1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL

Сomentários

Transcrição

1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL
1
CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA
INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A.
Este código de ética e conduta foi aprovado pelo Conselho de Administração
da INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. (“Companhia”)
na Reunião do Conselho de Administração ocorrida em 1º de dezembro de
2014, e entrou em vigor nesta mesma data.
1. Introdução
Objetivos
Este código de conduta estabelece e promove os fundamentos do
comportamento ético que o Conselho de Administração da Companhia
entende que devem ser adotados em todos os negócios e atividades da
empresa.
Ele visa garantir que a ética e a integridade corporativa sejam manifestadas
nas relações estabelecidas com os nossos colaboradores, clientes,
fornecedores, sócios, parceiros e sociedade, bem como nas nossas
atuações nos diferentes mercados.
A quem se destina o nosso Código de Conduta?
O Código de Conduta se destina e deve ser seguido por todos os
colaboradores, prestadores de serviço, sócios e por quaisquer outras
entidades que apresentem relações profissionais com a Companhia.
Qualquer dúvida relativa ao código de conduta ou à forma de resolução de
situações não descritas especificamente no mesmo pode ser esclarecida
com o departamento de Recursos Humanos, com o seu superior
hierárquico ou através do e-mail: [email protected]
Todos os colaboradores, sem exceção, deverão reportar qualquer conduta
que, a seu critério e de boa-fé, acreditem ser uma violação ou aparente
violação deste Código de Conduta ao Departamento de Recursos
Humanos, no telefone (+1) 786 431-4200 para ligações feitas de fora do
Brasil, ou 0800 770-3130 para ligações feitas de qualquer parte do Brasil.
Todos os mencionados reportes serão tratados como confidenciais, na
forma permitida em lei. A Companhia proíbe qualquer retaliação a reportes
de suspeita de violação realizados de boa-fé.
2
2. Princípios Éticos
Os seguintes princípios pautarão todas as ações e conduta dos
colaboradores, prestadores de serviços e representantes da Companhia:
 Respeito pela dignidade e pelos direitos de cada indivíduo.
 Respeito pela identidade de cada um, independentemente da raça, cor,
sexo, religião, credo ou filosofia de vida, estado civil, origem, idade,
orientação sexual, ideologia política, deficiência física ou mental e afins.
 Estrito cumprimento da legalidade.
 Atuação com honestidade e integridade.
 Promoção de desenvolvimento pessoal em um ambiente de trabalho
saudável, livre de qualquer tipo de discriminação.
 Promoção do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.
 Compromisso com a comunidade.
 Foco no consumidor.
 Alta performance nos projetos desenvolvidos na Companhia.
 Qualidade e excelência em nossos produtos e serviços.
a. Como aplicar nossos princípios éticos?
Integridade nos Relacionamentos
Comportamento esperado
 Confidencialidade



Assegurar a privacidade de toda a informação relacionada
com os clientes e os fornecedores da Companhia, de forma a
assegurar a sua utilização dentro dos limites concordados e
das exigências legais.
Garantir a segurança de acesso aos documentos contratuais
e transacionais relacionados com os clientes e fornecedores
da Companhia.
Seguir as disposições legais relacionadas à proteção de
dados.
 Transparência



Facilitar informação oportuna, precisa e compreensível sobre
as nossas operações.
Agir de forma profissional e com responsabilidade na
manutenção dos processos e dos sistemas de informação.
Promover a concorrência entre uma pluralidade de
fornecedores de bens e serviços cujas características e
3

condições oferecidas se adaptem às necessidades e
requisitos da Companhia.
Respeitar as diferentes culturas e práticas comerciais, sempre
respeitando as leis aplicáveis.
 Clientes e Consumidores



Identificar as necessidades dos nossos clientes e
consumidores, oferecendo produtos de qualidade e excedendo
suas expectativas.
Oferecer aos nossos clientes e consumidores serviços
eficientes e de forma gentil.
Compromisso com a satisfação dos clientes, processando
corretamente suas críticas e sugestões, e apresentando
respostas tempestivas e apropriadas.
 Recrutamento e Seleção

Assegurar que cada indivíduo seja tratado de forma honesta e
que o recrutamento, seleção, formação e remuneração sejam
feitos com base no mérito, na experiência e em outros critérios
profissionais. É interesse da Companhia assegurar que os
recursos humanos, talentos e competências disponíveis na
comunidade e dentro da Companhia sejam considerados
quando surgirem oportunidades de emprego, elegendo assim
a pessoa mais apropriada para a função, no que respeita às
qualificações e experiência.
 Formação Profissional



Proporcionar as ações de formação mais adequadas a todos
os colaboradores.
Incentivar os colaboradores a manifestarem as suas
necessidades de formação.
Identificar as necessidades de formação dos colaboradores da
Companhia.
 Higiene e Segurança no Trabalho

Proporcionar a todos os colaboradores um agradável ambiente
de trabalho, seguro e protegido de riscos profissionais.
 Estilo de Gestão


Promover o trabalho em equipe como meio de criação de
valor.
Estimular a criatividade individual.
4


Encorajar a tomada de decisão responsável aceitando a
possibilidade do erro.
Promover uma cultura de meritocracia.
 Desenvolvimento Pessoal e Profissional


Considerar o desenvolvimento pessoal e profissional de todos
os colaboradores como um objetivo da Companhia.
Realizar processos periódicos de avaliação objetivos e
rigorosos.
 Neutralidade Politica


Desenvolver
atividades
empresariais
sem
interagir,
condicionar ou influenciar o pluralismo político das sociedades
onde a Companhia esteja presente.
Manter a independência em relação ao poder político e a
partidos políticos específicos e manter boas relações
profissionais com as entidades políticas locais e nacionais.
 Respeito pelo Ambiente

Promover e fomentar a adoção de boas práticas ambientais.
 Incorruptibilidade (Suborno e Corrupção)

É proibido dar ou receber recompensas ou benefícios com o
intuito de influenciar o comportamento de terceiro com vista à
obtenção de uma vantagem comercial. As disposições
relacionadas aos padrões de incorruptibilidade esperados pela
Companhia estão descritas detalhadamente no item “Práticas
Anti-Corrupção” abaixo.
 Comunicação Externa Consistente


A participação em qualquer ato (entrevista, comunicação,
publicação de artigo, etc.) que implique a transmissão de
informação relacionada com a Companhia, deve estar sempre
de acordo com os procedimentos em vigor.
Comunicar de forma clara e rigorosa a informação, incluindo
as características dos produtos e serviços da Companhia.
 Envolvimento e comprometimento com a comunidade


Participar de forma ativa em iniciativas conjuntas com a
comunidade.
Preservar a marca e a reputação da Companhia, evitando
ações que possam danificá-las.
5



Assegurar a transparência em todas as nossas operações e
atividades.
Apresentar dados, resultados e registros de forma correta.
Utilizar corretamente os ativos e os recursos da Companhia.
Integridade Pessoal
Comportamento Esperado
 Assumir uma atitude de transparência e de antecipação de
situações passíveis de gerar conflitos de interesses (por ex.
entre o colaborador e a empresa). Se tal situação surgir, o
colaborador deve avisar imediatamente o seu superior
hierárquico.
 Garantir de uma forma adequada o arquivo de toda a
informação e documentação, bem como a elaboração de
relatórios dentro dos padrões de rigor e detalhe definidos.
 Respeitar a dignidade de cada um.
Comportamentos Inadequados




Inobservância dos princípios da Companhia diante de
pressões
Os princípios éticos da Companhia devem ser sempre
mantidos, independentemente da pressão interna ou externa
que seja exercida.
Mal uso de Informação e de Trabalhos Desenvolvidos na
Companhia em Caso de Término da Relação Profissional
com a Companhia
Não utilizar informação obtida durante a relação de trabalho
com a Companhia.
Todo o trabalho desenvolvido para a Companhia, bem como
todos os produtos, serviços e material relacionados com o
trabalho são propriedade da Companhia no momento da
cessação da relação profissional.
Aceitação de gratificações e compensações
Não aceitar benefícios pessoais ou compensações
econômicas, que possam influenciar negativamente na tomada
6





da melhor decisão em favor da Companhia e do cumprimento
de seus princípios éticos, de nenhum cliente, fornecedor ou
prestador de serviço, nem de nenhuma outra pessoa singular
ou coletiva que tenha, ou pretenda ter, negócios com a
Companhia.
É proibido solicitar presentes a fornecedores, clientes ou
terceiros com quem a Companhia esteja em via de ter ou, já
tenha relações comerciais.
Não poderão ser oferecidos ou aceitos em qualquer
circunstância, independentemente de seu valor: dinheiro ou
cheques pessoais, bem como outros bens sujeitos a restrições
legais.
Qualquer presente que possa influenciar negativamente na
tomada da melhor decisão em favor da Companhia e do
cumprimento de seus princípios éticos, que não seja passível
de devolução, por qualquer motivo, passará a ser propriedade
da Companhia. Tais ofertas deverão ser entregues ao
departamento de Recursos Humanos de cada país que, de
acordo com os critérios da Companhia, lhes darão o destino
mais adequado. Com relação a este assunto, veja o item
"Práticas Anti-Corrupção” abaixo.
Qualquer duvida relativa ao acima descrito deverá ser
reportada ao Departamento de Recursos Humanos.
Atividades Políticas Inadmissíveis
Não utilizar tempo, equipamentos ou o nome da Companhia
em atividades de ou relacionadas a partidos políticos.
Práticas Anti-Corrupção
Sem prejuízo das demais disposições contidas neste Código de
Conduta, a seguir estão indicadas algumas práticas anti-corrupção a
serem usadas como modelo de conduta a ser praticada na
Companhia, e/ou quando agindo em nome da Companhia.
Comportamento Esperado
 Cumprir com a legislação relacionada a ações anti-corrupção.

Recusar-se a dar ou oferecer a qualquer oficial, agente ou
funcionário do governo brasileiro e/ou de governo estrangeiro1
Para os propósitos deste Código de Conduta, oficial ou funcionário do governo brasileiro
inclui qualquer pessoa que preste serviço público, ou que represente o governo brasileiro, ou
1
7
qualquer “coisa de valor” (nesta definição incluem-se: dinheiro
– mesmo pequenas quantias, refeições, entretenimento,
presentes, viagens, serviços, doações ou favores) a qualquer
título.
 Informar qualquer comportamento inconsistente com as leis
relacionadas a práticas anti-corrupção.
Comportamento Inadequado
Pagamentos feitos somente em dinheiro sem prévia aprovação
ou numerosos/ excessivos pagamentos em dinheiro.
Contratação de consultores que não pareçam qualificados
para o trabalho para o qual foram contratados.
Notas fiscais / faturas de despachantes – qual o trabalho
realizado que originou os honorários?
Contribuições políticas.
Doações para instituições de caridade.
Pedidos excessivos de alteração de solicitação de pedidos
acima dos valores orçados, que possam permitir que
honorários adicionais sejam pagos sem que possam ser
rastreados.
Despesas com refeições luxuosas incomuns ou com
entretenimento, ou refeições/entretenimento não relacionados
com os objetivos legítimos do negócio.
Familiares contratados como consultores.
Contratar familiares no governo ou ocupando cargos chave no
governo
entidade detida ou controlada pelo governo. Para evitar quaisquer dúvidas, o termo também
inclui filhos, esposa, parentes e amigos próximos do oficial ou funcionário do governo
brasileiro. As pessoas consideradas como “oficial ou funcionário do governo brasileiro”
podem variar caso a caso.
8
Os comportamentos descritos acima como inadequados são
considerados crime no território dos países em que o Grupo IMC
opera, e o descumprimento das disposições deste item e dos
processos e procedimentos estabelecidos pela Companhia
poderá ser motivo para: (i) rescisão do contrato ou outra ação
disciplinar; (ii) aplicação de multa, de acordo com a lei; e/ou (iii)
prisão, como resultado de um processo criminal.
Integridade de Mercados
Comportamento Adequado
 Livre concorrência


Atuar de forma ética e, segundo a lei que promove e protege
uma concorrência livre e transparente em todos os países
onde atuamos, encorajando este comportamento no mercado
Transparência na informação para o mercado
Comportamentos não adequados


Omissão de Conflitos de Interesses
Os colaboradores devem comunicar à Companhia, através do
seu superior hierárquico, todas as situações onde exista ou
possa existir um conflito de interesses.
Informação Privilegiada
Proteger e controlar a utilização inapropriada de determinado
tipo de informação não conhecida por terceiros que, caso o
fosse, poderia afetar a atividade da Companhia.
Integridade Financeira
Comportamento Adequado
 Manter e fornecer dados, registros e relatórios precisos e
completos.
 Proteger os ativos da Companhia.
9
 Reforçar os sistemas de segurança.
 Manter sigilo profissional.
Comportamentos não adequados
Qualquer abuso na utilização de informação privilegiada,
conforme disposto em lei e nas políticas da Companhia.
3. Lista de Verificação:
Quando quiser tomar alguma decisão ou seguir alguma diretiva, pergunte
a si mesmo:
 A minha ação é compatível com o espírito e com as políticas legais da
Companhia?
 O meu comportamento é consistente com os padrões éticos e profissionais
da Companhia?
 A minha decisão reflete a atitude certa a tomar?
 A minha decisão está sendo conduzida por um juízo de valor profissional e
responsável?
 Sentir-me-ei confortável se tiver que explicar a minha decisão, mesmo
publicamente?
4. O nosso compromisso
A Companhia compromete-se a supervisionar a implementação e a aplicação
dos princípios deste Código de Conduta, bem como a rever e atualizar o seu
conteúdo e desenvolver orientações adicionais, de acordo com os resultados
demonstrados e a experiência alcançada.
O conteúdo deste Código de Conduta está disponível no website da
Companhia, em http:\\www.internationalmealcompany.com.br, na aba “Sobre a
IMC”.

Documentos relacionados

Baixe aqui o documento completo em PDF

Baixe aqui o documento completo em PDF Capítulo III – Princípios e Deveres Funcionais Gerais

Leia mais