Engenheiro Físico - Cidade das Profissões

Сomentários

Transcrição

Engenheiro Físico - Cidade das Profissões
ENGENHEIRO FÍSICO
Funções: Este é o profissional que trabalha com as tecnologias mais avançadas da actualidade.
Numa palavra: ele domina os conhecimentos tecnico-científicos do futuro. A sua formação
permite-lhe abordar áreas totalmente inovadoras, podendo enquadrar-se nos mais diversos
sectores de actividade tecnológica. A sua actuação vai desde a investigação e desenvolvimento,
até à concepção e fabrico de produtos, passando pela manutenção e controlo de qualidade.
Áreas de actuação:
Nanotecnologias – Produção de circuitos integrados, sensores e transdutores, com aplicação na
informática e nas telecomunicações;
Tecnologias nucleares – Concepção de técnicas e equipamentos para produção de energia nuclear,
através de reactores que permitem a fissão ou a fusão nuclear. Desenvolver métodos de protecção
contra radiações nucleares e zelar pela segurança dos complexos nucleares;
Acústica – Estuda o comportamento do som e concebe mecanismos de controle e medida das
emissões sonoras;
Materiais – Desenvolve novos materiais com interesse tecnológico (ligas metálicas, compósitos,
polímeros, vidros, materiais magnéticos, etc.);
Edifícios – Aspectos da acústica, térmica, ventilação, iluminação;
Energia – Aproveitamento das energias renováveis, como as provenientes do sol (foto-voltaica),
do vento e do mar;
Optoelectrónica – Desenvolvimento de fibras ópticas para telecomunicações;
Instrumentação – Concepção, desenvolvimento, calibragem e manutenção de equipamentos.
Fusão nuclear – Investigação.
Requisitos: Ser extremamente motivado, dinâmico e empreendedor, possuir uma mentalidade
aberta e cosmopolita, ter gosto por estar sempre actualizado e um passo à frente no conhecimento
tecnológico, além de capacidade de trabalhar em equipa. Dominar o inglês e a informática.
Onde exercer: No sector privado, em empresas de telecomunicações Indústria do espaço, na
indústria automóvel, na indústria informática, em empresas ligadas à electrónica e à energia, de
consultoria técnica industrial e de marketing estratégico, na investigação forense e em empresas
de acústica, térmica, ventilação e iluminação
para edifícios. No sector público, em hospitais e
diversos institutos como o Instituto Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial, o Instituto de
Comunicações de Portugal ou o Instituto Português para a Qualidade.
Mercado de trabalho: Nas empresas privadas não há uma procura específica destes
engenheiros. Aliás, também não são uma espécie que abunde no mercado... Pode dizer-se que,
em número de diplomados, serão das especialidades de engenharia mais reduzidas. No quadro
geral das saídas profissionais, a área da Saúde é vista entre as de maior futuro: os hospitais não
dispensam este tipo de profissional e a necessidade de novas respostas da Medicina na sua
vertente mais tecnológica, irão colocar novos desafios nas mãos dos engenheiros físicos.
Profissões com Futuro é uma informação gentilmente fornecida pela
FÓRUM ESTUDANTE para a Cidade das Profissões, no âmbito do Porto Digital

Documentos relacionados