simples - Segunda Sem Carne

Сomentários

Transcrição

simples - Segunda Sem Carne
Participe da campanha segunda sem carne:
uma vez por semana tire a carne do cardápio.
Você pode conhecer os restaurantes que aderiram à campanha ou
simplesmente montar um prato sem nenhum tipo de carne nos
outros restaurantes e em casa.
É uma ação simples e de grande impacto. Veja porquê:
menu do dia
Entrada: Saúde para dar e vender
Um cardápio sem carne tende a reduzir a ingestão excessiva de colesterol e gorduras saturadas que o brasileiro consome. Bons substitutos da carne são os
feijões, incluindo grão-de-bico, ervilha e lentilha. O seu uso aumenta a ingestão de
fibras e diversos compostos protetores à saúde. Leia mais sobre a composição de
um prato vegetariano saudável no site da Sociedade Vegetariana Brasileira
(www.svb.org.br).
Prato principal: Solução para o aquecimento global
A indústria pecuária é responsável por aproximadamente 18% das emissões globais
de gases causadores do efeito estufa.¹ Só o desmatamento causado pela pecuária
emite aproximadamente 2,4 bilhões de toneladas de CO2 por ano. Já na América do
Sul, a pecuária gera diretamente 80% do desmatamento no bioma amazônico.²
Sobremesa: Paz e justiça social
Segundo a ONG Repórter Brasil, "a pecuária bovina é a principal atividade
econômica que utiliza escravos no Brasil".³ Esta atividade também está relacionada
à grilagem de terra e à violência no campo.4
mudando sua alimentação
você pode mudar o mundo
¹FAO (2006); ²Presidência da República (2004); ³Repórter Brasil (2007); 4Comissão
Pastoral da Terra.
pelas pessoas
Uma dieta sem carne favorece a prevenção de doenças crônicas e degenerativas
como doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, obesidade, diversos
tipos de câncer e diabetes. Por apresentar tantos benefícios, dietas vegetarianas
são estimuladas pela Associação Dietética Americana e Nutricionistas do Canadá,
bem como por entidades como o American Institute for Cancer Research, American
Heart Association, FDA (Food and Drug Administration), Universidade de Loma Linda,
Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e Clínica Mayo.
pelos animais
Hoje, mais de 67,5 bilhões de animais terrestres são criados no mundo a cada
ano,5 com a justificativa de que precisamos nos alimentar. O reino vegetal,
porém, é plenamente capaz de encher nossos pratos, com muitas vantagens. Privação
de comportamentos naturais básicos, aceleração do crescimento, procedimentos
mutilatórios e outros maus tratos são rotina na indústria da carne. Animais são seres
sencientes (capazes de sofrer e experimentar alegria) e merecem o nosso respeito.
pela sociedade
Grande parte dos grãos produzidos mundialmente vai para a alimentação de
animais, incluindo 60% do milho e da cevada e até 97% do farelo de soja.6 E a
maioria destes produtos animais é consumida pelos povos mais ricos. Em um planeta
com um bilhão de pessoas passando fome, as carnes apresentam-se como uma fonte
de alimentos extremamente ineficiente, demandando recursos escassos como água e
terras agriculturáveis - que poderiam ser usados para alimentação humana direta.
pelo planeta
Já há quase 7 bilhões de pessoas na Terra e, para produzir carne para esta
população, é preciso criar bilhões de animais que consomem água, comida e
recursos energéticos, demandam espaço, produzem grande quantidade de excrementos, contaminam os mananciais, causam erosão e geram poluição atmosférica. A
criação de animais para abate é uma forma ineficiente de produzir alimentos: para
cada quilo de proteína animal são necessários de 3 a 15 kg de proteína vegetal
(milho, soja, etc.)7
FAOSTAT (2010); 6FAO (2006); 7Smil (2001)
5
www.segundasemcarne.com.br
Realização: