TRABALHOS DA SEMANA 19 A 25 de de Fevereiro.indd

Сomentários

Transcrição

TRABALHOS DA SEMANA 19 A 25 de de Fevereiro.indd
Trabalhos da Semana
Nº 108 - De 19 A 25 de de Fevereiro de 2012
Nº 108 - De 19 A 25 de de Fevereiro de 2012
20 de Fevereiro
Entrevista da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, para o jornalista Fred Pearce, especialista em meio ambiente da revista New Scientist e
outras publicações, inclusive acadêmicas, na Inglaterra e nos Estados Unidos, no escritório da AjaSolutions, em Londres, na Inglaterra. Acompanharam
os presidentes das Federações da Agricultura de
Alagoas e do Amapá, Álvaro Lopes de Almeida e
Luiz Iraçu Colares, e o presidente do Instituto CNA,
Moisés Gomes.
Encontro da presidente da CNA com o jornalista
Silio Boccanera, do programa Milênio, da Globo
News, em Londres, acompanhada pelos presidentes das Federações da Agricultura de Alagoas e do
Amapá, Álvaro Lopes de Almeida e Luiz Iraçu Colares e o presidente do Instituto CNA, Moisés Gomes.
Reunião da missão técnica da CNA com representantes da National Farmers Union (NFU), a principal organização que representa os produtores rurais da Inglaterra e do País de Gales, no escritório
da entidade em Londres. Receberam a comitiva
brasileira Nick von Westenholz, chefe de relações
com o governo, e Matt Ware, assessor parlamentar
sênior da entidade. Participaram do encontro o presidente da Federação da Agricultura do Distrito Federal, Renato Simplício Lopes, o presidente da Comissão Nacional de Silvicultura da CNA, Ademar
Silva Júnior, e o secretário-executivo do SENAR,
Daniel Carrara.
Reunião da missão técnica da CNA com o ministro Flavio Marega, chefe de missão adjunto, e o ministro Roberto Azeredo, na Embaixada do Brasil em
Londres. Participaram do encontro o presidente da
Federação da Agricultura do Distrito Federal, Renato Simplício Lopes, o presidente da Comissão Nacional de Silvicultura da CNA, Ademar Silva Júnior,
e o secretário-executivo do SENAR, Daniel Carrara.
Visita e entrevista da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, ao jornalista Damian Carrington,
analista de meio ambiente do The Guardian, um
dos mais respeitados e influentes jornais em assuntos de meio ambiente da Grã Bretanha, na redação
do jornal, em Londres. Acompanharam os presi-
dentes das Federações da Agricultura de Alagoas
e do Amapá, Álvaro Lopes de Almeida e Luiz Iraçu
Guimarães Colares.
Palestra da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, na London School of Economics, em
Londres, sobre o tema “Cenários de crescimento
da agropecuária brasileira: produção e sustentabilidade”. Em sua exposição, disse que o Brasil
deve reduzir o desmatamento em 80% ainda em
2012, antecipando em oito anos o cumprimento
da meta assumida pelo País na 15ª Conferência
das Partes (COP-15), em 2009, em Copenhague.
Apresentou, também, dados oficiais que mostram
que, em 2010, foram desmatados 6,6 mil quilômetros quadrados. “O compromisso assumido
pelo governo brasileiro durante a COP-15, em Copenhague, em 2009, foi de chegar a uma área de
5.400 km2 em 2020. Ou seja, praticamente chegamos a essa meta”, afirmou.
Para a senadora, os principais fatores que contribuíram para a queda no desmatamento no Brasil
foram a melhoria da fiscalização pelos órgãos ambientais e os esforços do setor agropecuário brasileiro para aumentar a produtividade sem a necessidade de suprimir vegetação nativa. “O produtor
rural brasileiro não tem interesse em desmatar, e
sim produzir mais no mesmo espaço de chão. Ele
tem plena consciência de que, se não corrigir seu
passivo ambiental, perderá dinheiro e não venderá seu produto porque há uma enorme pressão
internacional para alimentos produzidos em locais
que respeitam o meio ambiente”, ressaltou.
A presidente da CNA destacou que a aplicação de
tecnologias que reduzem as emissões de GEEs
Trabalhos da Semana
pode contribuir para que o Brasil produza mais alimentos na mesma área, sem a abertura de espaços ocupados com cobertura vegetal original. Ela
citou como exemplo a integração lavoura-pecuáriafloresta, o plantio direto, recuperação de pastagens
degradadas e a fixação biológica de nitrogênio no
solo. A senadora lembrou, ainda, que o setor poderá incorporar mais 70 milhões de hectares de área
de pastagens degradadas à atividade produtiva
com a utilização de algumas iniciativas endossadas
pela entidade, como o Programa ABC. A atividade
agropecuária brasileira ocupa uma área de 236 milhões de hectares, o que corresponde a 27,7% do
território nacional. Outros 61% estão preservados
com mata nativa nos seis biomas do Brasil, entre
eles a Amazônia.
Cerca de 50 estudantes e professores da LSE acompanharam o painel na LSE, sob a coordenação do
professor Anthony Hall, membro do Instituto Grantham de Pesquisa em Mudanças Climáticas e Meio
Ambiente da LSE e um dos maiores especialistas
em Amazônia da Grã-Bretanha. Presentes os integrantes da missão técnica da CNA, integrada pelos
presidentes das Federações de Alagoas, do Amapá
e do Distrito Federal, o presidente da Comissão Nacional de Silvicultura, o presidente do Instituto CNA
e o secretário-executivo do SENAR. Diplomatas da
embaixada do Brasil na Inglaterra também acompanharam a palestra.
Encontro da presidente da CNA com o jornalista Richard Lapper, editor do Brasil Confidential, letter do Financial Times que circula entre investidores com interesses no Brasil, acompanhada pelos
integrantes da missão técnica da CNA a Londres.
21 de Fevereiro
Visita da presidente da CNA, senadora Kátia
Abreu, ao editor de América Latina da revista The
Economist, jornalista Michael Reid, na sede da revista em Londres. Acompanharam o presidente da
Federação da Agricultura do Distrito Federal, Renato Simplício Lopes, e o presidente do Instituto CNA,
Moisés Gomes.
Entrevistas dos presidentes das Federações da
Agricultura de Alagoas, do Amapá e do Distrito Federal, além do presidente da Comissão de Silvicultura da CNA, com o jornalista Richard Lapper, editor do Brazil Confidential, do Financial Times, no
hotel Ritz, em Londres.
Encontro da presidente da CNA, senadora Kátia
Abreu, com o editor de América Latina do Financial
Times, jornalista John Paul Rathbone, acompanhada pelos integrantes da missão técnica da CNA.
Nº 108 - De 19 A 25 de de Fevereiro de 2012
22 de Fevereiro
Visita à Fundação Friedrich Naumann para a
Liberdade (FNF), em Potsdam, na Alemanha. Fundada após a Segunda Guerra Mundial, a instituição
promove o intercâmbio de experiências com o objetivo de discutir soluções para os principais problemas da atualidade, atuando em mais de 60 países, entre os quais o Brasil. A missão técnica da
CNA foi recebida pelo diretor executivo do Conselho
Diretivo da FNF, Rolf Berndt, e pela futura diretora
do escritório brasileiro da fundação, Gabriele Reitmeier. Na ocasião, a presidente da CNA, senadora
Kátia Abreu, afirmou que o setor agropecuário brasileiro tem buscado os conhecimentos técnicos e
científicos necessários para consolidar a produção
sustentável de alimentos. Neste contexto, a senadora propôs que os conteúdos elaborados pela entidade alemã sejam utilizados nos cursos de educação á distância do Serviço Nacional de Aprendizagem
Rural (SENAR), com o objetivo de capacitar produtores para o gerenciamento de suas atividades de
maneira sustentável.
Outro tema abordado no encontro foi o Projeto Biomas, desenvolvido pela CNA em parceria com a Embrapa, com o apoio das empresas Monsanto e John
Deere, e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e
Pequenas Empresas (Sebrae). A senadora explicou
à dirigente que o projeto irá assegurar a produção
sustentável no Brasil, a partir da democratização
de instrumentos técnico-científicos de pesquisa, levando conhecimento e tecnologia aos pequenos e
médios produtores que não possuem recursos para
investir nesta busca de conhecimento. A presidente da CNA informou que a entidade participará da
Rio+20, que acontece em junho, no Rio de Janeiro, e convidou a futura diretora para participar do
Fórum Internacional de Estudos Estratégicos para
Desenvolvimento Agropecuário e Respeito ao Clima
(FEED – 2012), que a CNA realizará em setembro,
em São Paulo.
Trabalhos da Semana
Encontro com da presidente da CNA, senadora
Kátia Abreu, com o diretor geral do Ministério para
Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha, Harald Klein, em Berlim, acompanhada pelos integrantes da missão técnica da CNA, integrada pelos presidentes das Federações da Agricultura
de Alagoas, do Amapá e do Distrito Federal, o presidente da Comissão Nacional de Silvicultura da
CNA, o presidente do Instituto da CNA e o secretário-executivo do SENAR, Daniel Carrara. Na ocasião, a senadora apresentou o projeto de assistência técnica que a CNA está desenvolvendo junto
com a Fundação Dom Cabral, para que os produtores possam alcançar novos padrãos gerenciais e
obter maior rentabilidade com suas atividades, premiando por mérito os técnicos residentes que conseguirem melhorar a renda dos pequenos produtores. O orçamento anual do governo alemão para
ações de cooperação internacional é de 15 bilhões
de euros. Para o Brasil, foram destinados R$ 400
milhões anuais para projetos entre governos, que
ficaram com 95% dos recursos, restando 5% para
projetos com organizações privadas.
23 de Fevereiro
Encontro da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, com o vice-presidente da Fundação Friedrich Naumann para a Liberdade (FNF), Wolf Dieter Zumpfort, para reunião prévia com os
palestrantes do Congresso Internacional “Combate
à mudança climática com os instrumentos da economia de mercado – Será que juntos os países
emergentes e industrializados conseguirão”. O
congresso foi organizado pela Fundação Friedrich
Naumann, em cooperação com a Confederação
Nacional da Indústria Alemã (BDI).
Participação da presidente da CNA na conferência internacional, em Berlim, para debater a capacidade dos países emergentes e industrializados
de enfrentar o desafio das mudanças climáticas. A
senadora Kátia Abreu destacou que o Brasil possui
a maior e mais sustentável agricultura do mundo,
resultado das boas práticas adotadas pelos produtores rurais, o que faz do País exemplo para o
mundo em preservação ambiental. “Os esforços do
Brasil precisam ser reconhecidos pelos países que
desmataram e pelas empresas que, em suas atividades, são emissoras de gases”, defendeu a senadora.
Em sua palestra, a presidente da CNA reiterou que
o Brasil é o único país do mundo que abriu mão de
terras férteis para produção para preservar a biodiversidade. Segundo ela, 61% do território brasileiro estão conservados, o que representa mais de
500 milhões de hectares de área. Lembrou que ou-
Nº 108 - De 19 A 25 de de Fevereiro de 2012
tros países, como Rússia e Canadá, também tem
extensas áreas de vegetação nativa, mas que
essas áreas são inapropriadas para atividades
agropecuárias. “Mesmo diante dessa condição
diferenciada, o Brasil aceitou, voluntariamente,
reduzir entre 36% e 38% as emissões de gases
até 2020”, destacou.
Diante de uma platéia formada por especialistas em clima, acadêmicos, imprensa e representantes da sociedade civil que acompanharam a
conferência, a presidente da CNA enumerou as
práticas adotadas que garantem à agropecuária brasileira uma situação diferenciada, como o
plantio direto, utilizado em 60% da agricultura
brasileira.
24 de Fevereiro
Visita da missão técnica da CNA às instalações
da BASF Plant Science, onde foi recebida pelo presidente da empresa, Peter Eckes, que apresentou
os novos projetos em desenvolvimento na área de
pesquisa genética. Ele informou à presidente da
CNA, senadora Kátia Abreu, que a BASF decidiu
transferir seus laboratórios de pesquisa genética
para os Estados Unidos diante da resistência que
encontra na Europa ao uso da transgenia na produção agrícola.
Audiência com a ministra da Agricultura da
Alemanha, Ilse Aigner, em Berlim. A presidente da
CNA, senadora Kátia Abreu, afirmou que o maior
desafio da agropecuária brasileira é aumentar sua
produtividade a partir da inovação tecnológica e
da redução da aplicação de defensivos. Abordou
também o debate no Parlamento brasileiro sobre
as mudanças do novo Código Florestal, que dará a
necessária segurança jurídica ao setor agropecuário, para que possa cumprir a lei e continuar fornecendo alimentos ao mundo. Ainda na questão
ambiental, a senadora apresentou à ministra o
Projeto Biomas, desenvolvido pela CNA em parceria com a Embrapa para garantir a proteção e o
uso sustentável dos seis biomas brasileiros (Ama-
Trabalhos da Semana
zônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e
Pantanal).
A presidente da CNA falou também sobre as ações
do SENAR, que capacita um milhão de produtores
rurais e trabalhadores por ano em ações de formação profissional rural e promoção social. A senadora
Kátia Abreu aproveitou o encontro para convidar a
ministra alemã para conhecer o trabalho do Sistema
CNA durante visita que ela fará ao Brasil, em agosto.
Participou do encontro o chefe do Departamento de
Política da União Européia, Cooperação Internacional, Pesca, do Ministério da Alimentação, Agricultura e Defesa do Consumidor, da Alemanha, Dr. Guth,
acompanhado por assessores.
Acompanharam o encontro os presidentes das Federações da Agricultura e Pecuária de Alagoas, do
Amapá, Luiz Iraçu Guimarães Colares, e do Distrito
Federal, além do presidente da Comissão Nacional
de Silvicultura da CNA, do presidente do Instituto
CNA e do secretário executivo do SENAR.
Reunião com o diretor da Câmara Alemã de Indústria e Comércio-Setor Industrial, Oliver Pache,
em Berlim. No encontro, a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, defendeu a ampliação do comércio
entre Brasil e Alemanha e afirmou que os produtores
brasileiros têm condições de oferecer alimentos de
qualidade e sustentáveis ao país europeu e a outros
mercados. “Sabemos das exigências do mercado europeu, mas para o setor agropecuário brasileiro é
Nº 108 - De 19 A 25 de de Fevereiro de 2012
muito importante fornecer produtos agropecuários para este mercado”, afirmou a senadora.
A presidente da CNA citou uma série de iniciativas encabeçadas pela CNA que podem contribuir
significativamente para o crescimento do comércio de produtos agrícolas entre o Brasil e a Alemanha. Uma delas é a reformulação do sistema
de defesa agropecuária, que a entidade elabora
em parceria com o governo brasileiro. Uma das
ferramentas que será utilizada neste novo sistema é a Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA),
que reunirá vários dados sobre as propriedades
rurais e os produtos agropecuários, garantindo o
cumprimento de regras definidas pelo Brasil com
outros países por meio de protocolos internacionais. O encontro contou com a participação de
todos os integrantes da missão técnica da CNA à
Alemanha.
Visita à embaixada do Brasil na Alemanha,
onde a presidente da CNA, senadora Kátia Abreu,
e os demais integrantes da missão técnica da CNA
foram recebidos pelo embaixador Everton Vieira
Vargas. Na ocasião, o embaixador falou sobre as
boas possibilidades de intercâmbio tecnológico e
comercial entre os dois países na área de produção de alimentos e a importância da participação
do Parlamento brasileiro no incremento destas relações. A senadora Kátia Abreu reafirmou o compromisso da agropecuária brasileira com a produção sustentável e colocou a CNA à disposição da
embaixada para o fornecimento de informações
sobre o setor.
Reafirmou, também, seu interesse em ações de
cooperação com o governo alemão, especialmente na área de capacitação de mão-de-obra. Informou que a CNA terá uma presença forte na
Rio+20, demonstrando o compromisso do setor
com a agricultura de baixo carbono, a redução do
desmatamento e da emissão de gases de efeito
estufa, para consolidar a produção sustentável de
alimentos. Esta reunião foi o último compromisso
oficial da comitiva na Europa e contou com a participação de toda a delegação da CNA.
01/03 – Reunião do Conselho de Representantes da CNA, em Brasília (DF)
03/03 – Publicação do artigo da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, no caderno B – Mercado, no
jornal Folha de S. Paulo.
12/03 a 17/03 – 6º Fórum Mundial da Água, em Marselha (França)

Documentos relacionados

88 -TRABALHOS DA SEMANA 15 a 20 de agosto.indd

88 -TRABALHOS DA SEMANA 15 a 20 de agosto.indd nesse assunto como em tantos outros, a ciência e a tecnologia são instrumentos mais eficientes do que a política.

Leia mais

TRABALHOS DA SEMANA 12 a 17 de Março.indd

TRABALHOS DA SEMANA 12 a 17 de Março.indd sem derrubar uma única árvore”, afirmou. Neste contexto, ela falou, ainda, sobre o Projeto Biomas, uma iniciativa da CNA desenvolvida em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (...

Leia mais