Controlo Interno de Produção

Сomentários

Transcrição

Controlo Interno de Produção
MARCAÇÃO CE | CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
MARCAÇÃO CE - CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
APOIO AO CLIENTE DA PRÉBUILD ALUMÍNIOS
Em Fevereiro de 2010 inicia-se a obrigatoriedade de marcação CE de caixilharia no âmbito da norma
EN 14351-1 2006.
As iniciais “CE” são a abreviatura da designação francesa de Conformité European que significa
Conformidade Europeia.
OBJECTIVOS DA MARCAÇÃO CE
 Harmonização técnica na Europa
 Garantir a livre circulação de bens
NOMENCLATURA
Português
Inglês
SIGLA Utilizada
Ensaio Tipo Inicial
Initial Type Testing
ITT
Controlo Interno de Produção
Factory Production Control
FPC
Tabela 1 – Nomenclatura
IMPLICAÇÕES DA MARCAÇÃO CE
 Ensaios Tipo Inicial (ITT) - A ceder pela Prébuild Alumínios através de protocolo;
 Controlo de Produção em Fábrica (FPC) - Responsabilidade do Fabricante;
 Declaração de Conformidade - Responsabilidade do Fabricante;
 Etiquetagem dos produtos - Responsabilidade do Fabricante.
Página 1 de 6
MARCAÇÃO CE | CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
O QUE COMPREENDE O CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO (FPC)
É responsabilidade exclusiva do Cliente, o controlo interno da produção na sua oficina. Terá para
isso de criar procedimentos, documentá-los e fazer os respectivos registos. Apresentam-se de seguida
enumerados os itens a cumprir:
 Inspeccionar regularmente os seus equipamentos;
 Verificar a matéria-prima a usar no fabrico dos sistemas;
 Documentar o processo de produção;
 Avaliar o produto;
 Registar os produtos não-conformes;
 Etiquetar.
CONTROLO INTERNO DE PRDUÇÃO (FCP - FACTORY PRODUCTION CONTROL)
O Fabricante deve estabelecer, documentar e manter um sistema de FCP para assegurar que os
produtos colocados no mercado têm as características de desempenho declaradas. O sistema de FCP
consiste em procedimentos, inspecções regulares e avaliações de resultados para controlar os materiais e
1
outros componentes, equipamento e o processo de produção do produto .
Os resultados de inspecções e/ou avaliações que necessitem de acções devem ser registados, assim
1
como qualquer acção tomada .
O Fabricante deve indicar uma pessoa responsável pelo sistema FCP em cada unidade produtiva e
deve dotar essa unidade de pessoal competente e suficiente para estabelecer, documentar e manter um
1
sistema FCP .
Um sistema FCP, em conformidade com o especificado na EN ISO 9001, é considerado adequado
1
para cumprir os requisitos necessários .
EQUIPAMENTO
Os equipamentos de fabrico devem ser regularmente inspeccionados. Devem ser realizadas
operações de inspecção e manutenção e registadas de acordo com os procedimentos estabelecidos pelo
1
Fabricante, sendo os registos mantidos pelo período de tempo definido nos procedimentos do FCP .
1
Conforme a Norma EN 14351-1 2008
Página 2 de 6
MARCAÇÃO CE | CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
Para isso, o Cliente deverá criar o documento onde irá registar os dados das inspecções, por
exemplo: o nome do equipamento inspeccionado, a data, o responsável, sendo previamente definidas pelo
Cliente, as periodicidades, a forma como são executados e o responsável por este procedimento.
MATÉRIAS-PRIMAS E COMPONENTES
As especificações das matérias-primas e dos componentes intervenientes devem ser documentados,
1
assim como o esquema de inspecção para assegurar a sua conformidade .
O Cliente, à semelhança do que acontece com os equipamentos, deverá previamente definir as
regras da inspecção (tipo de produto, responsável, data, etc.) das matérias-primas, assim como criar um
documento para o registo das mesmas.
EXEMPLO
Note-se que o exemplo apresentado, não é mais do que uma ilustração que visa apenas apresentar
algumas possibilidades que podem ser consideradas, uma vez que não tem qualquer enquadramento com
situações em particular.
Data:
Responsável:
Fornecedor:
% de Produto
Inspec.
Acabamento
Avaliação
(Conforme /
Não-Conforme)
Tipo de
Produto
Medidas
Aspecto
PK40.03
OK
OK
10%
Encomenda
Conforme
Conforme
PA06.03
OK
Perfil
Riscado
10%
Encomenda
NãoConforme
Não-Conforme*
Assinatura
Responsável
Tabela 2 – Exemplo de Inspecção de Perfis de Alumínio
*
Origina uma reclamação ao fornecedor. Deverá também haver um impresso para este efeito.
Este tipo de documento (de salientar que é apenas uma referência a partir da qual se deve construir
os documentos) deverá EXISTIR para todos os tipos de componentes da obra.
Dependendo do tipo de documento, poderá haver um para cada tipo de artigo ou um para todos os
artigos, dependendo da forma como este é concebido. Deverá ser previamente definido o processo de
amostragem a fazer, devendo naturalmente ser executado de acordo com o predefinido.
Página 3 de 6
MARCAÇÃO CE | CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
PROCESSO DE PRODUÇÃO
O sistema de FCP deve documentar as várias etapas de produção, identificar o procedimento de
1
verificação e os responsáveis individuais pelas etapas de produção .
Durante o processo de produção, deve ser mantido o registo de todas as verificações, dos seus
resultados e quaisquer acções correctivas tomadas. Este registo deve ser suficientemente detalhado e exacto
a fim de demonstrar que todas as etapas do processo de produção e todas as verificações foram realizadas
1
de forma satisfatória .
Devem ser criados documentos/impressos para fazer o controlo ao longo do processo de fabricação.
Sendo de registar as operações de: corte, mecanização, colocação de acessórios, colocação de vidros, etc.
Note-se que a substituição de acessórios e/ou vidros com desempenho inferior aos utilizados no
modelo ensaiado (que constam no ITT), invalida a aposição da marcação CE. Sendo que a
responsabilidade pela escolha dos acessórios/vidros é completamente alheia à Prébuild Alumínios. De
salientar ainda, que os resultados dos ITT apenas são válidos para os componentes usados aquando da
realização do teste ou para componente com desempenho igual ou superior.
AVALIAÇÃO DO PRODUTO
As operações de inspecção devem ser efectuadas e avaliadas de acordo com o plano preparado
1
(onde se indicam as frequências e critérios) preparado pelo Fabricante .
Após a conclusão da construção de todos os vãos de uma ordem de produção, devem estes ser
sujeitos também a um processo de controlo e respectivo registo. Naturalmente, não será exequível
controlar todos os vãos, como tal, deverá definir-se o critério de selecção de amostras e fazer-se o controlo
apenas para estas.
PRODUTOS NÃO-CONFORMES
O Fabricante deve escrever procedimentos em que se especifique como lida com os produtos nãoconformes. Quaisquer eventos devem ser registados consoante ocorram e estes registos devem ser mantidos
1
pelo período definido nos procedimentos escritos pelo Fabricante .
Caso o produto não cumpra todos os requisitos para a construção do mesmo, então o produto
estará não-conforme, pelo que deve ser registado em impresso próprio, por exemplo, em que etapa do
processo houve falhas ou em que componente, e ainda, quais as medidas a tomar para que não repita a
situação, e naturalmente, ser assinado pelo responsável por este controlo.
Deverá existir um processo de reclamações organizado e arquivado quer de Clientes, quer de
Fornecedores.
Página 4 de 6
MARCAÇÃO CE | CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
ETIQUETAGEM E MARCAÇÃO
O Fabricante deve fornecer informação suficiente para assegurar a rastreabilidade do seu produto
(por meio de códigos de produto) dando uma ligação entre produto, Fabricante e produção. Esta informação
deve estar contida na etiqueta do produto, detalhada nos documentos acompanhantes ou nas
1
especificações técnicas publicada pelo Fabricante .
ONDE APOR A MARCAÇÃO CE (POR ORDEM DE PREFERÊNCIA)
 No produto;
 Numa etiqueta afixada ao produto;
 Na embalagem;
 Em documentação comercial de acompanhamento.
REQUISITOS A SEGUIR NA OPOSIÇÃO DA MARCAÇÃO CE
O símbolo de conformidade CE para os diversos componentes “marcáveis” deverá aparecer nos
próprios produtos ou nas respectivas embalagens (aposto de forma visível, legível e indelével) e/ou na
documentação comercial que acompanha o produto, devendo ser acompanhado da seguinte informação:
 Referência à norma europeia aplicável;
 Nome ou marca do produtor;
 Os últimos dois dígitos do ano em que a marca foi afixada;
 A classificação do produto e destino de aplicação;
 As indicações das características do produto são determinadas com base na especificação técnica
aplicável.
De salientar que:
 Os ITT’s por si só não têm qualquer valor e não permitem apor a Marcação CE no produto final –
portas e janelas;
 A construção de portas e janelas deve estar rigorosamente com o que está definido no ITT, com o
propósito de salvaguardar a validade do mesmo, sendo esta responsabilidade única e
exclusivamente do Fabricante de portas e janelas;
Página 5 de 6
MARCAÇÃO CE | CONTROLO INTERNO DE PRODUÇÃO
 O símbolo CE não deve ser deformado do seu formato original, sempre que seja reduzido ou
ampliado deve respeitar as proporções originais.
Prébuild Alumínios deseja a todos os seus Clientes um bom trabalho, encontrando-se
disponível para quaisquer esclarecimentos necessários.
Página 6 de 6

Documentos relacionados

Regulamento de Produtos da Construçao EN

Regulamento de Produtos da Construçao EN projeto, identificar os procedimentos para o controlo dos cálculos e identificar o pessoal responsável pelo cálculo. Deve ser implementado um procedimento de inspeção para assegurar que os produtos...

Leia mais