Gisele Bündchen é, de novo, a modelo mais bem paga do mundo

Сomentários

Transcrição

Gisele Bündchen é, de novo, a modelo mais bem paga do mundo
A beleza é o acordo entre o conteúdo e a forma.
Marília, quarta-feira, 7 de setembro de 2016
(Henrik Ibsen)
E-mail: [email protected]
MODA / BELEZA
Gisele Bündchen é, de novo, a modelo mais
bem paga do mundo na lista da Forbes
Gisele Bündchen é, mais uma vez, a modelo
mais rica do mundo segundo a nova edição da
lista da Forbes. A top mantém a posição pelo 14º
ano consecutivo, com US$30,5 milhões, quase
R$100 milhões, valor contabilizado no período
de um ano. A impressionante quantia vem parte
dos seus cachês de campanhas publicitárias,
para marcas internacionais e brasileiras como
Arezzo, Chanel e Pantene, e também do lucro
com as suas marcas de lingerie e beleza.
O segundo lugar no ranking é de outra
brasileira, Adriana Lima, com um faturamento
entre 2015 e 2016 de cerca de US$10 milhões,
que equivale a R$32 milhões. A angel firmou
esse ano contratos com três grandes empresas,
a L-Brands, gigante de lingerie, Maybelline e
IWC Watches.
Kendall Jenner, Karlie Kloss e Gigi Hadid,
modelos que são fenômenos nas redes sociais,
assumem a terceira (Kendall e Karlie empatadas)
e quinta colocações, respectivamente. Juntas,
todas as 20 modelos do ranking acumulam
uma fortuna de US$154 milhões, cerca de
R$500 milhões, além de somar 200 milhões
Divulgação
de seguidores no Instagram. Os valores foram
contabilizados no período entre 1 de junho de
2015 e 1 de junho de 2016.
Confira o ranking completo:
1. Gisele Bündchen - US$30,5 milhões
2. Adriana Lima – US$10,5 milhões
3. Karlie Kloss – US$10 milhões
3. Kendall Jenner – US$10 milhões
5. Gigi Hadid – US$9 milhões
5. Rosie Huntington-Whitley – US$9 milhões
7. Cara Delevingne – US$8,5 milhões
8. Candice Swanpoel – US$7 milhões
8. Liu Wen – US$7 milhões
10. Miranda Kerrr – US$6 milhões
11. Lara Stone – US$5,5 milhões
11. Natalia Vodianova US$5,5 milhões
13. Kate Moss – US$5 milhões
13. Alessandra Ambrosio – US$5 milhões
13. Doutzen Kroes – US$5 milhões
16. Joan Smalls- US$4,5 milhões
17. Lily Aldridge – US$4 milhões
17. Jasmine Tookes- US$4 milhões
17. Taylor Hill – US$4 milhões
17. Barbara Palvin – US$4 milhões
RIO DE JANEIRO
Paralimpíada terá shows
e atividades culturais
nos boulevares olímpicos
As atividades culturais
terão destaque na Paralimpíada. Estão previstas 1.200
atividades culturais, com
cerca de 100 eventos por dia
a partir desta quarta-feira (7)
até o próximo. Os boulevares
olímpicos da Região Portuária,
no Centro, e de Campo Grande,
na Zona Oeste vão concentrar
Fotos: Alexandre Macieira / Riotur
Boulevard Olímpico na Região Portuária
durante os Jogos Olímpicos em agosto
Vista de parte da Região Portuária durante passeio de balão
as atrações. Além disso, serão
13 casas temáticas, seis delas
abertas ao público. Entre os
destaques, a Casa do Japão, na
Barra da Tijuca e a Casa Brasil,
na Praça Mauá.
No Boulevard Olímpico da
Região Portuária estão previstas duas novidades, segundo o
secretário de Turismo, Antonio
Pedro. Uma delas é a exposição
de cadeiras de rodas customizadas que ficarão expostas
ao longo do boulevard para
visitação e fotos.
A outra atração é uma performance do grupo britânico
Graeae que vai recriar o Jardim
do Éden, um espetáculo que
vai elevar artistas com ou sem
deficiência a até sete metros
de altura.
No boulevard Miécimo da
Silva, em Campo Grande os
destaques são musicais. Entre
as atrações anunciadas pela
prefeitura estão o cantor Belo,
o grupo Projota e a cantora
Valesca Popozuda.
No palco Encontros, na Praça Mauá, as atrações musicais
são: Gabriel Moura, Embaixadores da Alegria com participação
de Pretinho da Serrinha. Haverá
show no início da tarde e à
noite. Confira abaixo a agenda
completa.
Transmissão, balão
e salto radical
Além disso, os dois espaços olímpicos vão transmitir
jogos e disputas nos telões,
como já aconteceu durante a
Olimpíada.
O passeio de balão panorâmico com subida de 150 metros
de altura e vista espetacular
do Centro do Rio também está
mantido depois de fazer grande
sucesso na Olimpíada.
A outra atração radical é o
salto de 40 metros de altura,
o equivalente a um prédio de
mais ou menos 15 andares,
no bungee jump instalado no
boulevard.
Modelo mais rica do mundo, brasileira faturou mais de R$100 milhões em 2016
Turismo lança guia para atender
bem turistas com deficiência
Atento à necessidade de que
o turismo deve ser acessível à
todos, o Ministério do Turismo lançou o guia Dicas para
atender bem turistas com deficiência, publicação é dirigida
especialmente aos prestadores
de serviço do setor. A iniciativa
vai ao encontro do Plano Nacional de Turismo 2013-2016, da
Pasta, que prevê em suas ações
a formulação de políticas públicas para o desenvolvimento
dos segmentos turísticos de
demanda própria como é o caso
das pessoas com deficiência ou
mobilidade reduzida.
“É necessário conscientizar
as pessoas de como elas devem se comportar em relação
ao turista com deficiência. A
intenção do Ministério é auxiliar e valorizar pessoas com
deficiência, no sentido de dar a
elas condições de transitar e ter
sua atividade turística da melhor maneira possível. Vamos
distribuir os guias para todos
aqueles que recebem e dão
apoio aos turistas”, afirmou
o secretário nacional interino
de Qualificação e Promoção do
Turismo, Hercy Rodrigues.
A cartilha voltada para o
atendimento de turistas com
deficiência ou mobilidade
reduzida ressalta que a acessibilidade é um direito universal
que garante a melhoria da
qualidade de vida das pessoas, permitindo uma maior
autonomia não apenas para
pessoas com deficiência, mas
para pessoas com mobilidade
reduzida, como grávidas e
pessoas idosas.
“Esse é mais um passo
importante que o MTur dá em
direção ao turismo acessível
para todos. Afinal, atender bem
é uma premissa universal do turismo e além da acessibilidade
na estrutura dos atrativos e empreendimentos, é importante
que os prestadores de serviços
turísticos saibam como bem
atender as pessoas com deficiência. Afinal, as necessidades e
características de uma pessoa
com deficiência auditiva são
diferentes das necessidades e
características de uma pessoa
com deficiência visual ou mobilidade reduzida”, afirmou o
ministro interino do Turismo,
Alberto Alves.
Ao todo foram produzidos
35 mil exemplares do guia, que
está sendo distribuído a pres-
tadores de serviço turístico de
todo Brasil, com maior foco
no Rio de Janeiro e cidades do
futebol, de forma a auxiliar os
profissionais que estão atendendo os turistas dos Jogos
Olímpicos e Paralímpicos Rio
2016.
OUTROS GUIAS
O Ministério do Turismo
também está em fase de produção de outros dois guias que
serão direcionados ao atendimento de pessoas idosas e ao
público LGBT.
Divulgação
Publicação dirigida especialmente aos prestadores de serviço
do setor apresenta dicas de bom atendimento para viajantes
com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida