ESPANHOL TEXTO 1 PRIMERA VISITA AL DOCTOR CHAO Harto

Сomentários

Transcrição

ESPANHOL TEXTO 1 PRIMERA VISITA AL DOCTOR CHAO Harto
ESPANHOL
TEXTO 1
PRIMERA VISITA AL DOCTOR CHAO
Harto de mi permanente tortícolis y persuadido de la ineficacia de quiropraxia,
masajes, onda corta, infrarrojo, ultrasonido, para tratarla, decidí probar la anestesia sin
química de la acupuntura y como me aseguraron que el doctor Chao la había aplicado en
Pekín, como su padre, su abuelo y su bisabuelo, le pedí hora.
Al consultorio se entra por un largo corredor que está a un lado del almacén del
doctor; el corredor, bastante estrecho, sirve de depósito de cajones. En el fondo hay un
pequeño patio abierto, al que dan la sala de espera y el consultorio propiamente dicho. En la
sala de espera, con un fuerte ventilador, desvencijados sillones de cuerina, una señora china
de unos cuarenta años, vestida con una jardinera azul y sin calzado, miraba televisión. Dos
niñitas chinas, de cuatro o cinco años, jugaban por el piso. En la sala había un vago olor
desagradable. Como aparecieron letras chinas en la pantalla, por un momento supuse (en
qué confusión estaría) que habría un canal de televisión china. Después vi que se trataba de
un film del Oeste, con vaqueros, malos y buenos, y con Clint Eastwood como protagonista.
Evidentemente había ahí un pasacassettes y estábamos viendo una película americana con
subtítulos en chino. Apareció de pronto otra china joven, con pollera y embarazada; las dos
niñitas, que parloteaban en chino, la llamaron mamá.
Por fin me recibió el doctor. Miró mis radiografías. Me dijo: “Quemado el hueso por los
rayos infrarrojos. Un poco, buenos; mucho, malos”. Con mano delicadísima, buscó dolores
por mi cuerpo, desde los lados de los pies al arco del cráneo, preguntando: “¿Molesta?”, a lo
que pude siempre contestar: “No”. Me aplicó por un tiempo brevísimo y con sorprendente
levedad las agujas. Después me hizo sentar en la camilla y con sus manos me sometió a la
más delicada de las tracciones. Cuando salí me sentía menos dolorido del pescuezo y
mucho mejor de mi estado general.
BIOY CASARES, Adolfo. Descanso de caminantes. Buenos Aires: Emecé, 2001.
Questão 11
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
La crónica ‘Primera visita al doctor Chao’ habla...
01. de un hombre que había probado varios tipos de tratamientos médicos.
02. de un hombre que busca a sus antepasados chinos.
04. de un hombre que sufre de dolor en el cuello.
08. de un hombre que sólo cree en la medicina tradicional.
16. de un hombre interesado por el idioma chino.
Questão 11
Gabarito: 05 (01 + 04)
Número de acertos: 1609 (28,08%)
Grau de dificuldade previsto: fácil
Grau de dificuldade obtido: fácil
Proposições
01
Percentual
de
87,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
6,0
39,0
12,0
4,4
0,02
0
Esta e as próximas cinco questões baseiam-se num texto de Bioy Casares, escritor
latino-americano de renome. Como de costume, a primeira questão focaliza o conteúdo
geral do escrito, que relata a história de um homem que, cansado dos métodos tradicionais
de tratamento médico, procura na acupuntura a solução para seu torcicolo. É este o
conteúdo das proposições 01 e 04, assinaladas por 28,08% dos candidatos.
Um número significativo, 48,06%, assinalou apenas a proposição 01, a mais óbvia.
Curiosamente, só 5,46% assinalaram somente a segunda proposição correta, a 04.
Acreditamos que o problema esteja na palavra “cuello”, sinônimo de “pescuezo”. Portanto, a
falha deve-se ao escasso conhecimento do vocabulário básico – partes do corpo humano.
Talvez tenham associado a dita palavra, por se tratar de um falso cognato, com a palavra
“coelho”, que em espanhol é “conejo”.
Em termos absolutos o índice de acertos é fácil, pois ficou próximo aos 30%. De fato,
consideramos a questão como relativamente fácil, pois o conhecimento exigido para a
obtenção do acerto da questão é mínimo, isto é, compreensão básica e vocabulário do
cotidiano.
Questão 12
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
En el primer párrafo del texto 1 se dice que:
01. la anestesia es un tratamiento típicamente chino.
02. el narrador de la crónica decide consultar a un acupunturista.
04. el narrador tiene un dolor persistente en la región del pescuezo.
08. el narrador sabe algo del pasado del médico chino.
16. la acupuntura es sólo una forma de anestesia.
32. el narrador, desahuciado por los médicos tradicionales, recurre a la acupuntura.
Questão 12
Gabarito: 14 (02 + 04 + 08)
Número de acertos: 396 (6,87%)
Grau de dificuldade previsto: difícil
Grau de dificuldade obtido: difícil
Proposições
01
Percentual
de
9,4
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
8,1
65,0
37,0
26,1
58,0
0,02
Passando do geral para o específico, esta questão trata da interpretação do primeiro
parágrafo do texto, onde se diz que o personagem, cansado de procurar a cura de seu
torcicolo, decide experimentar a acupuntura. Como lhe disseram que o Dr. Chao já havia
praticado a acupuntura em Pequim, assim como seu pai, seu avô e seu bisavô, decide
marcar uma consulta. As proposições que se referem à idéia do parágrafo anterior são: a 02,
onde se menciona que o narrador da crônica decide consultar um acupunturista, assinalada
por 4,04% dos candidatos; a 04, onde ele se refere à dor no pescoço, ganhou adesão de
1,18%; e a 08, onde diz que o narrador sabe algo do passado do chinês (Dr. Chao) teve
0,66% das adesões. A soma das proposições corretas juntas (02 + 04 + 08) foi assinalada
por 6,87% dos vestibulandos. O baixo índice de acerto desta questão, na íntegra, deve-se,
no entender da banca à proposição 32. Esta, mais as duas certas, 02+04, tiveram o maior
número de adesões – 15,58%. Por que a preferência da 32 em vez da 08? Acreditamos ser
devido à dificuldade para compreender a perífrase da 08, e ao desconhecimento do
vocábulo “desahuciado”, na 32. O candidato pode ter confundido “desahuciado” com
desapontado. O grau de dificuldade obtido foi além do previsto.
Questão 13
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
Sobre el segundo párrafo del texto 1 se puede afirmar que:
01. el consultorio del doctor Chao no se parece a los tradicionales consultorios médicos.
02. el consultorio sirve de almacén.
04. el consultorio da la impresión de limpieza esmerada.
08. el doctor Chao está mirando la tele.
16. hay un canal de televisión chino.
32. un pasillo, al lado del almacén, conduce al consultorio.
Questão 13
Gabarito: 33 (01 + 32)
Número de acertos: 1454 (25,24%)
Grau de dificuldade previsto: médio
Grau de dificuldade obtido: médio
Proposições
01
Percentual
de
74,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
15,0
9,0
3,0
28,0
54,0
0
Nesta questão, também de interpretação, pontual de maneira análoga à anterior,
pergunta-se sobre o entendimento do segundo parágrafo do texto, o mais extenso. No
entanto, as perguntas estão especificamente centradas nas descrições do consultório:
acesso, local e entorno. A soma das proposições (01 + 32) corretas foi assinalada por
25,24% dos vestibulandos. As proposições corretas 01 e 32 foram assinaladas,
respectivamente, por 20,68% e 10,83% dos candidatos. A baixa porcentagem da segunda
proposição correta em relação à primeira, talvez se justifique pelo emprego do vocabulário
“pasillo”, que significa “corredor” em português, indispensável para o entendimento da
proposição. Por que a preferência pela proposição 16, que só ou combinada com a 01 teve
uma porcentagem expressiva? O texto descreve um canal de televisão onde fala-se chinês,
mas não um canal chinês. O grau de dificuldade médio, levando em consideração as
características peculiares do texto, especificamente neste segundo parágrafo, e as
proposições formuladas, comprovou-se com o grau de dificuldade previsto pela porcentagem
de acertos da questão no resultado obtido.
Questão 14
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
Sobre el tercer párrafo del texto 1 se puede afirmar que:
01. el médico atiende inmediatamente al paciente.
02. el médico desaprueba el uso excesivo de los rayos infrarrojos.
04. el narrador dice que no le duelen las palpaciones del médico.
08. le agrada al narrador que el médico le aplique las agujas con cierto descuido.
16. el médico le tira al narrador de varias partes del cuerpo.
32. el médico cita al paciente para que continúe el tratamiento.
Questão 14
Gabarito: 22 (02 + 04 + 16)
Número de acertos: 562 (9,80%)
Grau de dificuldade previsto: fácil
Grau de dificuldade obtido: difícil
Proposições
01
Percentual
de
10,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
65,3
67,4
6,0
30,0
7,0
0
Esta questão, assim como a anterior, versa sobre interpretação de texto, desta vez
com relação ao terceiro parágrafo, o qual trata especificamente do contato do personagem
com o Dr. Chao, ou seja, a consulta propriamente dita. A soma da resposta correta, (02, 04 e
16) foi assinalada por 9,80% dos candidatos. No entanto, a proposição 02 e a 04 tiveram a
maior adesão por parte dos mesmos, totalizando 26,08%. Com efeito, referem-se ao fato de
que o Dr. Chao desaprova o uso excessivo dos raios infravermelhos aos toques sem dor do
mesmo em seu paciente, ambas corretas e facilmente identificadas no texto. Certamente, a
proposição de número 16, com adesão de 3,31%, foi a responsável pela elevação do grau
de dificuldade previsto de “fácil” para “difícil”. Mais uma vez, a complicação se deu pela falta
de entendimento da expressão “el médico le tira al narrador de varias partes del cuerpo”.
Questão 15
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
Acerca de la crónica en general se puede decir que:
01. pone en duda la eficacia de los tratamientos médicos orientales.
02. pone en tela de juicio la eficacia de masajes, ondas cortas, quiropraxia, ondas infrarrojas
y ultrasonido.
04. defiende la homeopatía.
08. afirma que no se sabe si la acupuntura cura.
16. afirma que el tratamiento del doctor Chao produce alivio.
Questão 15
Gabarito: 18 (02 + 16)
Número de acertos: 1596 (27,71%)
Grau de dificuldade previsto: médio
Grau de dificuldade obtido: fácil
Proposições
01
Percentual
de
12,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
40,0
11,4
12,0
95,0
0,01
0
Nesta questão, saímos do específico, após trabalharmos isoladamente com o
primeiro, segundo e terceiro parágrafos do texto; e voltamos à questão do entendimento da
idéia geral do texto. Foi pensada como de dificuldade média. O grau de dificuldade não é de
se atribuir à proposição 16, que teve 42,12% das preferências, e sim à 02, com apenas
1,23%. Para a correta compreensão da proposição 02, o candidato deveria compreender o
significado da expressão “poner en tela de juicio”, cujo significado em português poderia ser
o de “questiona”, o que de fato não aconteceu.
Questão 16
Señala la(s) proposición(es) cuyo contenido esté CORRECTO.
01. Cuando el médico le pregunta al narrador “¿molesta?”, esto significa lo mismo que “¿le
hago daño?”
02. La expresión las niñas “jugaban por el piso” significa que las niñas estaban arrojando
cosas por el piso.
04. “Con pollera y embarazada” equivale a “con falda y encinta”.
08. La expresión “parloteaban” quiere decir que “hablaban mucho y sin sustancia”.
16. “Apareció de pronto otra china joven” significa lo mismo que “Apareció otra china lista
para trabajar”.
Questão 16
Gabarito: 13 (01 + 04 + 08)
Número de acertos: 209 (3,65%)
Grau de dificuldade previsto: difícil
Grau de dificuldade obtido: difícil
Proposições
01
Percentual
de
75,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
23,2
16,0
49,0
14,0
0,01
0
O objetivo desta questão, diferentemente das anteriores, era trabalhar com a
capacidade de identificar sinônimos ou paráfrases para palavras ou expressões extraídas do
texto. O grau de dificuldade previsto se confirmou na prática com um exíguo 3,65% de
acertos. Dentre as proposições corretas, a mais bem cotada foi a 01 com 24,70%; um
número significativo de candidatos relacionou “molesta” com “le hago daño”. Segue, em
ordem decrescente, a proposição 08, com 8,67%, onde era necessário relacionar
“parloteaban” com “hablan mucho y sin sustância”. Em último lugar está a proposição 04,
com índice de adesão de 1,55% dos inscritos, o que puxou a média mais para baixo.
“Pollera” e “embarazada” relacionadas com “falda” e “encinta”, respectivamente, foram
ignoradas por 98,5% dos vestibulandos que optaram por esta língua.
TEXTO 2
EL BIOCOMBUSTIBLE SE QUEMA
La crisis alimentaria siembra dudas sobre el papel del biocarburante en la seguridad
energética y ambiental.
"Un crimen contra la humanidad". Palabras gruesas que parecen destinadas a los
nazis, el Gulag, la Camboya de Pol Pot o Srebrenica. Pero que las Naciones Unidas y el
Gobierno de India – el segundo país más poblado del mundo – asocian ahora a los
biocombustibles por su incidencia sobre la crisis alimentaria, los precios de los cereales y el
hambre que acecha a millones de personas en todo el mundo. La demostración palpable de
que el debate ha calado está en los autobuses madrileños: unos 400 autocares de la
Comunidad de Madrid circulan ya con carburantes que utilizan en su fabricación cereales o
aceites vegetales. Al lado de la flamante pegatina – "funciona con biodiésel" –, en algunos
de esos vehículos podía leerse esta semana una pintada siniestra: "Asesinos".
Mimados por los subsidios y la legislación en Europa y en Estados Unidos, los
biocarburantes han crecido en los últimos años a la misma velocidad que ahora pierden
lustre y apoyos por todos lados. Han dejado de ser la quintaesencia de lo políticamente
correcto. La ONU los ha puesto en el disparadero y las críticas arrecian desde el Fondo
Monetario Internacional y la OCDE, – foros donde dominan los países ricos – hasta el Banco
Mundial y la FAO, las instituciones multilaterales centradas en el mundo en desarrollo.
Disponible en: http://<www.elpais.com/articulo/semana/biocombustible/quema/elpepueconeg/20080511
elpneglse_2/Tes> Acceso en: 28 jul. 2008.
Questão 17
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
Sobre el primer párrafo del texto 2 se puede afirmar que:
01. el biocombustible es severamente criticado por causar estragos idénticos a los de la
última guerra mundial.
02. la India repudia el uso del biocombustible, mientras que la ONU ve en él la solución para
la crisis alimentaria.
04. un organismo internacional y una nación densamente poblada relacionan el
biocombustible con la carestía de los alimentos.
08. la propaganda en pro del biocombustible en los autobuses de España es reforzada por
una agresiva campaña de los medios de comunicación.
16. el uso descontrolado de los biocombustibles puede causar daños análogos a los de otras
tragedias mundiales.
Questão 17
Gabarito: 20 (04 + 16)
Número de acertos: 969 (16,88%)
Grau de dificuldade previsto: médio
Grau de dificuldade obtido: médio
Proposições
01
Percentual
de
11,4
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
24,0
79,0
24,0
40,0
0,01
0
Aborda-se agora o texto 2, em que se baseiam as próximas quatro questões. Ao
título, “El biocombustible se quema”, segue um subtítulo que ajuda na compreensão do
conteúdo. O corpus do texto consta de 2 parágrafos. Esta questão explora o primeiro; testase a compreensão. Para tanto se utilizam duas proposições que sintetizam o conteúdo do
mesmo: a 04, assinalada por um grande número de estudantes (33,05%), e a 16, com uma
adesão muito baixa (4,39%). Custa compreender o baixo desempenho em vista do que se
afirma já nas primeiras linhas do texto. No entender da Banca, isso está claramente
relacionado com a proposição 16. Talvez tenhamos que lançar mão de um vocabulário mais
simples, por uma parte, e os candidatos, incrementar o acervo lexical, por outra.
Quanto ao texto, temos de admitir que, mesmo sendo jornalístico, o que normalmente
facilita a interpretação em relação a um texto literário, gerou um índice de espalhamento nas
respostas muito grande, possivelmente, por sua temática – política e economia.
Questão 18
Señala la(s) proposición(es) CORRECTA(S).
Sobre el segundo párrafo del texto 2 se puede afirmar que:
01. el combustible biológico ha pasado recientemente de héroe a villano, tanto por parte de
los países ricos como de los pobres.
02. en Estados Unidos el biocombustible recibió y sigue recibiendo un apoyo unánime e
incondicional.
04. la ONU es a favor, pero instituciones como la FAO y el Banco Mundial son contra el uso
del combustible biológico.
08. no hace mucho los biocombustibles eran vistos como paradigma de lo políticamente
correcto, pero actualmente ya no lo son.
16. el descrédito reciente del combustible biológico se debe a la campaña en su contra
promovida por los exportadores de petróleo.
Questão 18
Gabarito: 09 (01 + 08)
Número de acertos: 1396 (24,35%)
Grau de dificuldade previsto: médio
Grau de dificuldade obtido: médio
Proposições
01
Percentual
de
51,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
24,0
29,0
70,0
18,0
0,01
0
Uma leitura cuidadosa revela a semelhança entre as proposições 01 e 08, as duas
certas. Ambas assinalam dois momentos: um antes, no qual o biocombustível estava em
alta, e um depois, quando o mesmo é visto como perigo. É justamente essa a idéia central
do texto. Desta vez, a previsão e o resultado coincidiram: ambos grau médio de dificuldade.
A proposição número 01, correta, obteve apenas a adesão de 5,27% dos candidatos
inscritos e a de número 08, obteve 17,32%. A linguagem e a temática do referido texto,
pouco utilizadas quando o assunto é língua estrangeira, elevaram o grau de dificuldade das
questões.
Questão 19
El término subrayado en la frase: “La crisis alimentaria siembra dudas sobre el papel del
biocarburante...” en portugués tiene sentido de:
01. evita
02. suscita
04. descarta
08. gera
16. elimina
32. levanta
Questão 19
Gabarito: 42 (02 + 08 + 32)
Número de acertos: 1322 (23,00%)
Grau de dificuldade previsto: fácil
Grau de dificuldade obtido: médio
Proposições
01
Percentual
de
4,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
27,0
6,0
79,0
6,0
75,0
0
Nesta questão foi solicitado ao estudante que encontrasse equivalentes em português
para o termo “siembra” da língua espanhola, no contexto específico da frase aduzida. Dito
termo, segundo o contexto no qual foi utilizado, poderia ser interpretado em português como
sendo “suscita”, proposição 02 com 0,57% das adesões; “gera”, proposição 08 com 14,75%;
e “levanta”, proposição 32 com 10,58% das adesões.
Cabe assinalar que não se trata de uma tradução literal de “sembrar – semear”, já que
em espanhol o vocábulo em questão na frase “siembra dudas” é uma catacrese. A
linguagem figurada nem sempre passa de uma língua para outra literalmente. Foi por isso
que as três proposições certas forneceram vocábulos que, no contexto, traduziriam siembra.
No entender da Banca, a questão seria fácil; os resultados colocaram-na em grau médio de
dificuldade.
Questão 20
Señala la definición o explicación CORRECTA.
01. Crisis alimentaria: su plural es “crises alimentarias”.
02. Cereales: semillas, como trigo, maíz y cebada.
04. Carburante: sinónimo de combustible.
08. Calar: prohibición de hablar.
16. Biodiésel: especie de combustible biológico.
32. Autocares: sinónimo de autobuses.
Questão 20
Gabarito: 54 (02 + 04 + 16 + 32)
Número de acertos: 338 (5,87%)
Grau de dificuldade previsto: médio
Grau de dificuldade obtido: difícil
Proposições
01
Percentual
de
15,0
incidência (%)
02
04
08
16
32
64
51,0
62,4
38,0
83,0
28,0
0,01
Nesta questão testa-se a definição de determinadas palavras ou expressões extraídas
do texto 2. As proposições corretas, isoladamente, obtiveram a seguinte adesão por parte
dos candidatos: proposição 02 com 1,42%, onde era necessário relacionar “cereales” com
“semillas, como trigo, maíz y cebada”; proposição 04 com 2,73%, onde era necessário
relacionar “carburante” com “sinónimo de combustible”; proposição 16 com 8,50%, onde se
fazia necessário relacionar “biodiésel” com “especie de combustible biológico”; e proposição
32 com 0,69%, onde era correta a relação de “autocares” com “sinónimo de autobuses”.
A questão, pensada como fácil, a julgar pelos resultados, foi difícil. Feitos os
descontos “cabíveis” – última questão da prova, número elevado de alternativas, etc. – paira
no ar a questão: a quantas anda o conhecimento léxico dos examinandos relativamente à
língua testada? Para saber que “semillas como trigo, maíz, etc.” são “cereales” bastaria um
conhecimento mais apurado da língua materna.
Conclusão
Considerando que a média geral de acertos não atingiu 25%, pode-se dizer que a
prova foi difícil. Quando o teste visa, não só ao conhecimento sobre a língua, mas sim à
própria língua em uso pelos seus escritores, as exigências são maiores. A interpretação de
um texto requer mais do que o conhecimento das regras gramaticais e das unidades
lexicais. O espanhol é língua fácil para o luso-falante; mesmo assim não pode dispensar o
estudo. Cabe perguntar se o magro desempenho refletido na média geral é pela dificuldade
da prova, ou quem sabe, pelo escasso preparo dos que escolheram espanhol “porque não
precisa estudar”.
Como todo humano empreendimento, a prova Vestibular 2009 de espanhol é
perfectível. Tanto os acertos quanto os erros ajudarão na elaboração dos testes nos anos
vindouros. Não duvidamos que análogas reflexões serão feitas pelos mentores dos novos
vestibulandos.

Documentos relacionados

Prova Comentada - Vestibular UFSC 2003

Prova Comentada - Vestibular UFSC 2003 08. El invento va a suplir la mano de obra no especializada, escasa en las naciones más pobres. 16. El aparato maravilloso está destinado a provocar una revolución económica en los hogares.

Leia mais