História e cultura africana e afro-brasileira

Сomentários

Transcrição

História e cultura africana e afro-brasileira
1. IDENTIFICAÇÃO
PERÍODO: VIII
CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 H
CRÉDITO: 4 H
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL:
NOME DA DISCIPLINA: História e Cultura Africana e Afro-brasileira
NOME DO CURSO: PEDAGOGIA
2. EMENTA
EMENTA:
Sistema de colonização da África. A formação de quilombos no Brasil. Identidade negra. O
negro na cultura afro-descendente. Intelectualidade negra. Movimento negro no Brasil.
Desconstrução de conceitos e termos referente a cultura afro-descendente.
3. OBJETIVOS
GERAL:
Investigar a influência da cultura africana no processo de colonização do Brasil, nos
aspectos econômicos sociais e culturais até os dias de hoje.
ESPECÍFICOS:
Analisar os principais aspectos da história do continente africano desde a sua colonização,
a escravização no Brasil e o surgimento das comunidades quilombolas brasileiras.
Identificar as principais ações do movimento negro organizado e a luta contra o
racismo e a discriminação na sociedade brasileira.
Investigar a contribuição do negro nas manifestações culturais afro-brasileira
4. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
I- UNIDADE: SISTEMA DE COLONIZAÇÃO DA ÁFRICA
1.1 África: divisão política
1.2 Colonização da África: colonizadores e colônias
1.3 Escravização no Brasil
1.4 A formação de quilombos no Brasil e no Maranhão
II – UNIDADE: DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO
DAS RELAÇÕES
ÉTNICO-RACIAIS E PARA O ENSINO DE
HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA
2.1 A lei 10.639/2003
RUA PERIMETRAL CASTELO BRANCO, 116 - PQ. ANHANGUERA - TELEFONE: (99) 2101-0880
www.fest.edu.br - [email protected] - CEP. 65.916-290 - IMPERATRIZ - MARANHÃO.
2.2 Políticas de reparações, de reconhecimento e valorização de
afirmativas
2.3 História e Cultura Afro-Brasileira e Africana - Determinações
2.3 Ações afirmativas: definição e legislação em vigor
ações
III - UNIDADE: O NEGRO NA CULTURA AFRO DESCENDENTE
3.1 Identidade afro-brasileira: mestiçagem e multiculturalidade
3.2 Intelectualidade negra: Homens e mulheres negros
3.4 Desconstrução de conceitos e termos referente a cultura afro-descendente.
5. PROCEDIMENTOS PEDAGÓGICOS
Aulas expositivo-dialogadas empregando quadro e data-show para visualização e
socialização dos slides elaborados pelos alunos.
Utilização da sala de multimídia para apresentação de documentário sobre: Quilombo
Frechal, O que é o movimento Negro, O preconceito.
Uso do laboratório de informática para pesquisar os países do continente africano.
Leitura e discussão de textos da referência básica.
Atividades objetivas/avaliativas.
6. SISTEMÁTICA DE AVALIAÇÃO
A avaliação será contínua, cumulativa e sistemática com o objetivo de diagnosticar
a situação da aprendizagem dos acadêmicos, em relação à programação curricular.
Serão realizadas atividades diferenciadas para construção das três notas necessárias para
aprovação.
7. BIBLIOGRAFIA
BÁSICA
DAVIS, D.J. Afro-brasileiros hoje. São Paulo: Selo negro, 2000.
LOPES, Nei. História e cultura africana e afro-brasileira. São Paulo: Barsa Planeta, 2008.
MUNANGA, Kabengele. GOMES, Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje.São Paulo: Global,
2006.
COMPLEMENTAR
HERNANDEZ, Leila Leite. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. São
Paulo: Selo Negro, 2005.
RUA PERIMETRAL CASTELO BRANCO, 116 - PQ. ANHANGUERA - TELEFONE: (99) 2101-0880
www.fest.edu.br - [email protected] - CEP. 65.916-290 - IMPERATRIZ - MARANHÃO.
LOPES, Nei. Enciclopédia brasileira da diáspora africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.
LOPES, Vera Neusa. Quilombos brasileiros: aprendendo sobre a história e a cultura de
comunidades negras. Revista do professor, Rio Pardo-RG, v. 20, n. 94, p. 5 - 9, 1. 2004.
TERUYA, Teresa Kazuko. História Afro-brasileira. Revista do professor, Rio Pardo-RG. v.
24, n. 95, p. 19 - 24, 1. 2008.
SILVA, André Marcos de Paula e. História e cultura afro-brasileiras. 2. ed. Curitiba-PR:
Expoente, 2008.
SANTOS NETO, Manoel. O negro do Maranhão: a trajetória da escravidão, a luta por
justiça e por liberdade e a construção da cidadania. São Luís-MA: Clara; Guarice, 2004.
LOCAL: Imperatriz-MA
MÊS/ANO: Agosto de 2012
NOME DO (A) PROFESSOR(A): Veríssima Dilma Nunes Clímaco
___________________________________________
PROFESSOR (A)
RUA PERIMETRAL CASTELO BRANCO, 116 - PQ. ANHANGUERA - TELEFONE: (99) 2101-0880
www.fest.edu.br - [email protected] - CEP. 65.916-290 - IMPERATRIZ - MARANHÃO.

Documentos relacionados

FICÇÃO EM TERRENO MINADO : A ÁFRICA DE NEI LOPES

FICÇÃO EM TERRENO MINADO : A ÁFRICA DE NEI LOPES dominados, leva a uma consciência de resistência, como um desafio a essa maneira como foi forjada a cultura, especialmente a linguística, essa a melhor palavra, já que fruto de uma arbitrária colon...

Leia mais