Nutrition News for Africa - HKI Knowledge Center

Сomentários

Transcrição

Nutrition News for Africa - HKI Knowledge Center
Nutrition News for Africa
30 de Junho, 2007
Um artigo com o título “A promessa de uma abordagem comunitária como estratégia de combate à desnutrição
grave: um caso de estudo da Etiópia” foi publicado por Chaiken et al. no Food and Nutrition Bulletin 2006;27
(2):95-104.
Introdução
Os cuidados terapêuticos baseados na comunidade (CTC) têm vindo a ser recentemente introduzidos em diferentes
contextos de crise alimentar onde a desnutrição grave é comum e onde as organizações não-governamentais têm tentado
conseguir a maior cobertura possível para os seus programas e onde, ao mesmo tempo, têm tentado minimizar a
dependência das populações em relação a esses programas. Este documento reporta um desses programas realizado no sul
da Etiópia pela Save the Children USA.
Métodos
O CTC é uma intervenção desenhada recentemente para tratar crianças com desnutrição grave, procura-se desta forma
minimizar o problema para as famílias e para as suas economias, comparativamente as abordagens tradicionais, que
enfatizam que o tratamento de reabilitação nutricional deve decorrer em unidades hospitalares ou em centros terapêuticos
de reabilitação. Em 2003, as planícies do centro-sul da Etiópia, especialmente a zona de Sidama, foram atingidas por uma
seca que levou a que a maioria das famílias passasse de uma situação de precaridade para a total insegurança alimentar. A
Save the Children USA propôs uma abordagem-piloto de CTC para suplementar os tradicionais serviços dos centros
terapêuticos de reabilitação nutricional. Foi decidido implementar este programa piloto num woreda (distrito) coberto pela
Save the Children USA, e mais tarde o programa foi expandido para três woredas. A Save the Children USA apoiou-se num
processo planificado de participação no qual os funcionários locais do woreda, as parteiras tradicionais, os voluntários
comunitários de saúde, os agentes comunitários de saúde reprodutiva e outros funcionários locais, foram convidados para
uma reunião para discutir os problemas da desnutrição na sua área e as estratégias que poderiam ser usadas para resolver
esses problemas. Em cada comunidade os pais inscreveram voluntariamente os seus filhos no programa CTC para
receberem tratamento. Após os exames médicos, os pais receberam instruções para utilização dos alimentos terapêuticos
instantâneos, Plumpynut. Cada criança foi mandada para casa com rações suficientes de Plumpynut para uma semana, mais
uma ração suplementar de farinha, óleo e sabão. As crianças foram monitoradas semanalmente por um técnico de saúde
treinado, num dos locais da comunidade designado no programa, e aquelas que deveriam continuar no programa receberam
outra ração de Plumpynut, farinha, óleo e sabão para a semana seguinte, assim como educação sobre saúde e nutrição. As
crianças que não responderam a este tratamento foram encaminhadas para um médico ou técnicos de saúde das brigadas
móveis (outreach worker), para monitoria intensiva e educação sanitária, dependendo da situação da criança. Após a criança
ter atingido uma relação de peso-para-altura superior a 80% da mediana em duas pesagens consecutivas, a criança estava
aprovada para integrar o programa de suplementação alimentar. No programa de suplementação alimentar, as crianças eram
admitidas directamente por estarem com desnutrição moderada ou eram transferidas do CTC após atingirem os 80% da
mediana. Após a avaliação antroprométrica, registo e verificação clínica, os pais ou responsáveis pela criança recebiam uma
barra de sabão e 4.6 kg de farinha fortificada. Uma criança recebia alta do programa de suplementação alimentar após duas
pesagens consecutivas com valores de peso-para-altura de pelo menos 85% da mediana.
Resultados
Os dados da fase inicial da aplicação da abordagem comunitária demonstram que a prevalência de desnutrição é reduzida
tanto pela resposta directa às necessidades das crianças afectadas, como pela prevenção contra a deterioração da situação
nutricional daquelas que já estavam em risco, através de serviços preventivos de saúde pública e rações de suplementos
alimentares. Em Setembro de 2003, a mortalidade diária das crianças com menos de cinco anos era de 1.47/10,000 e a taxa
de desnutrição grave aguda era de 1.0% (95% de intervalo de confiança, 0.5–2.0); e em Março de 2004 estas taxas tinham
melhorado para 0.45/10,000 e 0.6% (95% de intervalo de confiança, 0.2–0.9), respectivamente. Os programas da Save the
Children admitiram 5.799 crianças com desnutrição grave num período de 5 meses, 3.765 das quais (64.9%) fizeram
progressos suficientes para passarem para o programa de suplementação alimentar. Um número adicional de 7.961 crianças
recebeu apoio através do programa de suplementação alimentar. A taxa de incumprimento foi baixa, o que indica a
aceitação da abordagem pela comunidade. A mortalidade foi extremamente baixa.
Conclusão
A participação comunitária nos vários níveis de planeamento e implementação do programa CTC é responsável pela sua
eficácia. A mobilização da comunidade é um ponto de acesso para as actividades complementares que têm como objectivo
melhorar a segurança alimentar, o conhecimento local de prácticas melhoradas de saúde e nutrição, e a infra-estrutura. Os
autores deste trabalho acreditam que uma implementação mais alargada dos cuidados baseados na comunidade tem
potencial para ajudar na transição do estado efectivo de emergência para programas de desenvolvimento, e que o futuro uso
de estratégias CTC deveriam analisar a viabilidade deste objectivo nas fases de planeamento.
Helen Keller International
Nutrition News for Africa
www.hki.org