gorduras de palma - Sociedade Brasileira de Óleos e Gorduras

Сomentários

Transcrição

gorduras de palma - Sociedade Brasileira de Óleos e Gorduras
GORDURAS DE PALMA: UMA
OPÇÃO SAUDÁVEL
Homero Sousa
Pesquisa & Desenvolvimento
AGROPALMA
Outubro 2004.
O MUNDO
Os 8 Principais Óleos
2002 = 91,24 milhões de tons
Canola
14,6%
Girassol
8,4%
Côco
3,4%
Soja
32,6%
Amendoim
5,7%
FONTE: OIL WORLD
Girassol
13,9%
Côco
4,8%
Soja
28,6%
Canola
16,1%
Palmiste
3,3%
Algodão
4,6%
1992 = 58,8 milhões de tons
Palmiste
2,5%
Palma
27,4%
Amendoim
6,4%
Algodão
7,5%
Palma
20,1%
PRINCIPAIS ÁREAS DE PLANTIO E A PRODUÇÃO
MUNDIAL DO ÓLEO DE PALMA
(ton - milhões) Período: 1996 à 2015
+ 10°
Equador
- 10°
Anos
Malásia
1996/00
9,0
2001/05
11,0
2006/10
12,7
2011/15
14,1
FONTE : OIL WORLD
Indonésia
5,4
8,3
11,4
14,8
Nigéria
0,7
0,8
0,9
1,0
Costa do
Colômbia
Marfim
0,3
0,4
0,4
0,4
0,4
0,5
0,5
0,5
Brasil
0,0
0,1
0,2
0,3
Outros
2,1
2,5
3,1
3,8
Mundial
17,9
23,5
29,2
35,0
APTIDÃO CLIMÁTICA E PRODUÇÃO
BRASILEIRA DE SOJA E PALMA
SOJA - 2000
Área
Produção
Estado
(mil - ha) (mil - ton)
RO
8,8
24,1
AM
4,1
8,7
PA
4,6
9,7
TO
52,6
125,7
MA
187,9
457,8
PI
32,0
74,9
BA
592,9
1.198,0
MG
559,8
1.319,0
SP
504,9
1.403,1
PR
2.713,8
7.644,5
SC
213,4
439,7
RS
3.071,8
5.603,0
MS
1.022,3
2.663,3
MT
2.484,3
6.816,9
GO
1.291,6
3.342,9
DF
28,5
63,9
BRASIL 12.773,3
31.195,2
FONTE: FNP / PRODUTORES / I.R.H.O.
Grupo Agropalma
Equador
- 10°
Medianamente
Apta - Palma
Altamente Apta - Palma
Apta - Soja
Área com
plantio de soja
Área com plantio
de palma
PALMA - 2000
Estado
PA
AP
BA
AM
BRASIL
Área
(mil - ha)
33,2
4,0
4,0
2,0
43,2
Produção
(mil - ton)
81,8
5,0
5,0
3,2
95,0
O FRUTO DA PALMA
Óleo de Palma
Óleo de Palmiste
O PROCESSO
• Aquisição de sementes com certificados “GMO
Free” – Livre de organismos geneticamente
modificados;
• Controle biológico de pragas na plantação;
• Extração por prensagem, sem a utilização de
solventes químicos;
• Refino físico por destilação, sem o uso de soda
cáustica para neutralização da acidez;
• Fabricação de gorduras e margarinas por
blending, sem hidrogenação e livre de ácidos
graxos trans.
A FORMULAÇÃO
ÓLEO DE PALMA
OLEÍNA DE
PALMA
PRODUTOS
FORMULADOS
ÓLEO DE
PALMISTE
ESTEARINA
DE PALMA
GORDURAS TRANS - BRASIL
Amostra
Aplicação
% Trans
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
Sopas e caldos
Sopas e caldos
Coberturas achocolatadas, CBS
Massas: biscoitos, pães, bolos
Biscoitos recheados
Recheios: bombons, biscoitos, wafers
Uso geral: biscoitos, pães, bolos, balas
Uso geral: sorvete, cremes leves,
Frituras
Aspersão em biscoitos
Bolos, misturas para bolo, pão de forma
Biscoitos recheados ( região sul )
Cobertura para sorvetes, biscoito
Cobertura achocolotadas, chocolates
Frituras
32,3
36,4
1,3
19,5
22,6
48,3
27
36,3
7,7
40,3
29,9
21,4
3,3
49,9
30,5
Fonte: Grimaldi, R , Gonçalves, L.A.G e Esteves, W.--Características de Gorduras
Comerciais Brasileiras-Brazilian Journal of Food Technology, v3,p159-164,2000
ÁCIDOS TRANS X SATURADOS
Gord. Trans
Gord. Saturada
Mensink and Katan, 1990; Zock and Katan, 1992; Nestel et al., 1992b; Judd et al., 1994; Judd et al., 1998a; Lichtenstein et al., 1993; Aro et
al., 1997; Sundram et al., 1997; Lictenstein et al., 1999.
ÓLEO DE PALMA - AGROPALMA
A COMPOSIÇÃO GRAXA
O Óleo de Palma é formado de 50 % de gordura
saturada. Ele não é totalmente saturado e os ácidos
graxos saturados presentes são o ácido palmítico
( 90% ) e o ácido esteárico ( 10% ). O ácido esteárico
não eleva o colesterol sanguíneo e o ácido palmítico
não eleva o nível de colesterol sanguíneo de
pessoas cujos níveis de colesterol está em uma faixa
normal ( Hayes,1994; Hayes et al., 1995; Hayes et al.,
1991; Khosla and Hayes, 1994; Khosla and Hayes,
1992 ).
A COMPOSIÇÃO GRAXA
Ácido Graxo
Composição (%)
Efeito no
Colesterol
Ácido Láurico ( C12:0 )
-
Eleva
Ácido Mirístico ( C14:0 )
0,83
Eleva
Ácido Palmítico ( C16:0 )
40,24
Neutro ou eleva
Ácido Esteárico ( C18:0 )
4,98
Neutro
Ácido Oléico ( C18:1 )
42,31
Reduz
Ácido Linoléico ( C18:2 )
11,64
Reduz
Ácidos Trans
-
Elevam
Óleo de Palma
100
Reduz
VITAMINA E
A vitamina E, particularmente os tocotrienóis
presentes no Óleo de Palma podem suprimir a
síntese de colesterol no fígado, pois inibem a
síntese da HMG – CoA Redutase ( Qureshi et al.,
1986 ). Como conseqüência, os tocotrienóis baixam
os níveis de colesterol sanguíneos ( Qureshi et al.,
1995; Qureshi et al., 1991a; Qureshi et al., 1991b;
Qureshi et al., 1980; McIntosh., 1991 ).
VITAMINA E
110
100
90
mg / 100 g
80
70
60
50
40
30
20
10
0
Soya
Palma
Maíz
Tocoferoles
Arroz
Algodón
Girasol
Tocotrienoles
Maní
Manteca Palmiste
cacao
Vitamina E total
Fonte: Vitamin E content on fats and oils Nutritional implications. 1997. Food Technology v 51, no 5 p. 80
Coco
VITAMINA E - AGROPALMA
FONTE: Laboratório de Óleos e Gorduras – FEA - Unicamp
A POSIÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS
A posição dos ácidos graxos saturados e
insaturados na cadeia de triglicerídeos da molécula
de gordura determina se a gordura elevará os níveis
de colesterol sanguíneos ( Kritchevsky, 1996;
Kritchevsky, 1995; Kritchevsky, 1998 e Innis et al.,
1993 ). No Óleo de Palma, 75 % das cadeias de
ácidos graxos insaturados são encontrados na
posição 2 da cadeia de triglicerídeos ( Padley et al.,
1986; Ng, 1985; Berger, 1983 ).
PRODUTOS
• Gorduras: Frituras, Biscoitos, Bolos, Pães,
Aspersão, Produtos Lácteos, etc;
• Gorduras em Pó;
• Margarinas: Mesa, Massa Folhada, Bolos;
• Cremes Vegetais;
• Oleínas;
• Oleínas Vermelhas (Red Oil) ricas em
carotenóides;
• Produtos Orgânicos,
MARGARINA VITAPALMA PREMIUM
•
•
•
•
•
•
•
Produto “zero trans”,
42 % de ácidos graxos saturados,
34 % de ácidos graxos mono insaturados,
24 % de ácidos graxos poli insaturados,
Formulação por “blending”,
Formulação orgânica disponível,
Apresenta teores de tocoferol e tocotrienol
naturais
O GRUPO AGROPALMA
•
•
•
•
•
•
•
•
82.000 ha de terra;
32.000 ha de área plantada;
4.350 ha de área orgânica certificada;
110.000 ton. de óleo bruto em 2004;
2.800 empregos diretos;
Certificação: ISO 9001 e 14001 e OHSAS 18001;
Programa de agricultura familiar;
Programa de preservação ambiental;
• Programa de sustentabilidade social;
• Produção e consumo de Biodiesel.
ÓLEO DE PALMA
• “Riquezas
para muitas
safras e trabalho para
muitas vidas”
OBRIGADO!
www.agropalma.com.br
AGROPALMA
Outubro 2004.

Documentos relacionados

LIRENY Palestra Produção de gorduras low trans

LIRENY Palestra Produção de gorduras low trans Fac. Engenharia de Alimentos Depto. Tecnologia de Alimentos Unicamp- SP-Campinas

Leia mais