Tipos textuais

Сomentários

Transcrição

Tipos textuais
Introdução
Vimos no capítulo anterior que existem inúmeros gêneros textuais. Porém, todo e qualquer gênero de texto
que circula em nossa sociedade apresenta determinadas composições linguísticas que vão caracterizá-lo como
pertencente a um determinado tipo textual predominante.
Tipo textual é, portanto, a predominância de determinadas composições
linguísticas como, por exemplo, as estruturas sintáticas, os tempos e modos verbais,
as classes gramaticais, combinações linguísticas, entre outros.
A maioria dos estudos sobre tipo textual baseia-se nos trabalhos de Adam (1997) para sua fundamentação.
Encontramos, no entanto, algumas divergências em relação a quais seriam esses tipos. Adam, por exemplo,
apresenta como sequências os tipos textuais que seriam narrativo, argumentativo, explicativo, descritivo
e a sequência dialogal. Koch e Fávero (1987) acrescentam o injuntivo e a sequência preditiva, nomeando o
explicativo também como expositivo; Marcuschi (2003) considera os tipos narrativo, argumentativo, expositivo,
descritivo e injuntivo. Finalmente, Schneuwly e Dolz (2004) tratam de agrupamentos, que seriam: narrar, relatar,
argumentar, expor e descrever ações.
É importante ressaltar que, apesar de haver esses tipos de textos, dificilmente um gênero será representado por
apenas um tipo. Os textos costumam apresentar em sua composição mais de um tipo textual. Assim, utilizaremos
a palavra “predominantemente” para nos referir a cada tipo textual presente em cada gênero estudado.
Entretanto, antes de analisarmos qualquer gênero para classificar a sua predominância quanto ao textual, é
necessário conhecer as características de cada tipo com intuito de melhor classificar, interpretar e redigir textos
em nossas atividades cotidianas.
Adam – Jean-Michel Adam, professor titular da cadeira de Linguística Francesa
na Universidade de Lausanne (Suíça), é um dos maiores especialistas da área dos
estudos do texto e do discurso.
Koch – Ingedore Grunfeld Villaça Koch é uma linguista brasileira. Atualmente é
professora titular da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.
Fávero – professora universitária na Universidade de Brasília.
Marcuschi – Luiz Antonio Marcuschi é um linguista brasileiro. Atualmente é
professor titular da Universidade Federal de Pernambuco.
Schneuwly – suíço Bernard Schneuwly, professor da Universidade de Genebra,
psicólogo e doutor em Ciências da Educação, pesquisa como a criança aprende a
escrever.
Dolz – Joaquim Dolz é professor e pesquisador em Didática do Francês/Língua
Materna, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, e membro do grupo
Grafe.
Comecemos, então, o nosso estudo! Veja o tipo predominante de alguns gêneros textuais.
1
Tipos textuais
Narrativo
Tipo textual predominante em gêneros como notícia, lenda, conto, novela, reportagem, romance, apólogo,
fábula, anedota, tirinha, biografia, relato pessoal, carta pessoal, e-mail etc.
24
Capítulo 2
Descritivo
Tipo textual predominante em gêneros como lista de compras, lista de ingredientes de uma receita culinária,
retrato, anúncio classificado e cardápio.
Injuntivo
Também chamado de instrucional, é o tipo textual predominante em gêneros como manual de instruções,
propaganda, receita culinária (modo de fazer), regras de um jogo, regulamentos, instruções de uso, comandos
diversos, textos prescritivos, enunciados (de um problema de matemática, por exemplo), bula de remédio, entre
outros.
Dissertativo-argumentativo
Tipo textual predominante em gêneros como dissertação escolar, carta argumentativa, carta de solicitação,
carta de reclamação, manifesto, editorial, monografia, crítica, cartas ao leitor, debates regrados e artigo de opinião.
Dissertativo-expositivo
Também denominado dissertativo-expositivo — tipo predominante em gêneros como aulas expositivas,
verbete de dicionário, capítulos de livro didático, artigos enciclopédicos, manuais didáticos, exposições orais,
seminários, conferências e palestras.
Esses são os tipos textuais com os quais trabalharemos; porém, também discorreremos aqui sobre as sequências
preditiva e dialogal.
2
Características linguísticas dos tipos textuais
Narrativo
São predominantemente narrativos os gêneros textuais que possuem verbos de ação, progressão temporal/
causal, ou seja, um fato acontecendo após o outro (relação de causa e efeito), verbos flexionados com predomínio
do pretérito. Há predominância de advérbios temporais, causais e também locativos – ou outras palavras/
expressões com essa finalidade. É frequente a presença do discurso relatado (discurso direto, indireto e indireto
livre). Além disso, os gêneros desse tipo textual centram-se no relato de um fato ou um acontecimento e a sua
situação de produção envolve a ficção e a criação.
O Leão e o Rato (Esopo)
Um Leão dormia sossegado, quando foi despertado por um Rato, que passou correndo sobre seu rosto.
Com um bote ágil ele o pegou, e estava pronto para matá-lo, ao que o Rato suplicou:
- Ora, se o senhor me poupasse, tenho certeza de que um dia eu poderia retribuir sua bondade.
Rindo por achar ridícula a ideia, assim mesmo, ele resolveu libertá-lo. Aconteceu que, pouco tempo
depois, o Leão caiu numa armadilha colocada por caçadores. Preso no chão, amarrado por fortes cordas,
sequer podia mexer-se. O Rato, reconhecendo seu rugido, aproximou-se e roeu as cordas até deixá-lo livre.
Então disse:
- O senhor riu da ideia de que eu jamais seria capaz de ajudá-lo. Nunca esperava receber de mim
qualquer favor em troca do seu! Mas agora sabe, que mesmo um pequeno Rato é capaz de retribuir um
favor a um poderoso Leão.
Moral da história: os pequenos amigos podem se revelar os melhores e mais aliados.
Fonte: Wikipedia (com adaptações).
Tipos textuais
25
Nesse texto, há a apresentação de enunciados de ação. Nele, o locutor se distancia do discurso, ou seja, não há
sua interferência direta. Observa-se uma sucessão temporal e causal, tempos verbais predominantemente do
mundo narrado (dormia, passou, resolveu); advérbios indicadores de tempo e espaço (quando, tempo depois,
numa armadilha), discurso direto (- Ora, se o senhor me poupasse, tenho certeza de que um dia poderia retribuir
sua bondade).
Descritivo
São predominantemente descritivos os textos
centrados no retrato de um objeto. Possuem
estaticidade, ou seja, ausência de ação, predomínio
de predicados nominais, predicativos, verbos de
estado, isto é, verbos de ligação. Além disso, há
grande valorização de adjetivos, formas verbais
no presente ou no imperfeito, emprego de figuras
de linguagem, períodos curtos e presença da
coordenação.
Esta obra é a mais notável e conhecida obra de
Leonardo da Vinci, um dos mais eminentes homens
do Renascimento italiano. O quadro representa uma
mulher com uma expressão introspectiva e um pouco
tímida. Seu sorriso restrito é muito sedutor, mesmo
que um pouco conservador. O seu corpo representa
o padrão de beleza da mulher na época de Leonardo.
Este quadro é provavelmente o retrato mais famoso na
história da arte, senão, o quadro mais famoso e valioso
de todo o mundo. Poucos outros trabalhos de arte são
tão controversos, questionados, valiosos, elogiados,
comemorados ou reproduzidos.
Fonte: Wikipedia (com adaptações).
O tipo textual descritivo é o menos autônomo
dentre todos os outros. Ele dificilmente será
predominante em um texto. Sua ocorrência mais
característica é como parte do tipo narrativo,
principalmente na parte inicial, quando são
introduzidos o espaço e os personagens do fato.
Argumentativo
São predominantemente argumentativos os textos centrados na defesa de uma tese, ou seja, de uma ideia,
de um ponto de vista, textos que têm origem nas discussões sociais de assuntos polêmicos, que provocam
controvérsias. Apresentam o posicionamento do falante de forma explícita, argumentos e/ou contra-argumentos.
Há o predomínio de relações e progressões lógicas de ideias, impessoalidade, objetividade. A linguagem é padrão
e denotativa. Predomina a subordinação.
26
Capítulo 2
Ser político (carta ao leitor)
O ser humano se tornou um ser político quando passou a viver em grupos e criou as primeira bases da
sociedade. Os fatores que levavam um membro do grupo ao nível de líder foram se modificando ao longo
da evolução do ser humano, para pior. Palavras como ética, princípios, honradez e honestidade caíram
em desuso. Os candidatos estão preocupados com o que podem receber (devidamente ou não) e a massa
que elege, com os 200 tijolos para um puxadinho, que fulano prometeu, ou com um projeto faraônico que
beltrano deve conseguir no próximo governo. Apesar de todos os sonhos de democracia, a educação geral
e política do povo ficou para trás.
SILVA, Ana Lúcia Reis Varela da. O Globo. 5 ago. 2012, p. 17.
Observa-se no texto uma premissa inicial (tese); na sequência, são apresentados argumentos para validar
essa tese e, por fim, chega-se a uma síntese e à conclusão. Nas situações de produção de gêneros desse tipo
textual, existem questões polêmicas que estão sendo discutidas em sociedade e que exigem dos autores um
posicionamento e a defesa desse posicionamento.
Expositivo
São predominantemente expositivos os textos que objetivam passar uma informação tida como verdade
absoluta, como comprovada. Consiste na asserção de conceitos. Há o predomínio da objetividade, de comparações
centradas no esclarecimento de conceitos, da coordenação (principalmente de orações coordenadas explicativas),
da subordinação (orações adjetivas).
A luminosidade presente na obra de Leonardo da Vinci acentua o arco do sorriso da personagem ali
retratada. Muitos investigadores tentaram explicar por que esse sorriso se constitui de forma tão diferente
para diferentes culturas. As explicações são diversas e variam desde teorias científicas sobre a visão humana
a suposições sobre a identidade de Mona Lisa e seus sentimentos. Uma delas é a de que um algoritmo de
computador desenvolvido na Holanda pela Universidade de Amsterdã, em colaboração com a Universidade
de Illinois, nos Estados Unidos, descreveu o sorriso de Mona Lisa como uma mulher 83% feliz, 9% enjoada,
6% atemorizada e 2% incomodada.
Fonte: WIKIPEDIA (com adaptações).
Nesse tipo textual, ao contrário do texto argumentativo, que visa a modificar uma crença (visão de mundo),
objetiva-se transformar uma convicção (estado de conhecimento). A situação de produção de gêneros desse tipo
textual envolve a necessidade de divulgar um conhecimento resultante de pesquisa científica.
Injuntivo
São textos predominantemente injuntivos aqueles cuja função é passar uma instrução. Suas características
são o predomínio de expressões de sentido imperativo, de formas verbais também no imperativo, no infinitivo
ou no futuro do presente, além de formas adverbiais de modo, de negação e de vocativo (explícito ou não). Há
presença de períodos simples. Empregam-se também elementos cuja função é indicar uma sequência de ações
ou seja, conectivos que indiquem a sequenciação dos eventos (primeiro, depois, finalmente etc).
O tipo textual injuntivo comporta a prescrição de ações sequencialmente ordenadas, ou seja, a execução das
ações deve, na maioria das vezes, seguir a ordem estabelecida com risco de comprometimento do resultado
final. A situação de produção de gêneros desse tipo textual sempre envolve a necessidade de informar como
deve ser o comportamento daqueles que vão usar um equipamento ou medicamento ou, ainda, realizar um
procedimento.
Tipos textuais
27
Biju de tapioca
Ingredientes
Tapioca fresca (do tipo que é vendida nas feiras livres);
Recheio de sua preferência: carne-seca, queijo,
manteiga etc.
Preparo
1. Rale a tapioca na peneira sobre a frigideira.
2. Nivele a tapioca ralada no formato de uma
panqueca.
3. Ligue o fogo.
4. Após aproximadamente um minuto na frigideira, vire o lado da panqueca com o auxílio de uma
colher.
5. Deixe mais um minuto no fogo e desligue-o.
6. Coloque o recheio de sua preferência sobre o biju: carne-seca, manteiga, geleia, queijo, manteiga de
amendoim etc. Dobre no formato de um sanduíche e está pronto. Sirva!
Fonte: Wikipedia (com adaptações).
Além desses tipos textuais, como já dito anteriormente, há autores que citam ainda o que denominam
sequências, que são duas: a preditiva e a dialogal.
Sequência preditiva
A função da sequência preditiva é predizer enunciados sobre o futuro. Podem-se encontrar sequências
preditivas nos horóscopos, profecias, boletins meteorológicos e previsões em geral. Para realizar linguisticamente
sequência preditiva, são necessários – na maioria das vezes – tempos verbais com perspectiva prospectiva (deve
apostar, será, fará, conspirará), períodos simples, frases nominais (frases sem verbo) e adjetivação abundante.
Horóscopo
Aquário
21/01 a 19/02
Quando você se esquece de que a vida é
um milagre, sua alma é tomada pelo temor
e as atitudes se tornam rígidas, carentes de
espontaneidade. Atualize a boa memória: a
vida é mesmo um milagre e você faz parte
dele.
Fonte: ([email protected]) WIKIPEDIA e Correio Braziliense – 5
ago. 2012.
28
Capítulo 2
Sequência dialogal
A sequência dialogal está presente na conversação e suas variantes (entrevistas, conversação telefônica,
debate), bem como em suas versões ficcionais – como os diálogos em contos, romances etc. Sua principal
característica é ser poligerada, ou seja, possuir mais de um interlocutor, o que é contrário às demais sequências.
O Lixo
Luis Fernando Veríssimo
[…]
- Bom dia.
- Bom dia.
- A senhora é do 610.
- E o senhor do 612.
- Eu ainda não lhe conhecia pessoalmente...
- Pois é...
- Desculpe a minha indiscrição, mas tenho visto o seu lixo...
- O meu quê?
- O seu lixo.
- Ah...
- Reparei que nunca é muito. Sua família deve ser pequena.
- Na verdade sou só eu.
- Humm. Notei também que o senhor usa muito comida em lata.
- É que eu tenho que fazer minha própria comida. E como não sei cozinhar...
- Entendo...
- A senhora também...
- Me chame de você.
- Você também perdoe a minha indiscrição, mas tenho visto alguns restos de comida em seu lixo.
Champignons, coisas assim...
- É que eu gosto de cozinhar, fazer pratos diferentes. Mas como moro sozinha, às vezes sobra...
- A senhora... Você não tem família?
- Tenho, mas não aqui.
- No Espírito Santo.
- Como é que você sabe?
- Vejo uns envelopes no seu lixo. Do Espírito Santo.
- É. Mamãe escreve todas as semanas.
- Ela é professora?
- Isso é incrível! Como você adivinhou?
- Pela letra no envelope. Achei que era letra de professora.
[…]
Disponível em: <portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=7243>.
Tipos textuais
29
Exercícios
Faça hoje! antes de dormir
1. Leia os textos que seguem e responda às questões
propostas.
“Encontrei-o à noitinha no salão, que servia de
gabinete de trabalho, com a filha e três visitantes:
João Nogueira, uma senhora de preto, alta, velha,
magra, outra moça, loura e bonita.
Estavam calados, em dois grupos, os homens
separados das mulheres.
O dr. Magalhães é pequenino, tem um nariz grande,
um pince-nez e por detrás do pince-nez uns olhinhos
risonhos. Os beiços, delgados, apertam-se. Só se
descolam para o dr. Magalhães falar a respeito de
sua pessoa. Também quando entra neste assunto,
não para.
Naquele momento, porém, como já disse,
conservavam-se todos em silêncio. D. Marcela sorria
para a senhora nova e oura, que sorria também,
mostrando os dentinhos brancos.”
RAMOS, Graciliano. São Bernardo. São Paulo: Martins, 1973.
a) Após analisar a estrutura linguística desse
fragmento de texto, podemos observar que
há nele alguns tipos textuais. Quais são os
tipos de texto presentes no trecho e qual é
a predominância textual? Responda a essas
perguntas, elaborando um pequeno texto de
aproximadamente 05 (cinco) linhas, expondo,
como justificativa para respaldar sua resposta,
elementos que caracterizam esses tipos textuais
presentes no trecho.
b) Observe os dados bibliográficos do texto. De
que gênero textual esse trecho foi retirado?
Considerando o gênero textual do fragmento,
justifique o emprego dos tipos textuais
empregados.
2. Leia os textos propostos e, considerando as
caracterísitca linguísticas
existentes em cada
gênero, escreva o tipo textual predominante em
cada um.
a) “Salvador Dalí nasceu na Catalunha, em 1904. Com
12 anos, ingressou uma escola de desenho e, em
1919, expôs em uma coletiva de jovens pintores.
A partir daí, firmou-se como um dos maiores
artistas do século XX. Em 1929 conheceu Gala,
que se tornaria musa e companheira inseparável.
Morreu em 1989. Dalí e Gala, em 1958.
30
Capítulo 2
b) “A obra representa um dos trabalhos do período
cubista de Dalí em que aborda o tema do ‘antieu’
ou ‘não eu’, com suas características básicas: a
figura, realizada com traços ágeis e nervosos,
está quieta e domina a cena; o rosto é plano,
com as cavidades dos olhos vazias, denunciando
a ausências do eu.” (Salvador Dalí. Autorretrato
com [jornal] “L’Humanité”).
c) O surrealismo declara bastante o nosso não
conformismo absoluto para que não possa se
tratar de uma questão de traduzi-lo ao processo
do mundo real, como testemunho de quitação.
Ele só saberia, ao contrário, justificar o estado
completo de distração da mulher, segundo
Kant, a distração das “uvas”, segundo Pasteur, a
distração dos veículos, segundo Curie, são, sob
este ponto de vista, bastante sintomáticas. Este
mundo só se encontra muito relativamente na
medida do pensamento e os incidentes deste
gênero são apenas episódios até aqui os mais
marcantes de uma guerra de independência da
qual tem-se orgulho de participar. (Fragmento
do trecho do Manifesto do Surrealismo de
André Breton. MENDONÇA TELLES, Gilberto.
Vanguarda Europeia e Modernismo Brasileiro
(com adaptações). Petrópolis: Vozes, 1972).
d) Surrealismo. Movimento nas artes plásticas e na
literatura que se originou na França e floresceu
ao longo das décadas de 20 e 30, caracterizandose pela grande importância que conferia ao
bizarro, ao incongruente e ao irracional. Foi
concebido como um caminho revolucionário do
pensamento e da ação – mais um modo de vida
que um conjunto de atitudes estilísticas –, no
que se assemelhava ao dadaísmo, seu principal
modelo inspirador. (CHILVERS, Ian. Dicionário
Oxford de arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996).
e) Preparo
“Torre levemente as fatias de pão.
Passe o alho sobre cada uma das fatias, esfregando
delicadamente.
Em seguida, corte os tomates ao meio e esfregue
a polpa sobre as torradas.
Regue as fatias com óleo de oliva extravirgem e
disponha sobre elas as fatias de presunto Pata
Negra.
Decore o prato com couve e sirva.”
Texto para as questões de 3 a 8.
Natal 1961
Deslocados por uma operação burocrática – o
recenseamento da terra – a Virgem e o carpinteiro
José aportam a Belém.
“Não há lugar para essa gente”, grita o dono do
hotel onde se realiza um congresso internacional
de solidariedade.
O casal dirige-se a uma estrebaria, recebido por
um boi branco e um burro cansado do trabalho.
Os soldados de Herodes distribuem elementos
radioativos a todos os meninos de menos de dois
anos.
Uma poderosa nuvem em forma de cogumelo
abre o horizonte e súbito explode.
O menino nasce morto.
MENDES, Murilo. Conversa portátil. Poesia completa e
prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994. p. 1 486.
3. “O casal dirige-se a uma estrebaria, recebido por
um boi branco e um burro cansado do trabalho.”
No trecho retirado do texto, há descrição de
personagens. Escreva a descrição feita. Qual a
significação que os adjetivos presentes nessa
descrição trazem para o contexto do texto?
c) soldados de Herodes a elementos radioativos.
d) nuvem em forma de cogumelo a súbita explosão.
e) uma estrebaria a um boi branco e um burro cansado.
6. (UNIFOR/CE) Quanto à forma:
a) o texto é predominantemente narrativo.
b) o texto é dissertativo, pois se apoia em argumentos encadeados.
c) predomina a descrição, sobretudo nos três
primeiros parágrafos.
d) é dissertativo, com elementos narrativos e sequências descritivas.
e) é argumentativo, pois questiona fatos reais dentro de uma sequência de acontecimentos.
7. Com base na resposta dada na questão anterior,
escreva as características desse tipo de texto
presentes na produção.
8. Com base nos estudos feitos no capítulo 1
sobre gêneros textuais, escreva o nome do gênero
do texto Natal 1961. Justifique sua resposta,
escrevendo características desse gênero.
4. Leia o trecho retirado do texto.
“ ‘Não há lugar para essa gente’, grita o dono do
hotel onde se realiza um congresso internacional
de solidariedade.”
Escreva um parágrafo de aproximadamente 05
(cinco) linhas comentando a atitude do dono do
hotel com o evento que acontecia nas instalações
naquele momento.
5. (UNIFOR/CE) Anacronismo. S.m. 1. Confusão de
data quanto a acontecimentos ou pessoas.
Com base na definição acima, do Novo dicionário
Aurélio da língua portuguesa, o autor de Natal
1961 se vale intencionalmente de um anacronismo
quando associa:
a) a Virgem e o carpinteiro José à cidade de Belém.
b) a fala do dono de um hotel à realização de um
congresso.
Tipos textuais
31

Documentos relacionados

Tipologia textual

Tipologia textual (A) trata-se de um termo científico que se refere aos diversos estudos conclusivos e acertados a respeito da mente humana. (B) trata-se de uma expressão da língua culta que faz referência às inúmer...

Leia mais

nome do aluno

nome do aluno Os textos pertencentes à família dos gêneros argumentativos – como o texto de opinião, as cartas argumentativas de reclamação e solicitação, o editorial, a crítica, etc. – e também a dissertação es...

Leia mais