Apresentação do PowerPoint

Сomentários

Transcrição

Apresentação do PowerPoint
Ao Encontro da História
Registos do passado que afectam o presente
e influenciam o futuro
Reconhecer Hipólito Cabaço
Hipólito Cabaço, o pioneiro heróico e
gigantesco
A Imprensa escrita em Alenquer
Luís de Camões e Alenquer
Alenquer no tempo de Damião de Goes
Damião de Goes - o Humanista
O Julgamento de Damião de Goes
Grandes Cheias de 1967
Invasões Francesas em Alenquer
Círio de Olhalvo à Senhora da Nazaré
Festas do Espírito Santo
Cantar e Pintar os Reis
Romaria a Santa Quitéria de Meca
A Roda de Alenquer
História do Teatro
História da Indústria
História das Filarmónicas
História da Cerâmica
À memória do Senhor
Hipólito Falcão Toar e Athayde Barreto de Almeida da Costa Cabaço
Raquel Caçote Raposo
Arqueóloga
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Alguns Aspectos Biográficos
1885
• Nascimento (Paiol, Alenquer), a 20 de Setembro
• Primogénito de Dona Maria da Piedade Barreto de Almeida e Costa
e Manuel da Costa Cabaço
1901
• Viaja para França, sob protecção de Hippolyte Lassale
• Cursa Enologia, mas «passava mais tempo nos museus do que nas
adegas»
1903
• Regressa a Portugal
• Faz a 1ª grande descoberta, na Quinta do Espírito Santo (Ota,
Alenquer)
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
5
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Alguns Aspectos Biográficos
1913
1927
1937
29/03/2015
• Contrai matrimónio com Dona Idalina da Costa Cabaço
• Nomeado Presidente da Comissão Administrativa da C. M. Alenquer
• Nomeado Vogal da Comissão de Arte e Arqueologia do Concelho de
Alenquer
Raquel Caçote Raposo
6
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Alguns Aspectos Biográficos
1944
Anos
50
1970
29/03/2015
• Vende a sua Colecção Arqueológica, de cerca de 15 000 objectos, à
C. M. Alenquer
• Retira-se para Abrantes, continuando a sua actividade.
• Falecimento (Carregado, Alenquer), a 12 de Fevereiro
Raquel Caçote Raposo
7
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
A Obra
Alenquer
Salvaterra
de Magos
Elvas
Abrantes
Azambuja
Actividade
Arqueológica
Santarém
Cadaval
Caldas da
Rainha
29/03/2015
Peniche
Raquel Caçote Raposo
8
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1903 – Quinta do Espírito Santo (Ota, Alenquer)
BREUIL, Henri, ZBYSZEWSKI, Georges (1943) - “Le
Paléolithique de la collection de M. Hipolito da Costa Cabaço,
a Alenquer”, Damianus a Goes, nº 4, Lisboa, pp. 97-153.
Charneca do Sabugosa (Vila Nova da Rainha, Azambuja),
Queimado, Quinta do César, Quinta do Chacão (Carregado,
Alenquer), terraços da Ribeira de Alenquer (Alenquer), Casal
do Concelho (Camarnal, Alenquer), Vale da Golfa (Refugidos,
Alenquer), Vale do Trabum (Abrigada, Alenquer)
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
Utensílio de quartzite
proveniente da Quinta do Espírito
Santo (Ota, Alenquer)
In PAÇO, A. (1966), Paleolítico de
Alenquer, p.4
9
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1920-22 – Jazidas de Ota (Alenquer)
1920 – Caverna da Moura
1925 – Quinta do Vale das Lages (Ota,
Alenquer)
Utensílios de quartzite
provenientes da Quinta do Vale
das Lages (Ota, Alenquer)
In PAÇO, A. (1966), Paleolítico de
Alenquer, p.4
29/03/2015
CORREIA, A. A. Mendes (1925) – “A sepultura neolítica do Vale das Lajes e
os eólitos da Ota”, Bulletí de la Assoc. Catalana d’Antrop., Etnolog. I
Prehistoria, Vol. III, Barcelona, pp. 117-146.
PAÇO, Afonso do (1966) – “Paleolítico de Alenquer”, Brotéria, Vol. LXXXII,
Lisboa, pp. 243-246.
Raquel Caçote Raposo
10
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1927 – cisterna Castelo de Alenquer
1928 – duas matrizes sigilares em Alenquer
Matrizes sigilares
de Airas Martins (à esq.) e de Martim Gomez (à dir.)
In RIBEIRO, L. (1932), Arqueologia e História, s. 6, vol. 10, p.98
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
11
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1932 – Povoado fortificado
de Ota
BARBOSA, Ernani (1956) – O Castro de Ota
(Alenquer), O Arqueólogo Português, nº 3,
Nova Série, Lisboa, pp. 117-124.
Descoberto e explorado por Hipólito Cabaço, encontra-se este
castro situado no cimo de uma elevação jurássica, a cerca de 185
metros de altitude, na margem direita da Ribeira de Ota (…)
Ernani Barbosa, 1956, op. cit., p. 117
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
O Castro de Ota
In BARBOSA, E. (1956), O Castro de Ota
(Alenquer), O Arqueólogo Português, nº 3,
Nova Série, Lisboa
12
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Materiais provenientes do Castro de Ota
In BARBOSA, E. (1956), O Castro de Ota (Alenquer), O Arqueólogo
Português, nº 3, Nova Série, Lisboa
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
13
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1932 – duas primeiras jazidas de Muge (Salvaterra de Magos)
Ponte do Coelheiro
Malhadinha
Pinhal do Coelheiro
Vale de Semeia
Cevada
Telha Formosa
Cabeço da
Mina
CORREIA, A. A. Mendes (1940), “Novas estações líticas em Muge”, Congresso do Mundo
Português, pp. 111 e ss.
BREUIL, Henri; ZBYSZEWSKI, Georges (1943) - “Le Paléolithique de la collection de M. Hipolito
da Costa Cabaço, a Alenquer”, Damianus a Goes, nº 4, Lisboa, pp. 97-153.
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
14
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1932 – Gruta de Refugidos (Alenquer)
1932 – Castelo de Alenquer
Recolha de espólio
Escavações
Ultimamente, porem, mercê da conjugação dos esforços da Comissão Administrativa da
Câmara Municipal e do Sr Hipólito Cabaço, começaram as escavações do Castelo. Hoje já ali
o visitante encontra que apreciar e o estudioso tem elementos para o seu trabalho.
Luciano Ribeiro, 1936, Alenquer. Subsídios para a sua História, p. 64
Planta do Castelo de Alenquer
In FERRO, J. P. (1996), Alenquer Medieval (séculos XII-XV).
Subsídios para o seu estudo, p.51
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
15
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Jazidas Paleolíticas de Peniche
Praia da Consolação;
Ferrel;
Peninha;
Novas descobertas
Gronho;
Quinta das Barradas
Sabugosa (Azambuja);
Barracas (Azambuja);
Mata-o-Demo (Santarém);
Casal do Buteco (Ota, Alenquer);
Quinta da Moita (Ota, Alenquer).
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
16
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1934 – Povoado Fortificado da Pedra de
Ouro (Alenquer)
BARBOSA, Ernani (1956) – O Castro da Pedra de Ouro (Alenquer), O
Arqueólogo Português, nº 3, Nova Série, pp. 75-85.
BRANCO, Maria G. Azinheira (2007) – A Pedra de Ouro (Alenquer): uma
leitura actual da Colecção Hipólito Cabaço, Trabalhos de Arqueologia 49,
Instituto Português de Arqueologia, Lisboa.
O recinto fortificado era aproximadamente rectangular, com a entrada a
poente, e foi explorada pelo seu descobridor, Hipólito Cabaço, em 1934,
que encontrou alguns fundos de cabanas, de cujos postes de fixação
ainda se viam os restos carbonizados. (…)
Ernani Barbosa (1956), op. cit., p. 76
ídolo feminino – Pedra de Ouro
in DOMINGOS E GOMES (1994), “Objectos Histórico-Arqueológicos de Alenquer no
Museu da A.A.P.”, p. 237
Raquel Caçote Raposo
29/03/2015
17
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1934 – Necrópole romana de Paredes
(Alenquer)
CABAÇO, H., JALHAY, E. (1935), “Estela funerária de Alenquer”, sep. Revista de
Arqueologia, tomo II, Fasc. IV, Lisboa.
PEREIRA, Maria Amélia Horta (1970) - “O Dolium Cinerário, com Skyphos vidrado a verde,
da necrópole de Paredes (Alenquer)”, Conimbriga, IX, Instituto de Arqueologia da
Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, pp. 45-74.
Estela funerária de Alenquer
Museu Municipal Hipólito Cabaço, Alenquer
Num arroteamento de terras no logar denominado de Paredes, ao sul de Alenquer e nos
suburbios desta vila, apareceram no verão de 1934 fragmentos de cerâmica grosseira,
aparentemente romana. Um dos signatários (H. C.) visitou imediatamente o local, vendo
confirmadas plenamente as suas suspeitas, com a descoberta de uma necrópole romana de
incineração. (…)
op. cit., p. 3
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
18
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
As sepulturas (mais de dez) não apresentavam revestimento algum, e apenas se distinguiam
pelos restos de ossos calcinados, cinzas, etc. que continham. Entre o espólio, encontraram-se
quatro lucernas, uma campainha de bronze, uma moeda também de bronze mas muito gasta,
e sobretudo um grande vaso de barro em forma de dolium contendo à mistura com cinzas e
ossos humanos calcinados um vaso e prato de terra sigillata, dois vasos ou taças de vidro, uma
elegante taça de barro com figuras mitológicas vários ungüentários e fragmentos de objectos
de bronze. (…)
op. cit., p. 3
Materiais da Necrópole romana de Paredes (Alenquer)
Museu Municipal Hipólito Cabaço, Alenquer
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
19
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1935 – 3 matrizes sigilares
Serra da Aboboreira
(Turcifal, T. Vedras)
Castelo de
Alenquer
Quintal da Casa
da Torre
(Alenquer)
1935 – continuam investigações em Muge (Salvaterra de Magos)
Cabeço dos Morros
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
20
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Casal do Alvarinho
Concheiros do Camarnal (Alenquer)
Casal do Concelho
Casal da Prata
ARAÚJO, Ana Cristina (2004) – “Casal da Prata (Camarnal, Alenquer), Arqueologia na rede
de transporte de gás: 10 anos de investigação (Trabalhos de Arqueologia 39), Instituto
Português de Arqueologia, Lisboa, pp. 37-43.
SANTOS, Manuel Farinha dos; ROLÃO, José Manuel (1994) - “Paleolítico Superior Tardio
da Jazida do Camarnal (Alenquer)”, Actas das V Jornadas Arqueológicas (Lisboa, 1993),
Associação dos Arqueólogos Portugueses, Lisboa, pp. 25-30.
Materiais provenientes da Jazida do Camarnal
In SANTOS e ROLÃO (1994), op. cit., p. 30
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
21
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1936 – Vila Nova de São
Pedro
Bibliografia vária de Afonso do
Paço e Eugénio Jalhay, e outras
mais recentes
Descoberto, intervencionado e estudado desde a
década de 30 do século passado, Vila Nova de São
Pedro tornou-se, sem dúvida, num local epónimo do
Calcolítico peninsular, e particularmente da
Estremadura. (…)
Sónia Ferreira (2003), “Os copos no povoado calcolítico de Vila
Nova de São Pedro”, in Revista Portuguesa de Arqueologia, vol.
6, nº 2, p. 182
29/03/2015
H. Cabaço, em Vila Nova de São Pedro (Azambuja)
Ced. Arquivo Municipal de Alenquer
Raquel Caçote Raposo
22
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1937 – prospecções no concelho das Caldas da Rainha
dois milhares de quartzites lascadas, de diversos locais
Até final da década – prospecções em Muge (Salvaterra de Magos)
26 estações paleolíticas e mesolíticas
Arneiro da
Boavista
29/03/2015
Porto Sabugueiro
Raquel Caçote Raposo
Moita do Sebastião
23
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Alenquer – Monte do Pedregal, Judiaria, Castro do Amaral, Quinta do Bravo
Vila Franca de Xira
1942 – Pesquisas nos arredores do Baleal (Peniche)
mil quartzites
Terraços do Caia (Elvas)
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
24
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
1943 – descobre espada de bronze do Moinho do Raposo (Alenquer)
Este tipo de espadas de lingueta (…) espalhou-se muito pela bacia do Medietrrâneo, e filia-se
com certeza no grupo das de Micenas e Mar Egeu, revelado principalmente pelas escavações
de Schliemann. Aparecem em Creta, na Sicília, na Itália Central, na Hungria, em França, na
Península Ibérica. Em Portugal, temos um excelente paralelo na espada encontrada também
casualmente no lugar de Fonte de Marcos, a poucos quilómetros a nordeste de Porto-de-Mós, e
noutra descoberta recente em Porto do Concelho (Mação, Beira Baixa), juntamente com vários
objectos dos períodos finais do Bronze. (…)
Eugénio Jalhay (1944), A espada de bronze do Moinho do Raposo (Alenquer)
Espada do Moinho do Raposo (Alenquer)
In GARCÍA, S. (1997), Los Puñales tipo “Porto de Mos” en el Bronce Final de la Península
Ibérica, p. 99
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
25
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Nos anos 50 – retira-se para Abrantes, continuando trabalho de prospecção
100 quartzites lascadas doadas ao Museu D. Lopo
de Almeida, em 1969
Nunca perdi esta alegria de achar. Só tenho pena de não poder continuar mais tempo.
Hipólito Cabaço, 1969
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
26
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Contactos
Correspondência recebida do casal Leisner (29/12/44)
Col. Raquel Raposo
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
27
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Conclusão






Autodidacta, por excelência
Prospector, achador; Voluntarista e prático
Vários arqueossítios, milhares de objectos
Relações com grandes nomes nacionais e internacionais
Acções nas áreas da Paleontologia, Antropologia - Etnografia, Agronomia
Registos e informação “insuficiente”, mas dentro dos métodos utilizados na
época (falta de rigor geográfico; colecção não estudada no seu todo)
 Não publica por mão própria os resultados – as suas descobertas chegam até
nós através da análise dos materiais legados e por referências feitas por
segundas pessoas.
«Ao lado destas figuras maiores (…) existiu todo um grupo de homens que
poderemos definir como voluntaristas e práticos, que constituíram o grupo
mais fecundo e produtivo, se preferirmos, a “verdadeira face” da arqueologia
portuguesa dos segundo e terceiro quartéis do século XX (…).»
Carlos Fabião (1999)
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
28
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
«Arqueólogos do meu país, eu não vou pedir um minuto de silêncio em
homenagem a Hipólito de Almeida da Costa Cabaço (…) Peço-vos, sim, peçovos horas, semanas, meses de trabalho. Peço-vos a publicação do material
reunido no Museu de Alenquer. É servindo a mesma Ciência que ele tão
desinteressadamente serviu, que daremos verdadeiro significado à sua
existência. (…)
Mª Amélia Pereira (1970)
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
29
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Muito
obrigada
Raquel Caçote Raposo
Arqueóloga
(Sócia da Alenculta)
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
30
RECONHECER HIPÓLITO CABAÇO
Entidades que apoiam a Alenculta:
Câmara Municipal de Alenquer
Agrupamento de Escolas de Abrigada
Express-U
29/03/2015
Raquel Caçote Raposo
31

Documentos relacionados

abrir pdf

abrir pdf Leonel Trindade (Torres Vedras), Serviço de Arqueologia do Museu Municipal de Vila Franca de Xira, Centro de Estudos e Investigação de Arruda dos Vinhos, Museu Municipal do Cadaval, Serviço de Arq...

Leia mais