual. Tudo porque
passamos
neste
mundo
é
importante
para
o
nosso
aprimoramento
e
o
nosso
progresso. Não devemos nunca
deixar de lutar, de trabalhar de
reunir forças para progredirmos
sempre neste mundo. A nossa
ajuda aos nossos irmãos é muito
importante. Não temos certeza
absoluta de quem são estes
irmãos que vem a nossa procura.
Podem ter sido nossos parentes
muito
próximos
em
vidas
anteriores: nossos pais, nossos
irmãos, nossos avós ou pessoas
muito queridas que continuam
conosco. Podem também ter
sido nossos inimigos que agora
retornam para reajustarmos e
darmos um grande passo rumo
a um futuro melhor. Assim,
pouco
a
pouco
vamos
refazendo tudo o que perdemos
no passado ou quem sabe
darmos continuidade a um
projeto
de
amor
que
já
começamos no passado. Deus
está
sempre
conosco
nos
ajudando sempre. Nós não
desistimos de nossas lutas e
estaremos sempre com o Cristo
do nosso lado ajudando-o em
sua missão de evangelizar o
mundo. Precisamos começar
com
nós
mesmos,
nossos
parentes, nossos visinhos e
todos que nos rodeiam. Um dia
estaremos ao lado do Cristo
num mundo melhor.
-02CANTINHO DA PSICOGRAFIA
A missão que desempenham é um resgate do
passado. Estão se juntando novamente na
família que ficou perdida. Vocês devem
continuar para unir a todos. Os da
verdadeiramente família, ficarão. Os que
não ficarem, não são do grupo. Devem orar
por eles. Alguns poderão voltar, se eles
realmente tiverem vínculos, pois a reunião
novamente é necessária. A nova missão de
vocês já começou, mas ela só se completará
quando todos estiverem juntos. Terão um
trabalho um pouco maior. A luta será
grande. Devem incentivar a todos para
permanecerem juntos. Vocês eram uma
família unida. A ambição é que desvirtuou a
muitos de vocês. A ganância quase os
destruiu, mas os filhos de Deus podem
desviar por uns tempos, porém voltarão
sempre à origem para a continuação do
trabalho. Deixarão coisas importantes
realizadas, mas o mais importante é o
retorno de cada um de vocês. Novos planos
virão, novos desafios nesta vida e em outras.
Caminhem sempre. Não percam tempo
olhando para trás. O tempo urge, o tempo
passa. É mister se aperfeiçoarem sempre,
estudando mais, praticando mais. Já
aprenderam muito, mas ainda não é o
suficiente. O trabalho de vocês está
engatinhando. Há uma longa caminhada a
fazer ainda. Já deram o primeiro passo.
Reunam forças e sigam em frente. Estaremos
juntos com todos vocês.
ASSINADO: TODOS NÓS
Ola, meu irmão. Você está bem? Você não me
conhece, mas eu te conheço. Você ia em casa
de minha mãe, brincar quando criança e
sempre que estava lá visitando minha mãe no
mundo carnal, eu percebia que você tinha algo
que me chamava a atenção, até sua forma de
falar com os outros colegas era diferente.
Lembro de você em pé sobre o banco
ajudando minha mãe a lavar os copos porque
era só isso que você conseguia lavar. Primeiro
os copos, depois as colheres, aí os pratos,
sempre na sequência. Você não terá memória
destes tempos, era criança no corpo canal, mas
inteligente no mundo espiritual. Já vou indo,
mas não ache minha mensagem insignificante,
pois ela terá grande utilidade no futuro. Um
grande abraço.
Eliza Silva
Fico esperando oportunidade de poder falar.
Meu nome é Chico, estou necessitando de
orações. Não me encontro numa boa condição.
Meu Deus o que eu fiz de errado? Muitos
irmãos me perseguem, dizem que devo a eles,
mas não me lembro. Quero ajuda para
entender, não fui tão mal assim e agora o que
faço pra me ver livre deles? Querem me
aprisionar, me ajudem, sou temente a Deus e
não quero sofrer. Deixei meus filhos, esposa
em boa situação. Peça a eles que façam uma
missa em meu nome para que eu tenha mais
força e Deus me ajude.
Francisco
Meu Deus, eu já estive aqui. Não sei se fui
eu ou se foram vocês que mudaram, mas
gostei. Aqui é bem silencioso, onde estou
morando não é assim não. É barulho
constante, ninguém dorme, é grito pra todo
lado, nem se sabe o que estão falando, Todo
mundo falando ao mesmo tempo, imaginem,
mas aqui está bom, tem paz, há tanto não
sentia isto. Minha família me abandonou, eu
ainda era pequeno, cresci sozinho pela mão
dos outros, do jeito que a vida quis. Fui
muito doente, muito doente mesmo, não sei
o que aconteceu, agora me vi aqui, não sei,
mas vocês fazem a prece e eu me sinto bem.
Agora estou indo, quero voltar mais vezes,
Posso?
Gregorinho
REENCARNAÇÃO
Uma pesquisa que chamou a
atenção do mundo acadêmico foi a
do dr. Ian Stevenson, médico
psiquiatra que, por 37 anos
pesquisou possíveis casos de
reencarnação, viajando o mundo
inteiro à procura de relatos e
evidências, coletando histórias de
-03crianças
que
afirmam
terem
recordações de vidas passadas.
Dr. Stevenson ouvia o que as
crianças tinham a dizer, guardava
as
informações
importantes
referentes a lugares e pessoas com
as quais elas teriam entrado em
contato numa vida anterior, e se
dirigia a esses locais para nova
coleta de dados, que comparava
com os anteriores. As crianças não
se encontravam sob hipnose – um
aspecto que é bastante combatido,
por exemplo, quando se fala de
regressão a vidas passadas – e as
informações podiam, em geral, ser
facilmente comprovadas, uma vez
que elas não se referiam a épocas
muito distantes como o antigo Egito.
Tom Shroder, editor do jornal The
Washington Post, escreveu o livro
Almas
Antigas
relatando
sua
experiência com o dr. Stevenson, a
quem
acompanhou
em
suas
peregrinações pelo mundo. Segundo
ele, uma das coisas que chamaram
sua atenção no trabalho do cientista
foi a forma minuciosa com que ele
checa todas as informações. Além
disso, percebeu que cientistas de
vários países tinham o dr. Stevenson
em alta consideração, ainda que o
assunto que ele tratava fosse
considerado “difícil”. Claro que não
se trata de uma postura que se
estende a toda a comunidade
científica:
alguns
colegas
o
consideraram um precursor, por
estar pesquisando a reencarnação
sob bases científicas e enfrentando
um verdadeiro tabu; outros se
colocaram totalmente contrários às
pesquisas, e até mesmo à idéia de
se pesquisar um assunto como esse.
Dificuldades
Dr. Ian Stevenson também tem uma
postura incomum entre os cientistas,
criticando a postura da ciência em
muitos casos. “Para mim”, ele diz,
“tudo
em
que
os
cientistas
acreditam agora está aberto a
mudanças, e eu fico consternado ao
perceber que muitos cientistas
aceitam o conhecimento atual como
algo imutável”. Ele lembra que, no
passado, os hereges que negassem
a existência das almas eram
queimados; hoje, os cientistas
“queimam” aqueles que afirmam que
as almas existem.
Shroder levanta algumas questões
pertinentes no que diz respeito à
relação da ciência com temas como
a reencarnação. Uma é que esse tipo
de pesquisa não permite que se faça
uma investigação em laboratório,
uma
vez
que
estamos
nos
referindo
a
fenômenos
ou
declarações espontâneas. “Tais
casos”, ele explica, “só podem ser
investigados como se faria com um
crime, ou um processo legal – com
entrevistas, cruzando informações
de
várias
testemunhas
com
evidências documentadas. Embora
isso possa ser feito com bastante
cuidado, alguém sempre pode
descartar o caso como ‘evidência
fantasiosa’
e,
portanto,
não
confiável”.
Também faltam evidências sobre
quaisquer mecanismos através dos
quais a reencarnação de tornaria
possível, e o próprio dr. Stevenson
não afirma possuí-las ou que possa
detectar a alma com instrumentos
objetivos. Junta-se a isso o já
conhecido
conservadorismo
da
ciência, “uma tendência de não
encarar com seriedade qualquer
-04evidência que desafie o atual
entendimento de como o mundo
funciona”.
As dificuldades são reais, uma vez
que, para a ciência, o que conta é
a experimentação, a existência de
provas
conclusivas
e
a
possibilidade
de
repetir
experimentos
em
ambientes
diferentes. O problema surge
quando se fala da maioria dos
fenômenos paranormais, mas dr.
Stevenson
–
como
outros
pesquisadores da área, inclusive o
brasileiro
Hernani
Guimarães
Andrade – sabe que para tratar
desses assuntos é preciso agir e
pensar de maneira heterodoxa,
caso contrário não se chega a lado
algum.
Tecnologia Para o Além
A utilização de novas tecnologias nas
investigações do mundo espiritual
começou, na verdade, no final do
séc. XIX, com ninguém menos do
que Thomas Alva Edison (18471931). Afirma-se que Edison, que
desenvolveu a lâmpada, inventou o
fonógrafo, em 1877, movido pelo
desejo de gravar a voz de sua
falecida mãe, o que não conseguiu
principalmente
devido
à
precariedade do aparelho.
Já em 1936, o físico Oliver Lodge
(1851-1940), um dos precursores da
radiocomunicação, afirmou que os
progressos na área da eletrônica
tornariam possível desenvolver um
aparelho que captasse a voz dos
mortos. Essa “previsão” começou a
se tornar realidade em 1959,
quando o psíquico sueco Friedrich
Jurgenson conseguiu gravar em fita
o
que
chamou
de
“vozes
paranormais” ou “psicofania”. Ele
chegou a isso por acaso, quando
gravava cantos de pássaros num
bosque e, ao ouvir a reprodução,
percebeu murmúrios semelhantes a
vozes humanas. A partir daí,
realizou uma série de experiências
tentando tornar aquelas vozes mais
nítidas,
conseguindo
identificar
mensagens e informações em vários
idiomas.
O psicólogo Konstantin Raudive deu
seqüência
aos
experimentos,
realizando milhares de gravações de
vozes; e
outros pesquisadores
conseguiram aprimoramentos dos
aparelhos, como foi o caso do
engenheiro austríaco Franz Seidl,
com seu psychofon, e do norteamericano George Meek, com o
spirocom.
Entretanto, para a brasileira Sonia
Rinaldi, esses aparelhos já estão
ultrapassados.
Sonia
é
coordenadora
da
Associação
Nacional dos Transcomunicadores
e,
provavelmente,
a
maior
autoridade
nacional
em
transcomunicação. Ultimamente, a
comunicação com os espíritos tem
sido
feitas
por
meio
de
computadores e aparelhos bem
mais sofisticados, que eliminam a
possibilidade
de
interferência
externa. As gravações de vozes em
computador são realizadas sem
microfone, com o registro sendo
feito diretamente no hardware. Da
mesma forma, no computador
também podem surgir imagens.
Utiliza-se um tubo de raios
catódicos e não uma televisão, que
poderia captar imagens emitidas
aqui mesmo da Terra. Para obter a
credibilidade
necessária,
Sonia
envia
os
resultados
desses
contatos realizados através de
aparelhos
para
uma
análise
rigorosa
de
especialistas
de
universidades, e os laudos técnicos
-05-05são colocados à disposição de
quem se interessar.
Busca Incessante
O próprio George Meek já havia
sugerido
que
os
sistemas
eletromagnéticos não seriam uma
ponte confiável com o mundo dos
espíritos, que deveria possuir um
tipo de energia ainda desconhecido
para nós. A parapsicologia segue
por um caminho semelhante ao
analisar a questão, entendendo
que a transcomunicação pode estar
sendo feita por meio de um tipo de
energia
mental,
psíquica
ou
espiritual,
que
ainda
não
conseguimos captar, medir e
estudar convenientemente, por não
possuirmos
a
aparelhagem
necessária.
Muitos
dizem,
ainda,
que
o
fenômeno diz respeito à própria
mente
humana,
atuando
no
ambiente que a cerca. Assim, as
mensagens poderiam estar vindo
dos vivos, e não dos mortos. Seja
como for, mesmo no ambiente
espírita a transcomunicação não é
aceita de forma incontestável, mas é
considerada
a
proposta
cientificamente mais bem embasada
até agora, e pode ser o caminho
para se estabelecer uma relação
com o mundo dos espíritos que não
dependa da intermediação dos
médiuns.
Também
foi
pensando
no
estabelecimento dessa ponte entre
os dois mundos que Geraldo
Medeiros também começou a se
dedicar às chamadas transfotos, que
ele define como “a capacidade ou a
possibilidade
que
um
filme
fotográfico tem de se sensibilizar
com a exposição, captando uma
imagem que não estaria dentro do
contexto visual normal daquele
cenário”.
O fato é que, muitas vezes, têm-se
tirado fotos em que aparecem
imagens
estranhas,
geralmente
pontos
de
luz
ou
imagens
esbranquiçadas,
e
até
mesmo
imagens de pessoas já falecidas. O
que Medeiros procurou fazer é obter
um controle mais rigoroso dessas
fotos, justamente porque é comum
se dizer que não existe um controle
científico
adequado.
“Operamos
dentro de um ambiente totalmente
controlado”, ele explica. A máquina
fotográfica é colocada dentro de
uma sala sem pessoas, isolada
eletrônica e termicamente, evitando
influências externas. O resultado é a
obtenção de imagens que não
deveriam estar ali, como se
existisse a presença de alguém no
local.
Para muitos cientistas, isso pode
não parecer suficiente, mas todas
essas pesquisas que estão sendo
realizadas mostram, no mínimo,
que um fenômeno importante está
ocorrendo, e que merece mais
atenção.
Para a maioria dos investigadores
ligados
ao
espiritismo,
os
resultados obtidos não só podem
como devem ser entendidos como
provas da existência de outras
dimensões de existência, e as
dificuldades no contato com essas
dimensões devem ser creditadas à
nossa incapacidade em acessá-las.
Seguindo essa linha de raciocínio,
portanto, é uma questão de tempo
até que se desenvolvam os
instrumentos
e
conhecimentos
mais adequados para esse desafio.
Leitura da Sorte
-06É possível saber o futuro procurando
especialistas em búzios, quiromancia,
astrologia, tarô?
A melhor maneira de descobrir nosso futuro
é analisar o que estamos fazendo no
presente. Ele será sempre a consequência de
nossas ações.
Há algum inconveniente em procurar
esses especialistas?
Normalmente essas pessoas atuam como
prestidigitadores, envolvendo os consulentes
com generalidades. Atirando em várias
direções.
Conheço uma vidente que não é
mistificadora. Ela sabe das coisas, sempre
fala com acerto sobre nossa vida.
Se for dotada de sensibilidade psíquica não lhe
será difícil vasculhar o íntimo dos consulentes.
Isso não é bom?
Pessoas assim costumam cobrar por suas
consultas, o que compromete seu trabalho,
colocando-as
à
merce
de
espíritos
perturbadores que as utilizam como
instrumentos para nos envolver.
E nos perturbam?
De várias formas, principalmente em relação
aos nossos sentimentos. Uma jovem ouviu de
uma vidente que o rapaz por quem estava
apaixonada correspondia aos seus anelos,
embora fosse noivo de outra e estivesse às
vésperas do casamento. Ele iria, por sua causa,
romper o noivado. Ela alimentou durante anos
a ilusão de que isso aconteceria. O rapaz
casou, teve filhos, sempre viveu bem com a
esposa. No entanto, a ingênua consulente
continuou alimentando a idéia de que ele seria
seu companheiro um dia. Perdeu tempo,
perturbou-se,
seduzida
por
mentirosa
informação.
Pode haver algum inconveniente, mas o
que ela disse exprime algo do que estou
vivendo.
Considere que ela nada vê além do que está
em sua cabeça. Se você imagina que seu
namorado a está traindo, ela lhe dirá
exatamente isso, sem que exprima a realidade.
Daí o perigo, tomando por verdadeiro o que é
apenas uma idéia inspirada em ciúme e
insegurança.
Se há tantos problemas, por que desde
a mais remota antiguidade as pessoas
procuram pitonisas, profetas, videntes,
oráculos ?
É a velha tendência humana de procurar o
maravilhoso, o sobrenatural, para decifrar os
enigmas da existência e resolver seus
problemas.
Mas não é importante saber o que vai
acontecer,ter uma idéia sobre nosso
destino?
Quando há algum proveito ou necessidade,
os nossos mentores espirituais providenciam
para que, em sonhos premonitórios ou
intuições,
sejamos
alertados,
sem
necessidade da interferência de pessoas que
iludem os incautos.
DESPESAS DE SETEMBRO
3a. Parc. 3 computadores Itautec
Sopa, torta, lanches
9a.Parcela de dois computadores
8a.Parcela de dois computadores
Luz
Cartuchos
Três resmas
Internet
Jornal
Três tomadas computadores
Aulas extras
Dev.um ventilador
Doação
informática
Clube do Livro
Saldo negativo de
152,00
120,00
104,25
100,00
105,00
40,00
27,30
58,00
30,00
9,00
745,55
130,00
80,00
30,00
30,00
245,00
515,00
230,55
LIÇÕES DE PRETO-VELHO
Cenário: reunião mediúnica num Centro
Espírita. A reunião na sua fase teórica ,
-07desenrola-se sob a explanação do Evangelho
Segundo o Espiritismo. Os membros da
seleta
assistência
ouvem
a
lição
atentamente. Sobre a mesa, a água a ser
fluidificada e o Evangelho aberto na lição
nona do capítulo dez: "O Argueiro e a trave
no olho". Dr. Anestor, o dirigente dos
trabalhos, tecia as últimas considerações a
respeito da lição daquela noite. O ambiente
estava impregnado das fortes impressões
deixadas pelas palavras do Mestre: "Por que
vês tu o argueiro que está no olho do teu
irmão, e não vês a trave que está no teu?".
Findos os esclarecimentos, apagaram-se as
luzes principais, para que se desse abertura
à comunicação dos Espíritos. Um dos
presentes fez a prece e deu-se início às
manifestações
mediúnicas.
Pequenas
mensagens, de consolo e de apoio, foram
dadas aos presentes. Quando se abriu o
espaço
destinado
à
comunicação
das
entidades não habituais e para os Espíritos
necessitados,
ocorreu
o
inesperado: a médium Letícia, moça de
educação esmerada, traços delicados, de
quase trinta anos de idade, dez dos quais
dedicados à educação da mediunidade, sentiu
profundo arrepio percorrendo-lhe o corpo.
Nunca, nas suas experiências de intercâmbio,
tinha sentido coisa parecida. Tomada por uma
sacudidela
incontrolável,
suspirou
profundamente e, de forma instantânea, foi
"dominada" por um Espírito. Letícia nunca
tinha visto tal coisa: estava consciente, mas
seus pensamentos mantinham-se sob o
controle da entidade, que tinha completo
domínio da sua psiquê. O dirigente, como
sempre fez nos seus vinte e tantos anos de
prática espírita, deu-lhe as boas vindas, em
nome de Jesus: - Seja bem vindo, irmão, nesta
Casa de Caridade, disse-lhe Dr. Anestor. O
Espírito respondeu: "Zi-boa noite, zi-fio. Suncê
me dá licença pra eu me aproximá de seus
trabaios, fio?". - Claro, meu companheiro,
nosso Centro Espírita está aberto a todos os
que desejam progredir, respondeu o diretor
dos trabalhos. Os presentes perceberam que a
entidade comunicante era um preto-velho,
Espírito que habitualmente comunica-se em
terreiros
de
Umbanda.
A
entidade
comunicante continuou: "Vós mecê não tem aí
uma cachaçinha pra eu bebê, Zi-Fio ?".
- Não, não temos, disse-lhe Dr. Anestor. Você
precisa se libertar destes costumes que traz
de terreiros, o de beber bebidas alcoólicas. O
Espírito precisa evoluir, continuou o dirigente.
"Vós mecê não tem aí um pito? Tô com
vontade de pitá um cigarrinho, Zi-fio". - Ora,
irmão, você deve deixar o hábito adquirido nas
sessões de Umbanda, sequeres progredir. Que
benefícios traria isso a você? O preto-velho
respondeu: "Zi-preto véio gostou muito de
suas falas, mas suncê e mais alguns dos que
aqui
estão,
não
faz
uso
do
cigarro lá fora, Zi-fio? Suncê mesmo, não toma
suas bebidinhas nos fins de sumana? Vós
mecê pode me explicá a diferença que tem o
seu Espírito que bebe whisky, no fim de
sumana, do meu Espírito que quer beber aqui?
Ou explicá prá mim, a diferença do cigarrinho
que suncê queima na rua, daquele que eu
quero pitá aqui dentro?". O dirigente não pôde
explicar, mas ainda tentou arriscar: - Ora, meu
irmão, nós estamos num templo espírita e é
preciso respeitar o trabalho de Jesus. O
Espírito do preto-velho retrucou, agora já não
mais falando como caipira: "Caro dirigente, na
Escola Espiritual da qual faço parte, temos
aprendido que o verdadeiro templo não se
constitui nas quatro paredes a que chamais
Centro Espírita. Para nós, estudiosos da alma,
o verdadeiro templo é o templo do Espírito, e é
ele que não deve ser profanado com o uso do
álcool e fumo, como vem sendo feito pelos
senhores. O exemplo que tens dado à
sociedade, perante estranhos e mesmo seus
familiares, não tem sido dos melhores. O
hábito, mesmo social, de beber e fumar deve
ser combatido por todos os que trabalham
na Terra em nome do Cristo. A lição do
próprio comportamento é que é fundamental
na vida de quem quer ensinar".Houve
profundo silêncio diante de argumentos tão
seguros. Pouco depois, o Espírito continuou:
"Desculpem a visita que fiz hoje e o tempo
que tomei do seu trabalho. Vou-me embora
para o lugar de onde vim, mas antes queria
deixar a vocês um conselho: que tomassem
cuidado com suas obras, pois, como diria
Nosso Senhor, tem gente "coando mosquito
e engolindo camelo". Cuidado, irmãos, muito
cuidado. Deixo a todos um pouco da paz que
vem de Deus, com meus sinceros votos de
progresso a todos que militam nesta
respeitável Seara". Deu uma sacudida na
médium,
como nas
manifestações
de
Umbanda, e afastou-se para o mundo
invisível. O dirigente ainda quis perguntarlhe o porquê de falar "daquela forma". Não
houve resposta. No ar ficou um profundo
silêncio, uma fina sensação de paz e uma
importante
lição: lição para os confrades meditarem.
Grupo Espírita Bezerra de Menezes
FINALIDADE DO DESENVOLVIMENTO
DA MEDIUNIDADE
Segundo
a
espiritualidade,
a
mediunidade é um programa de resgate a
espíritos falidos, que antes da encarnação,
recebem a missão de auto-restage e
regeneração de faltas passadas. Vê-se logo
que para um médium é grave não tratar seu
dom com o devido cuidado. Exercê-lo como
forma de divertimento ou a título de
curiosidade. Todo médium está programado
para prestar serviços, auxiliar espíritos
-08perturbados,
reajustar
desequilibrados,
acalentar os aflitos, angustiados e propriciar
conhecimentos redentores.
O exercício da mediunidade exige
despreendimento e sentimentos social. Todo
médium deve ter consciência que é um
missionário para fazer o bem para os outros
e não para si mesmo. Seus dons não são
oriundos do seu desenvolvimento, mas para
resgatar
seus
débitos
(deformações
energéticas do corpo causal).
Um médium deve lutar para
aperfeiçoar seus conhecimentos internos,
sabendo e reconhecendo seu estado real. No
contantamento de carregar um fardo, uma
missão e encará-la como uma dádiva, já que
estará aliviando o Karma, mesmo sacrificando
sua vida pessoal porém passageira aqui no
plano físico.
Raramente
uma
mediunidade
desenvolve-se espontaneamente e sem
tropeços. Na grande maioria dos casos ela
começa com perturbações nervosas e mentais,
próprias do estado inferior do encarnado e
servem como advertência.
Um médium atrai espíritos pela sua
sintonia energética, geralmente são espíritos
perturbados, sofredores. Por isso a
necessidade
de
se
desenvolver
e
desembaraçar-se deles por meio da
evangelização, e isto não se dá por outro meio
senão por Centro Espírita.
Uns começam a ver Vultos, sombras,
rostos, vozes, ruídos sentem-se tocados, num
processo de enlouquecimento. São sintomas
de mediunidade perturbada, que deve ser
disciplinada, educada, com esclarecimento e
trabalho ativo.
Fonte: Evolução para o terceiro
Milênio. Carlos Toledo Rizzini.
O Estudo Doutrinário e Seus
Efeitos
Jornal Mundo Espírita
Podemos enumerar os efeitos do estudo
doutrinário? Que tipo de conseqüências ele
o estudo, traria para o espírita em particular
e para as sociedades espíritas envolvidas
com a preocupação de seriamente conhecer
a Doutrina Espírita através do estudo?
Apenas para efeito didático do presente
trabalho, que pode receber acréscimos do
leitor, enumeremos os principais efeitos do
estudo
doutrinário,
considerando
individualmente o espírita e também a
Sociedade Espírita:
1. Unidade de Princípios – Para ser
entendida como a concordância
advinda do estudo na mesma fonte.
No caso, a Codificação Espírita.
Natural que onde quer que se
encontre um grupo ou pessoa que
estude o Espiritismo, encontre-se a
consciência
dos
princípios
fundamentais, embora é claro
respeite-se
as
diferenças
de
entendimento, pela questão da
diversidade de maturidade e visão
de conjunto. Porém, sem prejuízo
do todo, há que se encontrar uma
identidade ou semelhança de
prática e estudo espírita;
2. Prática Mediúnica – Com o
estudo espírita, desaparecem os
conceitos de privilégio, dispensa de
estudo,
misticismo
ou
endeusamento de médiuns. O
estudo espírita faz entender os
médiuns como criaturas normais,
apenas dotadas da sensibilidade
mediúnica. Convidando ao estudo
permanente de seus postulados, o
Espiritismo demonstra a todos
(inclusive
aos
médiuns)
a
importância e necessidade do
estudo, para evitar vaidades ou
auto-endeusamento, bem como a
formação
de
conceitos,
de
privilégios ou uso de recompensas.
Para quem estuda a Mediunidade,
haverá sempre a compreensão da
contínua necessidade de estudar, e
a
absoluta
derrocada
para
quaisquer
tentativas
de
transformar a mediunidade em
algo místico ou espetacular, para
espetáculos
públicos
e
sensacionalistas.
Ao
contrário,
demonstra a responsabilidade da
tarefa em benefício do semelhante;
3. Compreensão do Evangelho –
Com o estudo espírita, haveremos
6.
7.
8.
-094. de compreender melhor os ensinos
do Mestre, procurando aplicá-los
na própria vida. Muitas passagens
incompreendidas
terão
seu
entendimento
e
aplicação
facilitados, à luz da Doutrina
Espírita. Entenderemos com mais
facilidade o pensamento do Mestre;
5. Reforma Íntima – A tão falada
reforma íntima, tema de estudos e
lições trazidas pelos espíritos,
deixa de ser algo constrangedor ou
como exigência de conquista do dia
para a noite, para ser entendida
9.
como algo que conquistaremos
gradativamente, através do esforço
pessoal que a Doutrina vai aos
poucos interiorizando nos corações.
Aos poucos, pela própria absorção
dos ensinamentos, nos tornaremos
mais calmos, menos exigentes, mais
ponderados...;
Multiplicadores da Mensagem –
Outro efeito extraordinário: Com o
bem que a Doutrina proporciona a
quem a estuda, surgirá naturalmente
um desejo de fomentar a divulgação,
daí advindo o surgimento de
multiplicadores da mensagem, com o
esforço pela escrita, oratória e outras
iniciativas
de
divulgação.
Lembrando,
porém,
que
um
comentário bem fundamentado com
um vizinho ou colega de trabalho
torna-se também uma tarefa de
divulgação. Daí a importância de
estudar para conhecer e transmitir
conceitos com fidelidade doutrinária;
Crescimento Mental e Intelectual
– Engana-se quem pensa que a
Doutrina somente trata de espíritos.
O estudo espírita proporciona amplo
crescimento mental e intelectual,
pois que tratando de todos os temas
humanos, tem o mérito de fazer
crescer a visão de mundo, com
melhor compreensão dos fatos e
acontecimentos que envolvem a vida
humana;
Caridade – Melhor entendimento do
tema. Saberemos da amplitude
desta questão, não nos prendendo à
superficialidade da esmola, mas
compreendendo-a em toda sua
amplitude
de
convivência
com
fraternidade;
Profilaxia – O estudo espírita é
profilático, evita doenças. Isto pela
própria mensagem de fé raciocinada
que transmite, eliminando medos e
preocupações descabidas, neuroses
ou violências que minam as defesas
orgânicas. Convidando à ação no
bem, à permanente ocupação dos
braços e da mente, cria defesas
naturais
contra
a
invasão
de
enfermidades provindas da mente
vazia ou do estado doentio da falta
de confiança em Deus ou da
ausência da esperança construtiva;
10. Adepto esclarecido – Neste
ponto, vale destacar, a ação
espírita propriamente dita, que
está distante do misticismo ou das
distorções
provocadas
pela
ignorância
dos
verdadeiros
princípios da Doutrina. Todas as
distorções, os desvirtuamentos e
práticas incoerentes e distantes da
Doutrina, devem-se à ignorância
de seus princípios. O estudo
espírita
forma
o
espírita
consciente, o adepto esclarecido,
do ponto de vista de prática. Isto
sem falar na moral espírita, outro
fator vital.
É importante destacar que em O
Evangelho Segundo o Espiritismo, em seu
capítulo VI, item 5, no subtítulo Advento
do Espírito de Verdade, este num
convite/advertência, pondera: “Espíritas!
Amai-vos, eis o primeiro ensinamento,
instruí-vos, eis o segundo.” Nesta análise
da instrução, pois que o amai-vos abre
outras
perspectivas
de
análise,
percebemos a importância de estudar e
suas conseqüências, tanto em nível
pessoal, como coletivo, nos grupos
formados por espíritas. Em todos, o
estudo produz seus sadios efeitos de
fraternidade
e
trabalho
consciente,
ponderado,
coerente.
Nada
de
personalismos, de disputas medíocres ou
melindres que colocam esforços a perder.
Quando se estuda verdadeiramente,
percebe-se os altos objetivos da Doutrina,
procurando aplicá-los para progresso
pessoal e de terceiros, inclusive da
-10entidade a que nos vinculamos sem
egoísmo, pois que entendemos que a
Causa é maior que a Casa.
Na verdade, precisamos saber o que
fazemos, como fazemos, para que
fazemos. Isto indica coerência. E esta
convida à superação dos obstáculos que
tanto mal tem feito ao Movimento:
desentendimentos internos, distância do
Movimento, Casas isoladas, espíritas
desunidos. Tudo isto é fruto da ausência
de estudo.
Quando estudarmos, compreenderemos o
quanto se pode realizar com a união.
Saberemos que o estudo nos faz progredir
e então já não leremos somente
romances, mas estudaremos a Doutrina nas
fontes cristalinas da Codificação.
A LÍNGUA
Não obstante pequena e leve, a língua
é, indubitavelmente, um dos fatores
determinantes no destino das criaturas.
Ponderada - favorece o juízo.
Leviana - descortina a imprudência.
Alegre - espalha otimismo.
Triste - semeia desânimo.
Generosa - abre caminho à elevação.
Maledicente - cava despenhadeiros.
Gentil - provoca o reconhecimento.
Atrevida - atrai o ressentimento.
Serena - produz calma.
Descrente - invoca a frieza.
Bondosa - auxilia sempre.
Sábia - ensina.
Ignorante - complica.
Nobre - cria o respeito.
Sarcástica - improvisa o desprezo.
Educada - auxilia a todos.
Inconsciente - gera desequilíbrio.
Por isso mesmo, exortava Jesus:
- “Não procures o argueiro nos olhos do
teu irmão, quando trazes uma treva nos teus”.
...........................................................................
“Apostila da via” - André Luiz -Chico Xavier
Distr. Centro Esp. Caminheiros da Luz
Bairro N. S. Aparecida - Cuiabá – MT
EDITORIAL
Atualmente vemos muitos casos de
obsessão por aí. As pessoas estão sofrendo
muito com irmãos menos informado. A
maioria desses espíritos são pessoas que
se sentiram ofendidos em reencarnações
passadas e sofreram todos os tipos de
terror por parte de nossa sociedade atual.
No passado foram fazendeiros, coronéis,
donos de escravos, donos de engenho.
Tinham a faca e o queijo na mão, mas
esqueceram de Deus e fizeram todo tipo
de tormento aos nossos irmãos menores.
Mataram,
roubaram,
estupraram,
desmoralizaram, bateram numa injustiça
sem tamanho. Sentiam-se todo poderosos
e esqueceram completamente que eles não
eram nada, não tinham nada, tudo neste
mundo é de Deus e um dia retornaremos
ao mundo espiritual sem nenhum bem
material.
Grande parte desses irmãos que
nos atormentam no passado conviveram
conosco, foram escravos, foram parentes,
foram vizinhos, comadres, compadres.
Não soubemos ter uma boa convivência
com eles. Como ninguém evoluiu, deu no
que deu. Hoje são uns que sofrem e outros
que fazem sofrer pelos sofrimentos do
passado.
Vamos relatar alguns casos de
obsessão para que as pessoas possam
abrir os olhos e mudar de opinião. Os
nossos obsessores precisam do nosso
carinho, do nosso apoio, da nossa
orientação. Somente com amor vamos
melhorar a situação de todos eles e de
todos nós. Que o Senhor abençoe a todos
nós.
PATROA CIUMENTA CORTA OS
SEIOS DA EMPREGADA E PREPARA
O ALMOÇO PARA O MARIDO
“A nossa irmã Amenaide era, então, mimada
esposa de abastado fazendeiro, no solo
fluminense, cuja genitora, apesar de
amorosa, não conseguira lapidar o caráter da
filha, que se revelava exigente, caprichosa e
sem maiores expressões de piedade pelos
-02escravos e serviçais da casa. O matrimônio
estabelecido pelos pais não a harmonizara
intimamente,
antes
tornou-a
mais
extravagante, quanto à posse de tudo que lhe
dizia respeito. Amava o esposo, que lhe dera
um filho e acreditava-se proprietária da alma
do companheiro, de certo modo acostumado a
aventuras furtivas, de que ela não tomava
conhecimenhto. O seu estado de espírito
inquieto, fazia-a mesquinha e insesível à dor
alheia.
Numa oportunidade qualquer, à mesa
de refeição, o esposo referiu-se a uma jovem
liberta pela Lei do Ventre Livre, que servia à
casa, com encômios à sua beleza física e porte
altivo, dizendo que os jovens de repente
mudam de aspecto, assumindo aparências
inesperadas.
A esposa, dando um tom muito natural
ao assunto, inquiriu-o a respeito do que de
mais harmonioso observava na mucama, a
ponto de chamar-lhe a atenção. Sem maior
preocupação ele referiu-se às formas
arredondadas do corpo, ao busto bem
proporcionado...
O assunto se encerrou, sem qualquer
comentário adicional.
Menos de uma semana depois o chefe
de família afastou-se, em viagem à Capital, a
cuidar de negócios, como fazia de hábito.
Demourou-se fora por vários dias e, ao voltar,
conforme usança da época, despachou um
serviçal para informar a sua chegada, dando á
família, as primeiras agradáveis notícias. O
retorno ocorreu ao cair da tarde, sendo
recepcionado com alegria geral. À hora da
ceia bem preparada, um acepipe chamou-lhe,
em especial, a atenção, pelo sabor: tratava-se
de carne tenra, especialmente codimentada.
Não sopitando a curiosidade, indagou à
companheira onde adquirira tão especial
vianda ao que ela redarguiu ter sido quem a
cozera com particular carinho, em sua
homenagem. Terminado o repasto, enquanto
os cônjuges conversavam, a senhora, com
naturalidade, lhe informou que não pudera
esquecer a referência elogiosa que ele fizera à
serva. Assim, com o objetivo de honrá-lo,
mandou cortar-lhe os seios e, à semelhança de
Salomé, porém, com requintes de carinho,
preparara-os para servi-los à ceia...
Dominado por súbido mal-estar e
náuseas, ele correu à senzala e encontrou a
jovem amputada, sobre a cama de varas, sob
dores atrozes, exangue, excruciada, vindo a
falecer na madrugada seguinte...”
Ali estava a terrível ação do ciúme
doentio, que chegava a extremos de
perversidade mórbida, para saciar a própria
paixão.
(Obra: Divaldo Pereira Franco – Espírito:
Manoel P. de Miranda
- Painéis da
Obsessão – Pgs.128-129)
DESPESAS DE OUTUBRO
4a. Parc. 3 computadores Itautec
Sopa, torta, lanches
Compra de um HD e saida USB
10a.Parcela de dois computadores
9a.Parcela de dois computadores
Luz
Cartuchos
Três resmas
Internet
Prendas Pescaria
Jornal
152,00
120,00
111,00
104,25
100,00
105,00
40,00
27,30
58,00
28,00
30,00
847,55
Devolução de uma CPU 600,00
Saldo Negativo
247,55
MEDIUNIDADE
-03Mediunidade é a capacidade que o homem
tem de exercer e perceber estímulos em
frequências sutis ou energéticas.
Através dessa faculdade, inata em todo ser
humano, ele recolhe informações provenientes
dos outros seres e das vibrações que estes
exteriorizam, bem como dos ambientes e de
outros tipos de influências.
Comumente, ela é vulgarmente conhecida
como intuição. Todo ser humano consegue
em determinados casos ter intuições acerca de
como deve proceder ou mesmo do resultado
provável de suas ações; elas são mensagens do
próprio ser (de sua parte mais elevada e por
vezes inconsciente) ou da sabedoria de outros
seres - encarnados ou não, ambientes e
energias, benévolos ou malévolos
Comparado a um instrumento tecnológico, a
mediunidade é como um captador de ondas e
freqüências… O “médium” as pode sintonizar,
recebê-las, e decodificá-las nas mais variadas
expressões - que constituem os tipos de
mediunidade.
É importante ressaltar que não estou
considerando o médium apenas como
intermediário entre homens e espíritos, mas
como um homem que consegue captar sim
influências externas, mas também por vezes
influências internas que jazem nos arquivos
obscuros de sua alma - e que também
constituem sabedoria ou ignorância, estímulos
bons ou mesmo nocivos.
A mediunidade é portanto, antes de qualquer
coisa, uma espécie de faculdade ou mesmo
sexto sentido, que se expressa de diversas
formas. Existem aqueles que ouvem coisas,
outros que vêem, outros que escrevem, outros
que desenham… Outros que curam e outros
que pressentem, entre tantas variedades.
A maneira como o ser expressa esta hipersensibilidade depende da capacitação do seu
organismo; de mecanismos que estão ligados
ao todo que lhe forma e constitui, indo além
do físico e integrando-se à emoção, mente,
espírito… De acordo com cada indivíduo e
de suas particularidades, haverão aqueles
que captarão mais e os que captarão menos;
cada qual dentro da sua manifestação
própria.
É óbvio que quanto mais elevada a alma,
tanto mais sua vibração será elevada intensa. Dessa maneira, aquele que têm bons
sentimentos, intenções puras, se encontra
não apenas mais “protegido” contra as
frequências mais baixas - visto que não se
afiniza com elas - mas também está
agregado
ao
mecanismo
harmônico
universal.
Por outro lado, quanto mais egoísta,
mesquinho, carregado de sentimentos
negativos, tanto mais vai se afinizar não
apenas com os seres de igual freqüência
(encarnados ou não), mas também com
locais, objetos, situações e acontecimentos.
Grafo estes dois últimos, porque a vida age e
reage dentro daquilo que cada um manifesta.
Não se pode considerar o exercício da
mediunidade como uma missão de alguns
seres “especiais” que precisam manifestá-la .
Todo ser humano deve prestar atenção à sua
sensibilidade, e trabalhar com ela a fim de
ter uma aliada no seu processo evolutivo.
Ainda dentro deste raciocínio, estando
afinizado com suas potencialidades, tão logo
naturalmente
procurará
utilizar
sua
capacidade no auxílio ao próximo, a si
mesmo e ao mundo. Deve se tornar
consciente do seu processo, para ser capaz
de usufruir do livre-arbítrio.
“Trabalhar” com a mediunidade não
significa apenas utilizá-las nas reuniões
religiosas, doutrinárias ou etc. O ser precisa
aprender a usar seu lado sensitivo em seu
dia-a-dia, pois uma vez que é mais sensível,
tão logo mais intensos os sentimentos e
processos
pelos
quais
passa.
É
responsabilidade sua buscar seu equilíbrio.
-04Toda pessoa com mediunidade mais ostensiva
deve exercer um esforço no sentido de
compreender a si mesmo e à sua situação.
Igualmente, pela sua natureza sensível,
perceber o sofrimento do próximo e de si
mesmo, escutando o coração e procurando sua
maneira de ajudar. A mediunidade não é
exclusividade de religiões ou doutrinas, ela
está além, está presente no dia-a-dia, em
funcionários, donas-de-casa, professores, etc.
Alguns captando energia, conseguem se
transformar em verdadeiras ferramentas. São
aqueles que nos surpreendem, que mostram
gostar do que fazem, que cativam e chamam,
interessam, prendem a atenção… Estes
trabalham em harmonia com seu coração, e
sua sensibilidade está trabalhando sim,
inclusive para a espiritualidade - pois a
espiritualidade não se restringe às salas
religiosas ou doutrinárias, mas é parte de um
todo, apenas não percebemos mais porque
estamos imersos num mundo ilusoriamente
restringido ao físico.
Outros não apenas usam sua sensibilidade
para o mal, mas exalam energias baixas que
matam plantas, fazem adoecer, deixam o
próximo com mal-estar e se sentindo sugados.
Sua aura é pesada e a presença destes por si só
já provoca desânimo. Recebendo e captando
influências, mais ou menos perfeitamente, de
fontes más, podem por vezes galgar degraus
ao poder e constituir impérios nas posses, na
família e relações… Dominando e oprimindo,
controlando e destruindo até que pela Lei
Maior seu tempo se cumpra aqui ou lá.
O homem precisa parar de estabelecer
divisões entre planos de existência, corpos e
conceitos. Neste sentido a mediunidade faz
parte do ser, bem como o plano espiritual se
estende a todo lugar e se mescla a todas as
coisas. É necessário despertar para o que está
acontecendo.
Não apenas o dito “médium” deve
desenvolver sua conectividade ao divino e se
reintegrar ao Todo e a Deus - nestes
momentos agindo como um “mensageiro“.
Esta ação deve ser hábito e objetivo dos
seres da Terra (a re-ligação), visto que pela
falta de integração ao Bem, estão muitos se
condenando à repetição e sofrimento.
Nestes tempos últimos, o homem terá sua
faculdade de percepção bombardeada cada
vez mais intensamente. Ele mesmo vai
externar e receber com rapidez cada vez
maior, tudo o que “plantar“. Chegará logo o
momento em que será obrigado a olhar para
dentro de si mesmo e compreender. Mas
àqueles que captam com mais intensidade,
os chamados, fica a necessidade de desde já
manifestarem aquilo que suas essências
vieram fazer aqui.
Todo homem tem em sua alma um sopro
divino que lhe pede, “faça”. Neste fazer, o
Deus interno cria com prazer naquilo que
habita o desejo mais profundo. Se acolhe o
caminho, é feliz. Se foge, encontra a
perdição, até que torne a se encontrar.
O médium é um receptor e transmissor.
Quanto mais aprender sobre como se
processa este mecanismo, tão mais poderá
estar seguro. Quanto mais se melhorar, mais
altas
freqüências
poderá
alcançar…
Entretanto todo equipamento que não
funciona, se torna vazio e sem vida. Da
mesma maneira, não é pedido ao médium
que se torne P.h.D. e Mestre, mas que além
de seu estudo seja capaz de aprender a lição
mais difícil:
Amar verdadeiramente.
“Viver é um caminho de luz e sombras. A
luz é delineada pela sombra; a sombra
mostra a intensidade da luz. Sem conhecer
sua sombra, não se pode dizer que se
conhece por inteiro sua luz. Sem exercer sua
luz, não se poderá eliminar as sombras. Feliz
daquele que aceita a si mesmo, se ama,
e se
Este naturalmente é capaz de
exercer sua Vontade, e principalmente,
respeita…
-05capaz de reconhecer no próximo um reflexo
de si mesmo, irmão único em sua necessária
escalada pessoal.”
Mediunidade é escutar com o coração, tudo
aquilo que não é dito; é por vezes falar, sem
palavras; é amar. O homem é um médium e
igualmente o médium é um homem, não se
pode fugir desta equação. Age e reage sobre si
mesmo, atrai e propaga aquilo que é.
CANTINHO DA PSICOGRAFIA
Boia noite a todos vocês com a permissão de
Deus eu me disponho a falar um pouquinho
de mim.
Desde criança eu sempre gostei de
falar, de brincar, de inventar. Comigo
nunca tive vergonha. Aprendi a ler e a
escrever muito cedo. Então estava com a
ferramenta para o meu sucesso.
Aos 10 anos consegui montar e
desmontar um carrinho fusca que ganhei
de papai aos 8. Acreditava que aquela peça
jamais acenderia novamente. Descobri que
a minha habilidade era neste campo. De
utilizar a mente, inventar, arrumar,
solucionar problemas. Tempos difíceis em
1990. Tudo era novo, cada dia que passava
era uma revolução nova. Parecia que tudo
eu já conhecia. Estava em minha cabeça
todas as tecnoclogias que para muitos eram
novidades.
Eu, jovem, bonito e inteligente nada
mais me faltava para começar a fazer
minha vida. Primeiramente precisaria de
dinheiro para conseguir me estabilizar.
Comecei a arrumar eletrodomésticos,
fazer pequenos reparos, ventilador,
liquidificador, batedeira, relógios eu
manuseava tudo bem e trazia ótimos
resultados para os meus fregueses. O
mundo do comérico é cheio de falcatruas,
trocar, inventar, tirar peça, por peça e as
oportunidades de aprender nunca me
faltaram. A minha cabeça trabalhava para
eu ganhar sempre vantagens.
Eu, como lia muito, ainda leio,
procuro conhecimentos novos até aqui
mesmo deste lado. Sempre renovando e
aperfeiçoando a habilidade que eu já
tinha. Prosperei mais, prosperei no bem
financeiro e me afundei ao mesmo tempo.
Resumindo, até em transportar
tráfico do exteior eu me envolvi. Queria
poder ficar aqui falando, mas serei mais
detalhistas. Minha transação de plano foi
rápido e muito simples. Foi como
dormindo e acordi morto, não sentia mais
nada. Foi tão fortte o impacto que
acredito que não estava no corpo desde o
dia anteior. Sei que fui auxiliado, não sei
se posso usar esta palavra, mas sim
recepcionado pelos meus próprios
companheiros mortos vivos que me
redeavam quando encarnado.
Este grupo a que me refiro é bem
organizado, tem 14 membros e trabalham
constanemente com pessoas superdotados
de todos os conhecimentos - hoje na área
de informática. Eu também faço parte, só
que não sei o que está me acontecendo
nestes últimos meses. Sei que tem alguém
perto de mim orando por mim, mas não
sei que é esta pessoa que me quer bem. Eu
estava hoje andando e fui trazido até aqui
para uma conversa franca com alguém
que não consigo ver o rosto, só escuto a
voz. Não sou merecdor desta paciência
que todos aqui tem tido comigo. Quantas
pessoas trapaceei, imolei, prejudiquei.
Não tente imaginar, meu irmão. Escreva.
Um irmão
A base sólida da doutrina é muito
importante. Muitos erros, muitas reveses
podem ser evitados. Mas é necessário que
se estude firme, conceitos por conceitos,
que meditem, façam comparações,
reflitam, retirem e assimilem o que é bom.
A cada dia deve-se estuda um pouco. Não
adianta estudar tudo de uma vez. Aos
poucos, os conteúdos vão se fixando na
mente. Com os estudos em dia a pessoa
não se perde no emaranhado da vida. As
leis divinas só se vão descobrindo aqueles
que estudarem, buscarem, terem a
curiosidade de descobrir, se aprofundar
cada vez mais. Não existem mistérios.
-06Tudo está aí ao alcance de todos. O que
existe mesmo é a preguiça do ser humano.
Quanto menos o homem agir, mais vai ficar
parado no tempo. A busca do ser humano
precisa ser eterna. Chega mais rápido
aquele que andar mais. Já andaram muito,
mas estamos ainda longe do final.
Busquem,
orem,
estudem,
troquem
experiências. Deus ajudará a todos vós. Um
mundo florido espera por todos vós.
Ninguém se perderá no caminho. Mas
uns chegarão amanhã e outros só daquei a
alguns séculos. Vamos orar com o Senhor
ao nosso lado. Que o Senhor vos abençoe
sempre.
Pastor Nelson.
Oh, sinto muitas dores na barriga. Sofri um
aborto. Sei que tenho culpa porque não
tomei cuidado. É tudo culpa daquele que eu
amava. Achei que ia assumir a nossa
criança, mas em vez disso me deu remédios,
fui parar no hospital e agora me trouxeram
pra cá. O que eu tô fazendo aqui. Eu quero
ele. Fez eu perder o meu bebê. Não quero
conversar. Quero ir atrás de minha mãe.
Deve estar preocupada. Seí sem falar nada.
Agora só quero remédios para aliviar a dor,
depois vou atraás dele. Não adianta.
Uma irmã.
Boa noite, meus irmãos é grandioso o
trabalho para a evolução dos nossos irmãos
sofredores. Admirado pela proporção de
jovens e crianças sendo auxiliados neste
Lar que venho deixar o meu recadinho a
tos vós.
Meus queridos, vamos vigiar os nosso
jovens, nossas crianças que elas no futuro
são os adultos desencarnados de outrora.
Investimento e amor para nossa
juventude,
amigos,
brinqem,
orem,
meditem os nossos filhos, amigos,
sobrinhos, que todos possam seguir os
vossos exemplos. Oh poder! Oh!Bondade,
oh Caridade. Nos auxiliem e nos banhem
com o vosso poder.
José Maria das graças
Colônia da Luz Divina
MEDIUNIDADE COBRADA
“Tinha começado a sentir a
mediunidade e fui a um Centro Espírita e lá
eles me aconselharam a trabalhar na casa.
Não me interessei, queria no momento
arrumar uma forma de ganhar dinheiro.
Ajudada, aconselhada por espíritos lque não
querem nos ver no trabalho edificante, aos
quais dei ouvido, achei uma maneira de
ganhar dinheiro, usando de lmodo errado
minha mediunidade. Passei então a ler sorte,
a benzer, tirar mau-lhado e quebrante. Fazia
isto na minha casa e cobrando sempre. Para
olhar a sorte, o futuro de uma pessoa, basta
ter certa sensibilidade e aprender para fazer.
A maioria das pessoas que fazem isto leem o
passado, presente e futuro de outra pessoa;
usam, de alguma forma, ritual físico para ler
a aura do consulente. Poucas lpessoas sabem
fazer isto, assim mesmo nem tudo pode ser
revelado. Outros sabem um poucvo e com
este pouco vão enganando, acertando muitas
coisas, mas errando também. Para benzer e
impressionar, fazia orações com ramos
verdes e receitava algumas simpatias que
m,inha avó me ensinou. Mas minha avó,
embora pobre, nunca cobrou nada. Com este
dinheiro alimentei meus filhos. Os
trabalhadores do Centro Espírita em que fui
algumas vezes tentaram me alertar dizendo
que se os bons espíritos me davam de
comer, era necessário eu dar. Nossa Situação
econômica melhorou, meu mardo acertou-se
novamente e os filhos maiores passarm a
trabalhar. Ganhei de um senhor Espírita a
coleção dos livros de Allan Kardec e
também preciosos conselhos. Dizia-me ele,
bondosamente: “você não deve cobrar,
procure um Centro Espírita e trabalhe para o
bem. Daí de graça o que de graça recebeste.
Mas a vaidade de ter ajudao lmuitas
pessoas e de ser sitada como boa benzedeira
e boa vidente me deixava orgulhosa. Não
quis deixar o que fazia para ir aprender em
um Centro Espírita. Mas apesar de cobrar,
ajudei de fato muitas pessoas. Sabia tirar
fluidos nocivos dos encarnados, fluídos que
uma pessoa passa a outra como projeção de
inveja, ciúme e ódio. Com minhas orações e
-07rituais, minha mente atuava resolvendo alguns
problemas,
era
uma
espécie
de
magnetizarodra. Certamente nem todos os
lproblemas eu solucionava, quando havia
espíritos com os encarnados, o que fazia era
orar por eles. E, achando qu8e dinheiro
e´sempre bem-vindo, cobrava sempre.l no
começo me justificava dizendoq eu era para
comprar alimentos para o meus filhos e dos
lmeus netos. Só que esqueci de fazer a
caridade. Eu, que passara pela pobreza, deixei
de auxiliar outros lque lpassavam também
pela miséria. Muitos podem fazer o que fiz
sem saber do erro enorme realizado. Mas
soube, tive oportunidade de ser advertida, não
dei atençao. Li os livros de Allan Kardec, pus
a “Carapuça” nos outros, ou seja, coloquei
para outras pessoas as advertências dos livros,
justificando-me. O fato é lque não os entendi
bem, mas o suficiente para saber que não
deveria sobrar e que deveria trabalhar com
lminha mediunidade num grupo sério e fazer o
bem. O que me consola é que não fiz o mal.
Por muitos anos vivi assim, até que
desencarnei. Como disse, não sofri demasiado
por ter alguns fatores a meu favor, como ter
pedido a oportunidade de crescer e reparar
erros do passado com a mediunidade. Porque,
recordando a existência anterior, vi que fui
uma freira severa que perseguia no convento
quem tivesse alguma mediunidade. Não se
deve chorar pelo passado, só tirar lições para o
futuro. Anseio por nova oportunidade e
planejo reencarnar e novamente ser médium.
Desta vez quer, pela psicografia, me educar e
tentar educar muitos. Devo ser pobre
novamente e vencer a tentação de usar a
minha mediunidade para ganho material.
(Do livro:”A CASA DO ESCRITOR’ DE
Vera Lúcia M.de Carvalho – Espírito
Patrícia pgs. 70-71)
CASO DE REENCARNAÇÃO DE SUICIDA
(Reencarnação de Zilda)
Personagens em destaque:
Irmãs encarnadas: Marina e Zilda (suicida)
Mãe de Mariana e Zilda: Luisa
(desencarnada)
Nilda: Zilda reencarnada
Marina reencarnou para auxiliar a
Jorge e Zilda, dos quais se fizera
devedora. No século passado, interpôs-se
entre os dois, quando recém-casados,
impelindo-os a deploráveis leviandades que
lhes valeram angustiosa demência no Plano
Espiritual. Depois de longos padecimentos
e desajustes, permitiu o Senhor que muitos
amigos intercedessem, junto aos Poderes
Superiores, para que se lhes recompusesse
o destino, e os três renasceram no mesmo
quadro social, para o trabalho regenerativo.
Marina, a primogênita do lar de nossa irmã
Luisa, recebeu a incumbência de tutelar a
irmãzinha menor, que assim se desenvolveu
ao calor de seu fraternal carinho, mas,
quando moças feitas, há alguns anos, eis
que, segundo o programa de serviço
traçado antes da reencarnação, a jovem
Zilda reencontra Jorge e reatam,
instintivamente, os elos afetivos do
pretérito. Amam-se com fervor e confiamse ao noivado. Marina, porém, longe de
corresponder às promessas esposadas no
Mundo Maior, pelas quais lhe cabia amar o
mesmo homem, no silêncio da renúncia
construtiva, amparando a irmãzinha,
outrora repudiada esposa, nas lutas
purificadoras que a atualidade lhe ofertaria,
passou a maquinar projetos inconfessáveis,
tomada de intensa paixão. Completamente
cega e surda aos avisos da sua consciência,
começou a envolver o noivo da irmã em
larga teia de seduções e, atraindo para o seu
escuso objetivo o apoio de entidades
caprichosas e enfermiças, por intermédio de
doentios desejos, passou a hipnotizar o
moço,espontaneamente, com o auxílio dos
vampiros desencarnados, cuja companhia
aliciara sem perceber... E Jorge,
inconscientemente dominado, transferiu-se
do amor por Zilda à simpatia por Marina,
observando que a nova afetividade lhe
crescia assustadoramente no íntimo, sem
que ele mesmo pudesse controlar-lhe a
expansão... Decorridos breves meses,
dedicavam-se ambos a encontros ocultos,
nos quais se comprometeram um com o
outro na maior intimidade... Zilda notou a
modificação do rapaz, mas procurava
-08desculpar-lhe a indiferença à conta de
cansaço no trabalho e dificuldades na vida
familiar. Todavia, em faltando apenas duas
semanas para a realização do consórcio,
surpreende-se a pobrezinha com a inesperada
e aflitiva confissão... Jorge expõe-lhe a
chaga que lhe excrucia o mundo interior...
Não lhe nega admiração e carinho, mas desde
muito reconhece que somente Marina deve
ser-lhe a companheira no lar. A noiva
preterida sufoca o pavoroso desapontamento
que a subjuga e, aparentemente, não se
revolta. Mas, introvertida e desesperada,
consegue na mesma noite do entendimento a
dose de formicida com que põe termo à
existência
física.
Alucinada de dor, Zilda desencarnada foi
recolhida por nossa irmã Luísa, que já se
achava antes dela em nosso mundo,
admitida na Mansão pelos méritos maternais.
A genitora desditosa rogou o amparo de
nossos Maiores. Na posição de mãe,
apiedava-se de ambas as jovens, de vez que a
filha traidora, aos seus olhos, era mais infeliz
que a filha escarnecida, embora esta última
houvesse adquirido o grave débito dos
suicidas, em seu caso atenuado pela
alienação mental em que a moça se vira,
sentenciada sem razão a inqualificável
abandono...
Examinado
o
assunto,
carinhosamente, pelo Ministro Sânzio, que
conhecemos pessoalmente, determinou ele
que Marina fosse considerada devedora em
conta agravada por ela mesma. E, logo após a
decisão, providenciou a fim de que Zilda
fosse recambiada ao lar para receber aí os
cuidados merecidos. Marina falhara na
prova de renúncia em favor da irmã que lhe
era credora generosa, mas condenara-se ao
sacrifício pela mesma irmãzinha, agora
imposta pelo aresto da Lei ao seu convívio,
na situação de filha terrivelmente sofredora e
imensamente amada. Foi assim que Jorge e
Marina, livres, casaram-se, recolhendo da
Terra a comunhão afetiva pela qual
suspiravam; entretanto, dois anos após o
enlace, receberam Zilda em rendado berço,
como filhinha estremecida. Mas... desde os
primeiros meses do rebento adorado,
identificaram-lhe a dolorosa prova. Zilda,
hoje chamada Nilda, nasceu surdo-muda
e
mentalmente
retardada,
em
conseqüência do trauma perispirítico
experimentado
na
morte
por
envenenamento voluntário. Inconsciente e
atormentada nos refolhos do ser pelas
recordações asfixiantes do passado
recente, chora quase que dia e noite...
Quanto mais sofre, porém, mais ampla
ternura recolhe dos pais que a amam com
extremados desvelos de compaixão e
carinho... A vida corria-lhes regularmente,
não obstante atribulada pelas provas naturais do
roteiro, quando, há meses, Jorge foi apartado
para o leprosário, onde se encontra em
tratamento. Desde então, entre o esposo doente
e a filhinha infeliz, Marina, em seu débito
agravado, padece o abatimento em que a
encontramos, martelada igualmente pela
tentação do suicídio.
O problema era doloroso do ponto de vista
humano,
contudo
encerrava
precioso
ensinamento
da
Justiça
Divina.
Nesse instante, a irmã Luísa penetrou no
recinto,
entre
deprimida
e
ansiosa.
Inteirou-se de todas as ocorrências e
agradeceu, enxugando as lágrimas.
Silas, no entanto, interessado em conduzir
o socorro até ao fim, administrou novos
recursos magnéticos à Marina e então
presenciamos um quadro inesquecível.
Marina ergueu-se em Espírito sobre o
corpo somático e pousou em nós o olhar vago e
inexpressivo...
Nosso diretor, porém, como a despertarlhe as percepções do Espírito, afagou-lhe as
pupilas, com as mãos aureoladas de fluidos
luminescentes e, de repente, à maneira do cego
que retorna à visão, a pobre criatura viu a
genitora que lhe estendia os braços amigos e
carinhosos. Com lágrimas a lhe correrem dos
olhos, refugiou- se-lhe no regaço, gritando de
alegria:
- Mãe! minha mãe!... pois és tu?
Luísa acolheu-a docemente no colo
afetuoso, qual se o fizesse a uma criança
mas igualmente para teu espírito que se
lhes associa doente e, mal reprimindo a
emoção,
falou-lhe, triste:
-09- Sim, filha querida, sou eu, tua mãe!...
Rendamos graças a Deus por este minuto de
entendimento.
E, beijando-a ternamente, embora aflita,
continuou:
- Por que o desânimo, quando a luta apenas
começa? Ignoras que a dor é a nossa custódia
celestial?
que
seria
de
nós, Marina, se o sofrimento não nos ajudasse a
sentir e raciocinar para o bem? Regozijate no
combate que nos acrisola e salva para a obra de
Deus... Não convertas o amor em inferno para ti
mesma e nem creias consigas aliviar o esposo e a
filhinha com a ilusão da fuga impensada.
Lembra-te de que o Senhor transforma o veneno
de nossos erros em remédio salutar para o resgate
de nossas culpas... A enfermidade de nosso Jorge
e a provação de nossa Nilda constituem não
somente o caminho abençoado de elevação para
eles mesmos, à experiência na trama da
redenção!... Aprende a sofrer com humildade
para que a tua dor não seja simplesmente orgulho
ferido... Que fizeste do brio de mulher e do
devotamento de mãe? Olvidaste o culto da
oração que o lar te ensinou? Enganaste-te, assim
tanto, para abraçar a covardia como glória moral?
Ainda é tempo!... Levanta-te, desperta, luta e
vive!... Vive para recuperar a dignidade feminina
que tisnaste com a nódoa da traição... Recorda a
irmãzinha
que
partiu, acabrunhada ao peso do fardo de aflição
que lhe impuseste, e paga em desvelo e sacrifício,
ao pé da filhinha doente, a conta que deves à
Eterna Justiça!... Humilha-te e resgata a própria
consciência, com o preço da expiação dolorosa,
mas justa... Trabalha e serve, esperando em Jesus,
porque o Divino Médico te restituirá a saúde do
esposo, para que, juntos, possamos conduzir a
pequenina enferma ao porto da necessária
restauração. Não penses estar sozinha, nas longas
e ermas noites em que te divides entre a vigília e
a desolação!... Comungamos os mesmos sonhos,
partilhamos as mesmas lutas!... Que paraíso
haverá para os corações maternos que choram,
além do túmulo, senão a presença dos filhos
abençoados, embora esses muitas vezes lhes
ocasionem longos dias de angústia? Compadecete de mim, tua mãe, por enquanto sentenciada ao
sofrimento pelo amor com que te ama!... (Ver:
Amor
materno
[83 - página 169] André
EDITORIAL
Muita gente abandona as religiões
pela quantidade enorme de erros que seus
responsáveis
repassam
a
seus
participantes. Algumas religiões cobram
dízimos exorbitantes fazendo da religião
uma fonte de emprego e renda. Paulo, na
Bíblia falava do dízimo, mas o necessário
para que o dirigente pudesse sobreviver.
Jesus jamais cobrou um tostão de dízimo.
O que vemos atualmente é que alguns
líderes
se
tornaram
verdadeiros
corruptos. Compram casas panorâmicas,
carros de luxo, fazendas, aviões tudo com
o dinheiro dos pobres coitados.
Por outro lado quando alguém está
com algum problema espiritual, eles tem
a resposta na hora: “É o demônio que
está atacando”. Não acreditam no
Espiritismo, mas adoram um tal de
demônio. Logo vem os conselhos:
aparecer na igreja para que eles possam
expulsar o demônio.
É inacreditável que em pleno século
XXI estas pessoas não aprenderam nada.
Não sabem nada do mundo espiritual.
O Espiritismo é a religião da paz, do
amor, da solidariedade, da compreensão.
O Espiritismo diz que todos nós
precisamos praticar a caridade, da
maneira que nos for possível. Isto não
significa dar dinheiro, nem bens, mas que
a pessoa doe um pouco de si: ensinando,
orientando,
ajudando,
esclarecendo,
trabalhando. Tantos e tantos necessitados
existem por aqui que precisam de ajuda.
Não é de paletó e gravata que vamos
ajudar o próximo, mas a maneira de
Jesus. Para que a pessoa tenha uma boa
religião, basta seguir os passos de Cristo:
Procurar ajudar os mais simples, os mais
humildes, nos hospitais, nas escolas, nas
creches, nos asilos, nos centros espiritas,
nas ruas, onde estiver um sofredor, um
necessitado. É isto o que Deus quer que
nós façamos. Não precisamos estar em
nenhuma igreja de luxo, Cristo nos espera
nos lugares mais simples e humildes.
Sigamos com o Cristo e deixemos os
empalitoados de lado.
-02CANTINHO DAS PSICOGRAFIAS
Senhores, boa noite. Fui um tirano. Hoje pago
caro por tudo que fiz. Este é meu depoimento
de arrependimento do fundo do meu coração.
Peço perdão aos meus familiares pelo
sofrimento que causei. Até breve.
Flávio
Meus queridos e amados. É com muita
satisfação que hoje estou aqui para
compartilhar junto dessa bênção maravilhosa
que é a assistência aos nossos irmãos mais
necessitados. Vocês não imaginam a grandeza
que é este trabalho, o quanto beneficia, não só
a eles, mas a todos. Aprendemos que a
verdadeira vida não e a da terra, nós
continuaremos eternos, não podendo esquecer
que o verdadeiro evangelho não só deve ser
praticando aos domingos e feriados, mas todos
os dias não só como muitos dedicam, é todos
os dias encarnados e desencarnados. Jesus é o
mesmo e sempre aprendemos mais, mas
paciência. Não julgar, esse é o evangelho.
Fiquei na paz do nosso amado mestre e sejam
felizes.
Irmã Bernadete.
Graça e paz a todos os irmãos. Trabalho
cumprido é satisfação por ambas as partes.
Sem os melindres e o ar de superiodade nosso
trabalho se desenrola como uma mola de
linhar. Só precisamos ter fibra maior com os
perturbadores e vingativos. Dizer a todos que
o caminho é imenso e os necessitados são
muitos. Temos mão de obra e matéria prima
para construir tal obra de amor.
Samuel
Cheguei em uma casa espírita pela primeira
vez, acanhado, desconfiado, quem que não
conhece sempre vem com um pé atrás. Mas o
importante é que venha da mesma forma que
conheçam da mesma forma que conheci e que
se apaixone da mesma forma que me
apaixonei e que trabalhe da mesma forma que
trabalhei e continuo trabalhando até hoje.
Amigos, esta pequena introdução para dizer
a todos que não importa a forma que
atravessará o mar, o importante é que
chegue até o destino esperado. Conhecer e
trabalhar em uma doutrina onde nada no
mundo é inútil, onde tudo tem sua razão de
ser, é consolador. Que o amor celeste
abençoe a todos.
Rubens.
A oração feita com amor e real caridade aos
semelhantes, sempre é bem recebida pelos
mensageiros de Cristo. A oração é a defesa
que temos contra as imperfeições e os
tropeços da vida. Orando e se vigiando,
pensando em si e em nossos semelhantes,
asseguramos um dia melhor.
Um irmão
O tempo não para. O que escolhemos, o que
seguimos e como convivemos, Os irmãos
dependem de cada um. Não podemos voltar
atrás, mas sim pedir ajuda para as nossas
perturbações, aflições e tristezas. Não
esquecer que estamos aqui olhando para
cada um de vós. Orem, pois as orações são
um como um alicerce para as imperfeições,
como estender o enquilibrio entre vós, não
se esqueçam que quando oramos nos
fortalezemos no caminho certo, dimunuindo
as imperfeições, ajudando a cada um de vós.
Um Amigo
ASSOU O FILHO DO PRÓPRIO IRMÃO
Vamos muitas pessoas com sérios
problemas de obsessão. Muitos não
conseguem dormir a noite, vive sempre
doente, não arrumam um bom trabalho, tem
problemas familiares. Durante à noite tem
sérios pesadelos, tem medo de mortos, de
espíritos. Enfim vivem como se estivessem
num verdadeiro inferno. Esquecem que no
passado foram verdadeiros monstros e
praticaram todo tipo de abusos. Aqui vamos
mostrar mais um caso de obsessão que
perdurou por dois mil anos e aconteceu com
os
espíritos
encarnados
como
desencarnados. Vamos transcrever o texto
-03como está no livro: “Dormimos juntos,
aquecidos pela esperança de nosso futuro
generoso. Levanto cedo, preciso sair para
longe, em viagem rápida na busca de mais
alimentos. Betsabá está imossibilitade de
viajar. Frio e gravidez impedem que me
acompanhe.
Não será nada demorado. Fazíamos
sempre issol. Quero levá-la até a casa de meu
pai para que me aguarde, mas ela se queixa
de ter de se levantar cedo demais, num frio
cortante.
Ela é o motivo de minha existência.
Quando volto, encontro-a com o filho
nos braços e o ar de cansaço estampado no
rosto. Fizera o parto sozinha. Desespero-me
diante de seu estado.
Tudo está bem. Felizes, nos entregamos
ao convívio do bebê, que recebe o nome de
meu pai. Agora, nossa vida é plena de
alegrias. No entanto, espreita-nos a desgraça.
Maldito parente, renegado lno afeto de
Betsabá, não suporta a nossa felicidade.
Geroboão trama contra nossa família
e...oh!... desgraçado... cerca-nos o lar,
auxiliado por bandidos contratados, amarrame a um tronco, violentam Betsabá diante de
meus olhos desesperados. Não... não... não
façam isso! Meus gritos loucos não impedem
que espetem meu filho vivo, colocando-o
sobre uma fogueira, onde vai queimando aos
lpoucos, entre gritos e choros.
Ódio...ódio e mais ódio... é tudo o que
sinto.
Usada por todos os homens, Betsabá
teve a sorte de ser morta para não precisar se
arrastar por uma vida de miserias, como fora
a minha desde então.
Os gritos de dor, lancinantes e cruéis,
faziam Drômio girar sobre si mesmo,
contorcendo-se ao sabor dos mais difíceis
ângulos da cena revivida.
Seus poros expeliam gosma escura,
como se sua alma estivesse se livrando de
séculos de impurezas.
Fiquei vivo para me transofmrar em um
espectro. Jurei destruir o infeliz. Saí ao seu
encalço e, durante décadas fui destruindo
tudo o que tivesse a sua marca. Ateei fogo aos
seus celeiros, queimei seus campos, estuprei
suas filhas, faptando-as para satisfazer
minha sede de vingança. No entando, nada
disso me bastava.
Vendo minha infelizidade, meu velho
pai Jacob se acercou com a mão generosa
que só os pais sabem ter em relação aos
filhos. Acolheu-me, cuidou de mim e, à custa
de seu carinho – agora vejo – me refiz de
tamanhas loucuras. No entando, jamais
voltei a ser o mesmo.
O ódio me havia consumido e o
maldito parente ainda seguia vivo, sabendo
que eu o perseguiria por onde andasse.
Era uma criatura terrível, astuta,
maliciosa, verdadeiro réptil. Deixei os
cuidados do pai generoso e, com a desculpa
de ir para outras paragens tentar a vida em
lugar distante, voltei ao encalço do cruel
adversário.
De alguma lmaneira, o tempo que nos
fizera inimigo ferrenhos, também nos
laproximara na admiração recíproca com
que manejávamos o mal.
Armadilhas,
emboscadas,
envenenamentos, tudo era caminho que
tentávamos para nos destruír.
Por fim, encontramo-nos pela última
vez. Meu velho pai era a única coisa que me
restava na vida. Sabendo do meu amor por
ele, aproveitou-se de minha saída e,
investindo contra nosso lar, vingou-se nele,
tirou-lhe a vida física depois de muitos
martírios e lpregou seu corpo na lporta da
casa para que eu tivesse a horrenda visão
da sua dor.
Quando cheguei, assutado com a
notícia que corria de vilarejo em vilarejo,
encontrei-lhe o corpo lhirto e o sangue
ainda por secar. Ele havia sido morto
porque eu não desistira da vingança. E,
agora, é que não mais desistiria.
Jurei descer aos infernos, tornar um
ajudando do demônio mas, por fim, me
vingaria dele.
Semeando inimigos por onde passava,
acabou morto por outras mãos que não as
minhas. Apesar disso, não satisfeito com o
seu desaparecimento do mundo dos vivos,
prometi que o encontraria para o último
-04desforço, ainda que fosse no reino dos mortos.
Desde minha morte, então, não tenho
feito outra coisa. Minha vida está fixada no
objetivo de destruí-lo para sempre.
(Do livro: “Esculpindo o próprio destino” –
de André Luiz ruiz – Espírito Lucius” (Pg.
508,509,510)
DESPESAS DE NOVEMBRO
6 . Parc. 3 computadores Itautec 152,00
Conserto Fogão Semi-Industrial 170,00
Sopa, torta, lanches
120,00
12a.Parcela de dois computadores 104,25
10a.Parcela de dois computadores 100,00
Luz
102,00
CD, DVDs e capas
70,00
Cartuchos
60,00
Duas resmas
22,00
Internet
55,00
Jornal
30,00
Solda/mesa de ferro
10,00
995,25
Aulas Extras
40,00
Inform.
80,00
Clube do livro
264,00
Venda Ar.usado
100,00
Venda Livros Somatem
152,00
Venda Livros Festa
55,00
691,00
Total
995,25-691= 304,25
a
O medo da morte
Fátima Farias
O medo da morte é um atavismo que
acompanha as gerações ao longo dos tempos.
Mesmo para os que sabem que a vida continua
no Além, devido à imortalidade da alma, fica
difícil se defrontar com esta realidade. Ontem
foi Dia de Finados e já ouvi falar de muita
gente que evita ir a cemitérios, em qualquer
época, por conta deste medo. Na realidade, ali
estão apenas os restos da vestimenta física
porque a verdadeira essência ou, em outras
palavras, os espíritos mesmo estão espalhados
pela dimensão deste imenso Universo.
O filósofo Waldo Lima do Valle, em seu livro
Morrer. E Depois? afirma que ninguém estará
sozinho no instante da morte. Nos esclarece
que "assim como, no nascimento, sempre há
alguém por perto, desde uma simples
parteira inexperiente ao mais afamado
ginecologista, do mesmo modo, por ocasião
da partida da alma, sempre haverá um
espírito protetor, um anjo guardião, um
parente distante, um pai ou uma mãe à
espera. E, mais uma vez, manifestam-se aí a
infinita misericórdia divina e amor de Deus
por todos os seus filhos, sem distinção".
Por outro lado, Waldo ressalta que "nessa
assistência que o Pai Celestial permite que
todos recebam, somente espíritos perversos,
cruéis e desalmados, criam barreiras quase
intransponíveis para a intercessão dos
espíritos do bem. Ficam, então, entregues a
sua própria sorte, envolvidos pelas vibrações
doentias de vingança e represália dos
desafetos, e chegam a sofrer, duramente, nas
mãos desses seres das trevas, até que
despertem para os valores superiores do
espírito".
Em outras palavras, no seu livro Ponto de
Vista, o autor Octávio Caúmo sintoniza-se
bem com a idéia, nos esclarecendo que
nossos entes queridos não são diferentes da
maioria das almas. Portanto, conclui que ao
chegarmos na espiritualidade podemos
encontrar diferentes situações, tais como:
a) - Nossos parentes desencarnados estão
acima da faixa onde iremos desembarcar.
Poderão nos visitar, esporadicamente, mas
têm tarefas mais importantes do que
simplesmente cuidar de nós. Além disso, se
na Terra sempre nos desentendemos, porque
agora pretender o milagre da pronta
harmonia. A morte não muda as criaturas.
b) - Poderá ocorrer que eles estejam em
faixas inferiores àquela onde vamos estagiar
e, mesmo que queiram, não têm condições
de chegar até nós. Têm, por enquanto, as
próprias faltas a expiar.
c) - Convêm também considerar que os
familiares já podem estar reencarnados.
Nossa mãe, que estamos ansiosos por rever,
já está ao nosso lado, há tempo. Pode ser
aquela netinha e nem percebemos.
- Mas isto é aflitivo! Quem irá nos receber
quando chegarmos no mundo dos Espíritos.
Haverá alguém?
-05É evidente que sim, sempre há. O tipo de
Espíritos é que varia. Seremos recebidos por
amigos, se tivermos merecimento pela ajuda
que lhes prestarmos enquanto na matéria.
Encontraremos criaturas das trevas, se fomos
nocivos à coletividade e ignoramos as dores e
necessidades do próximo. Esta receita vale,
inclusive, caso nossos parentes estejam
presentes, pois nada poderão fazer por nós. A
justiça na espiritualidade não aplica o
'jeitinho'. Ali é o mundo da justiça e da
verdade".
ORIGEM DAS COLÔNIAS
ESPIRITUAIS
Em nossos últimos estudos, temos comentado
algumas coisas sobre as cidades no espaço,
locais onde com certeza já estivemos e para lá
regressaremos. Hoje vamos comentar alguma
coisa sobre as origens das mesmas, pelo
menos as mais conhecidas de nós brasileiros.
As época da criação destas cidades, sua
fundação etc.., é muito diferente. André Luiz
em suas obras através de Chico Xavier,
comentou sobre muitas colônias. Nosso Lar
por exemplo foi fundada no século 16 por
portugueses desencarnados aqui no Brasil.
Existem dados também sobre a Colônia
Socorrista como uma das mais antigas e é
ligada ao Umbral para atendimento aos
espíritos que ali estão.
A Colônia Campo da Paz, que segundo consta,
é bem próxima da Terra. Esta colônia foi
criada a mais de 200anos por benfeitores de
Jesus, que a criaram para atendimento aos que
desencarnam em estado de ignorância ou de
culpas dolorosas. André Luiz comentou que
também o Espírito Fabiano de Cristo, fundou
a Casa Transitória de Fabiano. No livro Além
da Morte, de Divaldo Pereira Franco é citada
também a Colônia Redenção. Esta foi criada
na época da escravatura e segundo consta,
para receber espíritos de escravos sequiosos
de vingança e em sofrimentos.
O Reverendo George Vale Owen,
assessorada por sua mãe desencarnada e
mais um grupo de espíritos , falou em sua
obra A Vida Além do Véu, a existência da
Colônia da Musica, onde a Arte é cultivada
em todos os aspectos.
Enfim, não há como registrar quando teve
inicio as colônias espirituais porque nem a
Ciência ainda conseguiu definir quando o
homem habitou pela primeira vez na Terra.
As que estão próximas a Terra sempre
sofrem as mesmas influências do planeta
mas afinal elas foram construídas para
atendimento às faixas mais baixas da
espiritualidade. Mas, existem as colônias
dos planos mais elevados e nelas, só tem
acesso os espíritos que atingiram um certo
grau de evolução e por outro lado, há
finalmente as colônias que pertencem aos
espíritos do mal e estão ainda nos planos
pavorosos do mundo invisível.
No Livro Além da Morte, é citado o
seguinte: -...bandos perigosos, sob a direção
de mentes cruéis, dificultando a obra de
evangelização do mundo.
Estas hostes do Mal, muitas vezes sob o
comando de chefes bárbaros, investem,
furiosas contra os missionários e tira das
mãos
deles,
espíritos
infelizes
arregimentados por eles. Há um romance
mediúnico de nome Apenas Uma Sombra de
Mulher, de Fernando de Ó, onde uma
entidade fala de uma colônia de nome
Gordemônio, que se situa nas adjacências da
Terra, como uma vasta região habitada por
espíritos transviados e malfazejos, que
praticam o vampirismo etc...
Existem portanto colônias para este tipo de
espírito do mal. Não é o inferno que se fala
porque não tem fogo e nem calor eterno mas
são locais criados para abrigar os pecadores
da Terra e os demônios. Mas, os espíritos
que habitam estes locais, um dia, ou em anos
ou séculos, vão se libertar por esforço
próprio deste plano deprimente criado pela
sua própria mente. Allan Kardec, sobre estes
-06locais, disse o seguinte: “Vem a seguir o que
se pode chamar de escória do mundo espírita,
constituída de todos os espíritos impuros, cuja
preocupação única é o mal. Sofrem e
desejariam que todos sofressem como eles. A
inveja lhes torna odiosa toda superioridade: o
ódio é a sua essência. Continua.....
Não podendo culpar disso os espíritos,
investem contra os homens, atacando os que
lhes parecem mais fracos. Excitar as paixões
ruins, insuflar a discórdia, separar os amigos,
provocar rixas, fazer com que os ambiciosos
pavoneiem o seu orgulho, para o prazer de
abate-los em seguida, espalhar o erro e a
mentira, numa palavra, desviar do Bem, tais
são os seus pensamentos dominantes.
Claro que espíritos das baixas regiões, não
podem ir as esferas superiores, mas, os de lá
podem vir nas esferas inferiores. Espíritos
desencarnados estrangeiros, também falam as
mesmas coisas e dão descrições semelhantes
sobre as cidades espirituais. Todos falam a
mesma coisa. Ainda no Livro A Vida além do
véu do reverendo George Vale Owen, um
relato de um espírito diz o seguinte: ...o
mundo espiritual é a Terra aperfeiçoada,
exatamente como Kardec disse. Do lado de lá
como aqui, existem montes, rios, florestas
lindas e muitas casas. Tudo preparado pelos
que chegaram antes.
Bom, este é um breve comentário sobre a
origem de cidades espirituais. Estudo de hoje
tendo ainda como fonte: Colônias Espirituais
de Lucia Loureiro que na verdade, nada mais é
do que um resumo do que se lê em várias
obras já editadas falando no assunto.
Pedro Ozório
A
BÍBLIA
CONDENA
A
COMUNICAÇÃO COM OS ESPÍRITOS?
Os textos das Sagradas Escrituras são ricos em
elementos necessários para o nosso
entendimento das coisas divinas. Como é do
conhecimento de todos, enquanto o Velho
Testamento expõe a tradição dos hebreus,
seus mestres, reis e profetas, o Novo
Testamento retrata a vida, obra e
ensinamentos do Mestre Jesus. Ele afasta a
opressão contida nas leis civis feitas pelo
próprio Moisés e clarifica as leis morais, que
são os Dez Mandamentos, ditados por Deus.
Há, no Novo Testamento, a nítida
substituição do olho por olho, dente por
dente, pelas mensagens de perdão e de amor
a Deus e ao próximo. Além disso, Jesus veio
mostrar que a morte não existe e que a alma
sobrevive ao corpo carnal.
A imortalidade da alma é fato incontestável
e definitivamente demonstrado pelo Mestre
quando de Sua passagem pelo planeta.
"Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê
em mim, ainda que morra viverá" - (João
11:25).
Infelizmente em pleno alvorecer de uma
nova era, muitos homens ainda permanecem
atrelados às velhas concepções, com medo
da verdade, receosos de rever conceitos e
reestruturar posturas.
Permanecem na superficialidade das coisas,
sem compreenderem as verdades que a
Bíblia verdadeiramente ensina, a
racionalidade confirma e a própria ciência já
começa a aceitar.
Na Bíblia, a condenação da comunicação
com os Espíritos aparece no Velho
Testamento, em citações tais como estas:
"Não vos virareis para os adivinhadores e
encantadores; não os busqueis,
contaminando-vos com eles: Eu sou o
Senhor vosso Deus" - (Levíticos 19.31).
Contudo, no próprio Velho Testamento, a
prática da comunicação com os mortos é
citada como tendo a aprovação de Moisés.
"Porém no arraial ficaram dois homens; o
nome de um era Eldade, e o nome do outro
Medade; E repousou sobre eles o Espírito
(porquanto estavam entre os inscritos, ainda
que não saíram à tenda), e profetizavam no
arraial.
Então correu um moço, e o anunciou a
Moisés, e disse: Eldade e Medade
profetizam no arraial. E Josué, filho de
Num, servidor de Moisés, um dos seus
mancebos escolhidos, respondeu, e disse:
-07Senhor meu, Moisés, proíbe-lho.
Porém Moisés lhe disse: Tens tu ciúmes de
mim? Oxalá todo o Povo do Senhor fosse
profeta, que o Senhor lhes desse o seu
Espírito!
Depois Moisés se recolheu ao arraial, ele e os
anciãos de Israel" - (Números 11.26-30).
Jesus, no Novo Testamento, não só não
condena a comunicação com os mortos, como
a pratica e confirma.
"Seis dias depois, toma Jesus consigo a Pedro,
e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu
em particular a um alto monte,
E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto
resplandesceu como o sol, e as suas vestes se
tornaram brancas como a luz.
E eis que lhes aparecerem Moisés e Elias,
falando com ele" - (Mateus 17.1-3).
Um dos pontos em que se fundamentam os
que condenam tais práticas é a palavra de
Moisés no Velho Testamento. Necessário
analisarmos a questão à luz da razão.
Se as leis civis de Moisés utilizadas para o
controle do povo judeu, como a condenação
da comunicação com os Espíritos, devem ser
obedecidas na atualidade, então por que não
devemos também apedrejar adúlteras ou cortar
as mãos dos ladrões como tais leis também
exigem? Evidente que seria um contra-senso
para os dias atuais.
Além do mais, há que se considerar as razões
pelas quais o legislador hebreu determinou tal
lei. Ele necessitava de mais rigor para
disciplinar um povo naturalmente rebelde e
distante das coisas divinas.
Moisés precisou coibir tal coisa, porque a
prática da consulta aos mortos tinha se tornado
uma constante entre o povo e naturalmente o
abuso deu vazão a toda sorte de problemas
decorrentes dos aproveitadores da ignorância
humana. E depois, convenhamos: se ele
proibiu a evocação dos mortos, certamente era
porque eles poderiam vir até nós.
Por outro lado, há no Velho como no Novo
Testamento, inúmeras citações de claras
situações onde se praticava com muita
naturalidade a evocação dos Espíritos. E isto é
completamente desconsiderado pelos que
condenam a Doutrina Espírita. Se as
Escrituras funcionam como autoridade nesse
campo, porque não o é em outros?
O que não pode ser aceito pelo homem da
atualidade é que seja feito um julgamento (e
condenação) de uma religião ou crença,
baseado na parcialidade da Lei com
propósitos de conveniência. A verdade não
tem diferentes faces e o verdadeiro cristão
deve seguir o modelo de Jesus e se espelhar
nos seus ensinamentos, vivenciando o amor
e respeito aos seus semelhantes.
(Portal dop Espírito)
PARA SE REÚNE COM O FÍSICO
HAWKING EM EVENTO SOBRE
EVOLUÇÃO
O papa Bento XVI disse nesta sexta feira
dia 7/11 para um grupo de cisntistas,
incluindo o cosmólogo britânico Stephen
Hawking, que não há contradição entre
acreditar em Deus e na ciência.
Bendo XVI, que se reuniu brevemente com
sísicos durante evento da Academia
Pontífica de Ciências, descreveu a ci~encia
como uma busca pelo conhecimento pela fé
e a prova da ciência empírita, disse o papa.
Galileu viu a natureza como um livro cujo
autor é Deus.
No século 17, a igreja Católica acusou o
astrônomo Galileu de heresia por insistir que
a terra gira em torno do sol. E não
reconsiderou a acusação até 1992 com o
Papa João Paulo II. Hawking é um dos
convidados para a longa semana de eventos
que irmão explorar o tema: “Compreensões
científicas para a Evolução do Universo e da
vida.
Em uma entrevista à Reuters no último ano
Hawking disse que “não é religioso no senso
comum.” “Eu acredito que o universo é
governado lpor leis da ciência” disse ele.
“Essas podem ser decretadas por Deus, mas
Deus não intervém para quebrar suas
próprias leis.
A igreja Católica ensina a “evolução teísta”,
que reconhece a evolução como teoria
científica. Adeptos da doutrina acreditam
que não lhá razão para Deus não usar um
processo evolutivo na formação das espéceis
humanas.
-08O papa elogiou a tecnologia que permite
Hawking discurar por um sintetizador de voz.
Uma doença muscular fez com que Hawking,
autor do best-seller “Uma Breve História do
Tempo, irá falar sobre a origem do universo,
em um evento restrito.
(Phil Stewart – Agência Reuters)
EFE
Bento 16 e Stephen Hawking se encontram no Vaticano
MENINA DE 13 ANOS MORRE
APEDREJADA NA SOMÁLIA – DIZ
ANISTIA INTERNACIONAL –
Uma menina de 13 anos foi apedrejada até a
morte por adultério na somália depois que seu
pai disse que ela foi estuprada por três
homens. Segundo a organização dos direitos
humanos, Anistia Internacional, Aisha
Ibrahim Duhulov foi morta no dia 27 de
outubro por um grupo de 50 homens eml um
estádio na cidade portuária de kismayo, no sul
do país, diante de mil expectadores. A menina
foi acusada de violar as leis islâmicas e detida
pela milícia al-shabad, que controla a cidade.
Dentro do estádio, membros da milícia
abriram fogo quando algumas das testemunhas
tentaram salvar a vida de Duhulow, e mataram
a tiros um menino que estava observando
tudo, disse nota no Webstie da Anistia
Internacional.
Segundo a organização, há notícia de
que depois um porta-voz da al-shabad pediu
desculpas pela morte da crianças, e disse que
um miliciano seria punido.
Jornalistas
somalianos
haviam
noticiado que Duhulow tinha 23 anos de
idade, julgando pela sua aparência física. A
verdadeira idade dela só veio á tona quando
seu passi disse se tratar de uma criança.
Duhulow lutou contra quem a detinha
e foi levada à força para dentro do estádio.
A Anístia Internacional disse que foi
intormada por várias testemunhas que, em
dado momento durante o apedrejamento,
enfermeiras receberam instruções para
verificar se Aisha Ibrahim Duhulow ainda
estava vida.
Ao constatarem que sim, a menina foi
recolocada em um buraco no chão onde
tinha sido coberta de pedras, para que o
apedrejamento continuasse até a sua morte.
Segundo a Anístia Internacional, nenhum
dos homens que estupraram a menina foi
preso.
A Anistia vem realizando uma
campanha para por fim á prática de punição
por apedrejamento. A morte de Aisha
Ibrahim Duhulow demonstra a crueldade e a
discriminação interente contra mulheres
nesta punição, disse nota do Webstie da
organização.
DESENCARNE DE CHICO XAVIER
Há seis anos, no dia 30 de junho de 2002,
Chico Xavier retornava ao plano espiritual.
Relembrando esta data, trago para vocês
uma breve descrição do que ocorreu do
outro lado da vida(Paralelamente ao velório
no plano físico), uma merecida recepção a
esse maravilhoso médium, que tanto fez pela
-09doutrina espírita e para todos nós. Que todos
nós possamos aproveitar para refletir...(Esta
descrição foi realizada pelo Espírito Inácio
Ferreira no livro: “Na Próxima Dimensão”
psicografado pelo médium Carlos Alberto
Bacelli).
No mundo Espiritual, nosso irmão Lilito
Chaves veio ao nosso encontro e anunciou o
que, desde algum tempo, aguardávamos com
expectativa: a desencarnação do médium
Francisco Cândido Xavier, o nosso estima
Chico. O acontecimento nos impunha rápidas
mudanças de planos, improvisamos uma
excursão à Crosta para saudar aquele que,
após lcumpir com êxito a sua missão,
retornava à Pátria de origem. Assim, sem
maiores delongas, Odilon Paulino e eu,
juntando-nos a uma plêiade de companheiros
uberabenses desencarnados, rumamos para
Uberaba no começo da noite daquele
domingo, dia 30 de junho. A caminho,
impressionava-nos o número de grupos
espirituais, procedentes de localidades diveras,
do Brasil e do Exterior, que se movimentavam
com a mesma finalidade. Todos estávamos
profundamente
emocionados
e
mais
comovidos ficamos quando, estacionando nas
vizinhanças do “Grupo Espírita da prece”,
onde estava sendo realizado o velório, com o
corpo exposto à visitação pública, observamos
uma faixa de luz resplandescente, que,
pairando sobre a humilde casa de trabalho do
médium, a ligava às Esferas Superiores, às
quais não tínhamos acesso.
Conversando conosco, Odilon observou:
“Emboa, evidentemente, já desligado do
corpo , nosso chico, em espírito, ainda não se
ausentou da atmosfera terrestre; os Benfeitores
Espirituais, que durante 75 anos, com ele
serviram à causa do Evangelho, estarão, com
certeza, á espera de ordens superiores para
conduzi-lo a Região Mais alta... Da nossa
parte, permaneçamos em oração, buscando
retor as lições deste raro momento.
Aproximando-nos quanto possível,
notamos a formação de duas filas imensas,
constituidas de irmãos encarnados e
desencarnados,
que
reverenciavam
o
companheiro recém liberto do jugo opressor
da matéria: eram espíritos, no corpo e fora
dele, extremamente gratos a tudo que
haviam recebido de suas mãos, a vida inteira
dedicadas à caridade, na mais fiel vivência
do “amai-vos uns aos outros”. Mães e pais
que, por ele havia sido consolados em suas
dores; filhos e filhas que puderam reatar o
dialogo com os genitores saudosos,
escrevendo-lhes comoventes páginas do
outro lado da vida; família desvalidas com
as quais repartira o pão; doentes que
confortara agonizantes em seus leitos;
religiosos
de todas as crenças que,
respeitosos, lhe agradeciam o esforço sobrehumano em prol da fé na imortalidade da
alma.
Não registramos nas imediações, é
bom que se diga, um só espírito que ousasse
se aproximar com intenções infelizes. Os
pensamentos de gratidão e as preces que lhe
eram endereçadas, formavam um halo de luz
protetor que tudo iluminava num raio de
cinco quilômetros; porém essa luz amarelobrilhante contrastava com a faixa de luz
azulínea que se perdia entre as estrelas no
firmamento.
A cena era grandiosa demais para ser
descrita e desafiaria a inspiração do mais
exímio gênio da pintura que tentasse retratála. Uma música suave, cujos acordes eu
desconhecia, ecoava entre nós, sem que
pudéssemos identificar de onde provinha,
como se invisível coral de vozes infantis,
volitando no espaço, tivesse treinado para
aquela hora. Espíritos mais simples que
passavam comentavam:
“Este é um dos últimos... Não sabemos
quando a terra será beneficiada novamente
por um espírito de tal envergandura”, Este,
de fato, procurava viver o que pregava.
Quem nos valerá agora? Durante muitos
anos, ele matou a fome da minha família.
Lembro-me de que, certa vez, desesperado,
com a idéia de suicídio na cabeça, eu o
procurei e a minha vida mudou. Os seus
livros me inspiraram a ser o que fui
livrando-me de uma existência medíocre.
Quando minha avó morreu, foi ele quem
pagou seu enterro. Éramos totalmente
desprovido de recursos. Fundei minha casa
- 10espírita sob a orientação de Chico Xavier, que
recebeu para mim uma mensagem de
incentivo e de apoio. Comigo, foi diferente: eu
estava doente, desenganado pela Medicina, ele
me receitou um remédio de Homeopatia e
fiquei bom.
Os caravaneiros não cessavam de
chegar, todos portando flâmulas e faixas com
dizeres liminosos; creio sinceramente que, em
nosso plano, jamais houve uma recepção
semelhante a um espírito que tivesse deixado
o corpo, após finda a sua tarefa no mundo,
com exceção do Cristo e de um ou outro
liminar da Espiritualidade, ninguém houvera
feito jus ao aparato espiritual que se
organizara em torno do desenlace de Chico
Xavier.
Com dificuldade, logrando adentrar o
recinto do Grupo Espírita da Prece, reparamos
que em semicírculo, todos trajando vestes
luminiscentes, permanecia, quando nós
mesmos, em expecativa. Odilon sussurou-me
ao ouvido:
“Inácio, estas são as entidades que
trabalharam com ele na chamada “Coleção
André Luiz”, são os mentores das obras que o
nosso André reportou ao mundo, no
desdobramentodo Pentateuco Kardeciano:
Clarêncio,Aniceto, Calderaro, Àulus e tantos
outros. E aqueles que estão imediatamente
atrás? Indaguei.
São alguns representantes da família do
médium e amigos fiéis de longa data.
E onde estão Emmanuel, nosso Dr.
Bezerra de Menezes e Eurípedes Barsanulfo?
Porventura, ainda não chegaram?
Devem estar – respondeu – cuidando da
organização.
Ao lado do seu corpo inerte, nosso
Chico, segundo a visão que tive, me parecia
uma criança ressonando, tranquila no colo de
um anjo transfigurado em mulher, fazendo-me
recordar, de imediato, a imagem de “Pietá”, a
famosa escultura de Michelangelo.
Quem é ela? Perguntei.
Trata-se de D. Cidália, a sua segunda
mãe.
E D. Maria João de Deus?
Ao que estou informado – esclareceu
Odilon, encontra-se reencarnada no seio da
própria família.
“E seu Pai, o Senhor João Cândido?”
“Está em processo de reencarnação,
seguindo os passos da primeira esposa.”
Adiantando-se, nosso Lilito indagou:
“Odilon, na sua opinião, por que o
Chico está parecendo uma criança?”
“Ele necessita se refazer, pois o seu
desgaste, como não ignoramos, foi muito
grande, mormente nos últimos anos da vida
física; nosso Chico carece de se desligar
completamente.”
“Perderá, no entanto, a consciência de
si?”
“É evidente que não. O seu verdadeiro
despertar acontecerá gradativamente, à
medida em que se recupere da luta sem
tréguas que travou...Aliás, a Espiritualidade
superior, nos últimos três anos, vinha
trabalhando para que a sua transição
ocorresse sem traumas, tanto para a imensa
família espírita, que o venera quanto para ele
próprio.
Inúmeras caravanas e representações
contiuavam chegando, formando extensas
filas, que se postavam paralelas às filas
organizadas
pelos
nossos
irmãos
encarnados, a comparecrem ao velório para
render a Chico Xavier merecidas
homenagnes.
Dezenas e dezenas de jovens
formavam grupos especiais que vinham
recebê-lo no limiar da Nova vida, gratos por
ter sido ele o seu instrumento de consolo aos
familiares na Terra, quando se viram
compelidos à desencarnação.
A tarefa de Chico Xavier – explicou
Odilon, emocionado – não tem fronteiras;
raras vezes, a Espiritualidade conseguiu
tamanho êxito no campo do intercâmbio
mediúnico... No entanto a força que o
sustentava nas dificuldades vinha de Cima,
pois, caso contrario, teria sucumbido as
pressões daqueles que, encarnados e
desencarnados, se opõem ao Evangelho.
Chico,
por
assim
dizer
ocultou
espiritualmente em um corpo franzino e deu
início ao seu trabalho, sem que praticamente
-11ninguém lhe desse crédito; quando as trevas o
perceberam, já havia atravessado a faixa dos
vinte de idade e em franco labor, tendo pronto
o “Parnaso de além-túmulo”, a obra inicial de
sua
profícua
e
excelente
atividade
psicográfica...
Estávamos
todos
profundamente
emocionados. A multidão, dos dois lados da
vida, não parava de crescer e, assim como no
plano físico os policiais cuidavam da
organização, na Dimensão espiritual em que
nos situávamos. Entidades diversas haviam
sido encarregadas de disciplinar a intensa
movimentação, sem que nenhum de nós se
sentisse encorajado a reclamar qualquer
privilégio com o propósito de uma maior
aproximação. Quase todos nos conservávamos
em atitude de profundo silêncio e de
reverência.
Os grupos de espíritos que haviam ao
longo de seus 75 anos de labor, trabalhado
com o médium, com exceção, evidentemente,
daqueles que já haviam reencarnado, se
faziam representar pelos seus maiores
expoentes no campo da Poesia e da Literatura.
Próximas a Cidália, em cujos braços
Chico Xaiver descansava, á espera de que o
cortejo fúnebre partisse conduzindo os seus
restos mortais, notei a presença de algumas
enteidades femininas que eu não soube
identificar.
“Quem são? Perguntei a Odilon, que era
um dos poucos dentre nós
com plena
liberdade de movimentar-se.”
“Aquelas quatro primeiras, são as nossas
irmãos Meimei, Maria Dolores, Scheilla e
Auta de Souza; as demais são corações
maternos agradecidos que, em uma ou outra
oportunidade,
se
expressaram
pela
mediunidade psicográfica de nosso Chico.
“Quem estará na coordenação do
Evento? Insisti, ansioso por maiores
esclarecimentos.”
“O Dr. Bezerra de Menezes e
Emmanuel, assessorados diretamente por José
Xavier. – respondeu.”
“José Xavier?
“Sim, o irmão do médium, que está
conduzindo um grupo de espíritos amigos de
Pedro Leopoldo e região; quando Chico se
transferiu para a cidade de Uberaba em
1959, os seus vínculos afetivos com a sua
terra natal não se desfizeram; os espíritas
que constituíram o Centro espírita “Luiz
Gonzaga” sempre se sentiram membros de
uma única família.
“E aquele casal mais próximo que, de
quando a quando, dialoga com Cidália?
“José Hermínio e D. Carmem Perácio;
foram eles que iniciaram Chico Xavier no
conhecimdento da Doutrina Espírita,
doando-lhe exemplares de “O livro dos
Espíritos” e de “O Evangelho segundo o
Espiritismo”.
Pude perceber, com clareza, que os
filamentos perispirituais que uniam o
espírito recém desencarnado ao corpo
enrigecido, se enfranqueciam gradualmente;
sem dúvida, o médium, assim que se lhe
cerraram os olhos físicos, desprendeu-se da
forma material, no entanto, devido à
necessidade de permanecer durante 48 horas
exposto à visitação pública, conforme era
seu desejo, exigia que o corpo, de certa
forma, continuasse a receber suplementos de
principio
vital,
evitando-se
os
constrangimentos da cadaverização. Embora
aconchegado aos braços daquela que havia
sido na Terra a sua segunda mãe e grande
benfeitora, o espírito Chico guardava
relativa consciência de tudo...
As expectativasde quase todos, porém,
se concentravam sobre aquela faixa de luz
azulínea, a qual, à medida que se abeirava a
hora do sepultamento, se intensificava;
tínhamos a impressão de que aquele
caminho iluminado era a passagem para uma
Dimensão desconhecida, para a qual, com
certeza, chico Xavier haveria de ser
conduzido.
CARTA
DE
ALLAN
PSICOGRAFADA EM 1956.
KARDEC
Amados Filhos:
Na magna data da instalação do
movimento da Freternidade no Brasil,
concedeu-me Jesus a oporturnidade de falarvos novamente.
-12Anos e anos de preparação já se
passaram para que a humildade pudéssemos
voltar ao plano da carne colaborar com os
Seres Angélicos, que governam carinhosamente
a Doutrina Espírita. Amai-vos uns aos outros,
como eu vos amei, foi o ensinamento final do
Mestre despedindo-se da Terra.
Após tantas guerras e lutas sangrendas,
sentem os homens que ainda penduram a
oportunidade do trabalho para realização da
palavra de Cristo.
Já caminhamos bastante, é verdade, na
conquista dos espíritos e dos corações, e muito
ainda teremos de caminhar.
Grandes Espíritos acompanham de perto
a tarefa dos espíritas empenhados na libertação
da criatura humana e tudo farão por tonrnar
real a afirmativa do Senhor.
Muito do que afirmamos em nossos
humildes estudos ainda não se realizou. Espera
o Cristo em sua Magnitude que impulsionemos
os espíritos de boa vontade para um movimento
mais vasto de amor e trabalho.
Cabe a nossos amados irmãos essa tarefa
inicial. Se fracassados, outros serão chamados e
ocuparão a dianteira. A Fraternidade Cristã
será estabelecida na Terra com sacrifícios e
dores.
De toda parte o Senhor vos revela a Sua
Presnça. O Brasil incendiar-se-á como Luzeiro
da Civilização. As legiões de Cristo invadirão o
mundo como estrelas despregadas do infinito.
Falo ao vosso coração sequioso de
humildade e de paz e vejo-vos os propósitos
nobres e leais.
Não espereis facilidades no caminho que
empreendestes. As forças adversas tentarão por
todas as formas destruir-vos os objetivos.
Uni-vos, portanto, de modo a poderdes
enfrentar a avalanche dos de má vontade que
surgirão de toda parte.
Do seio dos próprios espíritas vereis
surgir os primeiros descontentes e no meio
deles os incrédulos vos farão guerra. Porém,
sereis amparados pelas hostes de Cristo que vos
sustentarão nos grandes momentos.
Outras vozes se união às vossas para a
realização do Amor. Vozes autorizadas e leiais
reconhecerão a legitimidade do vosso
movimento e rogamos ao Senhor que vos
conceda Luz e Boa Vontade para conclusão das
finalidades da vossa tarefa.
EDITORIAL
Estamos chegando ao final do ano.
Para nós, aqui do Lar, foi um ano muito
difícil, mas graças ao bom Pai
conseguimos levar adiante todos os nossos
projetos. Foi o ano das mudanças e de
muito trabalho em nosso lar. Fizemos
uma reforma geral em todas as
instalações, construímos mais duas salas
de aula, conseguimos trazer a Internet
para os alunos, adquirimos novos
computadores.
No campo religioso conseguimos
elaborar um bom grupo mediúnico com
um treinamento nos mês de janeiro e
fevereiro, aumentamos o número de
classes de evangelização, chegaram novos
trabalhadores, saíram trabalhadores do
lar que foram para outras plagas.
No campo de assistência social
conseguimos tratamentos médicos para
algumas pessoas, atendimento jurídico
para outras, orientação para muitas,
esclarecimentos para muitas e muitas
pessoas encarnadas e desencarnadas.
Fizemos algumas visitas a alguns
lares onde ensinamos a prática do
Evangelho no Lar, distribuímos muitas
roupas, calçados e alimentos para
diversas família.
Ministramos no decorrer do ano 3
cursos no campo da informática, curso de
Inglês, Matemática, Salgados.
No setor do lazer contiamos
proporcionando aos alunos jogos de
Voley, brincadeiras nos parquinhos,
fizemos a festa das mães, das crianças e
do Natal.
Para arrecadação de verbas
realizadmos
as
quatro
festas
programadas, mantivemos o clube do
livro e recebemos algumas doações.
As coisas ainda estão bastante
difíceis, mas temos fé em Deus de que
tudo vai dar certo. Continuamos levando
o Evangelho do Senhor Jesus, explicando,
esclarecendo, orientando. O progresso é
lento, mas devagar e sempre a gente
chega lá.
-02CANTINHO DAS PSICOGRAFIAS
Querido amor:
É com saudade que lhe escrevo,
por saber que sente a minha presença e por
saber que jamais serás amada como eu te
amei. Sou Juam Carlos, lembra das tardes nos
confins da Espanha, onde o sol era a nossa
única testemunha, bailava para mim, quando
eu a admirava. Hoje não se sinta só; estou a
tua espera do mesmo modo de que vivemos
um grande amor aí na terra. Vivo aqui com
meu coração radiante de saudade, mas
esperançoso. Lembro-me bem de teus vestidos
de fita que rodava para lá e para cá, fomos
ciganos, sem pátrias, com amor, continuarei
para sempre a tua espera.
Lembra das flores, seus cabelos de
cachos grandes e olhar profundo, amo-te para
sempre, até que enfim te achei, mas não a
incomodarei porque nossos destinos hoje são
diferentes.
Continue a gostar da vida, ela será
sempre bela aos olhos de quem ama. Não
fique triste, somente os tristes, não sabem
amar. Procure-me no silêncio da noite com
preces e saiba que meu coração é seu
eternamente. Com amor que não sufoca, mas
sabe superar.
Juam
Carlos
Valência
(Espanha
14/09/1814)
PEDIDO DE SOCORRO
Me ajudem. Socorro. Não sei onde
estou. Não sei para onde vou. Ta tudo escuro.
Não vejo nada. Estou perdido. Ninguém liga
pra mim. Que lugar é este? É tudo muito
estranho. Não tem dia, não tem noite, é tudo
igual. Não suporto mais viver assim. É tanta
dor!
Gostaria de sair correndo por aí,
me enfiar em qualquer lugar e não sair de lá
nunca mais. Não tenho um minuto de socorro.
Parece que tem um monte de gente correndo
atrás de mim. Saio desesperado, mas não vejo
ninguém. O que está acontecendo comigo.
Que devo fazer?
Preciso de luz, preciso de paz, mas
não encontro nada disso. Que tortura, meu
Deus. O que eu fiz para merecer isto? Parece
que estou no inferno. Isto tem um fim? Será
eterno? Nem pensar posso mais, nem sei
como pensar. Minha vida virou um tormento
só. Será que vou sair desta?
Garibaldi
IMAGINEM
Imagine o céu a cintilar tantas estrelas
Imagine os rios a verterem tanta água
Imagine o sol a jorrar tanta luz
Imagine vós conquistando corações.
São tantas as oportunidades que surgem
Mas são poucos os que sabem recebê-las
Imaginem agora que todas estas energias
Fiquem perdidas por este mundo afora.
Se o sol não brilhasse mais
Se as estrelas parassem de cintilar
Se os rios deixassem de correr
Todo o esforço seria perdido.
Não parem. Andem. Devagar, mas andem
Levem convosco a luz de que necessitam
Levem convosco o básico e o essencial
Mas não acumulem energias só para si.
Liberem estas energias para os que precisam
Ampliem vossos horizontes no amor
Cultivem a paz dentro de si
Avancem sempre com amor para Deus.
Cirineu
DOAÇÕES RECEBIDAS EM 2008
2 Milheiros de tijolos a vista
2 sacos de arroz de 45 kg. Cada
10 CPUS Pentium – usados
1 caixinha de som
Alguns teclados
Livros para a biblioteca
2 monitores usados
Roupas, calçados usados
Prendas para a pescaria
Prendas para o Bingo
BENS COMPRADOS EM 2008:
6 computadores novos
3 Estabilizadores usados
Livros para a biblioteca
-03DVDs e CDs
Um Data show novo
3 quadros negros novos
2 quadros murais novos
1 Modem e um Swith Internet
Um microfone sem fio
BENS TROCADOS PELA CEMAT
2 Freezers novos
1 geladeira nova
8 ventiladores novos
13 reatores
26 lâmpads de 40 W
19 lâmpadas Fluorescentes
REFORMAS EM 2008
Reforma na Lateral do Lar
Reforma no letreiro
Reforma da Pintura do muro
Reforma no salão de palestras
Reforma no parquinho infantil
Reforma na casinha de artesanato
Construção de duas salas de evangelização
Reorganização total na biblioteca
Reforma nos 4 bancos do Lar
Pintura de todo o piso
Reorganização nos métodos de informática
Reorganização nos cadernos de cantos
O VALOR DA MEDIUNIDADE
Para que os irmãos reflitam sobre o
valor da mediunidade, vou relatar uma história
acontecida nos planos espiritual e material,
respectivamente.
“Joaquim,
um
espírito
recémdesencarnado, cuja vida na terra havia sido
péssima, fez um requerimento aos mentores
espirituais de planos mais elevados, rogando
desesperadamente nova oportunidade para
resgatar as dívidas contraídas na extinta
existência corpórea. Era tão grande seu
arrependimento e tanto o torturava a própria
consciência que, ao pedido feito, suplicava
novo corpo físico, em qualquer situação,
qualquer tipo de existência, por pior que fosse:
poderia vir louco, cego, aleijado, mudo, idiota,
canceroso, leproso, morfético, fosse o que
fosse, pouco lhe importaria. Submeter-se-ia
com resignação, mas desejava encarnar-se
de novo e para isso, suplicava de joelhos.
Levado seu pedido ao alto, Deus, em sua
infinita misericórdia, avaliou seus rogos,
seus desejos, e atendeu-o; dar-lhe-ia
oportunidade para reencarnar-se, porém,
dizia a permissão, o filho pedinte não
necessitava vir à terra com defeito físico,
doença ou perturbações mentais. Apenas
uma condição era-lhe imposta: nascesse, na
terra, como homem normal, mas viria como
médium e comprometer-se-ia a prestar a
caridade quatro horas por semana, durante
trinta anos, ou seja, dos vinte até os
cinqüenta anos. Feito isso, sua dívida estaria
saldada. Joaquim, é claro, chorando de
alegria, reencarnou-se. Até vinte anos de
idade, tudo foi normal. Daí em diante
desabrochou-lhe a mediunidade. Passou
então a freqüentar um templo espírita,
trabalhando duas horas na terça e duas horas
no sábado. Assim, foi levando placidamente
sua existência e até casou.
Voltemos ao plano espiritual.
Quarenta anos depois do nascimento
de Joaquim, os mentores espirituais
depararam com outro irmão necessitado de
socorros urgentes, para tanto, tinham de
recorrer a um médium na terra, que
fornecesse fluídos materiais para sintonizar
com a vibração grosseira daquele espírito
em desespero, a fim de ser aliviado nos
sofrimentos morais, após a necessária
doutrinação. Um dos mentores, então,
lembrou-se do Joaquim, o irmão que fizera o
requerimento pedindo para encarnar-se na
piores condições possíveis, mas que por
bondade de Deus, apenas lhe fora imposta a
faculdade mediúnica com a finalidade de
ressarcir males semeados. Sim, o Joaquim
era a pessoa indicada, porque deveria estar
em plena atividade, já fortalecido em seu
dom e ser-lhe-ia útil naquela emergência.
Consultada sua ficha cármica, comprovaram
o fato. Daí resolveram conduzir aquela alma
sofredora até o médium para que sua
-04mediunidade de incorporação, ajudasse o
irmão aflito. E levaram-no até o centro, onde o
médium compromissado deveria estar
atuando, pois era um sábado, dia de sessão.
Chegando ao centro, os mentores
viram outros médiuns, menos o Joaquim... um
deles disse apreensivo: “talvez esteja doente...
vamos até sua residência e apliquemo-lhe
passes magnéticos para revitalizar-lhe,
neutralizando algum mal-estar que por ventura
tenha sido acometido”.
Verificada a ficha do centro, anotaramlhe o endereço, para lá rumando. Antes,
porém, deixaram o espírito angustiado
entregue a outros médiuns daquele templo. Ao
chegarem ao lar de Joaquim, encontraram-no.
Lá estava ele deitado em uma rede, ocioso e
indiferente, tomando uma cerveja. Surpresos,
os mentores ainda ouviram a esposa do
médium irresponsável perguntar-lhe por que
não fora ao centro, pois era dia de sessão. O
marido respondeu que fazia muito calor e ele
já estava cansado de ficar horas e horas a
atender irmãos que compareciam ao centro
para aborrecê-lo...
Um dos mentores observou: “Não foi
este que pediu para reencarnar-se como louco,
cego, idiota, leproso, canceroso ou o que
merecesse, desde que lhe fosse permitido
reencarnar-se em novo corpo físico?... E
Deus, na sua infinita benevolência, tão
somente lhe impôs servir como médium,
trabalhando quatro horas por semana, dos
vinte aos cinqüenta anos de idade... E só isso?
Ele está agora com apenas quarenta de vida
terrena!” É verdade, afirmou o outro e ambos
tristes, compadecidos do irmão, se retiraram.
Adivinhem o que irá acontecer ao
Joaquim, quando novamente regressar ao
mundo dos espíritos?...
Aí
está,
meus
irmãos,
a
responsabilidade do médium, reflitam e muito
cuidado para não incidirem no mesmo erro
do Joaquim.
MARIA DOS MIL NOMES...
O nome de uma pessoa diz
respeito à identidade dessa
pessoa ou mesmo à missão a
que essa pessoa se destina;
assim, mais que identidade o
nome revela o essência de cada
ser diante de Deus. É como dizia
Francisco de Assis: “O homem é
o que é aos olhos de Deus e
nada
mais”.
Ora, com Maria não seria
diferente, pois, Ela representa a
suma flor da humanidade, isto é,
a magnificência da humana
criatura, pois, ninguém mais bela
do que ela, ninguém mais pura
do que Ela que concebeu o
Salvador do mundo. E foi por
isso que ela recebeu um tão
grande e único privilégio, ser a
mãe
de
Jesus
Cristo.
Não resta dúvida que Maria é
única; seu nome hebraico Miriam
significa:
senhora
soberana;
aquela que traz consigo a força
da vida. Realmente, por sua
missão e escolha de Deus, ela
carrega
consigo
alguns
privilégios
que
a
fazem
participante direta da obra da
redenção do seu Filho amado. Eis
alguns privilégios dela dada pela
igreja
católica:
Imaculada
Conceição, Santa mais que todas
entre as mulheres; Mãe do Filho
de Deus, visto que traz, o Santo
dos Santos, o Senhor dos
senhores, o Rei dos reis, no
Sacrário do seu Ventre; e por
conseqüência disso, ela é
-05Medianeira de todas as graças e
Mãe
da
Igreja.
“Ora, apenas Isabel ouviu a
saudação de Maria, a criança
estremeceu no seu seio; e Isabel
ficou cheia do Espírito Santo. E
exclamou em alta voz: Bendita és
tu entre as mulheres e bendito é o
fruto do teu ventre. Donde me
vem esta honra de vir a mim a
mãe de meu Senhor? Pois assim
que a voz de tua saudação chegou
aos meus ouvidos, a criança
estremeceu de alegria no meu
seio. Bem-aventurada és tu que
creste, pois se hão de cumprir as
coisas que da parte do Senhor te
foram
ditas”!
(Lc
1,41-45).
“E Maria disse: Minha alma
glorifica ao Senhor, meu espírito
exulta de alegria em Deus, meu
Salvador, porque olhou para sua
pobre serva. Por isto, desde agora,
me proclamarão bem-aventurada
todas as gerações, porque realizou
em mim maravilhas aquele que é
poderoso e cujo nome é Santo”.
(Lc
1,46-49).
Constatada essas maravilhas do
Senhor na vida de Maria Mãe, sua
profecia começou a se cumprir em
todas as partes da criação como
havia
anunciado,
“todas
as
gerações me proclamarão bemaventurada”. Assim, “Fatos de sua
vida ou lugares aonde viveu
deram-lhe nome: Nossa Senhora
de Nazaré, Nossa Senhora do Sim,
Nossa Senhora de Belém, Nossa
Senhora
do
Desterro,
Nossa
Senhora da Apresentação, Nossa
Senhora do Cenáculo, Nossa
Senhora
das
Dores,
Nossa
Senhora da Glória”. Também
“lugares
ou
aparições
ou
intervenções
sua
deram-lhe
nome:
Nossa
Senhora
da
Conceição
Aparecida,
Nossa
Senhora de Lourdes, Nossa
Senhora
de
Fátima,
Nossa
Senhora de Salete e Nossa
Senhora de Guadalupe”, etc.
(Dom Mário Teixeira Gurgel, SDS
- Revista Aparecida, nº38).
E ainda, “praticamente todos os
países
católicos
têm
Nossa
Senhora como sua padroeira, sob
um título especial. Vejamos
alguns países da América Latina:
Brasil - Nossa Senhora da
Conceição Aparecida; Colômbia Nossa Senhora de Chiquinquira;
Venezuela - Nossa Senhora de
Coromoto; Peru - Nossa Senhora
da Evangelização; Bolívia - Nossa
Senhora de Copacabana; Chile Nossa
Senhora
do
Carmo;
Paraguai - Nossa Senhora da
Assunção; Argentina - Nossa
Senhora de Lujan; Uruguai Nossa Senhora dos Trinta e Três
(relembra os 33 homens que,
sob
a
proteção
de
Nossa
Senhora,
empreenderam
a
independência
do
país
em
1825)”. (Dom Mário Teixeira
Gurgel, SDS - Revista Aparecida,
nº38).
A grandeza de Maria, Mãe de
Deus e da Igreja, justifica
plenamente tantos títulos e
nomes lhe foram dados; aliás,
eles “são expressões de amor e
carinho, com que queremos
homenagear
nossa
Mãe
espiritual, procurando, de certa
maneira, tornar mais pessoal o
-06nosso relacionamento com Ela”.
(Dom Mário Teixeira Gurgel, SDS Revista
Aparecida,
nº38).
Caríssimos, é preciso entender,
porém, que esses títulos e nomes
se referem à mesma e única
Maria, mãe de Jesus e nossa mãe.
É como escreveu o cantor Roberto
Carlos em uma de suas canções:
“Todas as nossa Senhoras são a
mesma Mãe de Deus”.
Mulheres que fizeram aborto têm 30%
mais problemas mentais, diz estudo
01/12 - 12:11 - BBC Brasil
Mulheres que se submetem a abortos
têm 30% mais chance de terem
problemas mentais do que as
mulheres que nunca passaram por
isso,
segundo
uma
pesquisa
publicada na última edição da
publicação científica British Journal of
Psychiatry. Segundo a pesquisa, que
acompanhou 500 mulheres, ansiedade
e abuso no uso de drogas são os
problemas mais comuns verificados
em mulheres após um aborto.
Os pesquisadores, da Universidade de
Otago, na Nova Zelândia, dizem que os
problemas
mentais
possivelmente
relacionados ao aborto representariam
entre 1,5% e 5,5% de todos os
problemas mentais verificados nas
mulheres.
O estudo não encontrou nenhuma
evidência de que outros problemas
relacionados à gravidez possam provocar
algum aumento perceptível de problemas
mentais.
Argumentos
O coordenador
do
avaliados
estudo, David
Fergusson, acredita que a conclusão da
pesquisa pode ter implicações sobre a
decisão de se realizar um aborto, já que
muitas vezes essa decisão se baseia
no possível impacto negativo de seguir
em frente com uma gravidez indesejada
sobre a saúde mental da mulher.
A
conclusão
dos
estudiosos
"claramente estabelece um desafio ao
uso de argumentos psiquiátricos para
justificar o aborto", disse ele, em
declarações publicadas pelo diário
britânico
The
Daily
Telegraph.
"Não há nada neste estudo que sugira
que a interrupção de uma gravidez
esteja associada com menores riscos
de
problemas
mentais
que
o
nascimento",
afirmou
Fergusson.
-07-
A
probabilidade
da
ocorrência
é
de
aproximadamente 1 em 500.000, com 51
outros
A
casos
realização
de
conhecidos
aborto
está
sendo
considerado pelos médicos para poupar a
vida
da
sangue
causar
criança.
do
bebê
risco
conservadora
se
a
de
O
e
feto
crescer a
vida.
do
absorver
ponto
Mesmo
sociedade
retirada
pode
assim
saudita
feto
de
a
discute
pode
ser
considerada assassinato.
"Para algumas mulheres, o aborto pode
ser um evento estressante e traumático
que as coloca em um risco
modestamente mais elevado de uma
série de problemas mentais comuns."
Menina de apenas 1 ano pode estar
"grávida"
Uma menina saudita de apenas 1 ano
chamou
grande
constatado
atenção
gravidez.
no
ao
ser
Explica-se:
corpo
um
a
criança
carrega
irmão
gêmeo,
que passou a se desenvolver
no seu próprio útero durante a gestação
da
Os
mãe.
médicos
dizem
que
neste
caso,
Meteoritos ajudaram para vida
na Terra, diz estudo
Os impactos de meteoritos nos oceanos da
Terra podem ter sido os causadoras da
formação
de
complexas
moléculas
orgânicas que mais tarde originaram a
vida, segundo um artigo publicado neste
domingo pela revista científica britânica
Nature Geoscience.
parte das células dividiram-se de forma
desigual, o que fez com que a massa
menor
de
células
alojasse
dentro
do
outro embrião que estava mais maduro.
»
Estudo:
composição
meteoritos
água
química
muda
de
Uma equipe pesquisadora da
Universidade de Tohoku, no Japão,
explica que os impactos desses
corpos sobre os mares primitivos,
muito freqüentes na época, podem
ter gerado alguma das complexas
moléculas orgânicas necessárias
para a vida.
Embora muitos dos elementos
necessários
como
pontos
de
partida para a existência de vida
estarem presentes na Terra, se
desconhece como se organizaram
nos
chamados
blocos
de
construção da vida.
-08A maior delas é a idéia do descanso eterno. Da
ociosidade por toda a eternidade. Férias para
sempre. Muitos acreditam que a morte esta
diretamente relacionada com descansar, ficar
contemplando as belezas de um paraíso por
toda eternidade sem nada para se preocupar,
sem problemas para resolver, sem nada para
fazer.
Se você é uma destas pessoas que pensa desta
forma… Tente mudar esta idéia da sua cabeça,
pois as coisas não funcionam bem assim.
Existe muito, mas muito trabalho depois da
morte.
Vamos entender isso:
Com o estudo, os cientistas
japoneses, liderados por Yoshihiro
Furukawa, tentaram lançar um
pouco de luz sobre a incógnita da
origem da vida no planeta.
Para isso, utilizaram um simulador
do impacto de um meteorito de
ferro e carbono em uma mistura de
água e amoníaco que imitava a
química dos oceanos primitivos.
Depois
do
impacto
a
alta
velocidade, a equipe encontrou no
fluido uma mistura de moléculas
orgânicas,
incluindo
um
aminoácido simples.
A partir desse ponto, os cientistas
concluem que os impactos de
meteoritos nas massas de água da
Terra
primitiva
podem
ter
contribuído para a criação de
moléculas orgânicas complexas
que formaram as bases da vida.
O grande problema enfrentado pelas pessoas
logo depois da morte é o sentimento de
decepção. Quando vivos colocam na nossa
cabeça diversas informações distorcidas ou
falsas com relação a vida depois da morte.
Você é uma unidade de inteligência (espírito)
criada em algum momento neste Universo
como todas as coisas que nossos sentidos e
instrumentos podem detectar, e as coisas que
não podemos sentir ou detectar.
Da mesma forma que a matéria no principio
do Universo era bruta e primitiva, seu espírito
também foi criado como entidade bruta dotada
da completa ignorância, mas com a
capacidade de tomar decisões (livre arbítrio).
Animando um corpo físico, nascendo uma,
duas, inúmeras vezes você tem a oportunidade
de se lapidar. Sair da brutalidade e da
ignorância (o que muitos chamam de mal) e
mergulhar no conhecimento e na sabedoria
(que muitos chamam de bem). Nacendo você
esquece os erros passados e começa
novamente para reparar erros passados ou
aprender coisas novas. Se esta necessidade de
aprimoramento individual não bastasse ainda
existe a sua necessidade de ajudar seus afetos
a evoluir junto com você.
Que graça existe em atingir um estado
supremo de sabedoria e por conseqüência
atingir o estado de felicidade verdadeiro, se os
teus amigos, parentes e as pessoas que você
gosta ficaram para trás mergulhadas em todos
os sofrimentos que a ignorância nos impõe? É
como aquele cara que ganha na Mega Senna
e não divida o prêmio com todos os
familiares. Sem fazer isso a felicidade do
novo milhonário com certeza não é
completa. Uma fez conhecendo o que é bom
é natural que queiramos mostrar aos outros o
que conhecemos.
É impossível que algum espírito bom, justo,
sábio se sinta verdadeiramente feliz,
completamente feliz sabendo que existe
algum outro espírito semelhante a ele em
condição diferente. É impossível descansar
em paz sabendo que existem bilhões de
pessoas precisando de ajuda para chegar
onde você chegou.
É por isso que nos livros psicografados por
espíritos podemos ver claramente que
quanto mais elevado é o grau de bondade,
sabedoria e inteligência de um espírito maior
é a sua consciência de que precisa trabalhar
e ajudar para evolução da humanidade.
Felizmente alguns homens aqui na Terra
(encarnados) compartilham do mesmo
sentimento e acordam todos os dias com a
real intenção de fazer alguma coisa para
tornar a vida dos outros um pouco melhor.
Normalmente são pessoas animadas por
espíritos de grande elevação e capacidade de
renuncia em prol da causa humana.
Podemos citar o exemplo do próprio Jesus
que foi o espírito mais elevado que já se
aventurou a encarnar na Terra com o único
objetivo de nos educar. Jesus trabalho duro
aqui na Terra e com certeza NÃO ESTÁ
sentado ociosamente em um trono a direita
de Deus Pai assistindo o sofrimento Terreno.
É certo que ele e todos os espíritos de
grande elevação estejam em constante
trabalho para influenciar o homem a seguir o
caminho mais curto e menos sofrido até o
estado pleno de sabedoria e felicidade.
Quando digo influenciar é porque não
podemos esquecer do danado do livre
arbítrio. A liberdade que cada espírito tem é
sagrada. Por isso só podemos mesmo
-09receber influencias, ajuda e sugestões. A
decisão sempre é de cada um.
O importante mesmo é saber que existe muito
trabalho a ser feito. O trabalho é a principal
força que move a humanidade para o
progresso espiritual e moral. E quando você
terminar o seu trabalho ai é que terá mais
trabalho para fazer, pois estará ainda mais
preparado a ajudar os que ficaram para trás.
Comente este artigo
O QUE ACONTECE COM O SUICIDA?
Umbral
Se você está pensando em se suicidar
deve
estar
acontece
morte,
com
um
correto?
notícias
dúvida
procurando
para
suicida
Eu
você.
nenhuma
saber
o
logo
não
O
ser
o
que
após
tenho
suicida
que
a
boas
é
sem
mais
sofre
após a morte.
Primeiro você precisa saber que nada se
perde
neste
universo.
Ao
morrer
seu
corpo volta para a Terra e sua mente, sua
consciência, seu EU, que chamamos de
espírito
vivo.
não
O
que
justamente
a
desaparece.
da
vida
existência
a
Ele
seu
de
continua
corpo
um
é
espírito
que anima a matéria.
Então tentar se matar achando que você
será apagado do universo, apagado para
sempre
é
realmente
uma
vai
tolice.
se
O
seu
decompor
corpo
a
vai
desaparecer na Terra, mas você continua
existindo.
-10-
A morte não é um processo automático.
É
necessário
um
determinado
tempo
normalmente o suicida é levado para um
para que o espírito se desconecte do
local
corpo. É necessário tempo para que o
psicografados como “Vale dos Suicidas”.
espírito deixe de sentir as impressões
Do
do corpo. Quando a pessoa esta doente
personalidade
parecida
este
determinados
locais.
desligamento
um
processo
é
gradual
natural.
Por
e
segue
isso
que
referenciado
outro
lado
em
as
muitos
livros
pessoas
se
com
unem
Aqui
na
em
Terra
também funciona assim. As pessoas de
dizemos que a melhor forma de morrer
personalidade
é através da velhice quando ocorre o
reunir. Na Internet onde não temos limites
falecimento
geográficos
gradativo
dos
órgãos
e
o
que tem
desligamento gradativo do espírito.
No
caso
do
suicídio
não
existe
um
parecida
temos
costumam
grupos
afinidades
de
se
pessoas
que se reúnem
em
grupos virtuais como o Orkut.
desligamento do espírito do corpo. Se o
Desta forma os suicidas são atraidos para
suicida da um tiro na cabeça ele sente a
locais repletos de pessoas que também
dor terrível do tiro e continua sentindo a
cometaram
dor e os efeitos do tiro depois de morto.
compatibilidade
Uma
sentimentos.
pessoa
determinado
continua
que
local
sentindo
pula
para
as
de
se
dores
um
suicidar
do
corpo
depois
do
ato
suicida
é
preciso
imaginar
pois
de
existe
uma
pensamentos
fazer
como
ali
muita
seria
um
e
força
para
local
com
centenas de milhares de suicidas com o
quebrado depois do impacto.
Logo
Não
suicídio
vem
o
coração
cheio
de
remorso,
vingança,
momento de loucura. O suicida não é
raiva, medo e dor. Não é um lugar bonito,
uma
e
cheiroso e organizado. É um verdadeiro
perceber
caos, ou o que podemos imaginar como
pessoa
mentalmente
que
não
equilibrada.
existe
consciência,
pensando,
emocionalmente
e
a
que
morte
sua
continua
vivo,
Mas porque o suicida não recebe ajuda?
enxergando,
bate
Da
suicidas
têm
o
desprazer
mesma
forma
que
aqui
no
nosso
mundo, lá do outro lado às pessoas só
um desespero e a loucura.
Muitos
um verdadeiro inferno.
da
ele
sentindo,
Ao
de
podem
ser
ajudadas
quando
realmente
sentir seus corpos decompondo. Apos
desejam serem ajudadas. Você só pode
um longo e sofrido desprendimento da
recuperar um drogado se ele deseja sair
matéria em decomposição,
da
droga.
Você
só
pode
ajudar
uma
-11-
pessoa afundada pela vingança se ela
está
verdadeiramente
disposta
a
pessoa que não gosta de pedir ajuda. Se
perdoar. Como curar o fumante a força?
não
Sentimentos
suicídio, teria procurado ajuda em vida.
negativos
como
a
raiva,
fosse
teria
sentimentos negativos e egoismo que não
vibracional
muito
camada
compatível
baixo
de
por
nível
ser
esta
com
seus
em
o
suicida
camada
mergulhado
cometido
Ele
uma
tão
não
remorso, vingança prende o espírito do
a
está
assim
seus
consegue ver e aceitar qualquer ajuda.
Se você tem um amigo ou parente que
cometeu o suicídio saiba que é possível
sentimentos negativos.
é
ajudar. A ajuda pode ser feita através de
possível quando ele por conta própria
orações. Orando para que o suicida se
consegue eliminar todos os sentimentos
perdoe.
negativos que o fazem ficar em sintonia
arrepende muito e fica se culpando pelo
com este lugar. Se possui o sentimento
ocorrido.
Então
de
perdoar
pelo
Tirar
um
suicida
vingança
precisa
deste
por
lugar
alguém
perdoar
e
se
o
só
espírito
livrar
deste
Normalmente
ele
o
suicida
precisa
erro
primeiro
cometido.
se
se
Precisa
perdoar as pessoas envolvidas. Precisa
sentimento.
retirar do coração da raiva que possa ter
Se tem autopiedade, ou seja, pena de si
de
mesmo
vingança.
precisa
eliminar
este
alguém,
O
sentimento. Se é arrogante, invejoso, se
humildade
é
também
alimentado
“queimar”
por
estes
infelizmente
isso
raiva,
precisa
qualquer
Suicida
para
pode
sentimento
precisa
pedir
orar
para
ter
ajuda.
que
de
a
Você
espíritos
E
amigos possam ajudar neste resgate. A
acontecer
oração e o pensamento positivo podem
sentimentos.
costuma
ou
diante do sofrimento. Quantas coisas na
ajudar
vida
conhecer o Vale dos Suicidas não perca
só
aprendemos
depois
que
muito.
descrições do vale encontradas em livros
lado
é
a
mesma
parecido
deseja
atos?
outro
muito
que
este
do
É
você
sofremos as conseqüências dos nossos
Lá
vídeo.
Para
com
as
coisa.
espíritas psicografados por quem esteve
Legiões de bons espíritos estão sempre
lá.
vasculhando
o
Suicidas
busca
estejam
em
prontas
lodo
do
de
para
Vale
pessoas
receber
Infelizmente o suicida não é uma
dos
que
ajuda.
DESPESAS DE DEZEMBRO
7a. Parc. 3 computadores Itautec 152,00
Sopa, torta, lanches
120,00
Luz
104,00
Peças computadores
80,00
Cartuchos
50,00
Tinta esmalte azul p/ o banheiro
45,00
Tinta para o piso salas evang.
42,00
Bolsa de cimento
23,50
Duas resmas
25,00
Internet
55,00
Jornal
30,00
Disjuntor
16,00
Plástico
25,00
767,50
Entrada
Informática
30,00
Doação
50,00
687,50
DESPESAS BRUTA DE 2008
Janeiro
1 079,00
Fevereiro
1 947,48
Março
868,39
Abril
3 759,71
Maio
1 985,47
Junho
3 684,25
Julho
1 108,47
Agosto
2 549,00
Setembro
745,55
Outubro
847,55
Novembro
825,25
Dezembro
687,50
Total Bruto
20 087,86
Entrada
7 721,73
12 366,13
Despesas totais do Lar
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
Total
650,83
2 488,60
7 326,96
17 743,93
18 610,72
3 755,02
12 366,73
62 942,79

Documentos relacionados

O médico Inácio Ferreira de Oliveira nasceu em

O médico Inácio Ferreira de Oliveira nasceu em em tratamentos sem sucesso. Jesus é ainda, o maior doador de sangue do mundo. Seu tipo sanguíneo? O negativo, ou, doador universal, pois nesta transfusão, Ele, ofereceu o seu próprio sangue,

Leia mais