de la Croix

Сomentários

Transcrição

de la Croix
de la Croix
I M P O R TAT I O N
de la Croix
IMPOR TATION
[email protected]
w w w. d e l a c r o i x v i n h o s . c o m . b r
de la Croix
I M P O R TAT I O N
A P R E S E N T A
COLECCIÓN
de la Croi
x
C O L E C C I Ó deNla Croi
x
Tudo aconteceu por uma sucessão de paixões. A primeira é simples: somos todos apaixonados por
vinhos, especialmente os franceses, e sempre procuramos descobrir pequenos e autênticos
produtores das mais diversas e inusitadas regiões da França. Mas aí outra paixão aconteceu: entre
uma baiana e um conde francês, da 4ª geração de uma família que vive o vinho na França,
Geoffroy de la Croix, que além de se apaixonar por ela, se apaixonou pelo Brasil. Então juntamos
todas essas paixões e abrimos a de la Croix Importation. Para compartilhar essa reunião de
paixões com vocês, decidimos trazer vinhos artesanais, oriundos dos mais inusitados vinhedos e
das mais inexploradas regiões da França, apenas a essência do verdadeiro terroir. Vinhos que são
fruto de um trabalho árduo, comprometido com a qualidade e produzidos em pequenas
quantidades. Queríamos algo que não se encaixasse nessa igualdade da oferta que existe hoje.
Algo comum entre os produtores com quem trabalhamos é que, além deste cuidado que possuem
com a terra e o vinho, todos utilizam métodos de cultivo orgânico ou biodinâmico. Ao degustar
nossos vinhos, temos a certeza de que estamos tomando um vinho que é a tradução de tudo isso
que estamos contando a vocês.
C O L E C C I Ó deNla Croi
de la Croix
I M P O R TAT I O N
Í N D I C E
REGIÃO - ALSACE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 06
R E G I Õ E S
F R A N Ç A
REGIÃO - BORDEAUX. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 12
PRODUTOR - Château La Grave (Fronsac) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 14
Château La Grave, 2004 e 2005 - R$ 143,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 15
PRODUTOR - Domaine Iris du Gayon (Pauillac) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 16
Iris du Gayon, 2003 e 2005 - R$ 285,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 17
PRODUTOR - Domaine Rousset-Peyraguey (Sauternes) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 18
Crème de Tête, 2000 - R$ 278,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 19
REGIÃO - BOURGOGNE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 20
PRODUTOR - Domaine C&C Maréchal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Savigny Les Beaune Vieilles Vignes, 2007 - R$ 178,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
Chorey Les Beaune, 2007 - R$ 165,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 23
PRODUTOR - Domaine J.C. Rateau . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 24
Beaune 1er Cru, Les Reversées, 2000 e 2007 - R$ 215,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 25
REGIÃO - CHAMPAGNE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26
PRODUTOR - Fleury Père & Fils (Côte des Bars). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 28
Champagne Fleury - R$ 195,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
REGIÃO - CÔTES DU RHÔNE . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 30
PRODUTOR - Domaine de la Réméjeanne . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 32
Les Chèvrefeuilles, 2010 - R$ 58,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
PRODUTOR - Domaine de L’Oratoire Saint-Martin (Cairanne) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 34
Haut Coustias, 2003 e 2005 - R$ 134,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
PRODUTOR - Domaine Lefèbvre d'Anselme . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 36
Trilogie, 2006 - R$ 69,00. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37
D E
M A P A
04
PRODUTOR - Domaine Bott-Geyl . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 07
Gewurztraminer Les Eléménts, 2009 - R$ 129,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 08
Gewurztraminer Grand Cru, 2004 - R$ 180,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 08
Riesling Les Elements, 2008 R$ 86,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 09
Pinot d’Alsace Metiss, 2007 - R$ 79,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 09
PRODUTOR - Domaine Spielmann. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 10
Pinot Gris Blosenberg, 2004 - R$ 150,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
Riesling Grand Cru Kanzlerberg, 2002 - R$ 161,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
REGIÃO - LANGUEDOC . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
N
L
O
S
PRODUTOR - Domaine de l’Hortus (Pic St Loup) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39
Bergerie de l’Hortus Classique, 2009 - R$ 79,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 40
Grande Cuvée, 2009 - R$ 158,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41
Le loup dans la Bergerie, 2010 - R$ 49,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 42
Rosé de l’Hortus, 2009 - R$ 64,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43
PRODUTOR - Domaine Rimbert (Saint-Chinian) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 44
Mas au Schiste, 2005 e 2008 - R$ 89,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
Travers de Marceau, 2010 - R$ 58,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 46
Saint-Chinian Berlou, 2004 - R$ 122,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
PRODUTOR - Domaine Virgile Joly (Coteaux du Languedoc) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 48
Saturne, 2003 - R$ 95,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49
REGIÃO - SUD-OUEST . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 50
PRODUTOR - Château de Beaulieu (Côtes du Marmandais) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52
Château de Beaulieu, 2000 - R$ 97,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53
PRODUTOR - Château Moulin Caresse (Montravel) . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 54
Cuvée cent pour 100, 2004 - R$ 127,00. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
Magie d’Automne, 2005 - R$ 58,00 . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
x
ALSACE
06
O destino da região da Alsácia era ser uma
região produtora de vinho! Ela é uma das regiões
produtoras de vinho mais antigas do mundo. A
Alsácia está localizada entre França e Alemanha
onde os romanos no século II já produziam
vinhos. Ela possui a constituição geológica mais
complexa de todas as grandes regiões produtoras
da França. As três principais áreas, baseado em
sua estrutura e morfologia são: a borda de silício
dos Vosges, as colinas de calcário e os solos de
aluvião da planície.
Há um predomínio de uvas brancas sendo que
as principais variedades são: Gewurztraminer,
Riesling, Pinot Gris e Pinot Blanc. Essa região
também é muito conhecida por ser a única da
França na qual a maioria dos vinhos são varietais.
A Alsácia produz alguns dos melhores, mais
aromáticos e exóticos vinhos da Europa. De fato, a
região da Alsácia é a que tem suas videiras
localizadas nos locais mais secos e ao norte da
França, o que resulta numa produção de vinhos
que conta com as vantagens da maturidade dos
vinhos do sul e os refinados aromas dos vinhos do
Norte.
Em um período mais curto do que um século, a
Alsácia mudou de nacionalidade 4 vezes, o que
explica por que demoraram muito mais do que a
Borgonha para ter seus Grand Crus reconhecidos
oficialmente. Apenas 50 “Grand Crus” são
produzidos na Alsácia o que representa somente
4% do total da produção.
Domaine Bott-Geyl
Jean-Christophe Bott conduz com maestria seu Domaine,
cujo solo foi arado pelos seus ancestrais, por volta de 1795. Seu
estilo elegante de produzir conquistou os amantes do vinho pelo
mundo afora e o levou a ser atualmente considerado um dos
melhores e mais respeitados produtores na Alsácia. Seus vinhos
foram bastante elogiados por alguns críticos influentes como
Robert Parker, que classificou seu Domaine como “excelente”.
Nos vinhedos de sua propriedade não são utilizados produtos
químicos nem pesticidas e suas uvas são cultivadas pelo método
biodinâmico. Jean-Christophe acredita que o respeito pela terra
resulta em um solo e plantas mais saudáveis, possibilitando
vinhos potentes e dinâmicos.
Sua colheita é feita com muita calma, combinando a
tradicional seleção manual, seguida de um cuidadoso manuseio
das uvas, que depois são prensadas integralmente permitindo o
contato com a casca e o desenvolvimento de ampla variedade de
aromas. Somente levedura selvagem e nativa é utilizada na
fermentação e os vinhos descansam em barris de carvalho
N
L
O
durante o inverno, onde ganham mais complexidade.
Intensos, com acidez na medida certa e intrigantes nuances
S
do terroir, os vinhos de Jean-Christophe são únicos e de
quantidade restrita, quase confidenciais.
07
Gewurztraminer Les Eléménts, 2009
preço:
R$ 129,00
cód.:
Riesling Les Elements, 2008
011
preço:
R$ 86,00
062
cód.:
Proveniente de um dos quatro melhores Grand Cru da Alsácia e elogiado por
Esse vinho fresco, delicado e aromático é produzido através de métodos
Robert Parker, este elegante vinho de Jean-Christophe Bott tem uma produção
biodinâmicos pelo cuidadoso e artesanal produtor Jean-Christophe Bott, cuja
muito pequena, quase confidencial. Na boca é voluptuoso, elegante e macio.
família vem produzindo preciosos vinhos desde 1795.
Final sutil com uma leve e delicada persistência.
Uvas
100% Gewurztraminer
Uvas
100% Riesling
Produtor
A família de Jean-Christophe Bott começou a arar o solo de seus vinhedos em torno de
1795. Com propriedades localizadas em 4 dos melhores Grand Cru existentes na Alsácia, seus
vinhos foram bastante elogiados por alguns críticos influentes, como Robert Parker.
Produtor
A família de Jean-Christophe Bott começou a arar o solo de seus vinhedos em torno de 1795.
Hoje ele conduz o Domaine Bott-Geyl que é considerado um dos melhores e mais respeitados na
Alsácia. Seus vinhos foram bastante elogiados por alguns críticos influentes, como Robert Parker.
Produção
Produção é muito pequena, quase confidencial. Utiliza métodos biodinâmicos. Lenta e
delicada prensagem, uso de leveduras nativas na fermentação, repouso em borra por 6 meses.
Produção
Esse vinho é produzido de acordo com as regras de cada um dos vinhos do Domaine: colheita
manual, delicada prensagem e fermentação natural com apenas leveduras nativas.
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
Palha amarelo dourada.Variedade de aromas de frutas maduras como pêssego e ameixas brancas,
óleo feito de rosas, cravo e noz-moscada. Rico, doce e macio com uma textura de glicerina e
sabores de pêssego, laranja e especiarias. Bastante corpo, elegante e delicada persistência.
Características
Graduação alcoólica
13,5°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 12 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 10 anos.
13,5°
Serviço
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 12 graus.
Tempo de guarda
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 5 anos.
Harmonização
Foie gras (terrine ou fígado grelhado fresco), confit de canard, carnes defumadas.
Vinho fresco, com mineralidade e boa acidez, bastante aromático, com toques de pimenta
branca, grapefruit eum final de limão.
Carne branca, Blanquet de Vitela, Lagosta e frutos do mar.
Gewurztraminer Grand Cru, 2004
preço:
R$ 180,00
cód.:
Pinot d’Alsace Metiss, 2007
012
preço:
R$ 79,00
cód.:
060
Esta jóia da Alsácia é o resultado de uma combinação de sucesso: a
Produzido de maneira criteriosa e artesanal pelo renomado Domaine Bott-
constituição geológica perfeita, o cultivo sem pesticidas nem agentes químicos e
Geyl o Pinot d’Alsace Metiss é uma jóia surpreendente , cheia de aromas e
a mão talentosa de Jean-Cristophe Bott. Com nariz expressivo, é um vinho
sabores com boa acidez.
exótico e de persistência final apimentada.
Uvas
Uvas
35% de Pinot Blanc, 15% de Pinot Gris, 15% de Pinot Noir e 35% de Pinot Auxerrois
Produtor
A família de Jean-Christophe começou a arar o solo de seus vinhedos em torno de 1795. Hoje ele
conduz o Domaine Bott-Geyl que é considerado um dos melhores e mais respeitados na Alsácia.
Produtor
Produção
Jean-Christophe é reconhecido com o melhor produtor de vinhos Sonnenglanz Grand Cru.
Colheita manual, delicada prensagem e fermentação natural com apenas leveduras nativas.
Utiliza métodos biodinâmicos.
A família de Jean-Christophe Bott começou a arar o solo de seus vinhedos em torno de 1795. Hoje
ele conduz o Domaine Bott-Geyl que é considerado um dos melhores e mais respeitados na Alsácia.
Seus vinhos foram bastante elogiados por alguns críticos influentes, como Robert Parker.
Produção
Esse vinho é produzido de acordo com as regras de cada um dos vinhos do Domaine: colheita
manual, delicada prensagem e fermentação natural com apenas leveduras nativas.
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
08
100% Gewurztraminer
Harmonização
Cor dourado carregado de lichias, casca de laranja e limão e frutas doces. Paladar untuoso com
um toque de açúcar residual. Boa acidez que remete ao grapefruit, cascas de frutas cristalizadas,
castanha de caju e frutas cítricas. Exótica e apimentada persistência final.
12,5°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 12 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 10 anos.
Foie gras, confit de canard, carnes defumadas, pratos tailandeses.
Características
Graduação alcoólica
Esse vinho tem uma coloração dourada, aromas de defumado, limão e avelãs. Na boca tem
sabores de nozes, pimenta branca e limão, com notas de mineralidade, possui boa acidez.
12,5°
Serviço
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 12 graus.
Tempo de guarda
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 5 anos.
Harmonização
Carne branca, Blanquet de Vitela, frutos do mar, terrines de aves e Parmesão.
09
Pinot Gris Blosenberg, 2004
preço:
Domaine Spielmann
R$ 150,00
cód.:
004
Este excelente biodinâmico de Sylvie Spielmann é a quintessência dos sucos
de um Pinot Gris. Ele reproduz a forte identidade de seu Domaine através de seu
equilíbrio e complexidade. Na boca apresenta ervas frescas, frutas secas e um leve
e agradável defumado. Trata-se de um branco delicado e cheio de nuances.
Uvas
100% Pinot Gris
Produtor
Herdeira de produtores de vinhos de longa tradição, a família de Sylvie Spielmann começou no
Domaine no início do século. Seu Domaine engloba 2 vinhedos que são classificados como
“Alsace Grand Cru”: Grand Cru Altenberg de Bergheim e Grand Cru Kanzlerberg.
Produção
Essa é uma uva de cultivo complexo, seus pequenos grãos imprimem uma complexidade e uma
riqueza difíceis de serem encontradas em outros vinhos brancos. A colheita é manual, a
fermentação é feita com leveduras naturais e o vinho é envelhecido na borra por 8 meses, para
uma maior expressão de seus aromas. Produção biodinâmica.
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
Cor amarelo-dourada. Delicado e equilibrado na boca apresenta uma sutil gama de ervas
frescas da Provence, frutas secas e aromas de pão tostado e defumado.
12,5°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 12 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 10 anos.
Carne branca com molho de cogumelos, confit de canard, queijos semi-duros e duros.
Sylvie Spielmann é provavelmente uma das produtoras de vinho
mais interessantes da Alsácia. Depois de estudar o cultivo do vinho
em diversos países e inúmeros tipos de solo, ela voltou para dar
Riesling Grand Cru Kanzlerberg, 2002
energia ao extraordinário terroir de sua família, que começou no
preço:
Domaine no início do século. A propriedade pertenceu a cavaleiros
cód.:
005
templários, que já produziam vinhos no século XII e engloba 2
Este grandioso Riesling é proveniente do menor Grand Cru da Alsácia (apenas
vinhedos que são classificados como “Alsace Grand Cru”: Grand
3 hectares) e possui uma produção cuidadosa, que visa extrair o máximo de sua
Cru Altenberg de Bergheim e Grand Cru Kanzlerberg.
complexidade. Com notas de flores brancas e grapefruit, é encorpado e com um
sutil toque de pimenta. Tem uma suave persistência.
Atualmente esta pequena propriedade conta com 8 hectares e
está localizada em uma antiga pedreira de gipsita (gesso). Todo o
Domaine trabalha com métodos biodinâmicos enquanto seus
Uvas
O processo de vinificação de suas caves inclui tanques de
Herdeira de produtores de vinhos de longa tradição, a família de Sylvie Spielmann começou no
Domaine no início do século. Seu Domaine engloba 2 vinhedos que são classificados como
“Alsace Grand Cru”: Grand Cru Altenberg de Bergheim e Grand Cru Kanzlerberg.
Produção
Esse vinho vem do menor Grand Cru da Alsácia (apenas 3 ha). A colheita é manual, a
fermentação é feita com leveduras naturais e o vinho é envelhecido na borra por 10 meses,
para uma maior expressão de seus aromas. Era o vinho bebido pelos Cavaleiros Templários na
idade média. Produção totalmente biodinâmica.
vinhos modernos com o objetivo de controlar melhor o fluxo. Os
tanques pequenos são usados para separar os diversos tipos de uvas,
preservando a especificidade dos vinhos e a característica de cada
Características
parte da vinha. O Domaine produz uma grande variedade de uvas.
Graduação alcoólica
Os vinhos Kanzlerberg são únicos; concentrados e muito
Serviço
particulares, especialmente os Rieslings que são a máxima
Tempo de guarda
expressão do terroir.
100% Riesling
Produtor
vinhos se tornam mais complexos a cada ano.
10
R$ 161,00
Harmonização
Notas de flores brancas e grapefruit com um sutil toque de pimenta. Com o tempo ele fica mais
mineral, mais complexo e apresenta notas de limão.
13,5°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 12 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 20 anos.
Peixes finos como St Pierre, linguado ou robalo, lagosta e blanquete de vitela.
11
BORDEAUX
12
Uma idéia recorrente em relação aos vinhos franceses é que os vinhos da Borgonha são
masculinos e os vinhos de Bordeaux são femininos. Mas, para um verdadeiro apreciador, os
vinhos de Bordeaux são femininos e masculinos ao mesmo tempo. Feminino por sua delicadeza,
sensualidade e suavidade; e masculino em razão de sua estrutura, corpo e potência.
Um fenômeno desta região, que ainda hoje surpreende a comunidade do vinho é que alguns
grandes Bordeaux se mantém em grande forma após 100 anos de amadurecimento. Como
vinhos que não possuem mais do que 12 graus de teor alcoólico podem sobreviver saudáveis
durante um século? Provavelmente isto continuará sendo um segredo.
Bordeaux é uma das regiões vinícolas mais
prestigiosas da França. Ela fica na região Sudoeste,
junto a foz do Rio Gironde e se estende em torno
da cidade de Bordeaux.
N
L
O
S
13
COLECCIÓN
de la Croix
Château La Grave (Fronsac)
Château La Grave, 2004 - 2005
preço:
R$ 143,00
cód. 2004:
029
cód. 2005:
065
Incrivelmente complexos e aromáticos, estes brilhantes
expoentes biodinâmicos de Paul Barre refletem as qualidades
saudáveis do solo de argila e conchas onde são cultivados,
revelando um exuberante frescor. O corpo macio desses vinhos
remete a uma presença de boca agradável, com taninos elegantes.
Uvas
Produtor
O Château La Grave existe desde o século XIV e está localizado na entrada da charmosa
cidadezinha de Fronsac. O produtor, Paul Barre, é considerado hoje uma autoridade do
mundo dos vinhos biodinâmicos. Sua propriedade é totalmente voltada para o significado de
terroir, o respeito aos ciclos da natureza, que indica o tempo necessário para trabalho da terra
e depois das videiras e uvas.
Produção
Em seus 2,71 hectares são utilizados métodos orgânicos, desde 1990. O Domaine segue a
filosofia de cultivo biodinâmico. O vinho fica 12 meses em barril de carvalho francês.
Características
O Château La Grave remonta ao século XIV e está situado na
entrada da charmosa cidadezinha de Fronsac, às margens do rio
Graduação alcoólica
Dordogne. O trabalho dedicado ao equilíbrio de seu solo
Serviço
possibilita ao consumidor apreciar um vinho que demonstra
Tempo de guarda
genuinamente as qualidades de onde foi produzido, bem como
dos intensos aromas e sabores de suas uvas.
85% Merlot e 15% Cabernet Franc
Harmonização
2004: Vermelho rubi profundo, límpido, aromático, nariz refinado de cerejas e ameixa.
Macio e fluido, pode ser bebido tanto jovem como maduro, quando aparecem novos e
sedutores aromas e sabores.
2005: Um vermelho rubi profundo, límpido, com aromas de geléia de cerejas e violetas. Boa
estrutura e grande persistência. Esta já é considerada uma safra mítica da qual os amantes do
vinho sonham em ter algumas garrafas em suas adegas.
2004: 12,5°
2005: 13,5°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 16 graus.
2004: Pronto, mas pode ser guardado por mais 10 anos.
2005: Pronto, mas pode ser guardado por mais de 5 anos.
Carnes grelhadas, aves, pernil de cordeiro e lombo de porco.
Paul Barre, seu produtor, iniciou sua brilhante trajetória aos 19
anos, quando decidiu comprar um pequeno pedaço de terra de
sua família. A partir daí começou a produzir vinhos próprios,
baseando-se na observação da natureza e na aplicação da teoria
de la Croix
IMPOR TATION
biodinâmica, criada por Rudolf Steiner. Hoje, é considerado uma
autoridade e um filósofo do mundo dos vinhos e dos
biodinâmicos. O solo de sua propriedade é composto de argila,
pedras de calcário e conchas fossilizadas, que juntas propiciam
qualidades benéficas à saúde. A fantástica explosão de flores
cultivadas entre as videiras, bem como a presença de insetos
funcionais, como abelhas e besouros também contribuem para o
controle da boa qualidade das uvas. São realizadas podas
regulares, colheita dos cachos e seleção manual, ainda durante a
colheita. Nenhum produto químico é utilizado e os vinhos ficam
em barris de carvalho francês por 12 meses.
14
15
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine Iris du Gayon (Pauillac)
Iris du Gayon, 2003 - 2005
preço:
R$ 285,00
cód. 2003:
034
cód. 2005:
035
Este autêntico Bordeaux de Pierre Siri, com sua
propriedade localizada em 1 hectare entre as prestigiadas
propriedades dos Châteaux Mouton Rothschild e Lafite
Rothschild, é um charmoso “vin de garage”, com
personalidade marcante e um corpo estruturado e potente.
Uvas
Produtor
Pierre Siri é um joalheiro do vinho, localizado em 1 hectare entre as prestigiadas
propriedades dos Châteaux Mouton Rothschild e Lafite Rothschild.
Produção
Somente 3.600 garrafas são produzidas por ano. Utiliza métodos orgânicos de produção.
O vinho permanece em barris de carvalho francês por 12 meses.
Características
Pierre Siri é o proprietário de 1 hectare muito bem
localizado, entre as famosas propriedades dos Châteaux
Mouton Rothschild e Lafite Rothschild. A personalidade de
Graduação alcoólica
seu vinho é tão particular e interessante que o famoso diretor
Serviço
de Mondovino, Jonathan Nossiter, fez um pequeno
Tempo de guarda
Harmonização
documentário sobre Pierre Siri. Ele começou a produzir vinho
70% Cabernet Sauvignon, 20% Petit Verdot e 10% Merlot
2003: Cor rubi intensa, aromas de cedro, defumado, creme de cassis, cerejas e folhas de
tabaco. Taninos aveludados e persistência longa e agradável.
2005: Uma excelente safra em Bordeaux. Cor púrpura-violeta com brilho vermelho. Após
decantá-lo surgem diversos aromas com notas de cereja, morangos selvagens, cedro e cassis.
Leves notas de tabaco e defumado. Suave na boca, aveludado com sabores de ameixa e
cereja. Bem estruturado, com acidez fresca e alcaçuz. Taninos refinados.
13°
Melhor decantar por 1 hora a 20 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais 20 anos.
Carne vermelha, carne de caça e lagosta.
para sua família e amigos, sem qualquer propósito comercial, e
aos poucos concordou em vender seu vinho para outras
pessoas. Atualmente ele produz 3.600 garrafas por ano de seu
precioso líquido. Ele aprendeu muito sobre vinho ao criar
ferramentas especiais para a utilização nos vinhedos, época na
qual aproveitou para aprender os segredos da produção dos
vinhos com os melhores vinhateiros da região. Em sua
propriedade, ele realiza a colheita manualmente e em três
fases distintas, das quais nenhum grão anômalo escapa. Deste
modo, ele consegue garantir que somente uvas perfeitas serão
utilizadas na elaboração de seu soberbo Iris du Gayon.
Pierre precisa ser seletivo em relação à comercialização do
vinho, em virtude da pequena escala de sua produção. E só
aceitou vender no Brasil porque a missão da de la Croix está
de la Croix
I M P O R TATI O N
em consonância com a sua.
16
17
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine Rousset-Peyraguey
Crème de Tête, 2000
(Sauternes)
preço:
R$ 278,00
cód.:
021
Este é um vinho raro, um legítimo Sauternes. Sua cuidadosa
e lenta prensagem evita o esmagamento das sementes,
extraindo apenas as características que conferem a longa
persistência (famosa ‘cauda de pavão’).
Uvas
80% Semillon, 10% Sauvignon e 10% Muscadelle
Produtor
Há 12 gerações a família Dejean produz vinhos em Sauternes. Suas terras se localizam bem no centro
do Château d'Yquem, provavelmente a propriedade de vinho de maior prestígio no mundo.
Produção
Vinificação diferente: cuidadosa e lenta prensagem que evita o esmagamento das sementes, após a
fermentação o vinho é envelhecido primeiramente em barril de carvalho francês antigo por 4 anos,
e então, em barril de acácia por mais um ano.
Características
Apenas produtores diferenciados conseguem ter
sucesso para fazer grandes vinhos em Sauternes. Alain
Graduação alcoólica
Dejean é, sem dúvida, um deles. Membro da 12ª geração
Serviço
de uma família tradicional na região, seu avô, seu pai e ele
Tempo de guarda
próprio nasceram no mesmo quarto da casa do vinhedo.
Harmonização
Fantástico aroma de cera de abelhas, aromas de frutas amarelas e de fruta em compota.
Maravilhoso na boca, um equilíbrio impressionante por conta de uma acidez fresca, complexa
densidade de mel, damasco, figos, persistência espetacular.
15°
Melhor abrir 20 minutos antes de servir, a 7 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 60 anos (talvez até mais).
Foie gras (escalopes ou terrine), blue cheese, cheddar maduro, pato no mel e crême brûlée.
A família Dejean já não usava produtos químicos nas
vinhas desde 1970, e Alain agora vai mais além
produzindo seus vinhos através de métodos biodinâmicos.
De fato, ele está usando uma maneira pouco usual de
cultivar as vinhas, arando seus vinhedos e se recusando a
de la Croix
I M P O R TATI O N
usar fertilizantes químicos, dando sempre preferência a
adubos naturais feitos de algas, lava vulcânica e cinzas.
Suas terras são cheias de vida, o que se reflete nas vinhas e
plantas extremamente saudáveis, resultado de um trabalho
que respeita o equilíbrio da natureza.
Maravilhosamente localizado ao centro da propriedade
de vinho de maior prestígio no mundo - Château d'Yquem
- ninguém sonharia com um terroir melhor para produzir
vinho. Além disso, a média de idade das vinhas é em
18
torno de 75 anos.
19
BOURGOGNE
20
A França detém o privilégio de possuir as 2
regiões vinícolas de maior prestígio em todo o
mundo: Bordeaux e Borgonha, cada uma com
suas tentações e mistérios. Mas, ao contrário de
Bordeaux, a Borgonha não é um grande e
contínuo vinhedo, mas uma província com
milhares de produtores com propriedades muito
pequenas.
Trata-se de uma terra de paradoxos: utiliza somente duas uvas na composição de seus vinhos,
Pinot Noir para os tintos e Chardonnay para os brancos. Ainda assim, produz vinhos de extrema
complexidade aromática e muito distintos entre si. Formado pela junção de duas placas
tectônicas, em tempos remotos, originou-se o solo recortado de Borgonha, como se elementos
das duas placas tivessem formado um grande quebra-cabeça. Por este motivo cada pequena
fração de terra da Borgonha pode ser tão diferente da fração ao lado.
A complexidade do solo da Borgonha é tamanha, que na Idade Média os monges produtores
dos vinhos da região chegavam a provar o solo a fim de identificar as características de cada
parcela. Em nenhum outro lugar a alquimia entre uva, terroir e trabalho do homem se unem de
forma tão sutil para expressar, com nuances tão diferentes, vinhos cheios de emoção e que
podem ter características tão diferentes como delicadeza e sensualidade.
Situada no centro-leste da França, a Borgonha
se estende por uma faixa de 300 km, desde a
cidade de Chablis, ao norte, nas proximidades da
região de Champagne, até a região dos
Beaujolais, ao redor de Mâcon, no sul, já quase
beirando o Reno. A região contém pelo menos 5
das melhores sub-regiões produtoras da França.
N
L
O
S
21
Savigny Les Beaunes Vieilles Vignes, 2007
preço:
Domaine C&C Maréchal
R$ 178,00
cód.:
061
Produzido num pedaço de terra de apenas 1,6 hectares, esse Savigny les
Beaune não leva nenhum herbicida em seu cultivo, apenas leveduras
naturais. Trata-se de um Pinot Noir muito frutado, adorado pelos amantes
de Borgonha.
Uvas
100% Pinot Noir
Produtor
Criado em 1981 o Domaine Catherine & Claude Maréchal cultiva 10 hectares de vinhas
espalhadas por 6 comunas do famoso “Côte de Beaune”. Claude é um talentoso produtor que
após ter se tornado amigo de Henri Jayer (um dos últimos gênios do vinho, adorado pelos
amantes de Borgonha), seguiu os passos de seu mentor.
Produção
Produzido num pedaço de terra de apenas 1,6 hectares. Para a vinificação, somente leveduras
naturais do terroir são usadas, a maceração dura mais de vinte dias. Fica em barris de carvalho por
um período de 12 a 18 meses e é envelhecido na borra para encorajar a expressão de seus aromas.
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
Uma cor maravilhosa, aromas elegantes de framboesa, cereja, aroma de couro e
taninos aveludados.
13°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 10 anos.
Carnes brancas, Boeuf Bourgignon e aves de caça.
Criado em 1981 o Domaine cultiva 10 hectares de vinhas
espalhadas por 6 comunas do famoso “Côte de Beaune”.
Chorey-les-Beaune, 2007
Claude Maréchal é um talentoso produtor de vinhos que em
preço:
R$ 165,00
cód.:
063
seus quase 40 anos, seguiu os passos de seu mentor Henri
Esse fantástico vinho produzido artesanalmente em apenas 0,8 hectares por
Jayer (um dos últimos gênios do vinho). Seu pai já produzia
Claude Maréchal, é muito elegante, tem aromas profundos, é aveludado na
vinhos e era proprietário de algumas vinhas em Bligny-les-
boca e apresenta longa persistência.
Beaune, uma pacata vila a leste de Beaune, onde Maréchal
ainda mora e produz seus vinhos.
Em seu trabalho nenhum herbicida é utilizado, a colheita é
manual e a poda é severa para manter a produção dos cachos
Uvas
Produtor
Criado em 1981 o Domaine Catherine & Claude Marechal cultiva 10 hectares de vinhas
espalhadas por 6 comunas do famoso “Côte de Beaune”. Claude Maréchal é um talentoso produtor
que após ter se tornado amigo de Henri Jayer (um dos últimos gênios do vinho, adorado pelos
amantes de Borgonha), seguiu os passos de seu mentor.
Produção
Esse Chorey-Les-Beaune é produzido num pequeno pedaço de terra de apenas 0,8 hectares. Colheita
manual, uvas 100% desengaçadas, utilização de leveduras naturais. A maceração dura mais de 20
dias, o vinho permanece em barris de carvalho de 12 a 18 meses.
de uva baixa. A vinificação é feita em tonéis abertos de
madeira e a fermentação não é induzida pela adição de
leveduras. Sua intenção é produzir “vins de plaisir" (“vinhos
de prazer”), que oferecem uma experiência agradável a todos,
e é por esse motivo que você pode facilmente encontrá-los
22
100% Pinot Noir.
Características
em diversos restaurantes parisienses e wine bars. Seus vinhos
Graduação alcoólica
são concentrados e intensos, com o encanto de um vinho
Serviço
jovem e a complexidade de um vinho de colheita tardia.
Tempo de guarda
Harmonização
Cor violeta brilhante, aromas profundos, maduros com nuances de violeta, especiarias e sous-bois.
Corpo médio, fluído, elegante com bom frescor, aveludado. Leve toque de cravo com longa persistência.
13°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais 10 anos.
Aves, carnes grelhadas, queijo Reblochon, Brie e boeuf bourguignon.
23
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine J.C. Rateau
Beaune 1er Cru, Les Reversées, 2000
(Bourgogne)
preço:
R$ 215,00
cód. 2000:
025
cód. 2002:
003
Este complexo Pinot Noir de Bourgogne reflete a perfeita
alquimia entre uva, solo e o trabalho do homem; e revela um
néctar repleto de emoções e sutilezas. Jean Claude Rateau
fundiu delicadeza e estrutura com extrema precisão.
Uvas
Produtor
JC Rateau é um amante da natureza que gosta e entende do cultivo da uva como nenhum
outro. Como antigamente, ele ainda ”experimenta” o solo para compreender melhor quais são
as suas necessidades. Para ele, cada pedaço de sua terra expressa algo diferente durante o ano.
Produção
O pequeno vinhedo Les Reversées (apenas 3,5 hectares), dos quais apenas 1 hectare é
cultivado por J.C. Rateau, faz parte da elite dos vinhos de Beaune, Premier Cru de
Borgonha. O vinho passa 20 meses em barril de carvalho francês.
Características
Produtor há quase 30 anos na região, sua família
sempre cultivou vinhos para consumo próprio, e por isso
ele sempre esteve envolvido na produção.
Jean-Claude Rateau possui 10 hectares, onde cultiva
suas uvas, que estão localizados na Côte de Beaune (que
100% Pinot Noir
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
2000: Cor rubi intensa, multiplicidade de aromas de frutas vermelhas e café. Taninos
aveludados, persistência longa e agradável.
2002: Uma das melhores safras em Borgonha. Cor rubi profunda e brilhante, aromas de
cereja, morango, violeta. Taninos fortes mas elegantes e aveludados. Aromas vivos de
morango cereja e café. Final muito persistente.
2000: 13°
2002: 12,5°
Melhor abrir 1 hora antes de servir, a 16 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 25 anos.
Carnes assadas ou marinadas, aves recheadas com ervas ou pimentas e escargot à provençal.
juntamente com a Côte de Nuits forma a região da
Bourgogne conhecida como Côte d'Or). Desde que iniciou
sua produção, ele segue as diretrizes de cultivo
biodinâmico, o que o torna o primeiro na região da
Bourgogne a fazê-lo.
O vinho que selecionamos deste produtor provém do
vinhedo denominado “Les Reversées”. É um vinhedo 1er
Cru de apenas 3,5 hectares, dos quais somente 1 hectare é
cultivado, em um veio de argila perfumada, o que
proporciona um toque de seda, elegância e um aspecto
feminino ao vinho. Este pedaço de terra faz parte da elite
dos vinhos de Beaune. A média de idade de suas videiras é
de 50 anos, mas algumas delas ultrapassam os 100 anos.
de la Croix
I M P O R TATI O N
24
25
CHAMPAGNE
26
Esta consagrada região da França abriga a fabricação do vinho de mesmo nome desde a época
de Dom Perignon, o pioneiro no estudo do processo de elaboração dos champagnes no século
XVII; e este milagre só é possível graças ao dedicado trabalho de seus produtores de vinhos.
Champagne é a região de vinhos de Apelação
de Origem Controlada situada mais ao norte da
França, distando cerca de 145 km de Paris, tendo
as montanhas de Ardennes, recobertas por
florestas, a separá-la da Bélgica. Cerca de 80% da
apelação estão situados no distrito de Marne,
sendo os restantes 20% localizados em Aube,
Aisne, Seine-et-Marne e Haut-Marne. Dizem
que, se Paris é a cabeça da França, Champagne é a
alma, e a Borgonha, o estômago.
Nesta região todas as fases de produção beiram a perfeição, como se os produtores fossem uma
espécie de “ourives do vinho”. Estes artesãos mantêm até hoje os segredos na elaboração destes
que são os mais poéticos e celebrados vinhos do mundo, e cuja origem está em uma das mais frias
e pequenas regiões produtoras de vinhos da França.
Além do extremo cuidado empregado no cultivo e colheita das uvas, o segredo está na receita
de sua elaboração. Com o intuito de manter a mágica contida nas bolhas do Champagne, os
produtores, ainda sob a influência de Dom Perignon, adicionam ao vinho, já engarrafado e
prestes iniciar seu amadurecimento; um líquido supostamente feito da combinação de
Champagnes mais antigas, conhaque envelhecido e cana-de-açúcar pura. No entanto, nenhum
produtor revela a composição exata deste segredo. Após este processo, as garrafas devem ficar no
mínimo por cinco anos estocadas nas caves para então poderem ser apreciadas.
N
L
O
S
27
COLECCIÓN
de la Croix
Produtor Fleury Père & Fils (Côte des Bars)
Champagne Fleury
preço:
R$ 195,00
cód.:
001
Este romântico representante do “Champagne des
Vignerons” reflete a alma e a magia da região mais poética da
França. Jean Pierre Fleury compôs com maestria este
excepcional terroir. Único e elegante, ele transborda aromas e
sabores complexos, com palato intenso e linda pérlage.
Uvas
85% Pinot Noir e 15% Chardonnay
Produtor
A família de Jean Pierre Fleury vêm produzindo celebrados champagnes desde 1895, e faz
parte do ”Champagne des Vignerons”, uma restrita família de produtores que utiliza o
método biodinâmico na produção dos vinhos. Devido à grande concentração da uva
Pinot Noir, esta champagne apresenta extrutura e complexidade únicas.
Produção
Utiliza métodos biodinâmicos, método de prensagem das uvas bem lento, de forma a
extrair a quintessência de seus sucos. Toda a produção é feita na propriedade Fleury.
Características
Um produto de luxo enraizado na história e no terroir .
A trajetória da família Fleury iniciou-se em 1895 e sempre
Graduação alcoólica
se distinguiu pelo respeito ao terroir e pela vontade de
Serviço
produzir um champagne único e elegante.
Tempo de guarda
Jean-Pierre Fleury, a terceira geração de vinhateiros desta
Harmonização
Cor amarela ouro brilhante, aromas de abacaxi, mel, acácia e maçãs. Na boca é agradável,
demonstrando força e estrutura.
12,5°
Melhor servir entre 6 e 10 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por até 5 anos.
Peixes, frutos do mar, carnes rosadas, sobremesas com mel, nozes ou amêndoas.
família, foi o primeiro a transformar seus vinhedos em
Champagne para o cultivo biodinâmico, a partir da década de
80, para ressaltar os aromas de seu excepcional terroir. Ele
controla todas as fases de elaboração de seu Champagne, desde
o cultivo das uvas até a fase final onde os vinhos ficam nas caves
de la Croix
I M P O R TAT I O N
aguardando seu amadurecimento. A propriedade está localizada
ao sul da região da Champagne, na apelação “Côte des Bars”,
reconhecida por proporcionar às uvas pinot noir as condições
ideais para sua melhor expressão. Seus vinhedos possuem raízes
tão profundas que chegam a alcançar rochas de 1 bilhão de
anos, o que confere ao Champagne Fleury aromas e sabores
únicos e complexos. Em sua propriedade, tudo é feito como se
fosse um jardim, todo o trabalho é manual, a poda das uvas, a
proteção de cada vinha, a colheita. Mais tarde, perpetrando o
conhecimento ancestral de sua família, uma leve pressão é
imposta às uvas, com o intuito de extrair o estado da arte de
28
seus sucos, que irão compor a alma de seus saborosos vinhos.
29
CÔTES DU RHÔNE
30
A ligação da região de Cotês du Rhône com o vinho começa com os gregos, nos tempos
antigos, quando na ocasião eles ocuparam a área e trouxeram mudas de uvas viníferas. Mais
tarde, os romanos desenvolveram o comércio dos vinhos na região, desenvolvendo uma das
primeiras estradas antes mesmo que a região se tornasse propriedade dos Papas.
A A.O.C. Côtes du Rhône é quase uma
continuação da Borgogne, ao sul da cidade de
Lion. A sua parte setentrional (norte) vai da
cidade de Vienne até a cidade de Valence. A sua
parte meridional (sul) estende-se de Valence até
Avignon e também avança em direção sudeste até
a Provence, alcalçando as vizinhanças das cidades
de Nimes, Marseille e Aix-en-Provence. As Côtes
du Rhône produzem principalmente vinhos
tintos, alguns rosés e também uma pequena
quantidade de vinhos brancos.
Esta charmosa região está localizada entre as cidades de Lyon e Avignon e apresenta duas
facetas em relação à produção de vinhos. No norte predominam os vinhos varietais, produzidos
com apenas uma variedade de uva; já no sul, predomina a "assemblage", corte de diferentes
variedades na composição do vinho; o que resulta em vinhos complexos e aromáticos. Assim
como na propriedade do Chateuneuf du Pape, o solo é coberto por pedras que durante a noite
liberam o calor acumulado durante o dia, beneficiando o cultivo das uvas.
N
L
O
S
31
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine de la Réméjeanne
Les Chèvrefeuilles, 2010
preço:
R$ 58,00
cód.:
056
Excelente combinação de uvas jovens e antigas, orquestrada
de maneira espetacular por Rémy Klein, em seu Domaine.
É um vinho complexo e multifacetado, que remete ao
frescor ao mesmo tempo que transpira maturidade. "Um
consistente e excelente produtor da região de Côtes du Rhône "
Robert Parker.
Uvas
40% Grenache, 30% Syrah, 10% Carignan, 10% Cinsault e 10% Counoise
Produtor
Rémy Klein foi iniciado no mundo do vinho por seu pai. Eles são a terceira geração apaixonada
por este terroir espetacular da Côtes du Rhône. O Domaine está localizado a 250 metros de
altitude em pequenas colinas rodeadas de florestas.
Produção
Rémy Klein é um perfeccionista apaixonado pelas uvas. A maioria de seus vinhos é amadurecida
em tanques e não em barris, com o objetivo de preservar toda a compelexidade das frutas.
Características
Cor rubi profunda com reflexos violeta. Aromas intensos de frutas vermelhas e escuras: cerejas,
framboesa, cassis e especiarias (alcaçuz, canela e um toque leve de menta). Fresco com taninos
aveludados, sabores elegantes de frutas escuras e o alcaçuz é bastante presente no meio de boca,
com persistência duradoura.
O Domaine La Réméjeanne está situado próximo à
pequena vila medieval de Sabran, a 250 metros de altitude;
Graduação alcoólica
incrustado em pequenas colinas rodeadas de florestas com
Serviço
solo pedregoso e grande exposição solar. Nos tempos
Tempo de guarda
antigos, o local era coberto pelo mar e atualmente neste
Harmonização
14°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais 5 anos.
Carnes grelhadas, aves e gratin dauphinois (batatas gratinadas com molho bechamel).
local há um rio que proporciona às uvas e,
consequentemente ao vinho, seu caráter mineral e fresco.
Rémy Klein, proprietário e produtor do Domaine faz parte
da terceira geração a cultivar os vinhedos da família e foi
iniciado no mundo do vinho por seu pai. Ambos são
de la Croix
I M P O R TATI O N
perfeccionistas apaixonados pelas uvas e seus sucos e não
hesitam em sacrificar uma parte significativa da produção
de suas uvas para selecionar apenas o de melhor qualidade.
Cada pedaço de seus vinhedos recebe o nome da planta
predominante na floresta próxima a ele e reflete a
qualidade e a dedicação de um dos mais consistentes e
excelentes produtores da região de Côtes du Rhône;
segundo Robert Parker.
A maioria de seus vinhos é amadurecida em tanques e
não em barris, com o objetivo de preservar toda a
complexidade das frutas.
32
33
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine de L'Oratoire Saint-Martin (Cairanne)
Haut Coustias, 2003-2005
preço:
R$ 134,00
cód. 2003:
046
cód. 2005:
048
Nas encantadoras colinas de Cairanne, no Rhône; os
irmãos Frédéric e François Alary cultivam este marcante terroir
há mais de 25 anos. Com corpo intenso, é complexo e
estruturado e possui aroma com nuances de frutas e grande
presença de boca, com taninos maduros.
Uvas
Produtor
Os irmãos Frédéric e François Alary fazem parte de uma família de produtores de vinho no Domaine
de l’Oratoire Saint-Martin por mais de 300 anos. Frédéric comanda a propriedade como um maestro,
ele, inclusive, não abre mão de fazer a colheita ao som de música clássica (Pablo de Sarasate), pois
está convencido de que a música influencia positivamente o humor dos trabalhadores.
Produção
O rendimento é bem pequeno, 25 hl por hectare, o que proporciona ao vinho uma grande
concentração de aromas e sabores. O vinho fica em barril de carvalho francês por 24 meses, sem
filtragem ou colagem.
Características
Desde a época do Império Romano, a propriedade é plantada
com vinhedos. Está localizada na pequenina vila de Cairanne,
em belas colinas rodeadas pelas conhecidas montanhas Mont
Ventoux e Dentelières. Todos os seus vinhedos são de pé franco
e não provenientes de enxertos, fato extremamente raro, o que
20% Grenache, 20% Syrah e 60% Mourvèdre
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
2003: Cor vermelho escuro com reflexos púrpura. Nariz de frutas maduras, noz moscada e violetas.
Na boca, cereja, blackberry, especiarias, pimenta e defumado.
2005: Cor violeta escuro. Aromas de frutas escuras cozidas e especiarias: canela, cravo, kirsch,
amêndoas, tabaco e uma leve nota de violeta. Taninos elegantes e macios. Longo final e persistência.
13,5°
Melhor decantar por 1 hora antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais 15 anos.
Carnes vermelhas assadas, risoto com trufas negras, pernil com alecrim.
proporciona ao vinho uma maravilhosa complexidade. O
método de produção é o biodinâmico e somente leveduras
nativas são utilizadas para produzir a fermentação, o que reflete
a especificidade do terroir.
Os irmãos Frédéric e François Alary trabalham com
dedicação e cuidado há mais de 25 anos no Domaine e sua
família produz vinhos há mais de 300 anos. Frédéric comanda a
propriedade como um maestro, e não abre mão de fazer a
colheita ao som de música clássica, pois acredita que ela
influencia beneficamente o humor dos trabalhadores e, portanto,
contribui para que eles trabalhem melhor. Afirma que a
intervenção do produtor não deve ser percebida no vinho, e que
seu papel é apenas interpretar o terroir como o “pianista a um
soneto”. Seus vinhos permanecem em barris de carvalho francês
por 24 meses, sem filtragem, para em seguida serem apreciados
em toda a sua complexidade.
34
de la Croix
I MPOR TATION
35
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine Lefèbvre d'Anselme
Trilogie, 2006
preço:
R$ 69,00
cód.:
067
Este brilhante Côtes du Rhône é a pura expressão das uvas
Grenache e Syrah. Ele concentra em seu nome Trilogie os três
fatores fundamentais na produção de um excelente vinho: a
verdadeira expressão do solo, a singularidade das plantas e o
trabalho cuidadoso do homem.
Uvas
Produtor
O Domaine Lefèbvre d'Anselme é comandado por Louis e Béatrice na região do Sul de Côtes du
Rhône, cuja família é produtora de vinhos há 3 gerações. O Domaine está localizado perto da
cidade medieval de Sabran que se beneficia de um microclima que é muito mais fresco do que em
outros pontos de Côtes du Rhône.
Produção
30 dias de extrações dos sucos, fermentação integral dos grãos de uvas para preservar a fruta e
uso de leveduras naturais. Métodos orgânicos são usados na produção.
Características
Comandado por Louis e Béatrice em uma maravilhosa região do
Sul de Côtes du Rhône, esse Domaine é muito particular, pois fica
70% Grenache e 30% Syrah
Graduação alcoólica
Pura expressão da fruta. Sua coloração complementa os aromas potentes de frutas escuras como
ameixas, frutas do bosque e especiarias. Na boca taninos aveludados, frutas vermelhas maduras,
geléia de amoras silvestres e especiarias. Excelente persistência.
14°
próximo à cidade medieval de Sabran, que se beneficia de um
Serviço
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
microclima que é muito mais fresco do que em outros pontos de
Tempo de guarda
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 5 anos.
Côtes du Rhône. O vinho desta terra tem um frescor agradável e
Harmonização
Cozido de carneiro, carne grelhada, ratatouille, aves e carnes curadas.
surpreendente para um vinho dessa região.
Há 3 gerações, o pai de Louis transmitiu sua paixão pelo vinho, e
este desenvolveu a propriedade expandindo as vinhas, agora com
20 hectares. Louis e Béatrice querem continuar a arte da família na
produção dos vinhos, preservando o conhecimento e aprendendo o
que foi passado de gerações anteriores para eles. Seus vinhos são
relativamente novos para o consumidor, visto que antes de 2005
de la Croix
I M P O R TATI O N
eles ficavam restritos aos comerciantes regionais. Atualmente as
lojas de vinhos parisienses disputam a venda de seus rótulos.
Produtor extremamente consciente, Louis constantemente testa
novas formas de enriquecer seus vinhos e seu principal interesse é a
expressão máxima de seu fantástico terroir . Dada a diversidade de
solos e exposições ao sol e vento, diversas varietais se desenvolvem
otimamente em suas vinhas. Eles acreditam que um bom vinho só
pode ser feito se você conjuga estes três elementos: a verdadeira
expressão do solo, a singularidade das plantas e o trabalho
36
cuidadoso do homem.
37
LANGUEDOC
Domaine de l’Hortus
38
A belíssima região do Languedoc está
localizada ao sul da França, banhada pelo
imponente Mar Mediterrâneo, com seu terço sul
fazendo fronteira com a Espanha. Região
produtora de vinhos há muitos séculos, ela ficou
esquecida durante muito tempo devido à
ocorrência da Phylloxera (praga que atacou
grande parte dos vinhedos da França no século
XIX). Após sucessivos anos de recuperação, esta
região atualmente está sendo redescoberta. De
fato, podemos encontrar nesta região vinhos
excepcionais, ainda desconhecidos ou começando
a surgir. Atualmente, profissionais do vinho ou
simplesmente seus apreciadores estão engajados
em garimpar estas pepitas de ouro, antes que se
tornem tão conhecidos e disputados quanto os
vinhos da região de Bordeaux.
Propriedade de Jean Orliac, um dos grandes inovadores de Pic
Saint-Loup, o Domaine L'Hortus fica numa região ao sul da França
e conta com uma história particular, uma vez que há 2000 anos era
um santuário dedicado à fertilidade. Localizado entre duas faces
rochosas suas terras são abençoadas por um notável microclima que
não pode ser encontrado em nenhuma outra parte do Languedoc.
Os vinhos de lá tendem a ser mais elegantes e mais pontuados do
que muitos outros da região.
Jean, que pertence à 3ª geração de uma família que vive o terroir,
tem um perfil bastante particular no mundo do vinho, ele não é
visto no circuito internacional de produtores de vinhos vestindo um
terno e declamando em jargão técnico. Não se pode imaginá-lo em
nenhum outro lugar que não lá, nas selvagens montanhas a norte de
Montpellier. Ele ama seu lugar, ama o esplendor do cenário
selvagem, ama o microclima que nutre as diferentes uvas.
Considerado o “pai” de Pic St. Loup, Jean é um dos fundadores
originais da região produtora de vinhos, tendo lutado por produções
menores na região e pressionado para que estas obtivessem o status
N
L
O
de AOC, baseado no microclima particular da região que é tão
restrito a essa pequena esquina do Languedoc. Jean é um líder e seu
S
Domaine é atualmente reconhecido por ser um dos melhores da
região do Languedoc (Robert Parker regularmente o pontua além de
90, Jancis Robinson, Revista Wine advocate).
39
COLECCIÓN
COLECCIÓN
Bergerie de l’Hortus Classique, 2009
Grande Cuvée, 2009
de la Croix
de la Croix
preço:
R$ 79,00
cód.:
037
preço:
Entre a montanha L'Hortus e a parede de pedras de Pic St.
R$ 158,00
cód.:
066
Este vinho é fruto do microclima de seu fantástico terroir, e
Loup surge um precioso vinho cujas uvas, amassadas por pés,
da sabedoria de uma família que produz vinhos na região há 3
revelam toda a complexidade de sua elaborada formulação. Jean
gerações. Com um nariz que impressiona, ele se revela frutado
Orliac cultiva suas vinhas sem nenhum produto químico e cria
com notas de menta e alcaçuz.
pérolas como essa, um vinho muito equilibrado e potente.
Uvas
50% Syrah, 27% Grenache e 23% Mourvèdre
Uvas
55% Mourvèdre, 35 % Syrah e 10% Grenache
Produtor
O Domaine l'Hortus é propriedade de Jean Orliac, um dos grandes inovadores de Pic SaintLoup. Sua família produz vinhos há 3 gerações. O Domaine fica localizado entre a montanha
L'Hortus e a parede de pedras de Pic St. Loup.
Produtor
O Domaine l'Hortus é propriedade de Jean Orliac, um dos grandes inovadores de Pic Saint-Loup.
Sua família produz vinhos há 3 gerações. O Domaine fica localizado entre a montanha L'Hortus e a
parede de pedras de Pic St. Loup.
Produção
Não utiliza nenhum químico nas vinhas. Vinificação clássica e tradicional, e as uvas são
esmagadas pelos pés. O vinho é envelhecido em tonéis de aço por 10 meses.
Produção
Não utiliza nenhum químico nas vinhas. Vinificação clássica e tradicional, as uvas são esmagadas
pelos pés. O vinho é envelhecido por 15 meses em barris de carvalho francês.
Características
Graduação alcoólica
Vermelho escuro com reflexos castanhos, nariz complexo e expressivo de frutas vermelhas
maduras, baunilha, alcaçuz e especiarias adocicadas. Equilibrado na boca com um potente
começo, mas com taninos aveludados, longa persistência.
Características
Graduação alcoólica
13°
Serviço
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
Serviço
Tempo de guarda
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 6 anos.
Tempo de guarda
Harmonização
Harmoniza perfeitamente com aves, carne de vitela e carnes curadas.
Harmonização
de la Croix
IMPOR TATION
Cor vermelho profunda com reflexos púrpura. Um nariz impressionante que pode apresentar frutas
vermelhas maduras, especiarias, louro, pimenta, e leves notas de menta e alcaçuz. Equilíbrio com
um longo final de frutas e pimentas.
14°
Melhor decantar 45 minutos antes de servir, a 16 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 15 anos.
Animais de caça, “boeuf bourguigon” e carne vermelha.
de la Croix
I M P O R TATI O N
40
41
COLECCIÓN
COLECCIÓN
de la Croix
de la Croix
Le loup dans la Bergerie, 2010
preço:
R$ 49,00
cód.:
Rosé de l’Hortus, 2009
059
preço:
R$ 64,00
cód.:
068
Este vinho demonstra o cuidado com o manejo da terra e a
Este Rosé de saignée é fruto do microclima de seu fantástico
preocupação com a qualidade final de seus vinhos. Expressão
terroir, e da sabedoria de uma família que produz vinhos na
máxima da fruta, na boca é macio, equilibrado e leve. Final
região há 3 gerações. Um vinho fresco, delicado e macio.
suave com taninos aveludados.
Uvas
60% Merlot, 20% Grenache e 20% Syrah
Uvas
61% Syrah, 23% Mourvèdre e 16% Grenache
Produtor
O Domaine l'Hortus é propriedade de Jean Orliac, um dos grandes inovadores de Pic SaintLoup. Sua família produz vinhos há 3 gerações. O Domaine fica localizado entre a montanha
L'Hortus e a parede de pedras de Pic St. Loup.
Produtor
O Domaine l'Hortus é propriedade de Jean Orliac, um dos grandes inovadores de Pic SaintLoup. Sua família produz vinhos há 3 gerações. O Domaine fica localizado entre a montanha
L'Hortus e a parede de pedras de Pic St. Loup.
Produção
Não utiliza nenhum químico nas vinhas. Jean Orliac usou todo seu conhecimento para
produzir um vinho que fosse a pura expressão da fruta. Para isso, o vinho é envelhecido em
tonéis de aço inox por 9 meses.
Produção
Não utiliza nenhum químico nas vinhas. Esse vinho é um rosé de saignée (um leve corte é feito
na casca das uvas para que seus sucos “sangrem” levemente até que a coloração seja obtida, no
máximo são utilizados 10% deste suco).
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
de la Croix
Esse vinho é o reflexo perfeito do que deveria ser um vinho cuja proposta principal seja a
expressão máxima da fruta: macio, rico de frutas colhidas e taninos aveludados.
12,5°
Melhor servir a 14 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 3 anos.
Terrine, carnes curadas, steak tartare, ratatouille.
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
Um pink interessante, com aromas intensos de morango, framboesa e flores. Fresco e delicado
na boca, intenso, porém macio ao mesmo tempo, uma longa persistência com elegantes notas
de frutas vermelhas e pimentas.
13,5°
Melhor servir a 10 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 3 anos.
Queijo tipo Saint Paulin, moluscos, peixes e bacalhau.
de la Croix
I M P O R TATI O N
IMP OR TATION
42
43
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine Rimbert (Saint-Chinian, Languedoc)
Mas au Schiste, 2008
preço:
R$ 89,00
cód. 2005:
053
cód. 2006:
058
Foi no encantador vilarejo de Berlou, antigo santuário de
lobos, que nasceu este delicado e elegante vinho. Os vinhos
desse produtor foram escolhidos por alguns dos chefes mais
famosos do mundo, como Troigros e Ducasse.
Uvas
Localizado nas colinas selvagens de
Produtor
Jean-Marie Rimbert é um produtor raro, um poeta que sabe transmitir como ninguém sua
paixão pelo vinho. O nome deste vinho faz referência às condições extremas em que seus
vinhedos são cultivados. Rimbert é considerado o melhor produtor da uva Carignan na
França. Sua propriedade está localizada em um vilarejo denominado Berlou (antigo
santuário para os lobos).
Produção
Utiliza métodos orgânicos. A colheita é manual e na maceração utiliza o método de
“pigeage”, com os pés, uma vez ao dia por duas semanas. O vinho passa 12 meses em
barris de carvalho francês.
Características
Saint-Chinian, o Domaine Rimbert é uma propriedade
tradicional, que nos idos de 1794 pertenceu a monges
Graduação alcoólica
produtores de vinhos que transformaram estas colinas
Serviço
Tempo de guarda
inóspitas em um paraíso capaz de produzir frutos,
incluindo uvas. Jean-Marie Rimbert, seu mentor e poeta,
40% Carignan, 30% Syrah e 30% Grenache
Harmonização
Cor vermelho rubi. No nariz diversos perfumes selvagens e sabores de frutas escuras,
licor de cereja e pout pourri de rosas secas. Na boca mistura de frutas escuras, ameixa
seca, coco e caramelo, e notas minerais. Muito macio e taninos elegantes.
13°
Melhor decantar por uma hora, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais 10 anos.
Carne vermelha, animais selvagens, coelho, cordeiro e ”ratatouille” (prato francês).
é um gênio autodidata vindo de uma família de
camponeses, que estudou o cultivo de diversos frutos e se
encantou com a fantástica magia das uvas.
É reconhecido como o melhor produtor de carignan, uma
de la Croix
IMPOR TATION
uva que a maioria dos produtores da região prefere não
trabalhar, tamanha sua complexidade. Assim como outros
produtores de nossa criteriosa seleção , é
extremamente cuidadoso com seus vinhedos e com o
ecossistema que o rodeia.
Em toda a propriedade, a poda e a colheita são feitas
manualmente e com a utilização de fertilizantes orgânicos.
Os nomes de seus vinhos são homenagens aos seus filhos,
“que assim como os vinhos, são difíceis de cuidar, mas que
trazem muito prazer para a sua vida”.
44
45
COLECCIÓN
COLECCIÓN
de la Croix
de la Croix
Travers de Marceau, 2010
preço:
R$ 58,00
cód.:
Saint Chinian Berlou, 2004
057
preço:
R$ 122,00
cód.:
042
Garimpado nas selvagens colinas de St. Chinian, no
Este é um autêntico representante do Languedoc.
Languedoc onde cultiva Carignan há mais de um século, este
Cultivado por Jean-Marie Rimbert com rígidas regras de
complexo vinho de Jean-Marie Rimbert reflete sua poesia,
produção (apenas 1 garrafa por vinha), este vinho surpreende
que explode em aromas, taninos aveludados e especiarias.
no aroma frutado de notas de herbáceas e especiarias. Na boca
Com corpo voluptuoso, estruturado e potente, revela
tem ervas selvagens, taninos macios e longa persistência.
sedução e sensualidade.
Uvas
30% Carignan, 55% Syrah e 15% Cinsault
Produtor
Jean-Marie Rimbert é um produtor raro, um poeta que sabe transmitir como ninguém
sua paixão pelo vinho. Os vinhos deste produtor estão nas cartas de vinhos dos melhores
restaurantes do mundo (Ducasse, Robuchon, Pourcel...).
Produção
Utiliza métodos orgânicos. A colheita é manual e a produção é de apenas 35hl por hectare.
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
de la Croix
IM POR TATION
Cor vermelha límpida com reflexos violetas. No nariz elegantes aromas de morangos,
groselha, morangos e ervas selvagens. Na boca, grande frescor, com sabores delicados
de frutas escuras e ervas.
12°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais 5 anos.
Carnes vermelhas assadas e grelhadas.
Uvas
70% Carignan, 20% Syrah e 10% Grenache
Produtor
Jean-Marie Rimbert é um produtor raro, um poeta que sabe transmitir como ninguém sua paixão
pelo vinho, ele é considerado o melhor produtor da uva Carignan na França. Os vinhos deste
produtor estão nas cartas dos melhores restaurantes do mundo (Ducasse, Robuchon, Pourcel...).
Produção
Esse vinho vem de uma nova AOC na França chamada Saint Chinian – Berlou que é uma das
menores do Languedoc (2,5 hectares) e têm regras mais rígidas para a produção. Vinhas muito
antigas com mais de 50 anos, baixa produção de 35hl/ha (uma vinha produz apenas uma garrafa).
Características
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
Aromas de frutas vermelhas miúdas (framboesa, groselha), notas de ervas selvagens e especiarias
como canela e pimenta escura. Impressionante persistência.
13,5°
Melhor abrir 25 minutos antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 10 anos.
Pernil de cordeiro com mel e molho de figos, costelas de cordeiro, carnes vermelhas e coelho.
de la Croix
I M P O R TATI O N
46
47
COLECCIÓN
de la Croix
Domaine Virgile Joly (Coteaux du Languedoc)
Saturne, 2003
preço:
R$ 95,00
cód.:
051
A proximidade com o Mar Mediterrâneo conferiu a este
delicado vinho de Virgile Joly muita classe, além de um supremo e frutado bouquet. Na boca deixa sensações de suavidade e
equilíbrio, com longa persistência.
Uvas
Produtor
O produtor Virgile Joly pertence a uma família que já produzia vinho para o Papa em
Avignon, desde 1302. Sua propriedade está localizada nas colinas de St. Saturnin de
Lucian, com vista para o Mar Mediterrâneo.
Produção
Utiliza métodos biodinâmicos. O vinho amadurece por 9 meses em cubas e 3 meses em
garrafas.
Características
Nas pequenas colinas de St. Saturnin de Lucian,
beirando o Mar Mediterrâneo e rodeado por florestas
perfumadas; um vinho estruturado e elegante é elaborado
pelo ambicioso produtor Virgile Joly.
Pertencente a uma linhagem de longa tradição na
30% Carignan, 30% Grenache, 30% Cinsault e 10% Syrah
Graduação alcoólica
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
Cor púrpura brilhante, aromas de cassis maduro, frutas tropicais, avelã e alecrim.
Delicado, com bom corpo e taninos suaves.
14°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 15 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por até 7 anos.
Carnes vermelhas assadas e grelhadas, confit de cannard e cordeiro assado.
produção de vinhos, traz consigo a marca da família, que
produzia vinhos para o Papa em 1302.
Virgile sempre soube que iria se dedicar aos vinhos, e
isso o conduziu a várias experiências na produção desta
preciosa bebida, tanto com sua família, como em vinhedos
de outros produtores. Isso contribuiu muito à sua
sensibilidade em lidar com a terra e os recursos naturais.
Atualmente ele produz vinhos em 8 hectares, situados
em um dos melhores terroirs do Languedoc. A produção
segue regras orgânicas, sendo comum que Virgile acorde
em plena madrugada para cuidar de suas vinhas com mais
eficiência. O solo é tratado manualmente e nenhum
produto químico é utilizado. Seu modo de trabalhar
diferenciado chamou a atenção de um especialista inglês
dos vinhos de Languedoc, que acabou escrevendo o livro:
de la Croix
I M P O R TAT IO N
Virgile's Vineyard by Patrick Moon.
48
49
SUD - OUEST
50
O Sudoeste, situado ao sul da cidade de
Bordeaux, estendendo-se a oeste até a fronteira
com a Espanha, é uma das regiões de maior
t r ad i ç ã o e n o g as t r o nô mica da França.
Curiosamente, sub-regiões desta AOC estão
encravadas dentro da região da AOC Bordeaux.
Os seus vinhos são inconfundíveis, pois são
elaborados a partir de grande variedade de uvas
antigas, hoje raramente encontradas em outras
regiões do país.
A região do Sudoeste da França (em específico Montravel e Bergerac) e Bordeaux mantém
uma relação de amor e ódio desde tempos antigos. Em 1294, Henrique III deu permissão à
população de Bordeaux para confiscar todo o vinho vindo de Montravel que viajasse pelo rio
Dordogne, o único meio de transporte possível para a produção de vinhos desta região na época.
Desde então, as duas regiões combatem uma à outra. Pode-se dizer que Bordeaux levou
vantagem pois é a região produtora de vinhos mais conhecida da França.
O Sudoeste engloba as seguintes 17 AOC:
Béarn, Bergerac, Cahors, Côtes de Duras, Côtes
du Frontonnais, Gaillac, Haut Montravel,
Irouléguy, Jurançon, Madiran, Marcillac,
Monbazillac, Montravel, Pancherenc du Vic-Bilh,
Pécharmant, Rosette, Saussignac.
Mas esta rivalidade pode ser um atrativo, pois podemos encontrar vinhos no Sudoeste tão
bons quanto os da região de Bordeaux por valores mais acessíveis.
Existem, ainda, no sudoeste 07 sub-regiões
AOVQDS: Côtes de Millau, Côtes de SaintMont, Côtes du Bulhois, Côtes du Marmandais,
Entraygues, Fel, Lavilledieu e Tursan.
N
L
O
S
51
COLECCIÓN
de la Croix
Château de Beaulieu (Côtes du Marmandais)
Château de Beaulieu, 2000
preço:
R$ 97,00
cód.:
026
Vigoroso e elegante, este vinho possui uma baixa produção, que
reflete a dedicação com a terra, a poda severa e a criteriosa seleção
das uvas. Amadurecido em barris de carvalho francês por 12 meses
ele mostra toda a sua beleza e potência. Nariz denso e frutado com
taninos sutis.
Uvas
25% Merlot, 25% Cabernet-Franc, 20% Cabernet Sauvignon, 15% Syrah,
13% Malbec e 2% Abouriou
Produtor
O Château de Beaulieu é uma jóia escondida em uma pequena vila chamada Saint- Sauveur de
Meilhan. Auxiliado por um enólogo francês muito conhecido (Marc Quertinier), Robert e
Agnès Schulte, os donos do Domaine, conseguiram criar um vinhedo excepcional.
Produção
Baixa produção, poda severa, colheita verde e uma criteriosa seleção das uvas nas videiras.
Vinificação tradicional. Amadurecimento em barril de carvalho francês por 12 meses.
Características
Esse vinho elegante e vigoroso expressa a beleza do solo e a riqueza da fruta. Ele apresenta uma
cor vermelho-rubi profunda, um nariz denso e frutado com notas de cassis, framboesa e pimenta.
As vinhas deste Château pertencem a 2 diferentes apelações: em
Graduação alcoólica
um lado Bordeaux, e no outro Côtes du Marmandais. Na
Serviço
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 17 graus.
Tempo de guarda
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 5 anos.
realidade, o Château de Beaulieu é idealmente localizado em um
solo composto por “grave” (tipo de pedra típica da região, argila e
uma perfeita drenagem) que produz vinhos excepcionais que
Harmonização
12,5°
Animais de caça, confit de pato, pernil de cordeiro, tournedos com molho de cogumelos.
diversos vinhateiros em Bordeaux poderiam invejar. É dono de um
“assemblage” absolutamente único: juntando o tradicional de
Bordeaux (Merlot, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc) com
aquele que normalmente se encontra no sul da França (Syrah e
Malbec). Esse “assemblage” produz um vinho que tem um frescor
e uma elegância dos vinhos de Bordeaux com a generosidade e a
maturidade dos vinhos do sul. Esta pequena jóia fica escondida em
uma simpática vila chamada Saint-Sauveur de Meilhan, e era um
convento dedicado ao vinho, no século XI. Para conseguir um
vinho tão especial Robert e Agnès decidiram brigar pela
qualidade, tanto no vinhedo como na vinícola: baixíssima
de la Croix
I M P O R TATI O N
produção, rígido sistema de poda, colheita verde e uma criteriosa
seleção das uvas. O resultado de todo esse trabalho árduo foi ter
sido prontamente reconhecido como um vinho excelente por
experts do vinho como o grande sommelier Philippe Faure-Brac e
pelo respeitável guia francês Bettane et Dessauve.
52
53
Cuvée cent pour 100, 2004
preço:
Château Moulin Caresse (Montravel, Sud-Ouest)
R$ 127,00
cód. 2004:
030
A rivalidade entre as regiões de Bordeaux e Montravel, no sul da França sempre foi
vantajosa para os apreciadores de bons vinhos. Exemplos disso são estes surpreendentes
vinhos de Jean-François Deffarge. Densos e encorpados, revelam uma suave sensação
de sofisticação, com meio de boca profundo e taninos elegantes.
Uvas
50% Merlot, 15% Malbec e 35% Cabernet Franc
Produtor
A família Deffarge produz vinhos no Sudoeste da França desde 1749, em sua propriedade
localizada em bucólicas colinas. Apenas uma, equivalente a dois quilômetros, separa este
terroir de Saint-Emilion, em Bordeaux.
Produção
Utiliza métodos orgânicos de produção e o vinho fica 18 meses em pequenos barris de
carvalho, produzidos pelo melhor produtor de barris da França (Berthomieux).
Características
Coloração intensa de cerejas escuras, toque de madeira leve e elegante, com aromas de frutas
escuras maduras, como amoras e ameixas. Na boca é potente e macio ao mesmo tempo.
Graduação alcoólica
13,5°
Serviço
Melhor decantar por 1 hora, a 18 graus.
Tempo de guarda
Pronto, mas pode ser guardado por mais 10 anos.
Harmonização
Carne vermelha, pato, lebre, javali e cassoulet.
Desde 1749 a família Deffarge vem cultivando o
vinhedo chamado Moulin Caresse. A majestosa
propriedade fica no topo de uma colina com uma vista
Magie d’Automne, 2005
de tirar o fôlego, e de onde se pode vislumbrar os 27
preço:
hectares de videiras e o castelo Moulin Caresse, do
século XVIII.
Este bucólico château utiliza em sua produção
técnicas e equipamentos avançados sem, no entanto,
perder o respeito aos ciclos naturais e ao meio ambiente
e biodiversidade locais, a fim de que o vinho possa
cód.:
009
Do sudoeste da França vem esta pérola que a família Deffarge cultiva no seu
bucólico terroir. Sua prensagem lenta e cuidadosa marca a identidade deste vinho e
preserva ao máximo a elegância de suas uvas. É um vinho untuoso, leve e fresco.
Sua elegância se revela no nariz delicado com aroma frutado, damasco seco.
expressar o fantástico terroir localizado há uma colina de
Uvas
distância de Saint-Emilion.
Produtor
A família Deffarge produz vinhos no Sudoeste da França desde 1749, em sua propriedade
localizada em bucólicas colinas. Apenas uma, equivalente a dois quilômetros, separa este terroir
de Saint-Emilion, em Bordeaux.
Produção
Colheita manual das uvas, prensagem lenta e cuidadosa para preservar o máximo dos elegantes
perfumes das uvas. O vinho é envelhecido em barris de carvalho francês por 14 meses.
Características
Cor dourado puro e claro. No nariz delicados aromas de frutas brancas, pêras, caramelo,
damasco seco e Muscat. Muito untuoso, mas com um leve frescor e elegante gosto de mel, rosa
e damasco. Muito próximo aos melhores Sauternes.
O vinho passa 18 meses em pequenos barris de
carvalho francês, especialmente desenhados para
Moulin Caresse, pelo melhor produtor de barris da
Borgonha (Berthomieux). Eles permitem completa
liberdade para Jean-François Deffarge chegar a uma
54
R$ 58,00
"assemblage" sofisticada, proporcionando aos seus vinhos
Graduação alcoólica
um equilíbrio perfeito.
Serviço
Tempo de guarda
Harmonização
40% Sémillon, 30% Sauvignon e 30% Muscadelle
12°
Melhor abrir 15 minutos antes de servir, a 9 graus.
Pronto, mas pode ser guardado por mais de 6 anos.
Aperitivos, foie gras, blue cheese, queijos maduros, frutas ácidas e sopa de morangos.
55

Documentos relacionados