1º Relatório de intercambistas brasileiros no exterior

Сomentários

Transcrição

1º Relatório de intercambistas brasileiros no exterior
PRIMEIRO RELATÓRIO DE INTERCAMBIO DE LONGA DURAÇÃO
Nicholas Schiappacasse Cruz – RCRJ/Campo Grande
York, Pennsylvania.
Início: Agosto de 2012.
Com certeza os últimos dias foram os dias mais estranhos da minha vida,
era um mistura de alegria e excitação com medo e tristeza. No dia do meu
embarque fiquei sentado na frente de casa com meu cachorro Marley, acho que
foi a despedida mais díficil.
Embarquei no Aeroporto Galeão às 22h do dia 10 de agosto, uma sextafeira. Fui com a minha família, um grupo de amigos e no aeroporto também
encontrei com o Sr.Pedro Durão. A parte mais complicada foi na hora que tinha
que entrar por uma porta que não conseguia ver mais minha família, tive que
voltar umas 3 vezes. Meu vôo foi muito tranquilo, num total de 14 horas, fiz uma
conexão em Charlote, Carolina do Norte e dai embarquei em outro avião para o
aeroporto de Harrisburg (capital da Pennsylvania). No ultimo avião encontrei uma
senhora de cabelos brancos muito simpática e viemos conversando, ela também
me ajudou a pegar minhas malas e achar minha família.
Quando sai do avião em Harrisburg, aquilo não parecia real, eu não podia
acreditar que o melhor ano da minha vida estava por começar, avistei meu
conselheiro Walter e meu host brother Alex Klunk, eles estavam me esperando,
fizemos uma pausa para nos conhecer e tirarmos algumas fotos também.
EMBARQUE
DESEMBARQUE
SENHORA DE PRETO QUE ME AJUDOU.
Minha cidade se chama York, localizado entre Nova Iorque e Virgínia, é uma
cidade de 7 mil habitantes, é uma cidade pequena onde todo mudo se conhece, o
verde da natureza e muito presente e é fácil encontrar esquilos ou coelhos no seu
quintal. No caminho de volta do aeroporto, demos uma volta em Harrisburg, uma
cidade muito charmosa e limpa. Foi ótimo conhecer, mas tenho que confessar
que naquele momento só queria ir para minha nova casa e dormir!
Na minha primeira semana, fiquei na casa do meu conselheiro, ele optou
por isso por que queria me conhecer melhor e fazer alguns passeios, ele tirou 1
semana de férias para isso. Foi uma das semanas com mais planos e passeios da
minha vida, dormi em média 6 horas por noite.
Na primeira noite minha em York fomos jantar num restaurante chamado
Texas RoadHouse, muito bom por sinal, na entrada tem um barril com amendoin
e todos descascam o amendoin e jogam as cascas no chão, estranhei
primeiramente mas depois que Walter falou que era normal então eu fiz o
mesmo.
Os primeiros dias foram basicamente instruções e diversão.
No meu quarto dia nos EUA, fui no Hersheys Park, localizado na cidade de
Hershey (sim, é em homenagem ao fundador do chocolate Hershey). É um parque
enorme com pelo menos 10 montanhas russas diferentes, passamos o dia todo lá
e fizemos uma coisa que nem todos conseguem realizar: fomos em cada uma das
montanhas russas, foi realmente incrível.
Uma semana após minha chegada nos EUA começaram minhas aulas, eu
estudo numa escola chamada Central York High School, é uma escola gigante,
parece um shopping center de tão grande e tem cerca de 2 mil alunos, minhas
matérias para esse semestre são: Estatística, Treino de Resistência, Astronomia e
Linguagem de Computação, minhas aulas começam pontualmente às 7:45 e
terminam às 14:40, eu almoço na escola, para nos Brasil seria uma expêcie de
lanche.
No meu primeiro dia de aula fiz um amigo que é República Dominicana, ele
me ajudou a encontrar meu armário, fomos no caminho conversando em
espanhol e foi muito bom conhecê-lo, a maior parte das pessoas foram muito
receptivas, me ajudaram sempre quando eu precisei e tiveram paciência, para
eles ter um intercambista na escola é normal, já estão habituados.
Texas Road House, Walter e esposa
Hersheys Park
Minha escola
No início de Setembro eu conheci os outros Inbounds do meu distrito, foi
muito legal conhecer-los, trocar pins e conversar, inclusive tem um paulista, é
engraçado você estar com alguém que fala Português e conversar apenas em
inglês. As nacionalidades dos intercambistas são: República Tcheca, França,
Alemanha, Australia, Thailandia, Japão, Tawain, Ecuador, Venezuela, India etc.
Alguns dias depois me encontrei com um desses intercambitas, o nome
dele e Guany Lin e ele é de Tawain, seu idioma é o chines, estava conversando
com ele e parei por um momento para perceber, que eu brasileiro estava na casa
de uma família americana conversando com um tawaines em inglês, foi o
momento que eu percebi o quanto esse programa do Rotary é maravilhoso.
Em setembro também fui no meu primeiro jogo de beisebol. O nome do
time da cidade é York Revolution, e eles tem um estádio não muito grande, 4 mil
lugares, porém muito aconchegante, além de ser organizado e limpo. Estava
muito animado só que a chuva não se importou com minha animação, final das
contas, o jogo foi cancelado por causa da chuva, voltei lá 2 semanas depois e
enfim assisti meu primeiro jogo, durou cerca de 3 horas mas foi muito legal.
Algumas curiosidades:
As ruas não tem iluminação pública, tirando as vias principais, então todos
tem suas lanternas.
Como minha cidade é uma cidade pequena, não é comum onibus nem táxi,
então praticamente tem um carro por casa.
Os motoristas respeitam muito as regras e sempre dão preferência aos
ciclistas e pedestre. Se tiver algum ciclista pedalando na rua e tem um carro
indo na mesma direção que ele, o motorista praticamente vai para a outra
pista, só para não passar perto de voce.
O esporte nas escolas é super insentivado e levado super a sério.
Política é algo que todo mundo descute e que todos tem seu lado.
Republicano, Democrata ou Libertário, inclusive os jovens que nem votam
ainda.
Praticamente todas as casas tem uma cesta de basquete na garagem.
Em um festival na cidade, achei uma tenda que vendia tapioca, não tão boa
quanto a nossa tradicional, mas continua sendo tapioca!
Durante o verão e outono é a temporada de football, então toda
sexta-feira tem jogos entre escolas do ensino médio do estado da
Pennsylvania. Os jogos são organizados da seguinte forma: 2 jogos em casa
e 2 jogos fora de casa. Nos primeiros jogos que eu assisti eu não entendia
muito bem como funcionava o jogo, regras, penalidades, mas graças a um
jogo de video game do meu host brother e da paciência do meu host dad
hoje eu consigo entender praticamente tudo e realmente gosto de football
agora.
O que me impressiona além da paixão dos americanos pelo football (
que a cada jogo tem cerca de 1000 pessoas assistindo jovens de 16-18 anos
na escola) é a diversidade de esportes que tem na escola, entre eles são:
Football, futebol, hockey, voleibol, basquete, wrestling, corrida, natação,
lacrosse, além da parte musical, teatral e a estação interna de TV que tem
na escola, onde os próprios alunos apresentam diariamente noticias sobre
escola, eleições, clima, curiosidades.
Em outubro na minha escola teve um baile chamado Homecoming
Dance, é um baile onde todos os alunos da escola vão (em pares ou em
grupos), jantam e depois vão dançar e se divertir na escola. 4 semanas
antes desse baile todos na escola só falavam em: “Com que você vai?” ou
“Aonde você vai jantar?”, realmente é muito importante aqui, eu convidei
uma amiga chama Tua-Lisa, uma intercambista da Suêcia que
afortunadamente estuda na mesma escola que eu. Fomos em um grupo de
30 pessoas jantar num golf restaurant, após o jantar, fomos para a escola
onde ficamos até pontual 10:30h quando o baile terminou. Após isso
muitos grupos vão para outras festas em casas de amigos, logo a noite não
termina ali. Eu realmente adorei, me lembrou em certas partes os famosos
filmes americanos de colegial.
Homecoming!
No fim de outubro eu tive um sleepover com meus amigos intercambistas,
fomos para a cidade de Hershey, onde ficamos juntos durante a tarde e noite de
sábado e a manhã de domingo, fiz minha primeira abóbora para o Halloween, não
é tão fácil e já na metade não aguentava mais fazer aquilo! HAHA. Depois fomos
em um jogo de um time chamado Hershey´s Bears, o time da casa. Nunca tinha
assistido a algum jogo de hockey ao vivo, foi muito legal, o curioso é que no meio
do jogo os jogadores podem parar o jogo e brigarem com socos e pontapés sem a
interferência do juíz (isso aconteceu ao todo 4 vezes durante o jogo), é um jogo
violento, mas muito eletrizante, também tivemos nossa festa de Halloween onde
tivemos que usar nossas fantasias, além de ficarmos dançando e conversando,
minha amiga Equatoriana me pedia a todo momento para botar “Ai se eu te
pego” além de me chamar de “moleque”, ela é apaixonada pelo Brasil, bom para
mim.
Eu sabia que intercambio não era uma coisa fácil, só não sabia o quão
diferente do que eu imaginava que seria, tão cedo posso dizer que tive muitos
momentos de alegria e alguns de tristeza também, o segundo mês foi o mais
difícil, pelo fato de ser o mês de adaptação. Certos momentos sentia falta de
alguém para rir das suas piadas ou apenas alguém para falar como você se sente
ou quando eu quis apenas um boa noite da minha mãe mas não pude ter,
felizmente agora estou em um momento em que estou fortalecendo minhas
amizades na escola e me enturmando nos grupos de amigos. A nenhum momento
me arrependo da minha decisão de vir para cá, a propósito, foi uma idéia
abençoada que graças ao Rotary eu realizei.
Situações engraçacas por que passei:
Na primeira semana de aula, botei minha mochila no chão durante o
almoço e grudou em um chiclete, não percebi e botei a mochila
normalmente, durante a aula levantei para jogar um papel no lixo e vejo
que estão todos olhando para mim, alguns rindo, outros com pena.
Descobri que o chiclete tinha se espalhado pela minha camisa toda, não
sabia onde enfiar a cabeça, estava naquela mistura de “não entender o
idioma” com vergonha, felizmente a professora e outras duas garotas me
ajudaram a me limpar, foram tão atenciosas e a escola me deu uma camisa
para eu usar naquele dia
1 mês depois estava na mesma aula, e estavam todos tirando notas sobre a
aula, então pedi inocentemente para a professor, “Miss G, can I have a
sheet of paper, please?”, “Miss G, a senhora pode me dar uma folha de
papel por favor?”, a parte engraçada, que até então eu não sabia, é que eu
tenho dificuldades em falar a palavra SHEET, e acabei falando um palavrão
SH*T, semelhante a “porcaria” em português, então acabou que eu falei,
“Miss G, a senhora pode me dar uma porcaria de papel por favor?”.
Primeiro ela me olhou assustada e depois todos em sala inclusive ela
começaram a rir, eu só fui entender e rir depois de 10 min quando uma
amiga me explicou o que eu tinha feito.
A última até eu então foi a 2 semanas atrás, quando precisava comprar um
casaco para o inverno Americano, liguei para meu conselheiro e perguntei
se ele podia ir comigo para me ajudar, ele disse que sim e também disse
que a propósito ele tinha 11 casacos que não usava que poderia me
emprestar, fiquei tão feliz, agradeci tanto a ele. Então no outro dia ele
chega na minha casa com um casaco na mão, fiquei sem graça mas
perguntei a ele onde estavam os outros 10 casacos, ele ficou sem entender
nada. Moral da história, ele tinha dito, “I have a leather coat”, que significa
“Eu tenho um casaco de couro” e NÃO “I have eleven coats” que seria “eu
tenho onze casacos”. PS: O casaco não coube.
Por final no meu relatório, gostaria de agradecer ao apoio incondicional da
minha família, amigos, ao incentivo do meu avô e também rotariano à 54 anos,
Silvio Schiappacasse, um dos maiores responsáveis por eu estar aqui, gostaria
de agradecer ao Rotary International, Rotary Club de Campo Grande e ao Chair
Pedro Durão pela única oportunidade de vivenciar tudo isso que um dia só
podia ver pela tela de uma TV, pela chance de honrar e divulger minha cidade
e país.
PS: Desculpem pelos erros de Português, tive que adaptar um teclado no
padrão Americano para o Português.
Host Broth
Turma de Vôlei.
Exchange Friends

Documentos relacionados

Caso Hershey Foods

Caso Hershey Foods com freqüência resultavam em grandes perdas de recurso e produtividade no início – um resultado exatamente contrário ao objetivo. Em 1999, a Hershey Foods Corporation (www.hersheys.com) deparou com...

Leia mais